Você está na página 1de 10

Correção do Fator de Potência

Introdução à Correção do Fator de Potência

O que é fator de potência?

O fator de potência é a relação entre a potência ativa e a potência reativa (que formam a
potência aparente). Ele indica a eficiência com a qual a energia está sendo utilizada. Um alto fator
de potência (próximo a 1,00, que equivale a 100% de aproveitamento da energia) indica eficiência
alta e inversamente um fator de potência baixo indica baixa eficiência.

Fator de Potência = cos ϕ = Potência Ativa = kW


Potência Aparente kVA

Nota: o fator de potência num sistema não linear não respeita a fórmula acima se não forem
instalados filtros ou indutores nos equipamentos que geram harmônicas. -

O que é energia reativa?

O magnetismo é uma força indispensável ao funcionamento de cargas indutivas, como


motores, transformadores, reatores de iluminação, fornos de indução, entre outros. Esses
equipamentos necessitam de um campo eletromagnético para operar. A energia elétrica
necessária para produzir esse campo eletromagnético é a ENERGIA REATIVA.
A energia reativa é a diferença entre a potência total absorvida por uma instalação elétrica
(potência aparente) e a potência efetivamente utilizada na produção de trabalho útil (potência
ativa).

Potência
Reativa (kVAr)

Potência
Aparente (kVA) Potência
Ativa (kW)

1
As cargas indutivas consomem dois tipos de potência elétrica:

1) Potência ativa (kW) para realizar o trabalho de gerar calor, luz, movimento, etc.;

2) Potência reativa (kVAr) para manter o campo eletromagnético.

Componente Resistivo = Trabalho Efetuado


G Componente Circulante = Não Trabalha

A energia reativa não produz trabalho útil, porém impõe uma carga ao sistema elétrico de
distribuição e à fonte de suprimento de energia elétrica.
O triângulo retângulo abaixo é freqüentemente utilizado para representar as relações entre kW,
kVAr e kVA.
kW
ϕ
Fator de Potência = cos ϕ = kW
kVAr
kVA
kVA

Quais os problemas decorrentes de um baixo fator de potência?

Um baixo fator de potência em instalações elétricas produz os seguintes inconvenientes:

Pagamento adicional de excedente reativo na conta de energia elétrica;


Redução da capacidade de potência ativa do transformador;
Queda de tensão em circuitos de distribuição de energia elétrica;
Aumento da carga nos circuitos de alimentação dos equipamentos compensados;
Aumento das perdas elétricas nas linhas de distribuição;
Necessidade de uma bitola dos cabos maior para poder fornecer a corrente reativa;
Diminuição da vida útil da instalação.

Como a instalação de capacitores pode melhorar o fator de potência?

Quando a potência aparente (kVA) é maior que a potência ativa (kW), a concessionária
precisa fornecer, além da corrente útil (ativa), uma corrente reativa.
Os capacitores atuam como geradores de corrente reativa e reduzem a corrente que o seu
sistema retira da rede da concessionária, limitando o fluxo de energia reativa através dos circuitos
de alimentação, conforme ilustração abaixo.

2
Antes da Instalação de Capacitores Lorenzetti Após a Instalação de Capacitores Lorenzetti

Rede
Rede

Carga
Carga

kW kW
kVAr
kVAr

Com a instalação de capacitores, eleva-se o fator de potência da instalação elétrica. Como


exemplo podemos pensar em uma empresa que necessite de uma potência ativa total de 100 kW e
que possua um fator de potência de 70% (0,7).
Com esse fator de potência ela necessita de 100 kVAr de energia reativa para sua
instalação, conforme gráfico abaixo.

100 kW

ϕ1
70% FP

100 kVAr

142 kVA

Após a instalação de capacitores, boa parte da energia reativa que antes era fornecida
pela rede agora é fornecida pelos capacitores, eliminando o pagamento da taxa de excedente
reativo para a concessionária de energia.

Outras vantagens na instalação de capacitores :

Capacitores de potência aumentam a capacidade do sistema de carregar potência, ou seja,


melhorando o fator de potência da carga, diminui-se a potência aparente (kVA). Portanto, você
pode, adicionando capacitores, aumentar a potência útil (kW) do sistema sem aumentar a potência
aparente (kVA);
Quando incluídos nos cálculos de construção e expansão das instalações elétricas, os
capacitores proporcionam redução no tamanho dos transformadores, barramentos, chaves, etc. e
proporcionam uma redução significativa no investimento necessário;

Aumento nos níveis de tensão, aumentando a eficiência, a performance e a vida útil dos
motores

Como dimensionar os capacitores a serem instalados?

Teoricamente, os capacitores poderiam suprir 100% das necessidades da potência reativa,


ou seja, poderiam elevar o fator de potência a 1,00. Na prática porém, a correção do fator de
potência para aproximadamente 95% (fator 0,95) possui a melhor relação custo/benefício. Esse
valor também é o recomendado pelas concessionárias de energia elétrica.

3
A portaria 1.569/DNAEE, de 23/12/93 especifica o limite mínimo do fator de potência deve
ser de 0,92.
Para o cálculo do valor de potência reativa necessária para se elevar o fator de potência ao
nível desejado para instalações inteiras, utilizam-se os seguintes dados:

Fator de potência atual - recomenda-se realizar a média dos últimos doze meses, no mínimo e,
em casos de sazonalidade, deve-se fazer a análise dos períodos em separado, levando-se em
consideração o pior caso;
Fator de potência desejado - recomenda-se fator 0,95;
Potência ativa consumida (P)- valor da demanda registrada (kW);
Fator multiplicador (K) - conforme tabela 1;
Fórmula:

Q=PxK

onde:
Q = potência reativa do capacitor necessária em kVAr;
P = potência ativa consumida em kW (1 HP ≅ 1 CV ≅ 0,74 kW);
K = coeficiente a ser aplicado, conforme tabela 1.

Exemplo:
P = 200 kW
Fator de potência atual = 0,80
Fator de potência desejado = 0,95
K = 0,421 (tabela 1)
E = 380 VQ = P x KQ = 200 x 0,421Q = 84,2

ou seja, são necessários cerca de 85 kVAr para corrigir o fator de potência para 0,95, ou seja, a
instalação de 8 módulos Lorenzetti KR01 de 10 kVAr e outro de 5 kVAr ou 1 banco KR02 de 50
kVAr + 1 banco KR02 de 35 kVAr.

Para o cálculo da potência dos capacitores para ligação individual junto aos motores, utiliza-se
uma tabela prática (tabela 3) ou a fórmula abaixo:

Q = (%carga) x P x K
η
onde:
Q = potência reativa do capacitor necessária em kVAr;
% carga = fator relativo à potência de trabalho do motor (ex.: motor operando a 50% = 0,5, motor
operando a 100% = 1,0);
P = potência ativa do motor em kW (1 HP ≅ 1 CV ≅ 0,74 kW);
K = coeficiente a ser aplicado, conforme tabela 1;
η = rendimento do motor em função do percentual de carga que está operando.

Exemplo:

% carga = 75% = 0,75


P = 20 HP = 14,8 kW
Fator de potência atual = 0,73
Fator de potência desejado = 0,95
K = 0,607

4
η = 90% = 0,9 Q = (%carga) x P x K
η

Q = 0,75 x 14,8 x 0,607


0,9

Q = 6,7477 = 7,49
0,9

ou seja, são necessários cerca de 7,5 kVAr para corrigir o fator de potência do motor para 0,95, ou
seja, a instalação de um módulo Lorenzetti KR01 de 7,5 kVAr (no caso de 220 V, instalar um
módulo de 2,5 kVAr e um de 5 kVAr).

Na tabela 2 estão listados os cabos, chaves e fusíveis recomendados para capacitores trifásicos
em 60 Hz.

