Você está na página 1de 60

BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO

AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

OPINIÕES E EXPERIÊNCIAS DOS CIDADÃOS


RELACIONADAS À CORRUPÇÃO
A Transparência Internacional é um movimento global
com uma visão: um mundo em que governos, empresas,
a sociedade e as vidas diárias de pessoas estejam livres de
corrupção. Com mais de 100 capítulos no mundo todo e um
Secretariado internacional em Berlim, lideramos a luta contra
a corrupção para fazer com que essa visão se torne realidade.

www.transparency.org

Autores: Coralie Pring, Jon Vrushi


Contribuintes: Dr. Caryn Peiffer
Designer: Sophie Everett | sophieeverett.com.au
Imagem da capa: Augusto Zambonato | augustozambonato.com

Todos os esforços foram envidados para verificar a precisão das


informações contidas neste relatório. Acreditava-se que todas as
informações estavam corretas em setembro de 2019. No entanto,
a Transparência Internacional não pode assumir responsabilidade
pelas consequências de seu uso para outras finalidades ou em
outros contextos.

ISBN: 978-3-96076-126-6

Transparência Internacional 2019. Salvo onde observado em


contrário, este trabalho está licenciado por CC BY-ND 4.0 DE. Citação
permitida. Entre em contato com a Transparência Internacional –
copyright@transparency.org – em caso de solicitações derivadas.
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

BARÔMETRO GLOBAL
DA CORRUPÇÃO
AMÉRICA LATINA
E CARIBE 2019
2-7 16-19 Os cidadãos podem
ÍNDICE

ajudar a controlar a
Resumo executivo Como os cidadãos corrupção
A pesquisa são afetados pela
A retaliação e a falta
corrupção?
Principais Resultados de ação são os
Um em cinco cidadãos maiores obstáculos
Recomendações paga suborno
Os cidadãos conhecem
A polícia apresenta a seus direitos?
8-15 maior taxa de suborno

Qual é a opinião dos


cidadãos sobre a
Por que as pessoas
pagam suborno
32
corrupção? Conclusão
A idade é importante
A corrupção está em
33-34
20-23
ascensão
A corrupção no âmbito Metodologia
governamental é um As mulheres e a
Ponderação
problema corrupção
Nível de confiança Extorsão sexual
baixo no governo, 35-53
tribunais e polícia
24-27 Resultados
dos Países
Os governos não estão
Integridade política
fazendo o bastante
Presidentes, 54-56
primeiros-ministros e 28-31 Notas de
parlamentares vistos Ação rodapé
como os mais corruptos
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

RESUMO
EXECUTIVO
Nos últimos cinco anos, a luta contra a corrupção avançou na
América Latina e no Caribe. Políticos de alto escalão foram
condenados por corrupção na Guatemala e no Brasil, e uma onda
de ações judiciais contra os corruptos alastrou-se por todo o
continente, incluindo a investigação realizada pela Operação Lava
Jato no Brasil. Isso apresenta uma oportunidade real de luta contra
a corrupção na região.

Foto: iStock.com / FernandoPodolski

2
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

No entanto, esta 10ª edição países da América Latina e


do Barômetro Global da do Caribe. Isso pode ser visto
Corrupção – América Latina e em abusos nos processos
Caribe mostra que a maioria eleitorais, tais como a compra
dos cidadãos acha que seus de votos e a disseminação de
governos não estão fazendo fake news (notícias falsas), e no
o bastante para controlar a enfraquecimento de instituições.
corrupção e que os níveis de O aumento da desconfiança e
corrupção aumentaram decepção com o governo tem
nos últimos 12 meses em contribuído para um sentimento
toda a região. anticorrupção maior em toda a
A corrupção impede o região. No entanto, isso também
crescimento econômico e fortalece líderes populistas que
prejudica a oferta de serviços normalmente pioram tudo.
públicos. Em alguns casos, Apesar desses desafios, a
a corrupção também priva vontade das pessoas de fazer
as pessoas de seus direitos a diferença na luta contra a
humanos e de sua dignidade, corrupção é extremamente
como quando cidadãos são positiva. Em linhas gerais,
forçados a oferecer favores as pessoas têm o direito de
sexuais em troca de serviços denunciar a corrupção, exigir
públicos, como saúde e
que os políticos tenham
educação – uma prática
integridade e aproveitar
conhecida como extorsão sexual.
oportunidades de moldar
A falta de integridade ativamente as decisões e
política pode enfraquecer a processos que afetam as suas
base democrática em vários vidas, famílias e comunidades.

3
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

A pesquisa cidadãos acha que a corrupção médica e educação em escolas


está piorando em seu país públicas. Além disso, pela
O Barômetro Global da
e que seu governo não está primeira vez, o BGC explica
Corrupção – América Latina
fazendo um bom trabalho a extorsão sexual: uma das
e Caribe, publicado pela
para controlá-la. formas mais significativas de
Transparência Internacional,
corrupção baseada em gênero.
apresenta o maior e mais O BGC constatou que
detalhado conjunto de dados mais de uma, a cada cinco Os dados também destacam
de opinião pública sobre a pessoas que tiveram acesso a a compra de votos, ameaças de
corrupção e experiências diretas serviços públicos, como água e retaliação caso os cidadãos não
com esse problema social eletricidade, pagou propina no votem de determinada forma e
vivenciadas por cidadãos na ano anterior Isso corresponde a disseminação de fake news.
América Latina e no Caribe. a aproximadamente Apesar disso, o BGC traz
Entre janeiro e março de 2019, 56 milhões de cidadãos nos esperança para mudanças
o Barômetro Global da Corrupção 18 países da pesquisa. positivas. Setenta e sete por
(BGC) realizou uma pesquisa com O estudo também revela cento das pessoas acham que
mais de 17 mil cidadãos em 18 que a corrupção afeta mais os cidadãos podem ajudar a
países em toda a região. impedir a corrupção.
as pessoas mais vulneráveis.
Os resultados mostram que Mulheres são mais propensas
mais da metade de todos os a pagar propina por assistência

SOBRE A PESQUISA

REALIZADA DE

JANEIRO A MARÇO
18
PAÍSES DA
2019 PESQUISA

17.000+
PESSOAS COM MAIS DE 18 ANOS
IPSOS PERU, SERVIÇOS DE
PESQUISA DE MERCADO E
DOMÍNIO PÚBLICO
CONDUZIU A
DE IDADE PARTICIPARAM
PESQUISA

ENTREVISTAS
LOCAIS
PESSOALMENTE EM 17 PAÍSES,
POR TELEFONE EM UM PAÍS

4
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

PRINCIPAIS CONSTATAÇÕES

01 02 03
A corrupção está em ascensão Os governos não estão Presidentes, primeiros-
fazendo o bastante ministros e parlamentares
vistos como os mais corruptos
Mais da metade (53%) dos Somente 39% dos cidadãos Mais da metade das pessoas
cidadãos ouvidos na pesquisa avaliam que seu governo está considera que a maior parte ou
acham que a corrupção fazendo um bom trabalho todos os políticos eleitos e seus
aumentou nos últimos 12 na luta contra a corrupção, funcionários são corruptos e
meses. Somente 16% acham enquanto mais da metade (57%) favorecem questões particulares
que ela diminuiu. acha que ele não está fazendo em vez do interesse público.
um bom trabalho.

04 05 06
O suborno é algo normal A extorsão sexual é um Está faltando integridade
para muitos grande problema política, principalmente
nas eleições
Mais de um em cada cinco Um em cinco cidadãos sofre
cidadãos que usaram serviços extorsão sexual ao usar Suborno foi oferecido a um em
públicos, tais como saúde e serviços públicos ou conhece cada quatro cidadãos em troca
educação, pagou suborno no alguém que sofreu. de votos nos últimos cinco anos.
ano anterior.

07
Apesar do medo de
retaliação, os cidadãos
podem fazer a diferença
Setenta e sete por cento
dos cidadãos acreditam que
pessoas comuns podem fazer
a diferença na luta contra a
corrupção.

5
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

Recomendações a região recentemente, faz


lembrar que, agora mais do
O ambiente político em que nunca, os líderes precisam
constante mudança na América lutar contra a corrupção e
Latina e no Caribe, aliado aos fortalecer a democracia. As
proeminentes escândalos principais medidas incluem:
de corrupção que abalaram

1. DEFENDER UMA 2. AUMENTAR A 3. REDUZIR OS


INTEGRIDADE TRANSPARÊNCIA FACILITADORES
POLÍTICA MAIS FORTE, DO FINANCIAMENTO DE SUBORNO,
PRINCIPALMENTE NAS POLÍTICO PRINCIPALMENTE EM
ELEIÇÕES SERVIÇOS PÚBLICOS

Os governos deveriam garantir Os governos deveriam Os governos deveriam


um ambiente transparente estabelecer regulamentação; tornar os serviços públicos
para as eleições, fazer valer garantir a divulgação constante mais eficientes, investir
sanções contra a compra de de rendas, gastos, ativos e em plataformas on-line
votos, apoiar e aperfeiçoar leis empréstimos de partidos fáceis de usar para acessar
de financiamento de campanha. políticos ou candidatos; serviços e otimizar processos
Além disso, os governos e as e garantir que todas as burocráticos.
empresas deveriam controlar informações fossem publicadas
as fake news, reduzindo os em um único portal on-line, no
incentivos econômicos para formato de dados abertos.
criá-las e apoiando o jornalismo
baseado em fatos.

4. FORTALECER 5. DAR PODER ÀS 6. RECONHECER E


INSTITUIÇÕES PESSOAS, À SOCIEDADE ABORDAR FORMAS
JUDICIÁRIAS CIVIL E À MÍDIA ESPECÍFICAS DE
PARA DENUNCIAR CORRUPÇÃO BASEADAS
A CORRUPÇÃO EM GÊNERO

Os governos devem promover Os governos deveriam Os governos deveriam


indicações judiciais não engajar a sociedade civil e reconhecer a extorsão sexual
políticas e independentes; criar um ambiente seguro como forma de corrupção e
melhorar o bem-estar da que possibilitasse às ONGs e adotar medidas para reduzir
equipe jurídica, juízes e à mídia monitorar e noticiar a cultura de vergonha e culpa
responsáveis pela aplicação a corrupção. Os países que desencoraja mulheres
da lei; e criar critérios devem adotar e fazer valer a denunciarem abusos. Os
transparentes para a atribuição uma legislação abrangente sistemas judiciários deveriam
de casos. para proteger denunciantes, ter as ferramentas certas para
com base nos padrões tratar desses casos e criar
internacionais em vigor. mecanismos de denúncia
seguros, compreensíveis,
acessíveis e, principalmente,
sensíveis à questão de gênero.

6
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

7. IMPLEMENTAR O
COMPROMISSO DE LIMA

Os governos devem
implementar e informar
publicamente o progresso
do Compromisso de Lima
adotado na 8ª Cúpula das
Américas, que contempla
57 ações para fortalecer a
governança democrática contra
a corrupção.

Foto: iStock.com / rchphoto

7
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

QUAL É A OPINIÃO DOS


CIDADÃOS SOBRE A
CORRUPÇÃO?
Perguntamos às pessoas o que elas achavam da condição de corrupção em
seu país – a sua prevalência, se estava aumentando ou diminuindo e se o seu
governo estava fazendo o bastante para controlá-la. Eis o que descobrimos.

