Você está na página 1de 3

TENDA DE UMBANDA CASA DE XANGÔ

Dirigente Espiritual: Pai Eduardo Salles

ALINHAMENTO – 09/07/2019

Este documento tem por finalidade alinhar alguns fundamentos com a Corrente.
Hoje, vamos falar sobre a diferença entre uma INSTITUIÇÃO FAMILIAR e uma INSTITUIÇÃO
RELIGIOSA.

Começaremos pelo significado de Família e o significado de Instituição:

família
substantivo feminino

1. grupo de pessoas vivendo sob o mesmo teto (esp. o pai, a mãe e os filhos).

2. grupo de pessoas com ancestralidade comum.

instituição
/u-i/
substantivo feminino

1. ato ou efeito de instituir; criação.

2. cada um dos costumes ou estruturas sociais estabelecidas por lei ou


consuetudinariamente que vigoram num determinado Estado ou povo

Apesar de a família também ser uma instituição, a minha intenção é apontar a


diferença entre a instituição familiar e a instituição religiosa para entendermos como funciona a
Casa de Xangô. Se pensarmos no Terreiro como uma instituição familiar, vamos entender que eu
sou um pai com mais de sessenta filhos. Isso é bonito, uma família grande, mas a resolução das
demandas pessoais do Corpo Mediúnico fica toda na minha mão. Na realidade, se a gente pensar
no Terreiro como uma instituição familiar, a figura do Pai de Santo seria responsável por resolver
toda e qualquer demanda do espaço, seja física ou espiritual. Acredito que nem se eu tivesse
dedicação exclusiva ao Espiritual, eu conseguiria dar conta, levando em consideração a realidade
da nossa Corrente hoje.

Então, desde a fundação da Casa de Xangô, nós organizamos o Terreiro como uma
INSTITUIÇÃO RELIGIOSA. O que isso significa?

Isso significa que cada um de nós tem um lugar bem determinado na Estrutura
organizacional do Terreiro, e cada um de nós é impelido a cumprir as atribuições que cada um
destes lugares nos exige. Agora, vamos entender cada um destes lugares, e citar os nomes dos
responsáveis, para ficar claro para todos.

ORGANIZAÇÃO FÍSICA X ORGANIZAÇÃO ESPIRITUAL

Org. Física – Responsável pela infraestrutura, pelo financeiro, pela logística, etc.
Org. Espiritual – Responsável pela orientação, doutrina e amparo espiritual.
TENDA DE UMBANDA CASA DE XANGÔ
Dirigente Espiritual: Pai Eduardo Salles

Agora, vamos entender como funciona cada uma destas estruturas de organização, na
forma de pirâmide:

ORGANIZAÇÃO FÍSICA

PRESIDENTE – Vilmar (Ogan)

VICE PRESIDENTE – Jussara

TESOURARIA – Aretha

CORPO MEDIÚNICO

ORGANIZAÇÃO ESPIRITUAL

PAI DE SANTO – Eduardo

PAIS PEQ. E CAMBONO CHEFE –


Catiluci, Valéria, Diego, Carol
Montauban e Luciano (C. Chefe)

CAMBONOS E OGANS – Rômulo


(cambono), Vilmar, Luis Carlos,
Gislaine e Bruno

MÉDIUNS COROADOS

MÉDIUNS EM
DESENVOLVIMENTO
TENDA DE UMBANDA CASA DE XANGÔ
Dirigente Espiritual: Pai Eduardo Salles

Perdoem a simplicidade das imagens, mas a intenção é somente ilustrar. Olhando para as
pirâmides, dá pra entender qual o caminho a gente deve seguir quando temos um assunto físico
para tratar (como as mensalidades, por exemplo), e qual o caminho para um assunto espiritual. É
importante entendermos bem esta organização, pois com o passar do tempo eu vou cobrar cada
vez mais rigor na execução deste caminho.
Infelizmente eu não tenho estrutura para atender a todas as demandas de todos os filhos
de forma imediata, e a única forma que temos para caminharmos em harmonia e sem falta com
ninguém, é nos organizando desta forma.
Agora, é importante ressaltarmos a diferença entre cargo e função. Cargo, na nossa Casa,
é dado pelo Espiritual, para atuação no Espiritual (pais e mães pequenas, cambonos e ogans).
Função é dada pela organização física, para ajudar no funcionamento do Terreiro (tesouraria,
cantina, secretaria, etc.)
Cabe ressaltar que o cargo, numa Casa de Santo, tem uma importância considerável, pois
delega uma responsabilidade espiritual àquele que o recebe, e esta responsabilidade vem com
uma cobrança enorme. Contudo, os médiuns que recebem funções no Terreiro também
desempenham um papel importantíssimo na Casa, pois se a gente não tiver um Terreiro
funcionando bem no físico, o Espiritual fica comprometido!

Falando ainda sobre a nossa organização espiritual, temos uma organização que se dá
pelas Obrigações que a gente entrega. Esta organização se dá da seguinte forma: a cada
Obrigação que eu entrego, eu me torno mais consciente dos fundamentos da Casa, dos
elementos dos Guias e Orixás, e eu me torno mais apto a auxiliar os irmãos nas Obrigações que
eu já entreguei. Por exemplo, se eu entreguei três Obrigações, eu posso auxiliar os irmãos que
estão entregando a primeira, a segunda ou a terceira, mas não posso auxiliar os que estão dando
a quarta, pois esta eu ainda não dei.
Eu sempre tive resistência em entender esta organização como uma hierarquia, pois isso
acaba dando margem para que uns médiuns se sintam melhores que outros. Contudo, vamos a
partir de hoje respeitar o fundamento das Obrigações e tratar a Corrente de forma hierárquica,
partindo do princípio que, independente de tempo de Obrigação, de cargo ou função, todos
nós temos que respeitar os seres humanos que compõem a nossa Corrente. Ninguém, em
nenhum lugar desta organização, tem o direito de desrespeitar ninguém.

Para finalizar, vamos pensar no Terreiro como uma instituição religiosa, e não como uma
instituição familiar. Tudo o que acontece no Terreiro, que não é com a finalidade de amparo
espiritual e desenvolvimento mediúnico, é secundário. Amizades, relacionamentos, até
desentendimentos, são secundários. Vamos tratar com cada vez mais rigor todos os contextos de
dentro do Terreiro, que fujam do objetivo de amparo espiritual e desenvolvimento mediúnico.

Oxalá nos abençoe, e Xangô nos sustente, hoje e sempre.