Você está na página 1de 6

Como fazer da rotina uma aliada

Preparar cada aula, organizar o material didático, levantar diferentes recursos para ensinar
um conteúdo e cuidar da ambientação da sala – sem abrir mão da formação continuada.
São muitas as atividades que constroem o dia-adia do professor. Orquestrar todas com
maestria é a chave para atingir os objetivos. Lúcia Ferreira é professora do 2º ano na EM
Chico Mendes, em Porto Alegre, e diz que a rotina é fundamental para garantir o bom
andamento das atividades (leia no quadro abaixo um relato da professora sobre o papel da
rotina em seu trabalho). “Essa preparação é essencial para que a aula transcorra conforme
o esperado”, diz Valéria Roque, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-
MG) e do Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH). Confira a seguir algumas das
práticas mais eficazes para criar uma rotina que ajude a melhorar o desempenho da turma.
Ter um jeito próprio de se organizar
Não existe certo ou errado quando se fala em rotina profissional. Cada professor precisa
descobrir as ferramentas que melhor se encaixam ao seu estilo de trabalho. Pode ser um
bloco do tipo agenda, um caderno tradicional ou um arquivo de computador.
Planejar com antecedência
Separar o material didático previsto para ser usado na semana seguinte e reservar um dia
para rever o roteiro de atividades é sempre bom para garantir que nenhum detalhe seja
esquecido.
Reservar espaço para estudar
Manter-se atualizado, tanto em relação aos conteúdos quanto à prática de sala de aula, é
fundamental. Você pode fazer um mestrado, uma especialização ou apenas estabelecer
uma rotina de estudos em casa ou na escola com algum colega (com muitos livros e
pesquisa via internet). O que vale é crescer sempre.
Organizar o espaço
As atividades previstas para o dia serão desenvolvidas individualmente ou em grupos?
Prever a melhor maneira de ambientar a sala de aula é o primeiro passo. Organize o
espaço com antecedência para não perder temo com os alunos.
Compartilhar o planejamento
“Contar aos alunos o que será feito ao longo do dia é importante por dois motivos. Em
primeiro lugar, porque eles ficam mais confortáveis, sem aquela euforia de ‘o que será que
vem agora?’. Depois, porque faz com que saiam da postura passiva de quem está sempre
aguardando um comando”, explica Karen Elizabete Nodari, coordenadora do núcleo de
Orientação e Psicologia Educacional do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do
Rio Grande do Sul (UFRGS).
Definir as tarefas
Cada conteúdo exige um tipo de atividade (leia mais nesta reportagem). Enquanto os
alunos produzem textos ou resolvem problemas, uma boa dica é circular pela sala,
acompanhando a produção de cada um. “Se você decide passar um filme, por exemplo, é
essencial preparar um pequeno roteiro para a turma, com pontos a ser observados”, diz
Valéria Roque.
Prever atividades extras
Nem tudo sai conforme o previsto, certo? Portanto, ter na manga algumas tarefas capazes
de envolver a turma é sempre bom. No dia-a-dia, isso vale também para aqueles alunos
que sempre terminam tudo antes dos outros – mas não podem ser deixados de lado.
Antecipar a aula seguinte
Encerrar o dia informando o que será realizado no dia seguinte é uma ótima estratégia
porque gera uma expectativa positiva e permite que os alunos se preparem melhor ao
compreender que há continuidade no processo educativo.
Trocar ideias na escola
Reuniões com os colegas, a coordenação pedagógica e a direção são fundamentais para
revisar o planejamento e encaminhar as questões mais relevantes.
Pensar grande
“É preciso ter uma visão de conjunto para poder planejar a rotina diária”, resume a
professora Lúcia, de Porto Alegre. “Mecanismos de registro ajudam muito nesse sentido.
Alguns preferem escrever, outros preferem fazer esquemas. Só não pode mesmo é fazer
tudo de cabeça.”
“É PRECISO DEIXAR TUDO ORGANIZADO”
Confira a seguir o depoimento da professora Lúcia Ferreira, que leciona para o 2º ano na
EM Chico Mendes, em Porto Alegre, sobre a importância da rotina para suas atividades
diárias. “Chego todo dia às 7h20 na escola. Pego o caderno de chamada e vou para a sala
de aula, conferir se o espaço está organizado da forma que eu preciso. Quando toca o
sinal, às 7h45, vou ao pátio buscar a turma. Pergunto como passaram o dia anterior, faço a
chamada e apresento como será o dia. Todos escrevem a data no caderno e anotam a
sequência de atividades previstas. Só então dou início às tarefas: leitura, escrita, desenho
etc. Como em qualquer turma, cada aluno trabalha num ritmo próprio. Alguns não
conseguem acompanhar o andamento, precisam de incentivo e auxílio constantes. Outros
terminam tudo rapidamente. Esses, eu uso como monitores, para auxiliar os colegas. Logo
após o recreio, costumo propor tarefas mais lúdicas e calmas porque a gurizada volta do
pátio sempre agitada. Às 11h30, meia hora antes do fim da aula, todos recolhem os
materiais usados. Faço uma avaliação do que fizemos e aponto como será o dia seguinte.
Se algum trabalho não foi concluído, gosto de lembrar o que falta fazer. E é importante
lembrar se haverá aula de Educação Física, por exemplo. Em casa, começa o que eu
chamo de segundo tempo. Registrar os eventos mais importantes, ajustar o planejamento,
criar atividades para os mais adiantados. No meu caderno, tenho a semana inteira prevista
porque é preciso deixar tudo organizado para que a turma toda avance.”
Rotina do trabalho pedagógico/ quadro de uma
rotina de uma sala de alfabetização
A rotina do trabalho pedagógico possibilita que o professor concretize suas intenções
educativas em sala de aula.A forma como organizamos o tempo, o espaço, os materiais,
as proposta e intervenções revelam nossas concepções de ensino e aprendizagem, por
exemplo: se a leitura é realizada uma vez por semana e a escrita é uma atividade mais
freqüente, o que estamos ensinando para nossos alunos,involuntariamente,é mais
importante do que a leitura.
Ou se o trabalho com as disciplinas História,Geografia e Ciências ocorre apenas nas
semanas que antecedem as provas,também estamos ensinando que esses conteúdos
devem ser estudados apenas ás vésperas das provas. Outro exemplo é quando só damos
atividades de ditado e cópia para alunos,pois estamos ensinando que é só por meio de
ditado e da cópia que se aprende a escrever. E assim por diante. Nossas concepções
inevitavelmente, se expressam quando damos prioridade a algumas atividades, na forma
como agimos durante as atividades e no uso que fazemos do tempo didático.
Para organizar uma rotina de trabalho pedagógico precisamos definir
os seguintes aspectos previamente:
a.Todas disciplinas a serem trabalhadas e a frequência;
b. A melhor forma de tratar os conteúdos (atividades
sequenciada projetos didáticos,atividades permanentes etc. )
c. Os textos e os tipos de atividades propostos durante a semana
ou em casa e sua frequência;
d. Se as atividades serão trabalhadas individualmente ou em grupos
( como serão formadas as duplas ou os trios e frequência).
Modalidades organizativas das rotinas de trabalho pedagógico
Segundo Délia Lemer, alem da seleção dos conteúdos a
serem trabalhados e do tipo de atividade especifica que será
proposta, há ainda outra importante decisão pedagógica,
relacionada ao tratamento dos conteúdos: a depender dos
objetivos que se tem, eles podem ser trabalhados na forma de
atividades permanentes, atividades sequenciadas
atividades sistematização,atividades independentes ou projetos.
Atividades permanentes São as que acontecem ao
longo de um determinado período de tempo,porque são
importantes para o desenvolvimento de procedimentos,
de hábitos ou atitudes.
É ocaso de atividades como:
 leitura diária feita pelo professor;
 roda semanal de leitura;
 oficina de produção de textos ;
 hora das noticias;
 discussão semanal dos conhecimentos adquiridos etc.
Atividades Sequenciadas
são planejadas em uma seqüência encadeada: o que vem a seguir depende do que já foi
realizado ( e aprendido ) anteriormente.
Por exemplo: atividades para alfabetizar,para ensinar a produzir textos de um determinado
gênero, para ensinar ortografia ou o uso de certos recursos gramaticais etc.
Atividades de Sistematização
embora não decorram de propósitos imediatos,tem relação direta com os objetivos
didáticos e com os conteúdos: são atividades que se destinam á sistematização dos
conteúdos já trabalhados.
Atividades independentes
são aquelas que não foram planejadas a priori ,mas que fazem sentido num dado
momento.
Os projetos
são situações didáticas em que o professor e os alunos se comprometem com um
propósito e com um produto final: em um projeto, as ações propostas ao longo do tempo
tem relação entre si e fazem sentido em função do produto que se deseja alcançar.
É o caso de atividades como o jogral, dramatização, apresentação pública de leitura,
produção de livros de jornal de textos informativos e outras similares.
Esta modalidade de projetos é privilegiada para organizar conteúdos
escolares,porém nem tudo pode ser abordado por meio deles.
É tarefa do professor identificar qual a melhor forma de abordar que o que
deve ensinar aos alunos sabendo que há conteúdos que não demandam um trabalho com
projetos , pois há conteúdos que precisam ser sistematizados outros não. Há conteúdos
que são recorrentes em toda escolaridade, outros ser sistematizados, e outros
circunstancias.
O fundamental é saber que os conteúdos escolares são ensinados
para que os alunos desenvolvam diferentes capacidades.
A forma de abordá-los deve ser aquela que melhor atende ao propósito de
desenvolver essas capacidades.
Vejam o exemplo de um quadro contendo uma rotina de uma sala de alfabetização:
Segunda – feira:
Atividade permanente
Leitura feita pelo professor de texto narrativo. Livro: O Visconde partido ao meio de Ítalo
Calvino ( em capítulos ).
Atividade permanente de alfabetização
Para alunos com escrita não-alfabética
(Atividade de leitura)
.listas:leitura ou identificação de palavras ou frases (provérbios,frase de
caminhão,pensamento, nome;
.Ordenação de textos conhecidos.
Para alunos com escrita alfabética
.Ordenar as partes de um conto
.Leitura de curiosidades com tarefa.
Atividade permanente de escrita
. escrita de textos conhecidos (poema e quadrinhas músicas…) ou escrita de listas (frases
de caminhão ,título de música, pensamentos, provérbios…)
. roda de conversa.
Atividade de matemática.
Atividade de Histórias.
Atividade de Artes.
Terça-feira
Atividade permanente
Leitura feita pelo professor de texto informativo,
Atividade permanente de alfabetização
Para alunos com escrita não-alfabética
Atividade de leitura
.Palavras cruzadas (com listas de palavras)
.ditado cantado (musical)
Para alunos com escrita alfabética
.palavras cruzadas
Leitura de história com tarefa.
Projeto
. brincadeiras do meu tempo,recordar para preservar
Atividade ocasional abordagem de assunto trazido pelo grupo
Atividade ciências
Atividade de geografia
Quarta-feira
Atividade permanente
Leitura feita pelo professor de texto narrativo .
Livro: O visconde partido ao meio de Ítalo Calvino ( em capítulos);
Atividade permanente de alfabetização
Para alunos com escrita não alfabética
( atividade de leitura)
.Advinhas
.Leitura de texto conhecido (poema e quadrinha)
Para alunos com escrita alfabética.
.advinhas
.leitura de texto informativo com tarefa,
Atividade permanente
.escrita de cartas.
Atividade permanente
.leitura permanente
.leitura de diferente portadores de texto. Jornais,revistas e gibis;
Atividade de matemática.
Atividade de Histórias.
Atividade de Artes.
Quinta-feira
Leitura feita pelo professor de poemas e/ou piadas,e/ou fábulas, e/ ou lendas populares
e/ou literatura de Cordel.
Atividade permanente de alfabetização
Para alunos com escrita não alfabética
Atividade de leitura:
.ordenação de textos: poemas/ ou parlenda (frase ou palavra)
.atividade com nomes próprios.
Para alunos com escrita alfabética
.completar textos;
.leitura de frase de caminhão, provérbio ou
pensamento .
Projeto
.brincadeira do meu tempo ,recordar para preservar
Atividade permanente
. relatos de causos da minha terra
Atividade de ciências
Atividade de matemática
jogos
Sexta-feira
Atividade permanente
Leitura feita pelo professor texto narrativo.
O visconde partido ao meio, de
Ítalo Calvino ( em capítulos).
Atividade permanente de alfabetização
Para alunos com escrita não alfabética
( atividade de leitura) leitura de receitas identificando; os ingredientes advinhas.
Para alunos com escrita alfabética
.leituras de receitas
.advinhas
.escrever o texto com letra móvel
Atividade permanente de escrita.
Escrita de trecho de história conhecida
Atividade permanente
Roda de biblioteca (compartilhar as leituras da semana)
Atividade de matemática
Atividade de geografia
Atividade de artes
https://www.soescola.com/2016/09/como-fazer-da-rotina-uma-aliada.html