Você está na página 1de 1

possuem selo verde ou orgânico.

Isso pode ser fiscalizatória tenha sido pouco efetiva até o


feito individualmente, por consumidores, ou por momento, é certo que essa situação vai mudar.
meio da política de compra das empresas, das Recentemente, têm aumentado as pressões da
prefeituras, dos estados e da União. Precisamos sociedade para que as leis ambientais e
desenvolver mecanismos para o pagamento pelos florestais sejam cumpridas.
serviços ambientais das florestas ao produtor
rural. Menores impostos, crédito mais barato, 5. Oportunidades de mercado – As empresas
reconhecimento da propriedade intelectual dos que adotam um bom manejo são fortes
povos indígenas e das populações tradicionais. candidatas a obter um “selo verde”. Como a
Isso deve ser feito com políticas internacionais, certificação é uma exigência cada vez maior
nacionais, estaduais e municipais coerentes com dos compradores de madeira, especialmente
o desenvolvimento sustentável. na Europa e nos Estados Unidos, as empresas
01. Com o agravamento do desemprego e da Necessitamos de um engajamento vibrante das
que tiverem um selo verde, provando a
fome, acentuou-se o problema dos dese- nossas universidades e das instituições de autenticidade da origem manejada de sua
quilíbrios regionais no Brasil. Tais dese- pesquisa; sobre isso, devem-se debruçar nossos madeira, poderão ter maiores facilidades de
quilíbrios tiveram sua origem no processo melhores cérebros. Precisamos atrair os mais comercialização no mercado internacional.
que estabeleceu o papel de cada região competentes empresários e investidores privados 6. Conservação florestal – O manejo da floresta
na divisão territorial do trabalho, ao longo para os negócios sustentáveis. garante a cobertura florestal da área, retém a
do desenvolvimento industrial brasileiro. Necessitamos de novas e mais amplas alianças, maior parte da diversidade vegetal original e
Considere o desenvolvimento desigual inclusive com governos, consumidores e pode ter impactos pequenos sobre a fauna, se
empresas de países seriamente comprometidos comparados à exploração não manejada.
ocorrido no Brasil e numere a coluna da
com a sustentabilidade. Especialmente,
direita de acordo com a da esquerda, necessitamos do apoio das ONGs para mobilizar
7. Serviços ambientais – As florestas manejadas
associando cada região ao papel econô- comunidades e consumidores em torno desses prestam serviços para o equilíbrio do clima
mico que lhe coube na divisão territorial do desafios. Precisamos de uma ação coordenada e regional e global, especialmente pela
trabalho. estratégica com nossos países vizinhos – afinal, manutenção do ciclo hidrolático e pela
Papel econômico temos mais de 1/3 das florestas tropicais do retenção de carbono.
planeta. Conservar a Amazônia é uma tarefa
1. Fornecimento de mão-de-obra por meio urgente. É melhor que façamos nós mesmos
Projetos de manejo
de migrações internas. antes que nos julguem incapazes e questionem A utilização dos recursos florestais brasileiros, em
2. Abastecimento alimentício dos princi- nossa soberania. uma histórica perspectiva, precisa de análise para
pais centros industriais. Fonte: Virgílio M. Viana / Relato sobre a Amazônia Verde e um programa de manejo florestal sustentado.
3. Oferta de espaços amplos para as o desenvolvimento sustentável. Esses recursos fazem uma contribuição vital para:
frentes de expansão agrícola. MANEJO FLORESTAL 1. Proteção de mananciais, da vida silvestre e da
4. Polarização e organização nacional do O que é o manejo florestal? diversidade biológica.
processo produtivo. 2. Geração de empregos, recursos e receitas por
O código florestal brasileiro de 1965 (Artigo 15)
( ) Centro Oeste definiu que as florestas da Amazônia só poderiam meio da exploração florestal.
( ) Nordeste ser utilizadas por meio de planos de manejo. Desafios:
( ) Sudeste Em 1989, a Ordem de Serviço 001–89/IBAMA/
1. Desacelerar e, se possível, reverter o êxodo
( ) Sul DIREN definiu um extensivo protocolo de plano
de manejo, incluindo especificação de técnicas rural do interior para Manaus.
