Você está na página 1de 1

Julga os traficantes na Inglaterra.

GUERRA DO PARAGUAI (1864 – 1870)


Lei Eusébio de Queiroz (1850) a) Situação do Paraguai antes da guerra: nação
Extinção do tráfico negreiro. Os ingleses viviam
próspera; nacionalismo econômico; produção
sua industrialização e viam na abolição da es-
cravidão as possibilidades de aumentar seu industrial; combate ao analfabetismo.
mercado consumidor. b) Formação da Tríplice Aliança, em 1865, para in-
vadir o Paraguai: Brasil, Argentina e Uruguai.
Lei do Ventre Livre (1871)
Foi de autoria do visconde de Rio Branco. De- b) ‘Projeto expansionista do Solano Lopez: formar
clarava livres os filhos de escravos que nasces- o “Grande Paraguai”, o que daria para seu país
sem a partir da promulgação da lei. Apesar de uma saída para o mar e ampliaria a área de cul-
liberto, o menor ficaria, até 8 anos de idade, tivo agrícola. O grande Paraguai seria formado
sob o controle dos senhores, os quais teriam a pelo Paraguai, Uruguai, Rio Grande do Sul, par-
opção de receber do estado a indenização de te do Mato Grosso e as províncias argentinas de
01. (FGV) Leia as afirmativas acerca da econo- 600$000 ou de utilizar-se dos serviços do Corrientes e Entre-Rios.
mia brasileira do século XIX. menor de idade até os 21 anos. c) Conseqüências – Destruição do Paraguai.
I. A expansão da malha ferroviária, na se- Lei do Sexagenário (1885) Cerca de 75% da população foi dizimada pela
gunda metade do século, tem relação di- Também chamada de “Saraiva-Cotegipe”, decla- guerra (genocídio). A indústria paraguaia foi
rava livres os escravos com mais de 65 anos. destruída. O país teve que pagar uma enorme
reta com o forte desenvolvimento da eco-
nomia açucareira. Lei Áurea (1888) indenização de guerra.
Extinguiu a escravidão no Brasil. Endividamento da Tríplice Aliança (Brasil, Ar-
II. O fim do tráfico negreiro, em 1850, trouxe,
Observação – As primeiras províncias a abolir a gentina e Uruguai).
como decorrência, a liberação de capitais escravidão foram: o Ceará (1883) e o Amazonas Fortalecimento político do exército brasileiro,
para outras atividades econômicas. (1884) que se transformou num instrumento de con-
III. A Tarifa Alves Branco (1844), criada para LEI DE TERRAS (1850) testação ao império escravista e, conseqüente-
aumentar as receitas do governo imperial, Determina que as terras só podem ser adquiridas mente, numa viga de sustentação das campa-
revelou-se uma medida protecionista. pela compra. Com essa medida, as elites agrá- nhas abolicionistas e republicanas.
rias dominantes impediram que ex-escravos ou
IV. Em função da Lei de Terras (1850), am- imigrantes pudessem ser donos das terras, res-
Observação – Todo desenvolvimento paraguaio
pliou-se o acesso à terra por parte de imi- tando-lhes a condição de trabalhadores. fez-se com capital nacional. Para a Inglaterra, o
grantes, e ocorreu a expansão da pequena modelo econômico desse país era muito perigo-
TARIFA ALVES BRANCO (1844)
so e, portanto tinha que ser destruído. O Paraguai
e média propriedade. a) Medida protecionista de elevação das taxas antes da guerra era o mais desenvolvido da Amé-
V. A Lei do Ventre Livre (1871) e a Lei dos alfandegárias às mercadorias estrangeiras que rica Latina.
Sexagenários (1885) faziam parte de um desembarcaram no país.
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA
projeto de abolição gradual da escravi- b) Atitude tomada pelo ministro da Fazenda
dão. Manuel Alves Branco. a) Foi a vitória dos republicanos. A República era
c) Percentuais estabelecidos: 30 a 60%. um desejo coletivo que unia, no mesmo ideal,
São corretas as afirmativas
grupos que estavam descontentes com o Im-
a) I e II, apenas. d) Objetivo: aumentar a arrecadação do Estado
pério:
b) II, III e IV, apenas. Imperial, já que as tarifas alfandegárias consti-
tuíam a principal fonte de recursos do Império. – Fazendeiros do Oeste Paulista.
c) II, III e V, apenas. – Setores do exército.
SISTEMA DE PARCERIA
d) II, III, IV e V, apenas. – Camadas médias urbanas.
a) Implantado pelo senador Campos Vergueiro, – Setores do clero (igreja).
e) I, II, III, IV e V.
utilizando mão-de-obra imigrante. b) A estrutura econômica continuou tendo como
02. (UERJ) A febre especulativa começou ainda b) Estabelecimento de 364 famílias de alemães e base a agroexportação. O País permaneceu na
sob o Império (...). A libertação dos escra- suíços na fazenda do senador Vergueiro, em dependência do capital internacional, e as
Ibicaba, interior de São Paulo. massas trabalhadoras continuaram a ser mar-
vos provocara o súbito aumento da necessi-
c) Proposta feita aos imigrantes: ginalizadas.
dade de pagar salários, e os fazendeiros
– Recebimento de uma quantidade de pés de REPÚBLICA DA ESPADA (1889–1894)
sentiam carência de dinheiro (...). [O] pri-
café.
meiro governo republicano, (...) convicto de Exército no poder – Período em que o Brasil foi
– Cultivo de gêneros necessários ao sustento
de que a circulação monetária era insufici- governado pelos militares. Tivemos dois presi-
da família. Ocorrendo excedente, os imigran-
ente e, ademais, aberto a idéias de indus- tes poderiam vendê-los. dentes:
trialização, (...) estabeleceu um mecanismo • Deodoro da Fonseca (1889–1891).
• Floriano Peixoto (1891–1894).
d) As propostas não se concretizaram. Os imi-
de bancos privados emissores, o que inci- grantes viviam num regime de escravidão. Em
tou ainda mais a especulação (...). muitas fazendas, recebiam pés de café muito ENCILHAMENTO
velhos, cuja capacidade de produção já se es- • Ministro da Fazenda: Rui Barbosa.
• Meta: industrialização.
(GORENDER, Jacob. A burguesia brasileira. São
gotara.
Paulo: Brasiliense, 1986.)
e) As perspectivas dos imigrantes foram frustra- • Política emissionista: emissão de grande quan-
O processo descrito acima ilustra a seguinte das. Tratados como escravos, eles se revolta- tidade de papel-moeda sem lastro-ouro.
política econômica desenvolvida no governo ram em 1857. Foi a chamada “Revolta de • Conseqüências: inflação galopante; especula-
provisório de Deodoro da Fonseca, de 1889 Ibicaba”. ção financeira.
a 1891: ERA MAUÁ CONSTITUIÇÃO DE 1891
a) Política do café-com-leite b) Positivismo a) Período de surto industrial que viveu o país • Foi elaborada por uma Assembléia Constituinte.
durante o Segundo Império. • Estabeleceu como forma de governo a Repú-
c) Naturalização d) Encilhamento b) Barão e Visconde de Mauá: Irineu Evangelista blica; como sistema de governo, o Presidenci-
e) Funding Loan de Souza. alismo.
03. (MACKENZIE) O movimento resultou da con-
c) Incentivos a Mauá: Tarifa Alves Branco (1844) e • Sofreu forte influência dos Estados Unidos. O
Lei Eusébio de Queiroz (1850).
País passou a chamar-se República dos Esta-
jugação de três forças: uma parcela do exér- d) Investimentos de Mauá:
– Fundição de ferro e bronze. dos Unidos do Brasil.
cito, fazendeiros do oeste paulista e repre- • Transformou o Brasil em federação composta
– Construção de bondes e ferrovias.
sentantes das classes médias urbanas. de 20 estados autônomos.
– Iluminação a gás.
(Emilia Viotti) – Implantação de estaleiros. • Impôs o voto universal (direto) e descoberto
Momentaneamente unidas, segundo a auto- – Telégrafo submarino. (aberto) para todos os cidadãos maiores de 21
ra, conservaram profundas divergências na – Navegação a vapor. anos. Não podiam votar analfabetos, mulheres,
– Banco Mauá & Cia, com filiais na Inglaterra, mendigos, praças de pré e religiosos de ordem
organização do novo regime. Identifique o
na Argentina, no Uruguai, em Paris e em monástica.
fato histórico mencionado pelo texto. Nova Iorque. • Adotou a divisão em três Poderes: Executivo,
a) Golpe da Maioridade. e) Falência de Mauá – Edição de uma nova tarifa Legislativo e Judiciário.
b) Proclamação da República. alfandegária que reduzia as taxas sobre impor- • Promoveu a separação entre a Igreja Católica
c) Guerra do Paraguai. tação de máquinas, ferramentas e armas. Essa e o Estado.
atitude do governo prejudicou a Fundição
d) Organização do Gabinete de Conciliação. Mauá, que não pôde concorrer com os preços Observação – O presidente da República era
e) Introdução do Parlamentarismo no Império. estrangeiros dos produtos similares. Foi a eleito para um mandato de 4 anos, vedada a
chamada “Tarifa Silva Ferraz” (1865). reeleição.