Você está na página 1de 52

OBJETIVOS:

Proporcionar conhecimento amplo da Logística e suas


principais atividades, bem como fornecer informações
valiosas para a condução das operações logísticas em firmas
industriais, comerciais e de serviço.

Marcos Antonio Picoli 1


PROGRAMA:
MÓDULO I – A LOGÍSTICA – introdução.
Produto Logístico?;
A vantagem e estratégia competitiva competitiva;
Definição e evolução da Logística;
Conceito e missão da logística;
Atividades primarias e de apoio;
Subsistema Logístico.

MÓDULO II – A DIMENSÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO AO


CLIENTE
• O novo mercado;
• Construindo relacionamentos com clientes;
• Criando valor para o cliente;
• O que é serviço ao cliente?
• Estabelecendo o Nível de Serviço;
• Avaliando o Nível de Serviço.
Marcos Antonio Picoli 2
PROGRAMA:
MÓDULO III – CUSTOS LOGÍSTICOS
• Custos de armazenagem;
• Custos com estoques;
• Custos com processamento de pedidos;
• Custos com transportes;
• Trade-Off Logísticos.

MÓDULO IV – O SISTEMA DE SUPRIMENTO


• Aquisição;
• Sistema de compras;
• Terceirizar ou fazer?
• Análise de compra;
• Lote econômico de compra;
• Seleção e avaliação de fornecedores.

Marcos Antonio Picoli 3


PROGRAMA:
MÓDULO V – CONTROLE DE ESTOQUES
• Políticas de estoque;
• Previsão de demanda;
• Curva ABC de materiais;
• Curva dente de serra;
• MRP (Material Reqeriment Planning);
• Filosofia Just In Time.

MÓDULO VI – ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA


• Conceito de armazém;
• Tipos de armazéns;
• Localização de armazéns;
• Lay-Out de armazéns;
• Unitização;
• Estruturas de armazenagem;
• Equipamentos de movimentação interna.
Marcos Antonio Picoli 4
PROGRAMA:
MÓDULO VII – DISTRIBUIÇÃO FÍSICA
• Canais de distribuição;
• Sistemas de distribuição.

MÓDULO VIII – SISTEMA DE TRANSPORTE


• Exigências do mercado de cargas;
• Características dos sistemas de transportes;
• Unimodalidade e multimodalidade;
• O transporte de cargas no Brasil;
• Escolha do modal de transporte.

Marcos Antonio Picoli 5


Marcos Antonio Picoli 6
• Logística – A Melhor Maneira de
Diminuir Custos, Tempo e Espaço
Físico, Visando Maior Lucro, Confiança
e Satisfação de seus Clientes.

Marcos Antonio Picoli 7


• A logística estuda como a administração
pode prover melhor o nível de
rentabilidade nos serviços de
distribuição aos clientes e
consumidores, através de planejamento,
organização e controles efetivos para
atividades de movimentação e
armazenagem que visam facilitar o fluxo
de produtos

Marcos Antonio Picoli 8


• Logística nada mais é do que uma
administração geral e bem detalhada
de uma empresa seja ela pequena,
média ou grande porte.

Marcos Antonio Picoli 9


• O QUE É O PRODUTO LOGÍSTICO?
O que uma empresa oferece ao cliente com
seu produto é satisfação. Se o produto for
algum tipo de serviço, ele será composto
de intangíveis como conveniência, distinção
e qualidade. Entretanto, se o produto for
um bem físico, ele também tem atributos
físicos, tais como peso, volume e forma, os
quais têm influência no custo logístico.

Marcos Antonio Picoli 10


O PRODUTO

Produto Logístico é o resultado final dos esforços da empresa aos seus


Clientes, podendo resultar em algo intangível (serviço), tangível (bem) ou
ambos. Sendo assim o objetivo final é satisfação do cliente.
Classificação dos bens:
• Bens de Consumo: Se dirigem à consumidores finais.
Bens de Conveniência: Comprados de forma imediata com pouca
pesquisa de loja.
Bens de Comparação: Comprados após pesquisas em vários pontos
de venda.
Bens de uso especial: Produtos que são adquiridos após muito
esforço do comprador.
•Bens Industriais: São utilizados direta ou indiretamente para produzir
outros produtos:
• VANTAGEM COMPETITIVA

• Usando o processo de Logística, podemos


obter uma vantagem competitiva, isto
significa uma supremacia duradoura em
relação a concorrência, obtendo a
preferência dos clientes.

