Você está na página 1de 30

ÍNDICE

SEJA BEM-VINDO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 2

A BASE PARA ESSA CLASSE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3

1. NOSSA SALVAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4

ƒ O Que Significa Ser Cristão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4


ƒ A Importância de Ser Batizado . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6
ƒ O Significado da Ceia do Senhor . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8

2. AS DECLARAÇÕES DE NOSSA IGREJA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10

ƒ Nossa Declaração de Propósito . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10


ƒ Nossa Declaração de Visão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12
ƒ Nossa Declaração de Fé . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13
ƒ Nossa Declaração de Estilo de Vida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16

3. A ESTRATÉGIA DE NOSSA IGREJA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17

ƒ Uma Breve História da Igreja Reencontro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17


ƒ Quem nós estamos tentando alcançar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
ƒ Os Círculos de Compromissos / 4 Pactos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
ƒ Nosso Processo de Desenvolvimento de Vida . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
ƒ A Estratégia da Igreja Reencontro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19

4. A ESTRUTURA DE NOSSA IGREJA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20

ƒ Como Nossa Igreja é Estruturada . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20


ƒ Nossa Filiação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
ƒ O Que Significa Ser Membro da Igreja . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
ƒ O Namoro do Cristão na Igreja Reencontro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
ƒ O Pacto de Membresia da Igreja Reencontro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
ƒ O Estatuto da Igreja Reencontro . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24

VESTIBULAR DA IGREJA REENCONTRO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27

E AGORA? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28

NOSSO PLANO PARA O SEU CRESCIMENTO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28

RESPOSTAS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29

IMPORTANTE1

1
Esta Classe é de autoria do Pr. Rick Warren, pastor titular da Saddleback Valley Community Church, na cidade de
Orange, na Califórnia, Estados Unidos. Nos dias 16 e 17 de março de 2001, o Pr. Antonio Francisco da Silva participou
no Rio de Janeiro-RJ do Seminário “UMA IGREJA COM PROPÓSITOS” com o próprio Rick Warren, que autorizou o
uso e a adaptação desta classe.
Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

SEJA BEM-VINDO
Se você chegou até aqui, acredito que não está longe de se tornar um membro da Igreja
Cristã Evangélica Reencontro. Para isso, o primeiro passo é confiar em Cristo como Senhor e
Salvador de sua vida. A vida cristã envolve mais do que somente crer, também envolve
participar – ser membro (Rm 12.4-5; 1 Co 6.15; 12.12-27).

Na Igreja Reencontro você pode fazer amizade com pessoas que têm os mesmos
problemas e interesses que os seus. Aqui você é valorizado, podendo contribuir com seus dons
e talentos no serviço do Senhor. Ao tornar-se membro da igreja você receberá muitos
benefícios pelo compromisso assumido. A membresia lhe identifica como um crente verdadeiro
(1 Co 12.15; Ef 2.19), fazendo-lhe pertencer a uma família espiritual que vai lhe apoiar e
encorajar em seu caminhar com Cristo (Gl 6.1-2; Hb 10.24-25). É na igreja que você vai
descobrir os dons para o seu ministério (1 Co 12.4-31), vai receber proteção espiritual de
líderes que seguem a Deus (At 20.28-29; Hb 13.17) e vai adquirir a consciência da
necessidade de crescer sempre (Ef 5.21). A igreja lhe oferece benefícios que não podem ser
encontrados em nenhum outro lugar do mundo:

‘ A adoração ajuda a se concentrar em Deus. Ela prepara você espiritual e emocionalmente


para a semana que está iniciando.

b A comunhão ajuda você a enfrentar os problemas através do apoio e encorajamento de


outros crentes.

j O discipulado ajuda você a fortalecer sua fé com o aprendizado da Palavra de Deus, e a


possibilidade de aplicar os princípios bíblicos ao seu estilo de vida.

# O ministério ajuda você a descobrir e desenvolver os seus talentos e usá-los para servir a
outros.

àO evangelismo ajuda você a cumprir sua missão de alcançar os seus amigos e a sua
família para Cristo.

Você já imaginou um jogador de futebol sem um time, um soldado sem uma tropa, uma
ovelha sem um rebanho, e uma criança sem família? Assim, um crente sem a família da igreja
é um órfão.

A parte mais importante da cerimônia de casamento é quando o homem e a mulher trocam


seus votos, fazendo promessas um para o outro perante as testemunhas e Deus. Este pacto
entre eles é a essência do casamento. Da mesma forma, a essência de ser membro da igreja
está contida na disposição de se comprometer com o nosso pacto de membresia. Na Igreja
Cristã Evangélica Reencontro temos quatro requisitos para tornar-se membro:

1. Fazer uma confissão pessoal de Jesus Cristo como Senhor e Salvador;


2. Cursar a Classe de Membresia;
3. Ser batizado por imersão como símbolo público de fé;
4. Assinar um compromisso de permanecer fiel ao Pacto de Membresia da Igreja.

Portanto, participe desta classe como alguém que realmente quer ser integrado a
membresia desta igreja.

Em Cristo, o Senhor da Igreja,

Rev. Antonio Francisco da Silva


Pastor Presidente da ICER
pr.antoniofrancisco@uol.com.br

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 2


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

A BASE PARA ESSA CLASSE


“Portanto, vocês já não são estrangeiros nem forasteiros, mas
concidadãos dos santos e membros da família de Deus” (Ef 2.19).

VERDADES CENTRAIS
A Igreja é ____________________________.

Deus espera que você seja ______________________ da família/igreja.

Um cristão sem família/igreja é um ______________________.

O ALVO DESSA CLASSE


Que eu me comprometa com ______________ e com ______________

como minha _________________.

O QUE FAZ _____________________ SER UMA FAMÍLIA?

1. Nossa Salvação (O que Deus fez por nós).

2. Nossa Declaração de Fé (Porque nós existimos como igreja).

3. Nossa Estratégia (Como cumprir nossos propósitos).

4. Nossa Estrutura (Quando e onde cumprimos esses propósitos).

“Irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo suplico a todos vocês


que concordem uns com os outros no que falam, para que não haja
divisões entre vocês; antes, que todos estejam unidos num só
pensamento e num só parecer” (1 Co 1.10).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 3


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

1
NOSSA SALVAÇÃO
“Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram
batizados, de Cristo se revestiram. Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem
mulher; pois todos são um em Cristo Jesus” (Gl 3.26-28).

O QUE SIGNIFICA SER CRISTÃO

A maioria das pessoas vive por toda a existência sem ter respostas para as perguntas mais
importantes. Os anos passam e eles não têm idéia do porquê vivem ou qual é o propósito de
Deus para elas. A pergunta mais importante é: “Qual é o sentido de minha vida?”

TODOS QUEREM SER FELIZES DE VÁRIAS MANEIRAS:

1. Alguns por adquirirem possessões e bens,


2. Outros por buscarem o prazer,
3. E outros por buscarem prestígio e poder.

Mas a verdadeira felicidade vem ao entender meu ___________________________________.

1. POR QUE EU ESTOU AQUI?

a) Deus me fez para _________________.

“Eu a amei com amor eterno; com amor leal a atrai” (Jr 31.3; Is 43.4). “Porque Deus nos
escolheu nele antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis em sua
presença. _______________ nos predestinou para sermos adotados como filhos, por meio
de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade” (Ef 1.4-5).

b) Nós fomos criados para __________________ um relacionamento pessoal com Deus e


para _____________ todo o resto da criação de Deus. Isto faz com que sejamos especiais.

“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os
criou. Deus os abençoou, e lhes disse: Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e
subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos
os animais que se movem pela terra” (Gn 1.27-28).

“(...) Deus, ...tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação” (1 Tm 6.17).

Disse Jesus: “O ladrão vem apenas para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham
vida, e a tenham plenamente” (Jo 10.10).

c) Quando conhecemos e amamos a Deus, e vivemos em harmonia com seu propósito para as
nossas vidas, isto produz tremendos benefícios:

Consciência limpa Vida e Paz Ajuda nas fraquezas


Rm 8.1 Rm 8.6 Rm 8.26
Propósitos Confiança Segurança
Rm 8.28 Rm 8.31 Rm 8.39
Poder e força Plenitude Liberdade
Fp 4.13 Fp 4.19 Jo 32, 36

Este é o estilo de vida que Deus quer para nós.


Então, por que a maioria das pessoas não é realmente feliz?

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 4


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

2. QUAL É O PROBLEMA?

a) O homem tem o desejo natural de ser _____________________________ e de ignorar os


princípios de Deus para a sua vida.

“Eu sou auto-suficiente, não preciso de ninguém!”


“Se me faz bem, estou fazendo, a despeito do que Deus diga!”
“Eu mando na minha vida e faço o que eu quero!”

A Bíblia chama essa atitude de ________________________.

“Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de nós se voltou para o seu próprio
caminho; e o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós” (Is 53.6).

“Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está
em nós” (1 Jo 1.8).

b) O pecado quebra nossa relação íntima com Deus. Por causa disto temos medo de Deus e
procuramos viver nossa vida do nosso jeito, fora da vontade de Deus.

“Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de
vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá” (Is 59.2).

“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Rm 3.23).

Quando nossa relação com Deus não está correta, temos problemas em cada área de
nossas vidas: casamento, profissão, finanças, relacionamentos, etc.

c) Quando as pessoas têm problemas, geralmente tentam diferentes soluções antes de se


voltarem para Deus.

“Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte” (Pv 14.12).

Mesmo quando reconhecemos que a nossa maior necessidade é Deus, ainda assim
inventamos nossas desculpas:

“Minha mãe não era cristã, logo...”.


“Não importa o que você creia, apenas seja sincero”.
“Eu abandonarei todos os meus velhos hábitos”.
“Eu vou dar duro e chegarei lá”.
“Eu vou ser religioso, irei à igreja”.
“Eu pratico boas obras”.

3. QUAL É A SOLUÇÃO?

Jesus Cristo disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser
por mim” (Jo 14.6).

Deus mesmo veio a terra, na forma de homem, para nos trazer de volta a Ele. Se tivesse
outro jeito, Jesus não teria vindo.

O Caminho para Deus é uma pessoa: ______________________________.

JESUS JÁ RESOLVEU O PROBLEMA DE SEU PECADO

“Pois o salário do pecado é a morte, MAS o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo
Jesus, nosso Senhor” (Rm 6.23).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 5


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

Deus já fez a parte dEle para restaurar nosso relacionamento com Ele. Ele tomou a
iniciativa. Agora, Ele espera que cada um de nós, individualmente, aceite o que Ele fez por
nós. (Veja Romanos 5.8 e 1 Timóteo 2.5).

4. O QUE DEUS QUER QUE EU FAÇA?

a) ____________ que Deus não tem tido o primeiro lugar em sua vida e peça para que Ele
perdoe os seus pecados.

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e
nos purificar de toda injustiça” (1 Jo 1.9).

b) ____________ que Jesus morreu para pagar pelos seus pecados e que ressuscitou dos
mortos e está vivo hoje.

“Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o
ressuscitou dentre os mortos, será salvo” (Rm 10.9).

“Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado
aos homens pelo qual devamos ser salvos” (At 4.12).

c) _____________ que o dom da salvação é gratuito. Você não precisa pagar.

“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus;
não por obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2.8-9).

Nossa relação com Deus não é restaurada pelo que fazemos, e sim com base no
que Jesus fez por nós na cruz.

d) ___________ Jesus Cristo para entrar em seu viver e ser o Senhor de sua vida.

“...aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem
filhos de Deus, os quais não nasceram por descendência natural, nem pela vontade da
carne nem pela vontade de algum homem, mas nasceram de Deus” (Jo 1.12-13).

“Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e
cearei com ele, e ele comigo” (Ap 3.20).

Você pode se comprometer com Deus através de uma simples oração de entrega:

“Senhor Jesus, obrigado por ter me criado e me amado, mesmo quando eu o ignorava e
andava nos meus próprios caminhos. Eu sei que preciso de Ti em minha vida, e eu
lamento muito pelos pecados que cometi. Eu peço que Tu me perdoes. Obrigado por
morrer na cruz por mim. Por favor, ajude-me a entender tudo isso melhor. Eu quero Te
seguir como cristão. Senhor Jesus, entra em minha vida, faz-me uma pessoa nova,
diferente. Eu aceito a Tua dádiva de Salvação. Ajuda-me a crescer como cristão.
Amém!”.

“Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” (Rm. 10.13).

A IMPORTÂNCIA DE SER BATIZADO

1. POR QUE DEVO SER BATIZADO?

a) Para seguir o exemplo de __________________. “Naquela ocasião Jesus veio de Nazaré


da Galiléia e foi batizado por João no Jordão” (Mc 1.9).

b) Porque Jesus Cristo ________________.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 6


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do


Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu
estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mt 28.19-20).

c) Para mostrar que realmente eu sou _______________.

“... e dos coríntios que o ouviam, muitos criam e eram batizados” (At 18.8).

“Sabemos que o conhecemos, se obedecemos aos seus mandamentos” (1 Jo 2.3).

2. QUAL É O SIGNIFICADO DO BATISMO?

a) Ilustra a ________________ e ___________________________ de Cristo.

“[...] Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e
ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras” (1 Co 15.3-4).

“[...] vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante
a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos” (Cl 2.12).

b) Ilustra minha ____________________ como cristão.

“Portanto, se alguém está em Cristo é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que
surgiram coisas novas” (2 Co 5.17).

“Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim
como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos
uma vida nova” (Rm 6.4).

O batismo não faz você ser um crente, mas mostra que você já tem crido. O batismo não
salva você. Somente pela sua fé em Jesus é que você é salvo. Batismo é como aliança de
casamento, é o símbolo exterior do compromisso que você já fez em seu coração.

“Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus;
não por obras, para que ninguém se glorie” (Ef 2.8-9).

3. POR QUE SER BATIZADO POR IMERSÃO?

a) Porque ____________ foi batizado por imersão. “Assim que Jesus foi batizado, saiu da
água” (Mt 3.16).

b) Todo batismo na _____________ foi por imersão.

“...Então Filipe e o eunuco desceram à água, e Filipe o batizou. Quando saíram da água...”
(At 8.38-39).

c) A palavra “batizar” significa ________________ na água.

A palavra grega baptizo significa “imergir ou mergulhar na água”.

d) É a melhor forma de simbolizar o sepultamento e a ressurreição. Os fundadores de


denominações concordam:

Martinho
“Os que são batizados devem ser totalmente imersos”.
Lutero
“A palavra batizar significa imergir. É o correto que a imersão foi a prática
João Calvino
da igreja primitiva”.
“Sepultado com Ele, alude ao batismo por imersão de acordo com o costume
João Wesley
da igreja primitiva”.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 7


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

4. QUEM DEVE SER BATIZADO?

Qualquer pessoa que tenha _____________ em Cristo.

“Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de
cerca de três mil pessoas” (At 2.41; 8.12-13).

Na Igreja Reencontro, esperamos até que a pessoa tenha idade suficiente para crer e
entender o verdadeiro significado do batismo. Aos menores de 18 anos, pedimos que um
de seus pais ou um responsável por eles assine também o Pacto de Membresia.

5. QUANDO DEVO SER BATIZADO?

Tão logo que aceite Jesus pela fé. (A observação anterior é feita por precaução). “Os que
aceitaram a mensagem foram batizados...” (At 2.41; 8.35-38).

Não há razão para longa espera. Tão logo você tenha recebido a Jesus como Salvador e
Senhor de sua vida, você pode e deve ser batizado. Se você esperar até ser “perfeito”,
você nunca vai se sentir “bom o suficiente” para o batismo.

a) Posso ser batizado junto com minha família?

Sim! Se cada membro de sua família entende completamente o significado do batismo e


cada um tiver colocado sua confiança pela fé em Cristo, nós encorajamos a família a ser
batizada. Todos ao mesmo tempo. É uma bela expressão de compromisso. Entretanto, é
importante destacar que o batismo é uma declaração pessoal de fé e não de tradição
familiar. Não é sábio deixar seu batismo para depois, esperando que outros membros de
sua família aceitem a Cristo. Isto provavelmente vai deixá-lo sob pressão para qualquer
tipo de decisão.

b) O que devo usar para ser batizado?

Você usará becas que nossa igreja possui, especialmente para o batismo, ou você vai usar
suas roupas comuns que não sejam transparentes. Lembramos a necessidade de trazer
toalhas e uma muda de roupas para substituir as molhadas. É previdente trazer uma sacola
de plástico para colocar as roupas molhadas.

c) Tenho que dizer alguma coisa na hora do batismo?

Apenas a confirmação de sua fé em Cristo. O pastor explicará o significado do batismo.


Você vai esperar a sua vez. O pastor lhe conduzirá à água e o imergirá. Depois, você
deverá se enxugar, trocando suas roupas. Entregaremos a você um certificado de batismo.
Convide parentes e amigos para a solenidade.

O SIGNIFICADO DA CEIA DO SENHOR

Jesus nunca pediu a seus discípulos para se lembrarem do seu nascimento. Mas Ele instruiu
a todos a se lembrarem de Sua morte e ressurreição. Ele deixou para a igreja dois símbolos
visíveis (chamados ordenanças) que lembram sua morte. Estas duas ordenanças são: O
Batismo e a Ceia do Senhor. A Ceia do Senhor é uma lição objetiva que representa uma
tremenda verdade espiritual para os crentes.

1. O QUE É A CEIA DO SENHOR? (1 Co 11.23-26)

a) É uma __________________________________________. “[...] o Senhor Jesus, na noite


em que foi traído, tomou o pão” (v. 23).

b) É uma ______________________________. "e, tendo dado graças, partiu-o e disse: ‘Isto


é o meu corpo, que é dado em favor de vocês; façam isto em memória de mim’” (v. 24).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 8


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

c) É um ___________________________________________. "Da mesma forma, depois da


ceia ele tomou o cálice e disse: ‘Este cálice é a nova aliança no meu sangue; façam isso
sempre que o beberem em memória de mim’” (v. 25).

d) É uma _________________________________. “Porque, sempre que comerem deste pão


e beberem deste cálice, vocês anunciam a morte do Senhor até que ele venha” (v. 26).

