Você está na página 1de 33

Interdependência e

Ganhos do Comércio

Capítulo 3
Interdependência e Comércio
Considere o seu dia típico:
Você acorda com o alarme de um relógio fabricado na
Coréia.
Você bebe um suco de laranja fabricado na Florida.
Você veste algumas roupas de algodão produzido no
Brasil, e fabricadas na Tailândia.
Você assiste o noticiário da manhã em uma televisão
feito no Japão.
Você vai para a aula dirigindo um carro com peças
fabricadas em meia-dúzia de diferentes países.
…e você não está acordado por mais de duas horas
ainda!
Interdependência e Comércio

Relembrando, Economia é o
estudo de como sociedades
produzem e distribuem bens e
serviços para satisfazer as
necessidades de seus membros.
Como vamos satisfazer nossas
vontades e necessidades em uma
Economia Global ?
Podemos ser economicamente auto
suficientes.
 Nós podemos nos
especializar e fazer
comércio com os outros,
levando à interdependência
econômica.
Interdependência e Comércio

Uma observação geral . . .


Indivíduos e nações dependem da
especialização da produção e comércio
como uma maneira de resolver os
problemas causados pela escassez.
Interdependência e Comércio

Mas, isto origina duas questões:


Por que a independência é a necessária?
O que determina a produção e o
comércio?
Por que a interdependência é
necessária?

Interdependência ocorre porque as


pessoas são melhores quando se
especializam e comerciam com outros.
O que determina o padrão de
produção e comércio?

Padrões de produção e comércio


são baseados em diferenças nos
custos de oportunidade.
Uma parábola para a economia
moderna
 Imagine . . .
Imagine dois bens: batata e carnes
Apenas duas pessoas: um agricultor de
batatas e um pecuarista que produz gado
 O que poderia cada um produzir?
 O que eles poderiam comerciar?
As oportunidades de produção
do agricultor e do pecuarista

Horas para fazer um Kilo de: Total Produzido em 40 Horas


Carne Batatas Carne Batatas
Agricultor 20 horas/Kg 10 horas/Kg 2 Kg 4 Kg
Pecuarista 1 horas/Kg 8 horas/Kg 40 Kg 5 Kg
Auto-Suficiência

Um ignorando o outro:
 Cada um consome apenas o que eles produzem.
 A fronteira de possibilidades de produção é
também a fronteira de possibilidades de
consumo.

- Sem o comércio, os ganhos


econômicos são diminuídos.
Fronteiras de Possibilidades
de Produção
Carne
(Kilos) (a) Possibilidades de
Produção do Agricultor

A
1

0 2 4 Batatas (Kilos)
Fronteiras de Possibilidades
Carne 40
(Kilos)
de Produção
(b) Possibilidades de
Produção do Pecuarista

20 B

0 2.5 5 Batatas (Kilos)


O Agricultor e Pecuarista se
Especializam e Comerciam
Cada um poderiam se beneficiar se
eles se especializassem em produzir os
produtos em que são mais eficientes, e
então comerciar um com o outro.

 O agricultor deve produzir batatas.


 O pecuarista deve produzir carne.
O ganho do comércio:
Um resumo
A saída sem o
Comércio:
O que eles produzem e
consomem:
1 Kg de carne (A)
Agricultor 2 Kg de batatas

Pecuarista 20 Kg de carne (B)


2,5 Kg de batatas
O ganho do comércio:
Um resumo
A Produção
Sem o
Comércio: COM COMÉRCIO COM COMÉRCIO
O que eles
produzem e O que eles O que eles
consomem Comerciam Consomem
Fica com 3 kg de
0 kg de carne carne 3 kg de carne
Agricultor 4 kg de batata por 1 kg de batata 3 kg de batatas
Fornece 3 kg de
24 kg de carne carne por por 1 kg 21 kg de carne
Pecuarista 2 kg de batata de batata 03 kg de batatas
O comércio expande o conjunto
das Possibilidades de Consumo
Carne (a) Como o comércio
(kilos) aumenta o consumo do
agricultor
Consumo do
Agricultor com
A* o comércio
3

