Você está na página 1de 59

Livro Eletrônico

Aula 00

Questões Comentadas de Direito Constitucional p/ AFT 2018


Professores: Equipe Ricardo e Nádia 01, Equipe Ricardo e Nádia 02, Nádia Carolina, Ricardo
Vale

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo Vale 
 
AULA 00 Ð DIREITO CONSTITUCIONAL

Sumário 

Apresentação .................................................................................................................................... 2!

QUESTÕES COMENTADAS ....................................................................................................... 3!

LISTA DE QUESTÕES ................................................................................................................. 39!

GABARITO .................................................................................................................................... 55!
 

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      1 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Apresenta•‹o

Ol‡, pessoal! Tudo bem?

Hoje, damos in’cio ao curso de ÒQuest›es Comentadas de Direito


Constitucional p/ AFTÓ, focado na banca Cespe.

Antes, vamos nos apresentar:

- N‡dia Carolina: Sou professora de Direito Constitucional do EstratŽgia


Concursos desde 2011. Trabalhei como Auditora-Fiscal da Receita
Federal do Brasil de 2010 a 2015, tendo sido aprovada no concurso de
2009. Tenho uma larga experi•ncia em concursos pœblicos, j‡ tendo sido
aprovada para os seguintes cargos: CGU 2008 (6¼ lugar), TRE/GO 2008
(22¼ lugar) ATA-MF 2009 (2¼ lugar), Analista-Tribut‡rio RFB (16¼ lugar)
e Auditor-Fiscal RFB (14¼ lugar).

- Ricardo Vale: Sou professor e coordenador pedag—gico do EstratŽgia


Concursos. Entre 2008-2014, trabalhei como Analista de ComŽrcio
Exterior (ACE/MDIC), concurso no qual fui aprovado em 3¼ lugar.
Ministro aulas presenciais e online nas disciplinas de Direito
Constitucional, ComŽrcio Internacional e Legisla•‹o Aduaneira. AlŽm das
aulas, tenho duas grandes paix›es na minha vida: a Prof» N‡dia e a
minha pequena Sofia!! 

Em nosso curso de quest›es comentadas, voc• ter‡ a oportunidade de entrar


em contato com os principais temas cobrados pelo CESPE. Voc• poder‡ ver
que essa banca examinadora tem organizado concursos cada vez mais dif’ceis,
com cobran•a pesada de doutrina e jurisprud•ncia, inclusive em provas para
cargos de TŽcnico.

Esse curso de ÒQuest›es ComentadasÓ Ž ideal para aqueles alunos que j‡


estudaram o Direito Constitucional e querem fazer uma r‡pida revis‹o
dos assuntos. Se voc• n‹o tem uma base te—rica boa nessa disciplina, esse
curso n‹o Ž para voc•. Opte por fazer o curso de Teoria + Quest›es, no qual
voc• ter‡ um grande aprofundamento te—rico.

Nosso curso ser‡ composto de 12 aulas. Nossa inte•‹o Ž a de resolver as


quest›es mais atuais do CESPE.

Abra•os,

Ricardo e N‡dia

ÒO segredo do sucesso Ž a const‰ncia no objetivoÓ.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      2 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 

QUESTÍES COMENTADAS

1. A Pir‰mide de Kelsen Ð Hierarquia das Normas

1. (CESPE/ ANVISA Ð 2016) Ë luz do princ’pio da dignidade humana,


a CF estabelece que, ap—s a aprova•‹o por qualquer qu—rum durante o
processo legislativo, todos os tratados e conven•›es sobre direitos
humanos subscritos pelo Brasil passem a ter o status de norma
constitucional.

Coment‡rios:

Segundo a jurisprud•ncia do STF, os tratados internacionais de direitos


humanos podem ter ocupar 2 (duas) posi•›es hier‡rquicas distintas no
ordenamento jur’dico:

a) Hierarquia constitucional: Os tratados internacionais de direitos


humanos que for aprovado, em cada Casa do Congresso Nacional, em
dois turnos, por 3/5 (tr•s quintos) dos votos dos respectivos membros
ser‹o equivalentes ˆ emenda constitucional. Quest‹o errada.

b) Hierarquia supralegal: Os tratados internacionais de direitos


humanos aprovados pelo rito ordin‡rio ter‹o status supralegal (acima
das leis, mas abaixo da Constitui•‹o). Cabe destacar que os tratados
de direitos humanos aprovados antes da EC n¼ 45/2004, como Ž o
caso do Pacto de San JosŽ da Costa Rica, tambŽm ter‹o status
supralegal.

Voltando ˆ quest‹o, Ž poss’vel perceber que nem todos os tratados


internacionais de direitos humanos ter‹o status constitucional. Portanto, a
quest‹o est‡ errada.

2. (CESPE / Instituto Rio Branco Ð 2016) Sendo as leis estaduais


inferiores ˆs leis federais e, portanto, a elas subordinadas, os conflitos
entre ambos os tipos de lei s‹o resolvidos pelo critŽrio hier‡rquico.

Coment‡rios:

N‹o h‡ hierarquia entre leis federais, leis estaduais e leis municipais. Todas
est‹o no mesmo patamar hier‡rquico. Eventual conflito entre lei federal e
lei estadual ser‡ resolvido avaliando-se a reparti•‹o constitucional de
compet•ncias. Quest‹o errada.

3. (CESPE/ DPU Ð 2016) Para que direitos e garantias expressos em


tratados internacionais ratificados pelo Brasil sejam formalmente
reconhecidos no sistema jur’dico brasileiro, Ž necess‡ria a aprova•‹o
de cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por tr•s quintos
dos votos dos respectivos membros.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      3 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Coment‡rios:

Qualquer que seja o rito de aprova•‹o, o tratado de direitos humanos


ser‡ formalmente reconhecido no sistema jur’dico brasileiro.

O rito de aprova•‹o influencia na posi•‹o hier‡rquica do tratado. Caso o


tratado internacional de direitos humanos seja aprovado na forma do art.
5¼, ¤ 3¼, CF/88, ele ter‡ equival•ncia de emenda constitucional. Caso
seja aprovado pelo rito ordin‡rio, ter‡ status supralegal.

Quest‹o errada.

4. (CESPE / MEC Ð 2015) De acordo com a jurisprud•ncia do


Supremo Tribunal Federal, as normas decorrentes de tratados e
conven•›es internacionais sobre direitos humanos, regularmente
internalizadas no ordenamento jur’dico brasileiro,
apresentam status supralegal, ainda que n‹o tenham sido aprovadas
segundo o rito previsto para o processo legislativo das emendas ˆ
Constitui•‹o.

Coment‡rios:

Os tratados de direitos humanos que forem aprovados pelo rito ordin‡rio ter‹o
status supralegal. Quest‹o correta.

5. (CESPE/ FUB Ð 2015) As normas que integram uma constitui•‹o


escrita possuem hierarquia entre si, de modo que as normas
materialmente constitucionais ostentam maior valor hier‡rquico que
as normas apenas formalmente constitucionais.

Coment‡rios:

Todas as normas constitucionais apresentam a mesma hierarquia, sejam elas


materialmente ou apenas formalmente constitucionais. Quest‹o errada.

6. (CESPE / TRE-MS Ð 2013) As conven•›es internacionais de


direitos humanos ingressam no ordenamento jur’dico nacional com
status de lei complementar.

Coment‡rios:

Os tratados internacionais sobre direitos humanos podem ingressar no


ordenamento jur’dico com ÒstatusÓ de emenda constitucional, se forem
internalizados pelo rito especial das mesmas, ou supralegal, nos demais casos.
Quest‹o errada.

7. (CESPE/TRT 1» Regi‹o - 2010) N‹o h‡ hierarquia entre lei


complementar e decreto aut™nomo, quando este for validamente
editado.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      4 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Coment‡rios:

De fato, n‹o h‡ hierarquia entre lei complementar e decreto aut™nomo. Ambas


s‹o normas prim‡rias. Quest‹o correta.

8. (CESPE / AUGE-MG-2009) As normas da CF que tratam dos


direitos e garantias fundamentais s‹o hierarquicamente superiores ˆs
normas constitucionais que disciplinam a pol’tica urbana e o sistema
financeiro nacional.

Coment‡rios:

N‹o h‡ hierarquia entre normas constitucionais origin‡rias. Da mesma forma,


n‹o existe hierarquia entre normas constitucionais origin‡rias e normas
constitucionais derivadas. Quest‹o errada.

9. (CESPE / Hemobr‡s Ð Adaptada - 2008) Em 30/3/2000, o Poder


Executivo federal editou a medida provis—ria n.¼ 1.963-17/2000,
posteriormente editada sob o n.¼ 2.170-36/2001, cuja vig•ncia, nos
moldes do art. 2.¼ da Emenda Constitucional n.¼ 32/01, foi prorrogada
"atŽ que medida provis—ria ulterior as revogue explicitamente ou atŽ
delibera•‹o definitiva do Congresso Nacional", segundo entendimento
pacificado no ‰mbito do Superior Tribunal de Justi•a quando do
julgamento do recurso especial n.¼ 629.487/RS, do relator Ministro
Fernando Gon•alves ( Quarta Turma, julgado em 22/6/2004, DJ
2/8/2004, p. 412 ). O art. 5.¼ da referida medida provis—ria disp›e
que, "nas opera•›es realizadas pelas institui•›es integrantes do
Sistema Financeiro Nacional, Ž admiss’vel a capitaliza•‹o de juros com
periodicidade inferior a um ano." Na hip—tese de ser posteriormente
editada lei ordin‡ria genŽrica que pro’ba a capitaliza•‹o de juros em
qualquer periodicidade, o art. 5.¼ da medida provis—ria em quest‹o
estaria naturalmente revogado, uma vez que as leis ordin‡rias s‹o
hierarquicamente superiores ˆs medidas provis—rias.

Coment‡rios:

As medidas provis—rias t•m o mesmo ÒstatusÓ das leis ordin‡rias. A lei


ordin‡ria, nesse caso, revogar‡ a medida provis—ria por ter sido editada
posteriormente a ela, n‹o por ser hierarquicamente superior. Quest‹o errada.

10. (CESPE/TRF 1» Regi‹o-2008) Os decretos legislativos s‹o


hierarquicamente inferiores ˆs leis ordin‡rias.

Coment‡rios:

Os decretos legislativos e as leis ordin‡rias t•m o mesmo n’vel hier‡rquico.


Quest‹o errada.

11. (CESPE / PM-DF - 2010) Se o Congresso Nacional aprovar, em


cada uma de suas casas, em dois turnos, por tr•s quintos dos seus
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      5 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
votos dos respectivos membros, tratado internacional que verse sobre
direitos humanos, esse tratado ser‡ equivalente ˆs emendas
constitucionais.

Coment‡rios:

Os tratados de direitos humanos aprovados, em cada uma das Casas do


Congresso Nacional, em dois turnos, por tr•s quintos dos votos dos respectivos
membros, ter‹o equival•ncia de emenda constitucional. Quest‹o correta.

12. (CESPE / Delegado PC-AL Ð 2012) De acordo com a CF, os


tratados internacionais de direitos humanos que forem aprovados, em
cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por tr•s quintos dos
votos dos respectivos membros, ter‹o status de norma constitucional.
Tais tratados podem fundamentar tanto o controle de
constitucionalidade quanto o controle de convencionalidade.

Coment‡rios:

Os tratados de direitos humanos aprovados pelo rito pr—prio das emendas


constitucionais ser‹o a elas equivalentes. Esses tratados ser‹o paradigma
tanto para o controle de constitucionalidade quanto para o controle de
convencionalidade das leis. Quest‹o correta.

13. (CESPE/ BB Cert - 2010) Considerando que uma lei ordin‡ria


federal, uma lei ordin‡ria estadual e uma lei ordin‡ria municipal
tratem simultaneamente da mesma quest‹o, assinale a op•‹o correta
com base na disciplina da hierarquia das normas.

a) A lei federal deve prevalecer por ser de hierarquia superior.

b) A lei estadual revoga a lei federal e a municipal sempre que dispuserem


simultaneamente sobre assuntos semelhantes.

c) A lei municipal n‹o possui qualquer efic‡cia, pois h‡ duas normas de grau
superior sobre a mesma quest‹o.

d) Todas as leis devem ser objeto de a•‹o direta de inconstitucionalidade


perante o Supremo Tribunal Federal.

e) As referidas leis n‹o mant•m propriamente hierarquia entre si, pois cada
esfera legislativa tem seu pr—prio campo de atua•‹o.

Coment‡rios:

As leis dos diferentes entes federativos n‹o apresentam hierarquia entre si. O
que as diferencia Ž seu campo de atua•‹o, delimitado pela Constitui•‹o
Federal. No caso de tratarem de uma mesma matŽria, a lei do ente que tem
compet•ncia para dela tratar suspender‡ a efic‡cia das demais. A letra E Ž o
gabarito da quest‹o.
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      6 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 

14. (CESPE / MEC-FUB - 2009) De acordo com a hierarquia das leis, a


Constitui•‹o Federal est‡ subordinada ˆs leis complementares, pois
elas regulamentam o que falta na Constitui•‹o.

Coment‡rios:

As leis complementares est‹o subordinadas ˆ Constitui•‹o, fundamento de


validade de todo o ordenamento jur’dico. Quest‹o errada.

15. (CESPE / MPE-RO - 2010) Os tratados de direitos humanos, ainda


que aprovados apenas no Senado Federal, em dois turnos e por
maioria qualificada, equiparam-se ˆs emendas constitucionais.

Coment‡rios:

A Constitui•‹o Federal assegura aos tratados sobre direitos humanos


internalizados no ordenamento jur’dico com obedi•ncia ao rito pr—prio de
emendas ˆ Constitui•‹o a hierarquia de normas constitucionais. Para isso, Ž
necess‡rio serem aprovados em cada Casa do Congresso Nacional (C‰mara
dos Deputados e Senado Federal), em dois turnos, por tr•s quintos dos votos
dos respectivos membros. Quest‹o errada.

16. (CESPE / SEFAZ-ES - 2010) Caso o Congresso Nacional aprove,


em cada uma de suas casas, em dois turnos, por tr•s quintos dos votos
dos respectivos membros, um tratado internacional acerca dos direitos
humanos, tal tratado ser‡ equivalente a uma lei complementar.

Coment‡rios:

O tratado acerca de direitos humanos internalizado com rito pr—prio de


emenda constitucional ser‡ a ela equivalente (art. 5¼, ¤ 3¼, CF). Quest‹o
errada.

17. (CESPE / TJ-CE - 2008) De acordo com o texto da CF, tratado


internacional que verse sobre direitos humanos, ainda que
recepcionado com o Òqu—rumÓ de emenda ˆ CF, n‹o pode a ela ser
equiparado, devido ˆ aus•ncia de iniciativa dos legitimados para
altera•‹o constitucional.

Coment‡rios:

Pelo contr‡rio! Nesse caso, o tratado ter‡, por for•a do art. 5¼, ¤ 3¼, da
Constitui•‹o, ÒstatusÓ de emenda constitucional. Quest‹o errada.

2. Aplicabilidade das normas constitucionais

18. (CESPE / Escriv‹o PC-PE Ð 2016) Quanto ao grau de


aplicabilidade das normas constitucionais, as normas no texto
constitucional classificam-se conforme seu grau de efic‡cia. Segundo a
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      7 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
classifica•‹o doutrin‡ria, a norma constitucional segundo a qual Ž livre
o exerc’cio de qualquer trabalho, of’cio ou profiss‹o, atendidas as
qualifica•›es profissionais que a lei estabelecer Ž classificada como
norma constitucional

a) de efic‡cia limitada.

b) diferida ou program‡tica.

c) de efic‡cia exaurida.

d) de efic‡cia plena.

e) de efic‡cia contida.

Coment‡rios:

A liberdade profissional (art. 5¼, XIII) Ž norma constitucional de efic‡cia


contida. Isso se deve ao fato de que esse dispositivo deve ser interpretado
da seguinte maneira:

a) A princ’pio, qualquer pessoa pode exercer qualquer profiss‹o.

b) A lei pode impor restri•›es ao exerc’cio da liberdade profissional, ao


estabelecer qualifica•›es profissionais a serem atendidas para que
alguŽm exer•a determinada profiss‹o.