CORRUPÇÃO EM ASCENSÃO,
POR PAÍS

Percentual de pessoas que acham que a


corrupção aumentou nos últimos 12 meses
87%

66%

65%

62%

56%

54%

54%

54%

52%

49%

49%

49%

46%

45%

45%

44%

40%

37%
100

0
OR

AS

OS
ILE

RAS

BIA

NA

LA
ELA

NA

SIL

IAN
RIC

AIC
AM
PER

XIC
AG

MA

AM

BAD
TI
ICA

CH

VAD
BRA

LÔM
EZU

DU

JAM
TOB

PAN

EN

GU
STA

ATE

BAH
IN

SAL

BAR
VEN

ARG
CO
OM

HO

CO
E

GU
AD

EL
AD

NID
LIC

TRI
ÚB
REP

8
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

53%
Corrupção em ascensão

DE PESSOAS ACHAM QUE A


A maioria dos cidadãos da
América Latina e do Caribe
(53%) avalia que a corrupção CORRUPÇÃO AUMENTOU NOS
aumentou em seu país nos ÚLTIMOS 12 MESES
últimos 12 meses, enquanto
uma taxa bem menor considera
que ela diminuiu (16%).

16%
Na Venezuela, a maioria
esmagadora dos cidadãos
(87%) afirma que a corrupção
aumentou – o maior percentual
na região. A maior parte
ACHAM QUE A
dos cidadãos da República
Dominicana e do Peru também CORRUPÇÃO DIMINUIU
acha que a corrupção cresceu
(66% e 65%, respectivamente).

29%
Infelizmente, em nenhum dos
países pesquisados a maioria
dos cidadãos considera que
a corrupção está diminuindo.
Somente na Guiana vemos
uma proporção considerável ACHAM QUE A CORRUPÇÃO
PERMANECE A MESMA
de cidadãos (40%) que diz que
a corrupção está em queda,
embora 40% dos guianeses
também achem que está em alta.

País em foco: República Dominicana


Muitos cidadãos acham que a corrupção está em ascensão na República Dominicana, com pesquisas recentes
confirmando essa percepção. Participación Ciudadana, capítulo da Transparência Internacional na República
Dominicana, publicou diversos estudos – incluindo Twenty Years of Impunity3 (Vinte Anos de Impunidade) e
Corruption without Punishment4 (Corrupção sem Punição) – que ressaltam que mais de 300 casos de corrupção
entre 1983 e 2013 foram seguidos por por apenas uma condenação.

O escândalo da Lava Jato é um grande exemplo de tal impunidade. A empresa brasileira Odebrecht
confessou ter pagado aproximadamente US$ 92 milhões em subornos somente na República Dominicana5
e dedicou um departamento inteiro à administração de subornos lá e em outros 11 países.6 A companhia
também admitiu ter inflacionado o valor de diversos contratos, muitos dos quais foram duas ou três vezes
mais altos que as cotações originais.7

A despeito dessas confissões, o governo dominicano fez um acordo com a Odebrecht que permitiu que a
empresa continuasse atuando no país em troca do pagamento de uma multa.8 A promotoria atuou em um caso
que implicou somente seis pessoas9 e excluiu alguns dos maiores contratos de construção.10

Até então, ninguém foi responsabilizado pela Lava Jato na República Dominicana. O governo ainda tem de
interrogar aqueles condenados pelo escândalo no Brasil ou investigar o financiamento de campanhas da Odebrecht.

9
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

ACHAM QUE A

85
A corrupção do governo é
um problema
CORRUPÇÃO NO ÂMBITO
Ao responder à pergunta sobre
GOVERNAMENTAL É UM
GRANDE PROBLEMA
%
se a corrupção no governo é
um problema em seu país, uma
maioria esmagadora de pessoas
na região (85%) disse que a
corrupção é um grande problema.

PENSAM QUE ELA


Somente 13% disseram que a

13
corrupção não é um problema ou
é um problema pequeno.
NÃO É UM PROBLEMA
O Peru e a Colômbia têm o
maior percentual de cidadãos
OU É UM PROBLEMA
PEQUENO
%
que consideram que a corrupção
no âmbito governamental é um
grande problema em seu país
(96 e 94%, respectivamente).

CORRUPÇÃO NO ÂMBITO
GOVERNAMENTAL, POR PAÍS
Percentual de pessoas que acham que a
corrupção no âmbito governamental é um
grande problema11
96%

94%

93%

93%

93%

93%

91%

90%

90%

90%

90%

85%

85%

82%

80%

78%

59%

53%
100

0
OS
ILE

A
AS

SIL

LA

Á
U

BIA

NA

OR

ELA

A
RIC

AIC

IAN
AM
TIN
PER

AG
XIC
MA

AM
UR

BAD
ICA

CH
VAD

BRA
LÔM

EZU

JAM
TOB
PAN
EN

GU
STA
ND

ATE

BAH
MIN

SAL

BAR
VEN
ARG
CO

HO

CO
DE
GU
DO

EL

IDA
A
LIC

N
TRI
ÚB
REP

10
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

SOMENTE

21%
Nível de confiança
baixo no governo,
tribunais e polícia
A corrupção contribui para o CONFIAM NO
fim da confiança dos cidadãos
no governo. Os resultados
GOVERNO
mostram que o nível de
confiança no governo, tribunais

27%
e polícia é muito baixo em toda
a América Latina e Caribe.

CONFIAM NOS
Barbados e Guiana são os
únicos dois países em que a
maioria dos cidadãos confia
no governo, tribunais e polícia.
TRIBUNAIS
Na Venezuela, El Salvador,
Colômbia, Guatemala, Panamá

33%
e Peru, 90% ou mais cidadãos
dizem confiar pouco ou não

CONFIAM NA
confiar nessas instituições.¹²

POLÍCIA

País em foco: Brasil


No Brasil, a pesquisa foi realizada durante os primeiros meses da administração do presidente Bolsonaro,
muito cedo para avaliar quaisquer novas medidas adotadas pelo governo. No entanto, no início de 2019, as
pessoas tinham expectativas muito altas para o desempenho de Bolsonaro, com base em sua plataforma de
campanha e, principalmente, sua retórica.

Apesar dessas expectativas, nos últimos oito meses, o quadro anticorrupção do Brasil sofreu uma série
de golpes. O presidente Bolsonaro tentou aumentar o escopo de informações confidenciais para reduzir a
transparência e não deu muita atenção às acusações de corrupção13 contra membros de seu gabinete.

A administração também apresentou um pacote anticorrupção relativamente limitado, que está atualmente
parado no Congresso,14 com poucas chances de aprovação.

A independência e autonomia adquirida de instituições de aplicação da lei também estão em risco. Nomeações
para cargos importantes, incluindo no Ministério Público Federal, Polícia Federal, Receita Federal e Unidade de
Inteligência Financeira, têm sofrido muita pressão política.

Enquanto isso, o Supremo Tribunal decretou que alguns casos de corrupção deveriam ser ouvidos perante
tribunais eleitorais, 15 que são considerados totalmente inadequados para realizar investigações extensas de
casos criminais complexos. O Supremo Tribunal também interferiu o COAF (agora Unidade de Inteligência
Financeira) do Brasil, proibindo-o de compartilhar informações detalhadas sobre operações financeiras suspeitas
com investigadores e promotores.16

Esses desdobramentos sugerem que a confiança dos cidadãos na capacidade de o governo impedir e pôr um
fim na corrupção pode retroceder em breve.

11
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

Os governos não estão A maioria dos cidadãos (57%) contra a corrupção, seguidos pelo
fazendo o bastante acha que seu governo não Panamá (79%) e pela República
está fazendo um bom trabalho Dominicana (72%).
Também perguntamos às
na abordagem dos riscos de
pessoas como elas classificam Por outro lado, 67% dos
corrupção. No entanto, em
os esforços de seus governos cidadãos na Guiana acham que
alguns países, isso é muito mais
no controle da corrupção. seu governo está se saindo bem,
pronunciado.
enquanto 61% dos cidadãos no
Os resultados mostram
Noventa e um por cento de México acham o mesmo.
uma clara insatisfação com
cidadãos na Venezuela acham
medidas adotadas até então.
que seu governo não está lutando

57
ACHAM QUE SEU GOVERNO NÃO ESTÁ
FAZENDO UM BOM TRABALHO NO
% CONTROLE DA CORRUPÇÃO

39 %
ACHAM QUE SEU GOVERNO
ESTÁ SE SAINDO BEM

Foto: iStock.com / Lucy Brown - loca4motion

12
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

DESEMPENHO DO GOVERNO, POR PAÍS


Ruim Não sabe Bom

Percentual de pessoas que acham que seu governo não está se


saindo bem vs. está se saindo bem no controle da corrupção17

VENEZUELA

PANAMÁ

REPÚBLICA DOMINICANA

ARGENTINA

CHILE

GUATEMALA

TRINIDADE E TOBAGO

EL SALVADOR

HONDURAS

COSTA RICA

COLÔMBIA

BAHAMAS

JAMAICA

BRASIL

PERU

MÉXICO

GUIANA

BARBADOS

0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100

13
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

Presidentes, Mais da metade dos na sua maior parte corrupto,


primeiros-ministros e cidadãos acha que o gabinete seguidos pela Guatemala (71%)
do primeiro-ministro ou da e Honduras (65%).
parlamentares vistos
presidência e parlamentares
como os mais corruptos são as instituições públicas
Por outro lado, os cidadãos
de Barbados e da Guiana
Perguntamos às pessoas mais corruptas.
acham que o gabinete da
quanta corrupção elas achavam 87% dos cidadãos venezuelanos presidência ou do primeiro-
que havia em várias instituições acham que o gabinete da ministro é menos corrupto
em seu país. presidência é totalmente ou (23% e 29%, respectivamente).

CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO


Percentual de pessoas que acham que a maior parte ou todas as
pessoas nestes grupos ou instituições estão envolvidas em corrupção18

O PRIMEIRO-MINISTRO/PRESIDENTE
E FUNCIONÁRIOS EM SEU GABINETE 53%
SENADORES E MEMBROS DA CÂMARA DOS
DEPUTADOS EM NÍVEL FEDERAL 52%

OFICIAIS DO GOVERNO 49%

VEREADORES 45%

POLÍCIA 45%

JUÍZES E MAGISTRADOS 42%

EXECUTIVOS 37%

BANQUEIROS 33%

LÍDERES RELIGIOSOS 27%

ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS 27%

JORNALISTAS 21%

0 60

14
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

País em foco: Venezuela


A Venezuela está passando por uma crise humanitária extraordinária, em parte em consequência de níveis
nunca vistos de corrupção e fraude. Bilhões de dólares de dinheiro público foram desviados para o exterior e
mais de 20 países abriram investigações judiciárias sobre o uso indevido de fundos venezuelanos.19

De acordo com o órgão que exerce o poder legislativo na Venezuela, a Assembleia Nacional, aproximadamente
US$ 400 bilhões foram desviados durante os governos dos presidentes Hugo Chávez e Nicolás Maduro.20
Enquanto isso mais de quatro milhões de cidadãos venezuelanos fugiu do país devido à falta de alimentos,
medicamentos e serviços públicos básicos, tais como eletricidade e água.21 A deterioração dos serviços de
transporte e segurança, bem como a falta de gás, também fez com que milhões de cidadãos deixassem o país.

