Você está na página 1de 16

Eu ma

Seminário Itinerante Economia da Cultura

e Desenvolvimento

Mesa I - A Cultura no cenário brasileiro - contexto e futuro

A gestão pública da Cultura no cenário sergipano

Iniciativa:

Associação Brasileira de Gestão Cultural (ABGC)

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)

Apoio:

Secretaria de Estado da Cultura (SECULT) SEBRAE-SE Companhia de Desenvolvimento Industrial de Sergipe (CODISE) Secretaria de Estado do Desenvolvimento, Ciência & Tecnologia e do Turismo (SEDETEC)

Aracaju, 15 de abril de 2010.

A Gestão Pública da Cultura no cenário

sergipano

A influência das áreas relacionadas à Cultura na formação da economia, no desenvolvimento nacional, na ampliação da cidadania e da democracia e nos processos de integração regional é cada vez mais destacada. Os setores produtivos relacionados, direta e indiretamente, às atividades culturais têm sido apontado como alguns dos mais dinâmicos na economia mundial, com resultados significativos e

crescentes em geração de renda e emprego e na constituição do capital humano das sociedades. Neste contexto, a atual gestão da Secretaria de Estado da Cultura assumiu o desafio de inserir Sergipe nas discussões

contemporâneas acerca da Cultura. Isto significa encará-la não apenas em seu aspecto social e simbólico, mas como uma atividade potencialmente econômica, buscando soluções para que agentes e produtores culturais conquistem legitimidade e sustentabilidade em suas ações.

A Gestão Pública da Cultura no Cenário

Sergipano

Entende-se que as ações devem envolver o fomento à produção, a difusão e circulação de produtos culturais, a capacitação dos agentes culturais, o aprimoramento das ferramentas de gestão e a articulação com diferentes entes.

Outro desafio é promover a integração de ações e políticas com secretarias, instituições públicas federais, estaduais e municipais, com o setor

produtivo com a própria cena cultural sergipana, reconstruindo com esta última uma nova relação, evitando uma relação assistencialista com o poder público.

Por outro lado, estes desafios envolvem mudanças nos instrumentos e parâmetros de planejamento, nas ferramentas de gestão, bem como por novas pactuações para o dimensionamento e as relações intergovernamentais nas políticas públicas de Cultura, que também incluam a participação da sociedade, para alcançarmos um formato político-administrativo mais estável e resistente às alternâncias de poder, visando assegurar continuidade nas políticas ‘públicas da Cultura redefinindo-as como Políticas de Estado.

Secretaria de Estado da Cultura:

Missão e Visão de Futuro

MISSÃO

Promover a Política Cultural do Estado, de forma participativa, territorializada e integrada, assegurando a todos a produção e o acesso aos bens e serviços culturais, garantindo a diversidade cultural sergipana e buscando desenvolver a cultura em seus aspectos social, humano e econômico.

VISÃO DE FUTURO

A

SECULT

será

referência

em gestão cultural,

fortalecendo as identidades e a autoestima do povo sergipano

através do desenvolvimento das cadeias produtivas da cultura e

da projeção nacional dos seus produtos.

Articulação

Desde o início da atual gestão, a Secult tem trabalhado para atrair parceiros para materializar o seu plano de ações. As ações citadas nesta apresentação foram e serão possíveis graças a estas articulações.

Entende-se que políticas públicas de culturas devem ser executadas através de um planejamento com foco no desenvolvimento e no fortalecimento das diversas cadeias produtivas da Cultura mas que, sobretudo, estas se fortalecem através de articulação com diferentes instâncias, dada a transversalidade dinâmica e intrínseca dos processos culturais.

Parceiros: Banese, Instituto Banese, Banese Card, Sudene, Ministério da Cultura, Sebrae, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia e do Turismo,

Empresa Sergipana de Turismo, Fundação Municipal do Trabalho de Aracaju, Sebrae, Fundação Aperipê, Secretaria de Estado do Trabalho e de Promoção da Igualdade Social,

Secretaria de Estado do Planejamento, Empresa de Desenvolvimento Sustentável de Sergipe, Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe, Ministério da Cultura.

Ações

Oficinas Negócios da Música

(Out/2009)

Oficinas de capacitação em gestão de carreiras e economia da música, realização em parceria com o Ministério da Cultura e o Sebrae. A partir das oficinas, surgiu a iniciativa de criação do Fórum de Música Sergipana, que reúne quizenalmente a cena local para discutir e encaminhar questões e demandas da área.

Ações • Oficinas Negócios da Música (Out/2009) Oficinas de capacitação em gestão de carreiras e economia

.

Ações

Feira Música Brasil Coletânea Sergipe’s Finest (Recife dezembro/2009)

Para promover a música sergipana, a

Secult montou um estande na Feira Música Brasil, o maior no país na área de negócios da música, viabilizando a

ida

dos

artistas

sergipanos

para

o

evento e a apoiando a produção da

Coletânea Sergipe’s Finest.

Ações • Feira Música Brasil • Coletânea Sergipe’s Finest (Recife – dezembro/2009) Para promover a música

Parceria:

Sebrae,

Fundação Aperipê.

Segrase

e

Ações

Música (In)Formação

(Janeiro/2010)

Oficinas de capacitação

para

a

cadeia produtiva

de

música

nas

áreas de produção musical,

roadagem, iluminação e áudio.

Além

da parte

teórica, os alunos

colocaram

em

prática

os

conhecimentos

trabalhando

na

Arena

Multicultural

do

Verão

Sergipe 2010.

Parceria: Sebrae

.

Ações Música (In)Formação (Janeiro/2010) Oficinas de capacitação para a cadeia produtiva de música nas áreas de
Ações Música (In)Formação (Janeiro/2010) Oficinas de capacitação para a cadeia produtiva de música nas áreas de

Ações

Edital Arena Multicultural

(Dez/09-Jan/2010)

Ampliação

da

participação

de

artistas locais no Verão Sergipe, festival de música e competições esportivas realizado em diferentes cidades sergipanas, selecionando artistas sergipanos através de edital de seleção pública, cujas apresentações contaram com o trabalho dos técnicos capacitados pelo Projeto Música (In)Formação.

Parcerias: Banese, Petrobras, Skol, Azaleia e Gbarbosa.

Ações Edital Arena Multicultural (Dez/09-Jan/2010) Ampliação da participação de artistas locais no Verão Sergipe, festival de
Ações Edital Arena Multicultural (Dez/09-Jan/2010) Ampliação da participação de artistas locais no Verão Sergipe, festival de

Edital

para

Ações

Publicação

de

Obras

Literárias (em andamento)

Por meio de Termo de Cooperação Técnica entre a Secult, a Empresa de Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase) e o Banco do Estado de Sergipe (Banese), o edital visa não apenas o impressão de obras de 6 gêneros literários (Poesia, Conto, Crônica, Romance, Literatura Infanto-Juvenil e Livros Técnico Científicos), mas também a distribuição das obras selecionadas entre bibliotecas públicas de todos os municípios, distribuição institucional e comercial, visando o desenvolvimento da cadeia produtiva do livro e da leitura.

• Edital para Ações Publicação de Obras Literárias (em andamento) Por meio de Termo de Cooperação

Ações

Palestras e Debates

Ações • Palestras e Debates I Seminário de Economia da Cultura (setembro/2009). Simpósio do XXXV Encontro

I Seminário de Economia da Cultura

(setembro/2009).

Ações • Palestras e Debates I Seminário de Economia da Cultura (setembro/2009). Simpósio do XXXV Encontro

Simpósio do XXXV Encontro Cultural de Laranjeiras / Janeiro 2010: Patrimônio Cultural: Pilar do

Desenvolvimento

Ações 2010

BIRÔ DE PROJETOS CULTURAIS

Implantação de estrutura para consultoria e capacitação de gestores e agentes da cena cultural em elaboração de projetos, com abrangência nos 8 territórios do estado. Convênio Funarte/MinC.

CAPACITAÇÃO DE AGENTES E EMPREENDEDORES DA CULTURA

Capacitação de agentes e técnicos das diversas cadeias produtivas de cultura nos oito territórios sergipanos, com foco em produção cultural, elaboração de projetos culturais, comercialização de produtos

culturais, projeção de Carreiras, economia da cultura, construção de

redes, oficinas técnicas em diferentes liguagens e segmentos, adaptada a cada território de acordo com o levantamento realizado em

reuniões com câmaras setoriais. Convênio Sudene.

Ações 2010

PROJETO ECONOMIA DA CULTURA

Em

linhas

gerais,

a

metodologias conjuntas e

meta

é estimular a formulação de

específicas para o desenvolvimento

regionalem cultura e turismo, valorizando o patrimônio e a diversidade cultural local.

Visa o desenvolvimento sustentável, econômico, social e, sobretudo, humano, com foco no binômio cultura & turismo, através de estratégias e políticas integradas que possibilitem a inclusão e a transformação social.

Como

projeto

piloto,

está

em

elaboração

os

planos

de

desenvolvimento da economia da cultura para os municípios de Laranjeiras e São Cristóvão, realizados de forma participativa. A idéia é que a estratégia possa ser replicada em outros municípios sergipanos.

As demandas levantadas serão foco de projetos para captação de recursos, articulando-as e integrando-as com ações do Prodetur (Mtur/BID) e do PAC das Cidades Históricas (MinC/IPHAN).

Outras Ações 2010

Balaio Cultural Projeto de apresentações artísticas no Centro de Arte e Cultura J. Inácio, na Orla de Atalaia. O Balaio Cultural visa a promoção e a circulação de produtos culturais sergipanos, tendo como foco agregador a música, associada a expressões artísticas de outros segmentos culturais regionais. Parceria SEIDS/EMSETUR.

Museus Projeto para modernização dos museus estaduais, com equipamentos para dinamizar ações e projetos educativos, bem como apoiar a implementação do Sistema Estadual de Museus. Convênio Emenda parlamentar (Dep. Iran Barbosa).

Música (in) Formação Continuidade na realização de capacitação na área de acordo com a demanda dos profissionais do mercado. Parceria Sebrae.

Obrigado!

Marcelo Rangel Lima

Secretário Adjunto de Estado da Cultura

SECULT

www.cultura.se.gov.br

marcelo.rangel@cultura.se.gov.br