Você está na página 1de 5

UN3/TP4 O serviço Social na política da Assistência Social : Nos Idos de 1938 inicia-se, na esfera estatal, um tímido movimento para

regular a assistência social, com a


instalação do Conselho Nacional de Serviço Social ( CNSS ) . Posteriormente , o estado se organiza na área por meio da primeira instituição de assistência social , a
Legião Brasileira de Assistência ( LBA ) , criada n o ano de 1942 . Contudo , somente no governo militar de Ernerto Geisel é que foi criado , o primeiro de maio de 1974,
o ministério da previdência e assistência social – MPAS - , que mantinha , na sua estrutura , uma secretaria de assitência social , que se tornou orgão – chave na política
social de combate a pobreza. ‘ na esfera do serviço social brasileiro , o centro brasileiro de cdooperação e intercâmbio de serviços sociais ( CBCISS ) ‘ realizou um
seminário em petrópolis ( de 18 a 22 de maio de 1974 ) , reunindo especialistas para discutir e subscidiar a iniciativa governamental. Neste período o serviço social
brasileiro negava assist~encia , propondo um modelo voltado a promoção social , que era conceituada como : um conjunto de ações visando a desencandear um processo
de desenvolvimento humano e social , no qual se cria , para as faixas carentes da população , oportunidade de satisfação de suas necessidades economicas , sociais e
culturais e de participação consciente e responsável. Os movimentos sociais que foram fortemente reprimidos no período ditatorial nos anos 80 , com o início do processo
de abertura política retornaram como agentes propulsores que , junto com outros segmentos da sociedade brasileira irão redesenhar o perfil estatal para as políticas sociais.
Em 1945 , empresários brasileiros se reuniram na conferências das classes produtoras no brasil , em teresópolis. Desses eventos surgiu a carta econômica de teresópilis ,
cujo objetivo básico era * Combate ao palperismo ; aumento da renda nacional; * Desenvolvimento das forças econômicas ; * democracia econômica ; * justiça social. As
classes produtores desempenharam um importante papel na sociedade brasileira.

O Protagonismo da Profissão na formulação e Implantaçaõ Desta Política : O Coletivo do serviço social , em espécial com movimento de reconceituação e da aproximação
da profissão com a teoria Marxista , direciona a sua força para debater , discutir e fortalecer o nascimento da assistência social como política pública. Com abertura
política no país se sedimentando e a convocação da assembléia nacial constituinte se tornando realidade , o coletivo da profissão , bem como profissionais e seguimentos
envolvidos com in stituições de assitencia social , como , por exemplo , as associações estaduais e nacional dos servidores da LBA – ASSELBAS e ANASSELBAS – se
articulam , realizando debate , elaborando documentos , posicionamentos e proposições para incluir a assistência social na constituição federam como política social
pública , direito do cidadão e dever do estado. Para Schons ( 1999 ) , a assistência é um termo que esteve sempre presente no dia-a-dia do assistente social. Em
determinados períodos da história da produção pouco se produziu teoricamente sobre o mesmo; inclusive em determinados períodos , o serviço social rejeitou a assistência
como campo de trabalho. Com tudo , reflete Schons ( 1999 ) que , desde os idos de 1985 alguns pioneiros da PUC / SP passaram a discutir a assist~encia em bases teóricas
, sendo seguidos por outros perquisadores ligados também as universidades brasileiras.

A Tragetória histórica da Assistência no Brasil : Aliada a nossa cultura , faz com que surjam barreiras para sua efetivaçaõ como política enquanto direito da população e
responsabilidade do estado . Algumas esferas de governo , em especial as municipais , resistem na implantação dos programas governamentais orientados pela PNAS ,
poruq eainda persiste a cultura do primeiro Damismo , na qual a primeira – dama assume , muitas vezes de forma politiqueira e amadorista , as ações de assistÊncia
social , em detrimento dos serviços técnicos que devem ser disponibilizados , não imprimindo às mesmas as características de política social , mais , sim , característica do
favoritismo pol.ítico – partidário destinário a atender aos coreligionários contudo , observa-se nos últimos anos um aprofundamento no processo de contrução da
assist~encia social para consolidá-la como política gerida pelo estado desde 2005 o serviço único de assistência Social ( SUAS ) vem sendo implementado e busca unificar
a gestão , o financiamenrto e as ações da assistência . O SUAS estabeleçe nível de complexidade diferenciado para as ações da assistência , que são divididas em :
proteção social básica e proteção social especial de média e alta complexidade. A gestão também sofre alterações , pois se estabelece níveis diferenciados para o
município. A tentativa do SUAS é unificar a assistÊncia social em todo país e , neste sentido , também estabelece a obrigatoriedade de profissionais qualificados para atuar
na assistência , por meio da contínua capacitação dos profissionais envolvidos nesta política .

