Você está na página 1de 2

As dez dúvidas mais freqüentes sobre os direitos do trabalhador

Por Paula Balsinelli

Confira as 10 principais dúvidas trabalhistas respondidas pela Dra. Sonia Mascaro,


advogada trabalhista indicada pela OAB/SP.
1) O que fazer se as férias venceram e o funcionário não desfrutou?
O empregador tem o prazo de 12 meses para conceder férias ao empregado que complet
ar o
período de um ano de trabalho. Por exemplo, se o trabalhador começou a prestar serviço
s
em 01/04/2002, terá o direito a férias a partir de 01/04/2003. No entanto, a empresa
poderá
conceder este direito até 01/04/2004.
Se o funcionário não desfrutar de suas férias até essa última data (01/04/2004), adquire
o direito de receber o salário em dobro. Este valor deverá ser pago assim que o func
ionário
tirar férias, ou quando for dispensado, se for o caso.
2) Funcionário em licença de saúde (INSS) tem direito a receber dissídio?
A lei garante aos funcionários afastados todas as vantagens que, na sua ausência,
tenham sido concedidas à categoria, inclusive todos os reajustes salariais.
No caso de afastamento por motivo de doença, há uma diferença prática que depende do tem
po que
o funcionário ficou fora do trabalho:
- se for até 15 dias: ele continuará recebendo o salário da empresa e, no caso, já com o
reajuste do dissídio.
- se permanecer afastado por mais de 15 dias: não receberá mais o salário, e sim um be
nefício
pago pelo INSS. Neste caso, o reajuste será concedido quando o funcionário voltar a
trabalhar.
3) O que fazer se a empresa em que trabalho não deposita o FGTS?
O depósito do FGTS é uma obrigação trabalhista da empresa. O seu descumprimento pode ser
reclamado por meio de uma ação trabalhista, porém, na maioria das vezes, isso pode imp
licar
na perda do emprego.
A alternativa é denunciar a empresa à Delegacia Regional do Trabalho, que é responsável
pela
fiscalização das empresas. A denuncia também pode ser feita ao Ministério Público do Traba
lho,
que deverá mover ação civil pública contra o empregador (caso o dano seja coletivo).
De qualquer forma, sempre vale a pena uma boa conversa com o departamento de rec
ursos
humanos da empresa.
4) O empregador pode obrigar o funcionário a fazer um curso durante as férias?
Não, não pode. As férias são um direito do empregado, o seu objetivo é promover o descanso
e a
recuperação físico-mental do trabalhador, além de proporcionar o gozo da vida social e f
amiliar.
5) O empregador pode obrigar um funcionário a tirar somente 20 dias de férias?
Não, a empresa não pode fazer tal exigência porque as férias têm duração de 30 dias.
É possível que haja o fracionamento desse período, de modo que a empresa conceda
20 dias em um mês e mais 10 dias em outro. Por fim, a legislação trabalhista esclarec
e
que só poderá haver redução da duração das férias nos casos de mais de 5 faltas injustifica
.