Você está na página 1de 16

Oração de Guerra Espiritual

Pai do Céu, eu me prostro em louvor e adoração diante do Senhor. Eu me cubro com o


sangue do Senhor Jesus Cristo como minha proteção durante este tempo de oração. Eu
me rendo completamente e sem reservas em toda área de minha vida ao Senhor. Eu me
oponho contra toda obra de Satanás que possa me atrapalhar neste tempo de oração, e eu
me dirijo unicamente ao Deus vivo e verdadeiro, e recuso qualquer envolvimento de
Satanás na minha oração. Satanás, eu ordeno no nome do Senhor Jesus, que saia de
minha presença com todos os seus demônios, e eu trago o sangue do Senhor Jesus
Cristo entre nós.

Pai do Céu, eu te louvo e te adoro. Eu reconheço que o Senhor é digno de receber toda
glória e honra e louvor. Eu renovo minha aliança com o Senhor e oro para que o bendito
Espírito Santo me guie durante este tempo de oração. Sou grato, Pai, pelo amor que o
Senhor tem por mim desde a eternidade, a ponto de mandar o Senhor Jesus Cristo ao
mundo para morrer no meu lugar para que eu fosse redimido. Sou grato porque Ele veio
como representante e, através dEle, o Senhor me perdoou completamente; O Senhor me
deu vida eterna; o Senhor me deu a justiça perfeita do Senhor Jesus Cristo para que
agora eu seja justificado. Obrigado porque, nele, o Senhor me fez completo e porque o
Senhor se ofereceu para mim, para ser minha força e ajuda de cada dia.

Pai do Céu, venha e abra meus olhos para que eu possa ver o quão grande o Senhor é e
o quão completa é a Sua providência para este novo dia. No nome do Senhor Jesus
Cristo, eu tomo meu lugar com Cristo no céu com todas as potestades e poderes
( poderes das trevas e espíritos maus sob os meus pés). Obrigado pela vitória que Jesus
me deu na cruz e na Sua ressurreição e porque eu estou sentado com o Senhor Jesus
Cristo nos lugares celestiais; portanto, eu declaro que todas as potestades e poderes e
espíritos maus estão sujeitos a mim no nome do Senhor Jesus Cristo.

Obrigado pela armadura que o Senhor providenciou, e eu coloco o cinto da verdade, a


couraça da justiça, as sandálias da paz, o capacete da salvação. Eu levanto o escudo da
fé contra todos os dardos inflamados do inimigo, e seguro a espada do Espírito, a
Palavra de Deus, contra todas as forças do mal na minha vida; eu coloco esta armadura
e vivo e oro em completa dependência do Espírito Santo.

Obrigado, Pai do Céu, porque o Senhor Jesus Cristo venceu todos os principados e
poderes e triunfou sobre eles publicamente. Eu reivindico toda aquela vitória para
minha vida hoje. Eu rejeito todas as insinuações, as acusações e as tentações de Satanás.
Eu afirmo que a Palavra de Deus é verdadeira, e eu escolho viver hoje à luz da Palavra
de Deus. Eu escolho viver em obediência ao Senhor e em comunhão com o Senhor.
Abra meus olhos e mostre-me as áreas da minha vida que não lhe agradam. Opere na
minha vida para que não haja nada que dê oportunidade a Satanás contra mim. Mostre-
me qualquer área de fraqueza. Mostre-me qualquer área da minha vida com a qual eu
preciso lidar para ser mais agradável ao Senhor. Hoje eu me coloco diante do Senhor
para que o Espírito Santo opere na minha vida da maneira que for necessária.

Por fé e em dependência do Senhor, eu me despojo do velho homem e recebo a vitória


da crucificação que o Senhor Jesus Cristo proveu para purificação da minha antiga
natureza humana. Eu me visto do novo homem e permaneço na vitória da ressurreição e
no que Ele proveu para que eu vivesse fora do pecado. Portanto, neste dia, eu me
despojo da velha natureza com seu egoísmo, e me visto da nova natureza com seu amor.
Eu me despojo da velha natureza com o medo, e me visto com a nova natureza com sua
coragem. Eu me despojo da velha natureza com sua fraqueza, e me visto com a nova
natureza, que tem força. Eu me despojo da antiga natureza com todos os seus desejos
enganosos, e me visto com a nova natureza com toda a sua justiça e pureza.

