Você está na página 1de 24

Competências gerais

Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar
para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar
causas, elaborar e testar
hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas.

Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática
e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para
se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer
escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos
humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do
planeta.

Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo-se na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e
capacidade para lidar com elas.

Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação,fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização
da diversidade de indivíduos e
de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer natureza.

Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos,
sustentáveis e solidários.
Competências específicas de Ciências humanas

Compreender a si e ao outro como identidades diferentes, de forma a exercitar o respeito à diferença em uma sociedade plural e promover os direitos humanos.

Analisar o mundo social, cultural e digital e o meio técnico-científico-informacional com base nos conhecimentos das Ciências Humanas, considerando suas variações de significado no
tempo e no espaço, para intervir em situações do cotidiano e se posicionar diante de problemas do mundo contemporâneo.

Identificar, comparar e explicar a intervenção do ser humano na natureza e na sociedade, exercitando a curiosidade e propondo ideias e ações que contribuam para a transformação
espacial, social e cultural, de modo a participar efetivamente das dinâmicas da vida social.

Interpretar e expressar sentimentos, crenças e dúvidas com relação a si mesmo, aos outros e às diferentes culturas, com base nos instrumentos de investigação das Ciências Humanas,
promovendo o acolhimento e a valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de qualquer
natureza.

Comparar eventos ocorridos simultaneamente no mesmo espaço e em espaços variados, e eventos ocorridos em tempos diferentes no mesmo espaço e em espaços variados.

Construir argumentos, com base nos conhecimentos das Ciências Humanas, para negociar e defender ideias e opiniões que respeitem e promovam os direitos humanos e a consciência
socioambiental, exercitando a responsabilidade e o protagonismo voltados para o bem comum e a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

Utilizar as linguagens cartográfica, gráfica e iconográfica e diferentes gêneros textuais e tecnologias digitais de informação e comunicação no desenvolvimento do raciocínio espaço-
temporal relacionado a localização, distância, direção, duração, simultaneidade, sucessão, ritmo e conexão.
Competências específicas de Linguagens

Compreender as linguagens como construção humana, histórica, social e cultural, de natureza dinâmica, reconhecendo-as e valorizando-as como formas de significação da realida
expressão de subjetividades e identidades sociais e culturais.

Conhecer e explorar diversas práticas de linguagem (artísticas, corporais e linguísticas) em diferentes campos da atividade humana para continuar aprendendo, ampliar suas
possibilidades de participação na vida social e colaborar para a construção de uma sociedade mais justa, democrática e inclusiva.

Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, para se expressar e partilhar informações, experiências, id
sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao diálogo, à resolução de conflitos e à cooperação.

Utilizar diferentes linguagens para defender pontos de vista que respeitem o outro e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em
local, regional e global, atuando criticamente frente a questões do mundo contemporâneo.

Desenvolver o senso estético para reconhecer, fruir e respeitar as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, inclusive aquelas pertencentes ao patrimôn
cultural da humanidade, bem como participar de práticas diversificadas, individuais e coletivas, da produção artístico-cultural, com respeito à diversidade de saberes, identidades
culturas.

Compreender e utilizar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares), para
comunicar por meio das diferentes linguagens e mídias, produzir conhecimentos, resolver problemas e desenvolver projetos autorais e coletivos.
Competências específicas de Matemática

Reconhecer que a Matemática é uma ciência humana, fruto das necessidades e preocupações de diferentes culturas, em diferentes momentos históricos, e é uma ciência viva, que
contribui para solucionar problemas científicos e tecnológicos e para alicerçar descobertas e construções, inclusive com impactos no mundo do trabalho.

Desenvolver o raciocínio lógico, o espírito de investigação e a capacidade de produzir argumentos convincentes, recorrendo aos conhecimentos matemáticos para compreender e atuar
no mundo.

Compreender as relações entre conceitos e procedimentos dos diferentes campos da Matemática (Aritmética, Álgebra, Geometria, Estatística e Probabilidade) e de outras áreas do
conhecimento, sentindo segurança quanto à própria capacidade de construir e aplicar conhecimentos matemáticos, desenvolvendo a autoestima e a perseverança na busca de
soluções.

Fazer observações sistemáticas de aspectos quantitativos e qualitativos presentes nas práticas sociais e culturais, de modo a investigar, organizar, representar e comunicar informações
relevantes, para interpretá-las e avaliá-las crítica e eticamente, produzindo argumentos convincentes.

Utilizar processos e ferramentas matemáticas, inclusive tecnologias digitais disponíveis, para modelar e resolver problemas cotidianos, sociais e de outras áreas de conhecimento,
validando estratégias e resultados.

Enfrentar situações-problema em múltiplos contextos, incluindo-se situações imaginadas, não diretamente relacionadas com o aspecto prático-utilitário, expressar suas respostas e
sintetizar conclusões, utilizando diferentes registros e linguagens (gráficos, tabelas, esquemas, além de texto escrito na língua materna e outras linguagens para descrever algoritmos,
como fluxogramas, e dados).

Desenvolver e/ou discutir projetos que abordem, sobretudo, questões de urgência social, com base em princípios éticos, democráticos, sustentáveis e solidários, valorizando a
diversidade de opiniões de indivíduos e de grupos sociais, sem preconceitos de qualquer natureza.

Interagir com seus pares de forma cooperativa, trabalhando coletivamente no planejamento e desenvolvimento de pesquisas para responder a questionamentos e na busca de
soluções para problemas, de modo a identificar aspectos consensuais ou não na discussão de uma determinada questão, respeitando o modo de pensar dos colegas e aprendendo com
eles.
Competências específicas de Ciências da natureza

Compreender as Ciências da Natureza como empreendimento humano, e o conhecimento científico como provisório, cultural e histórico.

Compreender conceitos fundamentais e estruturas explicativas das Ciências da Natureza, bem como dominar processos, práticas e procedimentos da investigação científica, de modo a
sentir segurança no debate de questões científicas, tecnológicas, socioambientais e do mundo do trabalho, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade
justa, democrática e inclusiva.

Analisar, compreender e explicar características, fenômenos e processos relativos ao mundo natural, social e tecnológico (incluindo o digital), como também as relações que se
estabelecem entre eles, exercitando a curiosidade para fazer perguntas, buscar respostas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das Ciências da
Natureza.

Avaliar aplicações e implicações políticas, socioambientais e culturais da ciência e de suas tecnologias para propor alternativas aos desafios do mundo contemporâneo, incluindo
aqueles relativos ao mundo do trabalho.

Construir argumentos com base em dados, evidências e informações confiáveis e negociar e defender ideias e pontos de vista que promovam a consciência socioambiental e o respeito
a si próprio e ao outro, acolhendo e valorizando a diversidade de indivíduos e de grupos sociais, sem preconceitos de qualquer natureza.

Utilizar diferentes linguagens e tecnologias digitais de informação e comunicação para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos e resolver problemas
das Ciências da Natureza de forma crítica, significativa, reflexiva e ética.

Conhecer, apreciar e cuidar de si, do seu corpo e bem-estar, compreendendo-se na diversidade humana, fazendo-se respeitar e respeitando o outro, recorrendo aos conhecimentos das
Ciências da Natureza e às suas tecnologias.

Agir pessoal e coletivamente com respeito, autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, recorrendo aos conhecimentos das Ciências da Natureza para tomar
decisões frente a questões científico-tecnológicas e socioambientais e a respeito da saúde individual e coletiva, com base em princípios éticos, democráticos, sustentáveis e solidários.
Competências específicas de Língua Portuguesa

Reconhecer o texto como lugar de manifestação e negociação de sentidos, valores e ideologias.

Compreender a língua como fenômeno cultural, histórico, social, variável, heterogêneo e sensível aos contextos de uso, reconhecendo-a como meio de construção de identidades de
seus usuários e da comunidade
a que pertencem.

Apropriar-se da linguagem escrita, reconhecendo-a como forma de interação nos diferentes campos de atuação da vida social e utilizando-a para ampliar suas possibilidades de
participar da cultura letrada, de construir conhecimentos (inclusive escolares) e de se envolver com maior autonomia e protagonismo na vida social.

Ler, escutar e produzir textos orais, escritos e multissemióticos que circulam em diferentes campos de atuação e mídias, com compreensão, autonomia, fluência e criticidade, de modo
a se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos, e continuar aprendendo.

Compreender o fenômeno da variação linguística, demonstrando atitude respeitosa diante de variedades linguísticas e rejeitando preconceitos linguísticos.

Empregar, nas interações sociais, a variedade e o estilo de linguagem adequados à situação comunicativa, ao(s) interlocutor(es) e ao gênero do discurso/gênero textual.

Analisar informações, argumentos e opiniões manifestados em interações sociais e nos meios de comunicação, posicionando-se ética e criticamente em relação a conteúdos
discriminatórios que ferem direitos humanos e ambientais.

Selecionar textos e livros para leitura integral, de acordo com objetivos, interesses e projetos pessoais (estudo, formação pessoal, entretenimento, pesquisa, trabalho etc.).

Envolver-se em práticas de leitura literária que possibilitem o desenvolvimento do senso estético para fruição, valorizando a literatura e outras manifestações artístico-culturais como
formas de acesso às dimensões lúdicas, de imaginário e encantamento, reconhecendo o potencial transformador e humanizador da experiência com a literatura.

Mobilizar práticas da cultura digital, diferentes linguagens, mídias e ferramentas digitais para expandir as formas de produzir sentidos (nos processos de compreensão e produção),
aprender e refletir sobre o mundo e realizar diferentes projetos autorais.
Competências específicas de Geografia

Utilizar os conhecimentos geográficos para entender a interação sociedade/natureza e exercitar o interesse e o espírito de investigação e de resolução de problemas.

Estabelecer conexões entre diferentes temas do conhecimento geográfico, reconhecendo a importância dos objetos técnicos para a compreensão das formas como os seres humanos
fazem uso dos recursos da natureza ao longo da história.

Desenvolver autonomia e senso crítico para compreensão e aplicação do raciocínio geográfico na análise da ocupação humana e produção do espaço, envolvendo os princípios de
analogia, conexão, diferenciação, distribuição, extensão, localização e ordem.

Desenvolver o pensamento espacial, fazendo uso das linguagens cartográficas e iconográficas, de diferentes gêneros textuais e das geotecnologias para a resolução de problemas que
envolvam informações geográficas.

Desenvolver e utilizar processos, práticas e procedimentos de investigação para compreender o mundo natural, social, econômico, político e o meio técnico-científico e informacional,
avaliar ações e propor perguntas e soluções (inclusive tecnológicas) para questões que requerem conhecimentos científicos da Geografia.

Construir argumentos com base em informações geográficas, debater e defender ideias e pontos de vista que respeitem e promovam a consciência socioambiental e o respeito à
biodiversidade e ao outro, sem preconceitos de qualquer natureza.

Agir pessoal e coletivamente com respeito, autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, propondo ações sobre as questões socioambientais, com base em
princípios éticos, democráticos, sustentáveis e solidários.
Competências específicas de História

Compreender e problematizar os conceitos e procedimentos norteadores da produção historiográfica.

Compreender acontecimentos históricos, relações de poder e processos e mecanismos de transformação e manutenção das estruturas sociais, políticas, econômicas e culturais ao
longo do tempo e em diferentes espaços para analisar, posicionar-se e intervir no mundo contemporâneo.

Compreender a historicidade no tempo e no espaço, relacionando acontecimentos e processos de transformação e manutenção das estruturas sociais, políticas, econômicas e culturais,
bem como problematizar os significados das lógicas de organização cronológica.

Elaborar questionamentos, hipóteses, argumentos e proposições em relação a documentos, interpretações e contextos históricos específicos, recorrendo a diferentes linguagens e
mídias, exercitando a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos, a cooperação e o respeito.

Identificar interpretações que expressem visões de diferentes sujeitos, culturas e povos com relação a um mesmo contexto histórico, e posicionar-se criticamente com base em
princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

Analisar e compreender o movimento de populações e mercadorias no tempo e no espaço e seus significados históricos, levando em conta o respeito e a solidariedade com as
diferentes populações.

Produzir, avaliar e utilizar tecnologias digitais de informação e comunicação de modo crítico, ético e responsável, compreendendo seus significados para os diferentes grupos ou
estratos sociais.
Língua Portuguesa

COMPONENTE ANO/FAIXA CAMPOS DE ATUAÇÃO PRÁTICAS DE LINGUAGEM OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES

(EF15LP01) Identificar a função social de textos


que circulam em campos da vida social dos quais
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Reconstrução das condições de participa cotidianamente (a casa, a rua, a
Portug uesa 1º; 2º; 3º; 4º; 5º atuação autônoma) produção e recepção de textos comunidade, a escola) e nas mídias impressa, de
massa e digital, reconhecendo para que foram
produzidos, onde circulam, quem os produziu e a
quem se destinam.

(EF15LP02) Estabelecer expectativas em relação


ao texto que vai ler (pressuposições
antecipadoras dos sentidos, da forma e da
função social do texto), apoiando-se em seus
conhecimentos prévios sobre as condições de
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e produção e recepção desse texto, o gênero, o
Portug uesa 1º; 2º; 3º; 4º; 5º atuação autônoma) Estratégia de leitura suporte e o universo temático, bem como sobre
saliências textuais, recursos gráficos, imagens,
dados da própria obra (índice, prefácio etc.),
confirmando antecipações e inferências
realizadas antes e durante a leitura de textos,
checando a adequação das hipóteses realizadas.

Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e (EF15LP03) Localizar informações explícitas em


Portug uesa 1º; 2º; 3º; 4º; 5º atuação autônoma) Estratégia de leitura textos.

Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura (EF15LP04) Identificar o efeito de sentido
1º; 2º; 3º; 4º; 5º produzido pelo uso de recursos expressivos
Portug uesa atuação autônoma) gráfico-visuais em textos multissemióticos.

(EF15LP05) Planejar, com a ajuda do professor, o


texto que será produzido, considerando a
situação comunicativa, os interlocutores (quem
escreve/para quem escreve); a finalidade ou o
Produção de textos propósito (escrever para quê); a circulação (onde
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Planejamento de texto o texto vai circular); o suporte (qual é o portador
Portug uesa atuação (escrita compartilhada e do texto); a linguagem, organização e forma do
autônoma)
texto e seu tema, pesquisando em meios
impressos ou digitais, sempre que for preciso,
informações necessárias à produção do texto,
organizando em tópicos os dados e as fontes
pesquisadas.

(EF15LP06) Reler e revisar o texto produzido


Língua Todos os campos de Produção de textos com a ajuda do professor e a colaboração dos
1º; 2º; 3º; 4º; 5º (escrita compartilhada e Revisão de textos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo, fazendo
Portug uesa atuação autônoma) cortes, acréscimos, reformulações, correções de
ortografia e pontuação.

Produção de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto, em


Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Edição de textos colaboração com os colegas e com a ajuda do
Portug uesa atuação (escrita compartilhada e professor, ilustrando, quando for o caso, em
autônoma)
suporte adequado, manual ou digital.

Produção de textos (EF15LP08) Utilizar software, inclusive programas


Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de de edição de texto, para editar e publicar os
Portug uesa atuação (escrita compartilhada e Utilização de tecnologia digital textos produzidos, explorando os recursos
autônoma)
multissemióticos disponíveis.

(EF15LP09) Expressar-se em situações de


Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Oralidade pública/Intercâmbio intercâmbio oral com clareza, preocupando-se
Portug uesa atuação conversacional em sala de aula em ser compreendido pelo interlocutor e usando
a palavra com tom de voz audível, boa
articulação e ritmo adequado.

(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de


Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Escuta atenta professores e colegas, formulando perguntas
Portug uesa atuação pertinentes ao tema e solicitando
esclarecimentos sempre que necessário.

(EF15LP11) Reconhecer características da


conversação espontânea presencial, respeitando
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Características da conversação os turnos de fala, selecionando e utilizando,
Portug uesa atuação espontânea durante a conversação, formas de tratamento
adequadas, de acordo com a situação e a
posição do interlocutor.

(EF15LP12) Atribuir significado a aspectos não


Língua Todos os campos de Aspectos não linguísticos linguísticos (paralinguísticos) observados na fala,
1º; 2º; 3º; 4º; 5º Oralidade
Portug uesa atuação (paraling uísticos) no ato da fala como direção do olhar, riso, gestos, movimentos
da cabeça (de concordância ou discordância),
expressão corporal, tom de voz.

(EF15LP13) Identificar finalidades da interação


Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Relato oral/Registro formal e oral em diferentes contextos comunicativos
Portug uesa atuação informal (solicitar informações, apresentar opiniões,
informar, relatar experiências etc.).

(EF15LP14) Construir o sentido de histórias em


Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Leitura de imagens em quadrinhos e tirinhas, relacionando imagens e
Portug uesa cotidiana autônoma) narrativas visuais palavras e interpretando recursos gráficos (tipos
de balões, de letras, onomatopeias).

(EF15LP15) Reconhecer que os textos literários


fazem parte do mundo do imaginário e
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Leitura/escuta (compartilhada e Formação do leitor literário apresentam uma dimensão lúdica, de
Portug uesa Campo artístico-literário autônoma) encantamento, valorizando-os, em sua
diversidade cultural, como patrimônio artístico
da humanidade.

(EF15LP16) Ler e compreender, em colaboração


com os colegas e com a ajuda do professor e,
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Leitura/escuta (compartilhada e mais tarde, de maneira autônoma, textos
Portug uesa Campo artístico-literário autônoma) Leitura colaborativa e autônoma narrativos de maior porte como contos
(populares, de fadas, acumulativos, de
assombração etc.) e crônicas.

(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e concretos,


Língua observando efeitos de sentido criados pelo
1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Apreciação estética/Estilo formato do texto na página, distribuição e
Portug uesa autônoma) diagramação das letras, pelas ilustrações e por
outros efeitos visuais.

Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Formação do leitor (EF15LP18) Relacionar texto com ilustrações e
Portug uesa autônoma) literário/Leitura multissemiótica outros recursos gráficos.

Língua (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem


1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo artístico-literário Oralidade Contagem de histórias apoio de imagem, textos literários lidos pelo
Portug uesa professor.

(EF35LP01) Ler e compreender, silenciosamente


Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Decodificação/Fluência de e, em seguida, em voz alta, com autonomia e
Portug uesa atuação autônoma) leitura fluência, textos curtos com nível de textualidade
adequado.

(EF35LP02) Selecionar livros da biblioteca e/ou


do cantinho de leitura da sala de aula e/ou
Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Formação de leitor disponíveis em meios digitais para leitura
Portug uesa atuação autônoma) individual, justificando a escolha e
compartilhando com os colegas sua opinião,
após a leitura.

Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão (EF35LP03) Identificar a ideia central do texto,
Portug uesa atuação autônoma) demonstrando compreensão global.

Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura (EF35LP04) Inferir informações implícitas nos
Portug uesa atuação autônoma) textos lidos.

Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura (EF35LP05) Inferir o sentido de palavras ou
3º, 4º, 5º expressões desconhecidas em textos, com base
Portug uesa atuação autônoma) no contexto da frase ou do texto.

(EF35LP06) Recuperar relações entre partes de


um texto, identificando substituições lexicais (de
Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura substantivos por sinônimos) ou pronominais (uso
Portug uesa atuação autônoma) de pronomes anafóricos – pessoais, possessivos,
demonstrativos) que contribuem para a
continuidade do texto.

(EF35LP07) Utilizar, ao produzir um texto,


conhecimentos linguísticos e gramaticais, tais
Língua Todos os campos de Produção de textos Construção do sistema como ortografia, regras básicas de concordância
3º, 4º, 5º (escrita compartilhada e alfabético/ Convenções da nominal e verbal, pontuação (ponto final, ponto
Portug uesa atuação autônoma) escrita de exclamação, ponto de interrogação, vírgulas
em enumerações) e pontuação do discurso
direto, quando for o caso.

(EF35LP08) Utilizar, ao produzir um texto,


recursos de referenciação (por substituição
Construção do sistema lexical ou por pronomes pessoais, possessivos e
Língua Todos os campos de Produção de textos alfabético/ Estabelecimento de demonstrativos), vocabulário apropriado ao
3º, 4º, 5º (escrita compartilhada e relações anafóricas na gênero, recursos de coesão pronominal
Portug uesa atuação autônoma) ref erenciação e construção da (pronomes anafóricos) e articuladores de
coesão relações de sentido (tempo, causa, oposição,
conclusão, comparação), com nível suficiente de
informatividade.

(EF35LP09) Organizar o texto em unidades de


Língua Todos os campos de Produção de textos Planejamento de sentido, dividindo-o em parágrafos segundo as
3º, 4º, 5º (escrita compartilhada e texto/Progressão temática e
Portug uesa atuação autônoma) paragrafação normas gráficas e de acordo com as
características do gênero textual.

(EF35LP10) Identificar gêneros do discurso oral,


utilizados em diferentes situações e contextos
comunicativos, e suas características linguístico-
Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Oralidade Forma de composição de expressivas e composicionais (conversação
Portug uesa atuação gêneros orais espontânea, conversação telefônica, entrevistas
pessoais, entrevistas no rádio ou na TV, debate,
noticiário de rádio e TV, narração de jogos
esportivos no rádio e TV, aula, debate etc.).

(EF35LP11) Ouvir gravações, canções, textos


falados em diferentes variedades linguísticas,
identificando características regionais, urbanas e
Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Oralidade Variação linguística rurais da fala e respeitando as diversas
Portug uesa atuação variedades linguísticas como características do
uso da língua por diferentes grupos regionais ou
diferentes culturas locais, rejeitando
preconceitos linguísticos.

(EF35LP12) Recorrer ao dicionário para


Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema esclarecer dúvida sobre a escrita de palavras,
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia especialmente no caso de palavras com relações
irregulares fonema-grafema.

(EF35LP13) Memorizar a grafia de palavras de


Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema uso frequente nas quais as relações fonema-
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia grafema são irregulares e com h inicial que não
representa fonema.

(EF35LP14) Identificar em textos e usar na


Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Morfologia produção textual pronomes pessoais,
Portug uesa atuação (Ortografização) possessivos e demonstrativos, como recurso
coesivo anafórico.

(EF35LP15) Opinar e defender ponto de vista


sobre tema polêmico relacionado a situações
Língua Produção de textos vivenciadas na escola e/ou na comunidade,
3º, 4º, 5º Campo da vida pública (escrita compartilhada e Escrita colaborativa
Portug uesa autônoma) utilizando registro formal e estrutura adequada à
argumentação, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

(EF35LP16) Identificar e reproduzir, em notícias,


manchetes, lides e corpo de notícias simples
Língua para público infantil e cartas de reclamação
3º, 4º, 5º Campo da vida pública Análise linguística/semiótica Forma de composição dos textos (revista infantil), digitais ou impressos, a
Portug uesa (Ortografização) formatação e diagramação específica de cada
um desses gêneros, inclusive em suas versões
orais.

(EF35LP17) Buscar e selecionar, com o apoio do


Língua 3º, 4º, 5º Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Pesquisa professor, inf ormações de interesse sobre
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) fenômenos sociais e naturais, em textos que
circulam em meios impressos ou digitais.

(EF35LP18) Escutar, com atenção, apresentações


Língua 3º, 4º, 5º Campo das práticas de Oralidade Escuta de textos orais de trabalhos realizadas por colegas, formulando
Portug uesa estudo e pesquisa perguntas pertinentes ao tema e solicitando
esclarecimentos sempre que necessário.

Língua Campo das práticas de Oralidade (EF35LP19) Recuperar as ideias principais em


3º, 4º, 5º Compreensão de textos orais situações formais de escuta de exposições,
Portug uesa estudo e pesquisa apresentações e palestras.

(EF35LP20) Expor trabalhos ou pesquisas


escolares, em sala de aula, com apoio de
Língua 3º, 4º, 5º Campo das práticas de Oralidade Planejamento de texto oral recursos multissemióticos (imagens, diagrama,
Portug uesa estudo e pesquisa Exposição oral tabelas etc.), orientando-se por roteiro escrito,
planejando o tempo de fala e adequando a
linguagem à situação comunicativa.

(EF35LP21) Ler e compreender, de forma


Língua autônoma, textos literários de diferentes
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Formação do leitor literário gêneros e extensões, inclusive aqueles sem
Portug uesa autônoma) ilustrações, estabelecendo preferências por
gêneros, temas, autores.

(EF35LP22) Perceber diálogos em textos


Língua 3º, 4º, 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Formação do leitor literário/ narrativos, observando o efeito de sentido de
Portug uesa autônoma) Leitura multissemiótica verbos de enunciação e, se for o caso, o uso de
variedades linguísticas no discurso direto.

(EF35LP23) Apreciar poemas e outros textos


Língua 3º, 4º, 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Apreciação estética/Estilo versificados, observando rimas, aliterações e
Portug uesa autônoma) diferentes modos de divisão dos versos, estrofes
e refrões e seu efeito de sentido.

(EF35LP24) Identificar funções do texto


Língua dramático (escrito para ser encenado) e sua
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Textos dramáticos organização por meio de diálogos entre
Portug uesa autônoma) personagens e marcadores das falas das
personagens e de cena.

(EF35LP25) Criar narrativas ficcionais, com certa


Língua Produção de textos Escrita autônoma e autonomia, utilizando detalhes descritivos,
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário (escrita compartilhada e sequências de eventos e imagens apropriadas
Portug uesa autônoma) compartilhada para sustentar o sentido do texto, e marcadores
de tempo, espaço e de fala de personagens.

(EF35LP26) Ler e compreender, com certa


autonomia, narrativas ficcionais que apresentem
Língua Produção de textos Escrita autônoma e cenários e personagens, observando os
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário (escrita compartilhada e elementos da estrutura narrativa: enredo,
Portug uesa autônoma) compartilhada tempo, espaço, personagens, narrador e a
construção do discurso indireto e discurso
direto.
Produção de textos (EF35LP27) Ler e compreender, com certa
Língua 3º, 4º, 5º Escrita autônoma autonomia, textos em versos, explorando rimas,
Portug uesa Campo artístico-literário (escrita compartilhada e sons e jogos de palavras, imagens poéticas
autônoma)
(sentidos figurados) e recursos visuais e sonoros.

Língua 3º, 4º, 5º (EF35LP28) Declamar poemas, com entonação,


Portug uesa Campo artístico-literário Oralidade Declamação
postura e interpretação adequadas.

(EF35LP29) Identificar, em narrativas, cenário,


Língua Análise linguística/semiótica Formas de composição de personagem central, conflito gerador, resolução
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário (Ortografização) e o ponto de vista com base no qual histórias são
Portug uesa narrativas narradas, diferenciando narrativas em primeira e
terceira pessoas.

(EF35LP30) Diferenciar discurso indireto e


Língua Análise linguística/semiótica discurso direto, determinando o efeito de
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário (Ortografização) Discurso direto e indireto sentido de verbos de enunciação e explicando o
Portug uesa uso de variedades linguísticas no discurso direto,
quando for o caso.

Língua 3º, 4º, 5º Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos (EF35LP31) Identificar, em textos versificados,
Portug uesa Campo artístico-literário (Ortografização) poéticos efeitos de sentido decorrentes do uso de
recursos rítmicos e sonoros e de metáforas.

Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema (EF04LP01) Grafar palavras utilizando regras de
4º correspondência fonema--grafema regulares
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia diretas e contextuais.

(EF04LP02) Ler e escrever, corretamente,


Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema palavras com sílabas VV e CVV em casos nos
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia quais a combinação VV (ditongo) é reduzida na
língua oral (ai, ei, ou).

Conhecimento do alfabeto do (EF04LP03) Localizar palavras no dicionário para


Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica esclarecer significados, reconhecendo o
Portug uesa atuação (Ortografização) português do Brasil/Ordem significado mais plausível para o contexto que
alfabética/Polissemia
deu origem à consulta.

Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Conhecimento das diversas (EF04LP04) Usar acento gráfico (agudo ou
4º circunflexo) em paroxítonas terminadas em -i(s),
Portug uesa atuação (Ortografização) grafias do alfabeto/ Acentuação -l, -r, -ão(s).

(EF04LP05) Identificar a função na leitura e usar,


adequadamente, na escrita ponto final, de
Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Pontuação interrogação, de exclamação, dois-pontos e
Portug uesa atuação (Ortografização) travessão em diálogos (discurso direto), vírgula
em enumerações e em separação de vocativo e
de aposto.

(EF04LP06) Identificar em textos e usar na


Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Morfologia/Morfossintaxe produção textual a concordância entre
Portug uesa atuação (Ortografização) substantivo ou pronome pessoal e verbo
(concordância verbal).

(EF04LP07) Identificar em textos e usar na


Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Morfossintaxe produção textual a concordância entre artigo,
Portug uesa atuação (Ortografização) substantivo e adjetivo (concordância no grupo
nominal).

Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica (EF04LP08) Reconhecer e grafar, corretamente,


4º Morfologia palavras derivadas com os sufixos -agem, -oso,
Portug uesa atuação (Ortografização) -eza, -izar/-isar (regulares morfológicas).

(EF04LP09) Ler e compreender, com autonomia,


boletos, faturas e carnês, dentre outros gêneros
Língua Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura do campo da vida cotidiana, de acordo com as
4º convenções do gênero (campos, itens elencados,
Portug uesa cotidiana autônoma) medidas de consumo, código de barras) e
considerando a situação comunicativa e a
finalidade do texto.

(EF04LP10) Ler e compreender, com autonomia,


cartas pessoais de reclamação, dentre outros
Língua 4º Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo
Portug uesa cotidiana autônoma) com as convenções do gênero carta e
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

(EF04LP11) Planejar e produzir, com autonomia,


cartas pessoais de reclamação, dentre outros
gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo
Língua Campo da vida Produção de textos com as convenções do gênero carta e com a
4º (escrita compartilhada e Escrita colaborativa
Portug uesa cotidiana autônoma) estrutura própria desses textos (problema,
opinião, argumentos), considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/finalidade do
texto.

(EF04LP12) Assistir, em vídeo digital, a programa


Língua 4º Campo da vida Oralidade Produção de texto oral infantil com instruções de montagem, de jogos e
Portug uesa cotidiana brincadeiras e, a partir dele, planejar e produzir
tutoriais em áudio ou vídeo.

(EF04LP13) Identificar e reproduzir, em textos


injuntivos instrucionais (instruções de jogos
digitais ou impressos), a formatação própria
Língua 4º Campo da vida Análise linguística/semiótica Forma de composição do texto desses textos (verbos imperativos, indicação de
Portug uesa cotidiana (Ortografização) passos a ser seguidos) e formato específico dos
textos orais ou escritos desses gêneros (lista/
apresentação de materiais e instruções/passos
de jogo).

Língua (EF04LP14) Identificar, em notícias, fatos,


4º Campo da vida pública Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura participantes, local e momento/tempo da
Portug uesa autônoma) ocorrência do fato noticiado.

Língua (EF04LP15) Distinguir fatos de


4º Campo da vida pública Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura opiniões/sugestões em textos (informativos,
Portug uesa autônoma) jornalísticos, publicitários etc.).

(EF04LP16) Produzir notícias sobre fatos


ocorridos no universo escolar, digitais ou
Língua Produção de textos impressas, para o jornal da escola, noticiando os
4º Campo da vida pública (escrita compartilhada e Escrita colaborativa fatos e seus atores e comentando decorrências,
Portug uesa autônoma) de acordo com as convenções do gênero notícia
e considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

(EF04LP17) Produzir jornais radiofônicos ou


Língua Planejamento e produção de televisivos e entrevistas veiculadas em rádio, TV
4º Campo da vida pública Oralidade e na internet, orientando-se por roteiro ou texto
Portug uesa texto e demonstrando conhecimento dos gêneros
jornal falado/televisivo e entrevista.

(EF04LP18) Analisar o padrão entonacional e a


Língua 4º Campo da vida pública Análise linguística/semiótica Forma de composição dos textos expressão facial e corporal de âncoras de jornais
Portug uesa (Ortografização) radiofônicos ou televisivos e de
entrevistadores/entrevistados.

(EF04LP19) Ler e compreender textos expositivos


Língua 4º Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura de divulgação científica para crianças,
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) considerando a situação comunicativa e o tema/
assunto do texto.

Língua Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Imagens analíticas em textos (EF04LP20) Reconhecer a função de gráficos,
4º diagramas e tabelas em textos, como forma de
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) apresentação de dados e informações.

(EF04LP21) Planejar e produzir textos sobre


temas de interesse, com base em resultados de
Língua Produção de textos
Campo das práticas de (escrita observações e pesquisas em fontes de
4º compartilhada e Produção de textos informações impressas ou eletrônicas, incluindo,
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) quando pertinente, imagens e gráficos ou
tabelas simples, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do texto.

(EF04LP22) Planejar e produzir, com certa


Língua Produção de textos
Campo das práticas de (escrita autonomia, verbetes de enciclopédia infantil,
4º compartilhada e Escrita autônoma digitais ou impressos, considerando a situação
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) comunicativa e o tema/ assunto/finalidade do
texto.

(EF04LP23) Identificar e reproduzir, em verbetes


de enciclopédia inf antil, digitais ou impressos, a
Língua Campo das práticas de Análise linguística/semiótica formatação e diagramação específica desse
Forma de composição dos textos gênero
4º (título do verbete, definição,
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) Coesão e articuladores detalhamento, curiosidades), considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

(EF04LP24) Identificar e reproduzir, em seu


Língua Campo das práticas de Análise linguística/semiótica Forma de composição dos textos formato, tabelas, diagramas e gráficos em
4º Adequação do texto às normas
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) de escrita relatórios de observação e pesquisa, como
forma de apresentação de dados e informações.

(EF04LP25) Representar cenas de textos


Língua Produção de textos
Campo das práticas de (escrita dramáticos, reproduzindo as falas das
4º compartilhada e Escrita autônoma
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) personagens, de acordo com as rubricas de
interpretação e movimento indicadas pelo autor.

Língua 4º Campo artístico-literário Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos (EF04LP26) Observar, em poemas concretos, o
formato, a distribuição e a diagramação das
Portug uesa (Ortografização) poéticos visuais letras do texto na página.

Língua 4º Campo artístico-literário Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos (EF04LP27) Identificar, em textos dramáticos,
Portug uesa (Ortografização) dramáticos marcadores das falas das personagens e de cena.

(EF05LP01) Grafar palavras utilizando regras de


Língua 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema correspondência fonema-grafema regulares,
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia contextuais e morfológicas e palavras de uso
frequente com correspondências irregulares.

(EF05LP02) Identificar o caráter polissêmico das


palavras (uma mesma palavra com diferentes
Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Conhecimento do alfabeto do significados, de acordo com o contexto de uso),
5º português do Brasil/Ordem
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabética/Polissemia comparando o significado de determinados
termos utilizados nas áreas científicas com esses
mesmos termos utilizados na linguagem usual.

Língua 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Conhecimento das diversas (EF05LP03) Acentuar corretamente palavras
Portug uesa atuação (Ortografização) grafias do alfabeto/ Acentuação oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas.

(EF05LP04) Diferenciar, na leitura de textos,


Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica vírgula, ponto e vírgula, dois-pontos e
5º Pontuação reconhecer, na leitura de textos, o efeito de
Portug uesa atuação (Ortografização) sentido que decorre do uso de reticências, aspas,
parênteses.

Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica (EF05LP05) Identificar a expressão de presente,


5º Morfologia passado e futuro em tempos verbais do modo
Portug uesa atuação (Ortografização) indicativo.

(EF05LP06) Flexionar, adequadamente, na


Língua 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Morfologia escrita e na oralidade, os verbos em
Portug uesa atuação (Ortografização) concordância com pronomes pessoais/nomes
sujeitos da oração.

(EF05LP07) Identificar, em textos, o uso de


Língua 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Morfologia conjunções e a relação que estabelecem entre
Portug uesa atuação (Ortografização) partes do texto: adição, oposição, tempo, causa,
condição, finalidade.

Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica (EF05LP08) Diferenciar palavras primitivas,


5º Morfologia derivadas e compostas, e derivadas por adição
Portug uesa atuação (Ortografização) de prefixo e de sufixo.

(EF05LP09) Ler e compreender, com autonomia,


textos instrucional de regras de jogo, dentre
Língua 5º Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura outros gêneros do campo da vida cotidiana, de
Portug uesa cotidiana autônoma) acordo com as convenções do gênero e
considerando a situação comunicativa e a
finalidade do texto.

(EF05LP10) Ler e compreender, com autonomia,


Língua Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura anedotas, piadas e cartuns, dentre outros
5º gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo
Portug uesa cotidiana autônoma) com as convenções do gênero e considerando a
situação comunicativa e a finalidade do texto.

(EF05LP11) Registrar, com autonomia, anedotas,


Produção de textos piadas e cartuns, dentre outros gêneros do
Língua 5º Campo da vida (escrita compartilhada e Escrita colaborativa campo da vida cotidiana, de acordo com as
Portug uesa cotidiana
autônoma) convenções do gênero e considerando a situação
comunicativa e a finalidade do texto.

(EF05LP12) Planejar e produzir, com autonomia,


textos instrucionais de regras de jogo, dentre
Língua 5º Campo da vida Escrita Escrita colaborativa outros gêneros do campo da vida cotidiana, de
Portug uesa cotidiana (compartilhada e autônoma) acordo com as convenções do gênero e
considerando a situação comunicativa e a
finalidade do texto.

(EF05LP13) Assistir, em vídeo digital, a postagem


Língua 5º Campo da vida Oralidade Produção de texto oral de vlog infantil de críticas de brinquedos e livros
Portug uesa cotidiana de literatura infantil e, a partir dele, planejar e
produzir resenhas digitais em áudio ou vídeo.

(EF05LP14) Identificar e reproduzir, em textos de


Língua 5º Campo da vida Análise linguística/semiótica resenha crítica de brinquedos ou livros de
Forma de composição do texto literatura
Portug uesa cotidiana (Ortografização) infantil, a formatação própria desses
textos (apresentação e avaliação do produto).
(EF05LP15) Ler/assistir e compreender, com
autonomia, notícias, reportagens, vídeos em
Língua Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura vlogs argumentativos, dentre outros gêneros do
5º Campo da vida pública autônoma) campo político-cidadão, de acordo com as
Portug uesa convenções dos gêneros e considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto do
texto.

Língua Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura (EF05LP16) Comparar informações sobre um


5º Campo da vida pública autônoma) mesmo fato veiculadas em diferentes mídias e
Portug uesa concluir sobre qual é mais confiável e por quê.

(EF05LP17) Produzir roteiro para edição de uma


reportagem digital sobre temas de interesse da
Língua Produção de textos turma, a partir de buscas de informações,
5º Campo da vida pública (escrita compartilhada e Escrita colaborativa imagens, áudios e vídeos na internet, de acordo
Portug uesa autônoma) com as convenções do gênero e considerando a
situação comunicativa e o tema/assunto do
texto.

(EF05LP18) Roteirizar, produzir e editar vídeo


para vlogs argumentativos sobre produtos de
mídia para público infantil (filmes, desenhos
Língua 5º Planejamento e produção de animados, HQs, games etc.), com base em
Portug uesa Campo da vida pública Oralidade texto conhecimentos sobre os mesmos, de acordo
com as convenções do gênero e considerando a
situação comunicativa e o tema/
assunto/finalidade do texto.

(EF05LP19) Argumentar oralmente sobre


Língua acontecimentos de interesse social, com base
5º Campo da vida pública Oralidade Produção de texto em conhecimentos sobre fatos divulgados em
Portug uesa TV, rádio, mídia impressa e digital, respeitando
pontos de vista diferentes.

(EF05LP20) Analisar a validade e força de


Língua Análise linguística/semiótica argumentos em argumentações sobre produtos
5º Campo da vida pública (Ortografização) Forma de composição dos textos de mídia para público infantil (filmes, desenhos
Portug uesa animados, HQs, games etc.), com base em
conhecimentos sobre os mesmos.

(EF05LP21) Analisar o padrão entonacional, a


Língua 5º Análise linguística/semiótica expressão facial e corporal e as escolhas de
Portug uesa Campo da vida pública (Ortografização) Forma de composição dos textos variedade e registro linguísticos de vloggers de
vlogs opinativos ou argumentativos.

(EF05LP22) Ler e compreender verbetes de


Língua 5º Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura dicionário, identificando a estrutura, as
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) informações gramaticais (significado de
abreviaturas) e as informações semânticas.

Língua 5º Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Imagens analíticas em textos (EF05LP23) Comparar informações apresentadas
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) em gráficos ou tabelas.

(EF05LP24) Planejar e produzir texto sobre tema


de interesse, organizando resultados de pesquisa
Língua 5º Campo das práticas de Produção de textos Produção de textos em fontes de informação impressas ou digitais,
Portug uesa estudo e pesquisa (escrita compartilhada e incluindo imagens e gráficos ou tabelas,
autônoma)
considerando a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.

(EF05LP25) Planejar e produzir, com certa


Língua autonomia, verbetes de dicionário, digitais ou
5º Campo artístico-literário Oralidade Performances orais impressos, considerando a situação
Portug uesa comunicativa e o tema/assunto/finalidade do
texto.

(EF05LP26) Utilizar, ao produzir o texto,


conhecimentos linguísticos e gramaticais: regras
Forma de composição dos textos sintáticas
Língua 5º Campo das práticas de Análise linguística/semiótica de concordância nominal e verbal,
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) Adequação do texto às normas convenções de escrita de citações, pontuação
de escrita
(ponto final, dois-pontos, vírgulas em
enumerações) e regras ortográficas.

(EF05LP27) Utilizar, ao produzir o texto, recursos


Língua Campo das práticas de Análise linguística/semiótica de coesão pronominal (pronomes anafóricos) e
Forma de composição dos textos articuladores
5º de relações de sentido (tempo,
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) Coesão e articuladores causa, oposição, conclusão, comparação), com
nível adequado de informatividade.

