Você está na página 1de 33

A Reforma Sanitária e o

processo de implantação do
Sistema Único de Saúde no
Brasil
O Sistema Único de Saúde

Antecedentes Históricos

Movimento pela Reforma


Sanitária
VIII Conferência Nacional
de Saúde
O Movimento pela
Reforma Sanitária
Brasileira

Organizado solidamente desde meados dos


anos 70

Participação de intelectuais, profissionais


dos sistemas de saúde, parcela da
burocracia e organizações populares e
sindicais
O Movimento pela
Reforma Sanitária
Brasileira

Objetivo
Luta pela garantia do direito
universal à saúde e construção
de um sistema único e estatal de
serviços
A8a Conferência Nacional de
Saúde
Marco do Movimento Sanitário Brasileiro
Reuniu mais de 5.000 pessoas na maior
participação popular da história dos
movimentos sociais
Definiu as estratégias a serem defendidas
na Constituinte de 1988 e consolidou a
opção pela via institucional
A8a Conferência Nacional de
Saúde
Princípios
Conceito ampliado da saúde
Reconhecimento da saúde como
direito de cidadania e dever do Estado
Defesa de um sistema único, de acesso
universal, igualitário e descentralizado
de saúde
A8a Conferência Nacional de
Saúde
Em seu sentido mais abrangente, a saúde é
resultante das condições de alimentação,
habitação, educação, renda, meio-ambiente,
trabalho, transporte, emprego, lazer, liberdade,
acesso e posse da terra e acesso a serviços de
saúde. É, assim, antes de tudo, o resultado das
formas de organização social da produção, as
quais podem gerar grandes desigualdades nos
níveis de vida
O Sistema Único de Saúde

Experiências anteriores
Programa de Interiorização das Ações de Saúde e
Saneamento - PIASS (1979)
PREV-Saúde (1980)
CONASP (1981) - Plano de Reorientação da
Assistência à Saúde no âmbito da Previdência
Social
Ações Integradas de Saúde - AIS
Sistema Unificado e Descentralizado de Saúde -
SUDS (1987)
Conformação do Projeto
hegemônico neo-liberal

Mendes (1993)
Conformação do Projeto
hegemônico neo-liberal:
eleição de Fernando Collor
de Melo;
Aprovação da Lei 8080 –
Lei Orgânica da Saúde.
Mendes (1993)
Conformação do Projeto
hegemônico neo-liberal:
Aprovação da Lei 8080 – Lei Orgânica
da Saúde. Essa lei é aprovado com
vários vetos presidenciais –
principalmente no financiamento e no
controle social.

Mendes (1993)
Conformação do Projeto
hegemônico neo-liberal:
Aprovação da Lei 8080/90 – Lei
Orgânica da Saúde. Em dezembro de
1990 é aprovada a Lei 8142, que
recupera alguns vetos.

Mendes (1993)
O Sistema Único de Saúde
O Sistema Único de Saúde:
Garantia: Constituição,
Regulamentação: L.O.S.
O Sistema Único de Saúde:

Princípios doutrinários:

Princípios organizativos:
O Sistema Único de Saúde:

Princípios doutrinários: filosofia do


conceito de saúde e da idéia de direito
à saúde.
Princípios organizativos:
O Sistema Único de Saúde:

Princípios doutrinários: filosofia do


conceito de saúde e da idéia de direito
à saúde.
Princípios organizativos: orientam a
forma como o sistema deve
funcionar.
O Sistema Único de Saúde

Descentralização e
Comando Único
Participação
Popular
Universalidade
Eqüidade
Integralidade

Regionalização e
Hierarquização
O Sistema Único de Saúde

Universalidade

Princípio: trata da saúde como direito de cidadania.


Sepulta o modelo excludente anterior. É conseqüência
direta da discussão ampla do direito à saúde.
O Sistema Único de Saúde

Universalidade Princípio

CIDADANIA DIREITO DE ALGUNS


REGULADA

CIDADANIA PLENA DIREITO DE TODOS


O Sistema Único de Saúde

Equidade

Princípio: assegura que a disponibilidade dos serviços de


saúde considere as diferenças entre os diversos grupos
de indivíduos.
O Sistema Único de Saúde

Universalidade Princípio

Acesso Universal aos Operacionalização


serviços

Eqüidade Conceito
O Sistema Único de Saúde

Eqüidade Igualdade

Tratar os
Justiça desiguais
desigualmente
O Sistema Único de Saúde

Eqüidade Igualdade

O reflexo da estratificação da sociedade, cuja


característica é o fato dos indivíduos, inseridos em
relações sociais, terem chances diferentes de realizar
seus interesses materiais.
O Sistema Único de Saúde

Integralidade

Princípio: é a prática de saúde e sua relação com o


modelo assistencial. “cada pessoa é um todo indivisível e
integrante de uma comunidade”.
O Sistema Único de Saúde
Descentralização e
Comando Único
Participação
Popular
Universalidade
Eqüidade
Integralidade

Regionalização e
Hierarquização
O Sistema Único de Saúde
Descentralização e
Comando Único
O Sistema Único de Saúde
Descentralização e
Comando Único
O Sistema Único de Saúde

Descentralização e
Comando Único
Participação
Popular
Universalidade
Eqüidade
Integralidade

Regionalização e
Hierarquização
Hospital

Contra - Referência
Referência
Unidades Unidades Unidades
Mistas Mistas Mistas

Unidades Unidades Unidades Unidades


Básicas Básicas Básicas Básicas

Regionalização e
Hierarquização
O Sistema Único de Saúde

Descentralização e
Participação Comando Único

Popular
Universalidade
Eqüidade
Integralidade

Regionalização e
Hierarquização
O Sistema Único de Saúde
Conselhos de Saúde
(nos 3 níveis)
Participação
Popular Governo
Usuários
Trabalhadores
da saúde
Prestadores

Conferências de Saúde
(nos 3 níveis)
O Sistema Único de Saúde

Definido na Constituição
de 1988
Regulado pela LOS
8080/8142 - 1990
Detalhado pelas NOBs 91,
92, 93 e 96