Você está na página 1de 373

Modelagem de MEP (Mecânica, elétrica e hidráulica)

Sistemas mecânicos

Sistemas mecânicos no projeto, como o sistema de dutos, para atender os requisitos de aquecimento
e resfriamento do edifício. Crie sistemas de dutos usando ferramentas para inserir terminais de ar e
equipamento mecânico em um projeto. Utilize as ferramentas de criação automática de sistema para
criar layouts de rotas de dutos para conectar os componentes do sistema de suprimento e de retorno.

Modificar Criar sistemas (Duto)


Guia Sistemas painel AVAC
(Conexão de duto)
(Acessório de duto)
(Terminal de ar)
Guia Sistema painel Mecânica (Equipamento mecânico)

Trabalhar com componentes elétricos

O Revit fornece as seguintes ferramentas para a criação de sistemas de dutos de suprimento, retorno
e exaustão em um projeto.

Sobre componentes de encaixe

Algumas luminárias, acessórios e equipamentos mecânicos podem ser inseridos em linha com
segmentos de duto existentes, criando automaticamente conexões onde eles são colocados.

Estes componentes de encaixe têm conectores opostos idênticos que são perfeitamente alinhados
com a direção dos conectores. As transições são inseridas automaticamente quando é necessário
coincidir com o tamanho do segmento de duto.
Quando o tamanho de um componente de encaixe coincide com o tamanho de duto onde ele é
colocado (sem transições), o comportamento de encaixe restaura (corrige) o segmento de duto se o
componente for removido. O exemplo a seguir adiciona um amortecedor a dutos existentes.
Adicionando um amortecedor a dutos existente

1. No Navegador de projeto, abra uma vista de planta onde você deseja colocar um componente
de encaixe.

2. Clique na guia Sistemas painel AVAC Conexão de duto e, no Seletor de tipo, selecione
Abafador : Padrão.

3. Posicione a visualização do amortecedor sobre o segmento de duto onde deseja inseri-lo e,


quando a referência ao centro for exibida, clique para colocar o amortecedor.

. A união é encaixada no duto e conecta os dutos aos conectores abertos do amortecedor.

Duto

Utilize as ferramentas de duto para desenhar dutos em um projeto e conectar terminais de ar e


equipamento mecânico. Os dutos podem ser desenhados horizontal e verticalmente.

Na primeira vez que você desenhar dutos em um projeto, especifique as preferências de rota para o
tipo de duto que está sendo colocado. Consulte Especificando as preferências de rota para dutos.
Você pode desenhar dutos horizontais e verticais usando os comandos de Duto na guia Sistemas
Painel AVAC ou ao usar as opções de Duto no menu de contexto ao clicar com o botão direito do
mouse no conector nas extremidades de dutos, conexões de dutos, terminais de ar, equipamento
mecânico e acessórios de duto.

Marcador de posição do duto


Desenhe um marcador de posicionamento do duto nas primeiras etapas de projeto para indicar a
localização aproximada de um trecho de duto ou para exibir um layout que não tenha sido totalmente
dimensionado. O marcador de posicionamento do duto é exibido como geometria de linha única sem
conexões. Usando marcador de posicionamento do duto, é possível permitir um sistema bem
conectado enquanto o projeto ainda é desconhecido, e que pode ser ajustado em outra fase do
projeto. É possível converter um marcador de posição de duto para duto com acessórios.
Configurações da barra de opções de duto

Utilize as seguintes configurações ao desenhar uma duto.

Nível: (somente vistas 3D, de elevação e de corte) especifica o nível de referência para o duto.
Largura: especifica a largura de um duto retangular ou oval.
Altura: Especifica a altura para um duto retangular ou oval.
Diâmetro: Especifica o diâmetro para um seção de duto redondo.
• Deslocamento: Especifica a elevação vertical do duto em relação ao nível atual. É possível
inserir um valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.

• / : Bloqueia/desbloqueia a elevação para o segmento. Quando bloqueada, a elevação do


segmento é mantida e conexões não podem ser feitas para segmentos em uma elevação diferente.

Ferramentas de colocação de duto

Utilize as seguintes ferramentas para ao colocar o duto.

Quando a ferramenta Duto ou Argumento de duto é selecionada, Modificar | guia Colocar duto fornece
as seguintes opções para colocar dutos:
• Justificação: abre a caixa de diálogo Configuração de justificação, onde é possível especificar
justificação horizontal, deslocamento horizontal e justificação vertical para a tubulação.
Nota: Esta opção não está disponível quando a ferramenta Argumento de duto está selecionada.
• Conectar automaticamente: permite conectar automaticamente aos snaps em um
componente ao iniciar ou terminar um segmento de duto. Esta opção é útil para conectar
segmentos em diferentes elevações. No entanto, ao desenhar um duto ao longo do mesmo
caminho que outro duto em um deslocamento diferente, desmarque Conectar automaticamente
para evitar criar uma conexão não intencional.
• Herdar elevação: herda a elevação do elemento ao qual o snap está sendo efetuado.
• Herdar tamanho: herda o tamanho do elemento ao qual o snap está sendo efetuado.
• Adicionar vertical :o duto redondo inclinado se conecta usando o valor de inclinação atual.
• Alterar a inclinação: o duto redondo inclinado se conecta diretamente, independente do valor
da inclinação.
• Identificar na colocação: aplica o identificador de anotação padrão para um segmento de
duto quando este é colocado na vista.

Configuração de justificação

Utilize as seguintes configurações para alinhar o duto.


Esta caixa de diálogo for acessada ao clicar em Configurações de justificação enquanto a
ferramenta de duto estiver selecionada. É possível especificar as seguintes opções de layout de
justificação.
• Justificação horizontal: alinha as arestas das seções do duto na horizontal, utilizando o centro,
a esquerda ou a direita do duto como referência.
• Deslocamento horizontal: especifica um deslocamento entre o local onde você clicar na área de
desenho e o local onde o duto é desenhado. Esta opção é útil ao colocar o trecho de dutos em
uma distância fixa a partir de outro componente em uma vista.
• Justificação vertical: alinha as arestas das seções do duto na vertical, utilizando o meio, parte
inferior ou parte superior do duto como uma referência.

Desenhar um duto em uma vista de planta

É possível desenhar dutos horizontais e verticais em uma vista de planta.

Você desenha um segmento vertical do duto em uma vista de planta ao alterar o valor de
Deslocamento na Barra de opções ao desenhar um segmento de duto. No entanto, com frequência é
mais fácil desenhar segmentos de duto vertical em uma vista de elevação ou em uma vista de corte.
Consulte Desenhar dutos em uma vista de elevação ou de corte.

1. Abra uma vista que contenha o sistema de dutos onde deseja colocar dutos.

2. Clique na guia Sistemas painel AVAC Duto ou Marcador de posicionamento do duto.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo de duto.

4. Opcionalmente, na paleta Propriedades, em Mecânica, selecione um tipo de sistema.

5. Na Barra de opções, especifique as opções de layout.


Opcionalmente, para desenhar um duto vertical, na Barra de opções especifique um
deslocamento que esteja acima ou abaixo do ponto inicial e clique em Aplicar. Um segmento
vertical é automaticamente criado, estendendo do deslocamento original para o deslocamento
recém aplicado. É possível desenhar segmentos horizontais para continuar o trecho no novo
deslocamento ou clicar em Modificar para inserir somente o segmento vertical.

6. Na faixa de opções, verifique se Indicador na colocação está selecionado para identificar


automaticamente o duto. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na Barra
opções:

Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.


Se você deseja... então...

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o selecione Chamada de detalhe.


identificador e o duto

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de
verificação Chamada de detalhe.

7. Na faixa de opções, selecione opções de colocação.

8. Especifique o ponto inicial do duto, mova o cursor para a posição final desejada do duto e clique
novamente para especificar o ponto final do duto.
O duto efetua o snap a um (conector) em um equipamento mecânico, duto, conexão de duto
ou terminal de ar ou à linha de centro do duto existente para estabelecer um ponto inicial ou final
do duto.
As transições, tubos em T e os cotovelos são adicionados automaticamente ao segmento para
duto de 2 linhas. O duto de marcador de posição é desenhado sem cotovelo ou acessórios em T.
Alguns componentes têm vários conectores que são exibidos empilhados um sobre o outro. Ao
desenhar um duto de um conector empilhado, uma caixa de diálogo Selecionar conector é exibida
para permitir que você especifique qual conector deseja utilizar.
Se o duto estiver atribuído a um sistema, os terminais de ar e equipamento mecânico conectados
a ele são adicionados ao mesmo sistema.
Os elementos de duto redondo (rígidos e flexíveis) são exibidos com linhas de centro em uma
vista de linha oculta. Para as conexões de dutos, você pode sobrepor a linha de centro padrão ao
editar a família, ao adicionar uma linha de modelo, e ao definir sua subcategoria como linha de
centro.
Os elementos de duto retangular e oval não são exibidos com linhas de centro em uma vista de
linha oculta.
Por padrão, as linhas de centro estão desativadas em modelos dos EUA.
Desenhar um duto vertical a partir de um trecho de dutos horizontal

1. Na Barra de opções, especifique um deslocamento para o duto e desenhe um segmento de duto


horizontal, clique para especificar um ponto final para o segmento horizontal e, a seguir, na Barra
de opções, especifique um deslocamento diferente e clique em Aplicar.
Um segmento vertical é adicionado a partir do conector no segmento horizontal com o
deslocamento especificado.

2. Clique em Modificar ou continue o trecho.

Desenhar um duto em uma vista de elevação ou de corte

Utilize as mesmas ferramentas e métodos para desenhar sistemas de dutos em vistas de elevação e
de corte como uma vista de planta.

No entanto, como você está visualizando o layout de outra perspectiva, os resultados não serão
sempre como esperados. Dutos desenhados em uma vista de elevação/de corte são desenhados com
relação ao plano de vista de elevação/corte. Ao desenhar em uma vista de elevação/corte, mantenha
uma vista 3D ou uma vista de planta visível para ver os resultados das ações. Eis algumas coisas
para ter em mente:
• O Revit tenta manter a orientação para dutos retangulares em relação a uma vista de planta. Na
maioria dos casos, ao desenhar um duto em uma vista de elevação/corte, a largura (W) é medida
da esquerda para a direita, como aparece na vista, e a altura (H) é medida de cima para baixo.
Se você desenhar um duto com 8" W x 12" H em uma vista de elevação/corte, o mesmo duto é
exibido como 12" W x 8" H em uma vista de planta. Isto ocorre porque a perspectiva em uma vista
de planta vê o topo do duto e em uma vista de elevação/corte vê o lado do duto.
Nota: Quando você pressiona a barra de espaço ao adicionar um duto a dutos existentes, o
novo duto assume o tamanho dos dutos existentes. A Barra de opções exibe a largura e a altura
do duto existente e o duto sendo adicionado é desenhado com essas cotas. No entanto, quando
você adiciona um duto horizontal a um duto existente exibido como uma vista final (perpendicular
ao plano da vista), a largura e a altura são revertidas. Isto significa que o valor para a largura é
medido na vista de cima para baixo, e o valor da altura é medido da esquerda para a direita.
Dica: É possível clicar em Modificar | guia Colocar duto painel Ferramentas de colocação
Herdar tamanho para assumir o tamanho dos dutos existentes.
Os exemplos a seguir mostram a orientação dos dutos adicionados em vistas de elevação/corte.
Nestes exemplos, todos os segmentos existentes são 12" W x 8" H.
No primeiro exemplo, um duto horizontal de 12" W x 8" H é exibido em uma vista de planta.
Na vista de elevação, um duto horizontal é adicionado ao duto. A visualização do duto mostra que
a orientação do novo duto tem a face de 12" (W) exibido de cima para baixo.

Os dutos resultantes são mostrados abaixo na vista de elevação (1), vista de planta (2) e vista 3D
(3). Os dutos contêm uma transição entre o cotovelo e o novo segmento de duto.
O desenho do novo duto para cima (ou para baixo) do duto do exemplo anterior não requer uma
transição para ser exibido. A largura e a altura são exibidas em relação à vista de elevação.

Ao conectar a um duto existente em uma vista de elevação, pode ser necessário especificar a
largura e a altura, na Barra de opções, para obter o resultado desejado.
• Para definir um ponto de início para duto desenhado em uma vista de elevação, selecione um
conector existente. Como não é possível especificar a profundidade para o ponto inicial, você
começa a partir de um conector para especificar a profundidade. Se você não conectar a um
duto, acessório ou fixação existentes, a profundidade é assumida como zero e o duto é inserido
no plano da vista e desenhado em relação à vista de elevação (centralizado no identificador da
vista de elevação quando visualizado em uma vista de planta). Quando você conecta o duto à
vista final de dutos existentes (que seja perpendicular a um plano de vista de elevação), por
exemplo, um duto que vai do norte para o sul, com uma vista de elevação norte, o novo duto é
inserido de acordo com as seguintes condições:
O novo duto se conectará ao conector disponível mais próximo do plano da vista (em primeiro
plano) para a vista de elevação. Um conector disponível é um que já não esteja conectado a
outro conector e esteja dentro dos limites da vista de elevação. O único limite para uma vista de
elevação é o plano da vista no primeiro plano.
No exemplo a seguir, ambos os conectores em um duto existente (1) estão disponíveis. O
segmento horizontal adicionado à vista de elevação (2) está conectado ao conector mais próximo
do plano da vista, como mostrado na vista de planta (3).

Dois conectores dentro do alcance da vista

Ambos os conectores dentro do alcance da vista

Se só existir um conector disponível dentro do alcance da vista, aquela conexão será usada. No
exemplo a seguir, o conector mais próximo do plano da vista já está sendo utilizado (1). Quando o
novo duto adicionado à vista de elevação (2), ele é adicionado na extremidade final dos dutos
existentes (3) utilizando o único conector disponível.
Somente um conector disponível dentro do alcance da vista

Somente um conector dentro do alcance da vista

Se não houver conectores disponíveis dentro do alcance da vista, o duto é conectado com um
tubo em T na intersecção do plano de vista e do segmento. A linha de centro do duto é inserida
exatamente sobre o plano da vista.
Se não houver conectores disponíveis dentro do alcance da vista, como na vista da planta (1), o
novo duto (adicionado na vista de elevação (2)) é conectado com um tubo em T na intersecção
do plano de vista de elevação e dos dutos existentes (3). A linha de centro do duto é inserida
exatamente sobre o plano da vista.
O único conector dentro do alcance da vista já está em uso

Dois conectores dentro do alcance da vista, mas um conector já em uso

Todos os conectores disponíveis fora do alcance da vista


• Quando você conecta duto em dutos existentes que sejam perpendiculares ao plano da vista de
corte (por exemplo, um duto que vai do norte para o sul, com uma vista de corte virada para o
norte), o novo duto inserido de acordo com as seguintes condições:
O novo duto será conectado ao conector disponível mais próximo do plano da vista (em primeiro
plano) para a vista de corte. Um conector disponível é um que já não esteja conectado a outro
conector e esteja dentro dos limites da vista de corte.
No exemplo a seguir, ambos os conectores em um duto existente (1) estão disponíveis. O
segmento horizontal adicionado à vista de corte (2) está conectado ao conector mais próximo do
plano da vista, como mostrado na vista de planta (3).
Se somente um conector estiver disponível dentro do alcance da vista de conector, ele será o
conector usado.
Apesar de ambas as extremidades do duto existente estarem dentro do alcance da vista no
exemplo a seguir, somente uma está disponível. O outro conector já está em uso. O conector
disponível é utilizado, mesmo se for o mais longínquo do plano da vista.
Se todos os conectores disponíveis estiverem fora do alcance da vista, o duto é conectado com
um tubo em T na intersecção do plano da vista e dos dutos existentes. A linha de centro do duto é
inserida exatamente sobre o plano da vista.

O único conector dentro do alcance da vista, mas já está em uso

• Ao desenhar duto a partir de um conector em determinados componentes de família (como um


VAV) em uma vista de corte, deixe distância suficiente (A) entre o plano da vista e o conector no
componente para permitir o segmento e o cotovelo necessários. Quando não houver espaço
insuficiente, o plano da vista será movido para permitir a conexão.
Neste caso, quando o duto é desenhado na vista de corte (1), o Revit adiciona um pequeno
segmento de duto entre o conector do VAV e o cotovelo, como mostrado na vista de planta (2) e
vista 3D (3).

• Se você estiver conectando duto vertical a um conector existente em um duto que seja
perpendicular ao plano de vista de elevação, o novo duto será conectado ao conector aberto mais
próximo do plano da vista (em primeiro plano). Se não houver nenhum conector aberto, o novo
duto é conectado com um tubo em T na intersecção do plano da vista e dos dutos existentes.
No exemplo a seguir, 2 segmentos de duto verticais são adicionados a uma seção de dutos em
uma vista de elevação. Os dutos originais são exibidos em uma vista de planta (1), na vista 3D
associada (2) e na vista de elevação sul (3).
Os segmentos verticais resultantes são exibidos (da esquerda para a direita) na forma como eles
são exibidos na vista de planta (1), na vista 3D associada (2) e na vista de elevação sul (3).

• Ao desenhar duto a partir de um conector em determinados componentes de família (como um


VAV) em uma vista de elevação, você deve deixar distância suficiente (A) entre o plano da vista e
o conector no componente para permitir o segmento e o cotovelo necessários. Quando não
houver espaço insuficiente, o plano da vista será movido para permitir a conexão.

Neste caso, quando o duto é desenhado na vista de elevação sul (1), o Revit adiciona um
pequeno segmento de duto entre o conector do VAV e o cotovelo, como mostrado na vista de
planta (2) e na vista 3D (3).
• O duto desenhado em uma vista de corte é desenhado em relação ao plano de vista. Isto significa
que, se você criar um corte que não seja paralelo ao eixo X ou Y em uma planta de piso, o duto
desenhado naquela vista de corte será colocado no mesmo ângulo que o corte.
No seguinte projeto de amostra, você deseja adicionar dutos para conectar segmentos no nível 1
para os dutos no nível 2.

Na vista de corte, os dutos do nível 2 parecem estar alinhados acima dos dutos do nível 1.
Usando a ferramenta de duto, é possível desenhar um degrau vertical do trecho de dutos no VAV
no nível 1 para os dutos existentes no nível 2.
Os dutos são adicionados do conector no trecho de dutos no VAV do nível 1 para os dutos
horizontais no nível 2.
A vista 3D associada mostra como os dutos são de fato criados. Os dutos resultantes são
desenhados com um segmento vertical e um segmento horizontal para se conectarem aos dutos
no nível 2. O segmento horizontal é adicionado perpendicular ao plano da vista de corte.

Especificar as preferências de rota para dutos

Utilize a caixa de diálogo Preferências de rota para atribuir as conexões a serem usadas ao rotear o
duto.

Para especificar as preferências de rota

1. No Navegador de projeto, expanda as Vistas (todas) Plantas de piso e abra uma vista para o
sistema mecânico.

2. No Navegador de projeto, expanda Famílias Dutos Tipos de dutos.

3. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de duto e clique em Propriedades de tipo.
Nota: Para editar as propriedades de tipo enquanto o comando Duto estiver ativo, clique
em (Editar tipo).

4. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Conexões, para Preferências de rota, clique em


Editar.

5. Na caixa de diálogo Preferências de rota, clique no nome de uma peça para especificar uma peça
diferente.
Nota: Mesmo que você possa adicionar outras linhas, deve especificar somente uma peça para
cada seção.

6. Para modificar os tamanhos de dutos, clique em Tamanho de duto.


Utilize a caixa de diálogo Configurações mecânicas para adicionar ou excluir os tamanhos
disponíveis.
Nota: Ao rotear o duto, o Revit utiliza primeiro as configurações nas preferências de rota e, a
seguir, se necessário, utiliza aconfiguração Ângulos em Configurações mecânicas.
Se você alterar as preferências de rota e deseja atualizar trechos de tubulação existentes no
projeto com o mesmo tipo, selecione os segmentos e conexões existente e na guia Modificar,

clique em (Reaplicar tipo). Se você deseja alterar o tipo para um trecho do duto e utilizar
outra preferência de rota, na guia Modificar, clique em (Alterar tipo).

Especificar símbolos de elevação e queda para um sistema de dutos

Use o Navegador de projeto para especificar os símbolos de elevação e queda usados para um
sistema de dutos.

1. No Navegador de projeto, expanda as Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes em
uma vista para ver o sistema de dutos.

2. No Navegador de projeto, expanda Famílias Sistemas de dutos Sistema de dutos.

3. Clique com o botão direito do mouse em um sistema de dutos e clique em Propriedades de tipo.

4. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Parâmetros de tipo, em Elevação/Queda, clique na


coluna Valor e, em seguida, clique em para abrir a caixa de diálogo Selecionar símbolo, onde é
possível selecionar um símbolo de elevação e queda.

5. Clique em OK.

Conectar dutos à um sistema existente

1. Na área de desenho, selecione um equipamento mecânico, duto, duto flexível ou conexão de


duto ao qual conectar o duto.

2. Clique com o botão direito do mouse no conector ao qual deseja conectar o duto e clique em
Desenhar duto ou Desenhar marcador de posição de duto.
Alguns componentes têm vários conectores que são exibidos empilhados um sobre o outro. Ao
desenhar um duto de um conector empilhado, uma caixa de diálogo Selecionar conector é exibida
para permitir que você especifique qual conector deseja utilizar.

3. Arraste o outro extremo do duto para o destino desejado.

4. Clique para especificar o ponto final do duto.


Para dutos de duas linhas, transições, tubos em T e cotovelos são adicionados automaticamente
ao segmento.
Conectar um duto vertical a partir de um componente existente

1. Clique com o botão direito do mouse em um conector de um duto, duto flexível, conexão de duto,
terminal de ar ou equipamento mecânico existente e clique em Desenhar duto ou Desenhar
marcador de posição de duto.

2. Clique em Modificar | guia Colocar duto Ferramentas de colocação Conectar


automaticamente.

3. Pressione a Barra de espaço para assumir o tamanho e a elevação do componente existente.

Dica: É possível clicar em Modificar | guia Colocar duto painel Ferramentas de colocação
Herdar elevação ou Herdar tamanho para assumir apenas a elevação ou o tamanho.

4. Na Barra de opções, especifique um deslocamento que esteja acima ou abaixo do ponto inicial,
clique em Aplicar e em Modificar.
Um segmento vertical é automaticamente criado, estendendo do deslocamento original para o
deslocamento recém aplicado. É possível desenhar segmentos horizontais para continuar o
trecho no novo deslocamento ou clicar em Modificar para inserir somente o segmento vertical.
Ao desenhar um duto a partir de um componente com vários conectores empilhados, uma caixa
de diálogo Selecionar conector é exibida para permitir que você especifique qual conector deseja
utilizar.

Converter o marcador de posição de duto para duto de 2 linhas

Você pode converter um marcador de posição de duto para um duto de 2 linhas com conexões.

As propriedades de tipo dos elementos do marcador de posição determinam os acessórios a


adicionar. Por exemplo, se um marcador de posição de duto é criado com um tipo de duto retangular
com as tampas, então os elementos do marcador de posição serão convertidos para duto retangular
com as tampas em vez de tubos em T.

1. Selecione um marcador de posição do elemento, segmento ou todo o marcador de posição do


layout a converter.

2. Clique em Modificar | guia Múltipla seleção painel Editar Converter marcador de posição.
O duto de marcador de posição é convertido em duto com acessórios.
Nota: Se Exibir avisos relacionados estiver disponível na faixa de opções, clique nesta opção
para revisar as mensagens de aviso relativas à conversão de marcador de posição de layouts de
dutos.

Trabalhar com controles de duto

Quando um segmento de duto é selecionado em uma vista, diversos controles permitem ajustar o
tamanho, comprimento, elevação e inclinação para segmentos de duto.

Nota: A inclinação para trechos de dutos serve somente como um meio para roteamento de trechos
de dutos. Não é possível usar o Editor de inclinação para aplicar inclinações em um sistema de dutos.
• O comprimento é exibido no ponto central de um segmento de duto como uma cota temporária.
• A elevação para cada extremidade de um segmento de duto é exibida próxima ao conector em
cada extremidade do duto.
• permite arrastar um segmento de duto e fornece acesso ao clicar com o botão direito do
mouse no menu de contexto.
• permite tornar permanentes as cotas temporárias. Consulte Cotas temporárias.
• indica a direção da inclinação para o duto inclinado. O valor da inclinação no centro do duto
indica a elevação/trecho, o ângulo, a porcentagem ou a relação para a inclinação, dependendo do
parâmetro Inclinação para a disciplina AVAC na caixa de diálogo Unidades do projeto.
Usando controles de cota

1. Selecione um duto na área de desenho para exibir os controles de duto e os valores de


deslocamento.

2. Clique no controle de comprimento temporário acima de um segmento de duto, insira o


comprimento do duto e pressione Enter.
Usando os controles de elevação

1. Selecione um duto na área de desenho para exibir os controles de duto e os valores de


deslocamento.

2. Clique no controle de elevação em cada extremidade de um segmento de duto, insira um valor


para a elevação e pressione Enter.
Se você inserir um valor diferente para cada extremidade de um segmento, a inclinação é
aplicada ao segmento.
Usando controles de inclinação

1. Selecione um duto na área de desenho para exibir os controles de duto e os valores de


deslocamento.

2. Clique no controle de elevação em uma extremidade de duto, insira um valor para o


deslocamento que especifica que uma elevação é maior ou menor do que o deslocamento na
outra extremidade de duto e pressione Enter.

Alternar a extremidade de referência


O controle de inclinação no ponto central indica a direção da inclinação e aponta na direção da
extremidade de referência do duto. (Quando o valor da inclinação é alterado, a extremidade de
referência permanece em sua elevação atual). O valor para o controle da inclinação no centro do
duto indica a elevação/trecho, o ângulo, a porcentagem ou a relação para a inclinação,
dependendo do parâmetro Inclinação para a disciplina AVAC na caixa de diálogo Unidades do
projeto.

1. Clique no ângulo no ponto central do duto.


O ângulo vira para apontar para o extremo oposto do duto.
Definir uma inclinação absoluta
1. Clique no valor para a inclinação no ponto central do duto, insira um valor para a inclinação e
pressione Enter.
O valor que você inserir é a elevação da inclinação para o trecho ou o ângulo absoluto para a
inclinação, dependendo do parâmetro Exibição da inclinação na caixa de diálogo Unidades do
projeto.

Dutos flexíveis

A ferramenta Duto flexível somente está disponível em vistas de planta e 3D.

Você desenha dutos flexíveis usando a ferramenta Duto flexível ou usando a opção Desenhar duto
flexível no menu de contexto de um conector no equipamento mecânico, na conexão do duto ou na
extremidade de um duto. A adição de segmentos de duto flexível é similar à adição de dutos rígidos.
Configurações da barra de opções de duto flexível

• Nível: (somente vistas 3D, de elevação e de corte) especifica o nível de referência para o duto.
• Diâmetro: Especifica o diâmetro para um seção de duto redondo. As transições são adicionados
automaticamente para estabelecer conexões do sistema. Se as conexões não puderem ser
mantidas, uma mensagem de aviso é exibida.
• Deslocamento: Especifica a elevação vertical do duto em relação ao nível atual. É possível
inserir um valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.

Ferramentas de colocação de duto flexível

Utilize estas ferramentas ao colocar o duto flexível.

Quando o a ferramenta Duto flexível estiver selecionada, a guia Inserir duto flexível fornece as
seguintes opções para colocar a tubulação:
• Identificar na colocação: aplica o identificador de anotação padrão para um segmento de
duto quando este é colocado na vista.
• Conectar automaticamente: permite conectar automaticamente aos snaps em um
componente ao iniciar ou terminar um segmento de duto flexível. Isto é útil para conectar
segmentos em elevações diferentes. No entanto, ao desenhar um duto flexível ao longo do
mesmo caminho que outro duto em um deslocamento diferente, desmarque Conectar
automaticamente para evitar criar uma conexão não intencional.

Desenhar segmentos de duto flexível

1. Abra uma vista que contenha o sistema de dutos onde deseja adicionar dutos flexíveis.
2. Clique na guia Sistemas painel AVAC Duto flexível.

Nota: Também é possível usar a opção Desenhar duto flexível a partir do menu de contexto ao
clicar com o botão direito do mouse em um conector final de duto. Consulte Conectar dutos
flexíveis a um sistema de dutos existente.
Alguns componentes têm vários conectores que são exibidos empilhados um sobre o outro. Ao
desenhar um duto flexível de um conector empilhado, uma caixa de diálogo Selecionar conector é
exibida para permitir que você especifique qual conector deseja utilizar.

3. No Seletor de tipo, selecione um tipo de duto que coincida com o sistema de dutos no qual deseja
conectar o novo duto.

4. Na faixa de opções, selecione opções de colocação.

5. Na Barra de opções, especifique as opções de layout e clique em Aplicar.

6. Na faixa de opções, verifique se Indicador na colocação está selecionado para identificar


automaticamente o duto. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na Barra
opções:

Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o identificador e selecione Chamada de detalhe.
o duto

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de
verificação Chamada de detalhe.

7. Na área de desenho, clique em um ponto inicial para o duto flexível.


Ao conectar a um duto existente, é possível clicar com o conector em um pedaço de equipamento
mecânico ou um terminal de ar ou clicar na linha de centro do duto existente para estabelecer um
ponto inicial ou final do duto.
Alguns componentes têm vários conectores que são exibidos empilhados um sobre o outro. Ao
desenhar um duto flexível de um conector empilhado, uma caixa de diálogo Selecionar conector é
exibida para permitir que você especifique qual conector deseja utilizar.

8. Arraste a extremidade da visualização de duto ao longo do caminho que você deseja que o duto
flexível percorra.
9. Clique em cada ponto onde o duto irá dobrar.
Clicar nas dobras do duto flexível coloca vértices que você pode usar para alterar a forma do duto
flexível. Também é possível inserir e excluir vértices, usando as opções do menu de contexto do
duto flexível.

10. Clique com o conector em um terminal de ar, segmento de duto ou peça de equipamento
mecânico para especificar o fim do duto flexível.

As transições e tubos em T são automaticamente adicionados ao sistema de dutos para facilitar


as conexões do duto flexível.
Os elementos de duto redondo (rígidos e flexíveis) são exibidos com linhas de centro em uma
vista de linha oculta. Para as conexões de dutos, você pode sobrepor a linha de centro padrão ao
editar a família, ao adicionar uma linha de modelo, e ao definir sua subcategoria como linha de
centro.
Os elementos de duto retangular e oval não são exibidos com linhas de centro em uma vista de
linha oculta.
Por padrão, as linhas de centro estão desativadas em modelos dos EUA.

Conectar dutos flexíveis à um sistema de dutos existente

1. Na área de desenho, selecione um equipamento mecânico, uma seção de duto ou uma conexão
de duto em que conectar o duto flexível.

2. Clique com o botão direito do mouse em um conector e clique em Desenhar duto flexível.
Alguns componentes têm vários conectores que são exibidos empilhados um sobre o outro. Ao
desenhar um duto flexível de um conector empilhado, uma caixa de diálogo Selecionar conector é
exibida para permitir que você especifique qual conector deseja utilizar.

3. Na Barra de opções, especifique as opções de layout e clique em Aplicar.

4. Arraste a visualização do duto flexível e clique em cada ponto onde o duto irá dobrar.
Clicar nas dobras do duto flexível coloca vértices que você pode usar para alterar a forma do duto
flexível. Também é possível inserir e excluir vértices, usando as opções do menu de contexto do
duto flexível.

5. Clique no conector em um terminal de ar, segmento de duto ou equipamento mecânico para


especificar a extremidade do duto flexível.

As transições e tubos em T são automaticamente adicionados ao sistema de dutos para facilitar


as conexões do duto flexível.

Controles de duto flexível

Você pode utilizar um vértice, alterar a tangente e controles de conector para ajustar a rota de dutos
flexíveis.

• Vértice ( ) é exibido ao longo do comprimento do duto flexível e permite alterar o ponto onde o
duto dobra.
• Alterar tangente ( ) aparece no início e no fim do duto flexível e permite ajustar a tangência entre
a primeira e a última dobra.
• Conector ( ) aparece em cada extremidade do duto flexível para permitir o reposicionamento da
extremidade do duto. Permite conectar o duto flexível para outro componente do mecânico ou
desconectar o duto flexível do sistema. Clicar com o botão direito do mouse em um conector
exibe um menu de contexto que contém as opções que permitem adicionar ou remover um vértice
e, quando desconectado de outro componente, permite desenhar (conectar) dutos rígidos e dutos
flexíveis.

Utilizar os controles de duto flexível

Adicionar um vértice a um duto flexível


Alterar a rota de duto flexível
Remover um vértice de um duto flexível

1. Selecione um segmento de duto flexível em uma vista de planta.

2. Clique com o botão direito do mouse no segmento de duto flexível e clique em Inserir vértice para
adicionar vértices conforme necessário.

3. Arraste o vértice no duto flexível e clique para fixar sua posição no duto.
Novos controles de vértice são adicionados ao duto flexível.

4. Arraste os vértices e controles tangentes para alterar a rota do duto.


5. Selecione um segmento de duto flexível.

6. Clique com o botão direito do mouse no duto flexível, clique em Excluir vértice e, a seguir, clique
no vértice do duto flexível que você deseja remover.

Colocar terminais de ar

Esta ferramenta permite colocar terminais de ar em um projeto. Quando dispositivos como terminais
de ar são colocados em uma vista, as informações associadas com eles é usada no cálculo de cargas
para os espaços (ambientes) em um sistema de dutos. Os ambientes mantêm um total geral da
quantidade de suprimento, de retorno e ar de exaustão fornecidos ou removidas de um ambiente, que
permite selecionar os tamanhos de terminal de ar.

Especifique a elevação do componente

1. Abra uma vista que contenha o sistema de dutos ao qual deseja adicionar um terminal de ar.

2. Clique na guia Sistemas painel AVAC Terminal de ar, e no Seletor de tipo, selecione um
tipo de terminal de ar.

3. Na faixa de opções, especifique as opções de modo:


• Carregar família. Carrega a família de componentes.
• Modelar no local. Permite criar uma nova família de um componente especificado que estará
disponível somente neste projeto.

4. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para adicionar


automaticamente um identificador. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na
Barra opções:

Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.


Se você deseja... então...

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o identificador e selecione Chamada de detalhe.
a grelha

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de
verificação Chamada de detalhe.

5. Para inserir um terminal de ar diretamente na face de duto, clique na guia Modificar | Colocar
terminais de ar painel Layout Terminal de ar no duto.
É possível colocar um novo terminal de ar em um duto, ou arrastar um terminal de ar existente e
colocá-lo a em um duto.
Observações:
• Somente terminais de ar não hospedados são suportados.
• Mova o cursor dentro do duto para efetuar o snap do terminal de ar na face do duto.
• Quando você coloca um terminal de ar no lado da face de um duto, o ponto de inserção é o
ponto de inserção da família.
• Quando você coloca um terminal de ar na extremidade de um duto, o ponto de inserção é
controlado pelo conector.

6. Na Barra de opções, para opções de terminal de ar não hospedado, especifique


• Rotacionar após a colocação, que gira um componente após colocá-la na vista.
Dica: Pressione a Barra de espaço ao inserir um componente para girá-lo em etapas de 90
graus.
7. Alguns terminais de ar são componentes hospedados que devem ser colocados em um plano de
trabalho.

8. Se você selecionou um terminal de ar hospedado, clique em Colocar no plano de trabalho


para especificar um componente hospedeiro.

Dica: Ao colocar um terminal de ar em um plano de trabalho, poderá ser necessário selecionar


um plano na caixa de diálogo Plano de trabalho ou selecionar Plano de colocação na Barra de
opções ao colocar o componente.

9. Mova o cursor para onde deseja colocar o terminal de ar e clique.

10. Clique em Modificar.

11. Se você estiver colocando um componente não hospedado, selecione o terminal de ar e, na


paleta Propriedades, insira um valor de deslocamento para especificar a elevação.
Nota:
Em alguns casos, os terminais de ar podem ser colocados de forma que a localização do
conector não esteja dentro de um espaço. O ponto de cálculo de ambiente é usado como um
ponto de pesquisa para determinar em qual espaço se encontra o terminal de ar. Você
pode editar a família do terminal de ar para ativar o ponto de cálculo de ambiente e, a seguir,
mover a localização do ponto de cálculo de modo que esteja localizado dentro do espaço. No
Editor de família, na paleta Propriedades, ative Ponto de cálculo do ambiente. Edite a localização
do ponto de cálculo de ambiente para que esteja localizado dentro do espaço.

Como o ponto de cálculo de ambiente especifica em qual espaço o terminal de ar se encontra, ele
também é refletido nas tabelas. Por exemplo, se você incluir uma coluna na tabela com dados do
espaço, como o nome e número, o espaço definido pelo ponto de cálculo de ambiente será
utilizado.

Converter duto rígido para duto flexível

Você pode converter as seções de duto rígido para um duto flexível.

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes na vista
onde deseja converter um duto rígido para um duto flexível.

2. Clique na guia Sistemas painel AVAC (Converter em duto flexível) e, na Barra de opções,
insira o comprimento do segmento de duto flexível em Comprimento.
Um alerta é exibido se você inserir um comprimento maior do que o valor de Comprimento
máximo do duto flexível especificado na Barra de opções.

3. Selecione o terminal de ar ao qual o duto que você deseja converter está conectado.
A seção de duto é convertida para uma seção de duto flexível.
Adicionar uma cobertura

Você pode adicionar um tampa de extremidade na extremidade aberta do conteúdo do duto e


tubulação.

Para adicionar uma cobertura para dutos ou tubulações


Para adicionar uma cobertura em um conector de duto ou tubulação selecionado
Para adicionar uma cobertura para uma rede de tubulação ou dutos
O Revit utiliza as informações especificadas nas preferências de rota para determinar o tipo de
cobertura a ser adicionada.

1. Selecione um segmento de duto ou tubulação, conexão ou acessório.

2. Clique na guia Modificar|Dutos ou na guia Modificar|Tubulações painel Editar


Extremidades abertas da cobertura.
As coberturas são adicionadas à todas as extremidades abertas do elemento selecionado.

3. Clique com o botão direito do mouse em um conector e clique em Extremidade aberta da


cobertura.

4. Selecione uma rede de duto ou tubulação.


5. Clique na guia Modificar|Dutos ou na guia Modificar|Tubulações painel Editar
Extremidades abertas da cobertura.
As coberturas são adicionadas à todas as extremidades abertas do conteúdo selecionado.
As novas coberturas são realçadas e uma caixa de diálogo de aviso exibe o número de
coberturas que foram adicionadas. Utilize a caixa de diálogo para remover coberturas ou exibir
detalhes sobre onde as coberturas foram adicionadas.
Nota: As coberturas não são adicionadas aos levantamentos de materiais quando você seleciona
um sistema. É necessário adicionar uma cobertura manualmente para qualquer levantamento de
material.

Colocar equipamento mecânico

Esta ferramenta permite colocar equipamento mecânico para um sistema de dutos em um projeto.
Equipamento mecânico, como uma caixa de VAV (volume de ar variável), fornece ar para os terminais
de ar em um projeto.

1. No Navegador de projeto, abra uma vista onde deseja colocar o equipamento mecânico.

2. Clique na guia Sistemas painel Mecânico Equipamento mecânico e, no Seletor de tipo,


selecione um determinado tipo de equipamento.

3. Na faixa de opções, verifique se Indicador na colocação está selecionado para identificar


automaticamente o equipamento. Se precisar de uma chamada de detalhe para o identificador,
selecione Chamada de detalhe e especifique o comprimento. A seguir, especifique as opções de
identificação seguintes na Barra opções:
Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o selecione Chamada de detalhe.


identificador e o equipamento

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de verificação
Chamada de detalhe.

4. Clique para inserir o equipamento.

Dica: Pressione a barra de espaço para rotacionar o equipamento antes de colocá-lo na vista. O
equipamento é rotacionado em 90 graus a cada vez que você pressionar a Barra de espaço.

Ajustes de duto

É possível inserir ajustes de duto (cotovelos, tubos em T, extremidades e assim por diante) em
sistemas de duto.

Ajustes de duto são raramente adicionados em uma vista como componentes livres. Em vez disso,
eles são normalmente adicionados a condutos existentes. A ferramenta Conexão de duto está
disponível em vistas de planta, de corte, de elevação e 3D.
Colocar conexões de duto

1. Abra uma vista que contenha o sistema de dutos ao qual deseja adicionar uma conexão de duto.

2. Clique na guia Sistemas painel AVAC Conexão de duto e, no Seletor de tipo, selecione um
determinado tipo de conexão.

3. Na Barra de Opções, clique em Rotacionar após colocação para rotacionar um componente após
colocá-lo na vista.
4. Ao inserir um ajuste, como um cotovelo, em duto existente, o cotovelo irá orientar-se com relação
ao duto.
Mova o cursor para o ponto onde você deseja inserir o ajuste e clique no duto para efetuar o snap
para o conector no final do duto.
Tubos em T podem ser inseridos em qualquer lugar ao longo do comprimento de uma seção de
duto. A elevação e o tamanho do acessório são automaticamente ajustados para coincidir com o
duto.

5. Utilize os controles de rotação da conexão de duto para ajustar a rotação da conexão como
necessário.

Trabalhar com controles de conexão de duto

Ajustes de duto fornecem um conjunto de controles que permitem alterar ajustes em uma vista.

• O tamanho da conexão do duto é exibido próximo ao conector em cada lado. É possível clicar no
tamanho e inserir um valor para especificar o tamanho. As transições são criadas
automaticamente quando necessário.
• Quando um acessório pode ser invertido sem desconectá-lo do sistema, é possível clicar no
símbolo para inverter o acessório horizontal ou verticalmente no sistema e orientar o
acessório em relação ao fluxo de ar.
• Quando um acessório pode ser girado sem desconectá-lo do sistema, é possível clicar no
símbolo para alterar sua orientação no sistema.
• Um símbolo de mais (+) próximo ao acessório indica que é possível atualizar o acessório. Por
exemplo, um cotovelo pode ser atualizado para um tubo em T; um T pode ser atualizado para
uma cruz.
• Um símbolo de menos (-) próximo a um lado não utilizado permite rebaixar o acessório. Por
exemplo, uma cruz com um lado não utilizado pode ser rebaixada para um tubo em T; um tubo
em T com um lado não utilizado pode ser rebaixado para um cotovelo.
Alterar os tamanhos de conexão de duto

1. Selecione um ajuste no sistema de dutos.

2. Clique no controle de tamanho e insira um valor para o tamanho necessário.


Para dutos retangulares e ovais, a largura e altura de controles de tamanho devem ser inseridas
separadamente. Na ilustração a seguir, o ajuste de cotovelo retangular está sendo
redimensionado de 12" x 12" para 8" x 12".

As transições são inseridas automaticamente para manter as conexões do sistema, se possível.


Atualizando ou rebaixando ajustes

1. Selecione um acessório (um cotovelo, um tubo em T ou uma cruz) no sistema de dutos.


Os controles de conexão de duto aparecem em azul perto do ajuste. Quando todos os conectores
disponíveis estiverem em uso, os outros lados são marcados com um sinal de mais. Lados não
utilizados têm um sinal de menos que permite remover o lado para rebaixar o ajuste.

2. Clique em um sinal de mais para adicionar um lado. No exemplo acima, o cotovelo é atualizado
para um tubo em T. Se estiver conectando um duto ao lado aberto do tubo em T, um sinal de
mais é adicionado para o lado potencial remanescente, como mostrado no conector de tubo em T
à direita.

Girando um ajuste

1. Selecione um ajuste (um cotovelo, um tubo em T ou uma cruz) no sistema de dutos.

2. Clique em para alterar a orientação de um ajuste.

3. Clique em novamente e o cotovelo gira mais 90 graus.


Cada clique gira o ajuste em 90 graus. Na ilustração a seguir, o primeiro clique gira o cotovelo 90
graus; o segundo clique gira o ajuste mais 90 graus.
Inverter um ajuste

1. Selecione um juste (tê ou cruz) no sistema de dutos.

2. Clique em para alterar a orientação vertical ou horizontal de um ajuste.

Cada clique inverte o ajuste 180 graus.

Alterar o ângulo para um trecho de conexão

É possível modificar o ângulo dos lados para acessórios T e cotovelo ao conectar um duto ao lado
sendo modificado e, a seguir, arrastar a extremidade aberta do duto para estabelecer o ângulo
desejado.

Você precisa desenhar o duto em uma vista de planta de piso, mas uma vez que o duto seja
conectado ao lado, o ângulo pode ser ajustado em qualquer vista (de plano, de elevação, de corte ou
3D).

1. Selecione um cotovelo ou acessório de tubo em T em uma vista de planta, clique com o botão
direito do mouse no conector no lado onde você deseja ajustar o ângulo e clique em Desenhar
duto.

2. Arraste a visualização para adicionar um corte de duto para o acessório e clique em Modificar.
3. Selecione o conector na extremidade aberta da nova seção e arraste o conector para o ângulo
desejado.
Colocar acessórios de duto

Esta ferramenta permite adicionar acessórios de duto, como registros, em sistemas de duto. É
possível adicionar acessórios de duto para uma vista de planta, de corte, de elevação e vistas 3D.

Especifique a elevação do componente

1. Abra uma vista que contenha o sistema de dutos onde deseja adicionar um acessório de duto.

2. Clique na guia Sistemas painel AVAC Acessório de duto e, no Seletor de tipo, selecione
um tipo de acessório.

3. Na Barra de Opções, clique em Rotacionar após colocação para rotacionar um componente após
colocá-lo na vista.

4. Clique para inserir o acessório.

5. Na paleta Propriedades, insira um valor de deslocamento para especificar a elevação do


acessório do duto.

Sobre como colocar válvulas e conexões em vistas de corte ou de


elevação

É possível adicionar tubulação, duto, bandeja de cabos e acessórios de conduíte, equipamento


elétrico, materiais hidráulicos, válvulas e acessórios nas vistas de corte ou elevação.

Por exemplo, é possível agora inserir uma válvula em uma tubulação vertical em uma vista de
elevação.
Você também pode adicionar equipamento mecânico (somente o equipamento que se divide em um
elemento com base em linha, como duto, tubulação, conduíte etc.) em vistas de corte ou de elevação.
Quando componentes inseridos se conectam a um elemento com base em linha (duto, tubulação,
conduíte e bandeja de cabo), eles herdam a associação de nível daquele elemento.
Quando componentes são inseridos no espaço livre, eles são associados para o nível do andar mais
próximo abaixo deles; se não houver níveis de andares abaixo, então o primeiro acima é utilizado.
Colocação de uma comporta de válvula em uma tubulação vertical em uma vista de corte

Você pode:
• inserir acessórios no espaço entre os níveis
• inserir acessórios no espaço em uma vista de corte
• inserir duto em T no corte em vários níveis
• inserir válvula no corte
• colocar um duto cotovelo no corte no espaço
• colocar uma válvula no corte no espaço
• desenhar duto vertical em um corte de duto horizontal
• adicionar um registro em um duto vertical no corte
• inserir um acessório no espaço entre os níveis
• colocar uma válvula em um tubo inclinado no corte
• adicionar um objeto em uma vista 3D
Configurações mecânicas para duto

Utilize a caixa de diálogo Configurações mecânicas para configurar os tamanhos de componente e o


comportamento e a aparência dos sistemas mecânicos.

Para obter informações sobre as configurações mecânicas para tubulação, consulte Sobre as
configurações mecânicas para tubulação.

Especificar as configurações de linha oculta para duto

Quando você seleciona Linhas ocultas na caixa de diálogo Configurações mecânicas, é possível
especificar como os dutos que se cruzam (em planos separados) são apresentados em seu projeto.

Nos desenhos de duas linhas, segmentos cruzados de dutos e segmentos de tubulação são exibidos
de forma que as linhas que representam o segmento no plano mais distante aparecem em um estilo
diferente para indicar que elas são ocultas por, e não conectadas ao segmento no primeiro plano,
como mostrado. Os parâmetros de linha oculta somente são aplicados quando a linha oculta está
selecionada como o estilo visual.

1. Clique na guia Sistema painel Mecânica Configurações mecânicas.


2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações mecânicas, clique em Linha oculta.

3. No painel direito, especifique os seguintes parâmetros para o estilo de linha e a largura da folga:
• Desenhar linhas ocultas do MEP: quando selecionado, os dutos ou as tubulações são
desenhados com o estilo de linha e folgas especificados para linhas ocultas.
• Estilo de linha: Clique na coluna Valor e selecione um estilo de linha na lista suspensa que
determina como as linhas de um segmento oculto são exibidas no ponto onde os segmentos se
cruzam.
• Intervalo interno: Especifica a folga para as linhas que aparecem dentro um segmento de
intersecção. Se for selecionado Linhas finas, a folga não será exibida.
• Folga externa: Especifica a folga para as linhas que aparecem externas aos segmentos de
intersecção. Se for selecionado Linhas finas, a folga não será exibida.
• Linha única: especifica a folga para as linhas ocultas únicas onde os segmentos se cruzam.

Sobre as configurações de duto

Quando Configurações de duto é selecionado, o painel direito exibe um conjunto de parâmetros que
são comuns a todos os sistemas de dutos em um projeto.

A ramificação Conversão abaixo de Configurações de duto permitem definir parâmetros padrão que
são aplicados separadamente para sistemas de dutos de fornecimento, retorno e exaustão em seu
projeto.
Configurações do duto, tamanhos de dutos e tipos de dutos podem ser copiados para outro projeto
utilizando a operação Transferir normas do projeto.

Configurações comuns de duto


Os seguintes parâmetros especificam os tipos, tamanhos e configurações de dutos padrão:
• Usar Escala de anotação Escala para ajustes de linha única:
Especifica se os ajustes de dutos são desenhados no tamanho especificado pelo parâmetro
Tamanho da anotação de conexão de duto. Alterar esta configuração não altera o tamanho plotado
dos componentes que já estiverem colocados em um projeto.
• Tamanho da anotação de conexão de duto:
Especifica o tamanho plotado dos ajustes e acessórios desenhados em vistas de linha única. Este
tamanho é mantido independentemente da escala do desenho.
• Densidade do ar:
Este parâmetro é utilizado para determinar o tamanho do duto e a queda de pressão.
• Viscosidade dinâmica do ar:
Este parâmetro é utilizado para determinar o tamanho do duto.
• Separador de tamanho de duto retangular:
Especifica o símbolo a ser utilizado ao mostrar tamanhos de duto retangulares. Por exemplo,
quando um X é utilizado, um duto que tenha 12 polegadas de altura e 12 polegadas de
profundidade será exibido como 12” x 12”.
• Sufixo do tamanho de duto retangular:
Especifica o símbolo anexado ao tamanho do duto para dutos retangulares.
• Prefixo do tamanho de duto redondo:
Especifica o símbolo anexado ao tamanho do duto para dutos redondos.
• Sufixo do tamanho de duto redondo:
Especifica o símbolo anexado ao tamanho do duto para dutos redondos.
• Separador de conector de duto:
Especifica o símbolo utilizado para separar informações entre dois conectores diferentes.
• Separador de tamanho do duto oval:
Especifica o símbolo a ser utilizado ao mostrar tamanhos de duto oval. Por exemplo, quando um X é
utilizado, um duto que tenha 12 polegadas de altura e 12 polegadas de profundidade será exibido
como 12” x 12”.
• Sufixo de tamanho do duto oval:
Especifica o símbolo anexado ao tamanho de duto para dutos ovais.
• Tamanho da anotação da elevação/queda do lance de degrau:
Especifica o tamanho plotado da anotação da elevação/queda desenhada em vistas de linha única.
este tamanho é mantido a despeito da escala do desenho.

Ângulos
Quando Ângulos for selecionado, você pode especificar o ângulo da conexão que o Revit irá usar ao
adicionar ou modificar o duto.
• Utilizar qualquer ângulo:
Permitir que o Revit utilize qualquer ângulo compatível com o conteúdo da conexão.
• Defina um incremento de ângulo:
Especifica o incremento do ângulo que o Revit deve usar para determinar os valores de ângulo.
• Usar ângulos específicos:
Ative ou desative ângulos específicos para uso pelo Revit.
Nota: Ao criar manualmente um layout usando um conjunto limitado de ângulos, é possível observar
que o ponto de seleção será respeitado e o ângulo de dobra pode ser diferente da visualização.

Conversão
Quando Conversão for selecionado, é possível especificar os parâmetros que controlam as elevações,
tamanho de duto e outras características para os sistemas de dutos criados para os segmentos
Principal e de Ramificação ao usar a ferramenta Gerar layout.
Nota: As Configurações de conversão também estão disponíveis a partir do botão Configurações na
Barra de opções ao criar uma solução de rota para seu sistema de dutos.

• Principal
É possível especificar os seguintes parâmetros padrão para os dutos principais em cada
classificação de sistema (Ar de exaustão, Ar de suprimento, Ar de retorno):
o Tipo de duto:
Este é o tipo padrão de dutos para duto principal.
o Deslocamento:
Esta é a altura dos componentes de duto acima do nível atual.
• Ramificação
É possível especificar os seguintes parâmetros padrão para dutos de ramificação em cada
classificação de sistema (Ar de exaustão, Ar de suprimento, Ar de retorno):
• Tipo de duto:
Este é o tipo de duto padrão para dutos de ramificação.
• Deslocamento:
Esta é a altura dos componentes de duto acima do nível atual.
• Tipo de duto flexível:
Este é o tipo padrão para duto flexível para dutos de ramificação (Duto flexível redondo : Flexível -
Redondo ou nenhum).
• Comprimento máximo do duto flexível:
Este é o comprimento mais longo de um segmento de duto flexível que pode ser utilizado em
soluções de rota para dutos de ramificação.

Retangular
Quando Retangular for selecionado, o painel direito exibe tamanhos de duto retangular disponíveis
para um projeto e mostra que tamanhos podem ser especificados a partir da Barra de opções. Ainda
que somente um valor seja utilizado para especificar o tamanho de duto aqui, ele pode ser aplicado
para a altura, largura ou ambos. O botão Excluir tamanho remove um tamanho selecionado da tabela.
O botão Novo tamanho exibe a caixa de diálogo Tamanho do duto, onde é possível especificar novos
tamanhos de dutos a serem adicionados ao projeto.

Oval
Quando Oval for selecionado, o painel direito exibe tamanhos de duto oval disponíveis para um
projeto e mostra que tamanhos podem ser especificados a partir da Barra de opções. Ainda que
somente um valor seja utilizado para especificar o tamanho de duto aqui, ele pode ser aplicado para a
altura, largura ou ambos. O botão Excluir tamanho remove um tamanho selecionado da tabela. O
botão Novo tamanho exibe a caixa de diálogo Tamanho do duto, onde é possível especificar novos
tamanhos de dutos a serem adicionados ao projeto.

Arredondado
Quando Redondo for selecionado, o painel direito exibe tamanhos de duto redondo disponíveis para
um projeto e mostra que tamanhos podem ser especificados a partir da Barra de opções. O botão
Excluir tamanho remove um tamanho selecionado da tabela. O botão Novo tamanho exibe a caixa de
diálogo Tamanho do duto, onde é possível especificar novos tamanhos de dutos a serem adicionados
ao projeto.
É possível selecionar como os valores de tamanho serão utilizados:
• Usar em Listas de tamanho:
Quando selecionado para um determinado tamanho de duto, o tamanho é exibido em listas
no Revit, incluindo o editor de layout de duto, editor de modificação de duto, editor de duto flexível e
de modificação de duto flexível. Quando desmarcado, o tamanho não aparece nestas listas.
• Usar no dimensionamento:
Quando selecionado para um determinado tamanho de duto, o Revit determina o tamanho do duto
com base no fluxo de ar calculado do sistema. Quando desmarcado, o tamanho não é usado pelo
algoritmo de dimensionamento.
Cálculo
Quando Cálculo for selecionado, você pode especificar o método utilizado para calcular a queda de
pressão do duto para segmentos retos. Na guia Queda de pressão, selecione um método de cálculo
na lista. Os detalhes do método de cálculo são exibidos no campo Descrição.
Se métodos de cálculo de terceiro estiverem disponíveis, eles serão exibidos na lista suspensa.

Sobre a caixa de diálogo Tamanho de duto

Utilize esta caixa de diálogo para adicionar um tamanho de duto retangular, oval e redondo em um
projeto.

1. Insira um tamanho para o novo duto.


Quando inserir um tamanho para duto retangular ou oval, o valor pode ser utilizado para a largura
e a altura.

2. Clique em OK.

Especificar um método de perda de pressão para as conexões e


acessórios para duto e tubulação

É possível especificar um método de perda de pressão para conexões e acessórios de duto e


tubulação na paleta Propriedades.

Desenvolvedores terceiros podem criar métodos de cálculo instalados como complementos para que
assumir o lugar de métodos padrão de cálculo no Revit.
Para especificar um método de perda

1. Selecione uma conexão ou acessório de duto ou tubulação.

2. Na paleta Propriedades, para Método de perda, selecione um método de perda de pressão na


lista.

Para duto, os métodos padrão de perda são:


• Coeficiente da Tabela ASHRAE
• Coeficiente específico
• Perda específica
• Não definido
Para a tubulação, os métodos padrão de perda, são:
• Coeficiente K da tabela
• Coeficiente específico
• Perda específica
• Usar a definição no tipo
• Não definido
Nota:
• A Perda específica e o Coeficiente de perda não estão disponíveis quando uma conexão ou
acessório com mais de dois conectores for selecionada, já que há mais de uma perda de
pressão na conexão ou acessório.
• Desenvolvedores terceiros podem desenvolver outros métodos de perda para conexões e
acessórios que podem aparecer nesta lista.

3. Quando o Coeficiente específico ou Perda específica for selecionado, é possível especificar um


valor para o método de perda. Para Configurações do método de perda, clique em Editar.

4. Na caixa de diálogo Configurações, especifique um valor para o Método de perda.


Nota: Se um sistema de dutos estiver bem conectado, o parâmetro Queda de pressão irá reportar
o valor da queda de pressão desta conexão ou acessório. Se a conexão ou acessório tem mais
de um caminho (mais de dois conectores), a queda de pressão será exibida como vazia. Observe
que o valor de Queda de pressão irá incluir a queda de pressão para conectores. Por exemplo,
um conector acessório tem um parâmetro interno de queda de pressão, diferente de uma
conexão. A queda de pressão final em um acessório é a soma dos dois valores de queda de
pressão.

Aplicar preenchimento de cores de dutos

É possível aplicar preenchimentos de cores que fornecem uma chave para diferentes atributos
associados com os dutos em um projeto.

1. Abra a vista mecânica na qual deseja aplicar preenchimentos de cor.

2. Clique na guia Analisar painel Preenchimento de cores Legenda de duto.

3. Mova o cursor sobre a área de desenho (na qual ele muda para exibir uma visualização da
legenda de preenchimento de cores).

4. Clique para colocar a legenda na vista. Na caixa de diálogo Escolher esquema de cores, em
Esquema de cores, selecione Preenchimento de cores de duto - fluxo e clique em OK.

5. Selecione a legenda na vista e clique em Modificar | guia Legenda da cor de preenchimento do

duto painel Esquema Editar esquema.

6. Na caixa de diálogo Editar preenchimento de cor, selecione um atributo para a legenda de cor na
lista suspensa Cor e selecione uma das seguintes opções.
Por valor. Aplica uma cor separada para cada instância do atributo que você selecionar.
Por faixa. Divide os valores do atributo em faixas. É possível adicionar faixas ao selecionar uma
faixa na tabela e clicar em Dividir. Com cada divisão, a faixa é dividida adicionalmente.

7. Clique em OK.
Os dutos são preenchidos com cores em função do atributo selecionado. Para os segmentos de
duto com tampas, os preenchimentos de cores são aplicados às seções individuais do segmento.
Sobre como verificar os sistemas de dutos

Esta ferramenta examina os sistemas mecânicos que são criados em um projeto para verificar se
cada sistema está atribuído a um sistema definido pelo usuário e apropriadamente conectado.

Exibir Desconexões
É possível exibir marcadores desconectados para conectores que não estejam conectados no
momento. Para controlar a exibição de marcadores desconectados, clique na guia Analisar painel
Verificar sistemas Mostrar Desconexões. Na caixa de diálogo Mostrar Opções de Desconexões,
selecione um ou mais dos seguintes:

• Duto
• Tubulação
• Bandeja de cabos e conduíte
• Elétrico
No exemplo a seguir, marcadores de dutos desconectados foram selecionadas.

Clique em um marcador de aviso para exibir uma mensagem de advertência relacionada. Clique
em Expandir a caixa de diálogo de aviso para visualizar os detalhes da mensagem de aviso.
Clique em Mostrar desconexões e desmarque a caixa de seleção para desativar os marcadores de
desconexão.
Sobre o Navegador do sistema

O Navegador do sistema é uma ferramenta efetiva para localizar os componentes que não estão
atribuídos a um sistema.

Esta ferramenta é aberta em uma janela separada que exibe uma lista hierárquica de todos os
componentes em cada disciplina em um projeto, por sistemas ou por zonas. É possível encaixar a
janela acima ou abaixo da área de desenho ou arrastar a janela para a área de desenho.
Para acessar o Navegador do sistema, clique na guia Vista painel Janelas menu suspenso
Interface do usuário Navegador do sistema.
Nota: Também é possível acessar o Navegador do sistema usando o atalho de teclado F9.

Personalizar a vista
As opções na barra Vista permitem classificar e personalizar a exibição de sistemas no Navegador do
sistema.
• Sistemas: exibe componentes por sistemas principais e secundários criados para cada disciplina.
• Zonas: exibe zonas e espaços. Expanda cada zona para exibir os espaços atribuído a ela.
• Todas as disciplinas: exibe os componentes em pastas separadas para cada disciplina (mecânica,
hidráulica e elétrica). Tubulação inclui hidráulica e proteção contra incêndio.
• Mecânica: Exibe somente os componentes para a disciplina Mecânica.
• Tubulação: Exibe somente os componentes para as disciplinas de Tubulação (Tubulação,
Hidráulica e Proteção contra incêndio).
• Elétrica: Exibe somente os componentes para a disciplina Elétrica.
• Ajuste automático de todas as colunas: ajusta a largura de todas as colunas para ajustar o texto
nos cabeçalhos.
Nota: Também é possível clicar duas vezes em um cabeçalho de coluna para ajustar
automaticamente a largura de uma coluna.
• Configurações da coluna: abre a caixa de diálogo Configurações de coluna, onde é possível
especificar as informações de coluna exibidas para cada disciplina. Expanda categorias individuais
(Geral, Mecânica, Tubulações, Elétrica) como desejado e selecione as propriedades que deseja que
apareçam como cabeçalhos de coluna. Também é possível selecionar colunas e clicar em Ocultar
ou Mostrar para selecionar os cabeçalhos de coluna que são exibidos na tabela.

