Você está na página 1de 1

Regras de Derivação

0
1. Potência: xα = αxα−1 9. Derivada da Função Composta: f [g(x)]0 = f 0 [g(x)] × g 0 (x)
Ao derivar um potência, o expoente original passa a multiplicar Em todas as regras anteriores, caso as funções não estejam apli-
e o expoente perde uma unidade. cadas apenas x mas sim a uma qualquer função, temos de mul-
Exemplos importantes: tiplicar pela derivada dessa função.
 0 0
• Potência: f (x)α = αf (x)α−1 f 0 (x)

• x3 = 3x2 ;
 0 Temos de multiplicar pela derivada da base.
• x2 = 2x; h i0 h i0
f (x) 0
• Exponencial: ef (x)
= e f (x) af (x)
= af (x) f 0 (x) ln a
• (x)0 = 1 (a derivada de uma função afim é o declive da
recta); Temos de multiplicar pela derivada do expoente.
 0 • Logaritmos e funções trigonométricas:
• (1)0 = (2)0 = π 2 = 0 (a derivada de uma constante é
Temos de multiplicar pela derivada do argumento da
sempre zero - constantes não variam); função.
0
f 0 (x) f 0 (x)

1 0 −1 −2 1

• x = x = −x = − x2 ; [ln f (x)]0 = [loga f (x)]0 =
f (x) f (x) ln a
√ 0  1 0 1 −1 1
• x = x 2 = 2x 2 = 2 x.

[sen f (x)]0 = cos[f (x)]f 0 (x) [cos f (x)]0 = − sen[f (x)]f 0 (x)

2. Produto de uma Constante por uma Função: (cf 0 ) = cf 0 f 0 (x)


[tg f (x)]0 =
A derivada do produto de uma constante por uma função é a cos2 [f (x)]
constante vezes a derivada da função. Exemplos:
 3 0 2  0
Exemplo:

  0   0 x2 + 1 = 3 x2 + 1 x2 + 1 =
−3x3 = −3 x3 = −3 × 3x2 = −9x2  2  2
0 0 0
= 3 x2 + 1 × 2x = 6x x2 + 1
3. Soma e Diferença: (f ± g) = f ± g  2 0  0
2 2
A derivada da soma é a soma das derivadas. ex = ex x2 = 2xex
A derivada da diferença é a diferença das derivadas.  0  0  0
3 2x 3 2x 3
Exemplo:
 0  0  0 x e = x e + x e2x =
3 2 3 2 0 0 2
3x − 4x + 8x − 1 = 3x − 4x + (8x) − (1) = 9x − 8x + 8  
= 3x2 e2x + 2x3 e2x = 3x2 + 2x3 e2x
4. Produto: (f g)0 = f 0 g + f g 0 Recomenda-se colocar a exponencial em evidência para fa-
√ 0 √ √ 0 √ √ cilitar o cálculo dos0zeros.
Exemplo: x x = (x)0 x + x x = x + x × 2√ 1
= 3 2x

  1  0 2x
x
ln x2 − 1 = 2 × x2 − 1 = 2
 0 x − 1 x −1
f f 0 g − f g0 0 0
5. Quociente: =
 
g g2 3 × 2x−1 = 3 2x−1 = 3 × 2x−1 × (x − 1)0 =
Exemplo:
0 = 3 × 2x−1
0 0

2x
1−x
= (2x) (1−x)−(2x)(1−x)
(1−x)2
= 2(1−x)+2x
(1−x)2
2
= (1−x)2
 0 h i0
sen2 x = (sen x)2 = 2 sen x cos x = sen(2x)
Não é recomendado desenvolver o quadrado do denominador
uma vez que será frequentemente necessário encontrar zeros do
  0    0
2
mesmo. cos x = − sen x2 × x2 =
0 0
6. Exponencial: ex = ex ax = ax ln a
 
= −2x sen x2
A derivada de uma exponencial (de base e) é a própria exponen- h i0
cial. sen2 (3x) = 2 sen(3x)[sen(3x)]0 =
A derivada de uma exponencial (de base a > 0) é a própria
= 2 sen(3x) cos(3x) × (3x)0 =
exponencial vezes o logaritmo neperiano da base.
= 2 sen(3x) cos(3x) ×3 = 3 sen(6x)
1 0 1
(loga x)0 =
| {z }
7. Logaritmo: (ln x) = sen(2×3x)
x x ln a
0 1 2
A derivada do logaritmo neperiano é o inverso do seu argumento. [tg(2x)] = × (2x)0 =
A derivada de um logaritmo (de base a > 0) é o inverso do cos2 (2x) cos2 (2x)
x 0
0    0
produto do seu argumento pelo logaritmo neperiano da base. xx = eln x = ex ln x = ex ln x (x ln x)0 =
8. Funções Trigonométricas:  
x 1
1 = eln x 1 × ln x + x × =
(sen x)0 = cos x (cos x)0 = − sen x (tg x)0 = x
cos2 x
A derivada de seno é o co-seno. A derivada do co-seno é o = xx [ln(x) + 1]
simétrico do seno. A derivada da tangente é o inverso do qua-
drado do co-seno.