ASS. INTERCONTINETAL DE PSIC.

CLÍNICA - AIPC PSICANÁLISE CLÍNICA PSICOLOGIA

BREVE RELATO DA HISTÓRIA INICIAL DA PSICANÁLISE

Por ROSIMERI BRUNO LOPES PSI1679

RESUMO O presente artigo se propõem a um breve relato sobre alguns fatos históricos importantes da vida pessoal de Freud e sua concomitante trajetória na construção psicanalítica inicial.

PALAVRAS-CHAVE: História da Psicanálise, Sigmund Freud

É marcada por conceber o psiquismo humano a partir do inconsciente e ao elaborar os conceitos desta teoria. a subjetividade. Sigmund Freud ficou conhecido como um dos maiores pensadores do século XX e o pai de muitas das teorias psicanalistas aplicadas atualmente. Desde o começo a psicanálise era separada e distinta do pensamento psicológico principal em termos de objetivos. na Moravia (hoje Tchecoslováquia). uma nova forma de ver e pensar o mundo: as neuroses. os relacionamento humanos. Freud inaugurou uma nova área do conhecimento. Freud sentia muita dor. que fora relativamente negligenciado pelas outras escolas de pensamento. a partir da prática médica. Continuou a residir em Viena até 1938. tinha seu próprio quarto e até mesmo uma lâmpada de óleo para estudar. Seu objeto de estudo é o comportamento anormal. desenvolveu uma teoria de personalidade.e seu método primário é a observação clínica. na pequena cidade de Freiberg. (MOURA. na Áustria. 2008) A trajetória e historia da psicanálise está intimamente ligada à vida de Freud. que nasce com Freud. Morreu em 1939. recupera para a Psicologia a importância da afetividade e postula o inconsciente como objeto de estudo. 1 SIGMUND FREUD Sigismund Schlomo Freud (1856-1939). s. a sociedade etc. a infância. Supõe-se que tenha morrido de uma overdose de morfina. entre tantos trabalhos. tomando por base alguns fatos históricos pessoais de Freud desde os tempos iniciais da psicanálise. O resto da família arranjouse com velas. (FADIGMAN. A Psicanálise. Freud explorou a psique. 2 . No ginásio continuou seu excelente desempenho acadêmico.d) Freud morre de cancro na mandíbula aos 83 anos de idade (passou por trinta e três cirurgias). quando emigrou para a Inglaterra. Freud acabou por sistematizar também uma técnica de análise e tratamento do psiquismo. fundador da psicanálise. o primogênito.INTRODUÇÃO Médico neurologista e fundador da psicanálise. (FADIGMAN. 1999) OBJETIVO O presente trabalho objetiva refazer o percurso de Freud em suas construções psicanalíticas iniciais. estudou histeria. a sexualidade. sua família sofreu contratempos financeiros e mudou-se para Viena. A teoria criada por ele em Viena no início do século XX se difundiu por inúmeras áreas do saber. neuroses e sonhos.d) Apesar da limitada posição financeira de sua família. Freud. Freud apresentou ao mundo o inconsciente e explorou a mente humana. mais conhecido como Sigmund Freud. e seus termos circulam até mesmo em conversas coloquiais. Quando tinha 4 anos. quebrando a tradição da Psicologia como ciência da consciência e da razão. Nasceu no dia 6 de maio de 1856. (SCHULTZ. s. objeto de estudo e métodos. foi um médico vienense.

