PROVAS DE PORTUGUÊS FUND. CARLOS CHAGAS 2008. ANALISTA ADMINISTRATIVO TRT 2ª RG. 2008.

Da timidez Ser um tímido notório é uma contradição. O tímido tem horror a ser notado, quanto mais a ser notório. Se ficou notório por ser tímido, então tem que se explicar. Afinal, que retumbante timidez é essa, que atrai tanta atenção? Se ficou notório apesar de ser tímido, talvez estivesse se enganando junto com os outros e sua timidez seja apenas um estratagema para ser notado. Tão secreto que nem ele sabe. É como no paradoxo psicanalítico: só alguém que se acha muito superior procura o analista para tratar um complexo de inferioridade, porque só ele acha que se sentir inferior é doença. Todo mundo é tímido, os que parecem mais tímidos são apenas os mais salientes. Defendo a tese de que ninguém é mais tímido do que o extrovertido. O extrovertido faz questão de chamar atenção para sua extroversão, assim ninguém descobre sua timidez. Já no notoriamente tímido a timidez que usa para disfarçar sua extroversão tem o tamanho de um carro alegórico. Segundo minha tese, dentro de cada Elke Maravilha* existe um tímido tentando se esconder, e dentro de cada tímido existe um exibido gritando: “Não me olhem! Não me olhem!”, só para chamar a atenção. O tímido nunca tem a menor dúvida de que, quando entra numa sala, todas as atenções se voltam para ele e para sua timidez espetacular. Se cochicham, é sobre ele. Se riem, é dele. Mentalmente, o tímido nunca entra num lugar. Explode no lugar, mesmo que chegue com a maciez estudada de uma noviça. Para o tímido, não apenas todo mundo mas o próprio destino não pensa em outra coisa a não ser nele e no que pode fazer para embaraçá-lo.
* Atriz de TV muito extrovertida, identificada pela maquiagem e roupas extravagantes.
(Luís Fernando Veríssimo, Comédias para se ler na escola)

(A) retumbante timidez. (B) Todo mundo é tímido. (C) maciez estudada. (D) tem horror a ser notado. (E) faz questão de chamar atenção. 4. As normas de concordância verbal estão plenamente respeitadas em: (A) Costumam haver nas pessoas extrovertidas traços marcantes de timidez. (B) Não se devem imputar aos muito tímidos a culpa por sua notoriedade. (C) Não deixam de ocorrer a um tímido as vantagens de sua timidez. (D) Interessam a certos extrovertidos encobrir aspectos de sua timidez. (E) O fato de serem tímidas não impossibilitam as pessoas de serem notadas. 5. Transpondo-se para a voz passiva o segmento ninguém descobre sua timidez, a forma verbal resultante será: (A) não terá descoberto. (B) não será descoberta. (C) não terá sido descoberta. (D) não é descoberta. (E) não tem descoberto. 6. Na frase Se ficou notório apesar de ser tímido, talvez estivesse se enganando junto com os outros (...), o segmento sublinhado pode ser substituído, sem prejuízo para o sentido e a correção, por: (A) tendo em vista a timidez. (B) não obstante a timidez. (C) em razão da timidez. (D) inclusive a timidez. (E) conquanto a timidez. 7. Está clara e correta a redação do seguinte comentário sobre o texto: (A) É notório que o autor do texto seja um tímido, onde se conclui de que ele está falando com o autoritarismo de sua própria experiência. (B) Não se deve vexar os tímidos por sua timidez, porque mesmo os extrovertidos, segundo o autor, não deixam também de ser assim. (C) Mesmo uma Elke Maravilha, afirma o autor, portará consigo um lado de timidez, por conta das extroversões em cujas se fez notória. (D) Faz parte do humor do texto a controvérsia que o complexo de inferioridade implica em que, no fundo, trata-se de seu oposto. (E) Nem todos concordarão com as teses do autor, mesmo porque um humorista não escreve com o fito de estabelecer verdades incontroversas. 8. Atente para as seguintes frases: I. Não é possível estabelecer à medida que distancia um notório tímido de um notório extrovertido. II. Não assiste às pessoas extrovertidas o privilégio exclusivo

1. Na abordagem da timidez, o autor se vale de contradições e paradoxos para demonstrar que (A) o comportamento dos extrovertidos revela seu desejo de serem notados. (B) as atitudes de um tímido derivam de seu complexo de superioridade. (C) a timidez e a extroversão não podem ser claramente distinguidas. (D) o tímido opõe-se ao extrovertido porque assim ninguém o reconhece. (E) os extrovertidos são habitualmente reconhecidos como tímidos notórios. 2. Considerando-se o contexto do primeiro parágrafo, deduz-se da frase só ele acha que se sentir inferior é doença que, na opinião do autor, (A) a timidez leva ao complexo de inferioridade. (B) o sentimento de inferioridade não é uma anomalia. (C) o complexo de inferioridade não tem tratamento. (D) o sentimento de inferioridade é próprio dos tímidos. (E) a timidez é um disfarce para os muito extrovertidos. 3. Reconhece-se como em si mesma paradoxal a seguinte expressão do texto:

--------------------------------------------------------------------1-------------------------------------------------------------------

de se fazerem notar; também as tímidas chamam a atenção. III. Ainda que com isso não se sintam à vontade, os tímidos costumam captar a atenção de todos. Justifica-se o uso do sinal de crase SOMENTE em (A) II e III. (B) I e II. (C) I e III. (D) I. (E) III. Duas linguagens Na minha juventude, tive um grande amigo que era estudante de Direito. Ele questionava muito sua vocação para os estudos jurídicos, pois também alimentava enorme interesse por literatura, sobretudo pela poesia, e não achava compatíveis a linguagem de um código penal e a frequentada pelos poetas. Apesar de reconhecer essa diferença, eu o animava, sem muita convicção, lembrando-lhe que grandes escritores tinham formação jurídica, e esta não lhes travava o talento literário. Outro dia reencontrei-o, depois de muitos anos. É juiz de direito numa grande comarca, e parece satisfeito com a profissão. Hesitei em lhe perguntar sobre o gosto pela poesia, e ele, parecendo adivinhar, confessou que havia publicado alguns livros de poemas – “inteiramente despretensiosos”, frisou. Ficou de me mandar um exemplar do último, que havia lançado recentemente. Hoje mesmo recebi o livro, trazido em casa por um amigo comum. Os poemas são muito bons; têm uma secura de estilo que favorece a expressão depurada de finos sentimentos. Busquei entrever naqueles versos algum traço bacharelesco, alguma coisa que lembrasse a linguagem processual. Nada. Não resisti e telefonei ao meu amigo, perguntando-lhe como conseguiu elidir tão completamente sua formação e sua vida profissional, frequentando um gênero literário que costuma impelir ao registro confessional. Sua resposta: − Meu caro, a objetividade que tenho de ter para julgar os outros comunica-se com a objetividade com que busco tratar minhas paixões. Ser poeta é afinar palavra justas e precisos sentimentos. Justeza e justiça podem ser irmãs. E eu que nunca tinha pensado nisso...
(Ariovaldo Cerqueira, inédito)

(B) “inteiramente despretensiosos”, frisou = “em nada intencionais”, aludiu. (C) têm uma secura de estilo = manifestam uma esterilidade. (D) como conseguiu elidir = como logrou obliterar. (E) impelir ao registro confessional = demover o plano das confissões. 11. A afirmação feita pelo juiz de que a objetividade para julgar alguém comunica-se com a objetividade poética na expressão das paixões salienta sua convicção de que (A) não há distinção visível entre as duas atividades. (B) um julgamento é permeado pelos puros sentimentos. (C) a oposição entre ambas as situações reforça-as mutuamente. (D) a linguagem confessional serve a ambas as situações. (E) a busca de precisão é indispensável nos dois casos. 12. Está adequada a correlação entre tempos e modos verbais na frase: (A) O autor nunca teria suspeitado que seu amigo viesse a se revelar um poeta extremamente expressivo. (B) Embora anime seu amigo, o autor não revelara plena convicção de que um juiz podia ser um grande poeta. (C) O autor logo recebera em casa o último livro de poemas que seu amigo lhe prometeu enviar. (D) Naqueles poemas não se notava qualquer traço bacharelesco que viria a toldar o estilo preciso e depurado dos versos. (E) Ainda que busque entrever algum excesso de formalismo nos poemas do amigo, o autor não os tinha encontrado. 13. Todas as formas verbais estão corretamente empregadas e flexionadas na frase: (A) Não há nada que impela mais ao registro confessional da linguagem do que uma vocação poética essencialmente lírica. (B) O juiz disse ao amigo que lhe convira freqüentar as duas linguagens, a poética e a jurídica. (C) Constatou que nos poemas não se vislumbrava qualquer marca que adviesse da formação profissional do amigo. (D) O juiz lembrou ao amigo que o ofício de poeta não destitue de objetividade o ofício de julgar. (E) Nem bem se detera na leitura dos poemas do amigo e já percebera que se tratava de uma linguagem muito depurada. 14. Está adequado o emprego do elemento sublinhado na frase: (A) Meu amigo juiz escrevia poemas que o estilo de linguagem era muito depurado. (B) Expressava-se numa linguagem poética em que ele se obrigara a ser contido e disciplinado. (C) Logo recebi o livro de poemas nos quais o grande valor expressivo eu sequer desconfiava. (D) Surpreendeu-me que tivesse escrito poemas em cujos não havia vestígio de academicismos. (E) Meu amigo deu-me uma explicação à qual pude aproveitar uma lição muito original. 15. O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do plural para preencher corretamente a lacuna da frase: (A) Entre as várias qualidades de seus poemas ...... (destacarse), acima de todas, a virtude da contenção.

9. O argumento em favor da plena compatibilidade entre a linguagem da poesia e a das práticas jurídicas está formulado na seguinte frase: (A) É juiz de direito numa grande comarca, e parece satisfeito com a profissão. (B) Apesar de reconhecer essa diferença, eu o animava, sem muita convicção (...) (C) (...) têm uma secura de estilo que favorece a expressão depurada de finos sentimentos. (D) (...) conseguiu elidir tão completamente sua formação e sua vida profissional (...) (E) Justeza e justiça podem ser irmãs. 10. Considerando-se o contexto, traduz-se corretamente o sentido de um segmento do texto em: (A) não lhes travava o talento = não ia ao encontro de seu potencial.

--------------------------------------------------------------------2-------------------------------------------------------------------

(B) Como não ...... (haver) de surpreender, em seus poemas, a precisão dos recursos estilísticos? (C) Aos poetas confessionais ...... (costumar) apresentar- se o risco de excessos emotivos. (D) Mais que tudo me ...... (agradar), naquele livro, os recursos formais que intensificavam o lirismo. (E) As duas práticas a que ...... (fazer) referência o texto não são, de fato, inconciliáveis. AGENTE DE APOIO PMSP 2008. Estratégias para aliviar o congestionamento de trânsito nas cidades esbarram no mesmo problema: por mais eficiente que venha a ser o transporte público, muita gente simplesmente não está disposta a abandonar o conforto de seu carro. Por essa razão, mesmo cidades com vasta malha de metrô, como Nova York, convivem com engarrafamentos eternos. Uma solução contra o excesso de veículos e a poluição baseia-se no conceito, nem sempre bem recebido, de que é preciso cobrar pelo uso do espaço público – no caso, as ruas e avenidas. Por essa lógica, em vez de incentivar o cidadão a ir de ônibus ou de metrô para o trabalho, deve-se agarrar tão fundo em seu bolso que ele se sentirá desestimulado de usar o carro. Essa estratégia, obviamente, só funciona se houver um transporte público de qualidade ao qual seja possível recorrer. Segundo um especialista em planejamento urbano, “o espaço nas vias públicas é um bem valioso, e as pessoas que querem usá-lo têm de pagar por isso”. Para ele, esse é o preço que se paga para ter as vantagens de morar nas cidades, onde há maior concentração de opções de lazer, serviços e empregos. A previsão de pedágio urbano consta do Plano Diretor de São Paulo, mas a prefeitura acha difícil colocá-lo em prática devido às deficiências do transporte público.
(Adaptado de Thomaz Favaro. Veja. 13 de fevereiro de 2008, p. 104)

(D) O metrô é o meio de transporte mais utilizado pela população das grandes cidades para seus deslocamentos até os locais de trabalho. (E) A cobrança de pedágios urbanos tem sido a medida mais aceita ultimamente, em todas as grandes cidades, para diminuir a poluição. 18. ... deve-se agarrar tão fundo em seu bolso que ele se sentirá desestimulado de usar o carro. (2o parágrafo) O mesmo sentido da frase acima está reproduzido, com outras palavras, em: (A) é preciso garantir que as pessoas gastem mais com seu carro. (B) é importante economizar quando isso estimula o uso do carro. (C) é fundamental desistir do uso do carro, para refletir no fundo do bolso das pessoas. (D) é preciso permitir o uso do carro como controle dos gastos dele decorrentes. (E) é necessário cobrar caro para levar as pessoas a desistirem de sair com seu carro. 19. – no caso, as ruas e avenidas. (2o parágrafo) Ruas e avenidas retomam, no texto, o sentido de: (A) ônibus e metrô. (B) espaço público. (C) excesso de veículos. (D) engarrafamentos eternos. (E) vasta malha de metrô. 20. “o espaço nas vias públicas é um bem valioso, e as pessoas que querem usá-lo têm de pagar por isso”. (2o parágrafo) O emprego das aspas na frase acima assinala (A) enumeração dos problemas de trânsito nas grandes cidades. (B) insistência numa informação desnecessária no texto. (C) afirmativa que contradiz todo o sentido do parágrafo. (D) reprodução exata das palavras de um especialista no assunto. (E) retificação da afirmativa anterior, sobre o transporte público. 21. ... por mais eficiente que venha a ser o transporte público ... (1o parágrafo) Substituindo a expressão grifada por os meios de transporte público, a frase passa a ser, corretamente, (A) por mais eficiente que venham a ser... (B) por mais eficiente que venham a serem... (C) por mais eficientes que venham a ser... (D) por mais eficientes que venha a ser... (E) por mais eficientes que venham a serem... 22. A frase corretamente pontuada é: (A) Nas cidades européias; onde foram implantados pedágios o fluxo de automóveis se reduziu, diminuindo o número, e a extensão dos engarrafamentos. (B) Nas cidades, européias onde foram, implantados pedágios o fluxo de automóveis se reduziu; diminuindo o número e a extensão dos engarrafamentos. (C) Nas cidades européias onde foram implantados pedágios o fluxo de automóveis se reduziu diminuindo, o número e a extensão, dos engarrafamentos.

16. O texto deixa claro que a cobrança de taxas para evitar engarrafamentos no trânsito (A) tem sido geralmente bem aceita em grandes cidades de todo o mundo. (B) será implantada principalmente nas cidades onde há os maiores congestionamentos. (C) conta com defensores, mas nem todos concordam plenamente com esse pagamento. (D) tem como principal objetivo garantir investimentos em transporte público. (E) nem sempre constitui a melhor solução, pois os carros são também os maiores poluentes do ar. 17. A afirmativa correta, de acordo com o texto, é: (A) As grandes cidades, apesar de oferecerem vantagens à população, sofrem cada vez mais com os congestionamentos causados por veículos nas ruas. (B) Todas as grandes cidades do mundo instituíram cobrança pelo uso das ruas, para tentar reduzir os congestionamentos e a poluição. (C) Habitantes das grandes cidades dependem de seus próprios carros para chegar ao trabalho, pois nem todas têm transporte público.

--------------------------------------------------------------------3-------------------------------------------------------------------

(C) A Amazônia teria. mais provavelmente. hoje substituída por nada discretas tempestades de verão. (D) pode se tornar tão folclóricas. diminuindo o número e a extensão dos engarrafamentos. o restante da frase deverá ser: (A) podem se tornar tão folclóricas. (B) a noção de que a chuva determina os compromissos em Belém é apenas uma história localizada. a chuva (. Persistindo o desmatamento. a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. 28. em: (A) As chuvas caem certamente. Chove 4. (E) Paranapiacaba. como no passado. na região amazônica. inverno e verão. ou chove o dia todo (no inverno) ou chove todo dia (no verão). 26. Segundo meteorologistas. A explicação. entre Paranapiacaba e Itapanhaú. A frase escrita com correção. Afinal. (D) a ocorrência diária de chuvas em Belém não é mais tão previsível. que atrapalham o trânsito. (E) A redussão da poluição nas grandes cidades concegue.. (D) As chuvas mais torrenciais são as que se originam na Amazônia. (Adaptado de Brasil. respondeu a uma pergunta típica de almanaque: qual a cidade onde mais chove no Brasil? Dados anteriores mostravam que a Serra do Mar em São Paulo. Embrapa.. faz com que a água caia por cerca de dez minutos. para as alterações no regime de chuvas na Amazônia está (A) na ausência de estudos mais rigorosos sobre o clima no Brasil. naturalmente. Ubatuba acabava levando a fama.165 milímetros por ano. O folclore local diz que os compromissos são marcados para antes ou depois da chuva. (C) no desequilíbrio provocado no clima pelos desmatamentos. que (A) as chuvas de inverno atrapalham os compromissos da população. 25. (E) na maior quantidade de chuvas que caem em toda a região. Era natural supor que na Amazônia estariam os locais de maior pluviosidade. No final de 2006. (B) podem se tornarem tão folclórica. . por veículos novos.se ao substituir os carros velhos. por veículos novos.oceânico que causa o aquecimento do Pacífico Tropical. 23. o atraso da chuva para o começo da noite acontece por conta dos desmatamentos. (B) desapareceu em conseqüência de alterações ambientais. quando atinge seu ápice. (C) existia por causa do El Niño. causam mais acidentes e sujam o ar. (E) A idéia de chuvas na Amazônia é natural. Ou eram. que altera a temperatura do --------------------------------------------------------------------4------------------------------------------------------------------- . Conclui-se corretamente do texto que a garoa diária de São Paulo (A) permanece ainda hoje sob forma de tempestades de verão. (B) Belém. pois costumam cair o dia todo.(D) Nas cidades européias onde foram implantados pedágios. com outras palavras. no texto.. em maior quantidade. 27. 29. o fluxo de automóveis se reduziu diminuindo o número. (D) na divisão do clima em apenas duas estações. cerca de 500 milímetros a mais do que na Serra do Mar. no texto. (E) pode se tornarem tão folclórica. a região só possui duas estações no ano. (E) foi garantia para que a região sempre tivesse o maior índice de chuvas. Outro vilão é o El Niño – fenômeno atmosférico. (início do 2o parágrafo) O sentido da frase acima está. (C) Uma alternativa para reduzir a poluição nas grandes cidades são os carros velhos que atrapalham ao trânsito. (D) Uma alternativa para reduzir a poluição nas grandes cidades é substituir os carros velhos. os locais que recebem menos chuvas durante o ano.. verão e inverno – ambas medidas pela quantidade de água que cai dos céus.. Ou eram. (C) podem se tornar tão folclórica. a região de maior quantidade de chuvas.) pode se tornar tão folclórica . almentando o número de acidentes e com sugeiras no ar por veículos novos. que atrapalham ao trânsito causando mais acidentes além de deichar o ar mais sujo são uma alternativa para reduzir a poluição nas grandes cidades. Andreato comunicação & cultura. (D) São Paulo. (C) Ubatuba. (último parágrafo) Passando para o plural a expressão grifada acima. (B) na impossibilidade de medição correta em algumas cidades. (B) A substituição dos carros velhos por veículos novos. naturalmente.. De acordo com o texto. São Pedro não anda mais tão pontual. a cidade brasileira que recebe maior quantidade de chuvas é (A) Calçoene. a chuva de Belém pode se tornar tão folclórica quanto a garoa diária que caía em São Paulo. (C) a pontualidade dos moradores de Belém não é mais considerada um hábito marcante da região. Mas agora sabe-se que é na amapaense Calçoene que o toró predomina. (B) A Amazônia seria. 24. Em Belém. Almanaque de Cultura Popular. (E) os habitantes de Belém não assumem mais seus compromissos por causa das chuvas diárias de verão. TAM nas nuvens. que atrapalham o trânsito. Era natural supor que na Amazônia estariam os locais de maior pluviosidade. era a região mais chuvosa. por causa de sua localização. março de 2007) oceano Pacífico. A explicação está no calor que. (D) constitui fenômeno climático idêntico ao das chuvas em Belém. (2o parágrafo) O comentário acima significa. sem razão de ser. causam mais acidentes e sujam o ar. que desequilibram o clima. e a extensão dos engarrafamentos. o fluxo de automóveis se reduziu. (E) Nas cidades européias onde foram implantados pedágios. clareza e lógica é: (A) Com a alternativa de reduzir a poluição nas grandes cidades que é substituir os carros velhos para não atrapalhar o trânsito e causam mais acidentes sujando o ar por veículos novos.

