Você está na página 1de 36

LET’S

TALK
ESCRITA
CRIATIVA
28-30 DE AGOSTO

2019

FORMADORA:
LAURA MATEUS FONSECA
1 OBJETIVO/
ESCREVER UM
LIVRO
A MINHA AUTOGRAFIA
LAURA MATEUS FONSECA é editora, gestora de
projetos editoriais e consultora para a área
editorial.
Investigadora do IELT – FCSH/Universidade Nova
de Lisboa. Professora nos Cursos Livres de
Formação ao Longo da Vida, desta Universidade.
Desenvolveu e montou dezenas de projetos
editoriais de diferentes géneros, de dimensões
megalómanas a pequenas dimensões, o que
atesta a polivalência habitualmente exigida ao
editor.

Fotografia Marta Tomé


Gosta de histórias, das suas e sobretudo das que
não conhece. É especialmente especialista em se
aventurar com os outros, seja na Escola, na
Escrita, nos Livros, na Leitura… Por isso, dá
workshops de Escrita Criativa.
Abraçou o mundo digital com uma página de
Facebook - «Então, queres ser Escritor?»
OS JOVENS
ESCRITORES
MARIA

EVA

Beatriz
Palma
HELENA
HELENA
ÍRIS
DANIEL
GABRIEL
DESAFIO #1
A MINHA AUTOGRAFIA
1.º Apresentação curta formal.

2.º Tomar nota da apresentação de cada um.

3.º Nos post-it escrever uma palavra que descreva cada um


dos colegas – um post-it para cada um.

4.º Utilizar a lista de post-its entretanto obtida para


reconstruires a tua apresentação – agora um novo texto,
criativo!
DESAFIO #2
CADÁVER
ESQUISITO
CADÁVER ESQUISITO é o Jogo de papel
dobrado que consiste em fazer compor
uma frase ou um desenho por várias
pessoas, sem que nenhuma delas
possa aperceber-se das colaborações
anteriores.
DESAFIO #3
Mostrar em vez de contar
Coloca em ação uma das seguintes
personagens, de modo a MOSTRAR o traço
principal da sua personalidade:

Daniel Garcia: A ZÉ, O JÚLIO E O TIM (CÃO).

Eva Nogueira: A MENINA-GATA.

Gabriel Afonso: MIGUEL.

Helena Soares: JOÃO E CÁTIA.

Iris Mendonça: LAURA.

Maria Nunes: INÊS.


A minha personagem principal é a Mariana.
É uma princesa e tem olhos azuis e um ar de má e de mandona.
Quer ter as coisas à sua maneira. Mas é simpática e bonita e
A minha personagem principal é a Inês. adora estar com as amigas.
Usa sempre maquilhagem, um vestido rosa escuro e tem um
Tem o cabelo curto como a relva da
cabelo comprido e rosa, porque foi ao cabeleiro pintar o cabelo.
escola dela, olhos castanhos como um Ela gosta de ir à praia. Adora salchichas e batata frita e para
lince-ibérico, é bonita e fofinha como um sobremesa gelado,
Kuala, gosta de brincar com todos os mas às vezes come legumes para não ficar gorda, e é por isso
seus amigos, é simpática como um que é magrinha. E o empregado. faz o que ela quer.
coelho, gosta de dormir como uma Ela não é muito forte, mas não faz mal, fica muito zangada
preguiça. Adora ir ao parque passear quando alguém lhe diz que ela é feia.
com o cão.
EVA
MARIA
A minha personagem principal é o Miguel

Os seus músculos das pernas são rijos que nem uma pedra. O cabelo é castanho, os olhos também
castanhos, de uma cor que até parece uma castanha, os lábios grandes que mostram um grande
sorriso. Mesmo as mãos pequenas têm uns músculos gigantes. Tem cabelo curto, quando grita,
grita muito alto! O seu suor é brilhante, as pestanas são grandes. É corajoso e persistente, a sua
fraqueza é a velocidade e o sonho, conduzir um FERRARI.
Ele não gosta de batata cozida com peixe e com azeite.
O Miguel tem uns abdominais rijos, com umas ondulações que parecem tsunamis.
Miguel é pugilista de profissão.
GABRIEL
As Minhas Personagens Principais

