Você está na página 1de 6

Como equilibrar

os elementos
do seu mapa

1
OS ELEMENTOS tem a ver com a forma como
nos expressamos, sentimos e compor-
tamos. Eles podem estar em EQUILÍBRIO,
CARÊNCIA, OU EXCESSO em nossos mapas, e
isso influencia bastante como nos afeta-
mos e reagimos ao que encontramos em
nosso caminho.

Por vezes o excesso ou a carência de algum


elemento podem se transformar em um
obstáculo.

Às pessoas com carência no elemento fogo,


por exemplo, pode faltar iniciativa, ânimo,
ou fé no bom andamento e desenvolvimen-
to dos projetos ou relações. Uma pessoa
com excesso de elemento terra no mapa
pode ter dificuldade para enxergar a vida
para além dos valores do pragmatismo, das
experiências materiais e do trabalho.

Assim, aqui sugiro algumas dicas para en-


trar em contato e desenvolver o potencial
dos elementos que estão em falta em você,
assim como equilibrar os que te afetam
demasiado. Elas são de muita valia também
na criação das crianças que tem
desequilíbrios em algum elemento - res-
peitando sempre o tempo, as afinidades e
habilidades de cada uma.

2
Aos que tem desequilíbrio (carência ou ex-
cesso) de ELEMENTO FOGO é sugerido a
práti- ca de atividades físicas vigorosas.

Para os que tem EXCESSO, em especial as


atividades de grupo como esportes cole-
tivos, onde além de “gastar” a energia em
excesso, aprende-se a importância do tra-
balho e respeito aos outros. Também es-
portes em que a DISCIPLINA seja um apren-
dizado importante, como as artes marciais.

A FALTA deste elemento se beneficia das


atividades físicas para gerar e reciclar en-
ergia, desenvolver competitividade e mo-
bilização das energias dinâmicas. É preciso
começar devagar, respeitando os limites,
mas sem abrir mão, desenvolvendo disci-
plina.

3
O ELEMENTO TERRA em excesso pode se
beneficiar de psicoterapia e atividades
criativas, que estimulem o contato com
percepções mais sensíveis que o objetivo e
racional. Aqueles que carecem de Terra em
seus mapas costumam viver distantes da
realidade objetiva. Sofrem com obrigações e
compromissos em geral.

O uso de FERRAMENTAS QUE AUXILIEM A OR-


GANIZAÇÃO, como agendas, ou mesmo a
parceria com alguém que as ajude nestas
tarefas, pode suprir e desenvolver as habili-
dades necessárias nesse âmbito. Estas pes-
soas podem também se beneficiar de práti-
cas que estimulem a consciência corporal e
os sentidos, como a DANÇA. O CONTATO
COM A TERRA, através da atividade de hortas
caseiras ou a ida a lugares produtivos, como
fazendas, também pode beneficiar aqueles
que tem carência deste elemento.

4
O EXCESSO DE AR no mapa gera uma mente
inquieta e hiperativa. Uma consequência
comum é a dispersão, tensão mental e an-
siedade. AS PRÁTICAS MEDITATIVAS de
atenção plena e a regulação do sono podem
ajudar a compensar e compreender melhor
este funcionamento.

A FALTA deste elemento costuma se apre-


sentar como dificuldade em se relacionar
com os demais, resistência a novas ideias ou
como desinteresse pelas atividades in-
telectuais. A dedicação a estudos de temas
que interessem, assim como a LEITURA E
ATIVIDADES CULTURAIS diversas, pode equili-
brar estas funções.

5
Aqueles que possuem EXCESSO DO
ELEMENTO ÁGUA podem se encontrar
frequentemente absorvidos pelas flutuações
emocionais, costumam vivenciar distorções
de realidade e, por consequência, um
aumento dos MEDOS. A análise e outras
psicoterapias, assim como os trabalhos
repetitivos e o contato com a terra podem
beneficiar estas pessoas.

A FALTA EM ÁGUA se manifesta como


carência e fragilidade emocionais, e
dificuldade de entrar em contato com os
próprios sentimentos. A prática de atividades
artísticas auxilia consideravelmente o
contato e expressão da esfera íntima do ser.

Estas são algumas orientações para lidar


com os elementos, mas certamente outras
podem surgir. À medida que você se
conecte mais com seu horóscopo e seus
potenciais, e conheça a expressão dos ele-
mentos no mundo e em você, criará formas
de compensar suas habilidades e se tornar
mais capaz de lidar com qualquer situação
da vida.