(D) definitivas e excludentes.. E alguém já disse: Sou pessimista de cabeça e otimista de coração. (E) as consideram um caminho seguro para a experiência dos êxtases. Diante dos extremos... ora “este é o melhor país do mundo”. Complicado? Mas quem disse que somos simples? Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog. (C) III. 33. Os pessimistas não são inimigos das idealizações porque. aos prantos? Esta vida é comovente. traduz-se com equivalência o sentido de uma expressão do texto em: (A) eu assino embaixo = retifico o que está acima. mas entendo que ela se deve. Como esta é raríssima. a um altíssimo grau de expectativa por êxtases supremos.. (C) lhes atribuem a virtude de nos encerrar numa prazerosa imobilidade. (B) II. O pessimista não é inimigo das idealizações. Considerando-se o contexto. e sentem-se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela. que vai um pouco na direção das minhas convicções: Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo a inatividade e paralisia. (C) opostas e inconciliáveis. Via de regra.. aliás. (D) convívio ameno / generosa sensibilidade. ANALISTA ADMINISTRATIVO TRF 5 2008. A frase é esperta. Considerando-se o contexto. só posso lhe dizer: – Conserve-se assim. o otimista passa a temperar sua expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer ainda mais o êxtase almejado.. Considerando-se o contexto. Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não tem jeito mesmo”... muito pelo contrário. (B) demasiado exigente / rigorosa lucidez. à porção de otimismo que também está em mim.. no fundo. e ao vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um horror. (D) amálgama de expectativas contrárias = eliminação das contradições. leitor. Mas é também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante a simples operação de folhear um jornal. que quando atinge seu ápice. justamente. (B) . ainda ao vivo. pois leva a admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade.. (B) as descartam apenas para um maior desfrute dos prazeres cotidianos. Pessimismo e otimismo Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. e otimismo a entusiasmo e iniciativa. as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio que nega as polaridades. que tenho uma séria inclinação para o pessimismo. por vezes. Pois eu prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é. o homem depõe a arma e entrega-se à polícia. (D) lhes atribuem a faculdade de relativizar o valor das altas expectativas. eles (A) as preservam como o parâmetro de uma negatividade essencial. II. Está correto SOMENTE o que se afirma em (A) I. Os otimistas costumam achar muita graça no mundo. 35. (D) . seja porque estão certos de que ainda a encontrarão.. (D) II e III. pois “a verdade está no meio”... Por outro lado. que diante de tudo se ofuscam. Confesso. uma aliada da verdade dos pessimistas. é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu deslumbramento. (1o parágrafo) O verbo conjugado nos mesmos tempo e modo que os do grifado acima está na frase: (A) . e quando chega costuma ser passageira. deixe-me fundamentar este. 32..30.. (C) seu deslumbramento / sua lucidez. no fundo. pessimismo e otimismo são considerados pelo autor do texto como inclinações (A) alternadas e inconciliáveis. O autor do texto justifica a formulação de paradoxos gratuitos ao considerá-la um válido e necessário recurso estilístico. (E) .. aos pessimistas é dado enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial. encontram-se numa relação opositiva os seguintes elementos do texto: (A) esta é raríssima / costuma ser passageira. e só se contentará com o êxtase da suprema felicidade. (Sérgio Ruiz Taborda) 31.. A introjeção de algum pessimismo num otimista deve-se.. que caía em São Paulo. Considere as seguintes afirmações: I. Ubatuba acabava levando a fama. seja porque já a encontraram. (B) temperar sua expectativa = apurar sua confiança. a nada se apegam. --------------------------------------------------------------------5------------------------------------------------------------------- . No noticiário da TV. ou chove o dia todo.. Não. e até amanhã. (E) nega as polaridades = recusa os extremos. (E) equivalentes e harmônicas. (E) I e II. III.. 34. os otimistas. (B) contraditórias e complementares. em sua lucidez. O pequeno e sofrido país asiático teve sua independência reconhecida e amparada pela ONU? Nem tudo está perdido. que o toró predomina.. É isso.. (C) . Os jornais e os noticiários de TV levam-nos a emoções ambivalentes porque nosso humor é extremamente variável.. Mas às vezes esse otimismo é tão grande que passa a ser demasiado exigente. não alimento o prazer de formular paradoxos gratuitos.. O homembomba resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários políticos? A humanidade não tem jeito. respondeu a uma pergunta típica de almanaque. A prova de que não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a resposta. Horas depois. (C) inimigo das idealizações = infenso ao pragmatismo. (E) nossa cultura / amálgama de expectativas contrárias.

o autor do texto sugere que o pessimismo e o otimismo podem ser considerados simples variações do nosso humor. e viceversa. A frase cuja pontuação está inteiramente correta é: (A) Momentos de extrema felicidade.. 40. muito pelo contrário.atração no que (B) imune com as .afeição ao que (E) contrário das . (C) A humanidade não tem jeito. 43.. a prazer da formulação de paradoxos.tanto assim que (D) indiscutivelmente . (E) Nem tudo está perdido. o surdo idealismo dos pessimistas bastaria para os aceitarmos. a nada se apegam. (D) O autor nos conta que outro dia. por: (A) adverso nas .ainda assim (B) habitualmente . (B) Não se devem responder aos sacrifícios humanos com o cinismo de quem se julga superior. (E) Quem acredita que o pessimismo é irreversível. (4o parágrafo) (C) (. sua expectativa de êxtase cresce tanto que ele acaba por se juntar aos pessimistas. não é esta a posição do autor do texto. (E) leva a admitir um convívio ameno a expressão é levado a admitir haver ameno convívio.. A frase que admite transposição para a voz passiva é: (A) A prova de que não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece... (D) Ainda que não houvessem outras razões. costumam ser raros e efêmeros.36. 42. 37. (B) costumam achar muita graça no mundo a expressão costumam engraçar muito o mundo.).) deixe-me fundamentar este refere-se ao antecedente prazer. sobre a constante imprevisibilidade de tudo. que diante de tudo se ofuscam. O pessimista não é inimigo das idealizações. por fim. em depor a arma e libertar a esposa. por isso. há surpresas e espantos que deveriam nos ensinar algo... respectivamente. eis uma sugestão.) compelidos a agarrar-se a ela refere-se ao antecedente escuridão. vejam o pessimismo e o otimismo como simples oposições: no entanto. (D) O pessimista não é inimigo das idealizações.. espera-se que venha a consolidarse. (B) Ora parece que a humanidade não tem jeito.) em seu deslumbramento.) otimismo que também está em mim exclui o antecedente pessimismo. (D) Não obstante o pessimismo. se não houvesse a expectativa da suprema felicidade.por sua vez (C) invariavelmente . pois ambos convergem para alguma forma de idealismo. (C) Muitos homens se valem da crença religiosa para se autosacrificarem em protesto político. em cujo também morrem vários inocentes. Do mesmo modo como a expressão prazer de formular paradoxos equivale.proximidade com o que (D) hostil às . 45. No fragmento do blog citado no texto. os otimistas. A frase acima permanecerá correta caso se substituam os elementos sublinhados...de outro modo (E) esporadicamente . (B) É muito comum que as pessoas valendo-se do senso comum. (D) sentem-se como ninguém compelidos a agarrar-se a expressão sentem-se como que compulsivos em agarrar-se. entre os brasileiros. (1o parágrafo) (E) Mas é também verdadeira (. respectivamente. a quem vinha ameaçando diante das câmeras. interessou-se por um fragmento de um blog. das entrelinhas do texto..afinidade do que (C) contendor às . pois tem apego pelo que lhe parece essencial. na vida. (5o parágrafo) 39. ou otimistas. Todas as formas verbais estão corretamente flexionadas na frase: (A) O marido enciumado conviu. As normas de concordância verbal estão plenamente observadas na frase: (A) O que há de mais terrível nas cenas de violência transmitidas pela TV estão nas reações de indiferença de alguns espectadores. nesses dilemas entre otimismo e o pessimismo vivemos todos. Está inteiramente clara e correta a redação da seguinte frase: (A) O Brasil é um país que sucita posições extremadas. ele inclui tanto a admiração como a depreciação. nem estes àqueles. com o sentido de (A) rigorosamente .haja vista que 44. (D) A independência que os habitantes do Timor Leste obteram foi reconhecida pela ONU. assim também equivalerá a (A) tenho uma séria inclinação para o pessimismo a expressão inclina-me seriamente o pessimismo.. e o transcreveu para melhor explicar a relação entre otimismo e pessimismo. (C) Talvez. (C) Não se levante contra o pessimista as acusações de imobilismo moral e inconsequência política. (C) só para engrandecer ainda mais o êxtase a expressão só para um engrandecimento ainda maior do êxtase. (E) Os otimistas não julguem os pessimistas.. não observa que. (E) Se um otimista não se conter. O elemento sublinhado em (A) (. (B) Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog (. há quem busque tirar o máximo proveito de acreditar neles e antegozá-los. (1o parágrafo) (D) (.inclinação do que 41.) refere-se ao antecedente frase. (.. 38. sabe-se. Mantêm-se as articulações lógicas da frase acima nesta outra redação: --------------------------------------------------------------------6------------------------------------------------------------------- . as expressões via de regra e por outro lado estão empregadas. os otimistas também podem ter momentos em que se manifestam em meio à uma grande insatisfação. (6o parágrafo) (B) (. (B) Seria preciso que se revissem os parâmetros éticos de alguns violentos noticiários que vêm assolando a programação da TV.) otimistas e pessimistas a um tempo exclui a possibilidade de ambivalência. no contexto. (C) Serão bem-vindas todas as iniciativas que se proporem a melhorar a qualidade dos noticiários de TV. também não haveria razão para sermos pessimistas. (E) Com a irônica frase final.

os otimistas. argumentos em favor da mais pessimista expectativa histórica. (E) Não assiste às ciências positivas o direito de aspirar à definição cabal da fronteira entre o pessimismo e o otimismo. 50. A Ética. Numa.. (B) O texto não nos leva à paradoxos gratuitos. (E) Aos velhos céticos não se .. ANALISTA JUDICIÁRIO TRT 19 2008. o que se pode resumir como qualificação do comportamento do homem como ser em situação. (B) Se todos fossem otimistas de coração.. 47. conforme comprovam nossas próprias experiências. será que nos explicará por quê? (B) A razão porque muitos se tornam pessimistas está no mundo violento de hoje.. tendem ambos à convergir. em seu deslumbramento.. (B) Se lhes . É esse caráter normativo de Ética que a colocará em íntima conexão com o Direito. muito temor. (implicar) sérios riscos a drástica divisão entre pessimistas e otimistas. para que diante de tudo se ofusquem. “a teoria que pretende explicar a natureza. os valores morais dariam o balizamento do agir e a Ética seria assim a moral em realização. 46. tampouco como fenômeno especulativo. deleitosa ansiedade. não se deve previlegiar o otimismo ou o pessimismo. (apegar) o maior dos pessimistas podem ser análogas às do maior otimista. (E) O autor do texto se apoia na tese segundo a qual não se deve descriminar em definitivo entre o pessimismo e o otimismo.... senão o pessimismo impenitente dos que muito se amarguraram.. de repente. Numa terceira acepção. o entendimento de que o fenômeno moral pode ser estudado racional e cientificamente por uma disciplina que se propõe a descrever as normas morais ou mesmo. porque você não me explica? 48.. entre os mais pessimistas. Todas as palavras estão corretamente grafadas na frase: (A) Ela não crê em rixa. à cada experiência. em seu deslumbramento.. mas à necessidade de reconhecer uma intersecção entre o otimismo e o pessimismo. pelo reconhecimento --------------------------------------------------------------------7------------------------------------------------------------------- . (C) Diante de tudo se ofuscam os otimistas. fundamentos e condições da moral. por quê outra razão haveriam de se desenganar? (C) “Por que sim”: eis como respondem os mais impacientes. a Ética já não é entendida como objeto descritível de uma Ciência. certamente os policiais terão tomado enérgicas providências. os otimistas a nada se apegam. se tornaram otimistas. por si mesmos. (C) Cabe às pessoas decidir. diante de tudo se ofuscam os otimistas quando a nada se apegam. eu não deixava de manter a clássica divisão entre pessimistas e otimistas. não haverá razão para que se lamente o pessimismo que se aloje na consciência. faz-se referência a teorias que têm como objeto de estudo o comportamento moral. e se ela tornar ao seu pessimismo. (costumar) associar. nenhuma hegemonia.. (D) Se o marido continuasse a insistir em ameaçar a esposa que julgasse traí-lo. dizendo que isso aconteceu por que encontrara a verdade na religião. mas em complementaridade entre o pessimismo e o otimismo. Há rigorosa observância das normas que determinam o uso do sinal de crase em: (A) A medida que afere o otimismo pode também avaliar o pessimismo. relacionando-a com necessidades sociais humanas.. ele passou a ver o mundo com outros olhos. como entende Adolfo Sanchez Vasquez. com o auxílio de outras ciências. ou seja. (B) Os otimistas. esses humores não reinvindicam. Nesta visão. conquanto se ofuscam com tudo. (D) Mesmo quando se ofuscam diante de tudo. Está correta a forma de ambos os elementos sublinhados na frase: (A) Ela não nos disse por que razão tornou-se uma otimista.. (C) Para as pessoas mais sensatas.. (convir) preferir os pessimistas aos otimistas. e a nada se apegam. teria por objeto refletir sobre os fundamentos da moral na busca de explicação dos fatos morais. Trata-se agora da conduta esperada pela aplicação de regras morais no comportamento social. houve grandes e indignados protestos. da qual se constituiria em núcleo especulativo e reflexivo sobre a complexa fenomenologia da moral na convivência humana. a nada se apegam. se lhes convém entregar-se à determinada sensação.... (E) Não sei o por quê do seu pessimismo. Sobre Ética A palavra Ética é empregada nos meios acadêmicos em três acepções. . como parte da Filosofia. assim. O verbo indicado entre parênteses deverá adotar uma forma do plural para preencher corretamente a frase: (A) As razões a que se . quando lhes perguntamos porque. Um segundo emprego dessa palavra é considerá-la uma categoria filosófica e mesmo parte da Filosofia. (D) A qualquer pessoa . (D) O otimismo não fica à léguas do pessimismo. em geral. (C) Por mais que o autor insistiu em sua tese.. (C) Algumas pessoas não admitem hesitação ou abstensão... (B) As sensações espectantes produzem.. admitindo. ser capaz de explicar valorações comportamentais.(A) A nada se apegam. (E) Uma vez transmitida a notícia de que o presidente do pequeno país asiático sofrera um atentado. flexibilização das sensações humanas. em seu deslumbramento. aceitemos o fato.” Teríamos.. e entre os otimistas.. (E) Em seu deslumbramento. (D) Sem mais nem porquê. a determinado humor. nessa acepção. Está adequada a correlação entre tempos e modos verbais na frase: (A) Nem bem o autor acabou de ler o texto daquele blog e encontrara nele idéias que se assemelhassem às suas. neste tempo de radicalismos. uma gososa. pois àquela ou à esta sensação corresponde alguma dose de idealismo. (poder) ocorrer. em seu deslumbramento. 49.. assim. quando nos inquirem: você se arroula entre os pessimistas ou entre os otimistas? (D) Em tese.

54. em torno de três acepções de Ética.. Como se vê.. A pior barbárie do mundo é isto: um mundo em que todos pagam pelos pecados de hipócritas que não se agüentam. (concessivo) 56.) nem tampouco como fenômeno especulativo. (C) o rigor do método de análise.) a colocará em íntima conexão com o Direito.) (arremate) (C) (. (D) contestatária. especialmente de dignidade. Considerando-se o contexto do último parágrafo. atentar para a observância dos valores éticos. (C) prescritiva. 53. A concepção de ética atribuída a Adolfo Sanchez Vasquez é retomada na seguinte expressão do texto: (A) núcleo especulativo e reflexivo. Mas a imposição forçada de um padrão moral não é nunca o ato de um homem moral. correta e coerente a redação do seguinte comentário sobre o texto: (A) Dentre as três acepções de Ética que se menciona no texto. mas por moralizadores que tentam remir suas próprias falhas morais pela brutalidade do controle que eles exercem sobre os outros. o elemento sublinhado pode ser corretamente substituído pelo que está entre parênteses. Primeiro. a Ética varia conforme a perspectiva de atribuição do mesmo. no seguinte caso: (A) (. a terceira acepção da palavra ética deve ser entendida como aquela em que se considera. do conhecimento da Ética. (D) Não derivam das teorias. (E) Os saberes humanos aplicados. os valores morais dariam o balizamento do agir. (B) objeto descritível de uma Ciência. nem pelas aspirações de poucos e escolhidos homens exemplares.. com muita freqüência. de um comportamento conseqüencial. (Adaptado do site Doutrina Jus Navigandi) na. Dá-se uma íntima conexão entre a Ética e o Direito quando ambos revelam. (B) o fundamento filosófico da moral. (E) comportamento conseqüencial. objetivamente. o moralizador quer impor ferozmente aos outros os padrões que ele não consegue respeitar. (C) Não coubessem aos juristas aproximar-se da ética. (C) seriam dados. (B) O balizamento da conduta humana é uma atividade em que. de um comportamento conseqüencial. é sempre o ato de um moralizador. o efetivo valor de que se impregna a conduta dos indivíduos. 20/03/2008) 51. (E) o rigoroso legado da jurisprudência. a forma verbal resultante deverá ser: (A) seria dado. costumam apresentar divergências de enfoques. (E) às perspectivas em que é considerada pelos acadêmicos. Em geral. em relação aos valores morais da conduta. estamos certos disto: o moralizador e o homem moral são figuras diferentes. 57. as sociedades em que as normas morais ganham força de lei (os Estados confessionais. --------------------------------------------------------------------8------------------------------------------------------------------- . As normas de concordância estão plenamente observadas na frase: (A) Costumam-se especular. conforme se depreende da leitura do texto. se não opostas. (B) às considerações sobre a etimologia dessa palavra. (D) a lucidez de quem investiga o fato moral. quaisquer que sejam as circunstâncias.. ele não precisaria punir suas imperfeições nos outros. (C) aos métodos com que as ciências sociais a analisam. a compreensão do fenômeno Ética não mais surgiria metodologicamente dos resultados de uma descrição ou reflexão. mas sim. (inclusão) (B) (.) de um agir. de um agir. No texto. em que pese a metodologia usada.) os valores morais dariam o balizamento do agir (... (D) Ainda que se torne por consenso um valor do comportamento humano.do outro como ser de direito.) qualificação do comportamento do homem como ser em situação.. (E) tradicionalista. se empenham o jurista e o filósofo. cada um em seu campo. (B) teriam dado. (D) às íntimas conexões que ela mantém com o Direito. mas das práticas humanas. (B) As referências que se faz à natureza da ética consideram- 59. (Contardo Calligaris. 55.. (B) descritiva. (D) parte da Filosofia. haja vista que tanto uma quanto outra pretendem ajuizar à situação do homem. Atente para as afirmações abaixo. sobretudo. ainda) (E) (. Segundo. 58. 52. (E) Convém aos filósofos e juristas. Paulo. (A) o valor desejável da ação humana. associada aos valores morais. (provisório) (D) (.. (E) fora dado... uma preocupação (A) filosófica. por exemplo) não são regradas por uma moral comum.. Transpondo-se para a voz passiva a frase Nesta visão. A distinção entre ambos tem alguns corolários relevantes. as leis deixariam de ter a dignidade humana como balizamento. Folha de S. é possível e compreensível que um homem moral tenha um espírito missionário: ele pode agir para levar os outros a adotar um padrão parecido com o seu. o moralizador é um homem moral falido: se soubesse respeitar o padrão moral que ele impõe.. sem prejuízo para o sentido. (C) Costuma ocorrer muitas vezes não ser fácil distinguir Ética ou Moral. uma apenas diz respeito à uma área em que conflui com o Direito. (nem. (D) teriam sido dados. As diferentes acepções de Ética devem-se. (C) explicação dos fatos morais. (A) aos usos informais que o senso comum faz desse termo. O homem moral se impõe padrões de conduta e tenta respeitá-los. capaz de tornar possível e correta a convivência. nos meios acadêmicos. O homem moral e o moralizador Depois de um bom século de psicologia e psiquiatria dinâmicas.. Está clara.

(D) identifiquemos divergências profundas entre o comportamento de um homem moral e o de um moralizador. Fim de feira Quando os feirantes já se dispõem a desarmar as barracas. (D) conseqüentes aspectos que a relativizam. (C) III. age como se de fato respeitasse os padrões de conduta que ele cobra dos outros. Há uns que se aventuram até mesmo nas cercanias da barraca de pescados. os carros atravancam a rua e. Parecem temer que a fome seja debelada sem que alguém pague por isso. Finda a feira. inédito) 65. (E) insinua sua indignação contra o lucro excessivo dos feirantes. Chegam com suas sacolas cheias de esperança. (B) determinados antecedentes dela. III. já não podia ser considerado um hipócrita. II. pelo que ameaça estragar. 62. (Joel Rubinato. Considerando-se o contexto. No contexto do primeiro parágrafo. (E) eventuais falhas de conduta são atribuídas à fraqueza das leis. que serviu de chamariz para os fregueses compradores. hipocritamente. (C) reconhecidos fatores que a causam. Nas frases parecem ciumentos do teimoso aproveitamento dos refugos e não admitem ser acusados de egoístas. caracterizava-se um ato típico do moralizador. o homem moralizador não se preocupa com os padrões morais de conduta. esvaziada a rua. (C) a fé religiosa é decisiva para o respeito aos valores de uma moral comum. (B) II. Há feirantes que facilitam o trabalho dessas pessoas: oferecem-lhes o que. (D) assume-se como um cronista a quem não cabe emitir julgamentos. a ninguém ocorreria que ali houve uma feira. Alguns não perdem tempo e passam a recolher o que está pelo chão: um mamãozinho amolecido. mas o princípio mesmo do comércio. o sentido da expressão sublinhada está corretamente traduzido em: (A) significativos desdobramentos dela. de qualquer modo. a afirmação de que já decorreu um bom século de psicologia e psiquiatria dinâmicas indica um fator determinante para que (A) concluamos que o homem moderno já não dispõe de rigorosos padrões morais para avaliar sua conduta. (D) a situação de barbárie impede a formulação de qualquer regra moral. e chegam a recolhê-los para não os verem coletados. 63. E não admitem ser acusados de egoístas: somos comerciantes. O autor do texto refere-se aos Estados confessionais para exemplificar uma sociedade na qual (A) normas morais não têm qualquer peso na conduta dos cidadãos. a metade de um abacaxi. (D) I e II. não assistentes sociais. Em relação ao texto. (C) demonstra não reconhecer qualquer proveito nesse tipo de coleta. (C) A pior barbárie terá sido aquela em que o rigor dos hipócritas servisse de controle dos demais cidadãos. o narrador do texto (A) mostra-se imparcial diante de atitudes opostas dos feirantes. freqüentada por tão diversas espécies de seres humanos. entre risos e gritos. não fosse o persistente cheiro de peixe. Está correto o emprego de ambos os elementos sublinhados na frase: (A) O moralizador está carregado de imperfeições de que ele não costuma acusar em si mesmo. Está correta a articulação entre os tempos e os modos verbais na frase: (A) Se o moralizador vier a respeitar o padrão moral que ele impusera.I. Pelo fato de impor a si mesmo um rígido padrão de conduta. é correto o que se afirma APENAS em (A) I. (C) reconheçamos como bastante remota a possibilidade de se caracterizar um homem moralizador. demonstra toda a hipocrisia em que é capaz. (D) Desde que haja a imposição forçada de um padrão moral. Mas outros parecem ciumentos do teimoso aproveitamento dos refugos. (E) Quando um moralizador julga os outros segundo um padrão moral de cujo ele próprio não respeita. o homem moral acaba por impô-lo à conduta alheia. (B) revela uma perspectiva crítica diante da atitude de certos feirantes. O trânsito é liberado. 60. chega o caminhão da limpeza e os funcionários da prefeitura varrem e lavam tudo. alegam. (E) divisemos as contradições internas que costumam ocorrer nas atitudes tomadas pelo homem moral. (B) hipócritas exercem rigoroso controle sobre a conduta de todos. traduz-se corretamente o sentido de um segmento do texto em: --------------------------------------------------------------------9------------------------------------------------------------------- . (D) Respeitar um padrão moral das ações é uma qualidade da qual não abrem mão os homens a quem não se pode acusar de hipócritas. Agem para salvaguardar não o lucro possível. (C) Os pecados aos quais insiste reincidir o moralizador são os mesmos em que ele acusa seus semelhantes. (B) Um homem moral empenha-se numa conduta cujo o padrão moral ele não costuma impingir na dos outros. 61. (B) Os moralizadores sempre haveriam de desrespeitar os valores morais que eles imporão aos outros. (E) Não é justo que os hipócritas sempre venham a impor padrões morais que eles próprios não respeitam. Na frase A distinção entre ambos tem alguns corolários relevantes. começam a chegar os que querem pagar pouco pelo que restou nas bancadas. eles iriam jogar fora. onde pode haver alguma suspeita sardinha oculta entre jornais. ou mesmo nada. O moralizador. (B) consideremos cada vez mais difícil a discriminação entre o homem moral e o homem moralizador. 64. (E) II e III. ou uma ponta de cação obviamente desprezada. umas folhas de couve amarelas. 66. Diferentemente do homem moral. (E) valores comuns que ela propicia.

. e certamente com os próprios pensamentos. 70. mesmo vendo pouco. Considerando-se o sentido integral do texto. Quando o ônibus chega. a que o narrador deu ênfase em seu texto.... a inaceitável impiedade de outros. (B) alguma suspeita sardinha = possivelmente uma sardinha... enquanto o senhor logo atrás de você lamenta não ter incluído certos dados em seu último relatório. Acho interessantes todas as conquistas da tecnologia da mídia moderna. criticar o lucro razoável de alguns feirantes. Mas parece que a maioria das pessoas entrega-se gozosa e voluptuosamente a uma sobrecarga de estímulos áudio-visuais. a expressão de qualquer modo está empregada com o sentido de de toda maneira. (C) segundo parágrafo. Há sempre um filme passando nos três ou quatro monitores de TV. a forma ou mesmo nada faz subentender a expressão verbal querem pagar. a expressão fregueses compradores faz subentender a existência de “fregueses” que não compram nada.. a expressão para salvaguardar está empregada com o sentido de a fim de resguardar. é correto o que se afirma APENAS em (A) I. que vão do latido de um cachorro à versão eletrônica de uma abertura sinfônica de Mozart. (D) o princípio mesmo do comércio = preâmbulo da operação comercial. mas sim.. Os riscos do consumo de uma sardinha suspeita ou da ponta de um cação que foi desprezada justificam o emprego de se aventuram. entretido consigo mesmo? Por que se deleitam todos com tantas engenhocas eletrônicas. sobretudo quando noturna... (E) II e III. (D) a importância que o autor confere aos devaneios dos passageiros. A supressão da vírgula altera o sentido da seguinte frase: (A) Fica-se indignado com os feirantes. (E) Não . a expressão não fosse tem sentido equivalente ao de mesmo não sendo. (E) Em qualquer lugar onde ocorra uma feira. Viagem para fora Há não tanto tempo assim. estrategicamente dispostos no corredor. gritos. Nos dias de hoje as pessoas não parecem dispostas a esse exercício mínimo de solidão. É também bastante possível que seu vizinho de poltrona prefira não assistir ao filme e deixar-se embalar pela música altíssima de seu fone de ouvido. em que todos se solidarizavam. 68. no segundo parágrafo. explosões. sem luz. metido no seu canto. Inevitável.-se (dever) aos ruidosos funcionários da limpeza pública a providência que fará esquecer que ali funcionou uma feira... (C) teimoso aproveitamento = persistente utilização. 69. a observação do autor sobre o egoísmo humano. (D) segundo parágrafo. (E) Agem para salvaguardar = relutam em admitir. é um filme ritmado pelo som de tiros. (B) primeiro parágrafo. no primeiro parágrafo. (C) a nostalgia de excursões antigas. (deixar) de sensibilizar os penosos detalhes da coleta. o leitor não deixará de observar a preocupação do autor em distinguir os diferentes caracteres humanos. II. mesmo quando desprezadas. (D) A pouca gente . deixa entrever que o autor não compactua com a justificativa dos feirantes.. que não compreendem a carência dos mais pobres. o autor faz ver que o fim da feira traz a superação de tudo o que determina a existência de diversas espécies de seres humanos. A escuridão e o silêncio no interior do ônibus propiciavam um pequeno devaneio. (Thiago Solito da Cruz. mas prefiro desfrutar de uma a cada vez.. enfim. com direito a batidas mecânicas de algum sucesso pop.. era a oportunidade para um passageiro ficar com o nariz na janela e. que oferecem as sobras de seus produtos. a memória de alguma cena longínqua. o título Viagem para fora representa (A) uma alusão à exterioridade dos apelos a que se entregam os passageiros... (B) II. ao destino.. --------------------------------------------------------------------10------------------------------------------------------------------- . dá-se o triste espetáculo de pobreza centralizado nessa narrativa.. Não sei se a temem: sei que há dispositivos de toda espécie para não deixar um passageiro entregar-se ao curso das idéias e da imaginação pessoal. I. O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se no plural para preencher de modo correto a lacuna da frase: (A) Frutas e verduras. não .(A) serviu de chamariz = respondeu ao chamado. entreter-se com algumas luzes. 67. ou nada.. você desce tomado por um inexplicável cansaço. (B) um específico anseio que o autor alimenta a cada viagem de ônibus... evitando o rumo dos mudos pensamentos e das imagens internas. (D) Certamente. inédito) 71. Em relação ao texto. ANALISTA ADMINISTRATIVO TRT 18 2008. ocorrerá também a humilde coleta de que trata a crônica.. Em geral. (deixar) de as recolher quem não pode pagar pelas boas e bonitas... numa viagem que poderia propiciar o prazer de uma pequena incursão íntima? Fica a impressão de que a vida interior das pessoas vem-se reduzindo na mesma proporção em que se expandem os recursos eletrônicos. No último parágrafo. Claro que você também se inteirará dos detalhes da vida doméstica de muita gente: a senhora da frente pergunta pelo cardápio do jantar que a espera. talvez a lua. Atente para as afirmações abaixo. (caber) aos leitores. também. uma reflexão qualquer. uma viagem de ônibus. que você também ouvirá. por força do texto. (E) terceiro parágrafo. (C) A todo momento. Ninguém mais gosta de ficar. traduzida num chiado interminável. III. (C) Não . por um tempo mínimo que seja. (C) III. ocorre uma descrição o mais fiel possível da tradicional coleta de um fim de feira. (B) . (D) I e II. e em momentos que eu escolho. (aludir) aos feirantes mais generosos. acompanhar a variedade dos toques personalizados dos celulares. Está INCORRETA a seguinte afirmação sobre um recurso de construção do texto: no contexto do (A) primeiro parágrafo. (B) No texto. O emprego de alegam.

(E) É mais preferível entreter-se com idéias próprias a que se distrair com as tolices de um filme. (D) I e III. você não consegue concentrar-se em seus próprios pensamentos. (E) Espero que você não tenha se ofendido por eu lhe haver proposto que desligue o celular enquanto conversamos. (E) Há sempre um filme passando nos três ou quatro monitores de TV. (C) abeirar-se-á. quaisquer reclamações contra a rotina barulhenta da viagem.. somente.. (E) Muita gente não distingue a versão eletrônica de uma sinfonia que tocasse no celular da versão original que um Mozart tem criado. 72.. somente. Em relação ao texto. (E) tomará ciência. No segundo parágrafo. Está correta a construção da seguinte frase: (A) Seu vizinho de poltrona acha preferível ouvir música do que se concentrar num filme.. Está correta a grafia de todas as palavras da frase: (A) Muitos se deixam embalar por um mixto de torpor e devaneio. (B) A escuridão e o silêncio no interior do ônibus propiciavam um pequeno devaneio (. o que torna as viagens de ônibus um desafio aos nervos de um pacato passageiro.. (D) Já quase não se . você desce tomado por um inexplicável cansaço..as vem caracterizando . que os dispensa de refletir sobre si mesmos.. (C) Que temos nós a haver com o relatório que deixou frustado aquele executivo? (D) Por que não se institue a determinação de por um fim ao abuso dos ruídos no interior de um ônibus? (E) É difícil explicar o porquê de tanta gente sentir-se extasiada diante das iniquidades de um filme violento. substituindo-se o elemento sublinhado por: (A) estará à corrente.) há dispositivos de toda espécie para não deixar um passageiro entregar-se ao curso das idéias (.mas não obteve sucesso nessa tentativa de dissuazão.. ao longo do segundo parágrafo. (costumar) registrar-se.meus olhos não conseguem desviar-se de você. ao destino.). No terceiro parágrafo. (C) Os que usam fone de ouvido talvez não imaginem que uma chiadeira irritante fique a atormentar os ouvidos do vizinho. (C) Não é aquele ou aquela passageira que me interessa. em diferentes meios de comunicação. (D) Quando se está em meio a um tumulto.. (B) . (C) Momentos de solidão e contemplação . da mesma forma que esse pronome é empregado em: (A) Quando perguntei se você gostava de viajar.. O autor vale-se do emprego do pronome você. enfim. pois o que vem caracterizando as viagens de ônibus é uma profusão de ruídos de toda espécie. 76. (ver). que uma viagem de ônibus podia propiciar. (B) A cada vez que se colocar um filme no ônibus.).. (E) Não . (B) ficará ao par. você titubeou. (D) O jovem prefere concentrar-se na música a ficar com os olhos num monitor de TV. (dever) agradar aos ruidosos passageiros toda essa parafernália eletrônica. (C) II e III. 77.vem-nas caracterizando . a expectativa seria a de que todos passam a ouvir tiros e gritos. Sempre gostei das viagens de ônibus. (C) Tenho mais preferência a desfrutar do silêncio que de ouvir intimidades alheias. (E) II. (B) Tentou convencer o jovem a desligar a engenhoca. O último período do texto retoma e arremata. 75.. II. No primeiro parágrafo. Evitam-se as viciosas repetições do texto acima substituindose os elementos sublinhados. olhando vagamente pela janela.. somente. (D) certificar-se-á. (D) Quando o ônibus chega.. configura-se a tensão entre o desejo de recolhimento íntimo de um passageiro e a agitação de uma viagem noturna. sem prejuízo para a correção. Está adequada a correlação entre os tempos e modos verbais na frase: (A) Ainda recentemente. (C) Claro que você também se inteirará dos detalhes da vida doméstica de muita gente (. conclusivamente. agora..(E) a ironia de quem não se deixa abalar por tumultuadas viagens de ônibus. é considerado invasivo por quem preferiria entregar-se ao curso da imaginação pessoal..as torna (B) considero-as .. Claro que você também se inteirará dos detalhes da vida doméstica de muita gente (. 79... uma idéia que já se representara na seguinte passagem: (A) (. passageiros ensimesmados. quando se entretém à janela do ônibus.. (B) Já sei a opinião dele acerca da mídia eletrônica. 78.. gostaria que você me dissesse.. na conversa usual entre os passageiros.. (B) A mulher ao lado prefere mais um filme em vez de ouvir música.. (convir) a muita gente esses momentos únicos de reflexão... somente.. e não me respondeu. o cruzamento de mensagens.. o autor considera a possibilidade de os recursos da mídia eletrônica e o cultivo da vida serem usufruídos em tempos distintos. numa viagem de ônibus. não se poderia imaginar que uma viagem de ônibus venha a ser tão atribulada..) A frase acima conservará o sentido básico. 74... 80. (D) Quem não quiser conhecer os detalhes da vida doméstica de alguém. 73.. (B) I e II.. estrategicamente dispostos no corredor. Atente para as seguintes afirmações: I. O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do singular para preencher de modo correto a lacuna da frase: (A) Não . qual a sua. III. mas atualmente considero as viagens de ônibus uma verdadeira provação.. há de tapar os ouvidos quando tocava o celular. na ordem dada. (haver) de perturbar os que se entregam gostosamente aos estímulos eletrônicos.lhes torna --------------------------------------------------------------------11------------------------------------------------------------------- . por: (A) considero-as . II e III.). está correto o que se afirma em (A) I..

(E) a que e única. quando contamos com amigos verdadeiros. jamais embaraçosa. 86. à qual venho me referindo. 83. está correto SOMENTE o que se afirma em (A) I. sem um ser para se alegrar com eles tanto quanto nós? E em relação a nossos reveses. como diz o ditado. (C) III. (B) II. (C) abre caminho para o exercício de um poder que todos desejamos. a forma verbal resultante será: (A) terá consolado. (D) existem e utilização. Quanto à amizade. gozarmos um momento de felicidade. (C) De que pode valer. (C) privilégios e pessoas. E aqui não se trata da amizade comum ou medíocre (que. Ao tratar da amizade verdadeira.lhes vem caracterizando . a força justa das palavras certas.. minhas razões para louvar a amizade: diga-me você agora quais as suas? 81. (D) produz honrarias que todos os amigos podem compartilhar. para ser cortejado. (C) Assim como ninguém vive sem o préstimo da água. no entanto. 82. a quem possamos estendê-la? (D) Confio sempre num amigo.as torna (E) considero-lhes . Pois a amizade torna mais maravilhosos os favores da vida. sem receio. proporciona alguma satisfação e utilidade). não me interessam os amigos de ocasião: prezo apenas os verdadeiros. já quem cultiva uma amizade. clareza e correção. jamais excluída de alguma situação. Os termos comunicados e partilhados (3o parágrafo) referem-se ao termo anterior favores. 87. Atente para as seguintes afirmações: I. (E) II e III.. (B) intensifica nossas conquistas e ameniza nossos infortúnios. porque comunicados e partilhados. filósofo e jurista romano) Em relação ao texto.vem caracterizando-as . para deles se obter satisfação. (B) hão de consolar-se. as honrarias. A expressão nossos reveses (1o parágrafo) é empregada com sentido equivalente ao de golpes mais duros (3o parágrafo). são exemplos de uma mesma função sintática: (A) vida e pessoas. as honrarias (.vem-lhes caracterizando . Cícero dá um peso especial ao fato de que ela (A) é um privilégio desfrutado de uma forma única e exclusiva. 88. (Adaptado de Cícero.torna-as A amizade Uma amizade verdadeira possui tão grandes vantagens que mal posso descrevê-las. jamais importuna.(C) as considero . o poder. (D) suscitam. Que há de mais agradável que ter alguém a quem se ousa contar tudo como a si mesmo? Pode-se substituir o segmento sublinhado na frase acima. acima de todas as coisas.torna-las (D) considero-lhes .). (B) privilégios e utilização. Os outros privilégios da vida a que as pessoas aspiram só existem em função de uma única forma de utilização (. para quem eles são ainda mais penosos que para nós mesmos. (E) afasta os padecimentos morais e multiplica as alegrias. para suscitarem os elogios. (D) I e II. 84. ela contém uma série de possibilidades. seriam mais difíceis de suportar semessa pessoa. --------------------------------------------------------------------12------------------------------------------------------------------- .. (C) obtêm. II.. os que me apóiam incondicionalmente. “nem a água nem o fogo nos são mais prestimosos que a amizade”.. Por isso. pois minha confiança nele. (B) contêm. Há um deslize na concordância verbal da seguinte frase: (A) Aos golpes mais duros da vida responde uma amizade verdadeira com palavras e gestos de solidariedade. conta com o conforto moral. (E) existem. da perfeita.) e os prazeres (. se não dispomos de alguém. III.) deixam subentendida a forma verbal: (A) aspiram. sem prejuízo para o sentido. poder contar com a lealdade e os bons préstimos que nos oferece a amizade verdadeira. prestativa. (C) poderiam consolar.. (D) Os sofrimentos que pesam sobre alguém haverão de ser mais leves com a companhia solidária de um amigo leal. tudo de si? 85. certamente será retribuída com sua confiança em mim. conta com os recursos do corpo. (D) pode consolar. Para começar. No segundo parágrafo. Os outros privilégios da vida a que as pessoas aspiram só existem em função de uma única forma de utilização: as riquezas.. os segmentos iniciados por as riquezas (. No período acima. ela está lá. não se superam os infortúnios sem o apoio de um amigo verdadeiro. (E) Importa. para serem gastas. o emprego da forma pudermos contar seria mais adequado à construção da frase.. Em vez de podermos contar (2o parágrafo). (B) No que me diz respeito. (B) Nunca haverão de nos faltar. mas da verdadeira. os prazeres. para não termos de padecer a dor e podermos contar com os recursos de nosso corpo. Está inteiramente adequada a pontuação da seguinte frase: (A) Quem cuida da saúde. por: (A) com a audácia de contar tudo para si mesmo? (B) que pode contar com si mesmo? (C) com a coragem de quem ousa contar tudo? (D) com força para contar tudo sobre si próprio? (E) para confidenciar. (E) São essas enfim. seus golpes mais duros.). Transpondo-se para a voz ativa a frase Nossos reveses podem ser consolados pela palavra amiga. e mais leves. (E) haverá de consolar. em que pode consistir uma “vida vivível” que não encontre descanso na afeição partilhada com um amigo? Que há de mais agradável que ter alguém a quem se ousa contar tudo como a si mesmo? De que seria feita a graça tão intensa de nossos sucessos. Em qualquer direção a que a gente se volte. a saúde.

que eu não o decepcionarei. II. pela capacidade de improvisar linguagens. apenas. (D) Por ter sido. de outro. 95. (A) pela capacidade de interiorização.confia . de outro. nunca deixe de me fazer sérias advertências quando lhe falo do “diferencial” humano. A divergência essencial entre os interlocutores representados no texto acima diz respeito à (A) definição dos objetivos científicos e passos metodo-lógicos da biologia. sonhar talvez.confiai . 94. confie nela. 93. pela variedade de formas de expressão. (E) II. “livre-arbítrio”. (. a frase interrogativa deixa claro que um dos interlocutores se rendeu aos inapeláveis argumentos do outro. III. e.. respectivamente. (E) promove uma hierarquização das espécies. e. (C) Ainda quando fosse. No segundo parágrafo. parecíamos empatados: ele não me convencera de que um dromedário pudesse vir a desenvolver aguda sensibilidade para a pintura. e ele contra-atacou querendo saber quantos ovos Beethoven seria capaz de botar numa única noite. os interlocutores estabelecem um confronto entre seres caracterizados. ao que ele se contrapunha descrevendo a fotossíntese. Ao fim da discussão. apenas. um símio.. pelas manifestações dos instintos. etc. No final do texto. uma planta carnívora.confiem . Talvez por isso aquele jovem biólogo. de outro.vos 90. “consciência de si”.) o vinho (. a Cícero não importavam as questões secundárias. Ao que ele retrucou: "Quantas vezes você já foi uma lagarta?" Achei melhor ir dormir. Na frase Talvez por isso aquele jovem biólogo (. (C) analisa com isenção todos os processos vitais.vos (E) Sua Senhoria podeis . A frase acima permanecerá correta no caso de substituirmos os elementos sublinhados. (B) pelo domínio dos atributos físicos. “subjetividade”. Beethoven e a tartaruga A biologia estuda todos os seres vivos e não explica a origem mesma da vida. de outro. sugeri ainda que o vinho que eu lhe oferecera. que conheço desde que nasceu. seja de um protozoário. de um lado. ASSESSOR ADMINISTRATIVO MPE RS 2008. É importante que você possa contar com minha amizade. e. Em relação ao texto. (B) I e II. tentando eu me valer de conceitos como “espiritualidade”.te (B) Vossa Excelência podeis . por: (A) tu possas . apenas.) nunca deixa de me fazer sérias advertências quando lhe falo do "diferencial humano".. da máquina humana ou de outras espécies.vos (C) tu possas .. (B) Muito embora sendo. está correto o que se afirma em (A) I. (D) classificação das espécies segundo sua capacidade de expressão. O interlocutor que defende a existência de um “diferencial” humano admite que os juízos de valor não se aplicam ao plano da natureza. Disse-lhe isso. O elemento sublinhado no --------------------------------------------------------------------13------------------------------------------------------------------- . (C) II e III. (A propósito: com o que será que costumam sonhar as bactérias?) (Nicolau Ramasco.89. (D) pela superioridade diante da natureza.te (D) vós possais . (E) pela atilada consciência de si. o juízo de valor é uma propriedade exclusivamente humana!” Novo contraataque: “Você já foi uma tartaruga. não apenas ditava o rumo da nossa conversa como propiciava um deleite físico e espiritual de que seria incapaz uma borboleta. para me antecipar a ele..confiei . pelo intento de comunicação artística.confies . Atente para as seguintes afirmações: I.. A expressão aguda sensibilidade participa da argumentação que se apóia em conceitos como “espiritualidade” e “subjetividade”. que também nasce. de outro. inédito) 91. apenas. Ponderei que compor uma sinfonia é tarefa indiscutivelmente mais complexa do que ovular. (C) pela busca das virtudes morais. as táticas de sobrevivência dos parasitas etc. 92. (D) restringe a compreensão da máquina humana.) propiciava um deleite físico e espiritual de que seria incapaz uma borboleta. interessavam-lhe os valores essenciais da conduta humana. para ter tanta certeza?” E a conversa prosseguiu nesse compasso. e busquei triunfar: “Pois é. (C) discutível equivalência de habilidades motoras entre as espécies. Pensador consequente. e. II e III. Ainda outro dia manifestava eu a convicção de que Beethoven é infinitamente superior a uma tartaruga. (B) ocupa-se de estudar tão-somente os seres vivos. Para não perder em definitivo a autoridade. e que estávamos bebendo tão prazerosamente. e.. (D) I e III. Dormir. e eu não o demovera da idéia de que o homem é um ser tão natural como um antúrio.. nem parece que a isso se devota: restringe-se (e não é pouca coisa) à descrição e à compreensão dos processos vitais. (E) problemática distinção entre os diferentes seres de uma mesma espécie. vive e morre. mas aí percebi que caíra na armadilha do jovem biólogo: no plano da natureza não funciona o juízo de valor. o mimetismo dos camaleões. e a réplica veio na hora: “Superior em quê?” Perguntei-lhe se ele já havia se comovido com alguma sinfonia composta por um ovíparo de carapaça. a expressão sublinhada refere-se ao fato de que a biologia (A) não se propõe a explicar a origem mesma da vida. pela ativação de mecanismos naturais. O sentido da frase acima permanecerá inalterado caso ela seja introduzida por: (A) Conquanto fosse. “capacidade crítica” e coisas que tais. (E) Mesmo que tenha sido. (B) pretendida superioridade de uma espécie sobre todas as outras.

. a conseqüência de fechar e restringir a iniciação na cultura intelectual. Ao que ele retrucou: “Quantas vezes você já foi uma lagarta?” Transpondo-se o segmento acima para o discurso indireto. 3) os detentores deste saber formam uma elite que deve orientar o destino das jovens nações. parecíamos empatados (. mas a estudar todos os seres vivos. (E) desprovida. nem parece que a isso se devota (. conquanto nisso não se empenhe. (D) A biologia não explica a origem mesma da vida. deve-se corrigir uma forma verbal da seguinte frase: (A) Deve-se estender a todos os seres vivos a mesma objetividade de análise. A biologia estuda todos os seres vivos e não explica a origem mesma da vida. (E) ideologia de um movimento político que se determinou a difundir amplamente os princípios da Ilustração. (B) Ao não se devotar na explicação da origem da vida. (D) Fossem os sonhos uma propriedade comum das bactérias. 98. 101.). (C) inepta.) (E) O vinho (. haja visto que nisto nem se empenhe. a partir das luzes de uns poucos. --------------------------------------------------------------------14------------------------------------------------------------------- . perguntando quantas vezes haverei de ser uma lagarta. porque sabemos. teoricamente universal e altruísta. movimento intelectual do século XVIII.. ele se tornou em boa parte um saber de classe e de grupo. estaria enfraquecido um dos argumentos em favor do “diferencial” humano. a biologia estuda todos os seres vivos. 2) este saber é aquele que veio da Europa.. (E) Mesmo que não se atendo à origem da vida em si. 97.) (B) Ainda outro dia manifestava eu a convicção de que Beethoven é infinitamente superior a uma tartaruga (. e como sabemos. além de coerente com a afirmação acima.) propiciava um deleite físico e espiritual de que seria incapaz uma borboleta. (E) se contrapunha / táticas de sobrevivência. quando se trata de descrever e compreender seus processo vitais. Confiem em nós.. Textos de intervenção) * Aufklärung: termo alemão que designa a Ilustração. caracterizado pela centralidade do conhecimento racional e da idéia de progresso. precisamente. Está clara e correta. um instrumento de dominação que serviu por sua vez para segregar o povo e mantê-lo em condição inferior pela privação do saber. o segmento E a conversa prosseguiu nesse compasso ressalta o fato de que o andamento do diálogo se dava conforme indica o paralelismo sintático das formas (A) tentando eu / ele (. levaremos os outros ao saber. Em respeito às normas de concordância. 99. ele deverá ficar: (A) Ao que ele retrucou com quantas vezes você já terá sido uma lagarta? (B) Ao que ele retrucou-me. (B) insensível. (B) Deve-se às agudas divergências entre os interlocutores o fato de ambos buscarem exemplos extremos para a sua argumentação. (D) me valer / tentando eu. nem por isso deixa a biologia de estudar todos os seres vivos.. 100. (C) Não se ocupa a biologia em explicar a origem mesma da vida. (D) imprópria. todos os seres vivos são estudados pela biologia. (C) se contrapunha / descrevendo.. bem como o seu uso social e político. trazido pelo colonizador. Os seus promotores assumiram alguns princípios desta. que é a felicidade... Considerando-se o sentido geral do texto.. (C) crise política da América Latina que sobreveio aos movimentos libertários precocemente deflagrados.. a redação desta frase: (A) Uma vez que não explica a origem mesma da vida. (E) Cada um dos interlocutores busca fazer corresponderem aos argumentos do outro uma ponderação em sentido inteiramente contrário.segmento acima deve ser mantido caso se substitua incapaz por (A) indiferente. (D) tendência dos filósofos ilustrados de transformarem princípios políticos em proposições culturais. Esta era a missão das elites. Perversão da Aufklärung* Os países da América Latina realizaram a sua independência política sob o influxo da Ilustração. mas em estudar todos os seres vivos.” Mas essas convicções e atitudes de cunho acentuadamente ideológico tiveram. A principal conseqüência foi a idéia de que o saber seria difundido entre todos. como se elas dissessem: “Devemos possuir os instrumentos do poder. à (A) motivação perversa dos princípios filosóficos adotados e divulgados pelos mentores da Ilustração...) (D) Para não perder em definitivo a autoridade. (B) me valer / coisas que tais. (C) Ao que ele retrucou que queria saber quantas vezes fora uma lagarta? (D) Ao que ele retrucou. que atuaram como fator de unidade dentro da grande diversidade das culturas existentes entre o México e a Terra do Fogo.) descrevendo. Na abertura do segundo parágrafo. São exemplos de uma mesma função sintática os elementos sublinhados em: (A) A biologia estuda todos os seres vivos e não explica a origem mesma da vida (. De ideal ilustrado. (E) Ao que ele retrucou como se eu já tivesse sido tantas vezes uma lagarta. perguntando-me quantas vezes eu já fora uma lagarta. Um desses princípios pode ser expresso por meio das seguintes proposições: 1) o saber trará a felicidade dos povos. (C) Os tantos ovos que é capaz de botar uma tartaruga são lembrados em contraposição aos dotes musicais que se reconhecem num Beethoven. sugeri ainda que o vinho que eu lhe oferecera (. (Antonio Candido. ao contrário. (B) degeneração dos ideais universalistas da Ilustração em instrumento de poder de uma classe particular. 96. a expressão que lhe serve de título − Perversão da Aufklärung − refere-se...) (C) Ao fim da discussão.

