Você está na página 1de 2

Os Cristãos e as Armas

Existem pessoas que pensam que os Cristãos não deveriam portar ou usar armas. Nesta
passagem do Evangelho de João é evidente que Pedro portava armas com o
consentimento de Jesus Cristo. Vamos ler

Mas Jesus disse a Pedro: Põe a tua espada na bainha; não beberei eu o cálice que o Pai
me deu? (João 18:11)

Nesses versos vemos que Jesus ordenou a Pedro a guarder a sua espada na bainha. Isto
significa que Pedro tinha sua espada pendurada em seu corpo de modo visível. Não era
um punhal escondido entre suas vestes; era uma espada na bainha. Se Jesus fosse contra
portar armas, ele certamente não teria permitido Pedro carregar sua espada. Isto
demonstra para nós que o Senhor não se opõe a ter armas, nem ele prega contra elas.

Em Lucas 22. 35, 36 podemos ver novamente que Jesus não se opôs a posse de armas,
porque ele mesmo disse aos seus discípulos para comprar espadas.

E disse-lhes: Quando vos mandei sem bolsa, alforje, ou alparcas, faltou-vos porventura
alguma coisa? Eles responderam: Nada. Disse-lhes pois: Mas agora, aquele que tiver
bolsa, tome-a, como também o alforje; e, o que não tem espada, venda a sua capa e
compre uma.
João Batista ensinou de modo semelhante a Jesus. Ele não falou para os Romanos
deixarem de ser soldados, mas para serem honesto. João não está pregando uma
doutrina contrária a Cristo, mas de acordo com a vontade do Senhor.

E uns soldados o interrogaram também, dizendo: E nós que faremos? E ele lhes disse: A
ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo. (Lucas 3:14)

João e Jesus nunca falaram aos soldados para deixarem a milícia, mas disseram para a
prostituta parar de pecar. É evidente que portar armas não é pecado, mas a fornicação é.
Se portar armas ou ser militar fosse um pecado, certamente que Jesus e João teriam
claramente dito sobre isso, porque ele nunca temiam ensinar o que era correto.

Antes de Jesus nascer, durante o período helênico, muitos irmãos pensavam que era
pecado lutar em sua defesa num dia de sábado. Eles chegaram a essa conclusão errada
por ler seções das Escrituras de modo aleatório. Eles acreditavam que era preferível
deixar o inimigo matá-los no sábado a lutar contra eles. Se ao invés de acreditarem que
era no que lhes foi ensinados por mestres tolos, eles teriam lido no Livro de Josué e
visto que este grande homem de Deus lutou uma guerra no sábado. Claro o suficiente,
durante o cerco de Jericó, eles rodearam a cidade sete dias consecutivos, dos quais, com
certeza, um deles era um sábado. Por isso foi-lhes permitidos fazer guerra aos sábados.

ORA Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía
nem entrava. Então disse o SENHOR a Josué: Olha, tenho dado na tua mão a Jericó, ao
seu rei e aos seus homens valorosos. Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a
cidade, cercando-a uma vez; assim fareis por seis dias. E sete sacerdotes levarão sete
buzinas de chifres de carneiros adiante da arca, e no sétimo dia rodeareis a cidade sete
vezes, e os sacerdotes tocarão as buzinas. (Josué 6. 1 – 4)
Assim como os irmãos da época helênica estavam errados a respeito de defenderem-se
no sábado, existem milhões de Cristãos agora que estão errados a respeito de portar
armas para defenderem suas esposas e filhos.

Satanás sempre empurrará os Cristãos para um extremo ou para o outro


http://www.bibleserralta.com/ChristiansAndWeapons.html 27/4/2011
17:04:59