Você está na página 1de 26

Aulas 62 -65 – Capítulos 29, 30 e 31

REVOLUÇÃO FRANCESA
Iluminismo X Absolutismo

“LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE”


CASAL BOURBON
VERSALHES
• Absolutismo real
• Assembleia Geral (Parlamento) era apenas um órgão
consultivo
• Dívida externa
• Gastos públicos excessivos
• Patrimonialismo
• Luxo na Corte

FRANÇA PRÉ-REVOLUCIONÁRIA
Década de 1780
• Caricatura:

OS 3 ESTADOS
1º Estado: Clero
2º Estado: Nobreza
3º Estado: Camponeses, artesãos, operários, burgueses
• Grave situação econômica, social e política que
ocasionava uma situação insustentável.
• Além disso, a burguesia e seus valores estavam em
ascensão estando “a frente dos acontecimentos”.
• ECONOMIA - Rei, clero e nobreza gastavam mais do
que era arrecadado e a Inglaterra levava vantagens devido
a acordos econômicos mal feitos.
• SOCIEDADE - O Terceiro Estado (Povo + burguesia) era
a maioria da população – 25 milhões de pessoas – mas os
únicos a pagarem impostos.
• POLÍTICA - Apesar de pagar impostos o 3o Estado não
participava ativamente da política francesa.

FRANÇA ANTES DA REVOLUÇÃO


• TENTATIVA DE REFORMA – Necker ministro
burguês convocado:

• 1o – Fim dos privilégios feudais (isenção de impostos


para o clero e nobreza, recebimento de “ mesada” do Rei
etc.)
• 2o Aumento de Imposto para todos.
• Necker obriga o Rei a convocar os estados Gerais
(Assembleia medieval sem direito de decisão, só
consultivo).
• Questão da votação causa confrontos entre o 3o Estado e
os demais:
• 3o estado quer a VOTAÇÃO NOMINAL OU POR
CABEÇA por ter mais deputados.
• 1a Fase: Assembleia Nacional Constituinte e
Monarquia Constitucional (1789-1792)

• Girondinos mandam - só querem o poder. Povo no campo


executa centenas de nobres e burgueses - GRANDE
MEDO.

• ABOLIÇÃO DOS PRIVILÉGIOS FEUDAIS.

• DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO


CIDADÃO.

FASES DA REVOLUÇÃO
• 1791 - 1a CONSTITUIÇÃO – Estado três poderes,
censitária - baseada na renda.

• Rei tenta fugir – capturado na fronteira. Considerado


traidor, condenado a morte. Exércitos absolutistas
ameaçam invadir a França.

• DANTON, MARAT e ROBESPIERRE – líderes jacobinos


convocam um exército popular que vence os absolutistas
“Pátria em perigo.”

FASES DA REVOLUÇÃO
• 2a Fase: Convenção ou Fase do Terror (1792-1795)

• Inicia Girondina 1792-93. Após a execução do Rei,


Jacobinos tomam o poder.

• Grandes avanços: terra barata, abolição da escravidão nas


colônias, aumento de salários, congelamento e preços e
aluguéis. Violência assusta o povo. Danton, líder
jacobino acusado de traidor é guilhotinado.

• Golpe do 9o TERMIDOR – 27 DE JULHO DE 1795.

FASES DA REVOLUÇÃO
• 3ª Fase: Diretório (1795-1799)

• Girondinos voltam ao poder. Nova constituição (Ano III)


anula todos os avanços do período anterior. Povo
insatisfeito.

• Girondinos fazem um acordo com um jovem general –


Napoleão Bonaparte que dá o Golpe do 18 BRUMÁRIO
(09 de novembro de 1799) pondo fim à revolução.

FASES DA REVOLUÇÃO
PERÍODO NAPOLEÔNICO
Napoleão: cônsul e imperador (1799-1815)

• Fundação Banco da França;


• Fomento à indústria;
• Ensino público;
• Publicação do Código Civil Napoleônico;
• Reforma do sistema tributário: Franco;
• Restauração da União com a Igreja;
• 1804: por plebiscito se torna Imperador.
• Plano internacional: vitórias militares e negociações
diplomáticas – BLOQUEIO CONTINENTAL.

PERÍODO NAPOLEÔNICO
O IMPÉRIO (1804-1814)

CARTOGRAPHIE LATITUDE – ADAP.


BLOQUEIO CONTINENTAL
A linha azul delimita as zonas da Europa que aderiram a este bloqueio.
Como se pode observar, Portugal não acatou a ordem de Napoleão.
Motivos:

• Nacionalismo das nações


conquistadas.
• Erros de estratégia militar
– Moscou (Rússia).
• Poderio econômico e
bélico da Inglaterra.

FIM DO IMPÉRIO DE NAPOLEÃO


• Fim do Império napoleônico.

• Áustria, Prússia, Rússia, Inglaterra, França, Portugal,


Espanha se reuniram no Congresso de Viena para
reorganizar o mapa político da Europa.

• Surgiu a Santa Aliança - organização que tinha por


objetivo conter a difusão da revolução liberal (burguesa),
semeada por Napoleão.

CONGRESSO DE VIENA
• LEGITIMIDADE: Cada país deveria voltar a ter os
limites de antes de 1789 e as dinastias deveriam ser
restauradas.

• EQUILÍBRIO EUROPEU: “Unir as nações europeias


segundos interesses comuns, fundamentados na reação e
no auxílio mútuo de preservar o status quo”.

• CONSEQUÊNCIAS: A estrutura econômica europeia


avançava para o amadurecimento do capitalismo,
fortalecimento da burguesia.

PRINCIPAIS DECISÕES