Você está na página 1de 8

Lúcia Helena dos Santos

Vivemos imersos no mar de pensamentos de toda a


humanidade – o chamado “pensamento massa”. A
maior parte do tempo, você capta estes pensamentos,
aceita-os, dá-lhes força (nutrindo-os com seus
sentimentos) e os envia adiante. A partir daí, torna-se
responsável por eles, pois contribuiu para melhorar ou
piorar a qualidade do “pensamento massa”.

É um erro acreditar que os pensamentos sejam


invisíveis e que se desfazem no infinito. O que você
pensa fica registrado em seu corpo físico, nos móveis,
nas paredes da casa, na atmosfera do seu mundo, nos
relacionamentos e nos trabalhos que produz.

Você é, agora, o resultado do que pensou até hoje.


Diz um provérbio milenar: “junte Amor no pão que
amassar; embrulhe Força e Coragem no pacote que
amarrar para a mulher de rosto cansado; entregue
Confiança no dinheiro que vai pagar ao homem de
olhos desconfiados”.

Os maus pensamentos e sentimentos causam


danos, tanto para o pensador como para os outros,
sendo fonte de muitas doenças.

Anteriormente, só as doenças psíquicas eram ligadas a


pensamentos e sentimentos imperfeitos, mas já é tempo
de discernir que variadas doenças físicas nasceram de
pensamentos e sentimentos descontrolados. Não só as
do coração! Muitas de estômago e pele são
conseqüências de pensamentos e sentimentos
destrutivos.
Cada mau pensamento e sentimento nos distancia do
nosso Sol Espiritual, o Cristo, a fonte da nossa vida e
imunidade. Quando nos afastamos de Deus, nos tornamos
campos férteis para todo tipo de doença.

O que torna um ser humano mais desenvolvido que outro é


que um deles controla melhor seus pensamentos e
sentimentos e os usa conscientemente.

Para você adquirir esse controle, o primeiro passo é


estabelecer o observador de si mesmo. Esse vigilante
silencioso logo ajudará a discernir entre seus bons e
maus pensamentos.

Você descobrirá que a saúde, a convivência e tudo que nos


cerca, resulta da qualidade dos nossos pensamentos e
sentimentos. Só então pode deixar o papel de vítima e
assumir a consciência de ser o Criador Responsável.
Esse observador pode ser visualizado, a princípio,
como um olho dentro da cabeça (o terceiro olho),
sentindo-o como o Olho Onividente, a Vista de Deus
em si, o Pensador Perfeito.

A mente é semelhante a um aparelho de rádio e


podemos selecionar as emissoras, ou seja, os tipos de
pensamentos que desejamos captar. Escolhamos então
a melhor emissora! A Mente de Deus!

Os grandes mestres da música, da pintura, da literatura,


os maiores pensadores foram apenas pessoas que
ousaram aspirar por uma perfeita sintonia com a Mente
de Deus. Realizaram então obras que contribuíram e
contribuem para a evolução da humanidade.
O pensamento é a flecha. O sentimento, o arco que a
impulsiona. Sejamos arqueiros conscientes e, com
toda concentração, miremos o único alvo de valor: a
Mente de Deus.

Olhe para o jasmim e transforme-se nele, pois ele é pureza


transmitida pela alvura de suas pétalas, que também emanam
inofensividade, regeneração, paz, dignidade e elegância. Do
seu centro, o jasmim exala maravilhoso perfume, que são
seus pensamentos e sentimentos, abençoando toda criação,
todo o exterior.
A essência floral do jasmim facilita a sintonia de nossa mente
com a Mente do nosso Deus interior, fonte de toda beleza,
harmonia, pureza, perfeição, criatividade e iluminação.
Proporciona um novo nascimento, regeneração e melhoria na
auto-estima.

O nome jasmim significa “exalar a beleza e a perfeição que


jaz em mim”. Sejamos jasmins e vivamos no interior do
seguinte pensamento: Eu Sou o pensamento e sentimento
criadores perfeitos, presentes nas mentes e corações de
todos, em todos os lugares.
*Música: Richard Clayderman
As Rosas Não Falam
*Imagens: da Internet
*Formatação: Elio
eliost@terra.com.br

Interesses relacionados