Você está na página 1de 6

Sarapatel “Teológico”

Uma análise bíblica e crítica sobre o problema da contextualização do


evangelho
“Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que
o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram
aos que a eles se entregaram”
(Hb 13:9)

Hoje (*) acordei inspirado. Aliás, indignado! Não agüento mais pregações
vazias, "outro evangelho", engano, muito menos, “sarapatel teológico”.
E, inspirando-me em minha amada irmã em Cristo, Sra. Mary Schultze, a
quem carinhosamente chamo de “Mamie”, resolvi dar vazão ao meu lado de
cronista. A diferença é que ela possui veia artística, sendo uma nordestina que
escreve belas poesias e tem muito conhecimento bíblico; enquanto eu (pobre
de mim), o que tenho é uma mera “varize” artística!
Ademais, muitos, quando lerem meus artigos, vão achar que sou "a cara
da mamãe". Isto não me surpreenderá; pois, é o que sou mesmo. Herdei a
genética nordestina, oxente!
Desde quando li, pela primeira vez, um artigo da mesma, biblicamente
embasado, com relação ao dízimo, não mais perdi contato com esta abençoada
serva do Senhor, a qual minha esposa e eu já tivemos o prazer, inclusive, de
hospedar em nossa casa uma vez.
No referido artigo (dentre tantos outros), ela nos mostra, pela Palavra, que
o dízimo não é uma ordenança para a igreja; pois, não estamos limitados aos
10%, por não vivermos sob a lei, mas sob a graça. E, como igreja, devemos
dadivar com o que propusermos em nossos corações, conforme a 2Co 9:7. Ela
chama “carinhosamente” de “malaquianos”, os pastores que tosquiam as
ovelhas, extorquindo-lhes o dízimo (e, muitas vezes, as roupas do corpo...),
ameaçando-os com passagens do Livro de Malaquias, usadas fora do contexto
(e fora da dispensação).
Assim sendo, sinto-me honrado que o meu jeito de escrever seja parecido
com o dela. Na verdade, admiro sua forma de defender a fé bíblica (Jd 3), sem
se preocupar com o que vão pensar os “opositores”. Aliás, pela forma
bíblica/explosiva dela escrever, seria interessante que, no site do CPR (onde
constam seus artigos), houvesse o seguinte alerta: "Perigo: material
altamente explosivo!" [1]
Mas, quem não teme a verdade, é muito edificado pela leitura dos artigos
e traduções que ela faz, “Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos
que se salvam e nos que se perdem” (2Co 2:15).
Esta minha "varize artística" também foi herdada do meu pai, que sempre
gostou muito de escrever trovas, poesias, etc. (porém, ele sempre abordou
temas seculares e alguns chegam a ser impróprios para menores,
infelizmente!). Que Deus tenha misericórdia dele e lhe conceda o novo
nascimento (Jo 3:3, 5) e a salvação pela fé no nosso Senhor e Salvador Jesus
Cristo (Jo 3:16).
Como ouvi, durante um bom tempo, um verdadeiro "sarapatel teológico",
nos cultos da igreja Batista em que congregava aqui em minha cidade, Juiz de
Fora/MG (Nota: congreguei até meados do ano de 2006), resolvi registrar aqui
que não gosto de confusão doutrinária, muito menos o “sarapatel teológico”
que o “pastor” serve, nos cultos, toda semana (como diria a "Mamie": "Tenho
Síndrome de Menière; por isso não suporto barulho, nem palavreado falso!").
Os problemas doutrinários, naquela igreja, eram tantos, que eu os anotava
e tenho uma lista enorme de “pérolas” guardada comigo. Como exemplo do
“sarapatel teológico”, vejamos alguns “ingredientes” que o tal “pastor” usava
em suas “receitas” para a pregação:

• ele crê que pessoas que morreram sem a fé em Jesus Cristo, mas, por
qualquer motivo, não tiveram a oportunidade de ouvir o evangelho,
enquanto viveram, têm a chance de serem salvas, por causa da
misericórdia de Deus e por terem a “lei gravada nos corações” (sic); [2]
• ele prega a favor da Psicologia, não vendo problemas com o jugo igual da
mesma com a igreja; [3]
• pregou em homenagem a Freud, no dia da comemoração de 150 anos do
seu nascimento (Maio de 2006); [4]
• crê que decorreram milhões de anos entre os 6 dias da criação, em
Gênesis (favorecendo as heréticas Teoria da Evolução e Teoria do
Intervalo); [5]
• é favorável à herética “Visão com Propósitos”; usa as ações sociais da
igreja para promoção de sua esposa, que é candidata a cargo político,
dentre tantas outras heresias. [6]

Continuando, quanto ao prato conhecido como “sarapatel”, fiz um


"mergulho" no dicionário ("o pai dos inteligentes") e, eis a definição:
“Sarapatel = iguaria preparada com sangue e vísceras de porco ou carneiro;
(popular) balbúrdia; confusão”.
Eca! Sangue de porco, com vísceras? Acho que não como esta “iguaria”
não! Pode até ser; afinal, nunca provei. E olha que sou do tipo que não faz
acepção de pessoas, muito menos de alimentos. Mas, sangue de porco com
vísceras? Acho que não rola não!
E, por falar em alimentação, minha esposa faz um delicioso "restô de
ontê", o qual recomendo. Visto que não apreciamos o desperdício de nada aqui
em casa, ela guarda, diariamente, no freezer, tudo o que sobra do almoço.
Quando chega o inverno, meu filho e eu somos surpreendidos com uma
deliciosa sopa, enriquecida com generosos pedaços de legumes, que tanto
apreciamos. Até se parece com uma especialidade da Mamie Mary, que chama
este tipo de sopa de “Tagesuppe”. A Mamie também faz um delicioso "suco de
sete frutas", que os alemães e brasileiros adoram; uma fórmula do seu falecido
marido - alemão de Berlim - especialista em alimentos e criador do refrigerante
Sukita.
Como alguns dizem: "não engordo de ruim". Neste caso, "ruim de engorda
mesmo" (pois não sou ruim, no sentido literal da palavra. De forma alguma.
Isto é apenas a velha aplicação de um dito popular. Sabem como é...).
Bom, apesar de eu não ter experimentado ainda o conhecido prato
sarapatel (alimento material), tudo indica que não vou gostar. Assim sendo,
como vou suportar o “sarapatel teológico” (que é um alimento espiritual
estragado) que tem sido “servido” em algumas igrejas? Como digerir um
alimento estragado?
Se devo cuidar do meu corpo, alimentando-me da melhor maneira
possível, para ter saúde, quem dirá sendo o mesmo templo do Espírito Santo,
como é o corpo de todo aquele que é salvo (Jo 14:21-23; At 7:49, 17:24; Rm
8:10-16; 1Co 3:16, 6:19; 2Co 6:16; 2Tm 1:14; Tg 4:5; Ap 3:20)! Aí é que devo
mesmo redobrar os cuidados, quanto ao que está entrando em meus ouvidos
espirituais (e indo pro estômago) e não aceitar as falsas doutrinas: “Porque, se
alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro
espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o
sofrereis” (2Co 11:4).
O conhecido sarapatel, além de tudo, ainda significa, popularmente,
“balbúrdia e confusão” (como vimos acima) e sabemos que “... Deus não é Deus
de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos (1Co 14:33). Aliás,
Ele não precisa mais de sacrifícios de sangue de animal algum (muito menos
sangue de porco); pois, o sangue precioso de Seu Filho Jesus Cristo foi
derramado na cruz, de uma vez por todas! (Hb 7:26-27). Esta consumado!
Afinal, gosto sempre de lembrar que não somos salvos por obras, nem
sacrifícios, mas pela graça, mediante a fé EXCLUSIVA em Jesus Cristo (Rm 3:20,
24; Ef 2:8-9), o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores! (1Tm 6:15; Ap 17:14,
19:16)
Portanto, voltando ao "sarapatel teológico" que tenho ouvido por aí, é
lamentável o que estamos vivendo nesses tempos de Laodicéia (Ap 3:14-22). E
como tem "crente" que ainda pode pensar que estamos em tempos de
“avivamento”. Só se for o “avivamento da apostasia”!
O povo "evangélico" está sendo destruído, porque lhe falta o
conhecimento, assim como ocorreu com os judeus (Os 4:6) e o “alimento
espiritual” que ele tem recebido, em algumas igrejas, está estragado (falsos
evangelhos). Refiro-me à falta de conhecimento da Palavra de Deus, pois dos
fatos cotidianos estamos cheios; pois, quando vamos à igreja, para ouvir a
Palavra de Deus e sermos edificados, percebemos que muitos “pastores” têm