2. QUEM PODE PARTICIPAR DA CEIA DO SENHOR?

Somente aqueles que já ________________________________________ (Mc 14.22-26).

“Pois quem come e bebe sem discernir o corpo do Senhor, come e bebe para sua própria
condenação” (1 Co 11.29).

3. COMO DEVO ME PREPARAR PARA A CEIA DO SENHOR? (1 Co 11.27-28).

“Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor ________________
será culpado de pecar contra o corpo e o sangue do Senhor. _______________________
cada um a si mesmo, e então coma do pão e beba do cálice” (1 Co 11.27-28).

Desse modo devo me preparar para a Ceia do Senhor

Exame pessoal 1 Coríntios 11.28

Confissão de meus pecados 1 João 1.9

Renovação de compromissos Romanos 12.1

Restauração de Relacionamentos Mateus 5.23-24

4. QUANDO DEVO PARTICIPAR DA CEIA DO SENHOR?

Jesus nunca disse quando e com que freqüência os cristãos devem observar a Ceia do
Senhor. Em nossa igreja, geralmente a observamos uma vez por mês ou em ocasiões
especiais.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 9


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

2
AS DECLARAÇÕES DE NOSSA IGREJA
“Irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo suplico a todos vocês que concordem uns
com os outros no que falam, para que não haja divisões entre vocês; antes, que todos estejam
unidos num só pensamento e num só parecer” (1 Co 1.10).

1. NOSSA DECLARAÇÃO DE PROPÓSITO

“Trazer pessoas para Jesus e torná-las membros de sua família, desenvolver nelas
maturidade de acordo com a semelhança de Cristo e equipá-las para seus ministérios na
igreja e para a missão de suas vidas no mundo, a fim de glorificar o nome de Deus”.

Por que existimos como igreja?

O propósito de nossa igreja se resume em apenas dois textos da Bíblia:

CREMOS QUE UM GRANDE COMPROMISSO COM...


O GRANDE _____________________________,
E COM A __________________________________,
PRODUZIRÁ UMA GRANDE IGREJA.

O GRANDE MANDAMENTO

“Respondeu Jesus: ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma
e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é
semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Destes dois mandamentos
dependem toda a Lei e os Profetas” (Mt 22.37-40).

A GRANDE COMISSÃO

“Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e


do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei. E eu
estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos” (Mt 28.19-20).

“Ame a Deus de todo o seu coração” Adoração

“Ame o seu próximo como a si mesmo” Ministério

“Vão e façam discípulos” Evangelização

“Batizando-os” Comunhão

“Ensinando-os a obedecer a tudo” Discipulado

Nossa igreja existe para:

1. _________________________ a Presença de Deus (ADORAÇÃO).


2. _________________________ o Amor de Deus (MINISTÉRIO).
3. _________________________ a Palavra de Deus (EVANGELIZAÇÃO).
4. _________________________ a Família de Deus (COMUNHÃO).
5. _________________________ o Povo de Deus (DISCIPULADO).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 10


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

a) Existimos para celebrar a presença de Deus.

ADORAÇÃO

“Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto” (Mt 4.10).

“No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores
adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura. Deus
é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade” (Jo
4.23-24).

EXPRESSÕES DE ADORAÇÃO

Efésios 5.19 Salmo 95.6 I Coríntios 16.1-2 Habacuque 2.20


Romanos 12.1-2 João 17.17 Romanos 6.3-4 1 Coríntios 11.23-26

NOSSO ESTILO DE ADORAÇÃO

Salmo 122.1 Isaías 40.31 Efésios 4.11-12

b) Existimos para demonstrar o amor de Deus

MINISTÉRIO

“Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos
outros” (Jo 13.35; 1 Jo 3.16; Mt 25.34-40).

c) Existimos para comunicar a Palavra de Deus

EVANGELISMO

“porque ‘todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo’. Como, pois, invocarão
aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como
ouvirão, se não houver quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados? Como está
escrito: ‘Como são belos os pés dos que anunciam boas novas!’” (Rm 10.13-15).

Por que nossa igreja nunca deve parar de crescer?

1) Porque _______________________________________.

“O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Ao contrário, ele
é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao
arrependimento” (2 Pe 3.9; 2 Co 5.14; Lc 15.3-10; Mt 9.12-13).

2) Porque _______________________________________.

“Então o senhor disse ao servo: 'Vá pelos caminhos e valados e obrigue-os a entrar, para
que a minha casa fique cheia’” (Lc 14.23).

“... e (vocês) serão minhas testemunhas...” (At 1.8).

3) Porque _______________________________________.

“(Jesus) edificarei a minha igreja” (Mt 16.18; Cl 2.19).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 11


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

DESCULPAS NÃO-BÍBLICAS PARA NÃO CRESCER (Mt 24.14).

“Deus não está interessado em números”.


“Nossa igreja quer mais qualidade do que quantidade”.
“Grandes igrejas são frias e impessoais”.

Cremos que nossa igreja precisa crescer ___________ e ____________ ao mesmo tempo.

d) Existimos para envolver a família de Deus

COMUNHÃO

O coração da igreja são nossos _________________________________.

Cada membro precisa ser parte do outro

“Há diferentes tipos de dons, mas o Espírito é o mesmo. Há diferentes tipos de ministérios,
mas o Senhor é o mesmo” (1 Co 12.4-5).

e) Existimos para educar o povo de Deus

DISCIPULADO

“Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo e avancemos para a


maturidade” (Hb 6.1).

“Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2


Pe 3.18).

“E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e
outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério,
para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do
conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da
plenitude de Cristo” (Ef 4.11-13).

O Discipulado é matéria da Classe 2


(DESCOBRINDO A MATURIDADE)

EM NOSSA IGREJA

Cada membro é um ___________________________.


Cada tarefa é ________________________________.
Cada membro é um especialista em ______________________________________________.

2. NOSSA DECLARAÇÃO DE VISÃO

É o sonho de um lugar onde o aflito, deprimido, frustrado e confuso encontra amor,


aceitação, ajuda, esperança, perdão, direção e encorajamento.

É o sonho de compartilhar as Boas Novas de Jesus Cristo com milhares de pessoas da


grande Cuiabá.

É o sonho de bar as boas-vindas a todos os membros à comunhão da nossa família, a


igreja, amando, aprendendo, rindo e vivendo juntos em harmonia.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 12


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

É o sonho de ajudar a desenvolver a maturidade espiritual de pessoas através de estudos


bíblicos, grupos pequenos, seminários, retiros e escola bíblica para nossos membros.

É o sonho de enviar missionários e obreiros para vários lugares do estado de Mato Grosso e
até além; capacitar cada membro a ter uma vida envolvida com missões.

É o sonho de enviar dezenas de membros de nossa igreja em pequenos projetos


missionários em nossa região e estados vizinhos. É o sonho de iniciar pelo menos uma
nova congregação a cada ano.

É o sonho de despertar profissões a partir de pequenos cursos na igreja, abrindo espaço na


vida social em nossa comunidade.

Todos estes sonhos podem se tornar realidade, porque estão de acordo com os propósitos
de Deus.

3. NOSSA DECLARAÇÃO DE FÉ (O QUE CREMOS?)

9 Nas crenças essenciais nós temos unidade

“Há um só corpo e um só Espírito, assim como a esperança para a qual vocês foram
chamados é uma só; há um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus e Pai de
todos, que é sobre todos, por meio de todos e em todos” (Ef 4.4-6).

9 Nas crenças não-essenciais nós temos liberdade

“Aceitem o que é fraco na fé, sem discutir assuntos controvertidos. Quem é você para
julgar o servo alheio? É para o seu senhor que ele está em pé ou cai. E ficará em pé, pois o
Senhor é capaz de o sustentar. Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a
Deus. Assim, seja qual for o seu modo de crer a respeito destas coisas, que isso permaneça
entre você e Deus. Feliz é o homem que não se condena naquilo que aprova” (Rm 14.1, 4,
12, 22).

9 Em todas as nossas crenças nós mostramos amor

“Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e
tenha uma fé capaz de mover montanhas, se não tiver amor, nada serei” (1 Co 13.2).

NOSSAS CRENÇAS ESSENCIAIS

CONFISSÃO DE FÉ DA IGREJA CRISTÃ EVANGÉLICA DO BRASIL - ICEB

ARTIGO 1°
DA DOUTRINA DA TRINDADE

“Cremos que há um só Deus na Sua essência, mas que subsiste em três pessoas distintas,
co-iguais em poder e em glória e co-eternas. Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, tendo
os mesmos atributos e perfeições” (Mt 3.16-17; 28.18-19; Jo 14.16-17; 16.12-15; 2 Co
13.14; Gl 4.6-7; Hb 9.14; 1 Jo 2.22-23; 5.6-12).