Assinale a opção que apresenta a nume- de extração para diminuir os danos à floresta, 2. Revitalizar a produção florestal de madeira e de
ração na ordem carreta: estimativas do volume a ser explorado, trata- produtos florestais não-madeireiros por
a) 1, 2, 4, 3 b) 2, 1, 3, 4 mentos silviculturais e métodos de monitora- extrativistas, pescadores e indígenas.
mento do desenvolvimento da floresta após a
c) 2, 3, 1, 4 d) 3, 1, 4, 2 3. Aumentar a produção do pescado e de frutas
exploração. O ciclo de corte mínimo foi fixado, na
e) 4, 3, 2, 1 tropicais.
época, em 30 anos.
02. A Região Nordeste é a parte do território Em resumo, o Manejo Florestal é um conjunto de 4. Implementar uma agenda de trabalho para os
técnicas empregadas para colher, cuidadosa- segmentos mais excluídos da sociedade, com
nacional que mais desafios tem colocado à
mente, parte das árvores grandes, de tal maneira especial ênfase para os bolsões de pobreza de
compreensão [...] E o território mais conso-
que as menores, a serem colhidas futuramente, Manaus e das populações extrativistas mais
lidado em termos de ocupação popula- sejam protegidas. Com a adoção do manejo, a isoladas (pescadores e indígenas).
cional e o que apresenta maior durabilidade produção de madeira pode ser contínua ao longo
de sua estrutura produtiva.” (CASTRO, Iná dos anos. 5. Aumentar os investimentos na Zona Franca de
Manaus. A política de concentração econômica
E. de. Seca versus seca. In: Brasil: questões Por que manejar as florestas? da Zona Franca de Manaus contribui para a
atuais da reorganização do território. Rio de
As principais razões para manejar a floresta são: geração de impostos – alavanca fundamental
Janeiro, Bertrand Brasil, 1996.)
1. Continuidade da produção – A adoção do para o desenvolvimento sustentável. Contribui,
Qual das alternativas não se relaciona com
manejo garante a produção de madeira na ainda, para inibir o avanço demográfico no
o texto acima? área indefinidamente e requer a metade do interior e, portanto, para reduzir a taxa de
a) A Zona do Mata nordestina se mantém como tempo necessário na exploração não- desmatamento.
importante área açucareira. manejada. Quebra de paradigmas – Alguns paradigmas
b) A pecuária continua sendo o elemento-chave 2. Rentabilidade – Os benefícios econômicos do precisam ser rompidos. O primeiro é a valorização
da estrutura produtiva do sertão nordestino. manejo superam os custos. Tais benefícios do saber e das opiniões daqueles que vivem das
c) Os setores produtivos tradicionais mantêm- decorrem do aumento da produtividade do florestas, dos rios, dos lagos e dos igarapés. Esse
trabalho e da redução dos desperdícios de
se, mesmo com os avanços da industriali- segmento social precisa ser consultado no
madeira.
zação e da urbanização, propiciados pelos processo de tomada de decisões.
3. Segurança de trabalho – As técnicas de
incentivos fiscais articulados pela Sudene. Não-assistencialismo – É necessário deixar o
manejo diminuem drasticamente os riscos de
d) A Região Nordeste oferece possibilidades assistencialismo na forma de doações de
acidentes de trabalho. No Projeto Piloto de
para investimentos devido, entre outros Manejo Florestal (Imazon/WWF), os riscos de implementos e de veículos e implantar política de
aspectos, à sua disponibilidade de recursos acidentes, durante o corte na operação gestão de unidades de produção e de
naturais e à proximidade dos mercados. manejada, foram 17 vezes menores se beneficiamento de produtos agrícolas, pesqueiros
e) A manutenção de estruturas produtivas comparados às situações de perigo na e extrativistas sob a administração estadual ou
tradicionais demonstra a resistência das exploração predatória. municipal. Necessita-se de instrumentos de
elites nordestinas às mudanças. 4. Respeito à lei – Manejo florestal é obrigatório política pública capazes de transformar, dinamizar
por lei. As empresas que não fazem manejo e assegurar a sustentabilidade econômica das
estão sujeitas a diversas penas. Embora a ação cadeias produtivas sustentáveis.