teoricamente universal e altruísta (. de forma sintética.. A afirmação que está no título do texto faz referência ao fato de que.. respectivamente. Ou então ele pode ser imediato: as tarefas do dia que começa.. (E) II. (C) Para orientar as jovens nações.) porque sabemos. 103. Pois nos definimos pela capacidade de mudança – não pelo que somos. Terra de ninguém) 107.) são empregados com significação equivalente. o saber das elites torna-se imprescindível enquanto meio de acarretar a felicidade ao destino destes povos. Atente para as seguintes afirmações: I.. Trata-se de uma nova experiência do tempo: uma maneira original de ser e de criar. um crítico que não despreza os ideais ilustrados lamenta que estes sejam tomados.) atuaram como fator de unidade dentro da grande diversidade das culturas (. e como sabemos. aqui e ali. para dissimular operações abomináveis.) segregar o povo e mantê-lo em condição inferior (. a questão é que podem ser invocados. O alegado altruísmo dos princípios ilustrados veio a dar. o autor do texto faz ver que elas já se reconheciam como detentoras de um saber e de um poder. para o autor. (B) O amplamente difundido conceito de elite... (C) A Ilustração – esse movimento que tantas conseqüências acarretou. (D) Cultivando promessas que não tencionavam cumprir. (D) De ideal ilustrado.) mantêm entre si uma relação antitética. que implica na felicidade dos povos. Esperamos dele que avalie nossos atos. no seguinte período: (A) Os detentores do saber europeu. O futuro encolheu Nós. como sugere Steiner. (B) I e II.. Hoje prevalece o futuro dos afazeres imediatos. (D) Vindo da Europa com o colonizador. (E) (. (C) (.) referem-se. as mais diferentes acepções dependendo de quem o utiliza. Os elementos sublinhados em (A) Os seus promotores assumiram alguns princípios desta (. então. II e III. (D) II e III. de fato. constituem uma elite a quem cabe destinar positivamente às jovens nações. somente. Como George Steiner se apressa a declarar em seu livro Gramáticas da criação. O tempo da nossa vida é o futuro. (B) (. (B) Os ideais que prosperaram na Ilustração haveriam de ser utilizados para que os povos da América Latina tivessem alcançado sua independência.102. (D) Princípios altruístas são. Ele é nosso árbitro moral. (C) Alguns princípios da Ilustração foram assumidos no processo político que tornou independentes países que viviam diferentes experiências culturais. mas pelo que poderíamos vir a ser: projetos e potencialidades. está correto o que se afirma em (A) I. aqueles futuros tornaram-se freqüentemente cúmplices da barbárie do século. BIBLIOTECONOMIA TRT 2ª RG 2008. louváveis. Ao interpretar a missão das elites. somente. --------------------------------------------------------------------15------------------------------------------------------------------- . III. que acho o futuro encolhido de hoje um pouco inquietante? É que o futuro não foi inventado. ambos. nos voltamos sobretudo para o futuro. somente a agenda do dia. mas é a voz do futuro que nos acorda e nos força a sair da cama. (E) As grandes instituições culturais – em plena modernidade – promovem os ideais ilustrados: mas agem como sempre agiram em função do poder.) são. Afinal. para justificar a predominância de uma classe. as proposições enumeradas dão especificidade a um dos princípios da Ilustração. 104. O futuro nos serve também para impor disciplina ao presente. No primeiro parágrafo. podemos ter uma experiência fugaz e minoritária do presente.. o tempo dominante na experiência de nossa cultura parece ter sido um futuro grandioso – projetos coletivos a longo prazo. Em relação ao texto. obviamente. exemplos de transitividade e intransitividade verbal.. as elites passariam a deter o poder do qual o povo será afastado.. Por que será. somente. A questão é: qual futuro? Ele pode ser de longo prazo: desde o apelo do dever de produzir um mundo mais justo até o medo das águas que subirão por causa do efeito estufa.. 105. (C) I e III. 106.) exprimem ações consecutivas. As proposições discriminadas no primeiro parágrafo estão reunidas.. como se sabe. Está plenamente adequada a pontuação do seguinte comentário sobre o texto: (A) Antonio Candido. as necessidades do fim do mês. ao termo Ilustração. (Contardo Calligaris. inspiradora de ideais e álibi para a dominação política. levaremos os outros ao saber (. (E) Que as elites desse saber que traz a felicidade dos povos. as elites manipularam-nos para que o povo não tenha tido acesso ao saber e ao poder.. A qualidade de nossos atos de hoje depende do futuro com o qual sonhamos. saibam valer-se do legado europeu no sentido de imprimir um destino às jovens nações.. na submissão política e cultural das classes populares. Do século 17 ao começo do século 20. vem tomando. (E) Embora fossem altruístas os ideais ilustrados. é ainda hoje. as elites não haviam hesitado em manipular o poder. o saber das elites constitue um instrumento para dirimir o feliz destino dos povos das jovens nações. II. não há por que sermos nostálgicos dos futuros que já foram. somente. a perspectiva de um encontro poucas horas mais tarde. Nada de utopia. correta e coerente. Receio que futuros muito encolhidos comandem vidas francamente mesquinhas. só para espantar a morte.. modernos. Em nosso despertar cotidiano. (B) Aos detentores do saber trazido da Europa para proporcionar felicidade aos povos cabe encaminhar as jovens nações ao seu melhor destino.. Está adequada a correlação entre tempos e modos verbais na frase: (A) Uma vez disseminada a idéia de que o saber traz a felicidade aos povos.

(D) o descarte das utopias levou-nos a valorizar o imediatismo. Transpondo-se para a voz passiva a construção a voz do futuro nos acorda. II e III. (D) II. (B) I e III. mas não encerram. A restrição à declaração de George Steiner. deram lugar aos afazeres imediatos. Considerando-se o contexto. (B) despertar cotidiano e experiência fugaz. hipertroficamente utilitária e predatória. Atente para as seguintes afirmações: I. (D) Mesmo o medo do efeito estufa. Está inteiramente correta a construção da seguinte frase: (A) Para nós acaba sendo mais preferível a agenda do dia do que as utopias. somente. (B) I e II. II. 109. nunca fim. buscar revigorá-las. (D) Já não há utopias aonde nos impulsionemos para construir o futuro. destruindoo no seu centro – a liberdade. somente. por meio da técnica. É esse o grave. (E) O descarte de um futuro mais promissor e longínquo. Em relação ao texto. A pergunta “qual futuro?”. na medida em que se subordina aos valores humanos. não nos leva à difusão utópica através da qual pudéssemos vir a relevar o teor mesquinho de nossas vidas. (B) George Steiner insiste de que somos uns nostálgicos de antigos futuros. 108. (D) Não podem limitar-se às experiências do futuro imediato a expectativa que temos em relação aos nossos projetos. constrói um mundo que o coisifica e o devora como pessoa. a originalidade. Atente para as seguintes frases: I. deve-se à importância que o autor do texto atribui ao tempo futuro. (B) teremos acordado. que alimentaram tempos passados. A técnica pode melhorar e enriquecer extraordinariamente a vida humana. contanto que o organismo social em que se insere faça dessa meta o alvo de sua atividade global. II. (E) a mesquinhez da vida presente induz-nos a renegar o passado. Manipulada por uma sociedade dividida e alienante. 111. (E) vidas francamente mesquinhas e Nada de utopia. o homem. para o qual chama nossa atenção no sentido de considerá-lo um árbitro moral onde descartaríamos nossa vida mesquinha. (D) um mundo mais justo e árbitro moral. reduziu nosso tempo de tal modo que seu papel de árbitro moral acha-se literalmente controvertido. e à propaganda que o serve. expressa a perplexidade do autor diante da falta de respostas possíveis. por conseguinte das águas que subirão. insiste o autor. Ao totalitarismo. nenhum valor ético. muito mais a agenda do dia do que um projeto de longo prazo. no último parágrafo. O período histórico referido no terceiro parágrafo foi marcado. tal como acontecia desde o século 17. lembrando de que o futuro também espanta a morte. (D) I e III. Tecnologia e totalitarismo A tecnologia e a televisão – que dela faz parte – são altas criações do espírito humano. 112. que despacharam as utopias. a peculiaridade. A técnica é meio. Ela pode trabalhar a favor do homem e de sua liberdade. e com isso prevalece em nossas vidas o imediatismo das mais rasas expectativas. (C) II e III. III. A supressão das vírgulas altera o sentido da frase SOMENTE em (A) I e II.(A) já não temos quaisquer objetivos a se alcançar num futuro próximo. Caberia aos homens de hoje. (E) temos sido acordados. não produz com isso razões de qualquer otimismo. (C) futuro grandioso e agenda do dia. (C) O autor do texto valoriza pedagogicamente a importância do futuro. (C) I. (B) A expressão futuro dos afazeres imediatos traduz o encolhimento das nossas expectativas. a criatividade. estabelecem uma franca oposição entre si as seguintes expressões: (A) capacidade de mudança e projetos e potencialidades. segundo o autor. somente. a forma verbal resultante será: (A) temos acordado. (C) O futuro com que se almeja funciona enquanto árbitro moral do presente. III. somente. aborrecem a liberdade. (E) III. (C) seremos acordados. em razão do qual as experiências de vida tornam-se cada vez mais mesquinhas. 113. em si mesmas. hoje. e cada um de nós só nos preocupamos com a agenda do dia. (E) Atribui-se ao encolhimento do futuro as razões pelas quais nossa vida vem-se tornando cada vez mais mesquinha. 110. tudo aquilo que significa o esforço do homem para realizar-se e conquistar-se em sua dignidade. Nesse caso. (E) III. (D) somos acordados. o terrível perigo da --------------------------------------------------------------------16------------------------------------------------------------------- . (C) nossa experiência do tempo implica uma maior valorização do presente. no segundo parágrafo. passa a ser instrumento de opressão e alienação. (B) é a força das mais altas expectativas que ainda nos mantém ativos. (C) A significação de todos os nossos atos presentes. a pluralidade dos seres. Preocupa-nos. (B) Não se oferece ao homem moderno imagens de um futuro grandioso. Está clara e correta a redação do seguinte comentário sobre o texto: (A) Com a expressão nostálgicos dos futuros que já foram George Steiner. enfim. Estão plenamente respeitadas as normas de concordância verbal em: (A) Abandonaram-se as utopias. (E) O futuro com que já não se conta implica esvaziamento de sentido do presente. pela projeção de um futuro altamente promissor. Os sonhos coletivos. deveriam determinar-se em função dos nossos projetos. 114. está correto o que se afirma em (A) I.

tão vital para o desenvolvimento da vida neste país. (D) revelam o instinto que destrói nossa integridade originária.a tornará 120. Como é possível uma coisa dessas? Por que o perigo é mais ameaçador que em anos passados? A centralização da produção acarretou uma concentração do capital produtivo nas mãos de um número relativamente pequeno de cidadãos do país. pondo a tecnologia acima de sua liberdade. (E) a criatividade humana deve compatibilizar-se com o totalitarismo. Mas ainda há o fato de que esse processo de concentração econômica deu origem a um problema anteriormente desconhecido – o desemprego de parte dos que estão aptos a trabalhar. (compreender) as razões pelas quais os homens se encantam com o mundo da mercadoria. mediante o controle sistemático dos processos econômicos – isto é.a pondo . (deixar) encantar pela tecnologia em si mesma.tornar-lhe-á (D) lhe endeusar . queremos chamar a atenção dos trabalhadores intelectuais para o grande perigo que ameaça essa liberdade.. Para se defender.pondo-a . por: (A) endeusá-la . é a base do --------------------------------------------------------------------17------------------------------------------------------------------- . 121. ela trabalhará a favor do homem. bem como sobre os grandes jornais dos Estados Unidos.torna-la-á (B) a endeusar .. (B) as regras do mercado derivam da hipertrofia tecnológica. Por si só.. (decorrer) do mau emprego da tecnologia as situações em que o homem perde sua dignidade.. A tecnologia. (A) a manipulada e a coisificada. 118. 2004. (E) Caso se . (B) Deve-se poupar à criança do risco que representa assistir à televisão durante horas seguidas.. É também o perigo da televisão.. essa minoria está recorrendo a todos os métodos legais conhecidos a seu dispor. não têm valor em si mesmos. (D) Não é caso de mandar a tecnologia às favas. pelo contrário: trata-se de bem aproveitá-la à cada vez que se faz necessária. (C) a predatória e a opressiva. percamos nossa integridade originária e nos transformemos em números anônimos.lhe tornará (C) endeusar-lhe . 116. A frase acima NÃO sofrerá alteração de sentido caso venhamos a iniciá-la com: (A) Conquanto. (B) adquirem alto valor ético quando postos a serviço da liberdade humana. (C) Os recursos tecnológicos.. (E) Não obstante.. A minoria econômica dominante. deve-se entender que (A) o totalitarismo é um subproduto do excesso de propaganda. hipertroficamente utilitária e predatória. alcançam-no à medida que sejam utilizados. Lucidez embriagada.torna-la-á (E) endeusá-la . Ao mesmo tempo.pondo-lhe . goza de enorme influência sobre o governo.tecnologia posta a serviço de uma ordem de coisas desumana.pondo-lhe . (vincular) à tecnologia os imperativos éticos. (dever) incomodar o pluralismo dos valores sociais. nos livros ou na imprensa. em consumidores de mercadorias num mundo todo ele transformado em mercado. servindo ao homem.pondo-a . por uma limitação da chamada livre interação das forças econômicas fundamentais da oferta e da procura. Paulo: Editora Planeta do Brasil. os homens tornam-se alienados.. O autor do texto estabelece um confronto entre dois tipos antagônicos de sociedade... De acordo com o autor. isso já é suficiente para constituir uma séria ameaça à liberdade intelectual da nação. os recursos da tecnologia (A) adquirem alguma eficácia apenas quando bem manipulados. (D) . Não deve nos surpreender. 162/63) 115. Por isso mesmo. colocouse em oposição a essa limitação de sua liberdade de agir. à despeito de por ela serem manipulados. O verbo indicado entre parênteses deverá flexionar-se numa forma do singular para preencher corretamente a lacuna da frase: (A) Quando se . BIBLIOTECONOMIA TRF 5ª 2008 Num encontro pela liberdade de opinião Vimos aqui hoje para defender a liberdade de opinião assegurada pela Constituição dos Estados Unidos e também em defesa da liberdade de ensino.... (C) Embora. (B) Aos homens libertários jamais . na medida em que trabalha para que todos... Esse pequeno grupo exerce um domínio esmagador sobre as instituições dedicadas à educação de nossa juventude. 117. liberta-o. respectivamente. (B) Mesmo quando. pp.. (D) Uma vez. 119.. Mas as circunstâncias são mais fortes que o homem. (E) O fato de estarmos sempre às voltas com as leis do mercado não significa que devamos nos submeter às suas determinações. crianças e adultos.. Não preciso insistir no argumento de que a liberdade de ensino e de opinião. pois. que ela esteja usando sua influência preponderante nas escolas e na imprensa para impedir que a juventude seja esclarecida sobre esse problema. (Hélio Pellegrino. (C) Não se . Manipulada por uma sociedade dividida e alienante... (E) são altamente positivos quando hipertroficamente utilitários. S.. (D) a perda de nossa integridade torna a televisão perigosa. exigida para o bem de todo o povo. Evitam-se as viciosas repetições da frase acima substituindose os elementos sublinhados. à princípio... mas se o homem endeusar a tecnologia. (C) devem ser submetidos ao controle do totalitarismo social. tornará a tecnologia um instrumento de opressão social.. No contexto do segundo parágrafo. Justificam-se ambos os usos do sinal de crase em: (A) Muitos ficam à vontade diante da televisão. passa a ser instrumento de opressão e alienação. (C) o consumismo submete o homem ao império do mercado. (D) a consumista e a totalitária. (B) a pluralista e a criativa. até hoje autônoma e desobrigada de prestar contas a quem quer que seja. O governo federal está empenhado em resolver esse problema. (E) a libertária e a alienante.

mais ou menos (D) deveu-se a uma . Em respeito às normas de concordância. (C) reconhecendo o poder institucional de que se vale a minoria econômica dominante para impor seus interesses. Einstein investe contra os empresários. (E) influência do poder econômico sobre o governo. somente. (3o parágrafo) Contextualizada a frase acima Einstein está (A) alertando para a fragilidade de um sistema econômico à mercê de debates e críticas permanentes. (D) I e III. somente. 123. Reconheça-se o esforço dos governantes. para que um dia não se diga da elite intelectual deste país: timidamente e sem nenhuma resistência. somente. (C) Não se resignem a imprensa e o ensino aos limites que lhes quer impor o poder econômico de uma minoria.. III.processo de concentração econômica. (D) I. Para se defender. (D) Caso se desconsidere a herança dos valores que nos legaram os antepassados. somente. 126. Representa-se um encadeamento progressivo de fatos na seqüência: (A) centralização da produção . não se preservará o significado de sua resistência moral. Albert Einstein.em certa medida 128. (E) I. Na frase as circunstâncias são mais fortes que o homem. II e III.domínio esmagador concentração do capital. mediante o controle sistemático dos processos econômicos (. II e III. somente. (C) II e III. (D) recusando a legitimidade dos métodos legais de que as minorias se valem para se oporem às leis do mercado.interação das forças econômicas . (D) grande perigo que ameaça a liberdade – controle sistemático das forças econômicas . (C) defesa da liberdade de ensino . Conferência pronunciada em 1936) (C) o sistema jurídico em processo de institucionalização. que promovem e manipulam a alta concentração do poder econômico. (Albert Einstein. com a (A) ameaça que representa a intervenção do poder estatal. quando este passa a ter influência sobre o debate e a livre circulação de idéias. seja para o sistema econômico. (B) I e II. (B) admitindo que a concentração do poder econômico põe em risco os parâmetros constitucionais. eles abriram mão da herança que lhes fora transmitida por seus antepassados – uma herança de que não foram merecedores.desenvolvimento estável e natural de qualquer povo. A centralização da produção acarretou uma concentração do capital produtivo nas mãos de um número relativamente pequeno de cidadãos do país. (D) centralização da produção. O grande físico dirige-se aos leitores. (D) o funcionamento básico das leis do mercado. somente. o termo sublinhado refere-se ao movimento de reação em que se estão empenhando os intelectuais. refere-se aos limites em que se deve circunscrever (A) a intervenção do poder estatal sobre a economia. essa minoria está recorrendo a todos os métodos legais conhecidos a seu dispor. que identifica como trabalhadores intelectuais e em quem reconhece capacidade de resistência. (B) centralização da produção . III. As expressões sublinhadas podem ser substituídas.). Possamos todos nós. A supressão da vírgula alterará o sentido do que está em (A) I e II. no terceiro parágrafo. por: (A) estribou-se numa . --------------------------------------------------------------------18------------------------------------------------------------------- .se também. quando este deseja fazer valer as leis do livre comércio. (C) II. 124.um tanto quanto (C) implicou-se numa . Em relação ao texto. (B) III. que desequilibra não apenas as regras do mercado como também o sistema educacional. está correto o que se afirma em (A) I. No contexto do último parágrafo. somente. A expressão limitação de sua liberdade de agir. II.comparavelmente (B) incluiu-se em uma . preocupava. quando ela passa a subordinarse a circunstâncias que fomentam debates pela imprensa. (E) É inútil empenharem-se os governos em disciplinar a economia quando os detentores do poder econômico mantêm o controle do poder político. como fica evidente no texto. 129.desemprego de parte dos que estão aptos a trabalhar – desenvolvimento da vida no país. II. além de ser o notabilíssimo físico. somente. nessa precisa tentativa de resolver tão grave problema. 125. é preciso corrigir a seguinte frase: (A) Podem ser mais fortes do que as circunstâncias humanas o interesse daqueles que estabelecem de vez a concentração do poder econômico. A frase do texto que resume o fato problematizado por Einstein é: O governo federal está empenhado em resolver esse problema. 127. (B) a ação da imprensa e da elite intelectual.influência preponderante nas escolas. (B) Não se deve insistir nos argumentos que dão como essenciais a liberdade de ensino e a de opinião. a afirmação de que eles abriram mão da herança denota a quebra de uma tradição histórica de defesa dos ideais de liberdade. (C) situação de alto índice de desemprego. seja para o sistema de ensino.. Vamos manternos intelectualmente em guarda.moderadamente (E) originou uma . Atente para as seguintes frases: I.concentração do capital influência preponderante nas escolas e na imprensa. respectivamente. (E) considerando o direito que têm as minorias de se defenderem dos abusos do poder econômico. (E) a reação dos trabalhadores intelectuais. (E) defesa da liberdade de ensino . (B) concentração do poder econômico. Considere as seguintes afirmações: I. portanto. (E) III. Escritos da maturidade. 122. somar as nossas forças. sem prejuízo para a correção e o sentido da frase acima.

