Você está na página 1de 7

TELEFONIA IP

Aplicação - Skype e Skyvoice: reforço na Voz IP


José Ramalho Custos das ligações locais,
interurbanas e internacionais caem significativamente com a telefonia pela internet (IP). E, a cada
dia, são facilitadas pelos novos recursos de hardware e software, além das empresas especializadas
no serviço

A telefonia, que usa a internet como meio físico para transportar a voz, é a grande
sensação do momento. Aproveitando o sucesso do progama Skype, que transforma
o computador conectado à internet num telefone, a empresa Leucotron lançou o
Skyvoice, um acessório que permite ao usuário do Skype falar ao telefone,
literalmente.

O acessório é uma pequena caixa (do tamanho de um maço de cigarros), que deve
ser conectada, de um lado, a uma porta USB do computador, e, do outro lado, a
um aparelho de telefone tradicional. Uma vez instalado o software do Skyvoice, o
usuário pode, em vez de usar o computador para chamar seu interlocutor, usar o
aparelho de telefone. O software importa toda a lista de contatos do Skype e
permite que o usuário associe um número de telefone para cada contato.

Por exemplo: o contato João pode receber o código 001, o contato Maria 002 e
assim por diante. Dessa forma, para falar com o João basta tirar o fone do ganho e
discar 001. Se você usa o recurso chamado SkypeOut (do Skype), que permite ligar
para números de telefone convencionais, pode digitar diretamente aquele número
no aparelho de telefone ou o que é melhor, criar um número curto para ser
associado ao número visto. Normalmente, quem usa o SkypOut faz isso com
números internacionais que possuem o código do país, cidade e telefone.

O Skyvoice pode ser usado para uso doméstico ou em empresas, ligado s uma linha
do PABX da empresa. A operação do telefone conectado ao

Skyvoice é idêntica à de um telefone convencional. Você tira do gancho e ouve o


sinal de linha. Disca um número e ouve o tom de chamada se o usuário estiver
online; ou de ocupado se estiver desconectado.

Mobilidade

Num primeiro momento, ao instalar o Skyvoice no meu computador doméstico,


confesso que não vi muita vantagem no produto. Afinal de contas, com o telefone
ao lado do computador, o ganho oferecido por ele é mínimo. Em vez de usar o
telefone do Skyvoice eu simplesmente poderia falar ao computador usando os
recursos de multimídia ou fone de ouvidos.

Contudo, minha opinião mudou no instante em que conectei um telefone sem fio ao
Skyvoice. Ai, ganhei mobilidade. Fui para outros ambientes da casa e fiz diversas
ligações, usando o telefone sem fio. A qualidade da conversa é similar à do Skype
usado no computador, mas a vantagem da mobilidade realmente me convenceu da
utilidade desse produto.

Alguns senões devem ser colocados. Na embalagem do produto vem apenas o cabo
USB. Um cabo para ser ligado ao telefone poderia acompanhá-lo. O software de
instalação deve ser baixado no site da empresa. Acredito que por pressuporem que
todos que comprem o produto estão conectados via banda larga, o software não
acompanha o produto em um CD. Não é um trabalho do outro mundo, mas se o
software viesse num CD facilitaria a instalação, principalmente se o usuário quiser
instalá-lo em outros computadores que usa com freqüência.

A avaliação final do produto é muito positiva e certamente vai agradar àqueles que
passam muito tempo em frente ao computador falando pelo Skype. O custo do
Skyvoice é de R$ 216 e pode ser encontrado no site da empresa:

www.leucontron.com.br

Penetração do Skype

54 milhões de usuários mundiais

1 milhão de brasileiros

9,30% dos internautas domésticos brasileiros

Entre

1 milhão e 3 milhões de usuários online a qualquer momento do dia ou da noite

US$ 2,6 bilhões foi o preço que o site de leilões eBay pagou para comprar o Skype

Tipos de comunicação
De PC para PC: É preciso contar com conexão de banda larga e fone com microfone e
usar provedor de VoIP ou mensageiro. Para usar, basta baixar o download do programa,
sem custo. O canal utilizado para a comunicação é a internet. O usuário, se quiser
melhorar a comunicação, pode utilizar handsets, que são aparelhos que imitam um
telefone e são conectados ao PC.

De PC para telefones comuns: É também necessário utilizar conexão de banda


larga, fone com microfone, além de precisar contratar um provedor de tecnologia
VoIP. Para usar, além de se fazer download do programa, é preciso ainda adquirir
um plano com créditos do provedor contratado. Além da internet, utiliza ainda a
rede de telefonia para as ligações, que têm custo variável de acordo com o plano e
o local de destino. Os serviços permitem a aquisição de linhas virtuais para receber
ligações.

De telefone IP para telefone comum: Para obter acesso é necessário ter banda
larga, um aparelho IP habilitado ou com adaptador e contar com os serviços de um
provedor de VoIP. No momento de usar, basta conectar o telefone (ou o adaptador,
que estará ligado a um telefone comum) na porta de rede do modem. Também
utiliza a internet e a rede de telefonia para funcionar, apresentando custos
igualmente custos de acordo com o plano contratado e os locais de destino das
ligações. Alguns modelos de aparelhos IP operam tanto linhas fixas quanto de
celular.

De telefone IP para telefone IP: Os recursos necessários para o serviço são os mesmo:
banda larga, telefone IP habilitado (ou com adaptador) e a contratação de um provedor
de VoIP. Para acessar, é preciso conectar o aparelho IP (ou adaptador) na porta de rede
do modem ou em um roteador. O telefone pode também ser ligado à porta USB do PC.
O meio utilizado é apenas a internet, sem nenhum custo. Trata-se do mais simples
serviço dos provedores de VoIP, uma vez que só utiliza aparelhos compatíveis, ou seja,
do mesmo modelo ou o mesmo provedor contratado pelos usuários em comunicação.

Loja atende usuários domésticos


Silas Scalioni

A Tmais, operadora de telefonia fixa autorizada pela Anatel, que presta serviço de
Voz IP (chamadas locais, DDD e DDI por meio de internet banda larga), inaugurou
recentemente uma loja em Belo Horizonte. Trata-se, de acordo com o vice-
presidente de marketing e vendas da empresa, Marcos Garcia, de uma estratégia
diferenciada para o mercado, já que nenhuma outra operadora de Voz IP no Brasil
trabalha com lojas. “Este é o primeiro estabelecimento do tipo aberto pela Tmais,
que tem por objetivo aproximar-se do consumidor final buscando mostrar a ele os
benefícios da tecnologia Voz IP, como a redução nos gastos telefônicos”, diz ele,
salientando que a loja mineira é a ponta inicial de um planejamento idealizado para
divulgar o serviço de telefonia por internet. “Por trás dessa ação, existem planos
que envolvem grandes investimentos em ações para captar clientes e divulgar o
serviço”, garante.

A abertura da loja Tmais na cidade, mais do que ratificar a força consumidora do


mercado mineiro, muitas vezes explorado de forma inadequada, demonstra a
importância e abrangência que a telefonia IP vem impondo ao país. Apesar de ser
um assunto já conhecido, é sempre bom lembrar, até mesmo por estar em
constante evidência, o que é comunicação IP. O princípio do Voz IP é tão simples
quanto sua utilização. A voz das chamadas telefônicas é convertida em dados que
trafegam pela internet da mesma forma de arquivos ou e-mails. Na central de uma
operadora de telefonia IP, os dados são, então, revertidos em voz e passam a
trafegar pela rede pública de telefonia fixa como uma ligação tradicional. O
processo ocorre de maneira transparente, sem que o usuário perceba nenhuma
diferença na ligação.

O mais significativo do sistema, claro que sem desprezar a qualidade da


comunicação, é a economia que a telefonia IP propicia, tanto nas contas de
usuários domésticos quanto, principalmente, das de empresas. Em média, a
comunicação Voz IP é responsável por uma economia de 25% nas ligações locais,
60% no DDD e até 80% no DDI sem contar que as taxas de assinatura são
também mais baratas do que as da telefonia fixa. A comunicação tem custo perto
de zero caso as ligações sejam entre parceiros, fornecedores e clientes que
também possuam linhas da mesma operadora.

Banda larga

O resultado dessas vantagens é que, apesar de existir já há uma década, a


tecnologia Voz IP vem sendo absorvida com grande velocidade nos últimos dois
anos, inclusive chegando com maior freqüência às casas dos usuários domésticos.
Segundo estima a empresa de consultoria IDC, em 2004 a área movimentou US$
60 milhões, volume financeiro que atingirá, em 2008, US$ 7,6 bilhões no mundo,
ou seja, um crescimento médio anual previsto de 282%.

Só a Tmais tem por meta conquistar 200 mil clientes no período de dois anos.
Dentro da área 31, ela espera instalar, com a ajuda da loja recém-aberta, seis mil
linhas até o ano que vem. Para atingir tais objetivos, a empresa anuncia
investimentos de R$ 20 milhões até 2007. A verba será utilizada basicamente em
ações de ampliação da base de assinantes do Aloha IP, seu serviço de telefonia por
banda larga.
“O Aloha IP foi lançado em julho deste ano e possui características exclusivas. Além
de reduzir ao máximo os gastos com chamadas locais e de longa distância,
distingue-se de outras operadoras por oferecer um plano de numeração aprovado
para fazer e receber chamadas e cumprir metas de qualidade controladas pela
Anatel”, informa José Francisco Cavalcanti, presidente da Tmais.

Em bh

Rua Tomé de Souza, 860 - Savassi

Principais operadoras do Brasil

1 - Operadoras com Licença STFC com numeração válida para Minas

Tmais (Numeração para os DDDs 11, 31, 21 e 71)


Opera comunicação por PC e telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,18
Internacional R$ 0,15
www.tmais.com.br

GVT (para os DDDs 11, 31 e 41)


Comunicação apenas por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,12
Internacional R$ 0,24
www.gvt.com.br

2 - Operadoras com Licença STFC


ainda numeração válida para Minas

Primeira Escolha (DDDs 11 e 12)


Apenas por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0, 19
Internacional R$ 0,16
www.ligue24.com.br

Taho (DDD 21)


Apenas por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,18
Internacional R$ 0,15
www.taho.com.br

Transit (DDDs 11, 21 e 51)


Comunicação por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,25
Internacional R$ 0,32
www.transitbrasil.com.br

Hip Telecom (DDD 11)


Apenas por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,20
Internacional R$ 0,20
www.hiptelecom.com.br
3 - Operadoras sem Licença STFC

CMSW Telecom
Comunicação por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,18
Internacional R$ 0,23
www.erme.com.br

UOL Fone
Apenas por PC
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,31
internacional R$ 0,16
www.fone.uol.com.br

Intercall
Por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,28
Internacional R$ 0,35
www.intercall.com.br

Vox2Go
Por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,28
Internacional R$ 0,06
www.vox2go.com

Direct Call
Por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,25
Internacional R$ 0,38
www.callingserver.com

SIM Telecom
Por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,19
internacional R$ 0,19
www.simtelecom.com.br

NetPhone Brasil
Por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,18
internacional R$ 0,69
www.linhagratuita.com.br

OK SCM
Por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,25
internacional R$ 0,19
www.okscm.com

Nikotel
Por PC e por telefone IP
Tarifação por minuto: interestadual R$ 0,04
Internacional R$ 0,05
www.nikotel.com.br
Licença diferencia operadoras

Várias empresas de telefonia IP estão hoje em operação no Brasil. Algumas têm a


licença STFC da Anatel permitindo que se tenha uma numeração válida. Isso
significa que o usuário de uma dessas operadoras tem um número próprio de
telefone IP, que origina e recebe chamada para (ou de) qualquer outro aparelho
fixo ou móvel.

No caso da Tmais, a empresa tem autorizada numeração válida das áreas locais de
São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Belo Horizonte. Tanto as chamadas feitas
quanto as recebidas são tarifadas como se o usuário estivesse na cidade da linha
escolhida. Dessa forma, uma empresa pode interligar escritório em diferentes
localidades e contar com um sistema de tarifação unificado, independentemente de
onde estejam suas instalações.

“Somente a Tmais e a GVT operam com numeração válida para Minas. Outras
operadoras têm também numeração válida, mas sem incluir Minas. Outras já
trabalham sem nenhuma numeração autorizada. Para o cliente, é sempre
importante contar com os serviços de alguma empresa que ofereça uma numeração
válida, mesmo que não seja de sua localidade. Se for, melhor ainda.

As demais operadoras, que não têm a licença e a numeração da Anatel, fazem as


ligações nos moldes SCM (só faz a saída da chamada), que é sempre vista como de
longa distância, nacional ou internacional”, explica Marcelo Pires, diretor da Tmais
em Belo Horizonte.

Para empresas que pretendem contratar serviços IP, ele aconselha que o projeto
leve em consideração a qualidade da banda de internet disponível e que, no caso
de se usar gateway, que se escolha aqueles que tenham QOS, pacote de voz que
apresenta maior prioridade sobre pacote de dados. “E o mais importante, que vale
também para o usuário doméstico, que a operadora tenha como fornecer uma
numeração válida”.

Requisitos necessários

O funcionamento da telefonia IP é muito simples, podendo acontecer por meio de


um computador; ou de um telefone IP; ou de um ATA (sigla para adaptador de
telefone analógico), que se liga ao telefone convencional. O usuário faz e recebe
ligações telefônicas através de um número próprio, para qualquer lugar do Brasil e
do mundo. Basta ter acesso à internet banda larga. Para usar tais serviços, uma
operadora especializada tem como oferecer as seguintes alternativas:

SoftPhone

Trata-se de um sofware gratuito, que é oferecido pelas empresas na contratação


dos seus serviços e que simula um telefone. Deve ser utilizado com headset ou
caixas de som e microfone. Ele permite fazer e receber ligações pelo computador.

Gateway para PABX


Voltado para o mercado corporativo, transforma os ramais ou linhas isoladas de
uma empresa em telefones IP. O aparelho é apresentado com várias portas de
entrada (de duas a 128), de acordo com a necessidade. Ele permite que o cliente
preserve seu investimento, uma vez que o sistema utiliza equipamentos já
existentes. Por ser importado e apresentar modelos com características diferentes,
os preços do aparelho variam de US$ 200 a US$ 1,2 mil.

ATA

Mais voltado ao usuário doméstico, trata-se de um adaptador para aparelho


convencional, que dispensa o computador e permite que qualquer aparelho
telefônico comum se torne um telefone IP. Pode ser utilizado também em PABX. O
preço do adaptador varia, uma vez que existem diversos modelos. Uma visita a um
site de venda de produtos de tecnologia dá uma boa idéia do que encontrar. Em
média, um bom modelo custa cerca de R$ 390.

Telefone IP

Aparelho telefônico que converte voz em dados, que é ligado diretamente à


conexão da internet, dispensando o computador. Os dispositivos anteriores são
equipamentos que preservam o modelo de telefonia do cliente. O telefone IP, junto
com os PABX IP, já pertence a um segundo grupo de dispositivos dirigidos a quem
pretende integrar-se totalmente à telefonia IP. O telefone IP funciona como se já
tivesse um ATA embutido. Em média, um aparelho do gênero custa cerca de R$
380. Vale a pena, aí também, uma visita a um site de comércio de equipamento
eletrônico para conhecer a grande variedade existente. Já o PABX IP substitui
completamente o gateway. Para utilizar, basta simplesmente plugar o aparelho na
banda larga. O preço fica a depender de projeto técnico a ser desenvolvido, de
acordo com as configurações necessárias, podendo chegar a US$ 6 mil.

O mais popular

Para haver telefonia IP (Voz IP) de computador para computador, que tem tarifação
zero, ou seja, é totalmente grátis, é necessário a utilização de um programa
específico de voz pela internet. O mais popular deles é o Skype, criado em 2003
pela dupla que inventou a rede de troca de arquivos Kazaa: Niklas Zewnnstrom e
Janus Friis. O programa, por sinal, pode ser considerado um dos grandes
responsáveis pela popularização da Voz IP entre usuários domésticos. O Skype é
baseado na tecnologia peer-to-peer (P2P), ou seja, redes nas quais os usuários têm
capacidades equivalentes de receber e enviar dados. No caso do programa, as
vozes. Para baixar: www.skype.com