(EF05LP28) Observar, em ciberpoemas e


Língua 5º Campo artístico-literário Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos minicontos infantis em mídia digital, os recursos
Portug uesa (Ortografização) poéticos visuais multissemióticos presentes nesses textos
digitais.
Língua Portuguesa
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
COMPONENTE ANO/FAIXA CAMPOS DE ATUAÇÃO PRÁTICAS DE LINGUAGEM OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES COMENTÁRIO POSSIBILIDADES PARA O CURRÍCULO

Na elaboração do currículo, é possível destacar que o desenvolvimento desta


habilidade permite que o aluno reconheça que os textos se organizam em gêneros
que possuem funções sociais relacionadas aos diferentes campos de atuação no
(EF15LP01) Identificar a função social de textos Esta habilidade refere-se à necessidade de o aluno identificar que os textos qual circulam. Espera-se que o aluno reconheça que, para informar-se sobre a
que circulam em campos da vida social dos quais
possuem funções diretamente relacionadas aos diversos campos de atuação da vacinação contra febre amarela, por exemplo, pode-se ler notícias publicadas em
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Reconstrução das condições de participa cotidianamente (a casa, a rua, a vida social em que se inserem e às diferentes mídias. Trata-se, portanto, de uma jornais impressos e digitais que circulam na esfera pública. Por outro lado, se quiser
Portug uesa 1º; 2º; 3º; 4º; 5º atuação autônoma) produção e recepção de textos comunidade, a escola) e nas mídias impressa, de
massa e digital, reconhecendo para que foram habilidade mais ampla, na qual se estudam os textos para procurar características comentar uma matéria publicada em um jornal impresso, deve concluir que o
dos gêneros e para estabelecer relações entre eles, os campos de atuação e sua
produzidos, onde circulam, quem os produziu e a organização melhor gênero é a carta de leitor. Ou seja, não é em qualquer gênero que se busca
interna. qualquer informação: para cada intenção de dizer, há um gênero que é mais
quem se destinam. adequado. A progressão horizontal e vertical da habilidade pode ser estabelecida
com base nas esferas de atividades selecionadas, nos gêneros a serem estudados,
nas mídias em que a produção circulará etc.

(EF15LP02) Estabelecer expectativas em relação Os vetores desta habilidade são: a) a antecipação de informações sobre o conteúdo
ao texto que vai ler (pressuposições do texto (posições, tratamento temático, visão do interlocutor, valores etc.); b) a
antecipadoras dos sentidos, da forma e da
função social do texto), apoiando-se em seus O foco é a realização de antecipações, inferências e verificações ao longo do realização de inferências, seja a partir de dados do texto, das informações trazidas
pelo professor sobre o contexto de produção ou do conhecimento prévio do aluno;
conhecimentos prévios sobre as condições de processo de leitura, a partir tanto da recuperação do contexto de produção e de c) a verificação tanto das antecipações realizadas quanto das inferências. O uso
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e produção e recepção desse texto, o gênero, o recepção do texto a ser lido quanto do universo temático em jogo. É possível
Portug uesa 1º; 2º; 3º; 4º; 5º atuação autônoma) Estratégia de leitura dessas informações é importante durante todo o processo de leitura, pois permite
suporte e o universo temático, bem como sobre articular essas informações com pistas fornecidas pelo próprio texto, para realizar uma melhor compreensão e maior fluência. Na elaboração do currículo, a
saliências textuais, recursos gráficos, imagens, previsões sobre o conteúdo. Durante a leitura do texto, essa articulação permite progressão pode se dar com base nos gêneros abordados, no foco do trabalho
dados da própria obra (índice, prefácio etc.), inferir dados implícitos e verificar antecipações e inferências realizadas.
confirmando antecipações e inferências didático (mobilização de conhecimentos prévios; recuperação do contexto de
produção; antecipações; produção de inferências; verificação) e no grau de
realizadas antes e durante a leitura de textos, autonomia do aluno na etapa de ensino em jogo.
checando a adequação das hipóteses realizadas.

Na elaboração do currículo, é necessário considerar pode-se prever que a


As informações explícitas em um texto são aquelas que estão, literalmente, compreensão de um texto requer a mobilização simultânea de várias habilidades e
a utilização de diversos procedimentos, de acordo com o grau de autonomia do
expressas no texto, seja ele oral ou escrito. Localizá-las, portanto, no caso do texto
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e (EF15LP03) Localizar informações explícitas em escrito, requer do aluno que leia o enunciado e a identifique. Muitos consideram aluno e a finalidade e o tipo de leitura a ser realizada. Assim, não convém que um
Portug uesa 1º; 2º; 3º; 4º; 5º atuação autônoma) Estratégia de leitura textos. essa habilidade como a menos complexa. É preciso considerar, no entanto, que currículo dissocie a localização de informação de outras igualmente relevantes,
como a identificação da ideia central do texto. A progressão dessa habilidade pode
localizar informações não ocorre no vazio, mas a partir do texto. Assim, é tarefa considerar diferentes critérios: o gênero e/ou o tipo de texto em jogo; o objetivo
que pode ser tão complexa quanto o próprio texto.
proposto; o tipo de leitura (colaborativa ou autônoma); o procedimento a ser
desenvolvido; etc.

Ao trabalhar com textos multissemióticos, é preciso considerar que os sentidos


dependem da articulação entre texto verbal e recursos gráfico-editoriais. Ler o
texto sem considerar essa relação é ignorar que posicionamentos político-
Os textos das diferentes esferas de atividade costumam apresentar dif erentes ideológicos, religiosos, valores éticos e estéticos também podem se apresentar nos
recursos gráfico-visuais. Dessa forma, é preciso prever, na elaboração do currículo,
(EF15LP04) Identificar o efeito de sentido recursos gráfico-visuais: boxes de complementação, linkagem ou de remissão;
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura infográficos; negrito, itálico, letra capitular; uso de notas de rodapé; hiperlinks; som situações de aprendizagem nas quais aconteçam a explicitação reflexiva e
Portug uesa atuação autônoma) produzido pelo uso de recursos expressivos e movimento; cores, imagens; entre outros. A compreensão adequada do texto colaborativa da maneira como o leitor proficiente realiza essa operação. Há
gráfico-visuais em textos multissemióticos. recursos que estão mais presentes em textos de determinado campo de atuação,
depende da identificação dos efeitos de sentido produzidos pelo uso de tais como boxes nos textos de pesquisa e estudo; infográficos em reportagens e
recursos, o que implica articulá-los ao texto verbal.
notícias; notas de rodapé em textos acadêmicos etc.A progressão curricular pode
ser estabelecida com base na quantidade e no tipo de recurso gráfico-visual
mobilizado pelo texto; na complexidade do texto e/ou do gênero; no grau de
autonomia do aluno em leitura a cada etapa do ensino.
(EF15LP05) Planejar, com a ajuda do professor, o É possível prever, na elaboração do currículo, uma progressão do ensino com base
texto que será produzido, considerando a O foco da habilidade é o planejamento, entendido como etapa inicial do processo nos gêneros a serem abordados na prática de produção de textos, ao longo dos
situação comunicativa, os interlocutores (quem de produção do texto. Planejar diz respeito, então, a organizar ideias da pré-escrita anos, de modo a contemplar demandas locais, nacionais e universais de forma
escreve/para quem escreve); a finalidade ou o levando em conta diversos fatores, como o objetivo do texto final, o público leitor espiral: um mesmo gênero pode aparecer mais de uma vez em textos e/ou se
Produção de textos propósito (escrever para quê); a circulação (onde etc. Trata-se de uma habilidade fundamental para que o aluno reconheça e podem demandar tarefas cada vez mais complexas (produzir o final de um conto de
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Planejamento de texto o texto vai circular); o suporte (qual é o portador considere os dif erentes vetores da escrita. A habilidade pode ser desmembrada, aventura lido, produzir um livro com contos de aventura etc.). Além disso, podem-
Portug uesa atuação (escrita compartilhada e do texto); a linguagem, organização e forma do nesse caso, envolvendo os dois tipos de planejamento e prevendo progressão (com se propor atividades que contemplem o ato de planejar com autonomia
autônoma)
texto e seu tema, pesquisando em meios e sem ajuda): a) planejar o conteúdo do texto de acordo com o gênero: criação do progressiva. Ainda, é possível pensar em agrupamentos didáticos, como, por
impressos ou digitais, sempre que for preciso, conteúdo temático (gêneros como: contos em geral, crônicas etc.) ou de pesquisa exemplo, habilidades que envolvam gêneros literários e requerem a criação de
informações necessárias à produção do texto, desse conteúdo (textos nos gêneros: notícia, verbetes, artigos em geral etc.); b) conteúdo temático e habilidades que envolvam gêneros de outras ordens, como
organizando em tópicos os dados e as fontes planejar o texto parte a parte, na ordem demandada pelo gênero trabalhado. argumentar e expor, contemplando-se a ação de planejar de modo progressivo ao
pesquisadas. longo dos anos.

O foco da habilidade está nas etapas finais do processo de produção escrita,


necessárias ao aprimoramento do texto. Reler e revisar diz respeito a observar a
(EF15LP06) Reler e revisar o texto produzido própria produção com atenção a detalhes de edição e aprimoramento do texto. Na elaboração do currículo, pode-se ampliar a habilidade de revisão de textos
Língua Todos os campos de Produção de textos com a ajuda do professor e a colaboração dos Pode-se desmembrar a habilidade para contemplar a revisão processual e final, produzidos, articulando-a, por exemplo, ao uso de ferramentas digitais, além de
1º; 2º; 3º; 4º; 5º (escrita compartilhada e Revisão de textos colegas, para corrigi-lo e aprimorá-lo, fazendo com e sem colaboração. É indicado hierarquizar a revisão de aspectos ligados à prever a familiarização dos alunos com as ferramentas em questão. A progressão
Portug uesa atuação autônoma) cortes, acréscimos, reformulações, correções de coerência (informações livres de contradições, completude de ideias etc.) e ao uso do ensino pode apoiar-se na complexidade dos gêneros e dos textos, assim como
ortografia e pontuação. de elementos coesivos, como pontuação e organizadores textuais (presença de no grau de autonomia do aluno a cada etapa da aprendizagem pretendida.
marcadores de tempo e outros que indiquem a progressão do texto), assim como
dos aspectos ortográficos.

O foco da habilidade incide sobre os cuidados com a circulação/publicação do texto Na elaboração do currículo, a progressão pode ser pensada com base em critérios
como o suporte em jogo, os recursos e as ferramentas de edição a serem utilizados,
Produção de textos (EF15LP07) Editar a versão final do texto, em em suportes impressos ou digitais. Editar, nesse caso, consiste em dar os toques
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Edição de textos colaboração com os colegas e com a ajuda do finais à versão final de um texto produzido no que diz respeito à sua estruturação e o grau de autonomia do aluno na realização da tarefa etc. Quando for o caso,
Portug uesa atuação (escrita compartilhada e professor, ilustrando, quando for o caso, em também nos elementos que o rodeiam, seja em suporte manual ou digital. A podem ser previstas habilidades específicas, que envolvam conhecimentos
autônoma) procedimentais necessários ao uso de ferramentas digitais. Há, ainda, a
suporte adequado, manual ou digital. habilidade pode ser antecipada por outras, que prevejam a edição do texto em possibilidade de complementação da habilidade, envolvendo a análise do projeto
parceria.
gráfico em materiais impressos e o design em materiais digitais.

O foco desta habilidade é o conhecimento e o domínio de ferramentas digitais na Na elaboração do currículo, é possível prever habilidades específicas, envolvendo
edição e publicação de textos. Assim, está estreitamente associada à habilidade conhecimentos procedimentais necessários ao uso do software, que podem ser
articulados à habilidade em projetos de elaboração de textos encontrados em:
Produção de textos (EF15LP08) Utilizar software, inclusive programas (EF 15LP07), na medida em que pressupõe a atividade de edição de texto (o que folhetos com orientações sobre questões/problemas locais; guias, pesquisas sobre
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de de edição de texto, para editar e publicar os significa realizar a observação atenta de sua produção, fazendo as revisões e
Portug uesa atuação (escrita compartilhada e Utilização de tecnologia digital textos produzidos, explorando os recursos ajustes necessários) e de publicação do texto (ou seja, deixar a produção disponível povos indígenas/africanos; entre outros. Há, aqui, oportunidade de trabalho
autônoma) interdisciplinar com a habilidade (EF15AR26), da Arte, no que se refere à utilização
multissemióticos disponíveis. para o acesso do leitor). Esta habilidade envolve a previsão de habilidades
específicas para uso do software e para o gênero produzido/editado, considerando de diferentes tecnologias e recursos digitais nos processos de criação. A habilidade
cada ano, assim como a utilização do software com ou sem ajuda do professor. pode, ainda, ser articulada a outras que proponham a contextualização da prática
de produção de textos.

Na elaboração do currículo, pode-se indicar a análise das situações comunicativas e


dos gêneros que nelas circulam, podendo organizar habilidades que prevejam a
articulação entre o planejamento e: a) a produção de textos orais: expor os
(EF15LP09) Expressar-se em situações de O desenvolvimento da habilidade requer a indicação dos discursos que devem ser resultados de uma pesquisa para uma audiência, participar de debates sobre
aprendidos, de modo que as especificidades dos textos orais que circulam nessas questões controversas, apresentar indicações literárias em uma roda,
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Oralidade pública/Intercâmbio intercâmbio oral com clareza, preocupando-se situações tornem-se objeto de ensino. Considerar que expor oralmente o resultado realizar/participar de entrevistas, entre outras; b) a oralização de textos escritos:
Portug uesa atuação conversacional em sala de aula em ser compreendido pelo interlocutor e usando de pesquisa realizada requer saberes diferenciados daqueles em que a proposta é apresentar poemas em saraus, ler textos produzidos para programas de rádio;c) o
a palavra com tom de voz audível, boa
articulação e ritmo adequado. opinar para tomar decisão coletiva, ou mesmo debater sobre aspectos desenvolvimento da proficiência em gêneros orais mais produtivos e culturalmente
controversos de um tema. relevantes na região. A progressão ao longo dos cinco anos iniciais pode apoiar-se
no grau de complexidade do gênero oral estudado, no foco em habilidade de
planejamento ou produção e no grau de autonomia a ser conquistado pelo aluno a
cada etapa.
Na elaboração do currículo, é possível articular esta habilidade à organização de
sequências didáticas para ensino de textos orais que envolvam procedimentos e
comportamentos próprios desse tipo de situação comunicativa, como tomar notas
e escutar atentamente, com solicitação formal de pedido de turno. As habilidades
Esta é uma habilidade muito relevante como suporte para a progressão nos podem orientar um conjunto de ações que envolvam o estudo e a análise: a) da
(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas de estudos. E, ao contrário do que muitos supõem, pode e deve ser ensinada. A escuta situação comunicativa; b) do gênero envolvido e suas marcas linguísticas; c) da
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Escuta atenta professores e colegas, formulando perguntas
Portug uesa atuação pertinentes ao tema e solicitando atenta poderá ser desenvolvida em situações comunicativas (seminários, mesas- audiência na escuta. A progressão no desenvolvimento desta habilidade pode
redondas, entre outras) que envolvam gêneros como: exposição oral, discussão pautar-se pelo grau de complexidade do gênero em foco (conversa para tirar
esclarecimentos sempre que necessário. argumentativa e/ou debate, entrevista oral etc. dúvida, debate, aula expositiva, seminário etc.); pelo foco no planejamento ou na
atuação; pelo aspecto da atenção a ser trabalhado (os gestos e expressões f aciais, a
entonação, as noções, conceitos e seus termos, as definições, as teses, os
argumentos etc.); pelo grau de autonomia a ser conquistado pelo aluno a cada
etapa.

Fundamental para o convívio cotidiano, fora e dentro da escola, esta habilidade


(EF15LP11) Reconhecer características da refere-se a saber organizar a sua fala no gênero indicado, considerando as Na elaboração do currículo, pode-se prever estudar diferentes tipos de
conversação, em diferentes situações comunicativas. Gravações em áudio e/ou
conversação espontânea presencial, respeitando características do contexto no qual está sendo produzida: a) que se organiza em vídeo dessas conversas permitem a análise dos mais variados fatores que podem
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Características da conversação os turnos de fala, selecionando e utilizando, tantos turnos quantos forem os interlocutores; b) que a efetividade da
Portug uesa atuação espontânea durante a conversação, formas de tratamento compreensão mútua depende da escuta efetiva do outro, como balizador da interferir na fluidez e na eficácia dos eventos registrados. Do ponto de vista da
progressão, recomenda-se o trabalho em colaboração realizado coletivamente,
adequadas, de acordo com a situação e a organização da próxima fala; c) que as escolhas dos recursos textuais e paratextuais
posição do interlocutor. precisam ser adequadas às intenções de significação e ao contexto da situação de progredindo para o trabalho em grupos/duplas, até o autônomo, a depender da
comunicação. complexidade do gênero, do tema e do texto.

Na elaboração do currículo, pode-se prever o estudo de diversas situações de


comunicação oral no que se refere aos recursos paralinguísticos, de modo a: a)
analisar os efeitos de sentido produzidos por eles;b) reconhecer a adequação (ou
não) das escolhas do locutor;c) constituir um repertório de recursos possíveis de
(EF15LP12) Atribuir significado a aspectos não serem utilizados; d) selecionar os recursos mais adequados às intenções de
Língua Todos os campos de Aspectos não linguísticos linguísticos (paralinguísticos) observados na fala, A habilidade envolve o reconhecimento e a análise das expressões corporais significação do discurso a ser produzido. A habilidade poderá também ser prevista
1º; 2º; 3º; 4º; 5º Oralidade
Portug uesa atuação (paraling uísticos) no ato da fala como direção do olhar, riso, gestos, movimentos associadas à fala, com o objetivo de determinar seu papel na construção dos
da cabeça (de concordância ou discordância), sentidos dos textos orais.
de modo articulado à análise de textos orais, em uma determinada situação
comunicativa, de modo a aproximar os estudantes das características desses textos
expressão corporal, tom de voz. e da diversidade de recursos paralinguísticos que compõem a sua multimodalidade.
É interessante, do ponto de vista da progressão, prever uma trajetória que vá do
trabalho coletivo em colaboração até aproximar-se do autônomo. Há, aqui,
oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF15AR19), da Arte, no
queelaboração
Na se refere àdoidentificação de elementos
currículo, pode-se teatrais
organizar na vidaque
habilidades cotidiana.
envolvam as
finalidades indicadas, articuladas aos seus respectivos gêneros, além de expor
ideias sobre temas estudados e argumentar a respeito de aspectos controversos de
temas em geral. A solicitação de informações pode referir-se a espaços como:
biblioteca ou secretaria da escola, sobre passeios previstos no calendário escolar,
como visitas a exposições de arte e distintos museus. Trata-se de uma situação
(EF15LP13) Identificar finalidades da interação Fundamental para o desenvolvimento da proficiência oral, esta habilidade efetiva- comunicativa na qual o aluno precisa estar preparado, saber o tipo de informação a
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Todos os campos de Oralidade Relato oral/Registro formal e oral em diferentes contextos comunicativos se em situações como: solicitar informações em espaços públicos, seminários,
Portug uesa atuação informal (solicitar informações, apresentar opiniões, mesas-redondas, rodas de conversas etc. E envolve gêneros como: exposição oral, ser solicitada em cada ocasião e o modo de fazê-lo naquele espaço. A habilidade
pode orientar ações que envolvam: a) o estudo da situação comunicativa; b) o
informar, relatar experiências etc.). discussão argumentativa e/ou debate, entrevista oral etc. planejamento e a análise do gênero envolvido e suas marcas linguísticas; c) o papel
da audiência no contexto específico. A progressão no desenvolvimento desta
habilidade pode pautar-se pelo foco na análise ou na prática de escuta do gênero
previsto; pelo grau de complexidade do gênero e/ou do texto oral envolvido; pela
situação comunicativa
Na elaboração em jogo;
do currículo, pelo grau
pode-se de autonomia
considerar a ser conquistado
as características pelo
dos gêneros
aluno a cada etapa.
mencionados e dos textos a serem sugeridos. É importante tomar como objeto de
estudo as características das tirinhas e das histórias em quadrinhos. Ambos os
gêneros supõem ficcionalização; organização interna que articula recursos verbais
aos gráfico-visuais; eixo temporal; linguagem coloquial; entre outros aspectos. A
Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com tirinha contém crítica aos valores sociais; provoca efeitos de humor; organiza-se em
(EF15LP14) Construir o sentido de histórias em as habilidades de leitura quanto as características dos gêneros quadrinho e tirinha tira de poucos quadrinhos; é publicada em jornais e revistas. A HQ é mais extensa;
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Leitura de imagens em quadrinhos e tirinhas, relacionando imagens e (organização interna; marcas linguísticas; conteúdo temático) dos textos a serem
Portug uesa cotidiana autônoma) narrativas visuais palavras e interpretando recursos gráficos (tipos lidos. Quanto ao nível de autonomia, considera-se que é uma habilidade prevista em trata-se de histórias com trama mais complexa e de diferentes tipos; é publicada
revistas e livros. Convém que o trabalho proposto pelos currículos locais seja
de balões, de letras, onomatopeias). para os 5 anos iniciais; assim, o ideal é prever leituras e análise em colaboração e, dialógico e reflexivo, utilizando análise e comparação por diferenças e
gradativamente, alcançar a autonomia.
semelhanças. Critérios para a progressão podem ser: a complexidade do gênero em
foco, a extensão e a complexidade dos textos e/ou dos recursos e o grau de
autonomia do aluno a cada etapa do ensino. Há, aqui, oportunidade de trabalho
interdisciplinar com a habilidade (EF15AR04), da Arte, no que se refere a conhecer
quadrinhos e tirinhas como uma expressão artística.

(EF15LP15) Reconhecer que os textos literários Para o desenvolvimento dessa habilidade, é fundamental que, na elaboração do
A habilidade incide sobre a distinção entre textos literários e não literários, o que currículo, sejam propostos critérios para a seleção de textos, livros e sites que:
fazem parte do mundo do imaginário e envolve a compreensão da natureza e dos objetivos das diferentes práticas de possuam qualidade estética; não subestimem a capacidade do leitor; abordem
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Leitura/escuta (compartilhada e Formação do leitor literário apresentam uma dimensão lúdica, de
Portug uesa Campo artístico-literário autônoma) encantamento, valorizando-os, em sua leitura, assim como dos pactos de leitura que se estabelecem. No que se refere ao adequadamente os temas, do ponto de vista dos alunos; sejam representativos de
nível de autonomia, atentar para o fato de que a formulação da habilidade prevê a diferentes culturas, inclusive as menos prestigiadas. É ainda necessário prever o
diversidade cultural, como patrimônio artístico progressão de sua aprendizagem ao longo dos anos iniciais. desenvolvimento de projetos de leitura por autores, por gênero e por região,
da humanidade.
valorizando a cultura de diferentes grupos sociais.

(EF15LP16) Ler e compreender, em colaboração Trata-se de uma habilidade complexa, que envolve tanto o trabalho com as Na elaboração do currículo, pode-se prever uma progressão vertical que articule
leitura com produção coletiva e autônoma de um gênero no ano, e uma progressão
com os colegas e com a ajuda do professor e, habilidades de leitura como um todo quanto as características dos gêneros e dos horizontal que garanta uma variedade de gêneros, ao longo dos anos, considerando
Língua 1º; 2º; 3º; 4º; 5º Leitura/escuta (compartilhada e mais tarde, de maneira autônoma, textos
Portug uesa Campo artístico-literário autônoma) Leitura colaborativa e autônoma narrativos de maior porte como contos textos literários narrativos de maior extensão. No que se refere ao nível de a complexidade dos textos e gêneros. É possível pensar, também, a progressão em
autonomia, atentar para o fato de que a formulação da habilidade prevê a um mesmo gênero, a partir da escolha de textos mais complexos: a habilidade
(populares, de fadas, acumulativos, de progressão de sua aprendizagem ao longo dos anos iniciais. poderá ser a mesma em dois anos seguidos, por exemplo, e a progressão se dará
assombração etc.) e crônicas.
pela complexidade do texto.

Atividades que podem favorecer o desenvolvimento dessa habilidade são, entre


outras, a leitura colaborativa — para estudo dos textos e modelização de
procedimentos e comportamentos leitores —, a roda de leitores e o diário de
Estreitamente associada à habilidade (EF12LP18), esta é uma habilidade complexa. leitura — para socialização de impressões sobre leituras realizadas e circulação de
(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e concretos, Envolve: a) o desenvolvimento das habilidades de leitura como um todo; b) o critérios de apreciação utilizados pelos diferentes leitores, como na habilidade
Língua observando efeitos de sentido criados pelo caráter não utilitário (lúdico/estético) dos textos literários; c) as características dos (EF35LP21). É importante que, na elaboração do currículo, considere-se a
1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Apreciação estética/Estilo formato do texto na página, distribuição e poemas visuais e concretos. A formulação da habilidade supõe tanto a formação disponibilidade de materiais digitais nas escolas, com recursos como som,
Portug uesa autônoma) diagramação das letras, pelas ilustrações e por de um repertório literário específico como a previsão curricular de estratégias movimento e imagem. No desenvolvimento do currículo, a organização de saraus e
outros efeitos visuais. didáticas que progridam do trabalho em colaboração para a conquista da de slams cria um espaço de socialização de poemas, selecionados de acordo com os
autonomia. critérios de apreciação ética, estética e afetiva constituídos pelos alunos. A
complexidade dos gêneros e textos previstos, as marcas linguísticas dos poemas
mencionados e o grau de autonomia do aluno proposta para cada ano podem ser
bons critérios para a progressão da aprendizagem.

Na elaboração do currículo, é possível propor atividades de leitura colaborativa


coletiva, destinadas a modelizar procedimentos de articulação entre texto verbal e
Esta é uma habilidade complexa, que envolve o desenvolvimento das habilidades
de leitura como um todo e as características de gêneros e textos diversos, incluindo visual, analisando, inclusive, o projeto gráfico-editorial como um todo. Propostas de
Língua apreciações estéticas e afetivas colaboram para a percepção, pelo aluno, das
1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo artístico-literário Leitura/escuta (compartilhada e Formação do leitor (EF15LP18) Relacionar texto com ilustrações e recursos gráficos ou ilustrações. É especialmente importante na leitura de textos diferentes perspectivas pelas quais uma obra pode ser vista. A progressão pode
Portug uesa autônoma) literário/Leitura multissemiótica outros recursos gráficos. literários. A formulação da habilidade supõe a previsão curricular de estratégias basear-se em critérios como a complexidade do gênero e dos textos previstos, o
didáticas que progridam do trabalho em colaboração para a conquista da
autonomia. tipo de ilustração e/ou recurso gráfico a ser abordado, a maior ou menor relevância
da ilustração para a compreensão do texto ou o grau de autonomia do aluno a cada
etapa do ensino.
Nos anos iniciais, a atividade de reconto também possibilita a aprendizagem de
conteúdos como: a) características típicas do registro literário; b) organização dos
fatos em ordem temporal, linear ou não, reconhecendo que a escolha por uma ou
outra acarreta diferenças no texto para garantir a coerência e a coesão; c)
estabelecimento de relações de causalidade entre os fatos — quando houver —
utilizando os articuladores adequados. Assim, na elaboração do currículo, pode-se
prever o reconto coletivo, capaz de propiciar seja o resgate de aspectos relevantes
Língua (EF15LP19) Recontar oralmente, com e sem A habilidade envolve a leitura compreensiva e o estudo da obra a ser recontada,
1º; 2º; 3º; 4º; 5º Campo artístico-literário Oralidade Contagem de histórias apoio de imagem, textos literários lidos pelo visando a apropriação de recursos como a entonação expressiva e a prosódia, que do texto original eventualmente omitidos ou mal realizados, seja a discussão de
Portug uesa professor. ajustam os discursos orais ao contexto. soluções possíveis. Sempre que possível, a recontagem deve acontecer a partir de
textos originais e integrais, escritos em registro literário. Além disso, convém que os
currículos definam situações comunicativas específicas para a contação de
histórias, como rodas com familiares e /ou colegas, saraus etc. A progressão no
ensino da habilidade pode apoiar-se no grau de complexidade dos textos e/ou
gêneros literários propostos, nos diferentes tipos de imagem a serem usados e no
foco
As no planejamento
atividades que mais ou na execuçãoodas atividades. Pode, ainda, considerar o
grau de autonomia quepotencializam desenvolvimento
se pretende levar o aluno a atingirdaa fluência leitora são
cada etapa.
aquelas em que o leitor estuda textos que lerá em voz alta, em colaboração com
outro leitor mais proficiente. A leitura precisa ser contextualizada em uma situação
comunicativa genuína, como uma leitura dramática (situação em que atores fazem
Ler fluentemente requer do aluno um conjunto de habilidades que vão das relativas a leitura de um texto teatral para uma audiência, interpretando os personagens).
(EF35LP01) Ler e compreender, silenciosamente à aquisição do sistema de escrita às de compreensão, apreciação e réplica do leitor Na elaboração do currículo, podem-se prever atividades em que os alunos:
Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Decodificação/Fluência de e, em seguida, em voz alta, com autonomia e aos textos. Não se trata de oralizar o texto rapidamente e sem erro na articulação estudam o texto no coletivo, com mediação do professor, em especial os
Portug uesa atuação autônoma) leitura fluência, textos curtos com nível de textualidade dos sons, mas de ler um texto em voz alta sem embaraço e com compreensão. A personagens; depois da divisão dos papéis, em duplas, estudam em voz alta,
adequado. leitura se dá na relação entre texto e leitor; assim, o texto precisa ser adequado às ajustando interpretações; fazem um ensaio da apresentação, com avaliação das
possibilidades e interesses do leitor. performances para novos ajustes; performam a leitura dramática para a
audiência.A progressão curricular pode jogar com a complexidade dos textos, o
foco do trabalho (substituições lexicais ou pronominais; diferentes tipos de
substituição em cada um dos casos), os procedimentos didáticos programados e o
grau de autonomia do aluno.
Na elaboração do currículo, quatro aspectos podem ser considerados: a seleção de
materiais de leitura; o uso de espaços nos quais esses materiais circulam; a
apreciação e o compartilhamento da leitura. O primeiro aspecto implica em utilizar
(EF35LP02) Selecionar livros da biblioteca e/ou A habilidade trata de comportamentos leitores fundamentais, que implicam tanto critérios pessoais de apreciação (estética, tema etc.). O segundo, envolve
do cantinho de leitura da sala de aula e/ou saber frequentar espaços nos quais circulem materiais de leitura — impressos e/ou frequentar salas de leitura e bibliotecas físicas e digitais, sabendo solicitar ou
Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Formação de leitor disponíveis em meios digitais para leitura digitais — quanto estabelecer critérios de apreciação estética desses materiais, encontrar materiais de leitura. O terceiro e o quarto envolvem utilizar os critérios
Portug uesa atuação autônoma) individual, justificando a escolha e para possibilitar a socialização das opiniões com terceiros. Para o desenvolvimento de apreciação pessoal para divulgar sua opinião a respeito de materiais lidos, em
compartilhando com os colegas sua opinião, desta habilidade, são fundamentais a frequentação de espaços destinados à leitura espaços escolares, como uma roda de leitores, ou digitais, como sites de
após a leitura. e a participação em atividades como a roda de leitores. comentários sobre livros lidos. A progressão do ensino-aprendizagem pode apoiar-
se no grau de complexidade dos procedimentos de seleção, dos materiais de leitura
visados e do tipo de justificativa pretendida, assim como no grau de autonomia do
aluno.

Na elaboração do currículo, é necessário considerar que esta é uma habilidade que


envolve várias outras: localização de informação, inferenciação, articulação de
Trata-se de uma habilidade complexa, de redução do conteúdo do texto. Por meio trechos do texto, (re)construção de informações. No entanto, é preciso considerar
dela, o aluno articula as informações dos diferentes trechos, identifica as partes ainda que o desenvolvimento de cada uma dessas habilidades pode ser mais difícil
Língua 3º, 4º, 5º Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão (EF35LP03) Identificar a ideia central do texto, mais relevantes com base em pistas fornecidas pelo próprio texto e, por meio desse em um gênero e/ou tipo de texto do que em outros, dependendo da complexidade
Portug uesa atuação autônoma) demonstrando compreensão global. processo de sumarização, identifica a ideia central.Para realizar essa tarefa, é em questão. Localizar informações pode envolver, entre outros aspectos, a
necessário mobilizar outras habilidades, como as de localização, inferenciação e articulação de trechos diferentes de um mesmo texto. Assim, a progressão
construção de informações. curricular da habilidade (EF35LP03) pode apoiar- se tanto no desenvolvimento
conexo de outras quanto na complexidade do gênero ou tipo de texto a ser
estudado.

Na elaboração do currículo, considere-se que, para estabelecer inferências é


necessário explicitar as pistas textuais e/ou as informações prévias, articulando-as
entre si. Além disso, é a leitura colaborativa que pode potencializar o trabalho com
Os sentidos dos textos são compostos também por informações subentendidas
e/ou pressupostas, que, mesmo não estando explícitas, significam. Portanto, pode- as estratégias de leitura (antecipação, inferenciação, verificação, localização,
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura (EF35LP04) Inferir informações implícitas nos construção de inf ormações pela articulação de trechos dos textos, generalização).A
se afirmar que é impossível compreender os textos sem realizar inferências.Realizar leitura
3º, 4º, 5º colaborativa (conferir EF12LP02) permite a criação de um espaço de
Portug uesa atuação autônoma) textos lidos. uma inferência é estabelecer, no processo de leitura, uma ligação entre uma ideia circulação de informações no qual pistas textuais e conhecimentos prévios podem
expressa no texto e outra que o leitor pode ativar com base em conhecimentos
prévios ou no contexto. ser articulados coletivamente pelos alunos, o que possibilita a apropriação desses
procedimentos e a ampliação da competência leitora.A progressão curricular pode
considerar a complexidade dos diferentes tipos de textos, dos gêneros e do grau de
autonomia do aluno a cada etapa do ensino.

Na elaboração do currículo, é necessário considerar que o desenvolvimento desta


habilidade é conexo ao das demais habilidades responsáveis pela compreensão
Esta é uma habilidade diretamente relacionada ao desenvolvimento da leitora, especialmente as inferenciais, ou seja, aquelas que consistem em
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura (EF35LP05) Inferir o sentido de palavras ou competência lexical, ou seja, do domínio do aluno sobre os sentidos, a forma, as (re)construir sentidos com base em pistas do texto. Fatores a serem considerados
3º, 4º, 5º expressões desconhecidas em textos, com base funções e os usos das palavras. É uma habilidade fundamental tanto para a na progressão curricular: a complexidade dos textos (inclusive em termos de
Portug uesa atuação autônoma) no contexto da frase ou do texto. oralidade quanto para a escrita, seja do ponto de vista da compreensão, seja em gênero e tipo de texto), o grau de autonomia do aluno na etapa de ensino em
termos de produção. questão; os procedimentos didáticos previstos: leitura individual ou coletiva, entre
pares ou com a mediação do professor; o recurso sistemático ou eventual a
dicionários na verificação de hipóteses.

Todo falante de uma língua possui conhecimentos gramaticais internalizados no


processo de aquisição da linguagem. Sem eles, não conseguiria comunicar-se
oralmente. Na elaboração do currículo, pode-se prever que esses saberes
possibilitam a análise e o estudo dos textos, em especial quando se trata das
(EF35LP06) Recuperar relações entre partes de Esta habilidade consiste em utilizar os conhecimentos gramaticais e textuais já atividades epilinguísticas: aquelas nas quais se analisa o uso dos recursos textuais, e
um texto, identificando substituições lexicais (de não a sua sistematização em categorias. Esta irá acontecendo gradativamente ao
Língua Todos os campos de Leitura/escuta (compartilhada e Estratégia de leitura internalizados para, em situações epilinguísticas (de uso), constituir os sentidos do longo do Ensino Fundamental, depois da compreensão do sistema de escrita e da
substantivos por sinônimos) ou pronominais (uso texto
3º, 4º, 5º escrito, consolidá-los e/ou resolver problemas de compreensão. Os recursos
Portug uesa atuação autônoma) de pronomes anafóricos – pessoais, possessivos, citados garantem a coesão (e a coerência) do texto, contribuindo para estabelecer constituição de uma proficiência básica em leitura e escrita.Os recursos citados são
demonstrativos) que contribuem para a os que possibilitam a coesão textual. Ex.: Hoje Ana lembrou-se de seu avô. Ela não
continuidade do texto. a continuidade dos enunciados por meio da recuperação do referente. o vê há quase três anos (ELA retoma ANA; O recupera AVÔ; SEU retoma ANA.).A
progressão curricular pode jogar com a complexidade dos textos, o foco do
trabalho (substituições lexicais ou pronominais; os diferentes tipos de substituição
em cada um dos casos), os procedimentos didáticos programados e o grau de
autonomia do aluno.

Trata-se de uma habilidade complexa, que envolve todo um conjunto de Na elaboração do currículo, recomenda-se a previsão, para os dois primeiros anos,
(EF35LP07) Utilizar, ao produzir um texto, habilidades de análise linguística (ortográfica, morfossintática, sintática e
conhecimentos linguísticos e gramaticais, tais semântica) e de conhecimentos específicos a elas associados, para serem de desenvolver habilidades de análise e aprendizagem dos conhecimentos
linguísticos aqui implicados. No caso da ortografia, os currículos locais poderão
Língua Todos os campos de Produção de textos Construção do sistema como ortografia, regras básicas de concordância adequadamente colocadas em produções textuais dos alunos. A habilidade poderá
3º, 4º, 5º (escrita compartilhada e alfabético/ Convenções da nominal e verbal, pontuação (ponto final, ponto ser antecedida por outras, que envolvam a análise dos recursos citados em textos propor habilidades que envolvam a análise, reflexão e utilização das regularidades
Portug uesa atuação autônoma) escrita diretas e contextuais nos anos iniciais, após a aquisição da base alfabética; e as
de exclamação, ponto de interrogação, vírgulas lidos de modo independente (por exemplo, ao analisar a presença de pontuação e regularidades morfológico-gramaticais nos anos finais. Paralelamente, podem ser
em enumerações) e pontuação do discurso os efeitos de sentido decorrentes do seu uso). O trabalho pode ser previsto tanto
direto, quando for o caso. em colaboração quanto com autonomia, progressivamente, a partir do momento propostas habilidades que envolvam familiarização com as ocorrências ortográficas
em que os alunos compreendam as regras do sistema de escrita. irregulares ao longo do Ensino Fundamental.

(EF35LP08) Utilizar, ao produzir um texto, Esta é uma habilidade fundamental para a construção do texto, especialmente no
recursos de referenciação (por substituição
Construção do sistema que diz respeito à coesão e à coerência. Seu foco é usar o recurso da referenciação Na elaboração do currículo, pode-se tratar esta habilidade visando contextualizar
lexical ou por pronomes pessoais, possessivos e em situação de produção de textos. Assim, é possível propor habilidades que
Língua Todos os campos de Produção de textos alfabético/ Estabelecimento de demonstrativos), vocabulário apropriado ao as atividades de revisão processual e final, quando se analisa a pertinência da
antecedam a autonomia no uso dos recursos de produção textual e envolvam, por utilização
3º, 4º, 5º (escrita compartilhada e relações anafóricas na gênero, recursos de coesão pronominal de recursos coesivos em função das intenções de significação,
Portug uesa atuação autônoma) ref erenciação e construção da (pronomes anafóricos) e articuladores de exemplo, analisar a presença de referenciação em textos lidos, observando os procurando tanto evitar problemas de compreensão pelo leitor quanto garantir a
efeitos de sentido produzidos. É possível desmembrar a habilidade propondo
coesão relações de sentido (tempo, causa, oposição, coerência do texto.
conclusão, comparação), com nível suficiente de habilidades específicas para o uso da referenciação e dos organizadores textuais
informatividade. (tempo, causa etc.).

Esta é uma habilidade fundamental para a construção do texto, especialmente no


(EF35LP09) Organizar o texto em unidades de que diz respeito à articulação entre suas partes. Envolve conhecer as características Na elaboração do currículo, pode-se propor uma progressão desta habilidade tanto
Língua Todos os campos de Produção de textos Planejamento de sentido, dividindo-o em parágrafos segundo as do gênero para organizar o texto em unidades de sentido de modo coeso e vertical quanto horizontal, indicando habilidades que prevejam a ação de organizar
3º, 4º, 5º (escrita compartilhada e texto/Progressão temática e
Portug uesa atuação autônoma) paragrafação normas gráficas e de acordo com as coerente, ou seja, dividir o texto em parágrafos, respeitando as normas da os textos em unidades de sentido de modo coletivo. Isso pode ser feito inicialmente
características do gênero textual. pontuação, o encadeamento das ideias e a hierarquia das informações presentes, com a ajuda do professor e em grupos, até chegar ao trabalho autônomo.
de acordo com as características do gênero e a finalidade comunicativa.

Na elaboração do currículo, o desenvolvimento desta habilidade deve considerar


(EF35LP10) Identificar gêneros do discurso oral, resgatar e/ou articular as atividades propostas com as habilidades orais
desenvolvidas nos dois anos anteriores, especialmente as que se estendem por
utilizados em diferentes situações e contextos todos os anos iniciais. A habilidade pode prever: a) o estudo da situação
comunicativos, e suas características linguístico- Necessária à compreensão da lógica e da dinâmica dos intercâmbios orais, esta
Língua Todos os campos de Forma de composição de expressivas e composicionais (conversação habilidade efetiva-se em situações como seminários, mesas-redondas, rodas de comunicativa (como assistir a entrevistas); b) o planejamento e análise do gênero e
3º, 4º, 5º Oralidade suas marcas linguísticas (identificar o recurso de considerar a resposta e reelaborar
Portug uesa atuação gêneros orais espontânea, conversação telefônica, entrevistas conversa, programas de TV etc., que envolvam gêneros como: exposição oral, a próxima pergunta, por exemplo). Além disso, embora a habilidade não preveja,
pessoais, entrevistas no rádio ou na TV, debate, discussão argumentativa e/ou debate, entrevista oral etc.
noticiário de rádio e TV, narração de jogos recomenda- se o trabalho em colaboração realizado coletivamente, progredindo
para situações em que a autonomia é cada vez mais requerida. A complexidade dos
esportivos no rádio e TV, aula, debate etc.). gêneros e/ou dos textos, assim como das situações comunicativas em foco,
também pode funcionar como critério para a progressão da aprendizagem.