O João é um rapaz de 15 anos, de olhos castanhos como os de um leão, apesar


A minha personagem principal é a Laura de não ser um rapaz mau, de cabelos castanhos que dançam ao vento como a
relva seca do pátio da escola dele, e de pele morena que faz lembrar os belos
A Laura é uma miúda lindíssima tem os olhos cor dias de sol passados na praia com a família ou com os amigos.
de mar sereno e brilhante, é morena e o seu O João é um menino amoroso, simpático, que gosta de ajudar, como se fosse
cabelo é grande e cheira a rosas lindas. O coração um professor de creche, mas quando não lhe fazem as vontades fica um pouco
dela é de ouro perdoa quase toda a gente e dá rabugento, o João adora ser sonhador e pensativo, pois a frase que ele diz aos
uma oportunidade, tem as mãos como uma amigos sempre que chega á escola é (os sonhos podem tornarem-se realidade,
princesa maravilhosa e encantadora. por isso acreditem nos sonhos) mas os amigos viram as costas e nem o ouvem
Mas um dia, descobriu que não estava a ver bem, porque pensam que ele está doido, e também porque já estão fartos de o ouvir
por isso começou a o usar óculos, de cor azul e dizer a mesma frase.
rosa. O João está na mesma escola que uma menina chamada Cátia de 14 anos que
Os óculos ficavam-lhe mal. Por isso a linda Laura é, gentil e carinhosa como uma princesa dos Contos de Fadas, de cabelos douro
começou a sair menos de casa e a ficar muito como os tesouros dos piratas das histórias, de olhos cor de mel tão doces como
tristonha e sensível. os caramelos, e de pele morena como a do João.
A coisa que ela mais adora ser estava agora a As fraquezas da Cátia são as aranhas porque lhe faz impressão tantas pernas
desmoronar-se – alegre. em só um animal, e a outra fraqueza é a tristeza das outras pessoas, ela não
Ela começou a comer mais vegetai, depois ficou tolera ver as outras pessoas tristes. É um doce de pessoa!
magra como uma Barbi.
HELENA
ÍRIS
As personagens principais são: o Júlio, o Tim e a Zé pronto vamos começar a descrever as personagens,
vamos começar pelo Júlio então o Júlio é um rapaz bem parecido, alto com olhos castanhos e uma boa
estrutura de corpo, é forte e tem cabelo castanho escuro, o Júlio é um rapaz bondoso de bom coração, é
inteligente amigável, brincalhão e de bom humor. Pronto as características físicas e psicológicas do Júlio já
acabaram, agora vamos para as características do Tim,( o cão), bem o Tim é forte, tem pelo castanho, olhos
escuros e um pelo bastante peludo, o Tim é um cão muito fiel de bom coração, e de bastante bom humor,
pronto as características do Tim já acabaram, agora veem as características da Zé, bem a Zé gosta de se
vestir como um rapaz, pois não gosta de ser uma rapariga. pronto a Zé tem cabelo encaracolado e preto,
olhos claros, e é forte como um rapaz, bem a Zé é muito rezingona, mas no fundo é muito boa pessoa, e tem
um coração de ouro, e é tao fiel como o Tim.

DANIEL
DESAFIO #4
HISTÓRIAS MALUCAS E COLORIDAS6
Cada um deverá ter uma folha de papel e uma caneta
de cor diferente.
Selecionar o género do texto:
Mistério
Terror
Romântico
Fantástico

Cada um só poderá escrever 5 palavras. As
frases podem ficar incompletas e serem
completadas pelo vizinho.
Agora, é só utilizar uma caneta de cor diferente e
passar as folhas para a direita (ou para a
esquerda, tanto faz) para continuar o que foi
escrito.
Percebido?
Toca a começar!!!
DESAFIO #5
Histórias para rir
A proposta é: continuar a história, no mesmo tom .
Tens 2 começos de história, agora escolhe!
• Era uma vez um relógio que não falhava um
segundo. Tal como não falhava uma lata, uma
pedra. Acertava em tudo…

• Um cavalo quer aprender a escrever à máquina.