Em todas as maneiras eu me coloco na vitória da ascensão e da glorificação do Filho de


Deus, quando todos os principados e poderes foram feitos sujeitos a Ele, e eu peço meu
lugar em Cristo vitorioso, com Ele, sobre todos os inimigos da minha alma. Espírito
Santo abençoado, eu peço que você me encha com o seu poder. Entre na minha vida,
destrua todo ídolo e expulse todo inimigo.

Obrigado, Pai do Céu, pela expressão da Sua vontade para minha vida diária, a qual o
Senhor me mostrou na sua Palavra. Portanto, eu reivindico toda a vontade de Deus para
hoje. Obrigado porque o Senhor me abençoou com toda sorte de bênção espiritual nos
lugares celestiais em Cristo Jesus. Obrigado porque o Senhor me deu uma viva
esperança através da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. Obrigado porque o
Senhor providenciou para que hoje eu pudesse viver com o poder do Espírito Santo,
com amor, alegria e auto-controle na minha vida. E eu reconheço que esta é a sua
vontade para mim, e portanto, eu rejeito e resisto a todos os planos de Satanás e dos
demônios para me roubar da vontade de Deus. Hoje eu me recuso a acreditar nos meus
sentimentos, e eu levanto o escudo da fé contra todas as acusações e todas as
insinuações que Satanás tentar colocar na minha mente. Eu reivindico a plenitude da
vontade de Deus para o dia de hoje.

No nome do Senhor Jesus Cristo eu me rendo completamente ao Senhor como um


sacrifício. Eu escolho não me amoldar a este mundo. Eu escolho ser transformado
através da renovação da minha mente, e eu peço que o Senhor me mostre sua vontade e
me dê condições de andar completamente nela hoje.

Pai do Céu, obrigado porque as armas da nossa batalha não são carnais, mas poderosas
através de Deus, para derrubar fortalezas espirituais, para desfazer todo pensamento e
toda atitude que se levante contra o conhecimento de Deus, e para trazer tudo em
obediência ao Senhor Jesus. Portanto, na minha vida hoje, eu derrubo os poderes de
Satanás, e esmago os planos dele contra mim. Eu derrubo as fortalezas de Satanás
contra a minha mente, e eu entrego minha mente ao Senhor, bendito Espírito Santo. Eu
afirmo, Pai celestial, que o Senhor não me deu um espírito de medo, mas de poder, amor
e mente equilibrada. Eu quebro os planos de Satanás feitos contra minhas emoções hoje,
e eu entrego minhas emoções ao Senhor. Eu esmago as fortalezas de Satanás formadas
contra a minha vontade hoje, e eu entrego a minha vontade ao Senhor e escolho fazer as
escolhas certas de fé. Eu esmago as fortalezas de Satanás formadas contra meu corpo
hoje, e eu entrego o meu corpo ao Senhor, reconhecendo que eu sou o Seu templo. E eu
me regozijo na Sua misericórdia e bondade.

Pai do Céu, eu peço que, ao longo deste dia o Senhor me torne alerta; mostre-me como
Satanás está atrapalhando, me tentando e mentindo, falsificando e distorcendo a verdade
na minha vida. Ajude-me a ser o tipo de pessoa que lhe agrada. Ajude-me a ser
fervorosa em oração. Ajude-me a ser forte mentalmente e a pensar os seus pensamentos,
e a lhe dar o lugar certo na minha vida.
Mais uma vez, eu me cubro com o sangue do Senhor Jesus Cristo e peço que o espírito
Santo traga toda a obra da crucificação, toda a obra da ressurreição, toda a obra da
glorificação, toda a obra do Pentecostes na minha vida hoje, e eu me rendo ao Senhor.
Eu me recuso a ser desencorajado. O Senhor é o Deus de toda esperança. O Senhor
provou Seu poder ressuscitando Jesus Cristo dos mortos, e eu peço de todas as maneiras
Sua vitória sobre todas as forças satânicas ativas na minha vida, e eu rejeito essas
forças, e eu oro no nome do Senhor Jesus Cristo com gratidão. Amém.

