Você está na página 1de 32

COMO EU TRATO ?

HIPERTENSÃO ARTERIAL

PA = DÉBITO CARDÍACO (VS x FC)


x
RESISTÊNCIA PERIFÉRICA
HIPERTENSÃO ARTERIAL
CONCEITO
É uma doença crônica não transmissível de
natureza multifatorial, assintomática (na grande
maioria dos casos) que compromete
fundamentalmente o equílibrio dos sistemas
vasodilatadores e vasoconstritores, levando a um
aumento da tensão sanguínea nos vasos, capaz
de comprometer a irrigação tecidual e provocar
danos aos órgãos por eles irrigados.”
HIPERTENSÃO ARTERIAL
PREVALÊNCIA EM ESTUDOS BRASILEIROS

35

30
24,9
25
Percentagem

25,5
20 19,8

15
11,8 12,9 12,6
10,1
10

0
Porto Alegre Volta Redonda Araraquara Porto Alegre Pelotas Ilha do Governador Porto Alegre
1978 1985 1990 1992 1992 1992 1994
HIPERTENSÃO ARTERIAL
PREVALÊNCIA
70 66
64
60 54
50 44
% HAS

40

30 21
20
11

10
4
0
18-29 30-39 40-49 50-59 60-69 70-79 +80

Faixas Etárias
HIPERTENSÃO ARTERIAL
DIAGNÓSTICO
 Realizar a medida da pressão arterial em toda
avaliação clínica.
 Utilizar aparelhos calibrados e técnica adequada.
 Realizar no mínimo duas medidas com intervalos de
2’ entre elas.
 Na 1ª avaliação verificar nos dois membros
superiores.
 Nos idosos, diabéticos e pacientes em uso de
medicação anti-hipertensiva verificar a PA também na
posição ortostática.
HIPERTENSÃO ARTERIAL
HISTÓRIA CLÍNICA

 Identificação
 H.D.A
– Tempo de hipertensão
– Adesão ao tratamento
– Reações adversas ao tratamento
– Pesquisar sintomas: ICO, ICC, DCV, DM, Nefropatias,
Insuf. Vasc. Periférica
 Interrogatório sistemático
– Pesquisar sobre fatores de risco: Dislipidemia, Tabagismo,
DM, Sedentarismo, Hereditariedade
– Afecções concomitantes: DPOC e Gota
HIPERTENSÃO ARTERIAL
HISTÓRIA CLÍNICA

 Perfil Psicossocial:
– Fatores ambientais, situação familiar, condições de
trabalho, função sexual, escolaridade e depressão.
 Avaliação dietética:
– Consumo de sal, bebidas alcoolicas e gorduras
saturadas.
 Pesquisar sobre medicamentos ou drogas que
possam elevar a PA.
HIPERTENSÃO ARTERIAL
EXAME FÍSICO

 Medidas do peso e altura para cálculo do IMC


 Fácies
 Verificação da pressão arterial
 Pescoço
– Palpar tireoide
– Estase venosa
– Palpação e ausculta das carótidas.
 Exame do Precórdio
– Ictus, 3ª e 4ª bulhas, Hiperfonese de B2 e sopros
HIPERTENSÃO ARTERIAL
EXAME FÍSICO

 Exame do Pulmão
 Exame do Abdome:
– Massa, tumores, aneurisma, sopros
 Extremidades:
– Edema, pulsos braquiais, radiais, femorais,
tibiais e pediosos.
 Exame neurológico sumário.
 Exame de fundo de olho.
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Avaliação Laboratorial
 Básica
1. Exame de urina: bioquímica e sedimento 4. Glicemia
2. Creatinina 5. Colesterol Total
3. Potássio 6. ECG de repouso

 Complementar – Cardiovascular
1. Monitorização ambulatorial da PA (MAPA)
2. Ecocardiograma
3. Radiografia de tórax
4. Teste de esforço (paciente com risco coronariano)
 Complementar - Bioquímica
1. HDL-C (sempre que o Colesterol Total 4. Proteinúria de 24 horas
e a glicemia estiverem elevados) 5. Hematócrito e hemoglobina
2. Triglicérides 6. Cálcio
3. Ácido úrico 7. TSH
HIPERTENSÃO ARTERIAL
> DE 18 ANOS DE IDADE

Classificação Pressão sistólica Pressão Diastólica


Ótima < 120 < 80
Normal < 130 < 85
Limítrofe 130-139 85-89
Hipertensão
Estágio 1 (Leve) 140-159 90-99
Estágio 2 (Moderada) 160-179 100-109
Estágio 3 ( Grave ) > 180 > 110
Sistólica isolada > 140 < 90
HIPERTENSÃO ARTERIAL

COMPLICAÇÕES

 Doenca cerebrovascular
 Doença arterial coronária
 Insuficiência cardíaca
 Insuficiência renal crônica
 Doença vascular de extremidades
HIPERTENSÃO ARTERIAL
HIPERTENSÃO ARTERIAL
HIPERTENSÃO ARTERIAL
HIPERTENSÃO ARTERIAL
HIPERTENSÃO ARTERIAL