Na elaboração do currículo, pode-se resgatar práticas de letramento/produtos


culturais locais para legitimá-los, e explorar a gramática das variedades linguísticas
(EF35LP11) Ouvir gravações, canções, textos Esta é uma habilidade fundamental para a construção da ética necessária ao usadas em comparação (e não oposição) com outros produtos culturais não locais
convívio republicano, na medida em que estimula a curiosidade, o reconhecimento para que os alunos possam compreender as diferenças e as similaridades como
falados em diferentes variedades linguísticas,
identificando características regionais, urbanas e e o respeito relativos à variação linguística local e nacional. Pressupõe a eleição de constitutivas das identidades de seus falantes. Pode-se prever, ainda, refletir sobre
Língua Todos os campos de rurais da fala e respeitando as diversas gêneros que circulem em variadas situações de comunicação. Pode haver as situações comunicativas em que os textos circulam, de modo a identificar as
3º, 4º, 5º Oralidade Variação linguística impregnação com a escrita, como ouvir canções com legendas, participar de saraus mais apropriadas para o uso de determinada variedade linguística. Os tipos de
Portug uesa atuação variedades linguísticas como características do
uso da língua por diferentes grupos regionais ou lendo e oralizando textos etc. Tais situações devem contemplar produções locais e variação, o foco sobre esse ou aquele aspecto da variedade, no simples convívio ou
diferentes culturas locais, rejeitando de dif erentes regiões do país, favorecendo o convívio respeitoso com a diversidade na análise às semelhanças e dif erenças entre variedades, por exemplo, podem ser
linguística, de modo a legitimar os diferentes falares do Brasil, sem sobrepor uma bons critérios para a progressão curricular. Há, aqui, oportunidade para o trabalho
preconceitos linguísticos. variedade à outra. interdisciplinar com as habilidades (EF03GE01), da Geografia; (EF03HI07) e
(EF03HI08), da História, no que se refere à identificação de características regionais,
urbanas e rurais da fala, respeitando as diversas variedades linguísticas.

Na elaboração do currículo, pode-se considerar as orientações apresentadas na


habilidade (EF04LP03), tanto no que se refere aos aspectos conceituais quanto ao
(EF35LP12) Recorrer ao dicionário para A habilidade implica no uso do dicionário para resolver problemas de ortografia, o nível de autonomia do estudante para realizá-la. Considera-se, ainda, que se trata
Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema esclarecer dúvida sobre a escrita de palavras, que pode ou não envolver a identificação da acepção correspondente ao uso que Sendode resolver problemas de ortografia e não de elucidar uma acepção da palavra.
3º, 4º, 5º assim, poderá ou não ser necessário que o aluno considere esse aspecto na
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia especialmente no caso de palavras com relações gerou a busca. Utilizar o dicionário requer a familiarização com procedimentos de consulta ao verbete, visto que o foco da busca será a conferência da grafia correta
irregulares fonema-grafema. busca.
da palavra. A habilidade pode prever procedimentos como: a) recorrer à ordem
alfabética, reiteradamente, para ajustar o caminho de busca da palavra almejada;
b) levantar hipóteses sobre a grafia da palavra antes da busca pela grafia correta.

Na elaboração do currículo, pode-se orientar a realização de ditado inicial para


verificar e organizar as intervenções com os diferentes tipos de ocorrências
irregulares que se fizerem necessários, podendo ampliar a habilidade para enf ocar:
(EF35LP13) Memorizar a grafia de palavras de som do S (auxílio, cidade); do Z; do L e H (família e toalha etc.). É possível propor
Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema uso frequente nas quais as relações fonema- A habilidade diz respeito a reconhecer e lembrar dos registros corretos das grafias habilidades que orientem as ações necessárias à memorização, como participar de
3º, 4º, 5º de algumas das ocorrências irregulares presentes na língua. O tratamento pela atividade de leitura de listas de palavras para destacar o H inicial, ter uma
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia grafema são irregulares e com h inicial que não memorização permite aos estudantes reter imagens visuais das palavras. frequência de leitura articulada à tarefa de destacar/buscar palavras com
representa fonema.
determinada letra; fazer exercícios de

3º, 4º, 5º Morfologia

3º, 4º, 5º Escrita colaborativa

3º, 4º, 5º

3º, 4º, 5º Pesquisa

3º, 4º, 5º Oralidade Escuta de textos orais

3º, 4º, 5º Oralidade Compreensão de textos orais

3º, 4º, 5º Oralidade

3º, 4º, 5º Formação do leitor literário

3º, 4º, 5º

3º, 4º, 5º Apreciação estética/Estilo

3º, 4º, 5º Textos dramáticos

3º, 4º, 5º

3º, 4º, 5º
Nos currículos locais, convém que o desenvolvimento dessa habilidade venha
O foco dessa habilidade é a apreensão, por meio da leitura compreensiva, de sempre associado a práticas articuladas e sequenciadas de leitura/análise e
Produção de textos (EF35LP27) Ler e compreender, com certa produção de gêneros poéticos, com ênfase sobre seus recursos expressivos. A
Língua 3º, 4º, 5º Escrita autônoma autonomia, textos em versos, explorando rimas, recursos expressivos – inclusive visuais e sonoros – próprios de gêneros poéticos. progressão — tanto horizontal quanto vertical — pode combinar critérios como: a)
Portug uesa Campo artístico-literário (escrita compartilhada e sons e jogos de palavras, imagens poéticas Trata-se, portanto, de uma habilidade complexa, que: a) articula a produção de o foco nesse ou naquele recurso expressivo (rimas/jogos de palavras/sentidos
autônoma) gêneros poéticos a sua leitura e análise prévias; b) toma o estudo e/ou análise
(sentidos figurados) e recursos visuais e sonoros. desses gêneros como pré-requisito para a escrita de textos narrativos. figurados/recursos visuais etc.); b) a complexidade dos gêneros e/ou textos
programados para estudo; c) o grau de autonomia que se pretenda levar o aluno a
atingir em cada etapa do ensino.

Na elaboração do currículo, pode-se orientar estudos de textos poéticos da cultura


Trata-se de habilidade que envolve leitura e compreensão dos textos selecionados, local, nacional, tradicionais e aqueles referentes às culturas perif éricas,
especialmente os mais representativos e vivos nas culturas locais. Podem ser
Língua 3º, 4º, 5º (EF35LP28) Declamar poemas, com entonação, para que o estudante, conhecendo os efeitos de sentido em jogo, possa propostas também habilidades que prevejam a colaboração, de modo a favorecer a
Portug uesa Campo artístico-literário Oralidade Declamação
postura e interpretação adequadas. ler/recitar/cantar com fluência, ritmo e entonação adequados. Sugere-se que a ampliação da fluência dos estudantes. A progressão curricular pode ter como
atividade esteja inserida em projeto/sequência de estudo de textos nos gêneros
citados para apresentação em sarau, slam etc. critério a complexidade dos textos e gêneros poéticos, o aspecto da declamação a
ser focalizado (entonação; postura; fluência etc.), o planejamento ou a execução da
atividade.

Na elaboração do currículo, convém que o desenvolvimento desta habilidade venha


associado à frequentação dos estudantes a textos organizados nos gêneros
previstos. O trabalho a ser desenvolvido é o mesmo que o previsto para a
(EF35LP29) Identificar, em narrativas, cenário, Esta habilidade articula-se com a (EF01LP26) e com a (EF35LP28), na medida em (EF01LP26), observando-se que, do 3º ao 5º ano, os alunos já estarão alfabetizados,
Língua Análise linguística/semiótica Formas de composição de personagem central, conflito gerador, resolução que também visa narrativas literárias. Seu foco, no entanto, está no sendo capazes de ler por si mesmos. No que se refere à identificação de pontos de
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário (Ortografização) e o ponto de vista com base no qual histórias são reconhecimento global da organização da narrativa e, em particular, do ponto de vista, são muito produtivas as leituras de obras que apresentam textos clássicos
Portug uesa narrativas narradas, diferenciando narrativas em primeira e vista em que os textos lidos/escutados f oram narrados, assim como na narrados do ponto de vista de outro personagem da história base. Esta habilidade
terceira pessoas. identificação da pessoa do discurso que os sustenta. representa uma progressão vertical em relação à (EF01P26). A progressão
horizontal pode dar-se pela complexidade dos textos e pelo nível de autonomia a
ser conquistado pelo estudante a cada etapa (em colaboração: coletiva e em
duplas, até o trabalho autônomo).

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que o foco da habilidade é a


separação gráfica que, no discurso direto, se estabelece entre o discurso do
narrador e o do personagem, o que não ocorre no discurso indireto. Por outro lado,
a fala de um personagem pode vir organizada em uma variedade linguística
(EF35LP30) Diferenciar discurso indireto e Esta habilidade refere-se a reconhecer as diferenças e semelhanças entre discurso diferente do texto do narrador: trata-se de recurso de caracterização de
Língua Análise linguística/semiótica discurso direto, determinando o efeito de direto e indireto, focalizando não apenas a pontuação, mas o uso dos verbos personagem, ou de suas intenções. O importante é analisar a coerência desse fato
3º, 4º, 5º Campo artístico-literário (Ortografização) Discurso direto e indireto sentido de verbos de enunciação e explicando o dicendi em cada caso; e implica compreender que a presença, na fala de no interior do texto. Nesse sentido, recomenda-se que os currículos locais associem
Portug uesa uso de variedades linguísticas no discurso direto, personagens, de variedades linguísticas diferentes daquela em que o texto é o desenvolvimento desta habilidade a práticas de leitura e escrita de textos em que
quando for o caso. narrado produz efeitos de sentido relevantes. o discurso citado tenha um papel relevante. Esta habilidade representa uma
progressão vertical em relação à (EF04LP05) e (EF03LP07). A progressão entre o
terceiro e o quinto ano, em termos tanto horizontais quanto verticais, pode dar-se
pelo grau de complexidade dos gêneros e/ou dos textos, assim como pelo nível de
autonomia a ser atingido pelo estudante a cada etapa.

Na elaboração do currículo, é importante que o desenvolvimento desta habilidade


Esta é uma habilidade diretamente relacionada à (EF12LP19). Trata-se de — no venha associado a atividades colaborativas de leitura, oralização e análise. Convém,
Língua 3º, 4º, 5º Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos (EF35LP31) Identificar, em textos versificados, processo de leitura e estudo de textos poéticos — reconhecer recursos linguísticos portanto, que a mediação do professor e o envolvimento sistemático do aluno em
Portug uesa Campo artístico-literário (Ortografização) poéticos efeitos de sentido decorrentes do uso de e discursivos que constituem os gêneros mencionados. Seu desenvolvimento práticas de leitura e escrita sejam contemplados nos dois primeiros anos. A
recursos rítmicos e sonoros e de metáforas. demanda o recurso a práticas de oralização dos textos mencionados, sem o que os progressão pode apoiar- se no grau de complexidade dos gêneros e/ou textos
aspectos relacionados à sonoridade e ao ritmo não podem ser observados. poéticos programados para o estudo e pelo nível de autonomia a ser atingido pelo
estudante a cada etapa do trabalho.

Na elaboração do currículo, é possível prever uma progressão horizontal que


contemple, no primeiro semestre, a análise das ocorrências regulares contextuais
em colaboração e, no segundo, a grafia correta e autônoma. Nesse caso, a
Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema (EF04LP01) Grafar palavras utilizando regras de Esta habilidade consiste em entender e registrar corretamente os tipos de palavras habilidade pode ser articulada com outras que tratam da construção de
previstas. As regulares diretas são (P, B, F, V, T, D) aquelas cujos sons são parecidos. regularidades, como a (EF03LP01), sempre prevendo a realização de ditado inicial
4º correspondência fonema--grafema regulares
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia diretas e contextuais. As contextuais são aquelas em que o contexto interno da palavra é que determina para identificar as necessidades de aprendizagem dos estudantes. O trabalho de
que letra usar (R/RR, M/N, NH). análise dos casos previstos pode ser proposto logo que os alunos compreendem o
sistema de escrita, garantindo uma progressão com habilidades que prevejam a
construção da autonomia da escrita convencional. As habilidades podem, ainda,
propor a construção de regras pela análise comparativa das ocorrências.

Relacionada à aprendizagem da ortografia, essa atividade pressupõe que o aluno já Recomenda-se que o desenvolvimento dessa habilidade, nos currículos locais, a)
(EF04LP02) Ler e escrever, corretamente, saiba escrever alfabeticamente. Seu foco é o domínio de convenções e normas esteja sempre articulado ao das demais habilidades de apreensão e domínio da
Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema palavras com sílabas VV e CVV em casos nos relacionadas à grafia de vogais como /e/ e /o/ que, na língua oral, são reduzidas a ortografia; b) venha associado a práticas de leitura e escrita; c) envolva observação,
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia quais a combinação VV (ditongo) é reduzida na /i/ e /u/ em final de sílabas VV e CVV. Seu desenvolvimento requer a participação reflexão e apropriação. A progressão horizontal pode apoiar-se nos itens
língua oral (ai, ei, ou). direta e sistemática do aluno em práticas significativas de leitura e/ou escrita em programados para estudo, assim como no grau de autonomia que se pretenda
que a grafia de palavras também seja objeto de observação e reflexão. levar o aluno a atingir.

É fundamental garantir, na elaboração do currículo, o domínio desta habilidade.


Aspectos a serem considerados na progressão do trabalho: familiarização com o
Localizar palavras em um dicionário é uma habilidade estreitamente associada a gênero verbete (impresso e/ou digital), reconhecendo suas partes e o tipo de
informações que apresentam, e com o portador e sua organização interna: ordem
práticas de leitura e produção de textos. Trata-se de uma habilidade instrumental, alfabética progressiva (letra inicial; inicial e 2ª letra etc.); forma de apresentação
Conhecimento do alfabeto do (EF04LP03) Localizar palavras no dicionário para que visa responder a problemas tanto de compreensão quanto relativos à repetição das palavras (verbos no infinitivo, substantivos e adjetivos no masculino singular
Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica esclarecer significados, reconhecendo o inadequada de palavras no texto produzido, garantindo a coesão e a coerência. É,
Portug uesa atuação (Ortografização) português do Brasil/Ordem significado mais plausível para o contexto que ainda, fundamental para o prosseguimento dos estudos, considerando a etc.); apresentação das várias acepções possíveis da palavra. Esses aspectos podem
alfabética/Polissemia constituir a progressão vertical e horizontal do trabalho associados ao nível de
deu origem à consulta. necessidade de leitura de textos de todos os demais componentes curriculares. Seu autonomia do estudante. É importante que os currículos orientem, ainda, sobre a
desenvolvimento demanda o convívio cotidiano com dicionários e atividades de
análise, estudo e uso desse instrumento. importância de buscar o significado do vocábulo também pelo contexto, pela
releitura do trecho em que ele foi encontrado, especialmente no caso dos textos da
esfera literária, de modo a garantir a familiarização com esse procedimento antes
da busca no dicionário.
Na elaboração do currículo, convém que se programe o desenvolvimento desta
habilidade para uma etapa posterior à da construção de uma certa proficiência na
escrita. Todo esse trabalho pode ser realizado sem o uso da metalinguagem (utilizar
Esta habilidade requer do aluno: identificar as sílabas das palavras; reconhecer qual terminologia da gramática para se referir às questões abordadas, por exemplo,
(EF04LP04) Usar acento gráfico (agudo ou sílaba é tônica; identificar quais têm vogais abertas e quais têm vogais fechadas; substantivo, adjetivo, concordância verbal etc.). No entanto, é preciso ressaltar que
Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Conhecimento das diversas reconhecer sinais gráficos como o acento agudo e o circunflexo; relacionar o o seu uso torna a linguagem mais econômica, podendo facilitar a reflexão, e que o
Portug uesa atuação (Ortografização) circunflexo) em paroxítonas terminadas em -i(s), primeiro com vogais abertas e o segundo, com as fechadas. Depois disso, requer recurso à metalinguagem é posterior à compreensão do fato discutido. A
grafias do alfabeto/ Acentuação -l, -r, -ão(s).
que os alunos identifiquem as regularidades da acentuação apontadas na progressão da acentuação inicia-se com as pautas de memorização, nas quais
habilidade. palavras são afixadas em cartazes que o aluno pode consultar ao escrever. Depois,
ao longo dos anos, propor que as regularidades sejam discutidas por meio de um
movimento dialógico de análise e reflexão, seguido de emprego na produção
textual. As pautas permanecem para o caso das irregularidades.

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que, na escola, o estudo da


pontuação acontece de duas maneiras (como na habilidade EF02LP09): na leitura,
(EF04LP05) Identificar a função na leitura e usar, Em relação à habilidade (EF03LP07), esta prevê a ampliação do estudo dos recursos ao analisar os efeitos de sentido produzidos pelo uso no texto; e na escrita, ao
adequadamente, na escrita ponto final, de de pontuação, incluindo o uso de vírgula em enumerações e em separação de discutir possibilidades e analisar os efeitos de sentido correspondentes (nesse caso,
Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Pontuação interrogação, de exclamação, dois-pontos e empregar a vírgula em enumerações — ou usar preposição e/ou ponto e vírgula —,
Portug uesa atuação (Ortografização) vocativo e aposto. Da mesma forma, o estudo prevê: identificar os novos sinais
travessão em diálogos (discurso direto), vírgula gráficos; para separar vocativo e aposto, que também pode ser delimitado por travessões ou
reconhecer — na leitura — a sua função; usá-los no texto para garantir
em enumerações e em separação de vocativo e legibilidade e para provocar os efeitos de sentido desejados. indicado por dois pontos) e selecionar a que mais se adequar às intenções de
de aposto. significação. A progressão vertical está prevista pela ampliação gradativa dos sinais
a serem utilizados de modo convencional, mas também deve-se considerar a
complexificação dos textos e o nível de autonomia do estudante.

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que o trabalho com esta habilidade


Intimamente relacionada à (EF05LP06), esta habilidade envolve trabalhar com deve prever a utilização instrumental desse saber para tomar decisões sobre a
substantivos e pronomes pessoais ligados ao verbo, assim como identificar a
(EF04LP06) Identificar em textos e usar na necessidade de estabelecer a concordância verbal entre eles na constituição da legibilidade do texto produzido, especialmente durante a revisão processual
Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Morfologia/Morfossintaxe produção textual a concordância entre coletiva. Nesse momento, é possível antecipar problemas de compreensão que o
Portug uesa atuação (Ortografização) substantivo ou pronome pessoal e verbo coesão e da coerência do texto. É interessante prever um trabalho reflexivo de
observação, análise, comparação e derivação de regularidades no trabalho com as interlocutor possa vir a ter e ajustar o texto, garantindo escolhas adequadas às
(concordância verbal). classes de palavras e suas funções no enunciado; e usar os saberes gramaticais intenções de significação. Na organização curricular, pode-se considerar a
especificidade da concordância verbal (número e pessoa), garantindo sempre o
como ferramentas de constituição da legibilidade. trabalho em colaboração (coletivo e em duplas).

Na elaboração do currículo, o trabalho com esta habilidade deve prever a utilização


A habilidade prevê reconhecer a necessidade de estabelecer a concordância instrumental desse saber para tomar decisões sobre a legibilidade do texto
(EF04LP07) Identificar em textos e usar na nominal na constituição da coesão e da coerência do texto. É interessante prever produzido, especialmente durante a revisão processual coletiva e final. Nesse
Língua 4º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Morfossintaxe produção textual a concordância entre artigo, momento, é possível antecipar problemas de compreensão que o interlocutor
Portug uesa atuação (Ortografização) substantivo e adjetivo (concordância no grupo um trabalho reflexivo de observação, análise, comparação e levantamento de possa vir a ter e ajustar o texto, garantindo escolhas adequadas às intenções de
regularidades que caracterizem as classes de palavras; e usar os saberes
nominal). gramaticais como ferramentas de constituição da legibilidade do texto. significação. Na organização curricular, pode-se considerar a especificidade da
concordância nominal (gênero e número), garantindo sempre o trabalho em
colaboração (coletivo e em duplas).

Na elaboração do currículo, pode-se articular esta habilidade com outras, que


prevejam o conhecimento morfológico gramatical em uma progressão que poderá
Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica (EF04LP08) Reconhecer e grafar, corretamente, acontecer no ano e entre os anos do Ensino Fundamental. É indicado que sejam
4º Morfologia palavras derivadas com os sufixos -agem, -oso, Corresponde às regularidades morfológicas abordadas na habilidade EF05LP01. realizados ditados diagnósticos de modo a identificar as possíveis ocorrências que
Portug uesa atuação (Ortografização) -eza, -izar/-isar (regulares morfológicas). ainda não são grafadas convencionalmente pelos estudantes, de modo a planejar
intervenções adequadas. Nesse caso, a habilidade se conecta com todas as demais
que tratam do ensino de ortografia.

(EF04LP09) Ler e compreender, com autonomia, Parei Na elaboração do currículo, convém f ocalizar as características/elementos
que forem importantes para a compreensão do texto, articular a existência dessas
boletos, faturas e carnês, dentre outros gêneros Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com características à finalidade do texto, prever um trabalho dialógico e reflexivo no
Língua Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura do campo da vida cotidiana, de acordo com as as habilidades de leitura quanto as características de cada um dos gêneros do estudo dos textos, assim como a comparação entre textos do mesmo gênero e de
4º convenções do gênero (campos, itens elencados, campo da vida cotidiana (organização interna; marcas linguísticas; conteúdo
Portug uesa cotidiana autônoma) medidas de consumo, código de barras) e temático) e dos textos específicos a serem lidos. Atentar para o fato de que o gêneros diferentes, estabelecendo semelhanças e diferenças. Há, aqui,
oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades (EF04MA10) e
considerando a situação comunicativa e a trabalho previsto é com autonomia. (EF04MA25), da Matemática, no que se refere à leitura de valores monetários e
finalidade do texto.
reflexões sobre consumo consciente.

As cartas de reclamação circulam em situações de comunicação em que um


cidadão procura manifestar insatisfação ou resolver algum problema que pode
(EF04LP10) Ler e compreender, com autonomia, Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com relacionar-se a um serviço ou a um produto adquirido, por exemplo. Trata-se de um
cartas pessoais de reclamação, dentre outros gênero que possibilita o exercício da cidadania, daí a importância do seu ensino.
Língua Campo da vida Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura as habilidades de leitura quanto as características de cada um dos gêneros do
gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo campo
4º cotidiano (organização interna; marcas linguísticas; conteúdo temático) e Podem ser enviadas diretamente ao responsável pelo problema ou serem
Portug uesa cotidiana autônoma) com as convenções do gênero carta e dos textos específicos a serem lidos. Atentar para o fato de que o trabalho previsto publicadas em jornais e revistas em seções específicas. A linguagem é sempre mais
considerando a situação comunicativa e o formal e polida. Organizam-se a partir dos seguintes elementos: local e data;
tema/assunto/finalidade do texto. é com autonomia. destinatário; cumprimento; apresentação do problema; despedida; remetente. Na
elaboração do currículo, convém articular essas características à finalidade do
texto, assim como prever um trabalho dialógico e reflexivo.

Na elaboração do currículo, esta habilidade pode ser ampliada com atividades que
(EF04LP11) Planejar e produzir, com autonomia, prevejam a utilização de procedimentos de busca e consulta a ambientes/espaços
impressos e digitais de publicação das cartas de reclamação, tanto em colaboração
cartas pessoais de reclamação, dentre outros
gêneros do campo da vida cotidiana, de acordo Trata-se de uma habilidade que articula a produção textual com o gênero de cartas quanto de modo autônomo, para o exercício pleno da cidadania. É possível,
Língua Campo da vida Produção de textos com as convenções do gênero carta e com a pessoais e de reclamação e três vetores do processo de escrita (situação/tema ou portanto, propor habilidades que: a) envolvam análise de textos dos gêneros em
4º (escrita compartilhada e Escrita colaborativa assunto/finalidade). Envolve ao menos duas operações distintas, que podem ser questão, para explicitar as suas características; b) orientem o uso de procedimentos
Portug uesa cotidiana autônoma) estrutura própria desses textos (problema,
opinião, argumentos), considerando a situação tratadas em separado: planejar e produzir, que significam organizar as ideias para escritores, como: reler o que está escrito para continuar, consultar o planejamento
comunicativa e o tema/assunto/finalidade do depois colocá-las no papel. para tomar decisões e revisar no processo e ao final; c) ampliem para análise dos
ambientes de publicação das cartas. Deve-se, ainda, observar que a habilidade fala
texto. em dois gêneros: carta pessoal e carta de reclamação, e não carta pessoal de
reclamação, como parece.

É importante que, na elaboração do currículo, preveja-se o acesso e a utilização de


ferramentas digitais que viabilizem a produção dos textos em áudio ou vídeo. É
possível propor habilidades que: a) envolvam análise de textos, dos gêneros
(EF04LP12) Assistir, em vídeo digital, a programa previstos para extrair as suas características, de acordo com a situação
Língua Campo da vida A habilidade envolve a recepção atenta e a compreensão de textos instrucionais
infantil com instruções de montagem, de jogos e veiculados comunicativa; b) prevejam o planejamento do texto a ser produzido, considerando
4º Oralidade Produção de texto oral em mídia digital, além de duas outras operações complexas: planejar e a situação em que irá circular; c) orientem a produção/textualização deste. A
Portug uesa cotidiana brincadeiras e, a partir dele, planejar e produzir produzir tutoriais. progressão horizontal pode apoiar-se na extensão e complexidade das instruções
tutoriais em áudio ou vídeo.
previstas, assim como nas operações sucessivas que a habilidade envolve. Há, aqui,
oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades (EF15AR24), da Arte;
e (EF35EF01) da Educação Física, voltadas à experimentação e compreensão de
jogos e brincadeiras.
Na elaboração do currículo, deve-se considerar que esta habilidade já representa
um aprofundamento em relação à habilidade (EF01LP20). No 1º ano, o trabalho
acontece por frequentação; no 4º, o aprofundamento pode ser realizado por
(EF04LP13) Identificar e reproduzir, em textos sequências didáticas. A atividade de leitura colaborativa possibilita estudar os
injuntivos instrucionais (instruções de jogos recursos previstos, enquanto a de revisão processual e final possibilita analisar a
digitais ou impressos), a formatação própria adequação dos textos produzidos. Um projeto interessante pode ser elaborar um
Língua Campo da vida Análise linguística/semiótica Esta habilidade refere-se a reconhecer, no processo de leitura, recursos linguísticos blog, vlog ou revista temática de jogos: indígenas, da década de 50, de diferentes
4º Forma de composição do texto desses textos (verbos imperativos, indicação de e discursivos que constituem os gêneros previstos, de modo que seja possível
Portug uesa cotidiana (Ortografização) passos a ser seguidos) e formato específico dos empregá-los adequadamente nos textos a serem produzidos. regiões do país, da América Latina etc. A progressão horizontal pode dar-se pela
textos orais ou escritos desses gêneros (lista/ complexidade dos jogos (e dos textos), assim como pelo nível de autonomia do
apresentação de materiais e instruções/passos aluno que, no currículo, se efetiva pela organização de habilidades em que as
de jogo). tarefas sejam realizadas em colaboração e, progressivamente, com autonomia. Há,
aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades (EF15AR24), da
Arte; e (EF35EF01) da Educação Física, voltadas à experimentação e compreensão
de jogos e brincadeiras.

Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com Trata-se de uma habilidade de leitura que requer a mobilização de outras
as habilidades de leitura quanto as características da notícia (organização interna; competências, como a construção de informações, a inf erenciação e a ativação de
Língua (EF04LP14) Identificar, em notícias, fatos,
4º Campo da vida pública Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura participantes, local e momento/tempo da marcas linguísticas; conteúdo temático). No que se refere ao nível de autonomia, os repertório prévio. Na elaboração do currículo, pode- se buscar organizar a
Portug uesa autônoma) ocorrência do fato noticiado. currículos locais podem prever se, ao final do ano, os alunos deverão alcançar o progressão considerando a complexidade dos textos e o grau de autonomia do
trabalho autônomo ou não. Em caso positivo, é importante indicar os aluno ao realizar a tarefa. A leitura colaborativa, trabalhada na habilidade
procedimentos a serem adotados. (EF12LP02), é atividade fundamental para a realização desse trabalho.

Esta habilidade de leitura requer a mobilização de outras competências, como a


localização e a redução de informações, a articulação de informações de diferentes
Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com partes do texto, a inferenciação e a ativação de repertório prévio. Além disso,
outras habilidades de leitura quanto as características dos textos mencionados
Língua (EF04LP15) Distinguir fatos de (organização interna; marcas linguísticas; conteúdo temático). No que se refere ao requer também a identificação de valores éticos e/ou políticos no texto e de
4º Campo da vida pública Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura opiniões/sugestões em textos (informativos, elaboração de apreciações relativas a esses e a outros valores. Na elaboração do
Portug uesa autônoma) jornalísticos, publicitários etc.). nível de autonomia, os currículos locais podem prever se, ao final do ano, os alunos currículo, pode-se buscar organizar a progressão considerando a complexidade dos
deverão alcançar o trabalho autônomo ou não. Em caso positivo, é importante
indicar os procedimentos a serem adotados. textos e o grau de autonomia do aluno ao realizar a tarefa. A leitura colaborativa,
trabalhada na habilidade (EF12LP02), é atividade fundamental para o
desenvolvimento dessa habilidade.

Na elaboração do currículo, pode-se prever o trabalho contextualizado a partir de


temáticas relevantes para a comunidade local e para o interesse dos alunos, como
(EF04LP16) Produzir notícias sobre fatos eventos da comunidade, ações comunitárias em desenvolvimento, propostas do
ocorridos no universo escolar, digitais ou Esta habilidade articula a produção de notícias a dois vetores do processo de escrita governo local e da escola, realização de campeonatos esportivos, notícias a respeito
(situação/tema ou assunto) e ao tratamento da matéria de acordo com as de funcionamento de bibliotecas e espaços culturais, funcionamento de espaços
Língua Produção de textos impressas, para o jornal da escola, noticiando os
4º Campo da vida pública (escrita compartilhada e Escrita colaborativa fatos e seus atores e comentando decorrências, convenções do gênero. Ela prevê a produção de textos do gênero notícia, o que públicos, problemas que a cidade/comunidade vivencia, entre outros. A habilidade
Portug uesa autônoma) envolve organizar as ideias e utilizar informações coletadas por pesquisa para
de acordo com as convenções do gênero notícia depois requer a análise de textos no gênero em questão para explicitar suas principais
escrever fatos do entorno do aluno (como coisas relevantes socialmente características e repertoriar a produção. Assim, a habilidade pode ser
e considerando a situação comunicativa e o que aconteceram na escola ou na comunidade). desmembrada, prevendo-se o estudo do gênero e da situação comunicativa em
tema/assunto do texto.
que a produção irá circular. Recomenda-se uma progressão horizontal que se inicie
com o trabalho colaborativo coletivo e avance para as atividades em grupo/duplas
e autônomas.
Na elaboração do currículo, é preciso considerar que a habilidade prevê tanto a
produção oral quanto a oralização de textos escritos. Essa situação coloca as
seguintes condições básicas para a adequação do texto: a) produzir a escrita do
texto a ser lido; e/ou b) organizar esquema do texto a ser produzido oralmente, o
que requer muito ensaio coletivo, com análise crítica; c) estudar os recursos a
(EF04LP17) Produzir jornais radiofônicos ou A habilidade focaliza a produção de materiais jornalísticos (orais e/ou escritos) para serem empregados nesse material, considerando a especificidade da mídia e
ambiente no qual será veiculado o material. Além disso, as habilidades podem
Língua Planejamento e produção de televisivos e entrevistas veiculadas em rádio, TV diferentes mídias. A produção visada está articulada às características dos gêneros prever:a) a seleção e estudo dos textos a serem produzidos para compreender suas
4º Campo da vida pública Oralidade e na internet, orientando-se por roteiro ou texto previstos. A habilidade requer a análise da mídia e dos textos/gêneros que nele
Portug uesa texto e demonstrando conhecimento dos gêneros circulam. Embora vise diretamente a produção, implica o planejamento necessário características, de acordo com a situação comunicativa; b) o
planejamento/pesquisa do conteúdo temático e considerando a situação em que
jornal falado/televisivo e entrevista. das atividades. irá circular o tipo de mídia. Do ponto de vista da progressão, é possível propor
habilidades que orientem a produção/revisão colaborativa e que estejam inseridas
em projetos de produção de jornais editados para circular em blogs e rádios
comunitárias da escola. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a
habilidade (EF15AR19), da Arte, no que se refere à identificação de elementos
teatrais na vida cotidiana, no caso, nos gêneros jornal falado/televisivo e entrevista.
Na elaboração do currículo, recomenda-se que o desenvolvimento desta habilidade
Esta habilidade relaciona-se com a (EF05LP21), na medida em que prevê o estudo venha associado a diferentes práticas de escuta atenta e crítica de entrevistas e
de aspectos relativos a comunicações orais (algumas entrevistas, vídeos de jornais radiofônicos e/ou televisivos, para que os alunos possam perceber e se
(EF04LP18) Analisar o padrão entonacional e a vloggers) ou oralizadas (fala de âncora ou locutor de notícias, por exemplo). Seu familiarizar com os padrões denotacionais e a expressão corporal próprios de
Língua 4º Campo da vida pública Análise linguística/semiótica Forma de composição dos textos expressão facial e corporal de âncoras de jornais desenvolvimento possibilita a compreensão mais crítica e aprof undada dos textos âncoras e entrevistadores nesses meios. Convém prever, ainda, que as atividades
Portug uesa (Ortografização) radiofônicos ou televisivos e de ouvidos pelo aluno e põe em jogo a relação entre entonação, gesticulação, olhares, sejam realizadas com base em gravações de discursos autênticos (registrados
entrevistadores/entrevistados. tom de voz, expressões faciais, meneios de cabeça, de um lado, e, de outro, os nessas situações), tornando possível assistir, analisar, reassistir e tirar dúvidas
efeitos de sentido assim produzidos, evidenciando valores éticos, estéticos e relativas ao estudo. A progressão horizontal pode se dar pela complexidade dos
políticos veiculados na fala. textos lidos (em função, por exemplo, do tema) e pelo nível de autonomia que se
pretende levar o aluno a conquistar em cada etapa.

Textos expositivos de divulgação científica são fundamentais na vida escolar: é por


meio deles que o conhecimento produzido em diversas áreas é registrado e
Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com divulgado. Por isso, a leitura destes vai sempre ser solicitada nas diversas
(EF04LP19) Ler e compreender textos expositivos as habilidades de leitura quanto as características de cada um dos gêneros disciplinas, e o prosseguimento dos estudos pode depender da proficiência
Língua 4º Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura de divulgação científica para crianças, (organização interna; marcas linguísticas; conteúdo temático) e dos textos constituída pelo aluno. A leitura colaborativa, proposta na habilidade (EF12LP02), é
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) considerando a situação comunicativa e o tema/ expositivos de divulgação científica para crianças a serem lidos. O grau de atividade fundamental para a realização desse tipo de leitura, que é a de estudo.
assunto do texto. autonomia esperada no desenvolvimento desta habilidade deve ser articulado com Na elaboração do currículo, convém focalizar as características que forem
o repertório suposto para o aluno no nível de ensino em foco. importantes para a compreensão do texto, articular essas características à
finalidade do texto, prever um trabalho dialógico e reflexivo, assim como a
comparação entre textos por semelhanças e diferenças.
Nos textos de divulgação científica, acadêmicos, de pesquisa e também nos de
imprensa (reportagens, artigos de divulgação científica, artigos acadêmicos,
relatórios de pesquisa etc.), é comum a presença de infográficos que sintetizem
dados, esquemas visuais que simulem uma situação descrita, tabelas que
apresentem dados coletados e gráficos que os agrupem, oferecendo uma visão
Esta habilidade refere-se à necessidade de o aluno reconhecer que os textos geral e comparada de respostas a uma enquete, por exemplo. Na elaboração do
Língua Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Imagens analíticas em textos (EF04LP20) Reconhecer a função de gráficos, podem ser compostos por diferentes recursos semióticos, os quais também currículo, é preciso, então, prever que os alunos compreendam que esses recursos
4º diagramas e tabelas em textos, como forma de compõem os sentidos do texto, caracterizando-o como multissemiótico. O grau de podem conter dados não apresentados no texto verbal que sejam importantes para
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) apresentação de dados e informações. autonomia esperada no desenvolvimento desta habilidade deve ser articulado com uma melhor compreensão da questão discutida no texto. É importante tematizar a
o repertório suposto para o aluno no nível de ensino em foco. presença desses dados por meio de perguntas que os coloquem em jogo. Há, aqui,
oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades (EF03MA26),
(EF03MA27), (EF03MA28), da Matemática (EF03CI06), (EF03CI09), da Ciência;
(EF03HI03), da História; e (EF03GE01), da Geografia, associadas a coleta, leitura,
comparação e interpretação de dados de pesquisas, com apoio de recursos
multissemióticos.
Na elaboração do currículo, é possível organizar as habilidades em temáticas
significativas para o país ou região, como ambiente e sustentabilidade (tratamento
do lixo, água etc.), aspectos relacionados à saúde etc., articulados de modo
(EF04LP21) Planejar e produzir textos sobre interdisciplinar em projetos que prevejam situações comunicativas orais em
Trata-se de uma habilidade que articula a produção textual com o tema do
temas de interesse, com base em resultados de interesse interação com alunos de outros períodos do Ensino Fundamental. Há, aqui,
do aluno, que seja baseado em fontes de informação e pesquisa
Língua Produção de textos
Campo das práticas de (escrita observações e pesquisas em fontes de oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades (EF04MA27) e
4º compartilhada e Produção de textos informações impressas ou eletrônicas, incluindo, confiáveis, e dois vetores do processo de escrita (situação/tema ou assunto). (EF04MA28), da Matemática, no que se refere à utilização de gráficos e tabelas
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) quando pertinente, imagens e gráficos ou Envolve ao menos duas operações distintas, que podem ser tratadas em separado: para a realização de pesquisas e análise de dados. É possível, ainda, propor
planejar e produzir, que significam organizar as ideias para depois colocá-las no
tabelas simples, considerando a situação papel. habilidades que: a) envolvam análise de textos com temáticas de interesse
comunicativa e o tema/assunto do texto. baseados em outras fontes para explicitar suas características, construindo
registros que possam repertoriar a produção; b) orientem procedimentos
escritores, como: reler o que está escrito para continuar escrevendo, consultar o
planejamento para tomar decisões e revisar no processo e ao final.
Na elaboração do currículo, podem-se prever: a) a consulta a enciclopédias
eletrônicas e impressas a partir da pesquisas em biblioteca escolar ou ambientes
digitais, com análise de verbetes, de modo a explicitar as suas características e
(EF04LP22) Planejar e produzir, com certa construindo registros que possam repertoriar a produção; b) a pesquisa do
Esta habilidade articula a produção textual com o gênero verbete de enciclopédia e conteúdo temático em fontes impressas e digitais, com tomada coletiva de notas
Língua Produção de textos
Campo das práticas de (escrita autonomia, verbetes de enciclopédia infantil, três vetores do processo de escrita (situação/tema ou assunto/finalidade). Envolve ou em grupos; c) o estudo de ambientes digitais que recebem verbetes de
4º compartilhada e Escrita autônoma digitais ou impressos, considerando a situação
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) comunicativa e o tema/ assunto/finalidade do ao menos duas operações distintas, que podem ser tratadas em separado: planejar enciclopédia para publicação. É possível, ainda, propor habilidades que orientem o
e produzir, que significam organizar as ideias para depois colocá-las no papel. uso de procedimentos escritores, como: reler o que está escrito para continuar,
texto. consultar o planejamento para tomar decisões no momento da escrita e revisar no
processo e ao final. A progressão horizontal pode apoiar-se no grau de
complexidade dos verbetes de enciclopédias disponíveis na sala de leitura e/ou
biblioteca da escola.

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que o desenvolvimento desta


habilidade pode acontecer por meio da intensa frequentação dos estudantes a
(EF04LP23) Identificar e reproduzir, em verbetes textos organizados nos gêneros previstos. A atividade de leitura colaborativa e a de
de enciclopédia inf antil, digitais ou impressos, a revisão processual e final possibilitam estudar os recursos e analisar a adequação
dos textos produzidos. Elaborar verbetes para enciclopédias digitais ou produzir um
Língua Campo das práticas de Análise linguística/semiótica formatação e diagramação específica desse
Forma de composição dos textos gênero Esta habilidade refere-se a reconhecer, no processo de leitura, recursos linguísticos dossiê impresso sobre um tema estudado pela classe, que contenha verbetes a
4º (título do verbete, definição, e discursivos que constituem os gêneros previstos, de modo que seja possível
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) Coesão e articuladores detalhamento, curiosidades), considerando a empregá-los adequadamente nos textos a serem produzidos. respeito dos conteúdos relativos a esse tema, são possibilidades de concretizar o
trabalho, que podem ser sugeridas nas habilidades a serem propostas pelas redes.
situação comunicativa e o Na organização do currículo, a progressão pode dar-se pela diversificação do tema,
tema/assunto/finalidade do texto.
pela complexidade dos textos, assim como pelo nível de autonomia do aluno, que
pode se efetivar pela organização de habilidades em que as tarefas sejam
realizadas em colaboração e, progressivamente, de modo autônomo.

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que esta habilidade representa uma


progressão em relação à (EF03LP26). O seu desenvolvimento pode se dar por meio
(EF04LP24) Identificar e reproduzir, em seu Esta habilidade articula-se com a (EF03LP26) e refere- se — no processo de leitura da frequentação dos estudantes a textos organizados nos gêneros previstos, com
Língua Campo das práticas de Análise linguística/semiótica Forma de composição dos textos formato, tabelas, diagramas e gráficos em de estudo — a reconhecer recursos discursivos definidos nos gêneros previstos, de aprofundamento leve. É importante que os currículos orientem a analisar a
4º Adequação do texto às normas
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) de escrita relatórios de observação e pesquisa, como modo que seja possível empregá-los adequadamente nos textos a serem adequação do recurso às intenções de significação e à coerência do texto. A
forma de apresentação de dados e informações. produzidos. progressão pode dar-se pela complexidade do recurso a ser identificado e pelo
nível de autonomia do aluno, sendo este um aspecto a ser previsto nos currículos:
tarefas em colaboração que avancem para aquelas realizadas com mais autonomia.

Nos currículos locais, convém que o desenvolvimento dessa habilidade venha


O foco dessa habilidade está na oralização de textos dramatúrgicos de acordo com sempre
(EF04LP25) Representar cenas de textos associado a práticas articuladas e sequenciadas de leitura/análise de textos
Língua Produção de textos
Campo das práticas de (escrita dramáticos, reproduzindo as falas das as indicações autorais constantes das rubricas. Pressupõe a leitura compreensiva e
4º compartilhada e Escrita autônoma o estudo prévios do texto a ser representado, com ênfase sobre as relações que se dramáticos, com ênfase sobre as relações entre fala e escrita que se estabelecem
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) personagens, de acordo com as rubricas de nesses casos. A progressão horizontal pode combinar critérios como: a) a
interpretação e movimento indicadas pelo autor. podem estabelecer entre a escrita e a fala. Seu desenvolvimento demanda a complexidade dos gêneros e/ou textos programados para estudo; b) o grau de
participação do aluno em práticas de leitura e análise de textos dramáticos. autonomia que se pretenda levar o aluno a atingir em cada etapa do ensino.

