Você está na página 1de 3

PARALELA

HISTÓRIA CONTEMPORANEIDADE
TANIA LIMA
3ª SÉRIE – ENSINO MÉDIO

QUESTÃO

(PUC-RJ – INTERATIVA/03) No traço de Belmonte, o mundo é a bola em jogo entre


Truman e Stalin.
Ilustração de 20-08-46.

Assinale a alternativa na qual se encontra a melhor interpretação do desenho do


cartunista brasileiro Belmonte, em relação à situação mundial após a II Guerra
Mundial:
a- O desenho de Belmonte sugere o início da Guerra Fria, caracterizado pelo
embate entre o bloco socialista, liderado pela URSS, e o capitalista, liderado pelos
EUA, que disputaram, pelas décadas seguintes, o predomínio técnico, militar,
econômico e político do mundo.
b- A guerra se encerrara em 1945, e os principais aliados
vitoriosos, EUA (Truman) e URSS (Stalin), estavam
discutindo, em conferências internacionais, tratados de paz
para a divisão dos territórios somente dos países derrotados.
c- O globo do desenho põe em evidência a América do Sul e a África, pois estes
seriam os principais focos de disputa entre as grandes potências, já que, neste
momento, as superpotências não tinham qualquer interesse na Europa destruída pela
guerra.
d- O cartunista brasileiro teria cometido um equívoco, pois o governo inglês havia
participado de todas as conferências internacionais, sendo um dos "três grandes".
Além disso, a criação da ONU, em 1945, havia deslocado a discussão da divisão
mundial para esse fórum.
e- De aliados, na II Guerra Mundial, EUA e URSS transformaram-se em inimigos.
Criaram, em 1946, alianças militares opostas ( OTAN e Pacto de Varsóvia );
dividiram a Alemanha, com a construção do Muro de Berlim; e iniciaram uma
guerra localizada na Coréia, a fim de neutralizar a influência britânica na região.

QUESTÃO
01. (UEFS-2003-1) Em relação ao contexto da Guerra Fria, pode-se afirmar:
a) A invasão da Hungria (1956) e a Primavera de Praga (1968), do lado
soviético, assim como os governos populistas na América Latina, inclusive o
de Vargas no Brasil, no mundo capitalista, contribuíram, respectivamente,
para o esfacelamento do império soviético e para o declínio da hegemonia
norte-americana.
b) O Bloqueio de Berlim, a Guerra da Coréia e a Crise dos Mísseis Cubanos
demonstraram a fragilidade das duas superpotências, que, necessitando
construir alianças internacionais, abandonaram a política de agressões
mútuas, no período da Coexistência Pacífica.
c) O equilíbrio de terror atendeu aos interesses norte-americanos e
soviéticos, na medida em que essas potências utilizaram-se da ameaça
comunista e capitalista, respectivamente, como pretexto para manter suas
áreas de dominação.
d) O apoio político e militar norte-americano ao processo de descolonização
afro-asiática contribuiu para o declínio da Europa, após a Segunda Guerra
Mundial, reforçando a hegemonia norte-americana, que dominou
unilateralmente essas regiões.
e) A consolidação do Estado de Bem-Estar social, após a Segunda Guerra
Mundial, objetivou, através da ajuda à Europa pelo Plano Marshall, deslocar o
capital norte-americano para atividades sociais, a fim de evitar uma forte inflação
e uma recessão mundial.

QUESTÃO
( UFPA ) Em relação ao quadro apresentado pelo mundo após terminar a Segunda
Guerra Mundial é possível assegurar que:

a- a reorganização imediata da França e a sua participação ativa na política do


pós-guerra já indicavam a efetiva liderança que os franceses exerceriam na
Europa dos anos de 1950,
b- isolada em relação à política mundial, a União Soviética, sob o governo de
Stalin, tratou de consolidar as posições conseguidas durante o conflito,
organizando, para tanto, as chamadas Repúblicas Soviéticas,
c- abalados pelo esforço desprendido durante o conflito, os Estados Unidos
viram a sua hegemonia econômica, no Oriente e na América Latina, serem
partilhados entre Inglaterra e França,
d- a situação da Alemanha e o papel que ocuparia no processo de reorganização
da política mundial representaram dois dos mais delicados fatores a pesar na
nova balança das relações internacionais,
e- objetivando assegurar a sua hegemonia econômica sobre a Europa, os
Estado Unidos proclamaram que a navegação pelo Atlântico Norte ficaria
permanentemente sob a fiscalização e o controle norte-americano.

QUESTÃO
(TAM-2005) Em 1985, Mikhail Gorbatchev, assumiu a chefia do poder executivo na
URSS, começando a implementar um amplo plano de reformas denominado de
perestroika/glasnost, que pode ser traduzido em:

a) Retomada do capitalismo e da democracia.


b) Reconstrução econômica e transparência política.
c) Suspensão dos testes nucleares e anistia aos presos políticos.
d) Formação da CEI e economia de mercado.
e) Abertura econômica e política e destruição do arsenal bélico do país.
QUESTÃO
(FATEC/2000) Os problemas e desafios da sociedade atual caracterizam a existência de uma
nova fase da história, sintetizada pela noção de "Nova Ordem Internacional", que tem como
marcos inaugurais:

a) o uso de anefatos atômicos com objetos bélicos, a queda das ditaduras ocidentais e o
encerramento da Segunda Guerra Mundial.
b) a independência das antigas colônias européias, a Guerra do Vietnã e as revoluções
socialistas em várias partes do mundo.
c) a suspensão da Guerra da Coréia, a recuperação econômica do Japão, após a Segunda
Guerra Mundial, e a Revolução Cultural Chinesa.
d) o fim da supremaáa econômica none-ameñcana, a formação dos blocos econômicos
regionais e a criação do Fundo Monetário Internacional.
e) a queda do Muro de Berlim, o fim oficial da União Soviética e o encerramento da Guerra
Fria.

QUESTÃO TIPO UFBA

Referente ao governo Gorbatchev e o colapso da URSS é correto afirmar


que:

(01) - O regime entrou em colapso porque os dirigentes estavam desmoralizados,


desde as denúncias de Stalin no XX Congresso do Partido.
(02) - O regime deixou de ser sustentado pelo Exército, adversário tradicional do
Partido Comunista.
(04) - A vitória militar dos EUA na Guerra Fria, através do controle unilateral da
bomba atômica, tornou inviável a manutenção do regime.
(08) - O colapso do regime deveu-se à crise generalizada da economia estatal,
combinada com o fracasso da abertura controlada de Gorbatchev.
(16) – Todos os líderes soviéticos abandonaram a crença no socialismo e decidiram
transformar a URSS em um país capitalista.
(32) – Os burocratas, herdeiros políticos do stalinismo, se opunham às reformas de
Gorbatchev, há ponto de tentarem um golpe de estado para derruba-lo.
(64) – A queda do Muro de Berlim, precipitou o fim da URSS, pois contrariava os
princípios do no regime soviético; contrário às aproximações com o mundo capitalista.