Você está na página 1de 28

PREFÁCIO

“Música é uma linguagem também” - Victor Wooten

Ao decorrer de toda a minha jornada musical e tudo o que envolve a música, a


natureza me proporcionou diversas experiências únicas. Essa frase grandiosa tem um
refleção imediata na minha vida pessoal; me influênciando na escrita desse método
proprio para Ukulele, me fazendo crer que a minha missão nesse universo gigantesco
seja dilvulgar esse conhecimento maravilhoso para todo ser vivo; e para que meu
legado seja ultrapasado para as proximas gerações fazendo assim que minha arte e
minha filosofia possam sobreviver durante muitos períodos enriquecendo e
harmonizando a vida de todos.
Meu principal intuito nesse método é que, todos que consigam ter acesso a ele
possam começar a gerar reflexões nunca antes pensadas; e que se ainda não tenham
amor por essa arte, que possam enxergar como uma das mais grandiosas formas de
arte que existem chegando a ponto de ter a visão que a música se torna também um
idioma que além de ser escrito e lido, também pode ser ouvido,tocado e sentido.

Rio Verde – Goiás; 2020.


DANIEL GIOVANNI DOS SANTOS FERNANDES
Professor autor credenciado pela OMB (Ordem dos Músicos do Brasil)
OMB: 12286
YASMIN GIOVANNA SANTOS CARVALHO
Professora responsável pela edição e revisão.

1
Sumário

1. CONCEITOS INICIAIS DO UKULELE ............................................................... 3


1.1. O Instrumento ..................................................................................................... 3
1.2. Anatomia do Braço ............................................................................................. 3
2. Sistema de Cifragem ................................................................................................. 4
2.1. ACORDES MAIORES ....................................................................................... 5
2.2. ACORDES MENORES ...................................................................................... 6
2.3. APRENDENDO A PRIMEIRA MÚSICA ....................................................... 7
3. ESCALA CROMÁTICA .......................................................................................... 8
3.1. EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO DA ESCALA CROMÁTICA .......................... 9
3.2. ACORDES MAIORES DA ESCALA CROMÁTICA .................................. 11
3.3. ACORDES MENORES DA ESCALA CROMÁTICA ................................. 12
3.4. APRENDENDO TRANSPOSIÇÃO DE TONALIDADE I .......................... 13
4. SEQUÊNCIAS AUXILIARES............................................................................... 14
4.1. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE DÓ MAIOR................................................... 14
4.2. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE RÉ MAIOR ................................................... 14
4.3. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE MI MAIOR ................................................... 15
4.4. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE FÁ MAIOR ................................................... 15
4.5. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE SOL MAIOR................................................. 15
4.6. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE LÁ MAIOR ................................................... 16
4.7. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE SI MAIOR ..................................................... 16
5. DEDILHADO .......................................................................................................... 17
6. RITMO ..................................................................................................................... 18
6.1. RITMOS PARA O NOSSO INSTRUMENTO .............................................. 19
6.2. REPRESENTAÇÕES RÍTMICAS ................................................................. 21
6.2.1. RITMOS BINÁRIOS: pulsação de dois tempos. ..................................... 21
6.2.2. RITMOS TERNÁRIOS: pulsação de três tempos. ................................. 22
6.2.3. RITMOS QUARTERNÁRIOS: pulsação de quatro tempos. ................ 23
7. MAPA DO BRAÇO DO UKULELE..................................................................... 25
7.1. ESCALA CROMÁTICA ASCENDENTE ..................................................... 25
ESCALA CROMÁTICA DESCENDENTE.......................................................... 26
8. APRENDENDO O PRIMEIRO SOLO ................................................................ 27

2
1. CONCEITOS INICIAIS DO UKULELE

1.1. O Instrumento

Corpo

Boca Mão

Braço

Rastilho

Tarracha
Fonte imagem: https://www.gratispng.com/png-4yz66f/
Ponte ou cavalete

1.2. Anatomia do Braço

Pestana
Traste

Casa
4
3
2
1
1

1 – A (Lá) 2 – E (Mi) 3 – C (Dó) 4 - G (Sol)

3
2. Sistema de Cifragem

Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si
C D E F G A B

Mão do acorde/solo Mão do ritmo

4
2.1. ACORDES MAIORES
C D E

F G A

5
2.2. ACORDES MENORES

Cm Dm Em

Fm Gm Am

Bm

6
2.3. APRENDENDO A PRIMEIRA MÚSICA

O Sapo Não Lava o Pé

C (3x)
O sapo não lava o pé
Dm (2x)
Não lava porque não quer
G (2x)
Ele mora lá na lagoa
C (2x)
Não lava o pé porque não quer
C (2x)
O sapo não lava o pé
Dm (2x)
Não lava porque não quer
G (2x)
Ele mora lá na lagoa
C (2x)
Não lava o pé porque não quer

Mas que chulé

Ritmo da música (Baião)

P T T

P = Polegar
T = Todos

7
3. ESCALA CROMÁTICA

 ESCALA NATURAL

C D E F G A B

 ESCALA CROMÁTICA

# = Sustenido: aumenta meio tom da nota.

b = Bemol: abaixa meio tom da nota.

Quando introduzimos os sustenidos ou bemóis na Escala Natural formamos a


Escala Cromática.

A Escala Cromática é formada pela sequência exata dos Semitons que formam a
música, assim podemos ter a perfeita visualização das notas que formam o sistema
musical.

A Escala Cromática pode ser disposta de duas formas: ascendente e descendente.

8
3.1. EXERCÍCIO DE FIXAÇÃO DA ESCALA CROMÁTICA

I) Dê a nota correspondente:

a) Um tom acima de F: _____________________________________________


b) Um tom abaixo de G: ____________________________________________
c) Dois tons abaixo B: _____________________________________________
d) Um tom e meio acima de E: _______________________________________
e) Um tom abaixo de C: ____________________________________________
f) Dois tons e meio acima de D: ______________________________________
g) Três tons acima de A: ____________________________________________
h) Meio tom abaixo de C: ___________________________________________
i) Um tom e meio abaixo de F: ______________________________________
j) Um tom acima de A#: ___________________________________________
k) Um tom e meio abaixo de G: _____________________________________
L) Dois tons acima de D#: __________________________________________
m) Dois tons abaixo de Ab: _________________________________________
n) Dois tons abaixo Eb: ____________________________________________
o) Um tom e meio acima de C: ______________________________________
p) Dois tons abaixo de Db: _________________________________________
q) Dois tons e meio acima de D#: ____________________________________
r) Três tons e meio acima de E: ______________________________________
s) Meio tom abaixo de Bb: _______________________________________
t) Dois tons e meio abaixo de F: ___________________________________
u) Dois tons acima de F#: ________________________________________

9
II) Dê a nota equivalente:

a) Qual a nota equivalente de F#: _________________________________


b) Qual a nota equivalente de Ab: _________________________________
c) Qual a nota equivalente de C#: _________________________________
d) Qual a nota equivalente de Bb: _________________________________
e) Qual a nota equivalente de A#: _________________________________
f) Qual a nota equivalente de D#: _________________________________
g) Qual a nota equivalente de Eb: _________________________________
h) Qual a nota equivalente de G#: _________________________________
I) Qual a nota equivalente de Db: _________________________________
J) Qual a nota equivalente de Gb: ________________________________

10
3.2. ACORDES MAIORES DA ESCALA CROMÁTICA
C# = Db D# = Eb

F# = Gb G# = Ab

A# = Bb

11
3.3. ACORDES MENORES DA ESCALA CROMÁTICA
C#m = Dbm D#m = Ebm

F#m = Gbm G#m =Abm

A#m = Bbm

12
3.4. APRENDENDO TRANSPOSIÇÃO DE TONALIDADE I

O Sapo Não Lava o Pé

____ (3x)
O sapo não lava o pé
____ (2x)
Não lava porque não quer
____ (2x)
Ele mora lá na lagoa
____ (2x)
Não lava o pé porque não quer
____ (2x)
O sapo não lava o pé
____ (2x)
Não lava porque não quer
____ (2x)
Ele mora lá na lagoa
____ (2x)
Não lava o pé porque não quer

Mas que chulé

Ritmo da música (Baião)

P T T

P = Polegar
T = Todos

13
4. SEQUÊNCIAS AUXILIARES

As sequências auxiliares, são um grupo de acordes que combinam entre si em seu


contexto. Estas sequências são possíveis de serem utilizadas em toda a extensão da
música, desde a formação de uma nova canção até a execução de músicas já existentes.
A maioria das músicas populares que ouvimos no nosso dia a dia foram compostas
com o auxilio destas sequências. Seja de forma direta ou indireta. As sequências
auxliares possuem em sua essência acordes simples que podem ser alterados de ordem
para uma melhor sonoridade, para assim atender a necessidae da música em questão.
Conheceremos agora as sete sequências auxiliares provenienetes das tonalidades
básicas extraídas da ESCALA NATURAL.

4.1. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE DÓ MAIOR

4.2. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE RÉ MAIOR

14
4.3. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE MI MAIOR

4.4. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE FÁ MAIOR

4.5. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE SOL MAIOR

15
4.6. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE LÁ MAIOR

4.7. SEQUÊNCIA AUXILIAR DE SI MAIOR

Observação: É importante ressaltar que estas são sequências auxiliares que, como
o próprio nome já diz, existem para auxiliar tanto no processo criativo quanto no
proceso de aprendizado. Porem não existem regras para essas sequências, ou seja, elas
podem ser alteradas de acordo com a interpretação realizada e que venha a ser usada
em determinados casos. Isso faz das sequências auxiliares apenas citações para que
seja direcionado e produtivo o estudo dos acordes e suas sonoridades.

16
5. DEDILHADO

Estudo para execução de dedilhado.

 Exemplo 1:

A---------------A-----------------------A------------------------|
E-----------M-------M---------------M-------M--------------------|
C-------I---------------I-------I---------------I----------------|
G---P-----------------------P-----------------------P------------|

 Exemplo 2:

A---------------A-----------A------------------------------------|
E-----------M-------M-----------M--------------------------------|
C-------I---------------I----------------------------------------|
G---P------------------------------------------------------------|

 Exemplo 3:

A---A-------A-------M-------M------------------------------------|
E---M-------M-------I-------I------------------------------------|
C-------I-------I-------I-------I--------------------------------|
G---P-------P-------P-------P------------------------------------|

Mão do ritmo

ATIVIDADES: Escolha uma SEQUÊNCIA AUXILIAR para cada DEDILHADO


proposto, pratique e execute em sala de aula.

17
6. RITMO

Ritmo é a ordem e proporção em que estão dispostos os sons que constituem a


melodia e a hamornia.
Som é a sensação produzida no ouvido pelas vibrações de corpos elásticos. Uma
vibração põe em movimento o ar na forma de ondas sonoras, que se propagam em todas
as direções simultaneamente. Estas atingem a membrana do tímpano fazendo-o vibrar.
Transformadas em impulsos nervosos, as vibrações são transmitidas ao cérebro que as
identifica como tipos diferentes de sons. Consequentemnete o som só é codificado
através do cérebro.
A vibração irregular produz sons de altura indefinida, chamados de barulhos. Por
exemplo, som de avião, de automóvel, de uma explosão, etc.
Na música são usados não somente sons regulares (instrumentos musicais com
notas definidas), mas também sons irregulares (instrumentos de percussão).

(Mestre em Teoria Musical, autor do livro “Teorida da Música” e proprietátio da Musimed).

18
6.1. RITMOS PARA O NOSSO INSTRUMENTO

Os ritmos nos intrumenstos de corda (encordoados) sendo eles violões, guitarras,


e similares, são de fato a parte mais importante para a música.
Aqui vamos representar os principais ritmos (batidas) feitos com a mão que
executa o ritmo. É comum nomear os ritmos musicais, entretanto aqui os dividiremos
em pulsações de dois tempos, três tempos ou quatro tempos mediante a numeração.
Assim será possível identificar a melhor batida (levada), que melhor se adequa à aquela
música que se está procurando tocar.
Para que isto venha a se tornar realidade é necessário que se tenha o hábito de
ouvir incansavelmente variados estilos musicais, para que saiba identificar com clareza
qual o ritmo que cada música ou estilo musical possui. Se enquadrando melhor em
pulsações de dois tempos (que são aquelas pulsações ou aqueles ritmos que possui um
tempo forte e um fraco). Ou três tempos (que são aquelas que possuem um tempo forte
e dois fracos). Ou então naqueles que a maioria das músicas e ritmos se enquadram,
que são as pulsações de quatro tempos (que são aqueles que se possui o primeiro tempo
forte e os outros três tempos fracos, sendo que o terceiro tempo é mais forte que o
segundo e o quarto, porém continuando mais fraco que o primeiro).
Para facilitar o nosso entendimento, usaremos o sistema de setas indicando o
movimento da mão que executa o ritmo, incluindo os dedos que serão usados
exclusivamente em algumas ocasiões.
Teremos também indicações dos dedos representados pela inicial do nome de cada
dedo:
P = polegar;
I = indicador;
M = médio;
A = anelar.

19
Essas inicias poderão ser substituídas quando se usar todos os dedos juntos, assim
sustituiremos as iniciais pela letra “T”, que significa todos. As iniciais podem aparecer
juntas, isso significa que usaremos um dedilhado ao invés de uma batida para o acorde
em questão.
As pulsações serão representadas pelos números de cada pulsação. Por exemplo:
se a pulsação é de dois tempos ela possui a pulsação de tempo um e tempo dois, sendo
então grafado os números 1 e 2, mostrando em qual pulsação se deve executar cada
movimento. Em algumas ocasiões as letras “e” e “X” serão inseridas entre os numerais,
isso significa que haverá mais de uma batida por tempo de pulsação e para facilitar
insere-se estas letra quando for necessário a divisão dos tempos para haver mais
movimentos entre pulsações.
Seguindo estas indicações facilita o processo de entendimento dos ritmos e nos
coloca a par de cada uma dessas “batidas”, aqui representadas.

20
6.2. REPRESENTAÇÕES RÍTMICAS

Veremos agora algumas representações rítimicas mais usadas.


6.2.1. RITMOS BINÁRIOS: pulsação de dois tempos.

Ritmo binário Nº 1

Ritmo binário Nº 2

Ritmo binário Nº 3

Ritmo binário Nº 4

21
6.2.2. RITMOS TERNÁRIOS: pulsação de três tempos.

Ritmo ternário Nº 1

Ritmo ternário Nº 2

Ritmo ternário Nº 3

Ritmo ternário Nº 4

22
6.2.3. RITMOS QUARTERNÁRIOS: pulsação de quatro tempos.

Ritmo quarternário Nº 1

Ritmo quarternário Nº 2

Ritmo quarternário Nº 3

Ritmo quarternário Nº 4

23
Ritmo quarternário Nº 5

Ritmo quarternário Nº 6

24
7. MAPA DO BRAÇO DO UKULELE

Preencha todas as notas no braço do instrumento na forma Ascendente (usando os Sustenidos #) e na forma
Descendente (usando os bemoís b) pensando na Escala Cromática como referência.

7.1. ESCALA CROMÁTICA ASCENDENTE

C C# D D# E F F# G G# A A# B

4–G

3-C

2-E

1-A

12 11 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1

25
ESCALA CROMÁTICA DESCENDENTE

C Db D Eb E F Gb G Ab A Bb B

4–G

3-C

2-E

1-A

12 11 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1

26
8. APRENDENDO O PRIMEIRO SOLO

Asa Branca – Luiz Gonzaga

Introdução

A-8-5-7-3-5-2-3-0-2-------------|-8-5-7-3-5-2-3-0-2-------------|
E-------------------3-5-3---3-3-|-------------------3-5-3---3-3-|
C-------------------------4-----|-------------------------4-----|
G-------------------------------|-------------------------------|

Cântico

A-----2-5---5-2-3-3----|-----2-5-5---3-2-|-------2—5—-5-3-2---3-|
E-3-5------------------|-3-5-------------|-3-3-5------------3---|
C----------------------|-----------------|----------------------|
G----------------------|-----------------|----------------------|

A-2-2-----2----------|
E-----5-5----5-5-3-3-|
C--------------------|
G--------------------|

Introdução

A-8-5-7-3-5-2-3-0-2-------------|-8-5-7-3-5-2-3-0-2-------------|
E-------------------3-5-3---3-3-|-------------------3-5-3---3-3-|
C-------------------------4-----|-------------------------4-----|
G-------------------------------|-------------------------------|

(Repete o ciclo)

27