Você está na página 1de 16

UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

CLAUDIA PRIMO LUZ

CONHECIMENTO GERA EMPATIA.


CLAUDIA PRIMO LUZ

CONHECIMENTO GERA EMPATIA.

Trabalho apresentado à Universidade


Anhanguera UNIDERP, como requisito parcial
à aprovação no sétimo semestre do curso de
Pedagogia.

Tutor(a): Juliana Suelen Prudencio Cantelli.

Ibicoara- BA.
2021.
SUMÁRI

1. INTRODUÇÃO..........................................................................................................3
2. A ATUAÇÃO DO PEDAGOGO FRENTE AO TRABALHO DESENVOLVIDO EM
COMUNIDADE SOBRE AS CONCEPÇÕES DE MULTICULTURALISMO.................4
3. PLANO PARA O PROJETO.....................................................................................7
4. CONSIDERAÇÕES FINAIS....................................................................................13
5. REFERÊNCIAS.......................................................................................................14

Ibicoara- BA.
2021.
3

1. INTRODUÇÃO

O presente texto traz a menção da atuação do pedagogo frente ao trabalho


desenvolvido em comunidade sobre as concepções de multiculturalismo, os temas
contemporâneos transversais da Base Nacional Comum Curricular- BNCC dividem
em seis temas, o qual abordará o multiculturalismo e suas duas subdivisões,
Diversidade Cultural e Educação para valorização do multiculturalismo nas matrizes
históricas e culturais brasileiras.
O Projeto interdisciplinar, com a temática, “A importância da diversidade cultural na
escola”, traz três semanas divertidas e proveitosas, com diversos conteúdos
englobando o respeito pelo próximo, à importância da cultura, a interação com seus
colegas, conteúdos didáticos, criação de objetos artesanais que faz parte da cultura
brasileira, seja lembrado na cor, no formato, enfim é de grande prestígio para a
comunidade escolar.
Conhecimento gera empatia, quanto mais aprimoramos de conteúdo satisfatório,
crescemos intelectualmente e percebemos nosso valor para com a sociedade, isso
faz que nossas ações sejam criativa, crítica com respeito, e sábia no agir, assim
formando uma melhor comunidade de conviver.
4

2. A ATUAÇÃO DO PEDAGOGO FRENTE AO TRABALHO DESENVOLVIDO EM


COMUNIDADE SOBRE AS CONCEPÇÕES DE MULTICULTURALISMO.

Baseados nas pesquisas e nas leituras sobre a diversidade de cultura, podemos


mencionar Pereira, 2016, p. 53, “Para a cultura se manter viva é fundamental o
trabalho da memória, tanto a memória individual, que registra singularmente as
experiências vividas, como a memória social, que nas narrativas individuais vai
trazendo os ecos e os elos da coletividade” ( apud BATISTA E ESTACHESKI, 2019, p
155).
A cultura faz parte da nossa vida, o que somos e de onde viemos, traz a história
de cada indivíduo, seja ele da comunidade indígena ou europeia, africana, entre
outras, enfim como PEREIRA, 2016, p. 56, BATISTA e ESTACHESKI 2019,
menciona:
[...] “a cultura é algo que nos liga, como indivíduos, como sociedade,
ela precisa fazer sentido para nós”. Se nossas práticas não fazem
sentido às crianças, é porque elas não estão sendo representadas ou
encontrando relação com o que vivenciam. Sendo assim, “[...] é
preciso que a história dessas crianças e a história de suas famílias
possam ser reconhecidas por elas como elementos constituidores
fundamentais dos seus repertórios culturais” (apud BATISTA E
ESTACHESKI, 2019, p 155).
O pedagogo como mediador faz parte do contexto na compreensão da cultura
para adequação do cidadão, no entanto o pedagogo deve estar em constante
qualificação e aprendizagem, para melhor representação em sala de aula, e seus
alunos notem a importância de conhecer a si mesmo e ao outro, pois assim a
convivência é mutua.
Até então o multiculturalismo é à diversidade de cultura em um mesmo espaço e
cidade. A escola deve agregar a diversidade de cultura em sala de aula, a
pluralidade cultural não parte apenas do conteúdo folclórico, e devem ir além dessa
concepção, visto que a escola deixou o conceito de cultura raiz de lado, aplicando
apenas o que não faz parte da realidade para o alunado.
A cultura é a nossa história, faz parte do nosso passado, de onde viemos e torna
quem somos, portanto a cultura nos ajuda a romper com preconceito vivenciado
fugaz, da qual marca mais que ferro em brasa e isso faz com que muitos discentes e
5

