LÍNGUA PORTUGUESA Leia o Texto 1 a seguir para responder às questões de 01 a 08.

Há milênios, os asiáticos, que valorizam a longevidade, se exercitam na meditação, enquanto nós, ocidentais, evitamos o desligamento que ela implica. Por imaginarmos que sem estar ligado não é possível existir, ignoramos que o afastamento do circuito habitual propicia uma experiência única de nós mesmos, uma experiência sempre nova. Desde a Idade Média, muitos séculos se passaram. Mas o lema dos navegadores continua atual. Surpreender-se é preciso. A surpresa é a verdadeira fonte da juventude, promessa de renovação e de vida. VEJA. São Paulo: Abril, ed. 2184, set. 2010, p. 116. ▬ QUESTÃO 01 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ A estratégia textual utilizada para relacionar as grandes navegações às viagens turísticas contemporâneas centrase no uso do lema navegar é preciso, viver não é preciso . Os sentidos construídos pelo lema, nas respectivas épocas, são: (A) mercantilismo – conhecimento. (B) certeza – crença. (C) fantasia – êxtase. (D) conquista – surpresa. (E) convicção – imaginação. ▬ QUESTÃO 02 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ No trecho Nem o trânsito, nem a fila no aeroporto, nem o eventual desconforto do hotel são empecilhos neste caso, as palavras sublinhadas estabelecem uma relação de inclusão. No plano argumentativo, esse procedimento (A) arrola argumentos favoráveis ao desejo de se surpreender com novos cenários. (B) promove entrave na linha discursiva estabelecida pela autora. (C) agrupa ideias que em princípio funcionam como contra- argumento ao desejo de viajar. (D) constrói argumentos que neutralizam a capacidade contemplativa do leitor. (E) exemplifica fatos esporádicos de viagens turísticas de longa duração. ▬ QUESTÃO 03 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ No trecho O turista compra a viagem baseado nas garantias que a agência de turismo oferece, mas se transporta em busca da surpresa, a palavra sublinhada admite mais de uma leitura. No sentido conotativo, ela significa (A) mudar-se. (B) conduzir-se. (C) carregar-se. (D) afastar-se. (E) enlevar-se. ▬ QUESTÃO 04 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬

Texto O gosto da surpresa Betty Milan Nada é melhor do que se surpreender, olhar o mundo com olhos de criança. Por isso as pessoas gostam de viajar. Nem o trânsito, nem a fila no aeroporto, nem o eventual desconforto do hotel são empecilhos neste caso. Só viajar importa, ir de um para outro lugar e se entregar à cena que se descortina. Como, aliás, no teatro. O turista compra a viagem baseado nas garantias que a agência de turismo oferece, mas se transporta em busca da surpresa. Porque é dela que nós precisamos mais. Isso explica a célebre frase navegar é preciso, viver não, erroneamente atribuída a Fernando Pessoa, já que data da Idade Média. Agora, não é necessário se deslocar no espaço para se surpreender e se renovar. Olhar atentamente uma flor, acompanhar o seu desenvolvimento, do botão à pétala caída, pode ser tão enriquecedor quanto visitar um monumento histórico. Tudo depende do olhar. A gente tanto pode olhar sem ver nada quanto se maravilhar, uma capacidade natural na criança e que o adulto precisa conquistar, suspendendo a agitação da vida cotidiana e não se deixando absorver por preocupações egocêntricas. Como diz um provérbio chinês, a lua só se reflete perfeitamente numa água tranquila. O que nós vemos e ouvimos depende de nós. A meditação nos afasta do clamor do cotidiano e nos permite, por exemplo, ouvir a nossa respiração. Quem escuta com o espírito, e não com o ouvido, percebe os sons mais sutis. Ouve o silêncio, que é o mais profundo de todos os sons, como bem sabem os músicos. Numa de suas letras, Caetano Veloso diz que só o João (Gilberto) é melhor do que o silêncio. Porque o silêncio permite entrar em contato com um outro eu, que só existe quando nos voltamos para nós mesmos.

