Você está na página 1de 63

FATEC – ITAQUERA

Tecnologia em Fabricação Mecânica

Materiais de Construções Mecânicas I

“CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS”


Ciência e Engenharia de Materiais

“CIÊNCIA E ENGENHARIA DE MATERIAIS “

- A CIÊNCIA DE MATERIAIS ESTUDA AS RELAÇÕES


ENTRE:

A COMPOSIÇÃO E A FORMAÇÃO DA ESTRUTURA NA


PROPRIEDADE DO MATERIAI EM ESTUDO.

Exemplo de composição, estrutura e propriedade:


ferro + carbono ⟹ aço ⟹ resistente à tração
cis 2
Ciência e Engenharia de Materiais

- ENGENHARIA DE MATERIAIS DESENVOLVE:

TÉCNICAS DE FABRICAÇÃO DE MATERIAIS COM BASE


NAS RELAÇÕES DE:

COMPOSIÇÃO, ESTRUTURA E PROPRIEDADES.

Técnica capaz de produzir materiais:


socialmente desejáveis a custo socialmente aceitável.

cis 3
Ciência e Engenharia de Materiais

..

cis 4
Ciência e Engenharia de Materiais

COMPOSIÇÃO: NATUREZA QUÍMICA DOS MATERIAIS

cis 5
Ciência e Engenharia de Materiais

ESTRUTURA DE UM MATERIAL:

A ESTRUTURA SE REFERE AO ARRANJO DOS SEUS


COMPONENTES INTERNOS, PODENDO SER:

* ESTRUTURA SUBATÔMICA:
SÃO OS ELÉTRONS, NOS ÁTOMOS
INDIVIDUAIS, INTERAGINDO COM OS
SEUS RESPECTIVOS NÚCLEOS.

cis 6
Ciência e Engenharia de Materiais

* ESTRUTURA ATÓMICO:

NESSA ESTRUTURA OS ÁTOMOS, OU AS SUAS MÓLÉCULAS,


SE ORGANIZARÃO UNS EM RELAÇÃO AOS OUTROS.

cis 7
Ciência e Engenharia de Materiais

PROPRIEDADE:

TODOS OS MATERIAIS ESTÃO EXPOSTOS A ESTÍMULOS


EXTERNOS QUE CAUSAM ALGUM TIPO DE RESPOSTA.

EXEMPLOS:

- UM ELEMENTO SUBMETIDA À AÇÃO DE FORÇAS SE


DEFORMARÁ.

- UMA SUPERFÍCIE METÁLICA POLIDA REFLETIRÁ A LUZ.

cis 8
Ciência e Engenharia de Materiais

ENTÃO, A PROPRIEDADE É UMA CARACTERÍSTICA QUE


DEPENDE:

DO TIPO E DA MAGNITUDE DA SUA RESPOSTA A UM


ESTÍMULO IMPOSTO.

AS PROPRIEDADES IMPORTANTES DOS SÓLIDOS, SÃO:

MECÂNICA, ELÉTRICA, TÉRMICA, MAGNÉTICA, ÓPTICA E


DE DETERIORAÇÃO.

cis 9
Ciência e Engenharia de Materiais

PROPRIEDADES MECÂNICAS:

RELACIONA O COMPORTAMENTO [deformação] DO


MATERIAL A UMA CARGA QUE É APLICADA.

EXEMPLOS:
- MÓDULO DE ELASTICIDADE,
- RESISTÊNCIA MECÂNICA,
- TENACIDADE, etc.

cis 10
Ciência e Engenharia de Materiais

cis 11
Ciência e Engenharia de Materiais

PROPRIEDADES ELÉTRICAS:

O ESTÍMULO É UM CAMPO ELÉTRICO, TAIS COMO:


A CONDUTIVIDADE ELÉTRICA E RESISTIVIDADE.

PROPRIEDADES TÉRMICAS:

COMPORTAMENTO TÉRMICO REPRESENTADO PELO:


PONTO DE FUSÃO E PONTO DE EBULIÇÃO,
DILATAÇÃO E CONDUTIVIDADE TÉRMICA.

cis 12
Ciência e Engenharia de Materiais

PROPRIEDADES MAGNÉTICAS:
É A RESPOSTAS DO MATERIAL A UM CAMPO MAGNÉTICO.

PROPRIEDADES ÓPTICAS:
SÃO OS ÍNDICE DE REFRAÇÃO E DE REFLETIVIDADE DOS
MATERIAIS.