. (C) Embora tenha sido escrito há tantas décadas.) goza de enorme influência sobre o governo no caso de substituição da forma verbal goza pela forma verbal (A) usufrui. (C) está ameaçando. 138. 137. Admite-se a permanência do elemento sublinhado na frase Esse pequeno grupo (. tendo em vista a ameaça de um pequeno grupo dominante. (E) A arrogância inescrupulosa de alguns capitalistas presunçosos impede que haja não apenas distribuição das riquezas. III.esteja prejudicando (C) deveríamos .... de prestar contas a quem mais ... (D) Einstein convoca os intelectuais. ao patamar das altas aspirações. Evitam-se as viciosas repetições do trecho acima substituindo-se os elementos sublinhados. envidando nossos maiores esforços. Transpondo-se para a voz passiva a construção o grande perigo que ameaça essa liberdade. mas acesso às informações.deixou .encará-la (E) resolver-lhes . 131. Einstein convoca os intelectuais a também defendê-la. Considere as seguintes afirmações: I. 136. II. (B) esteja ameaçando. por: (A) resolvê-los .deixa . em face da ameaça de um pequeno grupo dominante. (E) domínio esmagador sobre as instituições – desenvolvimento estável e natural de qualquer povo.a encarar (C) resolvê-los . nos surpreender se a minoria econômica dominante . (C) limitação da chamada livre interação das forças econômicas – recorrendo a todos os métodos legais.. de fato. Einstein defende a liberdade de opinião. . (B) Nem sempre conseguem os homens sobrepor-se diante de suas circunstâncias ou redimir-se perante seus fracassos. (D) Intentemos todos... (B) Mão-de-obra ociosa ou paralizada pode decorrer de uma incidiosa e frustrante concentração do poder econômico. (D) defender a liberdade de opinião – também em defesa da liberdade de ensino. 135. (B) Levantamo-nos todos nós. Einstein também convoca os intelectuais. Não ..reconhecer-lhes a gravidade .encarar-lhe 134. para o que também se convocam os intelectuais. Está correto o emprego de ambas as expressões sublinhadas na frase: (A) As pessoas com quem devemos prestar contas são aquelas cujos direitos os setores dominantes não costumam dar atenção. respectivamente. Einstein defende-a.prejudicaria 133. em reconhecer a gravidade desses problemas.reconhecer a gravidade sua . ao julgar ameaçada por um pequeno grupo dominante.. Há uma relação de causalidade entre os seguintes segmentos: (A) influência preponderante nas escolas – impedir que a juventude seja esclarecida.. (E) Devemos todos nós. bem como encarar essa gravidade com a coragem que ela está a exigir. portanto.reconhecê-los a gravidade .deixou . um imperativo moral do qual não podemos deixar de atender. em combater as injustiças com denodo.. (E) Defendendo a liberdade de opinião. 132.. --------------------------------------------------------------------19------------------------------------------------------------------- .venha a prejudicar (B) devemos . pois. (D) Os empreendimentos econômicos não podem obliterar os aspectos sociais intrínsecos a toda e qualquer mobilização de capital. desta forma..lhe encarar (B) resolvê-los . (E) vem sendo ameaçada. Esses problemas? O governo federal está empenhado em resolver esses problemas. dissipando assim uma possível alegação de anacronismo.prejudicaria (D) deveríamos . somar as nossas forças. a defenderem sua mesma liberdade de opinião. convoca os intelectuais a defenderem a mesma. (D) favorece. o texto de Einstein mantém-se atualíssimo. a forma verbal resultante será (A) é ameaçado. portanto. (E) alça-se. que defende a liberdade de opinião.. deste modo. Possamos todos nós. acaba por reservar-se privilégios inconcebíveis. (E) Os métodos legais de cujos se valem os detentores do poder econômico reforçam a má distribuição de renda em que os trabalhadores são vítimas.. (D) é ameaçada. Há ocorrências de incorreção ortográfica na frase: (A) Quando o poder econômico influi nas decisões governamentais.reconhecer a gravidade deles . correto e coerente em: (A) Einstein. fortalecer a nossa luta. Os mesmos tempos e modos verbais utilizados na frase acima representam-se em: (A) Preocupamo-nos todos. (C) Tendo em vista que um pequeno grupo dominante ameaça a liberdade de opinião. Preenche corretamente as lacunas da frase acima a seguinte seqüência de formas verbais: (A) deveremos .prejudicaria (E) devamos .130. (C) Unimo-nos todos. (B) atribui-se. (B) não se diga da elite intelectual deste país – herança de que não foram merecedores. Einstein convoca os intelectuais a defenderem essa liberdade.reconhecer-lhes a gravidade . Um pequeno grupo dominante ameaça a liberdade de opinião. assim.deixasse . (D) O alerta de Einstein de que nos mantenhamos em guarda é.encará-la (D) resolver-lhes . aglutinar nossas energias.deixe . As frases acima articulam-se de modo claro. (C) Os direitos em cuja defesa devemos nos empenhar são os mesmos pelos quais os acumuladores de capital demonstram desprezo. (C) empenha-se. (B) Porquanto ameaçada a liberdade de opinião por um pequeno grupo dominante.

tanto nos países ricos quanto nos demais. por exemplo. (B) a atual situação da agricultura em todo o mundo tem originado sentimento de insegurança alimentar. (C) O segundo parágrafo abre-se com duas perguntas retóricas. já que inclusive a liberdade de opinião dos intelectuais. pois vem sendo associada aos diversos aspectos relacionados ao meio ambiente. governos europeus adotaram medidas protecionistas para impedir o esvaziamento populacional do interior do país. (B) Questões políticas. O conceito de segurança alimentar não ficou apenas na busca da garantia do abastecimento interno. (D) as políticas de segurança alimentar. direcionam.) colocou-se em oposição a essa limitação de sua liberdade de agir deve ser entendida como A minoria econômica dominante (A) mostrou-se contrário a agir livremente. especialmente nos países pobres. em detrimento dos interesses da maioria da população. nesse texto. que provocou grandes distorções. A frase A minoria econômica dominante (. razões de preservação ambiental foram usadas para bloquear o desenvolvimento de pesquisas e culturas transgênicas. falase em Multifuncionalidade Agrícola. especialmente nos países mais pobres. Impossibilitou. que muitos países da África e da América Latina desenvolvessem sua agricultura por incapacidade de competir com o produto subsidiado dos países centrais. (E) as novas exigências para um novo modelo de agricultura. (Celso Ming. em vez de segurança alimentar. (B) manifestou-se contrariamente por sua limitada liberdade de ação. principalmente a do interior. tem garantido e deverá continuar garantindo a produção de alimentos.Também por isso (B) Neste caso . para controlar a atual escassez desses produtos no mercado internacional. No segundo parágrafo. (E) a situação atual da produção e da oferta de alimentos exige medidas que permitam o abastecimento regular em todo o mundo e evitem conseqüências políticas danosas para todos os países. Hoje. --------------------------------------------------------------------20------------------------------------------------------------------- . (D) os países mais pobres. não apenas as restrições à imprensa.. (C) pouca coisa tem sido feita. ou seja. como solução ideal para controlar a alta dos preços. As políticas de segurança alimentar surgiram na Europa logo após a Primeira Guerra e se intensificaram após a Segunda. O problema é que acabou a fartura. apesar das medidas de precaução adotadas pelos países mais ricos. (C) opôs-se a essa restrição de sua liberdade de ação. Efeito colateral do mesmo choque é o desmonte do conceito de segurança alimentar. lembra que as aplicações desse princípio foram tão exacerbadas que até o nome mudou. por: (A) Assim sendo . desde seu aparecimento.139. precipita protecionismos e fermenta crises políticas. (D) manteve oposição nesse limiar de sua liberdade de ação. em todo o mundo. mostra sua preocupação com esse país. e as exigências se multiplicaram. (E) Einstein combate.De outro modo TECNICO SEGURANÇA TRT 2ª (SP) 2008. A enorme escassez desse período levou os governos a garantir a produção interna dos alimentos indispensáveis ao sustento da população. 140. (D) As divinizadas leis do livre mercado podem atuar.. como se pode verificar em seu livro Escritos da maturidade. O aumento do consumo asiático produziu escassez e disparada dos preços e não há o que detenha a inflação dos alimentos. históricas e culturais sempre preocuparam Albert Einstein. respectivamente. (B) a agricultura. os estoques estão cada vez mais baixos também nos países ricos e agora se vê que a globalização dos mercados impõe um jogo novo e desconhecido. desarranja o abastecimento. (C) a tentativa de controlar o abastecimento interno de países após os conflitos mundiais gerou problemas de ordem políticoeconômica em vários deles. em todo o mundo. especialista em Economia Agrícola da Universidade de São Paulo. da cultura rural dos antepassados e por aí vai. Depreende-se corretamente do texto que (A) o conceito de segurança alimentar permanece. especialmente para a população mais pobre. 141. principalmente devido à escassez de alimentos. (E) recusou restringir-se à liberdade de agir. Foi essa a base do protecionismo agrícola dos países ricos.Por outro lado (D) Em si mesmo . pelo menos como enunciado hoje. 11 de maio de 2008. com adaptações) 142. com indagações cujas respostas já são conhecidas por quem as formula. Foi também associado a políticas demográficas e ambientais.Assim também (C) Em vista do que . que se refletem em todos os países. embora fossem os maiores produtores de alimentos. voltadas de início para os problemas internos de cada país. O professor Fernando Homem de Melo. (A) a globalização na produção e oferta de alimentos tem levado a alterações e a mudanças no conceito de segurança alimentar. Paulo. Assim. Para observadores atentos. como a melhor maneira de evitar a escassez de alimentos. em sua conferência. as frases iniciadas pelas expressões Por si só e Mas ainda continuariam a articular-se com correção e coerência caso se substituíssem essas expressões.No entanto. também (E) Sendo assim . 143. B2 Economia. não importando a que custo. A agricultura tem agora de garantir a preservação da paisagem. Depois. do turismo agrícola. O choque dos alimentos está produzindo enormes estragos globais: semeia inflação. É preciso corrigir a má estruturação da seguinte frase: (A) Não esqueçamos que Einstein viveu longo tempo nos Estados Unidos – razão pela qual. como denuncia Einstein. que são os produtores de alimentos. partem do excesso de consumo nos países asiáticos na tentativa de evitar o aumento dos preços de alimentos. é uma forte ameaça à democracia. De acordo com o texto. ficaram bastante prejudicados pela política dos países mais ricos de garantir o abastecimento de sua população. O Estado de S.se no momento atual para pesquisas com alimentos transgênicos.

foi muito além o conceito de segurança alimentar. (B) a alteração do nome de um princípio que já perdeu sua utilidade principal foi a solução mais adequada.. nem tanto associado a políticas demográficas e ambientais. em: (A) O conceito de segurança alimentar... prejudicando especialmente o turismo agrícola em alguns países. e por aí vai.. (C) ofício. (3o parágrafo) As orações acima articulam-se em um só período. associado a políticas demográficas e ambientais. Em algum momento deste ano. (D) Além de buscar a garantia do abastecimento interno. com todos os dados do emissor. (B) não importando a que custo. (D) não importando a que custo = sem maiores garantias de controle.. Segundo o mesmo estudo. (E) Foi com a associação das políticas demográficas e ambientais que o conceito de segurança alimentar não ficou em buscar a garantia do abastecimento interno... sem alteração do sentido original. A população rural ainda deve aumentar nos próximos dez anos. Se o articulista do jornal desejar obter novas informações do Professor especialista em Economia Agrícola. (B) requerimento. nas próximas décadas. (E) as exigências atualmente feitas em relação à agricultura já vêm sendo exorbitantes. (E) . ultrapassando sua função primordial de produzir alimentos. (C) Não tendo ficado só na busca da garantia do abastecimento interno. vem deixando de lado sua função básica de produção de alimentos. apenas 3% da população mundial viviam em cidades. com o conceito de segurança alimentar. a ciência. desarranja o abastecimento. na busca da garantia do abastecimento interno.. (E) que provocou grandes distorções = que criou discórdias. que muitos países da África e da América Latina desenvolvessem sua agricultura. que não ficou na busca da garantia do abastecimento interno.. (A) a agricultura tem sido desde o início a maior responsável pela degradação do meio ambiente. (A) introduzem um segmento de caráter explicativo e especificativo. (D) relatório. Considerando-se o contexto.144. Identifica-se a conseqüência de um fato no segmento do texto: (A) e se intensificaram após a Segunda. é o desmonte do conceito de segurança alimentar . cujo fecho conterá a fórmula: Atenciosamente. (E) assinalam a fala de um interlocutor até então alheio ao contexto. (C) indicam quebra na seqüência lógica das idéias em desenvolvimento. (E) que detenha a inflação dos alimentos. Duzentos anos atrás. (B) . para conhecimento de todos os envolvidos na obtenção e divulgação dos dados necessários. 150... (E) ata. poderá dirigir-se a ele por meio de (A) carta circular. (C) para impedir o esvaziamento populacional do interior do país. Há um século. que liberou as pessoas para se engajarem em atividades como as artes. alimentos indispensáveis ao sustento da população. na esteira da Revolução Industrial. (B) assinalam uma seqüência repetitiva. A segurança urbana permitiu o desenvolvimento do trabalho especializado. é uma forte ameaça à democracia . (C) e se intensificaram após a Segunda = e perderam fôlego depois da Segunda. clareza e lógica. 145. o conceito de segurança alimentar foi associado a políticas demográficas e ambientais. (D) introduzem observações que minimizam o sentido da expressão anterior. de armazenagem de alimentos e de entreposto de trocas. (D) que até o nome mudou. como um realce no contexto. Para observadores atentos. 146. segundo o autor.. (início do texto) Os dois-pontos. com correção. (B) fermenta crises = estimula a ocorrência de conflitos.. precipita protecionismos e fermenta crises políticas. praticamente todo o crescimento populacional do planeta ocorrerá nas cidades. (D) .. O choque dos alimentos está produzindo enormes estragos globais: semeia inflação. viu-se ainda um representante das políticas demográficas e ambientais.. (B) Como foi associado a políticas demográficas e ambientais. em que constem claramente os objetivos do solicitante e o uso a ser feito dos dados obtidos. responsabilizada pela degradação do meio ambiente. Foi também associado a políticas demográficas e ambientais. O conceito de segurança alimentar não ficou apenas na busca da garantia do abastecimento interno. a cidade teve o mérito de dar ao homem a possibilidade de evoluir além da luta pela sobrevivência pura e simples. a religião e a inovação --------------------------------------------------------------------21------------------------------------------------------------------- . pela primeira vez na história o número de pessoas que vivem em áreas urbanas ultrapassará o de moradores do campo.. 148. o segmento cujo sentido está corretamente transcrito em outras palavras é: (A) precipita protecionismos = destrói a idéia de segurança. no contexto da frase... alémdo fecho de cortesia: Respeitosamente. (C) . O que move a humanidade em direção à vida de colméia? Desde cedo. 147. (final do 4o parágrafo) O comentário acima permite pressupor corretamente que. antes de entrar em declínio gradativo... (C) as bases familiar e tradicional da agricultura que se desenvolve em alguns países nem sempre garantem os produtos necessários ao abastecimento da população. Sua primeira função foi de local de proteção. com endereçamento ao especialista e com o assunto a ser tratado. foi ainda apenas na busca da garantia do abastecimento interno. de acordo com estimativas das Nações Unidas. em que seja especificado o período a ser observado e os efeitos produzidos pela situação em análise. . (1o parágrafo) O mesmo tipo de complemento grifado acima SÓ NÃO se repete na expressão também grifada em: (A) . a porcentagem tinha subido para 13% − ainda uma minoria em um planeta essencialmente rural. 149. nas quais viverão sete em cada dez pessoas em 2050. devido aos problemas oriundos da globalização. (D) a agricultura.

. antes de entrar em declínio gradativo. (E) II e III. (E) . Essa situação é agravada pelo fato de quinze desses gigantes estarem localizados em países pobres ou emergentes. porque as cidades são centros de comércio e essa atividade exige regulamentos. infinitas alternativas de lazer – mas o trânsito pode ser tão congestionado que se torna difícil usufruir as ofertas.criarão.. ultrapassará o de moradores do campo.. Desde cedo. II.querem . mas o trânsito pode ser tão congestionado que se torna difícil usufruir as ofertas . (D) A população das grandes cidades está sujeita a problemas de trânsito e de violência. O travessão isola um segmento opinativo.. (D) países mais pobres ou emergentes não têm condições de oferecer benefícios à população. Conclui-se corretamente do texto que (A) a vida em grandes cidades foi marcante no ritmo evolutivo da humanidade. todo o crescimento populacional do planeta ocorrerá nas cidades . 16 de abril de 2008. 152. por oferecer as melhores condições de vida com qualidade a uma coletividade. Está correto o que se afirma SOMENTE em (A) II. Veja.. Seus moradores desfrutam uma vasta gama de serviços especializados. de armazenagem de alimentos e de entreposto de trocas. sem prejuízo da estrutura sintática e do sentido original de todo o período. Primeiro... (B) davam . A mesma seqüência está corretamente reproduzida nas formas: (A) queriam . porque as cidades são centros de comércio e essa atividade exige regulamentos. (D) . (B) os benefícios oferecidos pelas cidades às condições de vida acabam prejudicados por fatores decorrentes do aumento da população nos núcleos urbanos. (E) criam . (B) III. (B) .tecnológica.criavam . a cidade teve o mérito de dar ao homem a possibilidade de evoluir além da luta pela sobrevivência pura e simples. porque elas atraem diferentes tipos de moradores. (D) Primeiro..... na esteira da Revolução Industrial. 153. (C) .. O lugar que melhor sintetiza a urbanização em escala global é a megalópole. 156. (E) . é INCORRETO afirmar: (A) O sujeito comum a todas as orações do período é a cidade. (C) Sua primeira função foi de local de proteção.. Um em cada 25 habitantes do planeta vive em uma das dezenove megalópoles existentes. (B) A população rural ainda deve aumentar nos próximos dez anos . (E) as possibilidades de crescimento pessoal nem sempre se realizam nas condições desfavoráveis de concorrência na vida coletiva das áreas urbanas. Considere a flexão verbal em viviam . (E) Neste ano a população urbana ultrapassará o número de moradores das áreas rurais. (E) Essa situação é agravada pelo fato de quinze desses gigantes estarem localizados em países pobres ou emergentes..vivem .exigerão. A observação introduzida pelo travessão associa-se diretamente à expressão na esteira da Revolução Industrial. (B) A maior parte da população do planeta já mora em cidades. (1o parágrafo) Considere as afirmativas a respeito da presença do travessão no período acima: I.. e dependem de normas comuns de comportamento.... (C) Um em cada 25 habitantes do planeta vive em uma das dezenove megalópoles existentes. (C) as melhores condições de vida de uma população ainda se traduzem em vantagens encontradas nas áreas rurais.. III. Esse é o nome que se dá aos aglomerados urbanos com mais de 10 milhões de habitantes. a porcentagem tinha subido para 13% − ainda uma minoria em um planeta essencialmente rural. nas quais viverão sete em cada --------------------------------------------------------------------22------------------------------------------------------------------- . O que move a humanidade em direção à vida de colméia ? (2o parágrafo) Justifica-se a questão acima pela afirmativa do texto: (A) Duzentos anos atrás. a criar os filhos sob um controle extenuante.quiserão. apenas 3% da população mundial viviam em cidades. p.111) dez pessoas em 2050. (C) exigiram .dão . (1o parágrafo) O mesmo tipo de regência que caracteriza o verbo grifado acima está na oração: (A) . 158.. (D) punham . Essa situação é agravada pelo fato de quinze desses gigantes estarem localizados em países pobres ou emergentes. (D) I e III.. porque elas atraem diferentes tipos de moradores . 157. Há um século. (B) Desde cedo. (C) A vida em cidades depende de normas comuns de comportamento. embora neles também se encontrem grandes cidades. que precisam viver juntos e dependem de normas comuns de comportamento. programas culturais para todos os gostos. A lei é a essência da vida urbana desde os tempos babilônicos...dariam.porão. que vivem em áreas urbanas . a cidade teve o mérito de dar ao homem a possibilidade de evoluir além da luta pela sobrevivência pura e simples. 151. praticamente todo o crescimento populacional do planeta ocorrerá nas cidades.põem . (final do texto) O verbo que admite o mesmo tipo de transposição ocorrida no exemplo grifado acima está também grifado na frase: (A) Em todo o mundo muitas cidades crescem sem nenhum planejamento. (D) . Segundo. 155. Identifica-se relação de causa e conseqüência em: (A) A população rural ainda deve aumentar nos próximos dez anos. ou a preocupação com a segurança é tal que obriga os pais a criar os filhos sob um controle extenuante. 154. . comércio disponível noite e dia. (2o parágrafo) Considerando-se a estrutura sintática do período acima. (C) I e II. (Adaptado de Thomaz Favero... Estaria correta a substituição do travessão por uma vírgula.viverão..exigem .

(C) O maior número de pesquisas tem por referência o rio Amazonas. com mais de 20 espécies de macacos e 122 de morcegos. 159. Talvez menos.Exa.. é: (A) O desenvolvimento científico não permite aos pesquisadores informações suficientes sobre algumas das espécies existentes na Amazônia. O Brasil abriga 13% das espécies da fauna e da flora existentes em todo o mundo – e a maior parte delas está na Amazônia. . criando problemas ao poder público difícil de resolver. por: (A) V. Levantamentos recentes feitos com redes de arrasto revelaram um universo de peixes elétricos e outros animais exóticos... (D) É necessário haver respeito as leis para que os cidadãos desfrutem à vida nas cidades. ambos expressos na oração em que ele se encontra. 161. em escuridão total.. Diante do tamanho e da heterogeneidade da região. --------------------------------------------------------------------23------------------------------------------------------------------- . As estimativas dos cientistas são de que só 10% das espécies existentes na Amazônia brasileira sejam conhecidas. apesar de todas as pesquisas desenvolvidas na Amazônia. (B) Cientistas. dirigida ao Prefeito da cidade: Esperamos que . que pode chegar a mais de dois metros. o mais explorado da região. A concordância verbo-nominal está inteiramente correta na frase: (A) Existe desafios comuns às áreas urbanas densamente povoadas. (3o parágrafo) A frase do texto que reproduz o mesmo sentido da afirmativa acima é: (A) O Brasil abriga 13% das espécies da fauna e da flora existentes em todo o mundo .. p.mandeis . Mas há uma imensidão ainda a ser desbravada.2 milhões de quilômetros quadrados é habitada por centenas de milhares de plantas. A floresta de 4. foi identificado um exemplar de piraíba. de forma mais rápida. O emprego ou não do sinal indicativo de crase está inteiramente correto na frase: (A) Às metrópoles cabe o papel de eixo da economia. nas orações em que se encontram. . atualmente a maioria delas está nos países em desenvolvimento. Os mamíferos são 311. especialmente porque a densidade populacional ajuda a reduzir os custos da produção. O Estado de S. Só de anfíbios são 250 espécies catalogadas.Sa. lazer. bactérias. a migração das zonas rurais para as áreas urbanizadas. 1. Mas há uma imensidão ainda a ser desbravada. As abelhas são 3 mil. A maior biodiversidade do planeta é também a mais desconhecida. dispor. verificar as condições por nós apontadas.mande . . (C) As áreas urbanas no mundo todo abrigam uma população equivalente à 3 bilhões de pessoas que vão a procura de bemestar.. (B) Muitos moradores das grandes cidades estão sujeitos à um transporte público que nem sempre atende à suas necessidades de deslocamento. 160. ante as 81 da Europa.. atentos às providências. responsáveis pela poluição atmosférica em uma metrópole.Exa. que vivem nas áreas maisprofundas do rio.Sa.mande – vosso TÉCNICO ADMINISTRATIVO TRF 5 RG 2008. (D) Na maioria dos países emergentes o crescimento das cidades acontecem sem nenhum planejamento.mande . A . (B) A África é o continente em que ocorrem. (C) Há duas orações subordinadas. Paulo.vosso (E) V. sendo um deles o trânsito. em relação ao texto.. borboletas e lagartas. Senhor Prefeito. Considere o final de uma reivindicação dos moradores de um bairro. esbarram em dificuldades para catalogar as espécies existentes nas proximidades das capitais da região.. Em uma única árvore da Amazônia já foram encontradas 95 espécies de formigas – 10 a menos do que em toda a Alemanha. (E) O maior atrativo para a vida nas cidades é as possibilidades de desfrutar mais de saúde. o Museu Goeldi e as principais universidades. que concentra a maior variedade de animais e de microorganismos da região. Faltam respostas para perguntas básicas: quantas espécies existem na região? Como elas estão distribuídas? Qual o papel de cada uma na natureza? Ninguém sabe dizer ao certo. 10% já englobam números espantosos. as descobertas são rotineiras – em 2005. (D) Alguns continentes inteiros não apresentam um ecossistema com tantas e tão variadas espécies quanto o da região amazônica brasileira.(B) O termo luta exige um complemento nominal. e que sejam tomadas as medidas necessárias no sentido de solucionar tais problemas. que oferece benefícios à todos. os termos o mérito e a possibilidade.. educação.. assim. Um refúgio de suas matas ou um braço de seus rios pode conter mais espécies do que continentes inteiros. E não é preciso ir longe para encontrar novas espécies: mesmo no rio Amazonas. Amazônia.mandeis . (C) Há um século. o maior número de megalópoles se concentrava em países ricos. A afirmativa correta. na escala amazônica. principalmente em virtude de guerras e de secas.. A maior parte da Amazônia ainda é território inexplorado pela ciência. . fungos. destacando-se às de oferta de serviços. .30/31) 162. (E) A correta identificação de novas espécies da fauna e da flora amazônicas é prejudicada por dificuldades técnicas que impossibilitam os estudos científicos.Exa. animais. respectivamente.seu (C) V. expresso em pela sobrevivência pura e simples. no mundo todo.. Os moradores As lacunas estarão corretamente preenchidas. Estima-se que até 70% das coletas feitas sobre a biodiversidade estão restritas ao entorno de Manaus e Belém – onde estão o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). (E) A população das cidades representa um mercado consumidor atraente às empresas.vosso (B) V. (Adaptado de Herton Escobar. (E) Têm a mesma função sintática. é o mesmo que observá-la por um buraco de fechadura. com seus verbos no infinitivo. 163.seu (D) V.... elementos que garante qualidade de vida aos moradores. (D) O verbo dar exige dois tipos de complementos.. Ainda.. .800. nov/dez 2007. equivalentes a substantivos.

. (E) contraria a informação de que não é preciso ir longe para encontrar novas espécies.. Foi nesse período que o Homo sapiens desenvolveu os conceitos de família. apenas. Veja. “Naquele período era preciso definir quem pertencia à família ou não. (B) identifica as respostas para perguntas básicas. II e III. (E) A maior parte da Amazônia ainda é território inexplorado pela ciência. Nossos antepassados tiveram a necessidade premente de estabelecer normas mais complexas de convivência.(B) Um refúgio de suas matas ou um braço de seus rios pode conter mais espécies do que continentes inteiros. 166. O ponto-e-vírgula pode ser substituído por dois pontos. 164.... A vírgula assinala a ausência do verbo na frase. ante as 81 da Europa. quantas espécies existem na região? 167. (B) . para evitar que se percam as possibilidades de sua identificação. quando os homens eram apenas coletores e caçadores. particular e individual. (E) Um ecossistema se caracteriza pelo necessário equilíbrio entre as diversas espécies e também pelos elementos que deles faz parte. e com quem se deveriam compartilhar os alimentos. Está correto o que se afirma em (A) I.... a forma verbal grifada passará a ser. 165. (C) sustenta a opinião de que 10% já englobam números espantosos. Portanto. (E) I. (1o parágrafo) Transpondo para a voz ativa a frase acima. 55/56) 169. e a maior parte delas está na Amazônia. (2o parágrafo) A afirmativa acima. apenas.. nada mais são do que criadoras e garantidoras do cumprimento de regras. diz a arqueóloga Olga Soffer.. apenas. (D) . proteja-se do desconhecido. as descobertas são rotineiras . Na pré-história. (C) . era necessário criar regras específicas”.. Boa parte das regras de convivência tem como base esse conjunto de normas ancestrais: não mate. é: (A) Foi na pré-história que os homens desenvolveram o conceito de propriedade. (B) A dificuldade para obter recursos destinada aos estudos sobre a biodiversidade na Amazônia acaba impossibilitando a identificação de espécies que possa apresentar propriedades medicinais. A concordância verbo-nominal está inteiramente correta na frase: (A) A falta de informações precisas sobre a biodiversidade da Amazônia podem propiciar o desaparecimento de espécies aí existentes. As abelhas são 3 mil. O Brasil abriga 13% das espécies da fauna e da flora existentes em todo o mundo. Em uma única árvore da Amazônia já foram encontradas 95 espécies de formigas – 10 a menos do que em toda a Alemanha. para evitar a proliferação descontrolada de uns em prejuízo de outros. corretamente: (A) habitam. p. não havia grande necessidade de regras.. 10% já englobam números espantosos. (B) habitou.. (D) . de acordo com o texto. cuja repetição é desnecessária. O antropólogo americano Ian Tattersall afirma ainda que as primeiras regras sobre propriedade foram criadas nessa fase. (E) eram habitadas. é um exemplo que (A) aponta os 10% das espécies existentes na Amazônia brasileira. ditadas pela frágil condição humana diante das forças descomunais da natureza.. (C) I e II. 9 de janeiro de 2008.000 anos. que vivem nas áreas mais profundas do rio .. desencadearia a criação de regras que acompanham a humanidade desde então. de religião e de convivência social.. o Museu Goeldi e as principais universidades.. 168. (D) reforça o sentido de que o rio Amazonas é o mais explorado da região. no contexto. apenas.800. Uma vírgula pode ser empregada em substituição ao travessão.. borboletas e lagartas.2 milhões de quilômetros quadrados é habitada por centenas de milhares de plantas . senão aquelas básicas.. algumas categorias de objetos passaram a ser individuais. Esses homens legaram evidências arqueológicas de uma revolução criativa que inclui desde os espetaculares desenhos nas cavernas até os rituais de sepultamento dos mortos.. sem alterar o sentido original. (B) III. (C) habitava. Só de anfíbios são 250 espécies catalogadas. sem alteração do sentido original.. 1. (B) A partilha de alimentos num período de dificuldades e de --------------------------------------------------------------------24------------------------------------------------------------------- . I. III. da Universidade de Illinois. o da Idade do Gelo. (Adaptado de Okky de Souza e Vanessa Vieira. (início do texto) O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o do grifado acima está na frase: (A) . que se encerrou há 11. II. A floresta de 4. o mais explorado da região. (2o parágrafo) Considere as afirmativas seguintes sobre os sinais de pontuação empregados no segmento transcrito. por ser o mesmo da frase anterior. Enquanto o território pertencia ao grupo. em decorrência de sua atividade de caçadores e coletores do que era possível encontrar na natureza. (D) tinha habitado. mesmo no rio Amazonas. não roube. (E) . A afirmativa correta. sob pena de punição divina. onde estão o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). (D) Várias espécies da fauna amazônica está ameaçada de extinção e a preocupação dos especialistas estão na perda de informações úteis sobre sua importância no equilíbrio desse ecossistema. (C) As abelhas são 3 mil .. respeite pai e mãe. (D) II e III. A escassez de espaço e de comida no período subseqüente. tema o invisível … As religiões. em seu aspecto comunitário. (C) A definição das áreas de conservação depende diretamente do conhecimento científico sobre a fauna e a flora regionais. antes que se descubra todas as suas propriedades.

(C) . (B) . o surgimento de normas de convivência decorreu (A) da necessidade de organização do grupo diante de graves problemas de sobrevivência. sendo... 173.. mesmo com a definição de um comportamento de fundo religioso. desde o tempo em que a sobrevivência do grupo dependia da força e da sorte na caça e na coleta de alimentos existentes na natureza.à . garantia da sobrevivência dos grupos sociais. (E) conclusão. conquanto elas trouxeram a humanidade a seu estágio atual de desenvolvimento. com regras para garantir a ordem social e a transmissão do conhecimento. que originou problemas de sobrevivência para o homem primitivo por falta de alimentos. impossível imaginar o avanço da civilização humana sem a existência de tais normas. já que elas garantem a ordem social e a transmissão do conhecimento. (D) A complexidade do mundo moderno exige sençatez diante dos dezafios do convívio social.. O respeito . respeitadas por seus integrantes.....à . . as regras são produzidas como em uma linha de montagem industrial e recheiam os manuais de auto-ajuda. (C) das imposições contidas nos preceitos religiosos. (D) . que determina certo tipo de comportamento da humanidade. adequada e coerente. 171.. não só nas empresas. O verbo que aparece originalmente no singular. o que é impossível imaginar o avanço da civilização humana sem a existência dessas normas. evolução da humanidade.. (B) Na sociedade moderna... (2o parágrafo) O sentido que a conjunção grifada acima introduz no contexto é o de (A) temporalidade. (C) É impossível imaginar o avanço da civilização humana sem a existência de normas. houve retrocesso na evolução da espécie. (C) condição.. permitindo. para conhecimento das normas de convivência da empresa. de religião e de convivência social.à (E) à . De acordo com o texto. (D) da importância adquirida pela noção de individualidade do homem primitivo. (C) Leia este manual com bastante atenção. dessa forma. uma revolução criativa que inclui desde os espetaculares desenhos nas cavernas até os rituais de sepultamento dos mortos. (E) A noção de propriedade surgida quando os homens passaram a preocupar-se com seus bens particulares representa uma reação ao senso primitivo de coletividade. (B) da incapacidade e da fragilidade do homem primitivo para enfrentar a força dos agentes naturais. que o Homo sapiens desenvolveu os conceitos de família.. (último parágrafo) O verbo flexionado de modo idêntico ao do grifado acima está também grifado na frase: (A) Todos desejavam que o recém-chegado se comportasse de acordo com os costumes locais.... As regras garantem a ordem social e a transmissão do conhecimento. para garantir uma convivência agradável em qualquer ambiente. As regras de convivência trouxeram a humanidade a seu estágio atual de desenvolvimento. obrigando o estabelecimento de normas de convivência social.a . 172. atestado pelos desenhos primitivos encontrados em cavernas. a serem respeitadas por todos..à (C) à .. que caracteriza as ações humanas na época abordada. mas também nos relacionamentos pessoais? 176. respeite pai e mãe. acerca da época em que tais fatos ocorreram. (C) A insegurança no relacionamento dentro de uma equipe em situação de trabalho pode gerar graves conseqüências na produtividade.à . (D) Sempre se soube que a organização de um grupo depende de regras. É impossível imaginar o avanço da civilização humana sem a existência de normas.. correção e lógica em: (A) As regras garantem a ordem social e a transmissão do conhecimento. diante da situação exposta. está grifado na frase: (A) . (C) O receio de uma punição divina acompanha o homem primitivo. que vai justificar determinadas ações dos homens nessa época.escassez gerou a noção de propriedade e fortaleceu os laços familiares. 174. na defesa de bens particulares. voltada apenas à defesa contra as forças da natureza. . sem que se soubesse por que ele agia de modo tão estranho.a 175. As lacunas da frase acima estarão corretamente preenchidas. portanto. no período subseqüente que se encerrou há 11. (B) As regras de convivência trouxeram a humanidade a seu estágio atual de desenvolvimento. das quais as regras de convivência trouxeram a humanidade a seu estágio atual de desenvolvimento.a . A frase em que se encontram palavras escritas de modo INCORRETO é: (A) Observou-se um repentino comportamento agressivo em um dos integrantes do grupo.. (E) Por que se tornou tão necessário haver regras de convivência harmoniosa. (E) do desenvolvimento de um senso artístico. não havia grande necessidade de regras . respectivamente. (B) Esperava-se aceitação bem maior das novas determinações estabelecidas pela instituição. --------------------------------------------------------------------25------------------------------------------------------------------- .000 anos ... (E) É preciso que se observem as normas. 170. por: (A) a . (B) restrição.a (D) a .. organização dos grupos sociais.. mas poderia ser corretamente empregado no plural. (D) Na Idade do Gelo. (D) causa.... que aumentam em proporção geométrica... era necessário criar regras específicas”. (E) Boa parte das regras de convivência tem como base esse conjunto de normas ancestrais . uma série de regras foi fundamental .. “Portanto.a (B) a ... As frases acima formam um único período com clareza.