(E) reelaboração dos significados produzidos pelos sentidos humanos. caracterizadora de um grupo social. (C) decepção – assombro. predominantemente. (D) da temática. viver não é preciso. Texto QUESTÃO 09 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ Os Textos 1 e 2 apresentam diferentes reações decorrentes da surpresa. a construção do sentido parte. ▬ QUESTÃO 06 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬ De acordo com os estudos da Biologia. (A) agitação – melancolia. contendo um ensinamento. (B) encantamento – pesar. Essa diferença está centrada (A) na concepção de existência. pois as formas reproduzem o funcionamento real do pensamento. pois são elaboradas com base na (A) ressignificação do sistema sensorial como personagem humano. Essa apropriação é produtiva porque o lema é um (A) pleonasmo – repetição consciente de ideias com o mesmo sentido. Essas afirmativas constituem paradoxo. a visão é um sistema receptor de luz. (D) reflexão sobre a vida permite o encontro do homem com o seu próximo. (E) liberdade assegura a conquista de estratégias eficientes para a busca da verdade. (C) na valorização da aparência. ▬ QUESTÃO 10 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ Considerando-se a composição enunciativa do Texto 2. (C) do conteúdo.se do lema Navegar é preciso. e. segundo o texto. (E) no sentimento de aventura. (C) clichê – frase aparentemente rebuscada. pois a obra de arte representa a realidade fracionada. (A) da forma geométrica. (C) negação dos significados contextuais atribuídos ao termo visão. (B) provérbio – enunciado utilizado como estratégia de aconselhamento. (E) aforismo – sentença moral breve. ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ Leia o Texto 2 para responde r às questões 09 e 10. Nesse estilo artístico.A imagem impressionista complementa as ideias do texto “O gosto da surpresa”. (B) conjugação de funções cerebrais e em atividades do sistema de visão. respectivamente. o que nós vemos depende de nós. pois ignoram-se as figuras e ressaltamse as ideias. ▬ QUESTÃO 07 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ O texto diferencia o homem asiático do homem ocidental. (C) capacidade de percepção exige domínio dos conflitos internos. (B) do olhar do contemplador. (D) no ideal de perfeição. (D) susto – rejeição. (E) do automatismo psíquico. ▬ QUESTÃO 08 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ Conforme a temática desenvolvida no texto. recorrente em determinado gênero. (D) percepção física do ambiente e na interpretação da realidade. o ápice da narrativa configura-se . (E) empatia – compulsão. Essas reações são. (B) na relação com a viagem. infere-se do provérbio chinês a lua só se reflete perfeitamente numa água tranquila que a (A) interpretação do cotidiano prescinde do desprendimento total da realidade. ▬ QUESTÃO 05 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ Autores como Fernando Pessoa e Caetano Veloso apropriam. (B) necessidade de maravilhamento requer o gosto pela vida social. (D) jargão – expressão abusivamente repetida. pois o recorte da realidade social é feito de modo objetivo. pois a imagem sugere noções subjetivas e sensoriais.

que tratavam. favela da zona oeste de São Paulo bem ao lado do shopping Cidade Jardim. houve ainda uma mudança no ritmo. Os quadrinhos foram a porta de entrada de MC Guri para a literatura. (E) flashback – interrupção do tempo presente com retorno ao passado. ▬ QUESTÃO 03 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ No terceiro parágrafo do Texto 2. Hoje. (D) descrição – exposição minuciosa da cena retratada. (D) Consulta aos livros escolares. lentes – na vigília. vieram os livros de aventura. MC Guri trocou a batida do rap pela do funk. da violência. para combinar mais com a sua nova fase. Qual fato da vida de MC Guri (Texto 2) associa-se a esses versos? (A) Criação de seu novo repertório musical. 2009. (C) um recurso para se conseguir ascensão na pirâmide social. Texto 1 o livro como fresta é certo que um livro quando se deságua a tinta negra de suas páginas além de suas quatro margens um rio que escorre letras metáforas que rompem diques pelo postigo de quem escreve tudo – olhos. ambos evidenciam que a leitura é (A) uma habilidade que exige formação técnica apurada. p. (C) preterição – negação explícita do tema central das músicas. há uma alteração na sequência discursiva. (E) no desfecho narrativo e na retomada da voz do narrador no último quadrinho. (C) na introdução do espaço narrativo. Essa alteração e o modo como ela se realiza são. (B) na sequência cronológica dos fatos narrados. (A) digressão – suspensão da narrativa. A partir da leitura de um livro cujo tema central é a lembrança – ironia: ele não se lembra do nome do livro –. A esse respeito. “só os que uso para a escola”. ▬ QUESTÃO 01 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ Os Textos 1 e 2 aproximam-se quanto à temática abordada. Além da mudança de tom das letras. adquirida nos estabelecimentos escolares. ▬ QUESTÃO 04 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ O Texto 2 apresenta uma especifidade na construção das vozes enunciativas. 16. nos telescópios tudo o que a vista desalcança – os minimundos vazios – diante de uma veneziana entreaberta PEREIRA. Goiânia: Cânone. Texto 2 Livros de biblioteca instalada em favela inspiram músicas Anderson Aparecido Bandeira da Silva. (D) uma atividade de decodificação de elementos linguísticos que representam a realidade.(A) na suspensão da voz do narrador e na introdução do diálogo entre as personagens. em homenagem a três vizinhos que morreram. MC Guri não tem nenhum livro de leitura. (B) fluxo de consciência – retomada dos fatos relatados em primeira pessoa. ▬ QUESTÃO 02 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ No Texto 1. Mas sua presença na biblioteca comunitária é assídua. 19. Os versos de MC Guri. respectivamente. nas insônias : o universo às escâncaras além. (D) no silêncio sugerido na linguagem não verbal dos dois primeiros quadrinhos. os versos um rio que escorre letras / metáforas que rompem diques remetem às consequências da leitura de um livro. O jogo interlocutivo é estabelecido com base na . Em casa. Tudo para manter fresco o novo repertório que apresenta em shows feitos em comunidades pobres da região. estabelecedoras de padrões de comportamento. fez uma música para três pessoas queridas que perdeu. Minigrafias. sóis. quase sempre. A fonte de inspiração do garoto apelidado MC Guri. que demanda acesso ao conhecimento e às sensações. quando ele passou a frequentar a biblioteca comunitária da região onde mora. por seus raps. Kevin e Renato” – estes últimos versos são da primeira música sob a influência dos livros. no entanto. (B) um processo de transformação pessoal. ele lê até poesias. Luís Araujo. ficou conhecido no Jardim Panorama. passaram de “E olha o Panô aí de novo / botando a chapa quente” para “A favela não é a mesma / se liga no meu papo / porque se foram embora / Paulinho. (E) Saída do Jardim Panorama. Depois. LÍNGUA PORTUGUESA Leia os Textos 1 e 2 para responder às questões de 01 a 04. (C) Autoria de raps com temas sobre a violência. um deles por culpa da dengue. que está no 9o ano do ensino fundamental. (B) Frequência assídua à biblioteca. mudou completamente há cerca de um ano. (E) uma prática característica das elites intelectuais.