PROPRIEDADES DE DETERIORAÇÃO:
ESTÃO RELACIONADAS À REATIVIDADE QUÍMICA DOS
MATERIAIS.
cis 13
Ciência e Engenharia de Materiais

PROCESSAMENTO E DESEMPENHO:

SÃO FATORES IMPORTANTES E ESTÃO ENVOLVIDOS


NA CIÊNCIA E ENGENHARIA DOS MATERIAIS.

- PROCESSAMENTO É O CONJUNTO DE TÉCNICAS PARA


OBTENÇÃO DE MATERIAIS COM FORMAS E
PROPRIEDADES ESPECÍFICAS.

cis 14
Ciência e Engenharia de Materiais

EXEMPLO:
COMO PRODUZIR CHAPAS DE AÇO DE FORMA A OBTER AO MESMO
TEMPO CONFORMABILIDADE E RESISTÊNCIA.

cis 15
Ciência e Engenharia de Materiais

COM AUXILIO DA FIGURA 1.2, VEMOS A INTER-RELAÇÃO ENTRE


PROCESSAMENTO, ESTRUTURA, PROPRIEDADES E DESEMPENHO
DE UM MATERIAL.

cis 16
Ciência e Engenharia de Materiais

TODAS ESSAS AMOSTRAS SÃO DE ÓXIDO DE ALUMÍNIO, MAS


FORAM PRODUZIDOS UTILIZANDO UMA TÉCNICA DE
PROCESSAMENTO DIFERENTE.

- O DISCO Á ESQUERDA:
É UM MONOCRISTAL , TENDO UM ELEVADO GRAU DE
PERFEIÇÃO, DANDO ORIGEM A SUA TRANSPARÊNCIA.

cis 17
Ciência e Engenharia de Materiais

- O DISCO CENTRAL:
É COMPOSTO POR GRANDE NÚMERO DE MONOCRISTAIS
MUITO PEQUENOS, TODOS LIGADOS ENTRE SI.

AS FRONTEIRAS ENTRE ESSES PEQUENOS CRISTAIS


ESPALHAM UMA FRAÇÃO DA LUZ REFLETIDA, DA PÁGINA
IMPRESSA, TORNANDO ESSE MATERIAL OPTICAMENTE
TRANSLÚCIDO.

cis 18
Ciência e Engenharia de Materiais

- O DISCO Á DIREITA:
É FORMADO POR UM NÚMERO MUITO GRANDE DE
PEQUENOS CRISTAIS E UM GRANDE NÚMERO DE POROS
OU ESPAÇOS VAZIOS MUITO PEQUENOS.

ESSES POROS TAMBÉM ESPALHAM A LUZ REFLETIDA E


TORNA ESSE MATERIAL OPACO.

cis 19
Ciência e Engenharia de Materiais

DESSA FORMA, AS ESTRUTURAS DESSAS TRÊS AMOSTRAS


SÃO DIFERENTES EM TERMOS DOS CONTORNOS ENTRE OS
CRISTAIS E DA PRESENÇA DE POROS, O QUE AFETA AS
PROPRIEDADES DE TRANSMITÂNCIA ÓPTICA.

cis 20
Ciência e Engenharia de Materiais

EXEMPLO DE ESTRUTURAS:

MONOCRISTAL:
É UM SÓLIDO NO QUAL O RETÍCULO
CRISTALINO DA AMOSTRA INTEIRA É
CONTÍNUA E SEM RUPTURAS ATÉ SUAS
BORDAS, SEM CONTORNOS DE GRÃO.

POLICRISTAL:
É UM SÓLIDO CONSTITUÍDO DE UMA INFINIDADE
DE CRISTAIS, DENOMINADOS GRÃOS OU
CRISTALITOS, COM ORIENTAÇÕES E DIMENSÕES
ALEATÓRIAS, FORTEMENTE UNIDOS ENTRE SI,
QUE PREENCHEM TODO O VOLUME DO SÓLIDO.
cis 21
Ciência e Engenharia de Materiais

1.4 CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS

OS MATERIAIS SÓLIDOS FORAM AGRUPADOS EM TRÊS


CATEGORIAS BÁSICAS:
METAIS, CERÂMICAS E POLÍMEROS.

E TAMBÉM AS CATEGORIAS:
COMPÓSITOS E AVANÇADOS

cis 22
Ciência e Engenharia de Materiais

METAIS

SÃO COMPOSTOS POR UM OU MAIS ELEMENTOS


METÁLICOS (Fe, Al, Cu, Ni, etc.), E FREQUENTEMENTE POR
ELEMENTOS NÃO METÁLICOS (C, N e O).