Batalha Espiritual – Oração de Intercessão: A Guerra


Invisível (I)
Paz Seja Convosco!

Amados hoje começaremos a falar de uma das coisas que mais gosto no meu
relacionamento com Jesus: Intercessão e Batalha Espiritual, vai ser comum vocês
encontrarem meus posts com estes assuntos entrelaçados, principalmente porquê um
tem sempre muito a ver com o outro. Então vamos lá?

Não devemos ter a errônea idéia de que a Batalha Espiritual, só tem reflexos no mundo
espiritual, pois tudo o que acontece nela, tem reflexos ou melhor conseqüencias diretas
no dia – dia de nosso mundo natural (nossa vida diária, carnal). Se Você orar a Deus
pedindo alguma benção e não estiver em OBEDIÊNCIA a palavra de Deus, você estará
dando autoridade para que Satanás adie cada vez mais sua benção.

(DN 10:12) – Então me disse: Não temas, Daniel, porque desde o primeiro dia em que
aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas
as tuas palavras; e eu vim por causa das tuas palavras.
(DN 10:13) – Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que
Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da
Pérsia.

A Oração sempre foi uma arma de defesa usada por Daniel na invisível guerra
espiritual, mencionada em Daniel 6:10 e 9:3:

(DN 6:10) – Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa
(ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se
punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes
costumava fazer.

(DN 9:3) – E eu dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e
súplicas, com jejum, e saco e cinza.
Exemplifica melhor a batalha da Intercessão.

Descobrimos que as súplicas de Daniel foram ouvidas por Deus desde o primeiro dia em
que o profeta estabeleceu com sinceridade um propósito em seu coração e orou. Ao
mesmo tempo, no entanto, teve início uma guerra invisível. O “príncipe do reino da
Pérsia”, um anjo de satanás, reteve o emissário que Deus enviara com a resposta . Uma
batalha de 21 dias foi Empreendiada nas regiões celestiais entre as forças de Deus e as
de Satanás, antes que Daniel contemplasse a vitória definitiva.

No Novo Testamento, Jesus é o maior exemplo de vida dedicada à oração e de


Intercessão eficaz. Cristo foi o GUERREIRO VITORIOSO, o maior intercessor que já
viveu. Apenas algumas horas antes de ser traido, negado, zombado, açoitado, torturado
e crucificado, Ele conquistou, pela oração intercessora, vitórias que protegeriam,
moldariam e consolidariam a sua igreja para sempre!

Como soldado do exército de Deus, você sabea gora que não há vitória sem batalha.
Quem consegue imaginar a extensão total do ataque brutal de Satanás contra Jesus,
quando as potestades e os principados mais ferozes do reino das trevas convergiam para
tentar impedir a sua intercessão?

Quem pode entender totalmente a imensidão desta guerra invisível, enquanto Jesus
estava na brecha, obtendo vitórias para nós por meio da oração?

(JO 17:9) – Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste,
porque são teus.

(JO 17:11) – E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para
ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como
nós.
(JO 17:12) – Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho
guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição,
para que a Escritura se cumprisse.
(JO 17:13) – Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha
alegria completa em si mesmos.
(JO 17:14) – Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo,
assim como eu não sou do mundo.
(JO 17:15) – Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal.
(JO 17:16) – Não são do mundo, como eu do mundo não sou.
(JO 17:17) – Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.
(JO 17:18) – Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.
(JO 17:19) – E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam
santificados na verdade.
(JO 17:20) – E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua
palavra hão de crer em mim;
(JO 17:21) – Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que
também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.
(JO 17:22) – E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós
somos um. (JO 17:23) – Eu neles, e tu em mim, para que eles sejam perfeitos em
unidade, e para que o mundo conheça que tu me enviaste a mim, e que os tens amado a
eles como me tens amado a mim.
(JO 17:24) – Pai, aqueles que me deste quero que, onde eu estiver, também eles estejam
comigo, para que vejam a minha glória que me deste; porque tu me amaste antes da
fundação do mundo. (JO 17:25) – Pai justo, o mundo não te conheceu; mas eu te
conheci, e estes conheceram que tu me enviaste a mim.

Amado, o que permitiu que Jesus vencesse essa guerra invisível?

