Você está na página 1de 7

TRABALHO GESTÃO E PLANEJAMENTO

AMBIENTAL

Prof: FLÁVIA CECÍLIO RIBEIRO


Aluno: Jean Carlos Vieira

UNIFEG GUAXUPÉ MG
FOSSA BIODISGESTORA

Acadêmico: Jean Carlos Vieira

RESUMO

Este artigo apresenta um projeto de fossa biodigestora, sua principal finalidade é


esclarecer sobre a importância da construção da fossa biodigestora, bem como, mostrar de modo
facilitado os passos fundamentais para construção da mesma, onde atualmente as regiões rurais
não se dispõem de saneamento básico, normalmente usam se fossas negras, privadas e até
mesmo esgoto a céu aberto, que afetam diretamente a solo e o lençol freático, permitindo assim
a ploriferação de doenças.
O projeto de construção da fossa séptica biodigestora, visa substituir a um custo barato
para o produtor rural, o esgoto a céu aberto e as fossas negras. Tanto quanto Combater às
doenças, verminoses e endemias, pois evitam o lançamento dos dejetos humanos diretamente
em rios, lagos ou mesmo na superfície do solo.
Também o produtor rural poderá utilizar o efluente como um adubo orgânico,
diminuindo gastos com adubação química, ou seja, melhorar o saneamento rural e desenvolver
a agricultura orgânica, melhorando assim sua qualidade vida.
É notável que no Brasil os hospitais estejam sempre lotados, sendo que na maioria dos
casos das epidemias, poderiam ser evitadas através da prevenção e redução do uso de produtos
químicos, aplicados sobre os alimentos que chegam as mesas.

PALAVRA CHAVE: Fossa Séptica Biodigestora, Saneamento Básico, Adubo


Orgânico.
INTRODUÇÃO

A fossa séptica biodigestora não é algo recente, mas apenas pouco divulgado e
aproveitado. Este trabalho busca resgatar a importância da implantação de fossas sépticas para
as propriedades rurais, trazendo benefícios econômicos e saudáveis para os fins agrícolas,
evitando assim o uso excessivo de agrotóxicos, como nos países acima citados.
Quando se fala em vida saudável é preciso levar em consideração varias circunstâncias,
destacando como uma das principais: a “prevenção”, que vem acompanhada com
conscientização, onde atualmente por descaso, ou por falta de conscientização as pessoas
poluem cada vez mais o meio ambiente.

DESENVOLVIMENTO

A fossa biodigestora é capaz de absorver os germes das fezes humanas, tornando este
material em algo útil e reaproveitável, pois para a agricultura os efluentes servem de adubos
orgânicos utilizado nas plantas. Neste caso mesmo que não queira fazer o uso do afluente, o
meio ambiente não sofrerá mal algum com o descarte da mesma.
Segundo Olsen e Larsen, “o processo de biodigestão realiza-se através da decomposição
anaeróbica da matéria orgânica digerível por bactérias que a transforma em efluente
estabilizado e sem odores, podendo ser utilizado para fins agrícolas ou devolvidos ao solo”.
(OLSEN E LARSEN, 1987).

TIPOS DE FOSSAS SÉPTICAS EXISTENTES


As fossas sépticas podem ser de dois tipos:
-Fossas sépticas pré-moldados: De formato cilíndrico que são encontradas no mercado.
-Fossas Sépticas feitas no local: A fossa séptica feita no local tem formato retangular ou
circular.

UTILIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DOS EFLUENTES


A utilização e distribuição dos efluentes vai depender, do tipo de solo e dos recursos
disponíveis para a sua execução. Consulte um profissional habilitado, antes de definir qual a
melhor opção.
Há duas maneiras de distribuir os efluentes:
-Processo de adubação, refere-se a este artigo, onde os efluentes serão aproveitados
para o uso de fins agrícolas na produção de biofertilizantes.
-Processo de eliminação efluente no solo, subdividido em Sumidouros e Valas de
infiltração :
Sumidouros -Poço sem laje de fundo que permite a penetração do efluente da fossa
séptica no solo;
Valas de infiltração: Recomendadas para locais onde o lençol freático é próximo à
superfície.

È notável que tal situação é comum em varias regiões e principalmente na zona rural,
onde produz a maior parte de nossos alimentos. Entretanto, segundo a Organização das
Nações Unidas:
”A Agricultura é o Abastecimento de base familiar reúne
14 milhões de pessoas, mais de 60% do total de agricultores, e
detém 75% dos estabelecimentos agrícolas no Brasil. É comum
nessas propriedades o uso de fossas rudimentares (fossa
"negra", poço, buraco, etc.), que contaminam águas
subterrâneas e, obviamente os poços de água, os conhecidos
poços ”caipiras”. (fossa séptica biodigestora para melhoria do
Saneamento rural– FONTE:www.cnpdia.embrapa.br-
EMBRAPA 2012.)

Diante destes fatos fica evidente, há a possibilidade de contaminação dessa população,


por doenças veiculadas pela urina, fezes e água, como hepatite, cólera, verminoses e outras.
A figura 01 mostra uma fossa negra,. Percebe-se vários tipos de contaminações, pois
como os resíduos poluentes estão expostos, este ambiente irá produzir odores e outros tipos de
contaminações onde animais, plantas, e pessoas próximas serão vitimas de contaminação.

Figura 01: Fossa negra a céu aberto.


Fonte: Imagem digitalizada pelos próprios autores.
PROCEDIMENTO PARA CONSTRUÇÃO DA FOSSA BIODIGESTORA

Inicialmente fazer a escolha do


local a ser instalada a fossa
biodigestora, e após isso, a perfuração
de uma vala para assentamento das das
caixas coletores, tendo o cuidado de
deixar um leve desnível no solo para
assentamento
das mesmas.

( Fig. 02)Foto escolha do local e perfuração da vala e assentamento das manilhas para construção de fossas biodigestoras.
Fonte: Imagem digitalizada pelos próprios autores.

Após o colocação das manilhas


vem a instalação da tubulação que
vem do vaso passando pela primeira
manilha entrando na parte superior da
mesma até a saída da na terceira
manilha na
parte inferior da mesma.
( Fig. 02) Assentamento das manilhas.
Fonte: Imagem digitalizada pelos próprios autores.

Em seguida coloca-se as tampas,


tendo o cuidado da vedação das
mesmas e os canos com válvula de
escape para os gases formados no
interior das caixas. Por fim não
esquecendo da colocação das fezes
de gado para ajudar na aceleração do
processo de biodigestão.Conforme
(foto(03):

( Fig. 03)Foto da perfuração ou saída de afluente.


Fonte: Imagem digitalizada pelos próprios autores
Corte de detalhe da fossa
MATERIAS UTILIZADOS E PLANILHA DE CUSTO
Relação dos materiais para confecção da Fossa Biodigestora.

Quant. Produto Marca Preço Unit. .Preço Total

02 Tubo Esg. 100mm pvc Multilit. 37,00 74,00

03 Te Esg.100mm pvc Akros 4,35 13,05

03 Joelho Esg.90°pvc Akros 1,96 5,88

03 Cap 100mm Akros 2,05 6,15

01 Reg. Esf.pvc 40mm Akros 9,98 9,98

01 Adesivo pvc Akros 2,30 2,30

05 Luva Esg.100mm Akros 2,09 10,45

03 Manilha c/ tampa Concret. arm. 170,00 510,00

01m Tela náilon fina 3,00 3,00

03 Latas 20 L brita Nº03 - 2,00 6,00

03 Latas 20 L brita Nº01 - 2,00 6,00

04 Latas 20 arreia - 2,00 8,00

01m Tubo rígid 40mm pvc Akros 1,50 1,50

10kg Cimento Itaú 0,54 5,40

TOTAL 661.71

REFERENCIAIS:

BIODIGESTOR. Disponível em:


http://www.cdcc.sc.usp.br/escolas/juliano/biodiges.html#6. Consultado em:
04 março. 2012.

FOSSA SEPTICA BIODIGESTORA. Disponível em:


http://www.cnpdia.embrapa.br/produtos/fossa.html. Consultado em:
04 março. 2012.

UTILIZAÇÃO DE UMA FOSSA SÉPTICA BIODIGESTORA PARA MELHORIA DO


SANEAMENTO RURAL E DESENVOLVIMENTO DA AGRICULTURA ORGÂNICA.
DISPONÍVEL EM: http://www.cnpdia.embrapa.br/produtos/img/fossa.pdf. Consultado
em:
04 março. 2012.