No decorrer desses anos. com isso. os faz desaparecer. alucinações. [2] Permaneceu como estudante de Medicina durante oito anos. França). terapia de repouso e hipnose. (FADIGMAN. Com o apoio de Brücke. seu único confidente durante esta época é o médico Wilhelm Fliess. na qual o ou a paciente discute sobre as suas associações com cada sintoma e. ele teria dito ao médico que lhe aplicasse uma dose excessiva de morfina para terminar com o sofrimento. (DESCHAMPS. trabalhou no laboratório fisiológico do Dr. Freud obteve uma bolsa e foi para Paris trabalhar com Charcot. que demonstrava vários sintomas clássicos de histeria. Depois que o pai de Freud falece. e em 1885. três a mais do que o habitual. s. Foi um tratamento dado a uma paciente (Bertha Pappenheim. Freud. Ao observar a melhoria de pacientes de Charcot. a classe médica em geral acaba por marginalizar as idéias de Freud. Esta técnica tornou-se o centro das técnicas de Freud. Breuer não concordava com Freud neste último ponto. cegueira parcial. Freud passa a atender. em outubro de 1896. trabalhou na clínica psiquiátrica de Theodor Meynert. [3] De volta ao Hospital Geral e entusiasmado pelos estudos de Charcot. na maior parte." no livro). inicialmente. Ernst Brücke.[3] Na verdade. segundo as cartas recebidas por Fliess. com o médico francês Charcot. 2010) O primeiro caso clínico de Freud foi relatado em 1905. O tratamento mais eficaz para tal doença incluía. 2 PRIMÓRDIOS DA PSICANÁLISE Freud criou o termo "psicanálise" para designar um método para investigar os processos inconscientes e de outro modo inacessíveis do cérebro. no Hospital Salpêtrière (Paris. chamada de "Anna O. Sigmund Freud era interessado em achar um tratamento efetivo para pacientes com sintomas neuróticos ou histéricos. jovens senhoras judias que sofriam de um conjunto de sintomas aparentemente neurológicos que compreendiam paralisia. médico recém formado. massagem. perda de controle motor e que não podiam ser diagnosticados com exames. na época. o que levou à separação entre eles logo após a publicação dos casos clínicos. não orgânica. como o do inconsciente. deve-se a Breuer. Essa hipótese serviu de base para seus outros conceitos.d.) Freud iniciou seus estudos pela utilização da hipnose como método de tratamento para pacientes com histeria.e segundo a história contada. Os primórdios da psicanálise datam de 1882 quando Freud. O método de tratamento consistia na chamada "cura pela fala" ou "cura catártica". elaborou a hipótese de que a causa da doença era psicológica. 3 . o que seria eutanásia. que também acreditava que as memórias ocultas ou "reprimidas" nas quais baseavam-se os sintomas de histeria eram sempre de natureza sexual.

O contato com a realidade teórica da psicanálise põe em evidência uma multiplicidade de abordagens. remetendo-os à sua própria infância e.naquele período. neste sentido. tendo por ponto de partida a concepção de inconsciente. 324). Freud chega à conclusão de que seus próprios problemas eram devidos a uma atração por sua mãe e a uma hostilidade ao seu pai. Mas isso deve ser entendido em um contexto histórico cultural e em relação as próprias características do modelo psicanalítico da mente. 2010) 2. Freud não foi o primeiro a discutir a idéia de mente inconsciente. Freud é responsável por sistematizar o conceito como ele é compreendido hoje por psicanalistas e por sistematizar efetivamente uma técnica de estudo e tratamento do psiquismo. (DESCHAMPS. o conhecemos somente por suas formações: atos falhos. 2005) O ambiente europeu da década de 1880. s. Durante o curso desta auto-análise. a Psicanálise foi influenciada pelas idéias dos pensadores Herbart e Leibniz (século XVIII). debatia a questão da mente humana. Entretanto. 2004) Modificar texto O modelo psicanalítico da mente considera que a atividade mental é baseada no papel central do inconsciente dinâmico. 1999. que se torna o coração da teoria de Freud sobre a origem da neurose em todos os seus pacientes. determinando as raízes de suas próprias neuroses. sonhos. mas também se interessava por desvendar o que escapava à explicação das idéias que permeavam o pensamento e a racionalidade do homem. E. conceituações conflitantes e linguagens distintas. tendo. 2008) 4 . o que ele descobriu foi um modo de estudar o inconsciente (SCHULTZ & SCHULTZ. desse modo. Tais anotações tornam-se a fonte para a obra A Interpretação dos Sonhos.d.) Não é possível abordar diretamente o inconsciente. É o famoso "complexo de Édipo". característica dos processos inconscientes. Nas suas conferências na Clark University nos recomenda a interpretação como o meio mais simples e a base mais sólida de conhecer o inconsciente. dedica-se a anotar e analisar seus próprios sonhos. no processo. e. do ponto de vista da consciência. com diferentes níveis de abstração. 2009) A originalidade do conceito de inconsciente introduzido por Freud deve-se à proposição de uma realidade psíquica. de acordo com ele próprio. analisando-se o contexto da época observa-se que sua proposição estabeleceu um diálogo crítico à proposições Wilhelm Wundt (1832 — 1920) da psicologia com a ciência que tem como objeto a consciência entendida na perspectiva neurológica (da época) ou seja opondo-se aos estados de coma e alienação mental. chistes e sintomas diversos expressos no corpo. (GOODWIN.(MOURA. (XAVIER. embora não tenha sido o primeiro a fazer alusão ao termo inconsciente. os quais acreditavam que os eventos mentais tinham diferentes graus de consciência. Por outro lado. a noção de inconsciente como um assunto da moda.1 O Inconsciente Filosoficamente. (ANDRADE. época em que Freud iniciava sua prática clínica. (ANDRADE.

" (1880-82). ANNA O. 3 HISTERIA. Em seguida. Enquanto progressivamente delineava sua teoria sobre a mente. durante o tratamento da jovem "Anna O. Esse afeto 'estrangulado' percorria vias inadequadas e derramava-se sobre a inervação somática(conversão). impossibilitado de expressão.d. através de sugestão hipnótica. como é o caso dos sonhos. (ROWELL.) Joseph Breuer.d. Freud praticou e observou o emprego da hipnose.) Breuer e Freud publicaram suas descobertas e teorias em Estudos sobre a Histeria (1895). CHARCOT. descritas como traumas psíquicos.d.d. perda da voz ou cegueira). Consideravam que os sintomas histéricos ocorriam quando um processo mental caracterizado por intensa carga de afeto ficava bloqueado.d. as histéricas sofriam de 'reminiscências' que não tinham sido elaboradas. em grego) ocorria através de uma 5 . tentou livrar seus pacientes de pensamentos indesejáveis.A pedra angular dessa teoria era a hipótese da existência de processos mentais inconscientes. tinham sentido e significado. que seguem leis que não se aplicam ao pensamento consciente. Ele percebeu.) Os autores afirmavam que esses sintomas. Ele chamou de "auto-hipnose" os estados alterados de consciência de Anna. sendo causados por desejos insconscientes e lembranças soterradas.(ROWELL.) Durante seus estudos com Charcot (1885). Jean Martin Charcot. A 'catarse' (purificação. s. que os resultados tinham um alcance muito maior. um entendimento mais aprofundado desses processos viria a esclarecer produções psicológicas previamente incompreensíveis. toda vez que ela conseguia se lembrar dos acontecimentos que os originara. (ROWELL. (ROWELL. A histeria é uma neurose de conversão caracterizada por sintomas físicos (dormência/paralisia de um membro. a qual considerava como uma verdadeira moléstia que atingia a homens e mulheres. eram oriundas de um passado remoto. mas também para descobrir as causas profundas do sofrimento de seus pacientes. tornou-se colaborador de Joseph Breuer. substitutos de processos mentais normais. s.( NUNES. s. Posteriormente. O neurologista francês. Dado que essas idéias patogênicas. Freud considerava a hipnose mais satisfatória do que a eletroterapia que havia experimentado até 1890. não apenas para suprimir sintomas.) Através da hipnose. s. ao lhe permitir contar seus pensamentos e sentimentos. também adotava o procedimento da hipnose. os pensamentos e as lembranças ligadas aos sintomas chegavam eventualmente à consciência. BREUER. interessado no tratamento da histeria. s. quando a pessoa desfruta de plena saúde física. médico vienense. a qual denominou de "cura pela fala" o processo que levava ao desaparecimento de seus sintomas. através da via normal da consciência e dos movimentos.

