Você está na página 1de 34

Interações Antígeno-Anticorpo

Interações Ag - Ac

 Ligações não covalentes


 Reversíveis
Características das interações Ag-Ac
Afinidade

Força de interação entre um único sítio de ligação Ag-Ac


(em um único epítopo).
Características das interações Ag-Ac

Avidez

- Força de interações total entre Ac e Ag.


- Soma das afinidades de todos epítopos envolvidos

Especificidade

- Capacidade do Ac distinguir seu imunógeno de outros Ags.


Características das interações Ag-Ac
Reação cruzada
- Dois Ag diferentes apresentam epítopos estruturalmente
semelhantes
- Ac específicos para um epítopo se ligam a um epítopo não
relacionado, mas com propriedades químicas similares.
Métodos
Reagentes não marcados
(A ligação do Ac altera o estado físico do Ag)
 Reação de aglutinação
 Reação de precipitação

Reagentes marcados
 RIA
 ELISA
 IF, citometria de fluxo
 Western Blotting
Reação de aglutinação
(Ag insolúvel)

Direta eritrócitos (hemaglutinação), bactérias, fungos


Passiva látex

Qualitativos Semi-quantitativos

Ex.: classificação sanguinea Ex.: detectar infecções


Inibição da Aglutinação
Reação de precipitação
- Quantidades de Ag solúvel são adicionadas a uma
quantidade fixa de soro contendo o Ac.
- A medida que a quantidade de Ag aumenta, a quantidade
de precipitado também aumenta até um máximo, para
depois diminuir.

Precipitado visível
Precipitação em solução
Precipitação em gel

Imunodifusão Radial
Precipitação em gel

Imunodifusão Dupla
Reagentes marcados
- Enzimas, fluorocromos, isótopos
- Tipos:
 RIA
 ELISA
 IF, citometria de fluxo
 Western Blotting
Radioimunoensaios
Utilizam Ac conjugados com radioisótopos para
quantificar os ensaios.
• Vantagens:
– Alta sensibilidade
– Permite medidas rápidas e precisas

• Desvantagens:
– Custo
– Vida média dos reagentes
– Risco operacional (radiação)
ELISA (Enzyme Linked Immunosorbent Assay)
- Baseia-se na quantificação de uma reação enzimática
associada com complexos imunes.
Imunofluorescência
- Utilizam-se Ac ou Ag conjugados a moléculas reveladoras
chamadas fluorocromos.

- Visualização em microscópio de fluorescência


Isotiocianato de fluoresceína (FITC) VERDE
Ficoeritrina (FE) VERMELHA
Imunofluorescência Direta
Aplicações:
- Detecção direta de microrganismos
(secreções, urina, cortes de tecidos);
- Identificação de subpopulações de
linfócitos;
- Fenotipagem de células tumorais

Ex.: Detecção de Chlamydia trachomatis


em secreção uretral
Imunofluorescência Indireta

Aplicações:
- Detecção de anticorpos específicos contra
diversos microrganismos;
- Diagnóstico de doenças auto-imunes;

Ex.: Detecção de Ac anti- T. cruzi Detecção de Ac anti-nuclear


Citometria de fluxo
- Detecta, separa e quantifica células contendo um antígeno
particular, marcadas com um fluorocromo;

- Cada anticorpo é marcado com um fluorocromo diferente;


- As células são então analizadas no citômetro de fluxo.
Citometria de fluxo

- As células saem de uma


célula de fluxo e são
iluminadas por um raio laser;

- A quantidade de raios laser


que é dispersa para fora das
células durante a passagem
das mesmas pelo laser pode
ser medida, o que
proporciona informação a
respeito do tamanho das
células.
- O laser pode também excitar o fluorocromo nas células e a
luz fluorescente emitida pode ser medida por um ou mais
detectores.
CD4

Aplicações:

-Caracterização de populações celulares; CD8

- Contagem de microrganismos;

- Separação de populações celulares de


acordo com a densidade dos antígenos, CD19
tamanho e granulosidade das células;

- Análise de proliferação celular.


Western Blot
Ensaios imunocromatográficos

Teste rápido de HIV Diagnóstico de gravidez


(Ac anti-HIV) ( detecção de beta HCG)
Técnicas de Biologia Molecular
Reação da Polimerase em Cadeia

Amostra +
Reagentes
RT-PCR
(Reverse Transcriptase – Polymerase Chain Reaction)
Termociclador
Detecção da Amplificação

Eletroforese em
gel de
poliacrilamida

Produto
(PCR ou RT-PCR)
Relatório
1. Qual a principal diferença entre os métodos de ELISA e
imunofluorescência?

2. Em uma tipagem sanguínea houve aglutinação ao se misturar o


sangue pesquisado e os soros anti-AB e anti-Rh. Determine o tipo
sanguíneo e faça um esquema explicando a reação ocorrida.

3. Quais as características do anticorpo que podem influenciar a sua


ligação ao antígeno?

4. Ao realizar os exames pré-natais, a gestante J.A.C, 26 anos, apresentou


teste ELISA positivo para HIV. Como você interpreta este resultado?
Descreva suscintamente a reação ocorrida.

5. Qual imunoensaio você escolheria para o acompanhar o prognóstico


de um paciente com linfoma? Justifique sua resposta.