TARANTINO. 56% tinham sobrepeso ou estavam obesos. como doces e chocolates – é possível que comam mais”. “Quando a mãe é estressada e as crianças vivem em uma casa com comida adequada – e talvez isso seja a comida do conforto. ago. (B) noção de quantidade indeterminada de hormônios nos diferentes sexos. Que traço do sentido denotativo permanece no sentido figurado? (A) Acordo (B) Afinidade (C) Condição (D) Dependência (E) Relação ▬ QUESTÃO 07 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ O Texto 3 pertence ao gênero divulgação científica. problemas socioeconômicos e falta de orientação para o futuro. notadamente nas garotas. entre aqueles que sofriam algum tipo de estresse. 2127. Durante a leitura. ISTOÉ. Ela avaliou 111 meninos e meninas com idades entre 8 e 13 anos à procura de sintomas de depressão e mediu os níveis do hormônio em amostras de saliva após atividades estressantes. Texto 5 . ▬ QUESTÃO 06 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ No Texto 3. p. PEREIRA. Garasky constatou que o ambiente e o humor materno têm papel importante. estudos mostram que a falta de atenção dos pais em relação aos problemas dos filhos é outro fator que estressa as crianças. (B) introdução do referente no corpo do texto. Leia o Texto 3 a seguir para responder às questões de 05a 07. Cilene. Leia os Textos 4 e 5 para responder às questões de 08 a 10. […]. (E) conclusão de que crianças reagem ao estresse diferentemente dos adultos. (C) utilização de mecanismos discursivos que exploram a oposição sonho e realidade. O pesquisador Steve Garasky. Além de depressão. essa aparência é desfeita pelo estabelecimento da referência textual. o termo casamento (2o parágrafo) é empregado em sentido metafórico. capaz de prever os eventos relativos à realidade descrita.Texto 3 Ele também engorda as crianças Criança reage ao estresse de modo parecido ao dos adultos. (D) refutação de hipóteses favoráveis à tese de que o estrogênio aumenta o cortisol. comprovou a ligação entre o excesso de cortisol e de peso. Ele também engorda as crianças. 2010. “Houve grande aumento de cortisol em todos. Uma das hipóteses é a interação entre as mudanças bioquímicas patrocinadas pelo estresse sobre o hormônio feminino estrogênio. [Adaptado] ▬ QUESTÃO 05 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ O título do Texto 3 é aparentemente incoerente. (E) constituição de um leitor onisciente. da Universidade de Iowa (EUA). (D) conclusão decorrente de inferências permitidas pelo texto. porém nas meninas isso pareceu diretamente associado ao ganho de peso”. Mônica. São Paulo: Editora Três.(A) seleção de citações literárias que expressam voz de autoridade. A pesquisadora Elizabeth Susman. Ele analisou crianças de 7 anos até jovens de 15 e verificou que. (C) ideia de causa e consequência entre o estresse e o cortisol. n. as autoras constroem uma linha argumentativa baseada na (A) negação da tese de que a comida pode funcionar como recompensa à exposição ao estresse. que ocorre pela (A) experiência prévia do leitor com o tema. (C) subversão do significado referencial da palavra engorda. No desenvolvimento da temática. 94. diz o cientista. observou que o casamento entre a obesidade e o estresse começa cedo. (E) recuperação de um referente impessoal pelo pronome ele. como fazer contas mentais. (D) instauração de um interlocutor geral e de um interlocutor particular. da Universidade Penn State (EUA). (B) articulação dos enunciados por meio do estabelecimento de relações intertextuais.

. traduzida pela legalização do voto feminino. conclui-se que a plataforma política da Aliança Liberal encabeçada por Getúlio Vargas está alicerçada (A) na luta a favor da expansão nacional. que efeito de sentido esse uso ajuda a produzir? Considerando-se a temática do cartaz (Texto 4) e o período histórico a que ele se refere. essa diferença é explicitada. (D) substituição da imagem simbólica pela personalização da imagem. pela (A) troca intencional das formas retilíneas pelas formas curvilíneas. (E) ausência de desenhos geométricos como elementos auxiliares à arte-final. (C) predominância da linguagem verbal sobre os elementos iconográficos. (D) na igualdade de direitos. no Texto 5. (E) no ideal de liberdade. baseado em estratégias de conciliação entre as oligarquias. Quanto à composição visual. revelado na proposta de lisura eleitoral. expressa pela aliança com países imperialistas. caracterizado pela regulação dos agentes sociais.▬ QUESTÃO 08 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ O slogan de Getúlio Vargas é escrito no tempo verbal futuro. (B) no projeto de governo populista. Tendo em vista os interesses do candidato. (C) no fortalecimento da paz. (B) proporcionalidade regular entre os planos de figura e de fundo. ▬ QUESTÃO 10 ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬ Os cartazes resultam de diferentes concepções artísticas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful