Você está na página 1de 1

Carta aos Jovens

Ernesto Arosio

Jovem: o futuro é você

"(...) Devemos redesenhar o mundo a partir dos jovens Um mundo sem jovens é o fim do mundo,
é querer respirar sem viver, comer sem matar a fome. Mas como fazer renascer os jovens?
É necessária uma revolução do amor, uma revolução do pensamento filosófico, mas também
ético, moral e cultural. Uma revolução que se concretize em reformas válidas do sistema econômico,
político e social.
Hoje, falar que os jovens são o futuro da sociedade é um equívoco, uma mentira. Um equívoco
porque se faz dos jovens um pretexto alienante para consumir cada vez mais, mas, na prática e na vida,
tira-se deles a responsabilidade do presente e do futuro. Uma mentira porque, embora insinue-se que
eles têm a liberdade mais absoluta de decidir suas vidas, as novas gerações se encontram num
percurso programado por forças maiores, sem capacidade crítica de entender nem possibilidade de
mudar sua existência. De fato, os jovens de hoje vivem entre as ruínas de tantos valores morais, entres
companheiros praticamente mortos por um nada (droga) e por nada (violência).
Outros já se entregaram, sufocados pela aridez da sociedade atual, e se tornaram apáticos,
indiferentes, violentos: são os pobres entre os mais pobres. Talvez a sociedade deva pedir desculpas
por tê-los enganado, dizendo que eles eram o centro do mundo e das atenções da sociedade,
enquanto, pelo contrário, foram traídos porque lhes tiraram a esperança e a educação.
Existem, porém, jovens que, apesar desses fracassos da sociedade consumista, conseguiram superar o
egoísmo e o medo e são eles a esperança de reforma do planeta. Parecem minoria, mas demonstram
que podem ser férteis e produzem esperanças para si e para os outros. Mas não se conhecem..."
Não existe liberdade sem responsabilidade
Existe entre os jovens um grande equívoco, quando eles pensam que "liberdade é fazer
somente a própria vontade", sem preocupação com o outro. Eles acham que liberdade não rima com
responsabilidade e isso significa que a maioria deles, numa atitude superficial e irresponsável, pensou
em adotar um modo de viver sem princípios, sem honestidade, sem compaixão.
Devemos, pelo contrário, demonstrar com os fatos que não existe liberdade sem
responsabilidade, sem respeito recíproco, sem esforço. A liberdade é um valor e um bem, mas é de
todos e para todos. Da liberdade responsável nascem os valores que tornam a vida digna de ser vivida:
essa se constrói na paz, no trabalho, na solidariedade; se não for sedimentada nesses princípios,
teremos a realização trágica do pensamento do filósofo Hobbes: o homem é o lobo do homem. O futuro
se constrói sobre as palavras "dever, ética e responsabilidade pessoal".
Movimento dos jovens para jovens
Hoje, tornou-se difícil o diálogo entre adultos e jovens porque as palavras dos adultos, muitas
vezes dúbias, vazias e interesseiras, nada mais dizem para eles. Os jovens querem fatos e atitudes e a
palavra é aceita somente quando é testemunhada por fatos e compromissos éticos. Mas os jovens
também devem crescer no compromisso.
As autoridades religiosas e civis devem fazer um profundo exame de consciência para ver se
suas palavras coincidem com seu testemunho prático e compromissos éticos, mas os jovens também
devem se abrir ao compromisso com profunda convicção de que, para melhorar o mundo, eles devem
lutar para obter o que desejam, combater, sem violência, mas com determinação por seus ideais. O
século, que finda, o mais violento de todos, foi batizado de o século de Caim, mas ele não termina nem
conclui a história, não foi um princípio abstrato, mas foi a criação de pessoas bem ou mal intencionadas.
Portanto, se os homens desse século foram os mais violentos na história humana, a nossa esperança
para o futuro deve partir e se alicerçar sobre homens bons e não sobre teorias ou ideologias que, às
vezes causaram, essa violência.
Se os jovens esperam uma reviravolta que provenha de uma autoridade moral, crível e eficiente,
estão no caminho errado. Será que ela existe? O mundo nos pede de ser revitalizado pela força da
criatividade, do entusiasmo, da tenacidade dos jovens. É necessário amar perdidamente a humanidade,
sair de próprio egoísmo para ser os protagonistas da nova história que precisa ser escrita. Jovens, tudo
isso é com vocês!
Gostaríamos de deixar esse apelo de jovens aos jovens, para que discutam, se unam e se
comuniquem.