Marcos Antonio Picoli 12


• 1–VANTAGEM EM PRODUTIVIDADE

• Quando a empresa por sua produção


consegue uma economia de escala,
ela obtêm uma maior diluição de seus
custos fixos, significando uma
redução no custo unitário de produção

Marcos Antonio Picoli 13


• 2 – VANTAGEM EM VALOR

• Em marketing se diz que “os clientes não compram


produtos, compram satisfação”, isto quer dizer que,
não se compra o produto pelo que ele é, mas pela
promessa do que lhes “proporcionará”. Os
benefícios podem ser intangíveis, tais como
reputação ou imagem, e o desempenho oferecido
pode ser melhor que o concorrente.

• O serviço é um instrumento poderoso na hora de


adicionar valor, pois cada vez mais as pessoas
optam por ter: entrega diferenciada, embalagem
exclusiva, serviço pós-venda, assistência técnica
adicional, etc.

Marcos Antonio Picoli 14


COMO PODEMOS
COMO PODEMOS
DEFINIR A
DEFINIR A
LOGÍSTICA?
LOGÍSTICA?

Marcos Antonio Picoli 15


• LOGISTICA: Um conceito em plena mudança

• “A palavra LOGÍSTICA é de origem francesa (Do verbo


Loger “alojar”), era um termo militar que significava a arte
de transportar, abastecer e alojar as tropas. Tomou, depois,
um significado mais amplo, tanto para uso militar como
industrial, a arte de administrar o fluxo de materiais e
produtos, da fonte para o usuário (Magee, John F.,
LOGÍSTICA Industrial, Ed. Pioneira, 1999).”

• Outros historiadores defendem que a palavra logística vem


do antigo grego logos, que significa razão, cálculo, pensar
e analisar.

• O Oxford English dicionário define logística como: "O ramo


da ciência militar responsável por obter, dar manutenção e
transportar material, pessoas e equipamentos".

Marcos Antonio Picoli 16


• O inicio da Logística teve sua interpretação relacionada com as operações
militares (movimentação de tropas, alimentos, combustíveis...)

Desde os tempos bíblicos, os líderes militares já se utilizavam da logística.


As guerras eram longas e com grandes e constantes deslocamentos de
recursos. Para transportar as tropas, armamentos e carros de guerra pesados
aos locais de combate eram necessários o planejamento, organização e
execução de tarefas logísticas, que envolviam a definição de uma rota; nem
sempre a mais curta, pois era necessário ter uma fonte de água potável
próxima, transporte, armazenagem e distribuição de equipamentos e
suprimentos

• A verdadeira tomada de consciência da logística como ciência teve sua origem


nas teorias criadas e desenvolvidas pelo Tenente-Coronel Thorpe, do
Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos da América que, no ano de
1917, publicou o livro "Logística Pura: a ciência da preparação para a guerra".
Segundo Thorpe, a estratégia e a tática proporcionam o esquema da condução
das operações militares, enquanto a logística proporciona os meios". Assim,
pela primeira vez, a logística situa-se no mesmo nível da estratégia e da tática
dentro da Arte da Guerra.

Marcos Antonio Picoli 17


• O Almirante Henry Eccles, em 1945, ao encontrar a obra de Thorpe
empoeirada nas estantes da biblioteca da Escola de Guerra Naval, em
Newport, comentou que, se os EUA seguissem seus ensinamentos
teriam economizado milhões de dólares na condução da
2ª Guerra Mundial.
• Eccles, Chefe da Divisão de Logística do Almirante Chester Nimitz, na
Campanha do Pacífico, foi um dos primeiros estudiosos da
Logistica Militar, sendo considerado como o "pai da logística moderna"
(Brasil, 2003).

• Até o fim da Segunda Guerra Mundial a Logística esteve associada


apenas às atividades militares. Após este período, com o avanço
tecnológico e a necessidade de suprir os locais destruídos pela guerra,
a logística passou também a ser adotada pelas organizações e
empresas civis.

• Era serviço de apoio e não estratégia...

• Logística era confundida como transporte e armazenagem...