O gabarito Ž a letra E.

19. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) A aplicabilidade das normas de


efic‡cia limitada Ž direta, imediata e integral, mas o seu alcance pode
ser reduzido.

Coment‡rios:

A aplicabilidade direta, imediata e integral Ž caracter’stica das normas


constitucionais de efic‡cia plena. As normas constitucionais de efic‡cia limitada
apresentam efic‡cia indireta, mediata e reduzida. Quest‹o errada.

20. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Normas constitucionais de


efic‡cia plena s‹o autoaplic‡veis ou autoexecut‡veis, como, por
exemplo, as normas que estabelecem o mandado de seguran•a,
o habeas corpus, o mandado de injun•‹o e o habeas data.

Coment‡rios:

As normas de efic‡cia plena s‹o autoaplic‡veis (autoexecut‡veis), isto Ž,


independem de regulamenta•‹o para produzir todos os seus efeitos. Os
remŽdios constitucionais (mandado de seguran•a, habeas corpus, mandado de

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      8 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
injun•‹o e habeas data) s‹o exemplos de normas de efic‡cia plena. Quest‹o
correta.

21. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Em se tratando de norma


constitucional de efic‡cia contida, o legislador ordin‡rio integra-lhe a
efic‡cia mediante lei ordin‡ria, dando-lhe execu•‹o mediante a
regulamenta•‹o da norma constitucional.

Coment‡rios:

A necessidade de regulamenta•‹o para a produ•‹o de todos os efeitos Ž


caracter’stica da norma constitucional de efic‡cia limitada, e n‹o das normas
de efic‡cia contida. Quest‹o errada.

22. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Na jurisprud•ncia do Supremo


Tribunal Federal (STF), considera-se que as normas constitucionais
possuem efic‡cia absoluta, imediata e diferida, sendo essa a
classifica•‹o mais adotada tambŽm na doutrina.

Coment‡rios:

A classifica•‹o mais adotada, tanto pelo STF quanto pela doutrina, Ž a de JosŽ
Afonso da Silva, segundo o qual as normas constitucionais podem ser de
efic‡cia plena, de efic‡cia limitada ou de efic‡cia contida. Quest‹o errada.

23. (CESPE / TRE-GO Ð 2015) Embora a aplicabilidade do direito ˆ


educa•‹o seja direta e imediata, classifica-se a norma que assegura
esse direito como norma de efic‡cia contida ou prospectiva, uma vez
que a incid•ncia de seus efeitos depende da edi•‹o de normas
infraconstitucionais, como a de implementa•‹o de programa social que
d• concretude a tal direito.

Coment‡rios:

O direito ˆ educa•‹o n‹o Ž norma de efic‡cia contida, mas sim norma de


efic‡cia limitada. Para a incid•ncia de seus efeitos, Ž necess‡ria a edi•‹o de
normas infraconstitucionais e da implementa•‹o de pol’ticas pœblicas. Cabe
destacar que, segundo o art. 5¼, ¤ 1¼, CF/88, Òas normas definidoras dos
direitos e garantias fundamentais t•m aplica•‹o imediataÓ. Quest‹o errada.

24. (CESPE / Advogado Telebr‡s Ð 2015) As normas constitucionais


de efic‡cia contida t•m aplicabilidade indireta e reduzida porque
dependem de norma ulterior para que possam incidir totalmente sobre
os interesses relativos a determinada matŽria.

Coment‡rios:

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      9 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
As normas de efic‡cia contida t•m aplicabilidade direta, imediata e
possivelmente n‹o integral. Sua efic‡cia n‹o Ž reduzida: esta Ž uma
caracter’stica das normas de efic‡cia limitada, que s— produzem todos os seus
efeitos ap—s regulamenta•‹o. Quest‹o errada.

25. (CESPE / MEC Ð 2015) Em virtude do princ’pio da aplicabilidade


imediata das normas definidoras dos direitos e das garantias
fundamentais, tais normas podem ser de efic‡cia plena ou contida,
mas n‹o ser‹o de efic‡cia limitada.

Coment‡rios:

H‡ direitos fundamentais que s‹o normas de efic‡cia limitada. Quest‹o


errada.

26. (CESPE / C‰mara dos Deputados Ð 2014) As normas


constitucionais de efic‡cia contida gozam de efic‡cia plena enquanto
n‹o houver restri•‹o, podendo seus efeitos ser limitados apenas pela
atua•‹o do legislador infraconstitucional.

Coment‡rios:

De fato, as normas constitucionais de efic‡cia contida gozam de efic‡cia plena


enquanto n‹o houver restri•‹o . Entretanto, diferentemente do que afirma o
enunciado, seus efeitos podem ser restringidos n‹o s— pela lei, mas
tambŽm pela pr—pria Constitui•‹o e por conceitos Žtico-jur’dicos
indeterminados. Quest‹o errada.

27. (CESPE / C‰mara dos Deputados Ð 2014) As normas


constitucionais de efic‡cia limitada n‹o produzem qualquer efeito no
momento de sua entrada em vigor, dada a necessidade de serem
integradas por meio de emenda constitucional ou de lei
infraconstitucional.

Coment‡rios:

As normas constitucionais de efic‡cia limitada possuem efic‡cia m’nima.


Produzem imediatamente, desde a promulga•‹o da Constitui•‹o, efeito
negativo e efeito vinculativo. O efeito negativo consiste na revoga•‹o de
disposi•›es anteriores em sentido contr‡rio e na proibi•‹o de leis posteriores
que se oponham a seus comandos. O efeito vinculativo, por sua vez, se
manifesta na obriga•‹o de que o legislador ordin‡rio edite leis
regulamentadoras, sob pena de haver omiss‹o inconstitucional, que pode ser
combatida por meio de mandado de injun•‹o ou A•‹o Direta de
Inconstitucionalidade por Omiss‹o. Assim, ao contr‡rio do que diz o enunciado,
as normas de efic‡cia limitada produzem efeitos. Quest‹o errada.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      10 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
28. (CESPE / TRE-MS - 2013) As normas de efic‡cia limitada s‹o
aquelas que a CF regulou suficientemente.

Coment‡rios:

As normas de efic‡cia limitada dependem de regulamenta•‹o por outras,


infraconstitucionais, para produzirem todos os seus efeitos. N‹o foram
reguladas suficientemente pela Carta Magna. Quest‹o errada.

29. (CESPE / TRE-MS - 2013) As normas constitucionais de efic‡cia


plena n‹o admitem qualquer tipo de regulamenta•‹o legal.

Coment‡rios:

Apesar de n‹o dependerem de nenhuma norma infraconstitucional para


produzirem todos os seus efeitos, n‹o h‡ —bice para que sejam
regulamentadas. Quest‹o errada.

30. (CESPE / Ibama - 2013) Uma norma constitucional que ainda


necessita de edi•‹o de lei para estabelecer a forma na qual deve ser
cumprida Ž denominada norma constitucional de efic‡cia limitada.

Coment‡rios:

Trata-se, de fato, de norma constitucional de efic‡cia limitada. Quest‹o


correta.

31. (CESPE / TRT 8» Regi‹o Ð 2013) Conforme previs‹o


constitucional, o exerc’cio do direito de greve, no ‰mbito do servi•o
pœblico, depende de regulamenta•‹o infraconstitucional.

Coment‡rios:

O direito de greve dos servidores pœblicos Ž norma de efic‡cia limitada,


dependendo de regulamenta•‹o infraconstitucional para ser exercit‡vel.
Quest‹o correta.

32. (CESPE / DEPEN Ð 2013) Normas program‡ticas, que n‹o s‹o de


aplica•‹o imediata, explicitam comandos-valores e t•m como principal
destinat‡rio o legislador.

Coment‡rios:

As normas program‡ticas s‹o normas de efic‡cia limitada, possuindo aplica•‹o


mediata. Elas definem diretrizes a serem implementadas pelo legislador
ordin‡rio, que Ž o seu principal destinat‡rio. Quest‹o correta.

33. (CESPE / TJDFT Ð 2013) Segundo a tradicional classifica•‹o


quanto ao grau de aplicabilidade das normas constitucionais, normas
de efic‡cia limitada s‹o aquelas que, de imediato, no momento em que
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      11 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
a Constitui•‹o Ž promulgada, n‹o t•m o cond‹o de produzir todos os
seus efeitos, sendo necess‡ria a edi•‹o de uma lei integrativa
infraconstitucional. S‹o, portanto, de aplicabilidade mediata e
reduzida, tambŽm chamada de aplicabilidade indireta ou diferida.

Coment‡rios:

De fato, as normas de efic‡cia limitada, no momento em que a Constitui•‹o Ž


promulgada, n‹o produzem todos os seus efeitos. Para isso, Ž necess‡ria
complementa•‹o legislativa. Elas possuem aplicabilidade indireta, mediata
(diferida) e reduzida. Quest‹o correta.

34. (CESPE / TCE-RO Ð 2013) Constitui exemplo de norma


program‡tica a norma constitucional que imp›e ao Estado o dever de
apoiar e incentivar a valoriza•‹o e a difus‹o das manifesta•›es
culturais.

Coment‡rios:

A quest‹o faz refer•ncia ao art. 215, da CF/88 (ÒO Estado garantir‡ a todos o
pleno exerc’cio dos direitos culturais e acesso ˆs fontes da cultura nacional, e
apoiar‡ e incentivar‡ a valoriza•‹o e a difus‹o das manifesta•›es culturaisÓ),
que Ž uma t’pica norma program‡tica. Quest‹o correta.

35. (CESPE / MPU - 2010) As normas de efic‡cia contida permanecem


inaplic‡veis enquanto n‹o advier normatividade para viabilizar o
exerc’cio do direito ou benef’cio que consagram; por isso, s‹o normas
de aplica•‹o indireta, mediata ou diferida.

Coment‡rios:

Nada disso! As normas de efic‡cia contida produzem todos os seus efeitos


desde a sua edi•‹o. Contudo, podem ter sua efic‡cia restringida pela lei ou
pela pr—pria Constitui•‹o. Quest‹o errada.

36. (CESPE / MPU - 2010) As normas constitucionais de efic‡cia


limitada s‹o desprovidas de normatividade, raz‹o pela qual n‹o
surtem efeitos nem podem servir de par‰metro para a declara•‹o de
inconstitucionalidade.

Coment‡rios:

Essas normas possuem, sim, normatividade. Apresentam efic‡cia m’nima e


efeito vinculante desde a sua edi•‹o, produzindo, desde logo, os seguintes
efeitos: revoga•‹o das disposi•›es anteriores em sentido contr‡rio e
impedimento da validade de leis posteriores que se opuserem a seus
comandos. Quest‹o errada.

37. (CESPE / PM-DF - 2010) Por necessitarem de leis integrativas


para produzirem os seus efeitos, as normas constitucionais de efic‡cia
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      12 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
limitada n‹o revogam de imediato a legisla•‹o infraconstitucional
precedente incompat’vel com o seu conteœdo.

Coment‡rios:

As normas constitucionais de efic‡cia limitada possuem efic‡cia m’nima,


revogando de imediato a legisla•‹o infraconstitucional precedente incompat’vel
com o seu conteœdo. Quest‹o errada.

38. (CESPE / IPAJM ÐES - 2010) O art. 5.¼, inciso XIII, da CF, que
disp›e ser livre o exerc’cio de qualquer trabalho, of’cio ou profiss‹o,
atendidas as qualifica•›es profissionais que a lei estabelecer,
classifica-se, quanto ao grau de efic‡cia e aplicabilidade, como de
efic‡cia limitada, pois o legislador constituinte regulou os interesses
relativos ˆ matŽria, mas deixou margem ˆ atua•‹o limitadora do
legislador infraconstitucional.

Coment‡rios:

De fato, nesse dispositivo, o legislador constituinte regulou os interesses


relativos ˆ matŽria, mas deixou margem ˆ atua•‹o limitadora do legislador
infraconstitucional. Por isso, o art. 5¼, XIII, da CF, Ž norma de efic‡cia contida.
Quest‹o errada.

39. (CESPE / TRE-BA - 2010) No tocante ˆ aplicabilidade, de acordo


com a tradicional classifica•‹o das normas constitucionais, s‹o de
efic‡cia limitada aquelas em que o legislador constituinte regula
suficientemente os interesses concernentes a determinada matŽria,
mas deixa margem ˆ atua•‹o restritiva por parte da compet•ncia
discricion‡ria do poder pœblico, nos termos em que a lei estabelecer ou
na forma dos conceitos gerais nela previstos.

Coment‡rios:

O enunciado traz o conceito de normas constitucionais de efic‡cia contida, n‹o


o de normas de efic‡cia limitada. Quest‹o errada.

40. (CESPE / TCE-ES - 2009) As normas constitucionais de efic‡cia


limitada t•m por fundamento o fato de que sua abrang•ncia pode ser
reduzida por norma infraconstitucional, restringindo sua efic‡cia e
aplicabilidade.

Coment‡rios:

S‹o as normas de efic‡cia contida que podem sofrer restri•›es por norma
infraconstitucional, n‹o as de efic‡cia limitada. Quest‹o errada.

41. (CESPE / STJ - 2008) Normas de efic‡cia limitada s‹o aquelas


que dependem da edi•‹o de outra norma da mesma estatura jur’dica
para que possam produzir efeito.
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      13 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Coment‡rios:

De fato, as normas de efic‡cia limitada precisam da edi•‹o de outra para


produzirem todos os seus efeitos. Contudo, a norma regulamentadora n‹o ter‡
a mesma estatura jur’dica; ela ser‡ uma lei, situada hierarquicamente abaixo
da Constitui•‹o. Quest‹o errada.

42. (CESPE / STJ - 2008) As normas que estabelecem diretrizes e


objetivos a serem atingidos pelo Estado, visando o fim social, ou por
outra, o rumo a ser seguido pelo legislador ordin‡rio na
implementa•‹o das pol’ticas de governo, s‹o conhecidas como normas
program‡ticas.

Coment‡rios:

ƒ esse o conceito de normas program‡ticas. Quest‹o correta.

43. (CESPE / TRT 9» Regi‹o - 2007) Norma constitucional de efic‡cia


contida Ž aquela que, sendo autoaplic‡vel, autoriza a posterior
restri•‹o por parte do legislador infraconstitucional.

Coment‡rios:

De fato, Ž esse o conceito de norma constitucional de efic‡cia contida. Quest‹o


correta.

44. (CESPE / TCE-PE - 2004) No caso das normas constitucionais


conhecidas como program‡ticas, assim como no das classificadas
como de efic‡cia limitada, Ž juridicamente v‡lido o advento de norma
infraconstitucional que lhes seja contr‡ria, justamente porque a
efic‡cia delas Ž deficiente.

Coment‡rios:

As normas de efic‡cia limitada, das quais as program‡ticas s‹o espŽcie,


apresentam efic‡cia m’nima, tornando inv‡lidas quaisquer normas
infraconstitucionais a elas contr‡rias. Quest‹o errada.

45. (CESPE / MPU- 2010) As normas de efic‡cia plena n‹o exigem a


elabora•‹o de novas normas legislativas que lhes completem o alcance
e o sentido ou lhes fixem o conteœdo; por isso, sua aplicabilidade Ž
direta, ainda que n‹o integral.

Coment‡rios:

As normas de efic‡cia plena n‹o exigem a elabora•‹o de novas normas


legislativas que lhes completem o alcance e o sentido ou lhes fixem o
conteœdo; por isso, sua aplicabilidade Ž direta. AlŽm disso, por produzirem
todos os seus efeitos desde sua edi•‹o, apresentam aplicabilidade integral.
Quest‹o errada.
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      14 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
3. Poder Constituinte

46. (CESPE / DPU Ð 2017) O poder constituinte origin‡rio e o poder


constituinte derivado se submetem ao mesmo sistema de limita•›es
jur’dicas e pol’ticas, embora os efeitos dessas limita•›es ocorram em
momentos distintos.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Origin‡rio Ž juridicamente ilimitado. J‡ o Poder


Constituinte Derivado est‡ sujeito a limita•›es formais, circunstanciais e
materiais. Quest‹o errada.