Exibir informações de sistemas


Dependendo de seu estado atual, clicar com o botão direito do mouse em uma linha da tabela permite
selecionar entre as seguintes opções:
• Expandir/Expandir todos: Expandir exibe o conteúdo da pasta selecionada. Expandir todos exibe
o conteúdo de todas as pastas abaixo da pasta selecionada na hierarquia.
• Retrair/Retrair todos: Fecha uma pasta selecionada/todas as pastas. Embora não sejam visíveis,
Retrair deixa quaisquer subpastas expandidas, se estiverem expandidas. Retrair todos fecha a
pasta selecionada e todas as subpastas expandidas. Também é possível clicar duas vezes em uma
ramificação ou clicar no sinal de menos (-) junto a uma pasta para retrair a pasta.
• Selecionar: Seleciona um componente no Navegador do sistema e no desenho da vista atual.
Dica:
oÉ possível selecionar um componente na área de desenho para realçá-lo no Navegador do
sistema.
o É possível selecionar vários componentes no Navegador do sistema e na área de desenho
pressionando Ctrl ou Shift enquanto seleciona os itens.
o É possível realçar ou pré-selecionar um componente no Navegador do sistema e na área de
desenho colocando o cursor sobre um item no Navegador do sistema.
• Mostrar: Abre uma vista que contém o componente selecionado. Quando o componente
selecionado está presente em diversas vistas atualmente abertas, a caixa de diálogo Exibir
elemento na vista é aberta, solicitando que você clique em Exibir várias vezes para navegar entre
as vistas que contêm o componente selecionado. Cada vez que você clica em OK, uma vista
diferente é exibida na área de desenho com o componente selecionado no Navegador do sistema
realçado.
Quando não há nenhuma vista aberta no momento que contenha o componente selecionado, você
será solicitado a abrir uma vista apropriada ou cancelar a operação e fechar a caixa de mensagem.
• Excluir: Remove os componentes selecionados do projeto. Os componentes que ficarem órfãos
como resultado são movidos para uma pasta Não atribuídos no Navegador do sistema.
• Propriedades: abre a paleta Propriedades para um componente selecionado.

Gerar um relatório de perda de pressão

É possível gerar um relatório de perda de pressão para sistemas de duto ou tubulação em seu projeto.

Nota: Utilize as ferramentas de dimensionamento de duto e de tubulação para os sistemas em seu


projeto antes de gerar um relatório de perda de pressão.

Para gerar o relatório, primeiro, especifique os sistemas a serem incluídos no relatório e, a seguir,
defina o relatório. Ao configurar o relatório, é possível especificar quais campos, como diâmetro, altura
e largura, serão incluídos. Também é possível especificar se informações adicionais, como as
informações do sistema e caminho crítico são exibidas no relatório. A saída do relatório pode ser salva
como um arquivo HTML ou CSV.

Selecionando os sistemas para o relatório


Você pode selecionar os sistemas antes ou depois de iniciar o comando para gerar o relatório de
perda de pressão. Por exemplo, é possível:

• Selecione um ou mais sistemas na área do desenho e clique em Relatório de perda de pressão de


duto ou Relatório de perda de pressão de tubulação.
• Selecione um ou mais sistemas no Navegador do sistema, clique com o botão direito do mouse e
clique em Relatório de perda de pressão.
• Clique na guia Analisar painel Relatórios e tabelas (Relatório de perda de pressão de duto)

ou (Relatório de perda de pressão de tubulação) e selecione um ou mais sistemas na caixa de


diálogo Relatório de perda de pressão - Seletor de sistema.
Para filtrar os sistemas na lista, clique em Filtro de tipo de sistema.
É possível selecionar um sistema para os quais os cálculos são definidos como Todos. Se os cálculos
são definidos como Somente fluxo ou Nenhum, um aviso é exibido ou o sistema não será exibido na
lista.
Um relatório de perda de pressão não pode ser gerado para um sistema de proteção contra incêndio
ou sistema de fluxo de gravidade, tal como um sistema de esgotamento sanitário.
O sistema deve estar bem conectado para gerar um relatório de perda de pressão. Use o Inspetor do
sistema para determinar se um sistema está bem conectado antes de tentar gerar um relatório de
perda de pressão.

Configurando o relatório
Após você selecionar os sistemas que desejar incluir, é possível definir o relatório.

1. Caso você tenha anteriormente salvo um formato de relatório, na caixa de diálogo Configurações do
relatório de perda de pressão, poderá selecionar um na lista.
Dica: Para salvar um formato de relatório, especifique as configurações desejadas na caixa de
diálogo e clique em Salvar. Insira um nome de formato e clique em OK.
Os relatórios de perda de pressão do duto e tubulação têm cada um seu próprio formato de
relatório. Eles são salvos na mesma localização que o modelo padrão.

2. Selecione na lista de campos disponíveis aqueles que desejar incluir no relatório.

3. Ative ou desative a exibição dos seguintes itens como desejar:


• Informações do sistema
• Caminho crítico
• Informação detalhada de segmentos retos por seções
• Coeficiente de perda de conexão e acessório resumido por seções

4. Se desejar, ative a opção para abrir o relatório de perda de pressão após ele ter sido gerado.

5. Clique em Gerar.

6. Na caixa de diálogo Salvar como, insira um nome de arquivo, especifique a extensão do arquivo, tal
como HTML ou CSV, e clique em Salvar.
Nota: Se você tiver especificado um método de cálculo de terceiros que não está disponível, o valor
para Perda de pressão irá mostrar como Não calculado.

Sobre as configurações do sistema

A aparência e o comportamento dos componentes de sistemas em um projeto são determinados pelas


configurações de cada disciplina.

Configurações elétricas especificam definições de voltagem, sistemas de distribuição de potência,


parâmetros de fio, configurações de bandeja de cabos e conduíte e cálculos de carga.
Configurações mecânicas determinam o comportamento e a aparência dos trechos de dutos e
de tubulação para duto, tubulações, encanamento e sistemas de proteção contra incêndio em um
projeto.
• Configurações de sistema de duto
• Configurações de sistema de tubulação

Criar sistemas de duto

Sistemas de dutos são entidades lógicas que facilitam os cálculos de volume e o tamanho dos dutos.

Depois de colocar terminais de ar e equipamentos mecânicos em um projeto, é possível criar sistemas


de ar de suprimento, retorno e exaustão para conectar os componentes do sistema de dutos.
Os sistemas de duto podem ser criados de duas formas:
• Quando os terminais de ar e os equipamentos mecânicos são inicialmente colocados em um
projeto, eles não são atribuídos a um sistema. Quando você adiciona duto para ligar os
componentes, eles são automaticamente atribuídos ao sistema.
• É possível selecionar os componentes e adicioná-los manualmente a um sistema. Depois que os
componentes são atribuídos a um sistema, é possível fazer com que o Revit gere e estabeleça o
layout dos dutos.
Utilize o Navegador do sistema para verificar se todos os componentes estão atribuídos ao sistema de
dutos correto.
Por padrão, há três tipos de sistemas de duto: ar de suprimento, ar de retorno e ar de exaustão.
Também é possível criar tipos personalizados de sistema para lidar com outros tipos de componentes
e sistemas. Por exemplo, você pode criar um sistema de suprimento de ar de alta pressão. Também é
possível modificar os parâmetros de tipo para um tipo de sistema, incluindo sobreposições gráficas,
materiais, cálculos, abreviatura e símbolos de elevação/queda.
Vistas específicas da disciplina são essenciais ao desenhar sistemas mecânicos em um projeto. Elas
permitem inserir e visualizar os componentes no sistema. Como os componentes são inseridos em
uma altura específica no espaços em um projeto, as vistas que você cria devem especificar uma
distância de vista e uma disciplina apropriadas.
O Revit fornece diversos modelos de vista que automaticamente especificam muitas das propriedades
da vista necessárias para definir vistas específicas da disciplina. Consulte Aplicando um modelo de
vista.

Criar sistemas de suprimento, de retorno e de duto de exaustão

Crie sistemas de duto para dimensionar e analisar sistemas de dutos em seu projeto.

Quando você seleciona um terminal de ar ou peça de equipamento mecânico que não esteja atribuído
a um sistema, é possível:
• Desenhar duto para ligar os componentes. Se o duto estiver atribuído a um sistema, os terminais
de ar e equipamento mecânico conectados a ele são adicionados ao mesmo sistema.
• Crie manualmente um sistema usando os comandos do painel Criar sistema na faixa de opções.
O tipo de componente selecionado determina o tipo de sistema que é possível criar. Por exemplo,
quando você seleciona um difusor de retorno, o Revitassume que você está criando um sistema
de dutos. Quando você seleciona uma bomba de calor, o Revit permite escolher entre a criação
de um sistema de dutos, de energia ou de tubulação.

1. Selecione um ou mais dos terminais de ar em uma vista de planta.

2. Clique na guia Modificar Criar sistemas duto.

3. Na caixa de diálogo Criar sistema de dutos, especifique o seguinte:


• Tipo de sistema: o tipo de terminal de ar selecionado na vista determina qual o tipo de sistema
ao qual ele pode ser atribuído. Para um sistema de dutos, os tipos padrão de sistema são ar de
suprimento, ar de retorno e ar de exaustão. Se você selecionas um terminal de ar de
suprimento, o tipo de sistema é automaticamente definido como ar de suprimento.
Nota: Também é possível criar tipos personalizados de sistemas para lidar com outros tipos de
componentes e sistemas.
• Nome do sistema: identifica de forma exclusiva o sistema. O Revit sugere um Nome do sistema
ou é possível inserir um nome.

4. Clique em OK.
O sistema não atribuído previamente é movido para a pasta Mecânica no Navegador do sistema.

5. Clique em selecionar equipamento e selecione o equipamento para o sistema.

Nota: Se mais de uma conexão estiver disponível para o equipamento mecânico selecionado, na
caixa de diálogo Seleção de conector, selecione um conector e clique em OK.

6. Clique em Gerar layout ou Gerar marcador de posição.


A guia Gerar layout está ativada.

7. Na Barra de Opções, clique em Configurações para abrir a caixa de diálogo Configurações de


conversão, onde é possível especificar os deslocamentos e os tipos de duto/duto flexível para os
segmentos principais e de ramificação e os comprimentos máximos do duto flexível para
segmentos de ramificação do sistema de dutos.

8. Verifique se Soluções está selecionado na guia Gerar layout.

9. Na Barra de opções, selecione um tipo de solução da lista suspensa: Rede, Perímetro ou


Interseção.

10. Se você selecionou perímetro para o tipo de solução, é possível especificar um valor para
inserção.
O valor da inserção determina o deslocamento da caixa de delimitação que circunda os
componentes selecionados para o sistema. É possível especificar um valor positivo ou negativo
para colocar o perímetro dentro ou fora da caixa de delimitação, respectivamente.
Consulte Gerar layout para obter informações sobre as possíveis soluções de rota.

11. Clique em ou em para percorrer as soluções propostas de rota e selecione a que


melhor se encaixa no plano.

12. Se necessário, clique em Modificar e reposicione segmentos de duto.

13. Clique em Concluir layout.


Os dutos são criados para o sistema.
Repita este procedimento, conforme necessário, para criar sistemas de suprimento, retorno e de
duto, utilizando o Navegador do sistema para verificar se todos os componentes foram atribuídos
para um sistema.

Criar tipos de sistemas

É possível criar um novo tipo de sistema de duto ou tubulação ao duplicar um tipo de sistema
existente.

Quando você duplica um tipo de sistema, o novo tipo de sistema utiliza o mesmo sistema de
classificação. A seguir, é possívelmodificar a duplicação sem afetar o tipo de sistema original ou suas
instâncias.
Criação de um tipo de sistema de duto personalizado

1. No Navegador de projeto, expanda Famílias Sistemas de dutos Sistema de dutos.

Dica: Para criar um tipo de sistema de duto personalizado, expanda Famílias Sistemas de
tubulação Sistema de tubulação.

2. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de sistema e clique em Duplicar.

3. Selecione a duplicação, clique com o botão direito do mouse e clique em Renomear. Insira um
nome para o novo tipo de sistema.
No exemplo a seguir, o suprimento de ar de alta pressão foi criado a partir do tipo de sistema de
suprimento de ar e tem o mesmo sistema de classificação.

Personalizar tipos de sistemas

Personalize os parâmetros de tipo para um tipo de sistema, incluindo sobreposições gráficas,


materiais, cálculos, abreviatura e símbolos de elevação/queda. É possível personalizar os parâmetros
para os tipos padrão de sistema (suprimento, retorno e ar de exaustão), assim como quaisquer novos
tipos de sistema que você criar.

Editar sobreposições gráficas


É possível personalizar as sobreposições gráficas para controlar a cor, a espessura de linha e o
padrão de linha para a coleção de objetos atribuídos a um sistema daquele tipo. As
sobreposições gráficas são aplicadas ao projeto, e não são específicas da vista, como filtros.

1. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de sistema e clique em Propriedades de tipo.

2. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Gráficos, em Sobreposições gráficas, clique em


Editar.

3. Na caixa de diálogo Gráfico de linha, para Linhas, especifique a espessura, a cor ou o padrão.
Clique em OK.
Sobreposições gráficas para um sistema são priorizadas entre Fases e Filtros. A espessura, a cor
e o padrão da linha por tipo de sistema irá sobrepor as configurações por categoria. No entanto,
um filtro de vista sempre tem precedência sobre as configurações das sobreposições gráficas do
sistema.
A tabela a seguir resume a priorização para as sobreposições gráficas.

Sobreposição
Estilo do
de categoria Sistema Fase Filtro de vist
objeto
V/G

Instância

Filtro de vista

Fase

Sistema

Sobreposição de categoria V/G

Estilo do objeto

Editar outros parâmetros do sistema


É possível editar os materiais, os cálculos, a abreviatura e os símbolos de elevação/queda para
um sistema.

1. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de sistema e clique em Propriedades de tipo.

2. Na caixa de diálogo Propriedades do tipo, faça um ou mais do seguinte:

• Para Material, clique em Procurar. No Navegador de materiais, selecione um material e


clique em OK. Consulte Materiaispara obter mais informações.
• Para Cálculos, selecione Tudo, Somente fluxo ou Nenhum.
• Para Abreviatura, insira o texto a ser utilizado para a abreviatura do sistema. A abreviatura do
sistema é o prefixo usado no nome do sistema.
• Para Símbolo de elevação/queda, clique em . Na caixa de diálogo Selecionar símbolo,
selecione o símbolo e clique em OK.
Ativar o modo de desempenho para sistemas de duto e tubulação
Utilize o modo Desempenho para aprimorar o desempenho do Revit ao editar grandes redes do
sistema MEP.
Nota: Esta opção está disponível somente se você tiver a Versão de Atualização 3 do Autodesk
Revit.

1. Use a tecla Tab para selecionar o sistema que você deseja modificar. Alternativamente, você
pode selecionar um duto ou tubulação atribuídos ao sistema e clicar na guia Sistema de
duto/tubulação na faixa de opções.
Nota: Utilize o Navegador de projeto para modificar os tipos de sistema como necessário.
Navegue para famílias > Sistemas de duto > Sistema de duto ou famílias > Sistemas de
tubulação > Sistema de tubulação, e expanda o nó Sistema. Selecione o tipo de sistema
desejado, clique com o botão direito do mouse, e clique em Propriedades de tipo.

2. Para editar as propriedades de tipo de sistema, na paleta Propriedades, clique em Editar tipo.

3. Para o parâmetro Cálculos, selecione Desempenho e clique em OK.


A propagação do sistema está desativada em cada sistema no projeto que utiliza esse tipo de
sistema. Todos os outros sistemas permanecerão como antes.

4. Para ativar a propagação de sistema novamente, especifique uma configuração diferente para o
parâmetro Cálculos.
Nota: A seguir se encontram as limitações ao utilizar a opção Desempenho:
• As ferramentas de dimensionamento de duto/tubulação não estão disponíveis para sistemas
onde o parâmetro Cálculos estiver definido como Desempenho.
• Quando o parâmetro Cálculos estiver definido como Desempenho, o campo nas propriedades
de tipo serão exibidos como vazios quando o modelo for aberto em uma versão do Revit 2015
anterior a Atualização 3.
• Você pode usar o campo Cálculos em tabelas. No entanto, uma tabela de sistemas exibindo o
campo Cálculos pode não ser exibida corretamente se for aberta em uma versão do Revit 2015
anterior a Atualização 3.
A tabela a seguir lista as opções de cálculos que estão disponíveis para cada sistema de
classificação.

Configuração de cálculos

Somente
Classificação do sistema Todos Somente fluxo Nenhum Desempenho
volume

Ar de fornecimento
Configuração de cálculos

Somente
Classificação do sistema Todos Somente fluxo Nenhum Desempenho
volume

Ar de retorno

Ar de exaustão

Água fria residencial

Água quente residencial

Fornecimento hidrônico

Retorno hidrônico

Sanitário

Ventilação

Outros
Configuração de cálculos

Somente
Classificação do sistema Todos Somente fluxo Nenhum Desempenho
volume

Proteção líquida contra


incêndios

Proteção seca contra


incêndio

Proteção de prevenção
contra incêndio

Outra proteção contra


incêndio

Configurações de Gerar layout

Depois que a ferramenta Gerar layout é aberta, a guia Gerar layout e a Barra de opções fornecem as
seguintes ferramentas que permitem criar um layout para o seu sistema.

• Editar layout: Permite modificar um layout ao reposicionar linhas de layout individuais ou ao


combiná-las.
Combine linhas de layout selecionando primeiro a linha de layout que deseja combinar e, a
seguir, arrastando seu controle de cotovelo/extremidade até que o controle efetue o snap a uma
linha de layout adjacente. A linha de layout que foi modificada é removida automaticamente e
linhas de layout adicionais são adicionadas para representar uma conexão física para o
componente que está associado com linha de layout modificada. Todos os componentes que são
associados com linhas de layout modificadas mantêm seu posicionamento original. A combinação
de linhas de layout permite redefinir seu layout de maneira que ele corresponda à sua intenção de
desenho.
Nota: Somente linhas de layout adjacentes podem ser combinadas. No entanto, as linhas de
layout que se conectam a componentes do sistema não podem ser modificadas porque são
necessárias para conectar o componente ao layout.
Nota: Uma linha de layout somente pode ser movida até um tê ou cruzeta em uma ação. É
possível selecionar novamente a linha e, a seguir, movê-la além do tê ou cruzeta.
Ao usar Modificar, Uma solução personalizada é lembrada para o layout (modificado) atual. Se
você usar Modificar para selecionar uma outra solução, uma mensagem é exibida perguntando se
deseja sobrescrever a solução anterior.
Para modificar um layout, clique em (Modificar) e selecione uma linha de layout que deseja
realocar ou combinar. A seguir, é possível utilizar os seguintes controles:

Controle de movimento paralelo: Permite mover uma linha de layout inteira ao longo de um
eixo que seja perpendicular à linha de layout. Linhas adicionais são adicionadas automaticamente
quando necessário para manter as conexões do sistema. Observe que você não pode usar este
controle para sobrepor segmentos de layout. Você deve utilizar o controle de
cotovelo/extremidade.

Controles de união: — representa um tubo em T. — representa uma cruz. Estes


controles de união permitem mover um tubo em T ou uma conexão em cruz entre um segmento
principal e um de ramificação, para a esquerda ou para a direita, para cima ou para baixo. O
movimento é limitado à extremidade associada com o símbolo Controle de união (veja a nota
anterior).

Controle de cotovelo/extremidade: Permite mover a interseção entre 2 linhas de layout ou


a extremidade de uma linha de layout. Esse controle também permite combinar linhas de layout.
Linhas de layout adicionais são adicionadas automaticamente quando necessário para manter as
conexões do sistema.
Controle de elevação: Indica a elevação atual da linha. Clique no controle de elevação e insira
um valor para ajustar a elevação.
• Soluções: Permite selecionar um Tipo de solução e soluções propostas na Barra de opções.
Cada solução de layout consiste em um principal (azul) e ramificações (verde). Estão disponíveis
os seguintes tipos de soluções:
Rede: Esta solução cria uma caixa delimitadora ao redor dos componentes selecionados do
sistema de dutos e cria até 6 soluções base em um segmento principal ao longo da linha de
centro da caixa de delimitação, com ramificações em ângulos de 90 graus a partir do segmento
principal.

Perímetro: Esta solução cria uma caixa delimitadora ao redor dos componentes selecionados
para o sistema e propõe 5 possíveis soluções de rota. Quatro soluções têm com base três dos
quatro lados da caixa delimitadora. A quinta solução tem como base todos os quatro lados.
É possível especificar o valor Inserção que determina o deslocamento entre a caixa delimitadora
e os componentes.
Intersecções: Esta solução baseia o potencial de rota em um par de linhas imaginárias se
estendendo a partir de cada conector para os componentes no sistema. Linhas perpendiculares
se estendem a partir dos conectores. Nos locais onde as linhas dos componentes efetuam a
interseção são possíveis uniões na solução proposta. Até 8 soluções podem ser propostas ao
longo dos caminhos mais curtos.
Utilize os botões de seta ( ) para percorrer as soluções de roteamento propostas.
Configurações: Abre a caixa de diálogo Configurações de conversão de duto onde é possível
especificar as características para as tubulações principal e de ramificação.
Inserção: Especifica a distância entre a caixa delimitadora e os componentes do sistema. É
possível especificar um valor positivo ou negativo para colocar o perímetro dentro ou fora da
caixa de delimitação, respectivamente.
Observe que esta opção só está disponível quando o parâmetro Tipo de solução estiver
selecionado.
• Adicionar ao sistema: Adiciona um componente que foi anteriormente removido de um layout. O
componente adicionado já não está acinzentado, e o layout e as soluções são atualizados.
Observe que esta opção é diferente de Desfazer (Ctrl+Z) porque Adicionar permite reintroduzir
elementos independente de uma ordem sequencial.
• Remover do sistema: Permite remover um componente de um layout. O componente removido
fica acinzentado e o layout e as soluções são atualizados.
• Colocar base: Permite colocar um controle base no layout. O controle base é necessário em
alguns layouts quando for preciso estabelecer uma direção de fluxo ou uma origem de fluxo para
criar o layout. Também é possível usar o controle base para criar layouts menores de
"submontagens" em um nível único ou em vários níveis. Estes layouts são úteis quando o layout
geral é muito grande ou complexo para ser desenhado por completo na ferramenta Gerar layout.
Para utilizar o controle base, coloque o controle base onde a conexão de duto aberto ficará
localizada no layout. Também é possível colocar um controle base para conectar o layout de
submontagens. Se a base estiver na mesma elevação que as conexões abertas, uma tubulação
ou duto horizontal será conectado ao abrir conexões de submontagem. Se o controle base for
colocado em uma elevação diferente das conexões abertas, um elevador de tubulação ou duto
será criado para conectar os layouts.
Nota: Após concluir (converter) um layout para criar os dutos, o controle base é removido,
resultando em uma conexão anterior aberta.
Dica: Após colocar o controle base, é recomendado que você modifique o controle base para que
ele esteja na localização desejada e o conector esteja orientado corretamente (consulte Modificar
base abaixo). Também é possível clicar em Soluções e visualizar um layout e soluções
atualizados que incluem o controle base.
• Remover base: Permite remover o controle base da sessão atual de geração de layout.
• Modificar base: Permite girar e realocar o controle base. Os seguintes controles são fornecidos:
Girar ao redor da direção de conexão: Gira o controle base ao redor do eixo de direção da
conexão de controle de base (a direção de conexão é indicada por uma seta na vista 3D).
Rotacionar perpendicular à direção de conexão: Gira o controle base ao redor e de forma
perpendicular ao eixo de direção da conexão de controle de base (a direção de conexão é
indicada por uma seta na vista 3D).
Mover base: Realoca o controle base.
• Concluir layout: Converte o layout em duto rígido de acordo com suas especificações.
• Cancelar layout: Descarta as configurações de layout e deixa o sistema inalterado.

Sobre como gerar o layout

Sempre que um sistema é selecionado em uma vista de planta, é possível usar a ferramenta Gerar
layout para especificar os parâmetros de inclinação e de rota para trechos de dutos e tubulações, para
visualizar diferentes soluções de layout e para modificar manualmente as soluções de layout para o
sistema.

Utilize a ferramenta Gerar layout para criar layouts de duto ou de tubulação para conectar
componentes do sistema. Ao criar um layout de nível único ou de vários níveis, utilize o mesmo fluxo
de trabalho.

1. Abra uma planta de piso que contenha os componentes do sistema para o qual deseja criar o
layout.
Se os componentes estiverem em vários níveis, comece criando um layout para componentes
que estejam localizados no mesmo nível.
2. Abra uma vista 3D e insira WT para colocar ambas as vistas lado a lado.

Nota: Em uma vista de planta, somente os componentes do sistema que estão dentro da faixa da
vista estarão visíveis. Talvez seja necessário redefinir a faixa de vista nas propriedades da vista.
Em uma vista 3D, todos os componentes do sistema são visíveis.

3. Siga um destes procedimentos:


• Se os componentes para o qual você está criando um layout não estão conectados a um
sistema, selecione os componentes que serão conectados por um sistema.
• Se os componentes para o qual você está criando um layout já estão ligadas a um sistema,
prossiga para Criar o layout.

4. Crie o sistema para conectar de forma lógica os componentes selecionados.

Nota: É altamente recomendado que você conecte os componentes selecionados a um sistema


antes de criar um layout, para que somente os conectores do tipo de sistema que será
considerado para o layout.

5. Para criar o layout, selecione um dos componentes que estão conectados pelo sistema.
Nota: A seleção de layout é direcionada à vista. Se você selecionar um componente em uma
vista de planta, somente os componentes que estão conectados ao mesmo sistema e que são
exibidos na vista de planta são considerados para o layout. Se você selecionar um componente
em uma vista 3D, de corte ou vista de elevação, todos os componentes que estão conectados ao
mesmo sistema, mesmo se residirem em vários níveis, são considerados no layout. Isto acontece
porque componentes em vários níveis são exibidos nestas vistas. Isto é importante ao criar um
layout para os componentes que estão conectados ao mesmo sistema, mas estão localizados em
diferentes níveis.

6. Clique na guia Modificar equipamento mecânico painel Layout Gerar layout ou Gerar
marcador de posição.
A guia Gerar layout aparece fornecendo diversas ferramentas de layout. Um layout é exibida na
área de desenho. As linhas de layout representam uma conexão física para os componentes.
Esta conexão física é criada quando o layout é convertido para tubulação rígida ou de duto.
Consulte Configurações para gerar layout para obter uma descrição das opções de Gerar layout.

7. Para remover um componente do layout, na guia Gerar layout, clique em Remover e


selecione o componente.
O componente é acinzentado e o layout e soluções são atualizados.

Dica: É possível clicar em (Adicionar) na guia Gerar layout para adicionar um componente
que foi anteriormente removido do layout. O componente não é mais desabilitado e o layout e
soluções são atualizados.
Nota: É possível adicionar e remover componentes de um layout para obter a solução do layout o
mais próxima da intenção do projeto possível. Somente os componentes que tenham sido
previamente adicionados ao sistema podem ser adicionados ou removidos de um layout.
Consulte Adicionar componentes a um sistema.

8. Faça um dos seguintes para tratar a extremidade de saída do layout:


• Para criar um layout fechado, siga para a etapa seguinte.
• Para criar um layout que inclui uma base (saída) de um componente que já foi inserido e
adicionado ao sistema, siga para a etapa seguinte.
Nota: Um componente base deve ser inserido e adicionado ao sistema antes de ser incluindo
em um layout. ConsulteSelecionar equipamento.
• Para criar um layout que tenha uma conexão aberta de entrada, na guia Gerar layout, clique
em Colocar base e coloque o controle base na planta de piso ou vista 3D.
Após colocar a base, o layout e soluções são atualizados. O controle base é removido após a
conversão de layout, resultando em uma conexão aberta. Posteriormente, é possível conectar o
layout aberto para outros layouts no mesmo sistema de tubulação. Desta forma, você conecta
layouts de submontagem menores para formar um layout maior que são logicamente
conectados ao mesmo sistema.
Nota: É possível inserir o controle base no mesmo nível que os componentes ou em um nível
diferente. O controle base atua como um componente de base (de entrada) temporário.
Recomenda-se modificar o controle base após colocá-lo.

9. Na guia Gerar layout, clique em Soluções.

10. Selecione um tipo de solução que forneça o layout mais próximo ao do projeto.
É possível modificar o layout mais tarde no fluxo de trabalho.

11. Na Barra de opções, faça o seguinte:


• Clique em Configurações e verifique as configurações dos componentes.
• Em Inclinação, especifique a inclinação para todo o layout, se necessário.
Se você deseja inclinar segmentos individuais, é possível fazer isso depois de converter o
layout.

12. Para modificar as linhas de layout, na guia Gerar layout, clique em (Modificar) e arraste as
linhas de layout para realocá-las ou combiná-las.
Nota: Somente linhas de layout adjacentes podem ser combinadas. No entanto, as linhas de
layout que se conectam a componentes do sistema não podem ser modificadas porque são
necessárias para conectar o componente ao layout.

Nota: Uma linha de layout somente pode ser movida até um tê ou cruzeta em uma ação. É
possível selecionar novamente a linha e, a seguir, movê-la além do tê ou cruzeta.

13. Na guia Gerar layout, clique em Concluir layout para gerar o layout.

Nota: Se a conversão incompleta criar um trecho, desfaça a conversão (CTRL + Z), modifique o
layout nas áreas problemáticas e converta o layout. Se o problema persistir, consulte Solução de
problemas ao gerar o layout.

Sobre a caixa de diálogo Configurações de conversão de duto

É possível utilizar esta caixa de diálogo para especificar os parâmetros que controlam as elevações,
tamanho de duto e outras características para o sistema de dutos criados para os segmentos Principal
e de Ramificação ao usar a ferramenta Gerar layout.

• Principal:
o Tipo de duto: Especifica o tipo de duto a ser usado para a classificação de sistema
selecionada.
o Deslocamento: especifica a altura dos componentes de duto para as seções principais dos
sistemas. A elevação absoluta dos dutos depende do componente que foi selecionado quando
o sistema foi criado e do de vista usado para criar o layout. Consulte a nota abaixo.
• Ramificação
o Tipo de duto: Especifica o tipo de duto a ser usado para a classificação de sistema
selecionada.
o Deslocamento: Especifica a altura dos componentes de duto para as seções principais dos
sistemas. A elevação absoluta dos dutos depende do componente que foi selecionadoquando o
sistema foi criado e o po de vista usado para criar o layout. Consulte a nota abaixo.
o Tipo de duto flexível: Especifica o tipo de duto flexível a ser usado para a Classificação de
Sistema selecionada (duto flexível redondo: flexível - redondo ou nenhum)
o Comprimento máximo do duto flexível: Especifica o comprimento mais longo do segmento
de duto flexível que será utilizado em soluções de rota no sistema selecionado de dutos de
ramificação.
Atenção: Como a elevação absoluta dos dutos depende de diversos fatores, abra uma vista 3D para
verificar a elevação absoluta para seus dutos ao especificar parâmetros de deslocamento principal e
de ramificação. Por exemplo, um sistema com um componente mecânico, como um AHU atribuído, o
nível associado com aquele componente é o nível de referência para o deslocamento. No entanto, ao
efetuar o layout de dutos em uma vista de planta para um sistema que foi criado sem atribuir
equipamento mecânico, o deslocamento é relativo à vista de nível associado.

Especificar configurações de conversão

Você utiliza a caixa de diálogo Configurações de conversão de duto ou Configurações de conversão


de tubulação para especificar os parâmetros que controlam as elevações, tamanho da tubulação ou
do duto e outras características para trechos de dutos e tubulações criados com a ferramenta
Caminho de layout.

As configurações de conversão especificam o parâmetro usado por soluções de rota para os sistemas
Principal e de Ramificação.
Nota: As Configurações de conversão de tubulação também estão disponíveis a partir do botão
Configurações na Barra de opções ao usar Gerar layout para criar uma solução de rota para seu
sistema de tubulação.

1. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações mecânicas, expanda configurações de


tubulação e clique em Conversão.

2. No painel direito, selecione uma classificação de sistema (Suprimento e retorno hidrônico,


Sanitário, Água quente e fria residencial, Sistemas de proteção contra incêndio e Outros
sistemas).

3. Em Principal, especifique os parâmetros padrão para a tubulação principal em cada sistema de


classificação.
• Tipo de tubulação: Especifica o tipo de tubulação a ser utilizado para a classificação de
sistema selecionada.
• Deslocamento: Especifica a altura da tubulação acima do nível atual. É possível inserir um
valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.

4. Em Ramificação, especifique os parâmetros padrão para a ramificação da tubulação em cada


classificação de sistema.
• Tipo de tubulação: Especifica o tipo de tubulação a ser utilizado para a classificação de
sistema selecionada.
• Deslocamento: Especifica a altura da tubulação acima do nível atual. É possível inserir um
valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.

Utilizar o dimensionamento de duto

É possível selecionar um método de dimensionamento dinâmico para os dutos para os sistemas de


dutos em um projeto utilizando a caixa de diálogo Dimensionamento de duto.

É possível especificar o tamanho de seções de duto com os métodos de dimensionamento de atrito


e/ou velocidade, de atrito igual ou de recuperação estática. O dimensionamento pode ser aplicado
para seções de dutos ou para todo o sistema.
Nota: Para usar a caixa de diálogo Dimensionamento de duto para especificar o tamanho de duto, os
dutos precisam estar conectados a um sistema de dutos com um fluxo de ar válido.
Selecione um método de dimensionamento
Especificar o tamanho de ramificação de restrições

1. Selecione um corte de um trecho de dutos em uma vista e clique em Modificar | guia Dutos
painel Análise Dimensionamento de duto/tubulação.

2. Na caixa de diálogo Dimensionamento de duto, selecione um método de dimensionamento da


lista suspensa: Velocidade, Atrito, Atrito igual ou Recuperação estática.
Quando você seleciona atrito ou velocidade, as seguintes opções são ativadas:
• Somente para dimensionar dutos de acordo com os parâmetros para o método selecionado
(velocidade ou atrito) de forma exclusiva.
• E para forçar o dimensionamento de dutos para atender aos parâmetros que especificar para
velocidade e atrito.
• Ou para permitir o dimensionamento de dutos de acordo com o menos restritivo entre os
parâmetros atrito ou velocidade.

3. Selecione um método de dimensionamento e especifique o(s) parâmetro(s) para o método de


dimensionamento selecionado.
4. É possível restringir o tamanho de segmentos de duto ao selecionar uma opção na lista
Restrições e especificar um limite absoluto do tamanho de dutos usando a opção Restringir
tamanho.
Selecione uma das seguintes restrições da lista suspensa:
• Somente o tamanho calculado - o tamanho do segmento de duto selecionado é determinado
usando o método de dimensionamento escolhido e não é restringido de outra forma.
• Coincidir com o tamanho do conector - o tamanho do segmento de duto selecionado na
ramificação é determinado pelo tamanho do conector utilizado entre a ramificação e o
segmento principal até a primeira conexão na rede.
• Maior entre conector e calculado - o tamanho do segmento de duto selecionado é determinado
pelo maior dos dois determinantes. Se o tamanho do conector for menor do que o tamanho
calculado pelo método de dimensionamento, então o tamanho calculado será usado. Se o
tamanho do conector for maior do que o tamanho calculado pelo método de dimensionamento,
então o tamanho do conector será usado.
5. Se necessário, clique em Restringir altura/Restringir largura e insira um valor para especificar um
limite absoluto para o tamanho do segmento de duto selecionado.

Modificar sistemas de duto

É possível ajustar o layout para trechos de dutos em um sistema de dutos.

Quando uma seção de dutos é selecionada em uma vista, as seguintes ferramentas estão ativadas:
Na Barra de opções:
• Deslocamento: especifica a elevação vertical do duto em relação ao nível atual. É possível
inserir um valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.
Dutos redondos e dutos flexíveis
• Diâmetro: Especifica o diâmetro do duto. Se as conexões não puderem ser estabelecidas, uma
mensagem de aviso será exibida.
As seguintes ferramentas estão disponíveis a partir de Modificar | guia Duto ou guia Múltipla seleção:
• Dimensionamento de duto/tubulação: abre o Dimensionamento de duto.
• Soluções de rota: coloca ferramentas na Barra de opções que permitem selecionar uma solução
de rota que pode ser usada para modificar os dutos selecionados.

Editor do sistema

As Ferramentas de edição de sistema estão disponíveis quando um sistema está selecionado.

O Editor do sistema fornece ferramentas que você usa para modificar sistemas em um projeto. O
Editor do sistema fornece ferramentas que permitem executar as seguintes funções:
Adicionar componentes à um sistema

Esta ferramenta permite selecionar componentes em uma vista para ser adicionados em um sistema.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema no qual você deseja adicionar
um componente e clique na guia apropriada Sistemas (Duto ou Tubulação) painel Ferramentas
do sistema Editar sistema (Sistema de tubulação ou Sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de
diálogo Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os componentes no sistema selecionado, são atenuados na vista
e a barra de ferramentas do Editor do sistema é exibida. A Barra de opções exibe o Nome, o
Equipamento e o Número de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de duto/tubulação painel Editar sistema de duto/tubulação


Adicionar ao sistema.
A ferramenta Adicionar ao sistema somente permite selecionar componentes que sejam
compatíveis com o sistema selecionado. Por exemplo, você não pode adicionar um difusor de
exaustão a um sistema de fornecimento ou um banheiro a um sistema de aquecimento de
contorno fechado.

4. Na área de desenho, selecione um ou mais componentes compatíveis que você deseja adicionar
ao sistema existente.

Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários componentes.

5. Clique em Concluir a edição do sistema para adicionar o(s) componente(s) selecionado(s)


ou Cancelar a edição do sistema para descartar as alterações.
Nota: As alterações executadas ao editar um sistema somente aparecem no Navegador do
sistema após você clicar em Concluir a edição do sistema.
Os objetos selecionados são adicionados ao sistema.

Remover componentes de um sistema

Esta ferramenta permite selecionar componentes em uma vista para serem excluídos de um sistema.
Para remover um componente de um sistema existente, primeiro é preciso excluir quaisquer dutos que
conectam o componente a um sistema existente.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique no botão apropriado Sistemas (de duto ou tubulação) painel
Ferramentas do sistema Editar sistema (sistema de tubulação ou sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de
diálogo Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as
ferramentas de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento
e o Número de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de duto/tubulação painel Editar sistema de duto/tubulação


Remover do sistema.

4. Na área de desenho, selecione os componentes que deseja remover do sistema.


Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários componentes.

5. Clique em Concluir a edição do sistema para adicionar o(s) componente(s) selecionado(s)


ou Cancelar a edição do sistema para descartar as alterações.

Nota: As alterações executadas ao editar um sistema somente aparecem no Navegador do


sistema após você clicar em Concluir a edição do sistema.
Os objetos selecionados são adicionados ao sistema.
Selecionar equipamento

É possível selecionar o equipamento para um sistema usando a ferramenta Selecionar equipamento


disponível a partir do editor do sistema.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique no botão apropriado Sistemas (de duto ou tubulação) painel
Ferramentas do sistema Editar sistema (sistema de tubulação ou sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de
diálogo Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as
ferramentas de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento
e o Número de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar Sistema de duto/tubulação painel Editar sistema de duto/tubulação


Selecionar equipamento (sistema de tubulação ou sistema de dutos ).

4. Na área de desenho, selecione um equipamento para o sistema.

5. Clique em Concluir a edição do sistema para adicionar os componentes selecionados.

Nota: As alterações executadas ao editar um sistema somente aparecem no Navegador do


sistema após você clicar em Concluir a edição do sistema.
Os objetos selecionados são adicionados ao sistema.

Especificar as propriedades do equipamento de duto

É possível modificar as propriedades do equipamento mecânico em um sistema usando a ferramenta


Propriedades de equipamento disponível a partir do Editor do sistema.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique na guia apropriada Sistemas (de duto ou tubulação) painel Ferramentas
do sistema Editar sistema ( Sistema de tubulação ou sistema de dutos).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de
diálogo Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as
ferramentas de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento
e o Número de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de dutos/tubulação painel Propriedades Propriedades.


A paleta Propriedades exibe as propriedades para o equipamento mecânico que serve como
equipamento base para o sistema selecionado.

4. Faça as alterações e clique em Aplicar.


5. Clique em Concluir a edição do sistema para confirmar a seleção ou em Cancelar a edição
do sistema para descartar as alterações.
Nota: Também é possível clicar com o botão direito do mouse no equipamento em uma vista e
clicar em Propriedades para abrir a paleta Propriedades.

Propriedades do sistema de duto

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
É possível visualizar as propriedades de um sistema utilizando a ferramenta Propriedades de sistema,
disponível do editor do sistema.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes no sistema e clique na guia apropriada


Sistemas de (Duto ou Tubulação) painel Ferramentas de sistema Editar sistema (Sistema de
tubulação ou Sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de
diálogo Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as
ferramentas de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento
e o Número de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de dutos/tubulação painel Propriedades Propriedades


(Sistema de tubulação ou Sistema de dutos ).
As propriedades de instância para o sistema selecionado são exibidas na paleta Propriedades.
Faça as alterações e clique em Aplicar.

4. Clique em Concluir a edição do sistema para confirmar a seleção.

Parâmetro Descrição

Número de elementos O número de componentes do sistema de dutos do sistema,

Equipamento do sistema Equipamento mecânico atribuído para o sistema.

Tipo de sistema O tipo de sistema (ar de suprimento, ar de retorno, ar de exaustão).


Parâmetro Descrição

Nome do sistema Seqüência de caracteres que identifica de forma exclusiva o sistema.

Pressão estática Pressão disponível de terminais de ar de fornecimento (somente sistemas de


duto de fornecimento)

Fluxo Fluxo de ar no sistema

Desconectar equipamento

Utilize esta ferramenta para desconectar equipamento atribuído a uma tubulação, encanamento,
proteção contra incêndio ou sistema de dutos.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique no botão apropriado Sistemas (de duto ou tubulação) painel
Ferramentas do sistema Desconectar equipamento.
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de
diálogo Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.

3. Clique no equipamento sendo removido na vista.

Conectar um componente em um sistema de dutos

Utilize Conectar em, para adicionar automaticamente um componente à um sistema e crie o sistema
de dutos entre o novo componente e o sistema existente.

1. Abra a vista de planta onde deseja adicionar um componente e coloque o novo componente.
Por exemplo, para adicionar um terminal de ar em um sistema existente, coloque um terminal de
ar em uma vista que contenha um sistema de dutos existente.

2. Selecione o novo componente e clique em Modificar | guia Terminais de ar painel Layout


Conectar em.
3. Se o novo componente puder ser conectado a mais de um sistema, a caixa de diálogo Selecionar
conector é aberta.
4. Na caixa de diálogo Selecionar conector, selecione o sistema onde você deseja criar a conexão e
clique em OK.
O cursor é exibido com um sinal de mais.

5. Clique no duto onde deseja conectar o novo componente.


O novo componente é adicionado ao sistema.

Criar dutos para adicionar componentes

Utilize a ferramenta Gerar layout para adicionar sistemas de dutos para componentes adicionais.

1. Use o Editor do sistema para adicionar o componente ao sistema existente.

2. Verifique se há um conector aberto no sistema onde está conectando componentes e, se


necessário, adicione um tubo em T a um segmento de duto para fornecer o conector aberto.

3. Realce um dos componentes do sistema existente e pressione Tab até que uma visualização do
caminho do(s) componente(s) adicionado(s) para o sistema existente seja exibida.

4. Clique na guia Modificar | Sistemas de dutos painel Layout Gerar layout.

5. Utilize Gerar configurações de layout para criar um layout para o novo sistema de dutos.

6. Clique em Concluir layout quando estiver satisfeito com a rota dos dutos para o sistema.
Os dutos são criados de acordo com as especificações na caixa de diálogo Configurações de
conversão.

Dividir sistemas

Utilize o comando Dividir sistema para criar um sistema individual de um sistema de duto ou tubulação
que consiste em múltiplas redes físicas. A divisão de sistemas pode melhorar o desempenho.

O comando Dividir sistema somente está disponível quando existem múltiplas redes físicas no sistema
selecionado.
Para dividir um sistema

1. Selecione um sistema de tubulação ou dutos no modelo.

2. Clique na guia Modificar | Sistema de duto ou na guia Modificar | Sistemas de tubulação painel
Ferramentas de sistema Dividir sistema.
Dica: Também é possível clicar com o botão direito do mouse e clicar em Dividir do sistema para
dividir o sistema selecionado.
O Revit exibe uma mensagem para indicar o número de sistemas que serão criados no sistema
selecionado.

3. Clique em OK.
A barra de status exibe o andamento.
O nome atribuído à um sistema dividido consiste no nome do sistema original com um número
anexado.

Para cancelar o comando Dividir sistema, pressione Esc ou clique em Cancelar na barra de
status.

Justificar dutos

Utilize o Editor de justificação para alinhar as partes superiores, inferiores ou laterais de um sistema
de dutos em uma seção do sistema.

1. Realce um duto na seção ou sistema que você deseja justificar, pressione Tab uma ou mais
vezes para ressaltar os segmentos que deseja justificar e clique para selecionar os dutos.

2. Clique em Modificar | guia Dutos painel Editar Justificar Justificar para acessar o Editor
de justificação.

3. Clique em Ponto de controle para selecionar a extremidade da seção de dutos que será
utilizada como referência para a justificação, como indicado por uma seta que aparece na
extremidade da ramificação.

Cada clique alternativamente seleciona o segmento inicial ou final, como é indicado por uma seta
no final de cada ramificação.
4. Especifique a direção do alinhamento.

Clique... para alinhar a...

Superior esquerdo

Superior central

Superior direito

Meio esquerdo

Meio central

Meio direito

Inferior esquerdo

Inferior central

Inferior direito

5. Também é possível clicar em Linha de alinhamento e selecionar uma linha de referência na


área de desenho. Esta operação é mais útil em uma vista 3D com Linhas finas selecionado e o
estilo visual definido para Estrutura de arame. Linhas de referência tracejadas são exibidas nas
arestas e ao longo do centro das faces do tubo de referência.
6. Nota: Você deve especificar o estilo visual Estrutura de arame antes de utilizar o Editor de
justificação.

7. Clique em uma das linhas de alinhamento do desenho para especificar a linha a ser usada para a
justificação.
8. Quando estiver satisfeito com as configurações de justificação para os dutos, clique
em Concluir para alinhar os dutos ou clique em Cancelar para fechar o Editor de justificação
sem aplicar as alterações.
Os dutos mostrados aqui foram justificados ao centro superior do grande segmento conectado ao
tubo em T.

Alterar soluções de rota

É possível ajustar a rota dos dutos em um sistema de dutos existente.

Para alterar uma solução de rota para dutos

1. Selecione ao menos dois segmentos de duto na seção onde deseja ajustar a rota ou a
justificação.
2. Clique na guia Múltipla seleção guia Layout Soluções de rota para ativar as ferramentas
para ajustar a rota dos dutos.
As seguintes ferramentas de rota são ativadas no painel Soluções de rota:
• Marcadores de posição:
Exiba elementos do marcador de posição para a solução de rota selecionada.
• Elementos 3D:
Exiba elementos 3D para a solução de rota selecionada.
• Solução: 1 de n
Utilize os botões de seta para percorrer as soluções propostas.

3. Selecione uma solução.

4. Ajuste a rota adicionando, removendo e arrastando os pontos de controle conforme necessário.

5. Quando estiver satisfeito com a rota, clique em Concluir para aplicar as alterações ou clique em
Sair para fechar o Editor de soluções de rota sem aplicar as alterações.

Alterar o tipo para um trecho

É possível alterar o tipo para uma seleção múltipla de trecho de duto, tubulação, bandeja de cabo ou
conduíte.

1. Selecione o trecho, incluindo as conexões.


Nota: Não inclua equipamento ou duto ou tubulação flexível em sua seleção.

2. Clique em Modificar | guia Múltipla seleção painel Editar Alterar tipo.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo desejado.

Adicionar isolamento e revestimento ao duto

É possível adicionar isolamento e revestimento ao duto.

Para adicionar isolamento aos dutos

1. Na área de desenho, selecione o duto e filtre os itens que não sejam segmentos de duto,
conexões ou duto flexível.
Dica: Para isolar todos os dutos em um sistema, realce um componente no sistema,
pressione Tab até que todos os componentes do sistema estejam realçados, e clique para
selecionar tudo no sistema. A seguir, é possível utilizar a ferramenta Filtro para selecionar
somente os segmentos de duto, acessórios ou duto flexível antes de adicionar isolamento.

2. Clique em Modificar | guia Duto painel Isolamento de duto Adicionar isolamento.


3. Na caixa de diálogo Adicionar isolamento do duto, selecione o Tipo de isolamento desejado e
insira a espessura.
Dica: Para alterar as propriedades de tipo para o isolamento, clique em Editar tipo.

4. Clique em OK.

Nota: A Verificação de interferência detecta interferências causadas por isolamento adicionado


aos dutos.
Para editar isolamento nos dutos

1. Na área de desenho, selecione o duto que deseja modificar.

2. Clique na gioa Modificar | Duto painel Isolamento do duto Editar isolamento.

3. Na paleta Propriedades, especifique a espessura do isolamento e clique em Aplicar.

Dica: Para alterar as propriedades de tipo do isolamento, clique em Editar tipo.


Para remover o isolamento dos dutos

1. Na área de desenho, selecione o duto que deseja modificar.

2. Clique em Modificar | guia Duto painel Isolamento do duto Remover isolamento e, na


caixa de diálogo de confirmação, clique em Sim.
Para adicionar, editar ou remover o revestimento do duto
Siga os passos anteriores e utilizar os comandos do painel Revestimento do duto da faixa de
opções.
Métodos de dimensionamento e cálculo de duto

O Revit calcula automaticamente as informações de tamanho e seleciona os dutos para sistemas


criados em um projeto.

O tópico a seguir fornece tabelas e métodos utilizados para calcular os requisitos de tamanho e
selecionar dutos para sistemas.

Dimensionamento do duto

No Revit, a densidade do ar, a viscosidade do ar e o fluxo de ar são utilizados para calcular o tamanho
do duto.

Os valores para a densidade e a viscosidade dinâmica do ar são especificados em Configurações do


duto na caixa de diálogo Configurações mecânicas.
É possível especificar um fluxo de ar para cada componente do sistema de dutos ao editar a família
de componentes e especificar o valor do parâmetro Configuração de fluxo de seu conector de AVAC
como Sistema, Predefinido ou Calculado. Para difusores, o padrão de configuração de fluxo é
especificado como Predefinido e para equipamentos de tratamento de ar o padrão de configuração de
fluxo é especificado como Calculado.
Como resultado, o fluxo para os equipamentos de tratamento de ar é calculado como fluxo de ar
agregado do fluxo para componentes de nível superior (difusores) conectado no sistema. Quando a
configuração de fluxo for especificada como Predefinido, um valor definido pelo usuário é especificado
para o fluxo. Quando a configuração de fluxo for especificada como Sistema, uma porcentagem do
fluxo de ar do sistema é alocada para cada um dos componentes de nível superior, de acordo com o
parâmetro Fator de fluxo. O parâmetro Fator de fluxo é especificado como um valor entre 0 e 1, com o
total para todos os componentes de nível superior sendo igual a 1.
Ao dimensionar dutos, é possível aplicar restrições para condutos de ramificação para limitar o
número máximo de altura e largura para as seções sendo dimensionadas. A altura e a largura se
aplicam ao diâmetro de dutos redondos. Quando as restrições de tamanho e as restrições de fluxo
não podem ser combinadas, as restrições de tamanho têm prioridade e um alerta é exibido, indicando
que nem todos os parâmetros de tamanho foram atendidos.
Sobre os métodos de dimensionamento de duto

O Revit fornece quatro métodos padrão para dimensionar dutos:


• atrito
• Velocidade
• Fricção igual
• Recuperação estática
Métodos de atrito e velocidade
Quando somente o método de dimensionamento de atrito ou velocidade for selecionado, o
dimensionamento pode ser com base em somente um método ou uma combinação lógica dos
métodos de atrito e/ou velocidade. Quando os dois são selecionadas, o tamanho do duto deve estar
de acordo com os valores de atrito e de velocidade. Quando um dos dois é selecionado, o tamanho do
duto pode violar a regra de atrito ou de velocidade, mas deve cumprir uma das regras. As seguintes
curvas (com base em 1000 fpm e 0,08 ") exibem a diferença entre os métodos de dimensionamento
"Ou" e "E":

Método de dimensionamento de duto de Atrito ( ) E velocidade ( )

Método de dimensionamento de duto de Atrito ( ) Ou velocidade ( )

Métodos de fricção igual e de recuperação estática


O método de fricção igual cria uma estimativa inicial para o dimensionamento de duto com base na
perda de pressão constante por unidade de comprimento do duto especificada (o padrão é 0,10 pol-
wg/100 pés ou 25 Pa/30 m). Os métodos de fricção igual e recuperação estática utilizados
no Revit usam o banco de dados de conexão de duto ASHRAE, que contém informações sobre
perdas para vários acessórios de dutos. A tabela a seguir mapeia os tipos de ajuste e acessório com a
categoria ASHRAE usada para determinar cálculos de perda.

Tipo de ajuste/acessório Categoria do ASHRAE

Extremidade Obstrução
Tipo de ajuste/acessório Categoria do ASHRAE

Interseção Junção

Cotovelo Cotovelo

Deslocamento Cotovelo

Rosca (ajustável) Junção

Rosca (perpendicular) Junção

T Junção

Transição Transição

União Transição

Y Junção

T lateral Junção

Cruz lateral Junção


Tipo de ajuste/acessório Categoria do ASHRAE

Arquejamentos Obstrução

Amortecedor Amortecedor

Acessórios com comportamento de encaixe Obstrução

Acessórios com comportamento de anexação Obstrução

Cálculo de queda de pressão

O Revit calcula as perdas de pressão de dutos com base na geometria e rugosidade dos dutos,
densidade do ar e viscosidade dinâmica do ar.

Os valores de densidade do ar e viscosidade dinâmica do ar são especificados como Configurações


mecânicas para duto. A rugosidade é especificado nas propriedades de tipo para famílias de
componentes de duto/acessório de duto.
Sobre o duto retangular

O exemplo a seguir mostra como o Revit calcula a queda de pressão para um segmento de 100 pés
de duto retangular de 36" x 24" suportando um fluxo de ar de 12.000 CFM.
• Densidade do ar = 0,0751 lbs/pés cúbicos.
• Viscosidade dinâmica do ar = 0,01805 CP (padrão do ar atmosférico a 66 graus F)
• Rugosidade = 0,0003' (duto de aço médio macio galvanizado conforme definido no Manual
ASHRAE de 2005: Conceitos básicos, página 35.7)
A queda de pressão é definida como:
Este valor coincide com o valor do parâmetro do diâmetro hidráulico nas propriedades do duto.
A velocidade é baseada na área da seção transversal, onde:
O valor calculado para a queda de pressão coincide com o valor localizado nas propriedades do duto
no Revit.

Duto redondo equivalente

Os exemplos a seguir mostram como o Revit calcula o diâmetro do duto redondo equivalente para
duto retangular e oval.
Sobre o retangular

Sobre o duto oval

Exemplos de tamanho de duto

As imagens a seguir mostram os resultados dos diversos métodos de dimensionamento de duto.


Somente atrito

Antes de dimensionar

Após dimensionar
Velocidade somente

Antes de dimensionar
Após dimensionar

Fricção igual

Antes de dimensionar
Após dimensionar

Recuperação estática

Antes de dimensionar
Após dimensionar

Atrito e velocidade

Antes de dimensionar
Após dimensionar

Altura restrita

Antes de dimensionar
Após dimensionar

Sistemas elétricos

Crie sistemas elétricos (circuitos) para colocar os dispositivos, luminárias e equipamentos elétricos em
um projeto.

• Guia Sistemas painel Elétrico


o (Fiação)
o (Bandeja de cabos)
o (Conduíte)

o (Conduítes paralelos)
o (Conexão da bandeja de cabos)
o (Conexão de conduíte)
o (Equipamento elétrico)
o (Dispositivo)
o (Luminária)
Projetar os sistemas elétricos

Trabalho com componentes elétricos

A faixa de opções fornece ferramentas que são usadas para adicionar componentes elétricos e fiação,
verificar os circuitos em um projeto e criar tabelas de painéis.

Colocar equipamento elétrico

Equipamento elétrico consiste em painéis e transformadores. Equipamentos elétricos podem ser


componentes hospedados (um painel elétrico que deve ser inserido em uma parede) ou não
hospedados (um transformador que pode ser inseridas em qualquer lugar da vista).

Para colocar equipamento elétrico

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes na vista
na qual deseja colocar o equipamento.

2. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Equipamento elétrico.

3. No Seletor de tipo, selecione um tipo de componente.


4. Na faixa de opções, verifique se Indicador na colocação está selecionado para identificar
automaticamente o equipamento.

5. Na Barra de opções, para incluir uma chamada de detalhe de identificador, selecione Chamada
de detalhe e especifique o comprimento.
Para carregar identificadores adicionais, clique em Identificadores. Consulte Carregando estilos
de identificadores.

6. Mova o cursor sobre a área de desenho.


O equipamento é visualizado ao mover o cursor sobre uma localização válida na área de
desenho.

7. Clique para inserir o equipamento.

Selecionar um sistema de distribuição

Painéis elétricos e transformadores que são adicionados em seu projeto elétrico devem ser
configurados para um sistema de distribuição antes que possam ser usados com circuitos.

O sistema de distribuição selecionado já deverá estar configurado. Consulte Caixa de diálogo


Configurações elétricas.
Para selecionar um sistema de distribuição
Especificar um sistema de distribuição secundário

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes na planta
que contém o painel ou transformador.
Nota: Também é possível selecionar um painel utilizando o Navegador do sistema. Expanda
Potência, clique com o botão direito do mouse no painel e clique em Selecionar.

2. Na área de desenho, selecione um painel, na Barra de Opções, clique no menu suspenso


Sistema de distribuição e selecione um sistema de distribuição.
A lista contém todos os sistemas de distribuição que coincidem com a especificação de voltagem
do painel ou transformador, ordenada de acordo com a distância a partir da carga (mais próxima
no topo).
Nota: Também é possível selecionar um sistema de distribuição na paleta Propriedades quando
um painel ou transformador estiver selecionado em uma vista. Em Cargas elétricas, clique no
campo de valor para o Sistema de distribuição e selecione um sistema de distribuição no menu
suspenso.

3. Na área de desenho, selecione um transformador e, na guia Modificar equipamento elétrico,


clique no painel Propriedades Propriedades.

4. Na paleta Propriedades, em Cargas elétricas, clique no campo de valor do Sistema de


distribuição secundária e selecione um sistema de distribuição secundário.
Colocar dispositivos

Dispositivos consistem de tomadas de corrente, chaves, caixas de junção, telefonia, comunicações e


dispositivos de terminal de dados, dispositivos de chamada de enfermeira, alto-falantes de parede,
disparadores, detectores de fumaça e estações manuais de alarme de incêndio. Dispositivos elétricos
com freqüência são componentes hospedados (tomadas de corrente que devem ser colocadas em
uma parede ou plano de trabalho).

Para inserir um dispositivo elétrico em uma vista:

1. No Navegador do projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes na vista
na qual deseja colocar o dispositivo.

2. Clique na guia Sistemas painel Elétrico menu suspenso Dispositivo e clique em um tipo de
dispositivo.

3. No Seletor de tipo, selecione um componente específico.

4. Na faixa de opções, verifique se Indicador na colocação está selecionado para identificar


automaticamente o dispositivo.

5. Mova o cursor sobre a área de desenho.


O dispositivo é visualizado quando você move o cursor sobre um hospedeiro ou localização
válidos na área de desenho.

6. Clique para inserir o dispositivo.

7. Clique em Modificar para sair da ferramenta.

Colocar luminárias

A maioria das luminárias são componentes hospedados que precisam ser colocados em um
componente hospedeiro (um forro ou parede).

Para colocar uma luminária em uma vista

1. No Navegador do projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes na vista
na qual deseja colocar a luminária.

2. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Luminária.

3. No Seletor de tipo, selecione um tipo de conexão.

4. Na faixa de opções, verifique se Indicador na colocação está selecionado para identificar


automaticamente a luminária.

5. Mova o cursor sobre a área de desenho.


A luminária é visualizada quando você move o cursor sobre um hospedeiro ou localização válidos
na área de desenho.
6. Clique para colocar a luminária.

7. Clique em Modificar.
Nota:
Em alguns casos, as luminárias podem ser colocadas de forma que a localização do conector não
esteja dentro de um espaço. O ponto de cálculo de ambiente é usado como um ponto de
pesquisa para determinar em quais espaços a luminária está. Você pode editar a família da
luminária para ativar o Ponto de cálculo de ambiente e, a seguir, mover a localização do ponto de
cálculo a fim de que esteja localizado dentro do espaço. No Editor de família, na paleta
Propriedades, ative Ponto de cálculo do ambiente. Edite a localização do ponto de cálculo de
ambiente para que esteja localizado dentro do espaço.

Como o ponto de cálculo de ambiente especifica em qual espaço a luminária está, ele também é
refletido em tabelas. Por exemplo, se você incluir uma coluna na tabela com dados do espaço,
como o nome e número, o espaço definido pelo ponto de cálculo de ambiente será usado.

Bandeja de cabos e conduíte

Adicione a bandeja de cabos e o conduíte a seu projeto, com ou sem acessórios.

Acessórios também podem ser adicionados após desenhar um segmento ou trecho. Selecione
bandeja de cabos, conduíte ou acessórios quando desejar criar uma modificação.
Desenhar a bandeja de cabos

1. Abra a vista onde deseja colocar a bandeja de cabos.

2. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Bandeja de cabos.

3. A partir do Seletor de tipo, selecione o tipo da bandeja de cabos, com ou sem conexões.

4. Na Barra de opções, especifique a largura, altura, deslocamento ou raio da dobra.

5. Na faixa de opções, verifique se Indicador na colocação está selecionado para identificar


automaticamente a bandeja de cabos. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes
na Barra opções:
Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

para incluir uma linha de chamada de detalhe entre o selecione Chamada de detalhe.
identificador e a bandeja de cabos.

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de
verificação Chamada de detalhe.

6. Na faixa de opções, selecione opções de colocação.

7. Na área de desenho, clique para especificar o ponto inicial do trecho da bandeja de cabos, mova
o cursor e clique para especificar pontos ao longo do trecho.

Modificar uma bandeja de cabos

Selecione um segmento ou trecho de bandeja de cabos e faça um dos seguintes


procedimentos:
• Em Modificar | guia Bandejas de cabos, especifique um comando.
• Na Barra de opções, especifique as opções de bandeja de cabos.
• Arraste o controle para mover ou estender o segmento da bandeja de cabos para um novo ponto
final ou para conectá-lo com outra bandeja de cabos.
• Arraste o segmento da bandeja de cabos para uma nova localização.
Uma dobra é adicionada automaticamente ao segmento, conforme necessário.
Nota: Ao desenhar bandeja de cabos com acessórios, linhas de conexão para os acessórios são
exibidas.

8. Para desenhar bandeja de cabos vertical, na Barra de opções especifique o valor do


deslocamento e continue desenhando o trecho.

Nota: Ao desenhar bandeja de cabos sem acessórios, se você desenhar bandeja de cabos
através da bandeja de cabos existentes na mesma elevação, a nova bandeja de cabos será
rompida (se forem do mesmo tamanho) ou o menor dos dois trechos de bandeja de cabos será
rompido.

9. Para concluir o trecho da bandeja de cabos, clique em Modificar.


Alterar o raio da dobra para a bandeja de cabos

Selecione uma dobra da bandeja de cabos, clique na cota para o raio e insira um novo valor.

Na bandeja de cabos, o raio da dobra padrão é definido para a largura da bandeja de cabos, medida
entre as arestas interiores. É possível especificar um multiplicador diferente para o raio da dobra na
caixa de diálogo Propriedades de tipo para bandeja de cabos.
Dividir a bandeja de cabos

1. Clique em Modificar | guia Bandejas de cabos painel Modificar Dividir elemento.

2. Se você deseja remover o segmento da bandeja de cabos entre os pontos selecionados, na Barra
de opções selecione Excluir segmento interno.

3. Clique na bandeja de cabos no ponto em que deseja dividir.


Se tiver selecionado Excluir o segmento interno, clique em outro ponto para remover um
segmento.
Sobre como atualizar as conexões da bandeja de cabos

Ao desenhar bandeja de cabos com acessórios, é possível atualizar os acessórios existentes.

Por exemplo, é possível alterar um cotovelo para um tubo em T ou alterar um tubo em T para uma
cruz.

Alterar um cotovelo para um Tê para a bandeja de cabos

1. Selecione o cotovelo que deseja atualizar.

2. Clique no sinal de mais (+) ao lado do acessório.

O cotovelo é alterado para um tubo em T.

3. Para alterar o tubo em T novamente para um cotovelo, clique no símbolo de menos (-) junto ao
acessório.

Alterar um Tê para uma cruzeta para a bandeja de cabos

Para atualizar um tubo em T para uma cruz, é preciso primeiro adicionar bandeja de cabos a um lado
do tubo em T.

1. Selecione o tubo em T que deseja atualizar.

2. Clique com o botão direito do mouse no controle da bandeja de cabos e clique em Desenhar
bandeja de cabos.
3. Desenhe um comprimento de bandeja de cabos.

4. Pressione ESC duas vezes.

5. Selecione o tubo em T novamente.

6. Clique no sinal de mais (+) ao lado do acessório.

O tubo em T é alterado para uma cruz.

7. Para alterar a cruz de volta para um tubo em T, clique no símbolo de menos (-) junto ao
acessório.
Sobre as configurações na Barra de opções da bandeja de cabos

• Largura. Especifica a largura para uma bandeja de cabos.


• Altura. Especifica a altura para uma bandeja de cabos.
• Deslocamento. Especifica a elevação vertical da bandeja de cabos em relação ao nível atual. É
possível inserir um valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de
deslocamento lembrados.

• / . Bloqueia ou desbloqueia a elevação do segmento. Quando bloqueada, a elevação do


segmento é mantida e conexões não podem ser feitas para segmentos em uma elevação
diferente.
• Raio da dobra. Especifica o raio da dobra para uma conexão de bandeja de cabos.
O raio da dobra padrão é definido para a largura da bandeja de cabos, medida entre as arestas
interiores. É possível especificar um multiplicador diferente para o raio da dobra na caixa de diálogo
Propriedades de tipo.

Opções de colocação da bandeja de cabos

Quando a ferramenta Bandeja de cabo for selecionada, Modificar | guia Colocar bandeja de cabos,
fornece opções para colocar a bandeja de cabos.
• Justificação: abre a caixa de diálogo Configurações de justificação, onde é possível especificar
justificação horizontal, deslocamento horizontal e justificação vertical para a bandeja de cabos.
• Conectar automaticamente: permite conectar automaticamente às referências em um
componente ao iniciar ou terminar um segmento de bandeja de cabos. Esta opção é útil para
conectar segmentos em diferentes elevações. No entanto, ao desenhar bandeja de cabos em um
deslocamento diferente ou para desativar a referência a um elemento não MEP, desmarque
Conectar automaticamente para evitar criar uma conexão não intencional.
• Identificar na colocação: aplica o padrão de identificador de anotação para um segmento da
bandeja de cabos quando este é colocado na vista.

Configurações de justificação para a bandeja de cabos

A caixa de diálogo Configurações de justificação contém as seguintes opções de layout:


• Justificação horizontal. Alinha as arestas das seções da bandeja de cabos na horizontal,
utilizando o centro, esquerda ou direita da bandeja de cabos como referência.
• Deslocamento horizontal. Especifica um deslocamento entre o local onde você clicar na área de
desenho e o local onde o duto é desenhado. Esta opção é útil ao colocar a bandeja de cabos em
uma distância fixa a partir de outro componente em uma vista.
• Justificação vertical. Alinha as arestas das seções da bandeja de cabos na vertical, utilizando o
meio, parte inferior ou parte superior da bandeja de cabos como referência.

Adicionar conexões da bandeja de cabos

Ao desenhar bandeja de cabos, o Revit adiciona automaticamente os acessórios. Use o procedimento


a seguir para adicionar manualmente conexões da bandeja de cabos a um segmento ou trecho
existente.

1. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Conexão da bandeja de cabos.

2. No Seletor de tipo, selecione o tipo de conexão de bandeja de cabos que deseja colocar.

Dica: Na Barra de opções, é possível especificar que o acessório gira ao colocá-lo.

3. Na área de desenho, clique na extremidade do segmento da bandeja de cabos onde deseja


inserir o acessório.

4. Para concluir, clique em Modificar.

obre os tamanhos da bandeja de cabos


O Revit vem com um conjunto de tamanhos predefinidos de bandeja de cabos.

É possível adicionar ou modificar os tamanhos padrão na caixa de diálogo Configuração elétrica.


Adicionar um tamanho da bandeja de cabos

É possível adicionar um tamanho da bandeja de cabos para a lista de tamanhos padrão da bandeja de
cabos que vêm com o Revit.

1. Clique na guia Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP


Configurações elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações da


bandeja de cabos e clique em Tamanho.

3. No painel direito, clique em Novo tamanho.

4. Na caixa de diálogo Novo tamanho da bandeja de cabos, insira um tamanho e clique em OK.

Modificar um tamanho da bandeja de cabos

1. Clique na guia Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP


Configurações elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações da


bandeja de cabos e clique em Tamanho.

3. No painel direito, selecione um tamanho de bandeja de cabos e clique em Modificar tamanho.

4. Na caixa de diálogo Modificar tamanho da bandeja de cabos, insira um tamanho e clique em OK.

Excluir um tamanho da bandeja de cabos

1. Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP Configurações


elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações da


bandeja de cabos e clique em Tamanho.

3. No painel direito, selecione um tamanho de bandeja de cabos e clique em Excluir tamanho.

4. Na caixa de diálogo Configurações elétricas - Excluir configuração, clique em Sim.

Sobre como desenhar o conduíte


Depois de desenhar o trecho principal de conduíte, é possível adicionar novos segmentos a ele ou
modificar os segmentos do trecho.

Também é possível conectar conduíte a um trecho de bandeja de cabos. O conduíte pode estar
acima, abaixo ou no mesmo deslocamento que a bandeja de cabos ao qual ele está sendo conectado.
Por exemplo, é possível conectar um conduíte que esteja 6" abaixo da bandeja de cabos.

Desenhar de um trecho de conduíte

1. Abra a vista onde deseja colocar conduíte.

2. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Conduíte.

3. A partir do Seletor de tipo, selecione o tipo de conduíte (com ou sem conexão) que você deseja
colocar.

4. Na Barra de opções, especifique diâmetro, deslocamento ou raio da dobra.

5. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para identificar o


conduíte automaticamente. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na Barra
opções:

Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

inclui uma linha de chamada de detalhe entre o selecione Chamada de detalhe.


identificador e a conduíte

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de verificação Cham
de detalhe.

6. Na faixa de opções, selecione opções de colocação.

7. Na área de desenho, clique para especificar o ponto inicial do trecho de conduíte e, a seguir,
mova o cursor e clique para especificar pontos ao longo do trecho.
Uma dobra é adicionada automaticamente ao segmento quando necessário.
Quando você desenhar conduíte com acessórios, linhas de conexão para os acessórios serão
exibidas.

8. Para desenhar conduíte vertical, especifique o ponto inicial do trecho de conduíte, especifique o
valor do deslocamento na Barra de opções continue desenhando o trecho de conduíte.
Os símbolos de elevação e de queda são inseridos conforme necessário.

9. Para concluir o trecho de conduíte, clique em Modificar.


Exibição de elementos de conduíte com linhas de centro em uma vista de linha oculta.
Por padrão, as linhas de centro são desativadas em modelos dos EUA.

Modificar um conduíte

Selecione um segmento ou trecho de conduíte e execute um ou mais dos seguintes


procedimentos:
• Em Modificar | guia Conduítes, especifique um comando.
• Na Barra de opções, especifique as opções de conduíte.
• Arraste o controle para mover ou estender o segmento de conduíte a um novo ponto final ou para
conectá-lo com outro conduíte.
Alterar o raio da dobra para o conduíte

Selecione uma dobra de conduíte, clique na cota para o raio e insira um novo valor.

Nota: Para conduíte, o raio mínimo da dobra é especificado na caixa de diálogo Configurações
elétricas. Para conduíte com ajustes, o raio da dobra não pode ser alterado.
Dividir o conduíte

1. Clique em Modificar | guia Conduítes painel Modificar Dividir elemento.

2. Se você deseja remover o segmento de conduíte entre os pontos selecionados, na Barra de


opções, selecione Excluir segmento interno.

3. Clique no conduíte no ponto que deseja dividir. Se tiver selecionado Excluir o segmento interno,
clique em outro ponto para remover um segmento.

Sobre como atualizar as conexões de conduíte

Ao desenhar conduíte com acessórios, é possível atualizar os acessórios existentes.

Por exemplo, é possível alterar um cotovelo para um tubo em T ou alterar um tubo em T para uma
cruz.
Alterar um cotovelo para um Tê para conduíte

1. Selecione o cotovelo que deseja atualizar.

2. Clique no sinal de mais (+) ao lado do acessório.


O cotovelo é alterado para um tubo em T.

3. Para alterar o tubo em T novamente para um cotovelo, clique no símbolo de menos (-) junto ao
acessório.

Alterar um Tê para uma cruzeta para conduíte

Para atualizar um tubo em T para uma cruz, é preciso primeiro adicionar conduíte a um lado do tubo
em T.

1. Selecione o tubo em T que deseja atualizar.

2. Clique com o botão direito do mouse no controle de conduíte e clique em Desenhar conduíte.

3. Desenhe um comprimento de conduíte.

4. Pressione ESC duas vezes.

5. Selecione o tubo em T novamente.

6. Clique no sinal de mais (+) ao lado do acessório.


O cotovelo é alterado para uma cruz.
7. Para alterar a cruz de volta para um tubo em T, clique no símbolo de menos (-) junto ao
acessório.

Desenhar conduítes paralelos

Conduítes paralelos podem ser adicionados a um conduíte existente que esteja conectado por meio
de um conector de superfície a um equipamento ou conectado a uma bandeja de cabos.

1. Abra a vista onde deseja adicionar conduítes paralelos.

2. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Conduítes paralelos.

3. Na faixa de opções, especifique as seguintes opções:

Se você deseja... Então...

usar o raio da dobra do conduíte original para desenhar


conduítes paralelos clique em Mesmo raio da dobra.

use um raio de dobra variável para desenhar conduítes


paralelos Clique em Raio da dobra concêntrico.

Nota: Esta opção somente está disponível para conduíte


sem acessórios.

altere o número padrão de trechos de conduíte insira um valor na caixa de texto à direita do número horizontal
horizontais ou verticais ou do número vertical.

altere o valor padrão do deslocamento para trechos de insira um valor na caixa de texto à direita do deslocamento
conduíte horizontais ou verticais horizontal ou do deslocamento vertical.

4. Na área de desenho, mova o cursor para um conduíte existente para realçar um segmento. Ao
mover o cursor para cada lado da rota existente, um contorno de conduítes paralelos é exibido.
Pressione a tecla Tab para selecionar todo o trecho de conduíte.

5. Clique para colocar o conduíte paralelo.

6. Para concluir o trecho de conduítes paralelos, clique em Modificar.

Configurações da barra de opções de conduíte

• Diâmetro. Especifica o diâmetro de um segmento de conduíte.


• Deslocamento. Especifica a elevação vertical do conduíte relativa ao nível atual. É possível
inserir um valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.

• / . Bloqueia ou desbloqueia a elevação do segmento. Quando bloqueada, a elevação do


segmento é mantida e conexões não podem ser feitas para segmentos em uma elevação
diferente.
• Raio da dobra. Especifica o raio da dobra para um acessório de conduíte.

Opções de colocação de conduíte


Quando a ferramenta Conduíte for selecionada, Modificar | guia Colocar conduíte, fornece opções
para colocar o conduíte.

• Justificação. Abre a caixa de diálogo Configurações de justificação, onde é possível


especificar justificação horizontal, deslocamento horizontal e justificação vertical para o conduíte.
• Conectar automaticamente. Permite conectar automaticamente aos snaps em um
componente ao iniciar ou terminar um segmento de conduíte. Esta opção é útil para conectar
segmentos em diferentes elevações. No entanto, ao desenhar conduíte em um deslocamento
diferente ou para desativar o snap a um elemento não MEP, desmarque Conectar
automaticamente para evitar criar uma conexão não intencional.
• Identificar na colocação. Aplica o identificador de anotação padrão a um segmento de
conduíte quando este é colocado na vista.

Configurações de justificação para conduíte

A caixa de diálogo Configurações de justificação contém as seguintes opções de layout:


• Justificação horizontal. Alinha as arestas das seções do conduíte na horizontal, utilizando o
lado do Centro, Esquerda ou Direita do conduíte como uma referência.
• Deslocamento horizontal. Especifica um deslocamento entre o local onde você clicar na área de
desenho e o local onde o conduíte é desenhado. Esta opção é útil ao colocar o conduíte em uma
distância fixa a partir de outro componente em uma vista.
• Justificação vertical. Alinha as arestas das seções de conduíte verticalmente usando o meio,
parte inferior ou superior do conduíte como referência.

Adicionar conexões de conduíte

Ao desenhar o conduíte, o Revit adiciona automaticamente as conexões

Utilize o procedimento a seguir para adicionar manualmente as conexões de conduíte em um


segmento ou trecho existente.

1. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Conexão do conduíte.

2. A partir do Seletor de tipo, selecione o tipo de conexão de conduíte que você deseja colocar.
Dica: Na Barra de opções é possível girar a conexão ao colocá-la.

3. Na área de desenho, clique na extremidade do conduíte onde você deseja inserir a conexão.
4. Para concluir, clique em Modificar.

Conexão de conduíte ao equipamento

É possível conectar um conduíte a equipamento elétrico e mecânico que tenha um conector


disponível.

Conectores de conduíte podem ser conectores individuais ou de superfície. Quando você conecta a
um conector de superfície, é preciso entrar no modo de conexão de superfície. Neste modo, é
possível definir o ponto de conexão para o conector de superfície ao arrastá-lo para uma nova posição
ou especificando as cotas temporárias.
Para adicionar mais conectores de superfície, é preciso editar a família para o equipamento desejado.
Consulte Trabalhando com conectores.
É possível conectar um conduíte ao equipamento na vista de planta, vista de elevação ou uma
vista 3D.

1. Clique na guia Sistemas painel Elétrico Conduíte.

2. A partir do Seletor de tipo, selecione o tipo de conduíte (com ou sem conexão) que você deseja
colocar.

3. Na Barra de opções, especifique o diâmetro, deslocamento ou raio da dobra.

4. Na área de desenho, desenhe um conduíte e mova o cursor para o equipamento para realçar a
superfície a conectar.
O Revit entra no modo de conexão de superfície. Neste modo, é possível mover a posição do
conector na superfície, completar a conexão como está ou cancelar a conexão.

5. Para mover o conector, arraste a referência do conector para a localização desejada ou insira as
cotas temporárias da localização desejada.
6. Para completar a conexão e sair do modo de conexão de superfície, clique na guia Conexão de
superfície painel Conexão de superfície Concluir conexão.

Sobre as normas e tamanhos de conduíte

O Revit vem com um conjunto de normas de conduíte e tamanhos associados.

É possível adicionar ou modificar as normas e os tamanhos associados a cada um na caixa de


diálogo Configuração elétrica.
dicionar um tamanho de conduíte

1. Clique na guia Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP


Configurações elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações de


conduíte e clique em Tamanho.

3. No painel direito, selecione um padrão e clique em Novo tamanho.

4. Na caixa de diálogo Adicionar tamanho de conduíte, insira os valores para um novo tamanho e
clique em OK.

Modificar um tamanho de conduíte


1. Clique na guia Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP
Configurações elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações de


conduíte e clique em Tamanho.

3. No painel direito, selecione uma norma.

4. Selecione um tamanho comercial na tabela e clique em Modificar tamanho.

5. Na caixa de diálogo Alterar tamanho de conduíte, edite os valores para um tamanho e clique em
OK.

Excluir um tamanho de conduíte

1. Clique na guia Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP


Configurações elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações de


conduíte e clique em Tamanho.

3. No painel direito, selecione uma norma.

4. Selecione um tamanho comercial na tabela e clique em Excluir tamanho.

5. Na caixa de diálogo Configurações elétricas - Excluir configuração, clique em Sim.

Adicionar um conduíte padrão

1. Clique na guia Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP


Configurações elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações de


conduíte e clique em Tamanho.

3. No painel direito, clique em Adicionar norma.

4. Na caixa de diálogo Nova norma, insira um nome para a norma de conduíte, selecione uma
norma de trecho existente como base da nova norma e clique em OK.

5. Usando o procedimento acima, altere os tamanhos de conduíte para a norma de conduíte


conforme necessário.

Excluir uma norma de conduíte


1. Clique na guia Gerenciar painel Configurações menu suspenso Configurações de MEP
Configurações elétricas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, expanda Configurações de


conduíte e clique em Tamanho.

3. No painel direito, selecione a norma que deseja excluir.

4. Clique em Excluir norma.

5. Na caixa de diálogo Excluir configuração, clique em Sim.

Alterar o tipo para um trecho

É possível alterar o tipo para uma seleção múltipla de trecho de duto, tubulação, bandeja de cabo ou
conduíte.

1. Selecione o trecho, incluindo as conexões.


Nota: Não inclua equipamento ou duto ou tubulação flexível em sua seleção.

2. Clique em Modificar | guia Múltipla seleção painel Editar Alterar tipo.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo desejado.

Sobre como colocar válvulas e conexões em vistas de corte ou de


elevação

É possível adicionar tubulação, duto, bandeja de cabos e acessórios de conduíte, equipamento


elétrico, materiais hidráulicos, válvulas e acessórios nas vistas de corte ou elevação.

Por exemplo, é possível agora inserir uma válvula em uma tubulação vertical em uma vista de
elevação.
Você também pode adicionar equipamento mecânico (somente o equipamento que se divide em um
elemento com base em linha, como duto, tubulação, conduíte etc.) em vistas de corte ou de elevação.
Quando componentes inseridos se conectam a um elemento com base em linha (duto, tubulação,
conduíte e bandeja de cabo), eles herdam a associação de nível daquele elemento.
Quando componentes são inseridos no espaço livre, eles são associados para o nível do andar mais
próximo abaixo deles; se não houver níveis de andares abaixo, então o primeiro acima é utilizado.
Colocação de uma comporta de válvula em uma tubulação vertical em uma vista de corte

Você pode:
• inserir acessórios no espaço entre os níveis
• inserir acessórios no espaço em uma vista de corte
• inserir duto em T no corte em vários níveis
• inserir válvula no corte
• colocar um duto cotovelo no corte no espaço
• colocar uma válvula no corte no espaço
• desenhar duto vertical em um corte de duto horizontal
• adicionar um registro em um duto vertical no corte
• inserir um acessório no espaço entre os níveis
• colocar uma válvula em um tubo inclinado no corte
• adicionar um objeto em uma vista 3D

Adicionar fiação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize esta ferramenta para criar manualmente o fio entre componentes elétricos na planta.

Adicionar trechos de fio entre os dispositivos não especifica os tamanhos para trechos de fio e nem
cria um circuito. Consulte Criar circuitos e o Tamanho da fiação.

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes na vista na
qual deseja criar o trecho de fio.
2. Clique na guia Sistemas painel Elétrico menu suspenso Fio e selecione um estilo de fio.

3. No Seletor de tipo, selecione um tipo de fiação.


Os tipos de fios disponíveis a partir do Seletor de tipo são especificados na caixa de
diálogo Configurações elétricas.

4. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para identificar


automaticamente o fio.

5. Mova o cursor sobre o primeiro componente a ser conectado.


Quando você move o cursor sobre os componentes elétricos, os snaps são exibidos. O fio precisa
estar conectado ao snap do conector.

6. Clique para especificar o ponto inicial do trecho de fio.

7. Mova o cursor para um ponto no meio do caminho entre os componentes que estão sendo
conectados e clique para especificar um ponto central.

8. Mova o cursor sobre o próximo componente e clique no snap do conector para especificar a
extremidade do trecho de fio, como mostrado abaixo, ou clique em uma área aberta na área de
desenho para especificar um trecho final.
9. Clique em Modificar para sair da ferramenta.
O estilo das marcas de revisão que aparecem no trecho de fiação é especificado na caixa de
diálogo Fiação.

Configurações elétricas

Utilize esta caixa de diálogo para especificar os parâmetros de fio, definições de voltagens, sistemas
de distribuição, bandeja de cabos e configurações de conduíte, bem como configurações de cálculo
de carga e numeração do circuito.

Para abrir as configurações elétricas, clique na guia Gerenciar painel Configurações menu
suspenso Configurações de MEP Configurações elétricas.
Sobre a linha oculta

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

O painel Linha oculta contém as seguintes configurações:


• Desenhar linhas ocultas MEP - especifica se o desenho de bandeja de cabos e conduíte usa o
estilo de linha e folgas especificados para linhas ocultas.
• Estilo de linha - especifica um estilo de linha para o segmento oculto no ponto onde os segmentos
se cruzam.
• Intervalo interno - especifica a folga para as linhas que aparecem dentro um segmento de
interseção.
• Intervalo externo - especifica a folga para as linhas que aparecem externas aos segmentos de
interseção.
• Linha única - especifica a folga para as linhas ocultas únicas onde os segmentos se cruzam.
Sobre assuntos gerais

Este painel permite que você especifique os seguintes parâmetros:


• Separador de conector elétrico - especifica o símbolo utilizado para separar os valores nominais
para o parâmetro Dados elétricos para dispositivos
• Estilo de dados elétricos - especifica o estilo para o parâmetro Dados elétricos na paleta
Propriedades para componentes elétricos:

<Descrição do conector> <Voltagem> /<número de pólos>: <Carga>

<Descrição do conector> <Voltagem> / <Fase> - <Carga>

<Voltagem> /<número de pólos>: <Carga>

<Voltagem> / <Fase> - <Carga>

• Descrição do circuito - especifica o formato do parâmetro Descrição do circuito nas propriedades de


instância de fio.
• Nomenclatura de circuito por fase - Legenda da fase (A, B, C) - estes valores são utilizados
somente se você especificarnomenclatura de circuito por fase para o painel usando a paleta
Propriedades. A, B e C são os valores padrão.
• Incluir reposições em totais do painel - especifica se valores de carga de reserva são incluídos nos
totais do painel.
• Combinação de letras maiúsculas e minúsculas para os nomes da carga - especifica o formato do
parâmetro Nome da carga nas propriedades de instância dos circuitos.
• Sequência do circuito - Especifica a sequência na qual os circuitos de alimentação são criados,
permitindo a criação de circuitos agrupados por fase.
Nota: Este recurso ou funcionalidade está disponível apenas para os clientes da Autodesk
Maintenance and Desktop Subscription para a versões do software Revit 2015.

Sobre ângulos

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Este painel de ângulos permite que você especifique o ângulo de conexão que o Revit irá usar ao
adicionar ou modificar uma bandeja de cabos ou conduíte.

As configurações para os ângulos de conexão podem ser copiadas para outro projeto utilizando o
recurso Transferir normas do projeto.
• Utilizar qualquer ângulo - o Revit irá utilizar qualquer ângulo compatível com o conteúdo da
conexão.
• Definir um incremento de ângulo - Especifica o incremento que o Revit deve usar para determinar
os valores de ângulo.
• Usar ângulos específicos - Especifica a ângulos específicos que o Revit deve utilizar.
Nota: Ao criar manualmente um layout usando um conjunto limitado de ângulos, é possível observar
que o ponto de seleção será respeitado e o ângulo de dobra pode ser diferente da visualização.

Fiação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Quando Fiação é selecionado no painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações elétricas, o


painel direito contém a tabela de fiações.

As configurações na tabela de fiações determinam como o Revit calcula o tamanho do fio e como os
fios são exibidos em plantas do sistema elétrico em seu projeto.
• Temperatura ambiente - especifica a temperatura do ambiente na qual a fiação irá existir.
• Folga de cruzamento de fiação - Especifica a largura da folga usada para exibir condutores não
conectados que se cruzam, como mostrado.
• Marcas de revisão de fios - é possível selecionar o estilo da marca de revisão que é exibida para
Fase, Condutor terra e Condutor neutro.
O Revit fornece quatro estilos de marca de revisão, como mostrado:

Marca de revisão fio curto

Marca de revisão fiação circular

Marca de revisão fio em gancho

Marca de revisão fio longo

Para carregar uma família de marcas de revisão


1. Clique na guia Inserir painel Carregar da biblioteca (Carregar família).
2. Na caixa de diálogo Abrir, navegue para Anotações Elétrica Marcas de revisão.
3. Selecione um ou mais arquivos de família de marcas de revisão e clique em Abrir.
É possível atribuir um estilo diferente para cada condutor.
Clique na coluna Valor, clique em e selecione um estilo da marca de revisão.
É possível utilizar o Editor de família para personalizar uma marca de revisão existente ou criar
marcas de revisão adicionais.
• Linha inclinada através de marcas de revisão - permite exibir a marca de revisão para o condutor
terra como uma linha diagonal que faz interseção com as marcas de revisão de os outros
condutores, como mostrado.
Clique na coluna Valor, clique em e selecione Sim para aplicar esta operação para marcas de
revisão. Se você selecionar Não, a marca de revisão especificada para o condutor terra é exibida.
• Exibir marcas de revisão - especifica se deseja ocultar as marcas de revisão sempre, mostrar
sempre ou mostrar somente para trechos principal.
Tamanhos de fios

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

O painel de tamanhos de fios fornece informações para os tipos de fio disponíveis com o Revit.

O painel direito exibe uma lista de tipos de fio, com base no material, classificações de temperatura
(60 graus C, 75 graus C e 90 graus C) e tipo de isolamento. As ramificações Fator de correção e
Condutor terra listam fatores de correção (com base na temperatura ambiente) e ampacidade para
tamanhos de condutor terra.
A tabela de tamanhos de fios exibe os tamanhos de condutores disponíveis no momento para uma
combinação de material de fio, classificação de temperatura e tipo de isolamento. Cada combinação
de material, classificação de temperatura e tipo de isolamento está associada com uma tabela
separada de tamanhos de fios. Sempre que um novo atributo (material, classificação de temperatura
ou tipo de isolamento) é criado, uma nova tabela de tamanhos também é criada para o atributo. Cada
tamanho exibe ampacidade, tamanho de AWG (Calibre de condutor americano) e o diâmetro de
condutores disponíveis em um projeto. O Revit calcula o tamanho do fio para circuitos (com base na
classificação atual do circuito) para manter uma queda de voltagem menor do que 3 por cento.
• Material: (valores padrão são Alumínio e Cobre)
Clique em Excluir para remover um material selecionado da tabela. Um material não pode ser
excluído se estiver em uso no projeto ou se o material selecionado for o único especificado em um
projeto.
Clique em Adicionar para abrir a caixa de diálogo Novo material, onde é possível especificar
valores para um novo material de fio. Nomes de material devem ser únicos em um projeto.
• Temperatura: a temperatura (Celsius) determina quais tipos de isolamento estão disponíveis para
um determinado material. Há uma maior seleção de tipos de isolamento disponíveis para
temperaturas mais baixas do que para altas temperaturas. Por exemplo, o tipo de isolamento UF
está disponível para fio de alumínio a 60C, mas quando você seleciona 90C para fio de alumínio, o
tipo de isolamento UF não está disponível.
Clique em Excluir para remover um parâmetro. Uma temperatura não pode ser excluída se
estiver em uso no projeto ou se for a única especificada em um projeto.
Clique em Adicionar para abrir a caixa de diálogo Nova temperatura, onde é possível especificar
valores para uma nova temperatura. Os nomes de temperatura devem ser únicos para um material
especificado.
• Isolamento: os valores padrão de isolamento dependem do material selecionado e da temperatura.
Clique em Excluir para remover um parâmetro. Um tipo de isolamento não pode ser excluído se
estiver em uso no projeto ou se for o único especificado em um projeto.
Clique em Adicionar para abrir a caixa de diálogo Novo isolamento, onde é possível especificar
valores para um novo tipo de isolamento de fio. Os nomes de tipo de isolamento devem ser únicos
para um material especificado.
• Usado pelo dimensionamento:
Quando selecionado para um determinado tamanho do fio, aquele tamanho do fio torna-se
disponível para uso em circuitos onde o Revit calcula o tamanho do fio. Quando desmarcado, o
tamanho não está disponível para uso com a operação de dimensionamento.

Caixa de diálogo Nova ampacidade


Utilize esta caixa de diálogo para especificar uma nova ampacidade (tamanho do fio) para adicionar
na tabela de tamanhos de fios.

1. Especifique a ampacidade, tamanho do fio (AWG) e diâmetro para o novo fio.

2. Clique em OK.
A ampacidade é adicionada à tabela.

Caixa de diálogo Novo material


Utilize esta caixa de diálogo para adicionar um novo material de condutor com base em um material
existente e criar uma tabela associada. A nova tabela contém os mesmos tamanhos de fio que
aqueles listados na tabela associada com o material original.

1. Insira um nome para o novo material.


O nome do material deve ser exclusivo dentro de um projeto.

2. Selecione um Material base.

3. Clique em OK.

Caixa de diálogo Nova temperatura


Utilize esta caixa de diálogo para adicionar uma nova classificação de temperatura com base em uma
temperatura existente e criar uma tabela associada. A nova tabela contém os mesmos tamanhos de
fio que os tamanhos listados na tabela associada com a temperatura original.

1. Insira um nome para a nova temperatura.


O nome da temperatura pode ser qualquer seqüência de caracteres única.

2. Selecione uma Temperatura base.

3. Clique em OK.

Caixa de diálogo Novo tipo de isolamento


Utilize esta caixa de diálogo para adicionar um novo tipo de isolamento para o material e a
temperatura selecionados atualmente, com base em um tipo de isolamento existente.
1. Insira um nome para o novo tipo de isolamento.
O nome do tipo de isolamento pode ser qualquer seqüência de caracteres única.

2. Selecione um Isolamento base.

3. Clique em OK.
Sobre o fator de correção

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

O fator de correção é utilizado ao calcular tamanhos de fios no projeto.

A temperatura ambiente afeta a capacidade de condutor de conduzir corrente. Este efeito é


especificado como um valor para o material do fio em temperaturas ambiente específicas. O fator de
correção é utilizado ao calcular tamanhos de fios no projeto. Clique em Nova temperatura para
adicionar fatores de correção personalizados para um projeto.
Sobre os condutores no chão

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Lista a ampacidade do fio utilizada para selecionar o tamanho dos condutores terra do Revit.

Sobre os tipos de fiações

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Utilize a tabela de tipos de fiações para especificar os tipos de fio que podem ser utilizados em seu
projeto.

É possível adicionar ou remover tipos de fio, conforme necessário. Vários tipos de fio podem ser
especificados para um projeto. A primeira entrada especificado na caixa de diálogo Tabela de tipos de
fiações é o tipo de fio padrão utilizado para circuitos criados no projeto. Este deve ser o tipo de fio
utilizado para a maioria das fiações em um projeto. É possível selecionar um outro tipo de fio para um
circuito em sua paleta Propriedades.
Os campos na tabela de tipos de fiações são os seguintes:
• Nome - é uma seqüência definida pelo usuário que identifica um determinado tipo de fio.
• Material - cobre, alumínio ou um material específico do projeto, conforme definido na caixa de
diálogo Novo Material.
• Classificação de temperatura - 30C, 60C ou 95C, ou uma classificação de temperatura específica
do projeto, conforme definido na caixa de diálogo Nova temperatura.
• Isolamento - dependendo do material selecionado, diversos tipos de isolamento podem ser
especificados, incluindo um isolamento específico do projeto, como definido na caixa de diálogo
Novo isolamento.
• Tamanho máximo - é o tamanho máximo de condutor a ser utilizado ao dimensionar fios deste
tipo de 14 a 2000 MCM (mil milipolegadas circulares). Este parâmetro permite controlar quando
os fios começam a ser dimensionados em trechos paralelos, em vez de simplesmente aumentar o
tamanho do fio até que 2000 MCM seja alcançado.
• Multiplicador neutro - usando este campo, em combinação com os próximos dois campos, você
pode especificar como o condutor neutro de um sistema será dimensionado. O valor especificado
aqui é utilizado para aumentar ou diminuir o tamanho calculado do condutor neutro com base em
um multiplicador do tamanho do condutor. Similar à forma como os condutores terra são
superdimensionados para situações de queda de voltagem, o condutor neutro pode ser
dimensionado para ser maior do que o tamanho calculado.
O multiplicador neutro é aplicado ao condutor neutro com base na área da seção transversal, em
vez de ampacidade. Ele se destina a controlar o aumento de corrente que resulta de cargas
harmônicas. Cargas harmônicas são causadas ao alternar as alimentações de potência
encontradas em muitos tipos de equipamentos eletrônicos. Estas alimentações alternadas de
potência criam distorção harmônica na forma de onda da corrente e fazem com que a corrente
flua em um valor maior do que seria esperado em um sistema elétrico.
O multiplicador neutro é aplicado depois que o tamanho neutro é calculado ao dimensionar da
mesma forma que os condutores quentes ou de acordo com corrente não balanceada.
• Neutro necessário - se selecionado, todos os trechos de fiação utilizando este tipo de fio devem
incluir um neutro, mesmo no caso de uma carga balanceada de 3 fases, onde um neutro pode
não ser necessário pela carga em si. Se não for selecionado, um neutro será omitido para cargas
balanceadas e será incluído para cargas não balanceadas.
• Tamanho do neutro - neste campo, é possível especificar se o neutro é ajustado ao tamanho da
fase (a linha de base para o tamanho do neutro será a mesma que a de fase) ou por Corrente
não balanceada (o neutro será dimensionado com base na quantidade de corrente que flui no
neutro).
• Tipo de conduíte - o material do conduíte afeta a impedância do fio e determina que parte da
tabela de impedância do fio é utilizada para cálculos de queda de voltagem. Clique no valor e, a
seguir, selecione Aço ou Não magnético.

Sobre as definições de voltagem

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
A tabela Definições de voltagem define as faixas de voltagens que podem ser atribuídas aos Sistemas
de distribuição disponíveis em seu projeto.

Cada definição de voltagem é especificada como uma faixa de voltagens para permitir diferentes
classificações de voltagem em dispositivos de diferentes fabricantes. Por exemplo, os dispositivos
utilizados em um sistema de distribuição de 120V pode ter classificações entre 110V e 130V.
É possível criar Definições de voltagem e excluir definições que não estejam atualmente em uso em
qualquer sistema de distribuição.
• Nome - Identifica a definição de voltagem.
• Valor - É a voltagem real da definição de voltagem.
• Mínimo - É a menor classificação de voltagem para dispositivos e equipamentos elétricos que
podem ser utilizados com a definição de voltagem.
• Máximo - É a maior classificação de voltagem para dispositivos e equipamentos elétricos que
podem ser utilizados com a definição de voltagem.
Nota: O Revit não impede que você especifique valores de voltagem impossíveis. Por exemplo, é
possível configurar um sistema de distribuição com um valor de voltagem L-L de 120 e um valor de
voltagem L-G de 480, apesar de ser fisicamente impossível.
Clique em Adicionar e insira os parâmetros para especificar uma nova definição de voltagem. Clique
em Excluir para remover uma definição de voltagem selecionada.

Sobre os sistemas de distribuição

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
A tabela Sistemas de distribuição define os sistemas de distribuição que estão disponíveis em seu
projeto.

• Nome - um nome exclusivo que identifica um sistema de distribuição.


• Fase - três ou única, selecionada na lista suspensa
• Configuração - depois de clicar no valor, é possível selecionar Ípsilon ou Delta a partir da lista
suspensa (somente sistemas de três fases).
• Fios - este parâmetro especifica o número de condutores (3 ou 4 para três fases, 2 ou 3 para fase
única).
• Voltagem L-L - depois de clicar no valor, é possível selecionar uma definição de voltagem que
representa a voltagem medida entre duas fases. A especificação deste parâmetro depende das
seleções de Fase e Fio. Por exemplo, a Voltagem L-L não é aplicável para um sistema
monofásico de 2 fios.
• Voltagem L-G - depois de clicar no valor, é possível selecionar uma definição de voltagem que
representa a voltagem medida entre uma fase e o terra. L-G está sempre disponível.
Nota: Embora esta tabela permita especificar um sistema de distribuição com um valor de
configuração Delta e um valor de fio de 4, este tipo de sistema (alta, vermelho ou perna solta) não é
suportado atualmente no Revit porque não há forma de especificar a voltagem da perna alta.
Clique em Adicionar e insira os parâmetros para especificar um novo sistema de distribuição. Clique
em Excluir para remover um sistema de distribuição selecionado. Não é possível excluir um sistema
de distribuição que esteja atualmente atribuído a um dispositivo em um projeto.

Configurações da bandeja de cabos

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

O painel Configurações da bandeja de cabos contém o seguinte:


• Usar Escala de anotação para ajustes de linha única - especifica se os ajustes da bandeja de
cabos são desenhados no tamanho especificado pelo parâmetro Tamanho da anotação de
conexão de bandeja de cabos. Alterar esta configuração não altera o tamanho plotado dos
componentes que já estiverem colocados em um projeto.
• Tamanho da anotação da conexão de bandeja de cabos - especifica o tamanho plotado dos
ajustes desenhados em vistas de linha única. Este tamanho é mantido independentemente da
escala do desenho.
• Separador do tamanho da bandeja de cabos - especifica o símbolo a ser utilizado ao mostrar os
tamanhos da bandeja de cabos. Por exemplo, quando um X é utilizado, uma bandeja de cabos
que tenha 12 polegadas de altura e 4 polegadas de profundidade será exibidos como 12” x 4”.
• Sufixo do tamanho da bandeja de cabos - especifica o símbolo anexado ao tamanho da bandeja
de cabos.
• Separador do conector da bandeja de cabos - especifica o símbolo utilizado para separar
informações entre dois conectores diferentes.

Sobre a queda da elevação (bandeja de cabos)

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

O painel de queda de elevação contém as seguintes configurações:


• Tamanho da anotação da elevação/queda da bandeja de cabos - especifica o tamanho plotado
dos símbolos de elevação/queda desenhados em vistas de linha única. Este tamanho é mantido
independentemente da escala do desenho.
• Simbologia de linha única - especifica o símbolo de elevação e o símbolo de queda utilizados em
vistas de linha única.
• Simbologia de duas linhas - especifica o símbolo de elevação e o símbolo de queda utilizados em
vistas de duas linhas.

Sobre o tamanho (bandeja de cabo)

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize a tabela de tamanho para especificar os tamanhos da bandeja de cabos que podem ser
utilizados em seu projeto.

É possível adicionar, modificar ou excluir tamanhos, conforme necessário. Para cada tamanho da
bandeja de cabos, o parâmetro Usado em listas de tamanho especifica que o tamanho é exibido nas
listas do Revit, incluindo o editor de layout de bandeja de cabos e o editor de modificação de bandeja
de cabos.
Configurações de conduíte

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

O painel Configurações de conduíte contém o seguinte:


• Usar Escala de anotação para ajustes de linha única - especifica se as conexões de conduíte são
desenhados no tamanho especificado pelo parâmetro tamanho da anotação da conexão do
conduíte. Alterar esta configuração não altera o tamanho plotado dos componentes que já
estiverem colocados em um projeto.
• Tamanho da anotação da conexão do conduíte - especifica o tamanho plotado dos ajustes
desenhados em vistas de linha única. Este tamanho é mantido independentemente da escala do
desenho.
• Prefixo do tamanho do conduíte - especifica o símbolo que precede o tamanho do conduíte.
• Sufixo do tamanho do conduíte - especifica o símbolo anexado ao tamanho de conduíte.
• Separador do conector de conduíte - especifica o símbolo utilizado para separar informações
entre dois conectores diferentes.
Sobre a elevação e queda (Conduíte)

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

O painel de queda de elevação contém as seguintes configurações:


• Tamanho da anotação de elevação/queda do conduíte - especifica o tamanho dos símbolos de
elevação/queda plotados desenhados em vistas de linha única. Este tamanho é mantido
independentemente da escala do desenho.
• Simbologia de linha única - especifica o símbolo de elevação e o símbolo de queda utilizados em
vistas de linha única.
• Simbologia de duas linhas - especifica o símbolo de elevação e o símbolo de queda utilizados em
vistas de duas linhas.

Sobre o tamanho (Conduíte)

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Utilize a tabela de tamanho para especificar as normas de conduíte (tipos) e tamanhos de conduíte
associados que podem ser utilizados em seu projeto.

É possível adicionar ou excluir normas, e adicionar, modificar ou excluir tamanhos, conforme


necessário.
Para cada tamanho de conduíte, a tabela de tamanho especifica os seguintes parâmetros:
• Tamanho comercial
• Diâmetro interno (ID)
• Diâmetro externo (OD)
• Raio mínimo da dobra
• Usado em listas de tamanhos - especifica que o tamanho é exibido nas listas em todo o Revit,
incluindo o editor de layout de conduíte e o editor de modificação de conduíte.

Sobre os cálculos de carga

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize a caixa de seleção para especificar se deseja permitir cálculos de carga para cargas em
espaços.

Executar cálculos pode diminuir a resposta do sistema.


• Classificações de carga - clique neste botão para abrir a caixa de diálogo Classificações de carga.
Consulte Classificações de carga.
• Fatores de demanda - clique neste botão para abrir a caixa de diálogo Fatores de demanda.
Consulte Fatores de demanda.

Sobre as tabelas de painéis

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

Este painel permite que você especifique os seguintes parâmetros:


• Legenda de reposição: especifica o texto padrão de legenda para aplicar ao parâmetro de nome
de carga para qualquer reposição em uma tabela de painéis.
• Legenda de espaço: especifica o texto padrão de legenda para aplicar ao parâmetro de nome de
carga para qualquer espaço em uma tabela de painel.
• Incluir reposições em totais do painel - especifica se deseja incluir reposições em totais do painel
quando você adiciona valores de carga a reposições em uma tabela de painéis.
• Mesclar circuitos de vários pólos em uma única célula - especifica se deve mesclar circuitos de 2
ou 3 pólos em uma única célula em uma tabela de painéis.

Classificações de carga

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível classificar cada tipo de carga elétrica conectada a um painel. Elas são chamadas de tipos
de classificação de carga.

Por exemplo, um conector elétrico terá uma referência para uma classificação de carga.
É possível especificar fatores de demanda e atribuí-los a classificações de carga correspondentes que
são, por sua vez, atribuídas aos conectores elétricos.
É possível criar tipos de classificações de carga para sistemas como AVAC, iluminação, motor e
potência. Tipos de classificação de carga podem ser criados ou editados nas Configurações MEP.
Além das classificações de carga predefinidas, também é possível criar suas próprias classificações
de carga.
Criar uma classificação de carga

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize a caixa de diálogo Classificações de carga para administrar suas classificações de carga e
atribuir fatores de demanda a elas.

1. Clique na guia Administrar painel Configurações menu suspenso Configurações MEP


Classificações de carga.

2. Na caixa de diálogo Classificações de carga, especifique o tipo de classificação de carga utilizando


um dos seguintes métodos:
• No painel esquerdo, selecione um tipo existente.
• Clique em para adicionar um novo tipo de classificação de carga.
• Clique em para copiar um tipo existente.
• Clique em para renomear uma classificação de carga selecionada da lista.
Clique em para excluir classificações de carga que não estejam atribuídas a conectores no
projeto.
Pressionar Enter fecha a caixa de diálogo Classificações de carga.

3. Especifique o fator de demanda a atribuir à classificação de carga. Selecione um tipo na lista


suspensa ou clique em para acessar a caixa de diálogo Fatores de demanda.
Na caixa de diálogo Fatores de demanda, crie um tipo de fator de demanda. A seguir, clique em OK.

4. Especifique a classe de carga para uso com espaços. As opções são Iluminação, Potência e
Nenhum. Novas classificações de carga têm Nenhum como valor padrão.
Essas classes são usadas para exibir a soma de espaços e para exportar dados para gbXML.

5. Clique em OK.
O tipo de classificação de carga é exibido na lista.
Especificar uma classificação de carga para um conector elétrico

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
É possível utilizar o Editor de família para atribuir uma classificação de carga para uma família de
conectores elétricos.

1. Abra um dispositivo elétrico no Editor de família.

2. Na área de desenho, selecione um conector elétrico.

3. Na paleta Propriedades, clique no valor para Classificação de carga no (botão Procurar) que
é exibido.
4. Na caixa de diálogo Classificações de carga, selecione um tipo de classificação de carga.

5. Salve a família.

Criar parâmetros de classificação de carga de conector

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível criar uma classificação de carga para que ela esteja disponível no ambiente de projeto.

Para criar classificação de carga para conectores

1. Abra um dispositivo elétrico no Editor de família.

2. Na área de desenho, selecione um conector elétrico.

3. Na paleta Propriedades, clique no botão na direita do valor de Classificação de carga.


4. Na caixa de diálogo Associar parâmetro da família, clique em Adicionar parâmetro.

5. Na paleta Propriedades do parâmetro, crie um parâmetro de parâmetro de classificação de carga.


Consulte Criar parâmetros compartilhados de projeto.
Sobre os fatores de demanda

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize fatores de demanda para ajustar a classificação do serviço principal para um edifício com base
na expectativa de que, a qualquer hora, nem todos os equipamentos elétricos estarão consumindo a
carga nominal total.

É possível especificar um ou vários fatores de demanda para iluminação, energia, AVAC ou outros
sistemas em seu projeto com base na carga do sistema. Além dos fatores de demanda predefinidos,
também é possível criar o seu próprio.
Por exemplo, para a classificação de carga Cozinha, com um fator de demanda de 1,00, se você tiver
10 luzes de 60 VA cada, a carga será de 60 VA x 10 (luzes) = 600 VA. Portanto, as luzes para a carga
desta categoria seriam de 600 VA. Este valor somente é preciso se todas as luzes forem ligadas ao
mesmo tempo. Para levar em conta somente metade das luzes sendo ligadas em um momento, você
deve especificar o fator de demanda como um valor constante definido para 0,5 (50%). A estimativa
de carga é, então, de 600 VA x 0,5 (unidade do fator de demanda) = 300 VA.
Códigos de construção determinam quais valores utilizar para cargas sob demanda. Por exemplo, se
o total de tomadas elétricas em um painel for de 20.000 VA, a carga sob demanda pode ser 15.000
VA, dependendo do código local.
Fatores de demanda são atribuídos a classificações de carga que, por sua vez, são atribuídas aos
conectores dos dispositivos. A estimativa de carga para um dispositivo é calculada multiplicando a
carga pelo fator de demanda. Consulte Cálculos de carga eCálculo de carga sob demanda.
A carga de demanda estimada é exibida nas propriedades de instância do painel (na paleta
Propriedades) e na tabela de painéis. A tabela de painéis também pode exibir a carga para cada
classificação de carga. Consulte Tabelas de painéis.
É possível especificar um fator de demanda para calcular a carga de demanda estimada em um
circuito. O fator de demanda pode ser determinada por:
• um valor constante
• a quantidade de objetos conectados
• carga

Constante
É possível especificar um fator de demanda constante para ser aplicado para a carga.

Por quantidade
É possível especificar diversas faixas de quantidade para objetos conectados e aplicar um outro fator
de demanda para cada intervalo ou aplicar o mesmo fator de demanda para todos os objetos,
dependendo de como muitos objetos estão conectados.
No exemplo da tabela abaixo, você pode especificar um fator de demanda com base em uma
porcentagem de toda a quantidade e especificar que os fatores de demanda sejam calculados para
cada intervalo de forma incremental.
• Maior do que especifica o limite inferior de um intervalo de objetos. Sempre começa com 0.
• Menor ou igual a especifica o limite superior de um intervalo de objetos.
• Fator de demanda (%) especifica a porcentagem de carga total classificada que existirá a qualquer
momento especificada para os objetos conectados.

Maior do que Menor ou igual a Fator de demanda

0 1 125%

2 3 100%

4 ilimitado 60%

Estas configurações se aplicam a um fator de demanda de 125% para o objeto com a maior carga, um
fator de demanda de 100% para os objetos com a segunda e terceira maiores cargas e um fator de
demanda de 60% para quaisquer objetos adicionais após o terceiro objeto.
Por carga
É possível especificar diversos intervalos de carga para um objeto e aplicar um fator de demanda
diferente para cada intervalo ou aplicar o mesmo fator de demanda para a carga total conectada ao
painel.
No exemplo da tabela abaixo, você pode especificar um fator de demanda com base em uma
porcentagem de toda a carga e especificar que os fatores de demanda sejam calculados para cada
intervalo de forma incremental.
• Maior do que especifica o limite inferior de um intervalo de cargas.
• Menor ou igual a especifica o limite superior de um intervalo de cargas.
• Fator de demanda (%) especifica o percentual de todas cargas classificadas que existirá a qualquer
momento para o intervalo especificado.

Maior do que Menor ou igual a Fator de demanda

0 3000VA 100%

3000VA 10.000VA 50%

10.000VA ilimitado 30%

Estas configurações se aplicam a um fator de demanda de 100% para cargas menores do que
3000VA, um fator de demanda de 50% para cargas entre 3000VA e 10.000VA e um fator de demanda
de 30% para cargas maior do que 10.000VA.
Aplicar um fator de demanda

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
É possível utilizar a caixa de diálogo Fator de demanda para criar e aplicar tipos de fator de demanda.

1. Clique na guia Administrar painel Configurações menu suspenso Configurações MEP


Fatores de demanda.

2. Clique em para criar um novo fator de demanda ou selecione um existente.

3. Atribua um fator de demanda usando um dos seguintes métodos:


Aplicar um fator de demanda constante
É possível aplicar um fator de demanda constante para as cargas, independentemente de seus
valores. Um fator de demanda constante é o padrão para qualquer fator de demanda recém
criado e o método de cálculo padrão se um fator de demanda não for especificado para a
classificação de carga.
a. No Método de cálculo, selecione Constante.

b. Aceite 100% ou insira outra porcentagem de fator de demanda.


Aplicar um fator de demanda com base em uma quantidade total
É possível atribuir o fator de demanda para ter como base o número de objetos conectados.
Por exemplo, se houver dois itens, todas as cargas são calculadas a 100%. Se houver dez
itens, todas as cargas são calculadas a 65%.

c. Em Método de cálculo, selecione Por quantidade.

d. Em Opções de cálculo, selecione Total como uma porcentagem.

e. Clique em para adicionar linha(s) para objetos adicionais.


A tabela exibe o fator de demanda para cada linha de objetos.
Aplicar um fator de demanda com base em faixas de quantidade
É possível atribuir o fator de demanda para ter como base uma porcentagem que varia à
medida que a quantidade de objetos aumenta. É possível especificar que os fatores de
demanda sejam calculados de forma incremental para diferentes faixas.
Por exemplo, você pode especificar um fator de demanda para as maiores 60 cargas
conectadas e, a seguir, especificar outro fator de demanda para as próxima maiores 40 cargas
(61 até 100, etc.).

f. Em Método de cálculo, selecione Por quantidade.

g. Em Opções de cálculo, selecione Para cada intervalo de forma incremental.

h. Clique em para adicionar linha(s) para objetos adicionais.


Cada faixa representada por uma linha será somada.

i. A tabela exibe o fator de demanda para cada linha de objetos.


Atribuir um fator de demanda com base na carga total
É possível atribuir um fator de demanda com base no número total de objetos anexados a um
painel. Carga total calcula toda a carga naquele fator de demanda.
Por exemplo, se a carga total for inferior a 100 VA, as cargas são calculadas com um fator de
demanda de 100%. Se a carga total for de 300 VA, então as cargas são calculadas a 65%.

j. Em Método de cálculo, selecione Por carga.

k. Em Opções de cálculo, selecione Total como uma porcentagem.

l. Clique em para adicionar linha(s) para faixa de cargas.


A tabela exibe o fator de demanda para cada linha de cargas.
Aplicar um fator de demanda com base em faixas de cargas
É possível atribuir fatores de demanda que sejam calculados de forma incremental para
diferentes faixas de cargas.
Por exemplo, você pode especificar um fator de demanda de 50% para o intervalo entre 0 e
20.000 VA e um fator de demanda de 25% para o intervalo entre 20.001 e 30.000 VA.

m. Em Método de cálculo, selecione Por carga.

n. Em Opções de cálculo, selecione Para cada intervalo de forma incremental.

o. Clique em para adicionar linha(s) para faixa de cargas.


Cada faixa representada por uma linha é somada.
4. Opcionalmente, selecione Adicionar uma carga adicional ao resultado calculado.

Verificar circuitos

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Utilize este comando para localizar os componentes que não estão atribuídos a um circuito e examinar
os circuitos nas suas plantas para verificar se cada circuito está apropriadamente conectado à um
painel.

1. Clique na guia Analisar painel Verificar sistemas Verificar circuitos.


O Revit verifica as conexões aos circuitos no projeto. Você será alertado se forem detectados
erros.

2. Na caixa de diálogo de alerta, clique em para visualizar os detalhes da mensagem de aviso.

3. Expanda os avisos e selecione um dispositivo.

4. Clique em Mostrar para realçar o dispositivo na vista.

5. Corrija o erro e continuar a examinar e corrigir erros até que não existam mais avisos.

Identificar componentes elétricos

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível adicionar identificadores para componentes elétricos, incluindo os painéis e


transformadores para identificá-los em um projeto.

Você deve ter a família apropriada de anotações carregada antes de poder identificar um equipamento
elétrico.
Uma vez adicionado um identificador, é possível utilizar o Editor de família para especificar os
parâmetros que são exibidos para o identificador. Consulte Legendas de anotação.
Carregar a família de identificadores de equipamento elétrico
Aplicar o identificador

1. Clique na guia Sistemas painel Modelo menu suspenso Componente Colocar um componente
e, na caixa de diálogo Carregar família, navegue para a pasta Annotations\Electrical.

2. Selecione uma família de identificadores e clique em Abrir.


Por exemplo, para equipamento elétrico, selecione Electrical Equipment Tag.rfa.

3. Clique na guia Anotação painel Identificador Identificar por categoria.

4. Na Barra de opções, selecione as opções que deseja aplicar para o identificador:


• Orientação ( ) permite especificar a orientação vertical ou horizontal do identificador.
• Identificadores abre a caixa de diálogo Identificadores, onde é possível selecionar ou carregar
identificadores de anotação para os componentes específicos.
• Chamada de detalhe ativa os parâmetros que determinam o comprimento e anexos da chamada
de detalhe para o identificador.
Extremidade anexada especifica que a chamada de detalhe entra em contato com o componente
na vista. Extremidade livre especifica uma folga entre o componente e a chamada de detalhe.

5. Clique no componente elétrico sendo identificado na vista.


O identificador é exibido na vista.
Criar circuitos

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Circuitos conectam componentes elétricos similares para formar um sistema elétrico.

Uma vez criados, é possível editar circuitos para adicionar ou remover componentes, conectar um
circuito a um painel, adicionar trechos de fio e visualizar as propriedades do circuito e do painel. A
fiação não é necessária, mas pode ser usada para exibir a fiação que é exposta ou oculta em
paredes, tetos e pisos.
Um componente pode ser conectado em um circuito se ele for compatível com os outros componentes
do circuito e se houver um conector disponível. Usando o Revit, é possível criar circuitos para dois
tipos de sistema:
• Sistemas de Potência incluem sistemas de distribuição de iluminação e de potência. Quando
circuitos são criados para um sistema de potência, somente dispositivos compatíveis podem ser
conectados. Todos os dispositivos em um circuito devem especificar o mesmo sistema de
distribuição (voltagem e número de pólos). O sistema de distribuição pode ser especificado por
parâmetros de tipo ou de instância. Quando você cria um circuito no qual todos os dispositivos
têm o sistema de distribuição especificado como parâmetros de instância, o Revit exibe uma
caixa de diálogo Especificar informações do circuito, onde é possível especificar valores para o
número de pólos e a voltagem antes de criar o circuito.
É possível adicionar um dispositivo a um circuito existente quando seu sistema de distribuição
coincide com o do circuito existente. Ao adicionar um dispositivo com o sistema de distribuição
especificado como parâmetros de instância, o sistema de distribuição do dispositivo assumirá
valores do circuito ao qual ele está sendo adicionado.
• Outros sistemas incluem sistemas de dados, de telefonia, de alarme de incêndio, de
comunicações, de chamada de enfermeira, de segurança e sistemas de controle. Apesar de
ainda ser possível somente conectar componentes similares em um determinado sistema, não há
outras verificações (voltagem ou número de pólos) de compatibilidade entre os componentes que
compõem estes sistemas. É responsabilidade do projetista do sistema manter a consistência dos
dispositivos conectados nestes sistemas.

Criar circuitos de energia e de iluminação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível criar circuitos para os sistemas de alimentação (classificações de carga de energia e


iluminação) que conectem dispositivos elétricos e luminárias compatíveis e, a seguir, conectem o
circuito a um painel de equipamento elétrico.
O Revit calcula automaticamente tamanhos de fios para circuitos de energia e iluminação para manter
uma queda de voltagem menor do que 3%. Os cálculos de tamanho do fio são feitos com base na
classificação do circuito e no comprimento dos trechos de fiação. Consulte Tamanho da
fiação e painel Propriedades para obter informações sobre cálculo de tamanho da fiação.

1. Selecione um ou mais dispositivos elétricos ou luminárias.

2. Clique em Modificar | guia Dispositivos elétricos ou em Modificar | guia Luminárias painel Criar
sistemas Energia.
Se os dispositivos para o circuito tiverem seu sistema de distribuição especificado como parâmetros
de instância, a caixa de diálogo Informações específicas do circuito é exibida.

3. Especifique a voltagem e número de pólos para o circuito e clique em OK.


O circuito lógico criado é exibido como linhas tracejadas entre os componentes elétricos
selecionados.
Dois controles associado com o circuito permitem criar automaticamente fiação permanente para o
circuito. Adicionar a fiação a seu projeto é opcional. Circuitos lógicos mantêm as informações
associadas com o sistema elétrico sem adicionar fiação permanente. É possível
utilizar propriedades do circuito para especificar o tipo de fiação utilizada em um circuito.

Selecionar um painel ou transformador para o circuito de alimentação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

1. Clique em Modificar | guia Circuitos elétricos painel Ferramentas do sistema Selecionar


painel.

2. Na Barra de opções, no painel suspenso, selecione um painel ou transformador.


Nota: Se o painel selecionado não tiver furos sem atribuição, você será solicitado a substituir uma
reposição/espaço com este circuito.
Um trecho principal é adicionado ao circuito lógico.
Embora o circuito ainda seja válido, as linhas pontilhadas que mostram o circuito temporário não
são exibidas. Consulte Criar fiação permanente.
Nota: Se você for um cliente da Autodesk Maintenance and Desktop Subscription para as versões
do software Revit 2015, clique em Modificar | guia Circuitos elétricos painel Ferramentas do
sistema e selecione um painel ou transformador a partir da lista suspensa Painéis ou clique para
utilizar a caixa de diálogo Pesquisar.

Os painéis são listados em ordem alfabética com o painel atual listado no topo. Os três painéis
utilizados mais recentemente para o sistema de distribuição selecionado são listados na parte
inferior. A lista dos mais recentemente utilizados é filtrada por classificação de conector, voltagem e
polos.
Sobre o dimensionamento da fiação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

O Revit calcula os tamanhos de fios para circuitos de potência, com base no tamanho especificado
para proteção do circuito, cálculo de queda de voltagem e fator de correção.

Tamanhos de fios são automaticamente dimensionados para manter uma queda de voltagem inferior
a 3 por cento para circuitos de ramificação e 2 por cento para circuitos de alimentação na tomada
mais distante da origem. Isto é, a carga do circuito determina a proteção contra excesso de corrente
(classificação do circuito) necessária que, quando é especificada, determina os tamanhos de fios
necessários para condutores quentes, neutros e terra.

Classificação (de proteção) do circuito


O Revit calcula a carga para um circuito como a soma das cargas para os diferentes dispositivos
conectados no circuito e ajustada para temperatura ambiente (fator de correção). O Revit não
especifica automaticamente a classificação do circuito. Depois que o circuito é criado, é possível
especificar a classificação do circuito de acordo com os códigos elétricos aplicáveis, com base na
corrente aparente e no tipo de carga para o circuito. O parâmetro de Classificação da instância do
circuito especifica o tamanho da proteção do circuito necessária. A classificação do circuito é utilizada
para determinar o tamanho do fio.

Cálculo de queda de voltagem


O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular a queda de voltagem em trechos de fio:
VD=(L*R*I)/1000
Onde:
• VD = queda de voltagem
• L = comprimento do circuito de uma direção, em pés
• R = resistência do condutor em Ohms por mil pés, das tabelas de impedância do tamanho do
fio para o tipo de fio especificado.
• I = corrente atual em amperes
Tipos de fios
Na caixa de diálogo Configuração elétrica, selecione os tipos de fios na tabela Sobre os tipos de
fios para especificar os tipos de fios que podem ser utilizados dentro de um projeto. Vários tipos de fio
podem ser especificados para um projeto (na caixa de diálogo Configurações elétricas). Quando mais
de um tipo de fio é especificado para um projeto, o tipo pode ser selecionado na paleta Propriedades
do circuito. A primeira entrada especificada na tabela de tipos de fio é a seleção padrão. Este deve ser
o tipo de fio utilizado para a maioria das fiações em um projeto.
Além dos tipos de fios fornecidos com o Revit, é possível adicionar e remover tipos de fio e transferir
tipos de fio de outros projetos.

Tamanho de fio quente


O tamanho de fio de condutores quentes é determinado inicialmente pela classificação atual do
circuito, o tipo de fio, classificações de temperatura (60 graus C, 75 graus C e 90 graus C), o fator de
correção e, a seguir, ajustado para manter uma queda de voltagem dentro de 2% para alimentadores
e 3% para circuitos de ramificação. Com base nesses fatores, o Revit especifica tamanhos de fio
quente de acordo com a tabela básica de tamanhos de fios.

Dimensionamento de fio terra


A tabela de dimensionamento de fio terra lista tamanhos de condutores terra de acordo com a
classificação atual para o circuito. Onde condutores são executados em paralelo em vários canais ou
cabos como permitido pelos códigos elétricos aplicáveis, cada condutor terra paralelo de equipamento
deve ser ajustado com base na classificação de amperes do dispositivo de sobrecorrente que protege
os condutores do circuito no trecho ou cabo.

Dimensionamento do condutor neutro


O fio neutro pode ser ajustado de acordo com o tamanho dos condutores quentes em um circuito ou
pode ser ajustado de acordo com a corrente não balanceada.
Quando dimensionada de acordo com os condutores quentes, um multiplicador neutro é utilizado para
calcular o tamanho real do condutor neutro. O cálculo utiliza a tabela de dimensionamento do fio
neutro dos condutores, em vez da ampacidade. Ele se destina a controlar o aumento de corrente que
resulta de cargas harmônicas. Cargas harmônicas são causadas ao alternar as alimentações de
potência encontradas em muitos tipos de equipamentos eletrônicos. Estas alimentações alternadas de
potência criam distorção harmônica na forma de onda da corrente e fazem com que a corrente flua em
um valor maior do que seria esperado em um sistema elétrico. O tipo de fio deve também permitir que
o usuário defina um tamanho máximo, a partir do qual o tamanho do fio não mais aumenta, mas
condutores são colocados paralelamente para servir cargas grandes.
Ajustar os tamanhos da fiação

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Embora ao fio para um circuito seja automaticamente ajustado de acordo com carga e queda de
voltagem, é possível ajustar o tamanho ao alterar a classificação do circuito.

1. Realce um ou mais dispositivos elétricos ou luminárias no circuito e pressione TAB.


Se você criou fiação permanente, pressione TAB duas vezes para realçar o circuito.

2. Clique na guia Circuitos elétricos painel Propriedades Propriedades.

3. Na paleta Propriedades, navegue para baixo até Tamanho do fio e observe que os tamanhos de
fios não podem ser editados.
Os parâmetros Tamanho do fio exibem, da esquerda para a direita, como fases, condutores
neutros e condutores terra usando o formato: número de condutores - tamanho.
Por exemplo, 1- Nº12 descreve um único condutor Nº12.
É possível ajustar os tamanhos de fios ao alterar o valor para o parâmetro Classificação do
circuito.

4. Navegue até o parâmetro Classificação e insira um valor para a amperagem do circuito.


Os tamanhos de fios são atualizados automaticamente.

Criar circuitos de dados, de telefone e de alarme de incêndio

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível criar sistemas elétricos que conectam componentes similares de dados, de telefone ou de
alarme de incêndio.

O Revit não verifica voltagens ou o número de pólos para conectores nestes tipos de circuitos.
Selecionar um painel para o circuito de dados

1. Selecione um ou mais dispositivos de dados, telefone ou alarme de incêndio.

2. Clique em Modificar | guia Dispositivos de dados painel Criar sistemas Dados.


O circuito criado é exibido como linhas tracejadas entre os dispositivos selecionados.
Dois controles associado com o circuito permitem criar automaticamente a fiação permanente para
o circuito. Adicionar a fiação a seu projeto é opcional. Circuitos lógicos mantêm as informações
associadas com eles sem adicionar fiação permanente. É possível utilizar propriedades do
circuito para especificar o tipo de fiação utilizada em um circuito.
3. Clique em Modificar | guia Circuitos elétricos painel Ferramentas do sistema Selecionar
um painel para o circuito.

4. Selecione um painel na lista suspensa ou selecione um painel na vista.


Nota: Famílias de painéis para ser usada para dados, telefonia e circuitos de alarme de incêndio,
devem estar na categoria Equipamento elétrico, com o tipo de peça de outro painel atribuído, e
precisam ter um conector único do tipo desejado de circuito. Por exemplo, uma família de
comutadores de rede irá precisar ter um conector de dados para conectar os circuitos em saídas de
dados no comutador da rede.
Um trecho principal é adicionado ao circuito lógico.

5. Clique em Modificar.
Embora o circuito ainda seja válido, as linhas pontilhadas que mostram o circuito temporário não
são exibidas. Os conectores de tomadas mudam da cor verde para a cor azul para indicar que o
circuito lógico foi criado.
Criar fiação permanente

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Adicionar o fio a seu projeto é opcional. É possível criar circuitos sem fiação; o Revit mantém a
inteligência associada com o circuito.

Fiações permanentes podem ser criadas utilizando um de dois métodos:


• Quando um circuito é selecionado em uma vista, é possível adicionar fiação permanente ao circuito
ao clicar nos controles de geração da fiação na vista ou utilizando as ferramentas na guia Modificar
Circuitos elétricos Converter para painel de condutor. Após criar a fiação permanente, a fiação
permanece visível na vista quando o circuito não estiver selecionado.
• Você também pode criar a fiação permanente manualmente utilizando a ferramenta Adicionar
fiação na guia Sistemas Painel elétrico.
Use propriedades do circuito para especificar o tipo de fio utilizado em um circuito.
Consulte Propriedades do circuito.
Converter um circuito temporário em fiação permanente
Selecione o tipo de fiação para o circuito

1. Realce um componente no circuito, pressione Tabpara realçar o circuito e clique para selecionar o
circuito.

2. Clique em ou para criar uma fiação em arco.


A fiação em arco é usada com frequência para representar a fiação oculta em paredes, forros e
pisos.

3. Clique em ou para criar uam fiação chanfrada.


A fiação chanfrada é usada com frequência para representara fiação exposta.
No exemplo a seguir, a fiação em arco conecta as tomadas de corrente e a fiação chanfrada
conecta as luminárias.

Adicionar identificadores da fiação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)
É possível adicionar identificadores para os trechos de fio em seus sistemas elétricos para exibir o
número do circuito no painel onde o circuito está conectado.

1. Clique na guia Anotar painel Identificador Identificar por categoria e, na Barra de opções,
especifique as opções de identificador.

2. Selecione um trecho de fio.


Se for informado que não há uma família carregada, primeiro é preciso carregar a família de
arquivos Wire Tag.rfa no projeto.
O identificador é adicionado ao trecho de fio selecionado, mostrando o número do circuito no painel
onde o circuito está conectado.

Ajustar de trechos de fiação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível adicionar ou remover condutores, alterar a forma e a rota e alterar a localização de marcas
de revisão para os trechos de fio em um projeto.

Alterar o número de condutores quentes


Aumentar/Diminuir condutores a partir da paleta Propriedades
Alterar a forma e a rota de um trecho de fio
Inserir um vértice
Remover um vértice
Mover marcas de revisão
Organizar cruzamento de fios

1. Selecione um trecho de fio em uma vista.


2. Os controles para o trecho de fio são exibidos em azul. Utilize os símbolos de mais ou de menos
para alterar o número de condutores no trecho.
Clique em Mais para aumentar o número de condutores.

Cada clique adiciona uma marca de revisão para o trecho, representando um condutor.

3. Clique em menos para reduzir o número de condutores.


Cada clique remove uma marca de revisão do trecho, representando um condutor. Quando o
número mínimo de condutores é atingido, o controle de menos é desativado.
Também é possível alterar o número de condutores na paleta Propriedades quando um trecho de
fio é selecionado. Utilize o seguinte método ao alterar o número de condutores para vários trechos
de fio ao mesmo tempo.

4. Selecione um ou mais trechos de fio na vista e clique em Propriedades.


Assegure-se de que somente trechos de fio sejam selecionados.
Na paleta Propriedades, em Elétrico - Cargas, insira um valor para condutores quentes, neutros
terra.

5. Clique em Aplicar.
O número de condutores é atualizado e o número de marcas de revisão indicam o número total de
condutores do trecho.
6. A forma de um trecho de fio é determinada pela localização e pelo número de vértices ao longo de
seu comprimento. Um vértice é exibido como um círculo aberto. É possível adicionar e remover os
vértices de um trecho de fio e você pode alterar a forma ao arrastar cada vértice.
Selecione um trecho de fio em uma vista.

7. Arraste o vértice para alterar a forma do trecho de fio.

8. Clicar com o botão direito do mouse do trecho de fio e clique em Inserir vértice.
Um novo controle de vértice, inicialmente exibido como um ponto sólido, é inserido no trecho de fio.

9. Arraste o novo controle de vértice para a posição desejada no trecho e clique para colocá-lo.
O novo vértice (muda para um círculo aberto) agora pode ser utilizado para alterar a forma do
trecho de fio.

10. Clicar com o botão direito do mouse no trecho de fio e clique em Excluir vértice.

11. Mova o cursor sobre o vértice a ser excluído e clique quando o vértice for exibido como um ponto
sólido.
O vértice é removido.
12. É possível reposicionar marcas de revisão em um trecho de fio.
Selecione um trecho de fio em uma vista.

13. Arraste o controle do vértice em meio às marcas de revisão para a localização desejada no trecho
de fio.
14. Quando Linhas finas não estiver selecionado na barra de ferramentas, o Revit exibe os fios que
cruzam outros com uma folga no fio sendo cruzado. Especifique a largura da folga na caixa de
diálogo Configurações elétricas. É possível alterar a ordem de exibição, mover fios para a frente ou
para trás para especificar como os condutores se cruzarão.
Selecione uma ou mais fiações, e na guia Modificar | Fiação painel Ordem de desenho, clique em
uma das seguintes ferramentas:

Trazer para a frente

Enviar para trás

Trazer adiante

Enviar atrás

Os fios são exibidos na vista de acordo com sua seleção.

Desconectar um painel de um circuito

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Quando um componente elétrico em circuito (dispositivo, painel, transformador ou circuito) é
selecionado em uma vista, é possível desconectar o painel do circuito.

1. Selecione um componente elétrico em circuito na vista.

2. Clique em Circuitos elétricos Ferramentas do sistema Desconectar o painel.


O painel é desconectado do circuito.

Usar o Editor de circuito

COMPARTILHAR

CURTIR (0)
Utilize as ferramentas na barra de ferramentas do Editor de circuito para adicionar e remover os
componentes, visualizar propriedades do circuito, selecionar um painel e visualizar propriedades do
painel para um circuito selecionado na área de desenho.

Adicionar componentes à um circuito

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize esta ferramenta para adicionar componentes compatíveis a um circuito existente.

Também é possível adicionar um componente que esteja atualmente atribuído a um circuito diferente.
O componente é removido do circuito original e reatribuído ao circuito que está sendo editado.

1. Selecione um componente em um circuito existente e clique na guia Circuitos elétricos painel


Ferramentas de sistema Editar circuito.
Todos os componentes, exceto aqueles no circuito selecionado, aparecem atenuados na área de
desenho e a barra de ferramentas do Editor de circuito é exibida.

2. Clique na guia Editar circuito painel Editar circuito Adicionar ao circuito.

3. Na área de desenho, selecione os componentes que deseja incluir no circuito existente.

Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários componentes.

4. Clique em Concluir Edição do circuito para aplicar as alterações ou clique em Cancelar para
descartar suas alterações.
Consulte Criar fiação permanente.
Remover componentes de um circuito

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Utilize esta ferramenta para excluir componentes de um circuito existente. Se você remover todos os
componentes de um circuito, o circuito será excluído.

Nota: Se a fiação permanente foi adicionada ao circuito que você está alterando, é preciso primeiro
excluir a fiação.

1. Selecione um componente no circuito existente.

2. Clique na guia Circuitos elétricos painel Ferramentas do sistema Editar circuito.


Todos os componentes, exceto aqueles no circuito selecionado, aparecem atenuados na área de
desenho e a barra de ferramentas do Editor de circuito é exibida.

3. Clique em Remover do circuito.

4. Na área de desenho, selecione um ou mais componentes que deseja remover do circuito.


Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários componentes.
5. Clique em Concluir Edição do circuito para aplicar as alterações ou clique em Cancelar para
descartar suas alterações.

Selecionar um painel para um circuito

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Utilize esta ferramenta para indicar o painel da qual um circuito se origina.

Circuitos de potência somente podem ser conectado a um painel compatível. O painel selecionado
deve ter uma ranhura disponível e deve coincidir com o sistema de distribuição para o circuito sendo
conectado.

1. Realce um componente em um circuito existente.

2. Clique na guia Circuitos elétricos painel Ferramentas do sistema Editar circuito.

3. Selecione um painel na lista suspensa Painel ou clique para utilizar a caixa de diálogo Pesquisar.
Os painéis são listados em ordem alfabética com o painel atual listado no topo. Os três painéis
utilizados mais recentemente para o sistema de distribuição selecionado são listados na parte
inferior.
Nota: Este recurso ou funcionalidade está disponível apenas para os clientes da Autodesk
Maintenance and Desktop Subscription para a versões do software Revit 2015.
Você também pode selecionar um painel ao selecioná-lo na área de desenho.
Dica: Se você deseja atribuir outros componentes para o mesmo painel, selecione o componente
e pressione Enter.

Sobre as propriedades do circuito

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Para visualizar ou editar as propriedades de um circuito selecionado, clique em Modificar | Circuitos


elétricos painel Propriedades Propriedades.
Nota: Ainda que seja possível visualizar informações detalhadas sobre um circuito, como a corrente
atual e o comprimento do circuito, somente os seguintes parâmetros podem ser modificados: Nome da
carga, Classificação, Tipo de fiação.

A paleta Propriedades exibe os seguintes parâmetros de instância para o circuito:

Parâmetro Descrição

Número do circuito Número do circuito no painel onde o circuito está atribuído.


Parâmetro Descrição

Nome da carga Nome que aparecerá como o Nome da carga na tabela de painéis para o painel onde este
circuito está conectado.

Painel Nome do painel onde o circuito está atribuído.

Tipo de sistema Tipo de sistema para este circuito (iluminação, potência)

Classificação de carga
Tipo de carga. Clique em para acessar o Gerenciador de classificação de carga.

Número de pólos Quando definido como um parâmetro de tipo, dispositivos adicionados a este circuito
devem coincidir com este parâmetro.

Classificação Classificação atual para o circuito. A classificação atual para o circuito é utilizado para
calcular o tamanho do fio. Um aviso é exibido quando a carga de um circuito excede 80% do
valor especificado para a classificação.

Voltagem Quando definido como um parâmetro de tipo, dispositivos adicionados a este circuito
devem coincidir com este parâmetro.

Quadro Classificação do quadro para o circuito. O valor máximo com que um disjuntor de voltagem
pode ser definido.

Carga aparente A potência real e reativa usadas pelo circuito (Corrente aparente x Voltagem)
Parâmetro Descrição

Fase A da carga aparente A potência real e reativa usadas pela fase A (Corrente aparente da fase A x Voltagem)

Fase B da carga aparente A potência real e reativa usadas pela fase B (Corrente aparente da fase B x Voltagem)

Fase C da carga aparente A potência real e reativa usadas pela fase C (Corrente aparente da fase C x Voltagem)

Corrente aparente Corrente total para o circuito.

Para fase única, Corrente aparente = (Carga aparente/Voltagem).


Para trifásico, Corrente aparente = Carga aparente/ (Voltagem x )

Fase A da corrente aparente Corrente total da fase A para o circuito.

Fase A da corrente aparente = Carga aparente/(Voltagem x )

Fase B da corrente aparente Corrente total da fase B para o circuito.

Fase B da corrente aparente = Carga aparente/(Voltagem x )

Fase C da corrente aparente Corrente total da fase C para o circuito.

Fase C da corrente aparente = Carga aparente/(Voltagem x )

Carga real Potência real (energia) utilizada pelo circuito.

Carga real = Voltagem x Corrente real x Fator de potência

Fase A da carga real Potência real (energia) utilizada pela fase A.

Fase A da carga real = Voltagem x Fase A da corrente real x Fator de potência

Fase B da carga real Potência real (energia) utilizada pela fase B.

Fase B da carga real = Voltagem x Fase B da corrente real x Fator de potência

Fase C da carga real Potência real (energia) utilizada pela fase C.

Fase C da carga real = Voltagem x Fase C da corrente real x Fator de potência

Corrente real Corrente real para o circuito.

Corrente real = Carga real/Voltagem


Parâmetro Descrição

Fase A da corrente real Corrente real da Fase A.

Fase A da corrente real = Fase A da carga real/Voltagem

Fase B da corrente real Corrente real da Fase B.

Fase B da corrente real = Fase B da carga real/Voltagem

Fase C da corrente real Corrente real da Fase C.

Fase C da corrente real = Fase C da carga real/Voltagem

Queda de voltagem A diferença entre a voltagem aplicada e a voltagem consumida no circuito.

Fator de potência A diferença entre a carga aparente e a carga real, expressa como decimal.

Fator de potência = Potência real/Potência aparente

Estado de fator de potência Isolamento térmico ou direcional, dependendo se a carga é indutiva ou capacitiva.

As cargas são normalmente indutivas, o que resulta em um estado de fator de potência de


isolamento térmico.

Carga balanceada Indica se a carga é distribuída de forma uniforme entre as fases.

Comprimento Comprimento total dos trechos de condutor no circuito. O comprimento é calculado como a
soma das distâncias ao longo dos eixos X, Y e Z. Consulte Cálculo de comprimento de fio.

Tipo de fio Tipo de fio utilizado para o circuito. Você pode selecionar um tipo de fio para o circuito a
partir dos tipos especificados na caixa de diálogo Configurações elétricas. O tipo de fio
selecionado para o circuito afeta o cálculo de dimensionamento do fio. Consulte Sobre os
tipos de fio.

Tamanho do fio Exibe, da esquerda para a direita, como o número e o tamanho dos condutores quentes,
neutros e terra. Calculado com base no tipo de fio, fator de correção e a classificação do
circuito para manter uma queda de voltagem menor do que 3%. Consulte Cálculo de queda
de pressão.

Nº de trechos O número de condutores paralelos necessários para alimentar o circuito.

Nº de fases O número de fases. Circuitos de 1 pólo têm 1 fase, circuitos de 2 pólos têm 2 fases.

Nº de condutores neutros Número de condutores neutros

Nº de condutores terra Número de condutores de terra


Parâmetro Descrição

Número de elementos Número de dispositivos (conectores) que estão conectados ao circuito.

Receptáculos conectados A carga total dos dispositivos conectados atribuídos à um receptáculo.

Sobre as propriedades do painel

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Para visualizar ou editar as propriedades de um painel selecionado em um circuito, clique em


Modificar | guia Equipamento elétrico painel Propriedades Propriedades.
Nota: Esta ferramenta não está disponível quando você edita um circuito ao qual nenhum painel foi
atribuído.

Parâmetro Descrição

Engenharia Elétrica

Notas de cabeçalho da tabela Especifique texto estático para adicionar ao cabeçalho da tabela de painéis.

Notas de rodapé da tabela Especifique texto estático para adicionar ao rodapé da tabela de painéis.

Cargas elétricas

Total conectado A soma das cargas conectadas ao painel

Demanda estimada total A demanda estimada total da carga.


Parâmetro Descrição

Fator de demanda total O fator de demanda total.

Total conectado A soma das cargas de potência conectadas ao painel

Demanda estimada total (amperes) A parte da carga total de Outras, ajustada pelo fator de demanda, conectada a este
painel. Consulte o exemplo para Demanda estimada total de AVAC. Consulte Sobre
os fatores de demanda.

Fase A da carga aparente A potência real e reativa usadas pela fase A. (Corrente aparente da fase A x
Voltagem)

Fase B da carga aparente A potência real e reativa usadas pela fase B. (Corrente aparente da fase B x
Voltagem)

Fase C da carga aparente A potência real e reativa usadas pela fase C. (Corrente aparente da fase C x
Voltagem)

Geral

Nome do painel Nome atribuído para o painel

Montagem Superfície ou recesso

Invólucro Tipo de fechamento do painel - Tipo 1 ou Tipo 2


Parâmetro Descrição

Circuitos elétricos

Nº máximo de disjuntores de 1 pólo O número de disjuntores de pólo único para o painel

Rede elétrica A classificação da rede elétrica que alimenta o painel

Nomenclatura de circuito Determina o formato do parâmetro Número do circuito que aparece nas
propriedades do circuito e identifica o circuito no Navegador do sistema. Tipos de
prefixo:

• Nome do painel - usa o nome do painel como prefixo para o Número do circuito.
• Prefixado - Utiliza a string inserida no Prefixo de circuito como prefixo para o
Número do circuito.
• Padrão - Nenhum prefixo é utilizado com o número do circuito nas propriedades
do circuito. Somente o Número do circuito é exibido.
Separador de prefixo de circuito O caractere ou seqüência de caracteres que separa o prefixo do número do circuito.

Prefixo de circuito A seqüência de caracteres de texto utilizada como prefixo quando Prefixado é
selecionado em Nomenclatura de circuito.

Modificações Pode ser utilizado para anotar operações ou alterações que aparecerão sob a seção
Modificações da tabela de painéis.

Classificação de curto-circuito A classificação de curto-circuito definida pelo fabricante.

Demanda estimada de AVAC A parte da carga total de AVAC, ajustada pelo fator de demanda, conectada a este
painel.
Por exemplo, suponhamos que os fatores de demanda de AVAC sejam especificados
como 100% para 0 VA - 100 VA e 50% para mais do que 100 VA. Além disso,
presuma uma carga total de AVAC para o projeto de 600 VA. Quando o fator de
demanda de AVAC é aplicado, a demanda estimada total é (100 VA x 100%) + (500
VA x 50%) = 350 VA.
Agora, considere três painéis, P1 com uma carga total de AVAC de 100VA, P2 com
uma carga total de AVAC de 200VA e P3 com uma carga total de AVAC de 300VA.
Cada parte do painel da demanda estimada total (350 VA) é calculada com base em
sua participação na carga total de AVAC conectada. Portanto, P1 = 1/6, P2 = 1/3 e P3
Parâmetro Descrição

= 1/2 ou 58,3 VA, 116,7 VA e 175 VA, respectivamente.


Consulte Sobre os fatores de demanda.

AVAC conectado A soma das cargas AVAC conectadas ao painel

Demanda estimada total da iluminação A parte da carga de iluminação total, ajustada pelo fator de demanda, conectada a
este painel. Consulte o exemplo para Demanda estimada total de AVAC.
Consulte Sobre os fatores de demanda.

Iluminação total conectada A soma das cargas de iluminação conectadas ao painel

Demanda estimada total A carga total, ajustada pelo fator de demanda, conectada a este painel. Consulte o
exemplo para Demanda estimada total de AVAC. Consulte Sobre os fatores de
demanda.

Tipos de sistemas de distribuição Sistema de distribuição especificado para este painel

Dados elétricos Voltagem e número de pólos que alimentam o painel.

Circuitos Clique em Editar para abrir a caixa de diálogo Editar circuitos no painel.

Criar um sistema de chaveamento

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
É possível atribuir as luminárias a chaves específicas em um projeto. O sistema de chaveamento é
independente dos circuitos de iluminação e fiações.

Nota: Também é possível criar um sistema de chaveamento de iluminação clicando com o botão
direito do mouse no conector de uma luminária e clicando em Criar sistema de chaveamento.
Adicionar luminárias ao sistema de chaveamento

1. Selecione uma ou mais luminárias em uma vista e clique em Modificar | guia Luminárias painel
Criar sistemas Chave.

2. Clique na guia Sistemas de chaveamento painel Ferramentas de sistema Editar sistema


de chaveamento.

3. Clique na guia Editar sistema de chaveamento painel Editar sistema de chaveamento


Adicionar ao sistema e selecione uma ou mais luminárias na vista.

4. Clique em Selecionar chave e selecione uma chave na área de desenho.


5. Clique em Concluir a edição do sistema.

Editar sistema de chaveamento

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
É possível editar sistemas de chaveamento para adicionar ou remover luminárias, selecione ou
desconectar uma chave e visualizar as propriedades do sistema e da chave.

Quando um sistema de chaveamento é selecionado, as seguintes opções estão disponíveis na Barra


de opções:
• ID da chave lista todas as chaves em um projeto por tipo. Se um ID da chave foi atribuído, o ID
da chave é exibido entre parênteses. É possível selecionar uma chave na área de desenho ou a
partir da lista suspensa ID da chave.
• Número de acessórios exibe uma contagem das luminárias atualmente no sistema. A chave do
sistema não é contada neste valor.

Adicionar ao sistema

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
Utilize esta ferramenta para adicionar componentes compatíveis em um sistema existente.
1. Selecione um componente em um sistema existente e clique na guia Sistemas de chaveamento
painel Ferramentas do sistema Editar sistema de chaveamento.
Todos os componentes, exceto aqueles no circuito selecionado, aparecem atenuados na área de
desenho e a barra de ferramentas o Editor de sistema de chaveamento é exibida.

2. Clique em Sistema de chaveamento painel Ferramentas do sistema Adicionar ao sistema.

Nota: Também é possível adicionar uma luminária em um sistema de chaveamento clicando com
o botão direito do mouse no conector de uma luminária e clicando em Adicionar ao sistema.

3. Na área de desenho, selecione os componentes que deseja incluir no sistema existente.


Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários acessórios.
Quando você seleciona uma luminária ou chave que esteja atualmente atribuída a um sistema
diferente, o componente é removido do sistema original e reatribuído ao sistema que está sendo
editado.

4. Clique em Concluir para aplicar as alterações ou Cancelar para desfazer as alterações.

Remover do sistema

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize esta ferramenta para excluir componentes de um sistema existente. Se você remover todos os
componentes de um sistema, o sistema será excluído.

1. Selecione um componente em um sistema existente e clique na guia Sistemas de chaveamento


painel Ferramentas do sistema Editar sistema de chaveamento.
Todos os componentes, exceto aqueles no circuito selecionado, aparecem atenuados na área de
desenho e a barra de ferramentas o Editor de sistema de chaveamento é exibida.

2. Clique em Editar sistema de chaveamento painel Ferramentas de sistema Remover do


sistema.
Nota: Também é possível remover uma luminária de um sistema de chaveamento clicando com o
botão direito do mouse no conector para a luminária e clicar em Remover do sistema.

3. Na área de desenho, selecione um ou mais componentes que deseja remover do sistema.


Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários acessórios.

4. Clique em Concluir a edição do sistema para aplicar as alterações ou Cancelar para desfazer as
alterações.
Também é possível clicar na guia Sistemas de chaveamento painel Ferramentas de sistema
Desconectar chave para remover uma chave do sistema de chaveamento selecionado.
Selecionar chave

COMPARTILHAR

CURTIR (0)
Utilize esta ferramenta para selecionar a chave que controla as luminárias no sistema selecionado.

1. Selecione um componente em um sistema existente e clique na guia Sistemas de chaveamento


painel Ferramentas do sistema Selecionar chaveamento.
Todos os componentes, exceto aqueles no circuito selecionado, aparecem atenuados na área de
desenho e a barra de ferramentas o Editor de sistema de chaveamento é exibida.

2. Selecione uma chave na área de desenho.

3. Clique em Concluir Edição do sistema para aplicar suas alterações ou Cancelar para
descartá-las.
Inserir comentários de sistema

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Esta ferramenta permite acessar a paleta Propriedades, possibilitando inserir um comentário para o
sistema selecionado.

Inserir um comentário

1. Selecione um componente em um sistema existente e clique na guia Sistemas de chaveamento


painel Ferramentas do sistema Editar sistema de chaveamento.
Todos os componentes, exceto aqueles no circuito selecionado, aparecem atenuados na área de
desenho e a barra de ferramentas o Editor de sistema de chaveamento é exibida.

2. Na paleta Propriedades, em Dados de identidade, clique na coluna Valor para comentários e insira
um comentário.
Sobre as propriedades do sistema de chaves

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Esta ferramenta abre a paleta Propriedades para a chave atribuída à um sistema de chaveamento
selecionado. Quando nenhuma chave tiver sido atribuída ao sistema de chaveamento, esta
ferramenta não estará disponível.

Editar propriedades da chave

1. Selecione um componente em um sistema existente e clique na guia Sistemas de chaveamento


painel Ferramentas do sistema Editar sistema de chaveamento.
Todos os componentes, exceto aqueles no circuito selecionado, aparecem atenuados na área de
desenho e a barra de ferramentas o Editor de sistema de chaveamento é exibida.

2. Na paleta Propriedades, faça as alterações às propriedades da chave, incluindo o ID da chave,


conforme apropriado.

3. Clique em Aplicar para salvar suas alterações.


Parâmetro Descrição

ID do chaveamento Este campo de somente leitura exibe o nome da chave selecionada associada com o
sistema de chaveamento.

Comentários Você pode inserir texto opcional para descrever determinadas características deste
sistema de chaveamento.

Métodos de dimensionamento e cálculo elétricos

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
O Revit MEP calcula automaticamente as informações de dimensionamento e seleciona tamanhos de
fios para os sistemas criados em um projeto.

Os tópicos a seguir fornecem as tabelas e métodos utilizados para calcular requisitos de


tamanho/comprimento de condutor, bem como outros cálculos elétricos.

Sobre o dimensionamento da fiação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

O Revit MEP calcula os tamanhos de fios para circuitos de potência com base no tamanho
especificado para proteção do circuito, cálculo de queda de voltagem e fator de correção.

Tamanhos de fios são definidos na caixa de diálogo Configuração elétrica.


A queda de voltagem para cada circuito é exibida como circuitos de linha a linha para dois pólos (fase
única) e 3 pólos (três fases). A queda de voltagem é reportada como circuitos de linha a neutro para 1
pólo.

Exemplos de dimensionamento de fio


Neste exemplo, as seguintes configurações de tipo de condutor são especificadas para dois circuitos
criados no projeto, realizado em conduite de aço.

Classificação
Tamanho Multiplicador Neutro Tamanho do
Material de Isolação
máximo do neutro necessário neutro
temperatura
Classificação
Tamanho Multiplicador Neutro Tamanho do
Material de Isolação
máximo do neutro necessário neutro
temperatura

Cobre 90 C THHN 500 MCM 1.5 Sim Fase

Cobre 75 C THWN 500 MCM 1.0 Sim Fase

Circuito alimentador 1

Fator de Temperatura
circuito Voltagem Carga Pólos Classificação Tipo de fio
potência ambiente

Alimentador 0,8 240 V 12 kVA 2 50A THHN 80 F 1

1. A classificação do circuito (50A) e o tipo de fio (THHN, cobre, 90C) determinam o tamanho básico
do tamanho da fase. A tabela de tamanhos de fios básico, sem considerar a temperatura ambiente,
pede 2- Nº 8 fases para o circuito 1.

2. O condutor neutro é dimensionado como 1,5 vezes a área da seção transversal das fases. Uma
fase Nº 8 tem uma área da seção transversal de 0,0129686799 pés² . Aplicando o multiplicador 1,5
(1,5 * 0,0129686799 = 0,01945301985 pol²), a tabela básica de tamanho de fio pede um fio Nº6
(área de 0,0206119720 m ² ), que fornece o mínimo de área que cumpre os requisitos do condutor
neutro. O condutor neutro é dimensionado como 1-Nº6.

3. A tabela de tamanho de condutor terra para um condutor de cobre de 50A pede um condutor terra
Nº10 (Nº10 é adequado para até 60A).
O dimensionamento preliminar do pacote de fio do circuito 1 é 2- Nº8, 1- Nº6 e 1- Nº10. No entanto,
o dimensionamento deve considerar o fator de correção (com base na temperatura ambiente) e
suportar uma queda de voltagem menor do que 2 por cento no acessório mais afastado da origem.

4. Presumindo que os condutores de calor nº 8 em uma temperatura ambiente de 80 graus Fahrenheit


(fator de correção =1), o cálculo da queda de voltagem é VD = (L * R * I)/1000:
• Comprimento (L) = 100 pés.
• Impedância (Z) = 1.326 a partir da tabela Impedância de fio para o conduíte de aço nº 8 em 80
graus
• Carga (i) = 50A
VD = (100 pés *1.326 * 50A)/1000 = 6.63 V
6.63/240 = 0.027625 = 2.7625% que excede os 2% de queda de voltagem permissível.

5. Presuma fases Nº6 (o pacote de fio é ajustado para 2- Nº 6, 1- Nº6 e 1- Nº10) e calcule a queda de
voltagem novamente.
VD = (100 pés * 0.860 * 50A)/1000 = .3
.3/240 = 0.017917 = 1.7917% dentro dos 2% de queda de voltagem permissível.

6. O condutor neutro é dimensionado, 1,5 * 0.020611972 = 0.030917958 pés² . A tabela básica de


tamanhos de fios pede um fio Nº4 (área de 0,0327813057 pol² ), que fornece o mínimo de área que
cumpre os requisitos de condutor neutro ajustado. O condutor neutro é redimensionada como 1-
Nº4.

7. O condutor terra deve ser alterado em proporção à mudança nas fases:


• Área da seção transversal de Nº8 = 0,029686799 pol² .
• Área da seção transversal de Nº6 = 0,0206119720 pol². .
• Relação = 1,5893
• 1,5893 * 0,0081552613 pol² . = 0,01296115 pol² . O condutor terra deve ser redimensionado para
Nº8.
O pacote de fio é ajustado para 2- Nº6, 1- Nº4, 1 Nº8.

Circuito alimentador 2

Fator de Temperatura C
Circuito Voltagem Load Pólos Classificação Tipo de fio
potência ambiente t

Ramificação 0,9 208 V 24 kVA 3 70A THHN 80 F 15

1. A classificação do circuito (70A) e o tipo de fio (THHN, cobre, 90 C) determinam o tamanho básico
para os condutores de calor. A tabela básica de tamanhos de fios demanda condutores de calor nº
6.

2. O condutor neutro é dimensionado como 1,5 vezes a área da seção transversal das fases (1,5 *
0,0521172118 pol² . = 0,0781758177 pol² ).
O condutor neutro é dimensionado como 1- 1/0 (0,0829065680 pol²).

3. A tabela de tamanho de condutor terra para um condutor de cobre de 70A demanda um condutor
terra nº 6.
3-nº 6, 1-1/0 e 1-nº 6.

4. O cálculo da queda de voltagem é (VD = (L * R * I)/1000:


• I = 24,000 kVA / 208 * sqrt(3) = 66.6 A
• VD = (150 pés * 0.812 * 100A)/1000 = 8.11V
• 8.11/208 = 0.039 = 3.9% maior que os 2% de queda de voltagem permissível.
Trabalhando de forma reversa a partir dos 2 por cento permitidos de queda de Voltagem e
solucionando para impedância:
5. 208V * 0.02 = 4.16V = queda máxima de voltagem permissível.

6. 4.16V = (150 pés * R * 66.6A)/1000

7. VD = 4.16V / ((150 ft. * 66.6A) / 1000) 0.416 que é aproximadamente o fator de impedância para o
fio nº 2 no conduíte de aço em um circuito de três fases.
As fases são redimensionadas como 3-Nº1.
8. O condutor neutro é redimensionado para fio Nº4 (1,5 * 0,0206119720 pol² . = 0,030917958 pol² ).
9. O condutor terra Nº6 (0,0206119720 pol² ) deve ser alterado em proporção à mudança nas fases:
• Área da seção transversal da fase Nº2 original = 0,0521172118 condutor pol² .
• Área da seção transversal da nova fase Nº1 = 0,0657664432 pol² .
• Relação = 1,26
• 1,26 * 0,0206119720 pol² . = 0,02597108472 pol² . = fio Nº4
O condutor terra é redimensionado para fio Nº4.
10. O pacote de fio é ajustado para 3 Nº1, 1- Nº4, 1 Nº4.

Fatores de impedância de fio


Para fins de cálculos de queda de voltagem, o Revit MEP sempre assume condutores de cobre. As
tabelas de perda de voltagem são consistentes com o Cooper Bussmann® Selecting Protective
Devices Handbook. Os valores indicam a queda de voltagem de linha para linha por 1000 Amp Pés
para circuitos de três fases e de fase única. Para a queda de voltagem de linha para neutro em
sistemas de três fases, divida por 1.73; para sistema de fase única, divida por 2.

Tamanho
Conduite Três fases Fase única
do fio

Fator de potência (%) 100 90 80 70 60 100 90 80

Aço 14 5.369 4.887 4,371 3.848 3.322 6.2 5.643 5.047 4

12 3.464 3.169 2.841 2.508 2.172 4 3.659 3.281 2

10 2.078 1.918 1.728 1.532 1.334 2.4 2.214 1.995 1

8 1.35 1.264 1.148 1.026 0.9 1.56 1.46 1.326 1


Tamanho
Conduite Três fases Fase única
do fio

Fator de potência (%) 100 90 80 70 60 100 90 80

6 0.848 0.812 0.745 0.673 0.597 0.98 0.937 0,86 0

4 0.536 0.528 0.491 0.45 0.405 0.62 0.61 0.568 0

3 0.433 0.434 0.407 0.376 0.341 0.5 0.501 0.47 0

2 0.346 0.354 0.336 0.312 0.286 0.4 0.409 0.388 0

1 0.277 0.292 0.28 0.264 0.245 0,32 0.337 0.324 0

1/0 0.207 0.228 0.223 0.213 0.2 0.24 0.263 0.258 0

2/0 0.173 0.196 0.194 0.188 0.178 0.2 0.227 0.224 0

3/0 0.136 0.162 0.163 0,16 0.154 0.158 0.187 0.188 0

4/0 0.109 0.136 0,14 0.139 0.136 0.126 0.157 0.162 0

250 0.093 0.132 0.128 0.129 0.128 0.108 0.142 0.148 0


Tamanho
Conduite Três fases Fase única
do fio

Fator de potência (%) 100 90 80 70 60 100 90 80

300 0.077 0.108 0.115 0.117 0.117 0,09 0.125 0.133 0

350 0.067 0.098 0.106 0.109 0.109 0.078 0.113 0.122 0

400 0,06 0.091 0.099 0.103 0.104 0,07 0.105 0.114 0

500 0.05 0.081 0,09 0.094 0.096 0.058 0.094 0.104 0

600 0.043 0.075 0.084 0.089 0.092 0.05 0.086 0.097 0

750 0.036 0.068 0.078 0.084 0.088 0.042 0.079 0.091 0

1000 0.031 0.062 0.072 0.078 0.082 0.036 0.072 0.084 0

Não magnético 14 5.369 5.876 4.355 3.83 3.301 6.2 5.63 5.029 4

12 3.464 3.158 2.827 2.491 2.153 4 3.647 3.264 2

10 2.078 1.908 1.714 1.516 1.316 2.4 2.203 1.98 1


Tamanho
Conduite Três fases Fase única
do fio

Fator de potência (%) 100 90 80 70 60 100 90 80

8 1.35 1.255 1.134 1.01 0.882 1.56 1.449 1.31 1

6 0.848 0.802 0.731 0.657 0.579 0.98 0.926 0.845 0

4 0.536 0.519 0.479 0.435 0.388 0.62 0.599 0.553 0

3 0.433 0.425 0.395 0.361 0.324 0.5 0.49 0.456 0

2 0.329 0,33 0,31 0.286 0.259 0.38 0.381 0.358 0

1 0.259 0.268 0.255 0.238 0.219 0,3 0,31 0.295 0

1/0 0.207 0.22 0.212 0.199 0.185 0.24 0.254 0.244 0

2/0 0.173 0.188 0.183 0.174 0.163 0.2 0.217 0.211 0

3/0 0.133 0.151 0,15 0.145 0.138 0.154 0.175 0.173 0

4/0 0.107 0.127 0.128 0.125 0.121 0.124 0.147 0.148 0


Tamanho
Conduite Três fases Fase única
do fio

Fator de potência (%) 100 90 80 70 60 100 90 80

250 0,09 0.112 0.114 0.113 0,11 0.104 0.129 0.132 0

300 0.076 0.099 0.103 0.104 0.102 0.088 0.114 0.119 0

350 0.065 0.089 0.094 0.095 0.094 0.076 0.103 0.108 0

400 0.057 0.081 0.087 0.089 0.089 0.066 0.094 0.1 0

500 0.046 0.071 0.077 0,08 0.082 0.054 0.082 0,09 0

600 0.039 0.065 0.072 0.076 0.077 0.046 0.075 0.083 0

750 0.032 0.058 0.065 0,07 0.072 0.038 0.067 0.076 0

1000 0.025 0.051 0.059 0.063 0.066 0.03 0.059 0.068 0

Tipos de fios
A tabela de tipos de fio lista os tipos de fio que são fornecidos com o Revit.

Cobre Alumínio
Cobre Alumínio

60 C 75 C 90 C 60 C 75 C 90 C

TW FEPW TA TW RH TA

UF RH TBS UF RHW TBS

RHW SA THHW SA

THHW SIS THW SIS

THW FEP THWN THHN

THWN FEPB XHHW THHW

USE MI USE THW-

ZW RHH THWN

RHW-2 RHH

THHN RHW-
Cobre Alumínio

THHW USE-2

THW-2 XHH

THWN-2 XHHW

USE-2 ZW-2

XHH

XHHW

XHHW-2

ZW-2

Tamanhos de fios
O Revit MEP especifica tamanhos de fase de acordo com a seguinte tabela de tamanhos básicos de
fios.

Cobre Alumínio

Tamanho Classificação de temperatura Classificação de temperatura Tamanho


60 C 75 C 90 C 60 C 75 C 90 C

TA, TBS, SA, SIS, TA, TBS, SA,


FEPW, RH, FEP, FEPB, MI, SIS, FEP, FEPB,
RHW, RHH, RHW-2, FEPW, RH, MI, RHH, RHW-
TW, THHW, THHN, THHW, RHW, THHW, 2, THHN,
TW, UF
UF THW, THW-2, THWN-2, THW, THWN, THHW, THW-2,
THWN, USE-2, XHH, USE, ZW THWN-2, USE-
USE, ZW XHHW, XHHW-2, 2, XHH, XHHW,
ZW XHHW-2, ZW

18 -- -- 14 -- -- -- 18

16 -- -- 18 -- -- -- 16

14 15 15 15 -- -- -- 14

12 20 20 20 15 15 15 12

10 30 30 30 25 25 30 10

8 40 50 55 30 40 45 8

6 55 65 75 40 50 60 6

4 70 85 95 55 65 75 4
Cobre Alumínio

Tamanho Classificação de temperatura Classificação de temperatura Tamanho

60 C 75 C 90 C 60 C 75 C 90 C

TA, TBS, SA, SIS, TA, TBS, SA,


FEPW, RH, FEP, FEPB, MI, SIS, FEP, FEPB,
RHW, RHH, RHW-2, FEPW, RH, MI, RHH, RHW-
TW, THHW, THHN, THHW, RHW, THHW, 2, THHN,
TW, UF
UF THW, THW-2, THWN-2, THW, THWN, THHW, THW-2,
THWN, USE-2, XHH, USE, ZW THWN-2, USE-
USE, ZW XHHW, XHHW-2, 2, XHH, XHHW,
ZW XHHW-2, ZW

3 85 110 110 65 75 85 3

2 95 115 130 75 90 100 2

1 110 130 150 85 100 115 1

0 125 150 170 100 120 135 0

00 145 175 195 115 135 150 00

000 165 200 225 130 155 175 000


Cobre Alumínio

Tamanho Classificação de temperatura Classificação de temperatura Tamanho

60 C 75 C 90 C 60 C 75 C 90 C

TA, TBS, SA, SIS, TA, TBS, SA,


FEPW, RH, FEP, FEPB, MI, SIS, FEP, FEPB,
RHW, RHH, RHW-2, FEPW, RH, MI, RHH, RHW-
TW, THHW, THHN, THHW, RHW, THHW, 2, THHN,
TW, UF
UF THW, THW-2, THWN-2, THW, THWN, THHW, THW-2,
THWN, USE-2, XHH, USE, ZW THWN-2, USE-
USE, ZW XHHW, XHHW-2, 2, XHH, XHHW,
ZW XHHW-2, ZW

0000 195 230 260 150 180 205 0000

250 215 255 290 170 205 230 250

300 240 285 320 190 230 255 300

350 260 310 350 210 250 280 350

400 280 335 380 225 270 305 400

500 320 380 430 260 310 350 500


Cobre Alumínio

Tamanho Classificação de temperatura Classificação de temperatura Tamanho

60 C 75 C 90 C 60 C 75 C 90 C

TA, TBS, SA, SIS, TA, TBS, SA,


FEPW, RH, FEP, FEPB, MI, SIS, FEP, FEPB,
RHW, RHH, RHW-2, FEPW, RH, MI, RHH, RHW-
TW, THHW, THHN, THHW, RHW, THHW, 2, THHN,
TW, UF
UF THW, THW-2, THWN-2, THW, THWN, THHW, THW-2,
THWN, USE-2, XHH, USE, ZW THWN-2, USE-
USE, ZW XHHW, XHHW-2, 2, XHH, XHHW,
ZW XHHW-2, ZW

600 355 420 475 285 340 385 600

700 385 460 520 310 375 420 700

750 400 475 535 320 385 435 750

800 410 490 555 330 395 450 800

900 435 520 585 355 425 480 900

1000 455 545 615 375 445 500 1000


Cobre Alumínio

Tamanho Classificação de temperatura Classificação de temperatura Tamanho

60 C 75 C 90 C 60 C 75 C 90 C

TA, TBS, SA, SIS, TA, TBS, SA,


FEPW, RH, FEP, FEPB, MI, SIS, FEP, FEPB,
RHW, RHH, RHW-2, FEPW, RH, MI, RHH, RHW-
TW, THHW, THHN, THHW, RHW, THHW, 2, THHN,
TW, UF
UF THW, THW-2, THWN-2, THW, THWN, THHW, THW-2,
THWN, USE-2, XHH, USE, ZW THWN-2, USE-
USE, ZW XHHW, XHHW-2, 2, XHH, XHHW,
ZW XHHW-2, ZW

1250 495 590 665 405 485 545 1250

1500 520 625 705 435 520 585 1500

1750 545 650 735 455 545 615 1750

2000 560 665 750 470 560 630 2000

Fatores de correção de dimensionamento de fio


A classificação do circuito é ajustada de acordo com os fatores de correção abaixo (classificação do
circuito * fator de correção). A seguir, o tamanho correto para o tipo de condutor selecionado é
encontrado na tabela de tamanhos de fios.

Temperatura ambiente C Temperatura ambiente F 60 C 75 C 90 C


Temperatura ambiente C Temperatura ambiente F 60 C 75 C 90 C

21-25 70-77 1.08 1.05 1.04

26-30 78-86 1 1 1

31-35 87-95 0.91 0.94 0.96

36-40 96-104 0,82 0.88 0.91

41-45 105-113 0.71 0,82 0,87

46-50 114-122 0.58 0,75 0,82

51-55 123-132 0.41 0.67 0.76

56-60 132-140 -- 0.58 0.71

61-70 141-158 -- 0,33 0.58

71-80 159-176 -- -- 0.41

Dimensionamento de fio terra


Condutores terra são ajustados de acordo com a classificação do circuito.
Tamanho Cobre Alumínio Tamanho Cobre Alumínio

14 15 -- 250 2000 1200

12 20 15 300 2000 1200

10 60 20 350 2500 1600

8 100 60 400 3000 2000

6 200 100 500 4000 2000

4 300 200 600 5000 3000

3 400 200 700 5000 3000

2 500 300 750 5000 3000

1 600 400 800 6000 4000

1/0 800 500 900 6000 4000

2/0 1000 600 1000 6000 4000


Tamanho Cobre Alumínio Tamanho Cobre Alumínio

3/0 1200 800 1250 6000 5000

4/0 1600 1000

Dimensionamento do condutor neutro


Quando um Multiplicador Neutro é especificado, o Revit MEP calcula o tamanho do condutor neutro
com base nas seções transversais listadas na tabela a seguir:

Tamanho Tamanho
Diâmetro (pol.) Área (pol² ) Diâmetro (pol.) Área (pol² )
(AWG/kcmil) (AWG/kcmil)

14 0.064080 0.0032250357 300 0.5477226 0.2356194490

12 0.080810 0.0015288468 350 0.5916079 0.2748893572

10 0.101900 0.0081552613 400 0.6324555 0.3141592653

8 0.128500 0.0129686799 500 0.7071068 0.3929660816

6 0.162000 0.0206119720 600 0.7745967 0.4712388980

4 0.204300 0.0327813057 700 0.8366600 0.5497787144


Tamanho Tamanho
Diâmetro (pol.) Área (pol² ) Diâmetro (pol.) Área (pol² )
(AWG/kcmil) (AWG/kcmil)

3 0.229400 0.0413310408 750 0.8660254 0.5890486225

2 0.257600 0.0521172118 800 0.8944271 0.6283185307

1 0.289300 0.0657664432 900 0.9486833 0.7068583471

0 0.324900 0.0829065680 1000 1 0.785398163

00 0.364800 0.1045199453 1250 1.118034 0.981747704

000 0.409600 0.1317678350 1500 1.224745 1.178097245

0000 0.460000 0.1661901110 1750 1.322876 1.374446786

250 0.5 0.19634954085 2000 1.414214 1.570796327

Sobre o cálculo de comprimento do fio

COMPARTILHAR
CURTIR (0)
O comprimento total do fio em um circuito é calculado e exibido como o valor de comprimento na
paleta Propriedades.

O comprimento é calculado como a soma das distâncias ao longo dos eixos X, Y e Z.


No exemplo a seguir, o comprimento é calculado como 12' 11 7/64".
A distância entre a tomada de corrente e o painel ao longo do eixo X é 10'. No entanto, o painel e a
tomada de corrente estão em diferentes elevações. O painel está a 4' 0" e a tomada de corrente está
a 1' 6", uma diferença de 2' 6" ao longo do eixo Z.
A soma das distâncias ao longo dos eixos X, Y e Z é 12' 6", que é próxima ao valor de 12' 11 7/64"
para o comprimento exibido nas propriedades da instância do circuito na paleta Propriedades. A
diferença pode ser considerada como a distância ao conector dentro dos componentes e as medidas
que foram ampliadas para o centro de cada componente.
No exemplo anterior, o cálculo é direto porque a geometria do circuito está alinhada de forma paralela
aos eixos X, Y e Z. No exemplo a seguir, a distância entre o painel e a tomada de corrente ainda é 10',
no entanto, o comprimento ainda é calculado como a soma das distâncias ao longo dos eixos X, Y e
Z.

O comprimento ao longo dos eixos X, Y, Z é de 7' 0" + 7' 1 7/8" + 2' 6" = 16' 7 7/8" e o comprimento
calculado mostrado nas propriedades do circuito é de 16' 6 13/256".

Sobre os cálculos de iluminação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Iluminação média estimada


A iluminação média estimada (AEI) para cada espaço é calculada determinando o Lumens
contribuídos por cada luminária no plano de trabalho de cálculo de iluminação dividido pela área do
espaço.
Exemplo de iluminação de espaço
Neste exemplo:
• O equipamento de iluminação é um arquivo Photometric Web, Troffer Corner Insert - 2x4 3Lamp
usando o 483T8_S.ies.
• As cotas para o espaço são 20' 0" x 30' 0".
• A luminária é colocada em 9' 6".

As fórmulas adicionais utilizadas para calcular a iluminação média estimada para o espaço são as
seguintes:
• Lumens no plano de trabalho
• Altura da cavidade do ambiente
• Relação de cavidade do ambiente

Lumens no plano de trabalho


Os Lumens no plano de trabalho contribuídos por cada luminária são calculados como segue: WL = II
* LLF * CU
• WL = Lumens no plano de trabalho
• II = intensidade inicial
• LLF = Fator de perda de luz
• CU = Coeficiente de utilização
A intensidade inicial e o fator de perda de luz são propriedades de tipo de cada tipo de luminária.
Acesse estas propriedades na caixa de diálogo Propriedades de tipo da luminária.

Para este exemplo, a intensidade inicial da luminária é 7560 lumens e, com os fatores de perda de luz
indicados aqui, o LLF resultante é 0,71478.
Determinar o CU para cada luminária é mais complexo. A luminária determina em que espaço ela
está. Se a luminária não estiver em um espaço, o CU não pode ser determinado e a luminária não
contribui para o AEI de um espaço.
O CU é calculado com base nas propriedades de reflexão do espaço (forro, parede e piso), assim
como a relação de cavidade do ambiente (RCR) do espaço.
O RCR é calculado com base na altura da cavidade do ambiente (RCH) e o plano de trabalho de
cálculo de iluminação, que é uma propriedade de cada instância de espaço.
Altura da cavidade do ambiente
A altura da cavidade do ambiente é calculada como: RCH = LP - LCW
• RCH = altura da cavidade do ambiente
• LP = Plano de luminosidade do cálculo de iluminação (a altura das origens de luz no espaço)
• LCW = Plano de referência de cálculo de iluminação

Neste exemplo: RCH = 9' 6" - 3' 0" = 6' 6" (se houver várias origens de luz em diferentes alturas, a
menor altura é usada).

Relação de cavidade do ambiente


A relação de cavidade do ambiente é calculada como: RCR = 2,5 * RCH * P / A
• RCR = Relação de cavidade do ambiente
• P = perímetro do ambiente
• A = área do ambiente

Neste exemplo: RCR = 2,5 * 6,5 * 97,3333 / 567,11 = 2,788989


Para determinar o coeficiente de utilização manualmente, você iria fazer referência a uma planilha de
dados da luminária. Uma parte da planilha de dados da luminária descrita pelo arquivo Photometric
Web 483T8_S.ies é mostrada aqui.
As reflexões de piso, parede e forro são propriedades da instância do espaço e o RCR é calculado
como descrito acima. Por interpolação, é possível estimar o CU como aproximadamente 38, o que
corresponde a 0,382762, o valor calculado pelo Revit com base no arquivo de teia fotométrica.

Coeficientes de utilização
Aplicar a fórmula Lumens no plano de trabalho para este exemplo: WL = 7560 * 0.71478 * 0.382762 =
2068.345 lm
O WL para esta luminária representa o número total de lumens para o espaço. Para esta única
luminária no espaço, o nível resultante de velas é determinado usando a fórmula de AEI: 2068,345 lm
/ 567,11 sf = 3.65 fc.
Se houver múltiplas luminárias no espaço, o RCR tem base na menor luminária no espaço (que é
indicada no parâmetro LCLP), o CU é calculado para cada instância de luminárias e o WL para cada
luminária é somado e dividido pela área do espaço.
Por exemplo, presumindo que outra luminária seja adicionada em uma elevação de 8' 0" (subíndices
indicam o número da luminária):
• RCH2 = 8' 0" - 3' 0" = 5' 0"
• RCR2 = 2,5 * 5 * 97,3333 / 567,11 = 2,145376
• Média RCR = (2,145376 + 2,788989) /2 = 2,467183

Para a segunda luminária, o CU é calculado utilizando o novo RCR:


• WL2 = 7560 * 0,71478 * 0,411155 = 2221,773 lm

Portanto, o AEI total = (WL1 + WL2) / Área= (2068,345 + 2221,773) /567,11 = 7,56 Fc

Nota: A instância de espaço relata o RCR médio como seu valor de Relação de cavidade de
ambiente. Este valor médio não é utilizado para determinar o CU para cada instância de luminária.

Sobre os cálculos de carga

O Revit gera relatórios de cálculos de carga em diversas formas.

Os valores de classificação de carga são:


Para uma classificação de carga em um painel
• Carga conectada total = a soma de todas as cargas associadas ao painel (diretamente ou a
subpainéis) de conectores atribuídos àquela classificação de carga
• Carga de demanda = o resultado do fator de demanda especificado sendo aplicado à soma de
todas as cargas associadas ao painel (diretamente ou a subpainéis) de conectores atribuídos
àquela classificação de carga
Nota: O fator de demanda é especificado na caixa de diálogo Classificações de carga.
Consulte Criar uma classificação de carga.
Para um grupo de classificação de carga em um painel
• Carga conectada total = a soma de todas as cargas associadas ao painel (diretamente ou a
subpainéis) de conectores especificados como parte do grupo de classificação de carga
• Carga de demanda = soma das cargas de demanda para cada classificação de carga para
conectores especificados como parte do grupo de classificação de carga
Para todas as cargas em um painel
• Carga conectada total = a soma de todas as cargas associadas ao painel (diretamente ou a
subpainéis)
• Carga de demanda = a soma de todas as cargas de demanda (para todas as classificações de
carga) no painel
Exemplo de cargas conectadas e cálculos

Para Painel C
LC Bob
LC Mary
LC Frank
Luzes do grupo LC
Carga conectada total (painel C) = (4 + 5 + 6 + 7)
Total de carga de demanda (painel C) = DFBob * (4) + DFMary * (5) + DFFrank * (6 + 7)
• Carga conectada total = 4
• Total de carga de demanda = DFBob * (4)
• Carga conectada total = 5
• Total de demanda = DFMary * (5)
• Carga conectada total = (6 + 7)
• Total de carga de demanda = DFFrank * (6 + 7)
• Carga conectada total = (5 + 6 + 7)
• Total de carga de demanda = (painel C) = DFBob * (4) + DFMary * (5) + DFFrank * (6 + 7)

Para Painel B
LC Bob
LC Mary
LC Frank
Luzes do grupo LC
Carga conectada total (Painel B) = (4 + 5 + 6 + 7 + 8 e 9 + 10)
Total de carga de demanda (Painel B) = DFBob * (4 + 8) + DFMary * (1 + 9) + DFFrank * (6 + 7 +
10)
• Carga conectada total = (4 + 8)
• Total de carga de demanda = DFBob * (4 + 8)
• Carga conectada total = (5 + 9)
• Total de demanda = DFMary * (1 + 9)
• Carga conectada total = (6 + 7 + 10)
• Total de carga de demanda = DFFrank * (6 + 7 + 10)
• Carga conectada total = (5 + 6 + 7 + 9 + 10)
• Total de carga de demanda = (painel C) = DFBob * (4) + DFMary * (5) + DFFrank * (6 + 7)

Para Painel A
LC Bob
LC Mary
LC Frank
Luzes do grupo LC
Carga conectada total (painel a) = (1 + 2 + 3)
Total de carga de demanda (painel a) = DFBob * (1 + 2) + DFMary * 3
• Carga conectada total = (1 + 2)
• Total de carga de demanda = DFBob * (1 + 2)
• Carga conectada total = 3
• Total de demanda = DFMary * (1 + 9)
• Carga conectada total = 0
• Total de carga de demanda = 0
• Carga conectada total = 0
• Total de carga de demanda = 0
Para Painel MCB
LC Bob
LC Mary
LC Frank
Luzes do grupo LC
Carga conectada total (Painel MCB) = (1 + 2 + 3 + 4 + 5 + 6 + 7 + 8 e 9 + 10)
Total de carga de demanda (Painel MCB) = DFBob * (1 + 2 + 4 + 8) + DFMary * (3 + 5 + 9) +
DFFrank * (6 + 7 + 10)
• Carga conectada total = (1 + 2 + 4 + 8)
• Total de carga de demanda = DFBob * (1 + 2 + 4 + 8)
• Carga conectada total = (3 + 5 + 9)
• Total de demanda = DFMary * (3 + 5 + 9)
• Carga conectada total = (6 + 7 + 10)
• Total de carga de demanda = DFFrank * (6 + 7 + 10)
• Carga conectada total = (5 + 6 + 7 + 9 + 10)
• Total de carga de demanda = DFMary * (1 + 9) + DFFrank * (6 + 7 + 10)

Os cálculos são executados por painel. Há dois tipos de carga: Total conectada e Total de demanda
estimada. Para cada um destes tipos, o cálculo pode ser por painel (todas as cargas), por
classificação de carga ou por grupo de classificação de carga.
Para a carga conectada total em um painel, todas as cargas de mesma classificação de carga
conectada abaixo daquele painel (para o painel diretamente ou para qualquer painel filho ou neto
conectados até o painel) são somadas.
Sobre o cálculo de carga sob demanda

O Revit calcula uma carga sob demanda quando um fator de demanda para um dispositivo/painel
elétrico estiver disponível.
Exemplo de Cálculo de carga sob demanda

Regra de fator de demanda


• Maior motor: 125%
• Segundo motor: 100%
• Terceiro motor: 75%
• Quarto motor: 50%

Cargas de demanda em
• A: 1,25* 20 + 1 *20 + 0,75 * 20 + 0,5 * (10 + 10 + 5 + 5 + 5 + 5) = 80 HP
• B: 1,25*20 + 1* 5 + 0,75 * 5 + 0,5 * (5 + 5) = 38,75 HP
• C) 1,25 * 10 + 1 * 10 = 22,5 HP
• D: 1,25* 20 + 1 * 20 = 45 HP
• E: 1,25* 20 + 1 * 5 = 30 HP

Exemplo de tabela de painéis

Neste exemplo, uma planta de iluminação contém um painel chamado LP-3 que está ligado a vinte
circuitos.
A fator de demanda de iluminação foi especificado como calculado por carga com o cálculo total em
uma porcentagem. Se a carga for maior do que 10000VA, o fator de demanda é de 80%.
A fator de demanda de eiluminação foi atribuído ao tipo de classificação de carga de iluminação
correspondente.
O tipo de classificação de carga de iluminação foi atribuído ao LP-3 de conector no Editor de família.
Consulte Especificar uma classificação de carga para um conector elétrico.

Com base no fator de demanda especificado (método de cálculo para iluminação) e as cargas de
circuitos conectados, a tabela de painéis para LP-3 é exibida como mostrado. Tabelas de painéis são
exibidas nas seguintes seções:
• 1 - Cabeçalho
• 2 - Tabela de circuitos
• 3 - Resumo da carga

O resumo da carga exibe a demanda estimada. Observe a carga conectada e a porcentagem do fator
de demanda que determina este cálculo.
Sistemas de tubulação

Crie um sistema de tubulação colocando componentes mecânicos em um modelo e atribuindo-os a


um sistema de fornecimento ou de retorno. A seguir, usando ferramentas de layout, é possível
determinar o melhor roteamento para a tubulação que conecta os componentes do sistema.

• Guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação (Tubulação)

Projetar os sistemas de tubulação


rabalhando com componentes de tubulação

O Revit fornece as seguintes ferramentas para inserir componentes de tubulações para sistemas de
tubulação de fornecimento e de retorno em um projeto:
• Tubulação
• Tubulação flexível
• Acessório hidráulico
• Equipamento mecânico
• Aplicar o preenchimento de cores para tubulação
• Verificar os sistemas de tubulações
Sobre os componentes de encaixe

Algumas luminárias, acessórios e equipamentos mecânicos podem ser inseridos em linha com
segmentos de tubo existentes, criando automaticamente conexões onde eles são colocados.

Estes componentes de encaixe têm conectores opostos idênticos que são perfeitamente alinhados
com a direção dos conectores. As transições são inseridas automaticamente quando necessário para
coincidir com o tamanho do segmento de tubulação.
Em determinadas condições, a continuidade da tubulação é corrigido quando um componente de
ruptura é removido. Por exemplo, se o tamanho do componente de encaixe coincidir com o tamanho
de tubulação onde ele foi colocado (de maneira que não são criadas transições), a continuidade do
segmento é restaurada quando o componente de encaixe é removido.
Adicionar uma válvula esférica em um segmento de tubulação

1. No Navegador de projeto, abra uma vista de planta, corte ou elevação onde você deseja colocar um
componente de encaixe.

2. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Acessório de tubo e, no Seletor de


tipo, selecione Válvula esférica.

3. Posicione a visualização da válvula esférica sobre o segmento de tubulação onde deseja inserir a
válvula e, quando a referência ao centro for exibida, clique para colocar a válvula.

4. A válvula encaixa-se na tubulação e conecta os tubos aos conectores abertos da válvula.

Tubulação

Utilize as ferramentas Tubulação para desenhar tubulações em um projeto para conectar equipamento
mecânico e ajustes.

Tubulações podem ser desenhadas horizontal e verticalmente.

Tubulação genérica (intenção de projeto)


É possível desenhar tubulações horizontais, verticais e inclinadas usando os comandos de tubulação
da guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação ou usando as opções de tubulação a partir do menu
de contexto ao clicar com o botão direito do mouse no conector nas extremidades de tubulações,
conexões de tubulação e equipamento mecânico.
Na primeira vez que você desenhar tubulações em um projeto, é preciso especificar as preferências
de trecho para o tipo de tubulação que estiver sendo colocado. Se as preferências de rota ainda não
tiverem sido especificadas, siga para Especificando as preferências para a rota de tubulação.
Argumento de tubulação
Desenhe um marcador de posição de tubulação nas primeiras etapas de projeto quando você deseja
indicar a localização aproximada de um trecho de tubulação ou para exibir um layout que não tenha
sido totalmente dimensionado. O marcador de posição de tubulação é exibido como geometria de
linha única sem acessórios. Usando o marcador de posição de tubulação, é possível permitir um
sistema bem conectado enquanto o projeto ainda é desconhecido, e que pode ser ajustado em outra
fase do projeto. Você pode converter o marcador de posição de tubulação para uma tubulação de
duas linhas com conectores.
Ferramentas de colocação de tubulação

Quando a ferramenta Tubulação ou Argumento de tubulação é selecionada, Modificar | guia Colocar


tubulação fornece as seguintes opções para sua colocação:
• Justificação: abre a caixa de diálogo Configuração de justificação, onde é possível especificar
justificação horizontal, deslocamento horizontal e justificação vertical para a tubulação.
Nota: Esta opção não está disponível quando a ferramenta Argumento de tubulação está
selecionada.
• Conectar automaticamente: permite conectar automaticamente aos snaps em um componente
ao iniciar ou terminar um segmento de tubulação. Isto é útil para conectar segmentos em elevações
diferentes. No entanto, ao desenhar uma tubulação ao longo do mesmo caminho que outra
tubulação em um deslocamento diferente, desmarque Conectar automaticamente para evitar criar
uma conexão não intencional.
• Herdar elevação: herda a elevação do elemento ao qual o snap está sendo efetuado.
• Herdar tamanho: herda o tamanho do elemento ao qual o snap está sendo efetuado.
• Inclinação desativada: desenha tubulações sem inclinação.
• Inclinação ascendente: desenha tubulações com inclinação ascendente.
• Inclinação descendente: desenha tubulações com inclinação descendente.
• Valor de inclinação: especifica um valor de inclinação para desenhar tubo quando inclinação
ascendente ou descendente estiverem ativadas.
• Exibir dica de ferramenta de inclinação: exibe informações de inclinação ao desenhar tubo
inclinado.
• Adicionar na vertical: a tubulação inclinada se conectar usando o valor de inclinação atual.
• Alterar a inclinação: A tubulação inclinada se conecta diretamente, independente do valor da
inclinação.
• Identificar na colocação: aplica o identificador de anotação padrão a um segmento de
tubulação quando este é colocado na vista.
Configuração de justificação

Esta caixa de diálogo é acessada ao clicar no botão Justificação enquanto a ferramenta Tubulação
estiver selecionada. É possível usar Centro, Superior, Inferior, Esquerda ou Direita como justificação
da tubulação.
• Justificação horizontal: alinha as arestas das seções de tubulação na horizontal, utilizando o
centro, esquerda ou direita da tubulação como referência.
• Deslocamento horizontal: permite especificar um deslocamento entre onde você clica na área de
desenho e onde a tubulação é desenhada. Isto é útil ao colocar a tubulação em um distância fixa
entre a tubulação e outro componente em uma vista.
• Justificação vertical: alinha as arestas das seções da tubulação na vertical, utilizando o meio,
parte inferior ou superior da tubulação como referência.
Configurações da barra de opções de tubulação

• Diâmetro: Especifica o diâmetro da tubulação. Se as conexões não puderem ser mantidas, uma
mensagem de aviso é exibida.
• Deslocamento: Especifica a elevação vertical da tubulação em relação ao nível atual. É possível
inserir um valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.

• / : Bloqueia/desbloqueia a elevação para o segmento. Quando bloqueada, a elevação do


segmento é mantida e conexões não podem ser feitas para segmentos em uma elevação diferente.
• Aplicar: Aplica as configurações atuais da Barra de opções. Ao especificar um deslocamento para
desenhar tubulação vertical em uma vista de planta, clicar em Aplicar cria a tubulação vertical entre
o deslocamento de elevação original e a configuração que está sendo aplicada.
Sobre como desenhar a tubulação em uma vista de planta

É possível desenhar tubulações horizontais, verticais e inclinadas em uma vista de planta, embora
para tubulações verticais e inclinadas com frequência é mais fácil desenhar em uma vista de elevação
ou em uma vista de corte. Consulte Desenhar uma tubulação em uma vista de elevação e Desenhar
uma tubulação em uma vista de corte.
Desenhar de tubulação horizontal

É possível desenhar segmentos de tubulação horizontal em uma vista de planta.

1. Abra a vista do sistema.

2. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Tubulação ou Argumento de


tubulação.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo de tubulação.

4. Opcionalmente, na paleta Propriedades, em Mecânica, selecione um tipo de sistema.

5. Na guia Colocar tubulação painel Ferramentas de colocação, selecione opções de colocação.

6. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para identificar


automaticamente tubulações. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na Barra
opções:

Se você deseja... então...


Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o identificador e a selecione Chamada de detalhe.
tubulação

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de v
de detalhe.

7. Na Barra de opções, especifique as opções de layout.

8. Especifique o ponto inicial da tubulação.

9. Especifique o ponto final da tubulação. Se você estiver conectando a outro segmento de tubulação
ou ajuste, clique no conector do outro segmento de tubulação ou ajuste ou clique na linha de centro
da tubulação existente.
As transições, tubos em T e os cotovelos são adicionados automaticamente ao segmento para
dutos de 2 linhas de acordo com as preferências de rota. O duto de marcador de posição é
desenhado sem cotovelos ou acessórios em T.
Os ângulos para as conexões são desenhados de acordo com as configurações de Ângulos em
configurações mecânicas.
Se a tubulação estiver atribuído a um sistema, acessórios e componentes conectados a ela são
adicionados ao mesmo sistema.
As tubulações são exibidas com linhas de centro em uma vista de linha oculta. Para as conexões da
tubulação, é possível sobrepor a linha de centro padrão ao editar a família, ao adicionar uma linha
de modelo e ao definir sua subcategoria como linha de centro.
Por padrão, as linhas de centro são desativadas em modelos dos EUA.
Ao desenhar uma tubulação de um componente com vários conectores empilhados, uma caixa de
diálogo Selecionar conector é exibida para permitir que você especifique qual conector deseja
utilizar.
Desenhar tubulações verticais

Você desenha um segmento vertical do duto em uma vista de planta ao alterar o valor de
Deslocamento na Barra de opções ao desenhar um segmento de duto.
É possível usar o Editor de inclinação para aplicar inclinação em todo um sistema ou partes de um
sistema. Consulte Usar o Editor de inclinação.
Ao aplicar valores altos de inclinação, é frequentemente mais fácil desenhar a tubulação no ângulo
desejado em uma vista de corte ou uma vista de elevação. Consulte Desenhar uma tubulação em
uma vista de elevação e Desenhar uma tubulação em uma vista de corte.
A partir de um segmento de tubulação existente

1. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Tubulação ou Argumento de


tubulação.

2. No Seletor de tipo, selecione o tipo de tubulação.

3. Opcionalmente, na paleta Propriedades, em Mecânica, selecione um tipo de sistema.

4. Na área de desenho, clique para selecionar um ponto inicial para a tubulação.

5. Na guia Colocar tubulação painel Ferramentas de colocação, selecione opções de colocação.

6. Na Barra de opções, especifique um Deslocamento diferente, clique em Aplicar e em Modificar.


Um segmento vertical é automaticamente criado, estendendo do deslocamento original para o
deslocamento recém aplicado.

7. Clique com o botão direito do mouse em um conector em uma tubulação, ajuste, acessório ou
equipamento mecânico existente e clique em Desenhar tubulação ou Desenhar marcador de
posição de tubulação.

8. Pressione a barra de espaço para assumir o tamanho e a elevação do componente existente.

Dica: É possível clicar em Modificar | guia Colocar duto painel Ferramentas de colocação
Herdar elevação ou Herdar tamanho para assumir apenas a elevação ou o tamanho.

9. Na guia Colocar tubulação painel Ferramentas de colocação, selecione opções de colocação.

10. Na Barra de opções, especifique um Deslocamento diferente e clique em Aplicar.


Um segmento vertical é automaticamente criado, estendendo do deslocamento original para o
deslocamento recém aplicado. É possível desenhar segmentos horizontais para continuar o trecho
no novo deslocamento ou clicar em Modificar para inserir somente o segmento vertical.
Os ângulos para as conexões são desenhados de acordo com as configurações de Ângulos em
configurações mecânicas.
As tubulações são exibidas com linhas de centro em uma vista de linha oculta. Para as conexões da
tubulação, é possível sobrepor a linha de centro padrão ao editar a família, ao adicionar uma linha
de modelo e ao definir sua subcategoria como linha de centro.
Por padrão, as linhas de centro estão desativadas em modelos dos EUA.
Ao desenhar uma tubulação de um componente com vários conectores empilhados, uma caixa de
diálogo Selecionar conector é exibida para permitir que você especifique qual conector deseja
utilizar.
Desenhar tubulações inclinadas

Há diversas formas de aplicar uma inclinação à tubulação:


• É possível utilizar os comandos de inclinação na faixa de opções ao desenhar a tubulação.
• É possível usar os controles de inclinação associados com uma tubulação existente para aplicar
valores pequenos de inclinação ou ajustar a inclinação para segmentos de tubulação específicos.
• É possível usar o editor de inclinação para aplicar a inclinação em todo um sistema ou partes de um
sistema.
• É possível aplicar valores altos de inclinação ao desenhar tubulações no ângulo desejado em uma
vista de corte ou uma vista de elevação.
Nota: Use o Editor de inclinação para aplicar uma inclinação a todo o sistema ou a partes específicas
de um sistema. Ao aplicar valores altos de inclinação, frequentemente é mais fácil desenhar a
tubulação no ângulo desejado em uma vista de corte ou uma vista de elevação. Consulte Uso do
Editor de inclinação e Controles de tubulação.

Aplicar inclinação ao desenhar uma tubulação


Utilize as opções de inclinação na faixa de opções para especificar a inclinação ao desenhar
tubulação horizontal em uma vista. Este método é normalmente usado para especificar pequenas
inclinações.

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes em uma
vista para ver o sistema de tubulação.

2. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Tubulação.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo de tubulação.

4. Opcionalmente, na paleta Propriedades, em Mecânica, especifique um tipo de sistema.

5. Na guia Colocar tubulação painel Ferramentas de colocação, selecione opções de colocação.

6. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para identificar


automaticamente tubulações. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na Barra
opções:

Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o identificador e a selecione Chamada de detalhe.
tubulação
Se você deseja... então...

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de
de detalhe.

7. Na guia Colocar tubulações painel Tubulação inclinada, clique em Inclinação para cima ou
Inclinação para baixo e selecione um valor de inclinação a partir da lista suspensa.

Nota: Valores de inclinação são definidos na caixa de diálogo Configurações mecânicas.

8. Para exibir informações de inclinação ao desenhar tubulação inclinado, clique na Dica de


ferramentas Exibir inclinação.

9. Na área de desenho, clique para selecionar um ponto inicial para a tubulação.


O ponto inicial é também a extremidade de referência para a inclinação aplicada. Quando uma
inclinação positiva é especificada, a extremidade de referência é menor do que o ponto final.
Especificar uma inclinação negativa coloca o ponto final abaixo da extremidade de referência (ponto
inicial).

10. Arraste para estender a tubulação e clique novamente para especificar o ponto final da tubulação.
O tubo inclinado é adicionado na área de desenho.

Uso de controles de tubulação para adicionar inclinação a uma tubulação não


inclinada
Modifique os controles de elevação que são exibidos quando um segmento de tubulação é
selecionado na vista para aplicar uma pequena inclinação para tubulação não inclinada.

1. Selecione um segmento de tubulação na vista.

2. Clique no controle de elevação em qualquer extremidade da tubulação, insira um valor para o


deslocamento que seja maior ou menor do que o valor original e pressione Enter.

O valor de inclinação e os controles de referência são adicionados no ponto central do segmento de


tubulação. O controle da referência da inclinação aponta para a referência final da inclinação, que é
o ponto de início que foi utilizado quando a tubulação original foi desenhada. A extremidade de
referência permanece em sua elevação atual quando o valor para a inclinação é alterado.
Uso de controles de tubulação para ajustar um tubo inclinado existente
Alternar a extremidade de referência
Modifique os controles que são exibidos quando um segmento de tubulação é selecionado na vista
para ajustar uma inclinação existente.

1. Selecione um segmento de tubulação na vista.

2. Clique no controle do valor de inclinação no ponto central da tubulação, insira um valor para a nova
inclinação e pressione Enter.
O controle da inclinação aponta para a extremidade de referência da inclinação, que é o ponto de
início que foi utilizado quando a tubulação original foi desenhada.

3. Clique no controle de referência da inclinação para alternar a extremidade de referência da


inclinação.
A extremidade de referência permanece em sua elevação atual quando o valor para a inclinação é
alterado.

Conectar a uma tubulação com uma elevação diferente


Para conectar um tubo existente com uma elevação diferente, é possível conectar usando o valor
de inclinação atual ou ignorar o valor da inclinação para conectar diretamente.

1. Clique no comando Tubulação ou selecione um segmento de tubulação na vista.

2. Para se conectar diretamente a despeito do valor da inclinação, na faixa de opções, clique em


Modificar | guia Colocar tubulação guia Deslocar a conexão Alterar inclinação.

3. Para usar o valor de inclinação atual, na faixa de opções, clique em Modificar | guia Colocar
tubulação guia Deslocar conexão Adicionar vertical.

4. Continue desenhando a tubulação e conecte a um tubo existente.


A tubulação é conectada diretamente, independentemente do valor de inclinação.
Desenhar uma tubulação usando o menu de contexto

Utilize os menus de contexto ao conectar a conectores existentes ao equipamento mecânico,


tubulações ou conexões.

1. Na área de desenho, selecione um componente para exibir seus conectores.

2. Clique com o botão direito do mouse no conector ao qual deseja conectar a tubulação e clique em
Desenhar tubulação ou Desenhar marcador de posição de tubulação.
Ao desenhar uma tubulação de um componente com vários conectores empilhados, uma caixa de
diálogo Selecionar conector é exibida para permitir que você especifique qual conector deseja
utilizar.

3. Arraste o outro extremo da tubulação para o destino desejado.


Transições, tubos em T e cotovelos são adicionados automaticamente ao segmento. Se ativados
em Propriedades de tipo, flanges são adicionados automaticamente ao segmento.
Sobre como desenhar a tubulação em uma vista de elevação
Utilize as mesmas ferramentas e métodos para desenhar tubulações em vistas de elevação que em
vistas de planta. No entanto, como você está visualizando o layout de outra perspectiva, os resultados
nem sempre serão os esperados. Tubulação desenhada em uma vista de elevação é desenhada com
relação ao plano de vista de elevação. Ao desenhar em uma vista de elevação, você deve manter
uma vista 3D ou uma vista de planta visível para ver os resultados das ações. Eis algumas coisas
para ter em mente:
• Para definir um ponto de início para tubulação desenhada em uma vista de elevação, selecione um
conector existente. Como não é possível especificar a profundidade para o ponto inicial, você
começa a partir de um conector para especificar a profundidade. Se você não conectar a um tubo,
acessório ou fixação existentes, a profundidade é assumida como zero, a tubulação é inserida no
plano da vista e desenhada em relação à vista de elevação (centralizada no identificador da vista de
elevação quando visualizada em uma vista de planta). Quando você conecta a tubulação em uma
tubulação existente que seja perpendicular a um plano de vista de elevação plano (por exemplo, um
tubo que vai do norte para o sul, com uma vista de elevação norte), a nova tubulação é inserida de
acordo com as seguintes condições:
A nova tubulação se conectará ao conector disponível mais próximo do plano da vista (em primeiro
plano) para a vista de elevação. Um conector disponível é um que já não esteja conectado a outro
conector e esteja dentro dos limites da vista de elevação. O único limite para uma vista de elevação
é o plano da vista no primeiro plano.
No exemplo a seguir, ambos os conectores em uma tubulação existente (1) estão disponíveis. O
segmento horizontal adicionado à vista de elevação (2) está conectado ao conector mais próximo
do plano da vista, como mostrado na vista de planta (3).

Dois conectores dentro do alcance da vista

Se só existir um conector disponível dentro do alcance da vista, aquele conector será utilizado. No
exemplo a seguir, o conector mais próximo do plano da vista já está sendo utilizado (1). Quando a
nova tubulação é adicionada à vista de elevação (2), ela é adicionada na extremidade final da
tubulação existente (3) utilizando o único conector disponível.
Somente um conector disponível dentro do alcance da vista

Se não houver conectores disponíveis dentro do alcance da vista, a nova tubulação é conectada
com um tubo em T na intersecção do plano de vista de elevação e do tubo existente. A linha de
centro da tubulação é inserida exatamente sobre o plano da vista.
• Se você estiver conectando tubulação vertical a um conector em uma tubulação existente que seja
perpendicular ao plano de vista de elevação, a nova tubulação será conectada ao conector aberto
mais próximo do plano da vista (em primeiro plano). Se não houver nenhum conector aberto, a nova
tubulação é conectada com um tubo em T na intersecção do plano da vista e do tubo existente.
No exemplo a seguir, 2 segmentos de tubulação verticais são adicionados a uma seção de
tubulação em uma vista de elevação. A tubulação original é exibida em uma vista de planta (1), na
vista 3D associada (2) e na vista de elevação sul (3).

Os segmentos verticais resultantes são exibidos (da esquerda para a direita) na forma como eles
são exibidos na vista de planta (1), na vista 3D associada (2) e na vista de elevação sul (3).
• Ao desenhar tubulação a partir de um conector em determinados componentes de família (como um
aquecedor) em uma vista de elevação, você deve deixar distância suficiente (A) entre o plano da
vista e o conector no componente para permitir o segmento e o cotovelo necessários. Quando não
houver espaço insuficiente, o plano da vista será movido para permitir a conexão.

Neste caso, quando a tubulação é desenhada na vista de elevação sul (1), o Revit adiciona um
pequeno segmento de tubulação entre o conector do aquecedor e o cotovelo, como mostrado na
vista de planta (2) e na vista 3D (3).
Sobre como desenhar a tubulação em uma vista de corte

Utilize as mesmas ferramentas e métodos de vistas de planta para desenhar tubulações em vistas de
corte. No entanto, como você está visualizando o layout de outra perspectiva, os resultados não serão
sempre os esperados. A tubulação desenhada em uma vista de corte é desenhada em relação ao
plano da vista de corte. Ao desenhar em uma vista de corte, você deve manter uma vista 3D ou uma
vista de planta visível para ver os resultados das ações. Eis algumas coisas para ter em mente:
• Para definir um ponto de início para tubulações desenhadas em uma vista de corte, selecione um
conector existente. Como não é possível especificar a profundidade para o ponto inicial, você
começa a partir de um conector para especificar a profundidade. Se você não conectar a um tubo,
acessório ou luminária existentes, a profundidade é presumida como zero; a tubulação é inserida no
plano da vista e desenhada em relação à vista de corte (centralizada no plano da vista de corte
quando visualizada em uma vista de planta).
Dica: É possível inserir a vista de planta para um corte para especificar a localização exata de um
tubo.
• Quando você conecta tubulação em uma tubulação existente que seja perpendicular ao plano da
vista de corte (por exemplo, um tubo que vai do norte para o sul, com uma vista de corte virada para
o norte), a nova tubulação é inserida de acordo com as seguintes condições:
A nova tubulação será conectada ao conector disponível mais próximo do plano da vista (em
primeiro plano) para a vista de corte. Um conector disponível é um que já não esteja conectado a
outro conector e esteja dentro dos limites da vista de corte.
No exemplo a seguir, ambos os conectores em uma tubulação existente (1) estão disponíveis. O
segmento horizontal adicionado à vista de corte (2) está conectado ao conector mais próximo do
plano da vista, como mostrado na vista de planta (3).

Ambos os conectores disponíveis dentro do alcance da vista

• Se somente um conector estiver disponível dentro do alcance da vista de conector, ele será o
conector usado.
Somente um conector disponível dentro do alcance da vista

Apesar de ambas as extremidades da tubulação existente estarem dentro do alcance da vista no


exemplo a seguir, somente uma está disponível. O outro conector já está em uso. O conector
disponível é utilizado, mesmo se for o mais longínquo do plano da vista.

Dois conectores dentro do alcance da vista, mas um conector já em uso

Se todos os conectores estiverem fora do alcance da vista, a tubulação é conectada com um tubo
em T na intersecção do plano da vista e do tubo existente. A linha de centro da tubulação é inserida
exatamente sobre o plano da vista.
Todos os conectores disponíveis fora do alcance da vista

Se não houver conectores disponíveis dentro do alcance da vista, a tubulação é conectada com um
tubo em T na intersecção do plano de vista e do tubo existente. A linha de centro da tubulação é
inserida exatamente sobre o plano da vista.

O único conector dentro do alcance da vista já está em uso

• Ao desenhar tubulação a partir de um conector em determinados componentes de família (como um


aquecedor) em uma vista de corte, você deve deixar distância suficiente (A) entre o plano da vista e
o conector no componente para permitir o segmento e o cotovelo necessários. Quando não houver
espaço insuficiente, o plano da vista será movido para permitir a conexão.
Neste caso, quando a tubulação é desenhada na vista de corte (1), o Revit adiciona um pequeno
segmento de tubulação entre o conector do aquecedor e o cotovelo, como mostrado na vista de
planta (2) e vista 3D (3).

• Tubulação desenhada em uma vista de corte é desenhada em relação ao plano de vista. Isto
significa que, se você criar um corte que não seja paralelo ao eixo X ou Y em uma planta de piso, a
tubulação desenhada naquela vista de corte será colocada no mesmo ângulo que o corte.
Na seguinte amostra de projeto, você deseja adicionar tubulação para conectar o fornecimento
principal no nível 2 à bomba de circulação acima do aquecedor no nível 1.

Abra a vista de corte e use a ferramenta Tubulação para adicionar um segmento vertical a partir do
nível 1 para o Nível 2 (1), um segmento horizontal para um ponto acima da bomba de circulação (2)
e um segmento vertical para baixo para o conector da bomba (3).

A conexão é feita, mas a rota pode não ser a esperada. A vista da planta e a vista 3D associada
mostram como a tubulação foi de fato criada. A tubulação resultante foi desenhada com o primeiro
segmento horizontal paralela ao plano da vista de corte. A seguir, como a tubulação vertical foi
conectada à bomba, o Revit adicionou um cotovelo e um segmento horizontal (desenhado
perpendicular ao plano da vista de corte) para alinhar a extremidade do segmento com a bomba.
Desenhar tubulações paralelas

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível adicionar tubulações paralelas a um trecho de tubos e tubulações que incluam cotovelos.

O comando Tubulações paralelas não pode ser usado em trechos de tubulação que incluam tubos em
T, em cruz e válvulas.

1. Abra a vista onde deseja adicionar tubulações paralelas.

2. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Tubulações paralelas.

3. Na faixa de opções, especifique as seguintes opções:

Se você deseja... Então...

alterar o número padrão de trechos de tubulações horizontais ou verticais insira um valor na caixa de texto à direita do número h
número vertical.

alterar o valor padrão do deslocamento para trechos de tubulação insira um valor na caixa de texto à direita do deslocam
horizontais ou verticais do deslocamento vertical.

4. Na área de desenho, mova o cursor para uma tubulação existente para realçar um segmento.
Quando você move o cursor para um dos lados da tubulação existente, um contorno para as
tubulações paralelas é exibido.
Pressione a tecla Tab para selecionar todo o trecho de tubulação.

5. Clique para colocar as tubulações paralelas.

6. Para concluir o trecho de tubulação paralela, clique em Modificar.


Especificar as preferências de rota para tubulações

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível atribuir segmentos e conexões para faixas de tamanhos específicos ao rotear a tubulação.

Para especificar as preferências de rota


Para adicionar uma linha
Para remover uma linha
Para mover uma linha
Para adicionar ou modificar os segmentos de tubulação e tamanhos

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes em uma
vista para ver o sistema de tubulação.

2. No Navegador de projeto, expanda Famílias Tubulações Tipos de tubulação.

3. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de tubulação e clique em Propriedades de tipo.
Nota: Para editar as propriedades de tipo de tubulação enquanto o comando Tubulação estiver
ativo, clique em (Editar tipo).

4. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Segmentos e conexões, para Preferências de rota,


clique em Editar.

5. Na caixa de diálogo Preferências de rota, especifique uma peça e uma faixa de tamanho a serem
utilizados.
Vários segmentos de tubulação podem ser adicionados em uma preferência de rota. Múltiplas
conexões podem ser adicionadas para cada seção de tipo de peça (Cotovelo, Junção, Cruzeta,
Transição, União, Cobertura).
Se mais de uma peça para uma conexão cumpre os critérios durante o layout, a primeira peça na
lista é utilizada. É possível mover a linha para cima ou para baixo para alterar a prioridade de uma
peça.
Ao especificar a faixa de tamanho de uma peça, Nenhum significa que a peça nunca será utilizada,
e os Todos significa que a peça será sempre usada. Definir a faixa de tamanhos como Nenhum é
útil ao alterar as conexões após o layout. Uma conexão cujo tamanho for definido como Nenhum
será exibida no Seletor de tipo quando a opção Restringir para as preferências de rota estiver
selecionada.

6. Selecione a linha na seção onde você deseja adicionar uma nova linha. A nova linha é adicionada
abaixo.

7. Clique em Adicionar linha.

8. Selecione a linha que deseja excluir.

9. Clique em Remover linha.

10. Selecione a linha que desejar mover.

11. Clique em Mover para cima ou Mover para baixo.

12. Clique em Segmentos e tamanhos.


Utilize a caixa de diálogo Configurações mecânicas para adicionar ou excluir um segmento de
tubulação, alterar suas propriedades ou adicionar ou excluir os tamanhos disponíveis.
Nota: Ao rotear a tubulação, o Revit usa a configuração de preferências de rota primeiro e, a seguir,
se necessário, utiliza asConfigurações de ângulos em Configurações mecânicas.

Se você alterar as preferências de rota e deseja atualizar trechos de tubulação existentes no projeto
com o mesmo tipo, selecione os segmentos e conexões existente e na guia Modificar, clique
em (Reaplicar tipo). Se você deseja alterar o tipo para um trecho de tubulação e utilizar outra
preferência de rota, na guia Modificar, clique em (Alterar tipo).
Especificar símbolos de elevação e queda para um sistema de tubulação

Utilize o Navegador de projeto para especificar os símbolos de elevação e queda para um sistema de
tubulação.

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes em uma
vista para ver o sistema de tubulação.

2. No Navegador de projeto, expanda Famílias Sistemas de tubulação Sistema de tubulação.

3. Clique com o botão direito do mouse em um sistema de tubulação e clique em Propriedades de tipo.

4. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Parâmetros de tipo, em Elevação/Queda, especifique


os seguintes símbolos de elevação e queda utilizados com o sistema de tubulação selecionado:
• Símbolo de queda de duas linhas: clique na coluna Valor e, a seguir, clique em para abrir a
caixa de diálogo Selecionar símbolo, onde é possível selecionar o símbolo a ser utilizado para
indicar uma queda em desenhos de duas linhas no projeto.
• Símbolo de elevação de duas linhas: clique na coluna Valor e, a seguir, clique em para abrir
a caixa de diálogo Selecionar símbolo, onde é possível selecionar o símbolo a ser utilizado para
indicar uma elevação em desenhos de duas linhas no projeto.
• Símbolo de queda de linha única: clique na coluna Valor e, a seguir, clique em para abrir a
caixa de diálogo Selecionar símbolo, onde é possível selecionar o símbolo utilizado para indicar
uma queda em desenhos de uma linha única no projeto.
• Símbolo de elevação de linha única: ao clicar na coluna Valor, a caixa de diálogo Selecionar
símbolo se abre, onde é possível selecionar o símbolo utilizado para indicar uma elevação em
desenhos de uma linha única no projeto.
• Linha única Símbolo de T para cima: clique na coluna Valor e, a seguir, clique em para abrir
a caixa de diálogo Selecionar símbolo, onde é possível selecionar o símbolo utilizado para indicar
um T acima em desenhos de uma linha única no projeto.
• Linha única Símbolo de T para baixo: clique na coluna Valor e, a seguir, clique em para abrir
a caixa de diálogo Selecionar símbolo, onde é possível selecionar o símbolo utilizado para indicar
um T abaixo em desenhos de uma linha única no projeto.

5. Clique em "OK".
Trabalhar com controles de tubulação

Quando um segmento de tubulação é selecionado em uma vista, diversos controles permitem ajustar
o tamanho, comprimento, elevação e inclinação para segmentos de tubulação.
• O tamanho da conexão do duto é exibido próximo ao conector em cada lado. É possível clicar no
tamanho e inserir um valor para especificar o tamanho. As transições são criadas automaticamente
quando necessário.
• Quando um acessório pode ser invertido sem desconectá-lo do sistema, é possível clicar no
símbolo para inverter o acessório horizontal ou verticalmente no sistema e orientar o acessório
em relação ao fluxo de ar.
• Quando um acessório pode ser girado sem desconectá-lo do sistema, é possível clicar no
símbolo para alterar sua orientação no sistema.
• Um símbolo de mais (+) próximo ao acessório indica que é possível atualizar o acessório. Por
exemplo, um cotovelo pode ser atualizado para um tubo em T; um T pode ser atualizado para uma
cruz.
• Um símbolo de menos (-) próximo a um lado não utilizado permite rebaixar o acessório. Por
exemplo, uma cruz com um lado não utilizado pode ser rebaixada para um tubo em T; um tubo em
T com um lado não utilizado pode ser rebaixado para um cotovelo.
Usando controles de cota

1. Selecione uma tubulação na área de desenho para exibir os controles de tubulação e os valores de
deslocamento.

2. Clique no controle de comprimento temporário acima de um segmento de tubulação, insira o


comprimento desejado da tubulação e pressione Enter.
Usando os controles de elevação

1. Selecione uma tubulação na área de desenho para exibir os controles de tubulação e os valores de
deslocamento.

2. Clique no controle de elevação em cada extremidade de um segmento de tubulação, insira um valor


para a elevação e pressione Enter.
Se você inserir um valor diferente para cada extremidade de um segmento, a inclinação é aplicada
ao segmento.
Usando controles de inclinação

1. Selecione uma tubulação na área de desenho para exibir os controles de tubulação e os valores de
deslocamento.

2. Clique no controle de elevação em uma extremidade de tubulação, insira um valor para o


deslocamento que especifica que uma elevação é maior ou menor do que o deslocamento na outra
extremidade da tubulação e pressione Enter.

O controle de inclinação no ponto central indica a direção da inclinação e aponta na direção da


extremidade de referência da tubulação. (Quando o valor da inclinação é alterado, a extremidade de
referência permanece em sua elevação atual). O valor do controle da inclinação no centro da
tubulação indica a elevação/trecho, o ângulo, a porcentagem ou relação da inclinação, dependendo
do parâmetro Unidades do projeto da disciplina Tubulação na caixa de diálogo Unidades do projeto.
Alternar a extremidade de referência

1. Clique o ângulo no ponto central da tubulação.


O ângulo vira para apontar para a extremidade oposta da tubulação.
Definir uma inclinação absoluta

1. Clique no valor da inclinação no ponto central da tubulação, insira um valor para a inclinação e
pressione Enter.
O valor que você inserir é a elevação da inclinação para o trecho ou o ângulo absoluto para a
inclinação, dependendo do parâmetro Exibição da inclinação na caixa de diálogo Unidades do
projeto.
onverter o marcador de posição de tubulação para tubulação de 2 linhas

É possível converter um marcador de posição de tubulação para tubulações com acessórios.

As propriedades de tipo dos elementos do marcador de posição determinam os acessórios a


adicionar. Por exemplo, se um marcador de posição de tubulação é criado com um tipo de tubulação
de PVC com tampas, então os elementos do marcador de posição serão convertidos para o material
tubulação de PVC com tampas, em vez de tubos em T.

1. Selecione um marcador de posição do elemento, segmento ou todo o layout do marcador de


posição a converter.

2. Clique em Modificar | guia Múltipla seleção painel Editar Converter marcador de posição.
O marcador de posição de tubulação é convertido para tubulações com acessórios.
Nota: Se Exibir avisos relacionados estiver disponível na faixa de opções, clique nesta opção
para revisar as mensagens de aviso relativas à conversão de marcador de posição de layouts de
tubulações.

Tubulação flexível

Você desenha tubulações flexíveis usando a ferramenta Tubulação flexível na guia Sistemas painel
Hidráulica e tubulação ou usando a opção Desenhar tubulação flexível no menu de contexto ao clicar
com o botão direito do mouse em um conector para extremidades de tubulações, conexões de
tubulação, equipamento mecânico, acessórios de tubulações e conexão hidráulica.

As etapas a seguir fornecem um exemplo de adição de tubulação flexível para ligar os componentes
em planos de tubulações. Esta ferramenta somente está disponível em vistas de planta e 3D. É
possível modificar a posição de vértices para alterar a forma da tubulação flexível em uma vista de
corte ou de elevação.

Configurações da barra de opções de tubo flexível

• Nível: (somente vistas 3D, de elevação e de corte) especifica o nível de referência para a tubulação
flexível.
• Diâmetro: Especifica o diâmetro da tubulação flexível. Se as conexões não puderem ser mantidas,
uma mensagem de aviso é exibida.
• Deslocamento especifica a elevação vertical da tubulação flexível em relação ao nível atual.
Ferramentas de colocação de tubo flexível

• Conectar automaticamente: permite conectar automaticamente aos snaps em um componente


ao iniciar ou terminar um segmento de tubulação flexível. Isto é útil para conectar segmentos em
elevações diferentes. No entanto, ao desenhar uma tubulação flexível ao longo do mesmo caminho
que outra tubulação em um deslocamento diferente, desmarque Conectar automaticamente para
evitar criar uma conexão não intencional.
• Ativar/Desativar identificador na colocação: aplica o identificador de anotação padrão para
um segmento de tubulação quando ele é colocado na vista.
Desenhar uma tubulação flexível

Quando você inicia uma planta de tubulação, é preciso especificar as preferências de trecho para o
tipo de tubulação que está sendo inserida na planta. Se as preferências de rota para o tipo de
tubulação selecionado ainda não foram especificadas, siga paraEspecificando as preferências para a
rota de tubulação.

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes em uma
vista para ver o sistema de tubulação.

2. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Tubulação flexível.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo de tubulação flexível.

4. Na Barra de opções, especifique as opções de layout.

5. Na guia Colocar tubulação painel Ferramentas de colocação, selecione opções de colocação.

6. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para identificar


automaticamente tubulações. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na Barra
opções:

Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o identificador e a selecione Chamada de detalhe.
tubulação

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de
de detalhe.

7. Na área de desenho, clique para especificar o ponto inicial da tubulação flexível, arraste para
estender a visualização da tubulação flexível ao longo do caminho que deseja que a tubulação
flexível siga. Clique em cada ponto onde a tubulação flexível deveria dobrar e, por último, clique em
um conector para finalizar a tubulação flexível em seu destino (outro segmento de tubulação,
componente de equipamento mecânico ou conexão de tubulação).
Alguns componentes têm vários conectores que são exibidos empilhados um sobre o outro. Ao
desenhar uma tubulação flexível a partir de um conector empilhado, uma caixa de diálogo
Selecionar conector é exibida para permitir que você especifique qual conector deseja utilizar.

As transições e tubos em T são adicionados automaticamente ao segmento.


A tubulação flexível é exibida com linhas de centro em uma vista de linha oculta. Para as conexões
da tubulação, é possível sobrepor a linha de centro padrão ao editar a família, ao adicionar uma
linha de modelo e ao definir sua subcategoria como linha de centro.
Por padrão, as linhas de centro estão desativadas em modelos dos EUA.
Desenhar uma tubulação flexível usando o menu de contexto

Utilize este método ao conectar tubulação flexível a um sistema de tubulação.

1. Na área de desenho, selecione um componente de equipamento mecânico, corte de tubulação


flexível, tubulação ou uma conexão de tubulação.

2. Clique com o botão direito do mouse no conector onde você deseja conectar a tubulação flexível e
clique em Desenhar tubo flexível.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo de tubulação flexível.

4. Na Barra de opções, especifique as opções de layout.


5. Na guia Colocar tubulação painel Ferramentas de colocação, selecione opções de colocação.

6. Arraste o outro extremo da tubulação para o destino desejado.


Ao adicionar tubulação flexível a um segmento de tubulação flexível, os dois segmentos são
automaticamente combinados para formar um segmento contínuo.
Controles de tubo flexível

É possível utilizar conector, vértice e alterar controles de tangente para ajustar a rota de tubulação
flexível.
• (Vértice) aparece ao longo do comprimento da tubulação flexível e permite alterar o ponto onde a
tubulação flexível se dobra. Clicar com o botão direito do mouse em uma tubulação flexível exibe
um menu de contexto que contém as opções que permitem inserir ou excluir um vértice. Use
vértices para alterar a forma de uma tubulação flexível horizontal em uma vista de planta ou vertical
em uma vista de corte ou de elevação.
• (Alterar tangente) aparece no início e no fim da tubulação flexível e permite ajustar a tangência
entre a primeira e a última dobra.
• (Conector) aparece em cada extremidade da tubulação flexível para permitir o reposicionamento
da extremidade da tubulação flexível. Permite conectar ou desconectar a tubulação flexível a outro
componente.

Adicionar um vértice à um tubo flexível

1. Selecione uma seção de tubulação flexível em uma vista.

2. Clique com o botão direito do mouse no segmento de tubulação e clique em Inserir vértice para
adicionar vértices conforme necessário.

3. Arraste o cursor para situar no vértice da tubulação flexível e clique para fixar sua posição na
tubulação flexível.
Os controles do novo vértice são adicionados na tubulação flexível.
Alterar a rota da tubulação flexível

1. Selecione uma seção de tubulação flexível em uma vista.


2. Use vértices para alterar a forma de uma tubulação flexível horizontal em uma vista de planta ou
vertical em uma vista de corte ou de elevação.
Arraste os controles de vértice para alterar a rota da tubulação.

Remover um vértice de uma tubulação flexível

1. Selecione uma seção de tubulação flexível em uma vista.

2. Selecione um segmento de tubulação flexível.

3. Clique com o botão direito do mouse no tubo flexível, clique em Excluir vértice e, a seguir, clique no
vértice da tubulação flexível que você deseja remover.
Flanges de tubulação

As flanges de tubulação são objetos individuais que são separados do segmento da tubulação.

Por exemplo, um segmento de tubulação com conexões com flange de fato compreende 5 objetos: 2
segmentos de tubulação, 1 flange com cotovelo e 2 contra-flanges. Tendo flanges representados
como objetos renderiza sistemas mais precisos que refletem a construção física do sistema de
tubulação.
Nota: O flange selecionado no Seletor de tipos é desenhado no modelo, independentemente do tipo
de acessório ao qual a tubulação se conecta. O tamanho do flange desenhado depende do tamanho
da tubulação. Assegure-se de selecionar os acessórios e tipo de flange corretos em Propriedades de
tipo, para que eles se ajustem corretamente.

Assegure-se de não atribuir um tipo de flange para outros tipos de tubo, como PVC ou soldados.
Flanges somente são adicionados quando uma tubulação é conectada a outro objeto. Os flanges são
colocados ao conectar a equipamento existente ou quando outros acessórios são inseridos durante o
layout.
Nota: É possível criar tabelas para flanges. Os flanges são classificados como Acessório de
tubulação.

O gráfico mostrado aqui exibe um flange entre um tubo e a conexão de cotovelo.


O programa adiciona flanges ao desenhar tubulações, com base em uma seleção feita na caixa de
diálogo Propriedades de tipo. Defina Parâmetros de tipo para especificar o tipo de flange padrão
utilizado com o tipo de tubulação selecionado.
Tópicos nesta seção

• Adicionar flanges manualmente


Utilize a ferramenta Conexão de tubulação para adicionar flanges à um sistema de tubulação. Antes
de exibir os flanges, você deve especificar o tipo de flange padrão na caixa de diálogo Propriedades
de tipo.
• Adicionar flanges automaticamente
Antes de exibir flanges automaticamente, é preciso especificar o tipo de flange padrão na caixa de
diálogo Propriedades de tipo.
Adicionar flanges manualmente

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Utilize a ferramenta Conexão de tubulação para adicionar flanges à um sistema de tubulação. Antes
de exibir os flanges, você deve especificar o tipo de flange padrão na caixa de diálogo Propriedades
de tipo.

1. No Navegador de projeto, abra a vista na qual deseja inserir o flange.

2. No Navegador de projeto, expanda Famílias Tubulações Tipos de tubulação.

3. Clique com o botão direito do mouse em tipo de tubulação e clique em Propriedades.


4. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Parâmetros de tipo, Mecânica, especifique o tipo de
acessório de flange padrão utilizado com o tipo de tubulação selecionado.
Nota: O valor padrão de tipo de flange é Nenhum. Se estiver definido como nenhum, nenhum flange
é exibido para aquele tipo de tubulação.

5. Clique em OK.

6. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Conexão de tubulação.

7. No Seletor de tipo, selecione um tipo de flange.


Nota: O flange selecionado no Seletor de tipos é desenhado no modelo, independentemente do tipo
de acessório ao qual a tubulação se conecta. O tamanho do flange desenhado depende do
tamanho da tubulação. Assegure-se de selecionar os acessórios e tipo de flange corretos em
Propriedades de tipo, para que eles se ajustem corretamente.

8. Selecione um acessório/extremidade de tubulação ao qual conectar o flange.


Adicionar flanges automaticamente

Antes de exibir flanges automaticamente, é preciso especificar o tipo de flange padrão na caixa de
diálogo Propriedades de tipo.

A ilustração à esquerda mostra uma conexão de tubo sem flanges exibidos. A ilustração à direita
exibe flanges realçados entre as extremidades de tubulações e o cotovelo.

1. No Navegador de projeto, abra a vista na qual deseja inserir o flange.

2. No Navegador de projeto, expanda Famílias Tubulações Tipos de tubulação.

3. Clique com o botão direito do mouse em tipo de tubulação e clique em Propriedades.

4. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Parâmetros de tipo, Mecânica, especifique o tipo de


acessório de flange padrão utilizado com o tipo de tubulação selecionado.
Nota: O valor padrão de tipo de flange é Nenhum. Se estiver definido como nenhum, nenhum flange
é exibido para aquele tipo de tubulação.
5. Clique em OK.

6. Desenhe uma ou várias tubulações e adicione acessórios.


Os flanges são adicionados automaticamente entre extremidades de tubulações e acessórios.
Adicionar uma cobertura

Você pode adicionar um tampa de extremidade na extremidade aberta do conteúdo do duto e


tubulação.

Para adicionar uma cobertura para dutos ou tubulações


Para adicionar uma cobertura em um conector de duto ou tubulação selecionado
Para adicionar uma cobertura para uma rede de tubulação ou dutos
O Revit utiliza as informações especificadas nas preferências de rota para determinar o tipo de
cobertura a ser adicionada.

1. Selecione um segmento de duto ou tubulação, conexão ou acessório.

2. Clique na guia Modificar|Dutos ou na guia Modificar|Tubulações painel Editar Extremidades


abertas da cobertura.
As coberturas são adicionadas à todas as extremidades abertas do elemento selecionado.

3. Clique com o botão direito do mouse em um conector e clique em Extremidade aberta da cobertura.

4. Selecione uma rede de duto ou tubulação.


5. Clique na guia Modificar|Dutos ou na guia Modificar|Tubulações painel Editar Extremidades
abertas da cobertura.
As coberturas são adicionadas à todas as extremidades abertas do conteúdo selecionado.
As novas coberturas são realçadas e uma caixa de diálogo de aviso exibe o número de coberturas
que foram adicionadas. Utilize a caixa de diálogo para remover coberturas ou exibir detalhes sobre
onde as coberturas foram adicionadas.
Nota: As coberturas não são adicionadas aos levantamentos de materiais quando você seleciona
um sistema. É necessário adicionar uma cobertura manualmente para qualquer levantamento de
material.

Colocar equipamento mecânico

Esta ferramenta permite que você coloque equipamentos mecânicos, como caldeiras, e radiadores
com aletas em um sistema de tubulação.

1. No Navegador de projeto, abra uma vista onde deseja colocar o equipamento mecânico.

2. Na área de desenho, aproxime o zoom na área onde deseja colocar o equipamento mecânico para
o sistema de tubulação.

3. Clique na guia Sistemas painel Mecânico Equipamento mecânico e, no Seletor de tipo,


selecione um determinado tipo de equipamento.
4. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para automaticamente
identificar equipamentos. A seguir, especifique as opções de identificação seguintes na Barra
opções:

Se você deseja... então...

alterar a orientação do identificador selecione Horizontal ou Vertical.

carregar identificadores adicionais clique em Identificadores.

incluir uma linha de chamada de detalhe entre o selecione Chamada de detalhe.


identificador e o equipamento

alterar o comprimento padrão da chamada de detalhe insira um valor na caixa de texto à direita da caixa de
verificação Chamada de detalhe.

5. Na Barra de opções, especifique se deseja ativar Rotacionar após a colocação.

6. Mova o cursor para onde deseja colocar o equipamento mecânico e clique.

Dica: É possível pressionar ESPAÇO para girar o equipamento antes de colocá-lo na vista. O
equipamento é girado em 90 graus cada vez que você pressiona ESPAÇO.

Colocar conexões de tubulação

É possível adicionar conexões de tubulação a uma vista de planta, de corte, de elevação e vistas 3D.

1. No Navegador do projeto, abra a vista na qual deseja inserir o acessório de tubulação.

2. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Acessório de tubulação.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo acessório de tubulação.

4. Na área de desenho, clique na linha de centro de um segmento de tubulação para conectar o


acessório ao segmento de tubulação.
Sobre como colocar válvulas e conexões em vistas de corte ou de
elevação
É possível adicionar tubulação, duto, bandeja de cabos e acessórios de conduíte, equipamento
elétrico, materiais hidráulicos, válvulas e acessórios nas vistas de corte ou elevação.

Por exemplo, é possível agora inserir uma válvula em uma tubulação vertical em uma vista de
elevação.
Você também pode adicionar equipamento mecânico (somente o equipamento que se divide em um
elemento com base em linha, como duto, tubulação, conduíte etc.) em vistas de corte ou de elevação.
Quando componentes inseridos se conectam a um elemento com base em linha (duto, tubulação,
conduíte e bandeja de cabo), eles herdam a associação de nível daquele elemento.
Quando componentes são inseridos no espaço livre, eles são associados para o nível do andar mais
próximo abaixo deles; se não houver níveis de andares abaixo, então o primeiro acima é utilizado.

Colocação de uma comporta de válvula em uma tubulação vertical em uma vista de corte

Você pode:
• inserir acessórios no espaço entre os níveis
• inserir acessórios no espaço em uma vista de corte
• inserir duto em T no corte em vários níveis
• inserir válvula no corte
• colocar um duto cotovelo no corte no espaço
• colocar uma válvula no corte no espaço
• desenhar duto vertical em um corte de duto horizontal
• adicionar um registro em um duto vertical no corte
• inserir um acessório no espaço entre os níveis
• colocar uma válvula em um tubo inclinado no corte
• adicionar um objeto em uma vista 3D

Configurações mecânicas para tubulações


Utilize a caixa de diálogo Configurações mecânicas para configurar os tamanhos de componente e o
comportamento e a aparência dos sistemas mecânicos.

Para obter informações sobre configurações mecânicas para duto, consulte Configurações mecânicas.
Especificar as configurações de linha oculta para tubulações

Quando você seleciona Linhas ocultas na caixa de diálogo Configurações mecânicas, é possível
especificar como as tubulações que se cruzam (em planos separados) são apresentadas em seu
projeto.

Nos desenhos de duas linhas, segmentos cruzados de dutos e segmentos de tubulação são exibidos
de forma que as linhas que representam o segmento no plano mais distante aparecem em um estilo
diferente para indicar que elas são ocultas por, e não conectadas ao segmento no primeiro plano,
como mostrado. Os parâmetros de linha oculta somente são aplicados quando a linha oculta está
selecionada como o estilo visual.

1. Clique na guia Sistema painel Mecânica Configurações mecânicas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações mecânicas, clique em Linha oculta.

3. No painel direito, especifique os seguintes parâmetros para o estilo de linha e a largura da folga:
• Desenhar linhas ocultas do MEP: quando selecionado, os dutos ou as tubulações são
desenhados com o estilo de linha e folgas especificados para linhas ocultas.
• Estilo de linha: Clique na coluna Valor e selecione um estilo de linha na lista suspensa que
determina como as linhas de um segmento oculto são exibidas no ponto onde os segmentos se
cruzam.
• Intervalo interno: Especifica a folga para as linhas que aparecem dentro um segmento de
intersecção. Se for selecionado Linhas finas, a folga não será exibida.
• Folga externa: Especifica a folga para as linhas que aparecem externas aos segmentos de
intersecção. Se for selecionado Linhas finas, a folga não será exibida.
• Linha única: especifica a folga para as linhas ocultas únicas onde os segmentos se cruzam.
Sobre as configurações de tubulação

Quando Configurações de tubulação é selecionado, o painel direito exibe os parâmetros que são
comuns a todos os sistemas de tubulações, encanamento e de proteção contra incêndio em um
projeto.

As ramificações abaixo de Configurações de tubulação (Conversão, Segmentos e tamanhos, Fluídos,


Inclinações, Cálculo) permitem definir os parâmetros padrão que serão aplicados separadamente aos
sistemas e à tubulação em um projeto.
Nota: Tipos de conexões de tubulação, tipos de material de tubulação, tabelas de tubulação,
configurações de tubulação, tamanhos de tubulação e tipos de tubulação podem ser copiados de um
projeto para outro usando a operação Transferindo padrões de projeto.

Especificar as configurações de tubulação

Quando as configurações de tubulação forem selecionadas no painel esquerdo, será possível


especificar as configurações que serão aplicadas em tubulações, encanamentos e sistemas de
proteção contra incêndio.

1. Clique na guia Sistema painel Mecânica Configurações mecânicas.

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo de configurações Mecânicas, clique em Configurações da


tubulação.

3. No painel direito, especifique os seguintes parâmetros:


• Usar Escala de anotação Escala para conexões de linha única: eesa opção é selecionada
para desenhar conexões e acessórios de tubulação no tamanho especificado pelo parâmetro
Tamanho da anotação da conexão de tubulação. Alterar esta configuração não altera o tamanho
plotado dos componentes que já estiverem colocados em um projeto.
• Tamanho da anotação da conexão de tubulação: Especifica o tamanho plotado das conexões
e acessórios desenhados em vistas de linha única. Este tamanho é mantido independentemente
da escala do desenho.
• Prefixo do tamanho da tubulação: Especifica o símbolo que precede o tamanho da tubulação
que aparece nos parâmetros das Propriedades de instância.
• Sufixo do tamanho da tubulação: Especifica o símbolo anexado ao tamanho da tubulação que
aparece nos parâmetros das Propriedades de instância.
• Separador do conector da tubulação: Especifica o símbolo que é utilizado para separar
informações quando dois diferentes tamanhos de conectores são utilizados.
• Tolerância do conector da tubulação: Especifica o número de graus pelos quais os conectores
de tubulação podem ser desviados do seu ângulo de coincidência especificado. A configuração
padrão é cinco graus.
• Tamanho da anotação de elevação/queda da tubulação: Especifica o tamanho plotado da
anotação de elevação/queda desenhados em vistas de linha única. Este tamanho é mantido
independentemente da escala do desenho.
4. Especificar ângulos
5. Quando Ângulos estiver selecionado no painel esquerdo, o painel direito exibe as opções
para especificar o ângulo de ajuste que oRevit irá utilizar ao adicionar ou modificar a
tubulação.
6. As configurações para os ângulos de conexão podem ser copiadas para outro projeto
utilizando o recurso Transferir normas do projeto.
7. Selecione Usar qualquer ângulo para que o Revit utilize qualquer ângulo compatível com o
conteúdo da conexão.
8. Selecione Usar ângulos específicos para ativar ou desativar os ângulos que o Revit deve
utilizar ao criar o layout de um trecho de tubulação.
9. Nota: Ao criar manualmente um layout usando um conjunto limitado de ângulos, é possível
observar que o ponto de seleção será respeitado e o ângulo de dobra pode ser diferente da
visualização.

10.

Especificar configurações de conversão

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Você utiliza a caixa de diálogo Configurações de conversão de duto ou Configurações de conversão


de tubulação para especificar os parâmetros que controlam as elevações, tamanho da tubulação ou
do duto e outras características para trechos de dutos e tubulações criados com a ferramenta
Caminho de layout.

As configurações de conversão especificam o parâmetro usado por soluções de rota para os sistemas
Principal e de Ramificação.
Nota: As Configurações de conversão de tubulação também estão disponíveis a partir do botão
Configurações na Barra de opções ao usar Gerar layout para criar uma solução de rota para seu
sistema de tubulação.

1. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações mecânicas, expanda configurações de


tubulação e clique em Conversão.

2. No painel direito, selecione uma classificação de sistema (Suprimento e retorno hidrônico, Sanitário,
Água quente e fria residencial, Sistemas de proteção contra incêndio e Outros sistemas).

3. Em Principal, especifique os parâmetros padrão para a tubulação principal em cada sistema de


classificação.
• Tipo de tubulação: Especifica o tipo de tubulação a ser utilizado para a classificação de sistema
selecionada.
• Deslocamento: Especifica a altura da tubulação acima do nível atual. É possível inserir um valor
de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento lembrados.

4. Em Ramificação, especifique os parâmetros padrão para a ramificação da tubulação em cada


classificação de sistema.
• Tipo de tubulação: Especifica o tipo de tubulação a ser utilizado para a classificação de sistema
selecionada.
• Deslocamento: Especifica a altura da tubulação acima do nível atual. É possível inserir um valor
de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento lembrados.
Especificar os segmentos e os tamanhos

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Os segmentos e tamanhos exibem uma tabela de tamanhos de tubos disponíveis em um projeto.

Os tamanhos de tubulação são hierárquicos, agrupados e exibidos na tabela de acordo com o


segmento de tubulação. Os segmentos de tubulação são usados para definir as preferências de
rota da tubulação. Cada segmento de tubulação inclui um material e uma combinação de tabela/tipo,
uma rugosidade e uma faixa de tamanhos.

Segmento de tubulação

Material Tabela/Tipo Rugosidade (padrão)

Cobre K, L, M 0.00010"
Segmento de tubulação

Material Tabela/Tipo Rugosidade (padrão)

Cinza, 22, 30, Classe 150, Classe 200, Classe 250, Classe 300, Classe 0.01020"
maleável 350

Cloreto de 40, 80 0.00010"


polivinil,
Rígido

Aço, 40, 80 0.00180"


Carbono

Aço 5S, 10S 0.00180"


inoxidável

Quando um segmento específico for selecionado, apenas a rugosidade para aquele segmento pode
ser especificada. O catálogo de tamanhos exibe os tamanhos para o segmento selecionado.
É possível selecionar como segmentos específicos são utilizados em um projeto. Na tabela, para um
segmento específico, selecione:
• Usado em listas de tamanhos para exibir o tamanho selecionado em listas no Revit, incluindo o
Editor de layout de tubo, editor de modificação de tubulação. Quando desmarcado, o tamanho não
aparece nestas listas.
• Usado no dimensionamento para utilizar o algoritmo de dimensionamento do Revit para
determinar o tamanho da tubulação com base no fluxo calculado do sistema. Quando desmarcado,
o tamanho não é usado pelo algoritmo de dimensionamento.
As informações sobre o tamanho da tubulação não podem ser editadas na tabela. É possível adicionar
e remover tamanhos de tubulação, mas não é possível editar os atributos para um tamanho de
tubulação existente. Para alterar as configurações para um tamanho existente, é preciso substituir a
tubulação existente (excluir o tamanho de tubulação original e, a seguir, adicionar um tamanho de
tubulação com as configurações desejadas).

Adicionar um tamanho de tubulação


1. Clique em Novo tamanho.
2. Na caixa de diálogo Adicionar tamanho de tubulação, insira valores para o diâmetro nominal, o
diâmetro interno e o diâmetro externo para especificar um novo tamanho de tubulação e clique em
OK.

Excluir um tamanho de tubulação


1. Selecione um tamanho de tubulação na tabela.

2. Clique em Excluir tamanho.

Adicionar um segmento de tubulação


1. Opcionalmente, selecione o segmento do qual herdar o catálogo de tamanhos.

2. Clique em (Criar novo segmento de tubulação) ao lado da lista de segmento para abrir a caixa
de diálogo Novo segmento.
Um novo segmento requer um novo material, uma nova tabela/tipo, ou ambos.

3. Na caixa de diálogo Novo segmento, selecione o material, a tabela/tipo ou material e tabela/tipo.

4. Ao criar um material, clique em (Procurar) para abrir o Navegador de materiais, caso contrário,
selecione um material na lista.

5. Ao criar uma tabela/tipo, insira um nome, caso contrário, selecione uma tabela/tipo na lista.

6. Selecione um catálogo de tamanhos a partir do qual duplicar os tamanhos.


O nome do segmento é gerado com base na informação do material e tabela/tipo.

7. Clique em OK.

Remover um segmento de tubulação


1. Selecione um segmento na lista Segmento.

2. Clique em (Excluir segmento de tubulação).


Um segmento não pode ser excluído se ele estiver em uso no projeto ou se for o único especificado
em um projeto.
Especificar fluidos

Quando Fluidos estiver selecionado no painel esquerdo, o painel direito exibirá uma tabela de fluidos
disponíveis em um projeto.

Fluidos são agrupados e exibidos na tabela de acordo com o nome do fluido selecionado. O botão
Excluir temperatura remove um tamanho selecionado da tabela. O botão Nova temperatura abre a
caixa de diálogo Nova temperatura, onde é possível especificar a temperatura, viscosidade dinâmica e
a densidade para um novo fluido a ser adicionado no projeto.
Com exceção de adicionar ou remover uma temperatura, informações de fluido não podem ser
editadas na tabela. Você pode adicionar e remover fluidos, mas não pode editar as configurações de
viscosidade dinâmica ou densidade de um fluido existente. Para alterar essas configurações de um
fluido existente, é preciso substituir o fluido (adicionar um fluido com os atributos desejados e, a
seguir, excluir o fluido original).

Adicionar um fluido
1. Selecione um fluido na lista Nome do fluido.
O novo material terá como base o fluido selecionado.

2. Clique em (Adicionar).

3. Na caixa de diálogo Novo fluido, em Nome, insira um nome para o novo fluido.
O nome do fluido deve ser exclusivo dentro de um projeto.

4. Se necessário, selecione um Novo fluido com base em e clique em OK.

Excluir um fluido
1. Selecione um fluido na lista Nome do fluido.

2. Clique em (Excluir).
O fluido é removido do projeto. Um fluido não pode ser excluído se ele estiver em uso no projeto ou
se for o único especificado em um projeto.

Adicionar uma nova temperatura


1. Selecione um nome de fluido na lista e selecione uma temperatura na tabela.
A nova temperatura será adicionada para o fluido selecionado. A viscosidade dinâmica e a
densidade da nova temperatura terão como base a temperatura selecionada.

2. Clique em Nova temperatura.

3. Na caixa de diálogo Nova temperatura, especifique a temperatura, viscosidade e densidade para a


nova temperatura e clique em OK.
A temperatura deve ser única para o tipo de fluido selecionado.

Excluir uma temperatura


1. Selecione um nome de fluido na lista e selecione uma temperatura na tabela.
A temperatura será removida somente do fluido selecionado.

2. Clique em Excluir temperatura.


A temperatura é removida do tipo de fluido selecionado.
Especificar valores de inclinação

Quando Inclinações estiver selecionado no painel esquerdo, o painel direito exibirá uma tabela de
valores de inclinação disponíveis em um projeto.
Os valores de inclinação podem ser copiados para outro projeto utilizando o recurso Transferir normas
do projeto.

Adicionar um valor de inclinação

1. Clique em Nova inclinação.

2. Na caixa de diálogo Nova inclinação, insira um valor para a inclinação.


Se o valor de inclinação inserido for superior a 45 graus, um aviso é exibido.

3. Clique em OK.

Excluir um valor de inclinação


1. Selecione uma inclinação na lista Valores de inclinação.

2. Clique em Excluir inclinação.

O valor da inclinação é removido do projeto.

Nota: O valor padrão de 0 (zero) de inclinação não pode ser excluído.

3. Clique em Sim.
Tópico pai: Configurações mecânicas para tubulações
Informações relacionadas

Transferir normas do projeto

Especificar o cálculo

Quando Cálculo for selecionado no painel esquerdo, o painel direito exibe uma lista de métodos de
disponíveis de cálculo de queda de pressão e fluxo da tubulação.

Queda de pressão
É possível especificar o método de cálculo utilizado ao calcular a queda de pressão de tubulação para
segmentos retos. Na guia Queda de pressão, selecione um método de cálculo na lista. Os detalhes do
método de cálculo são exibidos em um campo de texto rico. Se métodos de cálculo de terceiros
estiverem disponíveis, eles serão exibidos na lista suspensa.

Fluxo
É possível especificar o método de cálculo utilizado ao converter de unidades de conexão para fluxo.
Na guia Fluxo, selecione um Método de cálculo na lista. Os detalhes do método de cálculo são
exibidos em um campo de texto rico. Se métodos de cálculo de terceiros estiverem disponíveis, eles
serão exibidos na lista suspensa.
Especificar um método de perda de pressão para as conexões e
acessórios para duto e tubulação
É possível especificar um método de perda de pressão para conexões e acessórios de duto e
tubulação na paleta Propriedades.

Desenvolvedores terceiros podem criar métodos de cálculo instalados como complementos para que
assumir o lugar de métodos padrão de cálculo no Revit.
Para especificar um método de perda

1. Selecione uma conexão ou acessório de duto ou tubulação.

2. Na paleta Propriedades, para Método de perda, selecione um método de perda de pressão na lista.

Para duto, os métodos padrão de perda são:


• Coeficiente da Tabela ASHRAE
• Coeficiente específico
• Perda específica
• Não definido
Para a tubulação, os métodos padrão de perda, são:
• Coeficiente K da tabela
• Coeficiente específico
• Perda específica
• Usar a definição no tipo
• Não definido
Nota:
• A Perda específica e o Coeficiente de perda não estão disponíveis quando uma conexão ou
acessório com mais de dois conectores for selecionada, já que há mais de uma perda de pressão
na conexão ou acessório.
• Desenvolvedores terceiros podem desenvolver outros métodos de perda para conexões e
acessórios que podem aparecer nesta lista.

3. Quando o Coeficiente específico ou Perda específica for selecionado, é possível especificar um


valor para o método de perda. Para Configurações do método de perda, clique em Editar.

4. Na caixa de diálogo Configurações, especifique um valor para o Método de perda.


Nota: Se um sistema de dutos estiver bem conectado, o parâmetro Queda de pressão irá reportar o
valor da queda de pressão desta conexão ou acessório. Se a conexão ou acessório tem mais de um
caminho (mais de dois conectores), a queda de pressão será exibida como vazia. Observe que o
valor de Queda de pressão irá incluir a queda de pressão para conectores. Por exemplo, um
conector acessório tem um parâmetro interno de queda de pressão, diferente de uma conexão. A
queda de pressão final em um acessório é a soma dos dois valores de queda de pressão.
Colocar material hidráulico

Os materiais hidráulicos são frequentemente componentes hospedados, inseridos em uma face


vertical, em uma face ou em um plano de trabalho.

1. No Navegador de projeto, abra uma vista onde deseja colocar um material hidráulico.
2. No Navegador de projeto, clique com o botão direito do mouse na vista, clique em Aplicar modelo
da vista na vista atual e selecione Planta hidráulica a partir da caixa de diálogo Aplicar modelo da
vista.

Nota: O modelo de vista de Planta hidráulica está disponível ao criar um projeto usando este
modelo mecânico padrão.

3. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação e selecione um determinado tipo de


conexão no Seletor de tipo.

4. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para identificar o material
hidráulico automaticamente.

5. Na Barra de opções, para incluir uma chamada de detalhe de identificador, selecione Chamada de
detalhe e especifique o comprimento.

6. Clique na guia Colocar material hidráulico painel Colocação ou para especificar


um componente hospedeiro.
Dica: Ao colocar um material hidráulico em um plano de trabalho, poderá ser necessário selecionar
um plano na caixa de diálogo Plano de trabalho ou ao selecionar Plano de colocação na Barra de
opções ao colocar o ajuste.

7. Mova o cursor para onde deseja colocar o material hidráulico e clique.

Dica: É possível pressionar a Barra de espaço para rotacionar o material hidráulico antes de
colocá-lo na vista. O ajuste é rotacionado em 90 graus a cada vez que você pressionar a Barra de
espaço.

Colocar sprinklers

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Frequentemente, sprinklers são componentes hospedados colocados em uma face vertical, face ou
plano de trabalho.

Para sprinklers não hospedados, é importante especificar a elevação de acordo com o tipo de
sprinkler. Sprinklers do tipo pendurado precisam ser colocados em uma vista de elevação que
permite tubulação para conectar acima do sprinkler. A tubulação para sprinklers em pé está
conectada abaixo do sprinkler.
O Revit não calcula automaticamente parâmetros para determinar o tamanho e o tipo de sprinklers
para seus sistemas. Selecione a partir de diversos tipos de sprinklers de água e secos com base na
classificação de temperatura, resposta, classe de pressão, tamanho do orifício, orifício e cobertura.

1. Clique na guia Sistemas painel Hidráulica e tubulação Sprinkler e selecione um determinado


tipo a partir do Seletor de tipo.
Se for avisado que você não tem uma família de sprinklers carregada, é preciso carregar a família
que contém o acessório.
2. Na faixa de opções, verifique se Identificar na colocação está selecionado para identificar o sprinkler
automaticamente. Se precisar de uma chamada de detalhe para o identificador, selecione Chamada
de detalhe e especifique o comprimento.

3. Se você selecionou um sprinkler hospedado, clique na guia Colocar sprinkler painel Colocação

Colocar na face vertical, Colocar na face ou Colocar no plano de trabalho para


especificar um componente hospedeiro.

Dica: Ao colocar um sprinkler em um plano de trabalho, pode ser necessário especificar um Plano
de colocação na Barra de opções. Quando você especifica Seleção, é possível utilizar a caixa de
diálogo Local de trabalho para especificar um novo plano de trabalho.

4. Mova o cursor para onde deseja colocar o sprinkler e clique.

Dica: Pressione a barra de espaço para rotacionar o sprinkler antes de colocá-lo na vista. Cada
vez que você pressiona aBarra de espaço o sprinkler é rotacionado 90 graus.

Se você colocou um sprinkler não hospedado ou hospedado em parede, selecione o sprinkler na

vista e clique em .

5. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Restrições, especifique uma elevação que permita
conectar tubulação ao sprinkler.
Para um sprinkler não hospedado, especifique os valores Nível e Deslocamento. Para um sprinkler
hospedado em parede, especifique um valor de elevação e clique em OK.
Aplicar preenchimento de cores de tubulação

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível criar esquemas de cores e aplicar preenchimentos de cores que fornecem uma codificação
para diferentes atributos associados com tubulação em um projeto.

1. Abra a vista onde deseja colocar uma legenda de preenchimento de cores de tubo.

2. Clique na guia Analisar painel Preenchimento de cor Legenda da tubulação.

3. Mova o cursor sobre a área de desenho.


O cursor muda para exibir uma visualização da legenda de preenchimento de cor.

4. Clique para colocar a legenda na vista.


Se não houver nenhum esquema de cores atribuído, a caixa de diálogo Escolher esquema de cores
é aberta. Selecione um esquema de cores na lista.
Selecionar outro esquema de cores

1. Selecione a legenda na lista e clique na guia Modificar legendas de preenchimento de cor de tubo

painel Esquema Editar esquema.


A caixa de diálogo Editar o preenchimento de cor é aberta.
2. No painel Esquemas, selecione uma categoria e esquema na lista.

3. Para alterar as cores para um determinado valor na tabela, clique na coluna Cor e, na caixa de
diálogo Cor, selecione uma cor.
Criar um novo esquema de cores

1. No painel Esquemas, selecione uma categoria e esquema na lista.

2. Abaixo do painel Esquemas, clique em e, na caixa de diálogo Novo esquema de cores, insira um
nome para o novo esquema.

3. No painel Definição do esquema, selecione um atributo para a legenda de cor na lista Cor e clique
em Por valor ou Por faixa.
Quando Por valor é selecionado, uma cor independente é atribuída para cada instância do atributo
que você selecionar.
Quando Por faixa é selecionado, os valores de atributo são divididos em faixas. É possível adicionar
faixas ao selecionar uma faixa na tabela e clicar em dividir. Com cada divisão, a faixa é dividida
adicionalmente.

4. Para alterar as cores de um determinado valor na tabela, clique na cor desejada na coluna Cor e
selecione-a na caixa de diálogo que for exibida.
Os dutos são preenchidos com cores em função do atributo selecionado. Nos segmentos de tubulação
com tampas, os preenchimentos de cores são aplicados para as seções individuais do segmento.
Verificar os sistemas de tubulações

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

Esta ferramenta examina os sistemas de tubulação criados em um projeto para verificar se cada
sistema está atribuído a um sistema definido pelo usuário e apropriadamente conectado.

Verificar sistemas de tubulação

Para verificar as conexões dos sistemas de tubulação no modelo, clique na guia Analisar painel

Verificar sistemas Verificar sistemas de tubos.


O Revit exibe marcadores gráficos de aviso e linhas para sistemas de tubulação inválidos na vista
atual. Os avisos são exibidos quando as seguintes condições são encontradas:

• O sistema não está bem conectado.


Um sistema é considerado como não bem conectado quando os elementos no sistema não estão
conectados em uma única rede física. Por exemplo, um sistema com um ou mais conexões
conectadas em uma rede única de tubulação é considerado como não bem conectado.
• Há uma configuração de fluxo/demanda incompatível.
• Há uma direção de fluxo incompatível.
Clique em um marcador de aviso para exibir uma mensagem de advertência relacionada. Na
mensagem de aviso relacionada, clique nos botões de seta conforme necessário para navegar na lista
de mensagens de aviso. Clique em Expandir a caixa de diálogo de aviso para visualizar os
detalhes da mensagem de aviso.

Exibir Desconexões
Para controlar a exibição de avisos gráficos de desconexão, clique na guia Analisar painel Verificar
sistemas Mostrar Desconexões e selecione um ou mais dos seguintes:

• Duto
• Tubulação
• Bandeja de cabos e conduíte
• Elétrico
No exemplo a seguir, marcadores de desconexões de tubulações foram selecionados.
Clique em um marcador de aviso para exibir uma mensagem de advertência relacionada. Clique
em Expandir a caixa de diálogo de aviso para visualizar os detalhes da mensagem de aviso.
Gerar um relatório de perda de pressão

É possível gerar um relatório de perda de pressão para sistemas de duto ou tubulação em seu projeto.

Nota: Utilize as ferramentas de dimensionamento de duto e de tubulação para os sistemas em seu


projeto antes de gerar um relatório de perda de pressão.

Para gerar o relatório, primeiro, especifique os sistemas a serem incluídos no relatório e, a seguir,
defina o relatório. Ao configurar o relatório, é possível especificar quais campos, como diâmetro, altura
e largura, serão incluídos. Também é possível especificar se informações adicionais, como as
informações do sistema e caminho crítico são exibidas no relatório. A saída do relatório pode ser salva
como um arquivo HTML ou CSV.

Selecionando os sistemas para o relatório


Você pode selecionar os sistemas antes ou depois de iniciar o comando para gerar o relatório de
perda de pressão. Por exemplo, é possível:

• Selecione um ou mais sistemas na área do desenho e clique em Relatório de perda de pressão de


duto ou Relatório de perda de pressão de tubulação.
• Selecione um ou mais sistemas no Navegador do sistema, clique com o botão direito do mouse e
clique em Relatório de perda de pressão.

• Clique na guia Analisar painel Relatórios e tabelas (Relatório de perda de pressão de duto)

ou (Relatório de perda de pressão de tubulação) e selecione um ou mais sistemas na caixa de


diálogo Relatório de perda de pressão - Seletor de sistema.
Para filtrar os sistemas na lista, clique em Filtro de tipo de sistema.
É possível selecionar um sistema para os quais os cálculos são definidos como Todos. Se os cálculos
são definidos como Somente fluxo ou Nenhum, um aviso é exibido ou o sistema não será exibido na
lista.
Um relatório de perda de pressão não pode ser gerado para um sistema de proteção contra incêndio
ou sistema de fluxo de gravidade, tal como um sistema de esgotamento sanitário.
O sistema deve estar bem conectado para gerar um relatório de perda de pressão. Use o Inspetor do
sistema para determinar se um sistema está bem conectado antes de tentar gerar um relatório de
perda de pressão.

Configurando o relatório
Após você selecionar os sistemas que desejar incluir, é possível definir o relatório.

1. Caso você tenha anteriormente salvo um formato de relatório, na caixa de diálogo Configurações do
relatório de perda de pressão, poderá selecionar um na lista.

Dica: Para salvar um formato de relatório, especifique as configurações desejadas na caixa de


diálogo e clique em Salvar. Insira um nome de formato e clique em OK.
Os relatórios de perda de pressão do duto e tubulação têm cada um seu próprio formato de
relatório. Eles são salvos na mesma localização que o modelo padrão.

2. Selecione na lista de campos disponíveis aqueles que desejar incluir no relatório.

3. Ative ou desative a exibição dos seguintes itens como desejar:


• Informações do sistema
• Caminho crítico
• Informação detalhada de segmentos retos por seções
• Coeficiente de perda de conexão e acessório resumido por seções

4. Se desejar, ative a opção para abrir o relatório de perda de pressão após ele ter sido gerado.

5. Clique em Gerar.

6. Na caixa de diálogo Salvar como, insira um nome de arquivo, especifique a extensão do arquivo, tal
como HTML ou CSV, e clique em Salvar.

Nota: Se você tiver especificado um método de cálculo de terceiros que não está disponível, o valor
para Perda de pressão irá mostrar como Não calculado.

Sobre as configurações do sistema

A aparência e o comportamento dos componentes de sistemas em um projeto são determinados pelas


configurações de cada disciplina.

Configurações elétricas especificam definições de voltagem, sistemas de distribuição de potência,


parâmetros de fio, configurações de bandeja de cabos e conduíte e cálculos de carga.
Configurações mecânicas determinam o comportamento e a aparência dos trechos de dutos e de
tubulação para duto, tubulações, encanamento e sistemas de proteção contra incêndio em um
projeto.
• Configurações de sistema de duto
• Configurações de sistema de tubulação
Criar de sistemas de tubulação

Sistemas hidráulicos são entidades lógicas que facilitam os cálculos de volume e o tamanho do
equipamento.

Eles são independentes da tubulação que é colocada em um projeto para mostrar o roteamento e
conexões entre material hidráulico. Quando tiver acessórios colocados em um projeto, é possível criar
sistemas de água quente residencial, de água fria residencial e de esgotamento sanitário para ligar os
componentes do sistema hidráulico.
Sistemas hidráulicos podem ser criados de duas formas:

• Quando os componentes são inicialmente colocados em um projeto, eles são adicionados como
não atribuídos a um sistema. Quando você adiciona tubulação para conectar os componentes, eles
são automaticamente atribuídos a um sistema.
• É possível selecionar os componentes e adicioná-los manualmente a um sistema. Depois que os
componentes são atribuídos à um sistema, é possível usar a ferramenta Gerar fluxo de trabalho
para o layout para definir a rota para a tubulação e criar automaticamente a tubulação para o
sistema.
Utilize o Navegador do sistema para verificar se todos os componentes estão atribuídos ao sistema de
tubulação correto.
Por padrão, há três tipos de sistemas hidráulicos: água quente residencial, água fria residencial e
sanitário. É possível criar tipos personalizados de sistema para lidar com outros tipos de componentes
e sistemas. Por exemplo, você pode criar um sistema de suprimento de ar de alta pressão. Também é
possível modificar os parâmetros de tipo para um tipo de sistema, incluindo sobreposições gráficas,
materiais, cálculos, abreviatura e símbolos de elevação/queda.
Vistas específicas da disciplina são essenciais ao projetar um sistema hidráulico em um projeto. Eles
permitem inserir e visualizar os componentes nos sistemas. Como os componentes são inseridos em
uma altura específica nos espaços em seu projeto, as vistas que você cria devem especificar uma
distância de vista e uma disciplina apropriadas.
O Revit fornece diversos modelos de vista que automaticamente especificam muitas das propriedades
de vista necessárias para definir vistas específicas da disciplina. Consulte Aplicando um modelo de
vista.
Os exemplos nos tópicos a seguir demonstram as etapas usadas para criar um sistema de água
quente residencial, um sistema de água fria residencial e um sistema de esgotamento sanitário para
uma pia e um vaso. O vaso, os gabinetes e a pia já foram colocados na planta.
Criar um sistema de esgotamento sanitário

Ambos os materiais hidráulicos devem ser atribuídos a um sistema de esgotamento sanitário, mas
como o fluxo em um sistema de esgotamento sanitário depende de gravidade, a tubulação deve ser
inclinada.

As ferramentas Gerar layout permitem especificar o layout e a inclinação para a maior parte do
sistema de esgotamento sanitário. No entanto, algumas modificações, como furos de ventilação e
armadilhas, e as conexões entre diferentes níveis do edifício, devem ser feitas manualmente. Comece
criando o sistema de esgotamento sanitário.
Layout de tubulação para o sistema de esgotamento sanitário

1. Selecione um ou mais materiais hidráulicos na vista de planta.

2. Clique na guia Modificar material hidráulico painel Criar sistemas Tubulação.

3. Na caixa de diálogo Criar sistema de tubulação, especifique o seguinte:


• Tipo de sistema: o tipo de fixação selecionado na vista determina a qual tipo de sistema ele pode
ser atribuído. Para um sistema hidráulico, os tipos padrão de sistema são Sanitário, Água fria
residencial, Água quente residencial e Outro.
Nota: Também é possível criar tipos personalizados de sistema para lidar com outros tipos de
componentes e sistemas.
• Nome do sistema: identifica de forma exclusiva o sistema. O Revit sugere um Nome do sistema
ou é possível inserir um nome.

4. Clique em OK.
O sistema não atribuído previamente é movido para a pasta Tubulação no Navegador do sistema.
As ferramentas Gerar layout permitem definir o layout para tubulações no sistema de esgotamento
sanitário.

5. Abra uma vista 3D que mostre o material hidráulico e insira o atalho de teclado WT para colocar as
vistas lado a lado.

6. Na vista de planta, selecione um dos materiais hidráulicos no sistema de esgotamento sanitário.

7. Clique na guia Modificar sistemas de tubulação painel Layout Gerar layout ou Gerar
marcador de posição.

8. Se mais de um sistema tiver sido criado para o ajuste, na caixa de diálogo Selecionar um sistema,
selecione o novo sistema de esgotamento sanitário e clique em OK.
A guia Gerar layout está ativada.
Nota: Ao criar tubulações inclinadas, certifique-se de que possui um ponto de drenagem válido no
sistema ou use o comando Inserir base para estabelecer um ponto de drenagem válido.

9. No painel Modificar layout, clique em Colocar base.

10. Na Barra de opções, clique em Configurações.

11. Na caixa de diálogo Conversão de tubulação, especifique o tipo de tubulação e o deslocamento


para os segmentos principal e de ramificação da tubulação de esgotamento sanitário.
Neste exemplo, os segmentos Principal e de Ramificação estão definidos para um Tipo de
tubulação: PVC e um deslocamento de -1' 6" (-450 mm), o que coloca a tubulação abaixo do nível
associado com o nível atual na vista de planta.
Clique em OK.

12. No painel Inclinação, selecione um valor para Valor de inclinação; para este exemplo, 1/8" /12" (32
mm).

13. Aceite o Tipo de solução padrão de encanamento: Rede e clique em ou para percorrer as
soluções de rota propostas para selecionar a que melhor se enquadra na planta. Para obter mais
informações sobre Tipos de solução, consulte Gerar layout.

14. Se necessário, clique em Modificar e reposicione segmentos de tubulação para evitar obstruções.

15. Clique em Concluir layout quando você estiver satisfeito com a rota da tubulação para o sistema.
A tubulação é criada de acordo com as especificações na caixa de diálogo Configurações de
conversão e na Barra de opções.
Nota: Códigos de construção locais frequentemente requerem uniões de 45 graus para hidráulica
de resíduos. Consulte Alterar soluções de rota para saber como modificar um acessório de 90
graus.

É possível criar uma ventilação ao atualizar um acessório de tubulação, especificando o tipo de


sistema, e desenhar um segmento vertical para servir como ventilação.

16. Selecione o cotovelo que conecta a tubulação vertical à tubulação principal no esgotamento
sanitário na parte de atrás do banheiro e clique no sinal de mais acima do cotovelo para atualizar o
acessório para um tubo em T.

17. Selecione a vista de planta de piso, selecione o acessório de tubo em T e realce o conector no T.
O conector inferior é o primeiro conector realçado.
Nota: O símbolo de conector poderá não estar visível. Em vez disso, um quadrado realçado é
exibido.

Pressione Tab uma vez para realçar o conector superior (um quadrado realçado ligeiramente maior),
clique com o botão direito do mouse no conector e clique em Desenhar tubo.

18. Na paleta Propriedades, em Mecânica, selecione Ventilação para o tipo de sistema.

19. Na Barra de opções, insira 8' 0" (250 cm) em Deslocamento, clique em Aplicar e em Modificar.
Criar sistema de água fria residencial

1. Selecione um ou mais materiais hidráulicos na vista de planta.

2. Clique na guia Modificar material hidráulico painel Criar sistemas Tubulação.

3. Na caixa de diálogo Criar sistema de tubulação, especifique o seguinte:


• Tipo de sistema: o tipo de fixação selecionado na vista determina a qual tipo de sistema ele pode
ser atribuído. Para um sistema hidráulico, os tipos padrão de sistema são Sanitário, Água fria
residencial, Água quente residencial e Outro.
Selecione Água fria residencial.
Nota: Também é possível criar tipos personalizados de sistema para lidar com outros tipos de
componentes e sistemas.

• Nome do sistema: identifica de forma exclusiva o sistema. O Revit sugere um Nome do sistema
ou é possível inserir um nome.

4. Clique em OK.
O sistema não atribuído previamente é movido para a pasta Tubulação no Navegador do sistema.

5. Clique na guia Modificar encanamento painel Layout Gerar layout ou Gerar marcador
de posição.
A guia Gerar layout é ativada.

6. Na Barra de opções, clique em Configurações para abrir a caixa de diálogo Configurações de


conversão de tubulação, onde é possível especificar os deslocamentos e tipos de tubulações para
os segmentos principal e de ramificação da tubulação.
Em nosso exemplo, foi selecionado Padrão para o tipo de tubulação e o Deslocamento foi definido
como 1' 6" (450 mm) para os segmentos principal e de ramificação. Consulte Configurações de
conversão de tubulação.

7. Selecione um tipo de solução. No exemplo, foi selecionado Perímetro e foi especificado 9" (20 mm)
para a Inserção.

8. Clique em ou em para percorrer as soluções propostas de rota e selecione a que melhor


se encaixa em sua planta.

9. Se necessário, clique em Modificar e reposicione os segmentos de tubulação quando não houver


nenhuma solução proposta que forneça o layout desejado.

10. Clique em Concluir layout quando estiver satisfeito com a rota da tubulação para seu sistema de
água fria.
A tubulação é criada para o sistema de tubulação, de acordo com as especificações do usuário na
caixa de diálogo Configurações de conversão de tubulação.
O banheiro e pia agora foram atribuídos para um sistema de água fria residencial no nível de
tubulação no Navegador do sistema.

11. Clique em Modificar.


Criar o sistema de água quente residencial

1. Selecione uma pia na vista da planta.

2. Clique na guia Modificar material hidráulico painel Criar sistemas Tubulação.

3. Na caixa de diálogo Criar sistema de tubulação, especifique o seguinte:


• Tipo de sistema: o tipo de fixação selecionado na vista determina a qual tipo de sistema ele pode
ser atribuído. Para um sistema hidráulico, os tipos padrão de sistema são Sanitário, Água fria
residencial, Água quente residencial e Outro.
Selecione Água quente residencial.
Nota: Também é possível criar tipos personalizados de sistema para lidar com outros tipos de
componentes e sistemas.

• Nome do sistema: identifica de forma exclusiva o sistema. O Revit sugere um Nome do sistema
ou é possível inserir um nome.

4. Clique em OK.
Criar tipos de sistemas

É possível criar um novo tipo de sistema de duto ou tubulação ao duplicar um tipo de sistema
existente.
Quando você duplica um tipo de sistema, o novo tipo de sistema utiliza o mesmo sistema de
classificação. A seguir, é possívelmodificar a duplicação sem afetar o tipo de sistema original ou suas
instâncias.
Criação de um tipo de sistema de duto personalizado

1. No Navegador de projeto, expanda Famílias Sistemas de dutos Sistema de dutos.

Dica: Para criar um tipo de sistema de duto personalizado, expanda Famílias Sistemas de
tubulação Sistema de tubulação.

2. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de sistema e clique em Duplicar.

3. Selecione a duplicação, clique com o botão direito do mouse e clique em Renomear. Insira um
nome para o novo tipo de sistema.
No exemplo a seguir, o suprimento de ar de alta pressão foi criado a partir do tipo de sistema de
suprimento de ar e tem o mesmo sistema de classificação.

Personalizar tipos de sistemas

Personalize os parâmetros de tipo para um tipo de sistema, incluindo sobreposições gráficas,


materiais, cálculos, abreviatura e símbolos de elevação/queda. É possível personalizar os parâmetros
para os tipos padrão de sistema (suprimento, retorno e ar de exaustão), assim como quaisquer novos
tipos de sistema que você criar.

Editar sobreposições gráficas


É possível personalizar as sobreposições gráficas para controlar a cor, a espessura de linha e o
padrão de linha para a coleção de objetos atribuídos a um sistema daquele tipo. As sobreposições
gráficas são aplicadas ao projeto, e não são específicas da vista, como filtros.

1. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de sistema e clique em Propriedades de tipo.

2. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, em Gráficos, em Sobreposições gráficas, clique em


Editar.

3. Na caixa de diálogo Gráfico de linha, para Linhas, especifique a espessura, a cor ou o padrão.
Clique em OK.
Sobreposições gráficas para um sistema são priorizadas entre Fases e Filtros. A espessura, a cor e
o padrão da linha por tipo de sistema irá sobrepor as configurações por categoria. No entanto, um
filtro de vista sempre tem precedência sobre as configurações das sobreposições gráficas do
sistema.
A tabela a seguir resume a priorização para as sobreposições gráficas.

Sobreposição
Estilo do
de categoria Sistema Fase Filtro de vista
objeto
V/G

Instância

Filtro de vista

Fase

Sistema

Sobreposição de categoria V/G

Estilo do objeto

Editar outros parâmetros do sistema


É possível editar os materiais, os cálculos, a abreviatura e os símbolos de elevação/queda para um
sistema.

1. Clique com o botão direito do mouse em um tipo de sistema e clique em Propriedades de tipo.

2. Na caixa de diálogo Propriedades do tipo, faça um ou mais do seguinte:

• Para Material, clique em Procurar. No Navegador de materiais, selecione um material e clique


em OK. Consulte Materiaispara obter mais informações.
• Para Cálculos, selecione Tudo, Somente fluxo ou Nenhum.
• Para Abreviatura, insira o texto a ser utilizado para a abreviatura do sistema. A abreviatura do
sistema é o prefixo usado no nome do sistema.

• Para Símbolo de elevação/queda, clique em . Na caixa de diálogo Selecionar símbolo,


selecione o símbolo e clique em OK.
Ativar o modo de desempenho para sistemas de duto e tubulação
Utilize o modo Desempenho para aprimorar o desempenho do Revit ao editar grandes redes do
sistema MEP.

Nota: Esta opção está disponível somente se você tiver a Versão de Atualização 3 do Autodesk
Revit.

1. Use a tecla Tab para selecionar o sistema que você deseja modificar. Alternativamente, você pode
selecionar um duto ou tubulação atribuídos ao sistema e clicar na guia Sistema de duto/tubulação
na faixa de opções.
Nota: Utilize o Navegador de projeto para modificar os tipos de sistema como necessário. Navegue
para famílias > Sistemas de duto > Sistema de duto ou famílias > Sistemas de tubulação > Sistema
de tubulação, e expanda o nó Sistema. Selecione o tipo de sistema desejado, clique com o botão
direito do mouse, e clique em Propriedades de tipo.

2. Para editar as propriedades de tipo de sistema, na paleta Propriedades, clique em Editar tipo.

3. Para o parâmetro Cálculos, selecione Desempenho e clique em OK.


A propagação do sistema está desativada em cada sistema no projeto que utiliza esse tipo de
sistema. Todos os outros sistemas permanecerão como antes.

4. Para ativar a propagação de sistema novamente, especifique uma configuração diferente para o
parâmetro Cálculos.
Nota: A seguir se encontram as limitações ao utilizar a opção Desempenho:
• As ferramentas de dimensionamento de duto/tubulação não estão disponíveis para sistemas onde
o parâmetro Cálculos estiver definido como Desempenho.
• Quando o parâmetro Cálculos estiver definido como Desempenho, o campo nas propriedades de
tipo serão exibidos como vazios quando o modelo for aberto em uma versão do Revit 2015
anterior a Atualização 3.
• Você pode usar o campo Cálculos em tabelas. No entanto, uma tabela de sistemas exibindo o
campo Cálculos pode não ser exibida corretamente se for aberta em uma versão do Revit 2015
anterior a Atualização 3.
A tabela a seguir lista as opções de cálculos que estão disponíveis para cada sistema de
classificação.

Configuração de cálculos

Somente Somente
Classificação do sistema Todos Nenhum Desempenho
fluxo volume
Configuração de cálculos

Somente Somente
Classificação do sistema Todos Nenhum Desempenho
fluxo volume

Ar de fornecimento

Ar de retorno

Ar de exaustão

Água fria residencial

Água quente residencial

Fornecimento hidrônico

Retorno hidrônico

Sanitário
Configuração de cálculos

Somente Somente
Classificação do sistema Todos Nenhum Desempenho
fluxo volume

Ventilação

Outros

Proteção líquida contra incêndios

Proteção seca contra incêndio

Proteção de prevenção contra


incêndio

Outra proteção contra incêndio

Configurações de Gerar layout

Depois que a ferramenta Gerar layout é aberta, a guia Gerar layout e a Barra de opções fornecem as
seguintes ferramentas que permitem criar um layout para o seu sistema.

• Editar layout: Permite modificar um layout ao reposicionar linhas de layout individuais ou ao


combiná-las.
Combine linhas de layout selecionando primeiro a linha de layout que deseja combinar e, a seguir,
arrastando seu controle de cotovelo/extremidade até que o controle efetue o snap a uma linha de
layout adjacente. A linha de layout que foi modificada é removida automaticamente e linhas de
layout adicionais são adicionadas para representar uma conexão física para o componente que está
associado com linha de layout modificada. Todos os componentes que são associados com linhas
de layout modificadas mantêm seu posicionamento original. A combinação de linhas de layout
permite redefinir seu layout de maneira que ele corresponda à sua intenção de desenho.
Nota: Somente linhas de layout adjacentes podem ser combinadas. No entanto, as linhas de layout
que se conectam a componentes do sistema não podem ser modificadas porque são necessárias
para conectar o componente ao layout.

Nota: Uma linha de layout somente pode ser movida até um tê ou cruzeta em uma ação. É possível
selecionar novamente a linha e, a seguir, movê-la além do tê ou cruzeta.

Ao usar Modificar, Uma solução personalizada é lembrada para o layout (modificado) atual. Se você
usar Modificar para selecionar uma outra solução, uma mensagem é exibida perguntando se deseja
sobrescrever a solução anterior.
Para modificar um layout, clique em (Modificar) e selecione uma linha de layout que deseja
realocar ou combinar. A seguir, é possível utilizar os seguintes controles:

Controle de movimento paralelo: Permite mover uma linha de layout inteira ao longo de um
eixo que seja perpendicular à linha de layout. Linhas adicionais são adicionadas automaticamente
quando necessário para manter as conexões do sistema. Observe que você não pode usar este
controle para sobrepor segmentos de layout. Você deve utilizar o controle de cotovelo/extremidade.

Controles de união: — representa um tubo em T. — representa uma cruz. Estes


controles de união permitem mover um tubo em T ou uma conexão em cruz entre um segmento
principal e um de ramificação, para a esquerda ou para a direita, para cima ou para baixo. O
movimento é limitado à extremidade associada com o símbolo Controle de união (veja a nota
anterior).

Controle de cotovelo/extremidade: Permite mover a interseção entre 2 linhas de layout ou a


extremidade de uma linha de layout. Esse controle também permite combinar linhas de layout.
Linhas de layout adicionais são adicionadas automaticamente quando necessário para manter as
conexões do sistema.
Controle de elevação: Indica a elevação atual da linha. Clique no controle de elevação e insira um
valor para ajustar a elevação.
• Soluções: Permite selecionar um Tipo de solução e soluções propostas na Barra de opções. Cada
solução de layout consiste em um principal (azul) e ramificações (verde). Estão disponíveis os
seguintes tipos de soluções:
Rede: Esta solução cria uma caixa delimitadora ao redor dos componentes selecionados do
sistema de dutos e cria até 6 soluções base em um segmento principal ao longo da linha de centro
da caixa de delimitação, com ramificações em ângulos de 90 graus a partir do segmento principal.
Perímetro: Esta solução cria uma caixa delimitadora ao redor dos componentes selecionados para
o sistema e propõe 5 possíveis soluções de rota. Quatro soluções têm com base três dos quatro
lados da caixa delimitadora. A quinta solução tem como base todos os quatro lados.

É possível especificar o valor Inserção que determina o deslocamento entre a caixa delimitadora e
os componentes.
Intersecções: Esta solução baseia o potencial de rota em um par de linhas imaginárias se
estendendo a partir de cada conector para os componentes no sistema. Linhas perpendiculares se
estendem a partir dos conectores. Nos locais onde as linhas dos componentes efetuam a interseção
são possíveis uniões na solução proposta. Até 8 soluções podem ser propostas ao longo dos
caminhos mais curtos.
Utilize os botões de seta ( ) para percorrer as soluções de roteamento propostas.
Configurações: Abre a caixa de diálogo Configurações de conversão de duto onde é possível
especificar as características para as tubulações principal e de ramificação.
Inserção: Especifica a distância entre a caixa delimitadora e os componentes do sistema. É
possível especificar um valor positivo ou negativo para colocar o perímetro dentro ou fora da caixa
de delimitação, respectivamente.
Observe que esta opção só está disponível quando o parâmetro Tipo de solução estiver
selecionado.
• Adicionar ao sistema: Adiciona um componente que foi anteriormente removido de um layout. O
componente adicionado já não está acinzentado, e o layout e as soluções são atualizados.
Observe que esta opção é diferente de Desfazer (Ctrl+Z) porque Adicionar permite reintroduzir
elementos independente de uma ordem sequencial.
• Remover do sistema: Permite remover um componente de um layout. O componente removido fica
acinzentado e o layout e as soluções são atualizados.
• Colocar base: Permite colocar um controle base no layout. O controle base é necessário em alguns
layouts quando for preciso estabelecer uma direção de fluxo ou uma origem de fluxo para criar o
layout. Também é possível usar o controle base para criar layouts menores de "submontagens" em
um nível único ou em vários níveis. Estes layouts são úteis quando o layout geral é muito grande ou
complexo para ser desenhado por completo na ferramenta Gerar layout.
Para utilizar o controle base, coloque o controle base onde a conexão de duto aberto ficará
localizada no layout. Também é possível colocar um controle base para conectar o layout de
submontagens. Se a base estiver na mesma elevação que as conexões abertas, uma tubulação ou
duto horizontal será conectado ao abrir conexões de submontagem. Se o controle base for colocado
em uma elevação diferente das conexões abertas, um elevador de tubulação ou duto será criado
para conectar os layouts.
Nota: Após concluir (converter) um layout para criar os dutos, o controle base é removido,
resultando em uma conexão anterior aberta.

Dica: Após colocar o controle base, é recomendado que você modifique o controle base para que
ele esteja na localização desejada e o conector esteja orientado corretamente (consulte Modificar
base abaixo). Também é possível clicar em Soluções e visualizar um layout e soluções atualizados
que incluem o controle base.

• Remover base: Permite remover o controle base da sessão atual de geração de layout.
• Modificar base: Permite girar e realocar o controle base. Os seguintes controles são fornecidos:
Girar ao redor da direção de conexão: Gira o controle base ao redor do eixo de direção da
conexão de controle de base (a direção de conexão é indicada por uma seta na vista 3D).
Rotacionar perpendicular à direção de conexão: Gira o controle base ao redor e de forma
perpendicular ao eixo de direção da conexão de controle de base (a direção de conexão é indicada
por uma seta na vista 3D).
Mover base: Realoca o controle base.
• Concluir layout: Converte o layout em duto rígido de acordo com suas especificações.
• Cancelar layout: Descarta as configurações de layout e deixa o sistema inalterado.
Sobre como gerar o layout

Sempre que um sistema é selecionado em uma vista de planta, é possível usar a ferramenta Gerar
layout para especificar os parâmetros de inclinação e de rota para trechos de dutos e tubulações, para
visualizar diferentes soluções de layout e para modificar manualmente as soluções de layout para o
sistema.

Utilize a ferramenta Gerar layout para criar layouts de duto ou de tubulação para conectar
componentes do sistema. Ao criar um layout de nível único ou de vários níveis, utilize o mesmo fluxo
de trabalho.

1. Abra uma planta de piso que contenha os componentes do sistema para o qual deseja criar o
layout.
Se os componentes estiverem em vários níveis, comece criando um layout para componentes que
estejam localizados no mesmo nível.
2. Abra uma vista 3D e insira WT para colocar ambas as vistas lado a lado.
Nota: Em uma vista de planta, somente os componentes do sistema que estão dentro da faixa da
vista estarão visíveis. Talvez seja necessário redefinir a faixa de vista nas propriedades da vista. Em
uma vista 3D, todos os componentes do sistema são visíveis.

3. Siga um destes procedimentos:


• Se os componentes para o qual você está criando um layout não estão conectados a um sistema,
selecione os componentes que serão conectados por um sistema.
• Se os componentes para o qual você está criando um layout já estão ligadas a um sistema,
prossiga para Criar o layout.

4. Crie o sistema para conectar de forma lógica os componentes selecionados.


Nota: É altamente recomendado que você conecte os componentes selecionados a um sistema
antes de criar um layout, para que somente os conectores do tipo de sistema que será considerado
para o layout.

5. Para criar o layout, selecione um dos componentes que estão conectados pelo sistema.
Nota: A seleção de layout é direcionada à vista. Se você selecionar um componente em uma vista
de planta, somente os componentes que estão conectados ao mesmo sistema e que são exibidos
na vista de planta são considerados para o layout. Se você selecionar um componente em uma
vista 3D, de corte ou vista de elevação, todos os componentes que estão conectados ao mesmo
sistema, mesmo se residirem em vários níveis, são considerados no layout. Isto acontece porque
componentes em vários níveis são exibidos nestas vistas. Isto é importante ao criar um layout para
os componentes que estão conectados ao mesmo sistema, mas estão localizados em diferentes
níveis.

6. Clique na guia Modificar equipamento mecânico painel Layout Gerar layout ou Gerar
marcador de posição.
A guia Gerar layout aparece fornecendo diversas ferramentas de layout. Um layout é exibida na
área de desenho. As linhas de layout representam uma conexão física para os componentes. Esta
conexão física é criada quando o layout é convertido para tubulação rígida ou de duto.
Consulte Configurações para gerar layout para obter uma descrição das opções de Gerar layout.

7. Para remover um componente do layout, na guia Gerar layout, clique em Remover e selecione
o componente.
O componente é acinzentado e o layout e soluções são atualizados.

Dica: É possível clicar em (Adicionar) na guia Gerar layout para adicionar um componente que
foi anteriormente removido do layout. O componente não é mais desabilitado e o layout e soluções
são atualizados.

Nota: É possível adicionar e remover componentes de um layout para obter a solução do layout o
mais próxima da intenção do projeto possível. Somente os componentes que tenham sido
previamente adicionados ao sistema podem ser adicionados ou removidos de um layout.
Consulte Adicionar componentes a um sistema.

8. Faça um dos seguintes para tratar a extremidade de saída do layout:


• Para criar um layout fechado, siga para a etapa seguinte.
• Para criar um layout que inclui uma base (saída) de um componente que já foi inserido e
adicionado ao sistema, siga para a etapa seguinte.
Nota: Um componente base deve ser inserido e adicionado ao sistema antes de ser incluindo em
um layout. ConsulteSelecionar equipamento.
• Para criar um layout que tenha uma conexão aberta de entrada, na guia Gerar layout, clique
em Colocar base e coloque o controle base na planta de piso ou vista 3D.
Após colocar a base, o layout e soluções são atualizados. O controle base é removido após a
conversão de layout, resultando em uma conexão aberta. Posteriormente, é possível conectar o
layout aberto para outros layouts no mesmo sistema de tubulação. Desta forma, você conecta
layouts de submontagem menores para formar um layout maior que são logicamente conectados
ao mesmo sistema.
Nota: É possível inserir o controle base no mesmo nível que os componentes ou em um nível
diferente. O controle base atua como um componente de base (de entrada) temporário.
Recomenda-se modificar o controle base após colocá-lo.

9. Na guia Gerar layout, clique em Soluções.

10. Selecione um tipo de solução que forneça o layout mais próximo ao do projeto.
É possível modificar o layout mais tarde no fluxo de trabalho.

11. Na Barra de opções, faça o seguinte:


• Clique em Configurações e verifique as configurações dos componentes.
• Em Inclinação, especifique a inclinação para todo o layout, se necessário.
Se você deseja inclinar segmentos individuais, é possível fazer isso depois de converter o layout.

12. Para modificar as linhas de layout, na guia Gerar layout, clique em (Modificar) e arraste as linhas
de layout para realocá-las ou combiná-las.
Nota: Somente linhas de layout adjacentes podem ser combinadas. No entanto, as linhas de layout
que se conectam a componentes do sistema não podem ser modificadas porque são necessárias
para conectar o componente ao layout.

Nota: Uma linha de layout somente pode ser movida até um tê ou cruzeta em uma ação. É possível
selecionar novamente a linha e, a seguir, movê-la além do tê ou cruzeta.

13. Na guia Gerar layout, clique em Concluir layout para gerar o layout.

Nota: Se a conversão incompleta criar um trecho, desfaça a conversão (CTRL + Z), modifique o
layout nas áreas problemáticas e converta o layout. Se o problema persistir, consulte Solução de
problemas ao gerar o layout.

Solução de problemas: Layouts para duto e tubulação

Utilize as seguintes informações para solucionar problemas ao gerar um layout para dutos ou
tubulações.

Dependendo do tipo de layouts que você criar para seu sistema, poderá encontrar layouts com falha.
A tabela a seguir lista os motivos para layouts com falha e fornece soluções.
Razões para layouts com falha Solução

Um ou mais segmentos de layout muito curtos impedem a Modifique os segmentos problemáticos do layout para
inserção do acessório. aumentar o comprimento.

Pequena alteração na elevação de deslocamento impede a Modifique o a elevação de deslocamento principal ou da


inserção do acessório. ramificação para o layout e verifique o parâmetro de
inclinação.

Acessórios cotovelos são colocados de forma oposta para criar Modifique o segmento do layout para aumentar o
uma condição "Z" planificada. O segmento de layout entre os comprimento entre os cotovelos ou modifique a elevação de
cotovelos é muito curto, impedindo a inserção do acessório, ou deslocamento principal ou da ramificação na caixa de diálogo
os cotovelos se sobrepõem. Configurações de conversão.

Acessórios em T são colocados de forma oposta em direções Selecione um tipo de duto na caixa de diálogo Configurações
opostas. de conversão que usa as tampas em vez de tubos em T.

Componente do sistema (Família) é adicionado para o layout, Cancele ou desfaça a ferramenta Gerar layout e especifique a
mas a elevação de deslocamento do componente não foi elevação de deslocamento do componente do sistema correta
especificada. O local do componente do sistema não é o que na caixa de diálogo Configurações de conversão. Componentes
foi desenhado. do sistema não estão normalmente na mesma elevação de
deslocamento na solução do layout.

A elevação de deslocamento do layout não está especificada Especifique a elevação correta de deslocamento principal ou
para o tipo de solução. da ramificação na caixa de diálogo Configurações de conversão
para o tipo de solução. Caso contrário, o valor padrão da
elevação de deslocamento é utilizado.

O segmento vertical do layout se conecta com uma dobra, com Selecione outra solução para remover a conexão de 3 vias ou
um tê ou uma cruzeta, o que provocaria uma conexão de 3 modifique o trecho de dutos depois de converter o layout.
vias.
Configurações de conversão de tubulação

É possível especificar um tipo de tubulação e elevação para as tubulações Principais e de


Ramificação ao utilizar Gerar layout para sua tubulação que difere das configurações padrão de
conversão de tubulação.

O valor padrão das configurações de conversão de tubulação é especificado na caixa de diálogo


Configurações mecânicas.

1. Selecione o sistema de classificação.

2. Para os segmentos Principal e Ramificação, especifique as seguintes configurações:


• Tipo de tubulação: Especifica o tipo de tubulação a ser utilizado para as seções principal ou de
ramificação do sistema.
• Deslocamento: especifica a altura dos componentes de tubulação para as seções principal ou de
ramificação do sistema. A elevação absoluta da tubulação depende do componente que foi
selecionado quando o sistema foi criado e do tipo de vista usado para criar o layout.

3. Clique em OK.
Nota: Como a elevação absoluta das tubulações depende de diversos fatores, abra uma vista 3D para
verificar a elevação absoluta para a tubulação ao especificar parâmetros de deslocamento principal e
de ramificação. Por exemplo, quando um sistema tem um componente mecânico como uma bomba ou
aquecedor atribuído, o nível associado com aquele componente é o nível de referência para o
deslocamento. No entanto, ao efetuar o layout de tubulação em uma vista de planta para um sistema
que foi criado sem atribuir um componente mecânico, o deslocamento é relativo à vista de nível
associado.
Sobre o dimensionamento da tubulação

Utilize a caixa de diálogo Dimensionamento de tubos para especificar automaticamente o tamanho de


seções de tubulação usando os métodos de dimensionamento por atrito e/ou velocidade.

Unidades de ajuste para conversão de fluxo (GPM)


O Revit fornece uma conversão geral de unidades de ajuste para fluxo, utilizando os valores
encontrados no Código Internacional de Hidráulica 2006 (IPC), Tabela E103.3 (3). O método de
conversão de fluxo selecionado na paleta Propriedades para o sistema selecionado determina a seção
da tabela IPC usada para a conversão. Consulte Visualizar as propriedades do sistema. O fluxo
resultante é utilizado para calcular o tamanho da tubulação.
O valor calculado para o fluxo pode ser útil no dimensionamento de tubulação de ramificação para
subsistemas. No entanto, ao especificar os tamanhos para a tubulação principal, considere uma
variedade de outros fatores, incluindo o tipo de sistema, o tipo de construção, picos de demanda,
pressão de fornecimento disponível, a pressão necessária no acessório mais alto e limitações
impostas pelas autoridades locais, ajustes selecionados e origem do fornecimento. O Código
Internacional de Hidráulica 2006, Apêndice E, fornece informações detalhadas que devem ser levadas
em conta ao planificar um sistema hidráulico.
Nota: A Tabela 103.3 (3) contém um erro. O valor de galões por minuto para 4.000 Unidades de
acessórios em Sistemas de fornecimento para Tanques predominantemente de descarga deve ser
525.0, e não 535.0 como mostrado na tabela.

Utilizar o dimensionamento da tubulação

Você pode selecionar um método de dimensionamento dinâmico para as tubulações para o sistema
de tubulações em um projeto utilizando a caixa de diálogo Dimensionamento da tubulação.

Nota: A caixa de diálogo Dimensionamento de tubulação não pode ser usada para dimensionar
tubulação de sistema sanitário.

1. Selecione as seções de tubulações sendo dimensionadas.

2. Clique na guia Seleção múltipla painel Análise Dimensionamento de duto/tubulação.

3. Na caixa de diálogo Dimensionamento de tubulação, selecione um método de dimensionamento da


lista suspensa: velocidade ou atrito. Selecione uma das seguintes opções associada com o método
selecionado:
• Somente para dimensionar tubulações de acordo com os parâmetros para o método selecionado
(velocidade ou atrito).
• E para forçar o dimensionamento das tubulações para atender os parâmetros que você
especificar para velocidade e atrito.
• Ou para permitir o dimensionamento das tubulações de acordo com os parâmetros de atrito,
velocidade ou ambos.
Modificar sistemas de tubulação

É possível ajustar o layout e a justificação de tubulação em um sistema de tubulação.

Quando as seções de tubulação são selecionadas em uma vista, as seguintes ferramentas são
ativadas:
Na Barra de opções:
• Diâmetro: Especifica o diâmetro da tubulação. Se as conexões não puderem ser estabelecidas,
uma mensagem de aviso será exibida.
• Deslocamento: especifica a elevação vertical do duto em relação ao nível atual. É possível inserir
um valor de deslocamento ou selecionar a partir de uma lista de valores de deslocamento
lembrados.
As seguintes ferramentas estão disponíveis a partir da guia Múltipla seleção:

• Soluções de rota : ativa ferramentas que permitem selecionar uma solução de rota que pode
ser utilizada para modificar a tubulação selecionada.

• Justificar : ativa ferramentas que permitem especificar o alinhamento dos segmentos de


tubulação em uma seção de tubulação.
Nota: Não é possível justificar seções verticais ou um corte contendo um acessório de tubo em T.
• Inclinação: : ativa ferramentas que permitem ajustar a inclinação para a tubulação.
• Editor do sistema
• As Ferramentas de edição de sistema estão disponíveis quando um sistema está
selecionado.
• O Editor do sistema fornece ferramentas que você usa para modificar sistemas em um
projeto. O Editor do sistema fornece ferramentas que permitem executar as seguintes
funções:

Adicionar componentes à um sistema

Esta ferramenta permite selecionar componentes em uma vista para ser adicionados em um sistema.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema no qual você deseja adicionar um
componente e clique na guia apropriada Sistemas (Duto ou Tubulação) painel Ferramentas do
sistema Editar sistema (Sistema de tubulação ou Sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de diálogo
Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os componentes no sistema selecionado, são atenuados na vista e
a barra de ferramentas do Editor do sistema é exibida. A Barra de opções exibe o Nome, o
Equipamento e o Número de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de duto/tubulação painel Editar sistema de duto/tubulação


Adicionar ao sistema.
A ferramenta Adicionar ao sistema somente permite selecionar componentes que sejam
compatíveis com o sistema selecionado. Por exemplo, você não pode adicionar um difusor de
exaustão a um sistema de fornecimento ou um banheiro a um sistema de aquecimento de contorno
fechado.

4. Na área de desenho, selecione um ou mais componentes compatíveis que você deseja adicionar ao
sistema existente.

Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários componentes.

5. Clique em Concluir a edição do sistema para adicionar o(s) componente(s) selecionado(s) ou


Cancelar a edição do sistema para descartar as alterações.
Nota: As alterações executadas ao editar um sistema somente aparecem no Navegador do sistema
após você clicar em Concluir a edição do sistema.
Os objetos selecionados são adicionados ao sistema.
Remove componentes de um sistema

Esta ferramenta permite selecionar componentes em uma vista para serem excluídos de um sistema.
Para remover um componente de um sistema existente, primeiro é preciso excluir qualquer tubulação
que conecte o componente a um sistema existente.
1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique no botão apropriado Sistemas (de duto ou tubulação) painel Ferramentas
do sistema Editar sistema (sistema de tubulação ou sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de diálogo
Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as ferramentas
de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento e o Número
de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de duto/tubulação painel Editar sistema de duto/tubulação


Remover do sistema.

4. Na área de desenho, selecione os componentes que deseja remover do sistema.

Nota: É possível usar uma caixa de seleção para selecionar vários componentes.

5. Clique em Concluir a edição do sistema para adicionar o(s) componente(s) selecionado(s) ou


Cancelar a edição do sistema para descartar as alterações.
Nota: As alterações executadas ao editar um sistema somente aparecem no Navegador do sistema
após você clicar em Concluir a edição do sistema.
Os objetos selecionados são adicionados ao sistema.
Selecionar equipamento

É possível selecionar o equipamento para um sistema usando a ferramenta Selecionar equipamento


disponível a partir do editor do sistema.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique no botão apropriado Sistemas (de duto ou tubulação) painel Ferramentas
do sistema Editar sistema (sistema de tubulação ou sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de diálogo
Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as ferramentas
de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento e o Número
de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar Sistema de duto/tubulação painel Editar sistema de duto/tubulação


Selecionar equipamento (sistema de tubulação ou sistema de dutos ).

4. Na área de desenho, selecione um equipamento para o sistema.

5. Clique em Concluir a edição do sistema para adicionar os componentes selecionados.


Nota: As alterações executadas ao editar um sistema somente aparecem no Navegador do sistema
após você clicar em Concluir a edição do sistema.
Os objetos selecionados são adicionados ao sistema.
Modificar as propriedades do sistema de tubulação

Você pode modificar as propriedades de um sistema de tubulação utilizando a ferramenta


Propriedades do sistema disponível do Editor do sistema.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes no sistema e clique na guia apropriada


Sistemas de (Duto ou Tubulação) painel Ferramentas de sistema Editar sistema (Sistema de
tubulação ou Sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de diálogo
Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as ferramentas
de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento e o Número
de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de dutos/tubulação painel Propriedades Propriedades (Sistema


de tubulação ou Sistema de dutos ).
As propriedades de instância para o sistema selecionado são exibidas na paleta Propriedades.
Faça as alterações e clique em Aplicar.

4. Clique em Concluir a edição do sistema para confirmar a seleção ou em Cancelar a edição do


sistema para descartar a alteração.

Parâmetro Descrição

Número de elementos O número de componentes de tubulações no sistema.

Equipamento do sistema Equipamento mecânico atribuído para o sistema.

Tipo de sistema O tipo de sistema (Retorno hidrônico, Suprimento hidrônico,


Outros).

Nome do sistema Seqüência de caracteres que identifica de forma exclusiva o


sistema.

Volume O volume de líquido contido no sistema.


Parâmetro Descrição

Pressão estática Pressão sem líquido fluindo no sistema.

Tipo de fluido Tipo de fluido.

Temperatura do fluido Temperatura do fluido - unidades são determinadas pela


configuração Unidades do projeto.

Viscosidade dinâmica de fluidos Resistência do fluido ao fluxo - as unidades são determinadas pela
configuração Unidades do projeto.

Densidade do fluído Peso do fluido por medida cúbica - as unidades são determinadas
pela configuração Unidades do projeto.

Fluxo Fluxo acumulada para o sistema, com base no fluxo de


componentes individuais no sistema.

Visualizar propriedades do equipamento

É possível visualizar as propriedades do equipamento mecânico em um sistema usando a ferramenta


Propriedades de equipamento disponível a partir do editor do sistema.

Nota: Também é possível clicar com o botão direito do mouse no equipamento em uma vista e clicar
em Propriedades para abrir a paleta Propriedades.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique no botão apropriado Sistemas (de duto ou tubulação) painel Ferramentas
do sistema Editar sistema (sistema de tubulação ou sistema de dutos ).
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de diálogo
Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.


Todos os componentes, exceto os do sistema selecionado, são atenuados na vista e as ferramentas
de edição do sistema são exibidas. A Barra de opções exibe o Nome, o Equipamento e o Número
de elementos no sistema.

3. Clique na guia Editar sistema de dutos/tubulação painel Propriedades Propriedades.


A paleta Propriedades exibe as propriedades para o equipamento mecânico que serve como
equipamento base para o sistema selecionado.

4. Faça as alterações e clique em Aplicar.

5. Clique em Concluir a edição do sistema para confirmar a seleção ou em Cancelar a edição do


sistema para descartar a alteração.
Desconectar equipamento

Utilize esta ferramenta para desconectar equipamento atribuído a uma tubulação, encanamento,
proteção contra incêndio ou sistema de dutos.

1. Na área de desenho, selecione um dos componentes do sistema do qual você deseja remover
componentes e clique no botão apropriado Sistemas (de duto ou tubulação) painel Ferramentas
do sistema Desconectar equipamento.
Quando mais de um sistema estiver associado com o componente selecionado, a caixa de diálogo
Selecione um sistema é exibida.

2. Selecione um sistema e clique em OK.

3. Clique no equipamento sendo removido na vista.


Conectar um componente em um sistema de tubulação

Utilize a ferramenta Conectar em para adicionar automaticamente um componente e criar


tubulações entre o novo componente e o sistema existente.

1. Abra a vista de planta onde deseja adicionar um componente e coloque o novo componente.

2. Selecione o novo componente e clique em Modificar | guia Equipamento mecânico painel Layout
Conectar a.
3. Se o novo componente puder ser conectado a mais de um sistema, a caixa de diálogo Selecionar
conector é aberta.

4. Na caixa de diálogo Selecionar conector, selecione o sistema onde você deseja criar a conexão e
clique em OK.
O cursor é exibido com um sinal de mais.

5. Clique na tubulação onde deseja conectar o novo componente.


O novo componente é adicionado ao sistema.
Criar tubulação para componentes adicionados

É possível atualizar a rota e automaticamente conectar os componentes adicionados a um sistema


hidráulico.
1. Use o Editor do sistema para adicionar o componente ao sistema existente.

2. Verifique se há um conector aberto no sistema onde você está conectando componentes e, se


necessário, adicione um T a um segmento de tubulação.

3. Realce um dos componentes do sistema existente e pressione Tab até que uma visualização do
caminho do(s) componente(s) adicionado(s) para o sistema existente seja exibida.

4. Clique em Modificar | guia Sistemas de tubulação painel Layout Gerar layout.

5. Utilize Gerar configurações de layout para criar um layout para o novo sistema de dutos.

6. Clique em Concluir layout quando você estiver satisfeito com a rota da tubulação para o sistema.
A tubulação é criada de acordo com as especificações na caixa de diálogo Configurações de
conversão de tubulação.
Dividir sistemas

Utilize o comando Dividir sistema para criar um sistema individual de um sistema de duto ou tubulação
que consiste em múltiplas redes físicas. A divisão de sistemas pode melhorar o desempenho.

O comando Dividir sistema somente está disponível quando existem múltiplas redes físicas no sistema
selecionado.
Para dividir um sistema

1. Selecione um sistema de tubulação ou dutos no modelo.

2. Clique na guia Modificar | Sistema de duto ou na guia Modificar | Sistemas de tubulação painel
Ferramentas de sistema Dividir sistema.
Dica: Também é possível clicar com o botão direito do mouse e clicar em Dividir do sistema para
dividir o sistema selecionado.
O Revit exibe uma mensagem para indicar o número de sistemas que serão criados no sistema
selecionado.

3. Clique em OK.
A barra de status exibe o andamento.
O nome atribuído à um sistema dividido consiste no nome do sistema original com um número
anexado.

Para cancelar o comando Dividir sistema, pressione Esc ou clique em Cancelar na barra de status.
Utilizar o Editor de justificação

Embora a tubulação seja concêntrica, é possível especificar a justificação para tubulações de


diferentes tamanhos.

O Editor de justificação permite alinhar a parte superior, inferior ou os lados de tubulações em uma
seção do sistema.

1. Realce uma tubulação na seção ou sistema que você deseja justificar, pressione Tab uma ou mais
vezes para ressaltar os segmentos que deseja justificar e clique para selecionar a tubulação.

2. Clique em Modificar | guia Tubulações painel Editar Justificar para acessar o Editor de
justificação.

3. Clique em Ponto de controle para selecionar a extremidade da seção de dutos que será
utilizada como referência para a justificação, como indicado por uma seta que aparece na
extremidade da ramificação.

Cada clique alternativamente seleciona o segmento inicial ou final, como indicado por uma seta em
qualquer extremidade da ramificação.

4. Especifique a direção do alinhamento.

Clique... para alinhar a...


Clique... para alinhar a...

Superior esquerdo

Superior central

Superior direito

Meio esquerdo

Meio central

Meio direito

Inferior esquerdo

Inferior central

Inferior direito

5. Também é possível clicar em Linha de alinhamento e selecionar uma linha de referência na área
de desenho. Esta operação é mais útil em uma vista 3D com Linhas finas selecionado e o estilo
visual definido para Estrutura de arame. Linhas de referência tracejadas são exibidas nas arestas e
ao longo do centro das faces da tubulação de referência.

6. Nota: Você deve especificar o estilo visual Estrutura de arame antes de utilizar o Editor de
justificação.

7. Clique em uma das linhas de alinhamento do desenho para especificar a linha a ser usada para a
justificação.
8. Quando estiver satisfeito com as configurações de justificação para a tubulação, clique em
Concluir para alinhar a tubulação ou clique em Cancelar para fechar o Editor de justificação sem
aplicar as alterações.
A tubulação mostrada aqui foi justificada ao centro superior do grande segmento conectado ao tubo
em T.
Utilizar o Editor de inclinação

Você pode usar o Editor de elevação para especificar o montante e direção da elevação para todo o
sistema de tubulação, partes de um sistema, ou segmentos de tubulação individual.

Com esta operação, é possível adiar a aplicação de uma inclinação até que tenha estabelecido todo o
sistema.

1. Realce a tubulação na seção onde você deseja ajustar a inclinação, pressione Tab uma ou mais
vezes para realçar os segmentos onde deseja aplicar a inclinação e clique para selecionar a
tubulação.

2. Clique em Modificar | guia Tubulações painel Editar Inclinação para ativar ferramentas de
ajuste da inclinação de tubulações e transições na seção.

3. No editor de inclinação, no painel Inclinação, selecione um valor para Valor de inclinação.


Uma seta é exibida na extremidade da referência. A extremidade da referência para a inclinação é
definida para o ponto mais baixo da seção de tubulação selecionada.

Quando há mais de uma ramificação na mesma elevação, o Ponto de controle de inclinação é


ativado. Se houver somente uma ramificação para servir como referência, o Ponto de controle de
inclinação é desativado.

4. Clique em Ponto de controle de inclinação para especificar uma extremidade de referência para
a inclinação.
Cada clique também seleciona a referência da inclinação como indicado por uma seta em cada
ramificação.
Uma seta é exibida na ramificação selecionada.

5. Quando você estiver satisfeito com a configuração de inclinação para a tubulação, clique
em Concluir para aplicar a inclinação para a tubulação e feche o editor de inclinação. Clique
em Cancelar para fechar o editor de inclinação sem aplicar as alterações.
Alterar soluções de rota

É possível ajustar a rota para a tubulação em um sistema hidráulico existente.

1. Selecione ao menos dois segmentos de tubulação (sem incluir acessórios) na seção onde você
deseja ajustar a rota ou a justificação.

2. Clique em Modificar | guia Seleção múltipla guia Layout Soluções de rota para ativar as
ferramentas para ajustar a rota da tubulação.
As seguintes ferramentas de rota são ativadas no painel Soluções de rota:
• Marcadores de posição:
Exiba elementos do marcador de posição para a solução de rota selecionada.
• Elementos 3D:
Exiba elementos 3D para a solução de rota selecionada.
• Solução: 1 de n
Utilize os botões de seta para percorrer as soluções propostas.

3. Selecione uma solução.

4. Ajuste a rota adicionando, removendo e arrastando os pontos de controle conforme necessário.

5. Quando estiver satisfeito com a rota, clique em Concluir para aplicar as alterações ou em
Cancelar para fechar o Editor de soluções de rota sem aplicar as alterações.
Alterar o tipo para um trecho

É possível alterar o tipo para uma seleção múltipla de trecho de duto, tubulação, bandeja de cabo ou
conduíte.

1. Selecione o trecho, incluindo as conexões.

Nota: Não inclua equipamento ou duto ou tubulação flexível em sua seleção.


2. Clique em Modificar | guia Múltipla seleção painel Editar Alterar tipo.

3. No Seletor de tipo, selecione o tipo desejado.


Isolamento de tubulação

É possível adicionar isolamento à tubulação.

Para adicionar isolamento à tubulação

1. Na área de desenho, selecione a tubulação e filtre itens que não sejam segmentos de tubulação e
ajustes.
Dica: Para isolar todos os tubos em um sistema, realce um componente no sistema,
pressione Tab até que todos os componentes do sistema estejam realçados, e clique para
selecionar tudo no sistema. A seguir, é possível utilizar a ferramenta Filtro para selecionar somente
os segmentos de tubulação e acessórios antes de adicionar isolamento.

2. Clique em Modificar | guia Tubos painel Isolamento de tubulação Adicionar isolamento.

3. Na caixa de diálogo Adicionar isolamento da tubulação, selecione o Tipo de isolamento e insira a


espessura desejada.
Dica: Para alterar as propriedades de tipo do isolamento, clique em Editar tipo.

4. Clique em OK.

Nota: A verificação de interferência detecta interferências causadas por isolamento adicionado à


tubulação.

Para editar o isolamento de tubulação

1. Na área de desenho, selecione a tubulação que deseja modificar.

2. Clique em Modificar | guia Tubos painel Isolamento de tubulação Editar isolamento.

3. Na paleta Propriedades, especifique a espessura do isolamento e clique em Aplicar.


Dica: Para alterar as propriedades de tipo do isolamento, clique em Editar tipo.
Para remover o isolamento da tubulação
1. Na área de desenho, selecione a tubulação que deseja modificar.

2. Clique em Modificar | guia Tubulação painel Isolamento de tubulação Remover isolamento


e, na caixa de diálogo de confirmação, clique em Sim.
Métodos de dimensionamento e cálculo de tubulação

O Revit calcula automaticamente o tamanho de tubulação específica para os sistemas criados em um


projeto.

Os tópicos a seguir fornece tabelas e métodos utilizados para calcular os requisitos de tamanho e
selecionar tubulações para sistemas.
Tópicos nesta seção

• Dimensionamento da tubulação
No Revit, utilize a caixa de diálogo Dimensionamento de tubulação para especificar o método
utilizado para dimensionar ou calcular automaticamente o das seções da tubulação com os métodos
de dimensionamento de atrito e/ou velocidade.
• Dimensionamento da tubulação
• No Revit, utilize a caixa de diálogo Dimensionamento de tubulação para especificar o método
utilizado para dimensionar ou calcular automaticamente o das seções da tubulação com os
métodos de dimensionamento de atrito e/ou velocidade.

Unidades de ajuste para conversão de fluxo (GPM)

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

O Revit executa uma conversão geral de unidades de ajuste para fluxo, utilizando os valores
encontrados no Código Internacional de Hidráulica 2006 (IPC), Tabela E103.3 (3).

O método de conversão de fluxo selecionado na caixa de diálogo Propriedades de instância para o


sistema selecionado determina a seção da tabela IPC usada para a conversão. O fluxo resultante é
utilizado para calcular o tamanho da tubulação.
O valor calculado para o fluxo pode ser útil no dimensionamento de tubulação de ramificação para
subsistemas. No entanto, ao especificar os tamanhos para a tubulação principal, você deverá
considerar uma variedade de outros fatores, como:
• o tipo de sistema,
• o tipo de construção,
• picos de demanda,
• pressão de suprimento disponível,
• a pressão necessária no maior ajuste,
• limitações impostas pelas autoridades locais,
• ajustes selecionados
• e a origem do suprimento.
• Propriedades do sistema de tubulação

Parâmetro Descrição

Número de elementos O número de componentes de tubulações no sistema.

Equipamento do sistema Equipamento mecânico atribuído para o sistema.

Tipo de sistema O tipo de sistema (Retorno hidrônico, Suprimento hidrônico, Outros).

Nome do sistema Seqüência definida pelo usuário que identifica de forma exclusiva o sistema.

Volume O volume de líquido contido no sistema.

Pressão estática Pressão sem líquido fluindo no sistema.

Tipo de fluido O tipo de fluido (água fria ou água quente).

Temperatura do fluido Unidades de temperatura do fluido são determinadas pela configuração


Unidades do projeto.

Propriedades de instância de tubulação

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

Parâmetro Descrição
Parâmetro Descrição

Unidades de ajuste O número de componentes de tubulações no sistema.

Fluxo Fluxo acumulada para o sistema, com base no fluxo de componentes individuais no sistema.

Número de Reynolds Este valor é calculado utilizando a seguinte fórmula:

Rugosidade relativa Este valor é calculado utilizando a seguinte fórmula:

Estado do fluxo Este valor é determinada pelo valor do número de Reynolds. Um número de Reynolds inferior a 2.000
é considerado fluxo laminar. Um número de Reynolds superior a 4.000 é considerado fluxo
turbulento. Números entre 2.000 e 4.000 são imprevisíveis e nenhum cálculo de perda é feito. Há dois
tipos de fluxo turbulento: transição e turbulência completa.
Parâmetro Descrição

Fator de atrito O fator de atrito utilizado na equação de Darcy-Weisbach é calculado com base nos seguintes estados
de fluxo:

Fluxo laminar

Fluxo turbulento

Velocidade Este valor é calculado utilizando a seguinte fórmula:

atrito Este valor define a perda de pressão para uma unidade de comprimento específica de tubulação.
Queda de pressão Este valor define a queda de pressão total para todo o comprimento da tubulação.
Sobre os métodos de dimensionamento da tubulação

O Revit fornece dois métodos padrão para dimensionamento de tubulação:


• Atrito
• Velocidade

Opções na caixa de diálogo Dimensionamento de tubulação permitem selecionar qualquer método por
si só (selecione Somente) ou em combinação com o outro (selecione E ou Ou).
Método de dimensionamento - Atrito

Método de dimensionamento - Velocidade

Se você selecionar E, o tamanho da tubulação deve atender aos valores de atrito e velocidade. Se
você selecionar Ou, o tamanho da tubulação deve atender a uma destas regras. As seguintes curvas
mostram a diferença entre o uso das opções Ou e E:
Método de dimensionamento de tubulação por atrito ( ) E Velocidade ()

Método de dimensionamento de tubulação por atrito ( ) Ou Velocidade ( )

Como a velocidade afeta ruído e erosão


A velocidade pode ser aumentada se as horas de operação forem reduzidas e os critérios de erosão
permanecerão com base na tabela a seguir.

Horas (por ano) Velocidade (FPS)

1500 1

2000 14

3000 13

4000 10
Horas (por ano) Velocidade (FPS)

6000 Junção

Sobre o cálculo de queda de pressão

O Revit calcula perdas de pressão em tubulações com base na geometria e rugosidade da tubulação,
densidade do fluido e viscosidade dinâmica do fluido.

Os valores para a densidade e a viscosidade dinâmica são especificados na caixa de diálogo


Configurações mecânicas. A rugosidade é especificada nas propriedades de tipo para famílias de
componentes de tubulação/acessório de tubulação.
O exemplo a seguir mostra como o Revit calcula a queda de pressão para um segmento de 100 pés
de tubulação de aço carbono 4", que contém água em uma temperatura de 60 graus F com uma
velocidade de fluxo de 100 GPM.
• Viscosidade dinâmica de fluidos (u) = 0.0007533333 lb/ft-s
• Densidade do fluido (p) = 62,36 lb/pés3
• Rugosidade (e) = 0,00015 pés (diâmetro interno, D = 0,3355 pés).
• A rugosidade relativa (e) é calculada como (e/D)= 0.00015 / 0.3355 = 0.00044709.

O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular a queda de pressão:

O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular a velocidade média do fluido (V):
V = 2,520241077 FPS
O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular o número de Reynolds (Re):
V * D * p / u = 2,520241077 * 0,3355 * 62,36 / 0,0007533333 = 69992,82
O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular o fator de atrito (f):
RE > 4000, portanto, o fator de atrito (f) = (1 /(2 * log10 (3,7 * e))) ^ 2 = 0,0162875
O Revit calcula o a equação de Darcy-Weisbach como segue:
dpf=f*L*p*V*V/ (D*gc*2)=0,0162875*100*62,36*2,520241077*2,520241077/
(0,3355*2*32,.2*144)=0,207 psi

Exemplos de dimensionamento da tubulação

As imagens a seguir mostram os resultados dos diversos métodos de dimensionamento de tubulação.


Atrito e velocidade

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Somente atrito

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Atrito e velocidade - maior ramificação

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Atrito e velocidade - coincide com tamanho do conector

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Velocidade somente

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Inspetor do sistema

Tubulação única
Diagrama de fluxo

Tamanho de tubulação hidrônica e métodos de cálculo

No Revit, utilize a caixa de diálogo Dimensionamento da tubulação para especificar automaticamente


o tamanho de seções de tubulação hidrônica usando os métodos de dimensionamento por atrito e/ou
velocidade.

Propriedades do sistema de tubulação hidrônico

COMPARTILHAR
CURTIR (0)

Parâmetro Descrição
Parâmetro Descrição

Número de elementos O número de componentes de tubulações no sistema.

Equipamento do sistema Equipamento mecânico atribuído para o sistema.

Tipo de sistema O tipo de sistema (Retorno hidrônico, Suprimento hidrônico, Outros).

Nome do sistema Seqüência de caracteres que identifica de forma exclusiva o sistema.

Volume O volume de líquido contido no sistema.

Pressão estática Pressão sem líquido fluindo no sistema.

Tipo de fluido Tipo de fluido.

Temperatura do fluido Temperatura do fluido - unidades são determinadas pela configuração


Unidades do projeto.

Propriedades de instância de tubulações hidrônicas

Parâmetro Descrição

Fluxo Fluxo acumulada para o sistema, com base no fluxo de


componentes individuais no sistema.
Parâmetro Descrição

Número de Reynolds

Fórmula de cálculo

Rugosidade relativa

Estado do fluxo O estado do fluxo é determinado pelo valor do número de


Reynolds. Um número de Reynolds inferior a 2.000 é
considerado fluxo laminar. Um número de Reynolds superior a
4.000 é considerado fluxo turbulento. Números entre 2.000 e
4.000 são imprevisíveis e nenhum cálculo de perda é feito. Dois
tipos de fluxo turbulento: transição e turbulência completa.
Fator de atrito Fator de atrito utilizado na equação de Darcys é calculado com
base no estado do fluxo

Fluxo laminar
Parâmetro Descrição

Fluxo turbulento

Velocidade

atrito A perda de pressão para uma unidade de comprimento específica


de tubulação.
Queda de pressão A queda de pressão total para todo o comprimento da tubulação.

Sobre os métodos de dimensionamento de tubulação hidrônica

O Revit fornece dois métodos padrão de dimensionamento para tubulação:


• Atrito
• Velocidade

Opções na caixa de diálogo Dimensionamento de tubulação permitem selecionar qualquer método por
si só (selecione Somente) ou em combinação com o outro (selecione E ou Ou).
Método de dimensionamento - Atrito

Método de dimensionamento - Velocidade

Se você selecionar E, o tamanho da tubulação deve atender aos valores de atrito e velocidade. Se
você selecionar Ou, o tamanho da tubulação deve atender a uma destas regras. As seguintes curvas
mostram a diferença entre o uso das opções Ou e E:
Método de dimensionamento de tubulação por atrito ( ) E Velocidade ()

Método de dimensionamento de tubulação por atrito ( ) Ou Velocidade ( )

Como a velocidade afeta ruído e erosão


A velocidade pode ser aumentada se as horas de operação forem reduzidas e os critérios de erosão
permanecerão com base na tabela a seguir.

Horas (por ano) Velocidade (FPS)

1500 1

2000 14

3000 13

4000 10
Horas (por ano) Velocidade (FPS)

6000 Junção

Cálculo de queda de pressão

O Revit calcula perdas de pressão em tubulações com base na geometria e rugosidade da tubulação,
densidade do fluido e viscosidade dinâmica do fluido.

Os valores para a densidade e a viscosidade dinâmica são especificados na caixa de diálogo


Configurações mecânicas. A rugosidade é especificada nas propriedades de tipo para famílias de
componentes de tubulação/acessório de tubulação.
O exemplo a seguir mostra como o Revit calcula a queda de pressão para um segmento de 100 pés
de tubulação de aço carbono 4", que contém água em uma temperatura de 60 graus F com uma
velocidade de fluxo de 100 GPM.
• Viscosidade dinâmica de fluidos - u = 0.0007533333 lb/ft-s.
• Densidade do fluido - p = 62,36 lb/pés3.
• Rugosidade - e = 0,00015 pés (diâmetro interno, D = 0,3355 pés).
• A rugosidade relativa (e) é calculada como (e/D)= 0.00015 / 0.3355 = 0.00044709.

O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular a queda de pressão:

O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular a velocidade média do fluido (V):
• V = 2,520241077 FPS.

O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular o número de Reynolds (Re):


• Re = V * D * p / u = 2,520241077 * 0,3355 * 62,36 / 0,0007533333 = 69992,82.

O Revit utiliza a fórmula a seguir para calcular o fator de atrito (f):


• Re > 4000, portanto, o fator de fricção (f) é: f = (1 / (2 * log10 (3.7*e)) ^ 2 = 0.0162875.
O Revit calcula o a equação de Darcy-Weisbach como segue:
dpf=f*L*p*V*V/(D*gc*2)=0,0162875*100*62,36*2,520241077*2,520241077/(0,3355*2*32,2*144)=0,207
psi.
Exemplos de tamanho de tubulação hidrônica

As imagens a seguir mostram os resultados dos diversos métodos de tamanho de tubulação


hidrônica.

Somente atrito

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Velocidade somente

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Atrito e velocidade

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Maior entre conector e cálculo

Antes de dimensionar
Após dimensionar
Coincidir conector ao tamanho da tubulação

Antes de dimensionar
Após dimensionar

Espaços

Coloque espaços em todas as áreas do modelo de construção para armazenar valores usados para
executar análises de carga de aquecimento e resfriamento no modelo de construção.

• Guia Analisar painel Espaços e zonas (Espaço).

Sobre os espaços

Coloque espaços em todas as áreas do modelo de construção para obter uma análise precisa de
cargas de aquecimento e resfriamento.
O Revit utiliza o componente espaço para manter informações sobre a área onde ele é colocado. Os
ambientes armazenam valores para uma variedade de parâmetros que afetam a análise de cargas de
aquecimento ou resfriamento para um projeto. Assegure-se de inserir espaços em plenums e eixos,
canaletas e espaços vazios que não seriam normalmente atribuídos a um componente de ambiente
por um arquiteto no modelo de arquitetura.
Ambientes e espaços
Ambientes e espaços são componentes independentes utilizados para diferentes propósitos. Os
ambientes são componentes de arquitetura utilizados para manter informações sobre áreas ocupadas.
Os espaços são usados exclusivamente para as disciplinas MEP para analisar o volume. Eles contêm
parâmetros que mantêm informações sobre as áreas nas quais eles foram colocados. Esta informação
é utilizada para executar uma análise de carga de aquecimento e resfriamento.
Em determinadas condições, espaços são criados quando um projeto que foi criado com uma versão
anterior ao Revit MEP 2009 é atualizado para o Revit 2015. Espaços criada usando a criação
automática de espaço têm como base os ambientes que existem no projeto sendo atualizado. A fase
do espaço deve coincidir com a fase do ambiente. Em um modelo vinculado, a fase do espaço precisa
coincidir ou corresponde (se tiver um nome da fase diferente) com a fase do ambiente vinculado.
Espaços podem ser colocados (adicionados) e não colocados, e excluídos. Descolocar espaços não é
o mesmo que a exclusão de espaços. Os espaços são imediatamente atribuídos para a zona Padrão
quando são inicialmente adicionados a um projeto. Os espaços podem ser visualizados em uma vista
de corte. Os espaços não podem ser visualizados ou inseridos em vistas de elevação ou 3D.
Os espaços devem ser colocados em todo o modelo, incluindo áreas não ocupadas, como áreas de
plenums. Espaços que são criados (de forma manual ou automática) em uma área que contém um
ambiente são criados como ocupados (parâmetro Ocupação selecionado).

Componentes de delimitação de ambiente


Quando colocado em uma área fechada, o volume de um espaço é calculado para as superfícies dos
componentes delimitantes de ambiente, como paredes, pisos, forros, telhados e linhas de separação
de espaço. O volume do espaço expande horizontal e verticalmente até a extensão da face de
componentes de delimitação de ambiente. Superfícies recaem em uma de duas categorias:
• Exterior.Exceto quando o parâmetro de tipo do componente, Função, estiver definido como Interno
ou Núcleo/Shaft, as superfícies para componentes de delimitação de ambiente (como paredes) têm
espaços adjacentes somente em um lado ou não têm espaços adjacentes e são tratadas como
superfícies externas. A análise de carga de aquecimento e resfriamento trata estas superfícies
como exteriores, mesmo se forem interiores.
• Interior. Estas superfícies para os componentes delimitantes de ambiente que tenham espaços
adjacentes em ambos os lados são tratadas como superfícies internas ou componentes cujo
parâmetro de tipo, Função, esteja definida como Interno ou Núcleo/Shaft.
Quando os espaços não são colocados em todo o modelo, paredes internas podem ser
incorretamente identificadas como paredes externas, o que resulta em uma análise de carga de
aquecimento e resfriamento imprecisa. A única exceção é quando o parâmetro de tipo, Função, está
definido como Interior ou Núcleo/Vão para o componente de delimitação de ambiente.
Por exemplo, suponhamos que as paredes na ilustração a seguir não tenham o parâmetro de tipo
Função especificadas como Interior ou Núcleo/Vão. A ilustração mostra várias áreas onde um espaço
não foi colocado. Em cada caso, a superfície da parede do escritório que seja adjacentes à área é
considerada externa, apesar de ser uma parede interna.

Colocar espaços automaticamente

É possível utilizar a ferramenta Criar automaticamente para criar automaticamente os espaços em um


modelo de arquitetura aberto noRevit.
Os espaços são criados automaticamente nas áreas delimitadas maiores do que 0,25 pol². . Se a área
onde o espaço for criado contiver um componente do ambiente, o espaço é definido como Ocupação.
Os espaços são criados no nível atual de acordo com os parâmetros na Barra de opções. Os
componentes do espaço adicionados no modelo são numericamente nomeados.

1. Clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Espaço.


Clique em Realçar limites para mostrar o contorno dos componentes de delimitação que irá
delimitar os espaços criados.

2. Na Barra de Opções, especifique o Limite superior e o Deslocamento que serão aplicados em todos
os espaços criados.

3. Clique em Modificar | guia Colocar espaços painel Espaços Colocar espaços


automaticamente.

4. Repita estes passos para cada nível no modelo.


Sobre a criação de espaço durante a atualização do projeto

Em determinadas condições, espaços são criados automaticamente durante a atualização de projeto


quando um projeto que foi criado em uma versão anterior do Revit for aberto.

A criação de espaço ao atualizar o projeto preserva dados MEP mantidos anteriormente em


componentes de ambiente. Ele cria espaços com base nos ambientes existentes, converte os
identificadores de ambiente para identificadores de espaço e converte tabelas de ambiente para
tabelas de espaços. Esta é o único momento em que os espaços podem ser criados
automaticamente.
A criação automática de espaço também ocorre se quaisquer uma das seguintes condições for
satisfeita durante a atualização do projeto:
• O projeto contém ambientes que foram copiados/monitorados.
• O projeto contém ambientes com parâmetros MEP que foram modificados.
• O projeto que contém modelos vinculados é aberto e atualizado pelo Revit 2015.
• O projeto contém tabelas ou identificadores que exibem parâmetros MEP.

Espaços
Espaços que são criados automaticamente (com base em ambientes) durante a atualização do projeto
são criados como ocupados. Parâmetro da propriedade Ocupação selecionado.

Ambientes
Todos os ambientes, exceto ambientes copiados/monitorados, são mantidos no projeto e coexistem
com os novos espaços (ambientes copiados/monitorados são removidos). Os ambientes no projeto
retêm as propriedades do ambiente.
Identificadores
Os identificadores de ambiente que exibem propriedades MEP são recriados como identificadores de
espaço MEP. Identificadores de espaço incluem as informações do ambiente somente se eles
precisarem coincidir com os dados exibidos em versões anteriores do Revit.

Tabelas
Tabelas de ambiente que contêm propriedades MEP são recriadas como tabelas de espaço MEP.
Tabelas de espaço incluem as informações do ambiente se precisarem coincidir com os dados
exibidos em versões anteriores do Revit.

Esquemas de cores
Esquemas de cores de ambiente que estão mapeados para parâmetros MEP são recriados como
esquemas de cores mapeados para parâmetros de espaço equivalentes.
Sobre os cálculos de volume

Os espaços devem para permitir o cálculo do volume das áreas que demandam aquecimento e
resfriamento. O cálculo do volume para um espaço é baseado em seus componentes de delimitação
de ambiente e é calculado como a área de sua base multiplicada pela altura do espaço.

No Revit, área e volume são calculados para faces de parede (volumes com base em planos que não
sejam de faces de acabamento serão diferentes quando o projeto é atualizado). O cálculo da altura é
especificado usando o Nível (referência) e Deslocamento base. O cálculo de altura padrão da base é
0' 0" (0,00 mm) acima do nível de referência do espaço. A extensão vertical de um espaço é
especificada como o Limite superior e o Deslocamento de limite. Espaços têm uma extensão vertical
padrão de 8' 0" (2600 mm) acima do nível base (de referência).

Volumes e Arquivos vinculados


Você deve verificar os limites superiores e limites de espaços que são automaticamente criados a
partir de ambientes existentes (em um arquivo local ou em um modelo vinculado), e redefina estes
limites superiores onde necessário. Ao trabalhar com um modelo vinculado, todos os espaços (e
zonas) devem estar no arquivo host. Os cálculos de volume e cargas de aquecimento e resfriamento
análise não são suportados se a análise com base em espaços (e zonas) que residem em um modelo
vinculado.

Opção Áreas e volumes


Se a opção Áreas e volumes estiver selecionada na caixa de diálogo Cálculo de áreas e volumes
(guia Arquitetura painel suspenso Ambiente e área Cálculos de área e volume), os componentes
de delimitação adicionais podem determinar a extensão vertical para espaços e afetar os cálculos de
volume. Com Áreas e volumes selecionado, os limites de espaço efetuam o snap para telhados e
tetos. O snap ocorre se a opção Áreas e volumes estiver selecionada e a extensão vertical do espaço
efetuar a interseção com um desses componentes de delimitação de ambiente. As propriedades base
e extensão vertical para um espaço não são alteradas usando as configurações de áreas e volumes.
Vista de corte de um espaço com áreas e volumes desativados.

Vista de corte de um espaço com áreas e volumes ativados.

O Revit utiliza sombreamento para exibir os espaços em vistas da planta e vistas de corte.
Com exceção dos espaços que se estendem por vários níveis (poços e canaletas), você deve
especificar o limite superior de um espaço como sendo até o próximo nível acima do nível base do
espaço. Você deve selecionar Áreas e volumes (configuração padrão) para permitir cálculos mais
precisos de volume e análise de aquecimento e resfriamento. Se a opção Áreas e volumes não estiver
selecionada, o limite do espaço efetua o snap para sua extensão vertical (e a propriedade Volume do
espaço é exibida como Não calculado). Áreas e volumes é selecionado por padrão no Revit.
Colocar espaços

Uma análise precisa de carga de aquecimento e resfriamento somente pode ser obtida se espaços
são colocados (criados) em todas as áreas para considerar todo o volume do modelo de construção.

Você coloca espaços em áreas delimitadas, semi-delimitadas ou não delimitadas.


• Áreas delimitadas são áreas delimitadas por componentes delimitantes do ambiente, como paredes,
paredes cortina, sistemas de cortina, colunas, telhados, pisos e linhas de separação de ambiente e
de espaço.
• Áreas semi-delimitadas não estão totalmente delimitadas por componentes de delimitação de
ambiente.
• Áreas não delimitadas são áreas abertas sem quaisquer componentes de delimitação de ambiente.

Os últimos dois espaços precisam de componentes de delimitação de ambiente, como linhas de


separação de espaço, para delimitar totalmente a área. O cálculo da altura de um espaço é 0' 0" (0,00
mm) acima de seu nível de referência (configuração padrão).

1. Abra a vista onde deseja colocar um espaço.

2. Clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Espaço.


3. Na Barra de opções, especifique os parâmetros para o espaço.

4. Mova o cursor para a área de desenho e clique para colocar o espaço.

5. Continue colocando espaços ou clique em Modificar.

6. Para visualizar elementos de delimitação de ambientes, clique em Modificar | guia Inserir espaço
painel Espaço Realçar limites.
O Revit MEP realça todos os elementos de delimitação de ambiente em dourado e exibe um aviso.
Para visualizar uma lista de todos os elementos de delimitação de ambiente, incluindo os que não
estão exibidos na vista atual, clique em Expandir na caixa de diálogo de aviso. Para sair do aviso e
remover o realce, clique em Fechar.
Dica: Coloque lado a lado uma planta de piso e uma vista de corte, de maneira que seja possível
verificar as extensões verticais e os limites horizontais do espaço ao colocá-lo.

Depois de colocar um espaço, ele é adicionado à zona padrão. Você deveria atribuir cada espaço
para uma zona. Isto remove o espaço da zona Padrão.
Depois que terminar de colocar espaços, todas as áreas ocupadas e não ocupadas no modelo de
construção deverão conter espaços como indicado sendo sombreadas. Se as áreas estiverem sem
sombra, é preciso resolvê-las. Áreas sem sombra são normalmente causadas por poços, canaletas e
espaços vazios. É possível examinar um modelo analítico 3D sombreado na caixa de diálogo cargas
de aquecimento e resfriamento para detectar intervalos.
Depois de colocar um espaço, ele é adicionado à zona padrão. Você deveria atribuir cada espaço
para uma zona. Isto remove o espaço da zona Padrão.
Tópicos nesta seção

• Colocar espaços até o nível acima


Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível base até o
próximo nível acima. Utilize este método ao colocar espaços em áreas que não contenham forros
ou plenums.
• Colocar espaços até o forro
Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir do nível base até o nível de
forro ou plenum. Utilize este método quando o espaço acima de um forro funcionará como um
plenum ou quando tiver diferentes parâmetros de espaços ocupados.
• Colocar espaços para plenums
Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível de plenum até o
próximo nível acima. Utilize este tópico ao colocar espaços para plenums.
• Colocar espaços até o telhado
Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível base para o nível
acima do telhado. Utilize este tópico ao colocar espaços para sótãos.
• Colocar espaços para áreas verticais complexas
Este método coloca um espaço em áreas complexas, onde o volume da área complexa é restringido
a partir de um nível base para um nível acima. É possível usar este tópico ao colocar espaços para
áreas como aquelas que abrangem vários níveis, aquelas que têm um nível superior em balanço ou
áreas com uma transição como o limite superior para uma parte da área. Para estas situações,
linhas de separação de espaço ou níveis adicionais podem ser usados para dividir estas áreas.
• Colocar espaços para shafts e canaletas
Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível base a um nível
acima na qual o espaço se estendem por vários níveis. Utilize este tópico ao colocar espaços em
poços e canaletas ou em outras áreas que se estendem por vários níveis.
• Adicionar identificadores de espaço
É possível adicionar identificadores para identificar os espaços em um projeto.
Colocar espaços até o nível acima

Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível base até o próximo
nível acima. Utilize este método ao colocar espaços em áreas que não contenham forros ou plenums.

Criar uma vista de corte


Ativar visibilidade de espaços e vistas lado a lado
Colocar um espaço

1. No Navegador de projeto, abra um plano de piso que contenha a área na qual deseja colocar um
espaço.
2. É possível utilizar uma vista de corte existente, mas assegure-se de que a linha de corte efetue a
interseção com a área na qual você está colocando o espaço. Nos exemplos seguintes, somente
uma vista de corte é necessária, pois cada nível consiste em um único espaço. Talvez sejam
necessárias outras vistas de corte, dependendo da complexidade do projeto.
Nota: Os espaços não são exibidos em vistas de elevação.

Coloque o corte na planta de piso para que a linha de corte efetue a interseção com a área na qual
você está colocando o espaço, como mostrado.

3. Clique duas vezes no corte para exibir a vista de corte.

4. Se necessário, adicione níveis básicos, como mostrado.


5. Feche todas as vistas, exceto a vista de corte e a planta de piso onde deseja colocar o espaço, e
insira WT no teclado para colocar as duas vistas lado a lado.
Também é possível clicar na guia Vista painel Janelas (Lado a lado).

6. Clique na vista de corte para ativá-la e insira VG no teclado.

7. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Espaços.

8. Expanda Espaços, selecione Interior e de referência (se desejar exibir a mira de referência) e clique
em OK.

9. Use o mesmo método para tornar espaços visíveis na vista de planta de piso.

10. Clique na guia Analisar guia Espaços e zonas Espaço.

11. Na Barra de opções, especifique as opções de Espaço:


• Identificar na colocação adiciona um identificador para o espaço quando ele é colocado. Pode
ser preciso carregar identificadores de espaço no projeto, se já não estiverem carregados.
Identificar na colocação é selecionado por padrão. Se Identificar na colocação estiver
selecionado, é possível selecionar o tipo de identificador do Seletor de tipo.
• Limite superior e Deslocamentoespecificam a extensão vertical do espaço. O limite superior
seleciona um nível acima do nível atual que define o limite superior para o espaço. Deslocamento
especifica uma distância acima ou abaixo do limite superior para o limite. Padrão: Limite superior
= Nível atual, Deslocamento = 0' 0" (0,00 mm)
• A lista Localização do identificador especifica horizontal, vertical ou modelo como a localização
do identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Chamada de detalhe cria uma linha de chamada de detalhe para o identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Espaçopermite selecionar Novo ao inserir um novo espaço ou um espaço não colocado
anteriormente na lista.
• Exibir elementos de delimitação realça os elementos de delimitação de ambiente no modelo de
construção para imediato reconhecimento.

12. Na vista de planta do piso, mova o cursor sobre uma área no modelo de construção e clique para
colocar um espaço.

Nota: Os espaços somente podem ser colocados em vistas de planta de piso.

13. No painel Seleção, clique em Modificar.

14. Selecione o espaço.

15. Na paleta Propriedades, em Análise de energia, faça um dos seguintes:


• Selecione Ocupação se o espaço for ocupado.
• Desmarque Ocupação se o espaço não for ocupado.

16. Clique em OK.

17. Na vista de corte, verifique se a área sombreada representando o volume do espaço é restringida a
partir do nível base para o próximo nível acima, e se áreas sem sombra (causadas por cavidades ou
poços) não existem.

18. Se o espaço estiver restringido por um forro ou outros componentes de delimitação de ambiente em
vez de pelo nível acima, verifique se o limite superior do espaço está especificado para o próximo
nível acima e redefina o espaço verticalmente, se necessário.
Também é preciso resolver áreas sem sombra, como cavidades, poços e canaletas.

Colocar espaços até o forro

Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir do nível base até o nível de
forro ou plenum. Utilize este método quando o espaço acima de um forro funcionará como um plenum
ou quando tiver diferentes parâmetros de espaços ocupados.
Criar uma vista de corte
Criar níveis de plenum
Ativar visibilidade de espaços
Colocar um espaço

1. No Navegador de projeto, abra um plano de piso que contenha a área na qual deseja colocar um
espaço.
A seguir, crie uma vista de corte para verificar o espaço ao colocá-lo.
2. É possível utilizar uma vista de corte existente, mas assegure-se de que a linha de corte efetue a
interseção com a área na qual você está colocando o espaço. Nos exemplos seguintes, somente
uma vista de corte é necessária, pois cada nível consiste em um único espaço. Talvez sejam
necessárias outras vistas de corte, dependendo da complexidade do projeto.
Nota: Os espaços não são exibidos em vistas de elevação.

Coloque o corte na planta de piso para que a linha de corte efetue a interseção com a área na qual
você está colocando o espaço, como mostrado.

3. Clique duas vezes na seção para abri-la.


Utilize níveis de plenum ao colocar espaços em áreas que contenham forros. Níveis de plenum são
níveis especiais que permitem inserir espaços nas áreas de plenum acima do forro utilizando uma
vista de planta de piso com base no nível do plenum. É preciso colocar espaços em todas as áreas
de plenum para executar uma análise precisa de cargas de aquecimento e resfriamento.

4. Se o projeto contiver níveis que estejam localizados na altura do forro, selecione os níveis e, no
Seletor de tipo, selecione Nível: Plenum.
Isto altera estes níveis padrão para os níveis do plenum.
Nota: Se você alterar o tipo de nível, é preciso criar novas vistas de planta de piso com base nos
níveis do plenum. ConsulteCriar uma vista de planta. É possível excluir as vistas antigas de planta
de piso no Navegador de projeto.

5. Se o projeto contiver níveis de plenum, ignore esta seção.


No entanto, é necessário confirmar no Navegador de projeto que as vistas de planta de piso com
base nos níveis de plenum existem. Consulte a nota acima se precisar criar as vistas de planta de
piso com base em níveis de plenum.

6. Se o projeto não contiver os níveis na altura do forro, clique na guia Arquitetura painel Dados
Nível.

7. No Seletor de tipo, selecione Nível: Plenum.

8. Na Barra de opções, faça o seguinte:


• Verifique se Criar vista de planta está selecionado.
• Clique em Tipos de vista de planta, na caixa de diálogo Tipos de vistas de planta selecione
somente uma planta de piso e clique em OK.
Isto cria uma nova vista de planta de piso com base no nível do plenum que você criar. Você
precisa desta vista de planta de piso para colocar espaços nas áreas de plenum.
• Em Deslocamento, verifique se 0' 0" (0,00 mm) está especificado.

9. Adicione níveis de plenum na altura do forro.

10. Clique em Modificar.

11. No Navegador de projeto, sob a disciplina de trabalho, clique duas vezes em ??? Plantas de piso,
clique com o botão direito do mouse em uma nova vista de planta de piso de plenum e clique em
Propriedades.

12. Na paleta Propriedades, especifique a Sub-disciplina para a vista.


Isto exibe a nova vista de planta de piso do plenum em sua sub-disciplina no Navegador de projeto.

13. Feche todas as vistas, exceto a vista de corte e a vista de planta de piso onde deseja colocar o
espaço, e insira WT no teclado para colocar as duas vistas lado a lado.
Também é possível clicar na guia Vista painel Janelas Lado a lado.
14. Com a vista de corte ativa, insira VG no teclado.

15. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Espaços.

16. Expanda Espaços, selecione Interior e de referência (se desejar exibir a mira de referência) e clique
em OK.

17. Repita para tornar os espaços visíveis na vista de planta de piso.

18. Com a vista de planta de piso ativa, clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Espaço.
Nota: Poderá ser necessário carregar identificadores de espaço no projeto, se já não estiverem
carregados.

19. Na Barra de opções, faça o seguinte:


Selecione as seguintes opções, conforme necessário
• Em Limite superior, especifique o nível acima do nível do espaço.
• Em Deslocamento, insira 0' 0" (0,00 mm).
Essas duas opções especificam a extensão vertical ou a altura do espaço.
Nota: Se o limite superior e o deslocamento forem especificados acima do nível do forro, o limite
vertical do espaço irá efetuar o snap para o forro, mesmo que o limite superior seja mais alto do
que o forro. Isto ocorre porque, com a opção Áreas e volumes selecionada (configuração padrão),
o limite vertical do espaço irá efetuar o snap para os componentes de delimitação de ambiente,
como forros. O volume do espaço será calculado até o componente de delimitação de ambiente.
A opção Áreas e volumes está localizado na guia Arquiteto painel suspenso Ambiente e área
Cálculos de área e volume.

• Na caixa Espaço, verifique se Novo está selecionado ao colocar um novo espaço, ou selecione
um espaço não colocado na lista para inseri-lo.
• Identificar na colocação: Coloca um identificador de espaço na colocação do espaço.
Identificar na colocação é selecionado por padrão. Se Identificar na colocação estiver
selecionado, é possível selecionar o tipo de identificador do Seletor de tipo.
• Caixa de localização do identificador: especifica Horizontal, Vertical ou Modelo como a localização
do identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Chamada de detalhe: Cria uma linha de chamada de detalhe para o identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Exibir os elementos vinculáveis: Realça os elementos de delimitação de ambiente no modelo de
construção para reconhecimento imediato.

20. Na vista de planta do piso, mova o cursor sobre uma área no modelo de construção e clique para
colocar um espaço.
Nota: Os espaços somente podem ser colocados em vistas de planta de piso.

21. Clique em Modificar.

22. Selecione o espaço.

23. Na paleta Propriedades, em Análise de energia, faça um dos seguintes:


• Selecione Ocupação se o espaço for ocupado.
• Desmarque Ocupação se o espaço não for ocupado.

24. Clique em OK.

Nota: Se você colocar um espaço em uma área que contenha um ambiente, o parâmetro Ocupação
será selecionado automaticamente. Isto define o espaço como ocupado. Se a área não contiver um
ambiente, o parâmetro Ocupação será automaticamente desativado. Isto define o espaço como não
ocupado. Sempre é possível redefinir o espaço ao selecionar ou desmarcar este parâmetro. O
parâmetro Ocupação afeta a análise de cargas de aquecimento e resfriamento.

25. Na vista de corte, verifique se a área sombreada representando o volume do espaço está
restringida a partir do nível base para o nível do forro acima, e que áreas sem sombra (causadas
por canaletas ou poços) não exista. Isto fornece um cálculo de volume mais preciso.

Observe que áreas sem sombra existem para as folgas (esquerda) e a canaleta (direita inferior).
Elas precisam ser solucionadas.

26. Se o espaço não estiver restringido como especificado, na vista de corte verifique se o limite
superior do espaço está especificado para o nível acima e redefina o espaço verticalmente, se
necessário.
Também é preciso solucionar todas as áreas sem sombra.
Colocar espaços para plenums

Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível de plenum até o
próximo nível acima. Utilize este tópico ao colocar espaços para plenums.

Criar níveis de plenum


Especificar as propriedades da vista e ativar a visibilidade de espaços
Colocar um espaço

1. Abra uma vista de planta de piso.


Esta planta de piso é usada somente para criar um corte. A seguir, crie uma vista de corte para criar
níveis de plenum e para verificar o espaço verticalmente.
Dica: É possível utilizar uma vista de elevação para criar níveis, mas os espaços não são exibidos
em vistas de elevação.

Utilize níveis de plenum ao colocar espaços em áreas que contenham forros. Níveis de plenum são
níveis especiais que permitem inserir espaços nas áreas de plenum acima do forro utilizando uma
vista de planta de piso com base no nível do plenum. É preciso colocar espaços em todas as áreas
de plenum para executar uma análise precisa de cargas de aquecimento e resfriamento.

2. Se o projeto contiver níveis que são localizados na altura do forro, selecione os níveis e, no Seletor
de tipo, selecione Nível: Plenum.
Isto altera estes níveis padrão para os níveis do plenum.
Nota: Se você alterar o tipo de nível, é preciso criar novas vistas de planta de piso com base nos
níveis do plenum. ConsulteCriar uma vista de planta. É possível excluir as vistas antigas de planta
de piso no Navegador de projeto.

3. Se o projeto contiver níveis de plenum, ignore esta seção.


No entanto, é necessário confirmar no Navegador de projeto que as vistas de planta de piso com
base nos níveis de plenum existem. Consulte a nota acima se precisar criar as vistas de planta de
piso com base em níveis de plenum.

4. Se o projeto não contiver os níveis na altura do forro, clique na guia Arquitetura painel Dados
(Nível).

5. No Seletor de tipo, selecione Nível: Plenum.

6. Na Barra de opções, faça o seguinte:


• Verifique se Criar vista de planta está selecionado.
• Clique em Tipos de vista de planta, na caixa de diálogo Tipos de vistas de planta selecione
somente uma planta de piso e clique em OK.
Isto cria uma nova vista de planta de piso com base no nível do plenum que você criar. Você
precisa desta vista de planta de piso para colocar espaços nas áreas de plenum.
• Em Deslocamento, verifique se 0' 0" (0,00 mm) está especificado.

7. Adicione níveis de plenum na altura do forro.


8. Clique em Modificar.

9. No Navegador de projeto, sob a disciplina de trabalho, clique duas vezes em ??? Plantas de piso,
clique com o botão direito do mouse em uma nova vista de planta de piso de plenum e clique em
Propriedades.

10. Na paleta Propriedades, especifique a Sub-disciplina para a vista.


Isto exibe a nova vista de planta de piso do plenum em sua sub-disciplina no Navegador de projeto.

11. No Navegador de projeto, clique duas vezes na vista de planta de piso que está associada com o
nível do plenum.
Esta vista contém as áreas de plenum nas quais você precisa colocar espaços.

12. Feche todas as vistas, exceto a vista de corte e a vista de planta de piso do nível do plenum, e
insira WT no teclado para colocar as duas vistas lado a lado.
Também é possível clicar na guia Vista painel Janelas Lado a lado.

13. Clique com o botão direito do mouse na vista de planta de piso e clique em Propriedades.

14. Na paleta Propriedades, em Extensões, clique em Editar em Intervalo da vista.

15. Na caixa de diálogo Intervalo da vista, faça o seguinte:


• Em Superior, selecione o Nível acima e insira 0' 0" (0,00 mm) em Deslocamento.
• Para Plano de corte, verifique se Nível associado está selecionado e insira 0' 6" (150 mm) em
Deslocamento.
• Para Inferior, verifique se Nível associado está selecionado e se um deslocamento de 0' 0" (0,00
mm) está especificado.
• Em Profundidade da vista, verifique se Nível associado está selecionado e um deslocamento
de 0' 0" (0,00 mm) está especificado.
• Clique em OK.
Isto define a faixa da vista para que os espaços de plenum sejam exibidos na vista de planta de
piso. A seguir, especifique a visibilidade para a vista de corte.

16. Clique na vista de corte para torná-la ativa.

17. Insira VG no teclado.

18. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Espaços.

19. Expanda Espaços, selecione Interior e de referência (se desejar exibir a mira de referência) e clique
em OK.

20. Repita para tornar os espaços visíveis na vista de planta de piso.

21. Com a vista de planta de piso ativa, clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Espaço.
Nota: Poderá ser necessário carregar identificadores de espaço no projeto, se já não estiverem
carregados.

22. Na Barra de opções, faça o seguinte:


Selecione as seguintes opções, conforme necessário
• Em Limite superior, especifique o nível acima do nível do espaço.
• Em Deslocamento, insira 0' 0" (0,00 mm).
Essas duas opções especificam a extensão vertical ou a altura do espaço.
Nota: Se o limite superior e o deslocamento forem especificados para o nível acima, o limite
vertical do espaço irá efetuar o snap para o piso acima, mesmo que o limite superior seja maior
do que o piso. Isto ocorre porque, com a opção Áreas e volumes selecionada (configuração
padrão), o limite vertical do espaço irá efetuar o snap para os componentes de delimitação de
ambiente, como pisos. O volume do espaço será calculado até o componente de delimitação de
ambiente. A opção Áreas e volumes está localizado na guia Arquiteto painel suspenso
Ambiente e área Cálculos de área e volume.

• Na caixa Espaço, verifique se Novo está selecionado ao colocar um novo espaço, ou selecione
um espaço não colocado na lista para inseri-lo.
• Identificar na colocação: Coloca um identificador de espaço na colocação do espaço.
Identificar na colocação é selecionado por padrão. Se Identificar na colocação estiver
selecionado, é possível selecionar o tipo de identificador do Seletor de tipo.
• Caixa de localização do identificador: especifica Horizontal, Vertical ou Modelo como a localização
do identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Chamada de detalhe: Cria uma linha de chamada de detalhe para o identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Exibir os elementos vinculáveis: Realça os elementos de delimitação de ambiente no modelo de
construção para reconhecimento imediato.

23. Na vista de planta do piso, mova o cursor sobre uma área de plenum e clique para colocar um
espaço.

Nota: Os espaços somente podem ser colocados em vistas de planta de piso.

24. Clique em Modificar.


25. Selecione o espaço.

26. Na paleta Propriedades, em Análise de energia, desmarque Ocupação.


Isto define o espaço como não ocupado.
Nota: Se você colocar um espaço em uma área que contenha um ambiente, o parâmetro Ocupação
será selecionado automaticamente. Isto define o espaço como ocupado. Se a área não contiver um
ambiente, o parâmetro Ocupação será automaticamente desativado. Isto define o espaço como não
ocupado. Sempre é possível redefinir o espaço ao selecionar ou desmarcar este parâmetro. O
parâmetro Ocupação afeta a análise de cargas de aquecimento e resfriamento.

27. Na vista de corte, verifique que a área sombreada representando o volume do espaço está
restringida a partir do nível do plenum para o piso acima, e que áreas sem sombra (causadas por
cavidades ou poços) não exista. Isto fornece um cálculo de volume mais preciso.

28. Se o espaço não estiver restringido como especificado, na vista de corte verifique se o limite
superior do espaço está especificado para o nível acima e redefina o espaço verticalmente, se
necessário.
Também é preciso solucionar todas as áreas sem sombra.
Colocar espaços até o telhado

Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível base para o nível
acima do telhado. Utilize este tópico ao colocar espaços para sótãos.

Criar uma vista de corte


Criar o nível acima do telhado
Ativar visibilidade de espaços
Colocar um espaço

1. No Navegador de projeto, abra a vista de planta de piso que contenha uma área de mansarda.
A seguir, crie uma vista de corte para verificar o espaço ao colocá-lo.
2. É possível utilizar uma vista de corte existente, mas assegure-se de que a linha de corte efetue a
interseção com a área na qual você está colocando o espaço. Nos exemplos seguintes, somente
uma vista de corte é necessária, pois cada nível consiste em um único espaço. Talvez sejam
necessárias outras vistas de corte, dependendo da complexidade do projeto.
Nota: Os espaços não são exibidos em vistas de elevação.

Coloque o corte na planta de piso para que a linha de corte efetue a interseção com a área na qual
você está colocando o espaço, como mostrado.

3. Clique duas vezes na seção para abri-la.


Se você estiver utilizando um nível localizado acima do telhado, poderá ignorar esta seção.

4. Com a vista de corte ativa, clique na guia Sistemas painel Dados Nível.

5. Adicione o nível acima do telhado.


Nota: Assegure-se de que o nível esteja acima do ponto mais alto do telhado.

Nota: Não utilize o tipo de nível Plenum. Este é um nível especial utilizado para forros ou plenums.
6. Clique em Modificar.

7. Feche todas as vistas, exceto a vista de corte e a planta de piso onde deseja colocar o espaço, e
insira WT no teclado para colocar as duas vistas lado a lado.
Também é possível clicar na guia Vista painel Janelas Lado a lado.

8. Clique na vista de corte para torná-la ativa.

9. Insira VG no teclado.

10. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Espaços.

11. Expanda Espaços, selecione Interior e de referência (se desejar exibir a mira de referência) e clique
em OK.

12. Repita para tornar os espaços visíveis na vista de planta de piso.

13. Com a vista de planta de piso ativa, clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Espaço.
Nota: Poderá ser necessário carregar identificadores de espaço no projeto, se já não estiverem
carregados.

14. Na Barra de opções, faça o seguinte:


Selecione as seguintes opções, conforme necessário
• Em Limite superior, especifique o nível acima do nível do telhado.
• Em Deslocamento, insira 0' 0" (0,00 mm).
Essas duas opções especificam a extensão vertical ou a altura do espaço.
Nota: Se o limite superior e o deslocamento forem especificados além do nível acima do telhado,
o limite vertical do espaço irá efetuar o snap para o telhado, mesmo que o limite superior seja
maior do que o telhado. Isto ocorre porque, com a opção Áreas e volumes selecionada
(configuração padrão), o limite vertical do espaço irá efetuar o snap para os componentes de
delimitação de ambiente, como telhados. O volume do espaço será calculado até o componente
de delimitação de ambiente. A opção Áreas e volumes está localizado na guia Arquiteto painel
suspenso Ambiente e área Cálculos de área e volume.

• Na caixa Espaço, verifique se Novo está selecionado ao colocar um novo espaço, ou selecione
um espaço não colocado na lista para inseri-lo.
• Identificar na colocação: Coloca um identificador de espaço na colocação do espaço.
Identificar na colocação é selecionado por padrão. Se Identificar na colocação estiver
selecionado, é possível selecionar o tipo de identificador do Seletor de tipo.
• Caixa de localização do identificador: especifica Horizontal, Vertical ou Modelo como a localização
do identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Chamada de detalhe: Cria uma linha de chamada de detalhe para o identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Exibir os elementos vinculáveis: Realça os elementos de delimitação de ambiente no modelo de
construção para reconhecimento imediato.

15. Na vista de planta do piso, mova o cursor sobre uma área no modelo de construção e clique para
colocar um espaço.

Nota: Os espaços somente podem ser colocados em vistas de planta de piso.

16. Clique em Modificar.

17. Selecione o espaço.

18. Na paleta Propriedades, em Análise de energia, faça um dos seguintes:


• Selecione Ocupação se o espaço for ocupado.
• Desmarque Ocupação se o espaço não for ocupado.

19. Clique em OK.


Nota: Se você colocar um espaço em uma área que contenha um ambiente, o parâmetro Ocupação
será selecionado automaticamente. Isto define o espaço como ocupado. Se a área não contiver um
ambiente, o parâmetro Ocupação será automaticamente desativado. Isto define o espaço como não
ocupado. Sempre é possível redefinir o espaço ao selecionar ou desmarcar este parâmetro. O
parâmetro Ocupação afeta a análise de cargas de aquecimento e resfriamento.

20. Na vista de corte, verifique se a área sombreada representando o volume do espaço está
restringida a partir do nível base para o telhado, e que áreas sem sombra (causadas por canaletas
ou poços) não exista. Isto fornece um cálculo de volume mais preciso.
21. Se o espaço não estiver restringido como especificado, na vista de corte verifique se o limite
superior do espaço está especificado para o nível acima do telhado e redefina o espaço
verticalmente, se necessário.
Também é preciso solucionar todas as áreas sem sombra.
Colocar espaços para áreas verticais complexas

Este método coloca um espaço em áreas complexas, onde o volume da área complexa é restringido a
partir de um nível base para um nível acima. É possível usar este tópico ao colocar espaços para
áreas como aquelas que abrangem vários níveis, aquelas que têm um nível superior em balanço ou
áreas com uma transição como o limite superior para uma parte da área. Para estas situações, linhas
de separação de espaço ou níveis adicionais podem ser usados para dividir estas áreas.

Criar vistas de corte


Criar níveis
Dividir a área usando linhas de separação de espaço
Ativar visibilidade de espaços
Colocar um espaço
Verificar os espaços

1. No Navegador de projeto, clique duas vezes na planta de piso contendo o nível de referência para a
área que abrange vários níveis.
A seguir, você cria uma vista de corte para verificar os espaços verticalmente ao colocá-los.
Dica: Os espaços não são exibidos em vistas de elevação.

É possível utilizar uma vista de corte existente, mas assegure-se de que a linha de corte efetue a
interseção com a área onde os espaços serão colocados.

2. Clique na guia Vista painel Criar Corte.

3. Na vista da planta de piso, desenhe 2 seções perpendiculares na planta de piso, como mostrado.
Assegure-se de que a linha de corte efetue a interseção com a área na qual você está inserindo o
espaço. Se não, o espaço não será exibido na vista de corte.

4. No Navegador de projeto, clique duas vezes na vista da nova seção para abri-la.
Este tópico presume que níveis padrão existem no projeto e que eles não precisam ser criados. Se
os níveis não existirem, então será preciso criá-los.

5. Clique em Modificar.

6. Clique na planta de piso para torná-la a vista ativa.

7. Clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Separador de espaço e desenhe um


separador de espaço para dividir a área de acordo com os diferentes limites superiores.

Nota: As linhas de separação de espaço são componentes de delimitação de ambiente.


8. No Navegador de projeto, abra as novas vistas de corte.

9. Feche todas as vistas, exceto as duas vistas de corte e a planta de piso onde deseja colocar o
espaço e insira WT no teclado para posicionar as três vistas lado a lado.
Também é possível clicar na guia Vista painel Janelas Lado a lado.
10. Clique em uma vista de corte para torná-la ativa.
11. Insira VG no teclado.

12. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Espaços.

13. Expanda Espaços, selecione Interior e de referência (se desejar exibir a mira de referência) e clique
em OK.

14. Repita para tornar os espaços visíveis na outra vista de corte e na vista de planta de piso.

15. Com a vista de planta de piso ativa, clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Espaço.
Nota: Poderá ser necessário carregar identificadores de espaço no projeto, se já não estiverem
carregados.
16. Na Barra de opções, faça o seguinte:
Selecione as seguintes opções, conforme necessário
• Em Limite superior, especifique o nível acima.
Ao especificar o limite superior para um espaço abaixo de um telhado, especifique o limite
superior para o nível que está localizado acima do topo do telhado para que o espaço efetue o
snap para o telhado. Se o nível não existir, crie-o. ConsulteColocar espaços até o telhado para
obter mais informações.
• Em Deslocamento, insira 0' 0" (0,00 mm).
Essas duas opções especificam a extensão vertical ou a altura do espaço.
Nota: Se o limite superior e o deslocamento forem especificados para além do nível acima, o
limite vertical do espaço efetuará o snap para um componente de delimitação de ambiente, como
um telhado ou um piso, mesmo que o limite superior seja maior do que o componente de
delimitação de ambiente. Isto ocorre porque, com a opção Áreas e volumes selecionada
(configuração padrão), o limite vertical do espaço efetuará o snap para os componentes
delimitantes de ambiente, como tetos, pisos e telhados. O volume do espaço será calculado até o
componente de delimitação de ambiente. A opção Áreas e volumes está localizado na guia
Arquiteto painel suspenso Ambiente e área Cálculos de área e volume.

• Na caixa Espaço, verifique se Novo está selecionado ao colocar um novo espaço, ou selecione
um espaço não colocado na lista para inseri-lo.
• Identificar na colocação: Coloca um identificador de espaço na colocação do espaço.
Identificar na colocação é selecionado por padrão. Se Identificar na colocação estiver
selecionado, é possível selecionar o tipo de identificador do Seletor de tipo.
• Caixa de localização do identificador: especifica Horizontal, Vertical ou Modelo como a localização
do identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Chamada de detalhe: Cria uma linha de chamada de detalhe para o identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Exibir os elementos vinculáveis: Realça os elementos de delimitação de ambiente no modelo de
construção para reconhecimento imediato.

17. Na vista de planta do piso, mova o cursor sobre uma área no modelo de construção e clique para
colocar um espaço.

Nota: Os espaços somente podem ser colocados em vistas de planta de piso.

18. Clique em Modificar.

19. Selecione o espaço.

20. Na paleta Propriedades, em Análise de energia, faça um dos seguintes:


• Selecione Ocupação se o espaço for ocupado.
• Desmarque Ocupação se o espaço não for ocupado.

21. Clique em OK.


Nota: Se você colocar um espaço em uma área que contenha um ambiente, o parâmetro Ocupação
será selecionado automaticamente. Isto define o espaço como ocupado. Se a área não contiver um
ambiente, o parâmetro Ocupação será automaticamente desativado. Isto define o espaço como não
ocupado. Sempre é possível redefinir o espaço ao selecionar ou desmarcar este parâmetro. O
parâmetro Ocupação afeta a análise de cargas de aquecimento e resfriamento.

22. Na vistas de seção e de planta de piso, verifique se as áreas sombreadas representando o volume
dos espaços estão restringidas a partir do nível base para o nível acima e que áreas sem sombra
(causadas por cavidades ou poços) não existam. Isto fornece um cálculo de volume mais preciso.

23. Se o espaço não estiver restringido como especificado, na vista de corte verifique se o limite
superior do espaço está especificado para o nível acima e redefina o espaço verticalmente, se
necessário.
Também é preciso solucionar todas as áreas sem sombra.
Outros espaços complexos podem ser divididos utilizando linhas de separação de espaço ou níveis,
como mostrado.
Exemplo da esquerda: Um nível divide a área na horizontal. A área inferior tem sua base como
Nível 1 e seu limite superior como Nível 2. Um segundo espaço é especificado com sua base como
Nível 2 e seu limite superior como o nível Telhado superior.
Exemplo da direita: Uma linha de separação de espaço divide a área na vertical. A área inferior tem
sua base como Nível 1 e seu limite superior como o nível Telhado superior. O espaço 2 utiliza o
Nível 2 como sua base e o nível Telhado superior como seu limite superior.

Colocar espaços para shafts e canaletas

Este método coloca um espaço onde seu volume é restringido a partir de um nível base a um nível
acima na qual o espaço se estendem por vários níveis. Utilize este tópico ao colocar espaços em
poços e canaletas ou em outras áreas que se estendem por vários níveis.

Para colocar espaços que não se estendem por vários níveis, consulte Colocar espaços.
Criar uma vista de corte
Criar níveis
Ativar visibilidade de espaços
Colocar um espaço

1. No Navegador de projeto, abra um plano de piso que contenha a área na qual deseja colocar um
espaço.
A seguir, você cria uma vista de corte para verificar o espaço na vertical.
Dica: Os espaços não são exibidos em vistas de elevação.

2. É possível utilizar uma vista de corte existente, mas assegure-se de que a linha de corte efetue a
interseção com a área na qual você está colocando o espaço.
Nota: Nos exemplos seguintes, somente uma vista de corte foi necessária, porque cada nível
consiste em um único espaço. Talvez sejam necessárias outras vistas de corte, dependendo da
complexidade do projeto.

Clique na guia Vista painel Criar Corte.

3. Na planta de piso, desenhe um corte.


Assegure-se de que a linha de corte efetua a interseção com a área na qual você está colocando o
espaço. Se não, o espaço não será exibido na vista de corte.

4. No Navegador de projeto, clique duas vezes na vista da nova seção para abri-la.
Se seu projeto contiver níveis incluindo um nível na parte superior do poço, ignore esta seção.

5. Clique na guia Sistemas painel Dados Nível.

6. No Seletor de tipo, selecione o tipo de nível.

7. Na área de desenho, coloque os níveis no modelo de construção, incluindo um nível no topo do


poço.
8. Clique em Modificar.

9. Feche todas as vistas, exceto a vista de corte e a planta de piso onde deseja colocar o espaço, e
insira WT no teclado para colocar as duas vistas lado a lado.
Também é possível clicar na guia Vista painel Janelas Lado a lado.
10. Clique na vista de corte para ativá-la e insira VG no teclado.

11. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Espaços.

12. Expanda Espaços, selecione Interior e de referência (se desejar exibir a mira de referência) e clique
em OK.

13. Repita para tornar os espaços visíveis na vista de planta de piso.

14. Com a vista de planta de piso ativa, clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Espaço.
Nota: Poderá ser necessário carregar identificadores de espaço no projeto, se já não estiverem
carregados.

15. Na Barra de opções, faça o seguinte:


Selecione as seguintes opções, conforme necessário
• Em Limite superior, especifique o nível no topo do poço.
• Em Deslocamento, insira 0' 0" (0,00 mm).
Essas duas opções especificam a extensão vertical ou a altura do espaço.
• Na caixa Espaço, verifique se Novo está selecionado ao colocar um novo espaço, ou selecione
um espaço não colocado na lista para inseri-lo.
• Identificar na colocação: Coloca um identificador de espaço na colocação do espaço.
Identificar na colocação é selecionado por padrão. Se Identificar na colocação estiver
selecionado, é possível selecionar o tipo de identificador do Seletor de tipo.
• Caixa de localização do identificador: especifica Horizontal, Vertical ou Modelo como a localização
do identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Chamada de detalhe: Cria uma linha de chamada de detalhe para o identificador de espaço.
Somente aplicável se Identificar na colocação estiver selecionado.
• Exibir os elementos vinculáveis: Realça os elementos de delimitação de ambiente no modelo de
construção para reconhecimento imediato.

16. Na vista de planta do piso, mova o cursor sobre a área do poço no modelo de construção e clique
para colocar um espaço.

Nota: Os espaços somente podem ser colocados em vistas de planta de piso.

17. Clique em Modificar.

18. Selecione o espaço.

19. Na paleta Propriedades, em Análise de energia, desmarque Ocupação.


Isto define os espaços como não ocupados.

20. Clique em OK.


Nota: Se você colocar um espaço em uma área que contenha um ambiente, o parâmetro Ocupação
será selecionado automaticamente. Isto define o espaço como ocupado. Se a área não contiver um
ambiente, o parâmetro Ocupação será automaticamente desativado. Isto define o espaço como não
ocupado. Sempre é possível redefinir o espaço ao selecionar ou desmarcar este parâmetro. O
parâmetro Ocupação afeta a análise de cargas de aquecimento e resfriamento.

21. Na vista de corte, verifique se a área sombreada representando o volume do espaço é restringida a
partir do nível base até o nível no topo do poço, e que áreas sem sombra (causadas por casos
como cavidades) não existem. Isto fornece um cálculo de volume mais preciso.
22. Se o espaço não estiver restringido como especificado na vista de corte, verifique se o limite
superior do espaço está especificado para o nível no topo do poço e redefina o espaço
verticalmente, se necessário.
Também é preciso solucionar todas as áreas sem sombra.
Adicionar identificadores de espaço

É possível adicionar identificadores para identificar os espaços em um projeto.

1. Clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Identificador de espaço.

2. Clique nos componentes do espaço na vista.

Nota: Se os espaços se sobrepuserem onde você clicar para colocar um identificador, somente um
espaço será identificado. Se um espaço no modelo atual e um espaço no modelo vinculado se
sobrepuserem, então o espaço do modelo atual é identificado.
Tópico pai: Colocar espaços
Cálculo do volume de cavidades, shafts e canaletas

É crítico para a análise de cargas de aquecimento e resfriamento levar em consideração todo o


volume do modelo de construção.

Isto inclui as áreas que existem como canaletas, poços e cavidades. Estes pequenos espaços recaem
em uma de três categorias:
• Áreas assimétricas não são delimitadas por componentes de delimitação de ambiente paralelos.
Eles são com frequência áreas triangulares ou áreas delimitadas por paredes curvadas.

Se o espaço for colocado em tais áreas, as superfícies que são tangentes a outros espaços serão
interpretadas como superfícies internas. Se nenhum espaço for colocado em tais áreas, o
parâmetro Função do Tipo de parede que limita a área irá determinar se as superfícies são
interpretados como Internas ou Externas. Se a Função for Interna ou Núcleo-Shaft, a superfície será
interpretado como Interna. Se a Função for Externa, Fundação, Retenção ou Sofito, a superfície
será interpretado como Externa.
• Espaços vazios são áreas finas delimitadas por componentes de delimitação internos paralelos.
Sob as seguintes circunstâncias, o Revit inclui automaticamente o volume de espaços vazios no
volume de um espaço tangente:
o Componentes de delimitação de ambiente paralelos idênticos incluem o espaço de corte e
o A largura de um espaço vazio é igual ou menor do que o parâmetro Tolerância de corte
especificado na caixa de diálogo Análise de energia, e
o Um componente de espaço foi colocado nos espaços tangentes em ambos os lados do espaço
vazio.
Embora haja diversos espaços não definidos (cavidades, poços e canaletas) na ilustração a seguir,
somente os espaços vazios circundados no modelo podem ser incluídos automaticamente em
cálculos de volume para uma análise de cargas de aquecimento e resfriamento.

O Revit inclui automaticamente o volume para um espaço vazio no volume de um espaço tangente
principal. Espaços vazios precisam ter componentes de espaço inseridos em espaços tangentes em
ambos os lados do corte. Na ilustração anterior, o espaço estreito na extremidade esquerda não é
válido como espaço vazio.
Como mostrado no modelo analítico à direita, o volume para os espaços vazios é mesclado com o
volume de um espaço tangente. O espaço no centro do modelo é dividido de tal forma que somente
o volume entre paredes paralelas é reconhecido como um vazio. Somente o volume para essa parte
do espaço que atenda à Tolerância de espaço vazio é adicionado ao volume do ambiente maior
(tangente). O modelo analítico à direita mostra como o espaço é dividido. Com frequência, é mais
fácil apagar a propriedade de delimitação de ambiente para uma parede do que se basear em
espaços vazios sendo reconhecidos e incluídos automaticamente em cálculos de volume.
Nota: O volume para espaços vazios é calculado ao executar uma análise de cargas de
aquecimento e resfriamento ao usar a ferramenta integrada ou exportar o projeto para um arquivo
gbXML.

Os componentes de delimitação interna de ambiente de espaços vazios são considerados


interiores. Espaços vazio não têm um componente de espaço e, portanto, o sombreamento para
espaços não é exibido em uma vista de planta ou vista de corte. No entanto, espaços vazios são
exibidos como parte do espaço tangente no modelo analítico na caixa de diálogo Cargas de
aquecimento e resfriamento e o volume para espaços vazios é calculado durante a análise de
cargas de aquecimento e resfriamento.
Dica: O parâmetro Tolerância de espaço vazio é uma propriedade de Dados de energia (guia
Gerenciar painel Configurações Informações do projeto e clicar em Editar para
Configurações de energia).

• Áreas simétricas são totalmente delimitadas por componentes de delimitação paralelos, mas sua
linha de centro de separação excede a tolerância do parâmetro Espaço vazio.

Se o espaço for colocado em tais áreas, as superfícies que são tangentes a outros espaços serão
interpretadas como superfícies internas. Se nenhum espaço for colocado em tais áreas, o
parâmetro Função do Tipo de parede que limita a área irá determinar se as superfícies são
interpretados como Internas ou Externas. Se a Função for Interna ou Núcleo-Shaft, a superfície será
interpretado como Interna. Se a Função for Externa, Fundação, Retenção ou Sofito, a superfície
será interpretado como Externa.
Tópico pai: Espaços

Este artigo foi útil?

Ajude-nos a melhorar o conteúdo deste sit

Solucionar o volume de cavidades, shafts e canaletas

Os componentes de delimitação internos e externos devem ser corretamente identificados para criar
uma análise de cargas de aquecimento e resfriamento. Sempre que possível, você deve colocar um
componente de espaço em cavidades, poços e canaletas. No entanto, algumas áreas são muito
pequenas para permitir a inserção de um espaço.

Quando isto ocorrer, você pode levar em conta o volume destes pequenos espaços utilizando um de
dois métodos:
• Desmarque o parâmetro Delimitação de ambiente para uma parede que seja tangente a outro
espaço. Isto inclui o volume da área menor no volume para a maior área adjacente.
• Modifique a tolerância de espaço vazio para tratar a área como um espaço vazio. Isto inclui
automaticamente o volume para todas as áreas do modelo que estão dentro da tolerância de
espaço vazio no volume para uma área adjacente.
O tamanho e a forma destas áreas pequenas determinam como levar em conta o volume.
Limpar parâmetros de delimitação de ambiente

1. Clique com o botão direito do mouse na parede entre um espaço e a área pequena e clique em
Propriedades no menu de contexto.

2. Na paleta Propriedades, em Restrições, desmarque Limite de ambiente.

3. Clique em OK.
O sombreamento do espaço tangente preenche as áreas e o volume para a cavidade, eixo ou
cavidade é incluído automaticamente no espaço tangente.

4. Repita para limpar o parâmetro Delimitação de ambiente para áreas similares no modelo.

Nota: Ao trabalhar com um modelo vinculado, é preciso desmarcar o parâmetro Delimitação de


ambiente no modelo vinculado.
Tratar a área como um espaço vazio

1. Revise a descrição de espaços vazios antes de ajustar a tolerância de espaço vazio.


Frequentemente, é mais seguro para desmarcar o parâmetro de delimitação de ambiente para um
determinado espaço do que aplicar a tolerância de espaço vazio em todo o modelo.

2. Clique na guia Anotar painel Cota Linear e determine a distância entre as linhas de centro
das paredes delimitantes de ambiente que envolvem o corte.

3. Clique na guia Gerenciar painel Configurações .

4. Na paleta Propriedades, em Análise de energia, clique em Editar.


5. Na caixa de diálogo Configurações de energia, especifique uma tolerância de espaço vazio que seja
igual ou maior do que a distância entre as linhas centrais de parede.

A ilustração anterior mostra um modelo que está pronto para a análise de carga. Ela mostra a planta
de piso à esquerda e o modelo analítico criado na caixa de diálogo Cargas de aquecimento e
resfriamento à direita. Foram inseridos espaços para todas as áreas simétricas e assimétricas,
incluindo o componente no local inserido na abertura na parte inferior do modelo. O espaço
(extremidade esquerda) não é um espaço vazio, porque não existe um espaço à esquerda da
parede externa. O parâmetro de delimitação de ambiente foi desmarcado para a parede que separa
esta área dos espaços tangentes. O parâmetro de delimitação de ambiente também foi desmarcado
para as paredes que separam a área curvada e a pequena área retangular na parte inferior central
do projeto. Quando o parâmetro de delimitação de ambiente está desmarcado, o sombreamento é
exibido para estas áreas como parte dos espaços tangentes. Espaços vazios são exibidos sem
sombra na vista de planta de piso. No entanto, os espaços vazios são exibidos no modelo analítico
(na caixa de diálogo Cargas de aquecimento e resfriamento) e são calculados durante a análise de
cargas de aquecimento e resfriamento.

Modificar espaços

Em algum ponto, ao trabalhar com espaços em seu projeto MEP, será necessário modificá-los. Isto
pode ocorrer devido a uma alteração nas especificações ou para ajustar a análise de cargas de
aquecimento e resfriamento.

Sobre como redefinir a extensão vertical de um espaço

A extensão vertical de um espaço representa o espaço verticalmente a partir da base até o limite
superior. Às vezes, é preciso redefinir a extensão vertical de um espaço.

Isto pode ocorrer pelas seguintes razões:


• O limite superior do espaço foi especificado incorretamente.
• O deslocamento de limite do espaço foi especificado incorretamente.
• O espaço está referenciando o nível base errado.
• O deslocamento base do espaço foi especificado incorretamente.
• O volume do espaço precisa ser redefinido.
• Ocorreu uma alteração na especificação.
Utilizar controles de arraste para redefinir a extensão vertical de um
espaço

Nota: Este tópico presume que a opção de cálculo Áreas e volumes (guia arquitetura painel
suspenso Ambiente e área Cálculos de área e volume) esteja selecionado (configuração padrão).
Consulte Sobre os cálculos de volume para obter mais informações.

1. Crie ou abra uma vista de corte que exiba o espaço que você deseja modificar.
Se estiver criando uma seção, assegure-se de que a linha de corte efetue a intersecção com o
espaço na planta de piso para que você possa ver o espaço na vista de corte.

2. Torne os espaços visíveis na vista de corte.

3. Coloque o cursor sobre o espaço e, quando ele for realçado, selecione-o.


A área sombreada que representa o volume do espaço é realçada em vermelho.
Observe que dois controles de arraste (superior e inferior) e as cotas interativas correspondentes
são exibidos. Os controles de arraste e as cotas indicam a extensão vertical do espaço selecionado.
O controle de arraste e as cotas superiores indicam o deslocamento limite. O controle de arraste e
as cotas inferiores indicam o deslocamento base.

4. Use os controles de arraste para redefinir a extensão vertical do espaço.


A extensão vertical do espaço é alterada. Observe que o controle de arraste é realocado e o
sombreamento é alterado para indicar a nova extensão vertical.

Se a extensão vertical estiver além de um elemento de delimitação de ambiente, como um piso ou


teto, o espaço irá efetuar o snap para o elemento de delimitação de ambiente. No entanto, os
controles de arraste e as cotas interativas indicarão a extensão vertical especificada, como
mostrado abaixo.

5. Use o outro controle de arraste, se necessário.

6. Clique em Modificar.
A extensão vertical do espaço é redefinida e o volume do espaço cumpre com as especificações.

Utilizar cotas para redefinir a extensão vertical de um espaço

Nota: Este tópico presume que a opção de cálculo de Áreas e volumes (guia arquitetura painel
suspenso Ambiente e área Cálculos de área e volume) esteja selecionado (configuração padrão).
Consulte Sobre os cálculos de volume para obter mais informações.

1. Crie ou abra uma vista de corte que exiba o espaço que você deseja modificar.
Se estiver criando uma seção, assegure-se de que a linha de corte efetue a intersecção com o
espaço na planta de piso para que você possa ver o espaço na vista de corte.

2. Torne os espaços visíveis na vista de corte.

3. Coloque o cursor sobre o espaço e, quando ele for realçado, selecione-o.


A área sombreada que representa o volume do espaço é realçada em vermelho.
Observe que dois controles de arraste (superior e inferior) e as cotas interativas correspondentes
são exibidos. Os controles de arraste e as cotas indicam a extensão vertical do espaço selecionado.
O controle de arraste e as cotas superiores indicam o deslocamento limite. O controle de arraste e
as cotas inferiores indicam o deslocamento de base.
4. Clique em uma cota interativa.

5. Na caixa de valor, insira um novo valor da cota e pressione Enter.


A extensão vertical do espaço é alterada. Observe que o controle de arraste é realocado e o
sombreamento é alterado para indicar a nova extensão vertical.

Se a extensão vertical estiver além de um elemento de delimitação de ambiente, como um piso ou


teto, o espaço efetuará o snap para o elemento de delimitação de ambiente. No entanto, os
controles de arraste e as cotas interativas indicarão a extensão vertical especificada, como
mostrado abaixo.
6. Redefina a outra cota, se necessário.

7. Clique em Modificar.
A extensão vertical do espaço é redefinida e o volume do espaço cumpre com as especificações.

Modificar propriedades de espaço para redefinir a extensão vertical de


um espaço

Nota: Este tópico presume que a opção de cálculo Áreas e volumes (guia arquitetura painel
suspenso Ambiente e área Cálculos de área e volume) esteja selecionado (configuração padrão).
Consulte Sobre os cálculos de volume para obter mais informações.

1. Crie ou abra uma vista de corte que exiba o espaço que você deseja modificar.
Se estiver criando uma seção, assegure-se de que a linha de corte efetue a intersecção com o
espaço na planta de piso para que você possa ver o espaço na vista de corte.

2. Torne os espaços visíveis na vista de corte.

3. Coloque o cursor sobre o espaço e, quando ele for realçado, selecione-o.


A área sombreada que representa o volume do espaço é realçada em vermelho.
Observe que dois controles de arraste (superior e inferior) e as cotas interativas correspondentes
são exibidos. Os controles de arraste, as cotas e o espaço sombreado indicam a extensão vertical
do espaço selecionado. O controle de arraste e as cotas superiores indicam o deslocamento limite.
O controle de arraste e as cotas inferiores indicam o deslocamento base.

4. Clique em .

5. Na Paleta de propriedades, em Restrições, é possível modificar as seguintes propriedades:


• Limite superior: especifica o nível de referência para o limite superior do espaço.
• Deslocamento limite: especifica o deslocamento para o limite superior.
É possível inserir valores positivos ou negativos.
• Deslocamento base: especifica o deslocamento para a referência ou nível base.
É possível inserir valores positivos ou negativos.
Nota: Observe que o nível não pode ser modificado, pois é a referência ou nível base para o
espaço.
• Clique em OK.
A extensão vertical do espaço é alterada. Observe que o controle de arraste é realocado e o
sombreamento é alterado para indicar a nova extensão vertical.
Se a extensão vertical estiver além de um elemento de delimitação de ambiente, como um piso ou
teto, o espaço efetuará o snap para o elemento de delimitação de ambiente. No entanto, os
controles de arraste e as cotas interativas indicarão a extensão vertical especificada, como
mostrado abaixo.
A extensão vertical do espaço é redefinida e o volume do espaço cumpre com as especificações.

6. Clique em Modificar.
obre como dividir espaços

É possível usar as linhas de separação de espaço para dividir espaços. Isto permite controlar
independentemente o ambiente de áreas menores dentro da área maior.

Consulte Desenhar linhas de separação de espaço.

Combinar espaços

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível restaurar um espaço dividido ao remover linhas de separação de espaço.

1. Abra uma vista de planta que contenha os espaços sendo combinados.

2. Ative a visibilidade de zonas e espaços.


Ative visibilidade de zonas somente se o espaço que estiver combinando tiver sido adicionado a
uma zona.

3. Se o espaço que estiver combinando foi adicionado a uma zona, remova a zona.

4. Determine quais espaços especificam corretamente os requisitos de aquecimento e resfriamento


para a combinação de espaço eremova qualquer dos outros espaços na área sendo combinada.
Nota: É preciso remover um espaço ao combinar áreas que contenham espaços. Caso contrário,
um aviso informa que vários espaços estão na mesma região fechada.

5. Remova as linhas de separação de espaço.


As áreas são combinados em uma área maior e os limites de espaço ajustam-se para incluir toda a
área combinada.

Mover espaços

Quando você move um espaço, ele é movido de uma localização e colocado em outra localização no
mesmo nível de construção. O espaço é exibido na planta de piso e nas vistas de corte, e todas as
informações sobre o espaço são mantidas no componente do espaço.

Nota: Um espaço que foi movido e realocado para uma nova localização (mesmo se a área for não
delimitada) é considerado um espaço inserido. Ele não é um espaço não colocado. Como ele é
considerado um espaço inserido, o espaço deslocado não será exibido na lista Espaço na Barra de
opções. A lista Espaço contém todos os espaços não colocados no projeto. A lista Espaço é exibida
quando a ferramenta Espaço é ativada.

1. No Navegador de projeto, abra a vista de planta do piso.


2. Torne os espaços visíveis, se necessário.

3. Coloque o cursor sobre o espaço e, depois que a referência de mira é exibida, arraste o espaço
para uma nova localização.
Nota: Se você cortar (CTRL + X) um espaço, estará removendo a colocação do espaço, não movendo.
Consulte Remover espaçospara obter mais informações sobre a remoção de colocação de espaços.
Nota: Se o espaço movido for atribuído a uma zona, a linha de conexão da zona segue o espaço
movido para indicar que o espaço é controlado pela zona.

Sobre como remover espaços

É possível remover espaços de um modelo de construção das seguintes formas:


• Remover a colocação de um espaço: O espaço é removido de sua localização na planta de piso
ou de um modelo de construção, mas o projeto ainda contém informações sobre o espaço. Isto
permite colocar o espaço em outra localização durante o re-desenho do projeto, sem a necessidade
de adicionar todas as informações de espaço novamente. Consulte Deslocar espaços.
• Excluir um espaço: O espaço, incluindo todas as informações sobre ele, é completamente
removido do projeto. Consulte Excluir espaços.
Descolocar espaços

Você descoloca um espaço quando deseja removê-lo de sua localização atual no modelo de
construção. O espaço se torna não colocado e todas as informações de espaço são retidas,
permitindo colocar o espaço não colocado em outra localização durante o processo de projeto.

As informações do espaço incluem as definidas nas propriedades de espaço, como o tipo de espaço,
pessoas e projeto de cargas de aquecimento e resfriamento.
Dica: Você também pode visualizar informações de espaço em uma tabela de espaço.

Para descolocar um espaço

1. Abra uma vista da planta de piso que exibe o espaço.

2. Selecione o espaço.
Verifique a barra de status para estar seguro de que selecionou o espaço, e não o identificador do
espaço.

3. Exclua a área da vista da planta usando qualquer um dos seguintes métodos:


• Pressione Excluir ou CTRL+X.
• Clique com o botão direito do mouse na área e clique em Excluir.
• Clique na guia Modificar áreas painel Modificar Excluir.
O espaço é removido de sua localização no modelo de construção. Ele não é mais exibido na vista.
No entanto, o projeto ainda contém as informações sobre o espaço. Se desejar, é possível colocar o
espaço em outra localização.
Nota: Em uma tabela de espaço, o espaço não é listado como Não colocado.

Posicionar um espaço não colocado


Você coloca um espaço não colocado usando o mesmo método que para inserir um novo espaço. A
única diferença é que você seleciona o espaço não colocados na Lista de espaços na Barra de
opções.

Consulte Sobre como colocar espaços para o tipo de espaço a inserir.

Visualizar uma lista de espaços não colocados

É possível criar uma lista dos espaços não colocados em uma tabela de espaço.

Excluir espaços

COMPARTILHAR

CURTIR (0)

É possível excluir espaços de um projeto quando não desejar mais reter quaisquer informações sobre
eles.

Para excluir um ou mais espaços

1. Se o projeto não inclui uma tabela de espaços, crie uma.

2. No Navegador de projetos, em Tabelas/Quantidades, clique duas vezes na tabela de espaço para


abri-la.

3. Execute um dos procedimentos a seguir:


• Para excluir um espaço, selecione a linha que contém o espaço que deseja excluir.
• Para excluir vários espaços, arraste o cursor pelas linhas que contêm os espaços que deseja
excluir. As linhas selecionadas são realçadas.

4. Na Barra de opções, clique em Excluir.


Também é possível clicar com o botão direito do mouse e clicar em Excluir.

5. Na mensagem de aviso, clique em OK.


Os espaços selecionados são excluídos do projeto. O projeto não mais armazena quaisquer
informações sobre os ambientes.
Dica: Você pode rapidamente excluir vários espaços não colocados selecionando-os em
uma tabela de espaço que somente contenha espaços não colocados.

Modificar propriedades de espaço

Os espaços usam informações para executar os cálculos de volume no modelo de construção. Estas
informações de espaço também afetam a análise de cargas de aquecimento e resfriamento do seu
modelo. É preciso definir ou redefinir essas informações para que os espaços no modelo estejam de
acordo com as especificações.

1. No Navegador de projeto, abra uma vista de planta de piso ou uma vista de corte que contenha o
espaço que você deseja modificar.
Nota: Os espaços não são exibidos em vistas de elevação ou 3D.

2. Torne os espaços visíveis, se necessário.

3. Selecione um espaço na planta de piso, na vista de corte ou no Navegador do sistema.

4. Na paleta Propriedades, altere as propriedades do espaço.

5. Clique em OK.

6. Visualizar e selecionar espaços


7. Utilize uma planta de piso, vista de corte ou o Navegador do sistema para trabalhar com
espaços no modelo de construção.
8. Lembre-se de que é preciso especificar a visibilidade dos espaços na primeira vez em que
utilizar cada uma destas vistas. Além de usar planta de piso e vistas de corte, é possível
visualizar os relacionamentos hierárquicos de zona/espaço no Navegador do sistema e na
caixa de diálogo Cargas de aquecimento e resfriamento.

Tornar os espaços visíveis

Por padrão, a planta de piso e as vistas de corte não exibem espaços. É preciso tornar os espaços
visíveis.

1. Clique na planta de piso ou na vista de corte para ativá-la e insira VG no teclado.


Alternativamente, é possível clicar na guia Vista painel Gráficos Visibilidade/Gráficos.

2. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Espaços.

3. Expanda Espaços, selecione Interior e de referência (se desejar exibir a mira de referência) e clique
em OK.

4. Repita para tornar os espaços visíveis para todas as outras plantas de piso e vistas de corte na qual
deseja visualizar espaços.
Sobre os espaços em uma planta de piso e vistas de corte

Visualize e trabalhe com espaços em uma planta de piso e vistas de corte.

Depois que a visibilidade de espaços for ativada, os espaços são exibidos. Se eles não forem
exibidos, poderá ser necessáriosolucionar o problema.
Selecione espaços da mesma maneira que seleciona componentes no Revit.
obre os espaços em vistas de elevação ou 3D

Você não pode visualizar, inserir ou selecionar os espaços em vistas de elevação ou 3D.

Sobre os espaços no Navegador do sistema


É possível visualizar espaços (e zonas) no Navegador do sistema.

No entanto, em vez de visualizar espaços reais, você visualiza espaços em uma hierarquia de
zona/espaço. Os espaços são organizados segundo as zonas nas quais eles estão. Há dois tipos de
zonas: Zonas que você ou outro usuário criou e a zona Padrão. Depois que os espaços foram
colocados em um modelo, o Revit imediatamente atribui os espaços à zona padrão. Cada espaço
deve estar em uma zona. Depois que os espaços são adicionadas a uma zona, os espaços são
movidos da zona padrão para a zona de destino. Este fluxo de trabalho é similar à atribuição de
componentes do sistema a sistemas.
Para exibir os espaços no Navegador do sistema, abra o Navegador do sistema. É possível
pressionar F9 com uma vista ativa ou clicar na guia Vista menu suspenso Interface do usuário
Navegador do sistema para abrir o Navegador do sistema. Na barra Vista, clique em Sistemas e
selecione Zonas. Os espaços são organizadas sob a zona padrão e em zonas que você criar.
Para selecionar um espaço no Navegador do sistema, enquanto pressiona Ctrl, selecione o espaço.
O espaço selecionado é realçado em vermelho na planta de piso ou vista de corte. Também é
possível clicar com o botão direito no espaço e selecione, exibir ou remover o espaço ou propriedades
do espaço de vista.
Nota: Também é possível trabalhar com zonas no Navegador do sistema e visualizar a mesma
relação hierárquica de zona/espaço na caixa de diálogo Cargas de aquecimento e resfriamento.

Criar uma tabela de espaço

Criar uma tabela de espaço é o mesmo que criar qualquer tipo de tabela no Revit.

Observe que você deve selecionar Espaços para Categoria na caixa de diálogo Nova tabela.
Consulte Criar uma tabela ou quantidade.
Uma planta de piso (com espaços) e a tabela de espaço correspondente

Tópicos nesta seção

• Visualizar espaços não colocados em uma tabela de espaços


• Ocultar espaços não colocados em uma tabela de espaços
Visualizar espaços não colocados em uma tabela de espaços

1. Se uma tabela de espaço não tiver sido criada para o projeto, crie uma.

2. No Navegador de projeto, em Tabelas/Quantidades, abra a tabela de espaço.


A tabela de espaço lista todos os espaços definidos no modelo de construção. Para quaisquer áreas
que não estejam colocadas no momento, a tabela exibe Não colocado para os campos somente
leitura, incluindo Área, Perímetro, Nível, Limite superior e Volume.
3. Na Barra de opções, para Não colocado/fechado, selecione Isolar.
Isto filtra a tabela para que mostre somente os espaços que sejam não colocados ou não totalmente
delimitados (fechados). Salve esta tabela para que possa determinar com rapidez quais ambientes
precisam ser colocados ou delimitados (fechados).
Nota: Espaços semi-delimitados e não delimitados podem ser isolados mas, quando listados, seus
campos somente leitura são exibidos como Espaço redundante ou Não fechado, respectivamente.

Para reexibir todos os espaços na tabela, em Não colocado/fechado, selecione Exibir.


Ocultar espaços não colocados em uma tabela de espaços

1. Se uma tabela de espaço não tiver sido criada para o projeto, crie uma.

2. No Navegador de projeto, em Tabelas/Quantidades, abra a tabela de espaço.


A tabela de espaço lista todos os espaços definidos no modelo de construção. Para quaisquer áreas
que não estejam colocadas no momento, a tabela exibe Não colocado para os campos somente
leitura, incluindo Área, Perímetro, Nível, Limite superior e Volume.

3. Na Barra de opções, em Não colocado/incluso, selecione Ocultar.


Esta ferramenta filtra a tabela, de maneira que ela passa a listar somente as áreas que estejam
atualmente inseridas e totalmente delimitadas (fechadas).
Nota: Espaços semi-delimitados e não delimitados espaços são ocultos, mas, quando listados, os
campos somente leitura são exibidos como Espaço redundante ou Não fechado, respectivamente.

Para reexibir todos os espaços na tabela, em Não colocado/fechado, selecione Exibir.


Sobre como aplicar um esquema de cores aos espaços

É possível aplicar um esquema de cores a espaços, da mesma forma como é feito com ambientes.

O esquema de cores será exibido na planta de piso e vista de corte. Consulte Esquemas de
cores para obter mais informações.
Verificar espaços

Após colocar espaços ou se espaços foram criados automaticamente a partir de ambientes existentes
durante a atualização do projeto, você deve sempre verificá-los.

1. No Navegador de projeto, abra a planta de piso e uma vista de corte para o nível que contém os
espaços que deseja verificar.

2. Feche todas as demais vistas, exceto a vista de corte e a planta de piso nas quais você deseja
verificar o espaço, e insira WT no teclado para colocar as duas vistas lado a lado.
Também é possível clicar na guia Vista painel Janelas Lado a lado.

3. Na vista da planta de piso e na vista de corte, examine cada espaço para determinar se eles estão
como projetado nas especificações.

4. Se não estiverem como projetado, é possível fazer o seguinte:


• Colocar espaços em áreas de escritório, plenum e mansarda sem sombra.
• Redefinir as extensões verticais de espaços.
• Solucionar todas as áreas sem sombra e espaços vazios como cavidades, poços e canaletas.
• Modificar espaços.
• Modificar propriedades de espaço.
Quando terminar, os espaços deverão ser colocados em todas as áreas do modelo de construção.
Isto resulta no modelo tornar-se completamente sombreado. As áreas sombreadas representam o
volume dos espaços. Um modelo completamente sombreado fornece um cálculo de volume e
análise de carga de aquecimento e resfriamento mais precisos.
Usar linhas de separação de espaço

As linhas de separação de espaço são linhas especiais do modelo que delimitam o ambiente. Você
utiliza as linhas de separação de espaço para separar uma área em muitas áreas onde uma parede
entre áreas não é desejada ou não é possível. A nova área se torna totalmente delimitada, mesmo
que seja não delimitada ou semi-delimtiada por componentes de arquitetura.

Depois que estas áreas são criadas, é possível colocar espaços nelas e atribuir os espaços a zonas.
Desta forma, é possível controlar separadamente o ambiente espacial de várias áreas dentro de uma
área maior. Como as linhas de separação de espaço são delimitantes do ambiente, os limites de
espaço são determinados pelas linhas de separação de espaço junto com outros componentes de
delimitação de ambiente. Linhas de separação de espaço são visíveis em vistas de planta e vistas 3D.
Nota: A extensão vertical de um espaço é determinada pelo espaço em si, pelos componentes de
delimitação de ambiente, como pisos e tetos, e pela opção Áreas e volumes. Ela não é determinada
por linhas de separação de espaço.
A ilustração anterior mostra 4 áreas abertas que foram tornadas totalmente delimitadas por linhas de
separação de espaço (canto inferior esquerdo). O saguão e a entrada aquecida eram áreas semi-
delimitadas (delimitado somente pela parede do raio). Os dois pátios aquecidos eram áreas não
delimitadas. Depois que as áreas foram totalmente delimitadas, espaços foram inseridos nelas.
Tópicos nesta seção

• Desenhar linhas de separação de espaço


Você utiliza as linhas de separação de espaço para criar várias áreas a partir de uma área maior.
Também é possível dividir um espaço com linhas de separação de espaço se a área que você
deseja separar contiver um espaço.
• Controlar a visibilidade de linhas de separação de espaço
• Remover linhas separadoras de espaço
Desenhar linhas de separação de espaço

Você utiliza as linhas de separação de espaço para criar várias áreas a partir de uma área maior.
Também é possível dividir um espaço com linhas de separação de espaço se a área que você deseja
separar contiver um espaço.

1. Abra uma vista de planta de piso.

2. Clique na guia Analisar painel Espaços e zonas Separador de espaço.

3. Na área de desenho, desenhe as linhas de separação de espaço.


Consulte Linhas de modelo para obter mais informações.
Nota: Ao desenhar linhas de separação de espaço, assegure-se de que a área seja totalmente
delimitada (completamente separada, não há aberturas) pelas linhas. Isto pode ocorrer a partir de
uma combinação de componentes de delimitação de ambiente e linhas de separação de espaço ou
somente por linhas de separação de espaço.

Atenção: Se a área que você está separando for definida por superfícies inclinadas, as linhas de
separação de espaço devem sempre ser desenhadas em uma vista de planta onde a altura
calculada e o plano de corte sejam os mesmos ou onde o cálculo da altura seja automático.

4. Clique em Modificar.
Depois que nova área estiver totalmente delimitada por linhas de separação de espaço, um dos
seguintes ocorre de acordo com as condições abaixo:
• A área original não contêm um espaço antes da separação: 2 áreas distintas são criadas na
área original, cada uma delas sem um espaço. Os espaços devem ser inseridos nas áreas.
• A área original continha um espaço antes da separação: O espaço permanece na área
original e os limites de espaço são ajustados. A nova área não contém um espaço. Um espaço
deve ser inserido na área.

5. Coloque um novo espaço ou coloque um espaço não colocado nas áreas separadas.

6. Se você deseja adicionar espaços a zonas, faça um dos seguintes:


• Adicione uma ou mais espaços recém inseridos na zona que já foi atribuída para o espaço
original. Adicionar espaços em uma zona existente
Nota: Se uma zona foi associada com um espaço separado, esta associação é mantida.
• Adicione um ou mais espaços recém inseridos nas novas zonas. Consulte Sobre como trabalhar
com zonas.
Na ilustração acima, a Área aberta 1 continha um espaço. Este espaço foi dividido por linhas de
separação de espaço para criar uma nova área. Um espaço foi adicionado à nova área e
identificado como o saguão. Os pátios aquecidos são exemplos de áreas não delimitadas criadas
por linhas de separação de espaço. A entrada aquecida e o saguão são exemplos de áreas semi-
delimitadas criadas por linhas de separação de espaço. As setas indicam as linhas de separação de
espaço. Linhas de referência de espaço são exibidas para indicar os limites de espaço. Zonas não
foram utilizadas.
Controlar a visibilidade de linhas de separação de espaço

1. Abra uma vista de planta ou 3D.


2. Com a vista ativa, insira VG no teclado.
Alternativamente, é possível clicar na guia Vista painel Gráficos Visibilidade/Gráficos .

3. Na guia Categorias de modelos da caixa de diálogo Visibilidade/Gráficos, navegue para baixo até
Linhas.

4. Expanda Linhas e selecione ou desmarque Separação de espaço.

5. Clique em OK.
Remover linhas separadoras de espaço

Nota: Se você estiver removendo uma linha separadora de espaço que separa áreas que contêm
espaços, não utilize este tópico. Consulte Combinar espaços.

1. Abra uma vista de planta ou 3D.

2. Coloque o cursor sobre a linha separadora de espaço a remover e, quando ela estiver realçada,
selecione-a.
Pode ser necessário pressionar Tab e observar a barra de status para navegar entre componentes
até que você localize a linha de separação de espaço.

3. Pressione DELETE no teclado para excluir a linha.


As áreas separadas pela linha de separação de espaço são combinadas em uma só. Se uma das
áreas continha um espaço, os limites de espaço são automaticamente ajustados para o novo limite
de área.
Trabalhando com espaços em um modelo vinculado

Você pode colocar espaços em um projeto que esteja localizado no seu computador ou em um
modelo vinculado.

Se você não trabalhar com um modelo vinculado, revise as informações de modelo vinculado.
Trabalhar com espaços em um modelo vinculado é uma prática comum para engenheiros MEP, no
entanto, você deve rever os importantes fatos abaixo.

Fatos importantes sobre espaços em um modelo vinculado


• Se um modelo vinculado que contém ambientes tiver sido criado em uma versão anterior do Revit e
for aberto no Revit 2015, espaços podem ser criados automaticamente durante a atualização do
projeto. Os espaços têm como base os ambientes existentes. Os ambientes permanecerão no
projeto, mas é possível desativar sua visibilidade na caixa de diálogo Visibilidade gráfica.
Determinadas condições precisam ser satisfeitas para que a criação automática de espaço ocorra.
Consulte Sobre como criar espaço durante a atualização do projeto para obter mais informações.
Nota: Os espaços são independentes dos ambientes e podem ser definido de acordo com a
especificação.

• Se os espaços forem automaticamente criados a partir de ambientes existentes, sempre verifique as


extensões verticais e os limites de espaços, e modifique-os, se necessário.
• Você deve especificar o modelo vinculado como delimitante de ambiente para poder colocar
espaços. Essa opção está desativada por padrão.
• Utilize sempre os métodos de inserção de espaço recomendados para colocar espaços no modelo
vinculado.
• Você não pode especificar um componente de delimitação de ambiente como não delimitante de
ambiente ao trabalhar com um modelo vinculado.
• Todos os espaços (e zonas) no projeto MEP precisam estar no arquivo hospedeiro.
Nota: Os cálculos de volume e análises de cargas de aquecimento e resfriamento não são
suportados se a análise tiver como base espaços (e zonas) que residem em um modelo vinculado.
• A fase do espaço deve coincidir ou corresponder (se tiver um outro nome de fase) com a fase do
espaço no modelo vinculado.
Tópicos nesta seção
• Especificar o modelo vinculado como delimitante de ambiente
Você deve ativar a propriedade de tipo de delimitação de ambiente no modelo vinculado
propriamente dito para poder colocar espaços em um modelo vinculado (esta configuração é
desativada por padrão).
Especificar o modelo vinculado como delimitante de ambiente

Você deve ativar a propriedade de tipo de delimitação de ambiente no modelo vinculado propriamente
dito para poder colocar espaços em um modelo vinculado (esta configuração é desativada por
padrão).

1. Abra o projeto.

2. Clique na guia Gerenciar painel Gerenciar projeto .

3. Na caixa de diálogo Importar/Vincular RVT, navegue até o projeto ao qual deseja vincular e clique
em Abrir.
O modelo vinculado do Revit é aberto no projeto atual. A seguir, especifique o modelo vinculado
como delimitante de ambiente.

4. Coloque o cursor sobre o modelo vinculado e, depois que ele for realçado, clique com o botão
direito do mouse e clique em Propriedades.

5. Na paleta Propriedades, clique em Editar tipo.

6. Na caixa de diálogo Propriedades de tipo, selecione a caixa de seleção Delimitação de ambiente e


clique em OK.
Sobre como trabalhar com fases e espaços

É possível utilizar fases com espaços (e zonas) da mesma forma como é feito com outros
componentes em um projeto do Revit.

É preciso entender fases do projeto e rever os seguintes fatos importantes sobre o uso de fases com
espaços.

Fatos importantes sobre fases e espaços


• A fase do espaço deve coincidir com a fase do ambiente.
• Em um modelo vinculado, a fase do espaço precisa coincidir ou corresponde (se tiver um nome da
fase diferente) com a fase do ambiente vinculado.
• A fase do espaço deve coincidir com a fase da propriedade vista.
Fases de espaço são associadas com a fase da propriedade vista. Se a fase da propriedade vista
for alterada, o espaço não será exibido na vista.
• Fases de espaço precisam coincidir para incluir os espaços em uma análise de carga de
aquecimento e resfriamento ou para serem incluídas ao exportar o modelo para a análise de carga.
Se você também estiver trabalhando com zonas, também deverá revisar trabalho com fases e zonas.
Propriedades de espaço

É possível acessar propriedades de espaço de diversas formas.

Após acessar as propriedades de espaço, é possível defini-las na paleta Propriedades.


Para alterar as propriedades de tipo, selecione um elemento e clique na guia Modificar painel
Propriedades (Propriedades de tipo). As alterações nas propriedades de tipo se aplicam à todas
as instâncias no projeto.

Parâmetro Descrição

Restrições

Nível O nível base no qual o espaço reside. Este é um valor somente leitura.

Limite superior O nível a partir do qual medir o limite superior do espaço.

Deslocamento do limite A distância na qual ocorre o limite superior do espaço, medida a partir do nível do
limite superior. Insira um número positivo para ir acima do nível do limite superior
ou um número negativo para ir abaixo dele. Insira 0 (zero) para usar o nível
especificado para o limite superior. O padrão é 10’ (4000 mm).

Deslocamento base A distância na qual ocorre o limite inferior do espaço, medida a partir do nível base
(definido pelo parâmetro Nível). Insira um número positivo para ir acima do nível
base ou um número negativo para ir abaixo dele. Insira 0 (zero) para usar o nível
base. O padrão é 0.

Iluminação elétrica

Iluminação média estimada Iluminação do espaço.


Parâmetro Descrição

Relação de cavidade do ambiente Este parâmetro é automaticamente calculado com base nas cotas de ambiente para
determinar os cálculos de iluminação. Consulte Cálculos de iluminação.

Plano de referência de cálculo de O nível é utilizado como a base para o cálculo de iluminação.
iluminação

Reflexão do forro A propriedade de reflexão com base na cor e superfície do forro.

Reflexão da parede A propriedade de reflexão com base na cor e superfície das paredes.

Reflexão do piso A propriedade de reflexão com base na cor e superfície do piso.

Cargas elétricas

Projetar carga AVAC por área Carga AVAC total para o espaço. Este valor pode ser especificado, calculado pela
ferramenta de análise de carga de aquecimento e resfriamento ou lido a partir de
um arquivo gbXML.

Carga AVAC real Total da carga de aquecimento para o espaço calculado pela ferramenta integrada
de análise de carga de aquecimento e resfriamento.

Projetar outras cargas por área Total de outras cargas para o espaço. Este valor pode ser especificado, calculado
pela ferramenta de análise de carga de aquecimento e resfriamento ou lido a partir
de um arquivo gbXML.
Parâmetro Descrição

Outras cargas reais Total de outras cargas para o espaço calculado pela ferramenta integrada de análise
de carga de aquecimento e resfriamento.

Mecânica - Fluxo do ar

Suprimento de fluxo de ar especificado Suprimento de fluxo de ar inserido no espaço. Este valor pode ser especificado,
calculado usando a ferramenta de análise de carga de aquecimento e resfriamento
ou lido a partir de um arquivo gbXML.

Suprimento de fluxo de ar calculado Total de fluxo de ar necessário para aquecimento e resfriamento do espaço. Este
valor pode ser calculado usando a ferramenta de análise de carga de aquecimento e
resfriamento ou lido a partir de um arquivo gbXML.

Suprimento de fluxo de ar real Suprimento de fluxo de ar total no espaço. Este valor é a soma do fluxo de ar para os
terminais de ar de suprimento no espaço.

Fluxo de ar de retorno Determina como o fluxo de ar de retorno é calculado para o espaço. É possível
selecionar um dos seguintes valores:

• Especificado: Ativa o parâmetro Fluxo de ar de retorno especificado para


especificar o fluxo de ar de retorno.
• Fluxo de ar de suprimento especificado: O fluxo de ar de retorno coincide com o
valor para este parâmetro.
• Fluxo de ar de suprimento calculado: O fluxo de ar de retorno coincide com o
valor para este parâmetro.
• Fluxo de ar de suprimento real: O fluxo de ar de retorno coincide com o valor
para este parâmetro.
Fluxo de ar de retorno especificado Total de fluxo de ar de retorno removido do espaço. É possível especificar este valor
somente se Especificado estiver selecionado para o parâmetro Fluxo de ar de
retorno. Se não, este parâmetro não está disponível e o valor é determinado pelo
valor selecionado para Fluxo de ar de retorno (consulte acima).
Parâmetro Descrição

Fluxo de ar de retorno real Total de fluxo de ar de retorno no espaço. Este valor é a soma do fluxo de ar para
todos os terminais de ar de retorno no espaço.

Fluxo de ar de exaustão especificado Fluxo de ar de exaustão total para o espaço. Este valor é especificado.

Fluxo de ar de exaustão real Fluxo de ar de exaustão total para o espaço. Este valor é a soma do fluxo de ar para
todos os terminais de ar de exaustão no espaço.

Cotas

Área A área líquida calculada a partir dos elementos delimitantes do ambiente. Um valor
somente leitura.

Perímetro O perímetro do ambiente. Este é um valor somente leitura.

Altura não vinculada A maior altura potencial do ambiente, com base nos parâmetros de altura do
ambiente: Nível, Limite superior, Deslocamento de limite e Deslocamento base. Este
é um valor somente leitura. (A altura real do ambiente pode ser modificada por
elementos delimitantes de ambiente, como pisos e telhados que efetuem
intervenção.

Volume O volume do ambiente quando o cálculo do volume está ativado. Este é um valor
somente leitura.

Dados da identidade

Número Um número de ambiente atribuído. Este valor precisa ser único para cada espaço no
projeto. O Revit MEP avisa se o número já estiver sendo usado, mas permite
continuar a usá-lo.

Nome O nome do espaço, como Banheiro ou Cozinha.

Número do ambiente Um número de ambiente atribuído. Este valor precisa ser único para cada ambiente
no projeto. O Revit MEP avisa se o número já estiver sendo usado, mas permite
continuar a usá-lo.

Nome do ambiente O nome do ambiente, como Sala de Reuniões ou Cozinha.

Comentários Informações especificadas pelo usuário sobre o espaço.


Parâmetro Descrição

Ocupante Nome da pessoa, grupo ou empresa que utilizará o espaço.

Fase

Fase A fase do projeto à qual o espaço pertence. Um valor somente leitura com base nas
propriedades da vista.

Análise de energia

Ocupação Indica se o espaço é ou não ocupável. Se estiver marcado, o espaço é definido como
ocupado. Desmarque a caixa de seleção para poços, canaletas, banheiros e outros
espaços que normalmente seriam definidos como não ocupados. Este parâmetro é
usado durante a análise de cargas.

Plenum Indica se o espaço é um espaço plenum. Se estiver marcado, o espaço é definido


como um plenum. Este parâmetro é usado durante a análise de cargas.

Zona O nome da zona atribuído para o espaço.

Tipo de condição Determina como as cargas de aquecimento e resfriamento são calculadas. Quando
definido como Não condicionado, nenhuma carga é calculada. Quando definido como
Aquecido, somente cargas de aquecimento são calculadas; quando definido como
Resfriado, somente cargas de refrigeração são calculadas. Todas as outras
configurações contribuem para o cálculo de cargas.
É possível selecionar entre os seguintes tipos:
• Aquecido
• Resfriado
• Aquecido e resfriado
• Sem ar condicionado
• Ventilação
• Somente ventilação natural
O valor para este parâmetro é exportado como o atributo conditionType.
Nota: Os espaços condicionados e não condicionados não devem ser misturados dentro
de uma determinada zona. Consulte Sobre a manipulação de espaços não
condicionados.

Tipo de espaço É possível selecionar o tipo de espaço na caixa de diálogo Configurações de tipo de
espaço. Também é possível modificar configurações de parâmetro para o tipo de
espaço selecionado. O valor para este parâmetro é exportado como o atributo
spaceType.
Parâmetro Descrição

Tipo de construção Especifica o tipo de construção (telhados, paredes, pisos etc.) para o espaço. Você
pode abrir a caixa de diálogo Construção de edifício para selecionar um tipo de
construção ou definir construções personalizadas para o espaço.

Pessoas Abre a caixa de diálogo Cargas de pessoas, onde é possível especificar como cargas
de pessoas são calculadas para o espaço.

Cargas elétricas Abre a caixa de diálogo Cargas elétricas, onde é possível especificar como cargas
elétricas são calculadas para o espaço.

Carga de aquecimento calculada Total da carga de aquecimento para o espaço. Este valor pode ser calculado usando
a ferramenta de análise de carga de aquecimento e resfriamento ou lido a partir de
um arquivo gbXML. "Não calculado" é exibido do projeto receber os resultados da
análise de cargas.

Carga de aquecimento do projeto Total da carga de aquecimento para o espaço. Este valor pode ser especificado,
calculado usando a ferramenta de análise de carga de aquecimento e resfriamento
ou lido a partir de um arquivo gbXML.

Carga de resfriamento calculada Carga de resfriamento total para o espaço. Este valor pode ser calculado usando a
ferramenta de análise de carga de aquecimento e resfriamento ou lido a partir de
um arquivo gbXML. "Não calculado" é exibido do projeto receber os resultados da
análise de cargas.

Carga de resfriamento do projeto Carga de resfriamento total para o espaço. Este valor pode ser especificado,
calculado usando a ferramenta de análise de carga de aquecimento e resfriamento
ou lido a partir de um arquivo gbXML.

Tópicos nesta seção

• Sobre o tipo padrão de construção e parâmetros de tipo de espaço


O Revit fornece tabelas padrão e configurações para o edifício e parâmetros de espaço usados para
calcular as cargas de aquecimento e resfriamento.
• Especificar as configurações padrão de tipo de espaço
• Especificar as configurações padrão de tipo de construção
• Especificar as configurações da tabela
É possível selecionar tabelas de ocupação, iluminação e potência para um tipo de construção e
espaços individuais dentro do modelo.
• Sobre os parâmetros de tipo de construção
A caixa de diálogo Tipo de construção contém o tipo de construção e suas construções
correspondente para o espaço selecionado. Estas informações de espaço afetam a análise de
cargas de aquecimento e resfriamento.
• Sobre os parâmetros de cargas de pessoas
É possível usar a caixa de diálogo Cargas de pessoas para especificar as cargas impostas pelas
pessoas que ocupam um espaço. Estas cargas afetam a análise de cargas de aquecimento e
resfriamento.
• Sobre os parâmetros de cargas elétricas
É possível utilizar a caixa de diálogo Cargas elétricas para especificar as cargas determinadas pela
iluminação e energia para um espaço. Estas cargas afetam a análise de carga de aquecimento e
resfriamento de acordo com as tabelas de iluminação e de potência para os tipos especificados de
construção/espaço.

Sobre o tipo padrão de construção e parâmetros de tipo de espaço

O Revit fornece tabelas padrão e configurações para o edifício e parâmetros de espaço usados para
calcular as cargas de aquecimento e resfriamento.

É possível ajustar muitas dessas configurações para alterar os valores padrão usados para análise de
cargas de aquecimento e resfriamento. Isto permite definir os parâmetros para o modelo geral de
construção e, a seguir, modifique espaços individuais para criar uma análise precisa para as cargas
de aquecimento e resfriamento.

Especificar as configurações padrão de tipo de espaço

1. Clique na guia Administrar guia Configurações Configurações MEP Configurações de tipo de


construção/espaço.
A caixa de diálogo Configurações de tipo de construção/espaço é exibida.
Nota: Também é possível acessar a caixa de diálogo Configurações de tipo de espaço a partir das
Propriedades de instância para um espaço selecionado.

2. Clique em Tipo de espaço e selecione um tipo na lista.


É possível utilizar o filtro para localizar um determinado tipo de espaço na lista.

3. No painel direito, ajuste os parâmetros individuais como necessário.

4. Clique no campo de valor para uma tabela (lotação, iluminação ou tabela de energia) e clique
em para abrir a caixa de diálogo Configurações de tabela e selecione ou ajuste uma tabela.

Especificar as configurações padrão de tipo de construção

Especifique o horário operacional para um tipo de construção

1. Clique na guia Administrar guia Configurações menu suspenso Configurações MEP


Configurações de tipo de construção/espaço.
A caixa de diálogo Configurações de tipo de construção/espaço é aberta.

2. Clique em Tipo de construção e selecione um tipo de construção da lista.


É possível utilizar o filtro para localizar um determinado tipo de construção na lista.

3. No painel direito, ajuste os parâmetros individuais, como necessário.

4. Clique no campo de valor para cada tabela (Ocupação, Iluminação e Tabela avançada), e clique
em para abrir a caixa de diálogo Configurações da tabela e selecionar ou ajustar uma tabela.

5. Clique no campo de valor Horário de abertura/fechamento e clique em para abrir a caixa de


diálogo Configuração de horário e especifique o horário operacional.

6. Na caixa de diálogo Configurações de horário, utilize as setas acima/abaixo a fim de ajustar o


horário para a abertura ou fechamento da construção.

7. Clique em OK duas vezes.

Especificar as configurações da tabela

É possível selecionar tabelas de ocupação, iluminação e potência para um tipo de construção e


espaços individuais dentro do modelo.

Por padrão, as tabelas de iluminação são utilizadas para especificar as tabelas de potência. É
possível criar diferentes tabelas de potência, conforme necessário, quando a tabulação de potência
não coincide com as tabelas de iluminação. A caixa de diálogo Configurações de tabela é acessada a
partir da caixa de diálogo Configurações de tipo de construção/espaço. O Revit fornece padrão para
tabelas de construção e tipos de espaço. Você pode modificar um padrão de tabela ou criar novas
tabelas com base nas tabelas padrão existentes.
Selecionar uma tabela
Adicionar uma tabela
Copiar uma tabela
Renomear uma tabela
Ajustar uma tabela existente
Excluir uma tabela

1. Na caixa de diálogo Configurações de tipo de construção/espaço, clique no campo de valor para


uma tabela (tabela de ocupação, iluminação e potência) e clique em .

2. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações de tabela, selecione uma tabela padrão.
As áreas sombreadas do gráfico no painel direito exibem períodos ativos. A tabela abaixo do gráfico
exibe a porcentagem aplicada a cada uma das 24 horas na tabela.

3. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações de tabela, selecione uma tabela padrão.
4. Clique em e, na caixa de diálogo Nome, insira um nome para a nova tabela.

5. Insira os valores para os fatores (0,00% - 100,00%) associados a cada hora na tabela.
O gráfico exibe períodos ativo.

6. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações de tabela, selecione uma tabela padrão.
A nova tabela recebe o nome da tabela que foi copiada com um número anexado e é adicionada à
lista.

7. Clique em e ajuste os valores dos fatores (0,00% - 100,00%) associados com cada hora na
tabela.
O gráfico exibe períodos ativo.

8. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações de tabela, selecione uma tabela padrão.

9. Clique em e, na caixa de diálogo Nome, insira um nome para a nova tabela.

10. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações de tabela, selecione uma tabela padrão.

11. Ajuste os valores dos fatores (0,00% - 100,00%) associados com horas ativas/inativas.
O gráfico é alterado para exibir a modificação.

12. No painel esquerdo da caixa de diálogo Configurações de tabela, selecione uma tabela padrão.

13. Clique em e, na caixa de diálogo de confirmação, clique em Sim.


A tabela é removida da lista.

Sobre os parâmetros de tipo de construção

A caixa de diálogo Tipo de construção contém o tipo de construção e suas construções


correspondente para o espaço selecionado. Estas informações de espaço afetam a análise de cargas
de aquecimento e resfriamento.

Você pode acessar a caixa de diálogo Construção de edifício a partir da paleta Propriedades para um
espaço, ou a partir da guia Detalhes na caixa de diálogo Cargas de aquecimento e resfriamento para
o espaço selecionado.
Sobre os parâmetros de cargas de pessoas

É possível usar a caixa de diálogo Cargas de pessoas para especificar as cargas impostas pelas
pessoas que ocupam um espaço. Estas cargas afetam a análise de cargas de aquecimento e
resfriamento.

Você pode acessar a esta caixa de diálogo ao clicar em Editar para Cargas de pessoas na paleta
Propriedades ou a partir da guia Detalhes na caixa de diálogo Cargas de aquecimento e resfriamento
para o espaço selecionado.
A caixa de diálogo Cargas de pessoas contém as seguintes opções:
• Usar valores padrão: Usa os valores do modelo.
• Especificar valores: Ativa os parâmetros que definem as cargas de pessoas para o espaço.
É possível clicar em Número de pessoas para especificar um valor com base no número de
pessoas presumido para ocupar o espaço para cálculos de carga. É possível clicar em Área por
pessoa para especificar um valor com base na área alocada por pessoa.
• Ganho de calor sensível por pessoa: O ganho de calor de convecção e radiação das superfícies de
corpos para as superfícies circundantes e ar.
Este valor é exportado como o atributo PeopleHeatGain, heatGainType Sensível ao exportar um
arquivo gbXML.
• Ganho de calor latente por pessoa: O ganho de calor da evaporação de umidade de superfícies de
corpos para o ar circundante.
Este valor é exportado como o atributo PeopleHeatGain, heatGainType Latente ao exportar um
arquivo gbXML.

Sobre os parâmetros de cargas elétricas

É possível utilizar a caixa de diálogo Cargas elétricas para especificar as cargas determinadas pela
iluminação e energia para um espaço. Estas cargas afetam a análise de carga de aquecimento e
resfriamento de acordo com as tabelas de iluminação e de potência para os tipos especificados de
construção/espaço.

Você pode acessar a esta caixa de diálogo ao clicar em Editar para Cargas elétricas na paleta
Propriedades de um espaço ou a partir da guia Detalhes na caixa de diálogo Cargas de aquecimento
e resfriamento para o espaço selecionado.
Em Cargas de iluminação, as seguintes opções são exibidas:
• Valores padrão: utiliza os valores padrão.
• Valores calculados: O valor retornado a partir de uma análise de carga.
Este valor pode ser expresso como watt ou watt por área. Este valor é importado como o
componente LightingPowerPerArea ao importar um arquivo gbXML.
• Valores especificados: permite especificar um valor para cargas de iluminação.
Este valor pode ser expresso como watts ou watts por área.
Em Cargas de potência, as seguintes opções são exibidas:
• Valores padrão: Usa os valores do modelo.
• Valores calculados: O valor retornado a partir de uma análise de carga.
Este valor pode ser expresso como watt ou watt por área. Este valor é importado como o
componente EquipPowerPerArea ao importar um arquivo gbXML.
• Valores especificados: Permite especificar um valor para cargas de potência.
Este valor pode ser expresso como watt ou watt por área.

Zonas

Utilize a ferramenta de zona para definir espaços que podem ser controladas por sistemas de controle
ambiental, tais como, de resfriamento, aquecimento e sistemas de controle de umidade. Isso permite
que você execute o reequlíbrio da carga e os procedimentos para a análise em um modelo de
construção.

• Guia Analisar painel Espaços e zonas (Zona).

Sobre o Inspetor do sistema

Quando o Inspetor do sistema estiver ativo, as ferramentas permitem modificar, inspecionar e


visualizar as propriedades para um sistema de dutos ou tubulações selecionado.

Nota: O Inspetor do sistema não está disponível para sistemas de proteção contra incêndio.

• Modificar: permite alterar os tipos de componentes dentro de um sistema (dutos, terminais de ar,
equipamento, ajustes e acessórios para sistemas de duto e tubulação, equipamento, ajustes e
acessórios para sistemas de tubulação) para equilibrar as perdas pelo sistema. Não é possível
alterar a atribuição de sistema usando o Inspetor do sistema.
• Propriedades: abre a paleta Propriedades onde é possível examinar as propriedades para o
sistema selecionado.
• Inspetor: permite examinar seções ou subseções específicas de um sistema. Quando uma seção
ou uma subseção de um sistema é realçada, o inspetor mostra as informações sobre a perda de
pressão, a pressão estática e o fluxo da seção. Clique em uma seção para reter as informações de
fluxo na vista e realçar outra seção para comparar as informações para ambas as seções.
Informações no nas seções do terminal mostram a perda de pressão total para o caminho e o
excesso de pressão para o caminho comparado com o pior caso de caminho. O pior caso de
caminho é mostrado em vermelho. Setas mostrar a direção do fluxo para todas as seções.
Nota: Se você tiver especificado um método de cálculo de terceiros que não está disponível, o valor
para Perda de pressão irá mostrar como Não calculado.
Utilizar o Inspetor do sistema

O sistema deve estar bem conectado para acessar a ferramenta Inspetor do sistema.

Abrir o Inspetor do sistema


Modificar um componente do sistema
Inspecionando seções ou subseções em um sistema
Concluindo ou cancelando o Inspetor do sistema

1. No Navegador de projeto, expanda Vistas (todas) Plantas de piso e clique duas vezes em uma
vista onde tenha criado um sistema de duto ou tubulação.

Nota: O Inspetor do sistema não está disponível para sistemas de proteção contra incêndio.

2. Selecione uma seção do sistema mecânico e clique em Modificar | guia Duto/tubulação painel
Análise Inspetor do sistema para ativar as ferramentas na guia Inspetor do sistema.

3. Clique em Modificar na guia Inspetor do sistema.

4. Selecione um componente no sistema e, a seguir, selecione um tipo no Seletor de tipos para alterar
o componente.

5. Clique na guia Inspetor do sistema painel Inspetor do sistema Inspecionar.


São exibidas setas ao longo do comprimento do sistema para mostrar a direção do fluxo.

6. Realce uma seção ou uma sub-seção no sistema. As informações sobre o fluxo, a pressão estática
e a perda de pressão são exibidas como um identificador para a seção realçada. As setas e o
indicador são codificados por cores. A cor vermelha indica os segmentos com maior pressão
estática.

7. Clique para reter as informações de fluxo na vista.


As informações permanecem até que você clique em outra seção ou até fechar o Inspetor do
sistema.

8. Clique em Concluir para aplicar as alterações ou em Cancelar para fechar o Inspetor do


sistema sem aplicar as alterações no sistema.

9. Sobre o Seletor do sistema


10. Utilize o Seletor do sistema, em cada um das guias Sistemas/Circuitos para um elemento
selecionado, para selecionar um sistema associado com um conector no elemento.
11. Depois que os sistemas são criados, o Seletor do sistema em cada uma das guias
Sistemas/Circuitos exibe uma lista de todos os sistemas associadas com esse domínio para
o componente selecionado. Você pode utilizar o Seletor do sistema para selecionar um
sistema como uma alternativa ao posicionar o cursor sobre o elemento, pressionar Tab até
que o sistema desejado seja exibido na barra de status, e ao clicar para selecionar o
sistema.
12. Por exemplo, se você criar sistemas usando a unidade climatizadora de ar que está incluída
no modelo padrão, as guias são exibidas na faixa de opções para tubulações, elétricos e de
sistemas de duto e cada uma delas inclui o Seletor do sistema.