Breuer tinha a figura de um pai. 1999. que ganhou notoriedade com o estudo sobre a respiração e o funcionamento dos canais semicirculares do ouvido. 334) De acordo com Schultz (1999). Breuer percebia que os incidentes de que Anna O. Durante mais de um ano. 1999. s. inclusive da paciente de 21 anos. (SCHULTZ. se lembrava estavam relacionados com pensamentos ou eventos que ele repudiava. enquanto estivesse hipnotizada. Breuer encerrou esse evento com hipnose e. depois de falar. foi com a esposa para uma segunda lua-de-mel em Veneza. (SCHULTZ. Revivendo as experiências perturbadoras durante a sessão de hipnose. [1] Anna O. Ela teve alucinações e convulsões. freqüentemente ela se sentia aliviada dos sintomas. os sintomas eram reduzidos ou eliminados. (LAGANARO. foi internada e passava horas diante da foto do pai. Os dois muitas vezes discutiam a respeito dos pacientes de Breuer. algumas vezes alegava sentir-se aliviada dos sintomas. a história persistiu durante mais de 100 anos. Além disso. Ele pensava que. Nesse caso. os sintomas tendiam a ser recorrentes. ajudou o jovem Freud. Ela relatava os incidentes perturbadores ocorridos durante o dia e. Anna O. Para Freud. Breuer e a esposa realmente viajaram para Veneza.descarga normal de afeto. Ela se referia as conversas como uma limpeza de chaminé ou o que chamou de cura da palavra. de acordo com a lenda. 333) Breuer começou o tratamento de Anna O. Ela ilustra mais um exemplo de dado histórico distorcido. neuralgia facial e dificuldades recorrentes na fala e também se viciou em morfina. usando a hipnose.d. Poucas horas depois. [1] Breuer disse a Freud que Bertha enlouquecera. essa história se transformou em um mito perpetuado por diversas gerações de psicanalistas e historiadores. Depois que ele deixou de vê-la. emprestava-lhe dinheiro e aparentemente o considerava como um irmão mais novo precoce. ela se lembraria de experiências específicas que pudessem ter originado alguns dos sintomas. quando ela ficou grávida. 2002) O médico Josef Breuer. Não se sabe bem ao certo como Bertha Pappenheim superou os problemas emocionais. Breuer prescrevera a droga para aliviar a dor facial. que ficou conhecida como transferência positiva. Ana sentiu os sintomas do parto histérico. (CARDOSO. talvez Breuer também estivesse nutrindo uma ligação emocional com a paciente. transferiu o amor que tinha por seu pai para o terapeuta. A esposa de Breuer sentia ciúmes Anna O. pois ambos tinham uma relação emocional. apesar desse fato.. diariamente. não foi curada com os tratamentos catárticos de Breuer. Ao falar sobe as experiências durante a hipnose. Conforme prosseguiam as sessões. Breuer atendia Anna O.) Breuer percebeu a situação como ameaça e disse a Ana que não poderia mais tratá-la. dizendo que ia visitar seu túmulo. acreditava que ela sofreria até morrer. Registros históricos revelaram que Anna O. cujo caso se tornou fundamental no desenvolvimento da psicanálise. mas 6 . mas a data de nascimento dos seus filhos revela que nenhum deles foi concebido naquela época. O bem-sucedido e sofisticado Breuer aconselhava Freud.. (Bertha Pappenheim). Essa transferência foi devida a semelhança física entre o pai e Breuer.

R. A relação entre autor e obra torna-se mais evidente quando percebemos que grande parte de sua produção foi baseada em experiências pessoais. pois se ela foi realizada por Freud.com. Introdução a Psicanálise. A. CARDOSO. a experiência inaugural de Freud e buscar ―descobrir‖ as regiões obscuras da vida psíquica. Teorias da Personalidade. Disponível em: www. Cultrix. Psicologia da Educação. Acesso em 19 de julho de 2011. J. escreveu uma peça sobre os direitos da mulher e acabou sendo homenageada com a criação de um selo postal alemã. vencendo as resistências interiores. [1] CONCLUSÃO Nesse artigo foi considerada a reflexão histórica da vida de Freud e da Psicanálise. apoiando a educação feminina. ―não é uma aquisição definitiva da humanidade. REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANDRADE.php. História da psicologia moderna. Denise. C & GUIMARÃES. mas tem que ser realizada de novo por cada paciente e por cada psicanalista‖. S. SP. Acesso em 15 de julho de 2011.co m/abordagens/psicanalise/introducao-a-psicanalise. Compreender a Psicanálise significa percorrer. ET ALLI. FADIGMAN.redepsi. transcritas com rigor em várias de suas obras. Disponível em: http://www. Compreender a Psicanálise significa também. D. Acesso em 21 de julho de 2011. 2005. desde a origem dessa ciência e durante grande parte de seu desenvolvimento.ela acabou se tornando assistente social e feminista.scribd.psiquiatriageral.htm.br/psicoterapia/freud. Disponível em: http://artigosPsicologado. 2002. E. Disponível em: http://www. Acesso em 18 de julho de 2011. O. no nível pessoal. MOURA J. percorrer novamente o trajeto pessoal de Freud. Disponível em: http://www. O Poder da Hipnose.br/clientes/artesdecura /revista/arte_curadores/freud. S. Sigmund Freud – Teoria. 2009. K.fw2.com. Sigmund Freud.com. Acesso em 19 de julho de 2011.com /doc/57210513/9/CONSTITUICAO%C2%A0DO%C2%A0APARELHO%C2%A0PSI QUICO%C2%A0E%C2%A0CONSTRUCAO%C2%A0DO%C2%A0SABER. DESCHAMPS.com/doc /55820679/ Intruducao-a-Freud. 2010. Pessoa no mundo – Breves comentários. 2008. GOODWIN. BAND. Publicou vários contos.scribd. C. A. Sigmund Freud. Disponível em: http://pt. Acesso em 13 de julho de 2011.htm.estudosdehipnose. Disponível em: http:// pt. 7 . J. elementos intrinsecamente entrelaçado.com. LAGANARO. IN: Sigmund Freud e a Psicanálise. Acesso em 22 de julho de 2011. & FRAGER.php ?articleID=644. resgatando também elementos históricos importantes do criador da Psicanálise.br/portal/modules/soapbox/print.br/page26.

Disponível em: < http://pt.wikipedia. História da Psicologia Moderna.ufrj. NUNES. S. & SCHULTZ. [2] WIKIPEDIA. T. Disponível em: http://www. I. Charcot. P. Estudo da personagem histérica no romance O Homem de Aluísio Azevedo. Disponível em http://www. Acesso em 19 de julho de 2011. D.wikipedia.html. 8 . .com/doc/9410456/Estudo-Da-PersonagemHisterica-No-Romance-O-Homem-de-Aluisio-Azevedo. Acesso em 18 de julho de 2011. [3] WIKIPEDIA.. São Paulo: Cultrix. Histeria. F. 1999. 2004. Acesso em 20 de julho de 2011. Disponível em: < http://pt.psicoloucos.org/wiki/Psican%C3%A1lise >. Disponível em http://teses. Breuer. Disponível em: http://pt.html. Acesso em 18 de julho de 2011. J. Maria Helena. SCHULTZ.info/freudpsicohistorico. E. Anna O.[1] O Caso de Anna O.pdf. XAVIER. Acesso em 20 de julho de 2011.freudpage. Acesso em 20 de julho de 2011.scribd. R. dos S.com /Psicanalise/o-caso-de-anna-o.Psicanálise de Freud.org/wiki/Sigmund_Freud >. ROWELL. Atenção a Si e Psicoterapia Corporal.br/ip_d/joseignaciotavaresxavier.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful