PROJETO DE SISTEMAS FOTOVOLTAICOS PARA OFERTA DE ENERGIA ELÉTRICA A COMUNIDADES RURAIS

JOSÉ ADRIANO MARINI e LUIZ ANTONIO ROSSI Universidade Estadual de Campinas – Faculdade de Engenharia Agrícola Departamento de Construções Rurais e Ambiência Cidade Universitária “Zeferino Vaz” – Distrito de Barão Geraldo - Caixa Postal: 6011 CEP: 13083-970 - Campinas–SP––Brasil - Tel: +55(19)788-1041 e Fax: +55(19)788-1010 e-mail: rossi@agr.unicamp.br

RESUMO Basicamente, o projeto de um sistema fotovoltaico consiste na determinação da quantidade necessária de módulos para atender uma determinada solicitação de carga elétrica. Invariavelmente, o número de módulos sempre depende de dois fatores: quanto de eletricidade é exigido e quanta radiação está disponível. Ou seja, deve-se buscar compatibilizar a demanda e a oferta. Diante disto, este trabalho procurou tornar possível dimensionar sistemas fotovoltaicos para eletrificação rural de forma fácil, rápida e com racionalização de equipamentos e recursos financeiros, gerando um programa computacional com metodologia e linguagem apropriadas, para auxiliar na análise e no projeto de sistemas destinados ao suprimento de pequenas comunidades rurais isoladas. ABSTRACT The energy supply to isolated rural communities and remote areas has been a constant challenge, mainly in the underdeveloped countries or in development, due to the enormous economical and social disparities and, a lot of times, to the geographical dimensions of these countries. Of this form, the analysis and the project of photovoltaic systems they become the more complex climatic and technical parameters they

are considered. Most of the manufacturers of photovoltaic modules and companies that develop projects, it possesses programs complex to aid in the project and selection of the several components of isolated photovoltaic systems. The software was developed in the Visual language Basic and it has the characteristic of being the friendliest possible for use, making possible the accomplishment of projects of photovoltaic systems and economical analysis of the involved equipments in way easy, fast and with rationalization of equipments and financial resources since ready for use is intended for municipal, state government institutions and you federate, rural class entities and agricultural cooperatives. INTRODUÇÃO O suprimento energético a comunidades rurais isoladas e a áreas remotas tem sido um constante desafio, principalmente nos países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, devido às enormes disparidades econômicas e sociais e, muitas vezes, às dimensões geográficas destes países. Possibilitar a cada habitante de uma comunidade o acesso aos bens energéticos (e a outros serviços e benefícios) é uma forma de integração social, distribuição de renda e de encaminhamento nos rumos do desenvolvimento sustentado, em especial quando fontes energéticas renováveis e

