Você está na página 1de 19

AÇÕES DO PREGOEIRO

PREGÃO PRESENCIAL

Atribuições do pregoeiro e equipe de apoio: “cuja atribuição inclui, dentre outras,


o recebimento das propostas e lances, a análise de sua aceitabilidade e sua
classificação, bem como a habilitação e a adjudicação do objeto do certame ao
licitante vencedor.” (A adjudicação do objeto só será feita pelo pregoeiro, caso não
haja recursos)

1. Planejamento da Contratação
I - a autoridade competente justificará a necessidade de contratação e definirá o
objeto do certame, as exigências de habilitação, os critérios de aceitação das
propostas, as sanções por inadimplemento e as cláusulas do contrato, inclusive
com fixação dos prazos para fornecimento;
IV - a autoridade competente designará, dentre os servidores do órgão ou
entidade promotora da licitação, o pregoeiro e respectiva equipe de apoio, cuja
atribuição inclui, dentre outras, o recebimento das propostas e lances, a análise
de sua aceitabilidade e sua classificação, bem como a habilitação e a adjudicação
do objeto do certame ao licitante vencedor.

Fui Designado pregoeiro, o que devo fazer?


(i) Solicitar ao OD que haja uma nomeação formal para esse pregão.
(ii) Tomar conhecimento dos documentos que precederam o processo,
analisar os ETP e ler o Termo de Referência e Edital, se possível, antes
de publicar. Qualquer dúvida, solicitar esclarecimentos ao setor
técnico/equipe de planejamento da contratação.
(iii) Escolher a equipe de apoio – tentar escolher os melhores profissionais,
se necessário, conversar com o imediato. Se possível, incluir alguém do
jurídico, alguém que saiba usar o comprasnet e alguém da área técnica.
(iv) Realizar reunião com a equipe para identificar o conhecimento da
equipe e passar orientações.

2. Publicação do aviso do edital


Art. 4º A fase externa do pregão será iniciada com a convocação dos
interessados e observará as seguintes regras:
I - aviso em diário oficial do respectivo ente federado ou, não existindo,
em jornal de circulação local, e facultativamente, por meios eletrônicos e
conforme o vulto da licitação, em jornal de grande circulação, nos termos
do regulamento de que trata o art. 2º
V - o prazo fixado para a apresentação das propostas, contado a partir da
publicação do aviso, não será inferior a 8 (oito) dias úteis;

Atenção quanto a contagem desse prazo!


De ACD com a Lei nº 8.666/1993, Art. 110. Na contagem dos prazos
estabelecidos nesta Lei, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento, e
considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto quando for explicitamente disposto em
contrário.
Parágrafo único. Só se iniciam e vencem os prazos referidos neste artigo em
dia de expediente no órgão ou na entidade. (essa informação é importante, pois
mesmo na contagem de prazos de dias corridos, não se pode acabar nem começar em
finais de semana/feriado. Ex.: 3 dias corridos começando na sexta-feira, seriam
contados a sexta, sábado e domingo, mas como não pode acabar em FDS, o último
dia seria domingo)
Sendo assim, o dia que o aviso de licitação foi publicado no D.O.U não será
contado, sendo contado a partir do próximo, pois o dia de início se exclui. Grande
discussão há ainda sobre o dia da abertura, sobre a possibilidade da abertura no 8º
dia. De ACD com o instrutor, não podemos abrir no 8º dia, e tal fato é razoável, pois
via de regra, o licitante teria o 8º dia até as 00hs para incluir proposta, se eu abrir o
procedimento às 10hs da manhã do oitavo dia, ele não teve 8 dias. A contagem do
prazo seria assim:
Mandei Foi publicado no D.O.U (a Inicio da 8º dia Posso abrir
Publicar publicação sai no dia posterior contagem a SESSÃO
ao envio para o D.O.U)
16mar20 17mar20 18mar20 27mar20 30mar20

Ele não entrou no mérito da coluna 1, mas só para conhecimento, quando


enviamos um aviso de licitação para a Imprensa Nacional publicar, ele só é publicado
no outro dia, se for enviado até as 16hs, se for depois das 16hs, ele só é publicado 2
dias depois.
Após a publicação do edital, acompanhar diariamente o e-mail, ou se houve
recebimento de impugnações e pedidos de esclarecimentos, na forma do edital.
Impugnação e esclarecimentos no Pregão Presencial são recebidos até 2 dias
úteis antes do recebimento das propostas e devem ser respondidos em até 24 horas
(ATENÇÃO – NO PREGÃO ELETRÔNICO O PRAZO É DIFERENTE – São até 3 d.u
para receber e responder em até 2 d.u)
Impugnação não tem efeito suspensivo, porém, se o pregoeiro não
puder/conseguir responder dentro do prazo, pois ele pode precisar de outros
documentos ou investigações, o pregão deverá ser suspenso.
VI - no dia, hora e local designados, será realizada sessão pública para
recebimento das propostas, devendo o interessado, ou seu representante,
identificar-se e, se for o caso, comprovar a existência dos necessários poderes
para formulação de propostas e para a prática de todos os demais atos inerentes
ao certame;

Preocupações sobre horário: Ter atenção ao horário que está marcada a sessão
pública, para abrir no momento certo, pois no horário marcado o pregoeiro deverá
estar no local em condições de prestar qualquer esclarecimento e receber as propostas
dos licitantes.

3. Apresentação das propostas e de documentos de habilitação

Nesse momento o pregoeiro irá verificar somente as propostas, e identificar se


estão em conformidade com os requisitos exigidos no edital.
Caso as propostas estejam acima do preço máximo aceitável ou do preço
estimado/preço de referência, aconselha-se a não desclassificar a proposta nesse
momento, pois o licitante terá chance de baixar o preço na fase de lances.
Caso a proposta esteja abaixo do preço considerável inexequível, não se deve
desclassificar também, pois no momento da aceitação da proposta, deverá ser realizada
diligências para identificar se o licitante terá condições de entregar o bem ou prestar
os serviços nessas condições de preço.

4. Abertura da sessão pública e envio de lances, ou fase competitiva


VIII - no curso da sessão, o autor da oferta de valor mais baixo e os das
ofertas com preços até 10% (dez por cento) superiores àquela poderão fazer
novos lances verbais e sucessivos, até a proclamação do vencedor;
IX - não havendo pelo menos 3 (três) ofertas nas condições definidas no
inciso anterior, poderão os autores das melhores propostas, até o máximo de 3
(três), oferecer novos lances verbais e sucessivos, quaisquer que sejam os preços
oferecidos;

Todas as propostas são abertas e a melhor classificada e todas que estiverem


com preços superiores em até 10% são chamadas para a fase de lances. Quando não
forem verificadas, no mínimo, três propostas escritas de preços superiores em até 10%
da melhor proposta, o pregoeiro classificará as melhores propostas subsequentes, até o
máximo de três. (Esse critério se assemelha ao que é feito no sistema Aberto/Fechado,
para convocação dos licitantes para o lance fechado).
A fase de lances se inicia com lance da que possuir maior valor, sendo que esse
lance precisa ser inferior ao melhor classificado. (Diferente da fase de lances no
eletrônico, tendo em vista que no eletrônico podem ser dados lances intermediários).
Caso o licitante não queira oferecer lance, ele não será desclassificado, porém sua
disputa será com o valor de sua proposta.
Caso não se realizem lances verbais, será verificada a conformidade entre a
proposta escrita de menor preço e o valor estimado para a contratação; (Diferente da
fase de lances fechados no eletrônico, tendo em vista que caso não haja lances na fase
fechada, na fase fechada, caso não haja lance, haverá reinício da etapa fechada para
que os demais licitantes, até no máximo três, na ordem de classificação, tenham até
cinco minutos para efetuar um lance fechado).
Ao final da fase de lances, deverá ser verificado então se existe a situação
chamada de EMPATE FÍCTO.
Entende-se por empate aquelas situações em que as propostas apresentadas pelas
microempresas e empresas de pequeno porte sejam iguais ou até 5% (cinco por cento)
superiores à proposta mais bem classificada. (No Pregão, seja presencial ou seja
eletrônico, o percentual é o mesmo – 5%).
Havendo empate ficto:

I - a microempresa ou empresa de pequeno porte mais bem classificada


poderá apresentar proposta de preço inferior àquela considerada vencedora do
certame, situação em que será adjudicado em seu favor o objeto licitado;
II - não ocorrendo a contratação da microempresa ou empresa de pequeno
porte, na forma do inciso I do caput deste artigo, serão convocadas as
remanescentes que porventura se enquadrem na hipótese dos §§ 1o e 2o do art.
44 desta Lei Complementar, na ordem classificatória, para o exercício do mesmo
direito;
III - no caso de equivalência dos valores apresentados pelas microempresas e
empresas de pequeno porte que se encontrem nos intervalos estabelecidos nos §§
1o e 2o do art. 44 desta Lei Complementar, será realizado sorteio entre elas para
que se identifique aquela que primeiro poderá apresentar melhor oferta.
§ 1o Na hipótese da não-contratação nos termos previstos no caput deste
artigo, o objeto licitado será adjudicado em favor da proposta originalmente
vencedora do certame.
§ 2o O disposto neste artigo somente se aplicará quando a melhor oferta
inicial não tiver sido apresentada por microempresa ou empresa de pequeno
porte.

5. Julgamento
X - para julgamento e classificação das propostas, será adotado o critério de
menor preço, observados os prazos máximos para fornecimento, as
especificações técnicas e parâmetros mínimos de desempenho e qualidade
definidos no edital;
XI - examinada a proposta classificada em primeiro lugar, quanto ao objeto e
valor, caberá ao pregoeiro decidir motivadamente a respeito da sua
aceitabilidade;

Nesse momento o pregoeiro deverá verificar as condições da proposta e realizar


a negociação!
A negociação acontecerá da seguinte forma:
Primeiro caso: Preço muito baixo ou inexequível
Cálculo de inexequibilidade:
Lei nº 8.666/1993, Art. 48.
Valores inferiores a 70% do menor dos seguintes valores:
a) média aritmética dos valores das propostas superiores a 50% do valor
orçado pela administração, ou
b) valor orçado pela administração.

Estando muito baixo e/ou inexequível, não devemos desclassificar o licitante, na


negociação deveremos diligenciar com a intenção de que ele comprove que terá
condições de fornecer o material, para evitar problemas futuros de inexecução do
contrato.

Primeiro caso: Preço acima do estimado/referência ou preço acima do valor


máximo aceitável
Preço acima do estimado/referência é diferente de preço acima do valor máximo
aceitável!
Caso a proposta esteja acima do preço estimado/referência, devemos na
negociação tentar reduzir o preço para ficar menor ou igual ao valor de referência. Caso
o licitante não queira reduzir, não podemos desclassifica-lo, o item deverá ser
cancelado. Exceto nos casos em que se tenha uma justificativa muito boa e plausível
para aceitar o item acima do preço estimado/referência.
Caso a proposta esteja acima do valor máximo aceitável, devemos na
negociação tentar reduzir o preço para ficar menor ou igual ao valor máximo aceitável.
Caso o licitante não queira reduzir, nós vamos DESCLASSIFICA-LO e convocar o
próximo licitante para negociação.

6. Habilitação
XII - encerrada a etapa competitiva e ordenadas as ofertas, o pregoeiro
procederá à abertura do invólucro contendo os documentos de habilitação
do licitante que apresentou a melhor proposta, para verificação do
atendimento das condições fixadas no edital;

Na abertura da sessão, a equipe recebe os dois envelopes lacrados, o da proposta


e o com os documentos de habilitação. Iremos abrir somente o envelope com os
documentos de habilitação da licitante que apresentou a melhor proposta.

XIII - a habilitação far-se-á com a verificação de que o licitante está em


situação regular perante a Fazenda Nacional, a Seguridade Social e o Fundo de
Garantia do Tempo de Serviço - FGTS, e as Fazendas Estaduais e Municipais,
quando for o caso, com a comprovação de que atende às exigências do edital
quanto à habilitação jurídica e qualificações técnica e econômico-financeira;

Lembrando do tratamento diferenciado dado às ME/EPP:


“Art. 42. Nas licitações públicas, a comprovação de regularidade fiscal e
trabalhista das microempresas e empresas de pequeno porte somente será exigida para
efeito de assinatura do contrato.
Art. 43. As microempresas e empresas de pequeno porte, por ocasião da
participação em certames licitatórios, deverão apresentar toda a documentação exigida
para efeito de comprovação de regularidade fiscal, mesmo que esta apresente alguma
restrição.
§ 1o Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal e
trabalhista, será assegurado o prazo de 5 (cinco) dias úteis, cujo termo inicial
corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame,
prorrogável por igual período, a critério da administração pública, para a regularização
da documentação, pagamento ou parcelamento do débito e emissão de eventuais
certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. (Redação dada
pela Lei Complementar nº 147, de 2014)
§ 2o A não-regularização da documentação, no prazo previsto no § 1o deste
artigo, implicará decadência do direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas
no art. 81 da Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993, sendo facultado à Administração
convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para a assinatura do
contrato, ou revogar a licitação.

XIV - os licitantes poderão deixar de apresentar os documentos de


habilitação que já constem do Sistema de Cadastramento Unificado de
Fornecedores – Sicaf e sistemas semelhantes mantidos por Estados, Distrito
Federal ou Municípios, assegurado aos demais licitantes o direito de acesso aos
dados nele constantes;
XV - verificado o atendimento das exigências fixadas no edital, o licitante
será declarado vencedor;
XVI - se a oferta não for aceitável ou se o licitante desatender às exigências
habilitatórias, o pregoeiro examinará as ofertas subseqüentes e a qualificação
dos licitantes, na ordem de classificação, e assim sucessivamente, até a apuração
de uma que atenda ao edital, sendo o respectivo licitante declarado vencedor;

Lembrando que na situação de desclassificação do primeiro colocado, deverá


novamente ser realizada a verificação se há empate ficto com a nova proposta
vencedora (5%).
7. Recursal
XVIII - declarado o vencedor, qualquer licitante poderá manifestar imediata
e motivadamente a intenção de recorrer, quando lhe será concedido o prazo de
3 (três) dias para apresentação das razões do recurso, ficando os demais
licitantes desde logo intimados para apresentar contra-razões em igual número
de dias, que começarão a correr do término do prazo do recorrente, sendo-lhes
assegurada vista imediata dos autos;
XIX - o acolhimento de recurso importará a invalidação apenas dos atos
insuscetíveis de aproveitamento;

O Pregoeiro só verificará a tempestividade e motivação da intenção de


recorrer, cabendo ressaltar que a orientação é que se receba a intenção e abra o
prazo para que o licitante possa formular seu recurso, não sendo aconselhável que
o pregoeiro deixe de aceitar a intenção de recorrer.

Atenção à contagem do prazo:


Art. 110. Na contagem dos prazos estabelecidos nesta Lei, excluir-se-á o dia do
início e incluir-se-á o do vencimento, e considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto
quando for explicitamente disposto em contrário.
Parágrafo único. Só se iniciam e vencem os prazos referidos neste artigo em
dia de expediente no órgão ou na entidade. (essa informação é importante, pois
mesmo na contagem de prazos de dias corridos, não se pode acabar nem começar em
finais de semana/feriado. Ex.: 3 dias corridos começando na sexta-feira, seriam
contados a sexta, sábado e domingo, mas como não pode acabar em FDS, o último
dia seria domingo)

Intenção de Apresentação Contra-razões Decisão do Decisão da


Manifestar do recurso (3 dias) pregoeiro A.C
(sessão pública) (3 dias) (5 d.u) (5 d.u)
17mar20 Até 20mar20 Até 25mar20 Até 01abr20 Até 08abr20

8. Adjudicação
XX - a falta de manifestação imediata e motivada do licitante importará a
decadência do direito de recurso e a adjudicação do objeto da licitação pelo
pregoeiro ao vencedor;
XXI - decididos os recursos, a autoridade competente fará a adjudicação do
objeto da licitação ao licitante vencedor;

Caso não haja recurso, a adjudicação será realizada pelo pregoeiro. Nos casos
em que houver recurso, a adjudicação será realizada pela Autoridade Competente.

9. Homologação
XXII - homologada a licitação pela autoridade competente, o adjudicatário será
convocado para assinar o contrato no prazo definido em edital; e
XXIII - se o licitante vencedor, convocado dentro do prazo de validade da sua
proposta, não celebrar o contrato, aplicar-se-á o disposto no inciso XVI.

A licitação SEMPRE será homologada pela Autoridade Competente.


Situação importante, que poderá acontecer no presencial ou no eletrônico:
Orientações do Comandante:
Se o licitante vencedor, convocado dentro do prazo de validade da sua proposta,
não celebrar o contrato ou deixar de assinar a ATA (nos casos de SRP), o próximo
licitante melhor classificado é convocado para negociar, devendo ser feito novamente a
verificação de empate ficto e demais fases decorrentes. O licitante que deixou de
assinar o contrato ou a ATA (nos casos de SRP) deverá ser sancionado, por meio de
processo administrativo.
Porém, se o contrato já tiver sido assinado e o contratado deixar de prestar o
serviço ou entregar o bem, o próximo licitante será convocado para prestar o serviço
ou entregar o bem, devendo obrigatoriamente ser NAS MESMAS CONDIÇÕES do
contratado. Devendo ainda o licitante contratado ser sancionado, por meio de processo
administrativo.
Nos casos em que o licitante já assinou a ATA (SRP) porém houve inexecução do
serviço ou entrega do bem, os licitantes do cadastro reserva serão convocados para
prestar o serviço ou entregar o bem, devendo obrigatoriamente ser NAS MESMAS
CONDIÇÕES do contratado. Devendo ainda o licitante contratado ser sancionado,
por meio de processo administrativo. Caso não tenha licitante que tenha se interessado
a se incluir no cadastro reserva, perde-se o item.
Ou seja, já houve assinatura de algum documento, o próximo tem que cumprir com
as MESMAS CONDIÇÕES que o primeiro colocado. Não tem nada assinado, deverá
ser negociado.
Outro caso também é no SRP, (Somente no SRP, as empresas não precisam enviar
ATD 100% do quantitativo, daí para complementar você pode convocar a próxima
melhor classificada, porém ela deverá atender NAS MESMAS CONDIÇÕES)
Sanções
No pregão presencial: impedido de licitar e contratar com a União, Estados,
Distrito Federal ou Municípios e, será descredenciado no Sicaf, ou nos sistemas de
cadastramento de fornecedores a que se refere o inciso XIV do art. 4º desta Lei, pelo
prazo de até 5 (cinco) anos, sem prejuízo das multas previstas em edital e no contrato e
das demais cominações legais.
No pregão eletrônico: Ficará impedido de licitar e de contratar com a União e será
descredenciado no Sicaf, pelo prazo de até cinco anos, sem prejuízo das multas
previstas em edital e no contrato e das demais cominações legais, garantido o direito à
ampla defesa, o licitante que, convocado dentro do prazo de validade de sua proposta
A diferença está nos entes federativos, no eletrônico seria só a união.

PREGÃO ELETRÔNICO

Aquisição de bens e a contratação de serviços comuns, incluídos os serviços


comuns de engenharia.
A utilização da modalidade de pregão, na forma eletrônica, é obrigatória.
Para os entes federativos, com a utilização de recursos da união decorrentes de
transferências voluntárias, o uso do pregão na forma eletrônica, ou da dispensa
eletrônica, é obrigatório.
Será admitida excepcionalmente, mediante justificativa, a utilização na forma
presencial, desde que comprovada a inviabilidade técnica ou desvantagem para a ADM.
Princípios: legalidade, da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da
publicidade, da eficiência, da probidade administrativa, do desenvolvimento sustentável,
da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo, da razoabilidade,
da competitividade, da proporcionalidade e aos que lhes são correlatos.
Estudo técnico preliminar – FUNDAMENTA O TR.
TR – Elaborado com base nos ETP.
Natureza intelectual, científica e técnica, caso possam ser definidos como bens e
serviços comuns, serão licitados por pregão, na forma eletrônica.
O pregão, na forma eletrônica, não se aplica a: contratações de obras; locações
imobiliárias e alienações (alienações são feitas por leilão); e bens e serviços especiais,
incluídos os serviços de engenharia que não possam ser considerados comuns.

Atribuições da Autoridade Competente: “I - designar o pregoeiro e os membros da equipe


de apoio; II - indicar o provedor do sistema; III - determinar a abertura do processo
licitatório; IV - decidir os recursos contra os atos do pregoeiro, quando este mantiver
sua decisão; V - adjudicar o objeto da licitação, quando houver recurso; VI -
homologar o resultado da licitação; e VII - celebrar o contrato ou assinar a ata de
registro de preços.”

Atribuições do Pregoeiro: “ I - conduzir a sessão pública; II - receber, examinar e


decidir as impugnações e os pedidos de esclarecimentos ao edital e aos anexos, além de
poder requisitar subsídios formais aos responsáveis pela elaboração desses
documentos; III - verificar a conformidade da proposta em relação aos requisitos
estabelecidos no edital; IV - coordenar a sessão pública e o envio de lances; V -
verificar e julgar as condições de habilitação; VI - sanear erros ou falhas que não
alterem a substância das propostas, dos documentos de habilitação e sua validade
jurídica; VII - receber, examinar e decidir os recursos e encaminhá-los à autoridade
competente quando mantiver sua decisão; VIII - indicar o vencedor do certame; IX -
adjudicar o objeto, quando não houver recurso; X - conduzir os trabalhos da equipe de
apoio; e XI - encaminhar o processo devidamente instruído à autoridade competente e
propor a sua homologação.
Parágrafo único. O pregoeiro poderá solicitar manifestação técnica da assessoria
jurídica ou de outros setores do órgão ou da entidade, a fim de subsidiar sua decisão.
Obs: Os Acórdãos do TCU são decisões específicas de caso concretos, que
respondem a uma pergunta. As súmulas são decisões gerais, que podem ser usadas por
todos que passarem pela mesma situação.

1. Planejamento da Contratação
A Fase preparatória do pregão consiste em:
(i) Formalização da Demanda e Designação formal da Equipe de
Planejamento da Contratação (Essa INF além de estar na IN 05/2017,
foi reforçada em aula pelo Instrutor);
(ii) Elaboração dos Estudos Técnico Preliminares e do TR;
(iii) Aprovação do ETP e do TR pela AC;
(iv) Elaboração do Edital, que estabelecerá os critérios de julgamento e
aceitação das propostas, o modo de disputa, o intervalo mínimo de
diferença de valores ou percentuais, obrigatório no modo de disputa
aberto;
(v) Definição das exigências de habilitação e sanções aplicáveis; e
(vi) Designação do pregoeiro e sua equipe de apoio.
Esse passo a passo acima pode ser cobrado em uma questão parecida com a que
ele perguntou em sala, exemplo: Seu OD pergunta o que deve ser feito para a abertura
de um pregão?

Valor estimado ou máximo aceitável, caso não conste expressamente no edital,


ele terá caráter sigiloso e será disponibilizado exclusiva e permanentemente aos órgãos
de controle interno e externo.
Nos casos de valor estimado sigiloso, ele se tornará público apenas e
imediatamente após o encerramento do envio de lances. Nas hipóteses do critério de
julgamento ser o maior desconto, o valor estimado/máximo aceitável ou o valor de
referência para aplicação do desconto CONSTARÁ OBRIGATORIAMENTE do
instrumento convocatório.

Fui Designado pregoeiro, o que devo fazer?


(i) Solicitar ao OD que haja uma nomeação formal para esse pregão.
(ii) Tomar conhecimento dos documentos que precederam o processo,
analisar os ETP e ler o Termo de Referência e Edital, se possível, antes
de publicar. Qualquer dúvida, solicitar esclarecimentos ao setor
técnico/equipe de planejamento da contratação.
(iii) Escolher a equipe de apoio – tentar escolher os melhores profissionais,
se necessário, conversar com o imediato. Se possível, incluir alguém do
jurídico, alguém que saiba usar o comprasnet e alguém da área técnica.
(iv) Realizar reunião com a equipe para identificar o conhecimento da
equipe e passar orientações.
(v) Após a publicação - O PREGOEIRO DEVERÁ SE VINCULAR E
VINCULAR A SUA EQUIPE NO SISTEMA.

2. Publicação do aviso do edital


A fase externa do pregão, na forma eletrônica, será iniciada com a convocação
dos interessados por meio da publicação do aviso do edital no Diário Oficial da União
e no sítio eletrônico oficial do órgão ou da entidade promotora da licitação.
Modificações no edital serão divulgadas pelo mesmo instrumento de publicação
utilizado para divulgação do texto original e o prazo inicialmente estabelecido será
reaberto, exceto se, inquestionavelmente, a alteração não afetar a formulação das
propostas, resguardado o tratamento isonômico aos licitantes.

O PREGOEIRO DEVERÁ SE VINCULAR E VINCULAR A SUA


EQUIPE NO SISTEMA.

Após a publicação do edital, o PREGOEIRO DEVERÁ acompanhar


diariamente o e-mail e o sistema para acompanhar o recebimento de impugnações e
pedidos de esclarecimentos, na forma do edital. Caso receba algum esclarecimento ou
impugnação, eles devem ser incluídos no sistema junto com a resposta, para que
todos possam ter acesso. Avisos servem para o pregoeiro emitir algum aviso de
caráter geral.
Impugnação e esclarecimentos são recebidos em até 3 d.u. antes da data fixada
para abertura da Sessão Pública, tendo o prazo de 2 d.u para responder.
Impugnação não tem efeito suspensivo, porém, se o pregoeiro não
puder/conseguir responder dentro do prazo, pois ele pode precisar de outros
documentos ou investigações, o pregão deverá ser suspenso.
A concessão de efeito suspensivo à impugnação é medida excepcional e deverá
ser motivada pelo pregoeiro, nos autos do processo de licitação.
Acolhida a impugnação contra o edital, será definida e publicada nova data
para realização do certame.

V - O prazo fixado para a apresentação das propostas e dos documentos de


habilitação não será inferior a oito dias úteis, contado da data de publicação do
aviso do edital.;
Atenção quanto a contagem desse prazo!
De ACD com a Lei nº 8.666/1993, Art. 110. Na contagem dos prazos
estabelecidos nesta Lei, excluir-se-á o dia do início e incluir-se-á o do vencimento, e
considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto quando for explicitamente disposto em
contrário.
Parágrafo único. Só se iniciam e vencem os prazos referidos neste artigo em
dia de expediente no órgão ou na entidade. (essa informação é importante, pois
mesmo na contagem de prazos de dias corridos, não se pode acabar nem começar em
finais de semana/feriado. Ex.: 3 dias corridos começando na sexta-feira, seriam
contados a sexta, sábado e domingo, mas como não pode acabar em FDS, o último
dia seria domingo)
Sendo assim, o dia que o aviso de licitação foi publicado no D.O.U não será
contado, sendo contado a partir do próximo, pois o dia de início se exclui. Grande
discussão há ainda sobre o dia da abertura, sobre a possibilidade da abertura no 8º
dia. De ACD com o instrutor, não podemos abrir no 8º dia, e tal fato é razoável, pois
via de regra, o licitante teria o 8º dia até as 00hs para incluir proposta, se eu abrir o
procedimento às 10hs da manhã do oitavo dia, ele não teve 8 dias. A contagem do
prazo seria assim:
Mandei Foi publicado no D.O.U (a Inicio da 8º dia Posso abrir
Publicar publicação sai no dia posterior contagem a SESSÃO
ao envio para o D.O.U)
16mar20 17mar20 18mar20 27mar20 30mar20

Ele não entrou no mérito da coluna 1, mas só para conhecimento, quando


enviamos um aviso de licitação para a Imprensa Nacional publicar, ele só é publicado
no outro dia, se for enviado até as 16hs, se for depois das 16hs, ele só é publicado 2
dias depois.

Após a divulgação do edital no sítio eletrônico, os licitantes encaminharão,


exclusivamente por meio do sistema, concomitantemente com os documentos de
habilitação exigidos no edital, proposta com a descrição do objeto ofertado e o preço,
até a data e o horário estabelecidos para abertura da sessão pública.
Os licitantes poderão deixar de apresentar os documentos de habilitação que
constem do Sicaf.
3. Apresentação das propostas e de documentos de habilitação

A partir do horário previsto no edital, a sessão pública na internet será aberta


pelo pregoeiro com a utilização de sua chave de acesso e senha.

O sistema disponibilizará campo próprio para troca de mensagens entre o


pregoeiro e os licitantes. (não aborda se será somente a partir da aceitação das
propostas)

Preocupações sobre horário: Ter atenção ao horário que está marcada a sessão
pública, para abrir no momento certo, pois no horário marcado o pregoeiro deverá
estar no local em condições de prestar qualquer esclarecimento e receber as propostas
dos licitantes. Entrar no CHAT e dar bom dia. Caso o pregoeiro precise de mais tempo
para fazer a análise inicial das propostas, ele deve indicar aos licitantes que irá
analisar as propostas e informar que dia ou horário a fase de lances será aberta, para
evitar que os licitantes fiquem esperando desnecessariamente.
Nesse momento o pregoeiro irá verificar somente as propostas, e identificar se
estão em conformidade com os requisitos exigidos no edital.
Caso as propostas estejam acima do preço máximo aceitável ou do preço
estimado/preço de referência, aconselha-se a não desclassificar a proposta nesse
momento, pois o licitante terá chance de baixar o preço na fase de lances.
Caso a proposta esteja abaixo do preço considerável inexequível, não se deve
desclassificar também, pois no momento da aceitação da proposta, deverá ser realizada
diligências para identificar se o licitante terá condições de entregar o bem ou prestar
os serviços nessas condições de preço.

4. Abertura da sessão pública e envio de lances, ou fase competitiva


Importante: Não serão aceitos dois ou mais lances iguais e prevalecerá aquele
que for recebido e registrado primeiro.

MODOS DE DISPUTA
ABERTO
- Previsão de intervalo mínimo de diferença entre lances (valores ou percentuais)
OBRIGATÓRIA
- Sessão pública – 10 minutos para lances
- Prorrogação de dois minutos caso haja lances nos dois minutos finais do
período, sendo prorrogados automaticamente. Os dois minutos não iniciam ao
final dos 10. Exemplo: Sessão com 9 minutos, recebeu um lance, zera o
cronômetro e se inicia a contagem de 2 minutos, recebeu mais um dentro desses
2 minutos, zera e se inicia mais 2 minutos.
- Não havendo lances nos dois minutos finais, a sessão pública é encerrada.
- Encerrada a sessão, SEM PRORROGAÇÃO AUTOMÁTICA, o pregoeiro
assessorado pela equipe de apoio PODERÁ admitir o reinício da etapa de envio
de lances, em prol da consecução do melhor preço, mediante justificativa. (Não
havendo competitividade, ou se os valores estiverem altos)
ABERTOS E FECHADOS
- Sessão pública – 15 minutos para lances
- Encerrada a etapa de 15 minutos, o sistema encaminhará aviso de fechamento
iminente, a fase de lances se encerra em até 10 minutos, sendo encerrado
aleatoriamente.
- Encerrada a fase de lances aberta, o sistema abrirá a oportunidade para que o
autor da oferta de valor mais baixo e os autores das ofertas com valores de até
dez por cento superiores à primeira colocada possam ofertar UM lance final e
fechado em até cinco minutos, que será sigiloso até o encerramento do prazo..
- Na ausência de, no mínimo, três ofertas com valores de até dez por cento
superiores à primeira colocada, os autores dos melhores lances subsequentes, na
ordem de classificação, até o máximo de três, poderão oferecer um lance final e
fechado em até cinco minutos, que será sigiloso até o encerramento do prazo.
- Encerrados os prazos da fase fechada, o sistema ordenará os lances em ordem
crescente de vantajosidade.
- Na ausência de lance final e fechado, haverá o reinício da etapa fechada para
que os demais licitantes, até o máximo de três, na ordem de classificação,
possam ofertar um lance final e fechado em até cinco minutos, que será sigiloso
até o encerramento deste prazo, após esta etapa o sistema ordenará os lances em
ordem crescente de vantajosidade. (Diferente da fase de lances verbal do
PREGÃO PRESENCIAL, pois no PP caso não haja lances verbais, a
primeira colocada passa a ser a vencedora, aqui, ele convoca as demais para
dar lances.)
- Na hipótese de não haver licitante classificado na etapa de lance fechado que
atenda às exigências para habilitação, o pregoeiro poderá, auxiliado pela equipe
de apoio, mediante justificativa, admitir o reinício da etapa fechada (Atenção
quanto a isso, pois pode cair uma pergunta sobre que situação o reinício da
etapa fechada de lances poderá ser realizado – e sempre que se tratar de
reinício, seja aberto ou seja fechado, o pregoeiro PODERÁ, auxiliado pela
equipe de apoio, mediante justificativa)

Importante - Na hipótese de o sistema eletrônico desconectar para o pregoeiro no


decorrer da etapa de envio de lances da sessão pública e permanecer acessível aos
licitantes, os lances continuarão sendo recebidos, sem prejuízo dos atos realizados.

Art. 35. Quando a desconexão do sistema eletrônico para o pregoeiro persistir por
tempo superior a dez minutos, a sessão pública será suspensa e reiniciada somente
decorridas vinte e quatro horas após a comunicação do fato aos participantes, no sítio
eletrônico utilizado para divulgação.

Em aula ele fez uma pergunta, como se o OD mandasse você abrir o pregão 30
minutos atrasado, via de regra não pode, tem que suspender e reiniciar somente depois
de 24 horas, informando o fato no sistema. ATENÇÃO A ESSE DETALHE!
Lembrar que ao final da fase de lances, seja no sistema aberto, seja no sistema
aberto e fechado, após a classificação final haverá a aplicação dos critérios de Empate
Ficto.
Entende-se por empate aquelas situações em que as propostas apresentadas
pelas microempresas e empresas de pequeno porte sejam iguais ou até 5%
(cinco por cento) superiores à proposta mais bem classificada. (No Pregão, seja
presencial ou seja eletrônico, o percentual é o mesmo – 5%).
Havendo empate ficto:
I - a microempresa ou empresa de pequeno porte mais bem classificada
poderá apresentar proposta de preço inferior àquela considerada vencedora do
certame, situação em que será adjudicado em seu favor o objeto licitado;
II - não ocorrendo a contratação da microempresa ou empresa de pequeno
porte, na forma do inciso I do caput deste artigo, serão convocadas as
remanescentes que porventura se enquadrem na hipótese dos §§ 1o e 2o do art.
44 desta Lei Complementar, na ordem classificatória, para o exercício do
mesmo direito;
III - no caso de equivalência dos valores apresentados pelas microempresas
e empresas de pequeno porte que se encontrem nos intervalos estabelecidos
nos §§ 1o e 2o do art. 44 desta Lei Complementar, será realizado sorteio entre
elas para que se identifique aquela que primeiro poderá apresentar melhor
oferta.
§ 1o Na hipótese da não-contratação nos termos previstos no caput deste
artigo, o objeto licitado será adjudicado em favor da proposta originalmente
vencedora do certame.
§ 2o O disposto neste artigo somente se aplicará quando a melhor oferta
inicial não tiver sido apresentada por microempresa ou empresa de pequeno
porte.

Parágrafo único. Na hipótese de persistir o empate, a proposta vencedora será


sorteada pelo sistema eletrônico dentre as propostas empatadas.

5. Julgamento
O julgamento se inicia com a negociação!
Encerrada a etapa de envio de lances da sessão pública, o pregoeiro deverá
encaminhar, pelo sistema eletrônico, contraproposta ao licitante que tenha apresentado o
melhor preço, para que seja obtida melhor proposta, vedada a negociação em condições
diferentes das previstas no edital.

Lembrando que para acontecer a negociação, o pregoeiro precisar deixar a


empresa marcada no chat, para que ela possa responder! As negociações deverão ser
realizadas no sistema e acompanhadas por todos os licitantes.

Nesse momento o pregoeiro deverá verificar as condições da proposta e realizar


a negociação!
A negociação acontecerá da seguinte forma:
Primeiro caso: Preço muito baixo ou inexequível
Cálculo de inexequibilidade:
Lei nº 8.666/1993, Art. 48.
Valores inferiores a 70% do menor dos seguintes valores:
c) média aritmética dos valores das propostas superiores a 50% do valor
orçado pela administração, ou
d) valor orçado pela administração.

Estando muito baixo e/ou inexequível, não devemos desclassificar o licitante, na


negociação deveremos diligenciar com a intenção de que ele comprove que terá
condições de fornecer o material, para evitar problemas futuros de inexecução do
contrato.

Primeiro caso: Preço acima do estimado/referência ou preço acima do valor


máximo aceitável
Preço acima do estimado/referência é diferente de preço acima do valor máximo
aceitável!
Caso a proposta esteja acima do preço estimado/referência, devemos na
negociação tentar reduzir o preço para ficar menor ou igual ao valor de referência. Caso
o licitante não queira reduzir, não podemos desclassifica-lo, o item deverá ser
cancelado. Exceto nos casos em que se tenha uma justificativa muito boa e plausível
para aceitar o item acima do preço estimado/referência.
Caso a proposta esteja acima do valor máximo aceitável, devemos na
negociação tentar reduzir o preço para ficar menor ou igual ao valor máximo aceitável.
Caso o licitante não queira reduzir, nós vamos DESCLASSIFICA-LO e convocar o
próximo licitante para negociação.

O instrumento convocatório deverá estabelecer prazo de, no mínimo, duas horas,


contado da solicitação do pregoeiro no sistema, para envio da proposta e, se necessário,
dos documentos complementares, adequada ao último lance ofertado após a
negociação de que trata o caput.

6. Habilitação
Art. 40. Para habilitação dos licitantes, será exigida, exclusivamente, a
documentação relativa:
I - à habilitação jurídica;
II - à qualificação técnica;
III - à qualificação econômico-financeira;
IV - à regularidade fiscal e trabalhista;
V - à regularidade fiscal perante as Fazendas Públicas estaduais, distrital e
municipais, quando necessário; e
VI - ao cumprimento do disposto no inciso XXXIII do caput do art. 7º da
Constituição (“XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores
de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de
aprendiz, a partir de quatorze anos.“) e no inciso XVIII do caput do art. 78 da Lei nº
8.666, de 1993.( XVIII – descumprimento do disposto no inciso V do art. 27, sem
prejuízo das sanções penais cabíveis.”) e (Art. 27, V – cumprimento do disposto no
inciso XXXIII do art. 7o da Constituição Federal)

A documentação exigida para atender ao disposto nos incisos I, III, IV e V do


caput poderá ser substituída pelo registro cadastral no SICAF.

Na hipótese de necessidade de envio de documentos complementares após o


julgamento da proposta, os documentos deverão ser apresentados em formato digital,
via sistema, no prazo definido no edital, após solicitação do pregoeiro no sistema
eletrônico, observado o prazo disposto no § 2º do art. 38.
Na hipótese de a proposta vencedora não for aceitável ou o licitante não atender
às exigências para habilitação, o pregoeiro examinará a proposta subsequente e assim
sucessivamente, na ordem de classificação, até a apuração de uma proposta que atenda
ao edital. (IMPORTANTE – SENDO INABILITADO, AVANÇA O PRÓXIMO PARA
NEGOCIAÇÃO, O 2º COLOCADO NÃO PRECISA MANTER AS MESMAS
CONDIÇÕES DO 1º)

No pregão, na forma eletrônica, realizado para o sistema de registro de


preços, quando a proposta do licitante vencedor não atender ao quantitativo total
estimado para a contratação, poderá ser convocada a quantidade de licitantes necessária
para alcançar o total estimado, respeitada a ordem de classificação, observado o preço
da proposta vencedora, precedida de posterior habilitação, nos termos do disposto no
Capítulo X. (Somente no SRP, as empresas não precisam enviar ATD 100% do
quantitativo, daí para complementar você pode convocar a próxima melhor classificada,
porém ela deverá atender NAS MESMAS CONDIÇÕES)
Lembrando do tratamento diferenciado dado às ME/EPP:
“Art. 42. Nas licitações públicas, a comprovação de regularidade fiscal e
trabalhista das microempresas e empresas de pequeno porte somente será exigida para
efeito de assinatura do contrato.
Art. 43. As microempresas e empresas de pequeno porte, por ocasião da
participação em certames licitatórios, deverão apresentar toda a documentação exigida
para efeito de comprovação de regularidade fiscal, mesmo que esta apresente alguma
restrição.
§ 1o Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal e
trabalhista, será assegurado o prazo de 5 (cinco) dias úteis, cujo termo inicial
corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame,
prorrogável por igual período, a critério da administração pública, para a regularização
da documentação, pagamento ou parcelamento do débito e emissão de eventuais
certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. (Redação dada
pela Lei Complementar nº 147, de 2014)
§ 2o A não-regularização da documentação, no prazo previsto no § 1o deste
artigo, implicará decadência do direito à contratação, sem prejuízo das sanções previstas
no art. 81 da Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993, sendo facultado à Administração
convocar os licitantes remanescentes, na ordem de classificação, para a assinatura do
contrato, ou revogar a licitação.
Lembrando que na situação de desclassificação do primeiro colocado, o sistema
automaticamente verifica se há empate ficto com a nova proposta vencedora (5%).

7. Recursal
Declarado o vencedor, qualquer licitante poderá, durante o prazo concedido na
sessão pública, de forma imediata, em campo próprio do sistema, manifestar sua
intenção de recorrer. (o prazo mínimo que o sistema permite são 20 minutos, mas
usualmente por doutrina, usamos 30 minutos – acho que ele não vai entrar nesse
mérito, pois não está explícito na lei)
O Pregoeiro só verificará a tempestividade e motivação da intenção de
recorrer, cabendo ressaltar que a orientação é que se receba a intenção e abra o
prazo para que o licitante possa formular seu recurso, não sendo aconselhável que
o pregoeiro deixe de aceitar a intenção de recorrer.
Os demais licitantes ficarão intimados para, se desejarem, apresentar suas
contrarrazões, no prazo de três dias, contado da data final do prazo do
recorrente, assegurada vista imediata dos elementos indispensáveis à defesa dos
seus interesses.
O acolhimento de recurso importará a invalidação apenas dos atos
insuscetíveis de aproveitamento;

Atenção à contagem do prazo:


Art. 110. Na contagem dos prazos estabelecidos nesta Lei, excluir-se-á o dia do
início e incluir-se-á o do vencimento, e considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto
quando for explicitamente disposto em contrário.
Parágrafo único. Só se iniciam e vencem os prazos referidos neste artigo em
dia de expediente no órgão ou na entidade. (essa informação é importante, pois
mesmo na contagem de prazos de dias corridos, não se pode acabar nem começar em
finais de semana/feriado. Ex.: 3 dias corridos começando na sexta-feira, seriam
contados a sexta, sábado e domingo, mas como não pode acabar em FDS, o último
dia seria domingo)

Intenção de Apresentação Contra-razões Decisão do Decisão da


Manifestar do recurso (3 dias) pregoeiro A.C
(sessão pública) (3 dias) (5 d.u) (5 d.u)
17mar20 Até 20mar20 Até 25mar20 Até 01abr20 Até 08abr20

8. Adjudicação
Na ausência de recurso, caberá ao pregoeiro adjudicar o objeto e encaminhar o
processo devidamente instruído à autoridade superior e propor a homologação. (Nesse
momento, o pregoeiro deve imprimir a ata da sessão, juntar ao processo e levar até o
O.D, para apreciação e propor a homologação do certame)

Decididos os recursos e constatada a regularidade dos atos praticados, a


autoridade competente adjudicará o objeto e homologará o procedimento licitatório

Caso não haja recurso, a adjudicação será realizada pelo pregoeiro. Nos casos
em que houver recurso, a adjudicação será realizada pela Autoridade Competente.

9. Homologação

A licitação SEMPRE será homologada pela Autoridade Competente.


Situação importante, que poderá acontecer no presencial ou no eletrônico:

Orientações do Comandante:
Se o licitante vencedor, convocado dentro do prazo de validade da sua proposta,
não celebrar o contrato ou deixar de assinar a ATA (nos casos de SRP), o próximo
licitante melhor classificado é convocado para negociar, devendo ser feito novamente a
verificação de empate ficto e demais fases decorrentes. O licitante que deixou de
assinar o contrato ou a ATA (nos casos de SRP) deverá ser sancionado, por meio de
processo administrativo.
Porém, se o contrato já tiver sido assinado e o contratado deixar de prestar o
serviço ou entregar o bem, o próximo licitante será convocado para prestar o serviço
ou entregar o bem, devendo obrigatoriamente ser NAS MESMAS CONDIÇÕES do
contratado. Devendo ainda o licitante contratado ser sancionado, por meio de processo
administrativo.
Nos casos em que o licitante já assinou a ATA (SRP) porém houve inexecução do
serviço ou entrega do bem, os licitantes do cadastro reserva serão convocados para
prestar o serviço ou entregar o bem, devendo obrigatoriamente ser NAS MESMAS
CONDIÇÕES do contratado. Devendo ainda o licitante contratado ser sancionado,
por meio de processo administrativo. Caso não tenha licitante que tenha se interessado
a se incluir no cadastro reserva, perde-se o item.
Ou seja, já houve assinatura de algum documento, o próximo tem que cumprir com
as MESMAS CONDIÇÕES que o primeiro colocado. Não tem nada assinado, deverá
ser negociado.
Outro caso também é no SRP, (Somente no SRP, as empresas não precisam enviar
ATD 100% do quantitativo, daí para complementar você pode convocar a próxima
melhor classificada, porém ela deverá atender NAS MESMAS CONDIÇÕES)

SANÇÕES
No pregão presencial: impedido de licitar e contratar com a União, Estados,
Distrito Federal ou Municípios e, será descredenciado no Sicaf, ou nos sistemas de
cadastramento de fornecedores a que se refere o inciso XIV do art. 4º desta Lei, pelo
prazo de até 5 (cinco) anos, sem prejuízo das multas previstas em edital e no contrato e
das demais cominações legais.
No pregão eletrônico: Ficará impedido de licitar e de contratar com a União e será
descredenciado no Sicaf, pelo prazo de até cinco anos, sem prejuízo das multas
previstas em edital e no contrato e das demais cominações legais, garantido o direito à
ampla defesa, o licitante que, convocado dentro do prazo de validade de sua proposta
A diferença está nos entes federativos, no eletrônico seria só a união.

Revogação e anulação

Art. 50. A autoridade competente para homologar o procedimento licitatório de que


trata este Decreto poderá revogá-lo somente em razão do interesse público, por motivo
de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e suficiente para justificar a
revogação, e deverá anulá-lo por ilegalidade, de ofício ou por provocação de qualquer
pessoa, por meio de ato escrito e fundamentado.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Estudar:
Fui designado pregoeiro, qual o passo a passo, até fechar a parte do pregoeiro no
pregão. Quais são as preocupações, o que eu preciso ter.

Legislação
Lei 10.520/2002
Decreto 10.024/2019
Lei complementar 123 – art. 42 ao art. 49.

Fui Designado pregoeiro


Portaria do OD
Tomar conhecimento dos documentos que precederam
Publicou o edital
Se vincula e vincula a equipe (Lembrando que precisa escolher a equipe)
Diariamente a Acompanhar as impugnações e pedidos de esclarecimentos

Abertura da sessão pública:


Abre a sessão
Manda mensagem
Análise da proposta
Face de lances
Aceitação da Proposta (negociação se necessário ou ratificar se o valor está Ok e
pode atender)
Habilitação
Fase recursal
Adjudicação
Homologação

O que o pregoeiro faz durante a sessão pública!


Como funcionam os questionamentos durante a fase pública (lances)?
Como funciona o chat, para falar com o fornecedor?
Limite de dispensa – SABER!
Está caindo pregão presencial também!!!
Diferenças sobre pregão eletrônico e presencial!
Saber empate ficto.
Tem que saber percentuais de empate fictício.

2º colocado precisa chegar ao preço do 1º colocado no cadastro de reserva ou se já


houve assinatura do contrato. Até antes de assinar o contrato, posso aceitar o preço
da 2ª, podemos negociar, mas não podemos obrigar que chegue ao preço da outra.

Como vai ser a prova:

3 QUESTÕES
1ª Questão V ou F ou Correlacione (10 de cada)– V ou F (Ler atentamente – pode
ter” pegadinha”)

2ª Questão Associação (10 de cada) – Pode ter mais de um item associado a mais de
uma situação (terá vários fatos – ex: pode ter letra a 3 vezes, bem como nenhum
item ficará em branco, nenhuma lacuna terá mais de uma opção correta, as opções
que podem ser repetidas)

Associação – Não haverá questões sobre artigos que estão errados. Exemplo, se tiver
uma questão de V ou F, de acordo com o art. 3º lá lá lá, o problema não é o artigo, o
foco é na afirmação!!!!
3 QUESTÕES Discursivas – valendo 6 pontos

2 questões com uma situação e ações do pregoeiro (vou fazer isso por causa disso ou
daquilo)

1 pergunta será sobre conhecimento

-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Foco da discursiva – ter atenção para não escrever coisas erradas e responder de
acordo com pergunta.
Não ficar respondendo coisas erradas para não perder ponto.
Não chutar, pois se tiver errado, ele pode tirar ponto – Na dúvida, não coloca nada
na prova.

Ex.: Comandante perguntou porque começou a sessão atrasado?


- Sistema caiu, não pode reiniciar o pregão depois de 30 min. – Na regra, deve ser
reiniciado após 24 hs de acordo com o Decreto.

Não precisa citar referência de decreto, IN, lei.

NÃO CONFUNDIR PERCENTUAIS


10%
- Convocados para a fase de lances no pregão presencial.
- Convocados para a fase fechada do pregão eletrônico, no modo aberto e fechado.
- Empate ficto nas licitações da 8.666/1993

5%
- Empate ficto no pregão