Você está na página 1de 20

CONCRETO REFORÇADO COM FIBRAS:

Perspectiva de futura norma

Marco Antonio Carnio

1
COMPÓSITOS CIMENTÍCIOS
REFORÇADOS COM FIBRAS

 FRC – Fiber Reinforced Concrete


(CRF – Concreto Reforçado com Fibras)

 UHPC – Ultra High Performance Concrete


(CUAD – Concreto de Ultra Alto Desempenho)
CONCRETO REFORÇADO COM
FIBRAS - CRF
 O CONCRETO REFORÇADO COM FIBRAS (CRF) É UM
MATERIAL COMPÓSITO, CARACTERIZADO POR UMA
MATRIZ CIMENTÍCIA COM FIBRAS DESCONTÍNUAS

 AS FIBRAS USUAIS SÃO ARTIFICIAIS, PODENDO SER


INORGÂNICAS: METÁLICAS (AÇO) E VIDRO OU
ORGÂNICAS DE POLÍMEROS SINTÉTICOS:
POLIPROPILENO, PVA, ACRÍLICO.

TAMBÉM SÃO POSSÍVEIS MISTURAS QUE UTILIZEM


FIBRAS DE DIFERENTES MATERIAIS, TIPOS E
TAMANHOS, SENDO TAMBÉM TRATADO COMO CRF.
PROJETO
Estruturas de CRF

Para uso estrutural um desempenho mecânico


mínimo do CRF deve ser garantido.

Em outros casos, como controle de fissuras em


baixas idades ou contribuição para manutenção da
capacidade resistente das seções sob situação de
fogo, são considerados uso não estrutural do CRF.

4 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Comportamento mecânico
Comportamento à compressão

Pode-se considerar que, em geral as relações de


compressão válidas para concreto simples se aplicam
também ao CRF.

Observação:
Os valores para o módulo de elasticidade e o coeficiente
de Poisson podem ser adotados de acordo com o
material concreto simples, sem a utilização de fibras.

5 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Comportamento mecânico
Comportamento à tração
Após a fissuração da matriz de concreto (Pcr), a carga pode
assumir dois caminhos:
a) manutenção de carga abaixo da carga Pcr,
caracterizando-se como um “abrandamento” do CRF
b) manutenção de carga acima da carga Pcr, caracterizando-
se como um “enrijecimento” do CRF.

6 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Comportamento mecânico
Comportamento à tração
O comportamento à tração é o aspecto mais importante do
CRF. As propriedades mecânicas são determinadas por
meio de ensaio de flexão em corpo-de-prova com entalhe.

7 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Comportamento mecânico
Comportamento à tração
A partir do ensaio de flexão obtêm-se a relação Carga –
Deformação expressa pela abertura da boca da fissura
CMOD (Crack Mouth Opening Displacement).

8 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Propriedades do material

As resistências residuais à tração são obtidas a partir


curva Carga-CMOD, pela seguinte expressão:

3. 𝐹𝑗 . 𝑙
𝑓𝑅,𝑗 = 2
2. 𝑏. ℎ𝑠𝑝

A resistência à tração (Limite de Proporcionalidade) fL,


pode ser determinada por meio da seguinte expressão:
3. 𝐹𝐿 . 𝑙
𝑓𝐿 = 2
2. 𝑏. ℎ𝑠𝑝

9 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Estruturas de CRF

GRUPO A: elementos estruturais de CRF, que apresentem


capacidade de redistribuição de esforços considerando a
interface com o meio elástico (pisos industriais,
pavimentos, radiers, bases de equipamentos, etc.)

GRUPO B: outros elementos estruturais de CRF


(elementos lineares, elementos de superfície e elementos
de volume).

10 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Estruturas de CRF

Para estruturas do GRUPO A: (pisos industriais,


pavimentos, radiers, bases de equipamentos), a
substituição total ou parcial da armadura convencional nas
peças de concreto dimensionadas no Estado Limite Último
pelo CRF pode ser feita, se as seguintes relações forem
satisfeitas:

fR1m/fLm ≥ 0,40 e fR3m/fLm ≥ 0,20

11 Marco Antonio Carnio


PROJETO
Estruturas de CRF

Para estruturas do GRUPO B (elementos lineares, elementos


de superfície e elementos de volume), a substituição total ou
parcial da armadura convencional nas peças de concreto
dimensionadas no Estado Limite Último pelo CRF pode ser
feita, se as seguintes relações forem satisfeitas:

fR1k/fLk ≥ 0,40 e fR3k/fR1k ≥ 0,50

12 Marco Antonio Carnio


PARÂMETROS DE PROJETO

 Leis constitutivas de pós-fissuração:


(a) Modelo Rígido-Plástico
(b) Modelo Linear
PARÂMETROS DE PROJETO

 Leis constitutivas de pós-fissuração:

(a) Modelo Rígido-Plástico (b) Modelo Linear

𝑓𝑅3 𝑓𝐹𝑡𝑠 = 0,45 𝑓𝑅1


fFtu =
3
PROJETO DE ESTRUTURAS DE CRF

 Propriedades do Material
 Estrutura do Concreto Reforçado com
Fibras
 Dimensionamento no Estado Limite Último
 Verificação no Estado Limite de Serviço
 Especificação do CRF

NORMA DE PROJETO DE ESTRUTURAS DE


CONCRETO REFORÇADO COM FIBRAS
CONTROLE DA QUALIDADE

 Critérios específicos para qualificação do CRF


o Qualificação prévia das fibras
(NORMAS PARA FIBRAS SINTÉTICAS E FIBRAS DE VIDRO. FIBRAS DE
AÇO EM PROCESSO DE REVISÃO)

oQualificação do compósito
Resistências (LOP) e residuais fr1, fr2, fr3 e fr4 (NORMA DE
ENSAIO)
Resistência de duplo puncionamento ft, fR0,5, fR1,5 , fR2,5 e
fR3,5 (NORMA DE ENSAIO)
Resistência à compressão, conforme ABNT NBR 5739;
Resistência à tração na flexão, conforme ABNT NBR 12142.
ABNT NBR 16475: Painéis de parede de
concreto pré-moldado –
Requisitos e Procedimentos (2017)

Capítulo 7: Propriedades dos materiais


• Item 7.4 Fibras

• 7.4.1 As fibras para reforço estrutural (macrofibras)


devem atender às especificações constantes da ABNT
NBR 15530 (fibras de aço) ABNT NBR 15305 (fibras de
vidro e EN 14889-2(fibras sintéticas).
• 7.4.2 O projeto estrutural de painéis de parede em
concreto reforçado com Fibras (CRF) deve especificar o
material, o tipo, a quantidade e as propriedades físicas
das fibras introduzidas no concreto.
• 7.4.3 As fibras para reforço secundários (microfibras)
devem ser previstas visando combater o lascamento do
concreto em situações de incêndio
17 Marco Antonio Carnio
INSTALAÇÃO DE COMISSÕES DE
NORMAS
A ABNT, como único Foro Nacional de Normalização, mediante
a demanda de normalização nos campos do Concreto
Reforçado com Fibras, criou as Comissões de Estudo a seguir
relacionadas, para discutir e estabelecer, por consenso, regras,
diretrizes ou características para o referido assunto.

Desta forma, em comum acordo entre o Comitê Brasileiro da


Construção Civil (ABNT/CB-002) e o Comitê Brasileiro de
Cimento, Concreto e Agregados (ABNT/CB-018),convidamos
V.Sa. a para participar da Reunião de Instalação das novas
Comissões de Estudo a seguir relacionadas, bem como da
reativação da Comissão de Estudo Especial de Materiais Não
Convencionais para Reforço de Estruturas de Concreto
(ABNT/CEE 193)
18 Marco Antonio Carnio
INSTALAÇÃO DE COMISSÕES DE
NORMAS ABNT
CE 002:124.026 - Comissão de Estudo de Projeto de
Estruturas de Concreto Reforçado com Fibras

CE 018:300.011 - Comissão de Estudo de Concreto


Reforçado com Fibras

CEE 193 - Comissão de Estudo Especial de Materiais Não


convencionais para Reforço de Estruturas de Concreto

Data: 06.12.2018
Horário: 9 h
Local: POLI/USP - Av. Prof. Almeida Prado, 83 - Travessa 2
- Cidade Universitária - SP - Edifício da Eng. Civil - 1º Andar
- Sala S-07, São Paulo/SP
19 Marco Antonio Carnio
Obrigado!
Marco Antonio Carnio
mac@evengenharia.com.br