atraente e. exceto o Sol. facilitando o trabalho de inserção de dados e da coleta das informações desejadas.características técnicas e sócio-econômicas locais são priorizadas. possuem programas computacionais complexos para auxiliar no projeto e seleção dos vários componentes de sistemas fotovoltaicos isolados. os sistemas de suprimento de energia alternativa descentralizados. o ângulo e orientação são fixos. de modos fácil e rápido e com racionalização de equipamentos e recursos financeiros. é modular ou expansível. devese calcular o ângulo de inclinação para que receba energia solar de maneira uniforme com o transcorrer do ano. o mês que apresenta o menor índice de radiação solar. Estes sistemas estão tornando-se. tem longa vida útil. garantindo assim o atendimento da energia diária requerida. O avanço da tecnologia. iluminação. é leve e fácil de transportar e está disponível o ano todo. Para o primeiro modo. não requer combustível. MATERIAIS E MÉTODOS O modelo “NAD” (Número de Dias Autônomos) constitui-se numa metodologia convencional de dimensionamento de sistemas de geração autônomos com armazenamento de energia. etc. que proporcionará o dimensionamento dos painéis fotovoltaicos para uso em comunidades rurais. . através do conhecimento da distribuição mensal da radiação solar incidente no plano coletor. vem criando opções para a geração de eletricidade de forma não poluente. que comercializam projetos simples. A energia fotovoltaica constitui-se numa solução interessante para áreas remotas com muita radiação solar e sem eletricidade. refrigeração. telecomunicações. A linguagem computacional escolhida para o desenvolvimento do software. Para sistemas fotovoltaicos. O principal objetivo deste trabalho é gerar um programa computacional. objetiva. Os sistemas fotovoltaicos são usados para gerar energia elétrica para instalações de: bombeamento de água. o ângulo é igual à latitude do local de instalação para maximizar a energia solar coletada pelos módulos fotovoltaicos. para auxiliar na analise e no projeto de sistemas fotovoltaicos destinados ao suprimento de pequenas comunidades rurais. uma opção interessante à medida que sua confiabilidade aumenta e o custo por watt está diminuído. sem alteração no ângulo e orientação • b) ângulo variável e orientação fixa de acordo com as estações do ano A tabela 1 apresenta as posições recomendadas para maximizar a coleta de radiação solar pelos módulos fotovoltaicos para as duas operações consideradas. sem o rastreamento do Sol. A energia gerada pelo painel varia em função do ângulo de inclinação do Sol. A maioria dos fabricantes de módulos fotovoltaicos e companhias na América do norte e na Europa. que oferece uma interface com características simples. Desta forma. não gera poluição ou ruído. os quais descrevem métodos que demonstram serem aqueles sistemas economicamente viáveis e/ou tecnicamente factíveis. a análise e o projeto de sistemas fotovoltaicos tornam-se mais complexos quanto mais parâmetros climáticos e técnicos são considerados. Os sistemas fotovoltaicos oferecem muitas vantagens: não possuem partes rotativas. Sob estas condições. tem sido empregados no atendimento a comunidades mais isoladas. é a Visual Basic. Há algum tempo. principalmente. Vários tipos destes sistemas tem sido relatados por muitos autores. a manutenção é mínima. A capacidade das baterias é determinada em decorrência da freqüência dos dias de menor radiação ou da quantidade de dias nublados durante o transcorrer de um período no ano e dos dias de armazenamento desejado Dois métodos de operação dos módulos fotovoltaicos serão indicados pelo programa: • a) painéis fixos. os sistemas fotovoltaicos uma alternativa interessante à rede elétrica para o suprimento de eletricidade a uma diversidade de pequenas aplicações (cargas) em áreas rurais e regiões remotas. cada vez mais. tornando os. e em painéis fixos. determina-se a potência instalada utilizando a radiação solar média diária do mês menos favorável. utilizando recursos renováveis. ou seja. principalmente nas áreas solar e eólica. com metodologia e linguagem apropriadas.

Número de horas de máxima radiação solar (h) b) Baterias CAB = (1) DA . Os ajustes do ângulo mantêm os módulos voltados para o Sol.rendimento do inversor c) Módulos Em Paralelo: NMP = IC / IGP onde: NMP .Número de módulos em série VC .Corrente média gerada nos painéis (A) Em Série: NMS = VC / VGP onde NMS . a capacidade de armazenamento das baterias.Capacidade de armazenamento das baterias (kWh) . o número de módulos em série e em paralelo são determinados como a seguir: a) Potência a ser instalada PI = DDT / NH em que: DDT – Demanda diária total de energia requerida pelas cargas PI .Amplitude de descarga das baterias ηinv . o ângulo é ajustado quatro vezes ao ano. Neste método.Corrente máxima das cargas (A) IGP . a potência instalada.Tensão fornecida pelos painéis (V) Número total de painéis: NTP = NMP * NMS onde (5) (4) (3) DDT ∗ DA DB ∗ ηinv (2) NTP = Número total de painéis a ser utilizado pelo sistema CAB .Número de módulos em paralelo IC . O método mais difundido para dimensionamento é o do número de dias de armazenamento desejado ou número de dias nublados consecutivos (freqüência máxima).Tensão requerida pelas cargas (V) VGP .Potência de painéis fotovoltaicos (kW) NH .Número de dias sem radiação solar (dias de armazenamento) DB . maximizando a energia coletada evitando os altos custos dos mecanismos que localizam automaticamente o Sol.Tabela 2: Ângulo e orientação dos módulos solares de acordo com os modos de operação Modos de Operação Ângulo e Orientação fixos Ângulo dos Painéis Latitude do local Primavera: latitude do local Orientação (graus) 0° 0° 0° 0° 0° Orientação fixa e ângulo ajustado de acordo com as estações do ano Verão: latitude do local – 15 Outono: latitude do local Inverno:latitude do local +15 A orientação é colocar os módulos voltados para o Sul em locais localizados no hemisfério norte e voltados para o Norte no hemisfério sul. Para o segundo modo.