À força de coices dá cabo de dúzias de máquinas
de escrever. Têm de lhe fazer uma grande
máquina como uma casa: escreve a galopar em
cima das teclas…
O Cavalo Maluco
Um cavalo quer aprender a escrever à máquina. À força de coices dá cabo
de dúzias de máquinas de escrever. Têm de lhe fazer uma grande máquina
como uma casa: escrever a galopar em cima das teclas não dá jeito, mas
ele estava tão empolgado que continuou a escrever.
Estava tão contente que até fez:
Hiin in in hinir
O cavalo estava sem inspiração.
O que poderia fazer?
Depois de pensar muito tempo decidiu fazer um teatro para ganhar
inspiração. Convidou muitos amigos cavalos para assistirem ao espetáculo.
Uns faziam HIIIIIIINNNN(BRAVO), outros faziam
TUC TUC ,TUC TUC(PALMAS).
O cavalo era muito engraçado, vestia-se de palhaço, pôs uns sapatos
gigantes de palhaço, punha pinturas na cara e um nariz de palhaço!
Mandava-se para o chão, fazia macacadas e fazia as pessoas rir! Mas o
mais surpreendente era que tudo isto era um sonho do CAVALO ALBERTO!

FIM…
A vida de um relógio em meia hora (de escrita)

Era uma vez um relógio que não falhava um segundo . Tal como não falhava uma lata,
uma pedra. Acertava em tudo!

Era uma vez um relógio chamado Lumie que vivia na casa do monstro, no filme a Bela e o Monstro.
Nesse tal filme, as coisas ganham vida, e esse relógio era o que o monstro mais gostava, tinha muita
admiração no relógio, pois ele era o mais bem comportado.
Uma vez o relógio saiu da parede, e com os seus braços pegou numa pedra e atirou-a a uma lata, e
acertou, então o relógio pensou «se eu tenho tanto talento para atirar a coisas, vou fugir desta casa e
tirar doutoramento em atirar coisas». Então assim foi, o relógio saiu de casa e foi ao seu stonephone e
daí ao googlesitios ver onde é que ficava o hospital mais próximo para tirar o seu orgulhoso
doutoramento.

5 anos depois, jornal das notícias


de última hora
– Senhor relógio chamado à receção das urgências!

Autores: DANIEL VALENTE e GABRIEL AFONSO Fim…


DESAFIO #6
Histórias
SEM Ú
Mas quem é que precisa do Ú?

O que propomos é que escrevas uma história


sem uma letra. Difícil? Não!!! E se escreveres
uma história sem…. Por exemplo, o Ú?

Vamos experimentar e ver como sai? Vamos lá!


A Maria Riscada é a zebra mais corajosa da vila,
A zebra doida metia-se em grandes sarilhos, mas não se
importava, ela estava literalmente na boa e, desde
Cá estamos nós, na nossa selva da imaginação. os anos 60, ela é a zebra mais feliz.
Vamos contar-vos a tal história da zebra doida, na selva a tirar Ela fazia zebrices, parecia não viver na realidade,
mel às abelhas. era bonita como as flores.
No dia das flores mais floridas, as abelhas encontraram-se No dia 29 de agosto, a nossa amiga Zebra Maria
todas no vale das flores, a zebra e as amigas foram lá e deram Riscada decide viajar para a grande CIDADE.
pontapés em pedras e assertaram nas abelhas. Ela ia a andar e vê na estrada zebras.
Pegaram no mel e comeram. O mel era brilhante da cor do Pensa:
oiro, também era doce e saboroso. «Olha, estão ali zebras!!!»
Este era o dia-a-dia das zebras. Estava algo com ar de zebra.
Afinal era a senhora Carla
com o vestido às riscas
e a passadeira.
PASSADO 1
ANO
TEVE
EMPREGO

FIM…
Os três macacos ficaram constrangidos, o
macassábio não podia saber tanta coisa

Os três macacos doidos sobre os macanhões, se não existem!


