Você está na página 1de 16

Governo do Estado do Rio de Janeiro

Secretaria de Estado de Educação

CURRÍCULO MÍNIMO

SOCIOLOGIA
ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS
SOCIOLOGIA
Currículo
MÍNIMO
Apresentação

A Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro está elaborando o Currículo Mínimo da nossa rede
de Ensino. Este documento serve como referência a todas as nossas escolas, apresentando as competências,
habilidades e conteúdos básicos que devem estar nos planos de curso e nas aulas.

Sua finalidade é orientar, de forma clara e objetiva, os itens que não podem faltar no processo de ensino-
aprendizagem, em cada disciplina, ano de escolaridade e bimestre. Com isso, pode-se garantir uma essência
básica comum a todos e que esteja alinhada com as atuais necessidades de ensino, identificadas não apenas
nas legislações vigentes, Diretrizes e Parâmetros Curriculares Nacionais, mas também nas matrizes de
referência dos principais exames nacionais e estaduais. Considera-se também as compreensões e tendências
atuais das teorias científicas de cada área de conhecimento e da Educação e, principalmente, as condições e
necessidades reais encontradas pelos professores no exercício diário de suas funções.

Esta orientação curricular deve ser aplicada em conformidade com as legislações educacionais vigentes
que contemplam aspectos da História e da Cultura Afrobrasileira, Africana e Indígena (Leis 10.639/03 e
11.645/08). Ao conceber a escola como espaço de (des)construção de discursos e local privilegiado de reflexão
sobre as contradições sociais, busca-se fortalecer a implementação das diretrizes nacionais a partir da inclusão
de sugestões pontuais e concretas para o desenvolvimento de práticas pedagógicas que assegurem a
sociodiversidade brasileira.

O Currículo Mínimo visa estabelecer harmonia em uma rede de ensino múltipla e diversa, uma vez que
propõe um ponto de partida mínimo — que precisa ainda ser elaborado e preenchido em cada escola, por cada
professor, com aquilo que lhe é específico, peculiar ou lhe for apropriado.

O trabalho fundamentou-se na compreensão de que a Educação Básica pública tem algumas


finalidades distintas que devem ser atendidas pelas escolas da rede estadual, muitas vezes através da
elaboração do currículo. Isto é, o Currículo Mínimo apresentado busca fornecer ao educando os meios para a
progressão no trabalho, bem como em estudos posteriores e, fundamentalmente, visa assegurar-lhe a
formação comum indispensável ao exercício da cidadania.

Entendemos que o estabelecimento de um Currículo Mínimo é uma ação norteadora que não soluciona
todas as dificuldades da Educação Básica hoje, mas que cria um solo firme para o desenvolvimento de um
conjunto de boas práticas educacionais, tais quais: o ensino interdisciplinar e contextualizado; oferta de
recursos didáticos adequados; a inclusão de alunos com necessidades especiais; o respeito à diversidade em
suas manifestações; a utilização das novas mídias no ensino; a incorporação de projetos e temáticas
transversais nos projetos pedagógicos das escolas; a oferta de formação continuada aos professores e demais
profissionais da educação nas escolas; entre outras — formando um conjunto de ações importantes para a
construção de uma escola e de um ensino de qualidade.

Neste primeiro momento, foram desenvolvidos o Currículo Mínimo para os anos finais do Ensino
Fundamental e para o Ensino Médio regular, nos seguintes componentes: Matemática, Língua
Portuguesa/Literatura, História, Geografia, Filosofia e Sociologia.

Dentro de um contexto de priorização das necessidades, entendemos que estas disciplinas, bem como
esses níveis, segmentos e modalidades de ensino, tiveram urgência no estabelecimento de um Currículo
Mínimo. Todavia, estamos cientes de que este é apenas o passo inicial nessa longa caminhada que continuará
com o desenvolvimento das demais disciplinas, além de material específico para as turmas de Educação de
Jovens e Adultos, Ensino Médio Normal – formação de professores – e também para as turmas dos anos iniciais
do Ensino Fundamental.

3
A concepção, redação, revisão e consolidação deste documento foram conduzidas por equipes
disciplinares de professores da rede estadual, coordenadas por professores doutores de diversas universidades
do Rio de Janeiro, que se reuniram e se esforçaram em torno dessa tarefa, a fim de promover um documento
que atendesse às diversas necessidades do ensino na rede. Ao longo do período de consolidação, dezenas de
comentários e sugestões foram recebidas e consideradas por essas equipes.

Certamente, modificações serão necessárias e pensadas no decorrer do tempo com a aplicação prática
deste Currículo Mínimo. Nos meses de fevereiro a maio de 2011, serão desenvolvidos fóruns e encontros para
debater a primeira versão e possíveis atualizações, permitindo o aperfeiçoamento e a construção democrática
das próximas edições.

Este documento encontra-se disponível para acesso nos portais www.conexaoprofessor.rj.gov.br e


www.educacao.rj.gov.br, onde os professores das disciplinas, segmentos e modalidades ainda não
contemplados pelo projeto Currículo Mínimo poderão buscar outras referências da SEEDUC para o
planejamento de curso de 2011.

Contamos com a utilização deste Currículo Mínimo por todos os professores da rede estadual de ensino.
Colocamo-nos à disposição, pelo endereço eletrônico curriculominimo@educacao.rj.gov.br para os
esclarecimentos e sugestões, comentários e críticas, que serão bem-vindos e necessários à revisão reflexiva das
nossas ações.

Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro

4
Introdução

Sociologia
( Ciências Humanas e suas Tecnologias )

Apresentamos, neste documento, a primeira versão do novo Currículo Mínimo de Sociologia da Rede
Estadual de Ensino do Rio de Janeiro. Elaborada a partir da experiência de sala de aula dos professores
envolvidos no processo e da análise dos documentos oficiais, pudemos contar ainda com a colaboração de
outros professores da rede pública estadual, além de pesquisadores e professores de diversas instituições,
atuantes no campo do ensino de sociologia na educação básica. Tendo em vista subsidiar os debates em torno
desta proposta, apresentamos a seguir algumas notas, que pretendemos esclarecedoras dos princípios
políticos e pedagógicos que orientaram sua construção.

A distribuição dos temas nos três anos do ensino médio teve por objetivo garantir a transversalização
dos conteúdos. Assim, eixos temáticos fundantes das ciências sociais, como cultura, política e trabalho,
atravessam as três séries do ensino médio, nas quais o estudante poderá transitar pelos principais debates da
sociologia, da antropologia e da ciência política, sempre articulados às questões candentes do debate social e
político nacional e à realidade de sua própria comunidade e de seus grupos de referência. Ao optar-se por não
concentrar os temas em determinados anos, pretende-se que o aluno possa, no decorrer das três séries,
aprofundar o debate e a compreensão de determinadas áreas das Ciências Sociais. Assim, por exemplo, tendo
trabalhado os fundamentos do debate sobre cultura e diversidade no primeiro ano, o estudante poderá, no
segundo, retornar ao tema, agora pensando de que forma a cultura é articulada ao processo de construção de
identidades coletivas, voltando ao conceito na terceira série, agora pensando a relação entre cultura, poder e
consumo. Tal organização permitiu que o primeiro ano operasse como uma grande introdução à Sociologia,
apresentando conceitos fundamentais que poderão e deverão ser retomados nos anos seguintes. Tal
distribuição dos conteúdos também levou em consideração a carga horária reduzida da sociologia na primeira
série do Ensino Médio: apenas um tempo semanal, contraposto aos dois tempos semanais dos anos seguintes,
o que conduz o programa, no primeiro ano, a um debate mais panorâmico.

A organização do currículo em habilidades e competências pretende apontar para os resultados


esperados da relação ensino-aprendizagem, seguindo a orientação presente nas matrizes referenciais de
avaliação de larga escala e nos parâmetros e orientações curriculares nacionais. Entretanto, habilidades e
competências fazem-se acompanhar, nesta proposta, de um repertório de conceitos-chave que estarão à
disposição dos professores no ato de elaboração de seus programas de curso, como recurso para a garantia do
rigor teórico das abordagens sociológicas. Finalmente, em cada bimestre elencamos temas norteadores, como
sugestão de organização dos conceitos a serem abordados, e que poderão ser livremente apropriados e
adaptados pelas equipes de professores. Neste sentido, ainda que consideremos que toda organização
temática e de conteúdo oculta (ou revela) escolhas teóricas, este Currículo Mínimo não vincula os temas
propostos a chaves teóricas específicas, na compreensão de que tais escolhas devem ser feitas autonomamente
pelos professores em diálogo com seus colegas. Além disso, por mais que consideremos este documento como
uma indicação dos conteúdos mínimos necessários para garantir a presença consistente do conhecimento
sociológico no ensino médio, entendemos a articulação dos temas norteadores como uma proposta aos
professores, cuja ênfase e organização deverá ser decorrente não apenas da formação particular de cada
docente, mas da própria realidade escolar. Do mesmo modo, outros temas e conteúdos poderão ser
adicionados pelas equipes, sempre em consonância com os contextos escolares locais, suas prioridades e
desafios. Acreditamos que, assim, tenha sido preservada a autonomia das escolas e de suas equipes na
elaboração de programas de curso, ao mesmo tempo em que se garante a presença tanto de chaves conceituais
definidoras das Ciências Sociais quanto de debates emergentes para suas três disciplinas constituintes.

Na organização e distribuição das habilidades, competências, conceitos e temas, buscou-se atribuir


particular ênfase ao trato dos principais eixos de debate na realidade brasileira. Temas como relações raciais,
participação política, economia, trabalho e espaço são tratados não apenas em seus aspectos teóricos e
5
analíticos mais amplos, mas em seus contornos particulares no contexto nacional. Para isso, o currículo
proposto sugere, sobretudo nos conceitos-chave, a mobilização de autores e textos centrais da Sociologia, da
Antropologia e da Ciência Política brasileiras, sem, entretanto, confinar o debate sobre o pensamento social
brasileiro a uma unidade específica. Isso permitirá, em alguns casos, que se perceba a potencial contribuição da
produção sociológica brasileira não apenas para explicar o Brasil, mas para repensar os próprios temas e
conceitos elencados.

Ênfase particular foi atribuída, na discussão acerca do processo de construção das identidades coletivas
e das formas de preconceito e discriminação, às relações etnicorraciais. Sem prejuízo do trato de outras formas
de pertença, amplamente contempladas na proposta curricular, tal ênfase se deve, em parte, à primazia
conferida às relações etnicorraciais no longo percurso do pensamento social brasileiro em produzir explicações
sobre o Brasil. Entretanto, para além disto, tomamos por referência a recente obrigatoriedade da inclusão, nos
currículos do ensino básico, de conteúdos relativos às histórias e culturas africanas, afro-brasileiras e indígenas
(leis 10.639/03 e 11.645/08). Apesar da ênfase dada, nas leis em tela, às áreas de Artes, Literatura e História
brasileiras, entendemos que a Sociologia, pela reflexão acumulada no campo das relações etnicorraciais, está
particularmente vocacionada para abordar o tema no ensino básico, juntamente com as disciplinas referidas
nas leis.

Outra ênfase que deve atravessar os temas propostos no Currículo Mínimo é aquela na prática e na
reflexão sobre a pesquisa. Recomenda-se, neste sentido, que a implementação deste currículo passe pela
proposição aos estudantes de exercícios de pesquisa empírica, como instrumentos para produção do devido
estranhamento na observação da vida social. Além disso, é objetivo deste método produzir, nos discentes, a
compreensão dos principais instrumentos de análise, métodos e formas de pesquisa utilizados pelas Ciências
Sociais, tendo em vista, entre outras coisas, capacitar os estudantes para a leitura e interpretação de gráficos,
tabelas, mapas e imagens presentes nos meios de comunicação de massa, documentos oficiais e outros tipos
de publicações. Pode-se considerar, neste caso, como uma habilidade transversal a este currículo a construção
de um olhar crítico sobre as diversas formas de apresentação de dados de pesquisa como possíveis formas de
produção de discursos ideologicamente orientados.

Contamos com a utilização deste Currículo Mínimo por todos os professores da Rede Estadual de Ensino,
sabendo que ele virá a auxiliar a atividade docente, ao alinhar as diversas práticas encontradas hoje nas escolas
estaduais do Rio de Janeiro em torno de uma expectativa básica comum, condizente com as compreensões e
necessidades mais atualizadas sobre o ensino na Educação Básica. Esperamos, ainda, que suscite debates
fecundos, no sentido de seu constante aprimoramento. O período de consulta pública, iniciado no mês de
dezembro de 2010, se estenderá até abril de 2011, período no qual serão organizados fóruns, reuniões e
seminários para debate da proposta entre professores da rede, especialistas na área, cursos de licenciatura em
Ciências Sociais, associações científicas e profissionais e grupos de pesquisa. Neste percurso, nos colocamos à
disposição, através do e-mail sociologia@educacao.rj.gov.br, para os esclarecimentos necessários e para todas
as sugestões, comentários e críticas que possam ajudar a aperfeiçoar este documento, de forma que ele
corresponda às necessidades e anseios de todos os professores e alunos da rede estadual. Deste processo
redundará uma segunda versão que, embora deva incorporar as críticas dos interlocutores e a experiência
concreta de sua aplicação nos primeiros bimestres, tampouco entendemos como definitiva, posto que aberta
ao contínuo debate e objeto de um trabalho de construção permanente. Isto feito, acreditamos na
possibilidade de uma proposta curricular que prime tanto por suas qualidades técnicas quanto pelo caráter
democrático de sua construção.

Finalmente, agradecemos a todos os professores e pesquisadores que colaboraram para a elaboração


desta primeira versão, com suas críticas e sugestões, através do e-mail sociologia@educacao.rj.gov.br. Tendo
produzido este primeiro referente para os professores e alunos da Rede Estadual de Ensino, esperamos voltar
em breve ao diálogo, agora de forma presencial e mais delongada e consistente. Queremos registrar,
entretanto, a relevância desta primeira contribuição, sem a qual não chegaríamos a este resultado.

Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2011.

6
Ensino Médio
a a
1 a 3 série

7
Sociologia 1ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO

1° Bimestre
TEMA O CONHECIMENTO SOCIOLÓGICO
- Compreender a importância da Sociologia como uma ciência das relações sociais.
- Compreender e analisar a historicidade do pensamento sociológico: a Sociologia como ciência da modernidade.
Habilidades - Refletir sobre as diferentes construções teórico-metodológicas acerca do objeto da Sociologia.
e - Diferenciar os pensamentos científico e de senso comum.
Competências - Compreender a concepção de indivíduo como historicamente construída e a subjetividade individual como resultado
do processo de socialização.
- Conhecer o processo de institucionalização da Sociologia no Brasil e de sua inserção no sistema de ensino brasileiro.

Modernidade; ciência; ciência social; Sociologia; objetividade; subjetividade; senso comum; fato social e ação social;
Conceitos-chave relação social; sociabilidade; interação social; sociedade; socialização; agentes de socialização; instituições sociais.

- O surgimento da Sociologia
Conceitos-chave - Conhecimento Científico e Conhecimento do Senso Comum;
Temas - O objeto da Sociologia;
Norteadores - A relação indivíduo-sociedade;
- O processo de socialização;
- A Sociologia no Brasil.

2° Bimestre
TEMA CULTURA E DIVERSIDADE

- Identificar o ser humano como ser histórico e cultural.


Habilidades - Perceber os processos sociais de distinção entre natureza e cultura.
e - Desnaturalizar as visões de mundo através da observação de diferentes culturas e formas de construção da identidade
Competências coletiva.
- Compreender a diversidade cultural e identificar comportamentos e idéias relativistas ou etnocêntricas sobre as culturas.

Conceitos-chave Cultura; natureza; diversidade; relativismo cultural; etnocentrismo; alteridade.

Conceitos-chave - Conceito de cultura/ natureza e cultura;


Temas - Cultura e diversidade;
Norteadores - Etnocentrismo e relativismo;
- Construção da alteridade.

8
Sociologia 1ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO

3° Bimestre
TEMA ESTRATIFICAÇÃO E DESIGUALDADE

Habilidades - Entender as diversas formas pelas quais as sociedades podem ser estratificadas.
- Perceber a dinâmica da mobilidade social nas diferentes sociedades.
e - Identificar as principais formas de estratificação da sociedade brasileira, bem como as causas e consequências das
Competências diversas manifestações de desigualdade no Brasil.

Estratificação social; diversidade; desigualdade social; desigualdade econômica; pobreza; miséria; classe social; casta;
Conceitos-chave estamento (grupo de status); mobilidade social.

Conceitos-chave - Formas de estratificação social;


Temas - Desigualdades sociais;
Norteadores - Mobilidade social.

4° Bimestre
TEMA TRABALHO E SOCIEDADE

Habilidades - Compreender as formas de organização social das relações de trabalho em diferentes tempos históricos e diferentes
culturas.
e - Perceber a complexidade do mundo do trabalho e suas transformações.
Competências - Distinguir as formas como os diversos grupos e classes sociais se apropriam do trabalho, material e simbolicamente.

Modo de produção; trabalho; profissão; divisão social e divisão sexual do trabalho; solidariedade mecânica e solidariedade
Conceitos-chave orgânica; forças produtivas; meios de produção; força de trabalho; relações sociais de produção; escravismo; feudalismo;
mercantilismo; capitalismo; socialismo; racionalização e organização do mundo do trabalho.

Conceitos-chave - Os diferentes modos de produção;


Temas - O trabalho em diferentes sociedades;
Norteadores - Meios de produção e relações produtivas;
- Trabalho, profissão e identidades laborais.

9
Sociologia 2ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO

1° Bimestre
TEMA CULTURA E IDENTIDADE

- Estabelecer a relação entre a construção da identidade individual e o pertencimento aos diferentes grupos e instituições
sociais (religiosos, territoriais, étnicos, de parentesco, etc.).
Habilidades - Identificar os marcadores sociais da diferença (gênero, sexualidade/orientação sexual, raça/etnia, geração) na
e contemporaneidade e perceber sua interrelação na produção e reprodução das desigualdades.
Competências - Compreender o processo de construção da identidade e da cultura nacionais e suas implicações nas relações
etnicorraciais e nas identidades regionais no Brasil, incorporando as principais contribuições da teoria social brasileira
neste debate.

Identidade social; diversidade cultural; grupos sociais; papel social; gênero; sexualidade; orientação sexual; raça/etnia;
Conceitos-chave geração; identidade nacional; nacionalismo; regionalismo.

Conceitos-chave - Grupos sociais, construção de identidades e diferenças culturais;


Temas - Marcadores sociais de diferença: gênero, raça/etnia, sexualidade, geração e classe;
Norteadores - ?Identidades nacionais, regionais e etnicorraciais no Brasil.

2° Bimestre
TEMA PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO

- Refletir sobre os processos de estigmatização e rotulação de determinados grupos e sujeitos sociais.


- Identificar as diferentes formas de preconceito, discriminação e intolerância (raça, religião, gênero, geração, classe,
Habilidades sexualidade, nacionalidade, etc) e compreender suas múltiplas interrelações e sobredeterminações.
e - Identificar os principais debates que marcam a produção sociológica sobre preconceito e discriminação etnicorraciais
Competências no Brasil.
- Perceber o caráter multicultural da sociedade brasileira e localizar, neste diagnóstico, a emergência das políticas de ação
afirmativa como formas de discriminação positiva.

Estereótipo; estigma; processos de rotulação; discriminação; preconceito; preconceito de marca e preconceito de origem;
Conceitos-chave democracia racial; racismo; sexismo; xenofobia; homofobia; intolerância religiosa; multiculturalismo; ação afirmativa;
políticas públicas, discriminação positiva.

Conceitos-chave - Estereótipos e estigmatização;


Temas - Discriminação e preconceito;
Norteadores - Multiculturalismo e políticas de reconhecimento.

10
Sociologia 2ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO

3° Bimestre
TEMA PODER, POLÍTICA E ESTADO

- Compreender as diferentes formas de exercício do poder e da dominação, distinguindo o exercício da política nas
Habilidades sociedades com e sem Estado.
- Identificar as diferentes formas de instituições políticas modernas e as diversas maneiras de organização do poder no
e Estado.
Competências - Compreender o processo histórico de formação do estado brasileiro e as diversas formas de exercício do poder e de
participação política no Brasil, identificando as principais contribuições do pensamento social brasileiro.

Poder; autoridade; dominação; legitimidade; soberania; Estado; governo; constitucionalismo; democracia; república,
Conceitos-chave monarquia; tirania; oligarquia; absolutismo; autocracia; federalismo; federação; confederação; estado unitário;
coronelismo; clientelismo; patrimonialismo, cordialidade.

- Poder, autoridade e dominação;


Conceitos-chave - Sociedades com Estado e sociedades sem Estado;
Temas - Formas de governo, formas de Estado e sistemas de governo;
Norteadores - Divisão dos poderes;
- Estado, poder e participação política no Brasil.

4° Bimestre
TEMA TRABALHO E CAPITALISMO
- Compreender as formas capitalistas de divisão do trabalho e de seu produto.
- Compreender que no modo de produção capitalista coexistiram e coexistem diferentes relações sociais de produção.
Habilidades - Identificar as formas de divisão e dominação de classe no modo de produção capitalista, atentando para as mudanças
e históricas no padrão de estratificação econômica.
- Compreender as especificidades do capitalismo brasileiro e sua dinâmica no processo de modernização do país,
Competências particularmente no que diz respeito ao papel exercido pelo Estado nesse processo.
- Refletir sobre as consequências das transformações no padrão de acumulação capitalista e seus reflexos nas relações
de trabalho.
Capitalismo; classe social; relações sociais de produção; a dialética capital-trabalho; trabalho assalariado; alienação,
exploração e dominação de classe; mais-valia; valor de troca e valor de uso; mercadoria; sociedade industrial; fordismo;
Conceitos-chave taylorismo; revolução burguesa no Brasil; modernização autoritária; modernização conservadora; globalização;
neoliberalismo; especialização flexível.

- O modo de produção capitalista;


Conceitos-chave - Estratificação de classes no capitalismo;
Temas - Capitalismo e modernização no Brasil;
Norteadores - Fordismo, taylorismo, reestruturação produtiva;
- Neoliberalismo e globalização.

11
Sociologia 3ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO

1° Bimestre
TEMA CULTURA, PODER E CONSUMO

- Refletir sobre a noção de cultura como instrumento de poder e como construção social;
- Identificar as relações entre produções culturais populares e eruditas, relacionando-as aos seus grupos sociais de origem;
Habilidades - Compreender o atual processo de patrimonialização das manifestações culturais populares e eruditas, bem como
e identificar o reconhecimento e o tombamento do patrimônio material e imaterial como instrumentos de preservação cultural;
Competências - Construir uma visão crítica da indústria cultural, reconhecendo as diversas ideologias que a atravessam, bem como sua
apropriação das produções culturais populares e eruditas e sua transformação em cultura de massa;
- Refletir sobre a influência dos meios de comunicação de massa no consumo, nos estilos de vida e construção da identidade;
- Conhecer as diferentes formas de manifestação de contracultura e seus questionamentos dos valores culturais e ideológicos
dominantes.

Ideologia; cultura popular; cultura erudita; cultura de massa; patrimônio cultural; patrimônio material e patrimônio
Conceitos-chave imaterial; indústria cultural; meios de comunicação de massa; diversidade cultural; sociedade de consumo; consumismo;
alienação; contracultura.

- Ideologias e visões de mundo;


Conceitos-chave - Cultura popular e cultura erudita;
Temas - Cultura e patrimônio;
Norteadores - Cultura de massas e indústria cultural – novas tecnologias;
- Consumo e identidade;
- Contracultura.

2° Bimestre
TEMA RELAÇÕES DE TRABALHO NO BRASIL
- Identificar a dinâmica das relações de trabalho na sociedade brasileira;
- Compreender e distinguir as diferentes manifestações de trabalho formal e informal no Brasil, com especial atenção às
Habilidades formas de trabalho precarizado, infantil, escravo e análogo à escravidão;
- Entender a dinâmica do mercado de trabalho no Brasil relativamente aos marcadores sociais de diferença (gênero,
e
orientação sexual, raça/etnia, credo, geração e região);
Competências - Identificar os processos de regulação e flexibilização das relações de trabalho e dos direitos trabalhistas no Brasil;
- Conhecer as diferentes formas de participação dos trabalhadores na construção dos direitos trabalhistas e o papel dos
sindicatos no Brasil.

Trabalho formal e trabalho informal; trabalho escravo e trabalho análogo à escravidão; trabalho infantil; direitos; cidadania;
Conceitos-chave desemprego; mercado de trabalho; globalização; neoliberalismo; precarização das relações de trabalho.

Conceitos-chave - As diversas formas de trabalho no Brasil – trabalho formal e informal; trabalho escravo e trabalho análogo à escravidão.
Temas - Trabalho e marcadores de diferença no Brasil – gênero, raça/etnia, geração (ênfase no trabalho infantil);
Norteadores - A regulação do mundo do trabalho – os direitos trabalhistas no Brasil;

12
Sociologia 3ª SÉRIE / ENSINO MÉDIO

3° Bimestre
TEMA CIDADANIA E FORMAS DE PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA

- Compreender a construção histórica dos direitos civis, políticos, sociais e culturais como reveladora da cidadania como um
processo em constante expansão;
Habilidades - Perceber a importância da participação política para o pleno exercício da cidadania;
e - Distinguir as formas representativas e participativas da democracia e suas arenas deliberativas;
Competências - Compreender a organização e funcionamento do sistema eleitoral e do sistema partidário no Brasil, e a importância da
alternância do poder como princípio democrático;
- Compreender a relação entre esferas pública e privada no Brasil e sua importância para a construção de uma sociedade
democrática;
- Perceber a construção da sociedade civil como instância fundamental para a garantia dos direitos humanos e da cidadania,
compreendendo o papel dos movimentos sociais e seu poder de intervenção na estrutura das relações sociais.

Democracia; sociedade civil; cidadania; Estado Democrático de Direito; participação política; partido político; direitos
Conceitos-chave humanos; direitos civis, políticos, sociais e culturais; movimentos sociais tradicionais; novos movimentos sociais;
mudança social; esfera pública; opinião pública; esfera privada.

- Democracia representativa e democracia participativa: arenas deliberativas;


Conceitos-chave - Sistema eleitoral e sistema partidário;
Temas
- Estado e sociedade civil – esferas privada e pública;
Norteadores - Cidadania e direitos humanos;
- Movimentos sociais tradicionais e os novos movimentos sociais.

4° Bimestre
TEMA ESPAÇO, TERRITÓRIO E SOCIEDADE
- Reconhecer as transformações que atravessam as várias formas de uso e apropriação dos espaços rural e urbano;
- Compreender a realidade social brasileira a partir da organização dos espaços rural e urbano e de suas relações;
Habilidades - Identificar o impacto ambiental das formas de organização, distribuição e uso dos espaços rurais e urbanos e dos recursos
naturais;
e
- Perceber a disposição da estrutura fundiária no Brasil e articulá-la às relações e conflitos rurais;
Competências - Identificar as disputas territoriais e os processos de exclusão e segregação sócio-espacial que marcam a construção das
cidades;
- Identificar o processo de produção de estigmas espacialmente referidos e de criminalização de populações subalternas e
dos movimentos sociais a elas vinculados;
- Construir uma cartografia social dos conflitos territoriais e ambientais, bem como das formas de violência rural e urbana n
o estado do Rio de Janeiro.

Cidade; campo; conflito social; estrutura social; controle social; mudança social; pobreza; violência; criminalidade;
Conceitos-chave cidadania; segregação sócio-espacial; territorialidade; meio ambiente; recursos naturais; conflitos ambientais.

- O Rural e o Urbano;
Conceitos-chave - Estrutura fundiária e os conflitos rurais;
Temas - A questão ambiental;
Norteadores - Segregação sócio-espacial e direito à cidade;
- Violência rural e urbana;
- Criminalização da pobreza e dos movimentos sociais urbanos e rurais.

13
Equipe de Elaboração

Profa. Andrea Lúcia Da Silva De Paiva - C.E. Senador Teotônio Vilela


Profa. Giselli Avíncula Campos - Ciep 389 Haroldo Barbosa /C. E. Hilton Gama
Profa. Marcia Menezes Thomaz Pereira - C.E. Paulo Freire/I.E. Carmela Dutra
Prof. Renato Gonçalves Pereira - C.E. de Magé
Prof.Sergio Luiz Alves Da Rocha - CIEP 165 - Brigadeiro Sergio Carvalho
Profa. Therezinha Lauermann - C.E. Prof. Dinamérico P. Pombo

Coordenação da Equipe

Prof. André Videira de Figueiredo (UFRRJ)

Agradecimento
Agradecemos a todos os professores que enviaram os seus comentários e contribuíram
significativamente para a discussão e a construção deste documento.

14