47. (CESPE/ Procurador do Munic’pio de Fortaleza Ð 2017) O poder


constituinte derivado reformador manifesta-se por meio de emendas ˆ
CF, ao passo que o poder constituinte derivado decorrente manifesta-
se quando da elabora•‹o das Constitui•›es estaduais.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Derivado (poder constituinte de segundo grau) pode ser


tanto reformador quanto decorrente. Pode se manifestar tanto por meio da
modifica•‹o da Constitui•‹o Federal (poder constituinte derivado reformador)
quanto pela elabora•‹o das Constitui•›es Estaduais (poder constituinte
derivado decorrente). Quest‹o correta.

48. (CESPE / TCE-PR Ð 2016) A respeito do poder constituinte,


assinale a op•‹o correta.

a) O car‡ter ilimitado do poder constituinte origin‡rio n‹o impede o controle de


constitucionalidade sobre norma constitucional origin‡ria quando esta conflitar
com outra norma constitucional igualmente origin‡ria.

b) Se n‹o houver ressalva expressa no seu pr—prio texto, a Constitui•‹o nova


atingir‡ os efeitos pendentes de situa•›es jur’dicas consolidadas sob a Žgide
da Carta anterior.

c) O poder constituinte origin‡rio n‹o desaparece com a promulga•‹o da


Constitui•‹o, permanecendo em conv’vio estreito com os poderes constitu’dos.

d) As assembleias nacionais constituintes s‹o as entidades que titularizam o


poder constituinte origin‡rio.

e) O poder constituinte origin‡rio Ž incondicionado, embora deva respeitar os


direitos adquiridos sob a Žgide da Constitui•‹o anterior, ainda que esses
direitos n‹o sejam salvaguardados pela nova ordem jur’dica instaurada.

Coment‡rios:

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      15 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Letra A: errada. As normas constitucionais origin‡rias n‹o se submetem a
controle de constitucionalidade. Tendo em vista o princ’pio da unidade da
Constitui•‹o, segundo o qual conflito entre normas origin‡rias Ž apenas
aparente, caber‡ ao intŽrprete compatibilizar e harmonizar suas eventuais
contradi•›es.

Letra B: correta. As normas constitucionais t•m retroatividade m’nima, ou


seja, atingem os efeitos pendentes de situa•›es jur’dicas consolidadas sob a
Žgide da Carta anterior.

Letra C: errada. O poder constituinte origin‡rio Ž permanente, n‹o


desaparece com a promulga•‹o de uma Constitui•‹o. Todavia, n‹o continua
em exerc’cio (ou conv’vio) simultaneamente com os poderes constitu’dos, sob
pena de inseguran•a jur’dica. Seu exerc’cio verifica-se apenas quando uma
nova Constitui•‹o Ž elaborada.

Letra D: O titular do poder constituinte origin‡rio Ž o povo.

Letra E: O poder constituinte origin‡rio Ž incondicionado, uma vez que n‹o


deve respeito aos direitos adquiridos sob a Žgide da Constitui•‹o anterior.

O gabarito Ž a letra B.

49. (CESPE / Agente PC-PE Ð 2016) Assinale a op•‹o correta a


respeito da Constitui•‹o Federal de 1988 (CF) e dos poderes
constituintes.

a) O poder constituinte origin‡rio, que elaborou a CF, Ž essencialmente


pol’tico, extrajur’dico, sem limites formais, e esgotou-se com a promulga•‹o
da CF.

b) A CF Ž uma constitui•‹o promulgada, oriunda da atua•‹o do poder


constituinte derivado, uma vez que a assembleia nacional constituinte foi
convocada por emenda ˆ Constitui•‹o anterior.

c) Da elabora•‹o da CF, que Ž uma constitui•‹o promulgada, participaram


cidad‹os que, nessa condi•‹o, votaram diversos de seus dispositivos na
pr—pria assembleia nacional constituinte.

d) A CF pode ser modificada pela atua•‹o de poder constituinte derivado,


obedecidas as normas nela inseridas pelo poder constituinte origin‡rio.

e) A CF pode ser modificada pela atua•‹o de poder constituinte decorrente,


obedecidas as normas nela inseridas pelo poder constituinte origin‡rio.

Coment‡rios:

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      16 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Letra A: errada. O Poder Constituinte Origin‡rio Ž permanente, isto Ž, n‹o
se esgota com a promulga•‹o de uma nova Constitui•‹o. Ele permanece
em Òestado de lat•nciaÓ, aguardando uma nova oportunidade para se
manifestar.

Letra B: errada. A CF/88 Ž uma constitui•‹o promulgada, oriunda da


atua•‹o do Poder Constituinte Origin‡rio.

Letra C: errada. A CF/88 foi elaborada por uma Assembleia Nacional


Constituinte, da qual participaram representantes do povo (e n‹o o povo
diretamente!).

Letra D: correta. A CF/88 pode ser modificada pela atua•‹o do Poder


Constituinte Derivado. Os limites ˆ atua•‹o do Poder Constituinte
Derivado est‹o previstos no texto constitucional.

Letra E: errada. O Poder Constituinte Derivado Decorrente Ž o poder de


elaborar a Constitui•‹o Estadual.

O gabarito Ž a letra D.

50. (CESPE / TRE-PI Ð 2016) As v‡rias reformas j‡ sofridas pela CF,


por meio de emendas constitucionais, s‹o express‹o do poder
constituinte derivado decorrente.

Coment‡rios:

As reformas sofridas pela Constitui•‹o s‹o fruto do Poder Constituinte


Derivado Reformador. O Poder Constituinte Derivado Decorrente Ž o poder
conferido aos estados para elaborar suas Constitui•›es Estaduais. Quest‹o
errada.

51. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) O titular do poder constituinte Ž


aquele que, em nome do povo, promove a institui•‹o de um novo
regime constitucional ou promove a sua altera•‹o.

Coment‡rios:

O titular do poder constituinte Ž o pr—prio povo, e n‹o seus representantes.


Quest‹o errada.

52. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) O poder constituinte derivado


reformador efetiva-se por emenda constitucional, de acordo com os
procedimentos e limita•›es previstos na CF, sendo pass’vel de controle
de constitucionalidade pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Coment‡rios:

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      17 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
O Poder Constituinte Derivado se manifesta por meio das emendas
constitucionais, que podem ser objeto de controle de constitucionalidade pelo
STF. Quest‹o correta.

53. (CESPE / TCE-RN Ð 2015) O poder constituinte derivado


decorrente permite a modifica•‹o de uma constitui•‹o por
procedimento disciplinado pelo titular do poder constituinte origin‡rio.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Derivado Decorrente n‹o Ž o poder de modificar a


Constitui•‹o, mas sim o poder de elaborar as Constitui•›es Estaduais. Quest‹o
errada.

54. (CESPE / AGU Ð 2015) Diferentemente do poder constituinte


derivado, que tem natureza jur’dica, o poder constituinte origin‡rio
constitui-se como um poder, de fato, inicial, que instaura uma nova
ordem jur’dica, mas que, apesar de ser ilimitado
juridicamente, encontra limites nos valores que informam a sociedade.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Origin‡rio Ž um poder de fato, extrajur’dico; Ž um


poder inicial, uma vez que cria uma nova ordem jur’dica, um novo Estado. O
Poder Constituinte Derivado, por sua vez, Ž um poder jur’dico. Destaque-se,
ainda, que o Poder Constituinte Origin‡rio Ž ilimitado juridicamente, mas
encontra limites dos valores sociais. Quest‹o correta.

55. (CESPE / Advogado Telebr‡s Ð 2015) No que concerne ao poder


constituinte, o STF considera inadmiss’vel a invoca•‹o do direito
adquirido ou da coisa julgada contra determina•‹o contida em
eventual nova Constitui•‹o Federal elaborada por poder constituinte
origin‡rio.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Origin‡rio Ž juridicamente ilimitado. Em raz‹o disso, o


STF considera que n‹o h‡ possibilidade de se invocar direito adquirido ou coisa
julgada face a uma nova Constitui•‹o. Quest‹o correta.

56. (CESPE /TRE-GO - 2015) As constitui•›es estaduais promulgadas


pelos estados-membros da Federa•‹o s‹o express›es do poder
constituinte derivado decorrente, cujo exerc’cio foi atribu’do pelo
poder constituinte origin‡rio ˆs assembleias legislativas.

Coment‡rios:

De fato, o poder constituinte derivado decorrente Ž o poder atribu’do pela


Constitui•‹o Federal aos estados-membros para que estes elaborem suas
pr—prias constitui•›es. Quest‹o correta.
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      18 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 

57. (CESPE/ TJ-SE Ð 2014) O poder constituinte dos estados, dada a


sua condi•‹o de ente federativo aut™nomo, Ž soberano e ilimitado.

Coment‡rios:

Os Estados, na condi•‹o de entes federativos aut™nomos, possuem o Poder


Constituinte Derivado Decorrente. Ao contr‡rio do que diz o enunciado, trata-
se de poder condicionado e limitado. Quest‹o errada.

58. (CESPE / ANTT Ð 2013) O poder constituinte origin‡rio Ž inicial,


aut™nomo e condicionado.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Origin‡rio Ž 0 inicial, aut™nomo e incondicionado.


Quest‹o errada.

59. (CESPE / ANTT Ð 2013) A soberania popular consiste


essencialmente no poder constituinte do povo.

Coment‡rios:

A titularidade do Poder Constituinte Ž do povo. Da’ falarmos em Òsoberania


popularÓ. Quest‹o correta.

60. (CESPE / TRT 10» Regi‹o Ð 2013) O poder constituinte estadual


classifica-se como decorrente, em virtude de consistir em uma cria•‹o
do poder constituinte origin‡rio, n‹o gozando de soberania, mas de
autonomia.

Coment‡rios:

O Pode Constituinte Decorrente Ž o poder dos Estados para elaborar suas


pr—prias constitui•›es. Esse poder deve observar os princ’pios previstos na
Constitui•‹o Federal. ƒ, portanto, dotado apenas de autonomia, e n‹o de
soberania. Quest‹o correta.

61. (CESPE / CNJ Ð 2013) O poder constituinte Ž inicial, aut™nomo e


condicionado, exprimindo a ideia de direito prevalente no momento
hist—rico e que moldar‡ a estrutura jur’dica do Estado.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Origin‡rio Ž incondicionado; ele n‹o se sujeita a


qualquer forma ou procedimento predeterminado em sua manifesta•‹o.
Quest‹o errada.  

62. (CESPE / TJ-RR - 2012) O poder constituinte origin‡rio Ž


aut™nomo e se esgota com a edi•‹o da nova constitui•‹o.
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      19 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Coment‡rios:

De fato, o Poder Constituinte Origin‡rio Ž aut™nomo. No entanto, ele n‹o se


esgota com a edi•‹o de uma nova constitui•‹o; ele permanece ÒhibernandoÓ,
no aguardo de mais oportunidade para manifestar-se. Quest‹o errada.

63. (CESPE / TCE-ES Ð 2012) Denomina-se poder constituinte


origin‡rio hist—rico aquele que cria, pela primeira vez, um Estado novo,
que n‹o existia antes; e poder constituinte origin‡rio revolucion‡rio, o
poder seguinte ao hist—rico, que cria um novo Estado mediante uma
ruptura com o Estado anterior.

Coment‡rios:

O Poder Constituinte Origin‡rio pode ser dividido, quanto ao momento de sua


manifesta•‹o em hist—rico (fundacional) ou revolucion‡rio (p—s-
fundacional). O primeiro Ž o que cria a primeira Constitui•‹o do Estado; o
segundo, o que estabelece uma nova Constitui•‹o, rompendo com a ordem
jur’dica anterior e, por conseguinte, criando um novo Estado. Quest‹o correta.

64. (CESPE / DPE-SE Ð 2012) O car‡ter ilimitado do poder


constituinte origin‡rio deve ser entendido guardadas as devidas
propor•›es: embora a Assembleia Nacional Constituinte de 1987/1988
n‹o se subordinasse a nenhuma ordem jur’dica que lhe fosse anterior,
devia observ‰ncia a certos limites extrajur’dicos, como valores Žticos e
sociais.

Coment‡rios:

Quest‹o muito inteligente! Embora o Poder Constituinte Origin‡rio seja


ilimitado juridicamente, ele deve, nas palavras da Canotilho, obedecer a
Òpadr›es e modelos de conduta espirituais, culturais, Žticos e sociais radicados
na consci•ncia jur’dica geral da comunidadeÓ. Quest‹o correta.

65. (CESPE / TJ-RR - 2012) O poder constituinte origin‡rio Ž


aut™nomo e se esgota com a edi•‹o da nova constitui•‹o.

Coment‡rios:
De fato, o poder constituinte origin‡rio Ž aut™nomo, n‹o se submetendo a
limites determinados pelo direito anterior. Entretanto, diferentemente do que
diz o enunciado, ele Ž permanente, n‹o se esgota com a edi•‹o de uma nova
constitui•‹o. Quest‹o errada.

66. (CESPE / MP-PI - 2012) O poder constituinte origin‡rio,


respons‡vel pela elabora•‹o de uma nova Constitui•‹o, extingue-se
com a conclus‹o de sua obra.

Coment‡rios:

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      20 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Nada disso! O poder constituinte origin‡rio Ž permanente, podendo manifestar-
se a qualquer tempo, mesmo ap—s a elabora•‹o de uma Constitui•‹o. Quest‹o
errada.

67. (CESPE / Correios - 2011) Quando, no exerc’cio de sua


capacidade de auto-organiza•‹o, o estado-membro edita sua
constitui•‹o, ele age com fundamento no denominado poder
constituinte derivado decorrente.

Coment‡rios:

Com certeza! Quando os estados-membros editam suas constitui•›es, est‡


ocorrendo a manifesta•‹o do Poder Constituinte Derivado Decorrente. Quest‹o
correta.

4. Aplica•‹o das normas constitucionais no tempo

68. (CESPE/ Procurador do Munic’pio de Fortaleza Ð 2017) N‹o foram


recepcionadas pela atual ordem jur’dica leis ordin‡rias que regulavam
temas para os quais a CF passou a exigir regramento por lei
complementar.

Coment‡rios:

As leis ordin‡rias que regulavam temas cujo regramento a CF/88 passou a


exigir que se desse por lei complementar foram recepcionadas pela Carta
Magna com status de lei complementar. Quest‹o errada.

69. (CESPE / TRT 8a Regi‹o Ð 2016) A repristina•‹o ocorre quando


uma norma infraconstitucional revogada pela anterior ordem jur’dica Ž
restaurada tacitamente pela nova ordem constitucional.

Coment‡rios:

A repristina•‹o somente ser‡ poss’vel se houver expressa delibera•‹o nesse


sentido. Quest‹o errada.

70. (CESPE/ TRE-GO Ð 2015) Devido ao status que tem uma


Constitui•‹o dentro de um ordenamento jur’dico, a entrada em vigor
de um novo texto constitucional torna inaplic‡vel a legisla•‹o
infraconstitucional anterior.

Coment‡rios:

N‹o necessariamente. A legisla•‹o infraconstitucional compat’vel


materialmente com a nova Constitui•‹o Ž por ela recepcionada. Quest‹o
errada.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      21 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
71. (CESPE/ C‰mara dos Deputados Ð 2014) Com o advento de uma
nova ordem constitucional, Ž poss’vel que dispositivos da constitui•‹o
anterior permane•am em vigor com o status de leis
infraconstitucionais, desde que haja norma constitucional expressa
nesse sentido.