• Hoje, a logística ganhou conotação estratégica, sendo de fundamental


importância para manutenção do estado e competividade das
empresas.
Marcos Antonio Picoli 18
• As quatros fases explicitas na evolução
do conceito de Logística:

• 1) Atuação segmentada
• 2) Atuação Rígida
• 3) Integração Flexível
• 4) Integração estratégica (SCM -Supply
Chain Management).

Marcos Antonio Picoli 19


• 1) Atuação segmentada (especializada)- origem na
segunda guerra mundial

• Nao havia os sofisticados sistemas de


comunicação e informática

• O estoque era elemento chave para o


balanceamento da cadeia de suprimentos (eram
geradas grandes quantidades, com freqüentes revisões)

• Nao havia preocupação com estoques e sim com


lotes econômicos para transporte.

Marcos Antonio Picoli 20


• 2) Atuação Rígida (integração) - Iniciou-se nos meados da
década 70, com a utilização de sistemas MRP e MRP II

• Os processos produtivos tornaram-se mais flexíveis, com


maior variedade

• Mas o planejamento permanecia rígido, sem flexibilidade,


para longos períodos

• Fazendo-se necessário a racionalização da cadeia de


suprimentos, diminuição de custos e aumento da eficiência

• iniciou-se o emprego da multimodalidade no transporte de


mercadorias e a introdução da informática.

Marcos Antonio Picoli 21


• 3) Integração Flexível (busca da eficiência) - Início nos anos
80, com os recursos tecnológicos permitindo a integração
dinâmica e flexível entre os componentes da cadeia de
abastecimento, mas somente em dois níveis, par a par, ou
seja, dentro da empresa entre cliente e fornecedor.

• Utilização do EDI (eletronic data interchance) para


intercambio eletrônico de dados.

• Inaugurando um canal que permitia ajustes no


processo de fabricação e maior preocupação com a
satisfação do cliente.

• Busca permanente na redução de estoque como


elemento de redução de custos.

Marcos Antonio Picoli 22


• 4) Integração estratégica (SCM) e busca da diferenciação -
integração de forma abrangente e cobrindo toda a cadeia
de suprimentos.

• O tratamento das questões logísticas passa a ser


estratégico, de fundamental importância para a
competitividade.

• Surgimento de empresas virtuais, utilização da


internet e TI.

• temos assim uma nova concepção no tratamento dos


problemas Logísticos, o chamado SCM (Supply Chain
Management)

Marcos Antonio Picoli 23


Evolução do conceito
Início séc. 1940 1970 1980 1990-
XX atual

“Do campo ao “Especia- “Integra- “Busca da “Busca da


mercado” lização” ção” Eficiência” Diferenciação”
•ECONOMIA •SEGMENTAÇÃO •INTEGRAÇÃO •FOCO no •FOCO
AGRÁRIA FUNCIONAL FUNCIONAL CLIENTE ESTRATÉGICO
•FOCO EM •INFLUÊNCIA •INÍCIO DA •MÉTODOS •INTENSIVA NO
ESCOAR MILITAR ABORDAGEM QUANTITA- USO DA TI
PRODUÇÃO SISTÊMICA TIVOS
•FOCO AINDA NA •ULTRAPASSA
DISTRIB. FÍSICA •FOCO NO •FOCO NA FRONTEIRAS
CUSTO TOTAL PRODUTIVI- DA EMPRESA
DADE E NO
•USO DO
CUSTO DO
TERMO “SCM”
ESTOQUE

Marcos Antonio Picoli 24


FLEURY, 2000
DEZ TERMOS
DEZ TERMOS RELACIONADOS
RELACIONADOS À
À
DEFINIÇÃO DE
DEFINIÇÃO DE LOGÍSTICA
LOGÍSTICA

1. Planejamento
1. Planejamento
2. Implementação
2. Implementação
3. Controle
3. Controle
4. Eficiência
4. Eficiência
LOGÍSTICA 5. Eficácia
5. Eficácia
6. Materiais
6. Materiais
7. Informações
7. Informações
8. Abrangência
8. Abrangência
9. Necessidades
9. Necessidades dos
dos clientes
clientes
10.Lucratividade
10.Lucratividade
Marcos Antonio Picoli 25
A LOGÍSTICA
A LOGÍSTICA DEFINIDA
DEFINIDA