ARTIGO 2º
DA DOUTRINA DE DEUS PAI

“Cremos em Deus Pai, pessoal, Espírito, eterno, infinito, imutável e insondável em seu Ser;
criador, preservador e consumador de todas as coisas; o qual se revelou ao mundo pelo Filho e
pelas suas obras, dando-nos a conhecer a Si mesmo e tudo quanto requer para nossa conduta
e procedimento aqui no mundo” (Dt 32.24; Sl 9.2; 139.7-12; Is 40.28; Jr 10.10; 23.24; Mt
5.45-48; Mc 12.19-30; Lc 12.32; 24.39; Jo 1.18; 4.24; 5.37-39; 14.28; At 17.24-29; Rm
1.20; 1 Co 8.4-6; 1 Tm 1.17; Hb 1.1-4; 7.3; Tg 1.1-18).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 13


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

ARTIGO 3º
DA DOUTRINA DO FILHO JESUS CRISTO

“Cremos em Deus Filho, Jesus Cristo, o Unigênito do Pai, concebido da Virgem Maria por
obra e graça do Espírito Santo, que viveu sem pecado, morreu para expiação de nossas
culpas, ressuscitou para nossa justificação, ascendeu à destra do Pai para nossa mediação, de
onde voltará para julgar os vivos e os mortos” (Sl 2.1-8; Is 7.14; Mt 1.18-21; Jo 1.1-3; 8.56-
58; 10.30; Rm 4.24-25; 2 Ts 2.5-6; Hb 4.14-16; 1 Pe 4.5; 1 Jo 4.8-9).

Artigo 4°
DA DOUTRINA DO ESPÍRITO SANTO

Cremos em Deus Espírito Santo, da mesma essência do Pai e do Filho, regenerador,


santificador, consolador das nossas vidas, o qual habita no crente desde o momento da sua
conversão a Jesus Cristo (Sl 4.6; Jo 14.16, 17; 16.7-14; 2 Co 3.16-18; Ef 2.17,18; 2 Ts 2.13;
Tt 3.4,5; 1 Pe 1.3-12).

Cremos no batismo com o Espírito Santo efetuado no momento da conversão a Jesus Cristo
pelo Qual o crente é introduzido no Corpo de Cristo, a Igreja (Jo 1.33, 34; 14.16, 17; 1 Co
12.12, 13; Gl 3.27; Ef 1.13).

Cremos nos dons espirituais concedidos por Cristo, por intermédio do Espírito Santo, a todo
crente, para edificação, aperfeiçoamento e unidade do Corpo de Cristo (Rm 12.6-8; 1 Co 12.4-
11; Ef 4.7-12; 1 Pe 4.10, 11).

ARTIGO 5°
DA DOUTRINA DAS ESCRITURAS SAGRADAS

Cremos na plena inspiração divina e na inerrância dos manuscritos originais das Escrituras
Sagradas - Antigo e Novo Testamentos, formados por sessenta e seis livros que foram escritos
por homens santos e da parte de Deus. Aceitamo-las como única regra de fé suficiente e
infalível da revelação de Deus em Seu propósito redentor e como norma para a nossa conduta
aqui no mundo. A regra infalível de interpretação das Escrituras é a própria Escritura (Dt 4.2;
Sl 119.112; Is 8.19,20; Dn 9.2; At 7.38; 2 Tm 3.16; Hb 1.1; 2 Pe 1.19-21; Ap 22.18-19).

ARTIGO 6º
DA DOUTRINA DO PECADO

“Cremos que houve rebelião no céu, chefiada por Lúcifer e seguida por seus anjos, cujo
alvo, desde então, é destruir as obras de Deus, tornando-se, assim, o agente pessoal da
maldade com hostes demoníacas e o principal responsável pela entrada do pecado no mundo e
a infelicidade humana” (Gn 3.1-7; Is 14.12-15; Ez 28.13-17; Mt 4.8-9; Jo 12.31; Ef 5.12; 1 Jo
5.19).

Reconhecemos que Lúcifer, também conhecido por Satanás ou Diabo, é uma pessoa, autor
do pecado e causador da queda do Homem (Mt 4.1-11; 25.41; 1 Pe 5.8; Ap 20.10).

Reconhecemos a operação demoníaca de Satanás e seus anjos (demônios) ou espíritos


maus, no sentido de impedir a conversão dos homens a Jesus Cristo e oprimir os crentes” (Jo
1.1-12; Mc 9.37-43; Ef 6.11-12; 1 Pe 5.8-9).

ARTIGO 7º
DA DOUTRINA DO HOMEM

“Cremos que o Homem foi criado por Deus, exatamente conforme a descrição de Gênesis,
livre e responsável, com santidade positiva, em estado ideal de perfeição, porém, não guardou
o seu estado original, sendo tentado por Satanás, não resistiu, caiu em pecado e foi expulso da
presença de Deus, passando a viver em miséria moral e espiritual, comprometendo todo o
gênero humano” (Gn 2.7-17; 9.24; Sl 51.5; Rm 3.24; 5.12-21).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 14


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

ARTIGO 8º
DA DOUTRINA DA ALMA

“Cremos na imortalidade da alma, em sua existência perpétua e consciente, em estado de


salvação e gozo no céu ou em estado de perdição e miséria no inferno” (Gn 2.7; Ec 3.11;
12.7; Dn 12.2; Mt 25.31-46; Lc 16.22-31; 19.21; Ap 20.10-14; 21.7-8).

ARTIGO 9º
DA DOUTRINA DAS PENAS ETERNAS

“Cremos na existência do inferno, lugar que Deus preparou para o Diabo e seus anjos
(demônios), mas que será, também o destino eterno das almas que recusam a Jesus como
Salvador e Senhor” (Mt 25.41-46; Mc 9.43-48; Lc 16.22-23; Ap 20.10-14; 21.8).

ARTIGO 10º
DA DOUTRINA DA SALVAÇÃO

“Cremos na salvação eterna somente pela graça de Deus mediante a fé no sacrifício


expiatório de Nosso Senhor Jesus Cristo, consumado na cruz, operado pela persuasão
regeneradora do Espírito Santo, através do novo nascimento, selando-nos para o dia da
redenção” (Lc 19.10; Jo 16.7-11; At 4.12; Rm 4.24-25; 6.23; 2 Co 5.17; 2 Tm 2.19).

ARTIGO 11º
DA DOUTRINA DA IGREJA

“Cremos na Igreja como universal assembléia dos santos, existindo em todas as partes da
Terra em congregações locais, como unidade do povo de Deus, eleita e separada do mundo,
instituída por Nosso Senhor Jesus Cristo, para o aperfeiçoamento e serviço dos santos” (Mt
16.16-19; Jo 17.22-26; 2 Co 11.2; Ef 4.10-16; 5.22-27; 2 Tm 3.15; Hb 12.22-24; 1 Pe 2.9-
10).

ARTIGO 12º
DA DOUTRINA DO BATISMO

“Cremos no batismo nas águas, após a profissão de fé, realizado em nome do Pai, do Filho
e do Espírito Santo, em testemunho público de fé e como símbolo externo da obra
regeneradora operada interiormente pelo batismo do Espírito Santo, para união ao corpo de
Cristo” (Mt 28.18-20; At 10.44-48; Rm 6.1-14; 8.12-17; 1 Co 12.12-14).

ARTIGO 13º
DA DOUTRINA DA SANTA CEIA

“Cremos que o Senhor Jesus Cristo instituiu a Santa Ceia, com os elementos pão e vinho,
representantes de seu corpo e sangue, para manter a comunhão dos santos e anunciar a
ressurreição e a segunda vinda de Cristo” (Mt 26.26-31; Mc 1422-26; Jo 6.42-59; 1 Co 11.23-
29).

ARTIGO 14º
DA DOUTRINA DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO

“Cremos na Segunda Vinda de Cristo, pessoal, física e visível, para ressurreição dos
mortos, arrebatamento da Igreja, julgamento das nações, estabelecimento do Seu Reino e
consumação de todas as coisas” (Dn 12.2; Mt 24.29-31; 25.31-32; 26.63-64; Mc 13.3-37; Lc
21.25-28; Jo 14.1-3; At 1.9-11; 1 Ts 4.13-18; 2 Ts 2.7-8; Ap 3.11; 20.1-13).

ARTIGO 15º
DA DOUTRINA DA CONSUMAÇÃO

“Cremos no juízo final de Deus, no estabelecimento de um novo céu e uma nova terra para
habitação eterna dos salvos e na implantação do governo universal de Deus” (Is 65.17-25; 1
Co 15.24-28; Ap 20.11-15; 21.1-5).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 15


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

4. NOSSA DECLARAÇÃO DE ESTILO DE VIDA (NOSSO JEITO DE VIVER)

As crenças não são importantes até serem traduzidas em ações.

a) A Bíblia é nossa fonte de autoridade

“Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a
correção e para a instrução na justiça” (2 Tm 3.16).