Coment‡rios:

Para resolver essa quest‹o, Ž fundamental percebermos que ela n‹o se


refere especificamente ao atual sistema jur’dico brasileiro. No Brasil,
como se sabe, n‹o Ž aceita a tese da desconstitucionaliza•‹o. Entretanto, o
conceito trazido pelo enunciado est‡ perfeito. A desconstitucionaliza•‹o
ocorrer‡ quando normas da Constitui•‹o pretŽrita forem recepcionadas, pela
nova ordem constitucional, como normas infraconstitucionais. Quest‹o correta.

72. (CESPE / DPE-TO Ð 2013) No sistema brasileiro, o exerc’cio do


poder constituinte origin‡rio implica revoga•‹o das normas jur’dicas
inseridas na constitui•‹o anterior, apenas quando forem
materialmente incompat’veis com a constitui•‹o posterior.

Coment‡rios:

A entrada em vigor de uma nova Constitui•‹o implica na revoga•‹o integral da


Constitui•‹o pretŽrita, independentemente de qualquer an‡lise de
compatibilidade material. Quest‹o errada.

73. (CESPE / DPE-BA - 2010) O denominado fen™meno da recep•‹o


material de normas constitucionais somente Ž admitido mediante
expressa previs‹o na nova Constitui•‹o.

Coment‡rios:

A recep•‹o de normas constitucionais Ž o que a doutrina chama de


desconstitucionaliza•‹o, que somente ocorrer de forma expressa,
diferentemente do que ocorre com a recep•‹o das leis infraconstitucionais.
Quest‹o correta.

74. (CESPE/DPE-BA - 2010) O STF admite, com fundamento no


princ’pio da contemporaneidade, a aplica•‹o da denominada teoria da
inconstitucionalidade superveniente.

Coment‡rios:

O STF n‹o admite a inconstitucionalidade superveniente. Quest‹o errada.

75. (CESPE / DPU Ð 2010) As normas jur’dicas anteriores ˆ CF devem


respeitar a supremacia material da constitui•‹o atualmente vigente,
sob pena de n‹o serem recepcionadas.

Coment‡rios:
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      22 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
ƒ o que determina o princ’pio da recep•‹o: deve haver compatibilidade
material para que as normas infraconstitucionais editadas na vig•ncia da
Constitui•‹o pretŽrita sejam recepcionadas pela nova Constitui•‹o. Quest‹o
correta.

76. (CESPE / DPU - 2010) As normas jur’dicas anteriores ˆ CF devem


respeitar a supremacia formal da constitui•‹o atualmente vigente, sob
pena de serem revogadas.

Coment‡rios:

As normas prŽ-constitucionais devem respeitar a supremacia material da


constitui•‹o vigente, sob pena de serem revogadas. Quest‹o errada.

77. (CESPE / DPU - 2010) As normas jur’dicas anteriores ˆ CF devem


respeitar a supremacia material e formal da constitui•‹o atualmente
vigente, sob pena de n‹o serem recepcionadas.

Coment‡rios:

As normas prŽ-constitucionais devem respeitar apenas a supremacia


material da constitui•‹o vigente, sob pena de serem revogadas. Quest‹o
errada.

78. (CESPE / TCE-ES - 2009) O STF admite a teoria da


inconstitucionalidade superveniente de ato normativo produzido antes
da nova constitui•‹o e perante o novo dispositivo paradigma, nela
inserido.

Coment‡rios:

O STF n‹o admite a inconstitucionalidade superveniente. Quest‹o errada.

79. (CESPE / TCE-ES - 2009) No fen™meno da recep•‹o, s‹o


analisadas as compatibilidades formais e materiais da lei em face da
nova constitui•‹o.

Coment‡rios:

ƒ analisada apenas a compatibilidade material da lei em face da nova


constitui•‹o. Quest‹o errada.

80. (CESPE / PGE-PI Ð 2008) De acordo com Alexandre de Moraes


(Direito Constitucional, S‹o Paulo: Atlas, 2001, p. 511), o ato que
consiste no acolhimento que uma nova constitui•‹o posta em vigor d‡
ˆs leis e aos atos normativos editados sob a Žgide da Carta anterior,
desde que compat’veis consigo, Ž denominado:

a) repristina•‹o.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      23 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
b) recep•‹o.

c) desconstitucionaliza•‹o.

d) revoga•‹o t‡cita.

e) adequa•‹o.

Coment‡rios:

Trata-se do fen™meno da recep•‹o. A letra B Ž o gabarito.

81. (CESPE / TCE-PE - 2004) Considere a seguinte situa•‹o


hipotŽtica. Uma lei foi publicada na vig•ncia da Constitui•‹o anterior e
se encontrava no prazo de vacatio legis. Durante esse prazo, foi
promulgada uma nova Constitui•‹o. Nessa situa•‹o, segundo a
doutrina, a lei n‹o poder‡ entrar em vigor.

Coment‡rios:

Como a lei n‹o estava em vigor no momento da vig•ncia da nova Constitui•‹o,


n‹o Ž poss’vel sua recep•‹o. Logo, ela n‹o entrar‡ em vigor. Quest‹o correta.

82. (CESPE / MPE-RO - 2008) Uma lei estadual editada com base na
sua compet•ncia prevista em Constitui•‹o pretŽrita Ž recepcionada
como lei federal, quando a nova Constitui•‹o atribui essa mesma
compet•ncia ˆ Uni‹o.

Coment‡rios:

A lei estadual n‹o ser‡ recepcionada como lei federal ap—s a entrada em
vigor da nova Constitui•‹o. A recep•‹o somente Ž admitida quando a altera•‹o
de compet•ncias federativas se d‡ do ente de maior grau para o ente de
menor grau. Assim, uma lei federal poderia ser recepcionada como lei estadual
pela nova Constitui•‹o, caso a compet•ncia passe a ser dos estados. Quest‹o
errada.

83. (CESPE / Assembleia Legislativa/ES Ð 2011) De acordo com a


doutrina, determinada lei que perdeu a vig•ncia em face da
instaura•‹o de nova ordem constitucional ter‡ sua efic‡cia
automaticamente restaurada pelo advento de outra constitui•‹o,
desde que com ela compat’vel, por se tratar de hip—tese em que se
admite a repristina•‹o.

Coment‡rios:

A repristina•‹o somente poder‡ ocorrer quando houver previs‹o expressa


nesse sentido. Assim, n‹o h‡ que se falar em restaura•‹o autom‡tica de
efic‡cia de lei. N‹o se admite a chamada repristina•‹o t‡cita. Quest‹o errada.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      24 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
5. Princ’pios Fundamentais

84. (CESPE/ PGE-SE Ð 2017) Quanto ˆ forma, o Estado brasileiro Ž


classificado como

a) democr‡tico, embasado no princ’pio da igualdade.

b) republicano, fundamentado na altern‰ncia do poder.

c) republicano, sendo essa forma protegida como cl‡usula pŽtrea.

d) Estado democr‡tico de direito.

e) federativo, sujeito ao princ’pio da indissolubilidade.

Coment‡rios:

A forma de Estado diz respeito ˆ reparti•‹o territorial do poder. No Brasil,


adotou-se a federa•‹o, ou seja, o poder est‡ territorialmente descentralizado.
Todos os entes da federa•‹o s‹o aut™nomos e mant•m, entre si, um v’nculo
indissolœvel. O gabarito Ž a letra E.

85. (CESPE / Agente PC-PE Ð 2016) Assinale a op•‹o correta acerca


dos princ’pios fundamentais que regem as rela•›es do Brasil na ordem
internacional conforme as disposi•›es da CF.

a) Em casos de profunda degrada•‹o da dignidade humana em determinado


Estado, o princ’pio fundamental internacional da preval•ncia dos direitos
humanos sobrep›e-se ˆ pr—pria soberania do Estado.

b) O princ’pio da independ•ncia nacional conduz ˆ igualdade material entre os


Estados, na medida em que, na esfera econ™mica, s‹o iguais as condi•›es
existentes entre eles na ordem internacional.

c) O princ’pio da n‹o interven•‹o Ž absoluto, raz‹o por que se deve respeitar a


soberania de cada um no ‰mbito externo e por que nenhum Estado pode sofrer
inger•ncias na condu•‹o de seus assuntos internos.

d) Em raz‹o do princ’pio fundamental internacional da concess‹o de asilo


pol’tico, toda pessoa v’tima de persegui•‹o, independentemente do seu motivo
ou de sua natureza, tem direito de gozar asilo em outros Estados ou pa’ses.

e) A concess‹o de asilo pol’tico consiste n‹o em princ’pio que rege as rela•›es


internacionais, mas em direito e garantia fundamental da pessoa humana,
protegido por cl‡usula pŽtrea.

Coment‡rios:

Letra A: correta. Diante de graves viola•›es de direitos humanos, admite-


se a interven•‹o humanit‡ria das Na•›es Unidas. Nesse caso, h‡
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      25 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
flexibiliza•‹o da soberania do pa’s no qual a interven•‹o est‡ sendo feita.
Como exemplo, cita-se a miss‹o de paz da ONU no Haiti.

Letra B: errada. N‹o h‡ igualdade econ™mica entre os Estados. Pode-se falar


em igualdade Òde direitoÓ, mas n‹o em igualdade Òde fatoÓ entre os Estados.

Letra C: errada. O princ’pio da n‹o-interven•‹o n‹o Ž absoluto. Admite-se


a interven•‹o humanit‡ria em um Estado no qual ocorram graves viola•›es
de direitos humanos.

Letra D: errada. A concess‹o de asilo pol’tico Ž devida em caso de


persegui•‹o pol’tica (e n‹o em qualquer tipo de persegui•‹o!). Ademais, a
concess‹o de asilo pol’tico Ž ato discricion‡rio de cada Estado, uma vez
que se trata de ato de soberania estatal.

Letra E: errada. A concess‹o de asilo pol’tico Ž princ’pio das rela•›es


internacionais da Repœblica Federativa do Brasil (art. 4¼, X, CF/88).

O gabarito Ž a letra A.

86. (CESPE/ Escriv‹o PC-GO Ð 2016) Assinale a op•‹o que apresenta


um dos fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil previsto
expressamente na Constitui•‹o Federal de 1988.

a) valores sociais do trabalho e da livre iniciativa

b) autodetermina•‹o dos povos

c) igualdade entre os estados

d) erradica•‹o da pobreza

e) solu•‹o pac’fica dos conflitos

Coment‡rios:

S‹o fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil: i) soberania; ii)


cidadania; iii) dignidade da pessoa humana; iv) valores sociais do trabalho
e da livre iniciativa e; v) pluralismo pol’tico.

O gabarito Ž a letra A.

87. (CESPE/ TRE-PI Ð 2016) A respeito dos princ’pios fundamentais


da Constitui•‹o Federal de 1988 (CF), assinale a op•‹o correta.

a) A soberania nacional pressup›e a soberania das normas internas fixadas


pela CF sobre os atos normativos das organiza•›es internacionais nas
situa•›es em que houver conflito entre ambos.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      26 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
b) A dignidade da pessoa humana n‹o representa, formalmente, um
fundamento da Repœblica Federativa do Brasil.

c) Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa visam proteger o


trabalho exercido por qualquer pessoa, desde que com finalidade lucrativa.

d) Em decorr•ncia do pluralismo pol’tico, Ž dever de todo cidad‹o tolerar as


diferentes ideologias pol’tico-partid‡rias, ainda que, na manifesta•‹o dessas
ideologias, haja conteœdo de discrimina•‹o racial.

e) A forma federativa do Estado pressup›e a reparti•‹o de compet•ncias


entre os entes federados, que s‹o dotados de capacidade de auto-
organiza•‹o e de autolegisla•‹o.

Coment‡rios:

Letra A: errada. Trata-se de alternativa bem pol•mica! As decis›es de


organiza•›es internacionais n‹o se sobrep›em ˆs normas da Constitui•‹o
Federal, o que decorre da soberania nacional. Por isso, consideramos que a
letra A deveria ter sido considerada correta.

Letra B: correta. A dignidade da pessoa humana Ž, sim, um


dos fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil (art. 1o, III, CF).

Letra C: errada. Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa protegem


o trabalho exercido por qualquer pessoa, independentemente de
finalidade lucrativa.

Letra D: errada. De fato, uma decorr•ncia do pluralismo pol’tico Ž o dever


de se tolerarem as diferentes ideologias pol’tico-partid‡rias. Todavia, isso
n‹o inclui as manifesta•›es de conteœdo racista. O racismo Ž crime
inafian•‡vel e imprescrit’vel (art. 5o, XLII, CF).

Letra E: correta. Os entes federativos s‹o dotados de autonomia pol’tica,


que se manifesta por meio da capacidade de auto-organiza•‹o,
autolegisla•‹o, autoadministra•‹o e autogoverno.

O gabarito Ž a letra E. Na minha opini‹o, a quest‹o deveria ter


sido anulada.

88. (CESPE/ TRE-PI Ð 2016) A respeito dos princ’pios fundamentais


constantes da Constitui•‹o Federal de 1988 (CF), assinale a op•‹o
correta.

a) O Estado brasileiro, atendidos os requisitos legais, Ž obrigado a conceder


asilo pol’tico a estrangeiro, em decorr•ncia de princ’pio orientador de suas
rela•›es internacionais constante na CF.

b) Princ’pios relativos ˆ presta•‹o positiva do Estado n‹o figuram entre os


princ’pios fundamentais constantes da CF.
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      27 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
c) A eletividade e a temporariedade s‹o conceitos inerentes ao princ’pio
republicano extra’do da CF.

d) Em decorr•ncia do princ’pio federativo, h‡ rela•‹o de hierarquia entre a


Uni‹o e os demais entes integrantes da Federa•‹o.

e) Os objetivos da Repœblica Federativa do Brasil est‹o previstos


expressamente em rol taxativo na CF.

Coment‡rios:

Letra A: errada. A concess‹o de asilo pol’tico Ž ato discricion‡rio. O


Estado brasileiro n‹o est‡ obrigado a conced•-lo.

Letra B: errada. Entre os princ’pios fundamentais da Repœblica Federativa


do Brasil encontram-se alguns relativos ˆ presta•‹o positiva do Estado. ƒ o
caso do objetivo fundamental previsto no art. 3o, III, da Constitui•‹o,
de erradicar a pobreza e a marginaliza•‹o e reduzir as
desigualdades sociais e regionais.

Letra C: correta. S‹o caracter’sticas da Repœblica o car‡ter eletivo,


representativo e transit—rio dos detentores do poder pol’tico e
responsabilidade dos governantes.

Letra D: errada. N‹o h‡ hierarquia entre a Uni‹o e os demais entes da


federa•‹o: todos s‹o aut™nomos.

Letra E: errada. O rol de objetivos da Repœblica Federativa do Brasil n‹o Ž


taxativo, mas sim exemplificativo.

O gabarito Ž a letra C.

89. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Nas rela•›es internacionais, o


Brasil rege-se, entre outros princ’pios, pela soberania, pela dignidade
da pessoa humana e pelo pluralismo pol’tico.

Coment‡rios:

A soberania, a dignidade da pessoa humana e o pluralismo pol’tico s‹o


fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil (art. 1o, CF), e n‹o princ’pios
que regem a Repœblica Federativa do Brasil em suas rela•›es internacionais
(art. 4o, CF). Quest‹o errada.

90. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Constitui objetivo fundamental da


Repœblica Federativa do Brasil:

a) a independ•ncia nacional.

b) a solu•‹o pac’fica de conflitos.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      28 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
c) a autodetermina•‹o dos povos.

d) a constru•‹o de uma sociedade livre, justa e solid‡ria.

e) a coopera•‹o entre os povos para o progresso da humanidade.

Coment‡rios:

S‹o objetivos fundamentais da Repœblica Federativa do Brasil (art. 3o, CF): i)


construir uma sociedade livre, justa e solid‡ria; ii) garantir o desenvolvimento
nacional; iii) erradicar a pobreza e a marginaliza•‹o e reduzir as
desigualdades sociais e regionais; iv) promover o bem de todos, sem
preconceitos de origem, ra•a, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de
discrimina•‹o.

O gabarito Ž a letra D.

91. (CESPE / TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Assinale a op•‹o correta a


respeito dos princ’pios fundamentais na Constitui•‹o Federal de 1988
(CF).

a) A valoriza•‹o social do trabalho e da livre-iniciativa n‹o alcan•a,


indiscriminadamente, quaisquer manifesta•›es, mas apenas atividades
econ™micas capazes de impulsionar o desenvolvimento nacional.

b) O conceito atual de soberania exprime o autorreconhecimento do Estado


como sujeito de direito internacional, mas n‹o engloba os conceitos de
abertura, coopera•‹o e integra•‹o.

c) A cidadania envolve n‹o s— prerrogativas que viabilizem o poder do cidad‹o


de influenciar as decis›es pol’ticas, mas tambŽm a obriga•‹o de respeitar tais
decis›es, ainda que delas discorde.

d) A dignidade da pessoa humana Ž conceito eminentemente Žtico-filos—fico,


insuscet’vel de detalhada qualifica•‹o normativa, de modo que de sua previs‹o
na Constitui•‹o n‹o resulta grande efic‡cia jur’dica, em raz‹o de seu conteœdo
abstrato.

e) O valor social do trabalho possui como tra•o caracterizador primordial e


principal a liberdade de escolha profissional, correspondendo ˆ op•‹o pelo
modelo capitalista de produ•‹o.

Coment‡rios:

Letra A: errada. S‹o fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil,


dentre outros, os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa. A
valoriza•‹o do trabalho e da livre iniciativa alcan•a, inclusive, aquelas
atividades que n‹o tenham car‡ter econ™mico.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      29 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Letra B: errada. Na condi•‹o de sujeitos de direito internacional, os Estados
s‹o dotados de soberania, o que significa que n‹o existe nenhum poder
acima deles pr—prios. Atualmente, o conceito de soberania sofre uma
relativiza•‹o em raz‹o da coopera•‹o e integra•‹o entre os Estados.

Letra C: correta. ƒ isso mesmo. O cidad‹o Ž um sujeito de direitos e


deveres. Ele tem o direito de participar ativamente da vida pol’tica do
Estado, mas tambŽm tem o dever de respeitar as decis›es pol’ticas
nacionais.

Letra D: errada. Apesar do conteœdo abstrato da dignidade da pessoa


humana, trata-se de princ’pio fundamental dotado de elevada densidade
normativa. Para exemplificar, v‡rias decis›es do STF se apoiaram na
dignidade da pessoa humana, que Ž um valor-fonte de todo o nosso
ordenamento jur’dico.

Letra E: errada. A livre iniciativa Ž que tem como tra•o caracterizador a


liberdade de escolha profissional. O valor social do trabalho se caracteriza
pela no•‹o de que o trabalho Ž um direito social, que leva o ser humano a
desenvolver o m‡ximo de suas potencialidades.

O gabarito Ž a letra C.

92. (CESPE/ DPU Ð 2016) A preval•ncia dos direitos humanos, a


concess‹o de asilo pol’tico e a solu•‹o pac’fica de conflitos s‹o
princ’pios fundamentais que regem as rela•›es internacionais do
Brasil.

Coment‡rios:

Relembremos quais s‹o os princ’pios que regem a RFB em suas rela•›es


internacionais, previstos no art. 4o da CF/88:

Art. 4¼ A Repœblica Federativa do Brasil rege-se nas suas rela•›es


internacionais pelos seguintes princ’pios:

I - independ•ncia nacional;

II - preval•ncia dos direitos humanos;

III - autodetermina•‹o dos povos;

IV - n‹o-interven•‹o;

V - igualdade entre os Estados;

VI - defesa da paz;

VII - solu•‹o pac’fica dos conflitos;

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      30 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
VIII - repœdio ao terrorismo e ao racismo;

IX - coopera•‹o entre os povos para o progresso da humanidade;

X - concess‹o de asilo pol’tico.

Quest‹o correta.

93. (CESPE / STJ Ð 2015) A dimens‹o substancial da liberdade de


express‹o guarda rela•‹o ’ntima com o pluralismo pol’tico na medida
em que abarca, antes, a forma•‹o da pr—pria opini‹o como
pressuposto para sua posterior manifesta•‹o.

Coment‡rios:

Os fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil est‹o previstos no art. 1o da


Constitui•‹o:

Art. 1¼ A Repœblica Federativa do Brasil, formada pela uni‹o


indissolœvel dos Estados e Munic’pios e do Distrito Federal,
constitui-se em Estado Democr‡tico de Direito e tem como
fundamentos:
I - a soberania;
II - a cidadania;
III - a dignidade da pessoa humana;
IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;
V - o pluralismo pol’tico.
Par‡grafo œnico. Todo o poder emana do povo, que o exerce
por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos
desta Constitui•‹o.

O pluralismo pol’tico faz parte do rol acima (art. 1o, V, CF) e visa garantir a
inclus‹o dos diferentes grupos sociais no processo pol’tico nacional. Por isso,
guarda ’ntima rela•‹o com a liberdade de express‹o, com a possibilidade de
que os cidad‹os formem sua pr—pria opini‹o para posterior manifesta•‹o.

Quest‹o correta.

94. (CESPE / DPE-RN Ð 2015) O Estado brasileiro reconhece que a


fam’lia tem como base a uni‹o entre o homem e a mulher, fato que
exclui a uni‹o de pessoas do mesmo sexo do ‰mbito da prote•‹o
estatal.

Coment‡rios:

O STF considera que as uni›es homoafetivas s‹o entidades familiares. Quest‹o


errada.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      31 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
95. (CESPE / STJ Ð 2015) A•›es afirmativas s‹o mecanismos que
visam viabilizar uma isonomia material em detrimento de uma
isonomia formal por meio do incremento de oportunidades para
determinados segmentos.

Coment‡rios:

As a•›es afirmativas (como as cotas raciais para ingresso em Universidades)


s‹o mecanismos tendentes ˆ concretiza•‹o da isonomia material. S‹o
discrimina•›es positivas que buscam dar Òigualdade de oportunidadesÓ para
segmentos espec’ficos da sociedade. Quest‹o correta.

96. (CESPE / MPOG Ð 2015) Nas rela•›es internacionais, a Repœblica


Federativa do Brasil Ž regida pelo princ’pio da concess‹o de asilo
pol’tico.

Coment‡rios:

A concess‹o de asilo pol’tico Ž um princ’pio das rela•›es internacionais da


Repœblica Federativa do Brasil (art. 4¼, X, CF/88). Quest‹o correta.

97. (CESPE / MPOG Ð 2015) De acordo com a CF, os objetivos


fundamentais da Repœblica Federativa do Brasil incluem erradicar a
pobreza e a marginaliza•‹o e reduzir as desigualdades sociais.

Coment‡rios:

S‹o objetivos fundamentais da Repœblica Federativa do Brasil, dentre outros,


erradicar a pobreza e a marginaliza•‹o e reduzir as desigualdades sociais e
regionais (art. 3¼, III, CF/88). Quest‹o correta.

98. (CESPE / TJ DF Ð 2014) Lei que trata da realiza•‹o de pesquisas


com cŽlulas-tronco embrion‡rias viola o direito ˆ vida e, assim, a
ordem constitucional vigente.

Coment‡rios:

O STF considera que n‹o ofende o direito ˆ vida e a dignidade da pessoa


humana a pesquisa com cŽlulas-tronco embrion‡rias obtidas de embri›es
humanos produzidos por fertiliza•‹o Òin vitroÓ e n‹o utilizados neste
procedimento. Quest‹o errada.

99. (CESPE/C‰mara dos Deputados Ð 2014) A Repœblica Federativa


do Brasil, constitu’da como Estado democr‡tico de direito, visa
garantir o pleno exerc’cio dos direitos e garantias fundamentais,
incluindo-se, entre seus fundamentos, a cidadania e a dignidade da
pessoa humana.

Coment‡rios:

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      32 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
A quest‹o cobra o conhecimento do art. 1¼ da Constitui•‹o Federal:

Art. 1¼ A Repœblica Federativa do Brasil, formada pela uni‹o


indissolœvel dos Estados e Munic’pios e do Distrito Federal,
constitui-se em Estado Democr‡tico de Direito e tem como
fundamentos:

I - a soberania;

II - a cidadania;

III - a dignidade da pessoa humana;

IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;

V - o pluralismo pol’tico.
==0==

Quest‹o correta.

100. (CESPE/TCDF/TAP Ð 2014) Ao implementar a•›es que visem


reduzir as desigualdades sociais e regionais e garantir o
desenvolvimento nacional, os governos p›em em pr‡tica objetivos
fundamentais da Repœblica Federativa do Brasil.

Coment‡rios:

Os objetivos fundamentais da Repœblica Federativa do Brasil est‹o previstos no


art. 3¼ da Constitui•‹o Federal:

Art. 3¼ Constituem objetivos fundamentais da Repœblica


Federativa do Brasil:

I - construir uma sociedade livre, justa e solid‡ria;

II - garantir o desenvolvimento nacional;

III - erradicar a pobreza e a marginaliza•‹o e reduzir as


desigualdades sociais e regionais;

IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem,


ra•a, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de
discrimina•‹o.

De fato, as a•›es que visam ˆ redu•‹o das desigualdades sociais e regionais e


ao desenvolvimento nacional colocam em pr‡tica esses objetivos. Quest‹o
correta.

101. (CESPE/TJ CE/ AJAJ Ð 2014) Os fundamentos da Repœblica


Federativa do Brasil incluem, entre outros, a dignidade da pessoa

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      33 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo Vale 
0

 
humana, o pluralismo pol’tico e a constru•‹o de uma sociedade livre,
justa e solid‡ria.

Coment‡rios:

De fato, a dignidade da pessoa humana e o pluralismo pol’tico s‹o


fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil (art. 1¼, III e V, CF). A
constru•‹o de uma sociedade livre, justa e solid‡ria, entretanto, Ž objetivo
fundamental da RFB (art. 3¼, I, CF). Quest‹o errada.

102. (CESPE/SUFRAMA Ð 2014) A CF propugna, de forma espec’fica, a


integra•‹o econ™mica, pol’tica, social e cultural do Brasil com os povos
da AmŽrica Latina.

Coment‡rios:

O par‡grafo œnico do art. 4¼ da Constitui•‹o prev• que Òa Repœblica Federativa


do Brasil buscar‡ a integra•‹o econ™mica, pol’tica, social e cultural dos povos
da AmŽrica Latina, visando ˆ forma•‹o de uma comunidade latino-americana
de na•›esÓ. Quest‹o correta.

103. (CESPE/ ANTAQ Ð 2014) A concess‹o de asilo pol’tico Ž princ’pio


norteador das rela•›es internacionais brasileiras, conforme expressa
disposi•‹o do texto constitucional.

Coment‡rios:

Trata-se de princ’pio previsto no inciso X do art. 4o da CF/88. Quest‹o correta.

104. (CESPE / TRE-MS Ð 2013) ƒ princ’pio fundamental da Repœblica


Federativa do Brasil a dissolubilidade do v’nculo federativo, dado o
direito de secess‹o dos estados e munic’pios.

Coment‡rios:

O pacto federativo, como vimos, Ž indissolœvel (art. 1¼, ÒcaputÓ, CF). N‹o h‡
direito de secess‹o dos estados e munic’pios. Quest‹o errada.

105. (CESPE / TRT 8» Regi‹o Ð 2013) S‹o fundamentos da Repœblica


Federativa do Brasil a soberania, a cidadania, o pluralismo pol’tico e a
preval•ncia dos direitos humanos.

Coment‡rios:

A preval•ncia dos direitos humanos n‹o Ž um fundamento da Repœblica


Federativa do Brasil, mas sim um princ’pio das rela•›es internacionais.
Quest‹o errada.

106. (CESPE / TCE Ð RO Ð 2013) A dignidade da pessoa humana, a


constru•‹o de uma sociedade livre, justa e solid‡ria e a preval•ncia
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      34 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
dos direitos humanos s‹o princ’pios fundamentais da Repœblica
Federativa do Brasil.

Coment‡rios:

A dignidade da pessoa humana Ž um fundamento da RFB; a constru•‹o de


uma sociedade livre, justa e solid‡ria Ž um objetivo fundamental; e a
preval•ncia dos direitos humanos Ž um princ’pio das rela•›es internacionais.
Todos eles s‹o princ’pios fundamentais da RFB. Quest‹o correta.

107. (CESPE / DPE-ES Ð 2013) Com rela•‹o aos princ’pios


fundamentais adotados pela CF, assinale a op•‹o correta.

a) Entre os princ’pios que regem as rela•›es internacionais do Brasil incluem-


se a solu•‹o dos conflitos mediante interven•‹o militar e a n‹o concess‹o de
asilo pol’tico.

b) A configura•‹o constitucional do princ’pio da separa•‹o de poderes impede


que o presidente da Repœblica legisle, ainda que no exerc’cio de fun•‹o at’pica.

c) A CF prev• o direito de secess‹o.

d) A Repœblica, a democracia, a federa•‹o e a dignidade da pessoa humana


constituem princ’pios fundamentais expressos na CF.

Coment‡rios:

Letra A: errada. A RFB tem como princ’pio das rela•›es internacionais a


solu•‹o pac’fica dos conflitos.

Letra B: errada. Na configura•‹o constitucional do princ’pio da separa•‹o de


poderes, Ž poss’vel que o Presidente legisle. Com efeito, os Poderes exercem
fun•›es t’picas e at’picas.

Letra C: errada. O v’nculo federativo Ž indissolœvel, ou seja, n‹o existe o


direito de secess‹o.

Letra D: correta. Todos esses s‹o princ’pios fundamentais da RFB.

108. (CESPE / IBAMA Ð 2013) O conceito de estado democr‡tico do


direito representa uma evolu•‹o do conceito de estado de direito e
significa o Estado submetido a uma Constitui•‹o e aos valores nelas
consagrados.

Coment‡rios:

De fato, o Estado democr‡tico de direito representa uma evolu•‹o do Estado


de direito. Ele vai alŽm da uni‹o dos conceitos de Estado de direito e Estado
democr‡tico. Nas palavras do Prof. Dirley, o Estado democr‡tico de direito ÒŽ o

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      35 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
Estado Constitucional submetido ˆ Constitui•‹o e aos valores humanos nela
consagradosÓ. Quest‹o correta.

109. (CESPE / STM Ð 2011) A Repœblica Federativa do Brasil Ž


representada, no plano internacional, pela Uni‹o, ˆ qual compete
manter rela•›es com Estados estrangeiros e participar de
organiza•›es internacionais, assegurar a defesa nacional, declarar a
guerra e celebrar a paz.

Coment‡rios:

De fato, nesse caso a Uni‹o Òvestiria a capaÓ de Repœblica Federativa do Brasil,


representando-a no plano internacional. Quest‹o correta.

110. (CESPE / ABIN - 2010) A soberania popular Ž exercida, em regra,


por meio da democracia representativa. A Constitui•‹o Federal
brasileira consagra, tambŽm, a democracia participativa ao prever
instrumentos de participa•‹o intensa e efetiva do cidad‹o nas decis›es
governamentais.

Coment‡rios:

ƒ isso mesmo! Em regra, a soberania popular Ž exercida por meio da


democracia representativa, ou seja, pelas decis›es tomadas por nossos
representantes, eleitos pelo povo. Excepcionalmente, porŽm, a soberania Ž
exercida por meio da democracia participativa, sendo as decis›es tomadas
pelo pr—prio povo em consulta popular (plebiscito, referendo e iniciativa
popular). Quest‹o correta.

111. (CESPE / TCU - 2007) O princ’pio da dignidade da pessoa


humana, por ser uma proposi•‹o geral, de car‡ter fluido, carece de
densidade normativa apta a ensejar a possibilidade de sua utiliza•‹o
como fundamento de decis‹o judicial.

Coment‡rios:

O princ’pio da dignidade da pessoa humana tem alta densidade normativa e,


justamente por isso, pode servir como fundamento de decis‹o judicial.
Quest‹o errada.

112. (CESPE / TJ-ES - 2011) O princ’pio da dignidade da pessoa


humana possui um car‡ter absoluto, sendo um princ’pio primordial
presente na Constitui•‹o Federal de 1988.

Coment‡rios:

O princ’pio da dignidade da pessoa humana, como todos os demais princ’pios


constitucionais, n‹o possui car‡ter absoluto. Quest‹o errada.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      36 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
113. (CESPE / PC-ES - 2011) O dever que possuem os governantes de
prestar contas de suas gest›es decorre do princ’pio federativo.

Coment‡rios:

Pegadinha! O dever de prestar contas decorre do princ’pio republicano.


Quest‹o errada.

114. (CESPE / ANEEL - 2010) Os valores sociais do trabalho e da livre


iniciativa, a constru•‹o de uma sociedade livre justa e solid‡ria e a
garantia do desenvolvimento nacional constituem fundamentos da
Repœblica Federativa do Brasil.

Coment‡rios:

Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa s‹o, de fato, fundamentos da


Repœblica Federativa do Brasil. Entretanto, s‹o objetivos fundamentais da RFB
construir uma sociedade livre, justa e solid‡ria e garantir o desenvolvimento
nacional. Quest‹o errada.

115. (CESPE / SGA Ð AC - 2008) Um dos objetivos fundamentais da


Repœblica Federativa do Brasil Ž a redu•‹o das desigualdades sociais e
regionais.

Coment‡rios:

ƒ o que determina o art. 3¼, III, da Carta da Repœblica. Quest‹o correta.

116. (CESPE / STJ - 2012) A n‹o interven•‹o, um dos fundamentos da


Repœblica Federativa do Brasil, expressa, assim como outros
fundamentos, o poder supremo e independente do pa’s.

Coment‡rios:

A n‹o-interven•‹o Ž um dos princ’pios que regem a RFB em suas rela•›es


internacionais, n‹o um de seus fundamentos. Quest‹o errada.

117. (CESPE / TRE-MS - 2013) Os princ’pios que regem as rela•›es


internacionais do Brasil incluem a preval•ncia dos direitos humanos e
a concess‹o de asilo pol’tico.

Coment‡rios:

Tanto a preval•ncia dos direitos humanos quanto a concess‹o de asilo pol’tico


s‹o princ’pios que regem a RFB em suas rela•›es internacionais (art. 4¼,
incisos II e X, CF). Quest‹o correta.

118. (CESPE / TRT 21» Regi‹o - 2010) A Repœblica Federativa do


Brasil rege-se, nas suas rela•›es internacionais, entre outros, pelos
princ’pios dos direitos humanos, da autodetermina•‹o dos povos, da
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      37 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
igualdade entre os Estados, da defesa da paz, da solu•‹o pac’fica dos
conflitos, do repœdio ao terrorismo e ao racismo, da coopera•‹o entre
os povos para o progresso da humanidade, do duplo grau de
jurisdi•‹o, da concess‹o de asilo pol’tico e da independ•ncia funcional.

Coment‡rios:

O duplo grau de jurisdi•‹o n‹o Ž um princ’pio de atua•‹o da Repœblica


Federativa do Brasil nas rela•›es internacionais. Ademais, o correto seria que a
quest‹o tivesse mencionado, como princ’pios das rela•›es internacionais a
preval•ncia dos direitos humanos e independ•ncia nacional. Quest‹o errada.

119. (CESPE / C‰mara dos Deputados - 2012) As rela•›es


internacionais da Repœblica Federativa do Brasil regem-se pelo
princ’pio da autodetermina•‹o dos povos.

Coment‡rios:

ƒ o que prev• o art. 4¼, III, da Constitui•‹o. Quest‹o correta.

120. (CESPE / TCU - 2007) Um dos preceitos constitucionais


estabelece que a Repœblica Federativa do Brasil buscar‡ a integra•‹o
econ™mica, pol’tica, social e cultural dos povos das AmŽricas do Sul,
Central e do Norte, visando ˆ forma•‹o de uma comunidade de na•›es
americanas.

Coment‡rios:

O texto constitucional determina que a RFB buscar‡ a integra•‹o econ™mica,


pol’tica, social e cultural com os povos da AmŽrica Latina, visando ˆ
forma•‹o de uma comunidade latino-americana de na•›es. Quest‹o errada.

121. (CESPE / STM - 2011) No ‰mbito das rela•›es internacionais, a


Repœblica Federativa do Brasil adotou expressamente como princ’pio o
repœdio ao terrorismo e ao racismo.

Coment‡rios:

Quest‹o correta. Fundamento: art. 4O, VIII, CF/88.

122. (CESPE / DPE-BA - 2010) A Repœblica Federativa do Brasil rege-


se, nas suas rela•›es internacionais, pelo repœdio ao racismo.

Coment‡rios:

Quest‹o correta. Fundamento: art. 4O, VIII, CF/88.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      38 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
LISTA DE QUESTÍES

1. A Pir‰mide de Kelsen Ð Hierarquia das Normas

1. (CESPE/ ANVISA Ð 2016) Ë luz do princ’pio da dignidade humana,


a CF estabelece que, ap—s a aprova•‹o por qualquer qu—rum durante o
processo legislativo, todos os tratados e conven•›es sobre direitos
humanos subscritos pelo Brasil passem a ter o status de norma
constitucional.

2. (CESPE / Instituto Rio Branco Ð 2016) Sendo as leis estaduais


inferiores ˆs leis federais e, portanto, a elas subordinadas, os conflitos
entre ambos os tipos de lei s‹o resolvidos pelo critŽrio hier‡rquico.

3. (CESPE/ DPU Ð 2016) Para que direitos e garantias expressos em


tratados internacionais ratificados pelo Brasil sejam formalmente
reconhecidos no sistema jur’dico brasileiro, Ž necess‡ria a aprova•‹o
de cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por tr•s quintos
dos votos dos respectivos membros.

4. (CESPE / MEC Ð 2015) De acordo com a jurisprud•ncia do


Supremo Tribunal Federal, as normas decorrentes de tratados e
conven•›es internacionais sobre direitos humanos, regularmente
internalizadas no ordenamento jur’dico brasileiro,
apresentam status supralegal, ainda que n‹o tenham sido aprovadas
segundo o rito previsto para o processo legislativo das emendas ˆ
Constitui•‹o.

5. (CESPE/ FUB Ð 2015) As normas que integram uma constitui•‹o


escrita possuem hierarquia entre si, de modo que as normas
materialmente constitucionais ostentam maior valor hier‡rquico que
as normas apenas formalmente constitucionais.

6. (CESPE / TRE-MS Ð 2013) As conven•›es internacionais de


direitos humanos ingressam no ordenamento jur’dico nacional com
status de lei complementar.

7. (CESPE/TRT 1» Regi‹o - 2010) N‹o h‡ hierarquia entre lei


complementar e decreto aut™nomo, quando este for validamente
editado.

8. (CESPE / AUGE-MG-2009) As normas da CF que tratam dos


direitos e garantias fundamentais s‹o hierarquicamente superiores ˆs
normas constitucionais que disciplinam a pol’tica urbana e o sistema
financeiro nacional.

9. (CESPE / Hemobr‡s Ð Adaptada - 2008) Em 30/3/2000, o Poder


Executivo federal editou a medida provis—ria n.¼ 1.963-17/2000,
posteriormente editada sob o n.¼ 2.170-36/2001, cuja vig•ncia, nos
moldes do art. 2.¼ da Emenda Constitucional n.¼ 32/01, foi prorrogada
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      39 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
"atŽ que medida provis—ria ulterior as revogue explicitamente ou atŽ
delibera•‹o definitiva do Congresso Nacional", segundo entendimento
pacificado no ‰mbito do Superior Tribunal de Justi•a quando do
julgamento do recurso especial n.¼ 629.487/RS, do relator Ministro
Fernando Gon•alves ( Quarta Turma, julgado em 22/6/2004, DJ
2/8/2004, p. 412 ). O art. 5.¼ da referida medida provis—ria disp›e
que, "nas opera•›es realizadas pelas institui•›es integrantes do
Sistema Financeiro Nacional, Ž admiss’vel a capitaliza•‹o de juros com
periodicidade inferior a um ano." Na hip—tese de ser posteriormente
editada lei ordin‡ria genŽrica que pro’ba a capitaliza•‹o de juros em
qualquer periodicidade, o art. 5.¼ da medida provis—ria em quest‹o
estaria naturalmente revogado, uma vez que as leis ordin‡rias s‹o
hierarquicamente superiores ˆs medidas provis—rias.

10. (CESPE/TRF 1» Regi‹o-2008) Os decretos legislativos s‹o


hierarquicamente inferiores ˆs leis ordin‡rias.

11. (CESPE / PM-DF - 2010) Se o Congresso Nacional aprovar, em


cada uma de suas casas, em dois turnos, por tr•s quintos dos seus
votos dos respectivos membros, tratado internacional que verse sobre
direitos humanos, esse tratado ser‡ equivalente ˆs emendas
constitucionais.

12. (CESPE / Delegado PC-AL Ð 2012) De acordo com a CF, os


tratados internacionais de direitos humanos que forem aprovados, em
cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por tr•s quintos dos
votos dos respectivos membros, ter‹o status de norma constitucional.
Tais tratados podem fundamentar tanto o controle de
constitucionalidade quanto o controle de convencionalidade.

13. (CESPE/ BB Cert - 2010) Considerando que uma lei ordin‡ria


federal, uma lei ordin‡ria estadual e uma lei ordin‡ria municipal
tratem simultaneamente da mesma quest‹o, assinale a op•‹o correta
com base na disciplina da hierarquia das normas.

a) A lei federal deve prevalecer por ser de hierarquia superior.

b) A lei estadual revoga a lei federal e a municipal sempre que dispuserem


simultaneamente sobre assuntos semelhantes.

c) A lei municipal n‹o possui qualquer efic‡cia, pois h‡ duas normas de grau
superior sobre a mesma quest‹o.

d) Todas as leis devem ser objeto de a•‹o direta de inconstitucionalidade


perante o Supremo Tribunal Federal.

e) As referidas leis n‹o mant•m propriamente hierarquia entre si, pois cada
esfera legislativa tem seu pr—prio campo de atua•‹o.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      40 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
14. (CESPE / MEC-FUB - 2009) De acordo com a hierarquia das leis, a
Constitui•‹o Federal est‡ subordinada ˆs leis complementares, pois
elas regulamentam o que falta na Constitui•‹o.

15. (CESPE / MPE-RO - 2010) Os tratados de direitos humanos,


ainda que aprovados apenas no Senado Federal, em dois turnos e por
maioria qualificada, equiparam-se ˆs emendas constitucionais.

16. (CESPE / SEFAZ-ES - 2010) Caso o Congresso Nacional aprove,


em cada uma de suas casas, em dois turnos, por tr•s quintos dos votos
dos respectivos membros, um tratado internacional acerca dos direitos
humanos, tal tratado ser‡ equivalente a uma lei complementar.

17. (CESPE / TJ-CE - 2008) De acordo com o texto da CF, tratado


internacional que verse sobre direitos humanos, ainda que
recepcionado com o Òqu—rumÓ de emenda ˆ CF, n‹o pode a ela ser
equiparado, devido ˆ aus•ncia de iniciativa dos legitimados para
altera•‹o constitucional.

2. Aplicabilidade das normas constitucionais

18. (CESPE / Escriv‹o PC-PE Ð 2016) Quanto ao grau de


aplicabilidade das normas constitucionais, as normas no texto
constitucional classificam-se conforme seu grau de efic‡cia. Segundo a
classifica•‹o doutrin‡ria, a norma constitucional segundo a qual Ž livre
o exerc’cio de qualquer trabalho, of’cio ou profiss‹o, atendidas as
qualifica•›es profissionais que a lei estabelecer Ž classificada como
norma constitucional

a) de efic‡cia limitada.

b) diferida ou program‡tica.

c) de efic‡cia exaurida.

d) de efic‡cia plena.

e) de efic‡cia contida.

19. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) A aplicabilidade das normas de


efic‡cia limitada Ž direta, imediata e integral, mas o seu alcance pode
ser reduzido.

20. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Normas constitucionais de


efic‡cia plena s‹o autoaplic‡veis ou autoexecut‡veis, como, por
exemplo, as normas que estabelecem o mandado de seguran•a,
o habeas corpus, o mandado de injun•‹o e o habeas data.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      41 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
21. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Em se tratando de norma
constitucional de efic‡cia contida, o legislador ordin‡rio integra-lhe a
efic‡cia mediante lei ordin‡ria, dando-lhe execu•‹o mediante a
regulamenta•‹o da norma constitucional.

22. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Na jurisprud•ncia do Supremo


Tribunal Federal (STF), considera-se que as normas constitucionais
possuem efic‡cia absoluta, imediata e diferida, sendo essa a
classifica•‹o mais adotada tambŽm na doutrina.

23. (CESPE / TRE-GO Ð 2015) Embora a aplicabilidade do direito ˆ


educa•‹o seja direta e imediata, classifica-se a norma que assegura
esse direito como norma de efic‡cia contida ou prospectiva, uma vez
que a incid•ncia de seus efeitos depende da edi•‹o de normas
infraconstitucionais, como a de implementa•‹o de programa social que
d• concretude a tal direito.

24. (CESPE / Advogado Telebr‡s Ð 2015) As normas constitucionais


de efic‡cia contida t•m aplicabilidade indireta e reduzida porque
dependem de norma ulterior para que possam incidir totalmente sobre
os interesses relativos a determinada matŽria.

25. (CESPE / MEC Ð 2015) Em virtude do princ’pio da aplicabilidade


imediata das normas definidoras dos direitos e das garantias
fundamentais, tais normas podem ser de efic‡cia plena ou contida,
mas n‹o ser‹o de efic‡cia limitada.

26. (CESPE / C‰mara dos Deputados Ð 2014) As normas


constitucionais de efic‡cia contida gozam de efic‡cia plena enquanto
n‹o houver restri•‹o, podendo seus efeitos ser limitados apenas pela
atua•‹o do legislador infraconstitucional.

27. (CESPE / C‰mara dos Deputados Ð 2014) As normas


constitucionais de efic‡cia limitada n‹o produzem qualquer efeito no
momento de sua entrada em vigor, dada a necessidade de serem
integradas por meio de emenda constitucional ou de lei
infraconstitucional.

28. (CESPE / TRE-MS - 2013) As normas de efic‡cia limitada s‹o


aquelas que a CF regulou suficientemente.

29. (CESPE / TRE-MS - 2013) As normas constitucionais de efic‡cia


plena n‹o admitem qualquer tipo de regulamenta•‹o legal.

30. (CESPE / Ibama - 2013) Uma norma constitucional que ainda


necessita de edi•‹o de lei para estabelecer a forma na qual deve ser
cumprida Ž denominada norma constitucional de efic‡cia limitada.

31. (CESPE / TRT 8» Regi‹o Ð 2013) Conforme previs‹o


constitucional, o exerc’cio do direito de greve, no ‰mbito do servi•o
pœblico, depende de regulamenta•‹o infraconstitucional.
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      42 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
32. (CESPE / DEPEN Ð 2013) Normas program‡ticas, que n‹o s‹o de
aplica•‹o imediata, explicitam comandos-valores e t•m como principal
destinat‡rio o legislador.

33. (CESPE / TJDFT Ð 2013) Segundo a tradicional classifica•‹o


quanto ao grau de aplicabilidade das normas constitucionais, normas
de efic‡cia limitada s‹o aquelas que, de imediato, no momento em que
a Constitui•‹o Ž promulgada, n‹o t•m o cond‹o de produzir todos os
seus efeitos, sendo necess‡ria a edi•‹o de uma lei integrativa
infraconstitucional. S‹o, portanto, de aplicabilidade mediata e
reduzida, tambŽm chamada de aplicabilidade indireta ou diferida.

34. (CESPE / TCE-RO Ð 2013) Constitui exemplo de norma


program‡tica a norma constitucional que imp›e ao Estado o dever de
apoiar e incentivar a valoriza•‹o e a difus‹o das manifesta•›es
culturais.