A validação do programa foi feita comparando-se seus resultados com os de outros projetos já instalados e que funcionam satisfatoriamente. O projeto do sistema fotovoltaico é desenvolvido baseado nos componentes elétricos presentes na propriedade e seus respectivos consumos energéticos e posteriormente é fornecida uma análise da viabilidade econômica de implantação do projeto e. respectivamente..RESULTADOS E DISCUSSÃO Pelo apresentado. se for o caso. . primeiro objetivo desta dissertação. Figura 1 . além de comparações com outros programas desenvolvidos em outros países. o programa computacional. a tela do programa em que é solicitada a entrada de dados e a tela que mostra os resultados finais.Entrada de dados econômicos e técnicos para o dimensionamento e análise econômica. do tempo de retorno do capital investido baseado nas economias com o uso da rede elétrica convencional. teve como finalidade o desenvolvimento de um programa computacional para o projeto de sistemas fotovoltaicos. As figuras 1 e 2 mostram.

este programa pode vir a difundir o uso da energia fotovoltaica nestas regiões. CONCLUSÕES Após sua validação. M. 163p. & ECK.. S. A. AGRADECIMENTOS Os autores agradecem ao CNPq pela bolsa de pesquisa que possibilitou o desenvolvimento deste trabalho. SAWADOGO.. ROSSI. onde a irradiação favorece este tipo de geração energética. E. trazendo consigo melhorias no nível de vida sócio cultural daquelas populações. XXVII Congresso Brasileiro de Engenharia Agrícola. Poços de Caldas – MG. impossibilitando seu acesso a maioria da população interessada ou requerem um elevado conhecimento técnico para seu uso. principalmente na região norte. Programa Computacional.Apresentação do dimensionamento do sistema e resultados econômicos envolvendo o projeto.L. .A. H. onde grande parte da população que vive em áreas isoladas não dispõe de qualquer meio de fornecimento energético. Anais. Desenho de sistemas fotovoltaicos para comunidades rurais. São Paulo. e que os programas até então disponíveis no mercado ou são muito caros.A. In: III Encontro de Energia no Meio Rural. 1998. Análise econômica comparativa da eletrificação rural comercial e fotovoltaica. Energização Rural. Pela sua funcionalidade e interface amigáveis. 1993. PALAVRAS CHAVES Energia Fotovoltaica. R.. COSTA. [2] COSTA.Figura 2 . o que também inviabiliza seu uso. R. Dissertação (Mestrado) – Escola Politécnica Universidade de São Paulo. SP 2000 [3] FADIGAS. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS [1] BOILY. Dimensionamento de fontes fotovoltaicas e eólicas com base no índice de perda de suprimento e sua aplicação para o atendimento a localidades isoladas. Campinas. L. pode-se constatar que o programa pode vir a ser uma ferramenta útil no projeto e analise econômica de sistemas fotovoltaicos em nosso pais.

Ed. Modelo avançado para planejamento de sistemas energéticos integrados usando recursos renováveis. Prentice Hall. EUA. 1996.180. Escola Politécnica-USP. T. 532. Washington. p. National Bureau of Standards. A. [7] ROSSI. Visual Basic 6 For Dummies. [5] RUEGG. Atlas. São Paulo. SAV. [8] WANG. [6] ROBERTS. 1990. H.[4] HIRSCHEFELD. Engenharia Econômica e Análise de Custos. Petrópolis. R. São Paulo. DC. The Microeconomics of Solar Energy. L. Solar Electricity. S.. W. 407 p. 6a. 1995. New York. RJ. 2000 . ed. Tese de Doutorado. Campus. 1980. p. Ed. G.