Você está na página 1de 37

Ciclo de Atualização

Idealfarma
21de Fevereiro - São Paulo

Nutracêuticos para a modulação da


síndrome metabólica e suas
comorbidades. Estudos científicos e
formulações. Farmacêutico e
professor, atua na área
de Farmácia de
Manipulação desde
1986, ministra cursos e
palestras em todo o país
para farmacêuticos,
médicos e
nutricionistas.
Introdução

O que é a Síndrome Metabólica?


Na década de 80, um pesquisador chamado Reaven, observou
que doenças frequentes como hipertensão, alterações na
glicose e no colesterol estavam, muitas vezes, associadas
à obesidade. E mais que isso, essas condições estavam unidas
por um elo de ligação comum, chamado resistência insulínica.
A valorização da presença da Síndrome se deu pela
constatação de sua relação com doença cardiovascular.
Quando presente, a Síndrome Metabólica está relacionada a
uma mortalidade geral duas vezes maior que na população
normal e mortalidade cardiovascular três vezes maior.
Introdução

O que é a Síndrome Metabólica?


Logo, a Síndrome Metabólica é um conjunto de doenças
cuja base é a resistência Insulínica (RI).

RI

Obesidade Diabetes Tipo II

DCV

DCV = Doença Cardiovascular


Introdução

Mais de 50% da população americana


tem sobrepeso ou é obesa. No Brasil,
não estamos muito longe desta
realidade. Segundo o IBGE, O excesso
de peso em homens adultos saltou de
18,5% para 50,1% — ou seja, metade
dos homens adultos já estava acima
do peso — e ultrapassou, em 2008-09,
o excesso em mulheres, que foi de
28,7% para 48%.
Introdução

O excesso de peso e a obesidade são


encontrados a partir de 5 anos de
idade, em todos os grupos de renda e
em todas as regiões brasileiras. O IBGE
e o Ministério da Saúde entrevistaram e
tomaram medidas de 188 mil pessoas
de todas as idades em 55.970
domicílios em todos os estados e no
Distrito Federal.
Obesidade
Obesidade

A Organização Mundial de Saúde


define a obesidade como um
excesso de gordura corporal
acumulada no tecido adiposo, com
sérias implicações para a saúde
(2002).
Possui etiologia multifatorial, como
os fatores genético, metabólico,
nutricional, sedentarismo, etc.
Os fatores nutricional e o
sedentarismo são os mais
importantes.
Avaliação da Obesidade

Tecnicamente a obesidade é avaliada através do Índice


de Massa Corpórea e pela medida da circunferência
abdominal.

1) O IMC é calculado da seguinte maneira:

Peso (kg)
IMC = ------------------
Altura2 (m2)
Avaliação da Obesidade
INTERPRETAÇÃO DO IMC
Resultado Situação
Abaixo de 17 Muito abaixo do peso
Entre 17 e 18,49 Abaixo do peso
Entre 18,50 e 24,99 Peso normal
Entre 25 e 29,99 Acima do peso ou sobrecarga ponderal
Entre 30 e 34,99 Obesidade I
Entre 35 e 39,99 Obesidade II (severa)
Acima de 40 Obesidade III (mórbida)
Avaliação da Obesidade

2) A medida da circunferência
abdominal é efetuada com a pessoa
de pé, usando uma fita métrica
passada na cintura, na altura do
umbigo, sem encolher a barriga ou
apertar a fita métrica.
A medida da circunferência
abdominal não deve ser superior a
102 centímetros para homens e
88 cm para mulheres.
Tratamento da Obesidade

Recentemente, as drogas que eram utilizadas para o


tratamento da obesidade foram banidas pela ANVISA,
permanecendo apenas a sibutramina e o Orlistat.

A Sibutramina não é recomendada para o tratamento da


obesidade infanto-juvenil, e o Orlistat possui efeitos
colaterais que dificultam a adesão do paciente ao
tratamento, como fezes gordurosas e/ou diarréias.
Tratamento da Obesidade
Como o tratamento da
obesidade não passa apenas
pelo plano farmacológico,
sendo importante a
reeducação alimentar e a
prática de exercícios físicos,
caminhadas, etc, o
profissional nutricionista tem
um papel preponderante no
tratamento. Ainda mais
depois da proibição das
drogas anorexígenas.
Nutracêuticos no tratamento da
Obesidade

Vários nutracêuticos podem auxiliar o tratamento da


obesidade. Mas vamos destacar o OLIGONOL e o KPF
devido as suas propriedades farmacológicas e suas
aplicações na saúde humana.
®

É um nutracêutico de polifenóis, com elevado teor de β-


oligonol extraídos dos frutos da lichia na forma de
polímeros de cadeia longa o que dificultava a sua absorção
e adequada biodisponibilidade.

Assim, esses polifenóis foram submetidos ao processo de


oligomerização, através do método de reação da tiólise,
sendo transformados em unidades de monômeros,
dímeros e trímeros, com elevadíssima taxa de absorção e
biodisponibilidade.
®
Em um homem de 34 anos
observou a redução de 30,1%,
sendo 31 cm2 gordura visceral
e 33 cm2 da gordura
subcutânea. Já na mulher de
59 anos observou a redução
de 14,1%, sendo 20 cm2 de
gordura subcutânea e 10 cm2
de gordura visceral. Também
melhorou a resistência a
insulina e elevou os níveis de
adiponectina sérica,
diminuindo o fator para
síndrome metabólica.
Resultados

Diante das evidências aqui apresentadas, não ficam


dúvidas que:

O Oligonol administrado em pacientes obesos,


concomitante a um programa alimentar determinado por
médicos ou nutricionistas e a prática de exercícios físicos,
é uma ferramenta de grande valor no combate à
obesidade, diminuindo significativamente os riscos de
comorbidades, proporcionando saúde e bem estar a estes
pacientes.
Oligonol: Outros benefícios

Outros benefícios de Oligonol

• Melhora a saúde cardiovascular;

• Melhora a aptidão física e performance atlética;

• Melhora a pele diminuindo as rugas e as linhas de


expressão;
Segurança de Oligonol
A DL50 do oligonol em ratos fica acima de 2000mg/kg.
Logo a segurança do oligonol é extremamente elevada,
uma vez que para uma pessoa de 80kg, por exemplo, esta
dose fica além de 160g/dia. Em alguns trabalhos em
humanos foram administrados 600mg/dia sem incidência
de efeitos colaterais sérios.

Dosagem: A dose recomendada é de 100 a 200mg/dia


Formulações

Gerenciamento de Peso
Oligonol ®_______________100 mg
Maxvegg® Slim _______________400 mg
Veículo qsp______________1 Cap Gerenciamento de Peso com
Oligonol
Administrar 1 cápsula, 1 vez ao dia.
Oligonol®_______________200 mg
Gerenciamento de Peso e Termogênico Veículo qsp______________1 Cap
®
Oligonol _______________100 mg
®
Administrar 1 cápsula ao dia.
Maxvegg Therm _______________400 mg
Veículo qsp______________1 Cap

Administrar 1 cápsula, 1 vez ao dia.


É um flavonóide obtido da raiz de Kaempferia galanga L.
O KPF® é um extrato seco padronizado com 50%
kaempferol. A sua estrutura química é:
Suas principais propriedades são:

a) Potente antioxidante;
b) Anti-inflamatório;
c) Bactericida e anti-viral;
d) Prevenção do câncer;
e) Aumento do gasto energético;
f) Diminui a resistência à insulina.
Aumento do gasto energético:
Os distúrbios na homeostase de energia no organismo
pode resultar em obesidade e outras doenças
metabólicas.
O aumento do gasto energético promove um equilíbrio
entre a produção e o armazenamento de gordura nos
adipócitos.
O exercício físico ajuda a aumentar o gasto energético
durante a sua prática.
Se a quantidade de energia produzida for maior do que a
quantidade de energia gasta, a quantidade produzida a
mais, tende a se armazenar nos adipócitos em forma de
gordura.

Se um determinado fator promover um gasto maior de


energia, a homeostase metabólica será mantida.
Em pacientes obesos, a resistência à insulina é
produzida em função de alimentação inadequada,
fatores neuroendócrinos e mascaramento de
receptores.
O gráfico a seguir apresenta uma clara evidência da
resistência à insulina na obesidade:
O kaempferol atua aumentando o gasto energético.

Trabalho publicado na revista Diabetes em 2007,


demonstra esta importante propriedade do
kaempferol.

Ele aumenta a expressão da deiodinase tipo 2, que


transforma o T4 em T3. O T3 por sua vez aumenta o
cAMP levando a um maior consumo de oxigênio pelas
células musculares e outros tipos de células,
promovendo maior gasto energético.
Outro trabalho de 2012, realizado na Coréia, aponta de
forma muito clara a diminuição da adipogênese pelo
Kaempferol.

Culturas de células 3T3-L1(pré-adipócitos) foram tratadas


com DMSO, com um extrato da raiz de Polygonati falcatum
(fonte de kaempferol), e com kaempferol.
As culturas tratadas com 40µmol e 80µmol de kaempferol,
foram superiores na inibição da expressão dos genes
adipogênicos PPAR-ϒ, SREBP-1c, Adipsina e LPL (proteínas
envolvidas na diferenciação dos adipócitos, e o acúmulo de
gordura). A figura a seguir demonstra com clareza esta
inibição:
Resultados

O uso de KPF proporciona um aumento do metabolismo


evitando a obesidade tanto pelo aumento da produção
de energia, como por sua capacidade de evitar a
diferenciação dos adipócitos e o consequente acúmulo
de gordura.
Formulações

®
KPF_______________300 mg
®
Indisteem_______________150 mg
®
Veículo qsp______________1 Cap KPF_______________300 mg
Sinetrol ®_______________600 mg
Administrar 2 cápsulas ao dia.
Veículo qsp______________1 Cap

Administrar 2 cápsulas ao dia.


® Atenção: Sinetrol contém cafeína
KPF_______________300 mg
®
Bio CG_______________150 mg
Veículo qsp______________1 Cap

Administrar 2 cápsulas ao dia.


Prof. Luiz Cavalcante
canalideal@idealfarma.com.br