Você está na página 1de 2

Contrate um Administrador. Ou vai se arrepender!

Autor: Adm. Antônio Wilson

Alguém vaticinou: “no futuro o vencedor não será o mais forte e sim, o mais ágil”. A
expressão traduz o mundo contemporâneo em que estamos inseridos e carrega em si toda
uma verdade que já assistimos diariamente. Estou de acordo com essa previsão, entretanto
afirmo que faltou um complemento para que ela faça sentido como um todo. Esse
complemento é a Administração e todos aqueles que conjugam o verbo Administrar, os fiéis
escudeiros da profissão. Nós, os Administradores.
Segundo nossa versão, a expressão para ser completa deve ser cunhada da seguinte
maneira: No futuro o vencedor não será o mais forte e sim, o mais ágil com a Administração
como ferramenta indispensável para a execução dos meios e dos fins. Defendo essa
forma de se ver a organização do presente e do futuro porque agilidade sem planejamento é
a mesma coisa que o Coelhinho da Alice no País das Maravilhas que está com pressa, mas,
não sabe para aonde vai. Planejamento é um dos pilares da Administração e sem sobra de
dúvida o primeiro ingrediente para quem imagina obter sucesso em sua jornada.
Estamos a postos para contribuir decisivamente para o Brasil e para o mundo. Temos
nos qualificado incessantemente com uma velocidade que ultrapassa os próprios processos
que gerenciamos. Nossas atividades a cada dia que passa estão mais complexas e mais
completas. Gerenciamos sonhos, projetos e oportunidades sem descuidar da
responsabilidade social e do meio-ambiente. Somos os novos guardiões da fronteira do
saber, do conhecer, do pensar e do agir.
Ação é o nosso sobrenome e às vezes também o nome. Nosso lema é encurtar as
distâncias entre o pensado e o realizado. Cuidamos para que seja entregue aos investidores e
sociedade em geral aquilo que se idealiza em prol de uma organização, comunidade em geral
ou empresa. Isso tudo alicerçado nas ferramentas, conceitos e experimentos que temos
realizado no âmbito da Administração.
Não há mais vida inteligente no planeta sem que passe pela Administração. Somos a
fina flor do pensamento criativo que promove o engajamento das pessoas numa jornada
rumo à imensidão do porvir. Lideramos por competência, estabelecemos relacionamentos em
que a relação é de ganhos mútuos e tomamos milhares de decisões a todo instante cujo
desdobramento se traduz sempre em melhores práticas para o bem geral.
Respeitamos a retórica competente mais glorificamos o campo, a prática, a mão na
massa. Nosso livre pensar pensa no melhor e não abrimos mão de um bom combate desde
que ele tenha como meta maior, grandes realizações sem entrar no mérito de realizações
grandes. O trocadilho reforça que não discriminamos nenhuma atividade, que estamos
dispostos para todo tipo de empreendimento, pois como disse um Companheiro de Lions
certa feita, toda obra é grande.
De conquista em conquista temos firmado a bandeira de nossa profissão. Já não somos
uma válvula de escape para jovens que escolhiam a profissão por falta de opção ou
oportunidade em outra qualificação. Isso nos doeu por muito tempo, pelo mesmo motivo que
éramos relegados a segundo plano quando se determinava que Administração era atividade-
meio.
Qual o quê. Somos hoje os responsáveis diretos e indiretos dos destinos de incontáveis
organizações. Desafiamos alguém a surfar na onda da obtenção dos resultados sem a nossa
presença. Somos verbo constante em todos os segmentos. Até entre as crianças
experimentarmos a satisfação de escutá-los quando colocam a administração no leque de
suas futuras escolhas. Algo novo, muito novo para todos.
As resistências fazem parte de nossa cultura. Muitos de nós ainda vivemos rodeados
de paradigmas. Alguns se agarram ao modelo do processo histórico em que o passado
comanda o presente e comandará o futuro, pois segundo eles, a fórmula do sucesso não se
altera. Ledo, ledo engano.
Temos a oferecer as novas opções para o novo tempo. É um cabedal de métricas e
máximas colocadas a serviço dos que querem continuar prosperando de forma inequívoca. O
empirismo foi no passado a opção existente e que norteou grandes projetos. Hoje está com
os dias contados e definitivamente encaminhado para o ostracismo. A relação risco-retorno
não permite em hipótese nenhuma que se tomem decisões e que se deite o futuro apenas
em evidências que um dia deram certo.
A decisão de abraçar e se permitir ser abraçado pela Administração compete a cada
um, dado seu livre arbítrio. A oferta está de pé para todos os que desejarem gerar uma base
sólida para suas organizações, embasar seus negócios em formatação segura e estruturada.
Há de sempre se considerar o risco. Com a utilização da Mãe Administração será sempre
melhor correr os riscos pois esses são calculados.
Parabéns a Administração, parabéns aos administradores, parabéns pra você que lê
este artigo e pensa em contratar um de nós imediatamente. Há muitos bons por aí. Parabéns
aos jovens que escolheram a profissão sejam bem vindos ao clube.
Um presente para todos nós de Fritz Morstein Marx:
“A Administração, na verdade está implicada em todo esforço planejado, tanto privado como
público. Excetuando aqueles que flutuam à deriva através da vida e não se importam para
onde os leva a corrente, todo homem percebe, pela sua própria experiência, algo do
significado de Administração. Recusar-se a deixar que as circunstâncias sigam seu próprio
curso, mas trabalhar dentro dos limites que elas impõem para atingir algum fim mais
desejável – ISSO É A ESSÊNCIA DA ADMINISTRAÇÃO”.