““Logística
Logísticaééooprocesso
processode
deplanejamento
planejamento,,implementação
implementaçãoeecontrole
controle
eficienteeeeficaz
eficiente eficazdo
dofluxo
fluxoeearmazenagem
armazenagemde demercadorias
mercadorias,,serviços
serviçosee
informaçõesrelacionadas,
informações relacionadas,do
doponto
pontode
deorigem
origemaoaoponto
pontode
deconsumo
consumo,,
visandoatender
visando atenderos
osrequisitos
requisitosdos
dosconsumidores
consumidores.”
.”
CLM(Council
CLM (CouncilofofLogistic
LogisticManagement
Management-1991)
-1991)

Marcos Antonio Picoli 26


• Em 2004, O próprio CLM alterou a definição,
passando a ser "a parte da cadeia de
suprimentos que planeja, implementa e controla
de modo eficiente o fluxo, para frente e reverso,
e a estocagem de bens, serviços e informações
relativas desde o ponto de origem até o ponto
de consumo de modo a atender os requisitos do
consumidor" (CLM, 2004).

Marcos Antonio Picoli 27


• Assim a nova definição de Logística traz dificuldades para o ensino,
fazendo-se necessário a explicação de cadeia de Suprimentos para que
o conceito possa ser compreendido em sua plenitude.

• "O gerenciamento da cadeia de suprimentos envolve o planejamento e


a administração de todas as atividades envolvidas no fornecimento,
requisição, transformação e todas as atividades da administração
logística. Fundamentalmente, se inclui a coordenação e a cooperação
entre todos os canais produtivos, podendo ser fornecedores,
intermediários, provedores de serviços terceirizados e consumidores. O
gerenciamento da cadeia de Suprimentos integra o fornecimento e
demanda ao longo de todas as empresa envolvidas" (CLM, 2004).

Marcos Antonio Picoli 28


SEIS PALAVRAS
SEIS PALAVRAS RELACIONADAS
RELACIONADAS À
À MISSÃO
MISSÃO DA
DA LOGÍSTI
LOGÍSTI

1.
1. Mercadorias
Mercadorias
2.
2. Serviços
Serviços
MISSÃO DA 3. Lugar
3. Lugar
LOGÍSTICA 4.
4. Momento
Momento
5.
5. Condições
Condições
6.
6. Custo
Custo

Marcos Antonio Picoli 29


A MISSÃO
A MISSÃO DA
DA LOGÍSTICA
LOGÍSTICA

Colocar as mercadorias ou serviços no lugar certo, na


hora certa, nas condições acertadas com o cliente ao
menor custo possível.

Marcos Antonio Picoli 30


ATIVIDADES PRIMÁRIAS
ATIVIDADES PRIMÁRIAS DA
DA LOGÍSTICA
LOGÍSTICA

CLIENTES
Processamento dos
pedidos dos
clientes
Transportes

Manutenção de
estoques Marcos Antonio Picoli 31
• • Atividades primárias: essenciais para o cumprimento da
função logística, contribuem com o maior montante do custo
total da logística:

• - Transporte: referem-se aos métodos de movimentar os


produtos aos clientes: vias rodoviárias, ferroviárias, aeroviárias
e marítimas. De grande importância, em virtude do peso deste
custo em relação ao total do custo da logística.

• - Gestão de estoques: dependendo do setor em que a empresa


atua e da sazonalidade temporal, é necessário um nível mínimo
de estoque que aja como amortecedor entre a oferta e a
demanda.

• - Processamento de pedidos: determina o tempo necessário


para a entrega de bens e serviços aos clientes.

Marcos Antonio Picoli 32


• Apesar de transportes, manutenção de
estoques e processamento de pedidos
serem os principais elementos que
contribuem para a disponibilidade e a
condição física de bens e serviços, há
uma série de atividades adicionais que
apoia estas atividades primárias. Elas
são:

Marcos Antonio Picoli 33


ATIVIDADES DE
ATIVIDADES DE APOIO
APOIO DA
DA
LOGÍSTICA
LOGÍSTICA

Nível de Serviço

Nível de Serviço

Marcos Antonio Picoli 34


• Armazenagem: Refere-se à administração do espaço
necessário para manter estoques. Envolve problemas
como : localização, dimensionamento da área, arranjo
físico, configuração do armazém.

• Manuseio de Materiais: Está associada com a


armazenagem e também apoia a manutenção de
estoques. Está relacionada à movimentação do produto
no local de estocagem.

• Embalagem de Proteção: Seu objetivo é movimentar


bens sem danificá-los além do economicamente
razoável.

Marcos Antonio Picoli 35


• Obtenção: É a atividade que deixa o produto disponível para o
sistema logístico. Trata da seleção das fontes de suprimento, das
quantidades a serem adquiridas, da programação de compras e da
forma pela qual o produto é comprado.

• Programação do Produto: Enquanto a obtenção trata do suprimento


(fluxo de entrada), a programação do produto lida com a distribuição
(fluxo de saída). Refere-se às quantidades agregadas que devem ser
produzidas, quando e onde devem ser fabricadas.

• Manutenção de Informação: Nenhuma função logística dentro de uma


firma poderia operar eficientemente sem as necessárias informações
de custo e desempenho. Manter uma base de dados com
informações importantes - por exemplo: localização dos clientes,
volumes de vendas, padrões de entregas e níveis de estoques -
apoia a administração eficiente e efetiva das atividades primárias e
de apoio.

Marcos Antonio Picoli 36


• A LOGÍSTICA compõe-se de três
subsistemas de atividades:
Abastecimento, Movimentação de
Materiais e Distribuição Física, cada
qual envolvendo o controle da
movimentação e a coordenação
demanda suprimento.

Marcos Antonio Picoli 37


• Abastecimento (adm. de materiais): assume
responsabilidade por todas as atividades de
suprimento do material.

• Movimentação de Materiais:tradicionalmente
orientada para movimentação e armazenagem de
produção.

• Distribuição Física: orientada para produtos


acabados, armazéns e transporte.

Marcos Antonio Picoli 38


CADEIA DE ABASTECIM ENTO
LOGÍSTICA

ARM AZEM
FO RNECEDO RES
CENTRAL
CENTRO DE
DISTR IBUIÇÃO
VAREJO

DISTRIBUIDOR
ATACADISTA
SUB-
REC EB IM ENTOALM OXARIFADO FA E MO ARM AZÉM DE EXPEDIÇÃO
CONTRATADOS
DE M ATER IAS-
BR
IC DE STO NT
AG PR ODUTOS ACABADOS
AÇ P CA
PRIM AS ÃO ROC GEM EM CONSUM
ES IDOR
SO

M ANUFATUR
A

ADM INISTRAÇ ÃO M O VIM ENTAÇÃO DISTRIBUIÇÃO


DE M ATERIAIS D E M ATERIAIS FÍSICA
Armazenagem
Suprimentos Planejamento Transportes
*Planejam ento, Program açãoPlanejamento
Transportes e Controle de Processamento de
e Controle e da Produção dos Recursos da
Armazenagem Estoques Pedidos
*Estocagem em Processo Distribuição
*Embalagem

Marcos Antonio Picoli 39


PRO DUÇ ÃO

Programação
e Controle de
S

Produção
O

em
T

D
N

IS
Es
E

lag
IM

T
toc

R
ba
R
em

IB
P

ag
g

Em
SU
C ua
á

U
on l i
en

em
Q


tr d a
a z

Ã
ol d e
rm

O
e
Movimentação A
de
Re ão
ce
b im de Materiais
ed iç
p
en Ex
to

Tran sport e Tran sport e


Administraçã Distribuíção
o de Materiais Física

es
d or Cl
ece ien
rn te
Fo LOGÍSTICA
s

M
ça

Serviço ao

ar
an

Cliente

ke
n
Fi

tin
g
Marcos Antonio Picoli 40
COMPONENTES DA GESTÃO DA LOGÍSTICA
Ações da Gestão

“Entradas -inputs” da Planejar Implementar Controlar “Saídas -Outputs” da


Logística
Logística

Recursos Orientação de
naturais Marketing
(solo, Gestão da Logística (vantagem
instalações e competitiva)
equipamento) Fornecedores Matéria Bens Clientes
prima Produção acabados Utilidade de
Recursos tempo e lugar
humanos
Movimento
Recursos eficiente para o
financeiros cliente
Recursos de Atividades da Logística (apoio e primaria) Produto da
informação organização
•Processamento de pedidos •Compras (Obtenção)
•Manutenção de informações •Embalagem
•Manuseio de materiais •Tráfego e transporte
•Programação do Produto •Armazenagem e estocagem
•Gestao de estoque

Marcos Antonio Picoli 41


Missão da Logística

Marcos Antonio Picoli 42


Questões Logísticas (Pesquisa Operacional)

Marcos Antonio Picoli 43


Cooperação entre Marketing e Logística

Interface
Marcos Antonio Picoli 44
WAL-MART: Reduzindo custos por meio da
estratégia logística
 Oferece enorme sortimento de produtos, com alta
disponibilidade.
 Sistema de Distribuição próprio

 Relacionamento de longo prazo com principais


fornecedores:
– contrato de longo prazo e alto volume,
– troca intensiva de informações de demanda (economias de escala e
melhor previsibilidade, com menor custo operacional para os
fornecedores)

 Uso intensivo da TI para:


– Controlar Vendas e Estoques
– Contatos Lojas & Fornecedores – para gerenciamento de veículos e
CD

Marcos Antonio Picoli 45


ATACADISTA MARTINS: Logística agregando valor aos
clientes
 Prestador de Serviços Logísticos ao pequeno varejista:
– entrega rápida,
– variedade de produtos (pedido fracionado e em pequenas quantidades,
com financiamento e assistência técnica)

 Estoque Centralizado em CD - Uberlândia:


Aumenta disponibilidade de produtos, custo baixo de estoques e
redução de encargos fiscais
 Frota própria e Rede Nacional de Transit Points (transbordo) –
Reduz prazos de entrega e custos de transporte
 Processamento rápido e eficiente do pedidos
– consulta on line – reduz ciclo do pedido (handhelds)
 Uso intensivo da TI – facilita colocação de pedidos, melhora
gerenciamento da armazenagem e otimiza o transporte
Marcos Antonio Picoli 46
AFINAL...O QUE É LOGÍSTICA?

 Processo que agrega valor de:


 Lugar

 Tempo

 Qualidade

 Informação
À cadeia produtiva, atendendo ao
Cliente Final
Marcos Antonio Picoli 47
Vamos relembrar:

Estratégia Competitiva
é o conjunto de planos, políticas,
programas e ações desenvolvidos por
uma empresa ou unidade de negócios
para ampliar ou manter, de modo
sustentável, suas vantagens
competitivas frente aos concorrentes
(Alves Filho, 99)
Marcos Antonio Picoli 48
Estratégia Competitiva
• Ohmae, 1983: Sem competidores não haveria necessidade de
estratégia, pois o único propósito do planejamento estratégico é
tornar a empresa apta a ganhar, tão eficientemente quanto possível,
uma vantagem sustentável sobre seus concorrentes.
• Porter, 1985: A estratégia competitiva visa estabelecer uma
posição lucrativa e sustentável contra as forças que determinam a
competição industrial.
• Mintzberg, 2000: É através da estratégia que a empresa irá se
posicionar na tomada de decisões, quanto a corporação e a
competitividade, ou seja, como fará o direcionamento da
organização, a fim de agir diante das ameaças da concorrência
Marcos Antonio Picoli 49
Estratégia Competitiva
• Liderança em Custos
– vantagens competitivas pela oferta de produtos e serviços
a custos mais baixos que os concorrentes
• Diferenciação
– vantagens pela introdução de elementos de diferenciação
nos produtos e serviços, elevando os preços
• Foco
– vantagens ou pela oferta de produtos e serviços mais
baratos ou pela diferenciação dos mesmos, mas em um
segmento de mercado mais localizado ou restrito.
Marcos Antonio Picoli 50
Competitividade

• "uma empresa é competitiva quando ela é capaz


de oferecer produtos e serviços de qualidade
maior, custos menores, e tornar os consumidores
mais satisfeitos do que quando servidos por rivais“
Barbosa (1999, p.23)
• "habilidade da organização em fabricar produtos
melhores do que seus concorrentes, de acordo
com os limites impostos por sua capacitação
tecnológica, gerencial, financeira e comercial“
Machado-da-Silva e Fonseca (1999, p.29)
Marcos Antonio Picoli 51
Principais dificuldades na
utilização da logística

• Fatores que dificultam o melhor uso de logística


– falta de cultura de trabalho com enfoque integral
– carência de informações contábeis que apóiem a
tomada de decisões logísticas
– falta de hábito de trabalho com parceiros
– falta de ferramentas

Marcos Antonio Picoli 52