2 Consumo do
Agricultor sem
A o comércio
1

0 2 3 4 Batatas (kilos)
O comércio expande o conjunto das
possibilidades de Consumo
Carne 40
(kilos) (b) Como o comércio
aumenta o consumo do
pecuarista
Consumo do
21 B* Pecuarista com o
20 comércio
B
Consumo do
Pecuarista sem o
comércio

0 2.5 3 5 Batatas (kilos)


O ganho do comércio:
Um resumo
Os ganhos do
Comércio
O aumento no
Consumo
2 Kgs de carne
1 Kg de batata
Agricultor (A*- A)
1 kg de carne
1/2 Kg de batata
Pecuarista (B*- B)
O Princípio da Vantagem
Comparativa
Diferenças nos custos de produção
determinam o seguinte:
 Quem deveria produzir o que?
 Quanto deveria ser comerciado de cada
produto?

Quem pode produzir batatas ao menor


custo – o agricultor ou o pecuarista?
Diferenças no Custo de
Produção
Duas maneiras para medir
diferenças nos custos de produção:

 O número de horas requerido para


produzir uma unidade de produto (por
exemplo, um kilo de batata).
 O custo de oportunidade de sacrificar um
bem/produto/serviço pelo outro.
Vantagem Absoluta

 Descreva a produtividade de uma pessoa,


empresa, ou nação comparado com uma
outra.
 O produtor que requer uma menor
necessidade de entradas (ou fatores de
produção) para produzir um bem, dizemos
ter uma vantagem absoluta em produzir
aquele bem.
Vantagem Comparativa

Compara produtores de um bem de


acordo com os seus custo de
oportunidade.
O produtor que tem o menor custo de
oportunidade para produzir um bem
tem uma vantagem comparativa na
produção daquele bem.
Especialização e Comércio

Quem tem a vantagem absoluta?


O pecuarista ou o agricultor?

Quem tem a vantagem comparativa?


O pecuarista ou o agricultor?
Vantagem Absoluta
O Pecuarista necessita de apenas 8 horas para
produzir um kilo de batata, enquanto que o
Agricultor necessita de 10 horas.
 O Pecuarista necessita de apenas 1 horas para
produzir um kilo de carne, enquanto que o
Agricultor necessita de 20 horas.

O pecuarista tem uma vantagem


absoluta na produção de carne e
batata.
O Custo de Oportunidade de
Carne e Batata
Custo de
Oportunidade

1 kg de 1 kg de
carne batata
Agricultor 2 kg de ½ kg de
batatas carne
Pecuarista 1/8 kg de 8 kg de
batata carne
Vantagem Comparativa
 O custo de oportunidade do pecuarista de um
kilo de batata é 8 kilos de carne, enquanto que
o custo de oportunidade de um kilo de batata
do agricultor é ½ kilo de carne.

 O custo de oportunidade do pecuarista de um


kilo de carne é 1/8 kilos de batata, enquanto
que o custo de oportunidade de um kilo de
carne para o agricultor é 2 kilo de batata…
Vantagem Comparativa

…então, o pecuarista tem


vantagem comparativa na
produção de carne, mas o
agricultor tem uma vantagem
comparativa na produção de
batatas.
O princípio da vantagem
comparativa

 Vantagem Comparativa e diferenças no


custo de oportunidade são a base para a
produção especializada e o comércio.

 Sendo que parceiros de comércio têm


diferenças nos custos de oportunidade, eles
podem se beneficiar do comércio.
Benefícios do Comércio

Comércio pode beneficiar


qualquer um da sociedade
porque permite as pessoas se
especializarem em atividades
nas quais elas tem uma
vantagem comparativa.
Adam Smith e o Comércio

Em seu livro de 1776 An Inquiry into the


Nature and Causes of the Wealth of
Nations, Adam Smith realizou uma análise
detalhada na interdependência do
comércio e da economia, a qual os
economistas atuais ainda concordam.
David Ricardo e o Comércio

Em seu livro de 1816 Principles of Political


Economy and Taxation, David Ricardo
desenvolveu o princípio da vantagem
comparativa como conhecemos hoje.