Passos Importantes para a efetivação da Assistência Social como política Social e Aprimazia do Estado na sua administração : * O decreto N.5.003/2004 , que trata da
autonomia da sociedade civil na conduçaõ de seu processo eleitoral; * A resolução CNAS N.145/2004 , de aprovação da política nacional de assistência social ( 2004 0 );
* A resoluçaõ CNAS N.23/2005 , define quem são os trabalhadores da assistência social ; * A resulução N. 24/2005 , que estabelece a representação dos usuários nos
conselhos de assistência social ; * A resolução CNAS N130/2005, de aprovaçaõ da norma operacional básica da assistência Social – NOB –SUAS ( 2005 ); * A resolução
CNAS N.191/2005 Transformada em decreto N.6.308/2007 , que regulamenta o artigo 3° LOAS , sobre quem são as entidades de Assistência Social ; * A resolução
CNAS N.237/2006, que estabeleçe as diretrizes para a estruturaçaõ e reformulação e funcionamento dos conselhos de assistência social; * A resolução CNAS N.53/2007
que aprovou o planojde acompanhamento e fortalecimento dos conselhjos de assitência social ; * A resoluçaõ CNAS N.109/2009, que aprovou a tipificação nacional dos
serviços assistênciais.

O Assistente Social como Profissional na política de Assistência Social : Especificamente no Brasil , do processo de industrialização vivenciado na década de 1930 ,
evidenciam-se as diversas expressões da questão social. Modelo urbano – industrial adotado , fez com o que as cidades recebessem um expressivo contingente de
moradores do campo que buscavam melhores condiç~eos de vida , devido ao surgimento de indústrias nos grandes centros urbanos . Neste período histórico iniciam-se os
processos de profissionalização do serviço social com a formação marcada na filosofia cristão e no modelo de ensino europeu. As Instituições estatais se tornam os
grandes empregadores dos novos profissionais . O grande beneficiário das mudanças políticas dos anos de 1940 foi o setor industrial . Pode –se afirmar que a conferência
das classes produtoras no Brasil , ocorrida em 1945 , em teresópolis , fez emergir um planejamento econômico para o país e trouxe repercussões para o ser5viço social ,
visto que as classes produtoras recomendaram através da scartas de teresópolis exarada na ocasião , a organização da assist~Encia social , a criação de visitadoras sociais ,
com o objetivo de intervirem positivamente para integrarem os elementos humanos desajustados , segregados ou revoltados.

Continuação : Anteriormente foi evidenciada a tragetória da assistência social como uma ação estatal voltada a suplementaçaõ ocasional das insuficiências e não como
uma política social. A partir de 1988 ocorreram mudanças evidenciando a assistência como política , em que toda organização e o aparato estatal se voltam para firma-la
como política , porém , na prática , ainda há muito o que caminhar , a política não é operacionalizada com caráter universal , a seletividade em seus programas , exemplo :
programa bolsa – família e o BPC-LOAS , nos quais se apresentam condicionalidade , limitando patamares de renda Per Capita , que impede o acesso de um número
significativo de cidadãos vulneráveis. A atuação do assistente social na política de assistência é histórica. Desde os primordios os profissionais estão inseridos neste campo
de atuação. Na histótia da profissão , observa-se que , inicialmente , o profissional era um agente da filantropia cristã; posteriormente , atuou com um apaziguador das
mazelas sociais . Mais recentemente pela maturidade da racionalidade profissional , é um representante da classe trabalhadora., conforme delimita o código de ética
profissional vigente , desde 1993.

O que é serviço Social ? : O serviço Social é uma profissão de nível superior e pode ser exercida somente por profissionais diplomados em instituições de ensino
reconhecidas pelo Ministério da Educação ( MEC ) , e devidamente registrado no conselho regional de serviço social ( CRESS ) . A pessoa que se forma no curso de
Assistência Social é denominado de Assistente Social . Quando surgiu o serviço social no Brasil ? : O serviço surgiu a partir dos anos de 1930 , quando se iniciou o
processo de industrialização e urbanização no país. A emergência da profissão se encontra-se relacionada a articulação dos poderes dominantes ( burguesia industrial ,
oligarquias cafeeiras , igreja católica e estado Varguista ) à época , com o objetivo de controlar as insatisfações populares e frear qualquer possibilidade de avanço do
comunismo no país. O ensino de serviço social foi reconhecido em 1953 e a profissão foi regulamentada no ano de 1957 com a lei N.3.252 . A profissão manteve um viés
conservador de controle da classe trabalhadora , seu surgimento até a década de 1970. O que faz o Assistente Social ? : De acordo com o lei N.8.662/93, que regulamenta
a profissão de serviço social , em seu artigo 4° constitui a competência do Assistente Social.. I – Elaborar , implementar , executar e avaliar políticas sociais juntos a
órgãos da administração pública direta ou indireta , empresa , entidade e organizações populares ; II – Elaborar , coordenar , executar e avaliar planos , programas e
projeotos que sejam do âmbito de atuação do serviço social com participação da sociedade civil; III – Encaminhar providências e prestar orientaçaõ social a indivíduos ,
grupos e a população; IV – Vetado ; V – Orientar Indivíduos e grupos de diferentes segmentos sociais no sentido de identificar recursos e de fazer uso dos mesmos no
atendimento na defesa de seus direitos ; VI – Planejar , organizar e administrar benefícios e serviços sociais; VII – Planejar , executar e avaliar persquisas que possam
contribuir para a análise da realidade social e para subscidiar ações profissionais;