Os macacos engendraram planos para
desvendar o MISTÉRIO DOS MACANHÕES.
No planeta macacástico existem três macacos o Daniel, a Maria e a Vestiram macatrajes à prova de fogo.
Helena. Estavam a andar na estrada da vila, da cidade, do país, do Ao chegar ao local, encontraram as bombas
planeta macacástico e encontraram mil macanhões no chão e e reveram o plano:
disseram na forma de interrogação: «Mexer nas bombas para verem se eram
– Macafazes neste local? realmente bombas», e assim foi.
– hiroooooriniiiiii! NADA SE FEZ.
– Não percebo inglemacaco= inglês dos macacos
– hacako! Depois foram à casa do macassábio, para saber, afinal, o Foram ter com o
significado de macanhões: macassábio e contaram
– Macanhões são parecidos com canhões, mas são bombas o acontecimento
disfarçadas! Tenham atenção com elas! – disse o macassábio, com inesperado.
razão. E ALGO SOBREVEIO…
– Menti-vos.
O macassábio era
o VILÃO DESAPARECIDO.
Ficaram macapresos
e não mais foram vistos.
FIM…
Temos 4 sacos. Tens de tirar à sorte um elemento de cada saco.
Os elementos dos sacos são:

1. Espaço/local onde se passa a história DESAFIO #7


2. Personagens (figuras humanas ou objetos)
3. Conflito – as personagens terão uma missão
para cumprir
Sacos de
4. Elemento-surpresa – aqui,
aparecerá um objeto Histórias
Imaginem que sai:
local – um carro;
personagens – uma bruxa e um escaravelho;
conflito – acabar com a peste;
elemento-surpresa – um afia-lápis
E agora?
Vamos escrever uma história,
que pode ser estranha, ou não.
Agora, muita inspiração!
O BLOCO-MISTÉRIO
Uma história, nós vamos contar.
Esta história passa-se em 1992, em Lisboa, com dois
irmãos gémeos, o Jonny e o Júlio, mais conhecidos por
«OS GÉMEOS J.J.».
Certo dia, o Jonny acordou e foi chamar o Júlio,
Ficaram confusos.
combinaram ir ao café da rua deles.
Primeiro, pensaram que era uma brincadeira das crianças, depois,
Nos correios, repararam que havia um bloco de notas
pensaram que era uma brincadeira dos vizinhos, e até pensaram
que dizia:
que estavam a alucinar, mas chegaram à conclusão de que tinha
sido enviado por uma pessoa aleatória.
Todas as semanas recebiam uma mensagem diferente.
Caros «J.J». Mas, verdadeiramente, o que eles queriam saber era quem era o
A vossa vida está em «MENSAGEIRO SECRETO».
perigo. BLOCO (MENSAGEM)
Decidiram chamar os seus amigos da tropa, que os iriam ajudar a
V favor respondam e
Por
encontrar o «MENSAGEIRO SECRETO».
deixem
BLOCO o bloco no
(MENSAGEM)
mesmo sítio.
Analisaram as impressões digitais, que os iriam ajudar a descobrir
V
OBRIGADO. quem era o mensageiro.
Com isso, conseguiram descobrir que o mensageiro vivia na
Madeira e que trabalhava numa associação de mensageiros
secretos.
Foram para dentro do seu carro especial que tinha várias funções.
Demoraram 2 horas a chegar à costa. Como o carro tinha a função de submarino,
decidiram transformá-lo em submarino.
Demoraram 3 dias a chegar à Madeira.
Ao chegarem à Madeira foram logo direitos à associação onde trabalhava o tal
mensageiro.
Encontraram-no num escritório sozinho, e perguntaram-lhe porque enviara aquelas
mensagens todas.
Algo inesperado aconteceu…
Os dois gémeos repararam que o mensageiro era um ladrão procurado.
Uma luta começou…
VS
Murros, pontapés, chapadas, estaladas, cabeçadas, tudo havia nesta luta!
Mas quem ficou a ganhar foram os militares, porque conseguiram amarrar o ladrão.
Sentiram um tremor…
Repararam que a Madeira se estava a desmoronar.
Tiveram de sair de lá rapidamente, com o ladrão, para o prender.
Os gémeos voltaram para Portugal com um sorriso de «orelha a orelha».
E ainda hoje os gémeos são vivos e militares!

AUTORAS: Helena Soares & íris Mendonça


FIM…
Clipe, o salvador
No futuro, dois adolescentes que estavam a jogar basquete
depararam-se que estava um carro de alta gama parado perto do
jardim, dele saiu um homem robusto e bem-parecido, e disse:
– Não sabiam que este supercampo com barreiras antigermes e
chão de diamante é privado?
– Sim sabíamos!
– Então, se sabem, desapareçam! – Ei, dragão, larga!
– Não desaparecemos nada! E o dragão ao ouvir aquela voz assustadora pensou:
– Se não desaparecem eu mando o meu dragão atrás de vocês! «Mais uma pessoa forte para eu matar!»
– Sim como se os dragões existissem! Mas era mais ao contrário!
E ao ouvir isto o senhor foi à bagageira do seu carro e tirou o seu Então, o dragão lançou-se ao super-herói, e,
dragão, que, por sua vez, ao ver as crianças começou a cuspir fogo. inesperadamente, o super-herói recebe um clipe e
E lá do outro lado da cidade um super-herói ouve o som do dragão espeta o clipe no dragão e, de seguida, o dragão cai do
e a primeira coisa que pensou foi: «Vou salvar as crianças!» ar.
E assim foi. Quando lá chegou o super-herói vê duas crianças 1 dia depois
amarradas e um dragão a fazer bullying com elas, e pensou: «Mas
que raio de treinador é que treina o seu dragão para fazer – Senhor dragão chamado à receção
BULLYING às pessoas»! E depois disse:
das urgências! Autor: Daniel Valente
Perguntaram-lhe o que é queriam deles.
Retorquiu que só queria entregar a carteira.
A história dos adolescentes O Rodrigo e o Tomás pediram-lhe desculpa
Nos anos 60, dois adolescentes que estavam a jogar por ter feito todas aquelas coisas.
basquetebol deparam -se com um Citroen boca de Quando saíram da casa de banho estava um
sapo de alta gama que estava a circular pelas ruas. dragão verde com um símbolo da amizade,
Os adolescentes foram atrás do carro porque o carro isso era muito raro já há 1000 anos que já
atraia adolescentes de 17 anos, pois era não se via.
verdadeiramente fantástico para deles.
De repente, um dos adolescentes, o Rodrigo, deixou
1 semana depois
cair a sua carteira, e o outro adolescente que era O Rodrigo e o Tomás mandaram uma
estranho apanhou a carteira e foi atrás deles. carta ao adolescente com um clipe, cuja
Pensaram que era um ladrão que os queria raptar. função era fechar a carta. Na carta
Afinal, os adolescentes pregaram-lhe uma grande
estava o convite para jogarem
partida.
basquetebol.
Atiram-lhe uma bola de basquetebol para cima da
cabeça, que ele até desmaiou. Depois, levaram-no Se ele viesse ao campo de basquetebol,
para uma casa de banho. podia ficar com o clipe da sorte.
A adolescente decidiu vir eles ficaram
Autor: Gabriel Afonso
superfelizes e viveram felizes.
O enigma da flor lilás
No concerto, estavam dois aventureiros a dançar e, de repente, veio
um dragão estragar a festa toda.
E um dos aventureiros disse:
– Eu adoro este concerto, não o podes estragar!!!
E depois de ele falar, o dragão começou a deitar fogo.
Toda gente fugiu, mas os aventureiros seguiram o dragão.
Numa determinada altura desta história, viram que o dragão estava a
admirar uma flor lilás.
E pensaram: «Para que é que o dragão quer uma flor lilás?»
Mas, depois, o dragão virou-se e ele viu os aventureiros e começou a
lutar. Um tempo depois, eles fugiram porque ficaram com medo. Um
dos aventureiros estava a filmar tudo e a outra disse:
– Para de filmar!!!
E o outro disse:
– Não, isto é muito fixe.
E, finalmente, viram que a flor estava a deitar pozinhos lilases.
Foi assim que perceberam que a flor era mágica, e é por isso que o
dragão queria a flor. Mas a flor está a ser guardada por robôs que
estavam bem feitos.
E eles lutaram com os robôs e conseguiram ficar com a flor lilás. Autoras: Eva Nogueira & Maria Nunes