Ele esteve ALERTA.


Ele foi COERENTE.
Ele foi OBEDIENTE.
Ele foi DISCIPLINADO.

As vitórias não vieram somente pela estratégia, mas por causa das características de
Cristo que opera em nossa vida por meio da oração dedicada.

Jesus tinha um DESEJO sincero de interceder pelos discípulos.


Ele SUJEITOU A SUA VONTADE inteiramente ao Pai.
Ele adquiriu integralmente a MENTE DE DEUS.
Ele teve uma vida de AÇÃO DE GRAÇAS E DE LOUVOR.

Por meio da oração, Jesus destruiu as linhas de defesa de Satanás e conquistou unidade,
proteção, santificação, amor e glória eternamente para sua igreja.

Que Deus ilumine sua vida!

Nenhum mal vai me acontecer, nem praga alguma chegará à minha morada.O Senhor deu
ordem aos anjos sobre mim. Guarda me em todos meus caminhos. "Na minha vida, tenho cura
e saúde. Jesus levou minhas enfermidades e carregou-se com as minhas doenças. Portanto eu
me recuso a permitir que a doença domine meu corpo. A vida de Deus flui dentro de mim,
trazendo a cura para todas as fibras do meu ser. Estou resgatado da maldição porque Cristo se
tornou uma maldição por mim como sua palavra diz que maldito é qualquer um que paira em
cima de uma árvore. O sangue de Jesus cobre e me protege. Ele flui para cada célula do meu
corpo, restaurando vida e saúde. Meu corpo é o templo do Espírito Santo. Eu oro por uma
liberação dos produtos químicos e hormônios certos. Meu corpo está em perfeito equilíbrio
químico. Meu pâncreas secreta a quantidade adequada de insulina para toda a vida e saúde.
Todo câncer (nome da sua doença) e células anormais são arrancadas do meu corpo agora e
substituídas por células aperfeiçoados pelo Espírito de Deus. Acredito que por sua pisaduras
Senhor Jesus eu estou curado e vou continuar a andar pela fé e não pelo o que vejo até que eu
veja a salvação do Senhor. No nome de Jesus, Amém.
C
C
u
u
r
r
a
a
I
I
n
n
t
t
e
e
r
r
i
i
o
o
r
r
Como se apropriar do poder de Cristo para a cura de
traumas, complexos, mágoas e outras lembranças
dolorosas.
Betty Tapscott
Í
NDICE
Prefácio ...........................................
..............................................4
1. O Chamado de Deus ...............................
..................................6
2. O que é Cura Interior?..........................
...................................12
3. Por que Todos Precisam da Cura Interior .........
.......................18
4. Deus Quer que Sejamos Totalmente Sãos...........
.....................41
5. Antes da Oração.................................
.....................................50
6. Apropriando-se da Herança.......................
..............................57
7. A Cura das Lembranças ...........................
...............................65
8. Como Manter a Cura Interior .....................
.............................71
9. Ele os Tocou....................................
........................................78
Apêndice A: O Ministério da Cura Interior..........
.........................93
Apêndice B: Testemunhos Pessoais ..................
..........................98
Apêndice C: Versículos Relacionados com Cura Interi
or ...........106
P
REFÁCIO
Neste mundo cheio de tensões, lutas e problemas,
aquela mesma calma que Jesus comunicou ao lago
tempestuoso, há dois mil anos, se comunica àqueles que
entram em contato com Betty Tapscott e sua obra de
cura
interior. Em dias como os nossos, em que o poder
sobrenatural de Deus está sendo derramado em larga e
scala,
pela sua graça ele concedeu a essa pequenina mulher u
m
dos mais singulares de seus dons, dentre os que se a
cham à
disposição dos crentes. Em seu ministério de auxílio àqu
eles
que por anos vêm lutando em busca da paz interior, há
amor
e compreensão, que provêm diretamente da mente de Cristo.
Ê bem possível que o leitor também encontre nas
