Você está na página 1de 56

DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual – Novembro/2015

HISTÓRIA DO BRASIL
Corpo Docente: Daniel Araújo ou João Daniel Lima

MÓDULO AZUL

EM BREVE!
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual - Novembro/2015

HISTÓRIA MUNDIAL
Corpo Docente: Daniel Araújo ou João Daniel

Aula 01 - CONSTRUÇÃO DA IDADE CONTEMPORÂNEA/ ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA

 Ementa:
Esta Aula tem por objetivo apresentar os conceitos fundamentais concernentes as bases ideológicas do Mundo Contemporâneo. O
Iluminismo e suas principais ideias, bem como as críticas elaboradas pelos liberais ao Mundo Moderno aqui também serão
contemplados.

 Objetivos Gerais:
Compreender quais são os principais fundamentos da Idade Contemporânea .

 Objetivos específicos:
Conhecer a ideologia iluminista e suas repercussões na política internacional.

Leituras obrigatórias:
FORTES, Luiz Roberto Salinas O Iluminismo e os Reis Filósofos
VOVELLE, Michel. A revolução Francesa explicada a minha neta (http://pt.scribd.com/doc/211285977/VOVELLE-Michel-A-
Revolucao-Francesa-explicada-a-minha-neta-UNESP-2006#scribd)

Leitura complementar:
Hobsbawn, Eric. A Era das Revoluções

Aula 02 - REVOLUÇÃO FRANCESA/ ERA NAPOLEÔNICA

 Ementa:
O objetivo desta Aula é apresentar as características , fases, repercussões e impactos gerais da Revolução Francesa na construção
do Mundo Contemporâneo.

 Objetivos Gerais:
Compreender como o processo revolucionário francês baliza idade contemporânea e o mundo atual.

 Objetivos específicos:
Compreender as diferentes fases da Revolução Francesa, os principais grupos de atuação dentro do processo revolucionário

Leitura obrigatória:
GALLO, Max. Revolução Francesa . Volume 1: O povo e o rei (1774-1793).
________. Revolução Francesa . Volume 2: Às Armas, cidadãos! (1793-1799). Porto Alegre:
L&PM Editores, 2012.

Leitura complementar:
Hobsbawn, Eric. A Era das Revoluções
DIPLOMACIA 360

Aula 03 - A RESTAURAÇÃO EUROPEIA

 Ementa:
O objetivo desta Aula é apresentar as principais bases do retorno do Antigo Regime a partir do Congresso de Viena

 Objetivos Gerais:
Compreender os principais obstáculos para consolidação do liberalismo político no continente europeu.

 Objetivos específicos:
Compreender não apenas o Congresso de Viena e os congressos que foram idealizados a partir desse, mas também as dimensões
das Revoluções Liberais de 1820, 1830 e 1848

Leitura obrigatória:
KISSINGER, Henry. Diplomacy . New York: Harper Books, 1994.
________. O mundo restaurado . London: Phoenix Press, 1957.
LESSA, Antônio Carlos. História das relações internacionais I - A Pax Britânica e o mundo
do século XIX. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

Leitura complementar:
SARAIVA, José Flávio Sombra (Org.). História das relações internacionais contemporâneas. 2.
ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

Aula 04 - UNIFICAÇÕES TARDIAS

 Ementa:
O objetivo desta Aula é apresentar as origens, processo e consequências da formação dos dois últimos grandes Estados Nacionais
europeus, formados apenas na segunda metade do século XIX: Império Alemão e Reino da Itália

 Objetivos Gerais:
Compreender a falância do sistema de Metternich e a consolidação dos sistemas de Bismarck.

 Objetivos específicos:
Compreender os impactos da formação do Império Alemão e do Reino da Itália para a geopolítica mundial na segunda metade do
século XIX

Leitura obrigatória:
SCHNERB, Robert. O século XIX: o apogeu da civilização europeia (1815-1914). Rio de
Janeiro: Bertrand Russel, 1996 (Coleção História Geral das Civilizações, v. XIII).

Leitura complementar:
GOOCH, John. A unificação Italiana . São Paulo: Ática, 1991.
PALMER, Alan. Bismarck . Brasília: Brasiliense, 1976.

Aula 05 - AS REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS (REVOLUÇÃO INGLESA COMO ANTECEDENTE)

Leitura obrigatória:
HOBSBAWN, Eric. A era das Revoluções (1789-1848). São Paulo: Paz e Terra, 2003.
________. A era do capital (1848-1875). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.
________. Da Revolução Industrial Inglesa ao imperialismo . Rio de Janeiro: Forense, 2000.

Leitura complementar:
JOLL, James. Europe Since 1870 . 4. ed. Ed. London: Penguin, 1990.
DIPLOMACIA 360
LANDES, David S. A riqueza e a pobreza das nações . Rio de Janeiro: Campus, 1998.
________. Prometeu desacorrentado: transformação tecnológica e desenvolvimento industrial
na Europa Ocidental, desde 1750 até a nossa época. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

Aula 06 - IMPERIALISMO

Leitura obrigatória:
HOBSBAWM, E. A era dos Impérios 1875-1914 . Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.
MACKENZIE, J. M. A partilha da África (1880-1900) e o imperialismo europeu no século XIX .
São Paulo: Ática, 1994.

Leitura complementar:
BRUNSCHWIG, Henri. A partilha da África Negra . São Paulo: Perspectiva, 1993.
PINTO, Paulo Antônio Pereira. A China e o Sudeste Asiático . Porto Alegre: Editora da UFRGS,
2000.

Aula 07 - ESTADOS UNIDOS (DA COLONIZAÇÃO ATÉ O SÉCULO XIX)

Leitura obrigatória:
EISENBERG, Peter Louis. A guerra civil americana . São Paulo: Brasiliense, 1982.

Leitura complementar:
CINCOTTA, Howard (Org.). O perfil da história dos EUA. Departamento de Estado dos
Estados Unidos da América, 1994.
KENNAN, George F. American Diplomacy. Expanded edition. Chicago University Press,
1984

Aula 08 - AMÉRICA HISPÂNICA (DAS LIBERTAÇÕES NACIONAIS ATÉ A AMÉRICA LATINA)

Leitura obrigatória:
BETHELL, Leslie (Ed.). História da América Latina . São Paulo: EDUSP, 200. v. III.
________. Latin America between the Secondst. Hist., Rio de Janeiro, v. 22, n. 44, p. 289-
321, jul./dez. 2009.

Leitura complementar:
DIVINE, Robert et al. América : passado e presente. Rio de Janeiro: Nórdica, 1992.
WASSERMAN, Claudia (Org.). América : cinco séculos. Porto Alegre: Editora da UFRGS,
1998

Aula 09 - A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL

Leitura obrigatória:
VIZENTINI, Paulo Fagundes. Segunda Guerra Mundial. Porto Alegre: Editora da UFRGS,
2004.

Leitura complementar:
HENING, Ruth. As origens da Primeira Guerra Mundial. São Paulo: Ática, 1991.
HOBSBAN, Eric. A era dos extremos . São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
MAYER, Arno J. A força da tradição . São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
REIS FILHO, Daniel Aarão; FERREIRA, Jorge; ZENHA, Celeste (Org.). O século XX.
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. v. 1.
DIPLOMACIA 360
Aula 10 - ASCENSÃO DO COMUNISMO SOVIÉTICO

Leitura obrigatória:
REIS FILHO, Daniel Aarão; FERREIRA, Jorge; ZENHA, Celeste (Org.). O século XX.
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. v. 2.
________. As revoluções russas e o socialismo soviético. São Paulo: UNESP, 2007

Aula 11 - O PERÍODO ENTRE-GUERRAS (EUROPA E ESTADOS UNIDOS)

Leitura obrigatória:
ARRUDA, José Jobson de Andrade. A crise do capitalismo liberal. In: REIS FILHO, Daniel
Aarão; FERREIRA, Jorge; ZENHA, Celeste (Org.). O século XX : o tempo das
crises. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.
COGGIOLA, Osvaldo. As grandes depressões (1873-1896 e 1929-1939) : fundamentos econômicos,
consequências geopolíticas e lições para o presente. São Paulo: Alameda, 2009.
245 p.

Leitura complementar:
LIMONCIC, Flávio. Os inventores do New Deal : Estado e sindicatos no combate à grande
depressão. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

Aula 12 - OS FASCISMOS

Leitura obrigatória:
KONDER, Leandro. Cultura política nos anos críticos. In. O século XX - o tempo das crises
(Revoluções, Fascismos e Guerras).

Leitura complementar:
ARENDT, Hannah. As origens do totalitarismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
LENHARO, Alcir. Nazismo - o triunfo da vontade. São Paulo: Ática, 1986.

Aula 13 - A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (1939-1945)

Leitura obrigatória:
BRENER, Jayme. A Segunda Guerra Mundial: o planeta em chamas. São Paulo: Ática (Coleção
Retrospectiva do século XX).

Leitura complementar:
MAGNOLI, Demétrio. A história das guerras . São Paulo: Contexto.
VIZENTINI, Paulo G. Fagundes. Segunda Guerra Mundial . Porto Alegre: Editora da
UFRGS.

Aula 14 - GUERRA FRIA (PERÍODO CLÁSSICO)

Leitura obrigatória:
REIS FILHO, Daniel Aarão; FERREIRA, Jorge; ZENHA, Celeste (Org.). O século XX.
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000. v. 3.
SARAIVA, José Flávio Sombra. Dois gigantes e um condomínio: da guerra fria à coexistência
pacífica(1947-1968). In:História das relações internacional
DIPLOMACIA 360
Leitura complementar:
BARBOSA, Elaine Senise; MAGNOLI, Demétrio. O Leviatã desafiado . Rio de Janeiro:
Record.

Aula 15 - GUERRA FRIA (COEXISTÊNCIA PACÍFICA)

Leitura obrigatória:
VIZENTINI, Paulo G. Fagundes. Da Guerra Fria à crise .

Leitura complementar:
POMAR, Wladimir. A Revolução Chinesa

Aula 16 - GUERRA FRIA ( DETENTE/SEGUNDA GUERRA FRIA/ O DESMONTE)

Leitura obrigatória:
MEYER, Michel. 1989: O ano que mundou o mundo

Aula 17 - LUTAS DE LIBERTAÇÃO AFRO-ASIÁTICAS (PARTE I)

Leitura obrigatória:
BITTENCOURT, Marcelo. Colonialismo, descolonização e crises na África . Disponível em:
<http://www.historia.uff.br/nec/sites/default/files/Colonialismos_descolonizacoes_e_
crises_na_Africa__protegido.pdf>.

Leitura complementar:
HERNANDEZ, Leila. Á África na sala de aula: visita à história contemporânea. Selo Negro
Edições (Summus Editorial), 2005.

Aula 18 - LUTAS DE LIBERTAÇÃO AFRO-ASIÁTICAS (PARTE II)

Leitura obrigatória:
PANTOJA, S. . Angola e Brasil nas Rotas do Atlântico Sul. 1. ed. Rio de Janeiro: Bertran Brasil, 1999. v. 1. 254p .

SARAIVA, José Flávio Sombra O Lugar da África: A Dimensão Atlântica da Política Exterior Brasileira ( de 1945 A Nossos Dias ). 1. ed.
BRASÍLIA: UNB, 1996. v. 01. 288p .

Aula 19 - AMÉRICA LATINA NO SÉCULO XIX (PARTE I)

Leitura obrigatória:
BARBOSA, Carlos Alberto Sampaio. A Revolução Mexicana. São Paulo: Editora Unesp,
2010 (Coleção Revoluções do Século XX).
ROMERO, Luiz Alberto. Breve historia contemporanea de la Argentina . Rio de Janeiro: Jorge
Zahar, 2008.
das relações Brasil-Índia. Política Externa, vol. 19, nº 3, dezembro-fevereiro, 2010-2011. Pág. 53-66.
DIPLOMACIA 360

Aula 20 - AMÉRICA LATINA NO SÉCULO XIX (PARTE II)

Leitura obrigatória:
AYERBE, Luis Fernando. A Revolução Cubana . São Paulo: Editora Unesp, 2004 (Coleção
Revoluções do Século XX).
WINN, Peter. A Revolução Chilena. Editora UNESP
ZIMMERMANN, Matilde. A revolução Nicaraguense Editora UNESP
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual – Novembro/2015

INGLÊS
Corpo Docente: Cleo Franco ou Raphaela Serrador

MÓDULO VERDE

EM BREVE!

MÓDULO AZUL

EM BREVE!
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual - Novembro/2015

POLÍTICA INTERNACIONAL
Corpo Docente: Igor Trabuco, Paulo Afonso Velasco, Suhayla Khalil, Tanguy Baghdadi

MÓDULO VERDE

EM BREVE!

MÓDULO AZUL

Aula 01 - ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS: CONCEITOS E ORIGENS

 Ementa:
Esta aula tem por objetivo apresentar os conceitos fundamentais concernentes às organizações internacionais e a origem das
principais organizações que visam à garantia da paz e da segurança internacionais. Serão debatidas a origem da Liga das Nações e
as razões de sua descontinuidade. O contexto de criação da Organização das Nações Unidas será apresentado.

 Objetivos Gerais:
Compreender quais são os incentivos para a criação de organizações internacionais e quais foram as particularidades históricas da
primeira tentativa de estabilizar o mundo por meio de OI’s.

 Objetivos específicos:
Conhecer as diferenças entre organizações internacionais e instituições internacionais; compreender os motivos do fracasso da Liga
das Nações; elencar a herança deixada pela Liga para a construção da ONU.

Leitura obrigatória:
Seitenfus, Ricardo. Manual das Organizações Internacionais. Porto Alegre: Livraria do
Advogado Ed., 2005. Capítulo 6

Leitura complementar:
Learning about the League: http://www.dhahranbritish.com/history/johndclare/League_text.pdf

UNOG. Historical Overview os the League os Nations.


http://www.unog.ch/80256EDD006B8954/(httpAssets)/36BC4F83BD9E4443C1257AF3004FC0AE/$file/Historical_overview_of_the
_League_of_Nations.pdf

Aula 02 - ONU: ESTRUTURA E CARACTERÍSTICAS GERAIS

 Ementa:
DIPLOMACIA 360
O objetivo desta aula é apresentar as características fundamentais da ONU, com a apresentação do percursos histórico da sua
criação, seus órgãos principais, forma de atuação e desafios históricos

 Objetivos Gerais:
Compreender o modo de funcionamento da ONU, bem como sua concepção geral acerca de paz e segurança, bem como
desenvolvimento humano.

 Objetivos específicos:
Apresentar a dinâmica de funcionamento da Assembleia Geral e do Conselho de Segurança, com foco na capacidade de ambas
tomarem decisões; debater acerca da Resolução 377; e apresentação dos objetivos fundamentais do Conselho Econômico e Social,
Corte Internacional de Justiça e Conselho de Tutela

Leitura obrigatória:

SEITENFUS, Ricardo. Manual das Organizações Internacionais. Porto Alegre: Livraria do


Advogado Ed., 2005. Capítulo 5 (pp. 125 a 158)

ABC das Nações Unidas: http://www.unfpa.org.br/Arquivos/abc_nacoes_unidas.pdf

Leitura complementar:

Imagem: http://nacoesunidas.org/organismos/organograma/

Aula 03 - ONU: DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS E MISSÕES DE PAZ

 Ementa:
O fim da Guerra Fria trouxe novos desafios para as relações internacionais. Em um ambiente outrora dominado pela bipolaridade,
fortemente dominado por temas de segurança internacional, a redução das ameaças de eclosão de uma guerra nuclear trouxe novos
prognósticos. O tratamento de temas sociais, os chamados global commons e a crescente valorização dos indivíduos no cenário
internacional trouxe mudanças para a atuação das Nações Unidas em uma gama variada de temas, incluindo segurança
internacional. Nesta aula, abordaremos tais mudanças, bem como o histórico das operações de paz das Nações Unidas até os dias
atuais.

 Objetivos Gerais:
Vislumbrar a mudança no pensamento corrente nas Nações Unidas ao longo dos anos 1990 e seu impacto para a segurança
internacional.

 Objetivos específicos:
Conhecer os principais temas que ascenderam a ua posição de destaque no cenário internacional, as teorias que embasaram a
mudança de pensamento, a evolução no formato das operações de paz e o atual contexto de garantia da estabilidade internacional,
por meio da ONU.

Leitura obrigatória:
Fontoura, Paulo Roberto Campos Tarrisse da. O Brasil e as Operações de Manutenção da Paz das Nações - Brasília : FUNAG, 1999.
Cap I, II e IV.
http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/0008.pdf

Diniz, Eugênio. O Brasil e as Operações de Paz. In Altemani, Henrique e Lessa, Antonio Carlos. Relações Internacionais do Brasil,
temas e agendas. São Paulo: Saraiva, 2006

Leitura complementar:
UN DPKO/DFS Civil Affairs Handbook, Cap. 1 http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/0790.pdf

Fukuyama, Francis. End of History? http://www.kropfpolisci.com/exceptionalism.fukuyama.pdf


DIPLOMACIA 360
Valle, Valeria Marina. A Reforma do Conselho de Segurança da ONU: Uma análise sobre a posição brasileira e suas repercussões.
Reformas da ONU, Cadernos Adenauer, ano VI, nº 1, 2005. http://www.kas.de/wf/doc/9813-1442-5-30.pdf

Aula 04 - SEGURANÇA INTERNACIONAL: NÃO-PROLIFERAÇÃO

 Ementa:
A temática nuclear se apresenta como tema indispensável para a compreensão da política internacional das últimas sete décadas.
Nesta aula serão apresentados os principais debates conceituais e a evolução histórica deste regime, partindo do Projeto Mahattan
até os debates contemporâneos sobre desarmamento.

 Objetivos Gerais:
Compreender o dilema nuclear e o alcance dos tratados que versam sobre a temática nuclear.

 Objetivos Específicos:
Debater as dificuldades envolvidas na aplicação das principais metas deste regime internacional, quais sejam o desarmamento, a
não-proliferação e o uso pacífico da energia nuclear.

Leitura obrigatória:
HAK NETO, Ibrahim Abdul. Armas de destruição em massa no século XX: novas regras para um novo jogo - o paradigma da iniciativa
de segurança contra a proliferação. Brasília: Funag, 2011. Cap. 2 e 4
http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/armas_de_destruicao_em_massa.pdf

BAGHDADI, Tanguy. O Regime de Não-Proliferação Nuclear. http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/16589/16589_3.PDF

Leitura complementar:
Sérgio Duarte. A VIII Conferência de Exame do TNP: histórico e perspectivas. Política Externa, vol. 19, nº 1, junho- agosto, 2010. Pág.
79 a 92.

Aula 05 - TERRORISMO E NARCOTRÁFICO

 Ementa:
Se, durante décadas, a grande ameaça à segurança internacional era a possibilidade de um conflito nuclear, o terrorismo e o
narcotráfico se consolidaram, pouco a pouco como um problema para a estabilidade internacional. O primeiro ganhou muita força
e relevância nos anos 1990 e passou a ser objeto de atenção ainda mais após os atentados de 11/09/2001. Já o segundo ganhou
importância nos anos 1980 com aa política de combate às drogas dos Estados Unidos e é, hoje, objeto de debates internacionais.
Em comum, ambos os temas sucitam embates, uma vez que lidam com atores não estatais. Ao longo desta aula, serão apresentados
os respectivos regimes de combate ao terrorismo e ao narcotráfico, bem como o cenário político contemporâneo relacionado aos
dois temas.

 Objetivos Gerais:
Conhecer a evolução histórica de terrorismo e narcotráfico e suas respectivass formas de combate por meio do sistema
internacional; apresentação das normas acerca do tema e sua evolução histórica; conhecer a opinião do Brasil sobre o tema.

 Objetivos Específicos:
Apresentar os principais fatos que levaram à ascensão dos temas do terrorismo e do narcotráfico ao longo das últimas décadas; o
posicionamento da ONU e de instituições regionais acerca dos temas; possibilidade de uso da força na solução de desafios em ambos
os temas; posição política de países específicos diante de ambos os assuntos.

Leitura obrigatória:
Cunha, Ciro Leal M. da.Terrorismo internacional e a política externa brasileira após o 11 de setembro. Brasília : Fundação Alexandre
de Gusmão, 2009.
http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/Terrorismo_internacional.pdf
DIPLOMACIA 360
SILVA, Luiza Lopes da. A questão das drogas nas relações internacionais : uma perspectiva brasileira- Brasília: FUNAG, 2013. Cap. 5,
6, 7 e 9. - Disponível em
http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/questao_das_drogas_nas_relacoes_internacionais.pdf

Aula 06 - DIREITOS HUMANOS

 Ementa:
Desde a criação do regime, a proteção dos direitos humanos passou por inúmeras mudanças, tanto nas suas normas quanto nas
formas de verificação. Esta aula abordará a evolução das regras relativas aos direitos humanos, a mudança na concepção ao longo
das últimas décadas, a extinção da Comissão de Direitos Humanos e criação do Conselho de Direitos Humanos e a posição do Brasil
na matéria.

 Objetivos Gerais:
Compreender a evolução histórica dos direitos humanos até os dias atuais, conhecendo os principais mecanismos e
constrangimentos políticos e técnicos.

 Objetivos Específicos:
Conhecer a atual estrutura de promoção dos direitos humanos, os objetivos da reforma promovidas na última década, os principais
debates contemporâneos acerca do tema e o discurso brasileiro acerca deste regime.

Leitura obrigatória:
CANÇADO TRINDADE, Antonio Augusto. O Legado da Declaração Universal de Direitos Humanos e sua trajetória ao longo das últimas
décadas. In. GIOVANETTI, Andrea (org.). Os 60 anos da Declaração Universal dos direitos humanos: conquistas do Brasil. Funag, 2009
pp. 13-46 http://funag.gov.br/loja/download/547-
60_Anos_da_Declaracao_Universal_dos_Direitos_Humano_Conquistas_do_Brasil.pdf

VELASCO JR. Paulo Afonso. A evolução dos mecanismos extraconvencionais de controle na Comissão de Direitos Humanos: o caso
do grupo de trabalho sobre prisões arbitrárias. Dissertação de mestrado. Disponível em: http://www2.dbd.puc-
rio.br/pergamum/tesesabertas/0210271_04_pretextual.pdf

Leitura complementar:
Declaração Universal de Direitos Humanos (1948) http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001394/139423por.pdf

ALVES, Lindgren. A Declaração Universal dos Direitos Humanos no Discurso Brasileiro. In. GIOVANETTI, Andrea (org.). Os 60 anos da
Declaração Universal dos direitos humanos: conquistas do Brasil. Funag, 2009 pp. 63-96 http://funag.gov.br/loja/download/547-
60_Anos_da_Declaracao_Universal_dos_Direitos_Humano_Conquistas_do_Brasil.pdf

Aula 07 - MEIO AMBIENTE I

 Ementa:
O regime internacional de meio-ambiente teve origem nos anos 1940 e passou por grande evolução até hoje. Esta aula apresenta
os debates conceituais dos anos 1960 e 1970, até a consolidação do conceito de Desenvolvimento Sustentável, no fim dos anos
1980.

 Objetivos Gerais:
Apresentar os principais debates históricos sobre o regime de meio-ambiente; conhecer o reflexo dos embates norte-sul nos debates
ambientais, bem como o impacto desta dialética para os conceitos consolidados atualmente.

 Objetivos Específicos:
DIPLOMACIA 360
Apresentar os debates que trarão reflexos para a realização da Rio-92, decisiva para a atual conformação dos regimes de combate
às mudanças climáticas e proteção da biodiversidade.

Leitura obrigatória:
Declaração de Estocolmo (1972):
www.apambiente.pt/_zdata/Politicas/DesenvolvimentoSustentavel/1972_Declaracao_Estocolmo.pdf

LAGO, André Correa do. Estocolmo, Rio, Joanesburgo o Brasil e as três conferências ambientais das Nações Unidas. pp 23-51
www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=167170

Aula 08 - MEIO AMBIENTE II

 Ementa:
As relações internacionais apresentaram evolução no tocante à preservação ambiental, sobretudo após a realização da Rio-92 e a
criação do Protocolo de Quioto. Esta aula aborda os debates contemporâneos que perpassam as negociações relativas a mudanças
climáticas e proteção da biodiversidade.

 Objetivos Gerais:
Apresentar a evolução política e normativa das negociações ambientais, com ênfase na posição brasileira sobre a matéria.

 Objetivos Específicos:
Demonstrar as variáveis políticas envolvidas no processo de negociação de uma substituição do Protocolo de Quioto por acordos
capazes de impedir os avanços do aquecimento global nos anos vindouros.

Leitura Obrigatória:
Figueiredo Machado, Luiz Alberto. A Conferência de Cancun e a luta internacional contra a mudança do clima. Política Externa, vol.
19, nº 4, março-maio, 2011.

Capobianco, João Paulo Ribeiro. Do Rio a Copenhague, sem escala em Kyoto. Política Externa, vol. 18, nº 4, março-maio, 2010. Pág.
37 a 42.

Leitura complementar:
RIBEIRO, Wagner Costa. A ordem ambiental internacional. Editora Contexto, 2001. Pp. 58-91; 97-103; 107-132.

PEÑA, Felix. Um desafio para a governabilidade global: reflexões sobre a Conferência de Copenhague. Política Externa, vol. 18, nº 4,
março-maio, 2010. Pág. 43 a 46.

Aula 09 - COMÉRCIO INTERNACIONAL I: GATT 47

 Ementa:
O comércio é um dos pilares fundamentais das relações internacionais, pela sua relação direta com o crescimento econômico e
indireta com a paz e estabilidade. Nesta aula, apresentaremos as origens do regime de comércio internacional, com a criação de
rodadas de negociações, a primeira tentativa de construir uma organização internacional, a OIC, os princípios de regem o comércio
internacional sob a égide do GATT 47 e a evolução temática do comércio internacional.

 Objetivos Gerais:
Conhecer as bases históricas e principiológicas sobre as quais se assentam as negociações comerciais internacionais, bem como o
posicionamento político dos atores sobre os temas a serem negociados no âmbito comercial.

 Objetivos Específicos:
DIPLOMACIA 360
Definir os desafios fundamentais envolvidos nas negociações comerciais, incluindo a necessidade de consolidação institucional;
Conhecer os termos do debate norte-sul aplicados ao comércio internacional; delimitar os princípios que regem o comércio
internacional desde os anos 1940 até hoje, com atenção às suas implicações práticas.

Leitura obrigatória:
MESQUITA, Paulo Estivallet de. A Organização Multilateral de Comércio. FUNAG, Brasília, 2013. Pp. 17-46
http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/questao_das_drogas_nas_relacoes_internacionais.pdf

Aula 10 - COMÉRCIO INTERNACIONAL II: A RODADA DO URUGUAI

 Ementa
E evolução dos temas do comércio internacional e a necessidade de maior segurança nas trocas entre os países renovou a
necessidade por uma reforma no regime de comércio mundial. Nesse contexto, foi lançada a Rodada do Uruguai, que durou entre
1986 e 1994, com o objetivo de debater os temas mais relevantes do comércio internacional, incluindo temas antes marginalizados,
como os novos temas e a agricultura. A finalização desta rodada nos legou a criação da OMC. Esta aula tem por objetivo conhecer
os termos negociadores da rodada e seus principais resultados.

 Objetivos Gerais
Apresentar a origem do atual sistema de negociação comercial, com o fortalecimento dos temas que seguem centrais na agenda
contemporânea, como agricultura e novos temas.

 Objetivos Específicos
Conhecer os principais atores das negociações que levaram à criação da OMC e os principais acordos decorrentes da Rodada do
Uruguai.

Leitura obrigatória:

LAMPREA, Luiz Felipe Palmeira. Resultados da Rodada do Uruguai: uma tentativa de síntese. Estudos Avançados 9. 1995:
http://www.scielo.br/pdf/ea/v9n23/v9n23a16.pdf

Leitura complementar:

JAKOBSEN, Kjeld. Comércio Internacional e Desenvolvimento: Do Gatt à OMC, discurso e Prática. São Paulo: Ed. Fundação Perseu
Abramo, 2005. Capítulo 4 http://csbh.fpabramo.org.br/sites/default/files/Comercio_Internacional_e_Desenvolvimento.pdf

HERZ, Monica e HOFFMAN, Andrea. Organizações Internacionais: História e Práticas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. Pp. 151 a 158.

Aula 11 - COMÉRCIO INTERNACIONAL III: OMC E RODADA DOHA

 Ementa
A Rodada do Desenvolvimento, lançada em 2001, traz um mandato negociador amplo, com intrincados interesses por parte de
diversos grupos de estados. Esta aula apresenta a dinâmica das negociações desta rodada, tendo em vista a evolução ao longo de
suas conferências ministeriais.

 Objetivos Gerais
Conhecer os principais temas envolvidos nas negociações, com suas principais dificuldades, tomando por base seus atores e motivos
da demora no encerramento da Rodada, que deveria ter sido finalizada em 2005.

 Objetivos Específicos
Apresentar os debates políticos e técnicos das conferências ministeriais encolcidas na Rodada Doha, passando pela Mini Ministerial
de 2008.

Leitura obrigatória:
DIPLOMACIA 360
AZEVEDO, Roberto. A OMC e a Conferência de Bali. Revista Política Externa. Vol 22, n 3 2014.
http://politicaexterna.com.br/2300/omc-e-conferencia-de-bali/

CESAR, Susan Elizabeth Martins e SATO, Eiiti. A Rodada Doha, as mudanças no regime do comércio internacional e a política
comercial brasileira. Rev. bras. Polít. Int. [online]. 2012, vol.55, n.1, pp. 174-193.
http://www.scielo.br/pdf/rbpi/v55n1/a10v55n1.pdf

Leitura complementar
VEIGA, João Paulo Cândia. As negociações comerciais no governo Lula. RBCE, nº 83, abril-junho, 2005.
http://www10.iadb.org/intal/intalcdi/PE/2009/02918.pdf

Pontes, Vol. 4, nº 4, Ago-Dez 2008. Rodada Doha: chegamos muito perto, mas não chegamos lá.
http://www.ictsd.org/downloads/pontes/pontes4-4.pdf

Aula 12 - TEORIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS I

 Ementa
O estudo das relações internacionais evoluiu significativamente ao longo do Século XX e passou ater maior ressonância no Brasil nos
primeiros anos do século XXI, com reflexo nos temas cobrados do CACD. Esta aula apresentará conceitos básicos das teorias de
Relações Internacionais, bem como os fundamentos do liberalismo, basilares para os primeiros estudos da área.

 Objetivos Gerais
Apresentar os principais conceitos e dilemas das relações Internacionais, como soberania, anarquia, conflito e cooperação.

 Objetivos Específicos
Por meio do pensamento de autores como Immanuel Kant, Edward Carr e Woodrow Wilson, esta aula tem por objetivo demonstrar
o Primeiro Debate das Relações Internacionais, com o desenvolvimento das ideias liberar

Leitura Obrigatória
NOGUEIRA, João Pones e MESSARI, Nizar. Teorias das Relações Internacionais - correntes e debates, Rio de Janeiro” Elsevier, 2005 -
“O realismo”, p. 20-42

NOGUEIRA, João Pones e MESSARI, Nizar. Teorias das Relações Internacionais - correntes e debates, Rio de Janeiro” Elsevier, 2005 -
“O liberalismo”, p. 57-74

Leitura Complementar
MORGENTHAU, Hans J., A Política entre as Nações. A luta pelo poder e pela paz. São Paulo, Editora Universidade de Brasília, IPRI,
2003 (caps.1,3,4,5,6) http://funag.gov.br/loja/download/0179_politica_entre_as_nacoes.pdf

CARR, Edward H. 1919-39: Vinte anos de crise, uma introdução ao estudo das relações internacionais. Editora Universidade de
Brasília, Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais, Imprensa Oficial do Estado de São Paulo. z-. edição setembro, 2001 Cap.
2 http://funag.gov.br/loja/download/40-Vinte_Anos_de_Crise_-_1919-1939.pdf

Aula 13 - TEORIAS DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS II

 Ementa:
A consolidação do realismo nas relações internacionais trouxe consequências importantes, como a ascensão de um debate
metodológico entre duas correntes realistas. Nesta aula, serão apresentados os termos do segundo debate das relações
internacionais, bem como seus desdobramentos até os anos 1980.
DIPLOMACIA 360
 Objetivos gerais:
Apresentar o desenvolvimento dos debates teóricos entre Realistas e Neo-realistas e a estruturação de um grupo neo-liberal, nos
anos 1970.

 Objetivos específicos:
Consolidação das ideias realistas, com a apresentação da teorização de Hans Morgenthau; Apresentação das críticas formuladas por
Kenneth Waltz; Estruturação do debate neo-neo, com a ascensão das ideias de interdependência complexa.

Leitura obrigatória:
NOGUEIRA, João Pones e MESSARI, Nizar. Teorias das Relações Internacionais - correntes e debates, Rio de Janeiro” Elsevier, 2005 -
“O realismo”, p. 20-42

NOGUEIRA, João Pones e MESSARI, Nizar. Teorias das Relações Internacionais - correntes e debates, Rio de Janeiro” Elsevier, 2005 -
“O liberalismo”, p. 57-74

JAKSON, Sobert e SORENSEN, Georg. Introdução às Relações Internacionais. Zahar, 2003

Leitura complementar:
Kenneth Waltz, Man, the State, and War, New York: Columbia University Press, cap. 1

Joseph Nye e Robert O. Keohane. “Realism and Complex Interdependence”. In: Andrew Linklater (ed.) International Relations
- critical concepts in Political Science, London:” Routledge, 2001, p. 718-31

Kenneth Waltz. Theory of International Politics, Reading: Addison Wesley, 1979, cap. 5 e 6

Robert Keohane. After Hegemony, Princeton: Princeton University Press, 1984, p. 5-17

Aula 14 - TEORIAS DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS III

 Ementa:
Os anos 1980 e 1990 trouxeram transformações relevantes para a realidade internacional, com impactos sobre o pensamento
teórico da área. A retomada da Guerra Fria, e o seu fim levaram o campo das Relações Internacionais a vislumbrar a participação de
outros atores e perspectivas. Nesta aula serão apresentados os debates contemporâneos das relações internacionais, passando por
abordagens como construtivismo e pós-modernismo

 Objetivos Gerais:
Mapear o cenário atual do pensamento acerca das relações internacionais, tendo como foco o questionamento dos paradigmas
tradicionais.

 Objetivos Específicos:
Compreender o espaço histórico e teórico para o surgimento de conceitos como construção social da realidade e intersubjetividade,
bem como demonstrar a aplicação de ideias marxistas, pós-modernas e pós-colonialistas ao pensamento das relações internacionais
contemporâneas.

Leitura obrigatória:
WENDT, Alexander. Anarchy is what States Make of it: The Social Construction of Power Politics. International Organization, Vol.
46, No. 2. (Spring, 1992), pp. 391-425. https://ic.ucsc.edu/~rlipsch/Pol272/Wendt.Anarch.pdf

Leitura complementar:
COX, Robert W. Social Forces, state and world order: Beyond International Relations Theory.
http://ic.ucsc.edu/~rlipsch/Pol272/Cox.pdf

Aula 15 - MERCOSUL I
DIPLOMACIA 360
 Ementa:
A integração entre 5 dos 12 integrantes da América do Sul é uma das prioridades da política externa brasileira, o que se reflete na
incidência deste tema nas provas do CACD. Esta aula abordará a origem histórica da integração mercosulina, bem como sua evolução
normativa e institucional.

 Objetivos gerais:
Apresentar as motivações de criação do bloco, suas características fundamentais e sua evolução histórica.

 Objetivos específicos:
Apresentar o amadurecimento das relações entre Brasil e Argentina no período pós-redemocratização, a construção de
entendimentos intitucionais, que passaram a vincular também Paraguai, Uruguai e Venezuela e os protocolos que complementaram
a construção do bloco.

Leitura obrigatória:
Vaz, Alcides da Costa. Cooperação, integração e processo negociador: a construção do Mercosul. Brasília: IBRI, 2002. Capítulos 2 e
3.

ARSLANIAN. Regis Percy. “O Mercosul, do Tratado de Assunção até hoje”. In A América do Sul e a integração regional. Brasília :
FUNAG, 2012 pp. 85-92 Disponível em:
http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/America_do_Sul_e_A_Integracao_Regional.pdf

Leitura complementar:

Baumann, Renato. Mercosul: Origens, ganhos, desencontros e perspectivas. In: __ (org.) Mercosul - Avanços e desafios da
integração. Brasília: Ipea, 2001.

Aula 16 - MERCOSUL II

 Ementa:
Esta aula apresenta os fatores que motivaram a crise do bloco, a partir de 1999, e as soluções políticas e institucionais encontradas
pelo bloco, até o momento presente.

 Objetivos Gerais:
Compreender os fatores que levaram à crise comercial e institucional do bloco, no fim do século passado, e o processo de
reconstrução do bloco, com a adição de um largo grupo de novos temas, incluindo ênfase social, e novas instituições, que dêem
maior sustentação ao Mercosul.

 Objetivos Específicos:
Apresentar o impacto da crise no volume de comércio e na dimensão política do Mercosul; delinear o novo perdil de integração
buscado pelo bloco; mapear o horizonte de novas adesões; definir o papel dos cidadãos na evolução do processo integrador; localizar
o Mercosul em meio ao cenário econômico internacional.

Leitura obrigatória:
MENEZES, Alfredo da Motta e PENNA FILHO, Pio. Integração Regional: os blocos econômicos nas relações internacionais. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2006.

ALMEIDA, Paulo Roberto de. O desenvolvimento do Mercosul: progressos e limitações. 2011.


http://www.pralmeida.org/05DocsPRA/2258MSulDesenvHist.pdf

Leitura Complementar:
DIPLOMACIA 360
A Dimensão Social do Mercosul: http://ismercosur.org/wp-content/uploads/downloads/2013/04/A-dimens%C3%A3o-social-do-
MERCOSUL-_web_spread.pdf

Soares de Lima, Mª Regina. A adesão da Venezuela ao Mercosul. Política Externa, v. 18, nº 2, Set.- Nov. 2009, p. 203 a 215
http://politicaexterna.com.br/1519/adesao-da-venezuela-ao-mercosul-pros-e-contras-depoimentos-da-sociedade-civil-na-
comissao-de-relacoes-exteriores-senado/

Aula 17 - INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA I

 Ementa:
A construção de uma identidade latino-americana é um desafio que data de décadas, e que envolve todos os países da região. Esta
aula trata das primeiras tentativas de consolidação de uma integração latino-americana, desde os anos 1960, com seus diferentes
níveis de êxito. A aula evolui para debater a posição do Brasil acerca da matéria, chegando ao aggiornamento da diplomacia
nacional, que passa a vislmbrar a América do Sul como espaço natural de integração.

 Objetivos gerais:
Apresentar as principais iniciativas políticas e comerciais de integração na região, relacionando-as com a posição brasileira sobre o
tema.

 Objetivos Específicos:
Apresentar iniciativas como a ALALC, ALADI, Pacto Andino, Grupo do Rio e ALCSA, tendo em vista os diferentes momentos
passados pela política externa brasileira.

Leitura obrigatória:
BARRAL, Welber e BOHRER, Carolina Pancotto. Integração latino-americana: 50 anos da alalc /aladi in Integração Latino-
Americana: 50 anos da ALALC/ALADI. Funag, 2010 http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/0803.pdf

Leitura complementar:
VIDIGAL, Carlos Eduardo. “A Integração Sul-Americana como um projeto brasileiro: de Uruguaiana às Malvinas” . Brasília : FUNAG,
2012 pp. 63-78 http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/America_do_Sul_e_A_Integracao_Regional.pdf

GUIMARÃES, Samuel Pinheiro. “A perspectiva brasileira da integração sul-americana. In A América do Sul e a integração regional.
Brasília : FUNAG, 2012 pp. 93-96
http://www.funag.gov.br/biblioteca/dmdocuments/America_do_Sul_e_A_Integracao_Regional.pdf

Aula 18 - INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA II

 Ementa:
A partir dos anos 1990, a integração da América do Sul passou a ser uma prioridade para a política externa brasileira, em suas
vertentes política, econômica e infraestrutural. Esta aula aborda a evolução das propostas brasileiras na busca pela união dos países
da América do Sul, bem como sua volta a um enfoque latino-americano, com a realização da I CALC, em 2008 e criação da CELAC.

 Objetivos Gerais:
Compreender no que consistem as iniciativas de integração regional das quais participa o Brasil; mapear o discurso diplomático
brasileiro, que ajusta seu campo de atuação entre América do Sul e América Latina.

 Objetivos Específicos:
Conhecer as especificidades de iniciativas como IIRSA, CASA, Unasul, Conselho Sul-Americano de Defesa, CALC e CELAC.

Leitura obrigatória:
SIMÕES, Antonio José Ferreira. Integração: sonho e Realidade na América do Sul. FUNAG, 2011 pp. 39-64
http://funag.gov.br/loja/download/943-Integracao_Sonho_e_Realidade_na_America_do_Sul.pdf
DIPLOMACIA 360
GONÇALVES, Felipe Teixeira. A CELAC, o SELA e a agenda do Brasil para América Latina e Caribe. IPEA 2011
http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/4572/1/BEPI_n08_celac.pdf

Leitura complementar:
SANTOS, Luís Cláudio Villafañe G. A América do Sul no Discurso Diplomático Brasileiro. FUNAG, 2014. Cap 113-198
http://funag.gov.br/loja/download/1099-a-america-do-sul-no-discurso-dimplomatico-brasileiro.pdf

Aula 19 - INTEGRAÇÕES EUROPEIAS I

 Ementa:
Nenhuma região possui um sistema de integração tão simbólico e avançado quanto a Europa, mesmo que isso não signifique a
ausência de desafios no processo integrador. Esta aula tem por objetivo abordar o processo de criação de uma ideia de Europa
integrada, em contraponto às tensões, que fizeram do continente o cenário principal de duas guerras mundiais, chegando até o
início dos anos 1990, com a criação da União Europeia.

 Objetivos Gerais:
Localizar as condições de criação e consolidação da integração europeia, desde os anos 1940, abordando as dificuldades de cada
uma das fases negociadoras, a ampliação do espectro de estados participantes da integração e as condições políticas e econômicas
que levaram à criação da União Europeia.

 Objetivos Específicos:
Apresentar iniciativas que representam a evolução do processo integrador na Europa, como OECE, Tratado de Paris, Tratados de
Roma, criação da PAC, consolidação do Parlamento Europeu, Ato Único Europeu e Tratado de Maastricht.

Leitura obrigatória:
LESSA, Antonio Carlos. A construção da Europa: a última utopia das relações internacionais. Brasília: IBRI, 2003.

MENEZES, Alfredo da Motta e PENNA FILHO, Pio. Integração Regional: os blocos econômicos nas relações internacionais. Rio de
Janeiro: Elsevier, 2006. Capítulo 2

Leitura complementar:
KLINGL, Bernard. A Evolução do processo de retomada de decisão na União Europeia e sua repercussão para o Brasil. Brasília: Funag,
2014 cap. 2 e 3 http://funag.gov.br/loja/download/1104-a-evolucao-do-processo-de-tomada-de-decisao-na-ue.pdf

PFETSCH, Frank. A União Européia: história, instituições, processos. Brasília: Editora UnB, 2002.Capítulos 1 (pp. 28 a 60) e 5 (pp. 175
a 191).

Aula 20 - INTEGRAÇÕES EUROPEIAS II

 Ementa:
Esta aula tem por objetivo apresentar a evolução da integração europeia após a criação da União Europeia, enfatizando suas
inovações e particularidades políticas, históricas e institucionais.

 Objetivos Gerais
Apresentar o atual desenho de integração na Europa, com seus desafios e crises e seu desenho institucional, abordando as mudanças
instituídas pelo bloco ao longo das últimas décadas.

 Objetivos Específicos
Desenhar a atual configuração do bloco, com seus 28 integrantes; apresentar o contexto da apresentação de propostas como o
Tratado Constitucional Europeu e Tratado de Lisboa; abordar as negociações em torno da livre-circulação de pessoas e adoção de
uma moeda comum; delimitação das políticas adotadas pela União Europeia em um contexto de crise econômica mundial.

Leitura obrigatória:
DIPLOMACIA 360
COSTA, Francisco Seixas da. Um tratado para a Europa. Política Externa, v. 16, nº 4, Março - Maio 2008. (pp. 65 a 74).
http://politicaexterna.com.br/1722/um-tratado-para-europa/

MARTINS, Guilherme d´Oliveira. Os novíssimos desafios do Tratado de Lisboa. Política Externa, vol. 19, nº 1, junho-agosto, 2010.
http://politicaexterna.com.br/1164/os-novissimos-desafios-tratado-de-lisboa/

O seu guia do Tratado de Lisboa. https://infoeuropa.eurocid.pt/files/database/000042001-000043000/000042553.pdf

Leitura complementar:
SOARES, Antonio Goucha. A União Europeia como potência global? As alterações do Tratado de Lisboa na política externa e de
defesa. Rev. bras. polít. int. [online]. 2011, vol.54, n.1, pp. 87-104 http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-
73292011000100006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

VILÃO, Ana Laura e TAIAR, Rogério. Avanços e retrocesos da União Européia pós-Tratado de Lisboa. Política Externa, v. 17, nº 3,
Dez..- Fev. 2008/2009, p. 91 a 101 http://politicaexterna.com.br/1685/avancos-e-retrocessos-da-uniao-europeia-pos-tratado-de-
lisboa/
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual – Novembro/2015

PORTUGUÊS
Corpo Docente: Isabel Vega e Eloy Gustavo
MÓDULO VERDE

Aula 01 - LÍNGUA E SOCIEDADE / VARIABILIDADE LINGUÍSTICA / NOÇÃO DE ERRO E PRECONCEITO LINGUÍSTICO

Aula 02 - TEORIA DA COMUNICAÇÃO / FUNÇÕES DA LINGUAGEM

Aula 03 - TEXTUALIDADE, COESÃO E COERÊNCIA

Aula 04 - FIGURAS DE LINGUAGEM (DE PENSAMENTO E DE SINTAXE) E VÍCIOS DE LINGUAGEM

Aula 05 – NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO (HÍFEN E ACENTUAÇÃO)

Aula 06 - CRASE E HOMÔNIMOS

Aula 07 - ESTRUTURA E PROCESSOS DE FORMAÇÃO DAS PALAVRAS

Aula 08 - SUBSTANTIVOS E ADJETIVOS

Aula 09 - ARTIGOS, NUMERAIS E PRONOMES

Aula 10 - COLOCAÇÃO PRONOMINAL

Aula 11 - VERBO I - FORMAÇÃO DO IMPERATIVO, FORMAS NOMINAIS E TEMPOS COMPOSTOS

Aula 12 - VERBO II - ASPECTOS E VOZES VERBAIS

Aula 13 - ADVÉRBIOS, PALAVRAS DENOTATIVAS E INTERJEIÇÕES

Aula 14 - CONJUNÇÕES E PREPOSIÇÕES

Aula 15 - PERÍODO SIMPLES I - TERMOS ESSENCIAIS E TERMOS INTEGRANTES (1ª PARTE)

Aula 16 - PERÍODO SIMPLES II - TERMOS INTEGRANTES (2ª PARTE), TERMOS ACESSÓRIOS E VOCATIVO

Aula 17 - PERÍODO COMPOSTO I - ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS E ADJETIVAS

Aula 18 - PERÍODO COMPOSTO II - ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS E COORDENADAS

Aula 19 - PONTUAÇÃO E CONCORDÂNCIA NOMINAL

Aula 20 - CONCORDÂNCIA VERBAL E REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL


DIPLOMACIA 360

MÓDULO AZUL

Aula 01 - LITERATURA COMO EXPRESSÃO ARTÍSTICA, INSERIDA NUM CONTEXTO TEMPORAL E ESPACIAL.
LINGUAGEM LITERÁRIA E NÃO LITERÁRIA. ESTILO DE ÉPOCA E ESTILO INDIVIDUAL. AS PRIMEIRAS MANIFESTAÇÕES
ESCRITAS NO E SOBRE O BRASIL → O MITO DO PARAÍSO / AS VERDADEIRAS INTENÇÕES DA METRÓPOLE PORTUGAL
/ A EXPLORAÇÃO E A CATEQUIZAÇÃO DOS ÍNDIOS.

Aula 02 - O BARROCO E A CRÍTICA AO BRASIL-COLÔNIA → GREGÓRIO DE MATOS (O BOCA DO INFERNO) E PADRE


ANTÔNIO VIEIRA. / O ARCADISMO E A INSTITUIÇÃO DA VIDA INTELECTUAL E ARTÍSTICA BRASILEIRA → A POESIA
DOS INCONFIDENTES E AS CARTAS CHILENAS.

Aula 03 - ROMANTISMO I → A TOMADA DE CONSCIÊNCIA NACIONAL E A CONSTRUÇÃO DE MITOS. POESIA → DO


UFANISMO DE GONÇALVES DIAS À CRÍTICA DE CASTRO ALVES.

Aula 04 - ROMANTISMO II: PROSA → JOSÉ DE ALENCAR: A CONSOLIDAÇÃO DOS NOVOS VALORES SOCIAIS NO
BRASIL-IMPÉRIO; E O ESTABELECIMENTO DA DISCUSSÃO SOBRE A LITERATURA E A LÍNGUA BRASILEIRAS.

Leituras:
A viuvinha, Cinco minutos e Senhora, de José de Alencar

Aula 05 – O REALISMO E MACHADO DE ASSIS I. A VISÃO IRÔNICA E CRÍTICA DA SOCIEDADE BURGUESA DO 2º


IMPÉRIO.

Leitura:
Alguns contos de Papéis avulsos e crônicas selecionadas.

Aula 06 - O REALISMO E MACHADO DE ASSIS I. A VISÃO IRÔNICA E CRÍTICA DA SOCIEDADE BURGUESA DO 2º


IMPÉRIO.

Leitura:
Aguns contos de Papéis avulsos e crônicas selecionadas.

Aula 07 - O NATURALISMO E ALUÍSIO DE AZEVEDO → A DESCRIÇÃO DOS MARGINALIZADOS NO FINAL DO SÉCULO


XIX.

Leitura:
O Cortiço

Aula 08 - O PARNASIANISMO E O CULTO DA FORMA. / O PATRIOTISMO REPUBLICANO EM OLAVO BILAC. / O


SIMBOLISMO E A REJEIÇÃO AO POSITIVISMO. O ESCAPISMO EM CRUZ E SOUSA.

Aula 09 - O PRÉ-MODERNISMO E A DESCONSTRUÇÃO DOS MITOS NACIONAIS I – O ENCONTRO COM O “BRASIL


DENTRO DO BRASIL”. EUCLIDES DA CUNHA.

Leitura:
Os sertões (fragmentos)

Aula 10 - A DESCONSTRUÇÃO DOS MITOS NACIONAIS II - O HOMEM CORDIAL → LIMA BARRETO E A CRÍTICA AO
GOVERNO DE MARECHAL FLORIANO.
DIPLOMACIA 360
Leitura:
Triste Fim de Policarpo Quaresma

Aula 11 - O 1º TEMPO MODERNISTA - A CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE LITERÁRIA BRASILEIRA → A SEMANA DE


ARTE MODERNA E A FASE HEROICA / POESIA: MÁRIO E OSWALD DE ANDRADE E MANUEL BANDEIRA.

Aula 12 - 1º TEMPO MODERNISTA (CONT) → PROSA: MÁRIO DE ANDRADE E O HERÓI MACUNAÍMA. / A CRÍTICA À
BURGUESIA EM AMAR, VERBO INTRANSITIVO.

Aula 13 - 2º TEMPO MODERNISTA – GRACILIANO RAMOS E O ROMANCE REGIONALISTA.


Leituras:
Vidas Secas e São Bernardo

Aula 14 - 2º TEMPO MODERNISTA – A POESIA DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE.

Leituras:
Claro enigma e poemas selecionados.

Aula 15 - 2º TEMPO MODERNISTA – A POESIA DE CECÍLIA MEIRELES E DE VINÍCIUS DE MORAES

Leituras:
Textos selecionados.

Aula 16 - 3º TEMPO MODERNISTA – O UNIVERSALISMO DO SERTÃO MINEIRO → GUIMARÃES ROSA.

Leitura:
Grande Sertão: veredas. (fragmentos)

Aula 17 - 3º TEMPO MODERNISTA – O INTIMISMO EM CLARICE LISPECTOR.

Leitura:
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres.

Aula 18 - 3º TEMPO MODERNISTA (GERAÇÃO DE 45) – JOÃO CABRAL DE MELO NETO E A POÉTICA DO HOMEM
NORDESTINO.

Leitura:
“Morte e Vida Severina”

Aula 19 - POESIA PÓS 45: OS IRMÃOS CAMPOS E O CONCRETISMO → A EXPLORAÇÃO DA IMAGEM E DA


TECNOLOGIA. / O CONCRETISMO E A POESIA SOCIAL EM FERREIRA GULLAR

Aula 20 - PROSA CONTEMPORÂNEA: A POESIA MARGINAL DOS ANOS 70 E A DESTRUIÇÃO DE PARADIGMAS / O


BRUTALISMO DA CIDADE GRANDE → RUBEM FONSECA. LEITURA: FELIZ ANO NOVO
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual – Novembro/2015

DIREITO INTERNACIONAL
Corpo Docente: Guilherme Bystronski

Aula 01 - Direito Internacional (DI). Apresentação da disciplina. Denominação: explicações básicas. Caráter jurídico
do DI. Fundamento de validade (material) do DI. Direito Internacional Público e Direito interno. Direito
Internacional Público e Direito Internacional Privado (conflitos de jurisdição e conflitos de lei).

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 1 E 1.1.

Leituras Obrigatórias
Celso – Capítulos I, II, IV e V (recomendado)
Guido – Capítulos 1 e 3.
Accioly – Introdução, Definição, e Denominação (logo no início), e Parágrafo 1.2.
Rezek – Introdução (parágrafos 1 a 4).

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Capítulo 1.
Mazzuoli – Capítulos I, II e III da Parte I.
Portela – Capítulo 1 da Parte I.

Leituras complementares em língua estrangeira


Abass - Chapter 1.

2ª AULA: Sujeitos de DI. Personalidade jurídica internacional. Capacidades internacionais dos sujeitos de DIP.
Principais sujeitos de DIP: Estados. Organizações internacionais (definição, elementos constitutivos, classificação,
personalidade jurídica). ONU.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3, 3.8, E 3.9.

Leituras Obrigatórias
Celso – Capítulos XV, XXIV, e XXV.
Guido – Capítulos 7.1 e 7.2 (recomendado)
Accioly – Parágrafo 1.6 (todo)
Rezek – Parágrafos 83 a 87, e 154 a 169

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Capítulos 3.1 e 4.
Mazzuoli – Parágrafos 1, 2, e 4 do Capítulo I da Parte II, e Seção I do Capítulo III da Parte II
Portela – Parágrafos 1 e 3 do Capítulo IV, e parágrafo 1 do Capítulo VII da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Cassese, p. 46-47; 66-85.
DIPLOMACIA 360
3ª AULA: Sujeitos de DI. Indivíduos: posição atual. Situações particulares de sujeitos de DI: Estados-membros de um
Estado Federal, Movimentos de Libertação Nacional, Comunidades Beligerantes e Comunidades Insurgentes,
Entidades sui generis: Santa Sé e Vaticano. Taiwan. Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.10 E 3.11.

Leituras Obrigatórias
Celso – Capítulos XXIII, e parágrafos 308 a 311 (sem os subparágrafos) do Capítulo XXIX
Guido – Capítulo 7.3 e 7.4 (recomendado)
Accioly – Parágrafo 1.6 (todo)
Rezek – Parágrafos 83 a 87, e 146 a 151

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Capítulo 3.3.
Mazzuoli – Parágrafos 5, 6, 7, 8 e 9 do Capítulo I da Parte II.
Portela – Parágrafos 4, 5, 6. 7 e 8 do Capítulo IV da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Cassese, p. 46-47; 66-85.

4ª AULA: Fontes do DIP. Classificação das fontes do DIP. Art. 38 do Estatuto da CIJ. Tratados/convenções
internacionais.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 2 E 2.1.

Leituras Obrigatórias
Celso – Capítulo VIII e parágrafos 74, 75, 77, 78 e 79 do Capítulo IX (recomendado)
Guido – Capítulo 4 – apresentação do capítulo e parágrafo 4.1 (págs. 58-66)
Accioly – Parágrafos 1.3 e 1.3.2 (somente os subparágrafos 1.3.2.1 e 1.3.2.3)
Rezek – Parágrafos 5 a 19.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 2.1, 2.2, e 2.3 (pontos 2.3.1 e 2.3.2) do Capítulo 2
Mazzuoli – Seção I (menos os parágrafos 5 e 6) do Capítulo IV da Parte I
Portela – Parágrafos 1 a 3 do Capítulo II, e Parágrafos 1 a 5 do Capítulo III da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Thirlway (in EVANS, Malcolm) – Chapter 4.

5ª AULA: Costume internacional. Princípios Gerais de Direito. Meios auxiliares: Jurisprudência e Doutrina. Novas
fontes: Atos Unilaterais dos Estados. Decisões/Resoluções de Organizações Internacionais. Normas imperativas de
DI geral (jus cogens).

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 2.2, 2.3, E 2.4.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulo X, XI, XII e XIII.
Guido: Parágrafos 4.2 a 4.6 do Capítulo 4, e capítulos 5 e 6 (recomendado)
Accioly: Parágrafos 1.3.1, e 1.3.3 a 1.3.8.
Rezek: Parágrafos 55 a 82.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 2.3.16, e 2.4 a 2.10 do Capítulo 2
DIPLOMACIA 360
Mazzuoli – Parágrafos 5 e 6 da Seção I do Capítulo IV da Parte I, e Seção II do Capítulo IV da Parte I
Portela – Parágrafos 4 a 14 do Capítulo II da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Akehurst – Chapter 3.

6ª AULA: Estados. Elementos/requisitos essenciais à existência de um Estado. Território definido. População


Permanente. Governo efetivo. Capacidade de estabelecer relações com outros Estados/Independência. Sucessão de
Estados.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.1, 3.2 E 3.4.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulos XVI e XIX (recomendado)
Guido: Parágrafo 7.1 do capítulo 7.
Accioly: Parágrafos 2, 2.1, e 2.2.
Rezek: Parágrafos 88 a 91 e 101 a 104.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 3.2 do Capítulo 3.
Mazzuoli – Seções I (pontos 1, 2, e 5) e III do Capítulo II.
Portela – Parágrafos 1, 2, 3, 4, 6 e 8 do Capítulo V da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Crawford – Chapters 2, 4 and 5.

7ª AULA: Nacionalidade. Condição jurídica do estrangeiro. Deportação. Expulsão.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.1.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulos XXXI, XXXIV, XXXV, e XXXVI
Guido: Capítulo 14.
Accioly: Parágrafos 4.3, 4.4, 4.4.1, 4.4.2, e 4.4.4.
Rezek: Parágrafos 105 a 116 (recomendado)

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 12.3, 12.4.1, 12.4.2 e 12.4.3 do Capítulo 12.
Mazzuoli – Seções I e II do Capítulo IV (com exceção dos parágrafos 6 a 8) da Parte II.
Portela – Capítulo VIII e Parágrafos 1, 2, 3 e 4 Capítulo IX da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Brownlie – Chapter 19.

8ª AULA: Extradição. Definição. Mecanismo de cooperação jurídica internacional em matéria penal entre Estados.
Fundamento jurídico de um pedido de extradição. Fases/etapas percorridas por um pedido de extradição formulado
ao Brasil. Decisão final do Presidente da República.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.1.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulo XXXIII
Guido: Não aborda especificamente.
DIPLOMACIA 360
Accioly: Parágrafo 4.4.3
Rezek: Parágrafos 117 a 128 (recomendado)

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafo 12.4.4 do Capítulo 12.
Mazzuoli – Parágrafo 6 da Seção II do Capítulo IV da Parte II
Portela – Parágrafo 5 do Capítulo IX da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Não há leitura específica.

9ª AULA: Surgimento e reconhecimento de Estado. Importância do ato de reconhecimento de Estado. Natureza


jurídica: teoria declaratória e teoria constitutiva. Requisitos políticos e jurídicos para que um Estado possa ser
reconhecido. Características desse ato.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.3.

Leituras Obrigatórias
Celso – Parágrafos 156 a 166 do Capítulo XVII (recomendado)
Guido – Capítulo 11 (págs. 243-249)
Accioly – Parágrafos 2.3 e 2.3.1.
Rezek – Parágrafos 140 e 141

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafo 11.1 do Capítulo 11
Mazzuoli – Parágrafo 4 da Seção I do Capítulo II da Parte II
Portela – Parágrafo 5 do Capítulo V da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Crawford – Chapters 1 and 3.

10ª AULA: Reconhecimento de governo. Características do ato de reconhecimento. Reconhecimento de facto e de


jure. Requisitos para o reconhecimento de novos governos.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.3.

Leituras Obrigatórias
Celso: Parágrafos 167 a 178 do Capítulo XVII (recomendado)
Guido: Introdução do Capítulo 9, e Capítulo 11 (págs. 249-250)
Accioly: Parágrafos 2.3.1, 2.3.3, 2.8, e 2.8.1.
Rezek: Parágrafos 140 a 145, e 170 a 171.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafo 11.2 do Capítulo 11, Parágrafos 8.1 a 8.3 do Capítulo 8
Mazzuoli – Parágrafo 4 da Seção I, e Parágrafos 1 a 4 da Seção V do Capítulo II da Parte II
Portela – Parágrafo 5 do Capítulo V, e Capítulo X da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Shaw, Chapters 9 and 14.
DIPLOMACIA 360
11ª AULA: Responsabilidade internacional. Responsabilidade dos Estados por fatos ilícitos dos seus agentes. Outras
possibilidades de responsabilização estatal. Conseqüências da responsabilidade internacional. Implementação da
responsabilidade internacional: retorsões, contramedidas, sanções.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.5.

Leituras Obrigatórias
Celso – Parágrafos 232 a 239 do Capítulo XXII, e Capítulo LVIII
Guido – Parágrafos 9.1 e 9.2 do Capítulo 9
Accioly – Parágrafos 2.8.2 a 2.8.8, e 7.2.
Rezek – Parágrafos 172 a 174, e 185 a 186..

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Capítulo 7, e Parágrafo 8.4 do Capítulo 8.
Mazzuoli – Parágrafos 5 a 13 da Seção V do Capítulo II da Parte II, e Seção VI do Capítulo I da Parte VI.
Portela – Capítulo X e Parágrafo 6 do Capítulo XVII da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Shaw – Chapter 14; Crawford/Olleson (in Evans) – Chapter 15 (recomendado).

12ª AULA: Imunidades. Imunidade soberana. Imunidade de jurisdição. Distinção entre atos jure imperii e jure
gestionis. Imunidade de execução. Distinção das duas imunidades. Prática brasileira: reconhecimento da imunidade
relativa.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.6.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulo LIII
Guido: Capítulo 12 (págs. 274-290) (recomendado)
Accioly: Parágrafos 2.9, 2.9.1, 2.9.2, e 2.9.4
Rezek: Parágrafos 99 e 100

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 9.3 e 9.4 do Capítulo 9.
Mazzuoli – Parágrafos 6 a 9 da Seção IV, e Seção VI do Capítulo II da Parte II
Portela – Parágrafo 9 do Capítulo V, e Parágrafo 1 do Capítulo VI da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Fox (in Evans) - Chapter 12.

13ª AULA: Imunidade diplomática. Convenção de Viena de 1961 sobre Relações Diplomáticas. Funções da missão
diplomática. Pessoas relacionadas à missão diplomática. Imunidades e privilégios.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.7.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulo LIV
Guido: Capítulo 12 (págs. 259-268)
Accioly: Parágrafo 2.9.3 (recomendado)
Rezek: Parágrafos 92 a 94, e 96 a 98

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 9.1 e 9.2 do Capítulo 9.
DIPLOMACIA 360
Mazzuoli – Parágrafos 1 a 4 da Seção IV do Capítulo II da Parte II
Portela – Parágrafo 2 do Capítulo VI da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Shaw – Chapter 13.

14ª AULA: Imunidade consular. Convenção de Viena de 1963 sobre Relações Consulares. Funções consulares.
Credenciamento. Membros da repartição consular. Imunidades e privilégios.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 3.7.

Leituras Obrigatórias
Celso – Capítulo LV
Guido – Capítulo 12 (págs. 268-274 – abrange também as imunidades das OIs)
Accioly – Parágrafo 2.9.5 (recomendado)
Rezek – Parágrafo 95.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 9.1 e 9.2 do Capítulo 9.
Mazzuoli – Parágrafo 5 da Seção IV do Capítulo II da Parte II
Portela – Parágrafo 2 do Capítulo VI da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Shaw – Chapter 13.

15ª AULA: A solução pacífica de controvérsias internacionais. Meios/métodos de solução pacífica. Meios
diplomáticos: negociação, bons ofícios, mediação, inquérito ou procedimento investigatório, conciliação. Meios
políticos. Meios jurisdicionais: arbitragem e adjudicação (solução judiciária).

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 4 E 4.1.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulos LVI e LVII
Guido: Capítulo 8
Accioly: Parágrafos 7.1 e 7.3.
Rezek: Parágrafos 230 a 259 (recomendado)

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Capítulo 6 (menos os parágrafos 6.4.4 a 6.4.6).
Mazzuoli – Seções I a V do Capítulo I da Parte VI
Portela – Capítulo XVII da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Shaw – Chapters 18, 19 and 20.

16ª AULA: Proteção Internacional da Pessoa Humana. Vertentes. Direito Internacional dos Direitos Humanos. Carta
da ONU. Declaração Universal dos Direitos do Homem. Pactos Internacionais de Direitos Civis e Políticos e de
Direitos Sociais, Econômicos e Culturais. Direito Internacional Humanitário. Direito Internacional dos Refugiados.
Distinção entre asilo e refúgio.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 5, 5.1, 5.3, E 5.4.


DIPLOMACIA 360
Leituras Obrigatórias
Celso: Parágrafos 311A ao 317 do Capítulo XXIX, e Capítulo LX.
Guido: Capítulo 15 (recomendado)
Accioly: Parágrafos 4.1, 4.2, e 7.5 ao 7.8
Rezek: Parágrafos 132 a 137, e 260 a 269.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 16.1 a 16.8, e 16.10 e 16.11 do Capítulo 16
Mazzuoli – Seções I, II a IV do Capítulo I da Parte IV, e Parágrafos 7 e 8 da Seção II do Capítulo IV da Parte II
Portela – Parágrafo 7 do Capítulo IX e Capítulo XVIII da Parte I, e Capítulos I, II, III, V e VI da Parte III.

Leitura complementar em língua estrangeira


Kälin/Künzli – Chapters 1, 2, 4, 5, 6, 7 and 8.

17ª AULA: Sistemas regionais de proteção da pessoa humana. Sistema europeu. Sistema interamericano. Sistema
africano. Tribunais internacionais de Direitos Humanos.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 5.1 E 5.2.

Leituras Obrigatórias
Celso: Parágrafos 311A a 317 do Capítulo XXIX
Guido: Capítulo 15 (recomendado)
Accioly: Parágrafo 4.1.2.
Rezek: Não aborda especificamente.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafo 16.9 do Capítulo 16
Mazzuoli – Seções V a VII do Capítulo I da Parte IV.
Portela – Capítulo IV da Parte III.

Leitura complementar em língua estrangeira


Steiner et al – Chapter 11.

18ª AULA: Direito dos Tratados. Gênese – procedimentos breve e longo. Assinatura. Ratificação. Adesão.
Incorporação dos tratados ao direito interno brasileiro. Tratados de Direitos Humanos e a EC 45/04. Reservas.
Denúncia.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 2.1.

Leituras Obrigatórias
Celso: Capítulo IX
Guido: Parágrafo 4.1 do Capítulo 4
Accioly: Parágrafo 1.3.2.2, e 1.3.2.4 a 1.3.2.8
Rezek: Parágrafos 20 a 54 (recomendado)

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafo 2.3 do Capítulo 2
Mazzuoli – Seções I a V do Capítulo V da Parte I.
Portela – Capítulo III da Parte I.

Leitura complementar em língua estrangeira


Aust – Chapters 1-9, 13, 14 and 16..
DIPLOMACIA 360
19ª AULA: Direito da Integração. Noções gerais. União Européia e o Tratado de Lisboa. Fontes normativas. Solução
de controvérsias na UE. Mercosul. Fontes normativas. Solução de controvérsias no Mercosul. Direito do Comércio
Internacional. OMC. Sistema de solução de controvérsias.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 6, 6.1, 6.2, 7, 7.1, 7.2.

Leituras Obrigatórias
(SOMENTE O ACCIOLY ABORDA O TEMA):
Accioly: Parágrafos 3.1.2 (todo) e 3.2 (todo)

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Capítulos 14 e 15
Mazzuoli – Não aborda especificamente.
Márcio Monteiro Reis: Capítulos V e VI (recomendado)
Vera Thorstensen – Capítulos I e II

Leitura complementar em língua estrangeira


CRAIG; DE BÚRCA, p. 3-109; MATSUSHITA et al., p. 1-51.

20ª AULA: Cooperação jurídica internacional em matéria penal (carta rogatória, auxílio direto, homologação de
sentença estrangeira). Tribunais penais internacionais. Tribunal Penal Internacional (TPI). Criação. Jurisdição:
ratione temporis, ratione materiae, ratione personae, ratione loci. Princípio da complementaridade.

PONTOS DO EDITAL ABORDADOS: 8.

Leituras Obrigatórias
(SOMENTE O ACCIOLY ABORDA O TEMA):
Accioly: Subparágrafo 7.1.2.1.5.

Leituras Complementares
Amaral Júnior – Parágrafos 6.4.4 a 6.4.6 do Capítulo 6, e Capítulo 15.
Mazzuoli – Seção III do Capítulo III da Parte II, e Seção VIII do Capítulo I da Parte IV.
Portela – Capítulo XV da Parte I, Capítulos I, IV e V da Parte II, e Parte IV (recomendado)

Leitura complementar em língua estrangeira


Schabas – Chapters 1-3 and 7..

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS UTILIZADAS NAS AULAS

Em português:

ACCIOLY, Hildebrando. Tratado de Direito Internacional Público, 3v. 2ª ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1956.

ACCIOLY, Hildebrando; SILVA, Geraldo Eulálio do Nascimento e; CASELLA, Paulo Borba. Manual de direito internacional público.
16ª ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

AMARAL JÚNIOR, Alberto do. Introdução ao Direito Internacional Público. São Paulo: Atlas, 2008.

DEL’OLMO, Florisbal de Souza. Curso de Direito Internacional Público. 2ª ed. Rio de Janeiro: Forense, 2006.

DOLINGER, Jacob. Direito Internacional Privado: parte geral. 5ª ed., rev. Rio de Janeiro: Renover, 1997.

DINH, Nguyen Quoc; DAILLER, Patrick; PELLET, Alain. Direito internacional público. 2ª ed. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2003.
DIPLOMACIA 360
JO, Hee Moon. Introdução ao Direito Internacional. 2ª ed. São Paulo: LTr, 2004.

MAZZUOLI, Valério. Curso de Direito Internacional Público. 5ª ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2011.

MELLO, Celso Duvivier de Albuquerque. Curso de Direito Internacional Público, 2v. 15ª ed. Rio de Janeiro: Renovar, 2004.

MIRANDA, Jorge. Curso de Direito Internacional Público. Cascais: Principia, 2002.

PIOVESAN, Flávia. Direitos Humanos e o Direito Constitucional Internacional. 2ª ed. São Paulo: Max Limonad, 1997.

PIOVESAN, Flávia. Direitos humanos e justiça internacional: um estudo comparativo dos sistemas regionais europeu,
interamericano e africano. São Paulo: Saraiva, 2006.

PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves. Direito Internacional Público e Privado. 2ª ed. Salvador: Editora Juspodivm, 2010.

REZEK, José Francisco. Direito Internacional Público: curso elementar. 12ª ed.. São Paulo: Saraiva, 2010.

SOARES, Guido Fernando Silva. Curso de Direito Internacional Público, v.1. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2005.

TRINDADE, Antônio Augusto Cançado. Tratado de Direito Internacional dos Direitos Humanos. 3v. Porto Alegre: Sérgio Antônio
Fabris Editor, 2003.

________. A proteção internacional dos Direitos Humanos e o Brasil (1948/1997): as primeiras cinco décadas. 2ª ed. Brasília:
Editora Universidade de Brasília, 2000.

VARELLA, Marcelo D. Direito Internacional Público. São Paulo: Saraiva, 2009.

Em inglês:

ABASS, Ademola. International Law: text, cases, and materials. Oxford: Oxford University Press, 2012.

AUST, Anthony. Handbook of International Law. Cambridge: Cambridge University Press, 2006.

________. Modern Treaty Law and Practice. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.

BRIERLY, James Leslie. The Law of Nations: an introduction to the international Law of Peace. 6th ed. Oxford: Oxford University
Press, 1963.

BROWNLIE, Ian. Principles of Public International Law. 6th ed. Oxford: Oxford University Press, 2003.

BUERGENTHAL, Thomas; MURPHY, Sean D. Public International Law in a nutshell. 3rd ed. St. Paul, MN: West Group, 2002.

CASSESE, Antonio. International Law. Oxford: Oxford University Press, 2001.

CRAWFORD, James. The International Law Commission’s articles on state responsibility: introduction, text, and commentaries.
Cambridge: Cambridge University Press, 2002.

CRAIG, Paul; DE BÚRCA, Gráinne. EU Law: text, cases, and materials. 3rd ed. Oxford: Oxford University Press, 2003.

DAMROSCH, Lori; HENKIN, Louis; PUGH, Richard Crawford; SCHACHTER, Oscar; SMIT, Hans. International Law: cases and materials.
4th ed. St. Paul, MN: West Group, 2001.

DENZA, Eileen. Diplomatic Law: Commentary in the Vienna Convention on Diplomatic Relations. 3rd ed. Oxford: Oxford University
Press, 2008.
DIPLOMACIA 360
EVANS, Malcolm (org). International Law. 3rd ed. Oxford: Oxford University Press, 2010.

KÄLIN, Walter; KÜNZLI, Jörg. The Law of International Human Rights Protection. Oxford: Oxfrod University Press, 2010.

MALANCZUK, Peter. Akehurst´s modern introduction to International Law. 7th ed. London: Routledge, 1997.

MATSUSHITA, Mitsuo; SCHOENBAUM, Thomas J.; MAVROIDIS, Petros C. The World Trade Organization: law, practice, and policy.
Oxford: Oxford University Press, 2003.

MURPHY, Sean D. Principles of International Law. St. Paul, MN: Thomson/West, 2006.

STEINER, Henry J.; ALSTON, Philip; GOODMAN, Ryan. International Human Rights in context: law, politics, morals. 3rd ed. Oxford:
Oxford University Press, 2008.

STEINER, Josephine; WOODS, Lorna. EU Law. 10th ed. Oxford: Oxford university Press, 209.

VON GLAHN, Gerhard. Law among Nations: an introduction to Public International Law. 7th ed. New York: Longman, 1996.

SCHABAS, William. An introduction to the International Criminal Court. 2nd ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

SHAW, Malcolm N. International Law. 7th ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2014.

Em alemão:

BLACKMANN, Albert. Völkerrecht. Baden-Baden: Nomos Verlagsgesellschaft, 2001.

HERDEGEN, Matthias. Völkerrecht. München: C. H. Beck, 2000.

HOBE, Stephan. Einführung in das Völkerrecht. 9. aktualisierte und erweiterte Aufl. Tübingen: Narr Francke Attempto Verlag, 2008.

IPSEN, Knut. Völkerrecht: ein Studienbuch. 4., völlig neu bearb. Aufl. München: C. H. Beck, 1999.

SEIDL-HOHENVELDERN, Ignaz; STEIN, Torsten. Völkerrecht. 10., neubearb. Aufl. Köln: Carl Heymanns, 2000.

VERDROSS, Alfred; SIMMA, Bruno. Universelles Völkerrecht: Theorie und Praxis. 3., völlig neu bearb. Aufl. Berlin: Dunker und
Humblot, 1984.

Em italiano:

CANNIZARO, Enzo. Diritto Internazionale. Torino: G. Giapichelli Editore, 2012.


DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual - Novembro/2015

DIREITO INTERNACIONAL
Corpo Docente: Ricardo Victalino

Aula 01 – CARÁTER JURÍDICO DO DIREITO INTERNACIONAL PÚBLICO (DIP). FUNDAMENTO DE VALIDADE DA NORMA
JURÍDICA INTERNACIONAL

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo I (Itens 1, 2, 3, 4, 5,
6 e 7 – As relações internacionais observadas sob o prisma jurídico; Conceito de Direito Internacional Público; Terminologia;
Objeto; Fundamento do Direito Internacional Público; Ordenamento Jurídico Internacional; Direito Internacional Público e Direito
Internacional Privado)

Leitura Complementar:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte II – Capítulos I (Direito
Internacional Privado); II (Aplicação da Lei no Espaço: Conflitos de Leis no Espaço e a Norma de Direito Internacional Privado) e V
(Homologação de sentença estrangeira).

Aula 02 – DIP E DIREITO INTERNO

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo I (Item 8 – Direito
Internacional Público e Direito Interno); Parte III – Capítulo VI (Direito Internacional dos Direitos Humanos no Ordenamento
Jurídico Brasileiro)

Leitura Complementar:
ACCIOLY, Hildebrando; SILVA, G. E. do Nascimento e; CASELLA, Paulo Borba, Manual de Direito Internacional Público: Capítulo 1
(Item 1.5 – Relações do direito internacional com o direito interno)
MADRUGA, Antenor, Constituição Brasileira de 1988: Monista ou Dualista? (texto disponível no link:
http://www2.senado.leg.br/bdsf/item/id/160461)

Aula 03 – FONTES DO DIP. ESTATUTO DA CORTE INTERNACIONAL DE JUSTIÇA (ARTIGO 38). COSTUMES

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo II (Fontes Do
Direito Internacional Público: Introdução)

Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 1º Volume, Ed. Renovar: Capítulos VIII (Fontes do
DIP: Noções Gerais) e X (Fontes do DIP: Costumes)
DIPLOMACIA 360
Aula 04 – FONTES DO DIP. PRINCÍPIOS GERAIS DO DIREITO DAS NAÇÕES CIVILIZADAS. ATOS UNILATERAIS DO
ESTADO. DECISÕES DE ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo II (Fontes Do
Direito Internacional Público: Introdução)

Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 1º Volume, Ed. Renovar: Capítulos XI (Fontes do
DIP: Atos Unilaterais); XII (Fontes do DIP: Decisões das Organizações Internacionais) e XIII (Fontes do DIP: Elementos subsidiários)
NASSER, Sallem Hikmat, Jus Cogens: Ainda esse Desconhecido (texto disponível no link:
https://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/9658)

Aula 05 – FONTES DO DIP. TRATADOS

Leitura Obrigatória:
REZEK, Francisco, Direito Internacional Público: Curso Elementar, Ed. Saraiva: Parte I – Capítulo I (Tratado Internacional)

Leitura Complementar:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo III (Fontes Do
Direito Internacional Público: os Tratados)

Aula 06 – SUJEITOS DO DIP. ESTADOS: CONCEITO; REQUISITOS

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulos IV (Sujeitos de
Direito Internacional Público: Introdução) e V (Itens 1,2, 3 – Conceito; Elementos constitutivos: território, povo e governo
soberano; Os microestados)

Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 1º Volume, Ed. Renovar: Capítulos XV (Pessoas
Internacionais) e XVI (Estados. Classificação)

Aula 07 – ESTADOS. GOVERNO E CAPACIDADE DE ENTRAR EM RELAÇÕES COM OS DEMAIS ESTADOS. SURGIMENTO
E RECONHECIMENTO (DE ESTADO E DE GOVERNO)

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo V (Itens 4, 5, 6, 7 e
8 – Surgimento dos Estados; Reconhecimento de Estado e de governo; Direitos e deveres dos Estados; Extinção e sucessão de
Estados; O território)

Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 1º Volume, Ed. Renovar: Capítulo XVII
(Reconhecimento de Estado e Governo)
LAFER, Celso, A Independência de Kosovo e a Corte de Haia (texto disponível no link:
http://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,a-independencia-do-kosovo-e-a-corte-de-haia-imp-,595221)
GARCIA, Márcio, Autodeterminação e o Caso da Criméia (texto disponível no link:
http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/autodeterminacao-e-o-caso-da-crimeia-1zjbzde2h9pj4h4gdli4fvpse)
DIPLOMACIA 360

Aula 08 – RESPONSABILIDADE INTERNACIONAL

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulos X
(Responsabilidade Internacional) e XV (Direito Internacional Penal e Direito Penal Internacional)

Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 1º Volume, Ed. Renovar: Capítulo XXII
(Responsabilidade Internacional)
RAMOS, André de Carvalho, Curso de Direitos Humanos, Ed. Saraiva: Parte II, Capítulo V (O Tribunal Penal Internacional e os
direitos humanos)

Aula 09 – JURISDIÇÃO E IMUNIDADE DE JURISDIÇÃO

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo V (Item 9 –
Imunidade à jurisdição estatal)

Leitura Complementar:
Não há

Aula 10 – DIPLOMATAS E CÔNSULES: PRIVILÉGIOS E IMUNIDADES

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo VI (Órgãos dos
Estados nas Relações Internacionais)

Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 2º Volume, Ed. Renovar: Capítulos LIV (Agentes
Diplomáticos), LV (Cônsules)

Aula 11 – ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS: DEFINIÇÃO, ELEMENTOS CONSTITUTIVOS, CLASSIFICAÇÃO,


PERSONALIDADE JURÍDICA. ONU

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo VII (Sujeitos de
Direito Internacional Público: as Organizações Internacionais. A Organização das Nações Unidas (ONU). Outras Organizações
Internacionais)

Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 1º Volume, Ed. Renovar: Capítulos XXIV
(Introdução ao Estudo das Organizações Internacionais), XXV (Organização das Nações Unidas)
DIPLOMACIA 360
Aula 12 – SOLUÇÃO PACÍFICA DE CONTROVÉRSIAS INTERNACIONAIS (ARTIGO 33 DA CARTA DA ONU). MEIOS
DIPLOMÁTICOS, POLÍTICOS E JURISDICIONAIS

Leitura Obrigatória:
REZEK, Francisco, Direito Internacional Público: Curso Elementar, Ed. Saraiva: Parte IV – Capítulo I, Seções I e II (Meios
Diplomácios; Meios Políticos)

Leitura Complementar:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo XVII (Itens 1, 2, 3 –
Controvérsias Internacionais; Meios de Solução de Controvérsias: o artigo 33 da Carta da ONU; Meios Diplomáticos e Políticos)

Aula 13 – MEIOS JURISDICIONAIS (JURISDICIONAIS (ARBITRAGEM E TRIBUNAIS INTERNACIONAIS)

Leitura Obrigatória:
REZEK, Francisco, Direito Internacional Público: Curso Elementar, Ed. Saraiva: Parte IV – Capítulo I, Seção III (Meios Jurisdicionais)

Leitura Complementar:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo XVII (Itens 4, 5, 6 –
Meios semijudiciais: a arbitragem internacional; Meios judiciais; Meios coercitivos)

Aula 14 – DIREITO INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS. PROTEÇÃO (ÂMBITO INTERNACIONAL E REGIONAL)

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte III – Capítulo II (Direito
Internacional dos Direitos Humanos); III (Itens 1; 1.1; 1.2; 1.3; 1.4; 2 – Sistema global de direitos humanos e seus principais
tratados; Carta das Nações Unidas (Carta da ONU); Declaração Universal dos Direitos Humanos; Pacto Internacional dos Direitos
Civis e Políticos; Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais; Mecanismos internacionais de monitoramento e
proteção dos direitos humanos no sistema global: órgãos e instrumentos específicos)

Leitura Complementar:
RAMOS, André de Carvalho, Curso de Direitos Humanos, Ed. Saraiva: Parte II, Capítulo II (O sistema universal (ONU)), IV (Itens 1, 2,
3, 4, 11, 12 – Aspectos gerais do sistema global (ONU); Conselho de Direitos Humanos; Comitê de Direitos Humanos; Conselho
Econômico e Social e Comitê de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais; Resumo da atividade de monitoramento internacional
pelos Comitês (treaty bodies); Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos).

Aula 15 – SISTEMAS REGIONAIS DE PROTEÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS. TRIBUNAIS INTERNACIONAIS

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte III – Capítulo IV (Sistema
Interamericano de Proteção dos Direitos Humanos)

Leitura Complementar:
RAMOS, André de Carvalho, Curso de Direitos Humanos, Ed. Saraiva: Parte II, Capítulo IV (Item 13 – Comissão Interamericana de
Direitos Humanos)
DIPLOMACIA 360
Aula 16 – DIREITO INTERNACIONAL HUMANITÁRIO

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte III – Capítulo V (A Proteção
Internacional da Pessoa Humana: Áreas Específicas)

Leitura Complementar:
BORGES, Leonardo Estrela, O Direito Internacional Humanitário, Ed. Del Rey, Capítulos I (História e desenvolvimento do direito
internacional humanitário); III (As correntes do direito internacional humanitário); IV (A relação entre o direito internacional
humanitário e os direitos humanos); V (Âmbito de aplicação ratione materiae); VI (Âmbito de aplicação ratione temporis); VII
(Âmbito de aplicação ratione loci); VIII (Âmbito de aplicação ratione personae); IX (As Convenções de Genebra de 1949); X (Os
protocolos adicionais às Convenções de Genebra de 1977).

Aula 17 – DIREITO DA INTEGRAÇÃO. NOÇÕES GERAIS. MERCOSUL E UNIÃO EUROPEIA: GÊNESE, ESTRUTURA
INSTITUCIONAL, SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte IV – Capítulos I (Noções de
Direito da Integração e de Direito Comunitário); II (Principais Blocos Regionais de Interesse para o Brasil: MERCOSUL, União
Europeia, NAFTA e UNASUL)

Leitura Complementar:
AMARAL JÚNIOR, Alberto do, Curso de Direito Internacional Público, Ed. Atlas: Capítulo 15 (Direito da Integração: MERCOSUL e
União Europeia)

Aula 18 – DIREITO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL. CONHECIMENTOS ELEMENTARES. OMC: GÊNESE, ESTRUTURA


INSTITUCIONAL, SOLUÇÃO DE CONTROVÉRSIAS

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo XIII (Direito do
Comércio Internacional)

Leitura Complementar:
AMARAL JÚNIOR, Alberto do, Curso de Direito Internacional Público, Ed. Atlas: Capítulo 14 (Direito Internacional Econômico)
VARELLA, Marcelo Dias, Efetividade do Órgão de Solução de Controvérsias da Organização Mundial do Comércio: uma análise
sobre os seus doze primeiros anos de existência e das propostas para seu aperfeiçoamento (texto disponível no link:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-73292009000200001)

Aula 19 – NACIONALIDADE, CONDIÇÃO JURÍDICA DO ESTRANGEIRO, DEPORTAÇÃO, EXPULSÃO E EXTRADIÇÃO

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulos VIII
(Nacionalidade); IX (Itens 1, 2, 3, 4, 6, 7, 8, 9 – Introdução; Entrada e permanência em Estado estrangeiro; Deportação; Expulsão;
Entrega (surrender) ao Tribunal Penal Internacional (TPI); Asilo e Refúgio; Direitos e deveres do estrangeiro; Estatuto da igualdade
Brasil-Portugal)
DIPLOMACIA 360
Leitura Complementar:
MELLO, Celso D. de Albuquerque Mello, Curso de Direito Internacional Público – 2º Volume, Ed. Renovar: Capítulos XXXI
(Nacionalidade); XXIV (Expulsão dos Estrangeiros), XXXV (Condição Jurídica dos Estrangeiros); XXXVI (Deslocamento da Pessoa
Humana); XXXVII (Direito de Asilo)

Aula 20 – COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL EM MATÉRIA PENAL

Leitura Obrigatória:
PORTELA, Paulo Henrique Gonçalves, Direito Internacional Público e Privado, Ed. Jus Podivm: Parte I – Capítulo IX (Item 5 -
Extradição)

Leitura Complementar:
REZEK, Francisco, Direito Internacional Público: Curso Elementar, Ed. Saraiva: Parte I – Capítulo I, Seção IV, Subseções 3 (A
extradição), 4 (Variantes ilegais da extradição)
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual - Novembro/2015

DIREITO INTERNO
Corpo Docente: Ricardo Victalino

Aula 01 – NORMAS JURÍDICAS. CARACTERÍSTICAS BÁSICAS. HIERARQUIA

Leitura Obrigatória:
SUNDFELD, Carlos Ari, Fundamentos de Direito Público, Ed. Malheiros: Capítulo III (O Estado Social e Democrático de Direito);
Capítulo IX (Direito e Ciência Jurídica)

Leitura Complementar:
Não há

Aula 02 – PERSONALIDADE JURÍDICA NO DIREITO BRASILEIRO

Leitura Obrigatória:
GONÇALVES, Carlos Roberto, Sinopeses Jurídicas, Direito Civil – Parte Geral, Ed. Saraiva: Parte Geral do Código Civil, Livro I – Das
Pessoas, Título I (Das Pessoas Naturais), Capítulo I (Da Personalidade e da Capacidade)

Leitura Complementar:
Não há

Aula 03 – FATOS E ATOS JURÍDICOS. ELEMENTOS, CLASSIFICAÇÃO E VÍCIOS DO ATO E DO NEGÓCIO JURÍDICO.

Leitura Obrigatória:
GONÇALVES, Carlos Roberto, Sinopses Jurídicas, Direito Civil – Parte Geral, Ed. Saraiva: Parte Geral do Código Civil, Livro III – Dos
Fatos Jurídicos, Título I (Do Negócio Jurídico), Capítulo I (Disposições Gerais); Capítulo IV (Dos Defeitos do Negócio Jurídico);
Capítulo V (Da Invalidade do Negócio Jurídico)

Leitura Complementar:
Não há

Aula 04 – CONSTITUIÇÃO: CONCEITO, CLASSIFICAÇÕES.

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo I (Itens 1, 2, 3, 5 –
Origem e conteúdo do Direito Constitucional; Constituição: noções iniciais, objeto e evolução; Classificação das constituições;
Classificação e estrutura da Constituição Federal de 1988)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 2 (Itens 2.3 e 2.5 – Classificação (tipologia); Histórico
das Constituições brasileiras); Capítulo 3 (Item 3.10 – Estrutura da Constituição)
DIPLOMACIA 360
Aula 05 – CONSTITUIÇÃO: TIPOS DE NORMAS CONSTITUCIONAIS QUANTO À EFICÁCIA

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 1 (Item 7 –
Classificação das normas constitucionais quanto ao grau de eficácia e aplicabilidade)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 5 (Eficácia e Aplicabilidade das Normas Constitucionais)

Aula 06 – CONSTITUIÇÃO: TEORIA DO PODER CONSTITUINTE

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 1 (Item 6 –
Entrada em vigor de uma nova Constituição); Capítulo 2 (Poder Constituinte) e Capítulo 9 (Modificação da Constituição Federal de
1988)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 4 (Poder Constituinte)

Aula 07 – CONSTITUIÇÃO: PRIMADO DA CONSTITUIÇÃO, CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS E DOS


ATOS NORMATIVOS. TEORIA GERAL

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 13 (Itens 1, 2, 3 –
Introdução; Presunção de constitucionalidade das leis; Conceitos e espécies de inconstitucionalidades)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 6 (Itens 6.2, 6.3 – Breve análise evolutiva do sistema
brasileiro de controle de constitucionalidade; Espécie de inconstitucionalidade)

Aula 08 – CONSTITUIÇÃO: CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS E DOS ATOS NORMATIVOS. CONTROLE
PREVENTIVO E CONTROLE REPRESSIVO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 13 (Itens 4, 5, 6,
7, 8, 9, 10 – Sistemas de controle, Modelos de controle, Vias de ação, Momento do controle, Histórico do controle de
constitucionalidade no Brasil, Jurisdição constitucional, Fiscalização não judicial)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 6 (Item 6.4 – Momentos de controle)

Aula 09 – CONSTITUIÇÃO: CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS E DOS ATOS NORMATIVOS. CONTROLE
DIFUSO OU CONCRETO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 13 (Item 11 –
Controle difuso)
DIPLOMACIA 360

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 6 (Itens 6.5, 6.6 – Sistemas e vias de controle judicial;
Controle difuso)

Aula 10 – CONSTITUIÇÃO: CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS E DOS ATOS NORMATIVOS. CONTROLE
CONCENTRADO OU ABSTRATO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 13 (Item 12 –
Controle abstrato)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 6 (Itens 6.7; 6.8, 6.9 – Controle concentrado; Controle
abstrato de constitucionalidade nos estados-membros; Quadro comparativo de sistema jurisdicional de controle posterior ou
repressivo de constitucionalidade no Brasil)

Aula 11 – ESTADO: CARACTERÍSTICAS, ELEMENTO, FORMAS DE ESTADO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 4 (Organização
Político-Administrativa)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 7 (Itens 7.1; 7.2; 7.3; 7.4; 7.5; 7.6; 7.7; 7.8 – Noções
preliminares; Estado unitário; Federação; União Federal; Estados-membros; Municípios; Distrito Federal; Territórios Federais)

Aula 12 – NOÇÕES DE ORGANIZAÇÃO DO ESTADO NA CF/1988. COMPETÊNCIAS DA UNIÃO, DOS ESTADOS


MEMBROS E DOS MUNICÍPIOS

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 5 (Repartição de
Competências)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 7 (Itens 7.9; 7.10 – Modelo de repartição de
competências; Quadro ilustrativo de competência legislativa constitucional – alguns precedentes do STF)

Aula 13 – ESTADO: REPÚBLICA E MONARQUIA, SISTEMAS DE GOVERNO (PRESIDENCIALISTA E PARLAMENTARISTA).


SEPARAÇÃO DOS PODERES

Leitura Obrigatória:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 8 (Separação de “Poderes” – Teoria Geral)

Leitura Complementar:
Não há
DIPLOMACIA 360
Aula 14 – ORGANIZAÇÃO DOS PODERES NO DIREITO BRASILEIRO. PODER EXECUTIVO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 10 (Poder
Executivo)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 10 (Poder Executivo)

Aula 15 – ORGANIZAÇÃO DOS PODERES NO DIREITO BRASILEIRO. PODER LEGISLATIVO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 7 (Poder
Legislativo)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 9 (Itens 9.1; 9.2; 9.3; 9.4; 9.5; 9.6; 9.7; 9.8; 9.9 –
Estrutura do Poder Legislativo; Atribuições do Congresso Nacional; Câmara dos Deputados; Senado Federal; Quadro comparativo e
deliberações; Remuneração dos parlamentares; Das reuniões; Das comissões parlamentares; Imunidades parlamentares)

Aula 16 – ORGANIZAÇÃO DOS PODERES NO DIREITO BRASILEIRO. PODER JUDICIÁRIO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 11 (Itens 1, 2, 3,
4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 2 11 – Introdução; Órgãos do Poder Judiciário; Funções típicas e atípicas; Garantias do Poder Judiciário;
Organização da carreira; Garantias aos magistrados; Vedações; Subsídio dos membros do Poder Judiciário; Conselho Nacional de
Justiça; Criação de órgão de controle administrativo pelos estados-membros; Supremo Tribunal Federal)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 11 (Itens 11.1; 11.2; 11.4; 11.5; 11.13; 11.14 – Funções
do Poder Judiciário; Algumas características da jurisdição; Reforma do Poder Judiciário – EC 45/2004; Garantias do Judiciário;
Conselho Nacional de Justiça; Súmula vinculante).

Aula 17 – PROCESSO LEGISLATIVO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 8 (Processo
Legislativo)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 9 (Itens 9.13; 9.14 – Processo legislativo; Espécies
normativas)

Aula 18 – DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DA CF/88. TEORIA GERAL


DIPLOMACIA 360
Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 3 (Itens 1, 2, 3 –
Princípios fundamentais; Direitos e garantias fundamentais – teoria geral e regime jurídico; Os direitos fundamentais na
Constituição Federal de 1988 – Aspectos gerais)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulo 14 (Itens 14.1; 14.2; 14.3; 14.4; 14.5; 14.6; 14.8 –
Localização; Evolução dos direitos fundamentais (“gerações” ou “dimensões” de direitos; Diferenciação entre direitos e garantias
fundamentais; Características dos direitos fundamentais; Abrangência dos direitos e garantias fundamentais; A aplicabilidade das
normas definidora dos direitos e garantias fundamentais; Eficácia horizontal dos direitos fundamentais)

Aula 19 – DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS DA CF/88. DIREITOS DE NACIONALIDADE

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulo 3 (Itens 6, 7 –
Nacionalidade; Direitos políticos)

Leitura Complementar:
LENZA, Pedro, Direito Constitucional Descomplicado, Ed. Saraiva: Capítulos 16 (Nacionalidade) e 17 (Direitos Políticos)

Aula 20 – RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO NO DIREITO BRASILEIRO

Leitura Obrigatória:
PAULO, Vicente; ALEXANDRINO, Marcelo, Direito Administrativo Descomplicado, Ed. Forense e Método: Capítulos 5 (Princípios
Fundamentais da Administração Pública); 8 (Item 6 – Atos Administrativos: Requisitos de validade ou elementos dos atos
administativos; 12 (Responsabilidade Civil da Administração Pública).

Leitura Complementar:
CARVALHO FILHO, José dos Santos, Manual de Direito Administrativo, Ed. Atlas: Capítulos 1 (Item V – Princípios Administrativos); 4
(Itens III; V; VII – Elementos; Mérito Administrativo; Classificação); 10 (Responsabilidade Civil do Estado).
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual – Novembro/2015

ECONOMIA
Corpo Docente: Daniel Sousa, Érico Rocha

Aula01 - OFERTA X DEMANDA

Leituras Obrigatórias
MANKIW, G (2001), capítulos 1 (Dez princípios de Economia) e 2 (Pensando como um economista). MANKIW, G (2001), capítulo 4
(As forças de mercado da oferta e da demanda). MANKIW, G (2001), capítulo 5 (Elasticidade e sua aplicação).

Aula 02 – TEORIA DO CONSUMIDOR

Leituras Obrigatórias
MANKIW, G (2001), capítulo 7 (Consumidores, produtores e eficiência dos mercados). MANKIW, G (2001), capítulo 21 (A teoria da
escolha do consumidor). VASCONCELLOS, M. A. S. et al. (2004), capítulo 5 (A teoria do consumidor).

Aula 03 – TEORIA DA FIRMA

Leituras Obrigatórias
MANKIW, G (2001), capítulo 13 (Os custos de produção).
VASCONCELLOS, M. A. S. et al. (2004), capítulo 7 (Teoria da firma: a produção e a firma).

Leituras Complementar
VARIAN, H. (2003), capítulos 18 (Tecnologia) e 21 (Curvas de custo).

Aula 04 – ESTRUTURA DE MERCADO - CONCORRÊNCIA PERFEITA & MONOPÓLIO

Leituras Obrigatórias
MANKIW, G (2001), capítulo 14 (Empresas em mercados competitivos).
MANKIW, G (2001), capítulo 15 (Monopólio).
VASCONCELLOS, M. A. S. et al. (2004), capítulo 8 (Estruturas de mercado).

Aula 05 – CONTABILIDADE NACIONAL

Leituras Obrigatórias
FEIJÓ, C. A. e RAMOS, R. L. O. (2008), capítulos 1 (Introdução à contabilidade nacional) e 2 (Agregados macroeconômicos e
identidades contábeis).
DIPLOMACIA 360
Aula 06 – POLÍTICA DE COMÉRCIO EXTERIOR - INSTRUMENTOS & TEORIA

Leituras Obrigatórias
KRUGMAN, P. R e OBSTFELD, M. (2005), capítulos 2 (Produtividade do trabalho e vantagem comparativa: o modelo ricardiano) e 4
(Recursos e comércio: o modelo de Hecksher-Ohlin).
KRUGMAN, P. R e OBSTFELD, M. (2005), capítulo 8 (Instrumentos de política comercial).
KRUGMAN, P. R e OBSTFELD, M. (2005), capítulo 9 (Economia política da política comercial).
GREMAUD, A. P.; VASCONCELLOS, M. A. e JUNIOR, R. T. (2004), capítulo 21 (Mudanças nas Relações Comerciais do Brasil com o
Exterior).

Aula 07 – POLÍTICA DE COMÉRCIO EXTERIOR - INSTRUMENTOS & TEORIA

Leituras Obrigatórias
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 3 (Modelo Clássico).
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 5 (Modelo IS-LM: a interligação entre o Lado Real e o Lado Monetário), pp.
187-210.
MANKIW, G (2001), capítulo 33 (Demanda Agregada e Oferta Agregada).
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 5 (Modelo IS-LM: a interligação entre o Lado Real e o Lado Monetário), pp.
210-215 e pp. 221-224; capítulo 7 (Oferta Agregada), pp. 285-294.

Aula 08 – MOEDA, BANCOS E INSTRUMENTOS DE POLÍTICA MONETÁRIA

Leituras Obrigatórias
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 2 (Sistema Monetário: Oferta e Demanda de Moeda).
MANKIW, G (2001), capítulo 29 (O sistema monetário).

Aula 09 – POLÍTICAS MONETÁRIA E FISCAL

Leituras Obrigatórias
MANKIW, G (2001), capítulo 34 (A influência das políticas monetária e fiscal sobre a demanda agregada).
MANKIW, G (2001), capítulo 35 (O trade off entre inflação e desemprego no curto prazo).

Leituras Complementar
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 7 (Oferta Agregada), pp. 295-317.

Aula 10 – BALANÇO DE PAGAMENTOS

Leituras Obrigatórias
FEIJÓ, C. A. e RAMOS, R. L. O. (2008), capítulo 5 (Balanço de Pagamentos).
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 1 (Agregados Macroeconômicos: Contabilidade Nacional e Balanço de
Pagamentos), pp. 35-44.
FEIJÓ, C. A. e RAMOS, R. L. O. (2008), capítulo 5 (Balanço de Pagamentos).
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 1 (Agregados Macroeconômicos: Contabilidade Nacional e Balanço de
Pagamentos), pp. 35-44.

Aula 11 – MERCADO CAMBIAL, TAXAS DE CÂMBIO, REGIMES CAMBIAIS E PARIDADE DO PODER DE COMPRA

Leituras Obrigatórias
MANKIW, G (2001), capítulo 31 (Macroeconomia das economias abertas: conceitos básicos).
DIPLOMACIA 360
LOPES, L. M. e VASCONCELLOS, M. A. S. (2010), capítulo 6 (Economia Aberta), pp. 233-243.

Leituras Complementar
KRUGMAN, P. R e OBSTFELD, M. (2005), capítulo 15 (Níveis de preço e a taxa de câmbio no longo prazo).

Aula 12 – FLUXO DE CAPITAIS, RENDA FIXA, RENDA VARIÁVEL, PARIDADE DE JUROS, CONTROLE E LIBERDADE DE
CAPITAIS

Leituras Obrigatórias
KRUGMAN, P. R e OBSTFELD, M. (2005), capítulo 13 (Taxas de câmbio e o mercado de câmbio: um enfoque de ativos).

Aula 13 – EVOLUÇÃO DO SFI E CRISES FINANCEIRAS RECENTES

Leituras Obrigatórias
MEDEIROS, C. e SERRANO, F. (1999). Padrões monetários internacionais e crescimento. In: FIORI, J. Estados e moedas. Rio de
Janeiro: Vozes, 1999.
CARDIM DE CARVALHO, F. J. (2004). Bretton-Woods aos 60 anos. Novos Estudos, n. 70, nov/2004.
TORRES FILHO, E. T. (2008). Entendendo a crise do subprime. BNDES: Visão do Desenvolvimento, número 44, jan/2008.
RICUPERO, R.; BRESSER-PEREIRA, L. C.; OCAMPO, J. A. & NASSIF, L (2008). A crise internacional e seu impacto no Brasil. Estudos
Avançados, vol.22, n.64, 2008.
SERRANO, F. e SUMMA, R. (2012). A desaceleração rudimentar da economia brasileira desde 2011. Oikos, vol. 11, n.2, 2012.

Aula 14 – ECONOMIA CAFEEIRA

Leituras Obrigatórias
FURTADO, Celso. Formação Econômica Brasileira (2007) pp. 251-335. A Crise da Economia Cafeeira. GREMAUD, Amaury Patrick.
Formação Econômica do Brasil. et al (1997) pp. 39-97. O Café e o Crescimento da Indústria durante a primeira República.

Aula 15 – INDUSTRIALIZAÇÃO ANOS 1930 E 1940. AVANÇO E RECUO NO GOVERNO DUTRA.

Leituras Obrigatórias
BIELSCHOWSKY, Ricardo. Cinqüenta anos de pensamento na CEPAL, p. 15-68. GREMAUD, Amaury Patrick. Formação Econômica do
Brasil et al (1997) pp. 98-166. O Processo de Industrialização na Era do Populismo. GIAMBIAGI, Fabio. Economia Brasileira
Contemporânea (1945-2000) et al (2005). pp. 21-59 Cap. 1. Pós-Guerra.

Aula 16 – CRISE DOS 60’S (DEBATE ACADÊMICO) E PAEG

Leituras Obrigatórias
GIAMBIAGI, Fabio. Economia Brasileira Contemporânea (1945-2000) et al (2005). pp. 59-82 Cap. 2. Dos “Anos Dourados” de JK à
Crise não Resolvida. GIAMBIAGI, Fabio. Economia Brasileira Contemporânea (1945-2000) et al (2005) pp. 82-90 - Cap. 3.
Reformas, Endividamento Externo e o “Milagre” Econômico.

Aula 17 – II PND E CRISE DA DÍVIDA

Leituras Obrigatórias
GIAMBIAGI, Fabio. Economia Brasileira Contemporânea (1945-2000) et al (2005). pp. 93-115. Cap. 4. Auge e Declínio do Modelo
de Crescimento com Endividamento: O II e a Crise da Dívida Externa. GIAMBIAGI, Fabio. Economia Brasileira Contemporânea
(1945-2000) et al (2005). pp. 116- 140. Cap. 5. Esperança, Frustração e Aprendizado: A História da Nova República.
DIPLOMACIA 360

Aula 18 – ABERTURA ECONÔMICA, PRIVATIZAÇÃO E PLANO REAL

Leituras Obrigatórias
GIAMBIAGI, Fabio. Economia Brasileira Contemporânea (1945-2000) et al (2005). pp. 141-194. Cap. 6. Privatização, Abertura e a
Desintexação: A Primeira Metade dos Anos 90.

Aula 19 – GOVERNO LULA

Leituras Obrigatórias
GIAMBIAGI, Fabio. Economia Brasileira Contemporânea (1945-2000) et al (2005). pp. 196-217 . Cap. 8. Rompendo com Rupturas:
Governo Lula.

Aula 20 - PERSPECTIVAS E CONJUNTURA MACROECONÔMICA BRASILEIRA

Leituras Obrigatórias
Relatórios do FMI atualizados a serem dizponibilizados pelo professor.
DIPLOMACIA 360

Clio Diplomacia 360 Anual – Novembro/2015

GEOGRAFIA
Corpo Docente: João Felipe Ribeiro

Aula 01 - HISTÓRIA DA GEOGRAFIA

 O saber geográfico desde a antiguidade


 A institucionalização da geografia.
 Expansão colonial e pensamento geográfico.
 A Geografia moderna e a questão nacional na Europa.
 As principais correntes metodológicas da Geografia.

Essa aula tem relação direta com o ponto 1 do edital, que se chama, exatamente, a História da geografia.

Leitura Obrigatória
MORAES, Antonio Carlos Robert. Geografia: Pequena História Crítica. São Paulo: Hucitec, 1997.

Leitura Complementar
SANTOS, Milton. Metamorfoses do Espaço Habitado. São Paulo: Hucitec, 1997.

Aula 02 - OS CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA GEOGRAFIA

 Paisagem
 Espaço
 Território
 Lugar
 Região
 Escala

Essa aula também está relacionada ao ponto 1 do programa, notadamente a análise das correntes de pensamento geográfico mas,
por ser uma aula de embasamento teórico, tem relação com todo o programa.

Leitura Obrigatória
CASTRO, Iná Elias de, et alli. Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand, 10 edição. CORRÊA, Roberto Lobato. "Espaço:
um conceito chave da Geografia". P. 15-47

CASTRO, Iná Elias de, et alli. Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand, 10 edição. SOUZA, Marcelo José Lopes. O
território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. P. 77-116.

CASTRO, Iná Elias de, et alli. Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand, 10 edição. GOMES, Paulo Cesar da Costa. O
conceito de região e suas discussões. P. 49-76

Leitura Complementar
SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço. Ed. EDUSP, 1996. Cap. 10 - "Do meio natural ao Meio Técnico-Científico-Informacional". p.
233-241
DIPLOMACIA 360

Aula 03 - GEOGRAFIA POLÍTICA E GEOPOLÍTICA: AS RELAÇÕES ENTRE ESPAÇO E PODER

 Teorias geopolíticas e poder mundial.


 Temas clássicos da Geografia Política: as fronteiras e as formas de apropriação política do espaço.
 Relações Estado e território.

Essa aula tem relação direta com o ponto 6 do programa, denominado geografia política.

Leitura Obrigatória
CASTRO, Iná Elias de, et alli. Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand, 10 edição. BECKER, Bertha. "A Geopolítica na
virada do milênio: Logística e Desenvolvimento Sustentável". P. 271-307.

MELLO, Leonel Itaussu. Quem tem medo de geopolítica? São Paulo: Editora Hucitec, 1999. Cap. 1, 2, 3 e 4- Pág. 11-133.

Leitura Complementar
CASTRO, Iná Elias de. Geografia e Política. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005. Cap. 1 - "Pensar a geografia política no século XXI".
P. 15-37; Cap. 2 - Relações entre território e conflito: o campo da geografia política". P. 39-94; Cap. 3 - O poder e o poder político
como problemas". P. 95-137.

Aula 04 - GEOGRAFIA ECONÔMICA: A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO

 Atividade industrial
 A DIT clássica e a nova DIT
 Fordismo
 reordenamento territorial pós-fordista

Essa aula tem relação direta com o item 3 do programa de geografia, mais especificamente com o subitem 3.1, que trata da DIT e
3.3, que trata do território no modelo de produção pós-fordista.

Leitura Obrigatória
HARVEY, David. Condição pós moderna: Uma pesquisa sobre as origens da Mudança Cultural. Edições Loyola. Parte II -
Transformação político-econômica do capitalismo - Cap.7 - "Introdução"; Cap. 8 - " O fordismo"; Cap.9 - " Do fordismo à
acumulação flexível"; Cap. 10 - "Teorizando a transição"; Cap. 11 - "Acumulação flexível". P 117-184.

BENKO, Georges. Economia, Espaço e Globalização na aurora do século XXI. Editora Hucitec. Cap.5- Emergència de um novo
sistema produtivo. P. 105-130

Aula 05 - GEOGRAFIA ECONÔMICA: GLOBALIZAÇÃO

 A globalização da economia
 Formação e estrutura dos blocos econômicos internacionais
 Milton Santos e a globalização

Essa aula, assim como a aula anterior, também está associada ao item 3, geografia econômica, mais especificamente aos subitens
3.1 e 3.2, que tratam da globalização e dos blocos econômicos.

Leitura Obrigatória
SANTOS, Milton. Por uma outra Globalização. Rio de Janeiro: Record, 2004. Cap. I - "Introdução Geral". P. 17-21.

Leitura Complementar
SENE, Eustáquio de. Globalização e Espaço Geográfico. São Paulo: Contexto, 2003. P. 15-63.
DIPLOMACIA 360
Aula 06 - DINÂMICA DEMOGRÁFICA E DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO

 A distribuição geográfica da população mundial e brasileira


 Dinâmica demográfica
 Os modelos de transição demográfica
 Estrutura etária
 Transição demográfica brasileira

Essa aula está relacionada ao item 2 do programa, geografia da população, mais especificamente aos subitens 2.1 e 2.3, ou seja:
Distribuição espacial da população no Brasil e no mundo e Dinâmica populacional e indicadores da qualidade de vida das
populações.

Leitura Obrigatória
IBGE. Projeção da População do Brasil por sexo e idade - 1980-2050. Revisão 2008. Disponível em:
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/projecao_da_populacao/2008/projecao.pdf

Leitura Complementar
ALVES, José Eustáquio Diniz. A transição demográfica e a janela de oportunidade. São Paulo 2008. pp. 1-13. Disponível em:
http://www.braudel.org.br/pesquisas/pdf/transicao_demografica.pdf

Relatório sobre a situação da população mundial-2014- UNFPA


http://www.unfpa.org.br/Arquivos/swop2014.pdf

Aula 07 – MIGRAÇÕES

 As migrações internacionais
 As migrações internacionais e o Brasil
 Os refugiados
 Migrações internas brasileiras

Essa aula, assim como a anterior, está relacionada ao item 2 do programa mas agora nos concentramos no subitem 2.2: Os
grandes movimentos migratórios internacionais e intranacionais.

Leitura Obrigatória
IBGE. Reflexões sobre os Deslocamentos Populacionais no Brasil. Rio de Janeiro. 2011. Disponível em:
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/reflexoes_deslocamentos/deslocamentos.pdf

Leitura Complementar
Global Trends 2015
http://unhcr.org/556725e69.html#_ga=1.251194374.1643710402.1422214247
Refúgio no Brasil- Uma análise estatística- ACNUR
http://www.acnur.org/t3/fileadmin/scripts/doc.php?file=t3/fileadmin/Documentos/portugues/Estatisticas/Refugio_no_Brasil_20
10_2014

Aula 8 - A FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL E A INTEGRAÇÃO DO TERRITÓRIO

 A expansão territorial
 Definição de fronteiras
 O processo de integração

Nessa aula tratamos diretamente do subitem 6.2, as fronteiras e as formas de apropriação política do espaço, e do 6.4 a
formação territorial brasileira.
DIPLOMACIA 360
Leitura Obrigatória
MAGNOLI, Demétrrio. O Corpo da Pátria – imaginação geográfica e política externa no Brasil (1808-1912). São Paulo: Ed.
Unesp/Moderna, 1997. Cap. VI - "O corpo da pátria". P. 239-287.

Leitura Complementar
MORAES, Antonio Carlos Robert. Território e história no Brasil. São Paulo: Anna Blume Editora.

SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. 10 ed. Rio de Janeiro: Editora
Record, 2008. Cap I - "A questão: o uso do território"; Cap. II - "Do meio natural ao Meio Técnico-Científico-Informacional"; Cap III
- " p. 19 -104.

Aula 09 - PROPOSTAS DE REGIONALIZAÇÃO DO BRASIL

 As diferentes formas de regionalização


 A evolução da divisão do IBGE
 As regiões geoeconômicas
 A proposta de Milton Santos
 Outras formas de regionalização

Nessa aula tratamos diretamente dosubitem 3.4 do programa, ou seja, das Disparidades regionais e planejamento no Brasil.

Leitura Obrigatória
SANTOS, Milton e LAURA, María Silveira..O Brasil: Território e sociedade no início do século XXI. 10 ed. Rio de Janeiro: Editora
Record, 2008. Cap. XII - "As diferenciações no território". p. 258-277.

Leitura Complementar
CORRÊA, Roberto Lobato. Trajetórias Geográficas. Rio de Janeiro: 1997. Cap. 9 - "Região: A tradição geográfica". P. 183-196; Cap.
10 - "A Organização Regional do Espaço Brasileiro". p. 197-210.
CASTRO, Iná Elias de, et alli. Geografia: Conceitos e Temas. Rio de Janeiro: Bertrand, 10 edição. GOMES, Paulo Cesar da Costa. O
conceito de região e suas discussões. P. 49-76

Aula 10 - INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA

 As diferentes fases da atividade industrail no Brasil


 A industrialização e a integração do território
 A concentração espacial da atividade industrial
 A descentralização da produção nas últimas décadas

Nessa aula tratamos da atividade industrial no Brasil que possui correspondência com a geografia econômica (item 3 do programa)
e e a geografia política (item 6).

Leitura Obrigatória
CAMPOLINA, Clélio Diniz. Desenvolvimento Poligonal no Brasil: Nem desconcentração nem contínua polarização. P. 35-59.
Disponível em: http://www.face.ufmg.br/novaeconomia/sumarios/v3n1/030103.pdf

Leitura Complementar
Presente e futuro do desenvolvimento brasileiro. IPEA. Cap.10. A industrialização do brasil ante a nova
Divisão internacional do trabalho. AREND, Marcelo. Pág.375-421.
http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/livro_presente_futuro_desenvolvimento

SANTOS, Milton e LAURA, María Silveira. O Brasil: Território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Editora Record,
2001. Cap. V - "Uma reorganização produtiva no território". p.105 -117.
DIPLOMACIA 360
Aula 11 - URBANIZAÇÃO MUNDIAL

 Processo de urbanização e formação de redes de cidades


 Conurbação
 metropolização
 cidades-mundiais.

Nessa aula tratamos diretamente do item 5 do programa- Geografia Urbana- mais especificamente dos subitens 5.1 Processo de
urbanização e formação de redes de Cidades e 5.2 Conurbação, metropolização e cidades-mundiais.

Leitura Obrigatória
SANTOS, Milton. Manual de geografia Urbana. São Paulo, Edusp.2008. Cap.1 e 2- pág. 13-30 . Cap.10, 11 e 12. Pág. 129 a 185
EGLER, Cláudio. a formação da rede de cidades na américa do sul.
http://www.egler.com.br/pdf/Anpege_2011.pdf

Leitura Complementar
World urbanization prospects- http://esa.un.org/unpd/wup/Highlights/WUP2014-Highlights.pdf

Aula 12 - URBANIZAÇÃO BRASILEIRA

 Cronologia da nossa urbanização


 Metropolização
 Macrocefalia urbana
 Desmetropolização

Nessa aula continuamos tratando do item 5, urbanização, mais analisamos agora o processo no Brasil enfatizando os subitens 5.3-
Dinâmica intraurbana das metrópoles brasileiras- e 5.4 - O papel das cidades médias na modernização do Brasil.

Leitura Obrigatória
Região de influência das cidades 2007-IBGE
http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv40677.pdf
SANTOS, Milton. A Urbanização Brasileira. São Paulo: Hucitec, 1996

Arranjos populacionais e concentrações urbanas no Brasil- IBGE 2015 http://www.ibge.gov.br/apps/arranjos_populacionais/2015/

Aula 13 - ESPAÇO AGROPECUÁRIO MUNDIAL

 Os fatores de produção agropecuária


 O processo de modernização agrícola
 Os principais sistemas agropecuários
 Principais produtores e atuação no mercado mundial

Nessa aula trataremos do item 4 do programa, Geografia Agrária, enfatizando o item 4.1 , Distribuição geográfica da agricultura e
pecuária mundiais.

Leitura Obrigatória
• O papel da China no comércio agrícola mundial
http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/agroanalysis/article/view/36360
• O papel da Índia no comércio agrícola mundial
http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/agroanalysis/article/view/36404/35177
DIPLOMACIA 360
Leitura Complementar
• Relatório da FAO sobre insegurança alimentar
http://www.fao.org/docrep/018/i3434e/i3434e.pdf

Aula 14 - O ESPAÇO RURAL BRASILEIRO

 A ocupação histórica das terras


 Estrutura fundiária
 A modernização agrícola e a formação dos complexos agroindustriais
 A agricultura familiar
 Principais áreas de produção

Nessa aula continuamos tratando do espaço rural, mas agora, especificamente da realidade brasileira, como nos subitens 4.2,
Estruturação e funcionamento do agronegócio no Brasil e no mundoe 4.3- Estrutura fundiária, uso da terra e relações de
produção no campo brasileiro.

Leitura Obrigatória
Brasil- Projeções do agronegócio 2012/2013- 2022/2023
http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/projecoes%20-%20versao%20atualizada.pdf
GRAZIANO DA SILVA, José. A industrialização e a urbanização da agricultura brasileira.
http://produtos.seade.gov.br/produtos/spp/v07n03/v07n03_01.pdf

Leitura Complementar
Caracterização territorial estratégica do matopiba-EMBRAPA
https://www.embrapa.br/gite/projetos/matopiba/150211_MATOPIBA_v3.0_website.pdf

Aula 15 - GEOGRAFIA E GESTÃO AMBIENTAL

 Geografia e gestão ambiental


 A natureza globalizada
 A Ordem Ambiental Internacional
 Política e gestão ambiental no Brasil

Nessa aula tratamos do item 7 do programa, mais especificamente dos subitens 7.1, O meio ambiente nas relações internacionais:
avanços conceituais e institucionais e 7.3, Política e gestão ambiental no Brasil.

Leitura Obrigatória
RIBEIRO, Wagner Costa. A Ordem Ambiental Internacional. São Paulo: Contexto, 2001. P. 11-16 e 53-147.
Estratégia nacional de ampliação e consolidação do sistema nacional de unidades de conservação- ICMBIO
http://www.icmbio.gov.br/portal/images/Estrat%C3%A9gia12-anos_snuc_completa.pdf
A Política Ambiental Brasileira
http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaoambiental/ealegal.pdf

Leitura Complementar
Geografia, Política e Cidadania. São Paulo: Terra Livre, n. 11-12, ago. 1992/ago. 1993. GONÇALVES, Carlos W. P. Geografia Política
e Desenvolvimento Sustentável. P. 9-76

Geografia, Política e Cidadania. São Paulo: Terra Livre, n. 11-12, ago. 1992/ago. 1993. EVASO, A. et al. Desenvolvimento
Sustentável: mito ou realidade? P. 91-101.
Uma análise sobre a história e a situação das unidades de conservação no brasil
http://aprender.ead.unb.br/pluginfile.php/28053/mod_resource/content/1/Drummond_etal_2010_UC_legislacao_historico.pdf
DIPLOMACIA 360
Aula 16 - A MACRODIVISÃO NATURAL DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

 Domínios climáticos
 Quadro botânico
 Geomorfologia

Nessa aula tratamos do subitem 7.2 do programa: a macrodivisão natural do território brasileiro.

Leitura Obrigatória
Recomendamos para essa aula a leitura dos capítulos de geografia física (geologia, geomorfologia, clima e vegetação) do Brasil de
livros de ensino médio.
Entre as possibilidades temos: Marcos Amorim Coelho (nos parece o mais indicado), Eustáquio e Sene, Demétrio Magnoli,
Jurandyr Ross (esse é o mais denso mas não necessariamente o mais adequado ao estilo da prova do CACD nesse tema).

Leitura Complementar
Zanella, Maria Elissa- Considerações sobre o clima e os recursos hídricos do semiárido nordestino.
http://revista.fct.unesp.br/index.php/cpg/article/viewFile/3176/2680

Aula 17 - BIOMAS E DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - IMPACTOS AMBIENTAIS

 Amazônia
 Cerrado
 Mata Atlântica
 Caatinga
 Pampa
 Pantanal

Nessa aula tratamos dos biomas e domínios morfoclimáticos no Brasil e os impactos ambientais, temas que estão associados ao
item 7, geografia e gestão ambiental.

Leitura Obrigatória
Biomas brasileiros- Ministério do meio Ambiente
http://www.mma.gov.br/biomas

Leitura Complementar
Projeto prodes- monitoramento da floresta amazônica brasileira por satélite- INPE
http://www.obt.inpe.br/prodes/index.php

Aula 18 - RECURSOS HÍDRICOS E SUBSOLO

 Balanço hídrico mundial


 Hidrogeopolítica e commoditização da água
 A situação brasileira
 A Lei Nacional de Recursos Hídricos
 As regiões hidrográficas brasileiras
 Aquíferos e recursos de subsolo

Nessa aula trataremos da questão hídrica no mundo e Brasil, tanto na perspectiva da gestão ambiental quanto das relações de
poder, logo atenderemos pontos dos itens 6 e 7 do programa.

Leitura Obrigatória
BORSOI , Zilda Maria e TORRES, Solange Domingo. A política de recursos hídricos no Brasil.
http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/revista/rev806.pdf
DIPLOMACIA 360
Regiões hidrográficas brasileiras- http://www2.ana.gov.br/Paginas/portais/bacias/amazonica.aspx

Leitura Complementar
Riccomini, Claáudio e Sant’anna, Lucy. Pré-sal : geologia e exploração.
http://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/52236/56272
Água e espaços transfronteiriços na América do Sul: questões a partir do território- Gisela A. Pires do Rio, Gisela A. E Drummond,
Helena Ribeiro.

Aula 19 - AS FONTES DE ENERGIA

• Não-renováveis
• Renováveis
• A matriz energértica mundial
• A especificidade da matriz brasileira

Nesse módulo trataremos das fontes de energia, tema que está associado às análises da geografia econômica (item 3 do
programa), especificamente do subitem 3.3

Leitura Obrigatória
Brasil. Empresa de Pesquisa Energética. Balanço Energético Nacional 2015
https://ben.epe.gov.br/downloads/S%C3%ADntese%20do%20Relat%C3%B3rio%20Final_2015_Web.pdf
BP Statistical Review of World Energy- 2014
http://www.bp.com/content/dam/bp/pdf/Energy-economics/statistical-review-2014/BP-statistical-review-of-world-energy-2014-
full-report.pdf

Aula 20 - TRANSPORTES

 As vantagens e desvantagens de cada modal


 As opções de transportes dos principais países
 A evolução histórica dos transportes no Brasil
 Os projetos atuais

Nesse módulo trataremos de logística e transportes, tema que está associado às análises da geografia econômica (item 3 do
programa), especificamente do subitem 3.3

Leitura Obrigatória
Redes e fluxos no território- Ligações aéreas- 2010- IBGE
ftp://geoftp.ibge.gov.br/redes_e_fluxos_do_territorio/ligacoes_aereas/ligacoes_aereas_2010.pdf

Leitura Complementar
Eixos do desenvolvimento nacional- IPEA n. 50- Ferrovias
http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/100519_comunic50.pdf
Portos Brasileiros: Diagnóstico, Políticas e Perspectivas. IPEA
http://www.feaduaneiros.org.br/site.FNDA/downloads/Comunicado%20do%20IPEA%20n%C2%BA%2048.pdf