A Bíblia é a única autoridade verdadeira e segura. Ela é nosso manual de vida. Nossa
primeira questão quando enfrentamos as decisões é “o que a Bíblia diz a respeito?”
Fazemos diariamente a leitura da Bíblia, estudo bíblico e memorização da Bíblia.

b) Autonomia da igreja local

“Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja” (Cl 1.18).

Cristo é reconhecido como a cabeça de nossa igreja, e não qualquer outra pessoa, grupo ou
organização religiosa. Mesmo reconhecendo o valor da associação e cooperação
denominacional, nós cremos que toda igreja local deve ter governo próprio.

c) O sacerdócio de cada crente

“Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus,
para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”
(1 Pe 2.9; Ap 1.6).

A Bíblia ensina que o crente é chamado para servir por tempo integral como cristão, a
despeito de sua vocação. Praticamos a verdade de que cada crente é um ministro e os
encorajamos a encontrar um lugar de serviço e ministério. Todos os crentes têm acesso
direto a Deus através da oração e leitura bíblica.

d) O dízimo

“Todos os dízimos da terra, seja dos cereais, seja das frutas, pertencem ao Senhor; são
consagrados ao Senhor” (Lv 27.30).

Em nossa igreja entregamos o dízimo para o sustento do Corpo de Cristo, a igreja, como
Deus determinou. Reconhecemos que dar 10% de nosso salário é o padrão bíblico de dar.

e) Imersão

“...vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a
fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos” (Cl 2.12). Em nossa igreja
praticamos o batismo por imersão na água.

f) A vida dirigida pelo Espírito

Nós cremos que a única forma possível de vivermos como cristãos é através do poder de
Deus em nós. Assim nós buscamos praticar a dependência diária do Espírito Santo que nos
torna capazes de fazer o que é correto (Jo 15.5; Ef 518; Fp 2.13).

g) O falar aos outros sobre Jesus

“[...] santifiquem Cristo como Senhor em seu coração. Estejam sempre preparados para
responder a qualquer pessoa que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês” (1 Pe
3.15). É responsabilidade de todo cristão compartilhar as boas novas com aqueles que
Deus nos põe em contato. Praticamos o evangelismo pessoal e convidamos amigos para a
igreja.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 16


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

3
A ESTRATÉGIA DE NOSSA IGREJA
1. UMA BREVE HISTÓRIA DA IGREJA REENCONTRO

Nossa Igreja em Cuiabá começou na década de cinqüenta, quando na Avenida XV de


Novembro foi alugado um imóvel para cultos. O nome inicial foi Salão Evangélico. A Missão
SAIM - South América Indian Mission foi a fundadora deste trabalho, sendo o missionário
Emílio o pioneiro deste projeto eclesiástico.

Em 1959 o trabalho mudou-se para a rua Feliciano Galdino nº 122 no bairro Porto,
recebendo o nome de Igreja Evangélica. O missionário Emílio foi sucedido por outros
missionários: Tomás Young, Roberto Park e David Snyder. Em alguns períodos esteve à frente
da igreja a liderança leiga local: Carlos Aires, Edmundo Zounar e Antonio Santana Leite.

Em 23 de dezembro de 1983 esta igreja se filiou à Igreja Cristã Evangélica do Brasil - ICEB.
Wilson Gonçalves foi seu primeiro pastor. Em 1986 o Pastor Wilson foi substituído pelo Pastor
Luís Cezar Nunes de Araújo, que pastoreou a igreja até 1988, sendo sucedido pelo Pastor
Antonio Francisco da Silva, que foi empossado na igreja no dia 21 de maio de 1989 pelo então
presidente da ICEB, Rev. João Batista Cavalcante.

Pela terceira vez em sua história a igreja muda de endereço. No dia 21 de maio de 1994 foi
inaugurado seu novo local de culto na Av. Dr. Meirelles 560 no bairro Tijucal.

Outro fato importante na vida da igreja se deu com relação ao nome. A Mesa Executiva e
Administrativa Local - MEAL, esteve reunida no dia 26 de junho de 1999 para escolher o novo
nome da igreja. Entre as 57 sugestões, o nome escolhido foi Reencontro. Portanto, a partir
dessa data a igreja passa a se chamar de Igreja Cristã Evangélica Reencontro.

2. QUEM NÓS ESTAMOS TENTANDO ALCANÇAR (1 Co 9.22-23)

Partindo do Tijucal, Altos do Coxipó, São Francisco, Jardim dos Ipês, São João Del Rey e
outros bairros vizinhos (o grande Coxipó). Queremos alcançar pessoas parecidas com as
nossas, que se identifiquem com o nível social, cultural e econômico de nossos membros.

PERGUNTAS QUE NOS AJUDARÃO A SABER O PERFIL DAS PESSOAS QUE QUEREMOS
GANHAR PARA CRISTO JESUS:

ƒ Que tipo de educação possui?


ƒ Qual o tipo de trabalho que tem?
ƒ Gosta do modo como vive?
ƒ Quais são as prioridades da pessoa e da família?
ƒ Prefere os grandes ou pequenos grupos?
ƒ Aceita a idéia de “religião organizada”?
ƒ Qual o tipo favorito de música?
ƒ Qual o nível de contentamento sobre a forma de vida no momento? Melhor que há 5 anos?
ƒ Está satisfeito com o modo atual de vida?
ƒ Sua preferência é mais para o formal ou informal?
ƒ Qual a sua preocupação com tempo e dinheiro?

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 17


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

3. OS CÍRCULOS DE COMPROMISSO / 4 PACTOS

A estratégia de nossa igreja é manter a movimentação das pessoas em


direção ao centro, encorajando-as a fazerem compromissos pessoais e
espirituais. Assim, convocamos todos a fazerem 4 compromissos:

a) O Pacto da Membresia é o compromisso com ____________ e com a ______________.

“Portanto, vocês já não são estrangeiros nem forasteiros, mas concidadãos dos santos e
membros da família de Deus” (Ef 2.19).

“Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não
exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos,
formamos um corpo e cada membro está ligado a todos os outros” (Rm 12.4-5).

b) O Pacto da Maturidade é o compromisso de ter ________________ necessários para o


crescimento espiritual.

“Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (2


Pe 3.18). “...exercite-se na piedade” (1 Tm 4.7).

c) O Pacto Ministerial é o compromisso de descobrir e usar os dons e habilidades que Deus


nos deu para ______________ a Deus e aos outros.

“Cada um exerça o dom que recebeu para servir os outros, administrando fielmente a
graça de Deus em suas múltiplas formas” (1 Pe 4.10).

“Há diferentes tipos de ministérios... Ora, vocês são o corpo de Cristo, e cada um de vocês,
individualmente, é membro deste corpo” (1 Co 12.5, 27).

d) O Paco Missionário é o compromisso de _________________ as Boas Novas aos outros.

“... e serão minhas testemunhas (...) até os confins da terra” (At 1.8; 1 Pe 3.15).

POR QUE TEMOS ESSES PACTOS?

Nos tornamos aquilo que nos ____________________________________ a ser.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 18


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

OS 10 PRINCÍPIOS DA IGREJA CRISTÃ EVANGÉLICA REENCONTRO

1. Reuniões com sensibilidade ...............................................................1 Co 9.22-23


2. Encontros de afinidade ..............................................................................At 5.42
3. Empenho no desenvolvimento de vidas ...................................................Ef 4.11-16
4. Normas definidas .......................................................................................Cl 4.5
5. Cada membro um ministro ....................................................................Rm 12.5-6
6. Organizados com propósitos ................................................Mt 22.36-40; 28.19-20
7. Naturalidade na estrutura ..........................................................................Lc 5.37
8. Tratamento de aceitação ..........................................................................Rm 15.7
9. Rendimento espiritual ...............................................................................Tg 1.22
10. Obreiros autênticos ............................................................2 Tm 2.15; Hb 13.7, 17

4. NOSSO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE VIDA

Todos os membros comprometidos e maduros passam pelo Instituto de Desenvolvimento


de Vida. O primeiro passo é fazer a Classe nº 1 e se comprometer com o Pacto de
Membresia. Depois vem as Classes 2, 3 e 4 com seus respectivos pactos de compromissos.

5. A ESTRATÉGIA DA IGREJA REENCONTRO

Que cada membro seja uma testemunha viva de Jesus, tornando-se sal da terra e luz do
mundo, levando os de fora a glorificar nosso Pai celestial; promover cultos que favoreçam a
adoração a Deus, a edificação dos membros, e a salvação dos visitantes.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 19


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

4
A ESTRUTURA DE NOSSA IGREJA
“Pois Deus não é Deus de desordem, mas de paz. Como em todas as congregações dos santos.
Mas tudo deve ser feito com decência e ordem” (1 Co 14.33, 40).

1. COMO NOSSA IGREJA É ESTRUTURADA

A estrutura da igreja não pode ser determinada por cultura, práticas empresariais ou mesmo
tradições denominacionais.