em todo o planeta. . quem tem poder aquisitivo para comprar água mineral precisa fazê-lo por uma questão de segurança. em todo o planeta. os processos de fabricação e reciclagem das garrafas plásticas consumiram 17 milhões de barris de petróleo em 2006. 180. (D) substituição das embalagens plásticas. no contexto. A maioria dos ambientalistas reconhece evidentemente que. em casa. (B) definição do espaço onde as garrafas possam ser descartadas. (C) possibilidade. Muitas entidades ambientalistas têm promovido campanhas de conscientização para esclarecer que. As campanhas têm dado resultado nos lugares onde há preocupação geral com o ambiente e os moradores confiam na água encanada. (E) oferta de água canalizada de boa qualidade. 28 de novembro de 2007.. de acordo com o texto. sujam rios e acumulam água ... de: (A) ter poder aquisitivo. O argumento que justifica a preocupação com o meio ambiente. para diminuir o engarrafamento de água mineral em todo o mundo. elas produzem montanhas de lixo que nem sempre é reciclado. (E) As regras garantem a ordem social e a transmissão do conhecimento. 170 crianças morrem por hora no planeta devido a doenças decorrentes do consumo de água imprópria.. fica impossível imaginar-lhe. no segmento: (A) O foco não está exatamente na água. Quando não vão para aterros sanitários. 181. Nos últimos dez anos.. O foco não está exatamente na água. TÉCNICO ADMINISTRATIVO TRT 18 RG 2008.. elas fazem com que o volume de lixo no planeta cresça exponencialmente.. o consumo de água mineral cresceu 145% – e passou a ocupar um lugar de destaque nas preocupações de muitos ambientalistas. respectivamente. (C) As garrafinhas de água mineral já se tornaram acessórios de esportistas . nas regiões nas quais não é recomendável consumir água diretamente da torneira. (B) As campanhas têm dado resultado nos lugares onde há preocupação geral com o ambiente e os moradores confiam na água encanada. As garrafinhas de água mineral já se tornaram acessórios de esportistas e. (E) As campanhas têm dado resultado nos lugares onde há preocupação geral com o ambiente . agravando o efeito estufa. (E) são consideradas. (B) Nos últimos dez anos. O problema comprovado e imediato causado pelas embalagens de água é o espaço que elas ocupam ao serem descartadas. poluição equivalente à de 455. Ao serem descartadas. (D) deve ser considerado. (D) evitar doenças decorrentes de água não potável. Identifica-se relação de causa e conseqüência. Como demoram pelo menos cem anos para degradar. impossível imaginá-lo sem a existência dessas normas como regras de convivência. quando se consideram as emissões provocadas por transporte e refrigeração das garrafas. (B) tinham considerado. (C) Apenas nos Estados Unidos.. 178. os processos de fabricação e reciclagem das garrafas plásticas consumiram 17 milhões de barris de petróleo em 2006. (final do 3o parágrafo) A forma verbal de sentido equivalente à da grifada acima é: (A) foi considerado. degradando-a. os recipientes abandonados entopem bueiros nas cidades. mas na embalagem. pois as regras de convivência trouxeram a humanidade a seu estágio atual de desenvolvimento. desde que elas que garantem a ordem social e a transmissão do conhecimento. 104-105) parte da solução do problema apresentado está na (A) interferência de ambientalistas no controle da fabricação das garrafas de plástico..000 carros rodando normalmente durante um ano. os recipientes abandonados entopem bueiros nas cidades. (C) forem consideradas. está na afirmativa: (A) A água mineral é hoje associada ao estilo de vida saudável e ao bem-estar. (Adaptado de Rafael Corrêa e Vanessa Vieira. (B) consumir água da torneira.(D) O avanço da civilização humana sem a existência de normas. (último parágrafo) O segmento grifado evita a repetição.. De acordo com relatório da ONU divulgado recentemente. 179. (D) Como demoram pelo menos cem anos para degradar. de distribuição de água mineral em regiões onde não há água canalizada. então. Apenas nos Estados Unidos. evitando o entupimento de bueiros e o acúmulo de água. como a dengue. o consumo de água mineral cresceu 145% . (E) reconhecer as regiões onde a água é imprópria. O dano é multiplicado por três quando se consideram as emissões provocadas por transporte e refrigeração das garrafas. para que não restem resíduos na natureza. quem tem poder aquisitivo para comprar água mineral precisa fazêlo por uma questão de segurança.. que foram as quais trouxeram a humanidade a seu estágio atual de desenvolvimento. Veja. (C) comprar água mineral. Conclui-se corretamente do 2o parágrafo do texto que --------------------------------------------------------------------26------------------------------------------------------------------- . o líquido que sai das torneiras em nada se diferencia da água em garrafas. muita gente nem pensa em tomar o líquido que sai da torneira – compra água em garrafas ou galões. p. nas cidades em que a água canalizada é bem tratada. elas fazem com que o volume de lixo no planeta cresça exponencialmente. ainda que remota.5 milhões de toneladas de dióxido de carbono e outros gases do efeito estufa. (D) Muitas entidades ambientalistas têm promovido campanhas de conscientização . . sendo. mas na embalagem.. (E) Quando não vão para aterros sanitários. 177. Esses processos produziram 2. A fabricação das garrafas plásticas usadas pela maioria das marcas é um processo industrial que provoca grande quantidade de gases. sujam rios e acumulam água que pode ser foco de doenças. A água mineral é hoje associada ao estilo de vida saudável e ao bem-estar...

Os problemas causados por esse encarecimento podem equivaler à perda de sete anos de programas de redução da pobreza. normas e regulamentos. que sobreviram em razão de água não tratada. mas também dos estoques. (A) Modalidade de comunicação entre unidades administrativas de um mesmo órgão. 185. os exportadores têm obtido ganhos comerciais significativos. (C) Tem como finalidade o tratamento de assuntos oficiais pelos órgãos da Administração Pública entre si e também em relação a particulares. Há muito espaço para maiores investimentos na produção agrícola. Assinale a alternativa que identifica corretamente um relatório. o aumento do consumo de água vendida em embalagens plásticas tem sido responsável pelo agravamento do efeito estufa. 183. trata-se de aperfeiçoar políticas que têm dado certo. Assim. (E) finalidade. como um maior consumo de carne. especialmente na Austrália.000 carros rodando normalmente durante um ano. Ganhos maiores também resultam em novos hábitos. transmitindo instruções. quanto à oferta. (D) a gases do efeito estufa. com texto idêntico. o grande fator tem sido o aumento da renda de milhões de trabalhadores na Ásia. (último parágrafo) O segmento grifado acima denota. A concordância verbo-nominal está inteiramente correta na frase: (A) A fabricação das garrafas de água mineral despejam poluentes na atmosfera. com as rodovias e a industrialização. No lado oposto estão os países com maior capacidade de produzir alimentos.182. Também o diretor-gerente do FMI está preocupado com o risco de se perder boa parte do esforço de resgate dos mais pobres. --------------------------------------------------------------------27------------------------------------------------------------------- . que podem estar hierarquicamente no mesmo nível ou em níveis diferentes. recomendações. (D) condição. em diferentes países. contribuir para que os países pobres. A nova situação dos preços tem efeitos dramáticos nos países pobres e mais dependentes da importação de alimentos. determinando a execução de serviços ou esclarecendo o conteúdo de leis. (B) Se fossem empilhadas. O Brasil é um desses países. A agricultura brasileira pode produzir mais e atender à demanda crescente de comida.. (D) A partir do século XIX. falar em escassez de comida. (E) a toneladas de dióxido de carbono. no período. com o costume de utilizá-la em banhos especiais de tratamento. quer dizer.. que a população consuma apenas água canalizada. Para o Brasil. (C) conclusão. devida principalmente à expansão econômica de grandes países emergentes e à incorporação de grandes massas de consumidores. (D) Ecologistas vêem sérios danos ao meio ambiente em razão dos males que advêm da fabricação de garrafas. que diminuíram depois de episódios de seca em algumas áreas produtoras. Ambos os verbos grifados estão corretamente flexionados na frase: (A) São várias as doenças em países não desenvolvidos que provêem do consumo de água não tratada adequadamente. (E) Correspondência oficial enviada simultaneamente a diversos destinatários. . 186. (B) ressalva. O Brasil tem uma respeitável experiência na área da pesquisa agropecuária e pode partilhá-la com outros países. considerando-se os padrões da redação oficial. (C) Nos últimos dez anos. as garrafas de meio litro consumido por uma pessoa durante um ano atingiria uma altura difícil de ser calculado. Não estão livres das pressões inflacionárias originadas no mercado internacional. segundo o presidente do Banco Mundial. (E) A crença nos benefícios das águas minerais remontam à Antigüidade. que tem como objetivo fornecer subsídios para a tomada de decisões. para autoridades de mesma hierarquia. 184. especialmente os da África. É expedido por Ministros de Estado. (E) Uma organização de ambientalistas interviu na execução de projetos de oferta de água tratada e os responsáveis refizeram os planos iniciais. Trata-se de uma forma de comunicação eminentemente interna. Outro fator importante.. (C) Pesquisadores deteram-se na análise das causas das mortes de crianças em países pobres. foi o aumento do uso do milho nos EUA para a produção de etanol. mas têm melhores condições para se ajustar às novas conjunturas. poluição equivalente à de 455. Ainda não se pode. (B) a poluição. a rigor. (B) Entidades ambientalistas proporam. é o espaço que elas ocupam ao serem descartadas. a venda das águas se tornaram lucrativas para estâncias onde era engarrafado. a procura de alimentos de origem animal cresceu naqueles países e criou um desafio para os produtores e também para os plantadores de soja e de cereais usados na fabricação de rações. com apresentação fundamentada de solução. também. (A) tempo. ordens.. (B) Documento em que se expõe à autoridade superior a execução de trabalhos concernentes a certos serviços ou a execução de serviços inerentes ao exercício do cargo em determinado período. . (D) Exame apurado sobre determinado assunto. (C) a fabricação e reciclagem. (3o parágrafo) O emprego do sinal de crase no período acima pressupõe a presença de um pronome que substitui a expressão: (A) a carros. possam explorar sua potencialidade agrícola. gases que vai provocar o efeito estufa. Mas será preciso. As cotações não dependem somente das quantidades de fato comercializadas. Boa parte da população africana e das áreas mais pobres da Ásia não ganha o suficiente para suportar um grande aumento de gastos com alimentação. Enquanto muitos países importadores enfrentam o agravamento das condições sociais e perdas na balança comercial. Quanto à procura. Os problemas no momento resultam essencialmente do aumento muito veloz dos preços. O Brasil é um dos países mais preparados para responder aos desafios da crise gerada pela alta de preços dos alimentos.

(C) Demanda crescente por alimentos diferenciados atesta resultados no combate à pobreza. (B) As quantidades existentes para serem comercializadas dependem das cotações. de soja e de cereais. ou simplesmente vender os produtos diretamente no mercado internacional. para suprir o promissor mercado de etanol. A crise atual de oferta de alimentos decorre de fatores diversos. (C) fabricar ração para os animais. sem alteração do sentido original. (B) Há um só sujeito comum para os verbos cresceu e criou.. com valor garantido no mercado. (D) a área da pesquisa agropecuária. (D) no agravamento das condições sociais em países importadores.. (B) no número maior de países em condições de produzir alimentos. Uma das razões que justificam a incorporação de grandes massas de consumidores está (A) no aumento da renda de imenso número de trabalhadores asiáticos. (C) nos ganhos comerciais significativos na exportação de alimentos. 189. garantindo a oferta de carne. (C) sua potencialidade agrícola. (A) no aumento descontrolado da população mundial.. (C) na relação. aceitos no mercado. em: (A) As cotações não estão dependendo somente das quantidades existentes para serem comercializadas. da expressão: (A) uma respeitável experiência. O rápido encarecimento de preços dos alimentos é geral e atinge mais fortemente os países de população mais pobre. nem também dos estoques .. que dá origem à escassez de alimentos. (D) A oração usados na fabricação de rações tem sentido equivalente a "que se usam na fabricação de rações". especialmente o milho. citados no 1o parágrafo. (D) na atitude anticomercial dos EUA na destinação do milho para a produção de etanol. e criou um desafio para os produtores . nos EUA. .. sem condições de arcar com esses custos.. em países que comercializam seus produtos em busca de lucros cada vez maiores. A frase que resume corretamente o sentido do 2o parágrafo é: (A) Condições sociais de países pobres comprometem oferta de alimentos. com adaptações) alguns países. (4o parágrafo) Pressupõe-se que o desafio criado está em escolher entre (A) exportar maiores quantidades de carne.. A3. somente. (E) As cotações estão relacionadas nem tanto com as 187. (B) I e II. cada vez maior.. para garantir maior oferta de carne no mercado. quanto com os estoques . 190. (E) na instabilidade generalizada da balança comercial em --------------------------------------------------------------------28------------------------------------------------------------------- .. . ou produzir cereais. (E) Populações de países pobres serão beneficiadas com o encarecimento dos alimentos.. (4o parágrafo) Está INCORRETO o que se afirma em: (A) Trata-se de um período composto por três orações coordenadas entre si. somente. Paulo. (B) criar animais. em vez de oferecer o produto no mercado internacional. (D) Encarecimento de comida está na contramão do combate à pobreza.. (final do texto) A forma pronominal grifada acima evita a repetição.(O Estado de S. 12 de abril de 2008. produzidos em quantidade insuficiente para todos. (C) II e III. II. entre a oferta na comercialização dos produtos e a demanda. (E) a procura de alimentos. (E) Os substantivos procura e fabricação exigem complementos nominais que são. 191. III. 188. dentre eles o aumento do consumo em alguns países e a produção de etanol nos EUA. (C) A expressão naqueles países refere-se aos grandes países emergentes. Está correto o que se afirma em (A) II. (D) optar pelos lucros imediatos devido ao aumento veloz dos preços ou investir no plantio. (D) As cotações estão relacionadas tanto com as quantidades existentes para serem comercializadas. (B) a produção agrícola. ou importar alimentos em falta no mercado interno. somente. (E) exportar a maior quantidade possível de grãos. por exemplo. de alimentos de origem animal e de rações. a explicação para a alta dos preços dos alimentos está.. desses mesmos produtos. (C) Tanto as cotações quanto os estoques estão dependentes das quantidades existentes para serem comercializadas . e pode partilhá-la com outros países... principalmente. (B) Ações do Banco Mundial com o resgate da pobreza estão relacionadas ao oferecimento de alimentação. respectivamente. no contexto. somente. As cotações não dependem somente das quantidades de fato comercializadas. A ampliação do número de consumidores e novos hábitos alimentares contribuem para a atual escassez de alimentos em todo o mundo. Assim. como a soja. (B) no agravamento das condições sociais em muitos países. fato que impede a população mais pobre de ter acesso aos produtos comercializados. 192. Considere as afirmativas seguintes: I.. a procura de alimentos de origem animal cresceu naqueles países e criou um desafio para os produtores e também para os plantadores de soja e de cereais usados na fabricação de rações. em vários países. (3o parágrafo) A afirmativa acima está corretamente reproduzida. (E) I. mas também dos estoques . no mundo todo. assim como os estoques . 194. ou investir no plantio de produtos tão valorizados quanto a carne dos animais. 193. (D) I e III. com outras palavras.. (E) no encadeamento de fatores políticos. De acordo com o texto. II e III. de longo prazo.

(E) .. é INCORRETO afirmar que: (A) Deve ser encaminhado um ofício com todas as informações necessárias ao Superior Imediato. seguido do cargo e do endereço. (D) O endereçamento correto deverá ser: A Sua Senhoria Senhor Fulano de Tal...... (D) . que diminuíram depois de episódios de seca . para as providências cabíveis. (E) Como os pronomes de tratamento obrigatórios nesse tipo de correspondência são os de 2a pessoa. Ganhos maiores também resultam em novos hábitos … (início do 4o parágrafo) O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima está na frase: (A) A agricultura brasileira pode produzir mais ... 196 O Diretor de uma escola precisa de alimentos para oferecer merenda aos alunos.. --------------------------------------------------------------------29------------------------------------------------------------------- . para se ajustar às novas conjunturas. seguido da sigla do órgão que o expede. como manifestação de respeito. os verbos também deverão estar na 2a pessoa do plural. (B) O documento deverá conter data.. tipo e número de expediente. como nos estoques .. os exportadores têm obtido ganhos comerciais significativos... VIDE GABARITO PRÓXI MA PÁGINA . foi o aumento do uso do milho nos EUA para a produção de etanol.. Diante de tal situação.quantidades existentes para ser comercializadas. 195. (C) . (C) O fecho deverá conter a fórmula Atenciosamente. (B) .

196. 173.E 91. 180.A 90. B 9.B 84.E 70. 117.C 46. 179.B 59. 116. 137.B 72. 158.E 82. 133. 178.C 106. 146.C 23.C 96. 123. 118.B 64. 194.B 92.A 19.E 42.C 83.A 55.A 51.A 32. 136. C 8.D 76.B 48. 132. 144. 152. 155.D 62.B 88. E B C E A D D C C B E C C D 6.B 43. 160.D 67. 143. 151.C 66.E 44. 156. 174. 119.E 37. 192. E 16. E 18. 154.D 17. A 15. 107.C 73. 177. 135. 175. 195. 182.C 94.E 102.B 98. B 13.GABARITO : 1. D 12.D 74. 163.B 38. D A D D B C E E A A A E D E 7.C 28.E 104. 170. 121. 172.C 61.C 99.C 20. 184.D 34. 112. 165. 139.A 60. 142. 188.E 53.C 41.A 100. 111. 167. 171. 122.B 35. B C B B D D A C D C E B C A 4.E 25. 191. 113.E 58.C 52.A 54.D 30. C 11. 125.D 103. 153. 108. 128.A 105.E 56.D 57.D 93. 183. E 14.B 31.A 87. 169. B D A A C E C D B C D A B E --------------------------------------------------------------------30------------------------------------------------------------------- . 120. A 10.A 77.D 27. 145.C 79. 110.D 85.B 95.A 69. 134.B 26.B 68. 189.D 80.D 47.B 21. 129. 124. 162. 141. 161. 186. 140. 181.E 63. 168.A 78.D 22. 149. 127.A 81. C E B E C D A D D B B B A 2. 115. 164.A 36.D 97. 157.A 24.E 86.B 101.C 33. 150.B 40. 187. 138. 130. A C E C C B B B A D C D B A 5. 126. D D A E A A E D B E A E D C 3.E 49.A 39. 131.E 75.B 50.A 65. 148.E 29. 109. 114. 176. 159. 166. 193.E 89. 147.D 71. 190. 185.E 45.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful