Você está na página 1de 16
DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO

DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO: TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA

Estudando Função do 2º grau e Sistemas Lineares utilizando o Software Winplot

DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO
DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO
DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO
DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO
DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO
DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO

Silvia Cristina Freitas Batista Gilmara Teixeira Barcelos

Campos dos Goytacazes /RJ

2009

1

1 DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO

DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO: TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE MATEMÁTICA

Estudando Função do 2º grau e Sistemas Lineares utilizando o Software Winplot

Seção 1

A primeira seção deste material contém algumas informações básicas sobre a utilização do software Winplot.

Conhecendo o Software Winplot

O Winplot

é

um

programa gráfico de propósito geral, que permite o traçado e

animação de gráficos em 2D e em 3D, através de diversos tipos de equações (explícitas, implícitas, paramétricas e outras). Possui inúmeros recursos e ainda assim é pequeno,

cabendo em

um

disquete.

É

um

programa

gratuito,

disponível em

http://math.exeter.edu/rparris/winplot.html .

Para abrir o Winplot, clique duas vezes no ícone inicial do software:

1 DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO

. Com isso, se abrirá a janela

1 DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO

Clicando em Janela, aparecerão as seguintes opções:

1 DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO

Para visualizar o gráfico de uma função de uma variável y = f(x), escolhe-se opção 2- dim. Assim, será apresentada a seguinte janela:

1 DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO/GERÊNCIA DE PESQUISA PROJETO : TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO

2

Clicando em Equação (no alto da tela) e, em seguida, escolhendo a opção Explícita, será apresentada uma janela na qual digitamos a fórmula da função desejada:

2 Clicando em Equação (no alto da tela) e, em seguida, escolhendo a opção Explícita, será
log(x) n x ln x x^ n a^ n ln(x) x a sqrt(x) Sintaxe Para digitar
log(x)
n
x
ln x
x^ n
a^ n
ln(x)
x a
sqrt(x)
Sintaxe
Para digitar as formulas das funções é preciso respeitar as regras de sintaxe do
software. Clicando em Equação e, em seguida, em Biblioteca, obtém-se informações sobre
a forma de digitar diversas funções. Na tabela abaixo apresentamos a sintaxe de algumas
funções elementares:
abs(x)
Função
root(n, x)
x n x
x log x
cos(x)
sin(x)
cos x
sen x

Para personalizar seu plano cartesiano, clique em Ver (no alto da janela principal) e, em seguida, selecione Grade. Isso abrirá uma janela na qual é possível fazer algumas escolhas:

setas

Exibe os eixos com setas

 

escala

Exibe as escalas nos eixos

rótulos

Exibe

os rótulos

x e

y,

nos

grade

Exibe linhas de

grade no plano

respectivos eixos

 

do gráfico

Para alterar a cor do fundo da janela principal, clique em Misc (no alto da janela principal), em seguida deslize o cursor até Cores e, então, selecione Fundo.

Tomemos, como exemplo, a função recursos do Winplot.

f

(

x

)

4

= x

+ x

2

+ x

1

, para analisarmos outros

Aumentando o valor na caixa “espessura da linha”, obtêm-se gráficos com linhas mais “grossas”.
Aumentando o valor na caixa “espessura da linha”, obtêm-se gráficos com linhas mais “grossas”.
  • Aumentando o valor na caixa “espessura da linha”, obtêm-se gráficos com linhas mais “grossas”.

2 Clicando em Equação (no alto da tela) e, em seguida, escolhendo a opção Explícita, será
2 Clicando em Equação (no alto da tela) e, em seguida, escolhendo a opção Explícita, será

Para visualizar a equação, clique em equação na janela inventário. Para arrastar a equação pela tela e colocá-la no local desejado, clique em Mouse (no alto da janela principal) e, em seguida, selecione Texto. Clique, então, sobre a equação, com o botão

É possível visualizar a equação do gráfico

construído, na cor do gráfico, e no local desejado.

esquerdo do mouse e arraste.