A NATUREZA DA IGREJA DETERMINA SUA ESTRUTURA

⇒ A Igreja é uma _______________________________.

“Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e às orações” (At
2.42). A maior prioridade da comunhão é ____________________ e ___________________.

“Façam todo o esforço para conservar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz” (Ef 4.3).

“Por isso, esforcemo-nos em promover tudo quanto conduz à paz e à edificação mútua” (Rm
14.19).

Qualquer atitude que cause desunião é pecado.

Sl 133.1; Jo 13.34-35; Rm 12.6-18;15.5-6; 1 Co 1.10; 14.33; 2 Co 13.11; Fp 1.27; 2.1-3;


4.2; Cl 3.13-15; 2 Tm 2.14, 23; 1 Pe 3.8.

IMPLICAÇÃO:
Uma boa estrutura promove unidade e diminui as ___________________________________.

“Entretanto, nisto que lhes vou dizer não os elogio, pois as reuniões de vocês mais fazem mal
do que bem. Em primeiro lugar, ouço que, quando vocês se reúnem como igreja, há divisões
entre vocês, e até certo ponto eu o creio” (1 Co 11.17-18).

As “votações” ________ ________________ (At 27.9-12).

As ocasiões em que o voto é sugerido:

• Orçamento e Relatório Financeiro Anual;


• Compra de propriedades;
• Convite a um novo Pastor para a igreja;
• Mudanças no Estatuto da Igreja.

⇒ A igreja é uma __________________________.

“(...) Vocês devem ser como uma grande família feliz, cheios de simpatia uns pelos outros,
amando-se uns aos outros, com corações ternos e mentes humildes” (1 Pe 3.8; 4.17; Gl 6.10;
Hb 2.10-12 - BV).

Nós operamos na base dos ________________________________ e não de _____________.

“Não repreenda asperamente o homem idoso, mas exorte-o como se ele fosse seu pai; trate
os jovens como a irmãos; as mulheres idosas, como a mães; e as moças, como a irmãs, com
toda a pureza” (1 Tm 5.1-2).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 20


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

“Ele (o líder) deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a
dignidade. Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da
igreja de Deus?” (1 Tm 3.4-5).

⇒ A igreja é um _________________________________.

1 Co 12.27; Ef 1.22-23; 5.23; Cl 1.18; 2.19

NÓS SOMOS UM CORPO, NÃO UMA EMPRESA!


NÓS SOMOS UM ORGANISMO, NÃO UMA ORGANIZAÇÃO!

Nós funcionamos na base dos _______________________ e não de ____________________.

“Assim como cada um de nós tem um corpo com muitos membros e esses membros não
exercem todos a mesma função, assim também em Cristo nós, que somos muitos, formamos
um corpo e cada membro está ligado a todos os outros. Temos diferentes dons, de acordo com
a graça que nos foi dada. Se alguém tem o dom de profetizar, use-o na proporção da sua fé.
Se o seu dom é servir, sirva; se é ensinar, ensine; se é dar ânimo, que assim faça; se é
contribuir, que contribua generosamente; se é exercer liderança, que a exerça com zelo; se é
mostrar misericórdia, que o faça com alegria” (Rm 12.4-8).

Numa organização MANUTENÇÃO se torna prioridade,


Num organismo, MINISTÉRIO é que é a prioridade.

Temos uma estrutura simples; desse modo podemos maximizar os _____________________


e ______________________________ a _________________________________________.

“E ele designou alguns ...para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a
obra do ministério, para que o Corpo de Cristo seja edificado” (Ef 4.11-12).

NOSSA ESTRUTURA
As pessoas são os _________________________________.
Os pastores são os ____________________________________________________.

⇒ A Igreja é um __________________________________.

PORTANTO, A IGREJA É CUIDADA E LIDERADA POR __________________________.

“Novamente Jesus disse: ‘Simão, filho de João, você me ama?’ Ele respondeu: ‘Sim, Senhor,
tu sabes que te amo’. Disse Jesus: ‘Pastoreie as minhas ovelhas’” (Jo. 21:16).

Há três palavras no Novo Testamento que se referem ao mesmo líder da igreja cristã:

POIMEN PRESBUTEROS EPISCOPOS

“Portanto, apelo para os presbíteros que há entre vocês, e o faço na qualidade de presbítero
como eles ...pastoreiem o rebanho de Deus” (1 Pe 5.1-2).

“De Mileto, Paulo mandou chamar os presbíteros da igreja de Éfeso. Quando chegaram, ele
lhes disse: ...Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo os
colocou como bispos, para pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio
sangue” (At 20.17-18, 28). Ver também 1 Tm 5.17; Tt 1.5-9.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 21


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

2. NOSSA FILIAÇÃO

Nossa igreja é filiada à Igreja Cristã Evangélica do Brasil-ICEB, que é uma instituição
religiosa, civil, de fins não lucrativos, constituída de igrejas autônomas, com patrimônio e
personalidade distintos das entidades que a compõem, com sede e foro em Anápolis-GO.

A ICEB foi organizada em 27 de fevereiro de 1979, e é a legítima sucessora da Igreja Cristã


Evangélica no Brasil (ICEnB) e da Igreja Cristã Evangélica do Brasil (ICEB), cujas origens
datam de 1901, fruto do trabalho consolidado pela União Evangélica Sul-Americana (UESA), e
que, em 1942, se associou com a União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil,
formando a União das Igrejas Evangélicas Congregacionais e Cristãs do Brasil (UIECCB), da
qual a primeira se desligou em 1967 e a segunda se desassociou em 1968 constituindo-se em
duas Entidades Denominacionais distintas com estatutos próprios e que, para trabalhos de
interesse comum, firmaram "Modus Vivendi" cuja validade durou até o Concílio Constituinte de
1979, que homologou a fusão das duas alas em uma mesma entidade denominacional.

3. O QUE SIGNIFICA SER MEMBRO DA IGREJA REENCONTRO

Ser membro da Igreja Cristã Evangélica Reencontro significa fazer a Classe de Membresia,
seguir os passos do Instituto de Desenvolvimento de Vida, defender a Confissão de Fé da
ICEB, o Estatuto da ICER, e zelar sempre do bom nome de Cristão.

A diferença entre “freqüentadores” e “membros” está no _____________________________.

Em nossa igreja é necessário que a pessoa se torne formalmente aceita como membro.

A razão bíblica: Cristo é comprometido com a Igreja.

“... Cristo amou a igreja e entregou-se por ela” (Ef 5.25).

A razão cultural: É um antídoto para a sociedade.


Em nossos dias as pessoas não querem comprometimento com trabalho, casamento, país, etc.
Esta atitude tem produzido uma geração de “cristãos-que-não-querem-nada-com-nada”. Ser
membro é ir de encontro a essa filosofia de “religião consumista e irresponsável”.

A razão prática: Define quem pode ser contado.


Todo time tem jogador. Toda escola tem alunos. Toda empresa tem empregados. Todo
exército tem soldados. Todos os países têm cidadãos. Membresia identifica nossa família.

A razão pessoal: Produz crescimento espiritual.


A Bíblia enfatiza que sejamos responsáveis pelo crescimento espiritual uns dos outros. Você
não pode ser responsável quando não está comprometido de uma forma consciente e objetiva.

O NAMORO DO CRISTÃO NA IGREJA REENCONTRO

1. A Igreja não aceita que nenhum de seus membros namore tendo menos de dezoito anos e
recomenda que só namorem depois dos vinte anos;
2. Nenhum namoro deve ultrapassar dois anos sem o casamento. Caso contrário o namoro
deve terminar;
3. Todos os membros e freqüentadores ficam impedidos de assumir qualquer cargo ou função
específica na Igreja, caso não tenham seus namoros aprovados;
4. Os casais que praticarem o sexo antes do casamento perderão automaticamente a
condição de membros até que sejam tomadas decisões cabíveis;
5. A Igreja não aceita namoro nem casamento de crentes com descrentes;
6. O pastor não fará nenhuma cerimônia de casamento que julgar improcedente;
7. Todos os casais que praticarem o sexo antes do casamento perderão o direito de celebrar a
cerimônia nupcial, dando lugar a um culto de ação de graças pelo casamento;
8. Os noivos devem fazer o Curso de Preparação para o Casamento.

Pv 19.2; 20.21; 24.27; 1 Co 6:12, 18-20; 2 Co 6.14-7:1; Ne 13.23-27; 1 Tm 5.22; 1 Co 7.7-


8; Cl 3.5-6; 1 Ts 4.3-8

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 22


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

4. O PACTO DE MEMBRESIA DA IGREJA REENCONTRO

Recebendo a Cristo como Senhor e Salvador e sendo batizado, todo novo membro da Igreja
Reencontro deve se comprometer com Deus e com os outros membros a fazer o que se segue:

4.1 - Eu protegerei a unidade de minha Igreja


⇒ Agindo com amor para com outros membros;
⇒ Recusando-me a difamar pessoas ou passar adiante boatos;
⇒ Seguindo meus líderes.