Na elaboração do currículo, o desenvolvimento desta habilidade demanda a


previsão de práticas de leitura e estudo de poemas concretos, para que as suas
características fundamentais sejam identificadas: o tipo de ocupação do espaço no
qual se insere, seja ele a página de um livro, a tela de um computador ou de um
Estreitamente relacionada à (EF02LP29), esta habilidade consiste no processo de projetor. Incluem-se nessa ocupação a disposição, o tipo e tamanho das letras, a
leitura e estudo de textos, em: a) identificar a relação existente entre o poema
Língua 4º Campo artístico-literário Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos (EF04LP26) Observar, em poemas concretos, o
formato, a distribuição e a diagramação das
direção da escrita, o tipo de linha presumido e a diagramação. Convém esclarecer,
concreto e o espaço no qual se insere, seja ele a página de um livro, de um site ou a ainda, que, nos poemas concretos, não há, necessariamente, figurativização nas
Portug uesa (Ortografização) poéticos visuais letras do texto na página. tela de um projetor; b) analisar os efeitos de sentido produzidos pelo modo de
ocupação desse espaço. O foco é a distribuição, o tipo e o tamanho das letras no representações. Assim, o texto verbal não precisa ser grafado de modo a
espaço, assim como a diagramação. representar figuras. As atividades colaborativas são mais adequadas para o
desenvolvimento da habilidade, em especial as coletivas, com mediação do
professor. A progressão horizontal pode apoiar-se no grau de complexidade dos
gêneros e textos propostos, no tipo de recurso gráfico a ser estudado e no nível de
autonomia do estudante a ser conquistado a cada etapa.

Na elaboração do currículo, pode-se orientar, para além dos gêneros mencionados,


estudos de textos poéticos da cultura local ou nacional, assim como aqueles
ref erentes às culturas periféricas, especialmente os mais relevantes para as
Língua Trata-se de habilidade que envolve a leitura e compreensão do texto a ser recitado, culturas locais. Podem ser previstas também habilidades que indiquem o trabalho
4º Campo artístico-literário Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos (EF04LP27) Identificar, em textos dramáticos, para que o aluno, conhecendo os efeitos de sentido em jogo, possa em colaboração, de modo a favorecer o desenvolvimento da fluência e observação
Portug uesa (Ortografização) dramáticos marcadores das falas das personagens e de cena. ler/recitar/cantar com maior fluência, ritmo e entonação adequada. do ritmo entre os estudantes. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar
com as habilidades (EF15AR14) e (EF15AR17), da Arte, associadas a improvisação,
composição e sonorização de histórias e exploração dos elementos constitutivos da
música.

A habilidade diz respeito a compreender e registrar corretamente os casos das Na elaboração do currículo, pode-se articular essa habilidade com outras, que
palavras previstas. As contextuais são aquelas em que o contexto interno da
(EF05LP01) Grafar palavras utilizando regras de palavra é que determina que letra usar, sendo necessária a análise de ocorrências prevejam o conhecimento morfológico gramatical, em uma progressão que poderá
Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Construção do sistema correspondência fonema-grafema regulares, acontecer neste ano e entre anos do Ensino Fundamental. É indicado orientar a
para a construção da regra. As morfológicas são aquelas em que o conhecimento realização
5º de ditados iniciais de modo a identificar as possíveis ocorrências que
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabético e da ortografia contextuais e morfológicas e palavras de uso de determinado aspecto gramatical contribui para saber como grafar a palavra. Ex.: ainda não são grafadas convencionalmente pelos estudantes, de modo a planejar
frequente com correspondências irregulares. adjetivos como: manhoso/guloso e outros são grafados com S, entre outras. As
palavras de uso frequente com correspondências irregulares devem ser intervenções adequadas. Nesse caso, a habilidade se conecta com todas as demais
que tratam do ensino de ortografia.
memorizadas, conforme habilidade (EF35LP13).

Na elaboração do currículo, ao organizar sua progressão, é preciso considerar que a


habilidade envolve dois aspectos: a) reconhecer que uma palavra pode ter vários
sentidos, dependendo do contexto; b) comparar um uso comum com o da esfera
(EF05LP02) Identificar o caráter polissêmico das A habilidade implica em saber que uma palavra pode ter vários significados, em acadêmico-científica. A intenção é, portanto, desenvolver a proficiência leitora
palavras (uma mesma palavra com diferentes função de vários aspectos relacionados com o contexto de uso: gíria, tempo,
Língua Todos os campos de Análise linguística/semiótica Conhecimento do alfabeto do significados, de acordo com o contexto de uso), registro linguístico — literário, usual, acadêmico, científico etc. Sendo assim, é acadêmico-científica. Sugere-se que a progressão deva acontecer em função dos
5º português do Brasil/Ordem conteúdos trabalhados nas diferentes áreas, em cada ano, prevendo tanto a
Portug uesa atuação (Ortografização) alfabética/Polissemia comparando o significado de determinados fundamental considerar essas variáveis, seja na leitura de um texto (reconhecendo complexificação a partir do texto selecionado, ou seja, prever trabalho com textos
termos utilizados nas áreas científicas com esses o sentido correspondente ao contexto), seja na elaboração de um texto
mesmos termos utilizados na linguagem usual. (empregando-a de acordo com as intenções de significação). mais complexos a cada ano, quanto o grau de autonomia do aluno para realizar a
tarefa, isto é, propor habilidades em que o trabalho aconteça em parceria,
progredindo para o trabalho autônomo, tanto de modo vertical (entre os anos)
quanto de modo horizontal (ao longo de um determinado ano).

Na elaboração do currículo, convém que se programe o desenvolvimento desta


habilidade para uma etapa posterior à da construção de uma certa proficiência na
Esta habilidade requer do aluno: identificar as sílabas das palavras; reconhecer qual escrita. Todo esse trabalho pode ser realizado sem o uso da metalinguagem. No
sílaba é tônica; identificar quais têm vogais abertas e quais têm vogais fechadas; entanto, é preciso ressaltar que o seu uso torna a linguagem mais econômica,
Língua 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Conhecimento das diversas (EF05LP03) Acentuar corretamente palavras reconhecer sinais gráficos como o acento agudo e o circunflexo; relacionar o podendo facilitar a reflexão, e que o recurso à metalinguagem é mais efetivo e
Portug uesa atuação (Ortografização) grafias do alfabeto/ Acentuação oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas. primeiro com vogais abertas e o segundo, com as fechadas. Depois disso, requer produtivo se for posterior à compreensão do fato discutido. A progressão da
que os alunos identifiquem as regularidades da acentuação apontadas na acentuação inicia-se com as pautas de memorização, nas quais palavras são
habilidade. afixadas em cartazes que o aluno pode consultar ao escrever. Depois, ao longo dos
anos, as regularidades serão discutidas por meio de um movimento dialógico de
análise e reflexão, seguido de emprego na produção textual.

(EF05LP04) Diferenciar, na
Língua 5º Todos os campos de Análise linguística/semiótica Pontuação
Portug uesa atuação (Ortografização)

5º Morfologia

5º Morfologia

5º Morfologia

5º Morfologia

5º Compreensão em leitura

5º Compreensão em leitura

5º Escrita colaborativa

5º Escrita colaborativa

5º Oralidade Produção de texto oral


O foco do trabalho são os textos do campo político-cidadão e jornalístico. Na
elaboração do currículo, convém que se preveja o estudo da especificidade dos
(EF05LP15) Ler/assistir e compreender, com Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com portadores (jornais e revistas impressos e digitais, blogs e vlogs), para que os alunos
autonomia, notícias, reportagens, vídeos em
Língua Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura vlogs argumentativos, dentre outros gêneros do outras habilidades de leitura e de oralidade (como a escuta atenta e crítica) quanto possam conhecer o local de publicação dos textos, contextualizando-os quanto à
as características dos textos mencionados (organização interna; marcas linguísticas; extensão, orientação de valores e características gráficas e também quanto aos
5º Campo da vida pública autônoma) campo político-cidadão, de acordo com as
Portug uesa convenções dos gêneros e considerando a conteúdo temático), inclusive quando forem multissemióticos. A habilidade prevê recursos digitais disponíveis (como postagem imediata de comentários a respeito
situação comunicativa e o tema/assunto do apenas desempenhos autônomos, o que conf ere maior importância, nos currículos das matérias publicadas). A leitura proficiente desses textos requer a compreensão
locais, ao planejamento da progressão da aprendizagem no ensino da leitura. de suas características (recursos multimodais, marcas linguísticas) na relação com a
texto. função do gênero e a finalidade do texto, e com a situação comunicativa em que
circulam.

Essa habilidade supõe que, diante de textos que abordem o mesmo assunto, sejam
A habilidade envolve a análise de textos de diferentes mídias, considerando-se as encontradas informações distintas. Para discutir qual informação é mais confiável,
(EF05LP16) Comparar informações sobre um especificações dos gêneros em que são organizados, bem como as finalidades e é preciso definir critérios que podem abranger diferentes aspectos, como:
Língua 5º Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura indicação completa de fonte da matéria; autoria reconhecida em sua área de
Portug uesa Campo da vida pública autônoma) mesmo fato veiculadas em diferentes mídias e intencionalidades das mídias utilizadas. No que se refere ao nível de autonomia,
concluir sobre qual é mais confiável e por quê. convém que os currículos considerem o repertório inicial dos alunos para decidir se, atuação; credibilidade do veículo (qual jornal, qual blog, qual revista); endereço
ao final do quinto ano, alcançarão o trabalho autônomo ou não. idôneo do site; disponibilização de recursos de comunicação com leitores; entre
outros. Na elaboração do currículo, a progressão horizontal pode se dar pelo grau
de autonomia do aluno na realização da tarefa e pela complexidade dos textos.

Na elaboração do currículo, é possível prever a abordagem de temáticas relevantes


socialmente e do interesse dos alunos, como eventos esportivos, espaços de lazer
disponíveis para crianças na região, ações possíveis de serem realizadas pela
(EF05LP17) Produzir roteiro para edição de uma população visando o desenvolvimento sustentável na cidade, o papel da tecnologia
reportagem digital sobre temas de interesse da digital no município, a disponibilização de equipamentos públicos e o seu uso pelos
Produção de textos turma, a partir de buscas de informações, Esta habilidade articula a produção de roteiros de reportagem às convenções do cidadãos, a condição do transporte público local, entre outras. A habilidade requer
Língua 5º Escrita colaborativa gênero e a dois vetores do processo de escrita (situação/tema ou assunto). Ela
Portug uesa Campo da vida pública (escrita compartilhada e imagens, áudios e vídeos na internet, de acordo a análise de textos no gênero indicado para explicitar suas principais características
autônoma) com as convenções do gênero e considerando a prevê a produção de textos para reportagem digital, o que envolve organizar as e repertoriar a produção. Assim, a habilidade pode ser desmembrada em: a) estudo
situação comunicativa e o tema/assunto do ideias e utilizar as informações coletadas por pesquisa para depois escrevê-las. do gênero e da situação comunicativa em que a produção irá circular; b) análise de
texto. ambientes digitais, como sites, blogs, páginas de jornais online, para repertoriar a
produção; c) produção do roteiro. Recomenda-se uma progressão horizontal que se
Éinicie
muito
com
importante
o trabalhoque,
colaborativo
na elaboração
coletivo
do currículo,
e avance para
preveja-se
as atividades
o acesso
emea
grupo/duplas
utilização de ferramentas
e autônomas.digitais que viabilizem a produção dos textos em áudio ou
vídeo. O tratamento dessa habilidade pode prever: a) análise de vlogs,
identificando os gêneros que nele circulem; b) seleção do gênero mais indicado
para a apresentação de críticas do tipo de produto a ser comentado; c) critérios de
(EF05LP18) Roteirizar, produzir e editar vídeo análise dos produtos focalizados; d) estudo de recursos da mídia utilizada, assim
para vlogs argumentativos sobre produtos de como os paratextuais que compõem a performance do locutor. As atividades a
mídia para público infantil (filmes, desenhos Esta é uma habilidade complexa, que envolve três etapas distintas de produções serem desenvolvidas, além das indicações já apresentadas, podem: a) envolver
Língua 5º Planejamento e produção de animados, HQs, games etc.), com base em análise de textos do gênero resenha, para compreender as suas características, de
Portug uesa Campo da vida pública Oralidade texto conhecimentos sobre os mesmos, de acordo orais argumentativas para vlogs. Ainda, articula esse trabalho com os gêneros
visados e três vetores da produção: a situação comunicativa, o tema e a finalidade. acordo com a situação comunicativa; b) supor a pesquisa do conteúdo temático; c)
com as convenções do gênero e considerando a prever o planejamento do texto a ser produzido, considerando a situação em que
situação comunicativa e o tema/ irá circular; c) orientar a produção/textualização deste; d) orientar a revisão
assunto/finalidade do texto. colaborativa. A progressão horizontal pode tomar como critério as diferentes
etapas e operações envolvidas no desenvolvimento da habilidade, além do foco nos
diversos aspectos em jogo nas atividades. Do ponto de vista da progressão, é
possível propor habilidades que orientem a produção/revisão colaborativa e que
estejam inseridas em projetos de produção de jornais editados para circular em
blogs e rádios comunitárias da escola.
Na elaboração do currículo, pode-se formular habilidades que contemplem
questões controversas sobre temas de interesse da região e/ou de temas
(EF05LP19) Argumentar oralmente sobre recorrentes da realidade brasileira, como: demarcação de terras indígenas, uso
Língua acontecimentos de interesse social, com base Muito relevante para a participação no espaço público e o exercício da cidadania, sustentável de recursos naturais, entre outros. Pode-se, ainda, propor diferentes
5º Campo da vida pública Oralidade Produção de texto em conhecimentos sobre fatos divulgados em esta habilidade tem como foco a argumentação oral na discussão de questões situações e gêneros em que a habilidade deva ser desenvolvida, assim como
Portug uesa TV, rádio, mídia impressa e digital, respeitando controversas. atividades de planejamento e de produção. A habilidade requer pesquisa de
pontos de vista diferentes. conteúdo temático e definição de situações comunicativas que envolvam o gênero
a ser utilizado para argumentar (debate, discussão em roda etc.), de modo a
proporem-se situações de ensino-aprendizagem desses textos e gêneros.

(EF05LP20) Analisar a validade e força de O desenvolvimento desta habilidade está intimamente associado à recepção atenta Na elaboração do currículo, convém que o desenvolvimento desta habilidade venha
associado à frequentação dos estudantes a textos organizados nos gêneros
e crítica a discursos sobre produtos de mídia para o público infantil. Compreende previstos. A atividade de leitura colaborativa de estudo viabiliza a análise dos
argumentos em argumentações sobre produtos refletir
Língua 5º Análise linguística/semiótica e analisar os textos midiáticos referidos, com o objetivo de reconhecer a
Portug uesa Campo da vida pública (Ortografização) Forma de composição dos textos de mídia para público infantil (filmes, desenhos força dos argumentos e seu poder de persuasão na apresentação de tais produtos. recursos indicados, assim como a roda de discussão. É importante analisar também
animados, HQs, games etc.), com base em o movimento argumentativo presente nos textos. A progressão horizontal pode se
conhecimentos sobre os mesmos. Coloca-se como condição para o desenvolvimento dessa habilidade o dar pela complexidade dos textos lidos e pelo nível de autonomia que se pretende
conhecimento do produto pelo estudante.
levar o aluno a conquistar em cada etapa.

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que o desenvolvimento desta


habilidade envolve a previsão de práticas de escuta atenta, no interior das quais os
alunos poderão observar, refletir e analisar os aspectos mencionados da produção
oral, relacionando-os a seus efeitos de sentido. As falas de âncoras realizam-se de
Esta habilidade relaciona-se com a (EF04LP18), na medida em que prevê o estudo maneiras diferentes, dependendo do veículo: em alguns, os profissionais
(EF05LP21) Analisar o padrão entonacional, a de aspectos relativos a comunicações orais (algumas entrevistas, vídeos de manifestam-se espontaneamente, reagindo a notícias apresentadas, entrevistas
Língua 5º Análise linguística/semiótica expressão facial e corporal e as escolhas de vloggers) ou oralizadas (fala de âncora ou locutor de notícias, por exemplo). Seu
Portug uesa Campo da vida pública (Ortografização) Forma de composição dos textos variedade e registro linguísticos de vloggers de desenvolvimento permite ao aluno perceber e avaliar o papel persuasivo do padrão feitas; mas, em outros, limitam-se à leitura das notícias pelo teleprompter. No
primeiro caso, teremos um misto de linguagem oral com oralização de texto lido;
vlogs opinativos ou argumentativos. entonacional, da expressão corporal e da variedade linguística selecionada no no segundo, apenas oralização de texto escrito. Em relação à (EF04LP18), esta
discurso argumentativo de vloggers.
habilidade representa um avanço na progressão vertical, já que os gêneros
previstos são diferentes. A progressão horizontal pode se dar pela complexidade
dos textos lidos (em função, por exemplo, do tema) e pelo nível de autonomia que
se pretende levar o aluno a conquistar em cada etapa.

Verbetes de dicionário são ferramentas indispensáveis na vida escolar; por isso, é


imprescindível que o aluno os conheça e seja proficiente na sua leitura. É composto
Trata-se de uma habilidade complexa, que precisa considerar tanto o trabalho com por duas partes: cabeça (ou entrada) — palavra da qual se busca o significado — e
(EF05LP22) Ler e compreender verbetes de as habilidades de leitura quanto as características de cada um dos gêneros corpo — informações lexicais e linguísticas sobre a cabeça. Na elaboração do
Língua 5º Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Compreensão em leitura dicionário, identificando a estrutura, as (organização interna; marcas linguísticas; conteúdo temático) e dos verbetes currículo, deve-se considerar que, além de conhecer essa estrutura, o aluno precisa
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) informações gramaticais (significado de específicos a serem lidos. O grau de autonomia esperada no desenvolvimento desta saber que, no dicionário: as entradas são organizadas por ordem alf abética; os
abreviaturas) e as informações semânticas. habilidade deve ser articulado com o repertório suposto para o aluno no nível de verbos são apresentados no infinitivo; o singular e o masculino são a forma padrão
ensino em foco. de apresentação de substantivos e adjetivos. É preciso saber também o contexto da
palavra para poder selecionar as acepções adequadas. Esse aprendizado deve
acontecer no uso, em situações genuínas.

Na elaboração do currículo, é preciso garantir que os alunos saibam realizar a


interpretação dos dados de gráficos, tabelas e outros recursos que compõem,
sobretudo, os textos do campo de estudo e pesquisa. É importante orientá-los para
ler, por exemplo, o título dos gráficos (pois indicam o que representam os dados),
Trata-se de ler e interpretar dados de gráficos e tabelas, compreendendo as as legendas (pois esclarecem quais são os dados apresentados), os eixos (para
diferenças e semelhanças de apresentação correspondentes a cada um. A verificar qual será a articulação) e comparar as sínteses que as colunas/fatias
Língua 5º Campo das práticas de Leitura/escuta (compartilhada e Imagens analíticas em textos (EF05LP23) Comparar informações apresentadas habilidade supõe a leitura e interpretação dos dados de cada um dos gêneros representam. Feita a leitura de um dos recursos, a ideia é que façam a do segundo
Portug uesa estudo e pesquisa autônoma) em gráficos ou tabelas. mencionados, para, depois, realizar a comparação entre ambos. O grau de e, depois, que realizem a articulação dos dados de cada recurso, sem esquecer que
autonomia esperada no desenvolvimento desta habilidade deve ser articulado com o foco é a compreensão do problema abordado. A leitura colaborativa é uma
o repertório suposto para o aluno no nível de ensino em foco. atividade que potencializa esse trabalho. Há, aqui, oportunidade de trabalho
interdisciplinar com as habilidades (EF03MA26), (EF 03MA27), (EF03MA28), da
Matemática (EF03CI06), (EF03CI09), da Ciência; (EF03HI03), da História; e
(EF03GE01), da Geografia, associadas a coleta, leitura, comparação e interpretação
Na dados
de elaboração
deparado currículo,
pesquisas, com podem-se
apoiocomo organizarmultissemióticos.
de recursos as habilidades em temáticas
relevantes o país ou região, meio-ambiente e sustentabilidade
(tratamento do lixo, água etc.), aspectos relacionados à saúde etc., articulados de
modo interdisciplinar em projetos que prevejam situações comunicativas orais com
outros alunos de períodos mais avançados do Ensino Fundamental. As habilidades
(EF05LP24) Planejar e produzir texto sobre tema Esta é uma habilidade que articula a produção textual com o tema de interesse do podem ser articuladas com a prática de linguagem oral, prevendo exposição oral
de interesse, organizando resultados de pesquisa para outras turmas. Há possibilidade de desmembrar a habilidade, prevendo outras
Língua 5º Campo das práticas de Produção de textos Produção de textos em fontes de informação impressas ou digitais, aluno ao organizar resultados de pesquisa e dois vetores do processo de produção que orientem procedimentos de busca de informações em ambientes digitais e uso
Portug uesa estudo e pesquisa (escrita compartilhada e incluindo imagens e gráficos ou tabelas, escrita (situação/tema ou assunto). Envolve ao menos duas operações distintas,
autônoma) que podem ser tratadas em separado: planejar e produzir, que significam organizar de programas que permitam a construção de tabelas e gráficos. Há, aqui,
considerando a situação comunicativa e o as ideias para depois colocá-las no papel. oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades (EF05MA24) e
tema/assunto do texto. (EF05MA25), da Matemática, no que se refere à utilização e interpretação de
gráficos e tabelas em textos. É possível definir o gênero a ser estudado (verbete de
curiosidade, texto expositivo) e propor habilidades que: a) envolvam análise de
textos dos gêneros em questão para explicitar as suas características; b) orientem o
uso de procedimentos escritores, como: reler o que está escrito para continuar,
consultar
Na elaboração
o planejamento
do currículo,
para
pode-se
tomarprever:
decisõesa) eo revisar
uso de procedimentos
no processo e ao
definal.
consulta
a portadores do gênero impressos e eletrônicos, com análise de textos de verbetes
de dicionário para explicitar suas características, construindo registros que possam
repertoriar a produção; b) pesquisas do conteúdo temático para os verbetes em
(EF05LP25) Planejar e produzir, com certa Trata-se de uma habilidade que articula a produção textual com o gênero verbete fontes impressas e digitais com tomada de notas coletiva ou em grupos para uso
Língua autonomia, verbetes de dicionário, digitais ou de dicionário e três vetores do processo de escrita (situação/tema ou posterior na produção; c) o estudo de ambientes digitais que recebem verbetes; d)
5º Campo artístico-literário Oralidade Performances orais impressos, considerando a situação assunto/finalidade). Envolve ao menos duas operações distintas, que podem ser temáticas significativas para a produção dos verbetes. É possível, ainda, propor
Portug uesa comunicativa e o tema/assunto/finalidade do tratadas em separado: planejar e produzir, que significam organizar as ideias para habilidades que orientem o uso de procedimentos escritores, como: reler o que
texto. depois colocá-las no papel. está escrito para continuar, consultar o planejamento para tomar decisões no
momento da escrita e revisar no processo e ao final. A progressão horizontal pode
apoiar-se no grau de complexidade dos verbetes e/ou dos dicionários distribuídos
pelo PNLD para as escolas públicas desse nível de ensino (Dicionários de Tipo 1 e de
Tipo 2).

Na elaboração do currículo, convém considerar que esta habilidade implica:a)


(EF05LP26) Utilizar, ao produzir o texto, utilizar conhecimentos linguísticos e gramaticais como ferramentas para garantir a
Esta habilidade refere-se a utilizar conhecimentos linguísticos e gramaticais, gerais coesão e a coerência; b) aprender e utilizar as convenções relativas à escrita de
conhecimentos linguísticos e gramaticais: regras e específicos, de gêneros que envolvem o uso tanto da norma quanto de citações citações. O desenvolvimento da habilidade supõe a frequentação dos estudantes a
Forma de composição dos textos sintáticas
Língua 5º Campo das práticas de Análise linguística/semiótica de concordância nominal e verbal, padronizadas, como relatórios de experimentos, de observação e pesquisa,
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) Adequação do texto às normas convenções de escrita de citações, pontuação entrevistas etc. Seu desenvolvimento envolve o engajamento do aluno em práticas textos organizados nos gêneros previstos. A atividade de leitura colaborativa de
de escrita estudo de textos dos gêneros em jogo, assim como a revisão processual e final,
(ponto final, dois-pontos, vírgulas em de leitura e/ou produção dos gêneros e textos mencionados; e demanda a possibilitam estudar os recursos e analisar a adequação dos textos produzidos.
enumerações) e regras ortográficas. aprendizagem prévia dos conhecimentos linguísticos relacionados.
Orienta-se que os currículos prevejam habilidades que contemplem as referidas
atividades.

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que esta habilidade explicita os


tipos de articuladores referidos pelas habilidades (EF05LP07) e (EF35LP14). Em
consequência, elas podem vir articuladas nos currículos locais. Trata-se de utilizar,
(EF05LP27) Utilizar, ao produzir o texto, recursos Esta habilidade refere-se a reconhecer, no processo de leitura, recursos linguísticos na produção dos textos, os recursos previstos. Para tanto, é necessário estudá-los,
Língua Campo das práticas de Análise linguística/semiótica de coesão pronominal (pronomes anafóricos) e e discursivos que constituem os gêneros previstos na habilidade (EF04LP23), de
Forma de composição dos textos articuladores o que pode ser feito por meio das leituras colaborativas de estudo de texto. Na
5º de relações de sentido (tempo,
Portug uesa estudo e pesquisa (Ortografização) Coesão e articuladores causa, oposição, conclusão, comparação), com modo que seja possível empregá-los adequadamente nos textos a serem revisão coletiva processual e final, analisa- se a adequação do uso dos recursos, de
nível adequado de informatividade. produzidos. modo a garantir a coerência e legibilidade do texto. Na progressão, pode-se
considerar o nível de autonomia do estudante, que, no currículo, se efetiva pela
organização de habilidades em que as tarefas sejam realizadas em colaboração e,
progressivamente, com autonomia.

Na elaboração do currículo, deve-se considerar que o desenvolvimento desta


habilidade supõe a leitura e estudo de ciberpoemas e minicontos digitais, para que
as suas características fundamentais sejam identificadas: o modo de ocupação do
espaço — que pode não ser estático; a presença de recursos de áudio e
(EF05LP28) Observar, em ciberpoemas e Esta habilidade refere-se a — no processo de leitura e estudo de textos — movimento; o emprego de recursos de interação entre leitor e texto para definição
Língua — ou não — dos rumos do poema; etc. A constituição da proficiência do aluno na
5º Campo artístico-literário Análise linguística/semiótica Forma de composição de textos minicontos infantis em mídia digital, os recursos identificar de que modo o espaço é ocupado por ciberpoemas e minicontos leitura de tais textos dependerá tanto da análise dos efeitos de sentido produzidos
Portug uesa (Ortografização) poéticos visuais multissemióticos presentes nesses textos disponibilizados nas mídias digitais infantis, quais recursos multissemióticos os pela utilização dos recursos multissemióticos quanto do estudo da adequação
digitais. constituem e que efeitos de sentido foram por eles provocados.
destes para a legibilidade do texto e para a manutenção da sua coerência. As
atividades colaborativas são mais adequadas para o desenvolvimento da
habilidade, em especial as que são realizadas coletivamente, com a mediação do
professor. A progressão horizontal pode dar-se pela complexidade dos textos e
pelo nível de autonomia a ser atingido pelo aluno a cada etapa.
Matemática

COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES

Sistema de numeração decimal:


leitura, escrita, comparação e (EF04MA01) Ler, escrever e ordenar números naturais até a ordem de dezenas de
Matemática 4º Números ordenação de números naturais milhar.
de até cinco ordens

Composição e decomposição de
um número natural de até cinco (EF04MA02) Mostrar, por decomposição e composição, que todo número natural
pode ser escrito por meio de adições e multiplicações por potências de dez, para
Matemática 4º Números ordens, por meio de adições e
multiplicações por potências de compreender o sistema de numeração decimal e desenvolver estratégias de
10 cálculo.

Propriedades das operações (EF04MA03) Resolver e elaborar problemas com números naturais envolvendo
para o desenvolvimento de
Matemática 4º Números adição e subtração, utilizando estratégias diversas, como cálculo, cálculo mental e
diferentes estratégias de cálculo algoritmos, além de fazer estimativas do resultado.
com números naturais

Propriedades das operações


Matemática 4º Números para o desenvolvimento de (EF04MA04) Utilizar as relações entre adição e subtração, bem como entre
diferentes estratégias de cálculo multiplicação e divisão, para ampliar as estratégias de cálculo.
com números naturais

Propriedades das operações


Matemática 4º Números para o desenvolvimento de (EF04MA05) Utilizar as propriedades das operações para desenvolv er estratégias
diferentes estratégias de cálculo de cálculo.
com números naturais

Problemas envolvendo
diferentes significados da
multiplicação e da divisão: (EF04MA06) Resolver e elaborar problemas envolvendo diferentes significados da
Matemática 4º Números multiplicação (adição de parcelas iguais, organização retangular e
adição de parcelas iguais, proporcionalidade), utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa,
configuração retangular,
proporcionalidade, repartição cálculo mental e algoritmos.
equitativa e medida

Problemas envolvendo
diferentes significados da
multiplicação e da divisão: (EF04MA07) Resolver e elaborar problemas de divisão cujo divisor tenha no
Matemática 4º Números máximo dois algarismos, envolvendo os significados de repartição equitativa e de
adição de parcelas iguais, medida, utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo
configuração retangular,
proporcionalidade, repartição mental e algoritmos.
equitativa e medida

(EF04MA08) Resolver, com o suporte de imagem e/ou material manipulável,


Matemática 4º Números Problemas de contagem problemas simples de contagem, como a determinação do número de
agrupamentos possíveis ao se combinar cada elemento de uma coleção com
todos os elementos de outra, utilizando estratégias e formas de registro pessoais.

Números racionais: frações (EF04MA09) Reconhecer as frações unitárias mais usuais (1/2, 1/3, 1/4, 1/5, 1/10
Matemática 4º Números unitárias mais usuais (1/2, 1/3, e 1/100) como unidades de medida menores do que uma unidade, utilizando a
1/4, 1/5, 1/10 e 1/100) reta numérica como recurso.

Números racionais: (EF04MA10) Reconhecer que as regras do sistema de numeração decimal podem
Matemática 4º Números representação decimal para
escrever valores do sistema ser estendidas para a representação decimal de um número racional e relacionar
décimos e centésimos com a representação do sistema monetário brasileiro.
monetário brasileiro

Sequência numérica recursiva (EF04MA11) Identificar regularidades em sequências numéricas compostas por
Matemática 4º Álgebra formada por múltiplos de um
número natural múltiplos de um número natural.

Sequência numérica recursiva


formada por números que (EF04MA12) Reconhecer, por meio de investigações, que há grupos de números
Matemática 4º Álgebra deixam o mesmo resto ao ser
divididos por um mesmo naturais para os quais as divisões por um determinado número resultam em
restos iguais, identificando regularidades.
número natural diferente de
zero

Relações entre adição e (EF04MA13) Reconhecer, por meio de investigações, utilizando a calculadora
Matemática 4º Álgebra quando necessário, as relações inversas entre as operações de adição e de
subtração e entre multiplicação subtração e de multiplicação e de divisão, para aplicá-las na resolução de
e divisão
problemas.

(EF04MA14) Reconhecer e mostrar, por meio de exemplos, que a relação de


Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade ig ualdade existente entre dois termos permanece quando se adiciona ou se
subtrai um mesmo número a cada um desses termos.

Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade (EF04MA15) Determinar o número desconhecido que torna verdadeira uma
ig ualdade que envolve as operações fundamentais com números naturais.

(EF04MA16) Descrever deslocamentos e localização de pessoas e de objetos no


Localização e movimentação:
Matemática 4º Geometria pontos de referência, direção e espaço, por meio de malhas quadriculadas e representações como desenhos,
sentido mapas, planta baixa e croquis, empregando termos como direita e esquerda,
mudanças de direção e sentido, intersecção, transversais, paralelas e
Paralelismo e perpendicularismo perpendiculares.

Fig uras geométricas espaciais


(prismas e pirâmides): (EF04MA17) Associar prismas e pirâmides a suas planificações e analisar, nomear
Matemática 4º Geometria reconhecimento, e comparar seus atributos, estabelecendo relações entre as representações planas
representações, planificações e e espaciais.
características

Ângulos retos e não retos: uso (EF04MA18) Reconhecer ângulos retos e não retos em figuras poligonais com o
Matemática 4º Geometria de dobraduras, esquadros e
softwares uso de dobraduras, esquadros ou softwares de geometria.

(EF04MA19) Reconhecer simetria de reflexão em figuras e em pares de figuras


Matemática 4º Geometria Simetria de reflexão geométricas planas e utilizá-la na construção de figuras congruentes, com o uso
de malhas quadriculadas e de softwares de geometria.

Medidas de comprimento,
massa e capacidade:
(EF04MA20) Medir e estimar comprimentos (incluindo perímetros), massas e
Matemática 4º Grandezas e medidas estimativas, utilização de capacidades, utilizando unidades de medida padronizadas mais usuais,
instrumentos de medida e de valorizando e respeitando a cultura local.
unidades de medida
convencionais mais usuais

(EF04MA21) Medir, comparar e estimar área de figuras planas desenhadas em


Matemática 4º Grandezas e medidas Áreas de figuras construídas em malha quadriculada, pela contagem dos quadradinhos ou de metades de
malhas quadriculadas quadradinho, reconhecendo que duas figuras com formatos diferentes podem ter
a mesma medida de área.

Medidas de tempo: leitura de


horas em relógios digitais e (EF04MA22) Ler e registrar medidas e intervalos de tempo em horas, minutos e
Matemática 4º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos segundos em situações relacionadas ao seu cotidiano, como informar os horários
e relações entre unidades de de início e término de realização de uma tarefa e sua duração.
medida de tempo

Medidas de temperatura em
grau Celsius: construção de (EF04MA23) Reconhecer temperatura como grandeza e o grau Celsius como
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação unidade de medida a ela associada e utilizá-lo em comparações de temperaturas
da temperatura (mínima e em diferentes regiões do Brasil ou no exterior ou, ainda, em discussões que
máxima) medida em um dado envolvam problemas relacionados ao aquecimento global.
dia ou em uma semana

Medidas de temperatura em
grau Celsius: construção de
(EF04MA24) Reg istrar as temperaturas máxima e mínima diárias, em locais do seu
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação cotidiano, e elaborar gráficos de colunas com as variações diárias da temperatura,
da temperatura (mínima e
máxima) medida em um dado utilizando, inclusive, planilhas eletrônicas.
dia ou em uma semana

(EF04MA25) Resolver e elaborar problemas que envolvam situações de compra e


Matemática 4º Grandezas e medidas Problemas utilizando o sistema venda e formas de pagamento, utilizando termos como troco e desconto,
monetário brasileiro enfatizando o consumo ético, consciente e responsável.

Probabilidade e Análise de chances de eventos (EF04MA26) Identificar, entre eventos aleatórios cotidianos, aqueles que têm
Matemática 4º maior chance de ocorrência, reconhecendo características de resultados mais
estatística aleatórios prováveis, sem utilizar frações.

Leitura, interpretação e
representação de dados em
Probabilidade e tabelas de dupla entrada, (EF04MA27) Analisar dados apresentados em tabelas simples ou de dupla entrada
Matemática 4º e em gráficos de colunas ou pictóricos, com base em informações das diferentes
estatística gráficos de colunas simples e
agrupadas, gráficos de barras e áreas do conhecimento, e produzir texto com a síntese de sua análise.
colunas e gráficos pictóricos

Dif erenciação entre variáveis


categ óricas e variáveis
Probabilidade e numéricas (EF04MA28) Realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas e numéricas e
Matemática 4º organizar dados coletados por meio de tabelas e gráficos de colunas simples ou
estatística Coleta, classificação e agrupadas, com e sem uso de tecnologias digitais.
representação de dados de
pesquisa realizada

Sistema de numeração decimal:


(EF05MA01) Ler, escrever e ordenar números naturais até a ordem das centenas
leitura, escrita e ordenação de de
Matemática 5º Números milhar com compreensão das principais características do sistema de
números naturais (de até seis numeração decimal.
ordens)

Números racionais expressos na (EF05MA02) Ler, escrever e ordenar números racionais na forma decimal com
Matemática 5º Números forma decimal e sua compreensão das principais características do sistema de numeração decimal,
representação na reta numérica utilizando, como recursos, a composição e decomposição e a reta numérica.

Representação fracionária dos


números racionais: (EF05MA03) Identificar e representar frações (menores e maiores que a unidade),
Matemática 5º Números reconhecimento, significados, associando-as ao resultado de uma divisão ou à ideia de parte de um todo,
leitura e representação na reta utilizando a reta numérica como recurso.
numérica

Comparação e ordenação de
números racionais na
Matemática 5º Números representação decimal e na (EF05MA04) Identificar frações equivalentes.
fracionária utilizando a noção de
equivalência

Comparação e ordenação de
números racionais na (EF05MA05) Comparar e ordenar números racionais positivos (representações
Matemática 5º Números representação decimal e na
fracionária utilizando a noção de fracionária e decimal), relacionando-os a pontos na reta numérica.
equivalência

(EF05MA06) Associar as representações 10%, 25%, 50%, 75% e 100%


Matemática 5º Números Cálculo de porcentag ens e respectivamente à décima parte, quarta parte, metade, três quartos e um inteiro,
representação fracionária para calcular porcentagens, utilizando estratégias pessoais, cálculo mental e
calculadora, em contextos de educação financeira, entre outros.

Problemas: adição e subtração (EF05MA07) Resolver e elaborar problemas de adição e subtração com números
Matemática 5º Números de números naturais e números naturais e com números racionais, cuja representação decimal seja finita,
racionais cuja representação utilizando estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo mental e
decimal é finita algoritmos.

Problemas: multiplicação e (EF05MA08) Resolver e elaborar problemas de multiplicação e divisão com


Matemática 5º Números divisão de números racionais números naturais e com números racionais cuja representação decimal é finita
cuja representação decimal é (com multiplicador natural e divisor natural e diferente de zero), utilizando
finita por números naturais estratégias diversas, como cálculo por estimativa, cálculo mental e algoritmos.

Problemas de contagem do tipo:


“Se cada objeto de uma coleção (EF05MA09) Resolver e elaborar problemas simples de contagem envolvendo o
Matemática 5º Números A for combinado com todos os princípio multiplicativo, como a determinação do número de agrupamentos
elementos de uma coleção B, possíveis ao se combinar cada elemento de uma coleção com todos os elementos
quantos ag rupamentos desse de outra coleção, por meio de diagramas de árvore ou por tabelas.
tipo podem ser formados?”

(EF05MA10) Concluir, por meio de investigações, que a relação de igualdade


Matemática 5º Álgebra Propriedades da igualdade e existente entre dois membros permanece ao adicionar, subtrair, multiplicar ou
noção de equivalência dividir cada um desses membros por um mesmo número, para construir a noção
de equivalência.

Propriedades da igualdade e (EF05MA11) Resolver e elaborar problemas cuja conversão em sentença


Matemática 5º Álgebra matemática seja uma igualdade com uma operação em que um dos termos é
noção de equivalência desconhecido.

Grandezas diretamente (EF05MA12) Resolver problemas que envolvam variação de proporcionalidade


proporcionais direta entre duas grandezas, para associar a quantidade de um produto ao valor a
Matemática 5º Álgebra Problemas envolvendo a
partição de um todo em duas pagar, alterar as quantidades de ingredientes de receitas, ampliar ou reduzir
escala em mapas, entre outros.
partes proporcionais

Grandezas diretamente (EF05MA13) Resolver problemas envolvendo a partilha de uma quantidade em


proporcionais duas partes desiguais, tais como dividir uma quantidade em duas partes, de modo
Matemática 5º Álgebra Problemas envolvendo a
partição de um todo em duas que uma seja o dobro da outra, com compreensão da ideia de razão entre as
partes e delas com o todo.
partes proporcionais

Plano cartesiano: coordenadas (EF05MA14) Utilizar e compreender diferentes representações para a localização
cartesianas (1º quadrante) e de objetos no plano, como mapas, células em planilhas eletrônicas e coordenadas
Matemática 5º Geometria representação de
deslocamentos no plano geográficas, a fim de desenvolver as primeiras noções de coordenadas
cartesianas.
cartesiano

Plano cartesiano: coordenadas


cartesianas (1º quadrante) e (EF05MA15) Interpretar, descrever e representar a localização ou movimentação
Matemática 5º Geometria representação de de objetos no plano cartesiano (1º quadrante), utilizando coordenadas
deslocamentos no plano cartesianas, indicando mudanças de direção e de sentido e giros.
cartesiano

Fig uras geométricas espaciais:


Matemática 5º Geometria reconhecimento, (EF05MA16) Associar figuras espaciais a suas planificações (prismas, pirâmides,
representações, planificações e cilindros e cones) e analisar, nomear e comparar seus atributos.
características

Fig uras geométricas planas: (EF05MA17) Reconhecer, nomear e comparar polígonos, considerando lados,
Matemática 5º Geometria características, representações e vértices e ângulos, e desenhá-los, utilizando material de desenho ou tecnologias
ângulos digitais.
Ampliação e redução de figuras
poligonais em malhas
Matemática 5º Geometria quadriculadas: reconhecimento (EF05MA18) Reconhecer a congruência dos ângulos e a proporcionalidade entre
os lados correspondentes de figuras poligonais em situações de ampliação e de
da congruência dos ângulos e da redução em malhas quadriculadas e usando tecnologias digitais.
proporcionalidade dos lados
correspondentes

Medidas de comprimento, área,


massa, tempo, temperatura e (EF05MA19) Resolver e elaborar problemas envolvendo medidas das grandezas
Matemática 5º Grandezas e medidas capacidade: utilização de comprimento, área, massa, tempo, temperatura e capacidade, recorrendo a
unidades convencionais e transformações entre as unidades mais usuais em contextos socioculturais.
relações entre as unidades de
medida mais usuais

(EF05MA20) Concluir, por meio de investigações, que figuras de perímetros iguais


Matemática 5º Grandezas e medidas Áreas e perímetros de figuras podem ter áreas diferentes e que, também, figuras que têm a mesma área podem
poligonais: algumas relações ter perímetros diferentes.

(EF05MA21) Reconhecer volume como grandeza associada a sólidos geométricos


Matemática 5º Grandezas e medidas Noção de volume e medir volumes por meio de empilhamento de cubos, utilizando,
preferencialmente, objetos concretos.

Matemática 5º Probabilidade e Espaço amostral: análise de (EF05MA22) Apresentar todos os possíveis resultados de um experimento
estatística chances de eventos aleatórios aleatório, estimando se esses resultados são igualmente prováveis ou não.

Probabilidade e Cálculo de probabilidade de (EF05MA23) Determinar a probabilidade de ocorrência de um resultado em


Matemática 5º eventos aleatórios, quando todos os resultados possíveis têm a mesma chance de
estatística eventos equiprováveis ocorrer (equiprováveis).

Leitura, coleta, classificação


interpretação e representação (EF05MA24) Interpretar dados estatísticos apresentados em textos, tabelas e
Matemática 5º Probabilidade e de dados em tabelas de dupla gráficos (colunas ou linhas), referentes a outras áreas do conhecimento ou a
estatística entrada, gráfico de colunas outros contextos, como saúde e trânsito, e produzir textos com o objetivo de
agrupadas, gráficos pictóricos e sintetizar conclusões.
gráfico de linhas

Leitura, coleta, classificação


interpretação e representação (EF05MA25) Realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas e numéricas,
Matemática 5º Probabilidade e de dados em tabelas de dupla organizar dados coletados por meio de tabelas, gráficos de colunas, pictóricos e de
estatística entrada, gráfico de colunas linhas, com e sem uso de tecnologias digitais, e apresentar texto escrito sobre a
agrupadas, gráficos pictóricos e finalidade da pesquisa e a síntese dos resultados.
gráfico de linhas
Matemática
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES COMENTÁRIO POSSIBILIDADES PARA O CURRÍCULO

Na elaboração do currículo, os contextos para o desenvolvimento desta habilidade são encontrados


no uso de tabelas, de textos do cotidiano, tais como jornais e revistas que poderão ser úteis para
Ler, escrever e ordenar números naturais até a ordem das dezenas de milhar implica em criar contextos de leitura, escrita e comparação de quantidades. Os alunos deverão ser estimulados a
Sistema de numeração decimal: representar quantidades usando algarismos e também palavras. Também é esperado que sejam
compreender como se representam quantidades dessa magnitude usando a escrita com algarismos e exploradas
leitura, escrita, comparação e (EF04MA01) Ler, escrever e ordenar números contagens com intervalos diferentes, em especial usando múltiplos de 100, que são úteis
Matemática 4º Números ordenação de números naturais naturais até a ordem de dezenas de milhar. a escrita com palavras. Essa habilidade envolve também a ordenação e a comparação de números no desenvolvimento de procedimentos de cálculo. Outro ponto a ser cuidado é a produção e análise
naturais, utilizando regras do sistema de numeração decimal. A comparação de números pode ser
de até cinco ordens expressa usando símbolos para a igualdade e para a desigualdade (diferente, maior e menor). de maneiras diversas de registro de quantidades no cotidiano, tais como as que aparecem em
legendas de gráficos, ou no uso nas mídias (por exemplo, 200 mil). É importante que os alunos sejam
capazes de representar a comparação de números naturais usando diferentes representações, entre
elas os sinais convencionais de maior (>), menor (<) e diferente (≠).
Na elaboração do currículo, merece destaque que, nesta fase escolar, a decomposição de um
número por meio de adições e multiplicações por potências de dez ainda não virá com notação de
potência (3235 = 3x103 x 2 x 102 + 3 x 101 + 5 x 100), o que somente será feito nos anos finais do
Mostrar, por decomposição, que um número natural pode ser escrito por meio de adições e ensino fundamental. No entanto, trabalha-se o princípio da potência quando se compreende que o
multiplicações por potências de dez, supõe que essa decomposição seja relacionada às propriedades valor de um algarismo em uma escrita numérica quantitativa depende da posição que ele ocupa e
Composição e decomposição de (EF04MA02) Mostrar, por decomposição e do sistema de numeração decimal. Assim, o aluno deverá ampliar a compreensão da estrutura do que, para saber isso, multiplica-se o algarismo pelo valor da posição. Destaca-se ainda o fato de que
um número natural de até cinco composição, que todo número natural pode ser
escrito por meio de adições e multiplicações por sistema de numeração decimal, observando os princípios que caracterizam um sistema posicional. . trabalhar com essa característica não implica e valorizar fatos isolados, tais como valor relativo e
Matemática 4º Números ordens, por meio de adições e Por exemplo, o número 3235 pode ser assim decomposto: 3235 = 3000 + 200 + 30 + 5. Logo, 3235 = valor absoluto. Não é o nome que importa aqui, mas as propriedades do sistema decimal. Como
multiplicações por potências de potências de dez, para compreender o sistema 3x1000 + 2x100 + 3x10 + 5. A decomposição facilita a compreensão de que o símbolo 3, que aparece indicado anteriormente para o 3º ano, o uso de calculadoras e de materiais didáticos como o ábaco e
10 de numeração decimal e desenvolver estratégias duas vezes, representa valores diferentes, dependendo da posição: 3000 (3x1000) e 30 (3 x 10). as fichas sobrepostas serão relevantes para ampliar a compreensão das características do sistema
de cálculo.
Essas decomposições são úteis para efetuar cálculos, desde os pessoais, como 2 x 128 = 2 x 100 + 2 x de numeração decimal, em especial, sua natureza multiplicativa e aditiva: por exemplo, o número
20 + 2 x 8, até os convencionais. 15234, deve ser entendido como 1 x 10000 + 5 x 1000 + 2 x 100 + 30 x 10 + 4, que é a representação
por potências de 10. São recomendadas as propostas de desenvolver formas diversas de representar
uma mesma quantidade, com decomposições diferentes, considerando o que já foi apresentado
para o 3º ano.

Na elaboração do currículo, é importante destacar que a compreensão dos significados da adição e


(EF04MA03) Resolver e elaborar problemas com Resolver problemas com números naturais envolvendo adição e subtração utilizando estratégias da subtração deve ser aprofundada neste ano. Para isso é importante a proposição de situações-
Propriedades das operações números naturais envolvendo adição e diversas de cálculo exige tanto o conhecimento de formas distintas de calcular, quanto a problemas envolvendo os diferentes significados. Portanto, não é suficiente apenas diversificar os
para o desenvolvimento de
Matemática 4º Números subtração, utilizando estratégias diversas, como identificação de diferentes significados dessas operações. Ambos os aspectos são essenciais para a
diferentes estratégias de cálculo cálculo, contextos dos problemas. A elaboração e a resolução de problemas criam contextos para que os
cálculo mental e algoritmos, além de elaboração de problemas, uma vez que a experiência em resolver problemas se associa com a alunos desenvolvam procedimentos variados de cálculo. No entanto, no 4º ano, espera-se que os
com números naturais fazer estimativas do resultado. capacidade de elaborar problemas. alunos compreendam e utilizem as técnicas operatórias convencionais da adição e da subtração com
fluência e utilizem diversos procedimentos para o cálculo mental.

Na elaboração do currículo é importante considerar a necessidade da proposição de problemas,


Utilizar as relações entre adição e subtração com números naturais implica conhecer que se a + b = c envolvendo diferentes significados, como contexto para que os alunos utilizem as relações entre a
Propriedades das operações (EF04MA04) Utilizar as relações entre adição e então, c – b = a e c – a = b. Utilizar as relações entre multiplicação e divisão implica saber que, se a x adição e a subtração para a obtenção do valor desconhecido de uma sentença, ampliando assim suas
Matemática 4º Números para o desenvolvimento de
subtração, bem como entre multiplicação e
diferentes estratégias de cálculo divisão, b = c (a ≠ 0 e b ≠ 0) então c ÷ a = b e c ÷ b = a. Conhecer essas relações permite desenvolver estratégias de cálculo. Esse é um bom momento para a utilização da calculadora como um
para ampliar as estratégias de cálculo. estratégias de cálculo mental e é útil especialmente na construção dos fatos básicos da adição e da instrumento para produzir resultados e para construir estratégias de verificação e controle desses
com números naturais multiplicação. resultados. Outro aspecto a considerar é a importância de registrar por escrito as relações
percebidas.

Na elaboração do currículo, é importante considerar que o reconhecimento das propriedades das


operações é facilitador da aprendizagem das técnicas operatórias e para o exercício do cálculo
mental. Não se imagina aqui que os alunos sejam expostos às propriedades como um conjunto de
Utilizar as propriedades das operações para desenvolver estratégias de cálculo implic identificar nomes sem significado (esses nomes não precisam ser enfatizados). Mas é importante que
regularidades das operações e aplicá-las, quando possível, para a obtenção dos resultados. As investiguem situações nas quais percebam que a adição e a multiplicação são comutativas ao
Propriedades das operações (EF04MA05) Utilizar as propriedades das propriedades que devem ser enfatizadas: comutativa na adição e multiplicação; a associativa na contrário da subtração e divisão e que a propriedade distributiva fundamenta o algoritmo da
Matemática 4º Números para o desenvolvimento de
diferentes estratégias de cálculo operações
cálculo.
para desenvolver estratégias de adição e na multiplicação; o elemento neutro da adição e da multiplicação e a distributiva da
multiplicação em relação à adição. No cálculo mental de 12 x 3, por exemplo, pode-se aplicar a
multiplicação. A exploração de tabelas e o uso de calculadora são recursos para que os alunos
investiguem essas relações, analisem e expressem as regularidades observadas. Os currículos devem
com números naturais propriedade distributiva da multiplicação em relação à adição, fazendo (10 + 2) x 3 = 10 x 3 + 2 x 3 = considerar que a aprendizagem dos procedimentos de cálculos envolve aspectos cognitivos
30 + 6 = 36. importantes: compreensão, análise, memória, identificação de regularidades, estimativa,
levantamento de hipóteses e tomada de decisão. Para que o trabalho com cálculo possa ser efetivo é
essencial explorá‑lo em possibilidades complementares e não excludentes: cálculo mental;
estimativa; procedimentos pessoais; algoritmos convencionais; uso da calculadora.
Na elaboração do currículo, merece destaque que a formulação de problemas é uma habilidade e, ao
mesmo tempo, uma estratégia didática para que os alunos se apropriem da linguagem matemática e
de formas de expressão características dessa disciplina. A elaboração de problemas merece ter
tratamento de texto: reflexão, revisão, análise e reelaboração. Aprender matemática exige resolução
Problemas envolvendo (EF04MA06) Resolver e elaborar problemas A habilidade supõe que o aluno possa resolver e elaborar problemas envolvendo os seguintes de problemas em diversos contextos envolvendo diferentes significados. Ainda que a habilidade
diferentes significados da significados da multiplicação: adição de parcelas iguais (4 + 4 + 4 = 3 x 4); contagem de elementos
multiplicação e da divisão: envolvendo diferentes significados da apresentados em disposição retangular (por exemplo, quadradinhos dispostos em três linhas com indique resolução de problemas de divisão ou multiplicação, é importante ter problemas que
Matemática 4º Números multiplicação (adição de parcelas iguais, envolvam mais de uma operação, que tragam variação em seu enunciado e desafios verdadeiros a
adição de parcelas iguais, organização retangular e proporcionalidade), quatro quadradinhos em cada uma); proporcionalidade (com duas garrafas de suco concentrado, serem vencidos. Outro ponto a ser explicitado é que, no 4º ano, é esperado que os alunos tenham
configuração retangular, fazemos 6 jarras de 1L. Quantas garrafas precisamos para fazer 18 dessas jarras?). A ampliação
proporcionalidade, repartição utilizando estratégias diversas, como cálculo por indicada pela habilidade em relação ao 3º ano está na ideia de proporcionalidade, além da domínio do algoritmo da multiplicação, bem como conheçam variadas estratégias para realizar a
estimativa, cálculo mental e algoritmos. divisão, ainda que o algoritmo convencional desta operação possa ser sistematizado no 5º ano. É
equitativa e medida apresentação formal do algoritmo convencional. Na elaboração
possível propordo quecurrículo,
os alunoso que foi descrito a respeito dos
construam cuidados para elaborar problemase da
anteriormente se aplica também no caso edasistematizem fatos
divisão. Os dois fundamentais
significados da multiplicação
da divisão – repartição
divisão poremeio
equitativa de investigações, utilizando, enfatizados.
por exemplo,É calculadora edestacar,
uso de tabelas. Esses
recursos sãomedida
úteis para– devem ser igualmente
os alunos investigarem importante
padrões numéricos presentes também,
nos fatos a
fundamentais
necessidade
e ampliarem de que
suas os alunos
formas conheçam variadas estratégias de realizar a divisão, ainda que os
dealgoritmo
calcular.
procedimentos relativos ao convencional possam ser sistematizados no 5º ano. Por
exemplo, para calcular 126 ÷ 3, é possível fazer 120 ÷ 3 + 6 ÷ 3 = 40 + 2 = 42, além da técnica
convencional. Outro ponto de relevância é a estimativa da ordem de grandeza do quociente da
divisão antes de fazer os cálculos. Dessa forma, estimar que em 2026 ÷ 12 o quociente é da ordem
Problemas envolvendo Resolver e elaborar problemas de divisão de um número natural por outro se relaciona
(EF04MA07) Resolver e elaborar problemas de novos processos de contagem, agora para a repartição equitativa (por exemplo, 10 objetos com explorar das centenas, é um recurso útil para analisar se o resultado obtido em uma divisão, ou na resolução
diferentes significados da
multiplicação e da divisão: divisão cujo divisor tenha no máximo dois distribuídos igualmente em 2 grupos, resulta em 5 objetos para cada grupo) e para a medida de um problema de divisão, faz sentido. Outro aspecto relevante diz respeito a analisar, em
Matemática 4º Números algarismos, envolvendo os significados de situações problema, o que fazer com o resto de uma divisão; por exemplo, em um problema do tipo
adição de parcelas iguais, repartição equitativa e de medida, utilizando (distribuir 10 objetos em grupos de modo que cada grupo tenha 2 objetos, resulta em 5 grupos). A "tenho 28 fichas para dividir igualmente entre cinco caixas, quantas fichas ficarão em cada caixa? ", a
configuração retangular, ampliação desta habilidade em relação ao 3º ano se dá na ordem de grandeza dos números
proporcionalidade, repartição estratégias diversas, como cálculo por resposta pode ser 5 fichas em cada caixa e restam 3. No entanto, se o problema for "quantas viagens
envolvidos no divisor (até no máximo dois algarismos), quanto nas estratégias de calcular, que agora precisaremos
estimativa, cálculo mental e algoritmos. fazer para transportar 28 pessoas em um barco em que cabem cinco pessoas por
equitativa e medida incluem, além do cálculo mental e estimativas, o algoritmo convencional. vez? ", não podemos simplesmente dizer que são 5 viagens, porque não é possível deixar 3 pessoas
sem serem transportadas; nesse caso, o resto importa e a resposta precisa ser 6 viagens. O uso da
calculadora é indicado para aumentar a possibilidade de os alunos investigarem padrões numéricos
presentes nos fatos fundamentais, para produzir resultados e construir estratégias de verificação
desses resultados. Além disso, deve ser enfatizada a relação fundamental da divisão de números
naturais: A divisão de a por b (a ÷ b), sendo a e b naturais, a ≥ b e b ≠ 0, pode ser assim representada
a = elaboração
Na c x b + r, sendo
do currículo,
r < b, denominado
merece destaque
de resto.que
A nomenclatura
o trabalho com específica
as ideiasdadas
divisão
operações
(dividendo,
permite
(EF04MA08) Resolver, com o suporte de imagem Resolver, com o suporte de imagem ou material manipulável, problemas simples de contagem, divisor,
aos alunos
quociente
identificarem,
e resto)posteriormente,
pode ser introduzida.
conexões entre as diferentes áreas temáticas da
e/ou material manipulável, problemas simples utilizando estratégias e formas de registros pessoais significa encontrar estratégias para resolver matemática. Assim, ao explorar problemas de contagem, o principal raciocínio envolvido na
de contagem, como a determinação do número problemas do tipo "de quantas maneiras podemos combinar quatro tipos de sanduíche com três resolução é o combinatório, que será muito útil, por exemplo, em probabilidade. Uma
Matemática 4º Números Problemas de contagem de agrupamentos possíveis ao se combinar cada tipos de bebida, escolhendo apenas um sanduíche e uma bebida?". A resolução desse problema, que recomendação importante é estimular os alunos que resolvam os problemas propostos, utilizando
elemento de uma coleção com todos os pode ser por desenho, diagrama, tabela, árvore de possibilidades ou escrita multiplicativa, se dá ao diferentes procedimentos e registros (diagramas, listas, árvore de possibilidades, tabelas). Essas
elementos de outra, utilizando estratégias e combinar cada elemento de uma coleção (cada sanduíche) com todos os elementos de outra coleção diferentes estratégias devem ser valorizadas, analisadas, discutidas e validadas em sala. A utilização
formas de registro pessoais. (tipo de bebida); obtém-se 12 combinações diferentes (4 x 3 = 12). de diferentes recursos para a resolução de problemas de contagem aumenta o grau de compreensão
dos alunos sobre o princípio multiplicativo.

Na elaboração do currículo, além da introdução da reta numérica para a representação de frações,


da relação com grandezas e medidas e da variação do todo, como já indicado no 3º ano, o principal
Reconhecer as frações unitárias (frações com numeradores iguais a 1) como unidades de medida avanço na aprendizagem dos alunos em relação ao ano anterior será a representação numérica para
(EF04MA09) Reconhecer as frações unitárias a fração. É importante destacar que a resolução de problemas e o recurso a materiais manipuláveis
Números racionais: frações mais usuais (1/2, 1/3, 1/4, 1/5, 1/10 e 1/100) menores do que um, significa identificar uma parte de um todo ou inteiro e verificar quantas vezes são essenciais para a aprendizagem do conceito de fração. É indicado um cuidado especial com as
Matemática 4º Números ela cabe no inteiro, associando que a fração unitária mede ou vale menos do que o inteiro
unitárias mais usuais (1/2, 1/3,como unidades de medida menores do que uma fracionado. A utilização da reta numérica é um recurso que permite a compreensão da relação entre diversas representações da fração (desenho, reta numérica, escrita em palavras e escrita numérica),
1/4, 1/5, 1/10 e 1/100) unidade, utilizando a reta numérica como assim como a introdução das ideias centrais: fração como parte de um todo e fração como
recurso. o inteiro e uma de suas partes. As representações da fração (esquema, desenho, numérica e escrita)
bem como os nomes específicos dos termos da fração (numerador e denominador) é recomendada. quociente. As representações apoiarão a compreensão do conceito de fração e devem ser
valorizadas como componentes do processo de ensino e aprendizagem e não como uma finalidade
em si. (É importante manter o trabalho tanto com todos discretos quanto com todos contínuos,
conforme
Na indicado
elaboração no 3º ano.
do currículo, problemas com sistema monetário, representação de valores com notas
e moedas e que envolvam medidas de comprimento nos quais os alunos precisam usar medidas
envolvendo metros, centímetros e milímetros são contextos naturais para esta habilidade. A
compreensão de que é possível representar um número racional na forma decimal pode decorrer do
Reconhecer que as regras do sistema de numeração decimal podem ser estendidas para a uso do quadro de ordens da mesma forma que se faz com os números naturais, estendendo essa
(EF04MA10) Reconhecer que as regras do representação decimal de um número racional decorre da compreensão dessa extensão: a unidade é representação para a direita da unidade, e que essa representação indica a parte decimal do número
formada por 10 décimos e o décimo é f ormado por 10 centésimos. Além da utilização dos princípios racional representado. Esse quadro facilita a leitura, a comparação, composição e decomposição de
Números racionais: sistema de numeração decimal podem ser
Matemática 4º Números representação decimal para estendidas para a representação decimal de um do SND, a representação decimal está associada às frações cujos denominadores são potências de um número racional expresso na forma decimal. A clareza da relação entre os números decimais e as
escrever valores do sistema número racional e relacionar décimos e 10 (1/10 = 0,1; 1/100 = 0,01). O aluno deverá entender que 1/10 e 0,1 representam a mesma parte frações com denominadores decimais, em particular, e a compreensão de que a escrita 0,1 é outra
de um inteiro (o mesmo valendo para 1/100 e 0,01), associando, assim, que em 1 inteiro há 10 forma de representar 1/10, e que 0, 01 é outra escrita para 1/100 pode vir da exploração de
monetário brasileiro centésimos com a representação do sistema décimos ou 100 centésimos. A notação utilizada para representar quantidades de valores em reais, regularidades com a calculadora (por exemplo, investigar como a calculadora mostra os resultados
monetário brasileiro.
bem como a utilização da reta numérica e a relação com medidas de comprimento (1/10; 1/100 e de números naturais entre 1 e 10 divididos por 10, anotar e depois tentar representar sem
1/1000 do metro) são úteis na compreensão das relações previstas na habilidade. calculadora os resultados de números entre 1 e 10 divididos por 100, conferindo suas hipóteses na
calculadora). Além do quadro de valores e a calculadora, a reta numérica e problemas com escrita de
valores monetários são contextos para a exploração das ideias contidas nesta habilidade. Há, aqui,
oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF04LP09), da Língua Portuguesa, no
que se refere a leitura de valores monetários e reflexões sobre consumo consciente.
Na elaboração do currículo, é importante que os alunos compreendam o significado de múltiplo de
um número e que explorem regularidades dos fatos básicos da multiplicação. Também deve ser
Identificar as regularidades presentes em sequências numéricas compostas por múltiplos de um
número natural implica observar sequências como 0, 2,4,6,8,12,16... e identificar regularidades, tais destacada a importância de os alunos registrarem por escrito as regularidades observadas; por
Sequência numérica recursiva (EF04MA11) Identificar regularidades em como a de que todos esses números são obtidos quando multiplicamos um número natural por dois que exemplo, que todo número múltiplo de 2 é par, que os múltiplos de 4 também são múltiplos de 2,
Matemática 4º Álgebra os múltiplos de 6 são ao mesmo tempo múltiplos de 2 e de 3, etc. Para isso, pode-se solicitar aos
formada por múltiplos de um sequências numéricas compostas por múltiplos (são múltiplos de 2); ou que cada termo da sequência 0, 3, 6, 9, 12, 15... é obtido multiplicando um alunos que preencham tabelas de múltiplos de diferentes números entre 1 e 10 e que comparem os
número natural de um número natural. número natural por 3 (sequência dos múltiplos de 3), e assim por diante. A introdução de termos
como "fator" e "múltiplo de" é recomendada. Não é prevista a aprendizagem do significado e do múltiplos de um número com os de outro, registrando as observações. Ao comparar múltiplos de 3 e
6, por exemplo, os alunos podem perceber que cada múltiplo de 6 vale o dobro do correspondente
cálculo do mínimo múltiplo comum. múltiplo de 3, ou que cada múltiplo de 3 têm valor equivalente à metade do correspondente
múltiplo de 6.
Na elaboração do currículo, deve inicialmente ser proposto aos alunos que analisem o que ocorre
quando se divide um número par por 2, ou um número múltiplo de 10 por 5, ou um número
terminado em 0 ou 5 por 5 e pedir o registro do padrão observado (resto zero em todos os casos). Da
mesma forma, é possível propor problemas nos quais se analisa o que ocorre com o resto na divisão
de um número ímpar por 2 (o resto será igual a 1). Esse tipo de atividade reitera o indicado na
Sequência numérica recursiva (EF04MA12) Reconhecer, por meio de Reconhecer, por meio de investigações, que há grupos de números naturais para os quais as divisões habilidade anterior. No entanto, para desenvolver esta habilidade é preciso ir além de sequências de
formada por números que por um determinado número resultam em restos iguais, identificando regularidades, implica em pares, de ímpares ou de múltiplos de um dado número. Um exemplo para essa ampliação é a
Matemática 4º Álgebra deixam o mesmo resto ao ser investig ações, que há grupos de números identificar dividendo, divisor, quociente e resto em uma divisão e analisar a relação entre eles, identificação de semelhanças e diferenças entre sequências, como: as sequências (I) 0, 3, 6, 9 ... (II) 1,
divididos por um mesmo naturais para os quais as divisões por um
determinado número resultam em restos iguais, buscando um padrão para expressar uma regularidade. Por exemplo, observar que cada número da 4, 7, 10, ..., (III) 2, 5, 8, 11, ... têm em comum a diferença 3 entre cada elemento, a partir do segundo,
número natural diferente de identificando regularidades. sequência 1, 4, 7, 10, 13, 16, 19, 22, ... ao ser dividido por 3 o resto é 1. Essa regularidade pode ser e seu antecessor. Entretanto, apenas a sequência I é composta por múltiplos de 3 (deixam resto zero
zero assim expressa: 1 = 3x0+1; 4 = 3x1+1; 7 = 3x2 +1; 10 = 3x3+1; 13 = 3x4+1, etc. na divisão por 3). Todos os elementos da sequência II deixam resto 1 na divisão por 3 e todos os
elementos da sequência III deixam resto 2 na divisão por 3. A partir dessas conclusões pode-se
perguntar: o número 28 pertence a qual sequência? O aluno deverá compreender que para
responder a essa questão ele não precisará escrever os números seguintes de cada sequência e que
basta ele dividir o número por 3 e observar o resto. Há jogos que também são úteis na exploração
desta habilidade. Não se espera que os alunos memorizem regras, nem critérios de divisibilidade.
Na elaboração do currículo, tem relevância o fato de que as relações entre as operações aritméticas
aparecem como habilidade integrando álgebra e a aritmética porque as relações entre as operações
(EF04MA13) Reconhecer, por meio de Reconhecer as relações inversas entre as operações de adição e subtração envolve a compreensão inversas são essenciais para procedimentos de cálculo, em particular o cálculo mental. A investigação
de que, se a + b = c, então, c – b = a e c – a = b. Por exemplo, se 12 + 5 = 17, então, 17 – 12 = 5 e 17 – dessas relações, inclusive com o uso da calculadora, será útil para resolver problemas diversos, como
Relações entre adição e investig ações, utilizando a calculadora quando 5 = 12. Reconhecer as relações inversas entre as operações de multiplicação e divisão implica saber "Pedro tinha 18 figurinhas, ganhou mais algumas de ficou com 25; quantas figurinhas ele ganhou?"
Matemática 4º Álgebra necessário, as relações inversas entre as
subtração e entre multiplicação operações de adição e de subtração e de que, se a x b = c, com a ≠ 0 e b ≠ 0, então, c ÷ a = b e c ÷ b = a. Por exemplo, se 5 x 6 = 30, então, 30 ÷ ou "o produto entre dois números é 28; sabendo que um dos números é 14, qual é o outro
e divisão 5 = 6 e 30 ÷ 6 = 5. A investigação das relações e a resolução de problemas, com e sem o uso da número?". Problemas envolvendo operações nas quais os números são substituídos por letras ou
multiplicação e de divisão, para aplicá- las na calculadora, seguidas do registro escrito das relações observadas, são o que se espera para o figuras também são úteis para explorar esta habilidade. Assim, justificar a solução encontrada para
resolução de problemas.
desenvolvimento da habilidade. os problemas por meio da análise das relações observadas e do registro das relações estabelecidas é
essencial para que os alunos desenvolvam competências da área relacionadas ao letramento em
matemática.
Na elaboração do currículo, deve ficar clara a importância de se compreender os significados do sinal
de igualdade a para o desenvolvimento do pensamento algébrico. Uma compreensão relacional do
sinal de igualdade implica entender que ele representa uma relação de equivalência. Nos anos
iniciais, essa relação é, muitas vezes, interpretada como significando "é a mesma quantidade que" ao
Reconhecer e mostrar, por meio de exemplos, que a relação de igualdade existente entre dois expressar uma relação entre quantidades equivalentes. Quando se explora a equivalência, os alunos
(EF04MA14) Reconhecer e mostrar, por meio de termos permanece quando se adiciona ou se subtrai um mesmo número a cada um desses termos precisam saber que 8 = 8 e 8 = 3 + 5 são escritas verdadeiras e que 8 + 3 = 11 + 8 é falso, já que 8 + 3
exemplos, que a relação de igualdade existente requer, primeiramente, que se compreenda o sentido de equivalência: se a + b = c + d, então c + d = e 11 + 8 não são equivalentes. Essa compreensão é necessária para o uso do pensamento relacional
Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade entre dois termos permanece quando se a + b. Partindo dessa compreensão, por meio de investigação e observação de regularidades, será na resolução de equações em situações, tais como 9 + 4 = b + 7. Usando o pensamento relacional, é
adiciona ou se subtrai um mesmo número a cada possível dar exemplos para indicar a relação expressa na habilidade, como: se 2 + 6 = 7 + 1, então 2 + possível argumentar que, uma vez que 7 é 3 mais do que 4, então b deve ser 3 menos do que 9. Essa
um desses termos. 6 + 3 = 7 + 1 + 3; se 16 – 5 = 11, então, 16 – 5 – 3 = 11 – 3; se 4 x 5 = 20, então 4 x 5 – 7 = 20 – 7; se capacidade de argumentar sobre a estrutura na comparação de duas quantidades é um aspecto do
18 : 3 = 6, então, 18 : 3 + 4= 6 + 4 . pensamento algébrico. É recomendado, também, que, ao explorar a ideia de equivalência, os alunos
percebam que, se 4 = 6 - 2, então, 6 - 2 = 4 ou, ainda, que 2 x 4 x 3 = 3 x 6 x 1, isto é, que uma mesma
quantidade pode ser escrita de formas diversas. As investigações a respeito da equivalência são
feitas com análise de escritas matemáticas diversas, bem como pela expressão e registro de
conclusões.

Na elaboração do currículo, é importante explicitar que o conhecimento desta habilidade depende


de conhecimentos anteriores (expressos nas habilidades EF04MA04, EF04MA05, EF 04MA12,
EF04MA13 e EF04MA14). No entanto, aqui, as relações anteriores podem ser materializadas para
(EF04MA15) Determinar o número desconhecido Determinar o número desconhecido que torna verdadeira uma igualdade que envolve as operações resolver problemas, cuja solução envolve o cálculo de um valor desconhecido em uma igualdade.
Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade que torna verdadeira uma igualdade que fundamentais depende da compreensão da relação entre as operações, bem como do significado do
envolve as operações fundamentais com sinal de igualdade como a ideia de que, se somar ou subtrair quantidades iguais aos membros de Não se trata de reduzir a habilidade a um simples trabalho mecânico de calcular o valor
desconhecido da sentença, mas de utilizar as relações estudadas para determinar esse valor, tendo
números naturais. uma igualdade, a relação de igualdade existente não se altera. compreensão das relações e justificando as escolhas feitas. Atividades e problemas sugeridos na
descrição das habilidades conexas mencionadas são bons contextos para o desenvolvimento desta
habilidade, que, em resumo, pode ser entendida como síntese das demais.

Na elaboração do currículo, podem ser utilizadas várias das sugestões já mencionadas para o 3º ano,
na habilidade correlata a esta. A análise de ruas paralelas em mapas pode ser um contexto
(EF04MA16) Descrever deslocamentos e interessante para a introdução do tema no 4º ano. Da mesma maneira, após explorar a ideia de
Descrever deslocamentos e localização de pessoas e de objetos no espaço, por meio de malhas
localização de pessoas e de objetos no espaço, quadriculadas ângulo reto, seria adequado ter nos mapas e nas representações de plantas baixas a ideia de ângulo
e representações como desenhos, mapas, planta baixa e croquis implica em reto e de retas perpendiculares. É adequado, ainda, que os alunos possam conhecer retas que não
Localização e movimentação: por meio de malhas quadriculadas e
Matemática 4º Geometria pontos de referência, direção e representações como desenhos, mapas, planta desenvolver habilidades visuais, de representação e, além disso, conhecimento de vocabulário sejam nem paralelas nem perpendiculares, isto é, as retas concorrentes. Esta habilidade abre espaço
sentido baixa e croquis, empregando termos como específico. A utilização de termos como paralelas e perpendiculares exige uma aprendizagem para que a noção intuitiva de ângulo seja inicialmente explorada como giro ou mudança de direção,
específica. O conceito de ângulo e de ângulo reto também é importante para o pleno antes de associar o ângulo à ideia de ser ou não reto. As representações por desenhos e esquemas,
Paralelismo e perpendicularismo direita e esquerda, mudanças de direção e desenvolvimento desta habilidade. A utilização de marcação de mudança de sentido e direção tem bem como registros escritos e explicações para as relações, trajetos e deslocamentos podem ser
sentido, intersecção, transversais, paralelas e
perpendiculares. suporte na noção de ângulo como giro. valorizadas, bem como a linguagem específica associada aos conceitos relacionados na habilidade.
Há, elaboração
Na aqui, oportunidade
do currículo,
de trabalho
é importante
interdisciplinar
destacar que
comaas construção
habilidadesde(EF15AR08),
quebra-cabeças
(EF15AR10),
pelos alunos,
da
Arte;como
bem (EF12EF07),
problemas
(EF12EF11),
e jogos que
(EF35EF07),
envolvame (EF35EF09),
a análise dasdapropriedades
Educação Física,
das figuras
associadas
geométricas
a
experimentação,
planas são contextos
descrição
naturaise representação
para o desenvolvimento
de movimentosda habilidade.
de pessoasOutras
e objetos
possibilidades
no espaço. de
exploração das propriedades, dos conceitos e dos procedimentos envolvidos na habilidade aparecem
na observação de obras de arte. De fato, gravuras, pinturas e esculturas contêm muitos estímulos
visuais e, quando problematizadas, podem auxiliar tanto o desenvolvimento de um senso estético
Reconhecer, nomear e comparar polígonos, considerando lados, vértices e ângulos implica em quanto propiciar que os alunos vejam a criação que envolve a matemática, identificando uma das
diferenciar figuras planas de figuras espaciais, separar as figuras planas em polígonos e não
Fig uras geométricas espaciais (EF04MA17) Associar prismas e pirâmides a suas polígonos, muitas relações que essa área apresenta em situações da vida. Aplicativos de computador e
identificando as características mais essenciais dessa categoria de figuras, identificar e softwares de geometria dinâmica permitem resolver problemas de representação e construção de
(prismas e pirâmides): planificações e analisar, nomear e comparar seus contar lados e ângulos dos polígonos, relacionar a quantidade de lados ou ângulos aos nomes dos polígonos, ajudando na compreensão de suas propriedades. Uma das noções mais importantes, a de
Matemática 4º Geometria reconhecimento,
atributos, estabelecendo relações entre as
representações, planificações e representações polígonos e classificar os polígonos em triângulos, quadriláteros e outros. A representação por ângulos, deve ser mantida em conjunto com essa habilidade. O uso de recursos tais como dobradura,
planas e espaciais. desenho, com recursos específicos, tais como régua, compasso, esquadros ou tecnologias digitais, compasso e softwares de geometria dinâmica permitem a exploração de relações entre lados e
características está associada tanto à aprendizagem de procedimentos específicos de uso desses recursos quanto ângulos dos polígonos. No entanto, há um aspecto que pode ser referenciado no currículo e que diz
ao desenvolvimento de habilidades visuais e de desenho. respeito à forma de abordar a geometria nas aulas para que as aprendizagens esperadas ocorram.
Primeiro, é importante que as atividades sejam problematizadoras, para desencadear reflexão, que
não sejam de mera identificação e nomeação de formas. Observar, analisar, construir, criar,
manipular
Na formas
elaboração são essenciais
do currículo, para que explicitar
é importante haja desenvolvimento
a necessidadedo depensamento geométrico.
que, antes das atividades de
Segundo, propor
identificação que os alunos
de ângulos retos oe desenhem, escrevam,
não retos, deve ser façam esboços, construam,do expliquem,
justifiquem favorece também desenvolvimento dodada atenção
letramento à exploração
matemático e aosângulo em de
processos
situações
raciocínio de representaçãoade
e argumentação trajetos nos quais haja giros para mudança de direção. Depois disso,
deve-se possível associar 1/4ele
de associados.
um giro completo a um ângulo reto. Concomitante a este trabalho,
Reconhecer ângulos retos e não retos em figuras poligonais implica a percepção de ângulo deve-se construir com dobradura o ângulo reto, utilizando essa noção para a compreensão da ideia
(EF04MA18) Reconhecer ângulos retos e não de retas perpendiculares e na identificação de ângulos retos nos polígonos. Vale ficar atento ao fato
Ângulos retos e não retos: uso retos em figuras poligonais com o uso de relacionado aos vértices do polígono. Isso implica também relacionar os ângulos com mudanças de de que os ângulos "não retos", conforme apresentado na habilidade, são aqueles maiores ou
Matemática 4º Geometria de dobraduras, esquadros e direção decorrente de giros e, ainda, identificar que um ângulo reto pode ser associado a quarta
softwares dobraduras, esquadros ou softwares de parte de um giro completo. Os ângulos retos e não retos podem ser identificados por meio de menores que o reto e que podem ser nomeados obtuso e agudo, respectivamente. Aprender a
geometria. linguagem é importante, ainda que não seja exigência que os alunos utilizem essas palavras no 4º
dobraduras esquadros ou em software de geometria. ano. Finalmente, seria importante que os quadriláteros fossem analisados de acordo com o
paralelismo e o perpendicularismo dos seus lados e que os alunos identificassem características
comuns, por exemplo, entre quadrados e paralelogramos, entre retângulos e paralelogramos etc.
(Isso apoiaria a habilidade EF04MA17. Esta habilidade também se relaciona com conteúdos
expressos na habilidade EF04MA16).

Reconhecer simetria de reflexão em figuras e pares de figuras geométricas planas implica em


associar a reflexão a uma transformação geométrica que "espelha" todos os pontos em relação uma Na elaboração do currículo é importante que os alunos tenham chances de conhecer a simetria de
(EF04MA19) Reconhecer simetria de reflexão em reta (dita eixo de reflexão ou eixo de simetria). A simetria relativa a um ponto (dito centro de reflexão. Por meio dobraduras, malhas quadriculadas os alunos identificarão, se houver, o eixo (ou
figuras e em pares de figuras geométricas planas reflexão), será estudada posteriormente. A utilização da simetria para a construção de figuras eixos) de simetria da própria figura e também obter uma figura simétrica a uma figura dada
Matemática 4º Geometria Simetria de reflexão e utilizá-la na construção de figuras congruentes, congruentes (com a mesma forma e o mesmo tamanho), decorre diretamente de uma propriedade relativ amente a uma reta (reflexão em reta). Desse modo o aluno verificará a congruência da figura
com o uso de malhas quadriculadas e de desta transformação que mantém todas as medidas – lados e ângulos – entre uma figura e sua obtida com a figura dada. Uma análise da presença da simetria de reflexão na arte e na arquitetura
softwares de geometria. reflexão. As malhas quadriculadas e os softwares de geometria servem como suporte para a pode ser incluída em sequências didáticas, ou mesmo projetos, que favorecem o desenvolvimento
compreensão do significado de simetria de reflexão, bem como apoio para a construção de figuras de competência da área e competência geral.
congruentes por simetria.

Medir e estimar comprimentos (incluindo perímetro), massas e capacidades utilizando unidades de Na elaboração do currículo, é importante considerar que esta habilidade envolve os números
Medidas de comprimento, (EF04MA20) Medir e estimar comprimentos racionais – representação fracionária e representação decimal. Deve-se incluir situações-problema
medida padronizadas mais usuais implica identificar essas grandezas, compreender o que é medi-las envolvendo
massa e capacidade: o uso das medições, dos instrumentos de medida e a exploração da relação entre
(incluindo perímetros), massas e capacidades, (comparar com outra grandeza de mesma espécie, escolhendo uma unidade e expressar a medição unidades de medida de uma mesma grandeza. Estimativas de medida também devem ser
Matemática 4º Grandezas e medidas estimativas, utilização de utilizando unidades de medida padronizadas numericamente com a identificação da unidade utilizada), conhecer as principais unidades padrão de
instrumentos de medida e de consideradas. Todas as sugestões de contexto que foram dadas para o estudo de grandezas e
mais usuais, valorizando e respeitando a cultura medida e estabelecer relações entre elas, incluindo a expressão por meio de frações ou decimais. O medidas
unidades de medida no 3º ano se aplicam aqui, considerando apenas uma evolução com foco nas relações entre
convencionais mais usuais local. conhecimento das grandezas e suas respectivas unidades de medida favorecerão a compreensão de as unidades padrão mais usuais de cada grandeza. Há, aqui, oportunidade de trabalho
alguns textos cotidianos.
interdisciplinar com a habilidade (EF04CI01), no que se refere a medições de misturas.

Na elaboração do currículo, a resolução de problemas que impliquem em medir superfícies


Medir, comparar e estimar área de figuras planas desenhadas em malha quadriculada pela contagem desenhadas em malhas quadriculadas são contextos para o desenvolvimento da habilidade. É
de quadradinhos ou de metades de quadradinhos envolve identificar a área de um superfície como indicado que os alunos sejam desafiados a representar, em um quadriculado, retângulos diferentes
(EF04MA21) Medir, comparar e estimar área de uma grandeza, que será medida por meio da área de outra superfície, que servirá como unidade de com uma mesma área: por exemplo, desenhando na malha todos os retângulos de área 18
figuras planas desenhadas em malha
medida (quadradinho ou metade de quadradinho). A quantidade de vezes que a unidade couber na quadradinhos, e analisar também a medida dos perímetros de cada retângulo, de modo a explorar e
Matemática 4º Grandezas e medidas Áreas de figuras construídas em quadriculada, pela contagem dos quadradinhos superfície a ser medida é expressa por um número que é a área da figura plana. A área do diferenciar as duas medidas (área e perímetro), bem como observar que figuras de mesma área
malhas quadriculadas ou de metades de quadradinho, reconhecendo quadradinho ou de sua metade são unidades de medida, e a malha quadriculada um suporte para podem ter perímetros diferentes. Outro aspecto relevante é a medição de uma mesma superfície
que duas figuras com formatos diferentes
podem ter a mesma medida de área. favorecer a contagem. Espera-se a compreensão de que o número que expressa a medida da usando duas unidades de medida, bem como solicitar a justificativa de por que os números que
superfície varia em função da unidade de medida e que duas superfícies com formatos distintos expressam medição são diferentes. O cálculo da medida de superfície de figuras irregulares, nas
podem ter a mesma área. quais a unidade de medida não caiba um número inteiro de vezes na medição, é um contexto
interessante para relacionar números racionais às medidas.

