Você está na página 1de 4

Por que a contabilidade rural?

Pelos alunos do 3º Ano do curso de Ciências Contábeis, de 2003, da


Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas de Atibaia – FAAT.
Orientação feita pelo Prof. Ms. Luís Roberto de Oliveira, responsável
pela disciplina de Contabilidade Rural.

É notório que a contabilidade visa o estudo da riqueza da empresa. Dessa forma, não seria diferente
valorizar este princípio, uma vez que há um grande segmento empresarial que desponta no mercado
mundial – a atividade rural. Essa atividade está suportada em procedimentos como a exploração da
capacidade produtiva do solo, criação de animais e transformação de determinados produtos
agrícolas. Dentro dessa concepção torna-se imprescindível recuperar o sentido da palavra
contabilidade.

Contabilidade – ciência que estuda a riqueza das empresas, a qual traz todo um arcabouço de
normas, princípios, postulados, convenções, teorias e aplicabilidade em diversas áreas e segmentos
empresariais, como a indústria, comércio, prestação de serviços, entre outras. Portanto, a
contabilidade é reconhecida em seu valor histórico e conceitual a milhares de anos atrás.

Partindo dessa linha de raciocínio, essa ciência trouxe no decorrer de sua própria história diversos
estudos e aprendizados, dentre esses, tem-se observado, principalmente, nos últimos anos a
contabilidade rural.

A contabilidade rural, também está embasada sobre linhas conceituais, como toda e qualquer
contabilidade. Para esse intento, Marion (2000:22) apresenta que alguns pressupostos mínimos dessa
atividade rural, quando diz que as empresas rurais “(...) são aquelas que exploram a capacidade
produtiva do solo por meio do cultivo da terra, da criação de animais e da transformação de
determinados produtos agrícolas”.

EMPRESAS RURAIS

Exploração da capacidade produtiva do solo

Cultiva a terra Cria animais Transforma produtos agrícolas

Ainda, o autor classifica as atividades rurais em três grupos distintos, ou seja, atividade agrícola
(produção vegetal), atividade zootécnica (produção animal) e atividade agroindustrial (indústrias
rurais).
ATIVIDADE RURAL

Divisão por Grupos: produção

Vegetal Animal Indústria Rural (transformação)


produtos agrícolas

Atividade Atividade Atividade


Agrícola Zootécnica Agroindustrial

Na concepção de Marion (2000:22), a atividade agrícola pode ser dividida em dois grandes grupos,
onde o primeiro são as culturas hortícola e forrageira, as quais trazem em seu bojo os cereais (feijão,
soja, arroz, milho, trigo, aveia, etc.), as hortaliças (verduras, tomate, pimentão, etc.), os tubérculos
(batata, mandioca, cenoura, etc.), as plantas oleaginosas (mamona, amendoim, menta, etc.), as
especiarias (cravo, canela, etc.), as fibras (algodão, pinho, etc.) e a floricultura, forragens, plantas
industriais.

Nessa linha de trabalho, Marion (2000:22) mostra que dentro da atividade agrícola encontra-se outro
grupo, os da arboricultura, onde é formado o florestamento (eucalipto, pinho, etc.), os pomares
(manga, laranja, maçã, etc.) e os vinhedos, olivais, seringais, etc.

ATIVIDADE AGRÍCOLA = produção vegetal

Divisão em dois grupos de culturas

CULTURAS
HORTÍCOLA ARBORICULTURA
E
FORRAGEIRA

Cereais, hortaliças,
tubérculos, plantas
oleaginosas, especiarias, Florestamento, pomares
fibras, floricultura, e vinhedos
forragens...
Em outro momento, a contabilidade rural continua destacando seus estudos para outro grupo – o da
zootécnica (criação de animais), a qual também possui uma subdivisão, onde Marion (2000: 22-3) a
divide em apicultura (criação de abelhas), avicultura (criação de aves), cunicultura (criação de
coelhos), pecuária (criação de gado), piscicultura (criação de peixes), ranicultura (criação de rãs),
sericicultura (criação do bicho-da-seda) e pequenos animais.