contextualizado o evangelho, sacrificando a sã doutrina bíblica, pregando sobre
Psicologia, “Visão com Propósitos”, notícias de jornais seculares, técnicas de
marketing, doutrinas de demônios (e nada de evangelho): “Mas o Espírito
expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos
a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios” (1Tm 4:1).
Eles têm adaptado o evangelho ao mundo e não o contrário. O mundo é
que deveria se enquadrar nas regras divinas (haja vista que o mundo jaz no
maligno), e não a igreja se enquadrar ao mundo. É aquela velha estória do
barco (a igreja). Enquanto ele está navegando sobre as águas (o mundo), tudo
bem. Mas, quando as águas (as coisas mundanas) começam a entrar no barco,
o naufrágio é certo!
Esse "outro evangelho" tem sido disseminado grandemente nas igrejas,
inundando-as e levando muitos a naufragarem na fé. Este alimento estragado
chega aos nossos ouvidos, entra em nossos corpos, chegando ao estômago,
onde causa “indigestão espiritual”. Aí, não há estômago que consiga digerir
esse “sarapatel teológico”! Deus tenha misericórdia de nós!
Como sabemos, a palavra da cruz é loucura para os que perecem (1Co 1:18) e
as vãs filosofias têm agradado a muitos (1Co 1:17-31; Cl 2:8); porque grande
parte dos freqüentadores de igrejas não suportam mais a sã doutrina (já
sabíamos que isso iria ocorrer, conforme a 2Tm 4:3). Aqueles que amam a
mensagem da cruz têm sido chamados de loucos, fanáticos, sem amor,
radicais, extremistas e, pejorativamente, de “fundamentalistas” (o que, para o
verdadeiro crente bíblico, é um grande elogio!). Mais uma vez, como diria a
Mamie Mary Schultze: "somos loucos por Jesus!"
Claro que o mundo nos classifica, pejorativamente, de "fanáticos", pois
não sabem que fanatismo é fé cega (nós não possuímos fé cega, pois estamos
FUNDAMENTADOS na Palavra inerrante e infalível de nosso Deus).
Fiz questão de evidenciar a palavra FUNDAMENTADOS, pois, por eu ser
fundamentado na Palavra, fui evitado na igreja, sendo considerado quase que
um "homem bomba", um terrorista, um ser contagioso, etc. (isso também não
é nenhuma surpresa!).
Nós, fundamentalistas bíblicos, andamos na contramão do “movimento
evangélico”, que tem predominado por aí; pois, seguimos SOMENTE a Bíblia e
não modismos e vãs filosofias, muito menos doutrinas de homens. Gostamos
de alimentos saudáveis (sã doutrina, a Palavra, o pão espiritual) e não comida
contaminada (“sarapatel teológico”).
Aliás, quem é assinante, ou mesmo visitante, do site espada
(http://www.espada.eti.br/n1553.asp), deve ter lido o texto sobre como o
Presidente americano Bush mudou a definição do termo "terrorista", para
igualar os fundamentalistas bíblicos aos terroristas islâmicos (estes
sim, fanáticos por um “deus” com "d" minúsculo, incentivador do ódio,
homicídios, etc.). E, novamente, como tem até "crente" acreditando que Alá é
apenas um nome genérico para o Deus verdadeiro. Quanta falta de
conhecimento! [7]
Bem, se o leitor conseguiu chegar até aqui, agradeço-lhe a atenção e fica
a minha sugestão: JAMAIS aceite “comida estragada”! (refiro-me às tais
pregações aguadas de falsos pastores, que servem, nas igrejas, a iguaria que
denominei de "sarapatel teológico").
Não há sal de fruta que dê jeito no problema causado por este indigesto
“alimento”...

“Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio,


seja honra e glória para todo o sempre. Amém” (1Tm 1:17).

Humberto Fontes (humbertoetania@globo.com)


(*) Escrito em 12 de Junho de 2006 (Revisado em Setembro/2008)
[Crônica dedicada à minha esposa Tânia Mara, pelo Dia dos Namorados].

NOTAS:

[1] http://www.cpr.org.br/Mary.htm (Vários estudos e traduções da Mary Schultze, no site do


CPR)

[2] http://christiananswers.net/portuguese/q-aiia/godfair-pt.html (Deus é parcial? É justo salvar


apenas alguns?)

http://www.chamada.com.br/mensagens/consciencia.html (A Consciência, o acusador divino –


Norbert Lieth)

[3]

• http://www.desafiodasseitas.org.br/Mary/McGriff-05.htm (Reconhecendo a Apostasia -


Psicologia: O Cavalo de Tróia - Dene McGriff - Tradução: Mary Schultze - novembro 2006)
• http://www.espada.eti.br/proc081800.asp (A Igreja do Povo - Fazendo a Obra de Deus
com os Métodos do Homem - Paul Proctor)

• http://www.cpr.org.br/tbc-0306.htm (A Psicologia e a igreja evangélica - T. A. McMahon,


TBC, março 2006, tradução de Mary Schultze)
• http://www.cpr.org.br/tbc-1007.htm (Em busca do prêmio - TBC outubro 2007 - “Toward
the Prize”, Dave Hunt - Traduzido por Mary Schultze)

• http://www.chamada.com.br/mensagens/auto-estima.html (Auto-estima para


cristãos - Martin e Deidre Bobgan)

• http://www.chamada.com.br/mensagens/amor_proprio.html (Como amo a mim


mesmo? - Martin e Deidre Bobgan)

• http://www.cpr.org.br/psicologia_crista_ou_biblia.htm (Psicologia “cristã” ou a


Bíblia? – Mary Schultze)

• http://cpr.org.br/tbc-1006.htm (A Psicologia e as Doutrinas de demônios - TBC


outubro, 2006 - T. A. McMahon/Mary Schultze)

[4]
• http://www.cpr.org.br/engodo-da-psicoterapia.htm (Para quem iremos nós? - O engodo
da Psicoterapia - “The Berean Call Letter’, Abril 2003 - T. A. McMahon, traduzido por
Mary Schultze)

• http://www.cpr.org.br/Igrejas-Promovem-Freud.htm (Igrejas evangélicas promovem Freud


– Mary Schultze)

[5]
• http://www.baptistlink.com/creationists/gaptheory.htm (TEORIA DO INTERVALO:
MAIS UMA DEMÊNCIA TEOLÓGICA DOS EVOLUCIONISTAS TRAVESTIDOS DE
CRENTE – João Pedro Monteiro de Almeida)

• http://www.baptistlink.com/creationists/pilt.htm (Fraudes Evolucionistas)

• http://www.cacp.org.br/movimentos/indexmenu.aspx?menu=12&submenu=4
(Vários estudos sobre o Evolucionismo)

• http://www.cacp.org.br/estudos/artigo.aspx?lng=PT-
BR&article=914&menu=7&submenu=4 (Dias da Criação – Prof. João Flávio
Martinez)

[6]
• http://www.espada.eti.br/pragmatismo.htm (Pragmatismo na igreja -
Reconstruindo a Torre de Babel: O lado obscuro da igreja com propósitos – Mac
Dominick)

• http://www.scribd.com/doc/6072402/NAO-VOTO-EM-EVANGELICO (Não voto em


evangélico – outro artigo de minha autoria).

[7]
• http://www.obreiroaprovado.com/estudos/variosautores/micelanea/cap21.html (Alá e o
Deus da Bíblia)
• http://liberacao.wordpress.com/2007/05/23/diferencas-metafisicas-entre-deus-e-allah/
• (Diferenças metafísicas entre Alá e Deus)
• http://www.cpr.org.br/alah_deus_cristao.htm (Alá é o Deus cristão?)
• http://www.cacp.org.br/islamismo/indexmenu.aspx?menu=4&submenu=1http://www.ca
cp.org.br/islamismo/indexmenu.aspx?menu=4&submenu=1 (Vários estudos sobre o
Islamismo)
• http://www.chamada.com.br/mensagens/povo_escolhido.html (O povo escolhido de
Deus – Dave Hunt)
• http://www.cpr.org.br/islamismo-uma-religiao-de-paz.htm (Islamismo, uma religião de
paz? Dave Hunt)