35. (CESPE / MPU - 2010) As normas de efic‡cia contida


permanecem inaplic‡veis enquanto n‹o advier normatividade para
viabilizar o exerc’cio do direito ou benef’cio que consagram; por isso,
s‹o normas de aplica•‹o indireta, mediata ou diferida.

36. (CESPE / MPU - 2010) As normas constitucionais de efic‡cia


limitada s‹o desprovidas de normatividade, raz‹o pela qual n‹o
surtem efeitos nem podem servir de par‰metro para a declara•‹o de
inconstitucionalidade.

37. (CESPE / PM-DF - 2010) Por necessitarem de leis integrativas


para produzirem os seus efeitos, as normas constitucionais de efic‡cia
limitada n‹o revogam de imediato a legisla•‹o infraconstitucional
precedente incompat’vel com o seu conteœdo.

38. (CESPE / IPAJM ÐES - 2010) O art. 5.¼, inciso XIII, da CF, que
disp›e ser livre o exerc’cio de qualquer trabalho, of’cio ou profiss‹o,
atendidas as qualifica•›es profissionais que a lei estabelecer,
classifica-se, quanto ao grau de efic‡cia e aplicabilidade, como de
efic‡cia limitada, pois o legislador constituinte regulou os interesses
relativos ˆ matŽria, mas deixou margem ˆ atua•‹o limitadora do
legislador infraconstitucional.

39. (CESPE / TRE-BA - 2010) No tocante ˆ aplicabilidade, de acordo


com a tradicional classifica•‹o das normas constitucionais, s‹o de
efic‡cia limitada aquelas em que o legislador constituinte regula
suficientemente os interesses concernentes a determinada matŽria,
mas deixa margem ˆ atua•‹o restritiva por parte da compet•ncia
discricion‡ria do poder pœblico, nos termos em que a lei estabelecer ou
na forma dos conceitos gerais nela previstos.

40. (CESPE / TCE-ES - 2009) As normas constitucionais de efic‡cia


limitada t•m por fundamento o fato de que sua abrang•ncia pode ser

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      43 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
reduzida por norma infraconstitucional, restringindo sua efic‡cia e
aplicabilidade.

41. (CESPE / STJ - 2008) Normas de efic‡cia limitada s‹o aquelas


que dependem da edi•‹o de outra norma da mesma estatura jur’dica
para que possam produzir efeito.

42. (CESPE / STJ - 2008) As normas que estabelecem diretrizes e


objetivos a serem atingidos pelo Estado, visando o fim social, ou por
outra, o rumo a ser seguido pelo legislador ordin‡rio na
implementa•‹o das pol’ticas de governo, s‹o conhecidas como normas
program‡ticas.

43. (CESPE / TRT 9» Regi‹o - 2007) Norma constitucional de efic‡cia


contida Ž aquela que, sendo autoaplic‡vel, autoriza a posterior
restri•‹o por parte do legislador infraconstitucional.

44. (CESPE / TCE-PE - 2004) No caso das normas constitucionais


conhecidas como program‡ticas, assim como no das classificadas
como de efic‡cia limitada, Ž juridicamente v‡lido o advento de norma
infraconstitucional que lhes seja contr‡ria, justamente porque a
efic‡cia delas Ž deficiente.

45. (CESPE / MPU- 2010) As normas de efic‡cia plena n‹o exigem a


elabora•‹o de novas normas legislativas que lhes completem o alcance
e o sentido ou lhes fixem o conteœdo; por isso, sua aplicabilidade Ž
direta, ainda que n‹o integral.

3. Poder Constituinte

46. (CESPE / DPU Ð 2017) O poder constituinte origin‡rio e o poder


constituinte derivado se submetem ao mesmo sistema de limita•›es
jur’dicas e pol’ticas, embora os efeitos dessas limita•›es ocorram em
momentos distintos.

47. (CESPE/ Procurador do Munic’pio de Fortaleza Ð 2017) O poder


constituinte derivado reformador manifesta-se por meio de emendas ˆ
CF, ao passo que o poder constituinte derivado decorrente manifesta-
se quando da elabora•‹o das Constitui•›es estaduais.

48. (CESPE / TCE-PR Ð 2016)A respeito do poder constituinte,


assinale a op•‹o correta.

a) O car‡ter ilimitado do poder constituinte origin‡rio n‹o impede o controle de


constitucionalidade sobre norma constitucional origin‡ria quando esta conflitar
com outra norma constitucional igualmente origin‡ria.

b) Se n‹o houver ressalva expressa no seu pr—prio texto, a Constitui•‹o nova


atingir‡ os efeitos pendentes de situa•›es jur’dicas consolidadas sob a Žgide
da Carta anterior.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      44 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
c) O poder constituinte origin‡rio n‹o desaparece com a promulga•‹o da
Constitui•‹o, permanecendo em conv’vio estreito com os poderes constitu’dos.

d) As assembleias nacionais constituintes s‹o as entidades que titularizam o


poder constituinte origin‡rio.

e) O poder constituinte origin‡rio Ž incondicionado, embora deva respeitar os


direitos adquiridos sob a Žgide da Constitui•‹o anterior, ainda que esses
direitos n‹o sejam salvaguardados pela nova ordem jur’dica instaurada.

49. (CESPE / Agente PC-PE Ð 2016) Assinale a op•‹o correta a


respeito da Constitui•‹o Federal de 1988 (CF) e dos poderes
constituintes.

a) O poder constituinte origin‡rio, que elaborou a CF, Ž essencialmente


pol’tico, extrajur’dico, sem limites formais, e esgotou-se com a promulga•‹o
da CF.

b) A CF Ž uma constitui•‹o promulgada, oriunda da atua•‹o do poder


constituinte derivado, uma vez que a assembleia nacional constituinte foi
convocada por emenda ˆ Constitui•‹o anterior.

c) Da elabora•‹o da CF, que Ž uma constitui•‹o promulgada, participaram


cidad‹os que, nessa condi•‹o, votaram diversos de seus dispositivos na
pr—pria assembleia nacional constituinte.

d) A CF pode ser modificada pela atua•‹o de poder constituinte derivado,


obedecidas as normas nela inseridas pelo poder constituinte origin‡rio.

e) A CF pode ser modificada pela atua•‹o de poder constituinte decorrente,


obedecidas as normas nela inseridas pelo poder constituinte origin‡rio.

50. (CESPE / TRE-PI Ð 2016) As v‡rias reformas j‡ sofridas pela CF,


por meio de emendas constitucionais, s‹o express‹o do poder
constituinte derivado decorrente.

51. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) O titular do poder constituinte Ž


aquele que, em nome do povo, promove a institui•‹o de um novo
regime constitucional ou promove a sua altera•‹o.

52. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) O poder constituinte derivado


reformador efetiva-se por emenda constitucional, de acordo com os
procedimentos e limita•›es previstos na CF, sendo pass’vel de controle
de constitucionalidade pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

53. (CESPE / TCE-RN Ð 2015) O poder constituinte derivado


decorrente permite a modifica•‹o de uma constitui•‹o por
procedimento disciplinado pelo titular do poder constituinte origin‡rio.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      45 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
54. (CESPE / AGU Ð 2015) Diferentemente do poder constituinte
derivado, que tem natureza jur’dica, o poder constituinte origin‡rio
constitui-se como um poder, de fato, inicial, que instaura uma nova
ordem jur’dica, mas que, apesar de ser ilimitado
juridicamente, encontra limites nos valores que informam a sociedade.

55. (CESPE / Advogado Telebr‡s Ð 2015) No que concerne ao poder


constituinte, o STF considera inadmiss’vel a invoca•‹o do direito
adquirido ou da coisa julgada contra determina•‹o contida em
eventual nova Constitui•‹o Federal elaborada por poder constituinte
origin‡rio.

56. (CESPE /TRE-GO - 2015) As constitui•›es estaduais promulgadas


pelos estados-membros da Federa•‹o s‹o express›es do poder
constituinte derivado decorrente, cujo exerc’cio foi atribu’do pelo
poder constituinte origin‡rio ˆs assembleias legislativas.

57. (CESPE/ TJ-SE Ð 2014) O poder constituinte dos estados, dada a


sua condi•‹o de ente federativo aut™nomo, Ž soberano e ilimitado.

58. (CESPE / ANTT Ð 2013) O poder constituinte origin‡rio Ž inicial,


aut™nomo e condicionado.

59. (CESPE / ANTT Ð 2013) A soberania popular consiste


essencialmente no poder constituinte do povo.

60. (CESPE / TRT 10» Regi‹o Ð 2013) O poder constituinte estadual


classifica-se como decorrente, em virtude de consistir em uma cria•‹o
do poder constituinte origin‡rio, n‹o gozando de soberania, mas de
autonomia.

61. (CESPE / CNJ Ð 2013) O poder constituinte Ž inicial, aut™nomo e


condicionado, exprimindo a ideia de direito prevalente no momento
hist—rico e que moldar‡ a estrutura jur’dica do Estado.

62. (CESPE / TJ-RR - 2012) O poder constituinte origin‡rio Ž


aut™nomo e se esgota com a edi•‹o da nova constitui•‹o.

63. (CESPE / TCE-ES Ð 2012) Denomina-se poder constituinte


origin‡rio hist—rico aquele que cria, pela primeira vez, um Estado novo,
que n‹o existia antes; e poder constituinte origin‡rio revolucion‡rio, o
poder seguinte ao hist—rico, que cria um novo Estado mediante uma
ruptura com o Estado anterior.

64. (CESPE / DPE-SE Ð 2012) O car‡ter ilimitado do poder


constituinte origin‡rio deve ser entendido guardadas as devidas
propor•›es: embora a Assembleia Nacional Constituinte de 1987/1988
n‹o se subordinasse a nenhuma ordem jur’dica que lhe fosse anterior,
devia observ‰ncia a certos limites extrajur’dicos, como valores Žticos e
sociais.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      46 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
65. (CESPE / TJ-RR - 2012) O poder constituinte origin‡rio Ž
aut™nomo e se esgota com a edi•‹o da nova constitui•‹o.

66. (CESPE / MP-PI - 2012) O poder constituinte origin‡rio,


respons‡vel pela elabora•‹o de uma nova Constitui•‹o, extingue-se
com a conclus‹o de sua obra.

67. (CESPE / Correios - 2011) Quando, no exerc’cio de sua


capacidade de auto-organiza•‹o, o estado-membro edita sua
constitui•‹o, ele age com fundamento no denominado poder
constituinte derivado decorrente.

4. Aplica•‹o das normas constitucionais no tempo

68. (CESPE/ Procurador do Munic’pio de Fortaleza Ð 2017) N‹o foram


recepcionadas pela atual ordem jur’dica leis ordin‡rias que regulavam
temas para os quais a CF passou a exigir regramento por lei
complementar.

69. (CESPE / TRT 8a Regi‹o Ð 2016) A repristina•‹o ocorre quando


uma norma infraconstitucional revogada pela anterior ordem jur’dica Ž
restaurada tacitamente pela nova ordem constitucional.

70. (CESPE/ TRE-GO Ð 2015) Devido ao status que tem uma


Constitui•‹o dentro de um ordenamento jur’dico, a entrada em vigor
de um novo texto constitucional torna inaplic‡vel a legisla•‹o
infraconstitucional anterior.

71. (CESPE/ C‰mara dos Deputados Ð 2014) Com o advento de uma


nova ordem constitucional, Ž poss’vel que dispositivos da constitui•‹o
anterior permane•am em vigor com o status de leis
infraconstitucionais, desde que haja norma constitucional expressa
nesse sentido.

72. (CESPE / DPE-TO Ð 2013) No sistema brasileiro, o exerc’cio do


poder constituinte origin‡rio implica revoga•‹o das normas jur’dicas
inseridas na constitui•‹o anterior, apenas quando forem
materialmente incompat’veis com a constitui•‹o posterior.

73. (CESPE / DPE-BA - 2010) O denominado fen™meno da recep•‹o


material de normas constitucionais somente Ž admitido mediante
expressa previs‹o na nova Constitui•‹o.

74. (CESPE/DPE-BA - 2010) O STF admite, com fundamento no


princ’pio da contemporaneidade, a aplica•‹o da denominada teoria da
inconstitucionalidade superveniente.

75. (CESPE / DPU Ð 2010) As normas jur’dicas anteriores ˆ CF


devem respeitar a supremacia material da constitui•‹o atualmente
vigente, sob pena de n‹o serem recepcionadas.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      47 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
76. (CESPE / DPU - 2010) As normas jur’dicas anteriores ˆ CF devem
respeitar a supremacia formal da constitui•‹o atualmente vigente, sob
pena de serem revogadas.

77. (CESPE / DPU - 2010) As normas jur’dicas anteriores ˆ CF devem


respeitar a supremacia material e formal da constitui•‹o atualmente
vigente, sob pena de n‹o serem recepcionadas.

78. (CESPE / TCE-ES - 2009) O STF admite a teoria da


inconstitucionalidade superveniente de ato normativo produzido antes
da nova constitui•‹o e perante o novo dispositivo paradigma, nela
inserido.

79. (CESPE / TCE-ES - 2009) No fen™meno da recep•‹o, s‹o


analisadas as compatibilidades formais e materiais da lei em face da
nova constitui•‹o.

80. (CESPE / PGE-PI Ð 2008) De acordo com Alexandre de Moraes


(Direito Constitucional, S‹o Paulo: Atlas, 2001, p. 511), o ato que
consiste no acolhimento que uma nova constitui•‹o posta em vigor d‡
ˆs leis e aos atos normativos editados sob a Žgide da Carta anterior,
desde que compat’veis consigo, Ž denominado:

a) repristina•‹o.

b) recep•‹o.

c) desconstitucionaliza•‹o.

d) revoga•‹o t‡cita.

e) adequa•‹o.

81. (CESPE / TCE-PE - 2004) Considere a seguinte situa•‹o


hipotŽtica. Uma lei foi publicada na vig•ncia da Constitui•‹o anterior e
se encontrava no prazo de vacatio legis. Durante esse prazo, foi
promulgada uma nova Constitui•‹o. Nessa situa•‹o, segundo a
doutrina, a lei n‹o poder‡ entrar em vigor.

82. (CESPE / MPE-RO - 2008) Uma lei estadual editada com base na
sua compet•ncia prevista em Constitui•‹o pretŽrita Ž recepcionada
como lei federal, quando a nova Constitui•‹o atribui essa mesma
compet•ncia ˆ Uni‹o.

83. (CESPE / Assembleia Legislativa/ES Ð 2011) De acordo com a


doutrina, determinada lei que perdeu a vig•ncia em face da
instaura•‹o de nova ordem constitucional ter‡ sua efic‡cia
automaticamente restaurada pelo advento de outra constitui•‹o,
desde que com ela compat’vel, por se tratar de hip—tese em que se
admite a repristina•‹o.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      48 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
5. Princ’pios Fundamentais

84. (CESPE/ PGE-SE Ð 2017) Quanto ˆ forma, o Estado brasileiro Ž


classificado como

a) democr‡tico, embasado no princ’pio da igualdade.

b) republicano, fundamentado na altern‰ncia do poder.

c) republicano, sendo essa forma protegida como cl‡usula pŽtrea.

d) Estado democr‡tico de direito.

e) federativo, sujeito ao princ’pio da indissolubilidade.

85. (CESPE / Agente PC-PE Ð 2016) Assinale a op•‹o correta acerca


dos princ’pios fundamentais que regem as rela•›es do Brasil na ordem
internacional conforme as disposi•›es da CF.

a) Em casos de profunda degrada•‹o da dignidade humana em determinado


Estado, o princ’pio fundamental internacional da preval•ncia dos direitos
humanos sobrep›e-se ˆ pr—pria soberania do Estado.

b) O princ’pio da independ•ncia nacional conduz ˆ igualdade material entre os


Estados, na medida em que, na esfera econ™mica, s‹o iguais as condi•›es
existentes entre eles na ordem internacional.

c) O princ’pio da n‹o interven•‹o Ž absoluto, raz‹o por que se deve respeitar a


soberania de cada um no ‰mbito externo e por que nenhum Estado pode sofrer
inger•ncias na condu•‹o de seus assuntos internos.

d) Em raz‹o do princ’pio fundamental internacional da concess‹o de asilo


pol’tico, toda pessoa v’tima de persegui•‹o, independentemente do seu motivo
ou de sua natureza, tem direito de gozar asilo em outros Estados ou pa’ses.

e) A concess‹o de asilo pol’tico consiste n‹o em princ’pio que rege as rela•›es


internacionais, mas em direito e garantia fundamental da pessoa humana,
protegido por cl‡usula pŽtrea.

86. (CESPE/ Escriv‹o PC-GO Ð 2016) Assinale a op•‹o que apresenta


um dos fundamentos da Repœblica Federativa do Brasil previsto
expressamente na Constitui•‹o Federal de 1988.

a) valores sociais do trabalho e da livre iniciativa

b) autodetermina•‹o dos povos

c) igualdade entre os estados

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      49 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
d) erradica•‹o da pobreza

e) solu•‹o pac’fica dos conflitos

87. (CESPE/ TRE-PI Ð 2016) A respeito dos princ’pios fundamentais


da Constitui•‹o Federal de 1988 (CF), assinale a op•‹o correta.

a) A soberania nacional pressup›e a soberania das normas internas fixadas


pela CF sobre os atos normativos das organiza•›es internacionais nas
situa•›es em que houver conflito entre ambos.

b) A dignidade da pessoa humana n‹o representa, formalmente, um


fundamento da Repœblica Federativa do Brasil.

c) Os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa visam proteger o


trabalho exercido por qualquer pessoa, desde que com finalidade lucrativa.

d) Em decorr•ncia do pluralismo pol’tico, Ž dever de todo cidad‹o tolerar as


diferentes ideologias pol’tico-partid‡rias, ainda que, na manifesta•‹o dessas
ideologias, haja conteœdo de discrimina•‹o racial.

e) A forma federativa do Estado pressup›e a reparti•‹o de compet•ncias


entre os entes federados, que s‹o dotados de capacidade de auto-
organiza•‹o e de autolegisla•‹o.

88. (CESPE/ TRE-PI Ð 2016) A respeito dos princ’pios fundamentais


constantes da Constitui•‹o Federal de 1988 (CF), assinale a op•‹o
correta.

a) O Estado brasileiro, atendidos os requisitos legais, Ž obrigado a conceder


asilo pol’tico a estrangeiro, em decorr•ncia de princ’pio orientador de suas
rela•›es internacionais constante na CF.

b) Princ’pios relativos ˆ presta•‹o positiva do Estado n‹o figuram entre os


princ’pios fundamentais constantes da CF.

c) A eletividade e a temporariedade s‹o conceitos inerentes ao princ’pio


republicano extra’do da CF.

d) Em decorr•ncia do princ’pio federativo, h‡ rela•‹o de hierarquia entre a


Uni‹o e os demais entes integrantes da Federa•‹o.

e) Os objetivos da Repœblica Federativa do Brasil est‹o previstos


expressamente em rol taxativo na CF.

89. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Nas rela•›es internacionais, o


Brasil rege-se, entre outros princ’pios, pela soberania, pela dignidade
da pessoa humana e pelo pluralismo pol’tico.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      50 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
90. (CESPE/ TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Constitui objetivo fundamental
da Repœblica Federativa do Brasil:

a) a independ•ncia nacional.

b) a solu•‹o pac’fica de conflitos.

c) a autodetermina•‹o dos povos.

d) a constru•‹o de uma sociedade livre, justa e solid‡ria.

e) a coopera•‹o entre os povos para o progresso da humanidade.

91. (CESPE / TRT 8a Regi‹o Ð 2016) Assinale a op•‹o correta a


respeito dos princ’pios fundamentais na Constitui•‹o Federal de 1988
(CF).

a) A valoriza•‹o social do trabalho e da livre-iniciativa n‹o alcan•a,


indiscriminadamente, quaisquer manifesta•›es, mas apenas atividades
econ™micas capazes de impulsionar o desenvolvimento nacional.

b) O conceito atual de soberania exprime o autorreconhecimento do Estado


como sujeito de direito internacional, mas n‹o engloba os conceitos de
abertura, coopera•‹o e integra•‹o.

c) A cidadania envolve n‹o s— prerrogativas que viabilizem o poder do cidad‹o


de influenciar as decis›es pol’ticas, mas tambŽm a obriga•‹o de respeitar tais
decis›es, ainda que delas discorde.

d) A dignidade da pessoa humana Ž conceito eminentemente Žtico-filos—fico,


insuscet’vel de detalhada qualifica•‹o normativa, de modo que de sua previs‹o
na Constitui•‹o n‹o resulta grande efic‡cia jur’dica, em raz‹o de seu conteœdo
abstrato.

e) O valor social do trabalho possui como tra•o caracterizador primordial e


principal a liberdade de escolha profissional, correspondendo ˆ op•‹o pelo
modelo capitalista de produ•‹o.

92. (CESPE/ DPU Ð 2016) A preval•ncia dos direitos humanos, a


concess‹o de asilo pol’tico e a solu•‹o pac’fica de conflitos s‹o
princ’pios fundamentais que regem as rela•›es internacionais do
Brasil.

93. (CESPE / STJ Ð 2015) A dimens‹o substancial da liberdade de


express‹o guarda rela•‹o ’ntima com o pluralismo pol’tico na medida
em que abarca, antes, a forma•‹o da pr—pria opini‹o como
pressuposto para sua posterior manifesta•‹o.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      51 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
94. (CESPE / DPE-RN Ð 2015) O Estado brasileiro reconhece que a
fam’lia tem como base a uni‹o entre o homem e a mulher, fato que
exclui a uni‹o de pessoas do mesmo sexo do ‰mbito da prote•‹o
estatal.

95. (CESPE / STJ Ð 2015) A•›es afirmativas s‹o mecanismos que


visam viabilizar uma isonomia material em detrimento de uma
isonomia formal por meio do incremento de oportunidades para
determinados segmentos.

96. (CESPE / MPOG Ð 2015) Nas rela•›es internacionais, a Repœblica


Federativa do Brasil Ž regida pelo princ’pio da concess‹o de asilo
pol’tico.

97. (CESPE / MPOG Ð 2015) De acordo com a CF, os objetivos


fundamentais da Repœblica Federativa do Brasil incluem erradicar a
pobreza e a marginaliza•‹o e reduzir as desigualdades sociais.

98. (CESPE / TJ DF Ð 2014) Lei que trata da realiza•‹o de pesquisas


com cŽlulas-tronco embrion‡rias viola o direito ˆ vida e, assim, a
ordem constitucional vigente.

99. (CESPE/C‰mara dos Deputados Ð 2014) A Repœblica Federativa


do Brasil, constitu’da como Estado democr‡tico de direito, visa
garantir o pleno exerc’cio dos direitos e garantias fundamentais,
incluindo-se, entre seus fundamentos, a cidadania e a dignidade da
pessoa humana.

100. (CESPE/TCDF/TAP Ð 2014) Ao implementar a•›es que visem


reduzir as desigualdades sociais e regionais e garantir o
desenvolvimento nacional, os governos p›em em pr‡tica objetivos
fundamentais da Repœblica Federativa do Brasil.

101. (CESPE/TJ CE/ AJAJ Ð 2014) Os fundamentos da Repœblica


Federativa do Brasil incluem, entre outros, a dignidade da pessoa
humana, o pluralismo pol’tico e a constru•‹o de uma sociedade livre,
justa e solid‡ria.

102. (CESPE/SUFRAMA Ð 2014) A CF propugna, de forma espec’fica, a


integra•‹o econ™mica, pol’tica, social e cultural do Brasil com os povos
da AmŽrica Latina.

103. (CESPE/ ANTAQ Ð 2014) A concess‹o de asilo pol’tico Ž princ’pio


norteador das rela•›es internacionais brasileiras, conforme expressa
disposi•‹o do texto constitucional.

104. (CESPE / TRE-MS Ð 2013) ƒ princ’pio fundamental da Repœblica


Federativa do Brasil a dissolubilidade do v’nculo federativo, dado o
direito de secess‹o dos estados e munic’pios.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      52 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
105. (CESPE / TRT 8» Regi‹o Ð 2013) S‹o fundamentos da Repœblica
Federativa do Brasil a soberania, a cidadania, o pluralismo pol’tico e a
preval•ncia dos direitos humanos.

106. (CESPE / TCE Ð RO Ð 2013) A dignidade da pessoa humana, a


constru•‹o de uma sociedade livre, justa e solid‡ria e a preval•ncia
dos direitos humanos s‹o princ’pios fundamentais da Repœblica
Federativa do Brasil.

107. (CESPE / DPE-ES Ð 2013) Com rela•‹o aos princ’pios


fundamentais adotados pela CF, assinale a op•‹o correta.

a) Entre os princ’pios que regem as rela•›es internacionais do Brasil incluem-


se a solu•‹o dos conflitos mediante interven•‹o militar e a n‹o concess‹o de
asilo pol’tico.

b) A configura•‹o constitucional do princ’pio da separa•‹o de poderes impede


que o presidente da Repœblica legisle, ainda que no exerc’cio de fun•‹o at’pica.

c) A CF prev• o direito de secess‹o.

d) A Repœblica, a democracia, a federa•‹o e a dignidade da pessoa humana


constituem princ’pios fundamentais expressos na CF.

108. (CESPE / IBAMA Ð 2013) O conceito de estado democr‡tico do


direito representa uma evolu•‹o do conceito de estado de direito e
significa o Estado submetido a uma Constitui•‹o e aos valores nelas
consagrados.

109. (CESPE / STM Ð 2011) A Repœblica Federativa do Brasil Ž


representada, no plano internacional, pela Uni‹o, ˆ qual compete
manter rela•›es com Estados estrangeiros e participar de
organiza•›es internacionais, assegurar a defesa nacional, declarar a
guerra e celebrar a paz.

110. (CESPE / ABIN - 2010) A soberania popular Ž exercida, em regra,


por meio da democracia representativa. A Constitui•‹o Federal
brasileira consagra, tambŽm, a democracia participativa ao prever
instrumentos de participa•‹o intensa e efetiva do cidad‹o nas decis›es
governamentais.

111. (CESPE / TCU - 2007) O princ’pio da dignidade da pessoa


humana, por ser uma proposi•‹o geral, de car‡ter fluido, carece de
densidade normativa apta a ensejar a possibilidade de sua utiliza•‹o
como fundamento de decis‹o judicial.

112. (CESPE / TJ-ES - 2011) O princ’pio da dignidade da pessoa


humana possui um car‡ter absoluto, sendo um princ’pio primordial
presente na Constitui•‹o Federal de 1988.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      53 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
113. (CESPE / PC-ES - 2011) O dever que possuem os governantes de
prestar contas de suas gest›es decorre do princ’pio federativo.

114. (CESPE / ANEEL - 2010) Os valores sociais do trabalho e da livre


iniciativa, a constru•‹o de uma sociedade livre justa e solid‡ria e a
garantia do desenvolvimento nacional constituem fundamentos da
Repœblica Federativa do Brasil.

115. (CESPE / SGA Ð AC - 2008) Um dos objetivos fundamentais da


Repœblica Federativa do Brasil Ž a redu•‹o das desigualdades sociais e
regionais.

116. (CESPE / STJ - 2012) A n‹o interven•‹o, um dos fundamentos da


Repœblica Federativa do Brasil, expressa, assim como outros
fundamentos, o poder supremo e independente do pa’s.

117. (CESPE / TRE-MS - 2013) Os princ’pios que regem as rela•›es


internacionais do Brasil incluem a preval•ncia dos direitos humanos e
a concess‹o de asilo pol’tico.

118. (CESPE / TRT 21» Regi‹o - 2010) A Repœblica Federativa do


Brasil rege-se, nas suas rela•›es internacionais, entre outros, pelos
princ’pios dos direitos humanos, da autodetermina•‹o dos povos, da
igualdade entre os Estados, da defesa da paz, da solu•‹o pac’fica dos
conflitos, do repœdio ao terrorismo e ao racismo, da coopera•‹o entre
os povos para o progresso da humanidade, do duplo grau de
jurisdi•‹o, da concess‹o de asilo pol’tico e da independ•ncia funcional.

119. (CESPE / C‰mara dos Deputados - 2012) As rela•›es


internacionais da Repœblica Federativa do Brasil regem-se pelo
princ’pio da autodetermina•‹o dos povos.

120. (CESPE / TCU - 2007) Um dos preceitos constitucionais


estabelece que a Repœblica Federativa do Brasil buscar‡ a integra•‹o
econ™mica, pol’tica, social e cultural dos povos das AmŽricas do Sul,
Central e do Norte, visando ˆ forma•‹o de uma comunidade de na•›es
americanas.

121. (CESPE / STM - 2011) No ‰mbito das rela•›es internacionais, a


Repœblica Federativa do Brasil adotou expressamente como princ’pio o
repœdio ao terrorismo e ao racismo.

122. (CESPE / DPE-BA - 2010) A Repœblica Federativa do Brasil rege-


se, nas suas rela•›es internacionais, pelo repœdio ao racismo.

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      54 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
GABARITO
 

1. ERRADA
2. ERRADA
3. ERRADA
4. CORRETA
5. ERRADA
6. ERRADA 
7. CORRETA 
8. ERRADA  
9. ERRADA 
10. ERRADA
11. CORRETA
12. CORRETA
13. LETRA E
14. ERRADA 
15. ERRADA  
16. ERRADA  
17. ERRADA  
18. LETRA E
19. ERRADA
20. CORRETA
21. ERRADA
22. ERRADA
23. ERRADA
24. ERRADA
25. ERRADA
26. ERRADA
27. ERRADA
28. ERRADA
29. ERRADA
30. CORRETA
31. CORRETA
32. CORRETA
33. CORRETA
34. CORRETA
35. ERRADA
36. ERRADA
37. ERRADA
38. ERRADA
39. ERRADA 
40. ERRADA 
41. ERRADA
42. CORRETA  
43. CORRETA  

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      55 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
44. ERRADA 
45. ERRADA 
46. ERRADA
47. CORRETA
48. LETRA B
49. LETRA D
50. ERRADA
51. ERRADA
52. CORRETA
53. ERRADA
54. CORRETA
55. CORRETA
56. CORRETA
57. ERRADA
58. ERRADA
59. CORRETA
60. CORRETA
61. ERRADA
62. ERRADA
63. CORRETA
64. CORRETA  
65. ERRADA 
66. ERRADA
67. CORRETA
68. ERRADA
69. ERRADA
70. ERRADA
71. CORRETA
72. ERRADA 
73. CORRETA 
74. ERRADA 
75. CORRETA 
76. ERRADA 
77. ERRADA
78. ERRADA
79. ERRADA
80. LETRA B
81. CORRETA 
82. ERRADA 
83. ERRADA
84. LETRA E
85. LETRA A
86. LETRA A
87. LETRA E
88. LETRA C
89. ERRADA
Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      56 de 57 
 

00000000000 - DEMO
Questões Comentadas ‐ AFT 
   
Profª Nádia Carolina / Prof. Ricardo
0 Vale 
 
  90. LETRA D
91. LETRA C
92. CORRETA
93. CORRETA
94. ERRADA
95. CORRETA
96. CORRETA
97. CORRETA
98. ERRADA
99. CORRETA
100. CORRETA
101. ERRADA
102. CORRETA
103. CORRETA
104. ERRADA
105. ERRADA
106. CORRETA
107. LETRA D
108. CORRETA
109. CORRETA
110. CORRETA
111. ERRADA
112. ERRADA
113. ERRADA
114. ERRADA
115. CORRETA
116. ERRADA
117. CORRETA
118. ERRADA
119. CORRETA
120. ERRADA
121. CORRETA
122. CORRETA

Prof. Nádia Carolina                        www.estrategiaconcursos.com.br                      57 de 57 
 

00000000000 - DEMO