Como escolher os capacitores certos para minha aplicação?

Há dois tipos de instalações com capacitores:


Barramento
de Energia Chave de
segurança
com Contator
fusíveis ou
Motor
disjuntor

Capacitor Capacitor Capacitor


Opção C Opção B Opção A

2. Instalação com módulos ou bancos de capacitores ligados na subestação de entrada de energia


ou de distribuição.

Barramento
de Energia

Chave de
segurança Bloco de
com fusíveis Capacitores
ou disjuntor

Nota: Antes de efetuar a instalação, consulte a norma NBR 5060 - Guia para instalação de
capacitores de potência.

Cada uma das instalações tem suas vantagens e desvantagens, devendo ser estudadas
quanto à melhor adequação às instalações existentes ou planejadas.
As vantagens que resultam da ligação individual dos capacitores junto aos motores são:

Controle total, pois os capacitores não causam problemas quando muitos motores estão
desligados;
Não requer comutação separada, pois o motor sempre trabalha junto com o capacitor;
Melhora na eficiência dos motores devido à melhor utilização de potência e redução nas
quedas de tensão;
Facilidade de realocação de motores e capacitores em conjunto;

5
Escolha específica do capacitor correto para cada motor;
Menores perdas na linha de distribuição;
Aumento na capacidade de fornecimento de corrente do sistema.

Há ainda a possibilidade de efetuar uma combinação de capacitores individuais e módulos


ou bancos de capacitores, que é o mais prático para instalações com grande número e variedade
de motores. Por exemplo, em uma instalação com muitos motores com potência acima de 25 HP,
normalmente é mais vantajoso instalar um capacitor por motor e comandar o motor e o capacitor
juntos.
Mas se a instalação tem um grande número de motores com potência menor que 10 HP,
pode-se instalar os capacitores no barramento de um grupo de motores. Geralmente, a melhor
solução para plantas com motores grandes e pequenos, é utilizar ambos os tipos de instalação.
No caso de instalação do capacitor junto aos motores existem três opções de locais para
instalação:

Opção A. Entre o motor e o relé térmico:


- nas instalações novas onde a faixa de ajuste do relé térmico pode ser escolhida em
função da corrente reduzida;motores já instalados que não necessitarão de mudanças no ajuste de
sobrecarga.

Opção B. Entre o contator e o relé térmico:


- motores já instalados com ajustes de sobrecarga acima da especificação de
corrente para os capacitores.

Opção C. Na linha, antes do contator:


- motores que são “pulsados” ou sofrem reversão;- motores de velocidade variável;- chaves
que desligam e religam durante o ciclo;- motores de grande inércia, onde o conjunto
motor/capacitor Lorenzetti, mesmo desligado, pode tornar-se um gerador com auto-excitação. Para
que se possa ser feita uma correção automática do fator de potência, existem os bancos
automáticos de capacitores, que efetuam a medição do fator de potência e mantém esse fator
dentro de um limite determinado, ligando ou desligando os capacitores do sistema.

A Lorenzetti fornece suas células KR04 e KR05, o módulo KR01 e os bancos KR02 e KR07
para a montagem desses bancos automáticos, como também possuímos parceria para análise,
montagem e instalação dos mesmos.Se os transformadores estão sobrecarregados ou se você
deseja adicionar carga em linhas já carregadas, os capacitores devem ser ligados às cargas. Se o
sistema tem capacidade sobrando, os capacitores devem ser instalados junto aos transformadores
de entrada.

Além desses fatores, deve-se levar em consideração o tipo de tarifação ao qual a empresa está
sujeita. Essa tarifação é estabelecida pela concessionária, sendo que as mais comuns são:

Tarifa convencional;
Tarifa horo-sazonal com fator de potência horário.

Estes dados são importantes a fim de definir qual combinação é mais eficiente e econômica. Para
obter maiores informações e especificações dos capacitores Lorenzetti consulte os catálogos:

módulo capacitivo KR01;


banco de capacitores KR02 e KR07;
células capacitivas trifásicas KR03;
células capacitivas monofásicas KR04 e KR05.