Alguns exemplos ilustrativos de produtos feitos por metais:

cis 23
Ciência e Engenharia de Materiais

OS ÁTOMOS NOS METAIS E NAS SUAS LIGAS ESTÃO


ARRANJADOS EM UMA MANEIRA MUITO ORDENADA E SÃO
RELATIVAMENTE DENSOS.

AS PROPRIEDADES DOS
METAIS DEPENDEM DE SUAS
ESTRUTURAS.

cis 24
Ciência e Engenharia de Materiais

NO ARRANJO TRIDIMENSIONAL DOS ÁTOMOS:


- MATERIAL CRISTALINO: ORDEM DE LONGO ALCANCE
- MATERIAL AMORFO: ORDEM DE CURTO ALCANCE

cis 25
Ciência e Engenharia de Materiais

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS DOS METAIS:

- SÃO RESISTENTES (SUPORTAM TENSÕES ELEVADAS);

- SÃO DÚCTEIS (DEFORMAM ANTES DE ROMPER);

- AS SUPERFÍCIE METÁLICA, QUANDO POLIDA, APRESENTA


APARÊNCIA BRILHOSA ;

- SÃO BONS CONDUTORES DE ELETRICIDADE E DE CALOR;

- SÃO OPACOS.

cis 26
Ciência e Engenharia de Materiais

.LIGAÇÃO METÁLICA:
OS MATERIAIS METÁLICOS
POSSUEM UM, DOIS OU, NO
MÁXIMO, TRÊS ELÉTRONS DE
VALÊNCIA.

ESSES ELÉTRONS NÃO ESTÃO


LIGADOS A NENHUM ÁTOMO
EM PARTICULAR (elétrons não
localizados). Figura 2.11

cis 27
Ciência e Engenharia de Materiais

MUITAS DAS PROPRIEDADES DOS METAIS PODEM SER


ATRIBUÍDAS DIRETAMENTE A ESSES ELÉTRONS.

EXEMPLOS:

OS METAIS SÃO BONS CONDUTORES DE ELETRICIDADE E


DE CALOR, COMO UMA CONSEQUÊNCIA DOS ELÉTRONS
LIVRES.

cis 28
Ciência e Engenharia de Materiais

CERÂMICAS

SÃO COMPOSTOS FORMADOS ENTRE ELEMENTOS


METÁLICOS E NÃO METÁLICOS.

MUITAS VEZES, SÃO ÓXIDOS, NITRETOS E CARBONETOS.

Alguns exemplos ilustrativos


de produtos feitos por
cerâmicas:

cis 29
Ciência e Engenharia de Materiais

EXEMPLOS DE ALGUNS MATERIAIS CERÂMICOS:


- O ÓXIDO DE ALUMÍNIO (ALUMINA, Al2O3);
- O DIÓXIDO DE SILÍCIO (SÍLICA, SiO2);
- O CARBETO DE SILÍCIO (SiC);
- O NITRETO DE SILÍCIO (Si3N4).

TIPOS DE MATERIAIS CERÂMICOS:


- CERÂMICAS TRADICIONAIS;
- CERÂMICAS DE ALTO DESEMPENHO;

cis 30
Ciência e Engenharia de Materiais

CERÂMICAS TRADICIONAIS:

SÃO MATERIAIS COMPOSTOS POR MINERAIS ARGILOSOS E


SUAS VARIAÇÕES, TAIS COMO:

CERÂMICA VERMELHA, REVESTIMENTOS CERÂMICOS E


CERÂMICA BRANCA.

EXEMPLOS:
A LOUÇA, A PORCELANA, OS TIJOLOS, AS TELHAS E OS
AZULEJOS.
cis 31
Ciência e Engenharia de Materiais

CERÂMICAS DE ALTO DESEMPENHO:

SÃO PRODUTOS MANUFATURADOS A PARTIR DE MATÉRIAS-


PRIMAS PURAS, SINTÉTICAS E PROCESSADOS DE MANEIRA A
OBTER PROPRIEDADES SUPERIORES.

EXEMPLOS:

FERRAMENTAS PARA USINAGEM DE METAIS, OS


CIMENTOS, OS ABRASIVOS, OS REFRATÁRIOS, OS VIDROS,
OS ISOLADORES, OS SEMICONDUTORES ,ETC.

cis 32
Ciência e Engenharia de Materiais

PROPRIEDADES BÁSICAS DAS CERÂMICAS:

- ALTO PONTO DE FUSÃO;

- INÉRCIA QUÍMICA;

- SÃO ISOLANTES TÉRMICOS E ELÉTRICOS;

- SÃO FRÁGEIS (ROMPEM SEM DEFORMAR);

- PODEM SER TRANSPARENTES.

ALGUNS DOS ÓXIDOS CERÂMICOS (por exemplo, Fe3O4) EXIBEM


COMPORTAMENTO MAGNÉTICO.
cis 33
Ciência e Engenharia de Materiais

EM RELAÇÃO ÀS SUAS CARACTERÍSTICAS ÓPTICAS, AS CERÂMICAS


PODEM SER TRANSPARENTES, TRANSLÚCIDAS OU OPACAS.

cis 34
Ciência e Engenharia de Materiais

LIGAÇÃO QUÍMICA:
A LIGAÇÃO ATÔMICA, NOS MATERIAIS CERÂMICOS, VARIA
DESDE PURAMENTE IÔNICA ATÉ TOTALMENTE COVALENTE.

MUITAS CERÂMICAS EXIBEM UMA COMBINAÇÃO DESSES


DOIS TIPOS DE LIGAÇÕES.

A LIGAÇÃO PREDOMINANTE EM MATERIAIS CERÂMICOS


É IÔNICA.

cis 35
Ciência e Engenharia de Materiais

LIGAÇÃO IÔNICA:

É SEMPRE ENCONTRADO EM COMPOSTOS QUE SÃO


CONSTITUÍDOS DE ELEMENTOS TANTO METÁLICOS QUANTO
NÃO-METÁLICOS.

ÁTOMOS DE UM ELEMENTO METÁLICO CEDEM SEUS


ELÉTRONS DE VALÊNCIA AOS ÁTOMOS NÃO-METÁLICOS.

cis 36
Ciência e Engenharia de Materiais

EXEMPLO DE LIGAÇÃO IÔNICA:

cis 37
Ciência e Engenharia de Materiais

NA LIGAÇÃO IÔNICA, TODOS OS ÁTOMOS ADQUIREM


CONFIGURAÇÕES ESTÁVEIS E UMA CARGA ELÉTRICA; ISTO É,
ELES SE TORNAM ÍONS.

OS MATERIAIS IÔNICOS SÃO, POR CARACTERÍSTICA,


MATERIAIS DUROS E QUEBRADIÇOS E, ALÉM DISSO,
ISOLANTES ELÉTRICOS E TÉRMICOS

cis 38
Ciência e Engenharia de Materiais

LIGAÇÃO COVALENTE:

TEM CONFIGURAÇÕES ELETRÔNICAS ESTÁVEIS, ASSUMIDAS


PELO COMPARTILHAMENTO DE ELÉTRONS ENTRE ÁTOMOS
ADJACENTES.

DOIS ÁTOMOS LIGADOS DE MANEIRA COVALENTE IRÃO


CADA UM CONTRIBUIR COM PELO MENOS UM ELÉTRON
PARA A LIGAÇÃO, E OS ELÉTRONS COMPARTILHADOS
PERTENCEM A AMBOS OS ÁTOMOS.

cis 39
Ciência e Engenharia de Materiais

A LIGAÇÃO COVALENTE É DIRECIONAL - OCORRE ENTRE ÁTOMOS


ESPECÍFICOS E PODE EXISTIR APENAS NA DIREÇÃO ENTRE UM
ÁTOMO E O OUTRO QUE PARTICIPA NO COMPARTILHAMENTO DE
ELÉTRONS.

EXEMPLOS:

cis 40
Ciência e Engenharia de Materiais

POLÍMEROS
É UM COMPOSTO ORGÂNICO

ALGUNS EXEMPLOS DE UTILIZAÇÕES:

cis 41
Ciência e Engenharia de Materiais

- COMPOSIÇÃO:
CARBONO, HIDROGÊNIO, OXIGÊNIO E OUTROS
ELEMENTOS, TAIS COMO NITROGÊNIO, ENXOFRE E
CLORO.

- COMPOSTOS DE MASSAS MOLECULARES MUITO GRANDES


(MACRO MOLÉCULAS) E FREQUENTEMENTE TEM
ESTRUTURA COMPOSTA POR ÁTOMOS DE CARBONO.

- TIPOS DE POLÍMEROS:
TERMOPLÁSTICOS; TERMOFIXOS E ELASTÔMEROS.
cis 42
Ciência e Engenharia de Materiais

- TERMOPLÁSTICOS : FUNDEM-SE E SOLIDIFICAM VÁRIAS


VEZES.

- TERMOFIXOS (TERMORRÍGIDOS): GERALMENTE SÃO


LÍQUIDOS E QUE APÓS REAÇÃO TORNAM-SE INFUSÍVEIS.

- ELASTÔMEROS (BORRACHAS): GRANDE ALONGAMENTO


QUASE COMPLETA RETRAÇÃO.

cis 43
Ciência e Engenharia de Materiais

cis 44
Ciência e Engenharia de Materiais

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS:

- OS POLÍMEROS TEM ORIGEM NATURAL OU SINTÉTICA ;


[ POLÍMERO NATURAL MAIS ABUNDANTE É A CELULOSE ]

- QUIMICAMENTE, ELES SÃO RELATIVAMENTE INERTES,


NÃO REAGINDO EM UM GRANDE NÚMERO DE
AMBIENTES;

- POSSUEM BAIXAS CONDUTIVIDADES ELÉTRICAS E NÃO


SÃO MAGNÉTICOS;

cis 45
Ciência e Engenharia de Materiais

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS:

- BAIXAS MASSAS ESPECÍFICAS (BAIXA DENSIDADE);

- MUITOS DOS POLÍMEROS SÃO EXTREMAMENTE DÚCTEIS


E FLEXÍVEIS (FACILMENTE CONFORMADOS EM FORMAS
COMPLEXAS);

- GERALMENTE POUCO RESISTENTES A ALTAS


TEMPERATURAS (TENDÊNCIA EM AMOLECER E/OU
DECOMPOR EM TEMPERATURAS MODESTAS);

cis 46
Ciência e Engenharia de Materiais

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS:

- EM GERAL SÃO MENOS RESISTENTES DO QUE METAIS E


CERÂMICAS;

- EM FUNÇÃO DE SUAS DENSIDADES REDUZIDAS, MUITAS


VEZES AS SUAS RIGIDEZ E RESISTÊNCIA EM RELAÇÃO À
SUA MASSA SÃO COMPARÁVEIS ÀS DOS METAIS E DAS
CERÂMICAS.

cis 47
Ciência e Engenharia de Materiais

COMPÓSITOS

SÃO COMPOSTO FORMADOS POR DOIS (OU MAIS)


MATERIAIS INDIVIDUAIS, TAIS COMO:

METAIS, CERÂMICAS E POLÍMEROS.

O OBJETIVO DE PROJETO DE UM COMPÓSITO:

FABRICAR UMA ESTRUTURA DE ENGENHARIA COM


PROPRIEDADES/CARACTERÍSTICAS QUE NÃO SERIAM
OBTIDAS USANDO CADA MATERIAL SEPARADAMENTE.

cis 48
Ciência e Engenharia de Materiais

EXISTE UM GRANDE NÚMERO DE TIPOS DE COMPÓSITOS,


QUE SÃO OBTIDOS POR DIFERENTES COMBINAÇÕES DE
METAIS, CERÂMICAS E POLÍMEROS.

ADICIONALMENTE, ALGUNS MATERIAIS DE OCORRÊNCIA


NATURAL TAMBÉM SÃO COMPÓSITOS:
POR EXEMPLO, A MADEIRA, O OSSO.

cis 49
Ciência e Engenharia de Materiais

UM DOS COMPÓSITOS MAIS COMUNS E FAMILIARES É


AQUELE COM FIBRA DE VIDRO.

NO QUAL PEQUENAS FIBRAS DE VIDRO SÃO ENCERRADOS


DENTRO DE UM MATERIAL POLIMÉRICO (normalmente um
epóxi ou um poliéster).

cis 50
Ciência e Engenharia de Materiais

AS FIBRAS DE VIDRO SÃO RELATIVAMENTE RESISTENTE E


RÍGIDAS, ENQUANTO O POLÍMERO É MAIS FLEXÍVEL.

DESSA FORMA, O COMPÓSITO FIBRA DE VIDRO


RESULTANTE APRESENTA:
RELATIVA RIGIDEZ, RESISTÊNCIA E É FLEXÍVEL .

cis 51
Ciência e Engenharia de Materiais

OUTRO MATERIAL TECNOLOGICAMENTE IMPORTANTE É O


COMPÓSITO DE POLÍMERO REFORÇADO COM FIBRAS DE
CARBONO (OU “PRFC”).

NESSE COMPÓSITO AS FIBRAS DE CARBONO SÃO


COLOCADAS NO INTERIOR DE UM POLÍMERO.

cis 52
Ciência e Engenharia de Materiais

OS COMPÓSITOS DE PRFC SÃO USADOS EM ALGUMAS AERONAVES, EM


EQUIPAMENTOS ESPORTIVOS DE ALTA TECNOLOGIA E TAMBÉM EM VÁRIOS
OBJETOS. EXEMPLOS:

cis 53
Ciência e Engenharia de Materiais

MATERIAIS AVANÇADOS

SÃO OS MATERIAIS EM APLICAÇÕES DE ALTA TECNOLOGIA


(ou high-tech).

ELES PODEM PERTENCER A TODOS OS TIPOS DE MATERIAIS


(metais, cerâmicas, polímeros) E SÃO EM GERAL DE ALTO
CUSTO.

cis 54
Ciência e Engenharia de Materiais

TIPICAMENTE, ESSES MATERIAIS AVANÇADOS SÃO:

- MATERIAIS TRADICIONAIS CUJAS PROPRIEDADES


FORAM APRIMORADAS;

- MATERIAIS DE ALTO DESEMPENHO QUE FORAM


DESENVOLVIDAS RECENTEMENTE.

cis 55
Ciência e Engenharia de Materiais

OS MATERIAIS AVANÇADOS INCLUEM:

- OS SEMICONDUTORES;
- OS BIOMATERIAIS;
- Os NANOENGENHEIRADOS (MATERIAIS DO FUTURO)

cis 56
Ciência e Engenharia de Materiais

SEMICONDUTORES

POSSUEM PROPRIEDADES ELÉTRICAS QUE SÃO


INTERMEDIÁRIAS ENTRE OS CONDUTORES ELÉTRICOS (os
metais e as ligas metálicas) E OS ISOLANTES (as cerâmicas e
os polímeros).

OS SEMICONDUTORES TORNARAM POSSÍVEL O ADVENTO


DOS CIRCUITOS INTEGRADOS.

cis 57
Ciência e Engenharia de Materiais

OS SEMICONDUTORES SÃO MUITO UTILIZADOS EM


INDÚSTRIAS ELETRÔNICAS E DE COMPUTADORES

cis 58
Ciência e Engenharia de Materiais

BIOMATERIAIS

OS BIOMATERIAIS SÃO EMPREGADOS EM


COMPONENTES IMPLANTADOS NO CORPO HUMANO
PARA A SUBSTITUIÇÃO DE PARTES DO CORPO
DOENTES OU DANIFICADAS.

ESSES MATERIAIS NÃO DEVEM PRODUZIR


SUBSTÂNCIAS TÓXICAS E DEVEM SER COMPATÍVEIS
COM OS TECIDOS DO CORPO (isto é, eles não devem
causar reações biológicas adversas).

cis 59
Ciência e Engenharia de Materiais

MATERIAIS QUE PODEM SER USADOS COMO BIOMATERIAIS:


METAIS, CERÂMICAS, POLÍMEROS, COMPÓSITOS E
SEMICONDUTORES.

EXEMPLO DE ALGUNS DOS BIOMATERIAIS USADOS EM PRÓTESES.

cis 60
Ciência e Engenharia de Materiais

NANOMATERIAIS

É UMA NOVA CLASSE DE MATERIAIS COM PROPRIEDADES


FASCINANTES E UMA TREMENDA PROMESSA TECNOLÓGICA.

O PREFIXO NONO REPRESENTA QUE AS DIMENSÕES DESSAS


ENTIDADES ESTRUTURAIS SÃO DA ORDEM DO NANÔMETRO
(10-9 m).

cis 61
Ciência e Engenharia de Materiais

OS NANOMATERIAIS PODEM SER DE QUALQUER UM DOS


QUATRO TIPOS BÁSICOS DE MATERIAIS: METAIS,
CERÂMICOS, POLÍMEROS E COMPÓSITOS.

AO CONTRÁRIO DESSES OUTROS MATERIAIS, OS


NANOMATERIAIS NÃO SÃO DIFERENCIADOS COM BASE
EM UMA QUÍMICA, MAS EM FUNÇÃO DO SEU TAMANHO.

cis 62
Ciência e Engenharia de Materiais

Referência bibliografia:

William D. Callister Jr., Introdução à Ciência e


Engenharia de Materiais, Ed. LTC, 2000.

cis 63