3

Para encontrar os zeros ou raízes de uma função entre em Um (no alto da janela principal) e, a seguir, em zeros. Para descobrir outras raízes da função, caso existam, basta

clicar em próximo. Considerando a função

f

(

x

)

3 Para encontrar os zeros ou raízes de uma função entre em Um (no alto da

4

= x

, temos: + x − + x 1 2
, temos:
+ x −
+ x
1
2

Para encontrar os pontos de máximo e mínimo de uma função, caso existam, entre em Um e a seguir em Extremos. Para descobrir um outro ponto extremante, caso exista, basta

clicar em próximo extremo de. Considerando a função

f

(

x

)

4

= x

3 Para encontrar os zeros ou raízes de uma função entre em Um (no alto da

+ x

2

+ x

1

, temos:

Para encontrar a imagem de um determinado valor de x, clique em Um e, a seguir, em Traço. Digite o valor de x na linha onde se vê “x =” e tecle enter.

Para encontrar os pontos de interseção dos gráficos de duas curvas clique em Dois (no alto da janela principal) e, a seguir, em Interseções. Para descobrir um segundo ponto de interseção, caso exista, basta clicar em prox interseção. Considerando as funções

f

(

x

)

4

= x

+ x

2

+ x

1

3 2 g(x) = x +1 , temos: e
3
2
g(x) = x +1 , temos:
e
3 Para encontrar os zeros ou raízes de uma função entre em Um (no alto da
3 Para encontrar os zeros ou raízes de uma função entre em Um (no alto da
4 È possível ampliar ou reduzir o gráfico através das teclas Page Up e Page Down,
4
È possível ampliar ou reduzir o gráfico através das teclas Page Up e Page Down,
respectivamente.
É
possível
modificar
a
posição
da
superfície através das teclas:
.
Para visualizar o gráfico de uma função definida por mais de uma sentença, clique
em Equação e, em seguida, em Explícita. No campo “f(x) =”, digite joinx (lei 1| a, lei
2| b,
...
,
lei n). O Winplot interpreta lei 1 no intervalo
x ≤ a ,
lei 2 no intervalo
a
< x ≤ b ,
e assim sucessivamente, até a última lei lei n no intervalo formado pelos demais valores.
Consideremos o seguinte exemplo:
 x
+
1, se
x
≤ −
1
2
f
(
x
) =
x
1,se
1
<
x
2
2
x
+
7, se
x
>
2
Se desejar
limitar um intervalo
de
x,
à
esquerda
e
à direita,
para a função
considerada, preencha os campos x mín e x máx e, a seguir, marque travar intervalo.
No exemplo abaixo a função foi restrita ao intervalo [-3,3].

5

Para visualizar o gráfico de uma função de duas variáveis z = f(x,y), utiliza-se a opção Janela, na tela inicial do software e, em seguida, seleciona-se a opção 3-dim na coluna de comandos.

5 Para visualizar o gráfico de uma função de duas variáveis z = f(x,y), utiliza-se a
5 Para visualizar o gráfico de uma função de duas variáveis z = f(x,y), utiliza-se a
5 Para visualizar o gráfico de uma função de duas variáveis z = f(x,y), utiliza-se a

Clicando em Equação (no alto da tela) e, em seguida, escolhendo a opção Explícita, será apresentada uma janela na qual digitamos a fórmula da função desejada. Como

exemplo, consideremos a função dada por

5 Para visualizar o gráfico de uma função de duas variáveis z = f(x,y), utiliza-se a
z y x f (x, y) = x 2 .
z
y
x
f (x, y) = x
2
.
5 Para visualizar o gráfico de uma função de duas variáveis z = f(x,y), utiliza-se a

É possível rotacionar o gráfico em 3-dim, utilizando as setas

.
.

2ª Parte

6

A 2ª parte deste material é composta de atividades abordando função do 2º grau (transformações gráficas), a serem desenvolvidas com o auxílio do software Winplot.

Função do 2º Grau - Transformações Gráficas

1. Comparação da função y = x 2 com as funções da forma y = x 2 + p, sendo p IR.

a)

Utilizando o Winplot, esboce o gráfico de cada uma das funções a seguir, em um mesmo plano cartesiano.

1.1

y = x^2

1.4

y = x^2 – 3

 

1.2

y = x^2 + 2

1.5

y = x^2 – 1

1.3

y = x^2 + 4

b)

Determine as coordenadas do vértice e o conjunto imagem

de cada

uma das

parábolas esboçadas.

 

1.1

__________________________________

1.4 ________________________________

1.2

 

1.5 _________________________________

1.3

 
 

__________________________________

 

c)

Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função

y

=

da família de funções

x 2 e

y = x 2 + p (p IR). Explicite o intervalo escolhido para o parâmetro.

 

d)

Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função y = x 2 e anime o gráfico das funções do tipo y = x 2 + p (p IR).

e)

Analisando o que foi realizado nos itens anteriores, descreva a transformação que o

parâmetro p, das funções da forma y = x 2 + p (p IR), causa sobre o gráfico da função y = x 2 ? __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________

2.

Comparação da função y = x 2 com as funções do tipo y = (x + h) 2 sendo hIR.

a)

Utilizando o Winplot, esboce o gráfico de cada uma das funções a seguir, em um mesmo plano cartesiano.

2.1

y = x^2

y = (x - 3)^2

2.4

 

2.2

y = (x + 1)^2

y = (x + 4)^2

2.5

2.3

y = (x - 1)^2

b)

Determine as coordenadas do vértice e o conjunto imagem parábolas esboçadas.

de cada

uma das

2 1 _______________________________

2.4

__________________________________

2.2

2.5

_______________________________

___________________________________

2.3

_______________________________

7

  • c) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função y = x 2 e da família de funções y = (x + h) 2 (h IR). Explicite o intervalo escolhido para o parâmetro.

  • d) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função y = x 2 e anime o gráfico das funções do

tipo y = (x + h) 2

(h IR).

  • e) Analisando o que foi realizado nos itens anteriores, descreva a transformação que o parâmetro h, das funções da forma y = (x + h) 2 (h IR), causa sobre o gráfico da função y = x 2 ?

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

  • 3. Comparação da função y = x 2 com as funções do tipo y = ax 2 sendo a IR

*

+

  • a) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico de cada uma das funções a seguir, em um mesmo plano cartesiano.

  • 3.1 y = x^2

3.3

y =

  • 3.2 y = 2x^2

3.4

y =

3

2

x^ 2

2

3

x^2

  • 3.5 y =

1

2

x^2

  • b) Determine as coordenadas do vértice e o conjunto imagem parábolas esboçadas.

de cada

uma das

3.1

3.2

3.3

________________________________

________________________________

3.4 _________________________________

3.5 _________________________________

________________________________

  • c) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função y = x 2 e da família de funções y = ax 2 (a IR * + ). Explicite o intervalo escolhido para o parâmetro.

  • d) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função y = x 2 e anime o gráfico das funções do tipo y = ax 2 (a IR + ).

*

  • e) Analisando o que foi realizado nos itens anteriores, descreva a transformação que o

*

parâmetro a, das funções da forma y = ax 2 (a IR + ), causa sobre o gráfico da função y = x 2 ? __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________

*

  • 4. Comparação da função y = x 2 com as funções do tipo y = ax 2 sendo a IR - .

    • a) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico de cada mesmo plano cartesiano.

uma das funções a seguir, em

um

4.1

4.2

y = x^2

y = - x^2

4.3

4.4

y =

- 2x^2

y = -

1

2

x^

2

b) Determine as coordenadas do vértice e o conjunto imagem parábolas esboçadas.

de cada

uma das

4.1

________________________________

4.2

________________________________

4.3 __________________________________

4.4 __________________________________

8

  • c) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função y = x 2 e da família de funções y = ax 2 (a IR - * ). Explicite o intervalo escolhido para o parâmetro.

  • d) Utilizando o Winplot, esboce o gráfico da função y = x 2 e anime o gráfico das funções do

tipo

*

y = ax 2 (a IR - ).

  • e) Analisando o que foi realizado nos itens anteriores, descreva a transformação que o

*

parâmetro a, das funções da forma y = ax 2 (a IR - ), causa sobre o gráfico da função y = x 2 ? __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________

  • 5. Determine o que se pede em cada item :

    • a) utilizando o Winplot, esboce o gráfico de cada uma das funções a seguir;

    • b) determine as coordenadas do vértice de cada parábola;

    • c) determine o conjunto imagem de cada uma das funções;

    • d) indique as transformações que ocorreram em relação à função y = x 2 .

      • 5.1 y = (x – 3) 2 + 2

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

  • 5.2 y = (x + 1) 2 – 4

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

  • 5.3 y = 2(x + 1) 2 + 1

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

  • 5.4 y = -

    • 1 (x – 2) 2 + 3
      4

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

__________________________________________________________________________

  • 6. A partir das observações feitas nos exercícios anteriores, determine as coordenadas do vértice das parábolas que representam as funções da forma y = a (x + i) 2 + p, sabendo que a IR * , i IR e p IR.

__________________________________________________________________________

9

7. (UFJF) O esboço do gráfico que melhor representa uma função f: IR IR definida por f(x) = (x a) 2 b , onde a e b são números reais positivos, é:

a)

9 7. (UFJF) O esboço do gráfico que melhor representa uma função f : IR →

b)

9 7. (UFJF) O esboço do gráfico que melhor representa uma função f : IR →

3ª Parte

c)

9 7. (UFJF) O esboço do gráfico que melhor representa uma função f : IR →

d)

9 7. (UFJF) O esboço do gráfico que melhor representa uma função f : IR →

e)

9 7. (UFJF) O esboço do gráfico que melhor representa uma função f : IR →

A 3ª parte deste material contém teoria sobre análise gráfica de sistemas lineares e atividades sobre o tema a serem desenvolvidas com o auxílio do software Winplot.

Sistemas Lineares – Análise Gráfica

1. Sistemas Lineares com Duas Equações e Duas Incógnitas

Seja o sistema linear S 1 :

No qual

a x  

+

+

x

a

2

1

b y

a

b

y

2

1

1

,

=

=

a

, b , b

c

c

2

2

2

1

1

 

Consideremos:

 

l

=

a

(

1

1

,

b

1

)

e

2

l

=

a

(

2

,

L

=

a

(

1

1

b

,

1

,

c

)

1

e

e

l 1

l 2

não

 

, c

1

, c

b

2

)

;

2

b

são números reais.

L 2 = ( , nulos e, conseqüentemente,

a

2

,

2

,

c

2

)

com

L 1

e

L 2 também

r

1

e

equações do sistema S 1 representam retas, que chamaremos

não nulos.

r 2

.

As duas

São três as posições relativas de duas retas no plano. Cada uma dessas posições é assegurada por uma condição algébrica, conforme descrito a seguir.

10

Posições Relativas de Duas Retas no Plano e Condições Algébricas

  • a) As duas retas coincidem.

r

  • 1 = r

2

Nesse caso, o sistema admite infinitas soluções, que são os pontos (x, y) da reta

r

  • 1 (ou

r 2
r 2

, já que são coincidentes). O sistema é possível e indeterminado.

Condição algébrica:

Existe k, real não nulo, tal que:

L 2 = kL 1 (ou seja, L 2 é múltiplo de L 1 ).

  • b) As duas retas são paralelas.

r

1

r 2

Nesse caso, o sistema não tem solução, ou seja, é impossível.

Condição algébrica:

Existe k, kR*, tal que l 2 = kl 1 mas, L 2 kL 1 .

  • c) As duas retas são concorrentes.

r 1 r 2
r
1
r
2

Nesse caso, o sistema admite uma única solução, que é o ponto comum entre as duas retas. Logo, o sistema é possível e determinado.

Condição algébrica:

Para todo k, k R,

l 2 kl 1 (ou seja,

l 2 não é múltiplo de l 1 ).

11 2. Sistemas Lineares com Três Equações e Três Incógnitas Seja o sistema linear S 2
11
2. Sistemas Lineares com Três Equações e Três Incógnitas
Seja o sistema linear S 2 :
 a x
 
+
b y
+
c z
=
d
1
1
1
1
a
x
+
b
y
+
c
z
=
d
2
2
2
2
a
x
+
b
y
+
c
z
=
d
3
3
3
3
No qual
a
,
a
,
a
,
b
,
b
,
b
,
c
,
c
,
c
,
d
,
d
, d
são números reais.
1
2
3
1
2
3
1
2
3
1
2
3
Consideremos:
l
=
(
a
,
b
,
c
)
,
l
=
(
a
,
b
,
c
)
e
l
=
(
a
,
b
,
c
)
;
1
1
1
1
2
2
2
2
3
3
3
3
L
=
(
a
,
b
,
c
,
d
)
,
L 2 = (
a
,
b
,
c
,
d
)
e
L 3 = (
a
,
b
,
c
,
d
)
,
1
1
1
1
1
2
2
2
2
3
3
3
3
com l 1 , l 2 e l 3 não nulos e, conseqüentemente, L 1 , L 2 e L 3 também não nulos. As três
equações do sistema S 2 representam planos, que chamaremos
π
,
π
e
π
.
1
2
3
São oito as posições possíveis de três planos no espaço, um em relação aos outros.
Cada uma dessas posições é assegurada por uma condição algébrica, conforme
descrito a seguir.
Posições Relativas dos Planos e Condições Algébricas
a)
Os três planos coincidem.
Nesse caso, o sistema admite infinitas soluções, que são os pontos (x, y, z) do plano
π
(ou
π
ou
π
, já que são coincidentes). O sistema é indeterminado de grau 2.
1
2
3
Condição algébrica:
Existem k e p, reais não nulos, tais que:
L 2 = kL 1 e
L 3 = pL 1
(ou seja, L 1 , L 2 e L 3 são múltiplos um do outro).

12

  • b) Dois desses planos coincidem e são paralelos ao terceiro

12 b) Dois desses planos coincidem e são paralelos ao terceiro Nesse caso, o sistema não

Nesse caso, o sistema não tem solução.

Condição algébrica:

Existe k, kR*, tal que L 2 = kL 1 e existe p, pR*, tal que l 3 = pl 1 , mas, L 3 pL 1 .

  • c) Dois desses planos coincidem e o terceiro os intersecta segundo uma reta

12 b) Dois desses planos coincidem e são paralelos ao terceiro Nesse caso, o sistema não

Nesse caso, o sistema tem infinitas soluções, formadas pelos pontos (x, y, z) da reta comum aos planos. O sistema é indeterminado de grau 1.

Condição algébrica:

Existe k, kR*, tal que L 2 = kL 1 e para todo p,

pR, l 3 pl 1 .

  • d) Os três planos são paralelos entre si

12 b) Dois desses planos coincidem e são paralelos ao terceiro Nesse caso, o sistema não

Nesse caso, o sistema não tem solução.

Condição algébrica:

Existe k, kR*, tal que l 2 = kl 1 , mas L 2 kL 1 e existe p, pR*, tal que l 3 = pl 1 , mas, L 3 pL 1 .

13

  • e) Dois desses planos são paralelos e o terceiro os intersecta segundo retas paralelas

13 e) Dois desses planos são paralelos e o terceiro os intersecta segundo retas paralelas Nesse

Nesse caso, o sistema não tem solução.

Condição algébrica:

Existe k, k R*, tal que l 2 = kl 1 mas L 2 kL 1

e para todo p,

pR, l 3

pl 1 .

  • f) Os três planos têm exatamente uma reta comum

13 e) Dois desses planos são paralelos e o terceiro os intersecta segundo retas paralelas Nesse

Nesse caso, o sistema tem infinitas soluções, que são os pontos (x, y, z) da reta comum aos planos. O sistema é indeterminado de grau 1.

Condição algébrica:

l 1 , l 2 e l 3 são tais que nenhum deles é múltiplo do outro, mas L 3 = kL 1 + pL 2

(isto é, L 3 é uma combinação linear de L 1 e L 2, sendo kR* e pR*).

  • g) Os três planos se intersectam dois a dois segundo retas paralelas

13 e) Dois desses planos são paralelos e o terceiro os intersecta segundo retas paralelas Nesse

Nesse caso, o sistema não tem solução.

Condição algébrica:

l 1 , l 2 e l 3 são tais que nenhum deles é múltiplo do outro, mas existem k e p, reais

não nulos, tais que

l 3 = kl 1 + pl 2 e

L 3

kL 1 + pL 2 .

14

  • h) Os três planos têm exatamente um ponto em comum

14 h) Os três planos têm exatamente um ponto em comum Nesse caso, o sistema admite

Nesse caso, o sistema admite uma única solução.

Condição algébrica:

l 1 , l 2 e l 3 são tais que nenhum deles é combinação linear dos outros dois. Isso significa que o determinante formado pelas componentes de l 1 , l 2 e l 3 é diferente de zero:

Bibliografia

a

1

b

1

a

2

b

2

a

3

b

3

c

1

c

2

c

3

0

LIMA, E. L. Coordenadas no Espaço. Rio de Janeiro: IMPA/VITAE, 1992.

MACHADO, A. S., Álgebra Linear e Geometria Analítica. São Paulo: Atual, 1982.

Atividades

1. Com auxílio do programa Winplot, analise geometricamente os sistemas abaixo, classificando-os em possível e determinado; possível e indeterminado ou impossível.

Obs.: do item a até c, a atividade será desenvolvida na janela 2-dim; de d até l, na janela 3-dim .

  • a)

x

y

2

= −

1

 

5

+

x

3

y

=

8

  • b) 10

+

x

x

2

15

3

y

y

=

=

4

1

  • c)

2

x

2

y

=

6

x

y

= 3

x

y

+

z

= 1

 
  • d)

2

3

 

x

2

y

+

2

z

=

x

3

y

+

3

z

=

2

3

+

x

4

y

2

6

z

=

8

  • e)

+

+

x

x

y

y

2

2

6

3

 

9

z

=

12

3

z

=

4

+

x

4

y

2

6

z

10

=

  • f)

+

+

x

x

y

y

2

6

3

 

9

z

=

12

3

z

=

5

x

+

y

2

3

z

=

4

  • g)

+

x

4

y

2

6

z

=

5

x

y

2

6

 

+

4

z

=

12

x

+

y

2

3

z

=

4

  • h)

+

x

x

4

y

y

2

2

6

 

6

z

=

8

+

4

z

=

12

+

x

2

+

y

3

4

z

=

2

  • i)

+

x

x

2

3

 

y

3

=

z

1

+

y

z

=

5

+

x

2

+

4

y

3

z

=

2

  • j)

+

x

x

2

3

 

y

3

z

=

1

+

y

z

=

3

x

+

2

+

y

z

=

7

  • l)

+

x

2

y

3

z

= −

1

x

4

 

+

y

2

12

=

z

15

2. Em cada item, monte um sistema linear atendendo às condições dadas e,

utilizando o Winplot, verifique se o sistema elaborado realmente corresponde ao que foi pedido. Classifique o sistema em possível e determinado (SPD), possível e indeterminado (SPI) ou impossível (SI).

  • a) um sistema linear de 2 equações e 2 incógnitas cuja representação gráfica seja um par de retas concorrentes;

  • b) um sistema linear de 2 equações e 2 incógnitas cuja representação gráfica seja um par de retas paralelas;

  • c) um sistema linear de 3 equações e 3 incógnitas cuja representação gráfica seja composta de 2 planos coincidentes, paralelos a um terceiro plano;

  • d) um sistema linear de 3 equações e 3 incógnitas cuja representação gráfica seja composta de 3 planos paralelos entre si;

  • e) um sistema linear de 3 equações e 3 incógnitas cuja representação gráfica seja composta de 2 planos coincidentes e um terceiro plano intersectando-os;

  • f) um sistema linear de 3 equações e 3 incógnitas cuja representação gráfica seja composta de 2 planos paralelos e um terceiro plano intersectando-os;

  • g) um sistema linear de 3 equações e 3 incógnitas cuja representação gráfica seja composta de 3 planos distintos que possuam uma reta comum.

  • h) um sistema linear de 3 equações e 3 incógnitas cuja representação gráfica seja composta de 3 planos concorrentes em um único ponto.