ou cidadão que se sintam humilhados se afastem do convívio entres pares, com


receio de que aconteçam novamente.
E assim para garantir à permanência do aluno e êxito escolar, a escola deverá ir
além, transmitir as experiências e vivências sobre e com o multiculturalismo, fazendo
com que o envolvimento e o crescimento emocional e artístico, tornem os discentes
ativo e criativo em seu convívio na sociedade e prevalecer o respeito acima de tudo.
Abordar os pais e ou responsável pelo aluno para essa temática trabalhada na
escola é muito importante esse contato, pois eles representam a cultura brasileira, e
suas matrizes históricas, afinal o nosso passado pode ter sido de uma mesma
geração fazendo parte da própria cultura, portanto cada um é protagonista da
cultura, e isso nos revela que todos têm os mesmo direitos e deveres como cidadão,
o respeito, a autonomia, a crítica com responsabilidade sem ferir o próximo, a
vivência na sociedade.
No entanto mesmo com a LDB alterada pela Lei 10.639/ 2003 que obriga o ensino
da história e cultura afro-brasileira e africana na educação básica, ainda há
dificuldades em elaborar, e dispor dessas diversidades de culturas, as rotinas são
apenas dar ênfase em culturas tradicionais em determinadas épocas do ano.
Assim conforme menciona Rodrigues e Guedes pág. 02. “A escola deveria seguir
o papel de intermediador entre as diferentes culturas jovens, permitindo o debate
entre elas, valorizando-as nos eventos escolares ou outros meios pedagógicos.”
As culturas são vastas e diversificadas, como diz as autoras Rodrigues e Guedes,
p 02:
“A ideia é que as culturas são diversas e devem ser respeitadas na
sua essência, sem existir certo ou errado nos costumes. A questão do
multiculturalismo deve ser levada para discussões dentro de sala de
aula para criar um ambiente que aceite melhor as diferenças e assim
despertar problematizações como as questões de racismo e
preconceito entre os alunos, além de poder avaliar e entender o
propósito cultural ou político envolvido, promovendo práticas
pedagógicas que despertem os alunos para a diversidade, em que
aprendam a respeitar as diferenças e que se defronte com assuntos
como identidade cultural e de gênero.”
Os temas contemporâneos transversais na Base Nacional Comum Curricular
busca cumprir as leis previstas, garantindo a Educação Básica para todo cidadão,
“Os temas transversais expressam conceitos e valores básicos à democracia e à
6

cidadania e obedecem a questões importantes e urgentes para a sociedade


contemporânea. (HAMZE, AMÉLIA)” sendo assim são divididos em seis macroáreas
na qual cada uma tem subdivisões, os seis temas são: Cidadania e civismo; Saúde;
Economia; Meio ambiente; Ciências e tecnologias; e Multiculturalismo, pois que “as
propostas podem ser trabalhadas tanto em um ou mais componentes de forma
intradisciplinar, interdisciplinar ou transdisciplinar, mas sempre transversalmente às
áreas de conhecimento. (BRASIL, TEMAS CONTEMPORÂNEO TRANSVERSAIS,
2019, p.7)”.
E como cita Jean Piaget:
“Eis um dos maiores desafios posto aos educadores: conferir às
abordagens pedagógicas, nas dimensões do Currículo, dos Projetos
Pedagógicos e aos Planos de Aula, o alcance da integralidade do seu
objetivo somado aos temas da contemporaneidade na perspectiva da
educação integral e transformadora.” (Apud BRASIL, TEMAS
CONTEMPORÂNEOS TRANVERSAIS, 2019, p. 23).
Os temas contemporâneos transversais eles devem ser trabalhados de maneira
coordenada e não fora de contexto, como o tema multiculturalismo, por exemplo,
pode ser trabalhado tanto na disciplina de ciências trabalhando a árvore
genealógica, investigando o passado de seus pais ou dos avós e suas respectivas
culturas incluindo a disciplina de história nesse contexto compondo-se dos seus
direitos e deveres por lei na sociedade, em matemática o total de habitantes ou
cultura de uma determinada região, em geografia sobre a miscigenação, em
português na interpretação de texto, e na educação física representando as culturas
com as respectivas danças, os temas e as disciplinas se interligam, assim a
aprendizagem e a construção de significados possam ser vultosas no ambiente
escolar.
Afinal o trabalho do pedagogo com o multiculturalismo na educação dos discentes
é essencial, para a construção de um ser que viverá em uma sociedade que tem
preconceitos, na qual o alunado deve estar preparado para reais acontecimentos,
sendo assim através de sua bagagem cultural e conhecimento de si próprio, poderá
enfrentá-lo placidamente, requerente aos seus direitos.
7

3. PLANO PARA O PROJETO.

PROJETO INTERDISCIPLINAR

Tema:
A importância da diversidade cultural na escola.

