Você está na página 1de 5

A Sinfonia

Sua gênese, movimentos e formas

O rigem
A origem do termo ‘sinfonia’ é antiquíssima e vem da terminologia grega
chamada de sonata da chiesa, por ser usada nos prelúdios, interlúdios e poslúdios
instrumentais dos cultos religiosos, disposta na seguinte forma, também cíclica:

Sonata da chiesa
Grave: homofônico ou polifônico
canzona Allegro: polifônico
renascentista, iniciamente vocal e depois instrumental, com um número de Andante: homofônico
Allegro: homofônico ou polifônico

movimento como parte integrante de uma forma cíclica instrumental:

Canzona:
Grave: lento e solene independentemente do processo que levou a canzona vocal renascentista à sonata
Allegro: em estilo polifônico da chiesa
Grave
Andante: homofônico, em andamento moderado sonata da chiesa
Allegro: polifônico

12
Da Sonata da chiesa à Suite Entre as inumeráveis formas de dança da Suíte, o Minueto acabou por
Grave
Allegro: polifônico Allegro: polifônico
Andante: homofônico Andante: dança
Allegro: homofônico ou polifônico Allegro: dança

serviam de prelúdio instrumental para obras vocais, particularmente a ópera, Suíte


mas também oratórios e cantatas. Para tais introduções, até para se conseguir o Allemanda
canzona instrumental, a Sarabanda
Scherzo Minueto, que funcionavam como Intermédio das Suítes,

Giga, equivalente ao quarto movimento.


Abertura Francesa
Grave
Allegro A estrutura formal dos quatro movimentos da
Grave Sinfonia Clássica
a) Tonalidade dos movimentos:
Dos quatro movimentos que compõem a Sinfonia Clássica, a tonalidade

canzona

movimento da sonata da chiesa, a sua ‘Abertura Napolitana’, a qual, partir de


b) Estruturação bitemática
sonata da chiesa, mas também à Abertura

Seus movimentos eram assim dispostos:


contrastes, presentes igualmente nas transformações sociais da época. Em
Abertura Napolitana
Allegro: homofônico
Andante: em ritmo de dança
Allegro: em ritmo de dança

13
da Sonata bitemática.

Modelo básico do primeiro movimento

b no tom da Dominante, para as tonalidades maiores,

seus mestres, e o que mais desenvolveu suas possibilidades.


do tema b
c) Movimentos da Sinfonia e suas formas
Primeiro movimento: em forma Sonata com o andamento Allegro:
ABA’

Esquema formal a
b

Tônica, sendo que o tema b aparece igualmente na Tônica:


a

5. Coda.

Segundo movimento: Lied (canção)


a b a’
que as demais seções. a b a’ b’ a”
Seu andamento é lento: Adagio, Largo, Andante etc.

14
Se na sinfonia a única forma autenticamente bitemática é a da forma sonata Esquema formal
do allegro inicial, a sua única forma monotemática, salvo exceções, é a forma A – Minueto B – Trio A – Minueto
Lied do segundo movimento. Apesar de possuir, em geral, uma estrutura ternária |: a :||: b | a :| |: a :||: b | a :| a | b | a
aba ou ou
um caráter épico e narrativo, ao contrário do caráter dramático da primeira, com |: a :||: b | a’ :| |: c :||: d | c’ :|
seus temas contrastantes.
Obs.

a b a’
a b a’ b’ a” ou a b a’ c a”, também chamado de

A A’
relevar o formato original, deixado pelo compositor.
Entretanto, cabe lembrar que tal estrutura, representada pela forma ABA’,
Sinfonia de Beethoven, o qual, também excepcionalmente, aparece no
terceiro movimento. mas obrigatoriamente, em seu primeiro movimento.

Terceiro movimento: Minueto, em forma a b a O Minueto em Beethoven, que se torna Scherzo

seus passos. Segundo Harnoncourt, em seu livro O Diálogo Musical, o minueto

A partir da segunda metade do século XVIII, o Minueto entra numa nova fase
balés, compostos para as suntuosas festas do Rei Sol.

menor de instrumentos e, em geral, executado em um andamento mais cômodo.

ainda que mais rápidos. No entanto, em Beethoven, a mudança do nome procede,


segundo, apenas um trio de sopros: dois oboés e um fagote.
Minuetos.

15
A estrutura: a mesma aca a b a c a b a. Nesta fórmula, o episódio

a b a, sendo b c aba

episódio toma o papel do segundo tema da forma sonata. E se, para completar, o
segundo episódio c for elaborado em forma de desenvolvimento baseado no material

no segundo movimento. a e pelo primeiro episódio b, a semelhança entre as

Assim, Beethoven muda profunda e radicalmente o Minueto sinfônico, formas Rondó e Sonata resulta praticamente completa.
A diferença reside no fato de que, no Rondó, o ritornello aparece sempre no tom

parte dos casos.

Quarto movimento: Rondó


Em andamento allegro (ou presto) RONDÓ:
|a b a || c ||a b a

lado destas temos, na sinfonia, formas compostas que nascem do acoplamento de


várias formas Lied, as quais contrastam entre si a tal ponto que chegam a parecer
SONATA:

somente formas monotemáticas acopladas.


|a b a || c ||a b a

repetições surgem episódios de modo que a forma total adquire um esquema formal

abacada etc. por episódios.


Na sinfonia, isso aparece nas seguintes formas, conhecidas pelo nome
genérico rondó, a saber:

O a aparece sempre na tonalidade principal, enquanto cada um dos episódios

estrofes.

b ab

16