Você está na página 1de 25

CURSO BÁSICO

DE MUSICALIZAÇÃO
INFANTIL
Marcelo Serralva

Ebook
CURSO BÁSICO DE
MUSICALIZAÇÃO INFANTIL

PARTE 1

COMO INICIAR
NA MUSICALIZAÇÃO

Criação dos projetos:


Marcelo Serralva
Ilustração:
João Guilherme
O QUE É
MUSICALIZAÇÃO INFANTIL?

O QUE É MUSICALIZAÇÃO INFANTIL?


Afinal de contas, o que é musicalização infantil? Existem várias definições,
mas a que eu mais gosto é: musicalizar é o ato de sensibilizar para a música.
Assim, podemos ter musicalização de bebês, crianças, adolescentes, adultos
e idosos.
Como será feito então este ato de sensibilização musical?
Através de jogos musicais, brincadeiras, recursos lúdicos, contação de histórias,
e tudo mais que for possível de forma a tornar a prática musical o mais atrativa
possível para uma criança (no caso desta apostila, o público que queremos atender).

3
SUGESTÕES E DICAS
PARA SE COMEÇAR
Entretanto, isso não é uma fórmula pronta, sendo possível outras estruturações. Lembre-se sempre
de conduzir atividades no tamanho de tempo adequado para a faixa etária de sua turma, para não
correr o risco de que elas enjoem e se dispersem. Se a atividade não estiver funcionando a contento,
troque para outra.

Sobre as aulas de música

As aulas devem ser curtas e atrativas. Devem ser adaptadas à faixa etária da criança, levando em
conta seu desenvolvimento motor e cognitivo. Evite estimular a competição, busque brincadeiras e
atividades que não levem à eliminação daqueles que errarem. Trabalhe atividades coletivas, onde a
criança será comparada ao seu próprio desenvolvimento, e não haverá comparações entre os
integrantes do grupo. Cada criança tem o seu ritmo, seu interesse, então algumas se destacarão e
outras não. Isso não significa que aquela que não se destacou não possua habilidades musicais.
Lembre-se: você não está formando musicistas, mas estimulando diversas habilidades através do
fazer musical. Nossa formação tecnicista tende a supervalorizar o dom, o talento nato. Mas
aprendemos depois que o aprendizado só se dá com muito esforço e perseverança. As crianças
poderão aprender com as aulas de músicas outros valores, como: sociabilidade, hierarquia, trabalho
em grupo, etc.

Preciso saber tocar um instrumento para dar aulas de musicalização?

Não é necessário saber tocar um instrumento, mas é claro que ajuda. Caso você não seja
instrumentista, pode utilizar instrumentos simples como chocalho, um tambor, ou kazoo (uma espécie
de apito, com um som parecido com o trompete, facílimo de tocar). Use sua voz, também. Lembre-se
que ela também é instrumento.
Você pode lançar mão de recursos como percussão corporal, jogo de copos, bater na mesa, e tudo o
mais que estiver ao seu alcance. A idéia é tornar a aula o mais atrativa possível.
Se não puder dispor de um instrumento, material de apoio como CD ou DVD e outros recursos são
bem-vindos.
Quantas vezes é possível repetir uma atividade ou música, sem que isso fique enjoativo?
É possível sempre retornas aos temas de aulas ou às canções utilizadas, várias vezes, sem risco de
que as crianças enjoem. Aliás, isso é até desejável, para que o conteúdo se fixe de forma natural.
Pense que uma criança passa meses na pré-escola aprendendo a desenhar os números ou formando
sílabas e encontros vocálicos. Assim, da mesma forma deve ser o explicado o conteúdo de música.
Não adianta explicar altura ou intensidade, e depois nunca mais tocar no assunto. Pode-se, inclusive,
tratar os temas diversas vezes, em atividades distintas. Descomplicando a Musicalização – Educação
musical para não-músicos

4
SUGESTÕES E DICAS
PARA SE COMEÇAR

Pequenas sugestões que podem auxiliar no dia-a-dia de quem já é educador ou pretende sê-lo:.

