Você está na página 1de 3

Ética

Avaliações
Uma coisa é ser e outra é valor.

Juízo de realidade – Existência da coisa


Juízo de valor – Atribuição de qualidade que mobiliza repulsa ou atração

Algo possui valor quando não nos deixa inertes, tendo a importância a partir e códigos
morais.

Moral e ética

Moral é o conjunto de regras que determinam o comportamento dos indivíduos em um


grupo social, tendo como base valores próprios a uma comunidade ou cultura. O sujeito moral é
aquele que age de acordo ou não com as regras morais acatadas admitidas em determinada
época ou grupo de pessoas. A liberdade é a base e condição de possibilidade para a conduta
moral. Para Hume, ser.

Ética é a formulação dos valores mais universais possíveis que orientam a conduta,
comportamento. Conjunto de princípios que nos alicerçamos. Diz respeito à reflexão acerca das
noções e princípios que fundamentam a vida moral; a parte da filosofia que investiga como
surge e aplica a moral e as normas, se tratando a prática humana. Para Hume, dever ser.

Distinção entre ética e moral surge na modernidade.

A ética não é prática, mas a moral sim.

Não se deve usar “anti-ético”.

Imoral (Contra regra), moral, amoral (Sem regra).

NÃO SÃO IMUTÁVEIS E ETERNOS

Caráter histórico e social da moral


O ser humano age sobre a natureza, estabelecendo regras e normas entre indivíduos. A
passagem da natureza à cultura é produzida pela lei.
Moral constituída é quando o comportamento é definido por normas, e de acordo com a
adequação do indivíduo a essas normas, ele será moral ou imoral.

Moral e direito

Enquanto normas morais são seguidas ou não a partir da convicção de cada pessoa e
grupo social, as jurídicas ocasionam punição caso não cumpridas. As jurídicas são formalizadas
e claras, rígidas, estatais, enquanto as morais não possuem necessariamente essa afiliação.

Moral e liberdade

O humano possui consciência moral, a faculdade de observar a própria conduta e julgar,


ou atribuir valor. O humano também tem a capacidade de escolher suas ações, saber o que estar
fazendo e ter a responsabilidade.
Só há sentido julgar as ações e moral de alguém se essas ações foram feitas em
liberdade, com a escolha. Daí, tem-se a responsabilidade pelo que se pratica, podendo o
indivíduo, em liberdade, ser julgado moralmente.

Virtude e vício

Virtude é aquilo que dignifica o ser humano, a prática constante do bem


conscientemente.

Vício é a prática do mal, sem a responsabilidade moral.

Transformações na moral

O sistema moral de cada grupo é construído ao longo do tempo a partir dos valores
reconhecidos pelo grupo, e esses valores são obtidos a partir de uma herança cultural.
O conflito entre aqueles que seguem as normas ou não ocasiona na transformação da
moralidade, em uma mútua influência entre os dois lados.

Escolhas morais
Ocorrem a partir da negação ou consentimento da moral vigente, a partir de fatores
objetivos (Costumes e normas já estabelecidos, cultura e educação) ou subjetivos (Ideia de
liberdade e responsabilidade pessoal).

O conflito ético ocorre quando o indivíduo entende uma norma como inadequada. Já a
negação total dos valores morais configura o niilismo ético. Quando essa negação oculta
interesses particulares, é entendida como permissivismo moral.