Na elaboração do currículo, é recomendado que a abordagem para esta habilidade seja por
resolução de problemas. Assim, resolver e elaborar problemas que envolvam medidas de tempo, em
especial o cálculo da duração de um evento, incluindo a estimativa dessa duração. A indicação de
Medidas de tempo: leitura de (EF04MA22) Ler e registrar medidas e intervalos Ler e registrar medidas e intervalos de tempo em horas, minutos e segundos implica saber ler horas que as situações propostas para medidas de tempo sejam do cotidiano dos alunos é importante para
horas em relógios digitais e de tempo em horas, minutos e segundos em que eles vivenciem a necessidade real de calcular durações de intervalos temporais e de utilizar as
Matemática 4º Grandezas e medidas analógicos, duração de eventos situações relacionadas ao seu cotidiano, como em relógios diversos, e utilizar em situações cotidianas a relação entre hora e minuto e a relação relações entre as unidades de medida. Problemas nos quais sejam dados o horário de início e a
e relações entre unidades de informar os horários de início e término de entre minuto e segundo e entre dia e hora. Deve-se propor situações que envolvem a marcação do duração de um evento para que calculem o horário de término, ou em que sejam dados a duração e
início e término de uma tarefa, bem como sua duração.
medida de tempo realização de uma tarefa e sua duração. o horário de término para que encontrem o horário de início, exploração da estimativa da ordem de
grandeza de um intervalo temporal, a utilização de diferentes relógios, incluindo um cronômetro
para contagem regressiva para iniciar um evento ou para sua duração, são bons contextos para o
desenvolvimento desta habilidade.

Na elaboração do currículo, é importante destacar que os alunos precisam vivenciar, com a


(EF04MA23) Reconhecer temperatura como supervisão do professor ou outro adulto, a utilização e leitura de termômetros para ler e representar
Medidas de temperatura em grandeza e o grau Celsius como unidade de Reconhecer temperatura como grandeza e grau Celsius como a unidade de medida a ela associada temperaturas, conhecendo sua unidadede medida – grau Celsius – relacionando esse conhecimento
grau Celsius: construção de implica saber que, além das grandezas já estudadas, existe uma outra grandeza cuja medição é a situações da vida diária, tais como temperatura ambiente, corporal, temperatura máxima e mínima
medida a ela associada e utilizá-lo em
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação comparações de temperaturas em diferentes realizada por um termômetro e que sua unidade de medida é o grau Celsius. A habilidade inclui do dia divulgadas em sites, etc.. Tabelas de temperatura e termômetros reais são indicados como
da temperatura (mínima e ainda identificar situações em que se usa o grau Celsius e o termômetro para fazer medições, ler contexto de exploração desta habilidade, assim como as questões climáticas, as diferenças de
máxima) medida em um dado reg iões do Brasil ou no exterior ou, ainda, em temperaturas, expressá-las por escrito e fazer comparações entre diferentes temperaturas, incluindo temperatura entre cidades e regiões brasileiras e de outros países. Não é meta explorar
dia ou em uma semana discussões que envolvam problemas localidades brasileiras e as questões ambientais de aquecimento global. temperaturas negativas, mas, se elas aparecerem, os alunos podem ser informados sobre ou
relacionados ao aquecimento global.
pesquisar o que elas significam. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade
(EF04CI02), da Ciência, no que se refere a observação e registro de mudanças de temperatura.

Na elaboração do currículo convém destacar que esta habilidade tem foco em procedimentos de
coleta e de informações relacionadas à temperatura. Assim, pode-se propor que o aluno faça
Medidas de temperatura em pesquisas a respeito da temperatura da cidade onde mora e apresentar uma tabela com
(EF04MA24) Reg istrar as temperaturas máxima e Registrar temperaturas máximas e mínimas diárias, em locais de seu cotidiano, e elaborar gráficos temperaturas
grau Celsius: construção de máximas e mínimas em cada dia de uma semana, por exemplo, e construir um gráfico
mínima diárias, em locais do seu cotidiano, e com as variações diárias de temperatura utilizando, inclusive, planilhas eletrônicas é uma aplicação de colunas correspondente. Além do gráfico de colunas, é desejável a introdução do gráfico em
Matemática 4º Grandezas e medidas gráficos para indicar a variação elaborar gráficos de colunas com as variações dos conhecimentos relativos à habilidade EF04MA23. A utilização de planilhas eletrônicas é um
da temperatura (mínima e linha, mais comumente utilizado para representar as temperaturas ao longo de um período de
máxima) medida em um dado diárias da temperatura, utilizando, inclusive, procedimento a ser aprendido, pois é relevante como ferramenta de organização e representação de tempo. Há a possibilidade, inclusive, de explorar gráficos de temperatura presentes em diferentes
dia ou em uma semana planilhas eletrônicas. dados coletados. mídias para propor e elaborar problemas de medidas de temperatura. A utilização de planilhas
eletrônicas passa a ser uma ferramenta e um objeto de aprendizagem (aprender a usar planilhas
eletrônicas para representar dados coletados na forma de tabelas ou gráficos).

Na elaboração do currículo, as questões de consumo consciente e de compra e venda podem


envolver , além de valores, medidas de tempo, de comprimento, de capacidade e de massa. A
verificação das datas de validade, preço e quantidade que está sendo comprada é uma forma de os
Resolver e elaborar problemas que envolvam situações de compra e venda e formas de pagamento alunos entenderem o que compram, como não ser lesado, quanto tempo um produto que se compra
envolve o conhecimento do valor das notas e moedas, da representação decimal de valores
(EF04MA25) Resolver e elaborar problemas que monetários, leva para se deteriorar quando descartado, entre outros aspectos. A utilização de planilhas de
a comparação desses valores e, também, situações reais em que o poder de compra do controle de gastos, a exploração de folhetos de ofertas e a comparação de preços em lugares
envolvam situações de compra e venda e formas
Matemática 4º Grandezas e medidas Problemas utilizando o sistema de pagamento, utilizando termos como troco e dinheiro é utilizado. Na resolução de problemas, será natural que questões de consumo e diferentes também são recomendadas. Na resolução e elaboração de problemas, os alunos podem
monetário brasileiro desconto, enfatizando o consumo ético, responsabilidade com o uso de dinheiro, além de termos como parcelas, troco e desconto sejam operar com valores de preços, mesmo que ainda não saibam formalmente calcular com números
aprendidos. A exploração de diferentes formas de fazer pagamentos (dinheiro em espécie, cartões, decimais. Para isso, recomenda-se o uso de calculadora. O importante, no caso de somar, subtrair,
consciente e responsável. cheques) e sua utilização pode ser incluída. Operações simples envolvendo números decimais, com e mu
sem o uso da calculadora, podem ser aprendidas.

Matemática 4º

Matemática 4º

Matemática 4º

Matemática 5º Números

Matemática 5º Números

Matemática 5º Números

Matemática 5º Números (EF05MA04) Identificar frações equivalentes.

Matemática 5º Números

Matemática 5º Números

Matemática 5º Números

Matemática 5º Números

Matemática 5º Números

Matemática 5º Álgebra

Matemática 5º Álgebra

Matemática 5º Álgebra

Matemática 5º Álgebra

Matemática 5º Geometria

Matemática 5º Geometria

Matemática 5º Geometria

Matemática 5º Geometria
Na elaboração do currículo, deve ficar claro que a utilização de malhas permitirá perceber a ideia de
ampliação de figuras relacionadas à proporcionalidade. Dada uma figura, apresenta-se a proposta de
ampliá-la, por exemplo, dobrando a medida dos lados. Da mesma forma, pode-se desenhar na malha
uma versão reduzida da figura, dividindo a medida dos lados pela metade. Após a ampliação ou a
Ampliação e redução de figuras (EF05MA18) Reconhecer a congruência dos redução, é interessante propor que se comparem elementos das duas figuras (a medida dos lados, a
Reconhecer a congruência dos ângulos e a proporcionalidade entre os lados correspondentes de medida dos ângulos por sobreposição, o perímetro e a área) para ver o que ocorre e com isso
poligonais em malhas
Matemática 5º Geometria quadriculadas: reconhecimento ângulos e a proporcionalidade entre os lados figuras poligonais em situações de ampliação e de redução em malhas quadriculadas e usando produza uma justificativa oral e/ou por escrito. Por exemplo, percebe que o perímetro dobrou, mas a
correspondentes de figuras poligonais em
da congruência dos ângulos e da situações tecnologias digitais implica na exploração dos elementos que não se alteram e dos que se modificam área não. Usando recorte e sobreposição das figuras, é possível que investiguem o que aconteceu
de ampliação e de redução em malhas na ampliação e na redução de figuras geométricas planas, envolvendo a aprendizagem do efeito da com os ângulos da figura ampliada/reduzida em relação à figura original. Essa possibilidade de criar
proporcionalidade dos lados quadriculadas e usando tecnologias digitais. relação de proporcionalidade entre uma figura e sua ampliação/redução. argumentos para explicar uma percepção em geometria contribui para desenvolver a capacidade de
correspondentes
argumentar, característica do letramento matemático, bem como faz parte de uma ação para
promover as habilidades lógicas (analisar argumentos, definições; reconhecer argumentos válidos e
não válidos; dar contraexemplos) e verbais (capacidade de expressar percepções; elaborar e discutir
argumentos, justificativas, definições; capacidade de descrever objetos geométricos; usar
vocabulário geométrico oralmente ou por escrito).

Resolver e elaborar problemas envolvendo medidas das grandezas comprimento, área, massa, Na elaboração do currículo, é importante relacionar esta habilidade com os números racionais na sua
Medidas de comprimento, área, (EF05MA19) Resolver e elaborar problemas tempo, temperatura e capacidade, recorrendo a transformações entre as unidades mais usuais em forma fracionária e decimal e incluir situações-problema envolvendo o uso das medições, dos
instrumentos de medida e a exploração da relação entre unidades de medida de uma mesma
massa, tempo, temperatura e envolvendo medidas das grandezas contextos socioculturais, implica em identificar as grandezas, compreender o que é medi-las grandeza. Estimativas de medida também devem ser consideradas. Todas as sugestões de contexto
Matemática 5º Grandezas e medidas capacidade: utilização de comprimento, área, massa, tempo, temperatura (comparando com outra grandeza de mesma espécie, escolhendo uma unidade e expressando a
que foram dadas para o estudo de grandezas e medidas nos anos anteriores se aplicam aqui,
unidades convencionais e e capacidade, recorrendo a transformações medição numericamente com a identificação da unidade utilizada), conhecer as principais unidades considerando apenas uma evolução com foco nas relações entre as unidades padrão mais usuais de
relações entre as unidades de entre as unidades mais usuais em contextos padrão de medida e estabelecer relações entre elas, incluindo a expressão por meio de frações ou cada grandeza. Além disso, nesta etapa escolar, já é possível explorar, em forma de um projeto, a
medida mais usuais socioculturais. decimais. O conhecimento das grandezas e suas respectivas unidades de medida deverão ser
aplicados em leituras de textos cotidianos, respeitando a diversidade local. utilização das medidas em situações cotidianas diversas. Ter um olhar voltado para a medição
presente nas ações cotidianas é importante para a valorização desse conhecimento.

Na elaboração do currículo, a sugestão é que os alunos possam realizar investigação de figuras de


(EF05MA20) Concluir, por meio de investigações, Concluir, por meio de inv estigações, que figuras de perímetros iguais podem ter áreas diferentes emesma área e perímetros diferentes e vice-versa usando malha quadriculada e régua. As figuras
Matemática 5º Grandezas e medidas Áreas e perímetros de figuras que figuras de perímetros iguais podem ter áreas que, também, figuras que têm a mesma área podem ter perímetros diferentes envolve a podem ser apresentadas aos alunos e eles realizarem essas investigações, assim como propor que
poligonais: algumas relações diferentes e que, também, figuras que têm a diferenciação de área e perímetro, associando o perímetro à medida de comprimento e, a área, eles desenhem figuras estabelecendo alguns critérios. Nesse momento, podem ser propostas figuras
mesma área podem ter perímetros dif erentes. como medida de superfície. cujos lados tenham medidas expressas por números decimais, desde que se considere as operações
previstas
Na elaboração
nas habilidades
do currículo,
conexas
o contexto
a estapara
neste
explorar
ano. esta habilidade é a montagem de sólidos
geométricos com cubinhos (que aqui funcionarão como unidades não convencionais de medidas de
volume), em particular paralelepípedos (cubos incluídos), sendo especialmente indicados para esta
habilidade. Monte um bloco retangular utilizando cubinhos e defina com os alunos o que é
comprimento, largura e altura. Questione o número de cubinhos que f oram necessários para montar
esse bloco. Se for necessário desmonte e deixe que eles contem um a um, esclarecendo que esse
número de cubinhos é o volume do bloco. Outra maneira é completar sequências de cubos com
material concreto. Dado a primeira posição da sequência um cubo formado com 1 cubinho, a
segunda posição um cubo formado por 8 cubinhos, a terceira, com 27 pede-se os alunos que
determinem a quantidade de cubos de cada elemento já mostrado na sequência e, usando cubinhos,
(EF05MA21) Reconhecer volume como grandeza Reconhecer volume como grandeza associada a sólidos geométricos envolve o conhecimento de que
Matemática 5º Grandezas e medidas Noção de volume associada a sólidos geométricos e medir volumes o volume de um corpo é a medida do espaço ocupada por esse corpo. A medição do volume é feita construam o quinto cubo da sequência, depois descubram quantos cubos seriam necessários para
por meio de empilhamento de cubos, utilizando, em unidade cúbicas (centímetro cúbico, metro cúbico), por isso, na habilidade, está previsto medir construir o décimo cubo da sequência. Essa atividade realizada por escrito e com números f avorece a
compreensão da habilidade. O mesmo pode ser feito para uma sequência de paralelepípedos. Os
preferencialmente, objetos concretos. volumes por meio de empilhamento de cubos, utilizando, preferencialmente, objetos concretos. alunos podem deduzir informalmente e expressar por escrito (usando palavras ou símbolos) uma
forma prática de calcular o volume de paralelepípedos (cubos incluídos), sem que tenham que contar
todos os cubinhos que empilharam. Uma ampliação interessante que pode ser feita é a relação entre
a capacidade de uma caixa cúbica de 10 cm de aresta e a capacidade de um recipiente qualquer que
comporte 1L. Isso pode ser realizado com um experimento prático, onde os alunos constroem um
cubo de aresta 10 cm e despejam nele o conteúdo de um recipiente com capacidade de 1L. Da
mesma forma, pode ser repetido para um cubo de aresta 1 cm e um recipiente de 1 mL. O registro
da conclusão
Na elaboraçãodedoque
currículo,
1L é equivalente
é importante
à capacidade
indicar que
deo um
contexto
cubo de natural
10 cmpara
de aresta
explorar
(1 dm³)
o e que 1
Apresentar todos os possíveis resultados de um experimento aleatório, estimando se esses mL equivale à capacidade
desenvolvimento desta habilidade
de um cubo
é o de atividades
aresta 1 cmnas
(1 quais
cm³) éosinteressante
alunos possam
paracompreender
que os alunose
resultados são igualmente prováveis ou não, implica em ser capaz de indicar o espaço amostral associem
indicar o espaço
a equivalência
amostralentre
paraunidades
a resolução
de do
medida
problema,
de capacidade/volume.
analisando as possibilidades de ocorrência
(EF05MA22) Apresentar todos os possíveis relativo a um experimento aleatório, identificando se nele há chances iguais (igualmente prováveis de um evento em relação a todas as possibilidades, verificando se elas são ou não iguais, de modo a
Matemática 5º Probabilidade e Espaço amostral: análise de resultados de um experimento aleatório, ou equiprováveis) de um determinado resultado ocorrer. Por exemplo, ao decidir qual time de suscitar a formulação de hipóteses. Por exemplo, a definição de quais são os números possíveis de
estatística chances de eventos aleatórios estimando se esses resultados são igualmente futebol começa a partida jogando uma moeda, as chances de sair cara ou coroa são iguais, isto é, no saírem no lançamento de um dado comum, e se esses números têm chances iguais ou diferentes. Ou
prováveis ou não. espaço amostral do evento jogar uma moeda, há duas possibilidades com chances equiprováveis de ainda na investigação de quais os possíveis resultados da soma ao lançar dois dados em forma de
acontecer: cara ou coroa. No jogo de dois times de futebol A e B ,o espaço amostral tem três tetraedros (dados com 4 faces numéricas de 1 a 4), veremos que serão 16 somas possíveis. Há uma
possibilidades, geralmente não equiprováveis: empate, vitória de A e vitória de B. possibilidade de sair soma 2 e três de sair soma 6, logo a probabilidade de sair soma 2 é de 1 em 16 e
de sair soma 6 é de 3 em 16.

Determinar a probabilidade de ocorrência de um resultado em eventos aleatórios, quando todos os


resultados possíveis têm a mesma chance de ocorrer (equiprováveis), implica em conhecer o
conjunto de todas as possibilidades que fazem parte deste problema, ou seja, o espaço amostral, e Na elaboração do currículo, as situações que foram estudadas na habilidade anterior (EF05MA22)
(EF05MA23) Determinar a probabilidade de comparar a chance de cada evento desse espaço amostral acontecer no total de possibilidades, deverão ser agora representadas numericamente. As situações para contextualizar a habilidade são
Matemática 5º Probabilidade e Cálculo de probabilidade de ocorrência de um resultado em eventos as mesmas já exploradas anteriormente, mas, agora, com a expressão numérica na forma de fração.
estatística eventos equiprováveis associando a representação fracionária como forma de registro da probabilidade de um evento
aleatórios, quando todos os resultados possíveis acontecer. Por exemplo, ao se lançar uma moeda o espaço amostral é cara ou coroa, ou seja há 1 em Atenção para a introdução de mais uma ideia da fração que está implícita nesta habilidade: a fração
têm a mesma chance de ocorrer (equiprováveis). duas possibilidades de sair cara, logo a probabilidade de termos cara é de 1/2, o mesmo vale para como razão, quando se expressa, por exemplo, a ideia de que há 1 em 36 chances de sair soma 12
no jogo de dois dados convencionais e se expressa isso na forma fracionária 1/36.
coroa. Já no caso do lançamento de um dado comum, há 1/6 de probabilidade de sair qualquer um
dos números do espaço amostral.

Na elaboração do currículo, é importante sugerir que sejam analisados gráficos diversos, em


particular aqueles que são veiculados na mídia. Merece destaque o cuidado com o tipo de
Leitura, coleta, classificação (EF05MA24) Interpretar dados estatísticos Interpretar dados estatísticos apresentados em textos, tabelas e gráficos (colunas ou linhas), problematização para que não sejam feitas apenas perguntas de resposta imediata. A leitura e
interpretação e representação apresentados em textos, tabelas e gráficos interpretação de gráficos e tabelas desenvolve as habilidades de questionar, levantar, checar
Matemática 5º Probabilidade e de dados em tabelas de dupla (colunas ou linhas), referentes a outras áreas do referentes a outras áreas do conhecimento ou a outros contextos, como saúde e trânsito, e produzir hipóteses e procurar relações entre os dados. Ao explorar a leitura de gráficos deve-se propor
estatística entrada, gráfico de colunas conhecimento ou a outros contextos, como textos com o objetivo de sintetizar conclusões que envolve algum conhecimento anterior de tabelas questões que estimulem a sua interpretação em níveis diferentes de compreensão, a partir de
e gráficos, bem como a experiência de analisá-los e registrar por escrito conclusões possíveis de
agrupadas, gráficos pictóricos e saúde e trânsito, e produzir textos com o serem tiradas a partir dessa análise. questões, para que o aluno relacione os dados do gráfico. As inferências são feitas baseadas nos
gráfico de linhas objetivo de sintetizar conclusões. dados explicitamente apresentados pelo gráfico. Há, aqui, oportunidade para o trabalho
interdisciplinar com as habilidades (EF35LP20), (EF05LP23) e (EF05LP24), da Língua Portuguesa, no
que se refere à utilização e interpretação de gráficos e tabelas em textos.
Realizar pesquisa envolvendo variáveis categóricas e numéricas, organizar dados coletados por meio
de tabelas, gráficos de colunas, pictóricos e de linhas, com e sem uso de tecnologias digitais, e
apresentar texto escrito sobre a finalidade da pesquisa e a síntese dos resultados implica em
identificar que as variáveis nos estudos estatísticos são os valores que assumem determinadas
características dentro de uma pesquisa. Variáveis categóricas ou qualitativas são aquelas que não
Leitura, coleta, classificação (EF05MA25) Realizar pesquisa envolvendo podem ser expressas numericamente, pois relacionam situações como mês de nascimento, Na elaboração do currículo, valem comentários já feitos para anos anteriores. Um acréscimo deve
variáveis categ óricas e numéricas, organizar preferência por um time de futebol, marca de automóvel, preferência musical, entre outras. A ser feito em relação às pesquisas realizadas relativas à habilidade: a realização de pesquisas de
interpretação e representação
Matemática 5º Probabilidade e de dados em tabelas de dupla dados coletados por meio de tabelas, gráficos de habilidade também prevê a pesquisa com variáveis numéricas ou quantitativas. Esse tipo de variável opinião com 100 pessoas como cenário para a utilização de porcentagem na expressão dos
estatística entrada, gráfico de colunas colunas, pictóricos e de linhas, com e sem uso de pode ser classificado em discreta (se for relacionada a situações de contagem (por exemplo: número resultados da pesquisa, o que permitiria utilizar planilhas eletrônicas para produzir tabelas e gráficos
tecnologias digitais, e apresentar texto escrito de revistas vendidas, quantidade de consultas médicas, número de filhos) ou contínua como a que se de tipos variados expressos em porcentagem. Há, aqui, oportunidade para o trabalho interdisciplinar
agrupadas, gráficos pictóricos e sobre a finalidade da pesquisa e a síntese dos refere às situações de medida (por exemplo, massa de um produto, altura de pessoas, tempo de com as habilidades (EF35LP20), (EF05LP23) e (EF 05LP24), da Língua Portuguesa, no que se refere à
gráfico de linhas
resultados. duração de um evento etc.). A realização da pesquisa acontece a partir de procedimentos tais como utilização e interpretação de gráficos e tabelas em textos.
identificar um problema a ser respondido e desenvolver procedimentos que vão da escolha da
população investigada a procedimentos de coleta, organização e publicação dos dados da pesquisa e
da resolução do problema investigado. Neste ano, a ampliação em relação ao ano anterior está na
escolha de uma amostra maior de pessoas e na utilização da tecnologia para tabular e representar
dados da pesquisa.
Ciências

COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES

Misturas (EF04CI01) Identificar misturas na vida diária, com base em suas propriedades
Ciências 4º Matéria e energia Transformações reversíveis e
não reversíveis físicas observáveis, reconhecendo sua composição.

Misturas (EF04CI02) Testar e relatar transformações nos materiais do dia a dia quando
Ciências 4º Matéria e energia Transformações reversíveis e
não reversíveis expostos a diferentes condições (aquecimento, resfriamento, luz e umidade).

Misturas (EF04CI03) Concluir que algumas mudanças causadas por aquecimento ou


Ciências 4º Matéria e energia Transformações reversíveis e resfriamento são reversíveis (como as mudanças de estado físico da água) e outras
não reversíveis não (como o cozimento do ovo, a queima do papel etc.).

(EF04CI04) Analisar e construir cadeias alimentares simples, reconhecendo a


Cadeias alimentares simples
Ciências 4º Vida e evolução Microrganismos posição ocupada pelos seres vivos nessas cadeias e o papel do Sol como fonte
primária de energia na produção de alimentos.

(EF04CI05) Descrever e destacar semelhanças e diferenças entre o ciclo da


Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples
Microrganismos matéria e o fluxo de energia entre os componentes vivos e não vivos de um
ecossistema.

Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples (EF04CI06) Relacionar a participação de fungos e bactérias no processo de
Microrganismos decomposição, reconhecendo a importância ambiental desse processo.

Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples (EF04CI07) Verificar a participação de microrganismos na produção de alimentos,
Microrganismos combustíveis, medicamentos, entre outros.

(EF04CI08) Propor, a partir do conhecimento das formas de transmissão de alguns


Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples
Microrganismos microrganismos (vírus, bactérias e protozoários), atitudes e medidas adequadas
para prevenção de doenças a eles associadas.

Pontos cardeais
Ciências 4º Terra e Universo (EF04CI09) Identificar os pontos cardeais, com base no registro de diferentes
Calendários, fenômenos cíclicos posições relativas do Sol e da sombra de uma vara (gnômon).
e cultura

Pontos cardeais (EF04CI10) Comparar as indicações dos pontos cardeais resultantes da observação
Ciências 4º Terra e Universo Calendários, fenômenos cíclicos das sombras de uma vara (gnômon) com aquelas obtidas por meio de uma
e cultura bússola.

Pontos cardeais (EF04CI11) Associar os movimentos cíclicos da Lua e da Terra a períodos de tempo
Ciências 4º Terra e Universo Calendários, fenômenos cíclicos regulares e ao uso desse conhecimento para a construção de calendários em
e cultura diferentes culturas.

Propriedades físicas dos (EF05CI01) Explorar fenômenos da vida cotidiana que evidenciem propriedades
materiais
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico físicas dos materiais – como densidade, condutibilidade térmica e elétrica,
respostas a forças magnéticas, solubilidade, respostas a forças mecânicas (dureza,
Consumo consciente elasticidade etc.), entre outras.
Reciclagem

Propriedades físicas dos (EF05CI02) Aplicar os conhecimentos sobre as mudanças de estado físico da água
materiais
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico para explicar o ciclo hidrológico e analisar suas implicações na agricultura, no
clima, na geração de energia elétrica, no provimento de água potável e no
Consumo consciente equilíbrio dos ecossistemas regionais (ou locais).
Reciclagem

Propriedades físicas dos


materiais (EF05CI03) Selecionar argumentos que justifiquem a importância da cobertura
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico vegetal para a manutenção do ciclo da água, a conservação dos solos, dos cursos
Consumo consciente de água e da qualidade do ar atmosférico.
Reciclagem

Propriedades físicas dos


materiais (EF05CI04) Identificar os principais usos da água e de outros materiais nas
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico atividades cotidianas para discutir e propor formas sustentáveis de utilização
Consumo consciente desses recursos.
Reciclagem

Propriedades físicas dos


materiais (EF05CI05) Construir propostas coletivas para um consumo mais consciente e criar
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico soluções tecnológicas para o descarte adequado e a reutilização ou reciclagem de
Consumo consciente materiais consumidos na escola e/ou na vida cotidiana.
Reciclagem

Nutrição do organismo
Hábitos alimentares (EF05CI06) Selecionar argumentos que justifiquem por que os sistemas digestório
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas e respiratório são considerados corresponsáveis pelo processo de nutrição do
digestório, respiratório e organismo, com base na identificação das funções desses sistemas.
circulatório

Nutrição do organismo
Hábitos alimentares (EF05CI07) Justificar a relação entre o funcionamento do sistema circulatório, a
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas distribuição dos nutrientes pelo organismo e a eliminação dos resíduos
digestório, respiratório e produzidos.
circulatório

Nutrição do organismo
(EF05CI08) Organizar um cardápio equilibrado com base nas características dos
Hábitos alimentares grupos alimentares (nutrientes e calorias) e nas necessidades individuais
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas
(atividades realizadas, idade, sexo etc.) para a manutenção da saúde do
digestório, respiratório e organismo.
circulatório

Nutrição do organismo
Hábitos alimentares (EF05CI09) Discutir a ocorrência de distúrbios nutricionais (como obesidade,
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas subnutrição etc.) entre crianças e jovens a partir da análise de seus hábitos (tipos
digestório, respiratório e e quantidade de alimento ingerido, prática de atividade física etc.).
circulatório

Constelações e mapas celestes


Movimento de rotação da Terra (EF05CI10) Identificar algumas constelações no céu, com o apoio de recursos
Ciências 5º Terra e Universo (como mapas celestes e aplicativos digitais, entre outros), e os períodos do ano
Periodicidade das fases da Lua em que elas são visíveis no início da noite.
Instrumentos óticos

Constelações e mapas celestes


Movimento de rotação da Terra (EF05CI11) Associar o movimento diário do Sol e das demais estrelas no céu ao
Ciências 5º Terra e Universo
Periodicidade das fases da Lua movimento de rotação da Terra.
Instrumentos óticos

Constelações e mapas celestes


Movimento de rotação da Terra (EF05CI12) Concluir sobre a periodicidade das fases da Lua, com base na
Ciências 5º Terra e Universo observação e no registro das formas aparentes da Lua no céu ao longo de, pelo
Periodicidade das fases da Lua menos, dois meses.
Instrumentos óticos

Constelações e mapas celestes (EF05CI13) Projetar e construir dispositivos para observação à distância (luneta,
Movimento de rotação da Terra periscópio etc.), para observação ampliada de objetos (lupas, microscópios) ou
Ciências 5º Terra e Universo
Periodicidade das fases da Lua para registro de imagens (máquinas fotográficas) e discutir usos sociais desses
Instrumentos óticos dispositivos.
Ciências
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES COMENTÁRIO POSSIBILIDADES PARA O CURRÍCULO

Na elaboração do currículo, habilidades como identificar a existência de misturas, observar suas


propriedades e reconhecer sua composição podem se referir a atividades investigativas nos
ambientes que constituem a realidade do estudante ou a situações construídas didaticamente.
Identificar, nesta habilidade, envolve observar, reconhecer, concluir e explicar características físicas e Também é possível referir-se à realização de experimentos que consistam em misturar e separar
Misturas (EF04CI01) Identificar misturas na vida diária, observáveis de uma mistura. A identificação da composição da mistura pode ser investigada por substâncias coletadas ou presentes em diversos ambientes da sua casa ou cotidiano. A habilidade
Ciências 4º Matéria e energia Transformações reversíveis e com base em suas propriedades físicas
não reversíveis observáveis, reconhecendo sua composição. meio de procedimentos como a separação das misturas, e com base na solubilidade de seus pode ser construída de modo a privilegiar o conhecimento que os alunos possuem sobre os materiais
componentes. que irão manipular e as novas constatações, obtidas a partir das atividades práticas envolvendo
comparações, descrições e relatos por meio de registros. Há, aqui, oportunidade de trabalho
interdisciplinar com a habilidade (EF04MA20), da Matemática, que pode associar-se na medição da
massa das misturas e de seus componentes decompostos .

Na elaboração do currículo, é possível privilegiar habilidades como observar e comparar as


propriedades dos materiais, realizar experimentos com base em situações cotidianas e reconhecer
(EF04CI02) Testar e relatar transformações nos Testar e relatar, nesta habilidade, refere-se a experimentar, reconhecer, concluir, explicar e registrar transformações na manipulação de objetos. As habilidades podem se referir a materiais da realidade
Misturas materiais do dia a dia quando expostos a transformações em materiais do cotidiano, considerando determinadas condições e variáveis. Pode do estudante e, a partir da contextualização local, expandir as comparações tendo como referência a
Ciências 4º Matéria e energia Transformações reversíveis e
não reversíveis diferentes condições (aquecimento, haver um aprofundamento ao estimular procedimentos de investigação que permitam a análise e ao variação climática em diferentes ambientes, o que leva a uma associação de que materiais podem
resfriamento, luz e umidade). relato de resultados de transformações de um mesmo material exposto em diferentes condições. ser usados em detrimento de outros pela sua transformação em condições distintas. Há, aqui,
oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF04MA23), da Matemática), associada
à observação e registro de mudanças de temperatura.

Na elaboração do currículo, é necessário condicionar o reconhecimento das mudanças causadas


pelo aquecimento ou resfriamento à investigação em atividades práticas experimentais. Destaque-se
(EF04CI03) Concluir que algumas mudanças
Misturas causadas por aquecimento ou resfriamento são Concluir, nesta habilidade, pressupõe identificar, compreender e comparar as propriedades a importância de valorizar as constatações e os relatos dos estudantes (descrições, hipóteses,
expectativas de resultados, entre outros) nas atividades, explorando a relação entre o fenômeno
Ciências 4º Matéria e energia Transformações reversíveis e reversíveis (como as mudanças de estado físico observáveis relacionadas à matéria, utilizando-as como referência para classificar as mudanças observado e as conclusões obtidas. Ilustrações, desenhos e atividades práticas (mediadas e
não reversíveis da água) e outras não (como o cozimento do ocasionadas pela alteração da temperatura como reversíveis ou não reversíveis .
ovo, a queima do papel etc.). supervisionadas) contribuem no estímulo à curiosidade científica e envolvimento com o tema. A
habilidade pode ser aprofundada ao detalhar os procedimentos de investigação necessários para
observação das mudanças provocadas na experimentação.

Na elaboração do currículo, pode-se privilegiar habilidades como: localizar e reconhecer seres vivos
(EF04CI04) Analisar e construir cadeias Analisar e construir, nesta habilidade, relaciona-se a identificar, compreender, e explicar os
alimentares simples, reconhecendo a posição elementos e as relações que se estabelecem em uma cadeia alimentar. Pode ser desenvolvida a que habitam a região e descrever papéis e relações na construção das cadeias alimentares. Como
Cadeias alimentares simples aprofundamento, é possível orientar a construção de cadeias alimentares simples com espécimes
Ciências 4º Vida e evolução Microrganismos ocupada pelos seres vivos nessas cadeias e o partir da análise da fonte de energia e do estabelecimento de relações que indiquem o papel da encontradas no meio ambiente local, que podem ser comparadas a cadeias alimentares de outros
papel do Sol como fonte primária de energia na radiação solar, no início do ciclo, e dos microrganismos decompositores, ao final, mas mantendo a
produção de alimentos. concepção de circularidade e transformação dessa energia. biomas. Atividades que exigem que os estudantes relacionem os seres vivos em uma cadeia
alimentar de forma ilustrativa podem auxiliar no desenvolvimento da habilidade.

Descrever e destacar, nesta habilidade, envolve identificar, compreender e analisar o ciclo da Na elaboração do currículo, é possível definir habilidades relativas ao reconhecimento e à construção
de cadeias alimentares simples com espécimes encontradas no meio ambiente local, que podem ser
(EF04CI05) Descrever e destacar semelhanças e matéria e o fluxo de energia em um ecossistema para destacar semelhanças e diferenças entre eles. comparadas ou analisadas identificando relações com o ciclo da matéria e o fluxo de energia. Nesse
Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples diferenças entre o ciclo da matéria e o fluxo de Pode ser desenvolvida em diferentes processos interligados, como: identificação das etapas do ciclo
Microrganismos energia entre os componentes vivos e não vivos da matéria, em meios abiótico e biótico; reconhecimento do fluxo de energia entre os seres vivos das sentido, a compreensão do ciclo da matéria e do fluxo de energia pode contribuir para a
compreensão do papel dos decompositores (EF04CI06), trazendo discussões socioambientais
de um ecossistema. cadeias alimentares; indicação de semelhanças e diferenças entre os dois processos, em uma importantes para o desenvolvimento da consciência ambiental e de atitudes sustentáveis que
perspectiva ecossistêmica.
consideram o ecossistema.

Na elaboração do currículo, é possível explicitar habilidades sobre o papel de microrganismos em


cadeias alimentares, reconhecendo a importância de fungos e bactérias nos ecossistemas,
destacando procedimentos de investigação. Nesse aspecto, pode-se explicitar habilidades como:
(EF04CI06) Relacionar a participação de fungos e Relacionar, nesta habilidade, envolve identificar, reconhecer e compreender o papel de fungos e identificar a transformação de matéria orgânica, como os alimentos, causadas pela ação de fungos e
Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples bactérias no processo de decomposição,
Microrganismos reconhecendo a importância ambiental desse bactérias no processo de decomposição da matéria. A habilidade inclui a identificação dos bactérias; relacionar a umidade, o calor e o oxigênio como importantes no processo de
desdobramentos ambientais decorrentes desse processo. decomposição; compreender a decomposição no ciclo da matéria como elemento importante na
processo. manutenção da vida. Pode-se contextualizar o tema identificando as condições de temperatura do
clima regional e sua relação com a conservação dos alimentos encontrados comumente, de maneira
a identificar a ação de fungos e bactérias.

Na elaboração do currículo, as habilidades devem relacionar o papel dos microrganismos à produção


(EF04CI07) Verificar a participação de Verificar, nesta habilidade, requer identificar, apreciar e avaliar o papel dos microrganismos na de alimentos, combustíveis, medicamentos e outros produtos conhecidos no cotidiano dos
Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples produção de alimentos, fármacos, combustíveis e outros produtos. Trata de questões relacionadas à estudantes. É possível incluir habilidades relativas a outros produtos ou às atividades econômicas
Microrganismos microrganismos na produção de alimentos, biotecnologia e pode ser desmembrada em habilidades relacionadas à identificação de diferentes que utilizam os microrganismos a partir de pesquisas e levantamento de informações. Nesse sentido,
combustíveis, medicamentos, entre outros.
produtos ou processos que utilizam os microrganismos em sua produção. a abordagem histórica do desenvolvimento da biotecnologia traz elementos importantes para a
compreensão dos processos e da influência ocasionada na vida humana.

Propor, nesta habilidade, envolve identificar, compreender, analisar formas de transmissão de


(EF04CI08) Propor, a partir do conhecimento das Na elaboração do currículo, é possível privilegiar habilidades relativas ao reconhecimento e à
formas de transmissão de alguns doenças relacionadas a microrganismos, e formular medidas de prevenção a essas doenças. Trata-se compreensão dos ciclos de doenças mais comuns, preferencialmente as associadas ao histórico de
Ciências 4º Vida e evolução Cadeias alimentares simples de processos que exigem que o aluno possa exemplificar as práticas de higiene pessoal e do
Microrganismos microrganismos (vírus, bactérias e protozoários), ambiente, reconhecer o uso de vacinas na prevenção de doenças e na promoção da saúde, patologias de sua família, comunidade ou região. Além de valorizar e sistematizar o que o aluno já
atitudes e medidas adequadas para prevenção conhece, essa escolha permite um direcionamento para as atitudes e medidas de prevenção. É
de doenças a eles associadas. relacionar a alimentação e o sistema imunológico do organismo, além da relação com gestão de possível, ainda, definir habilidades relativas a doenças endêmicas, epidêmicas e pandêmicas.
resíduos, manejamento dos vetores e a importância do saneamento básico.

Na elaboração do currículo, pode-se explicitar habilidades que façam referências a atividades


investigativas de campo, ao tipo de sombras presentes no cotidiano do aluno, a partir das
informações obtidas com o uso do gnômon. Esta habilidade relaciona-se com a (EF04CI10). Pode ser
Pontos cardeais (EF04CI09) Identificar os pontos cardeais, com Identificar, nesta habilidade, requer reconhecer os pontos cardeais a partir da análise e compreensão contextualizada ao se propor habilidades como: identificar as projeções de sombras de prédios,
Ciências 4º Terra e Universo Calendários, fenômenos cíclicos base no registro de diferentes posições relativas de dados experimentais. Esta habilidade se relaciona às atividades práticas de observação da torres, árvores, varas, tendo como referência os pontos cardeais; reconhecer mudanças de projeções
e cultura do Sol e da sombra de uma vara (gnômon). projeção da sombra e dos pontos cardeais tendo o Sol como referência. nas sombras ao longo do dia e meses. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com as
habilidades (EF04MA20), da Matemática; (EF04GE09) e (EF04GE10), da Geografia; e (EF04CI10), da
própria Ciência, que podem associar-se para a compreensão dos pontos cardeais a partir da
observação das projeções de sombra feitas pelo Sol.

Na elaboração do currículo, podem ser privilegiadas habilidades relativas a associar sombras de uma
vara a outras sombras presentes no cotidiano do estudante, a partir das informações obtidas com o
uso do gnômon e da bússola. É possível, ainda, referir-se a outros pontos de referência, como a
Pontos cardeais (EF04CI10) Comparar as indicações dos pontos Comparar, nesta habilidade, envolve analisar, categorizar e estabelecer correspondência sobre as posição do Sol ou da Lua em diferente escalas temporais, para a compreensão das mudanças que
Ciências 4º Terra e Universo cardeais resultantes da observação das sombras ocorrem em diferentes períodos do dia, mês ou ano. Uma abordagem que valorize a história da
Calendários, fenômenos cíclicos de uma vara (gnômon) com aquelas obtidas por informações a respeito dos pontos cardeais, obtidas pelo uso de uma bússola para sua localização ou ciência é um elemento fundamental na compreensão da evolução tecnológica sobre o uso dos
e cultura orientações no ambiente, ou pela observação das sombras obtidas pelo uso de gnômon.
meio de uma bússola. pontos cardeais em diferentes meios e modos de orientação. Há, aqui, oportunidade de trabalho
interdisciplinar com as habilidades (EF04MA20), da Matemática; (EF04GE09) e (EF04GE10), da
Geografia; e (EF04CI09), da própria Ciência, que podem associar-se para a compreensão dos pontos
cardeais.

(EF04CI11) Associar os movimentos cíclicos da Associar, nesta habilidade, envolve compreender os movimentos cíclicos da Lua e da Terra e analisar, Na elaboração do currículo, é possível contemplar esta habilidade ao identificar e compreender a
Pontos cardeais
Ciências 4º Terra e Universo Calendários, fenômenos cíclicos Lua e da Terra a períodos de tempo regulares e comparar e definir a correspondência entre tais movimentos e diferentes escalas de tempo. Deve-se relação entre os movimentos da Terra e da Lua e a marcação do tempo. A habilidade pode ser
ao uso desse conhecimento para a construção considerar a marcação do tempo e a construção de calendários em diversas culturas e em diferentes aprofundada em torno da compreensão dos movimentos de rotação e translação, associando-os aos
e cultura de calendários em diferentes culturas. momentos históricos. ciclos de dia-noite e à comprovação da esfericidade da Terra.

Na elaboração do currículo, pode-se propor habilidades relativas a atividades investigativas, como:


identificar e selecionar objetos, reconhecer o uso de materiais do cotidiano ou demonstrar as
(EF05CI01) Explorar fenômenos da vida cotidiana Explorar, nesta habilidade, envolve investigar, identificar, descrever, diferenciar e comparar,
Propriedades físicas dos que evidenciem propriedades físicas dos selecionando informações observáveis sobre as propriedades físicas dos materiais. Relacionada à propriedades físicas dos materiais sugeridos para a realização dos experimentos. Um
materiais aprofundamento importante é a observação das propriedades quanto à alteração da composição
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico materiais – como densidade, condutibilidade habilidade (EF02CI02), pressupõe a realização de experimentações para verificar como diversos tipos química durante o teste, se ela ocorre ou não. Pode-se estimular ainda habilidades como : identificar
térmica e elétrica, respostas a forças magnéticas, de materiais (metais, madeira, orgânicos, plásticos, entre outros) podem ser classificados de acordo
Consumo consciente solubilidade, respostas a forças mecânicas com as propriedades físicas que apresentam, propriedades essas que determinam como e para quê e relatar o uso de materiais em objetos mais utilizados no cotidiano e associar as escolhas desses
Reciclagem materiais pela suas propriedades para o fim desejado (como, por exemplo, a condutibilidade elétrica
(dureza, elasticidade etc.), entre outras. são utilizados. em fiações, a dureza de determinados materiais em aplicações na infraestrutura de casas ou
construção de instrumentos de trabalho no campo, na indústria, entre outras).

Na elaboração do currículo, pode-se propor o desenvolvimento de habilidades relativas a


procedimentos investigativos, como identificar e demonstrar, por meio de experimentos, a
transformação e o movimento da água no ciclo hidrológico. É possível, ainda, propor habilidades
(EF05CI02) Aplicar os conhecimentos sobre as relativas ao reconhecimento das especificidades do ciclo hidrológico em diferentes localidades, com
Propriedades físicas dos mudanças de estado físico da água para explicar Aplicar, nesta habilidade, compreende identificar os estados físicos da água reconhecer os processos diferentes tipos de solo. Valorizar aquilo que o aluno conhece e sondar por meio de descrições as
materiais
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico o ciclo hidrológico e analisar suas implicações na de mudanças de estado (fusão, vaporização, solidificação, liquefação e sublimação), para que o aluno observações que podem ser realizadas no cotidiano são estratégias de contextualização do tema. O
agricultura, no clima, na geração de energia possa resolver problemas relativos a situações ou ciclos que envolvem o uso da água, como no estudante pode descrever e ilustrar o ciclo da água representando os elementos do ambiente em
Consumo consciente elétrica, no provimento de água potável e no plantio e na geração de energia. que vive. Ainda, como complementação, podem ser construídas habilidades que contemplem
Reciclagem
equilíbrio dos ecossistemas regionais (ou locais). atitudes sustentáveis e a compreensão do ecossistema, como: identificar as ações humanas que
geram impacto no ciclo da água, provocando alterações no clima terrestre, e relatar quais
consequências locais e regionais são ocasionadas pela intervenção humana ao produzir energia
elétrica.

Na elaboração do currículo, pode-se propor habilidades como: representar ideias, demonstrar por
Selecionar, nesta habilidade, compreende identificar a importância da na preservação dos diferentes meio de experimentos e pesquisar informações (por meio do uso de textos científicos, por exemplo),
Propriedades físicas dos (EF05CI03) Selecionar argumentos que ambientes, de maneira a permitir que o aluno consiga argumentar sobre as razões contrárias ao identificar causas e efeitos sobre o equilíbrio ambiental relacionados à cobertura vegetal, bem como
materiais justifiquem a importância da cobertura vegetal
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico para a manutenção do ciclo da água, a desmatamento. Implica, ainda, que o aluno identifique o papel da cobertura vegetal no controle da reconhecer e defender atitudes sustentáveis na manutenção do ciclo da água e sua relação com a
erosão, na desertificação, na qualidade do ar e no ciclo da água. Isso envolve diferenciar aspectos cobertura vegetal. Ainda, as atividades investigativas que permitam a identificação de agentes,
Consumo consciente conservação dos solos, dos cursos de água e da entre o ambiente natural, que possui seu ciclo preservado, e aqueles que sofreram intervenção fatores, vegetação e outros elementos do ciclo no ambiente onde o aluno vive podem ser
Reciclagem qualidade do ar atmosférico.
humana. oportunidades de proposição de novas habilidades, como as de resolução de situações-problema, de
busca de soluções e para a construção de argumento com base em informações confiáveis.

Na elaboração do currículo, pode-se explicitar habilidades relativas à investigação do cotidiano,


como : reconhecer os tipos de corpos d'água presentes em seu ambiente, como rios, lagos e mares, e
o uso dado à água no dia-a-dia das pessoas. É importante promover a avaliação dos principais usos
Propriedades físicas dos (EF05CI04) Identificar os principais usos da água Identificar, nesta habilidade, envolve listar, reconhecer, descrever e selecionar procedimentos, com da água com base nas práticas sustentáveis. Pode-se incentivar a redução de danos causados ao
materiais
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico e de outros materiais nas atividades cotidianas base em princípios de sustentabilidade, de como usar a água de modo a evitar desperdícios, reduzir equilíbrio ecológico aquático, prevendo habilidades como: identificar ações humanas que auxiliam
para discutir e propor formas sustentáveis de a poluição, eliminar despejo e minimizar a liberação de poluentes no ambiente, de modo a protegê- no controle da poluição; reconhecer que o uso da água, associado à sua qualidade e
Consumo consciente utilização desses recursos. lo ou restaurá-lo. sustentabilidade, está relacionado às questões de saúde individual e coletiva. Destaque-se que
Reciclagem
valorizar aquilo que o aluno conhece ressignifica a temática. Assim, pode-se sugerir relatar e
exemplificar ações e comportamentos realizados no cotidiano que envolvem o uso da água e de
outros materiais.

Na elaboração do currículo, pode-se aprofundar o desenvolvimento de habilidades que contemplem


atividades investigativas como : identificar, classificar e reconhecer os tipos de resíduos quanto aos
malefícios causados à saúde humana, quanto à sua origem de acordo com seu uso no cotidiano,
Propriedades físicas dos (EF05CI05) Construir propostas coletivas para Construir propostas, nesta habilidade, envolve reconhecer e debater que os resíduos resultam de quanto à reutilização, reciclagem e sua destinação e quanto às possibilidades de uso sustentável,
materiais um consumo mais consciente e criar soluções ações coletivas e individuais, as práticas sustentáveis e o conhecimento a respeito da escala de coleta seletiva e os impactos e danos causados ao ambiente que envolvem o comportamento
Ciências 5º Matéria e energia Ciclo hidrológico tecnológicas para o descarte adequado e a tempo na decomposição de materiais e objetos, de maneira a que sirvam de referência para cotidiano dos alunos e dos seres humanos em geral. Destaque-se que o aluno pode ser estimulado
Consumo consciente reutilização ou reciclagem de materiais solucionar questões relacionadas ao descarte, à reutilização ou reciclagem e diminuição ao dano ainda a criar por meio de habilidades como: propor, desenvolver, planejar e construir soluções
Reciclagem consumidos na escola e/ou na vida cotidiana. ambiental causado pelos hábitos de consumo humano. tecnológicas na resolução do problema em questão e, ao mesmo tempo, compartilhar ideias,
divulgando-as para o desenvolvimento da responsabilidade socioambiental. Há, aqui, oportunidade
para o trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF05GE11), da Geografia, associada à criação de
soluções para problemas ambientais próximos à vida cotidiana do aluno.

Na elaboração do currículo, é possível propor habilidades relacionadas à composição de cada


(EF05CI06) Selecionar argumentos que sistema – digestório e respiratório -, identificando as partes e as funções desempenhadas por eles no
Nutrição do organismo justifiquem por que os sistemas digestório e Selecionar, nesta habilidade, que se complementa com a (EF05CI07), envolve identificar, reconhecer, processo de nutrição do organismo. É possível , ainda, definir habilidades relativas a práticas que
Hábitos alimentares descrever e ilustrar quais as partes que compõem o sistema digestório e o respiratório, explicando
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas respiratório são considerados corresponsáveis suas funções relacionadas ao metabolismo do corpo, que envolvem processos mecânicos e químicos explorem esses sistemas quanto à sua relação com o metabolismo, como identificar, por meio de
pelo processo de nutrição do organismo, com ilustrações, o caminho percorrido pelo alimento no sistema digestório ou o caminho percorrido pelo
digestório, respiratório e base na identificação das funções desses (mastigação, deglutição, movimentos peristálticos, transformação química dos alimentos, ventilação, gás oxigênio no sistema respiratório. Destaque-se que esta habilidade está relacionada à (EF05CI07),
circulatório regulação, difusão e transporte do oxigênio e do dióxido de carbono).
sistemas. e pode ser aprofundada pela perspectiva da integração com o sistema circulatório, desde que
adequada ao desenvolvimento do aluno.

Na elaboração do currículo, pode-se orientar habilidades relacionadas à composição dos sistemas


Nutrição do organismo (EF05CI07) Justificar a relação entre o Justificar, nesta habilidade que apresenta certa complexidade, envolve avaliar, comparar, interpretar circulatórios e excretor, identificando as suas partes e as funções desempenhadas por elas no
Hábitos alimentares
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas funcionamento do sistema circulatório, a e conluir que os sistemas digestório e circulatório são integrados, destacando o papel do coração, processo geral de nutrição do organismo. Esta habilidade pode ser complementada por práticas que
distribuição dos nutrientes pelo organismo e a dos pelos vasos sanguíneos e, em especial, do sangue, na distribuição dos nutrientes no organismo, explorem esses sistemas quanto à sua relação com o metabolismo, como identificar como o sangue
digestório, respiratório e eliminação dos resíduos produzidos. assim como a eliminação de resíduos, o que envolve o sistema excretor. se relaciona à distribuição de nutrientes ou reconhecer o papel desempenhado pelo sistema
circulatório
circulatório nas trocas gasosas e transporte de resíduos que serão excretados pelo organismo.

Nutrição do organismo (EF05CI08) Organizar um cardápio equilibrado Na elaboração do currículo, pode-se desmembrar esta habilidade, contemplando a identificação, o
com base nas características dos grupos
Hábitos alimentares alimentares (nutrientes e calorias) e nas Organizar, nesta habilidade, envolve selecionar, listar e classificar os alimentos relacionando-os à reconhecimento e a comparação de hábitos de alimentação saudável. Ainda, indica-se o
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas quantidade de vitaminas, minerais, lipídeos, proteínas e carboidratos. O foco é comparar e construir desenvolvimento de habilidades que tratem das principais doenças relativas ao excesso ou a
necessidades individuais (atividades realizadas,
digestório, respiratório e idade, sexo etc.) para a manutenção da saúde do uma dieta de acordo com as necessidades nutricionais, tendo como referência a pirâmide alimentar. carência de nutrientes e de calorias na região onde o aluno vive, expandindo para pesquisas mais
circulatório abrangentes.
organismo.

Nutrição do organismo (EF05CI09) Discutir a ocorrência de distúrbios Na elaboração do currículo, é possível destacar os procedimentos de investigação, como identificar e
selecionar os alimentos presentes na sua alimentação diária, identificar os valores nutricionais de
Hábitos alimentares nutricionais (como obesidade, subnutrição etc.) Discutir, nesta habilidade, envolve identificar e reconhecer os hábitos de vida de crianças e jovens, cada alimento selecionado a partir de sua alimentação e propor a complementação da sua dieta de
Ciências 5º Vida e evolução Integração entre os sistemas entre crianças e jovens a partir da análise de comparando diferentes modos de vida e dietas alimentares, para que o aluno possa explicar quais
digestório, respiratório e seus hábitos (tipos e quantidade de alimento desses hábitos, modos de vida e dietas alimentares estão relacionados aos distúrbios nutricionais. modo balanceado de acordo com a pirâmide alimentar. Podem ainda ser contempladas habilidades
relativas ao reconhecimento dos benefícios de uma dieta balanceada para diferentes necessidades ,
circulatório ingerido, prática de atividade física etc.). combinada aos hábitos de vida para a promoção da saúde.

(EF05CI10) Identificar algumas constelações no Na elaboração do currículo, pode-se contemplar habilidades investigativas como observar e
Constelações e mapas celestes identificar, no céu da sua região, constelações presentes em mapas celestes, bem como usar
Movimento de rotação da Terra céu, com o apoio de recursos (como mapas Identificar, nesta habilidade, requer fazer uso de representações com o intuito de que o aluno possa aplicativos digitais para identificação de constelações no céu visível da sua cidade. Também, é
Ciências 5º Terra e Universo celestes e aplicativos digitais, entre outros), e os
Periodicidade das fases da Lua períodos do ano em que elas são visíveis no localizar e reconhecer as constelações, identificando o período em que elas ficam aparentes. possível enriquecer as habilidades trazendo elementos de diversas culturas e da influência dos
Instrumentos óticos corpos celestes na vida humana, em uma perspectiva histórica, e do desenvolvimento científico na
início da noite. observação do céu.

Na elaboração do currículo, pode-se destacar habilidades relativas a atividades investigativas como


observar, registrar e descrever o movimento diário do Sol e das estrelas no céu; construir e ilustrar o
Constelações e mapas celestes Associar, nesta habilidade, envolve reconhecer e explicar os movimentos de translação e rotação no
Movimento de rotação da Terra (EF05CI11) Associar o movimento diário do Sol e sistema Sol, Terra e Lua. Ela requer que o aluno identifique evidências da rotação da Terra, que sistema Sol, Terra e Lua, explicando e relatando os fenômenos observados. Também, é possível
Ciências 5º Terra e Universo das demais estrelas no céu ao movimento de enriquecer as habilidades com elementos da cultura, como comparar distintas representações dos
Periodicidade das fases da Lua rotação da Terra. podem ser observadas pelo movimento diário da posição do Sol, na projeção de sombras e nas povos em diferentes épocas sobre a relação entre o Sol, a Lua e a Terra, ou identificar aspectos
Instrumentos óticos mudanças que ocorrem no céu visível.
culturais influenciados pela rotação da Terra, como as escalas de tempo na agricultura ou na vida
humana.

Na elaboração do currículo, pode-se estimular o desenvolvimento de habilidades investigativas com


base nas informações que o aluno possui a respeito das fases da Lua e sua relação com a cultura
local, de modo a identificar a influência das escalas de tempo baseadas nas fases da Lua no cotidiano
Constelações e mapas celestes (EF05CI12) Concluir sobre a periodicidade das Concluir, nesta habilidade, envolve observar e identificar as fases da Lua, ilustrando na escala de e na forma de organização da vida. Pode-se propor habilidades como registrar por meio de
Movimento de rotação da Terra fases da Lua, com base na observação e no tempo os horários em que a Lua é observável e os que ela não mais pode ser observada. Também ilustrações e identificar as fases da Lua que foram observadas durante dois meses, relacionar as fases
Ciências 5º Terra e Universo
Periodicidade das fases da Lua registro das formas aparentes da Lua no céu ao envolve explicar e representar essas fases em modelos explicativos com base nos fenômenos da Lua com os ciclos de rotação e translação do sistema Sol, Terra e Lua, assim como reconhecer a
Instrumentos óticos longo de, pelo menos, dois meses. observados. periodicidade das fases da Lua e sua influência na marcação de tempo terrestre. Oportunizar
discussões mediadas com os dados obtidos e as explicações construídas a partir da observação são
vivências importantes para a construção de habilidades e proposição de modelos explicativos com
base no sistema Sol, Terra e Lua.

Na elaboração do currículo, pode-se propor a complementação por meio de habilidades que


Projetar e construir, nesta habilidade, envolve criar e produzir dispositivos a partir de conhecimentos enfatizem a utilidade do dispositivo, como construir instrumentos para observações à distância ou
(EF05CI13) Projetar e construir dispositivos para sobre os instrumentos ópticos. Tem como foco que o aluno identifique as estruturas e os ampliadas ou para registro de imagens. Ainda, inserir habilidades relativas àm investigação de
Constelações e mapas celestes observação à distância (luneta, periscópio etc.),
Movimento de rotação da Terra para observação ampliada de objetos (lupas, componentes desses dispositivos, reconhecendo as funções, que possibilitam alcançar determinado dispositivos existentes, para que o aluno compreenda seus mecanismos de funcionamento e analise
Ciências 5º Terra e Universo resultado de acordo com a escala (micro ou macro) ou objetivo de observação. Também contempla o impacto do desenvolvimento tecnológico na produção desses dispositivos ao longo da história da
Periodicidade das fases da Lua microscópios) ou para registro de imagens reconhecer as implicações desses instrumentos na vida humana e no desenvolvimento das Ciências, humanidade desde seu surgimento, identificando diversos materiais empregados na sua construção.
Instrumentos óticos (máquinas fotográficas) e discutir usos sociais
desses dispositivos. como por exemplo, na identificação de microrganismos que podem transmitir doenças, na Nesse sentido, deve-se também estimular práticas que desenvolvam o uso ético desses dispositivos,
identificação de corpos celestes, na navegação mais segura de submarinos, etc. propondo habilidades relativas a discutir o uso de dispositivos de registro de imagens em espaços
coletivos e que envolvam questões éticas do convívio, por exemplo.
Geografia

COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES

(EF04GE01) Selecionar, em seus lugares de vivência e em suas histórias familiares

Geografia 4º O sujeito e seu lugar no Território e diversidade cultural e/ou da comunidade, elementos de distintas culturas (indígenas, afro-brasileiras,
de outras regiões do país, latino-americanas, europeias, asiáticas etc.), valorizando
mundo
o que é próprio em cada uma delas e sua contribuição para a formação da cultura
local, regional e brasileira.

Geografia 4º O sujeito e seu lugar no Processos migratórios no Brasil (EF04GE02) Descrever processos migratórios e suas contribuições para a formação
mundo da sociedade brasileira.

O sujeito e seu lugar no Instâncias do poder público e (EF04GE03) Distinguir funções e papéis dos órgãos do poder público municipal e
Geografia 4º mundo canais de participação social canais de participação social na gestão do Município, incluindo a Câmara de
Vereadores e Conselhos Municipais.

(EF04GE04) Reconhecer especificidades e analisar a interdependência do campo e


Geografia 4º Conexões e escalas Relação campo e cidade da cidade, considerando fluxos econômicos, de informações, de ideias e de
pessoas.

(EF04GE05) Distinguir unidades político-administrativas oficiais nacionais (Distrito,


Geografia 4º Conexões e escalas Unidades político- Município, Unidade da Federação e grande região), suas fronteiras e sua
administrativas do Brasil hierarquia, localizando seus lugares de vivência.

(EF04GE06) Identificar e descrever territórios étnico-culturais existentes no Brasil,


Geografia 4º Conexões e escalas Territórios étnico-culturais tais como terras indígenas e de comunidades remanescentes de quilombos,
reconhecendo a legitimidade da demarcação desses territórios.

Geografia 4º Mundo do trabalho Trabalho no campo e na cidade (EF04GE07) Comparar as características do trabalho no campo e na cidade.

Geografia 4º Mundo do trabalho Produção, circulação e consumo (EF04GE08) Descrever e discutir o processo de produção (transformação de
matérias-primas), circulação e consumo de diferentes produtos.

Formas de
(EF04GE09) Utilizar as direções cardeais na localização de componentes físicos e
Geografia 4º representação e Sistema de orientação humanos nas paisagens rurais e urbanas.
pensamento espacial

Formas de
Geografia 4º representação e Elementos constitutivos dos (EF04GE10) Comparar tipos variados de mapas, identificando suas características,
pensamento espacial mapas elaboradores, finalidades, diferenças e semelhanças.

(EF04GE11) Identificar as características das paisagens naturais e antrópicas


Geografia 4º Natureza, ambientes e Conservação e degradação da (relevo, cobertura vegetal, rios etc.) no ambiente em que vive, bem como a ação
qualidade de vida natureza humana na conservação ou degradação dessas áreas.

O sujeito e seu lugar no (EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas populacionais na Unidade da


Geografia 5º mundo Dinâmica populacional Federação em que vive, estabelecendo relações entre migrações e condições de
infraestrutura.

O sujeito e seu lugar no Diferenças étnico-raciais e (EF05GE02) Identificar diferenças étnico-raciais e étnico-culturais e desigualdades
Geografia 5º étnico-culturais e desigualdades
mundo sociais sociais entre grupos em diferentes territórios.

(EF05GE03) Identificar as formas e funções das cidades e analisar as mudanças


Geografia 5º Conexões e escalas Território, redes e urbanização
sociais, econômicas e ambientais provocadas pelo seu crescimento.

(EF05GE04) Reconhecer as características da cidade e analisar as interações entre


Geografia 5º Conexões e escalas Território, redes e urbanização a cidade e o campo e entre cidades na rede urbana.

(EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças dos tipos de trabalho e


Geografia 5º Mundo do trabalho Trabalho e inovação tecnológica desenvolvimento tecnológico na agropecuária, na indústria, no comércio e nos
serviços.

Geografia 5º Mundo do trabalho Trabalho e inovação tecnológica (EF05GE06) Identificar e comparar transformações dos meios de transporte e de
comunicação.

(EF05GE07) Identificar os diferentes tipos de energia utilizados na produção


Geografia 5º Mundo do trabalho Trabalho e inovação tecnológica
industrial, agrícola e extrativa e no cotidiano das populações.

Formas de (EF05GE08) Analisar transformações de paisagens nas cidades, comparando


Geografia 5º representação e Mapas e imagens de satélite sequência de fotografias, fotografias aéreas e imagens de satélite de épocas
pensamento espacial diferentes.

Formas de
Geografia 5º representação e Representação das cidades e do (EF05GE09) Estabelecer conexões e hierarquias entre diferentes cidades,
pensamento espacial espaço urbano utilizando mapas temáticos e representações gráficas.

Natureza, ambientes e (EF05GE10) Reconhecer e comparar atributos da qualidade ambiental e algumas


Geografia 5º Qualidade ambiental formas de poluição dos cursos de água e dos oceanos (esgotos, efluentes
qualidade de vida
industriais, marés negras etc.).

Natureza, ambientes e Diferentes tipos de poluição (EF05GE11) Identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno
Geografia 5º da escola e da residência (lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio
qualidade de vida histórico etc.), propondo soluções (inclusive tecnológicas) para esses problemas.

(EF05GE12) Identificar órgãos do poder público e canais de participação social


responsáveis por buscar soluções para a melhoria da qualidade de vida (em áreas
Geografia 5º Natureza, ambientes e Gestão pública da qualidade de como meio ambiente, mobilidade, moradia e direito à cidade) e discutir as
qualidade de vida vida
propostas implementadas por esses órgãos que afetam a comunidade em que
vive.
Geografia
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES COMENTÁRIO POSSIBILIDADES PARA O CURRÍCULO

(EF04GE01) Selecionar, em seus lugares de Esta habilidade consiste em que o aluno selecione, com os colegas e o professor, elementos das
vivência e em suas histórias familiares e/ou da culturas indígenas, afro-brasileiras, de outras regiões do país, latino-americanas, europeias, asiáticas
comunidade, elementos de distintas culturas etc. que participam do cotidiano das famílias e da escola (como em hábitos ou comidas típicas, por
Geografia 4º O sujeito e seu lugar no Território e diversidade cultural (indígenas, afro-brasileiras, de outras regiões do exemplo), e que são parte da cultural local, regional e brasileira. Para isso, deve levantar as origens Na elaboração do currículo, é possível contemplar oportunidade de trabalho interdisciplinar com as
habilidades (EF15AR03), da Arte; (EF04HI10), da História, associadas ao reconhecimento e
mundo país, latino-americanas, europeias, asiáticas das famílias, de grupos sociais presentes no bairro de entorno da escola e os principais grupos
valorização da diversidade de influências na cultura brasileira, local ou regional.
etc.), valorizando o que é próprio em cada uma formadores da cidade e de outras regiões, identificar os grupos constituintes da formação
delas e sua contribuição para a formação da populacional do Brasil, relacionando-os aos fluxos migratórios, bem como reconhecer a contribuição
cultura local, regional e brasileira. que cada um trouxe para a cultura e para os hábitos e costumes locais.

Na elaboração do currículo, é interessante trabalhar com as histórias familiares dos alunos,


reconhecendo os traços da imigração de diversos locais a partir dos seus hábitos, com perguntas
como: de onde vieram seus avós? quais os traços familiares que podem ser reconhecidos dos
antepassados? Os portugueses, por exemplo, participam de forma efetiva na composição brasileira,
Descrever as migrações dos povos que ajudaram a formar a sociedade brasileira significa conhecer o que pode ser facilmente identificado. Deve-se compreender que essa migração trouxe
(EF04GE02) Descrever processos migratórios e
Geografia 4º O sujeito e seu lugar no Processos migratórios no Brasil suas contribuições para a formação da sociedade os fluxos populacionais migratórios dos grupos europeus, asiáticos, africanos e latino-americanos contribuições para formar o povo e a cultura do Brasil, com hábitos, palavras, ritmos musicais,
mundo que vieram para o Brasil. A habilidade consiste em compreender a dinâmica interna de migração no comidas, festas e padrões de moradias. A relação das influências dos povos que ajudaram a formar o
brasileira. Brasil, associando-a ao crescimento das cidades e à ocupação de novas fronteiras agrícolas. Brasil de hoje pode ser realizada por meio de atividades, jogos e brincadeiras de origem desses
mesmos grupos. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF04HI11),
associada ao estudo de processos migratórios. Há, também, oportunidade de trabalho com as
habilidades (EF15AR03), da Arte; (EF04HI10), da História, associadas ao reconhecimento e
valorização da diversidade de influências na cultura brasileira, local ou regional.

Na elaboração do currículo, pode-se destacar habilidades relativas às unidades político-


(EF04GE03) Distinguir funções e papéis dos Esta habilidade está relacionada a conhecer a organização político-administrativa do município e administrativas, para que o aluno possa conhecer como é organizado o território brasileiro, que as
distinguir o papel de cada órgão público, bem como identificar a atuação dos gestores municipais unidades recebem o nome de estados e que possuímos um Distrito Federal. É possível, ainda,
O sujeito e seu lugar no Instâncias do poder público e órgãos do poder público municipal e canais de frente à organização e solução de problemas no munícipio de vivência do aluno. Espera-se que o explicitar a organização política do município e do estado, além da questão da representatividade
Geografia 4º mundo canais de participação social participação social na gestão do Município, aluno possa questionar, por exemplo, qual é o papel dos vereadores, prefeito e juízes em uma dos agentes públicos. Esses temas são fundamentais para o trabalho de exercício de cidadania que o
incluindo a Câmara de Vereadores e Conselhos cidade, qual a função dos conselhos de participação popular e como funciona a organização do ensino de Geografia pode promover, além de contribuir para o trabalho das competências gerais da
Municipais. município. BNCC de Responsabilidade e cidadania para que os alunos possam agir pessoal e coletivamente com
autonomia e responsabilidade.

A habilidade consiste em identificar, listar e relacionar os papéis desempenhados pela cidade e pelo Na elaboração do currículo, é possível considerar que a cidade e o campo formam o município e
campo do ponto de vista social e econômico, por exemplo, na produção e no consumo de alimentos possuem características diferentes, porém, complementares. A produção de alimentos e a indústria,
(EF04GE04) Reconhecer especificidades e — com questionamentos sobre de onde vêm os alimentos que consumimos ou quem os produz — por exemplo são correlacionadas e podem ser pensadas a partir do consumo. Para o estudo da
analisar a interdependência do campo e da ou na produção e distribuição de maquinário — questionando quem produz as máquinas e cidade, do município e da relação campo e cidade, é importante explicitar habilidades relativas a
Geografia 4º Conexões e escalas Relação campo e cidade reconhecer as especificidades e analisar a interdependência entre o campo e a cidade, considerando
cidade, considerando fluxos econômicos, de ferramentas para o trabalho no campo. O aluno deve, portanto, reconhecer a interdependência fluxos econômicos, de produção, circulação da produção e dinâmica de informações, de ideias e de
informações, de ideias e de pessoas. atual entre campo e cidade e identificar características da produção e fluxos de matéria-prima e pessoas. É possível também comparar as características do trabalho no campo e na cidade, a partir
produtos, considerando o avanço das técnicas, da comunicação e da informação, além de avaliar a da escala local e regional, para discutir o processo de produção (transformação de matérias-primas),
dinâmica das indústrias considerando a relação campo e cidade.
circulação e consumo de diferentes produtos.

(EF04GE05) Distinguir unidades político- Na elaboração do currículo, pode-se considerar a possibilidade de trabalhar com o Atlas de Geografia
Considerando que o aluno já conhece as funções e papéis dos órgãos públicos, nos termos da do Brasil, apresentando o Brasil político, a divisão regional e a base municipal. Além disso, algumas
administrativas oficiais nacionais (Distrito,
Geografia 4º Conexões e escalas Unidades político- Município, Unidade da Federação e grande habilidade (EF04GE03), pretende-se com essa habilidade que o aluno possa distinguir as unidades questões podem nortear o debate: Como é formado e administrado um município? Quem são os
administrativas do Brasil região), suas fronteiras e sua hierarquia, político-administrativas e reconhecer o papel de cada poder responsável pela administração funcionários e quais são os cargos que ocupam os representantes? É importante distinguir funções e
municipal, estadual e nacional — poder executivo, legislativo e judiciário. papéis dos órgãos do poder público municipal, executivo, judiciário e legislativo. Esse tema pode ser
localizando seus lugares de vivência. acompanhado das noções espaciais de orientação, localização e expansão.

Na elaboração do currículo, pode-se explicitar habilidades que permitam ao aluno conhecer onde
(EF04GE06) Identificar e descrever territórios Esta habilidade diz respeito a conhecer os territórios indígenas e quilombolas do Brasil para que o estão e como são formados os territórios indígenas e quilombolas do Brasil para poder descrever
aluno possa identificar e descrever suas características. Dessa maneira, deve compreender os suas características e distinguir os territórios. É importante aprender a história da formação dos
étnico-culturais existentes no Brasil, tais como processos geográficos e históricos na formação dos quilombos no Brasil: O que são territórios quilombos no Brasil para que o aluno reconheça os territórios étnicos como símbolo de resistência.
Geografia 4º Conexões e escalas Territórios étnico-culturais terras indígenas e de comunidades quilombolas? Onde estão? Quem são os moradores? É importante que possa identificar, justificar e Pode-se, ainda, apresentar as diferentes etnias, grupos e troncos indígenas presentes no Brasil. Há,
remanescentes de quilombos, reconhecendo a
avaliar a importância da preservação cultural desses territórios étnicos como símbolo de resistência aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF15AR25), da Arte, no que se
legitimidade da demarcação desses territórios. para poder reconhecer a legitimidade da demarcação de terras. refere a conhecer diversos territórios étnico-culturais existentes no Brasil, tais como terras indígenas
e de comunidades remanescentes de quilombos.

Na elaboração do currículo, para que o aluno possa conhecer algumas atividades realizadas no
Esta habilidade diz respeito a conhecer e entender quais são as atividades realizadas em trabalhos no campo e na cidade, é importante contemplar habilidades relativas às especificidades de trabalho que
o campo tecnológico possui na atualidade, de maneira que o aluno possa analisar a
Geografia 4º Mundo do trabalho Trabalho no campo e na cidade (EF04GE07) Comparar as características do campo e quais são aquelas realizadas em trabalhos na cidade. Assim, o aluno deve identificar e interdependência entre o rural e d urbano, considerando fluxos econômicos, de produção, circulação
trabalho no campo e na cidade. reconhecer diferenças, semelhanças e interdependências, além de compreender a relação que existe da produção, dinâmica de informações, de ideias e de pessoas. Essa análise pode ser iniciada a partir
entre atividades laborais desempenhadas no meio rural e no urbano. da escala local e regional, a fim de discutir o processo de produção (transformação de matérias-
primas), circulação e consumo de diferentes produtos.

Para o estudo da cidade, do município e da relação campo e cidade, é importante que o aluno
Nesta habilidade, espera-se que o aluno possa descrever a presença da produção agropecuária, reconheça as especificidades e analise a interdependência entre o urbano e o rural, considerando
(EF04GE08) Descrever e discutir o processo de extrativa e industrial a partir do cotidiano, reconhecendo diferentes produtos e processos de fluxos econômicos, de produção, circulação da produção, dinâmica de informações, de ideias e de
Geografia 4º Mundo do trabalho Produção, circulação e consumo produção (transformação de matérias-primas), produção (desde os materiais didáticos, alimentos, vestuários, casas etc.). Deve, ainda, reconhecer pessoas. Na elaboração do currículo, pode-se prever a comparação das características do trabalho no
circulação e consumo de diferentes produtos. os passos para a transformação da matéria-prima em produção de bens e alimentos: o papel das campo e na cidade, a partir da escala local e regional, para discutir o processo de produção,
circulação e consumo de diferentes produtos a partir da sua região. É possível também considerar o
fábricas, indústrias, a produção em geral. estudo da dinâmica do urbano e do rural a partir das mudanças visíveis na paisagem, percebendo
quais as marcas se pode identificar nela a partir da produção agrícola e da produção extrativa.

Na elaboração do currículo, deve-se assegurar o desenvolvimento de habilidade relativa à


compreensão de que os pontos cardeais são meios de orientação no espaço terrestre utilizados em
diversos instrumentos, tais como as bússolas e os mapas. É necessário, ainda, contemplar
A habilidade consiste em conhecer e aplicar os pontos cardeais para a localização em seus espaços habilidades que permitam que o aluno possa ter, partir dos pontos cardeais, a correta consciência
Formas de (EF04GE09) Utilizar as direções cardeais na do lugar que ocupano espaço e da sua posição relativa em relação a ele. Se for desejável, pode-se
de vivência, nas paisagens rurais e urbanas, em desenhos e representações cartográficas. A partir de
Geografia 4º representação e Sistema de orientação localização de componentes físicos e humanos um mapa simples do bairro, por exemplo, espera-se que o aluno possa localizar, utilizando os pontos contemplar, além dos pontos cardeais, os pontos colaterais e os subcolaterais. A aprendizagem do
pensamento espacial nas paisagens rurais e urbanas. cardeais, casas, escola, estabelecimentos comerciais, entre outros componentes físicos. sistema de direção pode ser incluída no currículo a partir da problematização de questões cotidianas,
para saber onde se localiza, por exemplo, a escola, o mercado, a Câmara de Vereadores, a prefeitura
e o hospital em sua cidade. Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com as habilidades
(EF04MA20), da Matemática; (EF04CI09) e (EF04CI10), de Ciências, relevantes para a compreensão
dos pontos cardeais a partir da observação da rotação do sol e das projeções de sua sombra.

Esta habilidade é uma oportunidade de retomar as noções de visão frontal, oblíqua e vertical para o
trabalho de alfabetização cartográfica que se espera desenvolver no 4º ano. Na elaboração do
currículo, é adequado contemplar habilidades relativas a comparar tipos variados de mapas,
identificando suas características, finalidades, diferenças e semelhanças, assim como identificar
Existem vários tipos diferentes de se representar uma determinada porção do espaço e, com esta
habilidade, espera-se que o aluno possa comparar os mapas temáticos, reconhecendo as diferenças elementos em outros materiais, como plantas dos bairros ou regiões de vivência dos estudantes,
Formas de (EF04GE10) Comparar tipos variados de mapas, para o exercício da localização de elementos da paisagem e também para introduzir o sistema de
Geografia 4º representação e Elementos constitutivos dos identificando suas características, elaboradores, entre eles: mapas econômicos, políticos, demográficos, históricos e físicos. Para tanto, é necessário orientação, trabalhado na habilidade (EF04GE09), associado à leitura de mapas. É possível retomar
pensamento espacial mapas finalidades, diferenças e semelhanças. que reconheça as diferentes formas de representar um mesmo lugar: imagem de satélite, planta as imagens bidimensionais trabalhadas no ano anterior e propor jogos e brincadeiras que auxiliem na
pictórica, planta, croqui cartográfico etc. Deve reconhecer também a função de cada tipo de mapa e
compreensão da orientação, localização e lateralidade. O avanço nos níveis de leitura de mapas
identificar diferenças e semelhanças entre o que cada um representa. permite ao estudante tornar-se reflexivo e crítico. Seria interessante criar situações-problema para
que o aluno precise desvendar, a partir do mapa do município ou do bairro, a localização de lugares.
A escala pode ser variada, desde que a situação-problema seja criada para que o aluno possa
desenvolver o raciocínio espacial.

Esta habilidade diz respeito a observar e distinguir, no entorno, as diferentes paisagens e os efeitos Esta habilidade permite incluir, no currículo, uma habilidade que proponha identificar as
características das paisagens a partir dos elementos naturais e antrópicos (relevo, cobertura vegetal,
(EF04GE11) Identificar as características das da ação humana sobre elas. Deve-se pensar, por exemplo, em quais são as características das rios etc.). É importante considerar, na elaboração do currículo, a inserção de habilidades relativas à
paisagens naturais e antrópicas (relevo, paisagens a partir dos diferentes tipos de relevo, como é a paisagem no entorno da escola ou em preservação ou degradação dessas áreas, bem como à caracterização do tipo de produção que as
Geografia 4º Natureza, ambientes e Conservação e degradação da cobertura vegetal, rios etc.) no ambiente em que determinado bairro, qual é o relevo em cidades litorâneas etc. Espera-se que o aluno possa caracteriza. Quem são os moradores? Como vivem? O que e como produzem? Qual a tecnologia
qualidade de vida natureza identificar diferentes feições de relevo: depressão, planície, montanha, planalto, bem como
vive, bem como a ação humana na conservação reconhecer empregada e qual a relação produção e ambiente? Questões e situações-problema podem facilitar a
as características da cobertura vegetal do lugar: matas, florestas (igapós, várzea),
ou degradação dessas áreas. formações complexas (pantanal, cerrado, caatinga) e formações litorâneas (mangues, restingas, compreensão daquilo que é mais distante da realidade do estudante. Há, aqui, oportunidade de
dunas, praias). trabalho interdisciplinar com a habilidade (EF04HI05), da História, no que se refere a identificação de
mudanças na natureza causadas pelo homem.

Para que os alunos possam analisar a dinâmica populacional, é necessário que identifiquem o Na elaboração do currículo, é possível estimular o desenvolvimento de habilidades relativas à
(EF05GE01) Descrever e analisar dinâmicas identificação das principais características da população brasileira a partir, sobretudo, dos fluxos
O sujeito e seu lugar no populacionais na Unidade da Federação em que crescimento da população local a partir das taxas de natalidade, mortalidade infantil, mortalidade e migratórios, movimentos de migração interna e imigração no país. Os conteúdos relativos à
Geografia 5º mundo Dinâmica populacional vive, estabelecendo relações entre migrações e dos fluxos migratórios. Esta habilidade diz respeito ao reconhecimento dessas taxas e à análise da formação do povo brasileiro e à ocupação do território auxiliam a compreender as desigualdades
condições de infraestrutura. relação entre elas e a taxa de urbanização da Unidade da Federação do aluno, bem como a socioeconômicas existentes no Brasil. É importante, ainda, que o conteúdo e os temas relacionados a
relacionar essas taxas às condições de infraestrutura do seu município e estado. esta habilidade sejam baseados na leitura de gráficos, tabelas e mapas.

Esta habilidade, juntamente com a (EF05GE01), permite aprofundar os estudos sobre população,
migração, grupos étnico-raciais e étnico-culturais em relação ao uso do território. Na elaboração do
Para que o aluno possa identificar as diferenças e desigualdades, é necessário que reconheça a currículo, para compreender a dinâmica populacional e também as diferenças étnico-raciais e étnico-
desigualdade social dos diferentes grupos étnico-raciais e étnico-culturais. Esta habilidade consiste culturais, é importante inserir habilidades que permitam ao aluno descrever e analisar a composição
O sujeito e seu lugar no Diferenças étnico-raciais e (EF05GE02) Identificar diferenças étnico-raciais e em identificar as condições de educação, saúde, produção e acesso a bens e serviços de grupos da população brasileira e caracterizá-la quanto à sua distribuição territorial nas unidades da
Geografia 5º étnico-culturais e desigualdades étnico-culturais e desigualdades sociais entre
mundo sociais grupos em diferentes territórios. quilombolas, indígenas e tradicionais; avaliar as condições de desigualdade social a partir das Federação, estabelecendo relações entre migrações e condições de infraestrutura. Pode-se destacar
diferenças de gênero, etnia, crença e origem; e relacionar a desigualdade social à distribuição de as causas das migrações e a relação com as desigualdades socioterritoriais. É possível, ainda,
renda e cidadania. identificar diferenças étnico-culturais e desigualdades sociais entre grupos nos diferentes territórios,
regiões e municípios. Pode-se utilizar a base cartográfica para reafirmar o estudo do Brasil político e
regional.

Nesta habilidade, espera-se que o aluno possa identificar as principais formas e funções das cidades
a partir de atividades setoriais especificamente realizadas por formações urbanas, como as político-
(EF05GE03) Identificar as formas e funções das administrativas, turísticas, portuárias, industriais, religiosas etc. Deve-se , ainda, identificar e Na elaboração do currículo, pode-se também contemplar habilidades relativas à análise das
cidades e analisar as mudanças sociais, interações entre a cidade e o campo e entre cidades na rede urbana. Pode-se, ainda, incluir a análise
Geografia 5º Conexões e escalas Território, redes e urbanização descrever as mudanças provocadas pelo crescimento : na estrutura urbana, na oferta de saúde, na
econômicas e ambientais provocadas pelo seu educação ou na produção. Pode-se comparar as formas e funções das cidades ao processo de da associação entre atividades econômicas e os espaços rurais e urbanos para caracterizar e
crescimento. diferenciar o uso do território.
crescimento e urbanização, bem como investigar e avaliar os impactos ambientais e as mudanças
econômicas e sociais decorrentes do crescimento e expansão urbana das cidades.

Na elaboração do currículo, pode-se incluir os diferentes tipos de cidades e a sua forma urbana
Após caracterizar as cidades a partir do seu tamanho, forma e função, processo realizado na (volumetria). É possível apresentar os diferentes tipos de crescimento de uma cidade: linear, radial e
(EF05GE04) Reconhecer as características da habilidade (EF05GE03), esta habilidade consiste em relacionar a integração que existe entre planejado. Também pode-se relacionar cidades e redes com o sistema de transportes no Brasil
Geografia 5º Conexões e escalas Território, redes e urbanização cidade e analisar as interações entre a cidade e o diferentes cidades (próximas ou distantes) e a distribuição da oferta de bens e serviços, além de (rodoviário, ferroviário, aquático e aéreo) e os meios de comunicação. É importante estimular a
campo e entre cidades na rede urbana. apontar o papel das redes entre cidades e nas interações urbanas entre campo e cidade. criatividade, com habilidades relativas a desenhar e representar o crescimento das cidades e as
redes formadas pelas cidades a partir da produção, comércio e circulação, como parte da
aprendizagem cartográfica.

A habilidade diz respeito a reconhecer o que mudou no trabalho cotidiano e na interação entre a De que modo a ampliação da tecnologia e dos meios de comunicação modifica hábitos e costumes
(EF05GE05) Identificar e comparar as mudanças cidade e o campo, e identificar diferenças e semelhanças acontecidas antes e depois do nas cidades e no campo? Na elaboração do currículo, é possível problematizar a questão sobre a
dos tipos de trabalho e desenvolvimento desenvolvimento da tecnologia, e sua importância nos diferentes setores da economia. Espera-se tecnologia (televisão, internet, smartphone, satélites) no cotidiano do aluno para reconhecer a
Geografia 5º Mundo do trabalho Trabalho e inovação tecnológica importância dessa ferramenta na interação entre cidade e campo. Para acompanhar a
tecnológico na agropecuária, na indústria, no que o aluno identifique as mudanças associadas ao uso das máquinas no plantio, na colheita e na transformação da paisagem, pode-se incluir base cartográfica da rede urbana que apresente as
comércio e nos serviços. produção em geral, assim como identifique os impactos na transformação das paisagens urbanas e mudanças espaciais ocorridas em uma fração temporal. Também é importante relacionar temas
rurais frente aos avanços tecnológicos. sobre crescimento urbano e problemas ambientais.

Esta habilidade consiste em identificar o papel das redes de transportes e comunicação para a
integração entre cidades e o campo com vários lugares do mundo. Prevê, ainda, comparar as
(EF05GE06) Identificar e comparar transformações dos meios de transporte e de comunicação ao longo do tempo, em relação a As relações de trabalho e de produção podem ser apresentadas a partir das mudanças dos tipos de
Geografia 5º Mundo do trabalho Trabalho e inovação tecnológica transformações dos meios de transporte e de aspectos como os diferentes tipos de energia utilizados e as tecnologias utilizadas, a relação custo- trabalho e desenvolvimento tecnológico na agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços.
comunicação. benefício. No caso da comunicação, por exemplo, espera-se que o aluno identifique as características Na elaboração do currículo, é possível ainda, apresentar as desigualdades de acesso à tecnologia, à
das redes de comunicação a partir dos jornais, revistas, televisão, fax, e-mails e redes sociais, produção e ao consumo no Brasil a partir da base territorial.
destacando a importância que as redes de circulação e comunicação possuem para interligar campo
e cidade e promover a distribuição da produção.

Esta habilidade, assim como as habilidades (EF05GE05) e (EF05GE06), compõem a unidade temática
(EF05GE07) Identificar os diferentes tipos de ‘Mundo do Trabalho’, que se apresenta, neste ano, muito próxima do debate sobre as inovações
energia utilizados na produção industrial, A habilidade diz respeito ao reconhecimento dos diferentes tipos de energia utilizados pelo ser tecnológicas, próprias da sociedade contemporânea. Na elaboração do currículo, pode-se apresentar
Geografia 5º Mundo do trabalho Trabalho e inovação tecnológica humano (fogo, carvão mineral, água, petróleo, sol, vento, energia nuclear) e à identificação dos que
agrícola e extrativa e no cotidiano das aos estudantes a relação do trabalho com transporte, energia, comércio, produção e serviços. É
populações. são utilizados na produção de alimentos e bens. possível usar os dados sobre regiões brasileiras de produção de energia e consumo para ampliar o
repertório do aluno na leitura de imagens, gráficos e tabelas.

(EF05GE08) Analisar transformações de Espera-se que o aluno , inicialmente, identifique transformações de paisagens nas cidades, com base Na elaboração do currículo, é possível precisar as paisagens nas cidades e/ou no campo bem como
Formas de paisagens nas cidades, comparando sequência em diferentes representações. A partir disso, espera-se que compare essas transformações , as épocas que se pretende contemplar. Os recursos podem ser facilmente adaptados às realidades
Geografia 5º representação e Mapas e imagens de satélite
pensamento espacial de fotografias, fotografias aéreas e imagens de destacando semelhanças e diferenças em relação a ritmos das mudanças, aspectos da estrutura, locais; o importante é estabelecer conexões e hierarquias entre diferentes cidades, utilizando mapas
satélite de épocas diferentes. entre outros. temáticos e representações gráficas.

Para que o aluno possa fazer essas conexões, é necessário que utilize os recursos cartográficos de
representação de cidades, como mapas, croquis, plantas, imagens de satélites e fotografias áreas. Na elaboração do currículo, pode-se incluir habilidades relativas aos temas apontados nas
Formas de (EF05GE09) Estabelecer conexões e hierarquias Espera-se que estabeleça as ligações existentes entre cidades pela estrutura de transportes e meios habilidades (EF05GE04), (EF05GE05), (EF05GE06) e (EF05GE07), com destaque para a representação
Geografia 5º representação e Representação das cidades e do entre diferentes cidades, utilizando mapas de comunicação, identifique e avalie a rede que se estabelece entre as cidades pelo fluxo de cartográfica. A leitura e interpretação de mapas podem ser acompanhadas de atividades que
pensamento espacial espaço urbano temáticos e representações gráficas. produção: onde se produz versus onde se consome. As conexões podem ser pela produção e favoreçam a utilização de ferramentas digitais que contribuem para o desenvolvimento das
consumo, pela dependência da oferta de serviços (hospitais especializados), pela rede de empregos competências gerais 4 e 5 da BNCC.
versus moradia etc.

Na compreensão da dinâmica ambiental, a partir do uso da natureza e da apropriação dos recursos,


é importante contemplar algumas formas de poluição dos cursos de água e dos oceanos para que os
(EF05GE10) Reconhecer e comparar atributos da Esta habilidade consiste em identificar os problemas ambientais relacionados aos cursos de água e estudantes possam identificar e descrever problemas ambientais que ocorrem no entorno da escola
Natureza, ambientes e qualidade ambiental e algumas formas de aos oceanos. Deve-se analisar o impacto das ações humanas sobre a natureza do ponto de vista e da residência (lixões, indústrias poluentes, destruição do patrimônio histórico etc.). Na elaboração
Geografia 5º Qualidade ambiental poluição dos cursos de água e dos oceanos ambiental, comparando as ações domésticas às industriais. A oferta de saneamento básico no do currículo, pode-se resgatar o ciclo da água ou ciclo hidrológico para o aluno perceber o caminho
qualidade de vida
(esgotos, efluentes industriais, marés negras espaço de vivência do aluno bem como a ocorrência de problemas ambientais devem ser também que a água percorre. Além disso, é possível apontar as formas de poluição das águas superficiais e
etc.). considerados. também das subterrâneas associadas ao lixo doméstico, ao, lançamento irregular de esgoto
(doméstico e industrial) e ao uso de produtos químicos na mineração, indústria e agricultura, entre
outros.

Esta habilidade reúne temas, conteúdos e questões que proporcionam ao estudante pensar sobre
(EF05GE11) Identificar e descrever problemas Na habilidade (EF05GE10), o aluno deve reconhecer a questão da poluição da água e dos impactos atributos da questão ambiental, identificando problemas que ocorrem no entorno da escola, no
bairro e nos lugares de vivência e permanência. É possível complementar com habilidades que se
ambientais que ocorrem no entorno da escola e ambientais. Nesta habilidade, espera-se que possa listar, relacionar e avaliar os problemas
Natureza, ambientes e Diferentes tipos de poluição da residência (lixões, indústrias poluentes, ambientais urbanos, com destaque para a questão do lixo. Deve-se analisar o impacto das ações refiram especificamente à necessidade de, na área ambiental, atuar pela coletividade, com
Geografia 5º responsabilidade, senso crítico e exercício de ética e cidadania, promovendo o trabalho a partir do
qualidade de vida destruição do patrimônio histórico etc.), humanas sobre os componentes físicos e humanos que constituem a cidade: problemas ambientais enfoque da competência geral 10 da BNCC, especialmente na dimensão da consciência
propondo soluções (inclusive tecnológicas) para derivados das indústrias e da agricultura; identificar os problemas urbanos relacionados à destruição socioambiental promotora da responsabilidade e cidadania. Há, aqui, oportunidade de trabalho
esses problemas. do patrimônio histórico; levantar e propor ações para mitigar os problemas ambientais das cidades.
interdisciplinar com a habilidade (EF05CI05), da Ciência, associada à criação de soluções para
problemas ambientais próximos à vida cotidiana do aluno.

(EF05GE12) Identificar órgãos do poder público e Esta habilidade, assim como as habilidades (EF05GE10) e (EF05GE11), oferece a oportunidade de
canais de participação social responsáveis por Esta habilidade diz respeito a conhecer os órgãos públicos responsáveis por atuar na preservação e debate sobre a responsabilidade do poder público e a necessidade de canais de participação social
buscar soluções para a melhoria da qualidade de conservação dos recursos naturais, bem como avaliar, a partir das questões ambientais locais e para buscar soluções para a melhoria da qualidade de vida (com debates sobre mobilidade, moradia
Geografia 5º Natureza, ambientes e Gestão pública da qualidade de vida (em áreas como meio ambiente, regionais, as ações desses órgãos públicos para a preservação e conservação da qualidade de vida na e direito à cidade). Na elaboração do currículo, é possível referir-se às questões ambientais
qualidade de vida vida cidade. Espera-se que o aluno relacione as questões ambientais trabalhadas nas habilidades
mobilidade, moradia e direito à cidade) e discutir (EF05GE10) e (EF05GE11) para apontar os canais de participação popular e órgãos públicos especificamente no contexto da cidade e do campo (as duas escalas espaciais trabalhadas no 5º
as propostas implementadas por esses órgãos responsáveis para atender aos problemas que afetam a comunidade. ano). Além disso, pode-se inserir uma habilidade prevendo a participação ativa do aluno no debate e
que afetam a comunidade em que vive. na proposição, implementação e avaliação de solução para problemas locais e regionais.
História

COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES

A ação das pessoas, grupos


Transformações e sociais e comunidades no tempo (EF04HI01) Reconhecer a história como resultado da ação do ser humano no
permanências nas
História 4º e no espaço: nomadismo, tempo e no espaço, com base na identificação de mudanças e permanências ao
trajetórias dos grupos agricultura, escrita, navegações, longo do tempo.
humanos
indústria, entre outras

A ação das pessoas, grupos


Transformações e
permanências nas sociais e comunidades no tempo (EF04HI02) Identificar mudanças e permanências ao longo do tempo, discutindo
História 4º e no espaço: nomadismo, os sentidos dos grandes marcos da história da humanidade (nomadismo,
trajetórias dos grupos agricultura, escrita, navegações, desenvolvimento da agricultura e do pastoreio, criação da indústria etc.).
humanos indústria, entre outras

Transformações e O passado e o presente: a noção


permanências nas de permanência e as lentas (EF04HI03) Identificar as transformações ocorridas na cidade ao longo do tempo e
História 4º discutir suas interferências nos modos de vida de seus habitantes, tomando como
trajetórias dos grupos transformações sociais e
ponto de partida o presente.
humanos culturais

Circulação de pessoas, A circulação de pessoas e as (EF04HI04) Identificar as relações entre os indivíduos e a natureza e discutir o
História 4º
produtos e culturas transformações no meio natural significado do nomadismo e da fixação das primeiras comunidades humanas.

História 4º Circulação de pessoas, A circulação de pessoas e as (EF04HI05) Relacionar os processos de ocupação do campo a intervenções na
produtos e culturas transformações no meio natural natureza, avaliando os resultados dessas intervenções.

Circulação de pessoas, A invenção do comércio e a (EF04HI06) Identificar as transformações ocorridas nos processos de
História 4º deslocamento das pessoas e mercadorias, analisando as formas de adaptação ou
produtos e culturas circulação de produtos
marginalização.

As rotas terrestres, fluviais e


História 4º Circulação de pessoas, marítimas e seus impactos para (EF04HI07) Identificar e descrever a importância dos caminhos terrestres, fluviais
produtos e culturas a formação de cidades e as e marítimos para a dinâmica da vida comercial.
transformações do meio natural

(EF04HI08) Identificar as transformações ocorridas nos meios de comunicação


Circulação de pessoas, O mundo da tecnologia: a (cultura oral, imprensa, rádio, televisão, cinema, internet e demais tecnologias
História 4º integração de pessoas e as
produtos e culturas exclusões sociais e culturais digitais de informação e comunicação) e discutir seus significados para os
diferentes grupos ou estratos sociais.

As questões históricas O surgimento da espécie (EF04HI09) Identificar as motivações dos processos migratórios em diferentes
História 4º humana no continente africano tempos e espaços e avaliar o papel desempenhado pela migração nas regiões de
relativas às migrações
e sua expansão pelo mundo destino.

Os processos migratórios para a


formação do Brasil: os grupos
indígenas, a presença
portuguesa e a diáspora forçada
dos africanos
História 4º As questões históricas Os processos migratórios do (EF04HI10) Analisar diferentes fluxos populacionais e suas contribuições para a
relativas às migrações final do século XIX e início do formação da sociedade brasileira.
século XX no Brasil
As dinâmicas internas de
migração no Brasil a partir dos
anos 1960

Os processos migratórios para a


formação do Brasil: os grupos
indígenas, a presença
portuguesa e a diáspora forçada
As questões históricas dos africanos (EF04HI11) Analisar, na sociedade em que vive, a existência ou não de mudanças
História 4º Os processos migratórios do
relativas às migrações final do século XIX e início do associadas à migração (interna e internacional).
século XX no Brasil
As dinâmicas internas de
migração no Brasil a partir dos
anos 1960

Povos e culturas: meu O que forma um povo: do (EF05HI01) Identificar os processos de formação das culturas e dos povos,
História 5º lugar no mundo e meu nomadismo aos primeiros povos
relacionando-os com o espaço geográfico ocupado.
grupo social sedentarizados

Povos e culturas: meu


História 5º lugar no mundo e meu As formas de organização social (EF05HI02) Identificar os mecanismos de organização do poder político com vistas
grupo social e política: a noção de Estado à compreensão da ideia de Estado e/ou de outras formas de ordenação social.

Povos e culturas: meu O papel das religiões e da


História 5º lugar no mundo e meu cultura para a formação dos (EF05HI03) Analisar o papel das culturas e das religiões na composição identitária
dos povos antigos.
grupo social povos antigos

Povos e culturas: meu Cidadania, diversidade cultural e


(EF05HI04) Associar a noção de cidadania com os princípios de respeito à
História 5º lugar no mundo e meu respeito às diferenças sociais, diversidade, à pluralidade e aos direitos humanos.
grupo social culturais e históricas

Povos e culturas: meu Cidadania, diversidade cultural e


História 5º lugar no mundo e meu respeito às diferenças sociais, (EF05HI05) Associar o conceito de cidadania à conquista de direitos dos povos e
das sociedades, compreendendo-o como conquista histórica.
grupo social culturais e históricas

As tradições orais e a valorização


da memória
História 5º Registros da história: O surgimento da escrita e a (EF05HI06) Comparar o uso de diferentes linguagens e tecnologias no processo de
linguagens e culturas noção de fonte para a comunicação e avaliar os significados sociais, políticos e culturais atribuídos a elas.
transmissão de saberes, culturas
e histórias

As tradições orais e a valorização


da memória
(EF05HI07) Identificar os processos de produção, hierarquização e difusão dos
Registros da história: O surgimento da escrita e a
História 5º linguagens e culturas noção de fonte para a marcos de memória e discutir a presença e/ou a ausência de diferentes grupos
transmissão de saberes, culturas que compõem a sociedade na nomeação desses marcos de memória.
e histórias

As tradições orais e a valorização


da memória
História 5º Registros da história: O surgimento da escrita e a (EF05HI08) Identificar formas de marcação da passagem do tempo em distintas
linguagens e culturas noção de fonte para a sociedades, incluindo os povos indígenas originários e os povos africanos.
transmissão de saberes, culturas
e histórias

As tradições orais e a valorização


da memória
História 5º Registros da história: O surgimento da escrita e a (EF05HI09) Comparar pontos de vista sobre temas que impactam a vida cotidiana
linguagens e culturas noção de fonte para a no tempo presente, por meio do acesso a diferentes fontes, incluindo orais.
transmissão de saberes, culturas
e histórias

Registros da história: Os patrimônios materiais e (EF05HI10) Inventariar os patrimônios materiais e imateriais da humanidade e
História 5º linguagens e culturas imateriais da humanidade analisar mudanças e permanências desses patrimônios ao longo do tempo.
História
MATERIAL SUPLEMENTAR PARA O REDATOR DE CURRÍCULO - NÃO FAZ PARTE DA BNCC
COMPONENTE ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS OBJETOS DE CONHECIMENTO HABILIDADES COMENTÁRIO POSSIBILIDADES PARA O CURRÍCULO

Esta habilidade consiste em perceber a ação humana no tempo e no espaço, e compreender o fato
A ação das pessoas, grupos Na elaboração do currículo, pode-se utilizar, como recurso didático, contos populares, mitos ou um
Transformações e sociais e comunidades no tempo (EF04HI01) Reconhecer a história como de que essa ação pode gerar mudanças ou permanências, como a construção de espaços destinados relato da história local ou familiar, no qual o aluno possa identificar uma ação humana e seus
permanências nas resultado da ação do ser humano no tempo e no à moradia ou trabalho, movimentos migratórios, avanço tecnológico, entre outros. Partindo do
História 4º e no espaço: nomadismo, resultados no tempo e no espaço (o que mudou e o que permaneceu igual ou quase igual?) e, daí,
trajetórias dos grupos agricultura, escrita, navegações, espaço, com base na identificação de mudanças conhecimento prévio dos alunos (pode-se usar, por exemplo, o que foi trabalhado, no ano anterior, compreender o que é História e o que ela estuda. Esse recurso serve de facilitador no
humanos e permanências ao longo do tempo. na habilidade EF03HI12), pode-se exemplificar ações humanas, em espaços e tempos diferentes,
indústria, entre outras para mostrar que são essas transformações que constituem a História das sociedades. desenvolvimento da habilidade, dada a subjetividade de seu objeto.

Para esta faixa etária, basta apresentar os grandes marcos históricos, fornecendo aos alunos uma
visão panorâmica da História, das primeiras comunidades aos tempos atuais, a fim de que eles
tenham referências para a identificação das mudanças e permanências ao longo do tempo. Na
elaboração do currículo, pode-se destacar os marcos históricos que possibilitaram a sobrevivência
A ação das pessoas, grupos (EF04HI02) Identificar mudanças e permanências Esta habilidade diz respeito a perceber que a trajetória dos grupos humanos, ao longo do tempo,
Transformações e humana, a modificação do meio ambiente e o impulso para outras descobertas e invenções
permanências nas sociais e comunidades no tempo ao longo do tempo, discutindo os sentidos dos está marcada por grandes mudanças que ocorreram na história da humanidade: domínio do fogo, constituindo, dessa maneira, um conhecimento prévio para trabalhar no 6º ano. Pode-se considerar
História 4º e no espaço: nomadismo, grandes marcos da história da humanidade produção de ferramentas para caça e pesca, invenção da agricultura, domesticação e criação de
trajetórias dos grupos agricultura, escrita, navegações, (nomadismo, desenvolvimento da agricultura e animais, escrita, motor a vapor etc. Para discutir a importância desses eventos históricos, deve-se a possibilidade de iniciar com um jogo de perguntas do tipo “se não existisse tal coisa, como você
humanos indústria, entre outras do pastoreio, criação da indústria etc.). pesquisar, compilar informações e expor pontos de visto junto aos colegas. faria?” A cada resposta, o professor retira os objetos ou elementos citados pelos alunos até nada
restar a não ser a natureza e o ser humano, nu e indefeso diante dela. Imaginar-se sem nenhum
recurso de sobrevivência pode ser um ponto de partida para compreender o significado das grandes
descobertas e invenções e também para avaliar por que algumas são mais importantes do que
outras.

Na elaboração do currículo, deve-se atentar ao fato de que o objeto do conhecimento se refere às


transformações de ritmo lento, com o objetivo de trabalhar a noção de permanência e as mudanças
(EF04HI03) Identificar as transformações sociais e culturais que levam mais tempo para serem percebidas. Neste sentido, pode-se tomar
Transformações e O passado e o presente: a noção Esta habilidade consiste em perceber que as mudanças ocorrem em ritmos diferentes: algumas mais
permanências nas de permanência e as lentas ocorridas na cidade ao longo do tempo e discutir rápidas (como a tecnologia e a moda) e outras, mais lentas (hábitos e costumes), dando a impressão como exemplos situações, hábitos e costumes locais que parecem não ter mudado e que se repetem
História 4º suas interferências nos modos de vida de seus há gerações (determinados festejos, modos de preparar alimentos, cantigas e brincadeiras, crendices
trajetórias dos grupos transformações sociais e de que estão paradas no tempo e, portanto, consideradas como “permanências”. Deve-se explicar
habitantes, tomando como ponto de partida o e superstições etc.). Para o aprofundamento da habilidade, pode-se refletir que permanência não
humanos culturais como essas mudanças se manifestam na vida atual das pessoas na cidade em que vivem.
presente. significa atrasado, ultrapassado, fora de moda, desatualizado ou parado no tempo. As permanências
são, ao contrário, valores, padrões culturais e sociais de continuidade e que identificam uma
sociedade.

Na elaboração do currículo, é possível incluir habilidades que permitam ao aluno aprofundar o


conceito de nomadismo, compreendendo que ele não significa deslocamento contínuo e sem parar,
Esta habilidade diz respeito a relacionar como a necessidade de sobrevivência levou os grupos
(EF04HI04) Identificar as relações entre os humanos a interferirem na natureza por meios diversos (caça, coleta, pesca, derrubada da mata, mas com paradas temporárias para trocas comerciais, plantio de culturas ligeiras e pastagem dos
Circulação de pessoas, A circulação de pessoas e as indivíduos e a natureza e discutir o significado do animais sendo, portanto, um modo de vida que também interfere na natureza. É possível ainda
História 4º plantio, irrigação, domesticação de animais, construção de aldeias, paliçadas etc.), e entender que o
produtos e culturas transformações no meio natural nomadismo e da fixação das primeiras nomadismo e o sedentarismo foram alternativas para a sobrevivência humana e que ambos explicitar, nas habilidades, que o nomadismo não é um modo de vida atrasado que foi substituído
comunidades humanas. pelo sedentarismo, mas que ele continua existindo na atualidade, sendo que muitos nômades
provocaram mudanças no meio natural. utilizam de tecnologias de ponta como celulares e computadores. Essa constatação permite retomar
as habilidades EF04HI02 e EF04HI03 reforçando a ideia de permanências.

Na elaboração do currículo, pode-se considerar a história local ou regional da ocupação do espaço e


consequentes alterações no meio natural: derrubada de florestas, alteração de solo, da superfície
dos rios, da drenagem de pântanos ou áreas alagadiças etc. As alterações causadas foram
Nesta habilidade, deve-se compreender e explicar como as ocupações do campo interferiram no necessárias? Os danos causados foram compensados de alguma forma? Como? Foram irreparáveis
Circulação de pessoas, A circulação de pessoas e as (EF04HI05) Relacionar os processos de ocupação meio natural e verificar os efeitos dessas intervenções. A habilidade trabalha com a ideia de causa e ou de difícil reparação? As reflexões motivadas pelas perguntas contribuem para desenvolver a
História 4º do campo a intervenções na natureza, avaliando
produtos e culturas transformações no meio natural os resultados dessas intervenções. consequência, levando a compreender que toda ação humana na natureza deixa marcas e provoca habilidade de relacionar e discutir. O tema pode ser aprofundado destacando um enfoque relevante
alterações ambientais. para o contexto do aluno, como, por exemplo, a questão da água: os recursos hídricos foram causa
da ocupação do campo? Por quê? Como foram aproveitados? Sofreram alterações? Como são
mantidos e cuidados hoje? Há, aqui, oportunidade de trabalho interdisciplinar com a habilidade
(EF04HI05), da Geografia, associada à identificação de mudanças na natureza causadas pelo homem.

Na elaboração do currículo, é possível destacar que o deslocamento sempre esteve presente na


(EF04HI06) Identificar as transformações A habilidade consiste em perceber que a circulação de pessoas e mercadorias propiciada, entre história da cidade ou da região, realizando-se não somente na troca de mercadorias, mas também na
Circulação de pessoas, A invenção do comércio e a ocorridas nos processos de deslocamento das outras coisas, pelo comércio, é fator de mudanças no meio natural (na paisagem e na ocupação dos troca e interação entre culturas. Pode-se, ainda, considerar a possibilidade de pesquisar como era
História 4º
produtos e culturas circulação de produtos pessoas e mercadorias, analisando as formas de espaços) e social (interação e trocas de culturas). Deve-se também analisar as formas de adaptação realizado o comércio na região no passado, conhecendo, por exemplo, a figura do caixeiro viajante,
adaptação ou marginalização. ou marginalização, o que significa coletar dados e observá-los criticamente. de tropeiros, de vendedores ambulantes (de alimentos, remédios populares, aviamentos de costura)
etc.

Na elaboração do currículo, pode-se complementar a habilidade apresentando um panorama


histórico das vias de acesso da cidade no passado: que caminhos utilizavam as pessoas em outros
As rotas terrestres, fluviais e Esta habilidade consiste em perceber e explicar a importância das vias de circulação e meios de tempos? Há, na cidade, alguma via cujo nome lembre um caminho antigo (Estrada da Boiada, Rota
(EF04HI07) Identificar e descrever a importância transporte na formação das cidades, no desenvolvimento do comércio e nas transformações do meio
História 4º Circulação de pessoas, marítimas e seus impactos para dos caminhos terrestres, fluviais e marítimos natural. Neste grupo etário, basta que o aluno identifique os diversos tipos de caminhos (trilhas, dos Tropeiros etc.)? Que impactos causaram a abertura e a pavimentação da rodovia para o meio
produtos e culturas a formação de cidades e as natural e para a cidade? Algum caminho ou meio de transporte da cidade foi abandonado ou
transformações do meio natural para a dinâmica da vida comercial. estradas, hidrovias, ferrovias, aéreo) e transportes (muares, caminhão, balsa, barco, navio, trem e desativado? Por quê? Se todos os caminhos de acesso à cidade fossem interrompidos, que dano
avião) pelos quais as mercadorias e as pessoas chegam à sua cidade ou região. haveria aos moradores? As respostas a essas perguntas são estratégias para desenvolver habilidades
de compreender, analisar e avaliar.

(EF04HI08) Identificar as transformações


ocorridas nos meios de comunicação (cultura Na elaboração do currículo, pode-se considerar a possibilidade de os alunos conhecerem aparelhos
Circulação de pessoas, O mundo da tecnologia: a Esta habilidade diz respeito a distinguir os diversos meios de comunicações (da oralidade às
oral, imprensa, rádio, televisão, cinema, internet tecnologias antigos de comunicação e seus dispositivos: telefone com disco, ficha telefônica de metal, rádio com
História 4º integração de pessoas e as digitais de informação), entender e explicar sua evolução ao longo do tempo e avaliar válvula, máquinas de escrever, fax, televisão de tubo, disquete, filme mudo etc. Pode-se utilizar esse
produtos e culturas exclusões sociais e culturais e demais tecnologias digitais de informação e sua importância para integrar e/ou excluir as pessoas de diferentes grupos sociais. material para refletir e discutir sobre o significado dos meios de comunicação antigos: o tempo para
comunicação) e discutir seus significados para os
transmitir e receber a mensagem, grupos sociais que tinham acesso a eles etc.
diferentes grupos ou estratos sociais.

(EF04HI09) Identificar as motivações dos Esta habilidade consiste em identificar as causas que levam os grupos humanos a migrarem, desde o Na elaboração do currículo, pode-se complementar a habilidade com mitos que tratam da origem do
homem, refletindo sobre seus significados para os povos que os criaram. É possível, também,
As questões históricas O surgimento da espécie processos migratórios em diferentes tempos e surgimento da espécie humana na África, e os efeitos provocados nas regiões onde se fixam. Para considerar trabalhar com mapa mundi, promovendo um trabalho interdisciplinar com Geografia,
História 4º humana no continente africano esse grupo etário, basta que o aluno perceba que os deslocamentos são inerentes à história da
relativas às migrações espaços e avaliar o papel desempenhado pela para instigar os alunos a lançarem hipóteses para explicar por que os primeiros grupos humanos
e sua expansão pelo mundo migração nas regiões de destino. humanidade e que isso levou à ocupação dos continentes, incluindo a América. Isso permite ao aluno saíram da África. No caso da ocupação do continente americano, por exemplo, que caminhos teriam
perceber que os povos têm uma origem comum, no continente africano.
sido percorridos para povoar o continente?

Os processos migratórios para a


formação do Brasil: os grupos Na elaboração do currículo, pode-se considerar a visita a um sítio arqueológico, um quilombo, uma
indígenas, a presença comunidade indígena, uma colônia de imigrantes europeus ou a um museu etnológico para que os
Esta habilidade consiste em apontar os fluxos migratórios para o Brasil ao longo da História
portuguesa e a diáspora forçada (indígenas, portugueses, africanos, italianos, japoneses etc.) e explicar sua herança cultural para a alunos possam reconhecer e avaliar a contribuição de diferentes povos na formação da sociedade
dos africanos (EF04HI10) Analisar diferentes fluxos brasileira. É possível, ainda, aprofundar o tema abordando fluxos migratórios recentes (bolivianos,
História 4º As questões históricas Os processos migratórios do populacionais e suas contribuições para a sociedade brasileira (língua, valores, costumes etc.). Para esse grupo etário, basta que o aluno tenha venezuelanos, haitianos etc.) para o aluno identificar outras motivações dos processos migratórios
relativas às migrações final do século XIX e início do formação da sociedade brasileira. uma visão histórica mais panorâmica da formação da sociedade brasileira, identificando os diversos (guerras, conflitos políticos, catástrofes naturais etc.). Há, aqui, oportunidade de trabalho
fluxos migratórios, sua cronologia e os motivos da migração para o Brasil, reconhecendo, enfim, a
século XX no Brasil multiplicidade étnica da sociedade. interdisciplinar com as habilidades (EF15AR03), da Arte; (EF04GE01) e (EF04GE02), da Geografia,
As dinâmicas internas de associadas ao reconhecimento e valorização da diversidade de influências na cultura brasileira, local
migração no Brasil a partir dos ou regional.
anos 1960

Os processos migratórios para a


formação do Brasil: os grupos
indígenas, a presença Na elaboração do currículo, pode-se promover um debate sobre os fluxos migratórios (internos e
internacionais) que contribuíram para a formação da cidade em que vive o aluno. Que grupos
portuguesa e a diáspora forçada formaram a cidade? Quando e por que migraram? Isolaram-se em uma área ou bairro ou se
As questões históricas dos africanos (EF04HI11) Analisar, na sociedade em que vive, a A habilidade diz respeito a avaliar se a migração ocorrida na sociedade em que vive o aluno provocou integraram à sociedade? Que trabalho exerceram inicialmente? Seus descendentes estudam na
História 4º Os processos migratórios do existência ou não de mudanças associadas à
relativas às migrações final do século XIX e início do migração (interna e internacional). ou não mudanças no espaço e nas relações sociais de seu lugar de vivência. mesma escola? Tenho amigos nesses grupos? Essas e outras perguntas contribuem para desenvolver
as habilidades de descrever, selecionar, interpretar e inferir. Há, aqui, oportunidade de trabalho
século XX no Brasil
As dinâmicas internas de interdisciplinar com a habilidade (EF04GE02), da Geografia, associada ao estudo de processos
migratórios.
migração no Brasil a partir dos
anos 1960

Nesta habilidade, deve-se perceber a relação entre modos de vida nômade e sedentário e o espaço Na elaboração do currículo, é possível prever o trabalho com mapas para o aluno localizar e
investigar o meio natural das primeiras culturas sedentárias no Egito (rio Nilo e deserto do Saara),
Povos e culturas: meu O que forma um povo: do (EF05HI01) Identificar os processos de formação geográfico, entendendo como este contribuiu para o surgimento das primeiras culturas sedentárias. Mesopotâmia (região alagadiça e pantanosa entre os rios Tigre e Eufrates) e Paquistão (Vale do rio
História 5º lugar no mundo e meu nomadismo aos primeiros povos das culturas e dos povos, relacionando-os com o A partir do conhecimento prévio adquirido nas habilidades (EF04HI01) e (EF04HI01), aprofunda-se o
Indo). A análise deve ressaltar outros fatores explicativos para a formação das primeiras sociedades
grupo social sedentarizados espaço geográfico ocupado. conteúdo tendo por objeto a passagem da pré-história para a história, com destaque para a sedentárias e mostrar que esse processo não foi a única alternativa na história humana, a fim de não
formação das primeiras cidades.
estabelecer um determinismo geográfico nem a ideia de “progresso” entre nômades e sedentários.

(EF05HI02) Identificar os mecanismos de A habilidade consiste em perceber que a vida em uma sociedade sedentária levou à formação do Na elaboração do currículo, pode-se usar, como contraponto ao Estado antigo, o Estado moderno
Povos e culturas: meu Estado. Para esse grupo etário, basta que o aluno reconheça que a vida em sociedade exige algumas (democracia representativa), mostrando que poder político também tem uma história e que sofreu
História 5º lugar no mundo e meu As formas de organização social organização do poder político com vistas à regras de convivência e um poder (o governo) que dirige as decisões da sociedade. Nessa faixa transformações ao longo do tempo. Uma visão histórica mais panorâmica sobre a evolução das
grupo social e política: a noção de Estado compreensão da ideia de Estado e/ou de outras etária, a ideia de Estado confunde-se com o poder autocrático do rei, o que pode ser considerado formas de governo na História fornece aos alunos um conhecimento prévio que será retomado e
formas de ordenação social.
correto tendo em vista o Estado antigo (Egito, Babilônia, Pérsia, monarquia de Roma etc.). aprofundado no 6º ano.

Na elaboração do currículo, é importante considerar a possibilidade de aprofundar o tema


Esta habilidade diz respeito a examinar o papel da religião na organização do poder político dos relacionando-o com o debate contemporâneo sobre o Estado laico e o Estado confessional. Nesse
Povos e culturas: meu O papel das religiões e da (EF05HI03) Analisar o papel das culturas e das
História 5º lugar no mundo e meu cultura para a formação dos religiões na composição identitária dos povos povos antigos, entendendo-a como expressão da identidade cultural desses povos. É importante caso, pode-se exemplificar com formas de governos atuais cujo sistema político e jurídico está
desenvolver a habilidade em seu contexto histórico, mostrando que a religião, na Antiguidade, era submetido à religião, como é o caso, por exemplo, da Arábia Saudita e do Irã. Pode-se, ainda,
grupo social povos antigos antigos.
compartilhada por toda sociedade e orientava as decisões políticas, o trabalho, as artes e as ciências. destacar que as sociedades democráticas atuais comportam diferentes religiões, independentes do
poder político, e nas quais a fé não é um fator excludente nem discriminatório na vida social.

Na elaboração do currículo, pode-se destacar que a cidadania comporta direitos e deveres e que
estes determinam as atitudes do cidadão perante a sociedade. Nesse sentido, respeitar a diversidade
não é ser “bonzinho com todo mundo”, mas uma responsabilidade social. Pode-se exemplificar com
Com esta habilidade, deve-se entender o que é cidadania e relacioná-la com o respeito às diferenças situações concretas e próximas às experiências sociais dos alunos: respeito a negros e brancos,
Povos e culturas: meu Cidadania, diversidade cultural e (EF05HI04) Associar a noção de cidadania com os
sociais, culturais e aos direitos humanos. Deve-se compreender que a cidadania é a condição de evangélicos e espíritas, obesos e magros, jovens e idosos etc. (os exemplos duais são mais bem
História 5º lugar no mundo e meu respeito às diferenças sociais, princípios de respeito à diversidade, à quem vive em sociedade como participante dela (por isso, o cidadão tem direitos) e como membro compreendidos pelo aluno dessa faixa etária). Pode-se, ainda, considerar uma atividade em que os
grupo social culturais e históricas pluralidade e aos direitos humanos. que aceita as regras (por isso, tem deveres). alunos possam vivenciar a noção de cidadania fazendo propostas para a comunidade escolar, como,
por exemplo, estabelecer regras para o bom desempenho na aula, propor ações inclusivas voltadas
para alunos com deficiência, organizar o trânsito na frente da escola durante a entrada e saída dos
alunos etc.

Na elaboração do currículo, pode-se considerar o trabalho com linha de tempo para que o aluno
(EF05HI05) Associar o conceito de cidadania à Esta habilidade consiste em conhecer aspectos da história da cidadania entendendo-a como um compreenda a historicidade do processo de conquista da cidadania. É importante contextualizar o
Povos e culturas: meu Cidadania, diversidade cultural e esforço social que levou tempo para se realizar e que passou por revoluções, resistências e acertos
História 5º lugar no mundo e meu respeito às diferenças sociais, conquista de direitos dos povos e das coletivos. Para esse grupo etário, pode-se considerar uma visão histórica mais panorâmica, que tema à luz da história recente do país, mostrando que a cidadania é a soma de conquistas cotidianas,
sociedades, compreendendo-o como conquista na forma da lei, de reparações a injustiças sociais, civis e políticas, como a conquista do voto
grupo social culturais e históricas histórica. pontue marcos históricos importantes da conquista da cidadania: Atenas, século VI a.C., Revolução feminino, a lei que criminaliza preconceitos de raça e cor (Lei nº 7.716 de 5 de janeiro de 1989), a lei
Francesa, 1788 e Declaração Universal dos Direitos Humanos, 1948.
Maria da Penha (Lei nº 11.340, 7 de agosto de 2006) etc.

As tradições orais e a valorização Na elaboração do currículo, pode-se considerar a possibilidade de os alunos vivenciarem diferentes
da memória (EF05HI06) Comparar o uso de diferentes Esta habilidade diz respeito a identificar e discriminar diferentes formas de registros da História (oral, formas de registro a fim de perceber as dificuldades, limites e imprecisões que podem ocorrer na
escrita, pictografia, imagética, eletrônica, musical etc.) e avaliar seus efeitos na vida política, social e
História 5º Registros da história: O surgimento da escrita e a linguagens e tecnologias no processo de cultural da sociedade. Os meios de comunicação estudados no ano anterior, na habilidade comunicação. Sugestões: transmitir uma mensagem completa por “telefone sem fio”, por imagens,
linguagens e culturas noção de fonte para a comunicação e avaliar os significados sociais, por mímica ou mesmo pelos ícones usados nas redes sociais. É possível, ainda, avaliar o impacto da
(EF04HI08), ganham aqui um novo significado, o de registros de memória e, como tal, fontes da
transmissão de saberes, culturas políticos e culturais atribuídos a elas. História. invenção da impressão nas sociedades ocidentais em relação à difusão do conhecimento e da cultura
e histórias letrada.

Esta habilidade consiste em perceber que os marcos e registros da história foram produzidos e
As tradições orais e a valorização
da memória (EF05HI07) Identificar os processos de produção, difundidos por um grupo social e que, por isso, podem ser ou não representativos de todos os grupos Na elaboração do currículo, pode-se reconhecer a importância de outras fontes e marcos históricos,
hierarquização e difusão dos marcos de memória que compõem a sociedade. A habilidade é complexa, pois exige pensamento subjetivo para
Registros da história: O surgimento da escrita e a como registros de memória de povos sem escrita (como as comunidades indígenas) ou sem acesso a
História 5º linguagens e culturas noção de fonte para a e discutir a presença e/ou a ausência de compreender a produção do conhecimento histórico. Para esse grupo etário, basta que o aluno documentos escritos (como os quilombolas), destacando, nesses casos, a importância do patrimônio
transmissão de saberes, culturas diferentes grupos que compõem a sociedade na perceba que a escrita (ou o documento escrito) não é a única fonte da História, e a reconstituição do étnico-cultural e artístico para a preservação das memórias e das identidades nacionais.
nomeação desses marcos de memória. passado dos diversos grupos que compõem a sociedade pode ser feita por meio de outros tipos de
e histórias fontes, como relatos orais, lendas, rituais, formas de saber e fazer, objetos, fotos e construções.

Na elaboração do currículo, pode-se verificar a possibilidade de a turma conhecer uma comunidade


As tradições orais e a valorização
da memória (EF05HI08) Identificar formas de marcação da Espera-se do aluno compreender que a marcação do tempo é muito anterior à invenção do relógio e indígena ou quilombola para verificar como o ritmo da natureza interfere no modo de vida das
dos calendários, e que todos os grupos humanos criaram uma forma de registrar o tempo a partir pessoas. É importante destacar que a ideia de tempo é interpretada de acordo com o modo de vida
História 5º Registros da história: O surgimento da escrita e a passagem do tempo em distintas sociedades, das mudanças observadas na natureza: alternância do dia e da noite, mudança das estações, cheias e e o ambiente em que se vive. As sociedades industriais, por exemplo, vivem sob a obsessão do
linguagens e culturas noção de fonte para a incluindo os povos indígenas originários e os
transmissão de saberes, culturas povos africanos. vazantes dos rios etc. A ideia de tempo, portanto, é interpretada de acordo com o modo de vida e o tempo cronometrado, muito diferente dos povos indígenas originários e dos povos africanos antigos,
ambiente em que se vive. que tinham uma percepção mais longa e lenta da passagem do tempo marcada pelos ciclos da
e histórias
natureza.

Na elaboração do currículo, pode-se considerar o trabalho com temas atuais que permitam discutir a
As tradições orais e a valorização Nesta habilidade, os alunos devem pesquisar temas impactantes e relevantes da atualidade, coletar importância da escrita como fonte e registro da história. Por exemplo, a divulgação de “fake news”
da memória (EF05HI09) Comparar pontos de vista sobre opiniões sobre eles e comparar esses pontos de vista. Essas são habilidades que mobilizam outras, pelas redes sociais e o “bullying” digital (ou “cyberbullying”) são temas que impactam a vida
cotidiana, especialmente dos adolescentes, na medida em que criam ou inventam uma história
História 5º Registros da história: O surgimento da escrita e a temas que impactam a vida cotidiana no tempo como escutar atentamente, cotejar, contrapor e julgar. Para a criança, não é uma tarefa fácil lidar parcial, tendenciosa e distorcida sobre alguém ou um fato. O tema propicia trabalhar com segurança
linguagens e culturas noção de fonte para a presente, por meio do acesso a diferentes com opiniões divergentes de adultos. Essa atividade fortalece o diálogo como forma de resolver
da informação e ética no uso das tecnologias de comunicação. Pode-se, ainda, levantar argumentos
transmissão de saberes, culturas fontes, incluindo orais. conflitos e permite refletir que existem diferentes formas de entender ou explicar uma mesma a favor e contra a demarcação de terra dos quilombolas e dos indígenas. O tema bastante atual e
e histórias situação. polêmico deve esclarecer que a ausência de documentos escritos (escritura de propriedade) não
impede a demarcação de terra, pois a lei prevê outras formas para legalizar a propriedade.

(EF05HI10) Inventariar os patrimônios materiais


Registros da história: Os patrimônios materiais e e imateriais da humanidade e analisar mudanças
História 5º linguagens e culturas imateriais da humanidade e permanências desses patrimônios ao longo do
tempo.