- Educação para valorização do multiculturalismo nas matrizes


históricas e culturais brasileiras.
- Esse projeto será realizado durante três semanas com as
Justificativa: crianças do Ensino Fundamental Anos Iniciais, para que todas
as informações sejam úteis não só para os alunos mais para
toda a comunidade escolar. Teorias que levaram a uma prática
social em respeito ao próximo, onde a educação e a
reciprocidade devem acontecer seja ela de cor, raça, etnia,
cultura, sexualidade, religião, etc. Enfim o multiculturalismo
está presente em qualquer lugar da sociedade, assim
trabalhando para um desenvolver do cidadão de bem.

 Como esse projeto alcançará as crianças e seus


familiares?
Objetivo:  Findar com o preconceito, gerado no ambiente escolar e
social.
 Combater a evasão escolar.
 Conhecimento gera empatia.
 Elevar a autoestima do aluno.

 Conhecer outras culturas.


 Ao olhar no espelho ver o quanto você é importante para
Geral: si mesmo, reconhecer características que todos têm.
8

 Interagir com os colegas.

 Trabalhar com leituras dos textos literários, assistir aos


Específicos: vídeos.
 Inclusão social, e interação com seus pares e a
comunidade escolar.
 Criação de cartazes para a conscientização e
importância de outras culturas.
 Teatro com fantoches.
 Brincadeiras.
 Criação de um Artesanato.

1- O projeto será realizado com as turmas dos anos iniciais do


ensino fundamental, disponibilização das histórias em textos
impressos em pdf ou digitado, cada professor com sua turma
preparar a leitura do texto durante a semana será lido uma
história ao dia:
1º Tudo bem ser diferente, de Tobb Parr, 2001.
2º Bruna e a galinha d' angola, de Gercilga de Almeida, 2000.
3º O amigo do Rei, de Ruth Rocha, 2009.
4º Meu amigo faz iiiii, Andréa Werner, 2017.
Metodologias: No 5º dia será relembrado o que estudamos e olhar no espelho
que terá na sala, e cada um observará e irá desenhar como
você se vê, e olhar para o coleguinha e vê o rosto dele também
assim cada aluno saberá que nossos olhos, nariz, orelha, boca,
é pertencente aos seres humanos, que podemos ser
diferentes, mas podemos gostar das mesmas músicas, comer a
mesma fruta, não gostar de certos cheiros, Entretanto podemos
ser diferentes em algumas coisas e iguais em outras e
devemos respeitar as escolhas dos coleguinhas.
Ao termino de cada leitura, será realizada uma roda de
conversa, onde os alunos colocarão suas ideias e o que
acharam da história contada pela professora. Os Alunos do 3º,
9

4º e 5º ano poderão recontar a história e descreve-la no


caderno. E assim termina há primeira semana com novos
saberes.
2- Na segunda semana assistir ao filme e aos vídeos na TV as
turmas se revezando já a escola dispõe de dois televisores e
uma sala de vídeo, sala do mesmo ano poderão se juntar para
assistir, filme: Kiriku e a Feiticeira. No segundo dia vídeos da
Turma da Mônica: Inclusão, em seguida Povo Brasileiro e por
último Os Azuis. No terceiro dia Turma da Graça com Vídeo: As
aparências se enganam. E no quarto dia Menina Bonita do laço
de fita. Após assistir aos vídeos as crianças irão fazer um
desenho representando sobre o entendimento dos vídeos, e
sobre filme as crianças do 3º, 4º e 5º ano deveram escrever
sobre o que entenderam do filme e dos vídeos assistidos,
sempre lembrando a inclusão e o respeito com o próximo. E no
quinto dia da semana serão destinadas as brincadeiras que
cada cultura carrega, os alunos irão pesquisar em casa e
colocar em prática nesse dia.

3- Na terceira semana primeiro dia será realizado o teatro com


professores de cada ano com sua turma utilizando fantoches,
na representação de respeito e contar sobre as culturas
brasileiras, no segundo dia será destinado a criação de
cartazes em grupo de quatro crianças, esses cartazes serão
dispostos nos corredores, para que toda a escola vejam os
trabalhos realizados durante o projeto, trabalhar com colagem
de figuras, escrita de textos enfim usar da imaginação. No
terceiro dia cada aluno deverá fazer um texto ou desenho, que
representa a sua importância na sociedade, garantindo o seu
respeito em cada espaço que habitar. E apresentar aos pais e
contar sobre o que aprendeu com essas semanas de projeto
interdisciplinar. E por fim no quarto e quinto dia será realizado
as criações de artesanato da cultura brasileira serão preparado
os materiais como cola, tesoura, lápis, canetinhas, giz de cera,
10

revistas, jornais, garrafa pets, papelão, enfim, cada sala deverá


em grupo de quarto alunos criarem um objeto que representa a
cultura, com ajuda dos professores ao término ficará disposto
na escola, para toda a comunidade escolar possa vir a
observar.

Obs: Ao final de cada atividade os professores devem sempre,


citar a importância do que foi trabalhado, e sempre
questionando e mediando suas ações para os alunos.

- Cartolina, jornais, papelão, revistas, garrafa pets.


- Folha sulfite, Impressora, computadores.
- Fantoches.
- Giz de cera, canetinhas.
Recursos:
- Livros.
- Lápis, borracha, apontador, lápis de cores.
-Televisão, Pendrive.
- Tesoura, cola, canetão.
- Revista, papelão.

 Diagnóstica: identificar os conhecimentos prévios dos


Avaliação: alunos.
 Formativa: anotar os desenvolvimentos dos alunos, nas
atividades realizadas e interação com os colegas.

ALMEIDA, Gercilga. Bruna e a galinha d’ angola. Disponível


em:
<https://drive.google.com/file/d/1eV0rypMlIP9_jNGndJvtYvp1iM
log41v/view> Acesso em: 26 abr. 2021.

Referências: BNCC, BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR. Disponível


em: < https://www.basenacionalcomum.mec.gov.br/> Acesso
em: 20 abr.2021.
11

CONHECIMENTO, 2as Marias. Kiriku e a Feiticeira.


Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?
v=duDByEwf1x0> Acesso em: 25 abr. 2021.

CGU, Controladoria- geral da união. Turma da Mônica-


Inclusão. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?
v=KCrn8zZbFEs> Acesso em: 25 abr. 2021.

CGU, Controladoria- geral da união. Turma da Mônica- Povo


Brasileiro. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?
v=BUsJFsz8GQY> Acesso em: 26 abr. 2021.

FERREIRA, Caliane de Lima. O multiculturalismo e sua


importância na Educação Infantil. Disponível em:
<https://monografias.brasilescola.uol.com.br/educacao/o-
multiculturalismo-sua-importancia-na-educacao-infantil.htm>
Acesso em 18 abr. 2021.

GRAÇA, Kids. As aparências enganam. Disponível em:


<https://www.youtube.com/watch?v=yEasASI679Q> Acesso
em 25 abr. 2021.

MÔNICA, Turma. Turma da Mônica- Os Azuis. Disponível em:


<https://www.youtube.com/watch?v=QX82lsTJTGI&t=4s>
Acesso em: 25 abr. 2021.

PARR, Tobb. Tudo bem ser diferente. Disponível em:


<https://pt.scribd.com/document/396090329/LIVRO-TUDO-
BEM-SER-DIFERENTE-1-pdf> Acesso em: 26 abr. 2021.

ROCHA, Ruth. O Amigo do Rei. Editora Salamandra, 2009.

SEPOL, Oger. Menina Bonita do Laço de Fita. De Ana Maria


Machado. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?
12

v=UhR8SXhQv6s> Acesso em: 25 abr. 2021.

WERNER, Andréa. Meu amigo faz iiiii. Editora da própria


autora, 2017.

4. CONSIDERAÇÕES FINAIS.

A criança não nasce com preconceito, porém ele é criado, conforme a observação
de seus exemplos, mas todos tem a opção de escolher seguir o caminho da
humilhação ou ser uma pessoa de bem. Como declarou Nelson Mandela, “Ninguém
nasce odiando uma pessoa por sua cor de pele ou religião. As pessoas são
ensinadas a odiar. E se elas aprendem a odiar, elas podem ser ensinadas a amar”.
(apud Andrade, 2015, roteiro).
A importância de o pedagogo trabalhar desde cedo com o multiculturalismo na
escola contribui para a construção do conhecimento do alunado, preparando-o para
as situações desagradáveis em coletividade.
A semana do projeto interdisciplinar traz benefícios tanto para os alunos quanto
para a comunidade escolar, combatendo o preconceito, o bullying, fazer com que os
alunos enxerguem seu verdadeiro valor, respeitar para ser respeitado, ter empatia,
cuidar da autoestima, tudo isso faz parte do cotidiano do discente, para um viver
bem e melhor na sociedade é simplesmente seguir o que aprendeu, o convívio é
13

rotineiro, a aprendizagem é pra vida toda, afinal os alunos costumam interagir com
seus colegas, amigos, pais, tios, avós enfim contando tudo o que descobriu na
escola.

REFERÊNCIAS

ALMEIDA, Gercilga. Bruna e a galinha d’ angola. Disponível em:


<https://drive.google.com/file/d/1eV0rypMlIP9_jNGndJvtYvp1iMlog41v/view> Acesso
em: 26 abr. 2021.

ANDRADE, Vinicius Darlan Silva. Um caminho estratégico contra evasão escolar


e fortalecimento da autoestima, 2015. Disponível em:
<https://ceert.org.br/dialogando-praticas/pratica/vinicius?gclid=> Acesso em: 18 abr.
2021.

BATISTA, Ana Carla Schiavinato; ESTACHESKI, Joice. Pedagogia em espaços


não escolares. Londrina-PR: Editora e Distribuidora Educacional S.A. Disponível
em: _PDF_ 2019. Acesso em: 22 mar. 2021.
14

BNCC, BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR. DISPONÍVEL EM: <


https://www.basenacionalcomum.mec.gov.br/> Acesso em: 20 abr.2021.

BRASIL. Temas contemporâneos transversais na BNCC. Disponível em:


<http://temas_contemporaneos_transversais_na_bncc_pdf> Acesso em: 15 abr.
2021.

CONHECIMENTO, 2as Marias. Kiriku e a Feiticeira. Disponível em: <


https://www.youtube.com/watch?v=duDByEwf1x0> Acesso em: 25 abr. 2021.

CGU, Controladoria- geral da união. Turma da Mônica- Inclusão. Disponível em: <
https://www.youtube.com/watch?v=KCrn8zZbFEs> Acesso em: 25 abr. 2021.

CGU, Controladoria- geral da união. Turma da Mônica- Povo Brasileiro. Disponível


em: <https://www.youtube.com/watch?v=BUsJFsz8GQY> Acesso em: 26 abr. 2021.

FERREIRA, Caliane de Lima. O multiculturalismo e sua importância na


Educação Infantil. Disponível em:
<https://monografias.brasilescola.uol.com.br/educacao/o-multiculturalismo-sua-
importancia-na-educacao-infantil.htm> Acesso em 18 abr. 2021.

GRAÇA, Kids. As aparências enganam. Disponível em:


<https://www.youtube.com/watch?v=yEasASI679Q> Acesso em 25 abr. 2021.

HAMZE, Amélia. Os temas transversais na Escola Básica. Disponível em:


<https://educador.brasilescola.uol.com.br/gestao-educacional/os-temas-transversais-
na-escola-basica.htm> Acesso em: 20 abr. 2021.

MÔNICA, Turma. Turma da Mônica- Os Azuis. Disponível em:


<https://www.youtube.com/watch?v=QX82lsTJTGI&t=4s> Acesso em: 25 abr. 2021.

PARR, Tobb. Tudo bem ser diferente. Disponível em:


<https://pt.scribd.com/document/396090329/LIVRO-TUDO-BEM-SER-DIFERENTE-
1-pdf> Acesso em: 26 abr. 2021.
15

ROCHA, Ruth. O Amigo do Rei. Editora Salamandra, 2009.

RODRIGUES, Danielle; GUEDES, Sabrina. Multiculturalismo e suas implicações


para a educação. Disponível em:
<https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/19/1/multiculturalismo-e-
suasimplicaes-na-educao>. Acesso em: 20 mar. 2021.

SEPOL, Oger. Menina Bonita do Laço de Fita. De Ana Maria Machado. Disponível
em: <https://www.youtube.com/watch?v=UhR8SXhQv6s> Acesso em: 25 abr. 2021.

WERNER, Andréa. Meu amigo faz iiiii. Editora da própria autora, 2017.