Consulte o site: www.lorenzetti.com.br

6
Tabela 1 – Determinação do Fator K - Exemplo de como utilizar a tabela:
Encontre na coluna vertical da esquerda o cos ϕ (fator de potência) atual, percorra a linha
horizontal até encontrar a coluna vertical do cos ϕ (fator de potência) desejado. O valor encontrado
no cruzamento da linha e da coluna é o fator K.

Fator de Potência Desejado


cos 0,92 0,93 0,94 0,95 0,96 0,97 0,98 0,99 1,00
0,55 1,092 1,123 1,156 1,190 1,227 1,268 1,315 1,376 1,518
0,56 1,053 1,084 1,116 1,151 1,188 1,229 1,276 1,337 1,479
0,57 1,015 1,046 1,079 1,113 1,150 1,191 1,238 1,299 1,441
0,58 0,979 1,009 1,042 1,076 1,113 1,154 1,202 1,262 1,405
0,59 0,943 0,973 1,006 1,040 1,077 1,118 1,165 1,226 1,368
0,60 0,907 0,938 0,970 1,005 1,042 1,083 1,130 1,191 1,333
0,61 0,873 0,904 0,936 0,970 1,007 1,048 1,096 1,157 1,299
0,62 0,839 0,870 0,903 0,937 0,974 1,015 1,062 1,123 1,265
0,63 0,807 0,837 0,870 0,904 0,941 0,982 1,030 1,090 1,233
0,64 0,775 0,805 0,838 0,872 0,909 0,950 0,998 1,058 1,201
0,65 0,743 0,774 0,806 0,840 0,877 0,919 0,966 1,027 1,169
0,66 0,712 0,743 0,775 0,810 0,847 0,886 0,935 0,996 1,138
0,67 0,682 0,713 0,745 0,779 0,816 0,857 0,905 0,966 1,108
0,68 0,652 0,683 0,715 0,750 0,787 0,828 0,875 0,936 1,078
0,69 0,623 0,654 0,686 0,720 0,757 0,798 0,846 0,907 1,049
0,70 0,594 0,625 0,657 0,692 0,729 0,770 0,817 0,878 1,020
0,71 0,566 0,597 0,629 0,663 0,700 0,741 0,789 0,849 0,992
0,72 0,538 0,569 0,601 0,635 0,672 0,713 0,761 0,821 0,964
0,73 0,510 0,541 0,573 0,608 0,645 0,686 0,733 0,794 0,936
0,74 0,483 0,514 0,546 0,580 0,617 0,658 0,706 0,766 0,909
0,75 0,456 0,487 0,519 0,553 0,590 0,631 0,679 0,739 0,882
0,76 0,429 0,460 0,492 0,526 0,563 0,605 0,652 0,713 0,855
0,77 0,403 0,433 0,466 0,500 0,537 0,578 0,626 0,686 0,829
0,78 0,376 0,407 0,439 0474 0,511 0,552 0,599 0,660 0,802
0,79 0,350 0,381 0,413 0,447 0,484 0,525 0,573 0,634 0,776
0,80 0,324 0,355 0,387 0,421 0,458 0,499 0,547 0,608 0,750
0,81 0,298 0,329 0,361 0,395 0,432 0,473 0,521 0,581 0,724
0,82 0,272 0,303 0,335 0,369 0,406 0,447 0,495 0,556 0,698
0,83 0,246 0,277 0,309 0,343 0,380 0,421 0,469 0,530 0,672
0,84 0,220 0,251 0,283 0,317 0,354 0,395 0,443 0,503 0,646
0,85 0,194 0,225 0,257 0,291 0,28 0,369 0,417 0,477 0,620
0,86 0,167 0,198 0,230 0,265 0,302 0,343 0,390 0,450 0,593
0,87 0,141 0,172 0,204 0,238 0,275 0,316 0,364 0,424 0,567
0,88 0,114 0,145 0,177 0,211 0,248 0,289 0,337 0,397 0,540
0,89 0,086 0,117 0,149 0,184 0,221 0,262 0,309 0,370 0,512
0,90 0,058 0,089 0,121 0,156 0,193 0,234 0,281 0,342 0,484
0,91 0,030 0,060 0,093 0,127 0,164 0,205 0,253 0,313 0,456
0,92 0,031 0,063 0,097 0,134 0,175 0,223 0,284 0,426
0,93 0,032 0,067 0,104 0,145 0,192 0,253 0,395