“...esforcemo-nos em promover tudo quanto conduz à paz e à edificação mútua” (Rm 14.19).

“Agora que vocês purificaram a sua vida pela obediência à verdade, visando ao amor fraternal
e sincero, amem sinceramente uns aos outros e de todo o coração” (1 Pe 1.22; Ef 4.29).

“Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como
quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não
um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês” (Hb 13.17).

4.2 - Eu compartilharei a responsabilidade pela minha igreja


⇒ Orando por seu crescimento;
⇒ Convidando não-crentes para virem à Igreja;
⇒ Dando calorosa boas-vindas a todos os que nos visitarem.

"Sempre damos graças a Deus por todos vocês, mencionando-os em nossas orações” (1 Ts 1.2).

“Portanto, aceitem-se uns aos outros, da mesma forma que Cristo os aceitou, a fim de que
vocês glorifiquem a Deus” (Rm 15.7; Lc 14.23).

4.3 - Eu servirei no ministério de minha Igreja


⇒ Descobrindo meus dons espirituais;
⇒ Sendo equipado pelos meus pastores para servir;
⇒ Desenvolvendo um coração de servo;

"Cada um exerça o dom que recebeu para servir os outros, administrando fielmente a graça de
Deus em suas múltiplas formas” (1 Pe 4.10).

"E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros
para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que
o corpo de Cristo seja edificado” (Ef. 4.11-12).

“Sujeitem-se uns aos outros, por temor a Cristo” (Ef 5.21).

4.4 - Eu apoiarei o testemunho de minha Igreja


⇒ Participando fielmente dos seus cultos;
⇒ Vivendo uma vida que agrade a Deus;
⇒ Entregando Dízimos e ofertas regularmente.

“Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos
encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês vêem que se aproxima o Dia” (Hb
10.25; Fp 1.27).

“Todos os dízimos da terra, seja dos cereais, seja das frutas, pertencem ao Senhor; são
consagrados ao Senhor” (Lv 27.30).

“Tragam o dízimo todo ao depósito do templo, para que haja alimento em minha casa.
Ponham-me à prova, diz o Senhor dos Exércitos, e vejam se não vou abrir as comportas dos
céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-las” (Ml 3.10).

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 23


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

5. O ESTATUTO DA IGREJA REENCONTRO

CAPÍTULO I
DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE E FINS

Art. 1º. A Igreja Cristã Evangélica Reencontro, organizada em vinte e três de dezembro de um
mil novecentos e oitenta e três, é uma entidade civil, religiosa, sem fins lucrativos, cuja
duração é por tempo indeterminado, com sede e foro nesta capital, situada à avenida Dr.
Meirelles nº 560, Setor 1, Bairro Tijucal, Cuiabá – Mato Grosso.

Art. 2º. A Igreja Cristã Evangélica Reencontro, doravante denominada "Igreja", é filiada à
Igreja Cristã Evangélica do Brasil – ICEB.

Parágrafo Único. A Igreja adota como única regra de fé e prática as Escrituras Sagradas do
Velho e Novo Testamentos com sessenta e seis livros.

Art. 3º. A Igreja é autônoma em matéria administrativa e disciplina interna, porém está sujeita
às deliberações dos Concílios Regional e Nacional no que concerne ao âmbito denominacional.

Art. 4º. A Igreja tem por finalidade:


a) Cultuar a Deus em espírito e em verdade;
b) Pregar o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;
c) Batizar e arrolar conversos;
d) Proceder atos e cerimônias espirituais de assistência aos membros;
e) Estudar e ensinar a Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada;
f) Promover e aplicar princípios de fraternidade cristã;
g) Desenvolver projetos que evidenciem a solidariedade humana;
h) Conscientizar os membros quanto à necessidade de lutar por uma melhor qualidade de vida
sobre a terra e quanto à saúde integral do ser humano.

CAPÍTULO II
DOS MEMBROS

Art. 5º. A Igreja é composta de pessoas de ambos os sexos, sem distinção de nacionalidade,
cor ou classe social, convertidas ao Senhor Jesus Cristo e que tenham selado sua fé nele pelo
batismo.
§ 1º. Os membros estão sujeitos à Igreja e podem ser por ela disciplinados.
§ 2º. A Igreja adota o batismo por imersão e somente em casos excepcionais e a critério do
pastor da igreja, pratica o batismo por aspersão.
§ 3º. Os membros não responderão subsidiariamente pelas obrigações contraídas em nome da
Igreja.

Art. 6º. Os direitos e deveres, as normas disciplinares, bem como a vinculação dos membros,
estão previstos e regulamentados na Classe de Membresia.

CAPÍTULO III
DAS ASSEMBLÉIAS

Art. 7º. A Assembléia é o órgão máximo da Igreja e compõe-se de todos os membros que
estiverem em plena comunhão.
Parágrafo Único. Em casos jurídicos, os membros menores de dezoito anos não poderão tomar
parte nas deliberações.

Art. 8º. A Igreja se reunirá em Assembléia Ordinária uma vez por ano, e extraordinariamente
quantas vezes se fizerem necessárias.

§ 1º. A Assembléia Ordinária se reunirá na primeira quinzena de dezembro para ouvir e


apreciar relatórios e projetos:
a) das atividades pastorais;
b) do movimento financeiro da Igreja;
c) das atividades patrimoniais;
d) dos ministérios.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 24


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

§ 2º. As Assembléias Extraordinárias serão realizadas em qualquer época do ano, desde que
hajam motivos que as justifiquem e poderão deliberar sobre qualquer assunto do interesse da
Igreja.

Art. 9º. O quorum para o funcionamento das Assembléias será o da metade mais um de seus
membros ativos, em primeira convocação, e de um terço, meia hora depois, em segunda
convocação, exceto em casos de eleição de Pastor e alienação de bens, cujo quorum será
sempre de dois terços.

Art. 10. As Assembléias serão convocadas e presididas pelo Pastor da Igreja ou em seu
impedimento pelo Vice- presidente da Mesa Executiva e Administrativa Local - MEAL.
§ 1º. As convocações deverão ser feitas com antecedência de trinta dias e amplamente
divulgadas na Igreja.
§ 2º. As convocações também deverão acontecer atendendo solicitação por escrito de dois
terços dos membros da MEAL ou metade mais um dos membros da Igreja.

CAPÍTULO IV
DA ADMINISTRAÇÃO

Art. 11. A Igreja será administrada por sua Assembléia e, nos seus interregnos, pela Mesa
Executiva e Administrativa Local - MEAL.

Art. 12. A MEAL compõe-se de Presidente que será sempre o Pastor eleito pela Igreja, Vice-
presidente, Secretário, Tesoureiro, Diretor de Patrimônio, Presbíteros e Diáconos, todos com
mandato de 02 (dois) anos, exceto o Pastor.
§ 1º. Compete ao Pastor nomear e substituir os membros da Mesa Executiva e Administrativa
Local – MEAL, conforme At. 14:23; 1 Tm. 3:1-13 e Tt. 1:5-9.
§ 2º. Só poderá exercer cargo na Igreja o membro que fizer o Instituto de Desenvolvimento de
Vida, IDV, que compõe-se de Classe de Membresia, Classe de Maturidade, Classe de Ministério
e Classe de Missão.
§ 3º. A Igreja será representada pelo Presidente da MEAL, judicial e extrajudicialmente ou em
seu impedimento pelo Vice-presidente.

Art. 13. Nenhum membro da MEAL será remunerado pela função que exerce, exceto o Pastor.

Art. 14. O movimento financeiro será feito em conta bancária em nome da Igreja, assinado
pelo Tesoureiro e pelo Diretor de patrimônio, os quais responderão com seus bens pelos
valores a eles confiados.
Parágrafo único. A Igreja através do seu Tesoureiro enviará à Denominação o dízimo da
arrecadação mensal dos dízimos, conforme dispositivo regimental da ICEB.

Art. 15. A MEAL se reunirá quando necessário por convocação do seu Presidente, ou em seu
impedimento pelo Vice-presidente e funcionará com o quorum de metade mais um de seus
membros.

Art. 16. A MEAL tem seus atos sujeitos à Assembléia da Igreja e a ela prestará relatórios
anuais e/ou quando solicitados, a qualquer época.

Art. 17. A eleição de Pastor se dará em Assembléia específica e com quorum de dois terços
dos membros ativos da Igreja.
§ 1º. Só poderá ser eleito Pastor desta Igreja obreiro integrante do Quadro Ministerial da ICEB.
§ 2º. O ato de posse pastoral é privativo da ICEB, através da MEAR da jurisdição.
§ 3º. Na vacância do pastorado, a Igreja ficará sob a responsabilidade da MEAR, a qual
orientará o processo de escolha do novo pastor.

CAPÍTULO V
DO PATRIMÔNIO

Art. 18. O patrimônio da Igreja é formado de bens móveis e imóveis que possua ou venha a
possuir, títulos, apólices, legados, aluguéis e quaisquer outros bens permitidos pelas leis do
país.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 25


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

Parágrafo único. Para aquisição e manutenção de seu patrimônio e desenvolver suas


atividades, a Igreja receberá de seus membros e congregados, dízimos e ofertas, os quais
serão todos revertidos em prol de seus objetivos.

Art. 19. Qualquer decisão sobre aquisição ou alienação de bens móveis e imóveis, contratação
de serviços, cujo valor seja superior a cinqüenta salários de referência vigentes no país, só
poderá ser tomada por Assembléia da Igreja convocada para este fim, com quorum de dois
terços dos membros.

CAPÍTULO VI
DOS MINISTÉRIOS

Art. 20. Os ministérios são órgãos internos com objetivos de colaboração harmoniosa e
sistemática na realização dos propósitos da Igreja.

Art. 21. Os ministérios executarão serviços especializados que atinjam as faixas etárias,
interesses e dons específicos.

Art. 22. Os ministérios estão sujeitos a MEAL e a Assembléia da Igreja e a elas prestarão
contas e relatórios quando solicitados.
Parágrafo único. Os ministérios não deverão promover nenhum empreendimento financeiro
sem antes consultar a MEAL.

Art. 23. Compete ao Pastor nomear e substituir a Liderança dos Ministérios.

CAPÍTULO VII
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 24. Esta Igreja só poderá ser dissolvida por resolução unânime de seus membros.
Quando o número de seus membros se tornar inferior a vinte, voltará à condição de campo
missionário, cuja responsabilidade de administração será da MEAR.
§ 1º. Havendo dissolução, satisfeito o passivo, os bens patrimoniais passarão
automaticamente para a IGREJA CRISTÃ EVANGÉLICA DO BRASIL – ICEB.
§ 2º. Ocorrendo cisão, o patrimônio ficará com o grupo que permanecer fiel à ICEB, ainda que
minoritário; se ambas as partes forem fiéis à ICEB, o patrimônio ficará com o grupo maior,
cabendo à MEAR da jurisdição resolver o impasse por arbitramento.

Art. 25. Surgindo membros que se rebelem aos princípios doutrinários da ICEB, perderão
estes direitos de membros e ao se retirarem, não poderão levar consigo patrimônio de
nenhuma natureza.
Parágrafo único. Caberá à MEAN aplicar o estabelecido neste artigo, quando solicitada pela
Igreja ou grupo de membros da Igreja que permanecerem fiéis aos princípios denominacionais
da ICEB.

Art. 26. O Pastor eleito e empossado receberá seus honorários da própria Igreja que se
resumem em:
a) Salário pastoral;
b) Casa pastoral;
c) Auxílio para transporte;
d) Recolhimento de encargos sociais.

Art. 27. Os casos omissos no presente Estatuto serão resolvidos pela MEAL, ressalvada a
possibilidade de se recorrer à Assembléia da Igreja.

Art. 28. O presente Estatuto poderá ser reformado em Assembléia especialmente convocada,
que conte com o quorum de pelo menos dois terços dos membros ativos.

Art. 29. Este Estatuto entra em vigor na data da sua aprovação e, para efeito legal, será
publicado em Diário Oficial e registrado em Cartório competente.

Cuiabá, 07 de outubro de 2000

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 26


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

VESTIBULAR DA IGREJA REENCONTRO

VERDADES CENTRAIS

⇒ A Igreja é _______________________________________________________________.
⇒ Deus espera que eu seja _______________________________________ da família cristã.
⇒ Devo me comprometer com _______________________ e com ____________________.

PROPÓSITO DEFINIDO

⇒ Escreva a Declaração de Propósito da Igreja Reencontro:

⇒ Mencione os 5 propósitos da igreja:

O MINISTÉRIO DA IGREJA REENCONTRO

⇒ Nossa igreja precisa crescer ___ e ___ ao mesmo tempo.


⇒ Qual é o coração da Igreja Reencontro? ________ .
⇒ Cada membro é um ________ .
⇒ Cada tarefa é ________ .
⇒ Cada membro é um especialista em ________ .
⇒ Qual classe devo fazer para saber que ministério é melhor para mim? ________________.

NOSSA DECLARAÇÃO DE FÉ

⇒ Nas crenças essenciais nós temos ___________ .


⇒ Nas crenças não-essenciais nós temos _______ ____ .
⇒ Em todas as nossas crenças nós mostramos ____________________________________.

ESTRUTURA SIMPLES

⇒ Nós operamos na base dos __ ___ e não de ___ .


⇒ As pessoas são os _____________________________ .
⇒ Os pastores são os ________ .
⇒ Por que temos uma estrutura simples? _________________________________________
________________________________________________________________________.
ALVO DEFINIDO

⇒ A quem estamos tentando alcançar? ___________________________________________


________________________________________________________________________.
⇒ Mencione nossos 5 níveis de compromisso: ______________________________________
________________________________________________________________________.
⇒ Quais são nossas 4 classes do Processo de Desenvolvimento de Vidas? ________________
________________________________________________________________________.

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 27


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

CRESCER SEMPRE

⇒ Por que nossa igreja nunca deve parar de crescer?


Porque __________________________________________________________________.
Porque __________________________________________________________________.
Porque __________________________________________________________________.
⇒ O que significa “crescer grande e pequena ao mesmo tempo?” _______________________
________________________________________________________________________.

O QUE SIGNIFICA SER MEMBRO DA IGREJA REENCONTRO?

⇒ A diferença entre “freqüentadores” e “membros” pode ser resumida numa só palavra:


_____________________________________.

E AGORA?

NOSSO PLANO PARA O SEU CRESCIMENTO

CLASSE 1 - DESCOBRINDO A MEMBRESIA


⇒ O Significado de ser membro da igreja
⇒ O Pacto de Membresia - Conhecendo a Cristo

CLASSE 2 - DESCOBRINDO A MATURIDADE


⇒ O Significado de ser espiritualmente maduro
⇒ O Pacto da Maturidade - Crescendo em Cristo

CLASSE 3 - DESCOBRINDO O MINISTÉRIO


⇒ O Significado do Ministério
⇒ O Pacto do Ministério - Servindo a Cristo

CLASSE 4 - DESCOBRINDO A MISSÃO


⇒ O Significado de Minha Missão
⇒ O Pacto de Missões - Compartilhando Cristo

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 28


Classes Reencontro – Descobrindo a Membresia – Nº 1

RESPOSTAS
Página 3 uma família, um membro, órfão, Cristo, a igreja, família, reencontro
Página 4 propósito de vida, amar, em amor, desfrutar, dirigir
Página 5 auto-suficiente, pecado, Jesus Cristo
Página 6 Admita, Creia, Aceite, Convide, Jesus, ordena
Página 7 crente, morte, ressurreição, nova vida, Jesus, Bíblia, imergir
Página 8 crido, cerimônia simples, lembrança (memória)
símbolo (cerimônia simbólica), confissão de fé,
Página 9
são crentes (foram batizados), indignamente, Examine-se
Mandamento, grande comissão, celebrar, demonstrar, comunicar,
Página 10
integrar, educar
celebração, inspiração, preparação, Deus ama as pessoas,
Página 11
Deus nos ordena ganhar pessoas, é a vontade de Deus
Página 12 grande, pequena, grupos pequenos, ministro, importante, alguma área de servir
Página 18 Cristo, igreja, hábitos, servir, compartilhar, comprometemos
comunhão, harmonia, unidade, diferenças,
Página 20
aumentam as diferenças ou criam divisões, família, relacionamentos, regras
corpo, dons espirituais, oficiais eleitos, ministérios, minimizar, manutenção,
Pagina 21
ministros, administradores (treinadores), rebanho, pastores
Página 22 Compromisso

VESTIBULAR DA IGREJA REENCONTRO - RESPOSTAS

Página 27
Verdades Centrais uma família, um membro, Cristo, a igreja
“Trazer pessoas para Jesus e torná-las membros de sua família,
desenvolver nelas maturidade de acordo com a semelhança de Cristo e
equipá-las para seus ministérios na igreja e para a missão de suas vidas
Propósito Definido
no mundo, a fim de glorificar o nome de Deus”.

Membresia, Maturidade, Ministério, Missão, Magnificação.


O Ministério da grande, pequena, grupos pequenos, ministro, importante,
Igreja Reencontro alguma área de servir, ministério
Nossa Declaração unidade, liberdade, amor
de Fé
relacionamentos, regras, ministros, administradores (treinadores), para
Estrutura Simples
maximizar os ministérios e minimizar a manutenção.
pessoas de nosso bairro e região, comunidade, multidão, congregação,
Alvo Definido
comprometidos, núcleo, membresia, maturidade, ministério, missão.

Página 28

Deus ama as pessoas, Deus nos ordena ganhar pessoas, é a vontade de


Crescer Sempre
Deus, o ajuntamento de todos no templo e nos pequenos grupos.
O Que Significa
Ser Membro
Compromisso.
da Igreja
Reencontro?

Igreja Cristã Evangélica Reencontro – Pr. Antonio Francisco da Silva – 02/07/2006 29