Você está na página 1de 15

DORT

Doença Osteomuscular Relacionada ao Trabalho

LER/DORT

As lesões por esforço repetitivos/doenças osteomusculares relacionadas com o trabalho

(LER/DORT), também conhecidas como doenças

da modernidade têm representado importantes relacionamentos com adoecimentos no trabalho, levando os trabalhadores a afastamento.

COMO SE ADQUIRE

Relaciona-se

atividades

que

exigem

movimentos repetitivos, posturas prolongadas,

trabalho muscular estático, monitonia, sobrecarga mental, ritmo intenso de trabalho, pressão por

produção, relações conflituosas com a chefia e

estímulo á competitividade exacerbada, fatores

encontrados em atividades de call centers.

PROBLEMAS OCUPACIONAIS MAIS COMUNS

TENDINITES (particularmente do ombro, cotovelo e punho).

NEUROPATIAS PERIFÉRICAS (principalmente a síndrome do túnel do carpo, que corresponde a um problema no nervo

mediano na região do punho).

LOMBALGIAS (que são dores na região lombar).

MIALGIAS (termo que corresponde a dores musculares em diversos locais do corpo).

Tanto a utilização excessiva de determinados

grupos musculares em movimentos repetitivos (digitação, por exemplo), como a permanência de determinados segmentos do corpo em uma mesma posição por período de tempo prolongado, podem ocasionar a sobrecarga que permite o aparecimento das LER/DORT.

A LER/DORT se caracteriza por quadro e dor crônica, sensação de formigamento, dormência, fadiga muscular ( por alterações dos tendões

musculaturas e nervos periféricos). É um processo

de adoecimento insidioso, carregado de simbologias negativas sociais e intenso sofrimento psíquico com incertezas, medos, ansiedades e conflitos para o trabalhador, têm seu surgimento

relacionado a condições de trabalho inadequadas.

Fatores de risco envolvidos no

desenvolvimento das LER/DORT?

  • a) Fatores Físicos ou Biomecânicos:

  • b) Fatores Organizacionais:

  • c) c) Fatores Psicossociais:

Funções mais atingidas

servidores que trabalham com DIGITADORES são mais freqüentemente atingidos pelas LER/DORT. Outras atividades bastante atingidas são os

cozinheiros, auxiliares de cozinha, serviços gerais de limpeza, servidores que trabalham na lavanderia, arquivistas, reprografistas, grampeadores, entre outros. BANCÁRIOS, DATILÓGRAFOS, TELEFONISTAS E SECRETÁRIAS.

Tem

sido

observada

maior incidência das

uma LER/DORT em pessoas do sexo feminino e em

trabalhadores sujeitos a dupla jornada de trabalho ou a trabalho e estudo.

As

LER/DORT

costumam

atingir

o

trabalhador

no

auge

de

sua

produtividade, isto é, na faixa etária de

20 a 40 anos, e podem levar a algum

grau

de

incapacidade

e,

em

certos

casos,

até

à

aposentadoria

por

invalidez.

É importante o enfermeiro do trabalho coletar dados, principalmente no exame periódico dos trabalhadores de call centers, com perguntas

como: Você sente dores após a jornada de

trabalho? Em que região do corpo? Você costuma ajustar a cadeira antes de iniciar seu trabalho?

PREVENÇÃO

A IMPLANTAÇÃO DA GINÁSTICA

LABORAL

A ginástica laboral é uma ferramenta a ser utilizado para diminuir as tensões e melhorar a condição física do trabalhador prevenindo

o surgimento das doenças ocupacionais, em especial as LER/DORT.

A

ginástica

laboral

tem

limitações como

forma preventivas das LER/DORT. É preciso

implantar, paralelamente

ao

programa

o

controle excessivo

de

horas

extras e

gratificações pagas aos trabalhadores, pois

podem evitar o desenvolvimento das LER/DORT.

O enfermeiro do trabalho deve auxiliar na

implantação

do

programa

de

ginástica

laboral. É importante também a

conscientização

do

trabalhador

sobre

a

importância da ginástica laboral. Portanto,

se

no exame

periódico

o enfermeiro

do

trabalho detectar trabalhadores

que

não

participam do programa devem investigar as

causas e orientá-los, assim como coletar

dados:

(entrevista,

exame

físico)

que

possam

indicar

o

surgimento

de

complicações

relacionadas

ao

local

de

trabalho.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

Moraes, Márcia Vilma Gonçalves de

Sistematização da assistência de enfermagem em saúde do

trabalhador/Márcia Vilma Gonçalves de Moraes- ed. São Paulo:Látria, 2008.