7
Tabela 2 - Cabos, Chaves e Fusíveis para Capacitores Trifásicos
Esta tabela é correta para instalações em campo e reflete as recomendações do fabricante para
proteção contra sobrecorrente de acordo com padrões internacionais.

220V 380V 440V


KVAr I Cabo Fusível Chave I Cabo Fusível Chave I Cabo Fusível Chave I
(A) (mm2) (A) (A) (A) (mm2) (A) (A) (A) (mm2) (A) (A) (A)
0,5 1,3 1,5 3 30 0,8 1,5 3 30 0,7 1,5 3 30 0,6
1 2,6 1,5 6 30 1,5 1,5 3 30 1,3 1,5 3 30 1,2
1,5 3,9 1,5 10 30 2,3 1,5 6 30 2,0 1,5 6 30 1,8
2 5,2 1,5 10 30 3,0 1,5 6 30 2,6 1,5 6 30 2,4
2,5 6,6 1,5 15 30 3,8 1,5 10 30 3,3 1,5 6 30 3,0
3 7,9 1,5 15 30 4,6 1,5 10 30 3,9 1,5 10 30 3,6
4 10,5 1,5 20 30 6,1 1,5 15 30 5,2 1,5 10 30 4,8
5 13,1 2,5 25 30 7,6 1,5 15 30 6,6 1,5 15 30 6,0
6 15,7 4,0 30 30 9,1 1,5 20 30 7,9 1,5 15 30 7,2
7,5 19,7 4,0 35 60 11,4 1,5 20 30 9,8 1,5 20 30 9,0
8 21,0 6,0 35 60 12,2 2,5 25 30 10,5 1,5 20 30 9,6
10 26,2 6,0 50 60 15,2 2,5 30 30 13,1 2,5 25 30 12,0
12,5 32,8 10,0 60 60 19,0 4,0 35 60 16,4 4,0 30 30 15,0
15 39,4 16,0 80 100 22,8 6,0 40 60 19,7 4,0 35 60 18,0
17,5 45,9 16,0 80 100 26,6 6,0 50 60 23,0 6,0 40 60 21,0
20 52,5 25,0 100 100 30,4 10,0 60 60 26,2 6,0 50 60 24,1

Tabela 3 - Tabela para Compensação de Motores

RPM 3600 1800 1200 900


PÓLOS 2 4 6 8
HP KVAr RCL % KVAr RCL % KVAr RCL % KVAr RCL %
2 1 16 1 20 1 22 1 24
3 1 10 1 16 1 21 2 24
5 1 9 2 16 2 21 2 21
7,5 1 8 2 13 2 15 4 21
10 2 8 2 13 4 15 5 21
15 4 8 4 13 5 15 5 13
20 4 7 5 9 5 12 5 13
25 4 7 5 9 5 11 5 11
30 5 7 5 7 5 11 10 11
40 5 5 5 7 10 11 10 11
50 5 5 10 7 10 9 15 11
60 5 5 10 7 10 9 15 11
75 10 5 10 7 15 9 15 9
100 15 5 20 7 25 9 30 9
125 15 5 20 7 30 9 30 9
Legenda:
HP - Potência do motor;
kVAr - Capacidade do capacitor;
RCL% - Redução percentual da corrente nominal, após a instalação do capacitor.

8
Exercícios:
1 – O que é fator de potência ?

2 – O que você entende por energia reativa?

3 – Quais equipamentos geram energia reativa?

4 – Qual o fator de potência de um circuito que esta absorvendo da rede elétrica uma potência
ativa de 15 KW e uma potência aparente de 21 KVA ?

5 – Calcular a potência aparente de um circuito trifásico com 150 A / 220 V.

6 – Calcular a potência ativa de um circuito trifásico com fator de potência de 0,7 e tensão de
380V.

7 – Qual a potência reativa de um circuito trif. com uma potência ativa de 40 KW e potência
aparente de 50 KVA?

8 – Qual a energia reativa de um circuito trif. com uma potência aparente de 150 KVA e um fator de
potência de 0,73?

9 – Calcule o fator de potência de um circuito trifásico com 100 A / 440V e uma potência reativa
de 21 KVAr.

10 – Quais equipamentos possuem fator de potência 100%?

11 – Quais os problemas causados por um baixo fator de potência?

12 – O que se deve fazer quando se tem um fator de potência baixo?

13 – Quem determina o índice mínimo para a correção do fator de potência?

14 – O que se devo fazer para instalar uma carga de 15 KVA em um transformador que possui
uma capacidade máxima de 150 KVA e atualmente possui uma carga total instalada de 110 KW e
fator de potência de 0,75. Quanto de energia reativa é necessária?

15 – Qual a diferença de potência Aparente de potência Ativa?

16 - O que é excedente reativo?

17 – O que é necessário saber para se corrigir um baixo fator de potência?

18 – Calcule o capacitor necessário para corrigir o fator de potência de uma instalação trifásica de
0,82 para 0,97 com uma carga total de 250 KW / 220V.

19 – Calcule o capacitor necessário para corrigir o fator de potência de uma instalação com 500
KVA de potência aparente e 400 KW de potência ativa para o fator de potência de 0,94.

20 – Determine o capacitor para corrigir o fator de potência de uma instalação que possui uma
potência reativa de 250 KVAr e uma potência ativa de 750 KW para um cos fi de 0,98.

21 – Onde os capacitores podem ser instalados e qual o local mais indicado?

22 - Quais as vantagens de instalar os capacitores próximos aos motores elétricos?

9
23 - Quais as opções de instalação dos capacitores quando estes estão próximos aos motores?

24 – Dimensione os cabos elétricos para alimentar um circuito trif. 380V que alimenta uma carga
de 180 KW com fator de potência de 0,65 antes e após a correção para 0,95.

25 – Dimensione os cabos e o transformador de entrada de uma empresa que possui uma corrente
de 250 A / 440V e fator de potência de 0,75.

26 – No exercício anterior redimensione os cabos e o transformador após a correção do f.p. para


0,96.

27 – Determine os cabos de entrada, os fusíveis a chave geral e o transformador de uma empresa


ligada em 380V com a seguinte carga.

9 – Motores de 2 cv – f.p. 0,70 e n = 0,85


4 - Motores de 10 cv – f.p. 0,74 e n = 0,88
6 – Motores de 25 cv – f.p. 0,80 e n = 0,90

28 – No exercício anterior realize a correção do fator de potência para 0,94 e redimensione os itens
anteriores.

29 – Realize a correção local do fator de potência nos seguintes motores, baseado na tabela de
correção do Fabricante de capacitores e especifique os cabos, chaves e fusíveis a serem utilizados
nos capacitores:

a) Motor 40 cv / 440V;
b) Motor 50 cv / 380V;
c) Motor 75 cv / 220V;
d) Motor 125 cv / 380V;

30 - Desenhar o diagrama trifilar para correção do fator de potência do exercício anterior.

31 – O que é um banco automático de capacitores?

32 - Em quais situações tem-se a necessidade da instalação do banco automático?

33 – Fazer o diagrama elétrico de instalação de um banco automático de capacitores com 6


estágios, sendo 3 de 7,5 KVAr e 3 de 10 KVAr.

10