Utilize o chão
Utilize o chão! A educação tradicional de música requer o professor em pé na frente da classe,
enquanto seus alunos estão sentados assistindo-o. Quando você se senta com alunos ao chão, cria
uma situação de cumplicidade, onde você já não é mais o mestre, mas um mediador que mostrará as
atividades que eles desenvolverão. O foco também sairá de você e recairá na atividade em si,
tornando o aprendizado mais eficaz. O que nos leva à próxima dica:

Utilize roupas confortáveis.


Será necessário sentar no chão, ou em pequenas cadeiras para trabalhar com as crianças. Prefira
roupas e sapatos que lhe permitam movimento e não lhe incomodem.
- O tom de voz para tratar com as crianças não precisa ser infantilizado. É interessante realçar as
dinâmicas com a própria voz, e às vezes usá-la de forma um pouco mais exagerada, mas evite um
tom de voz que trate as crianças como burras. Elas agradecem.

Para quem trabalha com instrumento musical,


é bom possuir um instrumento que aguente o “rojão” de diversas aulas em sequência, e crianças que
inevitavelmente irão mexer nele. Por isso, é bom evitar colocar aquele violão caríssimo para
acompanhamento nas aulas. Pesquise também sobre instrumentos alternativos. No meu caso, que
tenho uma formação de teclado, comecei usando o violão em sala de aula até descobrir o ukulelê
(também conhecido como guitarra havaiana). Do tamanho de um cavaquinho, porém mais fácil de
aprender, foi perfeito para as atividades que eu desenvolvia. Outro instrumento que utilizo muito é o
tambor de alfaia (tambor de maracatu), para conduzir algumas atividades rítmicas.
- Em uma aula, é possível ter vários momentos e atividades, subdividindo o período de tempo da aula
de forma a torná-la mais dinâmica. Por exemplo: o canto de entrada, um aquecimento de voz, uma
atividade de ambientação, a atividade principal, um relaxamento e o canto de despedida.

5
SUGESTÕES E DICAS
PARA SE COMEÇAR
Nome dos alunos

Lembrar os nomes de todos os alunos não é tarefa fácil. Ainda mais quando se dá aulas em várias
escolas, como eu. Normalmente, a aula de música se resume a um encontro por semana, o que torna
ainda mais difícil a tarefa de memorizar os nomes de cada aluno. Entretanto, este é um esforço
importante, pois os alunos ficam tocados quando o professor os trata pelo nome, e ofendidos quando
ele não se lembra. Isso faz parte da construção da identidade do próprio aluno. Para isso, vale utilizar
pequenos truques, como associar o nome do aluno a uma característica dele – Maria, de cabelo
vermelho; Pedro, de temperamento agitado. (***). Ou mesmo colar pequenas etiquetas com o nome
de cada aluno em sua blusa, caso seja imprescindível utilizar seus nomes naquele momento.
Arrumando a sala ao término das atividades
A própria arrumação da sala, ao término de uma atividade que tenha utilizado materiais ou alterado a
disposição dos móveis ou cadeiras, deve contar com a participação dos alunos. Faça-o de forma
divertida, mas ressaltando que é importante preservar o espaço para a próxima aula ou atividade.

Aprenda a improvisar

Mesmo munido do seu plano de aula, tenha sempre um plano B, um C e até um D, se necessário.
Aprenda a improvisar e tomar outro rumo se o que foi planejado não surtir o efeito desejado. Aliás,
muitas vezes o que você planejou não será possível, pois muitos imprevistos acontecem (o que é
muito normal quando se trabalha com crianças). Não se desespere e lide bem com a improvisação,
divirta-se com ela. Muitas vezes uma aula improvisada sairá mil vezes melhor do que a aula que foi
planejada.

6
10 DICAS PARA SE
TRABALHAR MÚSICA COM OS BEBÊS

Separamos 10 dicas rápidas para a musicalização de bebês, seja individualmente ou em grupo. Para
trabalhar com bebês em grupo, o ideal é que os bebês menores estejam acompanhados de monitoras
do berçário, ou (ideal mas nem sempre possível) acompanhadas de seus pais. Lembre-se: utilize
sempre atividades curtas, com músicas simples como “Borboletinha”, “Meu pintinho amarelinho”, etc.
Ou mesmo músicas de sua autoria, o importante é que tudo seja muito divertido!

Para começar, uma canção de acolhida – bom dia, boa tarde, como vai…? É importante a delimitação
do tempo da aula, pois a rotina traz segurança aos bebês. As músicas de acolhida e despedida devem
ser a mesmas por muitas aulas.
Separe o material que será utilizado na aula, de forma a ficar em seu alcance porém fora do campo de
visão dos bebês. Assim eles não se distrairão da aula.
Preste atenção nas letras das músicas e as possibilidades de brincadeiras e movimentos que elas
sugerem. Como a ação proposta no fim da música “A baleia”
A baleia / é amiga da sereia Olha o que ela faz: / Tibum chuá
Ou a ação proposta por “Meus dedinhos”: Meus dedinhos / onde estão? Eles se saúdam / e se vão .
Essas canções que estimulam ações e movimentos são ideais para se trabalhar em dupla: pais e filhos
(quando os primeiros também estiverem presentes) ou monitoras e crianças.
Você pode usar fantoches e dedoches para representar os animais. Uma outra opção é fazer a
representação gestual do que está sendo cantado. Algumas músicas – como “Pintinho Amarelinho” –
já possuem esta representação. Caso a música não possua, você pode criar a sua própria e
apresentá-la às crianças.
Alterne as cantigas de roda com parlendas, que são versos ritmados sem melodia, como:
Um, dois, feijão, com arroz / três, quatro, feijão no prato. Isso possibilita ao bebê um contato com a
linguagem de forma bem lúdica.
Uma opção de atividade: contação de histórias simples, com usos de recursos sonoros feitos com a
boca, utilizando como personagens elementos que as crianças já conhecem, como animais, meios de
transporte, etc. Sempre explorando ao máximo as sonoridades, utilizando o máximo de expressividade
facial e vocal, em histórias curtas e dinâmicas.
Utilize instrumentos de percussão ou teclas, como tambores, xilofones, teclados (mesmo que infantis),
chocalhos, etc. Os instrumentos também podem ser feitos de material reciclado, sempre tomando o
cuidado para que não haja o risco do bebê engolir alguma pequena peça ou grão que componha o
instrumento. Essas atividades são ideais para se trabalhar a percepção do pulso musical.

7
TIPOS DE CANÇÕES
E ATIVIDADES NA MUSICALIZAÇÃO
INFANTIL
As canções que cantamos em nossa infância ficam guardadas para sempre. Como adultos nos
lembramos da diversão e do fascínio que as músicas e brincadeiras nos traziam. Agora podemos
passar, como pais ou professores, o mesmo fascínio para nossos filhos e alunos.
Só que música infantil não é tudo igual. As músicas podem ser divididas em categorias, onde cada
uma tema função pedagógica, ensinando um conteúdo ou estimulando práticas de movimento e ações
coreografadas.
Fizemos uma pequena sugestão de divisão em categorias, inspiradas nas modalidades de canções
infantis norte-americanas.
Para ilustrar cada categoria, colocamos uma canção nossa como exemplo.
– Canções de movimento – Músicas que estimulam a dança ou pequenos movimentos coreografados
– pular, abaixar, balançar, etc – que favorecem a coordenação motora grossa, que diz respeito a
atividades que envolvem os músculos maiores do nosso corpo, resultando em movimentos maiores,
tais como: sentar, usar os braços, pernas e pés, andar e correr são exemplos disso. Rolar morro
abaixo, empurrar um velocípede…Ex: Marcha Soldado

– Canções de rotina – São músicas que marcam determinados momentos na rotina diária da sala de
aula. Hora do lanche, hora do recreio, hora da história, etc. Ainda podem conter outras subcategorias:
canções de acolhida, canções de despedida, etc.

– Canções de identidade – Músicas que favorecem a construção da identidade da criança,


normalmente inserindo seu nome na canção, ou com outros recursos que explorem o reconhecimento
do eu e as diferenças com o outro.

– Canções com partes do corpo – Canções que também ajudam na construção da identidade, fazendo
com que a criança comece a perceber as partes do seu corpo e saibam nomeá-las, o que incentivará a
sua autopercepção como ser humano.

– Canções temáticas – Canções usadas para datas comemorativas (dia das mães, dia dos pais, etc)
- Parlendas – versos ritmados sem melodia. Ex: Um, dois, feijão com arroz
As canções infantis norte-americanas ainda apresentam algumas categorias não tão usuais aqui:
Fingerplays – Canções que usam jogos de dedos, como na música “Os dedinhos”
Piggyback songs – aqui conhecemos como “paródias”. Músicas em que você aproveita a melodia

8
TIPOS DE CANÇÕES / ATIVIDADES
NA EDUCAÇÃO INFANTIL
As canções que cantamos em nossa infância ficam guardadas para sempre. Como adultos nos
lembramos da diversão e do fascínio que as músicas e brincadeiras nos traziam. Agora podemos
passar, como pais ou professores, o mesmo fascínio para nossos filhos e alunos.
Só que música infantil não é tudo igual. As músicas podem ser divididas em categorias, onde cada
uma tema função pedagógica, ensinando um conteúdo ou estimulando práticas de movimento e ações
coreografadas.
Fizemos uma pequena sugestão de divisão em categorias, inspiradas nas modalidades de canções
infantis norte-americanas.

Canções de movimento
Músicas que estimulam a dança ou pequenos movimentos coreografados – pular, abaixar, balançar,
etc – que favorecem a coordenação motora grossa, que diz respeito a atividades que envolvem os
músculos maiores do nosso corpo, resultando em movimentos maiores, tais como: sentar, usar os
braços, pernas e pés, andar e correr são exemplos disso. Rolar morro abaixo, empurrar um
velocípede…Ex: Marcha Soldado

Canções de rotina
São músicas que marcam determinados momentos na rotina diária da sala de aula. Hora do lanche,
hora do recreio, hora da história, etc. Ainda podem conter outras subcategorias: canções de acolhida,
canções de despedida, etc.

Canções de identidade
Músicas que favorecem a construção da identidade da criança, normalmente inserindo seu nome na
canção, ou com outros recursos que explorem o reconhecimento do eu e as diferenças com o outro.

Canções com partes do corpo


Canções que também ajudam na construção da identidade, fazendo com que a criança comece a
perceber as partes do seu corpo e saibam nomeá-las, o que incentivará a sua autopercepção como
ser humano.

Canções temáticas
Canções usadas para datas comemorativas (dia das mães, dia dos pais, etc)

9
TIPOS DE CANÇÕES / ATIVIDADES
NA EDUCAÇÃO INFANTIL
Parlendas
Versos ritmados sem melodia. Ex: Um, dois, feijão com arroz

As canções infantis norte-americanas ainda apresentam algumas categorias não tão usuais aqui:

Fingerplays
Canções que usam jogos de dedos, como na música “Os dedinhos”

Piggyback songs
aqui conhecemos como “paródias”. Músicas em que você aproveita a melodia original – geralmente de
domínio público – e acrescenta uma letra diferente, normalmente para ensinar algum conteúdo
específico adequado para a educação infantil.

Nursery Rhymes
Similares às nossas parlendas.

Claro que existem muitas outras categorias, esta é uma primeira lista. Agora é mãos à obra (e todo o
resto do corpo) e colocar a criançada para cantar e brincar!

10
CURSO BÁSICO DE
MUSICALIZAÇÃO INFANTIL

PARTE 2

CIFRAS

Criação dos projetos:


Marcelo Serralva
Ilustração:
João Guilherme
DÁ LICENÇA
(CANÇÃO DE ROTINA)

G
Ô DÁ LICENÇA
C
EU POSSO ENTRAR?
D
NÃO ESCUTEI,
G
ENTÃO VOU PERGUNTAR DE NOVO

12
BOM DIA, AMIGUINHO
(CANÇÃO DE ROTINA)
C
Bom dia amiguinho,
F
bom dia amiguinha
G7 C G7
Está na hora de cantar, de começar a cantoria
C
Bom dia amiguinho,
F
bom dia amiguinha
G7 C G7
Está na hora de cantar, de começar a cantoria
F G Em A7
Se você estiver feliz, bate palma
Dm7 G7 Gm7 C7
Se você estiver feliz, bate palma e pede bis
F G Em A7
Se você estiver feliz, ponha o dedo no nariz (Não!)
Dm7 G7 C G7
Bom dia, bom dia, bom dia
C
Bom dia amiguinho,
F
bom dia amiguinha
G7 C G7
Está na hora de cantar, de começar a cantoria
F G Em A7
Se você estiver feliz, bate o pé
Dm7 G7 Gm7 C7
Se você estiver feliz, bate o pé e pede bis
F G Em7 A7
Se você estiver feliz, bate o pé e grita assim: êee!
Dm7 G7 C G7
Bom dia, bom dia, bom dia

13
UM BOM DIA PRA VOCÊ
(CANÇÃO DE ROTINA)
G C
Um bom dia pra você!
D G
Um bom dia pra mim! (repete 3x)
C G/B Am G D7
A canção já está na ponta da língua
C G/B Am G D7
já está quase na hora de poder cantar
C G/B Am G D7
Todo mundo pronto, não comece ainda
C G/B Am G D7
Falta só a gente se cumprimentar
G
Um bom dia pra você!

14
UM BOM DIA PRA VOCÊ
(CANÇÃO DE ROTINA)
C G7 C
Já está na hora de acabar
C G7
Nossa música chegou ao fim
Dm G7 Em7 A7
Mas aula que vem eu vou voltar
D7 G7
Pra cantar de novo e ser feliz
(Repete)
C
Tchau, tchau!
Dm
Tchau, tchau!
G
Tchau, tchau!
C
Tchau, tchau!!

15
DEVAGARINHO
(CANÇÃO DE MOVIMENTO)
G Em C D7
É devagar, devagarinho
G Em C D7
Pra não cansar, bem de mansinho
G Em C D7
E quando eu acelerar
G Em C D7
Você vai dançar... mais rápido
(G Em C D7)
Mais rápido, mais rápido, mais rápido...
Estátua!

16
SONS DA BOCA
(CANÇÃO DE AÇÃO)
C F C G
Já está na hora de cantar com perfeição
C F C G
Então todo mundo vai aprender esta canção

F G
Faz um som assim... (som de estalo)
F G
Imita um cavalinho (ploc ploc ploc)
F G
Manda um beijinho (smack)
F G
Manda um beijão! (smaaaaack!)

REFRÃO

F G
Imita um gatinho (miau)
F G
Imita um cachorrinho (au au au)
F G
Imita uma vaquinha (muuu)
F G
Imita um pintinho (piu piu piu)

17
SONS DA BOCA
(CANÇÃO DE AÇÃO)
C F C G
Já está na hora de cantar com perfeição
C F C G
Então todo mundo vai aprender esta canção

F G
Imita um aviãozinho (som de avião)
F G
Imita um caminhão (som de caminhão)
F G
Imita um trenzinho (som de trem)
F G
Imita uma explosão (BUM!)

REFRÃO

F G
Todo mundo junto então
(todos juntos levantam as mãos, do chão até
o alto, e gritando Ahhhh!)

18
MEU GUARDA-CHUVA
(CANÇÃO DE AÇÃO)
G D7
Quando chove o meu guarda-chuva
G G7
Se apronta pra me acompanhar
C G
Se está chuva ele fica aberto
D7 G G7
Se está sol ele vai se fechar
C G
Se está chuva ele fica aberto
D7 G
Se está sol ele vai se fechar

D7
Se está chuva! (abre o guarda-chuva)
G
Se está sol! (fecha o guarda-chuva)

19
DIAS DA SEMANA
(BRINCADEIRA DE DEDOS)
G
Segunda-feira

Terça-feira
C
Quarta-feira

Quinta-feira
D7
Sexta-feira
G
Depois Sábado e Domingo

C
São os dias da semana!
G
São os dias da semana!
C
Todos dias da semana!
D7
Para cantar esta canção que é tão bacana!

20
O ÔNIBUS
(CANÇÃO DE MOVIMENTO)
G C G
O ônibus roda, pela cidade
C G
Roda pelas ruas,
D7 C
roda roda pelo parque

G C G
O ônibus roda, pela cidade
C G
Roda pelas ruas,
D7 C
roda roda pelo parque

D7 G
Pra cima, pra baixo

D7 G
Pra frente, pra trás

D7 G
Para um lado, para o outro

21
A ESTRADA
(CANÇÃO DE MOVIMENTO)
G C G
Pra que tanto carro na estrada?
G C G
De onde será que eles vem?
Am C
Pra onde vão não sei
G C G C
Mas vou também

G C G
Pra que tanta gente apressada?
G C G
Que pressa de chegar que eles tem?
Am C
Eu vou bem devagar
G C G C
Mas vou também

Am
Devagar
C G C G C
Para longe, pra outro lugar
Am
Devagar
C G C G C
Pois o que importa pra mim é chegar!

22
FORRÓ DO MOVIMENTO
(CANÇÃO DE MOVIMENTO)
G D7
Ô Chico, prepara o movimento
C D7 G D7
Que o forró já vai começar
G D7
Ô Joana, dance por um momento
C D7 G
Quando o fole da sanfona te mandar
D7
Pra cima, pra baixo
G
Pra cima, pra baixo
D7
Pro lado, pro outro
G
Pro lado, pro outro
D7
Mexendo a cabeça
G
Mexendo a cabeça D7
D7 Faça uma careta
Balança o seu corpo G
G Faça uma careta
Balança o seu corpo D7
A língua pra fora
G
A língua pra fora
D7
Fechando seus olhos
G
Fechando seus olhos
D7
Dá um grito agora
G
Dá um grito agora

23
SOBRE O AUTOR

Assim como o Homem Banda, que precisa tocar vários instrumentos


ao mesmo tempo, Marcelo Serralva (48 anos) tem desenvolvido
várias atividades nos últimos anos, sempre envolvendo arte e
educação. Músico, compositor, educador, construtor de instrumentos
alternativos, youtuber (possui dois canais. Um canal com quase 70 mil
inscritos, o Malamalenga TV, e outro com 20 mil, o Marcelo Serralva TV)
e artista de rua.
Como músico possui uma carreira de quase 30 anos, tocando em
bares, casas noturnas e acompanhando artistas como Rosana,
Rômulo Arantes, Akundum, e em bandas como Vtrix, Nós somos
Brazucas, e outras.
Como educador já realizou oficinas e apresentações musicais em escolas
da rede municipal, particulares, Ocupa Escola, Sesc, Sesi, Portobelo
Resort e Safari, e feiras . Nestes eventos leva uma oficina de construção de
instrumentos reciclados, para mostrar às crianças a sustentabilidade de uma
forma real, além de contação de histórias apresentadas pelo próprio
homem-banda..
Suas músicas e letras jé foram publicadas em diversos livros didáticos de
editoras como Editora do Brasil, FTD Educação, e revistas como Educação
Infantil, entre outras
Em 2017 recebeu uma moção de aplauso da Câmara de Vereadores do
Rio de Janeiro, por sua atuação como músico e educador.

www.youtube.com/marceloserralvatv
www.facebook.com/marceloserralva
www.instagram.com/marceloserralva

www.marceloserralva.com
INÍCIO

BALE
IA
A ba
le
é am ia, a bale
ig ia
Olha a da sere
o que ia
olha ela fa
o
Tibum que ela fa z
chuá z:
!

Cara
ng
Cara uejo não
ng é
Cara uejo peixe peixe,
ng
O JO
é;
Na en uejo só é
ch pe
Ora, pa ente da m ixe
ar
GO D
CARA
Ora, pé lma, palm á.
, a, palm N GUE
Ora, ro pé, pé ! a! JO
da , ro
A ÁG
Cara
nguejo da, roda,
peixe
é!
UA
Eu nã
o
Marin sou daqu
heiro i

Eu nã
PEIX
o
Marin tenho am
INHO
heiro or
Eu so só
u
Marin da bahia
heiro
De sã só Com
o o
Marin salvador viver pode um
heiro

fo peixe
Com ra da ág vivo
o ua fri
viver pode um a?
MEN fo peixe
Com ra da ág vivo
MAR INO o ua
Com poderei viv fria?
INHE
IRO o
sem poderei viv er
Sem
a sua, er
a sua sem a sua
compa
nhia?

CHEG
A DA
www.marceloserralva.com