1
Continuação : VII – Prestar acessoria e consultoria a órgãos da administração pública direta e indireta , empresas privadas e outras entidades , com relaçaõ as matérias
relacionadas ao inciso II deste artigo; Artigo 5° da referida lei aponta as atribuições privativas do assistente social , ou seja , somente o profissional de serviço social
pode executar tais atribuições , são elas : I – Coordenar , elaborar , executar , supervisional e avaliar estudos , pesquisas , planos , programas e projetos na área de serviço
social; II – Planelar , organizar e administrar programas e projetos em unidade de serviço social; III – Acessoria e consultoria em órgãos da administração pública direta e
indereta , empresas provgadas e outras entidades , em matéria de serviço social; IV – Realizar vistoria , perícias técnicas , laudos periciais , informações e pareceres sobre
a matéria de serviço social ; V – Assumir , no magistério de serviço social , tanto a nível de graduaçaõ como a nível de pós – graduação , disciplicnas e funções que exijam
conhecimentos próprios e adquiridos em cusro de formação regular; VI – Treinamento , avaliaçao e supervisão direta de estagiário de serviço social; VII – Dirigir e
coordenar unidades de ensino e curso de serviço social , de graduaçaõ e pós graduação; VIII – Dirigir e coordenar associações núcleos , centro de estudo e de pesquisa em
serviço social ; IX – Elaborar provas , presidir e compor bancas de exame e comissões julgadoras de concursos ou outra forma de seleção para assistentes sociais , ou onde
sejam aferidos conhecimentos inerentes ao serviço social ; X – Coordenar seminários , encontros , congresso e eventos assemelhados sobre assuntos de serviço social;. XI
– Fiscalizar o exercício profissional através dos conselhos federais e regionais; XII – Dirigir serviços técnicos de serviço social em entidades públicas e provadas; XIII –
Ocupar cargos e funções de direções e fiscalização da gestão financeira em órgãos e entidades representativas da categoria profissional.

Quais são os espaços ocupacionais em que o assitente social pode trabalhar ? : O profissional do serviço social pode atuar em instituições públicas federais estatuais e
municipais. Geralmente , a contrataçaõ ocorre , de acordo com preciotos constitucionais através de concursos públicos. Contudo , nos anos de 1990, com as inúmeras
terceirizações no serviço público – como forma de precarizar trabalho e reduzir custos - , assistimos a formas diversas de contratação dos profissionais , através de
cooperativas , ‘bolsas ‘ etc. Outro espaço ocupacional é o setor privado em empresa e organizações não governamenais ( Ongs ) . Nestes , a contrataçaõ ocorre através de
seleções. Quais são os principais campos de atuação do assistente social ? : O Meio campo de atuação do serviço social. Outros campos também são bastantes
expressivos , como o campo socio-jurídico e assistencia social. Temos ainda o campo da educação , habitação e empresarial. O meio ambiente ainda é um campo pouco
explorado nesta área. Qual a legislação básica que deve orientar a ação profissional no assistente social ? : O assistente social deve se orientar pela lei que regulamenta a
profissão do assistente social ‘ lei n.8.662 de 7 de junho de 1993 que dispõe sobre a profissão e dá outras providências ‘ e pelo código de ética profissional. É
imprescindível ainda o conhecimento da legislação social em vigor , de acordo com o campo de atuação profissional ( saúde , assistência social , previdência , habitação ,
educação , etc. ) .Há um código de ética do assistente social ? : Sim , o serviço social jká teve diversos códigos de ética ( 1947,1965,1975 e 1993 ) , que expressão os
diferentes movimentos vivenciados pela profissão. O có digo de petica atualk afirma os princípios fundamentais da profissão e dispõe sobre direitos e deveres do
profissional, bem como dos parâmetros éticos da relação com os usuários , com outros profissionais , com a justiça , com os empregadores , com outros. O código de ética
deve ser conhecido e respoeitado por todo profissional em exercício bem como pelos estudantes de serviço social . A fiscalização quanto ao cumprimento dos deveres
profissionais cabe ao CRESS .

Continuação : Quais são as entidades da categoria e quais são as suas funções ? : A categoria dos asssistentes sociais conta com treis entidades representativas : a)
Conjunto formado pelo conselho federal de serviço social ( CFESS ) e pelos conselhos regionais de serviço social ( CRESS ) : Regulamentado pela lei N.8.662/93 ,
objetiva disciplinar e defender o exercício da profissão de assistente social em todo o território nacional. Os CRESS são responsáveis pela fiscalização quanto ao
cumprimento dos deveres dos profissionais registrados e obedecem a política nacional de fiscalizaçaõ do conjunto . Anualmente , há uma reunião do conjunto para tomada
de diversas deliberações relativas a ações da categoria profissional. As decisões podem ser acessadas nos relatórios dos encontros nacionais. b) Associação brasileira de
ensino e pesquisa em serviço social ( ABEPESS ) : criada em 1946, denominada então de associação brasileira de escolas de serviço social ( ABESS ) e formada por tres
unidades de ensino preocupadas com a formação profissional em serviço social , que ainda engatinhava. Em 1998 passou a se denominar ABEPSS , incorporando a
dimenasão de pesquisa ( e não somente de ensino ) em suas preocupações . ABEPSS é uma entidade civil de âmbito nacionjal sem fins lucrativos , com foro juríduco em
Brasília , mais sua sede é itinerante , a cada 2 anos , conforme mudança da diretoria. É constituida pelas universidades de ensino de serviço social , por sócios
institucionais colaboradores e por sócios individuais . Cabe ressaltar que nem todas as unidades de ensino de serviço social são filiadas a ABEPSS , portanto , a filiação
depende de uma opção acadÊmico-política , isto é , de identificação com as finalidades da ABEPSS . O seu principal objetivo tem sido o de assegurar a direção político-
pedagógica impressa nas diretrizes curriculares de 1996 , essencial para possibilitar a formação de profissionais críticos e competentes. A ABEPSS realiza , a cada 2 anos ,
o encontro nacional de pesquisadores em serviço social ( ENPESS ) . c) Executiva Nacional dos estudantes de serviço social ( ENESSO ) : É a instância representativa
dos estudadntes de serviço social em âmbito nacional e concentra-se em questões como a qualidade da formação profissional , os rumos da universidade brasileira, dentre
outras. A ENESSO , além dos representantes nacionais , possui coordenações regionais . Realiza , anualmente , o encontro nacional dos estudantes de serviço social ,
quando elege sua diretoria ( nacional e regional ) e estabeleçe as diretrizes de trabalho para o ano seguinte . O congresso brasileiro de assistentes sociais ( CBAS ) é
organizado pelas 3 entidades e ocorre a cada 3 anos.

2
UN3/TP5 : A intervenção profissional do(a) Assistente Social na pólítica de assistência social : As atribuições e competências dos(as) profissionais de serviço social ,
sejam aquelas realizadas na política de assistencia social ou em outro espaço sócio-ocupacional , são orientadas e norteadas por direitos e devers constantes no código de
ética profissioanal e na lei de regulaentação da profissão , que devem ser osbervados e respeitados , tanto pelos(as) profissionais quanto pelas ntituições empregadoras . O
perfil do(a) assistente social , para atuar na política de assistência social , deve afastar-se das abordagens tradicionais e pragmáticas , nagar as práticas conservadoras que
tratam as situações sociais como problemas sociais que devem ser resolvidos individualmente. O reconhecimento da questão social como objeto de intervenção
profissional ( conforme estabelecidos nas diretrizes curriculares da ABEPSS ) demanda uma atuação profissional em uma perspectiva totalizante , baseada na
identificação dos determinantes socio-economicos e culturais das desigualdades sociais. A PNAS e o SUAS , como já evidenciado , propõem um novo modelo de gestão
para a política de assistência social. Neste sentido , procuram garantir proteção social voltada as seguranças : ‘ de sobrevivência ( de rendimento e autonomia ) , de
acolhida , de convîvio familiar ou vivência familiar ‘ . A intervenção profissional também pode se ancorar nos estudos de Nogueira e Minhoto , que propõe 3 processos
interventivos : processo políticos – organizativos , processos de planejamento e gestão , processos socio-assistenciais.

Importante : A assistência social planeja , organiza e administra os serviços socias para a população. Serviços Sociais : referen-se aos serviços de atenção direta a
população , com o objetivo de atender necessidades sociais , possibilitando a vida em sociedade. Têm relação com as políticas socias da área da saúde , educação ,
reabilitação , assistencia social , habitação e saneamento , atendimento a crianças e adolescents , idosos , pessoas portadora de deficiência , e outros. São serviços
prestados pela esfera pública de governo ( nas 3 instâncias ) e por organizações privadas que atual junto a sociedade , agregando voluntários ou mesmo profissionais
remunerados. Esssas organizações , na maioria das vezes são conveniadas com as instâncias públicas e recebem recursos públicos para realizarem suas ações.

Processos Políticos-Organizativos : Podem ser articulados através de : Uma dimensão de intervenção coletiva junto a movimentos sociais , na perspectiva da socialização
da informação , mobilização e organização popular , que tem como fundamento o reconhecimento e fortalecimento da classe trabalhadora como sujeito coletivo na luta
pla ampliação dos direitos e responsabilizaçaõ estatal. Uma dimensão de intervenção profissional voltada para a inserção nmos espaços democráticos de controle social e
construção de estratégias para formentar a participação , reinvindicação e defesa dos direitos pelos(a) usuários(as) e conselhos , conferências e fóruns da assistencia social
e de outras políticas públicas. Parâmetro para atuação de assistentes socias enapolítica de assistencia social. * Favorecer a participação dos (as) usuários(as) e
movimentos soociais no processo de elaborações e avaliação de arçamentos públicos. * Contribuir para viabilizar a participação dos(as) usuários(as) no processo de
elaboração e avaliação do plano de assistência social; prestar acessoria e consultoria a órgãos da administração pública , empresas privadas e movimentos sociasi em
matéria relacionada a política de assistência social e acesso aos direitos civis , políticos-sociais da coletividade. * Estimular a organição coletiva e orientar os(as
usuário(as) da política de assistência social e constituir entidade representativa.* Instituir espaços coletivos de socialização de informação sobre os direitos socio-
assistenciais e sobre o dever do estado de garantir a sua implementação. * Acessorar os movimentos sociais na perspectiva de identificação de demandas , fortalecimento
do coletivo , formulação de estratégia para defesa e acesso aos direitos .

Processo de planejamento e Gestão : Uma dimensão de gerenciamento , planejamento e execução direta de bens e serviços a indivíduos , família , grupos e coletividade ,
na perspectiva de fortalecimento da gestão democrática e participatica capaz de produzir intersetorial e interdisciplinarmente , proposta que viabilizem e potencializem a
gestão em favor dos(as) cidadões uma dimensão que se materializa na realização sistemática de estudos e pesquisa que revelem as reais condições de vidas e demandas da
classe trabalhadora , e possam alimentar o processo de formulação , implementação e monitoramento da política de assistência social. Exemplo : * Realizar pesquisas para
a identificação das demandas e reconhecimento das situações de vida das populações que subsidiem a formulação dos planos de assistência social. * Formular e executar
os programas , os projetos benefícios e serviços próprios da assitência social , em órgãos da administração pública , empresas e organizações da sociedade civil. *
Elaborar ,executar e avaliar os planos municipais , estaduais e nacional de assistência social , buscando interlocução com as diversas áreas e políticas públicas , com
especial destaque para as políticvas de securidade social. * Formular e defender a constituição de orçamento público necessário a implantação do plano de assistência
social.

Processos Socioassistenciais : Uma dimensão que engloba as abordagens individuais , familiares ou grupais na perspectiva de atendimento as necessidades básicas e
acesso aos direitos , bens e equipamentos públicos. Não deve se orientar pelo atendimento psicoterapéutico a indivíduos e famílias ( próprio da psicologia ) , mais , sim , a
potencialização da orientação social com vistas a compliação do processo dos indivíduos e a coletividade dos direitos sociais. Uma dimensão pedagógico-interpretativa e
socializadora de informações e saberes no campo dos direitos da legislação social e das políticas públicas dirigidas aos(as) diversos(as) atores(atriz) e sujeito da política :
os gestores públicos , dirigentes de entidades prestadoras de serviços, trabalhadores , conselheiros e usuários. As quatro ações : Socio-educativa; emergenciais;socio-
terapêutica, e as perícias , que integram esses processos que integram esse processos , pode ser exemplificada como : *Realizar visitas , perícias técnicas , laudos ,
informações e pareceres sobre o acesso e implementação da política assistencial. * Realizar estudos socio-economicos para identificação de demandas e necessidades
sociais. * Organizar os procedimentos e realizar atendimentos individuais e ou coletivos nos CRAS.

Como posso denunciar um assistente social que cometeu uma infração ética ? : De acordo com orientações da comissão de ética do CRESS( da 7ª região ) : A denúncia é
a comunicação formal de uma situação ek que a atuação do profissional de serviço social não está de conformidade com a lei de regulamentação da profissioa e/ou com o
código de ética profissional. Quanto está se relaciona com a violação cometida por assistente social , trata-se de uma infração ética.A denúncia pode ser apresentada por
qualquer pessoa , assistente social , usuário , qualquer interessado ou entidade. Deve conter , conforme exigência do artigo 2 do código processual de ética, os seguinte
quesitos : * Nome qualificação do denunciante e do denunciado; * Descrição circustanciada do fato , incluindo local, data ou período e nome de pessoas profissionais e
instituições envlvidas; * Prova documental dos meios de prova de que pretende-se valer para provar o alegado. Como faço para denunciar más condições de trabalho ? :
As condições de trabalho devem estar de acordo com o que dispõe o código de ética profissional para assegurar o sigilo profissional , bem como a dignidade da profissão ,
garantindo a qualidade do serviço prestado pelo assitente social. Todo assistente social tem o dever ético de comunicar ao CRESS situações que não estejam de acordo
com ao lei n.8.662/93 e o código de ética profissional. Após a comunicação ao CRESS , a comissão de orientação e fiscalização (COFI) deve realizar visita ao local e
tomar as medidas necessárias para o enfrentamento da situação. Contudo , é fundamental destacar que condições de trabalho degradante geralmente não são vivenciadas
exclusivamente pelos assistentes sociais , mais por outros profissioanis , bem como pelos próprios usuários , cabem aos profissionai – além da denúncia ao CREES de sua
regiaõ – o debate e articulação junto aos demais profissionais e os usuários quanto a qualidade e as condições ao serviço prestado.

3
Qual a média salarial do assistente social ? : A pouco ou quase nada pesquisado sobre média salarial. O salário depende da área de atuação , da experiência do
profissional , assim como tipo de empregador e a região em que se está lotado , variando , portanto , bastante. A um piso salarial do assistente social ? : A categoria dos
assistentes sociais não possuem uma legislação fixando o piso salarial. Historicamente , a categoria lutou pela fixação do piso em 10 salários mínimos. Cabe ressaltar que
se encontra atualmente em tramitação o projeto de lei 4.022/2008 que propóe a inclusão de artigo na lei n.8.662/93 definido o piso salarial de R$960, para uma jornada de
44 horas semanais, de autoria do deputado Jorge Maluly.Qual a diferença entre assistência social , serviço social , serviços sociais , assistente social e assistencialismo ? :
Assitência social: é uma política pública regulamentada pela lei orgânica da assistência social ( LOAS ) , assim definida na forma da lei : Art. 1° A assistência social ,
direito do cidadão e dever do estado , é a política de seguridade social não contributiva , que provê os mínimos sociais , realizada através de um conjunto integrado de
ações de iniciativa pública e da sociedade para garantir o atendimento as necessidades básicas. Serviço Social : É uma profissão regulamentada pela lei federal
N.8.662.93 , que exige a graduação em serviço social em unidade de ensino superior reconhecido pelo ministério da educação ( MEC ) . Assistente Social : é o
profissional formado em serviço social . Serviços Sociais : São serviços de atençaõ diretos a população , público ou privado , com a finalidade de satisfazer necessidades
socias nas áreas de saúde , educação , reabilitação , assistência social , habilitaçaõ e saneamento , atençaõ especial a criança e adolescente , aos idosos , e as pessoas
portadoras de deficiências , entre outras. Assistencialismo : É o oposto da política pública de assistência social . A política de Assistência social é um direito , isto é ,
todos que um dia dela necessitarem , poderão dela usufruir. Já as ações assistencialistas configuram-se como doações ,que , não raro , exigem algo em troca : As famosas
doações de cestas básicas , ligaduras em mulheres , os conhecidos ‘centr o sociais’ de parlamentares ou candidatos em troca de favores eleitorais. Portanto , o assistente
social – isto é , devidamente formado em serviço social – trabalha no campo de assistência social , prestando serviços sociais e participa no combate ao assistencialismo ,
através do fortalecimento dos direitos sociais na sociedade brasileira.

Qual o perfil do Assistente Social no Brasil ? : A profissão é composta majoritariamente por mulheres , com idade entre 35 e 44 , católica praticante , que se autodeclara
branca , heterossexual e casada , predominantemente sem filhos ou com a prole de 2 filhos. A pesquisa confirma a tendência histórica de inserção do serviço social em
instituições de natureza pública estatal.Quantos assistentes sociais existem no Brasil ? ; De acordo com as informações contidas no CFESS , atualmente , existem no Brasil
, 104 mil assistentes sociais , sendo que 61000 estão inscritos no CRESS em exercício. Quais os símbolos do serviço social e o que eles significam ? : Turmalina verde ,
pedra brasileira singela por excelência , ninguém procura falsificá-la. Simboliza a esperança e a sinceridade. Estrela dos reis magos : Lembra , no mesmo facho a suprema
caridade do redentor e o elevado ideal dos reis magos que , na renúncia dos próprios bens e comodidade , encontraram a luz. Simboliza o espírito da fraternidade , união e
de sacrifício pelo bem dos homens . Balança com a tocha : Exprime o caráter da justiça social ; mais moral que jurídica, a punição do que erro , preferindo a redenção.
Simboliza que pelo amor e pela verdade tudo pode ser removido. O que preciso para atuar como asssistente social ? ; Para exercer a profissão de assistente social é
necessário concluir a graduaçaõ em serviço social em uma unidade de ensino cujo o curso tenha sido oficialmente reconhecido pelo Ministério da Educação ( MEC ) e
proceder a inscrição no CRESS. Como faço o registro no CRESS ? : O registro no conselho é requisito estabelecido pela lei de regulamentação profissional como condiçaõ
para a habilitação ao exercício da profissão de serviço social . Trabalhar sem registro , constitui , portanto , ilegalidade. Qual é a carga horário do curso de Serviço social e
qual o tempo de duração ? : De acorco com a resolução do conselho nacional de educação ( resolução CNE/CES N.2, de 18 de junho de 2007- dispõe sobre a carga
horária mínima e procedimento relativo a integralização e duração dos cursos de graduação , bacharelados na modalidade presencial ) , a carga horária mínima para o
curso é de 3000 horas e o tempo mínimo para concluir é de 4 anos.

Qual o conteúdo estudado no curso ? : A sociação brasileira de ensino e pesquisa em serviço social ( ABEPSS ) construiu coletivamente as diretrizes gerais para o curso de
serviço social em 1996, a partir de uma perspectiva crítica e política de formação , sendo fruto de um longo debate junto as unidades de ensino de serviço social. Tal
construção – que durou cerca de 2 anos ( 1994 – 1996 ) – contou com o apoio do conjunto CFESS/CRESS e da ENESSO. Com a leitura das diretrizes da ABEPSS é
possível conhecer a proposta desta entidade quanto ao perfil de assistente social e ao conteúdo estudado ao longo da formação. Contudo , cabe ressaltar que em 2002 o
MEC lançou a resolução N.15, de 13 de março de 2002 que estabeleçe as diretrizes curriculares para o curso de serviço social. Na análise de pesquisa da área as diretrizes
lançadas pelo MEC não garantem a qualidade da formação que –foi apontada pelas diretrizes da ABEPSS em 1996 , pois suprime diversos conteúdos essenciais para uma
formação com uma perspectiva crítica . O que é estágio em serviço social ? : O estágio é integrante da formação em serviço social, sendo , portanto , obrigatório. O
formato do estágio deve estar explicitado no projeto pedagógico do serviço social de acordo com o artigo 2° da resolução do conselho nacional de educação ( Resolução
CNE/CES 15, de 13 de março de 2002 – estabeleçe as diretrizes curriculares para os cursos de serviço social ) . De acordo com as diretrizes curriculares da associação
brasileira de ensino e pesquisa em serviço social ( ABEPSS) : O estágio supervisionado é uma atividade curricular obrigatória que se configura a apartir da inserção do
aluno no espaço socio-institucional , objetivando capacitá-lo para o exercício profissional , o que pressupõe supervisão sistemática. Portanto , estágio sem supervi~soa
sistemática não é estágio , e sim aproveitamento de uma mão de obra barata ( e , as vezes é gratuita ) dos estudantes.

Quem faz a supervisão do estágio em serviço social ? : A supervisão de estágio é uma atribuição privativa do assistente social : ou seja , é vadado a outro profissional
exrcer a supervisão de estagiário de serviço social , conforme assegura a lei de regulamentação profissional lei n.8.662, de junho de 1993. Parágrafo único – somente os
estudantes de serviço social , sob supervisão direta do assistente social em pleno gozo de seus direitos profissionais poderão realizar o estáfgio de serviço social. O código
de éticva do assistente social tambpem trata do estágio supervisionado. Quais os dispositivos legais que regulam o estágio supervisionado ? ; A legislação mais ampla –
isto é , que cobre as situações de estagiário de qualquer área de formação – é a lei n.11.788, de 25 de setembro de 2008, que dispõe sobre o estágio de estudantes , altera a
redação do artigo .428 da consolidação das leis de trabalho CLT e revolga leis anteriores. Nela , há uma série de inovação que mesmo que com limites , proporcionam
alguns direitos ao estagiário , o que as leis anteriores não realizam. Quanto a regulamentação do estágio em serviço social , te mos disponíuveis os seguintes instrumentos
–lei da regulamentação profissional – lei n.8.662, de junho de 1993. – código de ética do assistente social . – resolução CFESS n.533, de 29 de setembro de 2008 que
regulamenta a supervisão de estpagio em serviço social . Como ocorre o estágio em curso de serviço social realizado na modalidade da distância ? : O estágio em curso de
serviço social realizado na modalidade a distância deve respeitar toda a normatização relativa a modalidade presencial , bem como a legislação pertinente a educação a
distância. Portanto , não existe estágio a distância : O aluno deve realizar o estágio presencial , sob a supervisão sistemática de um assistente social devidamente registrado
no CRESS , conforme disposto no capítulo 1 , art.1, primeiro do decreto n.5.622, de dezembro de 2005 : A educação a distância organiza-se segundo a metodologia ,
gestão e avaliação peculiares , para as quiais deverá estar prevista a obrigatoriedade de momentos presenciais para estágios obrigatórios , quando previsto na legislação
pertinente.

4
Como posso fazer graduação em Serviço Social ? : Há atualmente , no Brasil , cerca de 300 cursos de serviço social , distribuídos em instituições universitárias e não
universitárias. As instituições universitárias são legalmente obrigadas a relização de ensino , pesquisa e extensão , enquanto as instituições não universitárias não o são. As
diretrizes curriculares da ABPESS indicam a indissociabilidade entre o ensino , a pesquisa e a extenção , no processo de formação profissional , garantindo assim um
profissional competente nas dimensões ético-política , teórico-metodológica , técnico-operativa. É o que ao escolher o curso o aluno informe-se.Onde posso fazer curso de
pós-graduação em serviço social ? : Os cursos de pós-graduação dividen-se entre os Stricto Sensu – Istó é , curso de mestrado e doutorado , voltado para a formação de
docentes e pesquisadores – e os Latus Sensu, curtso de especialização em determinada área , geralmente voltados para profissionais que exercem a profissão como
assistentes social e desejam atualizar ou aprofundar seus conhecimentos em relaçaõ a uma área determinada. O que é a educação a distância EAD ? : a EAD para o nível
superior de ensino foi prevista no artigo.80 da lei de diretrizses e bases da educação nacional ( lei n.9.394, de 20 de dezembro de 1996 e é regulamentada pleo decreto
n.5.622, de dezembro de 2005 , sendo assim caracterizada : art.1. 1° para os fins deste decreto , caracteriza-se a educaçaõ a distâbncia como modalidade educacional na
qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologia de informação e comunicação , com
estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos. Há cursos de serviço social oferecido nesta modalidade ? : Sim ,os cursos de
serviço social na modalidade a distância foram autorizados a funcionar a partir de 2004 e começaram o funcionamento efetivo a aprtir do ano de 2006 , segundo
informações do cadastro nacional nas instituições de educação superior do instituto nacional de estudo e pesquisas educacionais / Ministério da Educação ( INEP/MEC) .

Leitura Complementar : O sistema único de assistência social ( SUAS) é um sitema público que organiza , de forma descentralizada , os serviços socio-assistenciais no
Brasil. Com um modelo de gestão participativa , ele articula os esforços e recursos dos níveis de governo para a execução e financiamente da política nacional de
assistência social ( PNAS ) , envolvendo diretamente as estruturas e marcos regulatório nacionais , estatuais municipais e do distrito federal. O SUAS organiza as ações da
assistência social em 2 tpos de proteção social . A primeira é a proteção social básica , destinada a prevenção de riscos sociais e pessoais , por meio da oferta de programas
projetos , serviços e benefícios a indivíduos e famíliaas em situação de vulnerabilidade social . A segunda é a proteção social especial , destinada a famílias e indivíduos
que já se encontram em situaçaõ de risco e que tiveram seus direitos violados por ocorrência de abandonos , mals tratos , abuso sexual , uso de drogas , entre outros
aspectos. O SUAS engloba também a oferta de benefícios assistenciais , prestados a públicos específicos de forma articulada aos serviços contribuindo para a superação de
situações de vulnerabilidade. Também gerencia a vinculação de entidades e organizações de assistência social ao sistema , mantendo atualizado o cadastro nacional de
entidade e organizações de assistente social e consedendo certificações a entidades beneficentes quanto é o caso. A gestão das ações e a aplicaçaõ de recursos do SUAS
são negociadas e pactuadas nas comissões intergestores bipartiti ( CIBS ) e na comissão intergestores tri-partiti ( CIT ) . Esses procedimentos são acompanhados e
aprovados pelo conselho nacional de assistência social ( CNAS ) e seus pares locais , que desempenham um importante trabalho de controle social. Criado a partidr das
deliberações da IV conferência nacional de assistencia social e previsto na lei orgãnica da assistência social ( LOAS ) , O SUAS teve suas bases de implantação
consolidadas em 200 5 por meio da sua norma opperacional básica do SUAS ( NOB/SUAS ) , que apresenta claramente as competências de cada orgão federado e os eixos
de implantação e consolidação da iniciativa.

Os processos socio-assistenciais abragem as aabordagens individuais , familiares ou grupais na perspectiva de atendimento as necessidades básicas e o acesso aos direitos ,
bens e equipamentos públicos. Não deve se orientar pelo atendimento psicoterapeutico a indivíduos e famílias , mais , sim , a potencialização da orientação com vista a
ampliação dos acessos aos indivíduos e a coletividade dos direitos sociais.