Você está na página 1de 6

A MÍDIA E O CORPO PERFEITO

A mídia influencia diretamente na busca por um corpo perfeito tanto nos


homens, como em mulheres e também em crianças e adolescentes. Dessa
forma, enfraquecendo a personalidade das pessoas, incentivando o consumo
exagerado de produtos de beleza, roupas da moda e até mesmo plásticas e
cirurgias para atingirem esse corpo perfeito, não se preocupando com a saúde,
buscando o seu objetivo a qualquer preço. Outros estão aderindo ao mundo
dos anabolizantes com o desejo de alcançar resultados em curto prazo e
satisfatórios, sem perder tempo e esforço. As propagandas mostram homens e
mulheres mais magros, as marcas de roupas estão com os manequins cada vez
menores.
A mídia tem grande influência sobre o que é ser belo quando mostra
corpos sarados e modelos muito magras. Esse padrão de beleza mostrado
pelos meios de comunicação faz com que as pessoas sejam manipuladas e
obrigadas (ainda que de maneira inconsciente) a entrar nesse mundo. Já houve
uma época, que as mulheres bonitas eram as bem brancas, gordinhas e de
olhos claros. Porque demonstrava riqueza, uma vez que por serem bem
brancas, significava que vinham de família rica, não precisavam trabalhar e
pegar sol no batente; gordinhas, era sinal de fartura, comida de sobra, ou seja,
dinheiro demais; e de olhos claros porque significava "raça pura", ou seja, não
vinha de uma família miscigenada, o que era muito valorizado pela cultura
europeia da época.
Então, cada vez mais, nossa população tem estado doente com a busca do
corpo perfeito. “Doenças do corpo”, por assim dizer, tem sido motivo de
preocupação desde muito cedo.

VIGOREXIA
Vigorexia, ou transtorno dismórfico muscular, um subtipo do transtorno
dismórfico corporal, é um distúrbio já classificado como uma das
manifestações do espectro do transtorno obsessivo-compulsivo. Em certos
aspectos, vigorexia e anorexia nervosa são desordens semelhantes, na medida
em que interferem na visão desvirtuada que os portadores têm do próprio
corpo. Diante do espelho, vigoréxicos se veem fracos, magrinhos, franzinos,
apesar de fortes e muito musculosos.
A autoimagem distorcida leva os portadores de vigorexia à prática exagerada
de exercícios físicos, em busca do corpo perfeito de acordo com os padrões de
beleza impostos pelos valores da sociedade contemporânea.
Essa insatisfação constante com o próprio corpo, com a massa e força
musculares faz com que incorporem novos hábitos e comportamentos à sua
rotina de vida. Vigoréxicos passam horas e horas nas academias, sempre
aumentando a carga dos exercícios. Paralelamente, introduzem alterações na
dieta constituída basicamente por proteínas, passam a consumir suplementos
alimentares sem orientação e recorrem ao uso de esteroides e anabolizantes.
Como o corpo que consideram perfeito é um ideal inatingível, em razão dos
sentimentos de inferioridade e da visão deformada da própria aparência, essas
pessoas estão mais sujeitas a desenvolver quadros de depressão e ansiedade.

2.1 SINTOMAS
Em geral, os sinais e sintomas da vigorexia estão associados à imagem negativa
e distorcida que o paciente tem do próprio corpo. Os mais importantes são
cansaço, inapetência, insônia, ritmo cardíaco alterado mesmo em repouso,
dores musculares, tremores, irritabilidade, depressão, ansiedade e
desinteresse por atividades que não estejam ligadas ao treinamento intensivo
para atingir o que consideram ser o corpo perfeito.
A luta por esse objetivo se reflete na vida social, familiar e profissional. A
pessoa se afasta dos parentes, amigos e colegas de escola ou de trabalho. Sua
atenção está toda voltada para a prática de exercícios. Na verdade, ela não se
interessa por nenhuma atividade ou relacionamento que possam interferir em
seu propósito de treinar duro durante todo o tempo.

2.2 DIAGNÓSTICO
A vigorexia é uma desordem emocional ainda não catalogada nos manuais de
classificação CID.10 e DSM.IV como um transtorno específico. Por essa razão,
os critérios para o diagnóstico não foram bem estabelecidos. Em geral, o
especialista leva em conta alguns aspectos do comportamento, como a
preocupação exagerada com o corpo e a necessidade compulsiva de manter
um plano rigoroso de exercícios físicos e uma dieta alimentar rígida para
atingir a forma física considerada perfeita.
2.3 TRATAMENTO

Multidisciplinar: médico, psicoterapeuta, nutricionista, preparador físico e


professores de educação física. A pessoa não precisa abandonar totalmente a
prática de exercícios, mas o treinamento deve ser orientado por profissionais
com experiência na área.
A terapia cognitivo-comportamental é um recurso eficaz para o paciente
identificar as distorções do comportamento e restaurar a autoimagem e a
autoconfiança.
Outra medida essencial é convencê-lo de que deve abandonar o uso de
anabolizantes e de outras substâncias equivalentes.
Em alguns casos, pode ser necessário recorrer ao uso de medicamentos para
controle da ansiedade, depressão e dos sintomas obsessivo-compulsivos.
Portadores de vigorexia raramente admitem sua condição. Por isso, o
diagnóstico e o início do tratamento costumam ser instituídos tardiamente.
ANOREXIA
A anorexia nervosa é um distúrbio alimentar relacionado à insatisfação
exagerada com o peso corporal. Achando-se sempre acima do ideal, a pessoa
acometida procura obsessivamente por um suposto emagrecimento. Assim,
tende a jejuar, forçar vômitos, fazer exercícios físicos em frequência e
intensidade exagerados, e tomar laxantes e diuréticos; mesmo se
apresentando extremamente magro.
As causas deste distúrbio estão relacionadas à soma de fatores como pré-
disposição genética, alterações nas concentrações de serotonina e
noradrenalina, e a própria imposição de um padrão estético magro como
sendo sinônimo único de beleza. Acometendo principalmente mulheres (0,5 a
1,0% delas), os índices de homens com este distúrbio vêm aumentando nos
últimos tempos.

Com o tempo, problemas como desidratação, anemia, hipoglicemia,


insuficiência renal, atrofia muscular, descompasso cardíaco, perda de massa
óssea, maior suscetibilidade a infecções, dentre outros, podem ocorrer;
aumentando as chances de morte por parada cardíaca e choque hipovolêmico.
Devido aos problemas psicológicos que pode desencadear (ou se acentuar), tal
como depressão, não são raros os casos de pacientes anoréxicos que acabam
por interromper intencionalmente suas vidas.
Como raramente a pessoa anoréxica admite ter problemas, devemos estar
atentos caso observemos, entre um dos nossos, comportamentos como perda
rápida e exagerada de peso, sem motivos justificáveis; olhos fundos; perda de
cabelos; preocupação extrema com o valor das calorias dos alimentos; medo
excessivo de engordar; comportamentos depressivos; intolerância ao frio e
recusa em participar de refeições familiares. Diante destes fatores, é
necessário que a pessoa se consulte com um psiquiatra, a fim de diagnosticar a
doença.
Sendo a anorexia identificada, o tratamento deve ser realizado por equipe
multidisciplinar, como psiquiatra, psicólogo e nutricionista, visando à
recuperação gradativa do peso corporal e o equilíbrio emocional. Pode ser
necessário o uso de remédios específicos, como antidepressivos. Mesmo após
a melhora, o indivíduo deve permanecer em acompanhamento.
Considerando todos os transtornos causados por esta síndrome, e o fato de
que seu tratamento é lento, a prevenção é a melhor arma. Quanto a isso, sabe-
se que as chances de um indivíduo desenvolver anorexia são bem reduzidas
quando este, desde criança, é estimulado a se alimentar de forma saudável e
exercer atividades físicas regularmente.
Atividade Avaliativa:
Deverá ser enviada por e-mail até p próximo dia 19/11, enviar para o
e-mail:
isamara@ibrapes.com.br

Após a leitura do texto acima, escreva um texto (mini redação)


respondendo às perguntas abaixo:

- Como você vê a questão da mídia e o corpo perfeito nos dias de


hoje?
- Você tem o habito de querer se encaixar nos padrões impostos pela
mídia?
- Qual maior impacto negativo a mídia vem causando nas pessoas
com relação a estética e corpos perfeitos?
- Qual o método você usaria para combater os impactos negativos?

- Dê título ao seu texto;


- Não copie fragmentos do texto;
- Seu texto deverá ter entre 20 e 30 linhas;
- A atividade vale nota para o 3 trimestre
A mídia é um grande centro de comunicação e informação e dentro
dele pode se encontrar várias pessoas se comunicando e postando o
que acham que é certo, mas algumas vezes certas informações além
de influenciar pessoas também pode prejudicá-las ao ponto de
modificar o próprio corpo.

A mídia é um grande centro de influência quando se trata de beleza


incentivando assim incentivando várias pessoas a encontrarem um
corpo perfeito que não existe, e é por causa desses incentivos que
várias pessoas gastam o dinheiro comprando produtos para tentar-
se encaixar no padrão imposto pela mídia.

O maior impacto em relação à influência da mídia é justamente o


risco do estado mental da pessoa colocando nela a ideia de querer se
modificar e tudo isso começa com os produtos depois avança para as
cirurgias plásticas e termina com doenças na pele por causa do uso
excessivo.

Para combater esses impactos negativos é necessário não se


importar com o que a mídia mostra e se conhecer no máximo para
entender que não há nada para você modificar no seu corpo, e que
nem tudo que é contado nas redes dá certo ou muito menos é
verdade.