páginas deste livro a solução para o seu problema, se
ja ele
qual for. Você irá vibrar com a leitura, ao tomar
conhecimento de casos e mais casos de pessoas já
desesperançadas, que recuperaram a normalidade mental,
com uma simples oração de cura interior. Um indivíduo po
de
ser regenerado, cheio do Espírito, e mesmo assim possuir
cicatrizes morais, provenientes de problemas de sua v
ida
anterior. Somente Jesus pode ir conosco ao passado e
curar
essas feridas ainda abertas.
Como afirma Betty, "efetuar a cura interior não é apena
s
voltar ao passado e desenterrar de lá os detalhes ma
is
sórdidos de nossa mente. Não é verificar qual a quantidad
e
de lixo de que nos lembramos; mas é jogar fora todo o
lixo
que ali encontrarmos". Se em seu coração existe uma m
ágoa
qualquer, uma ferida proveniente de algo que lhe aconte
ceu e
que você não consegue retirar da mente, este livro pod
e ser
uma bênção para você, e pode operar essa cura interior.
Betty e Ed Tapscott já enfrentaram problemas e
situações das mais difíceis (à mente humana), obtendo
grandes resultados, por meio do processo de cura inte
rior.
Leia e releia este livro, e assim manterá a paz interior.
Charles e Francês Hunter
C
APÍTULO
1
O
C
HAMADO DE
D
EUS
— Socorro! Depressa! Minha companheira de quarto
está ameaçando matar-se!
Os pinheiros, que até momentos antes balouçavam
suavemente à brisa de verão, agora pareciam ecoar o p
ânico
que repentinamente caía sobre nosso grupinho tranqüilo.
— Por favor! Venha alguém aqui!
Essas palavras, ditas em tom suplicante, desviaram
nossa atenção para uma figura pequena que surgia em m
eio
à escuridão.
— Minha colega de quarto está tendo uma crise de
histeria, atirando objetos para todo lado. Está ameaça
ndo
matar-se. Alguém poderia ajudar-me?
A tragédia iminente quebrou a atmosfera de sossego d
e
nosso retiro espiritual. Apenas há alguns instantes at
rás,
estivéramos conversando alegremente a respeito da felic
idade
de ser crente. Agora, nos víamos diante de uma pessoa
angustiada, que se sentia separada de Deus. O pânico abafou
a voz na garganta de cada um, enquanto nos
entreolhávamos, desejando que um dos outros se oferec
esse
para ajudar a moça.
— Vá você!
Todos ficaram murmurando essas palavras, meio
hesitantes, mas sem dirigi-las a ninguém em particular
. Era
simplesmente um apelo para que outrem tomasse a
iniciativa.
— Por que você não vai? — a pergunta percorreu o
círculo.
— Não; vá você! — era a resposta. Subitamente, percebi
todos os olhares fixos em mim. A decisão fora tomada.
Contudo, a certeza deles de que aquela alma aflita poderia
atender-me não arrefecia a sensação de incapacidade qu
e me
dominava naquele momento. Concordei em ir, com a
condição de que fossem imediatamente chamar os
conselheiros do acampamento.
Quando comecei a subir a estradinha, os pensamentos
tumultuavam em meu cérebro. Perguntas angustiosas
misturavam-se a palavras de oração. O pavor da
responsabilidade me dominou. O que poderia dizer a uma
mulher que se achava tão desesperada que ameaçava m
atar-
se? O que se poderia fazer? A dúvida quase me sufocava,
enquanto um pensamento se sucedia a outro.
— Não estou preparada para isto. Nunca fiz esse tipo de
coisa.
Em desespero, clamei a Deus:
— Senhor, ajuda-me! — E ele me atendeu!
Quando cheguei à porta, uma paz maravilhosa começou
a brotar dentro em mim. Senti o amor e a proteção de
Deus
cercarem-me completamente. Bati de leve na porta, e ab
ri-a
lentamente, perguntando se podia entrar. Foram minhas últi-
mas palavras. Daquele momento em diante, Deus falou por
mim, palavra por palavra.
Senti meu coração cheio de amor e compaixão por
aquela mulher. Ela se sentia totalmente desprezada, s
em
amor e sem valor. Sofrera um derrame, e seu rosto esta
va
repuxado de um lado. Tivera esgotamento nervoso, e for
a
submetida a um tratamento de choque elétrico. O marido,
que estava movendo um processo de divórcio contra ela,
tentava obter a custódia do único filho do casal. Ela tinh
a
problemas e mais problemas. Sua atitude era bastante
compreensível.
— De que adianta? A vida não tem nenhum valor para
mim.
Permaneci junto à porta por alguns instantes, e depois
a
fechei.
— Posso sentar-me? — perguntei brandamente.
— Pode. — respondeu ela, e continuou a caminhar de
um lado para outro.
Atravessei o quarto e sentei-me na cama.
Imediatamente, o Senhor comunicou-me o sentimento de
que
deveria calar-me, e ouvir. E ela começou a derramar o
coração, falando dos anos de mágoas, frustrações e
sentimentos de rejeição.
Vez por outra, erguia os braços em desespero, depois
apertava a cabeça entre as mãos, e chorava, e dizia:
— Eu quero morrer! Eu quero morrer! Se eu viver ou
morrer, isso não faz diferença para ninguém. Ninguém se
importa comigo.
Condoí-me dela profundamente. Assegurei-lhe que eu
me importava e a amava, e que Deus a amava e se impor
tava
com ela. E afirmei também que seu garoto a amava.
Cada minuto ali era de uma agonia lenta, e eu me
indagava: "Onde estão os conselheiros? Quando é que
vai
aparecer alguém para me ajudar?" Mas continuava oran
do
sem parar. De repente, ela parou de andar de um lado p
ara
outro. Pedi-lhe que me mostrasse uma foto do garoto. T
irou
da mala um retrato colorido, em tamanho postal. Era um
a
criança linda.
— Ah, ele precisa tanto de você! disse-lhe. Como ele
ficaria se você se matasse? Como poderia superar esse
choque?
— Ele é a única pessoa que me ama, replicou. E
novamente lhe falei que eu a amava e que Deus também
a
amava, e que outras pessoas também a amavam, e estava
m
orando por ela — naquele exato momento. Ficou mais calm
a.
Continuei a falar, e o Senhor ia-me mostrando o que dizer.
Afinal, ouviu-se uma batida à porta. "Graças, Senhor.
Finalmente os conselheiros chegaram", pensei. Mas não e
ram
eles, e, sim, meu marido. Ele ficara preocupado comigo, e
trazia-me também o recado de que os conselheiros não
poderiam vir. Naquele instante, quase entrei em pânico
.O
que mais poderia eu fazer por essa mulher? Devo confes
sar
que fiquei um pouco ressentida, ao saber que os líderes
do
trabalho não viriam auxiliar-me. Achei que eles tinham
mais
experiência e possuíam preparo especial para esse tip
o de
trabalho, ao passo que eu não tinha.
Agora, ao relembrar isso, entendo o que Deus estava
fazendo. Aquele grito de socorro não representava ape
nas
palavras de angústia. Na verdade, fora uma convocação
divina, chamando-me para um ministério que eu mal sabia
que existia — a cura interior. Deus sabia que eu era
uma
pessoa excessivamente cautelosa (vamos bem devagar!).
Quando ia nadar, sempre colocava primeiro a ponta do p
é na
água, depois, ia até o tornozelo, e depois a perna, com
muita
hesitação, bem devagar. Mas o Senhor não tem muito tem
po
para esperar que façamos as coisas ao nosso bel-praz
er.
Naquele dia, Ele virtualmente me empurrou para o minis
tério
da cura interior.
Embora alguns amigos já tivessem orado por mim,
meses antes, por essa questão da cura das lembranças,
eu
não sabia quase nada sobre cura interior. Mas, pelas
experiências que tive naquela noite, o Senhor começo
ua
mostrar-me, pouco a pouco, como eu deveria atuar em
situações diferentes: como conversar com uma pessoa
prestes a suicidar-se; como usar de autoridade com Sa
tanás
e com os maus espíritos que ele envia às pessoas, e co
mo
orar a Jesus para que cure lembranças dolorosas.
Enquanto eu pensava: "Senhor, os conselheiros não
virão aqui; o que vamos fazer
agora?"
E ele respondeu:
"Amarre o espírito de suicídio!" Não foi uma voz aud
ível, mas
não tive dúvidas quanto àquela voz interior. Nunca ha
víamos
feito tal coisa, mas ele disse novamente: "Amarre o espír
ito de