Como eu trato ?
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Tratamento não medicamentoso da HA
 Redução do peso corpóreo
 Redução da ingestão de sódio
 Maior ingestão de alimentos ricos em K+
 Redução consumo bebidas alcoólicas
 Exercícios físicos isotônicos regulares
 Abolir o tabagismo
 Diminuir ingestão de colesterol e gorduras
saturadas
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Sensibilidade ao sal

 Maior consumo de sal


 Maior resposta dos vasos às drogas
vasoconstritoras
 Maior prevalência de hipertrofia ventricular
esquerda
 Associação com microalbuminúria
 Valor preditivo no desenvolvimento da
hipertensão
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Consumo máximo diário de
álcool / etanol

30 ml - homens
15 ml - mulheres

720 ml cerveja
240 ml vinho
60 ml bebidas
destiladas
HIPERTENSÃO ARTERIAL

MECANISMOS HIPOTENSOR
DO EXERCÍCIO FÍSICO

 Diminuição da atividade nervosa simpática


 Aumento da excreção urinária de sódio
 Diminuição da atividade da renina plasmática
 Aumento da secreção de prostaglandina E
 Diminuição da insulina plasmática
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Tratamento medicamentoso (Princípios Gerais)
 Eficaz por via oral
 Ser bem tolerado
 Se possível tomada única diária
 Iniciar-se com menores doses efetivas e aumentá-las
gradativamente e/ou associar outra classe farmacológica
 Quanto maior a dose, maiores as probabilidades de surgirem efeitos
indesejáveis
 Mínimo de 4 semanas para o aumento da dose e/ou a associação de
medicamento de outra classe, salvo em situações especiais
 Esclarecer ao paciente sobre a doença, efeitos colaterais dos
medicamentos, planificação e objetivos terapêuticos
 Considerar suas condições socioeconômicas
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Classes de antihipertensivos

 Diuréticos
 Inibidores adrenérgicos
 Vasodilatadores arteriais diretos
 Inibidores da enzima de conversão (IECA)
 Antagonistas dos canais de cálcio (ACC)
 Antagonistas do receptor AT1 da angiotensina
II (ARAII)
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Diuréticos

Tiazídicos: Efeitos Indesejáveis


– Hidroclorotiazida – Aumento dos
– Clortalidona Triglicerídeos
Dose: – Intolerância a glicose
– Disfunção sexual
– 12,5 – 25 mg (1 x dia )
– Hiperuricemia
Ação:
– Hipopotassemia
– Depleção de volume
– Reduzir RVP
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Inibidores adrenérgicos

Ação Central Efeitos Indesejáveis


– Alfametildopa
– Sedação, boca seca,
250 – 1500 mg / dia
fadiga, sonolência,
– Clonidina
hipotensão ortostática,
0,1 – 0,6 mg / dia
impotência, disfunção
Tomadas diárias: 2
hepática, anemia
Mecanismo de ação hemolítica e
– Atuam nos receptores pré-
hipertensão rebote.
sinápticos do SNC,
reduzindo a descarga
simpática.
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Inibidores adrenérgicos

Betabloqueadores Efeitos indesejáveis


– Propranolol
– Broncoespasmo
40 – 240 mg / 2 à 3 x dia
– Atenolol – Bradicardia
25 – 100 mg / 2 x ao dia – Pesadelos
Ação – Disfunção sexual
– Diminuição das – Depressão miocárdica
catecolaminas
– Depressão psíquica
– Reduz a secreção de renina
– Diminuição da RVP
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Antagonistas dos canais de cálcio

Amlodipina Efeitos Indesejáveis


– 2,5 – 10 mg /1 x aodia – Cefaléia
Ação: – Tontura
– Redução da RVP por – Rubor facial
diminuição da – Edema periférico
concentração de Ca++ – Hipertrofia gengival
nas células musculares
lisas vasculares
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Inibidores da ECA

Captopril Efeitos Indesejáveis


– 25 – 150 mg
– Tosse seca
2 a 3 vezes ao dia
Enalapril – Alterações do paladar
– 5 – 40 mg – Edema angioneurótico
1 a 2 x ao dia
Ação:
– Inibe a enzima conversora,
bloqueando a transformação
de Angiotensina I em II.
Aumenta a produção de
bradicinina
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Antagonista do Receptor AT1 da Angiotensina II

Losartan Efeitos Indesejáveis


– 50 – 100 mg ( 1 x dia) – Tontura
Valsartan – Reação cutânea- “rash”
– 80 – 160 mg ( 1 x dia )
Ação:
– Antagonizam a ação
da angiotensina II,
bloqueando
especificamente os
seus receptores.
HIPERTENSÃO ARTERIAL

Decisão terapêutica
Modif. Estilo de Vida Tratamento Medicamentoso

Normal/Limítrofe Hipertensão Leve Hipertensão leve Hipertensão moderada


Sem DM, ICC e IR Sem L.O.A C/ multiplos fatores Severa
de risco
HIPERTENSÃO ARTERIAL

Aumenta dose

Monoterapia OU
Inicial
Diurético Resposta Adicionar Resposta Adicionar
Betabloqueadores Inadequada ou 2ª droga inadequada 2ª ou 3ª
Antag. Canais Ca efeitos adversos Droga
IECA
ARAII
Substituir
Monoterapia