Para o entendimento do conjunto de atividades das empresas rurais, novamente, Marion (2000-23)
apud Freire, mostra que a palavra pecuária é caracterizada como a arte de criar e tratar o gado, sendo
que esses gados são animais geralmente criados no campo, para serviços da lavoura, para o consumo
doméstico, ou para fins industriais e comerciais.

Outro fator importante é lembrar que o gado, não é somente os bovinos, pelo contrário, são os
suínos, caprinos, eqüinos, ovinos, muares, etc., e lógico o gado bovino, também tratado como gado
vacum.

ATIVIDADE ZOOTÉCNICA = criação de animais

Divisão em grupos de criação

Apicultura Avicultura Cunicultura Pecuária Piscicultura Ranicultura

Sericicultura Pequenos animais

Com isso, o autor Marion (2000:23) entra no último grupo das empresas rurais, ou seja, a atividade
agroindustrial. Esse segmento está composto pelo beneficiamento dos produtos agrícolas (arroz,
café, milho, etc.), pela transformação de produtos zootécnicos (mel, laticínios, casulos de seda, etc.),
e a transformação de produtos agrícolas (cana-de-açúcar em álcool e aguardente, soja em óleo,
uvas em vinho e vinagre e a moagem de trigo e milho).

ATIVIDADE AGROINDUSTRIAL

BENEFICIAMENTO TRANSFORMAÇÃO

Produto Agrícola Produtos Zootécnicos


Produtos Agrícolas
Mediante a abordagem inicial traçada para entendimento da importância da contabilidade e levando
em consideração, especificamente, a partir disso o estudo para a contabilidade rural, o mesmo autor,
Marion (2000:24) faz a classificação da contabilidade:

a) Contabilidade Agrícola – é a contabilidade geral aplicada às empresas agrícolas.


b) Contabilidade Rural – é a contabilidade geral aplicada às empresas rurais.
c) Contabilidade da Zootécnica – é a contabilidade geral aplicada às empresas que
exploram a Zootécnica.
d) Contabilidade da Pecuária – é a contabilidade geral aplicada às empresas pecuárias.
e) Contabilidade Agropecuária – é a contabilidade geral aplicada às empresas
agropecuárias.
f) Contabilidade da Agroindústria – é a contabilidade geral aplicada às empresas
agroindustriais.

Por fim, ao primeiro estudo da contabilidade para a atividade rural, percebe-se que como
profissionais da área, temos que nos dedicar a determinados assuntos específicos de outras áreas, ou
seja, torna-se imprescindível, no decorrer do aprendizado recorrer ao aprendizado sobre a geografia,
história, saúde, meio ambiente, entre outros. Portanto, ao pensarmos a contabilidade como uma
ciência que estuda o patrimônio das empresas, julga-se necessário avaliar os próprios patrimônios
que poderemos conquistar no decorrer de nossa formação profissional.

Das palavras do professor e orientador Luís Roberto de Oliveira.

“(...) ser profissional, não significa apenas saber os conceitos, as teorias e até mesmo as grandes
práticas, é preciso saber conquistar seus espaços com responsabilidade e humildade. Acreditem, se
chegamos até aqui é porque somos capazes de ir além daqui. Porém, basta acreditar que ninguém
chega ao topo de uma escada se não der o primeiro passo. Estudem com firmeza e dedicação,
busquem os livros e a própria vida. O melhor ensinamento está naquilo que você acredita que está
fazendo com dignidade e respeito. Elogie a si mesmo nas suas conquistas, mas reflita, também nas
suas derrotas. Pois, essas serão à base das próximas conquistas. Estudar é algo nobre e merece
respeito. Seja um vencedor ou uma vencedora. Use sempre a linguagem da simplicidade, mas seja
profissional. Fique atento a tudo que acontece ao seu redor. Olhe para trás, sempre. Dê um passo
de cada vez. Não salte além de sua capacidade, porque você não saberá o valor de cada espaço
conquistado”.