Desde 2015, a Assembleia Nacional tem sido atacada pelo poder executivo e Supremo Tribunal.22 Sem
conseguir cuidar dos recursos públicos, a Assembleia Nacional está despreparada para cumprir a sua função
constitucional.23 Em vez disso, a Venezuela tem sido governada por decretos presidenciais, em violação direta
da Constituição.

Protestos públicos são ilegais e centenas de cidadãos foram presos por se manifestar.24 Além disso, mais de
8 mil execuções extrajudiciais foram realizadas desde 2015.25 Os dados do BGC mostram que, embora 87%
de venezuelanos achem que a maior parte ou todas as pessoas no gabinete da presidência sejam corruptas,
somente 38% acham que a maior parte ou todos os parlamentares são corruptos. Parece que os cidadãos veem
a Assembleia Nacional, que tem uma maioria antagônica, como menos corrupta que o poder executivo.

15
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

COMO OS CIDADÃOS SÃO


AFETADOS PELA CORRUPÇÃO?
Perguntamos às pessoas sobre as suas experiências com subornos relacionados a serviços
públicos básicos, como saúde e educação, para melhor entender o que acontece em suas
vidas diárias. A pesquisa constatou que as experiências das pessoas variam e alguns serviços
controlam a corrupção de melhor forma que outros.

Honduras (28%)

México (34%)

Guatemala (25%)
El Salvador (14%) Barbados (9%)
Costa Rica (7%)
Panamá (18%)

Colômbia (20%)

Peru (30%)

Chile (13%)

TAXAS DE SUBORNO POR PAÍS

Percentual de usuários de serviços públicos que


pagaram propina nos últimos 12 meses26

Argentina (13%)

0%-19% 20%-39% 40%-59% 60%-79% 80%+

16
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

Um em cinco cidadãos pessoas (21%) pagou propina


paga propina por serviços públicos básicos,
como assistência médica
Perguntamos aos ou educação.
entrevistados se eles tinham
Em todos os 18 países da
contato com seis serviços
pesquisa, isso corresponde a
públicos importantes em seu
aproximadamente 56 milhões
país nos últimos 12 meses: a
de pessoas que pagaram
polícia, os tribunais, assistência
propina no ano anterior. 27
médica, escolas, documentos
de identidade e serviços de A Venezuela tem a maior taxa
utilidade pública. Em seguida, de suborno geral (50%), seguida
perguntamos se eles pagavam pelo México (34%) e Peru (30%).
propina, davam presentes ou
A Costa Rica mantém a
faziam favores para receber os
menor taxa de suborno geral
serviços que precisavam.
(7%), seguida por Barbados
66% de todos os (9%) e Brasil (11%). No entanto,
Bahamas (20%) entrevistados tiveram contato mesmo nesses países, os
com pelo menos um serviço governos poderiam fazer mais
Jamaica (17%)
público nos últimos 12 meses. para impedir o pagamento de
República Desses, mais de uma em cinco propina por serviços públicos.
Dominicana (23%)

Trindade e
Tobago (17%)
MAIS DE 1 EM 5 PESSOAS QUE USARAM
Venezuela (50%)
Guiana (27%)
UM SERVIÇO PÚBLICO NOS ÚLTIMOS 12
MESES TEVE QUE PAGAR PROPINA.

Brasil (11%) ISSO CORRESPONDE A


APROXIMADAMENTE 56 MILHÕES DE
56,000,000
PESSOAS EM TODA A REGIÃO.
TAXAS DE SUBORNO POR SERVIÇO

Percentual de pessoas que usaram serviços e pagaram

POLÍCIA 24%
propina nos últimos 12 meses 28

SERVIÇOS DE
19%
UTILIDADE PÚBLICA
DOCUMENTOS
15%
DE IDENTIDADE
ESCOLAS PÚBLICAS 12%

TRIBUNAIS 11%
HOSPITAIS OU
CLÍNICAS PÚBLICAS 10%

0 30

17
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

A polícia apresenta a Centros clínicos e clínicas


maior taxa de suborno públicas têm a menor taxa
de suborno, embora 10% das
Os resultados mostram que pessoas que usaram serviços de
a polícia tem a maior taxa de assistência médica nos últimos
suborno (24%) e é o serviço 12 meses pagaram propina para
público mais propenso a exigir receber a assistência médica
e ganhar propina. que precisavam.

País em foco: Chile


Em 2017, as autoridades chilenas desvendaram um dos maiores escândalos de corrupção da história
da polícia. Os Carabineiros do Chile, ou a polícia ostensiva, orquestraram uma fraude de larga escala
abrangendo mais de 10 anos e envolvendo mais de US$ 39 milhões.29 O que começou como um alerta
de atividades suspeitas na conta bancária de um policial terminou com a descoberta de fundos ilícitos
envolvendo mais de 40 policiais.

O esquema envolvia policiais que recebiam pagamentos salariais exagerados em suas contas bancárias.
Mediante recebimento, eles transferiam rapidamente parte do dinheiro para outras contas – normalmente de
policiais de escalão mais alto – e ficavam com uma porção menor, para não levantar suspeitas. Essas operações
passaram despercebidas por anos, na medida em que o esquema aumentava de tamanho e escala.30

Apesar de níveis baixos de corrupção na polícia do Chile no passado, incluindo taxas de suborno historicamente
baixas, o escândalo expôs falhas institucionais graves, abalando a confiança dos cidadãos na polícia.

POLÍCIA EM FOCO

Percentual de pessoas que tiveram contato com a polícia nos


últimos 12 meses e pagaram propina31
MAIS ALTAS

62 52 % % 47 %
VENEZUELA MÉXICO REPÚBLICA
DOMINICANA
MAIS BAIXAS

8 5 2
24 % CHILE
% %
COSTA RICA
%
BARBADOS

18
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

Por que as pessoas receberam (16%). Curiosamente, A Venezuela é o único país


pagam propina somente 33% dos que pagaram dos pesquisados em que a
propina relatam terem recebido maioria dos cidadãos relata ter
Há várias razões pelas quais
pedidos de propina, enquanto recebido pedidos de propina
os cidadãos pagam propina.
37% pagam propina para 20% dizem que, embora não (61%). Outros 15% dos cidadãos
acelerar ou melhorar processos solicitados explicitamente, relatam que pagaram porque
(21%) ou para expressar sabiam que um pagamento sabiam que um pagamento
gratidão pelo atendimento que informal era esperado deles. informal era esperado deles.

RAZÕES PELAS QUAIS AS PESSOAS PAGAM PROPINA

Percentual de pessoas que pagam propina, por razão

33% 21% 20% 16%

RECEBERAM PEDIDOS DE PAGARAM POR CONVENIÊNCIA NÃO RECEBERAM PEDIDOS, NÃO RECEBERAM PEDIDOS,
PROPINA MAS UM PAGAMENTO INFORMAL MAS QUISERAM EXPRESSAR
ERA ESPERADO GRATIDÃO

Maior percentual: Maior percentual: Maior percentual: Maior percentual:

61 % 41 % 31 % 28 %
VENEZUELA BAHAMAS TRINIDAD E TOBAGO CHILE

A idade é importante
DE 18 A 34 ANOS DE 35 A 54 ANOS ACIMA DE 55
Também analisamos quais
DE IDADE DE IDADE ANOS DE IDADE

26% 19% 11%


usuários de serviços públicos
correm um risco maior de pagar
propina por serviços públicos.
Jovens de 18 a 34 anos de idade são
mais que o dobro mais propensos
a pagar propina que pessoas de
55 anos de idade ou mais.

19
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

MULHERES AFETADAS DESPROPORCIONALMENTE

Embora pesquisas atuais Os resultados mostram que as medida apropriada tem mais
mostrem que as mulheres são mulheres são mais propensas chances de ser adotada se
afetadas desproporcionalmente a pagar propina por assistência um homem ou uma mulher
por algumas formas de médica e educação em fizer a denúncia. Cidadãos
corrupção, historicamente, há escolas públicas, enquanto os de diversos países, incluindo
poucos dados sobre como são homens são mais propensos República Dominicana,
afetadas.32 a pagar propina para a polícia, Honduras e Guatemala,
serviços de utilidade pública e acham que a corrupção
Principais responsáveis por
documentos de identidade.33 denunciada por homens tem
suas famílias, as mulheres
mais chances de resultar em
geralmente dependem de Em alguns casos, o gênero
uma ação (57%, 51% e 51%,
serviços públicos, o que as também afeta a forma como
respectivamente).34
deixam mais vulneráveis a a corrupção é denunciada e
determinados tipos de suborno. tratada. Perguntamos se uma

Honduras (17%)

1 EM 5
México (20%)

Guatemala (23%)
El Salvador (15%)
Costa Rica (18%)
Panamá (14%)

PESSOAS SOFREU EXTORSÃO Colômbia (16%)

SEXUAL OU CONHECE ALGUÉM


QUE SOFREU
Peru (20%)

71%
Chile (14%)

ACHAM QUE EXTORSÃO


SEXUAL OCORRE PELO MENOS
OCASIONALMENTE
20
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

Extorsão sexual uma preferência de gênero Em Barbados e na


que afeta principalmente as Guatemala, 30% e 23% dos
Pela primeira vez, os mulheres. Algumas mulheres cidadãos, respectivamente,
resultados do BGC ressaltam
são forçadas a oferecer sofreram extorsão sexual ou
dados sobre extorsão
favores sexuais para receber conhecem alguém que sofreu.
sexual, uma das formas mais
serviços públicos, incluindo
significativas de corrupção Mais de 70% acham que
saúde e educação. Os nossos
baseada em gênero. extorsão sexual acontece pelo
resultados mostram que
menos ocasionalmente. 35
Quando sexo é a forma um em cinco cidadãos sofre
de pagamento da propina, extorsão sexual ou conhece Somente 8% dos cidadãos
evidências apontam para alguém que sofreu. acham que nunca acontece.  

Bahamas (24%)

Jamaica (18%)

República
Dominicana (16%)
Barbados (30%)
Trindade e Tobago
(19%)

Venezuela (19%)
Guiana (22%)

Brasil (20%)

TAXAS DE EXTORSÃO
SEXUAL POR PAÍS
Percentual de cidadãos que sofrem extorsão
sexual ou conhecem alguém que sofreu

Argentina (19%)

0%-19% 20%-39% 40%-59% 60%-79% 80%+

21
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

País em foco: Peru

O gênero e a corrupção têm uma forte ligação no Peru. Em 2011, as autoridades constataram que o aumento
do número de policiais de trânsito do sexo feminino pode ajudar a reduzir a corrupção na capital, Lima. 36

Uma pesquisa nacional de 2012 feita pela Proética, capítulo da Transparência Internacional no Peru, ressalta
que mais da metade dos cidadãos acha que a corrupção tem um impacto maior em programas que beneficiam
as mulheres, enquanto quase metade acha que mulheres que denunciam atos de corrupção são menos
propensas a serem levadas a sério em comparação a homens. 37

A pesquisa também ressalta que os cidadãos acham que as mulheres que pagam propina são mais propensas
a receberem pedidos de pagamento em dinheiro ou favores sexuais em troca de serviços públicos, enquanto
os homens são mais propensos a receberem pedidos de pagamento em dinheiro ou bens materiais. Na prática,
diversos casos recentes envolvem oficiais de justiça que pediram a mulheres litigantes favores sexuais para
ajudá-las com seus dossiês. Esses casos cada vez mais chegam aos tribunais como casos de suborno no âmbito
criminal no Peru.

Uma pesquisa de 2017 constatou que, embora as mulheres paguem menos propina que os homens em geral,
uma grande exceção é o setor da saúde. As mulheres são mais propensas a ter contato com esses serviços em
sua função tradicional de cuidadoras e são mais propensas a pagar propina por assistência médica.38

22
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

Foto: Gabriela Carvalho/Wikimedia Commons


Gabriela Carvalho [CC BY-SA 4.0]

País em foco: Guatemala

Em meados de 2018, o presidente da Guatemala Jimmy Morales se envolveu em um caso de extorsão sexual
de grande escala, no qual o ex-ministro de Relações Exteriores e analista político, Edgar Gutiérrez, acusou o
presidente de abusar sexualmente de pelo menos 10 mulheres. Gutiérrez se manifestou de forma a apoiar
essas “jovens mulheres que trabalham no setor público, que foram submetidas sistematicamente, contra a sua
vontade, a atos degradantes...”.39

Embora o Ministério Público tenha iniciado uma investigação, o caso foi basicamente julgado improcedente por
razões que ainda não foram esclarecidas.40 Isso pode ser devido a desigualdades de poder existentes, fraqueza
do sistema judiciário ao lidar com casos de abuso sexual e pouca proteção a denunciantes.

Infelizmente, essa história é muito comum na Guatemala. Alguns oficiais do governo tiram vantagem de sua
posição e autoridade para exigir favores sexuais de funcionários ou beneficiários do Estado.

Em todo o país, a violência baseada em gênero chegou a níveis extremos. De 2008 a 2017, quase 478 mil
casos de violência contra mulheres foram registrados no sistema judiciário. Desses, mais de 472 mil foram
encaminhados a advogados para investigação no Ministério Público. No entanto, somente aproximadamente
3,5% dos casos realmente foram adiante, enquanto 96,5% nunca chegaram aos tribunais.41

A falta de ação na maioria desses casos ressalta um problema estrutural de impunidade, inclusive em casos
de extorsão sexual, pelo qual a violência contra mulheres é vista como aceitável e aqueles que abusam de suas
posições de poder o fazem sem medo de qualquer consequência.

23
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

FALTA DE INTEGRIDADE POLÍTICA, PRINCIPALMENTE PRÓXIMO ÀS ELEIÇÕES

Com muita frequência, favoreça empresas ou pessoas compra de votos. Na Venezuela,


primeiros-ministros, que os apoiam politicamente ou mais de um em cinco cidadãos
parlamentares e outros líderes fazem doações.43 receberam ameaças de
políticos agem em seu próprio retaliação caso não votassem de
Uma das causas da corrupção
interesse à custa dos cidadãos. determinada maneira.
política é o abuso nas eleições,
Para ter qualquer chance de conter
incluindo o financiamento A integridade das eleições
a corrupção, precisamos nos
fraudulento de partidos também pode ser comprometida
certificar de que líderes políticos
políticos, a compra de votos ou pela disseminação de fake
ajam com mais integridade,
a disseminação de fake news news. Em toda a América Latina
sigam processos corretos e
durante as campanhas. Os nossos e Caribe, 56% dos cidadãos
trabalhem para o bem público de
resultados mostram que um em acham que fake news geralmente
longo prazo, em vez de interesses
quatro cidadãos recebe oferta são disseminadas próximo às
particulares de curto prazo.
eleições, enquanto 30% dos
de propina em troca de votos em
Os resultados mostram que entrevistados acham que ocorre
eleições nacionais, regionais ou
temos um caminho longo a raramente ou ocasionalmente.46
locais. 44 Em diversos países, os
percorrer para melhorar a No Brasil, mais de três em
cidadãos são ameaçados com
integridade política. 75% dos quatro pessoas acham que
retaliação caso não votem de
cidadãos da América Latina fake news são disseminadas
determinada maneira.45
e do Caribe acham que seu com frequência ou muita
governo é administrado por No México, uma em duas
frequência. Por outro lado, os
poucos interesses particulares, pessoas recebeu uma oferta
cidadãos no Chile e Costa Rica
principalmente nas Bahamas de propina pelo seu voto e
acham que fake news nunca ou
e no Brasil (79% e 75%, uma em quatro foi ameaçada
raramente são disseminadas
respectivamente).42 54% também com retaliação, enquanto na (39% e 46%, respectivamente).
acham que os políticos tomam República Dominicana, 46%
decisões ou votam de forma que dos cidadãos vivenciaram a

1 EM 4
PESSOAS RECEBE OFERTAS DE PROPINA
EM TROCA DE VOTOS

ACHAM QUE FAKE NEWS SÃO

56%
FREQUENTEMENTE DISSEMINADA
PRÓXIMO ÀS ELEIÇÕES47

65%
ACHAM QUE SEU GOVERNO É ADMINISTRADO
POR INTERESSES PARTICULARES

24
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

TAXAS DE COMPRA DE VOTOS POR PAÍS

Percentual de cidadãos que recebem ofertas de propina em


troca de votos

MÉXICO 50%

REPÚBLICA DOMINICANA 46%

BRASIL 40%

COLÔMBIA 40%

HONDURAS 36%

GUATEMALA 27%

PERU 27%

VENEZUELA 26%

PANAMÁ 23%

ARGENTINA 21%

CHILE 19%

COSTA RICA 17%

EL SALVADOR 17%

BAHAMAS 17%

BARBADOS 15%

JAMAICA 12%

TRINIDADE E TOBAGO 6%

GUIANA 6%

0 50

25
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

photo: iStock.com / Lucy Brown - loca4motion

País em foco: Colômbia

Na Colômbia, a compra de votos é uma prática danosa que compromete a integridade política. A compra de
votos geralmente ocorre em áreas onde o acesso a bens e serviços é limitado ou controlado por líderes políticos
tradicionais.48 Pessoas a serviço de políticos corruptos oferecem presentes ou benefícios a cidadãos em troca
de seu voto ou pressionam eleitores de outras maneiras, incluindo a utilização de táticas de medo para forçar
os cidadãos a votarem em determinado candidato. A compra de votos aumenta o custo oculto de campanhas
políticas,49 o que torna mais difícil controlar o financiamento político. Em 2017, uma nova legislação foi aprovada
para aumentar penalidades para a compra de votos, incluindo encarceramento de até oito anos,50 porém a
prática ainda representa um risco para o sistema político.

26
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

País em foco: Panamá

A prática de compra de votos por políticos e seus partidos no Panamá está diminuindo a confiança entre os
cidadãos. Apesar de ter uma das rendas per capita mais altas da região, o Panamá tem disparidades significativas
em desigualdade e distribuição de riqueza.51 Essas condições criam vulnerabilidade, que é explorada por
políticos. Nos dois anos que antecederam as eleições gerais em maio de 2019, houve poucos escândalos em
que legisladores em exercício supostamente usaram fundos públicos para subornar cidadãos52 com alimentos
caros, como perus de Natal,53 ou materiais de construção para comprar favores populares e influenciar eleitores
indevidamente. Uma auditoria da Controladoria publicada em abril de 2019 confirmou a existência de duas
folhas de pagamento secretas,54 financiadas com dinheiro de contribuintes, que os legisladores usavam para
contratar representantes políticos e familiares, como se fossem promotores da comunidade esportiva ou
cultural, para promover candidatos específicos.55

27
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

TOMANDO UMA ATITUDE


Diversos requisitos básicos são fundamentais para reduzir a prevalência da
corrupção: garantir que as pessoas possam denunciar casos com segurança,
garantir que haja punições, permitir que ONGs atuem livremente e capacitar
cidadãos para cobrar explicações dos governos.

A pesquisa constata que, embora haja barreiras para tais esforços


anticorrupção na região, muitas pessoas estão prontas e dispostas a agir.

CIDADÃOS COMUNS PODEM FAZER A


DIFERENÇA NA LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO

Percentual de pessoas que concordam56


85%

84%

82%

82%

80%

79%

79%

79%

78%

78%

78%

76%

73%

73%

70%

70%

70%

68%
100

0
AS

SIL

NA

CO

BIA

AS

ELA

LA

OR

OS

ILE
RIC

IAN

AM

AIC

TIN
PER

AG
MA
AM

UR

BAD
ICA

CH
XI
BRA

VAD
LÔM

EZU

JAM

OB
PAN

EN

GU
STA

ND

ATE
BAH

IN

SAL

BAR
VEN

ARG

ET
CO
OM

HO
CO

GU

ADE
EL
AD

NID
LIC
ÚB

TRI

28
REP
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

Os cidadãos podem fazer a diferença na luta contra


ajudar a controlar a a corrupção.
corrupção Isso ocorre principalmente
Apesar do medo de retaliação nas Bahamas, Brasil, Guiana e
e inação, as pessoas têm Panamá, onde mais de quatro
esperança. Setenta e sete por em cinco pessoas acreditam
cento dos cidadãos acreditam que sua voz é importante.
que pessoas comuns podem

77%
ACHAM QUE PESSOAS COMUNS
PODEM FAZER A DIFERENÇA NA
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO

17%
ACHAM QUE PESSOAS COMUNS
NÃO PODEM FAZER A DIFERENÇA
NA LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO
29
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

A retaliação e a falta acham que os canais de denunciar atos de corrupção


de ação são os maiores denúncia não são eficazes. provavelmente levará a
obstáculos qualquer ação. 58 A maioria
As pessoas se preocupam
dos cidadãos no Brasil (57%)
É fundamental ao trabalho particularmente com retaliação acha que denunciar atos
anticorrupção denunciar casos em El Salvador, Venezuela, de corrupção pode levar a
às autoridades competentes. No Jamaica e Honduras, onde mudanças, enquanto muitos
entanto, os resultados mostram
mais de 80% dos entrevistados poucos cidadãos na Venezuela
que quase três quartos dos
acham que isso se aplica em (19%) acham que denunciar
cidadãos acham que se as
seus países. 57 atos de corrupção levará a
pessoas denunciarem atos
qualquer ação.
de corrupção, elas sofrerão Somente 38% dos
retaliação e muitas pessoas entrevistados acham que

73%
ACHAM QUE AS PESSOAS SOFRERÃO
RETALIAÇÃO SE DENUNCIAREM
CORRUPÇÃO

23%
ACHAM QUE PODEM DENUNCIAR
ATOS DE CORRUPÇÃO LIVREMENTE,
SEM CONSEQUÊNCIAS

38%
ACHAM QUE DENUNCIAR ATOS DE
CORRUPÇÃO LEVARÁ À AÇÃO

Centros de advocacy e assessoria jurídica


Por meio de centros de advocacia e assessoria jurídica (ALACs, na sigla em inglês), a Transparência
Internacional oferece aos cidadãos assessoria e suporte ao denunciar um caso de corrupção. Os governos
deveriam apoiar e trabalhar com mecanismos como esses para garantir que denúncias sejam investigadas
de forma segura e eficaz pelas autoridades relevantes.

30
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

Os cidadãos conhecem
seus direitos?
39% TÊM CONHECIMENTO
Informação é uma ferramenta
DO SEU DIREITO DE SOLICITAR
INFORMAÇÕES DO GOVERNO
fundamental para capacitar os
cidadãos a exigir explicações
dos governos e lutar contra a
corrupção. Menos da metade
dos cidadãos (39%) tem
conhecimento do seu direito
de solicitar informações de
instituições e agências do
17% USARAM SEU
governo.59 Somente 17% dos DIREITO PARA SOLICITAR
cidadãos usaram esse direito INFORMAÇÕES OFICIALMENTE
para solicitar documentos
oficiais do governo nos últimos
12 meses.60

Na Jamaica e no México, mais


da metade dos cidadãos tem
conhecimento do seu direito
à informação (51% e 64%,
respectivamente), maiores
percentuais da região.

País em foco: Jamaica


Na Jamaica, a Unidade de Acesso à Informação, localizada no gabinete do Primeiro-Ministro, trabalha com
a sociedade e a mídia para aumentar o conhecimento dos cidadãos de seu direito de solicitar informações.
A National Integrity Action, capítulo da Transparência Internacional na Jamaica, também apoia o direito dos
cidadãos à informação como ferramenta principal de responsabilização e trabalha com o governo e outras
partes interessadas para liderar atividades e fóruns públicos, incluindo “Right to Know Week” (Semana do
Direito à Informação) e “Right to Know Day” (Dia do Direito à Informação), que ocorrem em setembro de
todos os anos. Juntamente de ONGs, a Unidade de Acesso à Informação desenvolve panfletos, vídeos e
competições de redações de estudantes que explicam como fazer solicitações de acesso a informações.
Ela também treina funcionários públicos em como lidar com as solicitações.

31
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

CONCLUSÃO
Os resultados da última edição do Barômetro Global da
Corrupção – América Latina e Caribe mostram que os
cidadãos estão preocupados com a corrupção e otimistas em
relação a seu papel no enfrentamento desse problema social.

A maioria dos cidadãos acha estão muito otimistas com


que a corrupção é um grande relação ao futuro. Uma
problema e, em nove países da média de 77% acredita que
pesquisa, a maioria acha que cidadãos comuns podem fazer
o problema está aumentando. a diferença na luta contra
Igualmente preocupante, o BGC a corrupção. Essa energia
também mostra que um em positiva pode ser canalizada
cinco cidadãos sofre extorsão capacitando pessoas, a
sexual ou conhece alguém sociedade e a mídia para
que já sofreu. Em algumas denunciar e tomar uma
situações, as mulheres são atitude contra a corrupção.
mais vulneráveis ao suborno,
Está na hora de líderes
particularmente nos setores da
agirem contra a corrupção
saúde e educação.
com dedicação e integridade.
As constatações do estudo Os países devem cumprir
ressaltam que é preciso suas obrigações de acordo
fazer para evitar a extorsão com o Compromisso de
sexual, além de reconhecer Lima, adotado na 8ª Cúpula
e abordar formas específicas das Américas, que descreve
de corrupção baseada em 57 ações para fortalecer a
gênero. Os resultados também governança democrática
mostram que mais integridade contra a corrupção. É
política e eleitoral é necessária, importante lembrar que
especialmente em ambientes leis não são o bastante. A
onde a compra de votos, ameaças implementação e a aplicação
de retaliação e a disseminação de também são necessárias,
fake news são comuns durante o especialmente por meio
período eleitoral. de instituições judiciárias
fortalecidas.
Apesar de experiências
negativas, os entrevistados

32
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

METODOLOGIA
As pesquisas foram realizadas no idioma local, de forma
presencial em 17 países e por meio de contato telefônico em um
país. Essas entrevistas foram realizadas por meio da Entrevista
Pessoal Assistida por Computador, exceto na Venezuela, onde a
pesquisa foi administrada usando papel e caneta.

A amostra foi estratificada Ponderação


por região e por nível de
urbanização. Unidades de Os resultados foram analisados
amostras secundárias foram como sendo representantes
selecionadas aleatoriamente nacionais de acordo com dados
e famílias foram selecionadas populacionais disponíveis. Os
nas ruas também de forma resultados têm uma margem de
aleatória. O entrevistado foi erro de +/- 2,8 pontos percentuais
selecionado usando cotas em um nível de confiança de 95%.
baseadas em idade e gênero. A menos que indicado em
Nas Bahamas, a pesquisa foi contrário, para médias multipaís
realizada por telefone, usando relatadas, um fator de ponderação
Entrevista Pessoal Assistida adicional é aplicado para que os
por Computador (CATI, na tamanhos da amostra de cada país
sigla em inglês). A discagem sejam iguais. Os resultados gerais
digital aleatória foi usada para a América Latina e o Caribe
para contatar famílias, com correspondem a uma média dos
entrevistados selecionados 18 países da pesquisa.
aleatoriamente.

33
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

Países Institutos de Pesquisa Datas de trabalho Tamanho


de campo da amostra

Argentina IPSOS 29/03 - 04/05 1.000

Bahamas Public Domain Ltd. 31/01 - 18/02 1.007

Barbados Market Insight 19/02 - 21/03 806

Brasil IPSOS 27/02 - 02/04 1.000

Chile IPSOS 29/01 - 19/02 1.016

Colômbia IPSOS 25/01 - 01/03 1.101

Costa Rica IPSOS 12/02 - 01/03 1.000

República Dominicana IPSOS 21/01 - 12/02 1.005

El Salvador IPSOS 19/01 - 09/02 1.000

Guatemala IPSOS 05/02 - 26/02 1.003

Guiana Market Research Services Ltd. 20/02 - 18/03 890

Honduras IPSOS 19/01 - 12/02 1.000

Jamaica Market Research Services Ltd. 07/02 - 04/04 1.044

México IPSOS 26/02 - 09/03 1.000

Panamá IPSOS 30/01 - 10/03 1.000

Peru IPSOS 31/01 - 20/02 1.005

Trindade e Tobago Lucent Research 16/02 - 21/03 827

Venezuela RDS in Market 11/03 - 09/04 1.000

34
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

RESULTADOS
DOS PAÍSES

35
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

49%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

ARGENTINA 13%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

19%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

21%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 16% 13%


Escolas públicas 9% 5% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 10% 7%
de saúde
Emissão de documentos 8% 5% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 7% 11%
Polícia 16% 14% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 7% 10%

Presidente / Primeiro-Ministro 40% 63%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 46% 55%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 28% 56%
Oficiais do Governo Local 36% 45%

2017 2019 Polícia 46% 44%


Juízes e magistrados 39% 54%
Líderes religiosos 18% 34%
Aumentaram 41% 49%
ONGs - 23%
Diminuíram 14% 18%
Executivos 38% 47%
Permaneceram os mesmos 40% 32%
Banqueiros - 38%
Não sabem 5% 2%
Jornalistas - 26%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 65% 70%


Bom 48% 30%
Não 16% 23%
Ruim 42% 67%
Nem sim, nem não 18% 6%
Não sabem 11% 3%
Não sabem / não quiseram 2% 1%
responder

36
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

54%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

BRASIL 11%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

20%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

40%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 11% 11%


Escolas públicas 9% 4% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros de 7% 5%
saúde
Emissão de documentos 7% 7% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 10% 8%
Polícia 6% 12% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 3% 5%

Presidente / Primeiro-Ministro 52% 57%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 57% 63%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 24% 54%
Oficiais do Governo Local 56% 62%

2017 2019 Polícia 31% 38%


Juízes e magistrados 21% 34%
Líderes religiosos 21% 31%
Aumentaram 78% 54%
ONGs - 36%
Diminuíram 6% 15%
Executivos 35% 50%
Permaneceram os mesmos 14% 29%
Banqueiros - 53%
Não sabem 2% 1%
Jornalistas - 23%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 83% 82%


Bom 35% 48%
Não 5% 11%
Ruim 56% 46%
Nem sim, nem não 7% 6%
Não sabem 9% 6%
Não sabem / não quiseram 5% 1%
responder

37
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

54%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

13%
Pagaram suborno para acessar
CHILE serviços públicos nos últimos
12 meses*

14%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

19%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 22% 13%


Escolas públicas 13% 7% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros de 15% 8%
saúde
Emissão de documentos 10% 5% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 6% 17%
Polícia 6% 8% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 6% 4%

Presidente / Primeiro-Ministro 46% 55%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 62% 65%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 40% 44%
Oficiais do Governo Local 54% 49%

2017 2019 Polícia 31% 38%


Juízes e magistrados 47% 44%
Líderes religiosos 36% 49%
Aumentaram 80% 54%
ONGs - 24%
Diminuíram 1% 9%
Executivos 56% 48%
Permaneceram os mesmos 18% 35%
Banqueiros - 38%
Não sabem 1% 2%
Jornalistas - 21%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 41% 68%


Bom 19% 30%
Não 32% 26%
Ruim 68% 67%
Nem sim, nem não 19% 5%
Não sabem 13% 4%
Não sabem / não quiseram 9% 1%
responder

38
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

52%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

COLÔMBIA 20%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

16%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

40%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 30% 20%


Escolas públicas 20% 12% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 22% 10%
de saúde
Emissão de documentos 19% 15% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 14% 15%
Polícia 20% 26% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 11% 12%

Presidente / Primeiro-Ministro 48% 55%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 54% 64%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 37% 48%
Oficiais do Governo Local 46% 45%

2017 2019 Polícia 41% 42%


Juízes e magistrados 37% 47%
Líderes religiosos 23% 29%
Aumentaram 61% 52%
ONGs - 26%
Diminuíram 11% 11%
Executivos 25% 36%
Permaneceram os mesmos 27% 36%
Banqueiros - 33%
Não sabem 2% 1%
Jornalistas - 19%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 74% 78%


Bom 31% 40%
Não 16% 16%
Ruim 59% 57%
Nem sim, nem não 8% 4%
Não sabem 10% 3%
Não sabem / não quiseram 2% 1%
responder

39
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

49%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

7%
Pagaram suborno para acessar
COSTA RICA serviços públicos nos últimos
12 meses*

18%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

17%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 24% 7%


Escolas públicas 16% 4% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 19% 4%
de saúde
Emissão de documentos 16% 4% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 12% 4%
Polícia 13% 5% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 10% 3%

Presidente / Primeiro-Ministro 42% 37%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 38% 40%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 29% 42%
Oficiais do Governo Local 42% 38%

2017 2019 Polícia 36% 31%


Juízes e magistrados 26% 32%
Líderes religiosos 24% 30%
Aumentaram 65% 49%
ONGs - 20%
Diminuíram 7% 14%
Executivos 27% 31%
Permaneceram os mesmos 26% 36%
Banqueiros - 26%
Não sabem 2% 0%
Jornalistas - 18%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 82% 84%


Bom 28% 40%
Não 12% 14%
Ruim 59% 59%
Nem sim, nem não 4% 2%
Não sabem 13% 1%
Não sabem / não quiseram 2% 0%
responder

40
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

66%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

REPÚBLICA
23%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos

DOMINICANA
12 meses*

16%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

46%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 50% 23%


Escolas públicas 28% 10% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 34% 12%
de saúde
Emissão de documentos 27% 9% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 29% 16%
Polícia 21% 47% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 17% 13%

Presidente / Primeiro-Ministro 39% 58%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 34% 48%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 28% 50%
Oficiais do Governo Local 37% 46%

2017 2019 Polícia 57% 55%


Juízes e magistrados 47% 45%
Líderes religiosos 22% 23%
Aumentaram 71% 66%
ONGs - 28%
Diminuíram 9% 10%
Executivos 30% 34%
Permaneceram os mesmos 19% 23%
Banqueiros - 35%
Não sabem 1% 1%
Jornalistas - 25%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 72% 79%


Bom 34% 25%
Não 16% 18%
Ruim 59% 72%
Nem sim, nem não 8% 2%
Não sabem 7% 2%
Não sabem / não quiseram 3% 1%
responder

41
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

45%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

14%
Pagaram suborno para acessar
EL SALVADOR serviços públicos nos últimos
12 meses*

15%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

17%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 31% 14%


Escolas públicas 23% 13% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 24% 6%
de saúde
Emissão de documentos 21% 5% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 17% 9%
Polícia 18% 24% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 4% -

Presidente / Primeiro-Ministro 43% 57%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 42% 41%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 32% 47%
Oficiais do Governo Local 37% 43%

2017 2019 Polícia 34% 31%


Juízes e magistrados 34% 43%
Líderes religiosos 17% 15%
Aumentaram 53% 45%
ONGs - 19%
Diminuíram 17% 15%
Executivos 29% 29%
Permaneceram os mesmos 26% 38%
Banqueiros - 29%
Não sabem 3% 1%
Jornalistas - 19%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 67% 73%


Bom 44% 34%
Não 21% 22%
Ruim 38% 64%
Nem sim, nem não 4% 4%
Não sabem 18% 2%
Não sabem / não quiseram 7% 1%
responder

42
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

46%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

GUATEMALA 25%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

23%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

27%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 28% 25%


Escolas públicas 16% 21% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 18% 14%
de saúde
Emissão de documentos 18% 14% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 20% 17%
Polícia 23% 37% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 13% -

Presidente / Primeiro-Ministro 38% 71%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 37% 59%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 32% 56%
Oficiais do Governo Local 42% 54%

2017 2019 Polícia 52% 51%


Juízes e magistrados 31% 44%
Líderes religiosos 16% 27%
Aumentaram 42% 46%
ONGs - 34%
Diminuíram 20% 14%
Executivos 30% 42%
Permaneceram os mesmos 33% 40%
Banqueiros - 35%
Não sabem 6% 0%
Jornalistas - 28%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 70% 76%


Bom 54% 33%
Não 18% 17%
Ruim 28% 66%
Nem sim, nem não 3% 6%
Não sabem 18% 1%
Não sabem / não quiseram 9% 1%
responder

43
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

54%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

28%
Pagaram suborno para acessar
HONDURAS serviços públicos nos últimos
12 meses*

17%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

36%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 33% 28%


Escolas públicas 23% 21% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 21% 15%
de saúde
Emissão de documentos 25% 20% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 18% 16%
Polícia 18% 37% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 56% -

Presidente / Primeiro-Ministro 50% 65%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 43% 56%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 38% 51%
Oficiais do Governo Local 44% 41%

2017 2019 Polícia 54% 50%


Juízes e magistrados 42% 45%
Líderes religiosos 25% 21%
Aumentaram 53% 54%
ONGs - 31%
Diminuíram 19% 17%
Executivos 39% 33%
Permaneceram os mesmos 26% 29%
Banqueiros - 27%
Não sabem 2% 1%
Jornalistas - 25%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 76% 78%


Bom 55% 36%
Não 16% 18%
Ruim 37% 62%
Nem sim, nem não 5% 3%
Não sabem 8% 1%
Não sabem / não quiseram 4% 1%
responder

44
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

49%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

JAMAICA 17%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

18%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

12%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 21% 17%


Escolas públicas 13% 6% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 14% 8%
de saúde
Emissão de documentos 15% 12% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 9% 16%
Polícia 20% 18% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 10% 0%

Presidente / Primeiro-Ministro 30% 34%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 37% 44%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 33% 39%
Oficiais do Governo Local 34% 37%

2017 2019 Polícia 50% 49%


Juízes e magistrados 18% 23%
Líderes religiosos 16% 19%
Aumentaram 68% 49%
ONGs - 22%
Diminuíram 10% 19%
Executivos 23% 25%
Permaneceram os mesmos 18% 29%
Banqueiros - 21%
Não sabem 3% 4%
Jornalistas - 14%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 73% 73%


Bom 42% 47%
Não 22% 14%
Ruim 43% 48%
Nem sim, nem não 3% 9%
Não sabem 15% 5%
Não sabem / não quiseram 2% 4%
responder

45
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

44%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

34%
Pagaram suborno para acessar
MÉXICO serviços públicos nos últimos
12 meses*

20%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

50%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 51% 34%


Escolas públicas 33% 19% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 39% 16%
de saúde
Emissão de documentos 37% 25% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 32% 30%
Polícia 30% 52% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 7% 35%

Presidente / Primeiro-Ministro 51% 63%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 56% 65%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 57% 58%
Oficiais do Governo Local 64% 63%

2017 2019 Polícia 63% 69%


Juízes e magistrados 50% 58%
Líderes religiosos 41% 44%
Aumentaram 61% 44%
ONGs - 44%
Diminuíram 6% 21%
Executivos 48% 47%
Permaneceram os mesmos 27% 34%
Banqueiros - 45%
Não sabem 7% 1%
Jornalistas - 36%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 74% 79%


Bom 24% 61%
Não 13% 14%
Ruim 61% 36%
Nem sim, nem não 9% 6%
Não sabem 15% 3%
Não sabem / não quiseram 5% 0%
responder

46
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

56%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

PANAMÁ 18%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

14%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

23%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 38% 18%


Escolas públicas 26% 9% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 29% 8%
de saúde
Emissão de documentos 18% 10% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 16% 14%
Polícia 20% 29% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 11% -

Presidente / Primeiro-Ministro 39% 63%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 43% 69%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 29% 51%
Oficiais do Governo Local 32% 48%

2017 2019 Polícia 35% 39%


Juízes e magistrados 35% 49%
Líderes religiosos 18% 20%
Aumentaram 52% 56%
ONGs - 28%
Diminuíram 14% 10%
Executivos 30% 32%
Permaneceram os mesmos 32% 34%
Banqueiros - 28%
Não sabem 2% 1%
Jornalistas - 17%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 68% 80%


Bom 31% 19%
Não 17% 15%
Ruim 57% 79%
Nem sim, nem não 11% 4%
Não sabem 13% 2%
Não sabem / não quiseram 3% 1%
responder

47
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

65%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

30%
Pagaram suborno para acessar
PERU serviços públicos nos últimos
12 meses*

20%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

27%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 39% 30%


Escolas públicas 23% 21% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 29% 19%
de saúde
Emissão de documentos 20% 20% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 16% 25%
Polícia 20% 35% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 6% 19%

Presidente / Primeiro-Ministro 65% 59%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 64% 80%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 53% 57%
Oficiais do Governo Local 59% 60%

2017 2019 Polícia 60% 41%


Juízes e magistrados 63% 68%
Líderes religiosos 35% 31%
Aumentaram 79% 65%
ONGs - 32%
Diminuíram 3% 11%
Executivos 48% 44%
Permaneceram os mesmos 16% 23%
Banqueiros - 36%
Não sabem 2% 1%
Jornalistas - 29%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 62% 79%


Bom 16% 52%
Não 19% 16%
Ruim 73% 41%
Nem sim, nem não 12% 3%
Não sabem 11% 7%
Não sabem / não quiseram 8% 2%
responder

48
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

62%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

TRINIDAD
17%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos

E TOBAGO 12 meses*

19%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

6%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 6% 17%


Escolas públicas 2% 11% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 2% 7%
de saúde
Emissão de documentos 5% 17% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 5% 22%
Polícia 3% 9% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 2% 8%

Presidente / Primeiro-Ministro 41% 47%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 40% 51%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 41% 46%
Oficiais do Governo Local 39% 39%

2017 2019 Polícia 61% 51%


Juízes e magistrados 35% 30%
Líderes religiosos 19% 24%
Aumentaram 59% 62%
ONGs - 24%
Diminuíram 15% 11%
Executivos 30% 38%
Permaneceram os mesmos 23% 23%
Banqueiros - 26%
Não sabem 3% 4%
Jornalistas - 18%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2017 2019
2017 2019

Sim 58% 70%


Bom 25% 30%
Não 38% 20%
Ruim 60% 65%
Nem sim, nem não 4% 8%
Não sabem 15% 5%
Não sabem / não quiseram 1% 3%
responder

49
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

87%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

50%
Pagaram suborno para acessar
VENEZUELA serviços públicos nos últimos
12 meses*

19%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

21%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2017 2019

Taxa geral de suborno 38% 50%


Escolas públicas 18% 20% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 32% 34%
de saúde
Emissão de documentos 34% 51% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 42% 46%
Polícia 41% 62% INSTITUIÇÃO 2017 2019
Juízes 36% -

Presidente / Primeiro-Ministro 63% 87%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 56% 38%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 58% 84%
Oficiais do Governo Local - 82%

2017 2019 Polícia 65% 82%


Juízes e magistrados 73% 80%
Líderes religiosos 66% 79%
Aumentaram 87% 87%
ONGs 35% 27%
Diminuíram 5% 3%
Executivos - 35%
Permaneceram os mesmos 8% 9%
Banqueiros 54% 58%
Não sabem 1% 1%
Jornalistas - 58%
Jornalistas - 27%

AS PESSOAS COMUNS
PODEM FAZER A DIFERENÇA NA O GOVERNO ESTÁ FAZENDO
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? UM TRABALHO BOM OU RUIM
NO COMBATE À CORRUPÇÃO?
2017 2019
2017 2019
Sim 74% 78%
Não 12% 12%
Bom 21% 8%
Nem sim, nem não 11% 9%
Ruim 76% 91%
Não sabem / não quiseram 3% 1%
responder Não sabem 4% 1%

50
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

40%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

GUIANA 27%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

22%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

6%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2019

Taxa geral de suborno 27%


Escolas públicas 16% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 8%
de saúde
Emissão de documentos 20% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 24%
Polícia 40% INSTITUIÇÃO 2019
Juízes 11%

Presidente / Primeiro-Ministro 29%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 36%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 27%
Oficiais do Governo Local 24%

2019 Polícia 42%


Juízes e magistrados 20%
Líderes religiosos 16%
Aumentaram 40%
ONGs 21%
Diminuíram 40%
Executivos 24%
Permaneceram os mesmos 17%
Banqueiros 14%
Não sabem 3%
Jornalistas 15%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2019
2019

Sim 82%
Bom 67%
Não 12%
Ruim 29%
Nem sim, nem não 3%
Não sabem 4%
Não sabem / não quiseram 3%
responder

51
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

37%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

9%
Pagaram suborno para acessar
BARBADOS serviços públicos nos últimos
12 meses*

30%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

15%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2019

Taxa geral de suborno 9%


Escolas públicas 4% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 5%
de saúde
Emissão de documentos 8% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 17%
Polícia 2% INSTITUIÇÃO 2019
Juízes 2%

Presidente / Primeiro-Ministro 23%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 29%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 25%
Oficiais do Governo Local 15%

2019 Polícia 31%


Juízes e magistrados 18%
Líderes religiosos 16%
Aumentaram 37%
ONGs 14%
Diminuíram 22%
Executivos 25%
Permaneceram os mesmos 27%
Banqueiros 21%
Não sabem 14%
Jornalistas 10%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2019
2019

Sim 70%
Bom 55%
Não 21%
Ruim 29%
Nem sim, nem não 6%
Não sabem 16%
Não sabem / não quiseram 3%
responder

52
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

45%
Acham que a corrupção piorou
nos últimos 12 meses

BAHAMAS 20%
Pagaram suborno para acessar
serviços públicos nos últimos
12 meses*

24%
Sofreram ou conhecem alguém
que sofreu extorsão sexual

17%
Receberam oferta de suborno
em troca de votos

TAXA DE SUBORNO* *Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos
últimos 12 meses.

*Em relação à quantidade de pessoas que usou esse serviço nos últimos 12 meses.

2019

Taxa geral de suborno 20%


Escolas públicas 12% CORRUPÇÃO POR INSTITUIÇÃO*
Hospitais públicos e centros 11%
de saúde
Emissão de documentos 19% * Porcentagem de entrevistados que acham que a maioria das pessoas
dessas instituições são corruptas.
Serviços públicos básicos 14%
Polícia 13% INSTITUIÇÃO 2019
Juízes 7%

Presidente / Primeiro-Ministro 35%


OS NÍVEIS DE CORRUPÇÃO MUDARAM Membros do Parlamento 41%
NOS ÚLTIMOS 12 MESES? Oficiais do Governo 37%
Oficiais do Governo Local 22%

2019 Polícia 34%


Juízes e magistrados 19%
Líderes religiosos 22%
Aumentaram 45%
ONGs 22%
Diminuíram 22%
Executivos 25%
Permaneceram os mesmos 29%
Banqueiros 23%
Não sabem 4%
Jornalistas 14%

AS PESSOAS COMUNS O GOVERNO ESTÁ FAZENDO


PODEM FAZER A DIFERENÇA NA UM TRABALHO BOM OU RUIM
LUTA CONTRA A CORRUPÇÃO? NO COMBATE À CORRUPÇÃO?

2019
2019

Sim 85%
Bom 44%
Não 11%
Ruim 52%
Nem sim, nem não 4%
Não sabem 4%
Não sabem / não quiseram 1%
responder

53
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

NOTAS DE RODAPÉ
1  A pesquisa foi realizada via telefone 11  P: Quão grande ou pequeno você 18  P. Quantos das seguintes pessoas
nas Bahamas. diria que o problema da corrupção você acha que estão envolvidas
2  P: Na sua opinião, no ano passado, é no governo? Opções de resposta: em corrupção, ou você não ouviu
o nível de corrupção neste país Não é problema algum; um problema o suficiente sobre eles para dizer?
aumentou, diminuiu ou ficou o mesmo? muito pequeno; um problema Opções de resposta: nenhum; alguns
Opções de resposta: aumentou muito; pequeno; um problema grande; um deles; a maioria deles; todos eles; não
aumentou um pouco; ficou o mesmo; problema muito grande; não sei. Base: sei; recusou-se a responder. Base:
diminuiu um pouco; diminuiu muito; todos respondentes, excluindo não- todos respondentes, excluindo não-
não sei. Base: todos respondentes, respondentes. respondentes.
excluindo não-respondentes. 12  P: No geral, quanta convicção 19  Transparencia Venezuela, Al menos
3  Participación Ciudadana, 20 años e confiança você tem no que vem a 20 países investigan 50 casos de corrupción
de impunidad, março de 2015, https:// seguir para fazer um bom trabalho e con dinero de Venezuela, agosto de 2019,
issuu.com/pciudadana/docs/20_a__os_ agir de maneira justa ao realizar suas https://transparencia.org.ve/al-menos-
de_impunidad responsabilidades? Opções de resposta: 20-paises-investigan-50-casos-de-
4  Participación Ciudadana, La nenhuma; não muito; alguma; bastante; corrupcion-con-dinerode-venezuela/
corrupción sin castigo, março de 2015, não sei. Base: todos os entrevistados, 20  National Assembly of Venezuela,
https://issuu.com/pciudadana/docs/ excluindo não-respondentes. Superlano: 350 mil millones de dólares
la_corrupci__n_ni_castigo 13  TV Globo, PGR pede que apuração es el desfalco a la nación por hechos de
5  CNN Español, República Dominicana,
sobre suspeita de caixa dois para Onyx corrupción, Agosto 2018, http://www.
¿por qué el caso Odebrecht no
Lorenzoni fique na Justiça Eleitoral, asambleanacional.gob.ve/noticias/_
avanza como en otros países?, maio
março de 2019, https://g1.globo.com/ superlano-350-mil-millonesde-dolares-
de 2019, https://cnnespanol.cnn.
politica/noticia/2019/03/26 /pgr-pede- es-el-desfalco-a-la-nacionpor-hechos-de-
com/2019/05/15/republicadominicana-
que-suspeita-de-caixa-dois-para-onix- corrupcion
por-que-el-caso-odebrecht-no-avanza-
lorenzoni-fique-na-justica-eleitoral.ghtml 21  UNHCR, Emergencies – Venezuela
como-en-otrospaises/
14  BBC, Bolsonaro cria situação situation, https://www.unhcr.org/
6  International Consortium of
dramática ‘ao tentar proteger Flávio, diz venezuela-emergency.html (acessado
Investigative Journalists, Odebrecht’s
ex-procurador da Lava Jato, setembro de em setembro de 2019)
hidden transactions, junho de 2019,
2019, https://www.bbc.com/portugues/ 22  Reuters, Venezuela Supreme Court
https://www.icij.org/investigations/
brasil-49562267 has staged effective coup: jurists’ group,
briberydivision/explore-odebrechts-
15  El País, STF impõe derrota a Lava Jato setembro de 2017, https://www.reuters.
hiddentransactions/
sobre caixa 2 e encampa guerra contra com/article/us-venezuelapolitics-
7  Participación Ciudadana, Odebrecht-
procuradores, março de 2019, https:// jurists/venezuela-supremecourt-has-
Punta Catalina: Más Corrupción Impune,
brasil.elpais.com/brasil/2019/03/15/ staged-effective-coupjurists-group-
maio de 2018, https://pciudadana.
org/odebrecht-puntacatalina-mas- politica/552605815_215499.html idUSKCN1BN14F
corrupcion-impune-2/ 16  Folha de Sao Paulo, Brazil’s Supreme 23  Transparencia Venezuela, Una
8  Diario Libre, Así operó Odebrecht en Court President Suspends Investigations ojeada a la “secreta” Ley de Presupuesto
República Dominicana, junho de 2019, into Bolsonaro’s Son Flávio, julho de Nacional, setembro de 2018, https://
https://www.diariolibre.com/actualidad/ 2019, https://www1.folha.uol.com.br/ transparencia.org.ve/una-ojeada-a-
justicia/asi-operoodebrecht-en- internacional/en/brazil/2019/07/brazils- lasecreta-ley-de-presupuesto-nacional/
republica-dominicana-FL12198915 supreme-courtpresident-suspends- 24  Human Rights Watch, Venezuela:
9  Acento, Lea íntegro fallo envió a investigationsinto-bolsonaros-son-flavio. Arrests, Killings in Anti-Government
juicio de fondo seis de los imputados shtml Protests, janeiro de 2019, https://
en caso Odebrecht, junho de 17  P: Quão bem ou mal você diria www.hrw.org/news/2019/01/25/
2019, https://acento.com.do/2019/ que o governo atual está lidando com venezuelaarrests-killings-anti-
actualidad/8697486-lea-integro- os seguintes assuntos, ou você não governmentprotests
falloenvio-a-juicio-de-fondo-seis-de- ouviu o suficiente para dizer? “Combate 25  Amnesty International, Venezuela:
losimputados-en-caso-odebrecht/ à corrupção no governo”. Opções de Authorities must stop criminalizing and
10  Participación Ciudadana, Odebrecht- resposta: muito mal; razoavelmente killing young people living in poverty,
Punta Catalina: Más Corrupción Impune, mal; razoavelmente bem; muito bem; setembro de 2018, https://www.amnesty.
maio de 2018, https://pciudadana. não sei; recusou-se a responder. Base: org/en/latest/news/2018/09/venezuela-
org/odebrecht-puntacatalina-mas- todos respondentes, excluindo não- authoritiesmust-stop-riminalizing-and-
corrupcion-impune-2/ respondentes. killingyoung-people-living-in-poverty/

54
BARÔMETRO GLOBAL DA CORRUPÇÃO – AMÉRICA LATINA E CARIBE 2019

26  P: Nos últimos 12 meses, você um presente ou fazer um favor para caso de corrupção cometido por
teve contato com a) uma escola pública obter cada serviço. Opções de resposta: um funcionário do governo, é mais
b) uma clínica ou hospital público c) nunca; uma vez ou duas; algumas vezes; provável que uma ação seja tomada
o governo para obter um documento frequentemente; não sabe; recusou se um homem, ao invés de uma
de identificação (ou seja, uma certidão responder. Base: todos os entrevistados mulher, faz a reclamação”. Base: todos
de nascimento, carteira de motorista, que tiveram contato com pelo menos os entrevistados, excluindo não-
passaporte ou título eleitoral) d) o um serviço nos últimos 12 meses. respondentes.
governo para obter serviços de água, Porcentagens referem-se àqueles que 35  P: Com que frequência, se é que
saneamento ou eletricidade e) a polícia disseram terem pago suborno pelo faz, você acha que isto [extorsão sexual]
f) um juiz ou oficial de justiça. Aos menos uma vez em qualquer serviço. ocorre neste país? Você acha que isso
entrevistados que responderam que 29  El Mostrador, Fraude em acontece: Opções de resposta: muito
tiveram contato com qualquer um Carabineros ya alcanza los 28 mil millones frequentemente; frequentemente;
desses serviços públicos foi então de pesos, abril de 2018, https://www. ocasionalmente; raramente; nunca;
perguntado “Quantas vezes, se alguma, elmostrador.cl/noticias/pais/2018/04/10/ não sabe; recusou a responder. Base:
você teve de pagar suborno, dar um fraude-encarabineros-ya-alcanza-los-28- todos os entrevistados, excluindo não-
presente ou fazer um favor” para obter milmillones-de pesos/ respondentes.
o serviço. Opções de resposta: nunca; 30  BBC News, Cómo un oscuro 36  Sabrina Karim, Madame Officer,
uma vez ou duas; algumas vezes; entramado de corrupción puede acabar Americas Quarterly, https://www.
frequentemente; não sabe; recusou con la reputación de los Carabineros en americasquarterly.org/node/2802/.
responder. Base: todos os entrevistados Chile, la policía “menos corrupta de la 37  Proetica, Encuesta Nacional Sobre
que tiveram contato com pelo menos región”, junho de 2017, https://www. Percepciones de la Corrupcion en el
um serviço nos últimos 12 meses. bbc.com/mundo/noticias-america- Peru 2012, maio de 2012, https://www.
Porcentagens referem-se àqueles que latina-40283143 proetica.org.pe/contenido/encuesta-
disseram terem pago suborno pelo 31  P: Com que frequência, se alguma nacionalsobre-percepciones-de-la-
menos uma vez em qualquer serviço. vez, você teve que pagar suborno, dar corrupcionen-el-peru/
27  Para calcular o número total de um presente ou fazer um favor para 38  Proetica, Encuesta Nacional Sobre
pagadores de suborno na América um policial, a fim de obter a assistência Percepciones de la Corrupcion en el
Latina e no Caribe, usamos o nível da necessária ou para evitar um problema, Peru 2017, setembro de 2017, https://
taxa de suborno (a porcentagem de como passar por uma blitz ou evitar www.proetica.org.pe/contenido/
todos os adultos do país que pagaram uma multa ou prisão? Base: todos os encuestanacional-sobre-percepciones-de-
suborno) para calcular o número de entrevistados que tiveram contato com lacorrupcion-en-el-peru/
pagadores de suborno em cada país. a polícia nos últimos 12 meses. 39  El Confidencial, Jimmy Morales,
Então, adicionamos o número projetado 32  UNDP, Gender and Corruption in acusado de abusos sexuales por um
de pagadores de suborno em todos Latin America: Is there a link?, julho de exministro: “Yo hablé con víctimas”, junho
os 18 países, o qual deu um total de 2014, https://www.undp.org/content/ de 2018, https: //www.elconfidencial.
56 milhões. Fonte: Nações Unidas - dam/rblac/docs/Research%20and%20 com/mundo/2018-07-05/presidente-
população estimada acima de 18 anos. Publications/Democratic%20Governance/ guatemala-acusado-abusos-sexuales
28  Respostas agrupadas. Nos últimos Gender_and_Corruption_in_Latin_ _1588414/
12 meses, você teve contato com a) America_Is_There_a_Link_Final_10july.pdf 40  Publinews, MP cierra caso contra el
uma escola pública b) uma clínica ou 33  Os resultados são derivados da presidente Jimmy Morales por supuestas
hospital público c) o governo para obter pesquisa pesando regressões logísticas, agresiones sexuales, novembro de
um documento de identificação (ou seja, com erros padrão agrupados no nível 2018, https://www.publinews.gt/gt/
uma certidão de nascimento, carteira de do país. A variável dependente foi se um noticias/2018/11/08/ministério-público-
motorista, passaporte ou título eleitoral) suborno foi pago ou não. Ser mulher é um fechar-caso-contra-el-presidente-jimmy-
d) o governo para obter serviços de pressuposto significante e positivo para o morales-por-supuestas-agressiones-
água, saneamento ou eletricidade e) pagamento de suborno para educação e sexuales.html
a polícia f) um juiz ou oficial de justiça. saúde. Nível de confiança em 95%. 41  CICIG, Informe diálogos por
Aos entrevistados que responderam 34  P: Por favor, diga-me se você el fortalecimiento de la justicia y el
que tinham contato com qualquer um discorda totalmente; tende a discordar; combate a la impunidad en Guatemala,
desses serviços públicos, então foi não concorda, nem discorda; tende a junho de 2019, https://www.cicig.org/
perguntado: “Quantas vezes, se alguma concordar; ou concorda fortemente comunicados-2019-c/informe-dialogos-
vez, você teve que pagar suborno, dar com a declaração: “Ao relatar um por-el-fortalecimiento-de-lajusticia/

55
TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL

42  Q: Por favor, diga-me se frequentemente; não sei. Base: todos Base: todos os respondentes,
você discorda totalmente; tende respondentes, excluindo ausentes. excluindo não-respondentes.
a discordar; não concorda, nem 47  Este valor foi obtido 57  Respostas agrupadas. P: neste
discorda; tende a concordar; ou adicionando a porcentagem de país, pessoas comuns podem relatar
concorda fortemente com a seguinte respondentes que responderam incidentes de corrupção sem medo,
declaração: “O governo é praticamente à pergunta com as opções de ou correm o risco de retaliação ou
dirigido por alguns grandes interesses resposta “Frequentemente” e “Com outra consequência negativa se
cuidando de si mesmos.” Base: todos muita frequência”. eles fizerem a denuncia? Opções de
os entrevistados, excluindo não- 48  CNN Español, Investigan resposta: podem relatar sem medo;
respondentes. presunta red de compra de votos en medo de represálias; não conhece.
43  P: Nos últimos 12 meses, Colombia, março de 2018, https:// Base: todos os respondentes,
quantas vezes você pessoalmente cnnespanol.cnn.com/2018/03/14/ excluindo ausentes.
testemunhou ou suspeitou de investigan-presunta-red-de- 58  Respostas agrupadas. E
um oficial do governo ou político comprade-votos-en-colombia/ pensando se você deveria denunciar
fazendo o seguinte: “tomando uma 49  Transparencia Colombia, um caso de corrupção cometido por
decisão ou votando de uma maneira Financiación de Campañas Políticas um funcionário do governo, qual a
que favorece uma empresa ou 2018, março de 2019, https:// probabilidade de uma ação apropriada
indivíduo que lhes deu apoio político transparenciacolombia.org. ser tomada contra eles? Opções de
ou doações “. Opções de Resposta: co/2019/03/05/financiacion- resposta: não muito provável; não
nunca; uma ou duas vezes; algumas decampanas-politicas-2018/ provável; um pouco provável; nuito
vezes; frequentemente; não sabe; 50  Registraduría Nacional del provável. A porcentagem relatada
recusou-se a responder. Base: todos Estado Civil, Delitos Electorales é obtida combinando as opções de
os entrevistados, excluindo não- en Colombia, 2018, https://www. resposta Um pouco provável e muito
respondentes. registraduria.gov.co/IMG/pdf/ provável. Base: todos os respondentes,
44  Respostas agrupadas. P: E nos delitoselectorales-colombia.pdf excluindo ausentes.
últimos cinco anos, quantas vezes, 51  World Bank, The World Bank in 59  Q: Neste país, há o direito
se é que alguma vez, alguém já Panama, https://www.worldbank. legal dos cidadãos de acessar fatos
tentou lhe oferecer suborno ou favor org/en/country/panama/overview e dados importantes do governo?
especial para votar de uma forma (acessado em setembro de 2019). Você estava ciente de que tem o
específica em eleição a nível nacional, 52  La Prensa, Con dinero público, direito de solicitar informações do
regional ou local? Isso aconteceu Chello Gálvez repartirá 5 mil 500 governo ou você ainda não sabia
com você: nunca; uma ou duas tarjetas de regalo, agosto de 2018, que tinha esse direito? Opção de
vezes; algumas vezes; várias vezes; https://impresa.prensa.com/ resposta: sim, eu estava ciente; não,
não sabe; recusou-se a responder; panorama/publico-Chello-Galvez- eu ainda não estava ciente; não
não pôde votar. Base: todos os repartiratarjetas_0_5107739209.html sabe. Base: todos os respondentes,
entrevistados excluindo aqueles que 53  La Prensa, Chello Gálvez, excluindo não-respondentes.
não puderam votar. el rey del jamón, dezembro de Barbados não possui legislação
45  P: E nos últimos cinco anos, 2013, https://impresa.prensa. que regulamenta o acesso a
quantas vezes, se é que aconteceu, com/panorama/Chello-Galvez- informações e, portanto, não foi
alguém ameaçou você com algum reyjamon_0_3829866979.html incluído nesta pergunta.
tipo de retaliação se você não 54  La Prensa Panama, 60  P: Em alguns casos, os órgãos
votasse de uma forma específica Asamblea Nacional: hijos, hermanos, públicos tornam informações e
em uma eleição a nível nacional, padres, esposos; las planillas del fatos acessíveis ao público, por
regional ou local? Isso aconteceu nepotismo, abril de 2019, https:// exemplo, em seus sites. Em outros
com você: nunca; uma ou duas impresa.prensa.com/panorama/ casos, os cidadãos solicitam (por
vezes; algumas vezes; várias vezes; Asamblea-Nacional-hermanos- exemplo, por carta, email ou
não sabe; recusou-se a respoder; planillasnepotismo_0_5290720958.html telefonema) que o organismo
não foi possível votar. Base: todos os 55  La Prensa, 2017, cada público forneça as informações
entrevistados, excluindo aqueles que diputado dispuso de $1 millón, que eles precisam. Nos últimos 12
não puderam votar. maio 2018, https://impresa. meses, com que frequência, se o
46  P: Por favor, me diga quantas prensa.com/panorama/diputado- fez, você oficialmente contatou um
vezes você acha que as seguintes dispusomillon_0_5025247535.html órgão público para solicitar qualquer
coisas acontecem durante a eleição 56  P: E depois, para cada um das informação? Você fez isso: nunca;
nacional, regional ou local em [inserir seguintes declarações que li, por uma vez ou duas; poucas vezes;
nome do país]: Informações falsas favor me diga se você fortemente frequentemente; não sei. Base:
ou notícias falsas sendo espalhadas discorda; tende a discordar; não todos respondentes, excluindo
para influenciar resultados da concorda, nem discorda; tende a ausentes. Barbados não possui
votação. Opções de resposta: concordar; ou concorda plenamente: legislação que regulamenta o acesso
nunca; raramente; ocasionalmente; as pessoas comuns podem fazer a a informações e, portanto, não foi
frequentemente; muito diferença na luta contra corrupção. incluído nesta pergunta.

56
CRIE MUDANÇA
CONOSCO
ENGAJE-SE
Siga-nos, compartilhe sua opinião e discuta corrupção
com pessoas de todo o mundo nas redes sociais.

Transparência Internacional – Brasil


facebook.com/transparenciainternacionalbrasil/
twitter.com/ti_interbr/
instagram.com/transparenciainternacionalbr/

Transparency International
facebook.com/TransparencyInternational/
twitter.com/anticorruption/
linkedin.com/company/transparency-international/
instagram.com/Transparency_International/
youtube.com/user/TransparencyIntl/

APRENDA
Visite nossos sites para aprender mais sobre nosso
Reconhecimentos trabalho em mais de 100 países e inscreva-se para receber
Este estudo foi generosamente as últimas notícias sobre o combate à corrupção.
apoiado por Global Affais Canada, transparenciainternacional.org.br
EY e UM Women. As pesquisa transparency.org
em Bahamas, Barbados, Guiana,
Jamaica e Trinidad e Tobago
foram conduzidas em parceria

DOE
com o Banco Interamericano de
Desenvolvimento.
Sua doação nos ajuda a providenciar apoio a milhares
Reconhecemos e agradecemos
de vítimas de corrupção, desenvolver novas ferramentas
essas contribuições.
e pesquisas e a comprometer governos e empresas
A responsabilidade pelo conteúdo
com melhores práticas de integridade. Nós queremos
é inteiramente do autor.
construir um mundo mais justo. Com seu apoio, nós
Os apoiadores não
conseguiremos.
necessariamente compartilham
das opiniões e interpretações doe.transparenciainternacional.org.br
expressadas nesta publicação. transparency.org/donate
Transparency International
International Secretariat
Alt-Moabit 96, 10559 Berlin, Germany

Phone: +49 30 34 38 200


Fax: +49 30 34 70 39 12

ti@transparency.org
www.transparency.org

Blog: voices.transparency.org
Facebook: /transparencyinternational
Twitter: @anticorruption